Issuu on Google+

Ano 08 | Junho de 2010 | N°. 82 distribuição gratuita

Colunistas Esther Cristina Pereira

Princípio de continuidade Pág. 06 Teo Pereira Neto

Reflexões sobre turnover Músculo, gordura ou pelanca Pág. 13 Jacir J. Venturi

Desenvolver o raciocínio lógico é imprescindível Pág. 14

Joel Rocha

Curitiba é 3.ª capital em vítimas de bulliyng

O Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE) aponta Curitiba como a terceira capital em vitimas de bulliyng, que são agressões ocorridas no ambiente escolar, como xingamentos, gozações, ridicularizações etc. As agressões atingem 35,2% dos estudantes ouvidos na pesquisa. À frente de Curitiba estão as cidades de Brasília e Belo Horizonte. Página 4.

Jornal Mensal de Educação

Paraná e Curitiba têm bons resultado no Ideb O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado no dia 2 de julho pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostra o Paraná em situação de destaque no cenário nacional. Para a secretária de Estado da Educação, Yvelise Arco-Verde, se as políticas públicas derem ênfase à qualidade da educação o estado pode alcançar as metas do Ministério da Educação (MEC) antes do prazo estipulado (2021). “O Paraná teve o melhor resultado nacional no ensino médio e já superou a média esperada para 2011 também nas séries finais do ensino fundamental”, disse. E, pela terceira vez consecutiva, Curitiba tem o melhor desempenho entre as capitais no Ideb. Curitiba ob-

teve índice de 5,7 na avaliação dos anos iniciais do ensino fundamental (1.ª a 4.ª série). O índice de Curitiba ficou acima da média nacional de 4,6 e vem crescendo a cada avaliação. “Temos que dividir esta conquista com todos os estudantes e com

os profissionais de educação da rede municipal, que têm ajudado Curitiba a manter-se como referência, além de oferecer ensino de qualidade para nossas crianças”, afirma a secretária municipal da Educação, Eleonora Fruet. Página 5.

ESCOLAS ESTADUAIS ELEGERÃO DIRETORES PELO VOTO DIRETO.

Página 8


Receba informações diárias de Educação no seu e-mail

• Notícias do Paraná e do Brasil • Artigos de Opinião • Agenda de eventos • Prêmios e Concursos • Sorteio de Livros Cadastre-se gratuitamente. Acesse www.nota10.com.br


capa

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Paraná e Curitiba se destacam nos números do Ideb

Índices que mostram resultados A secretária de Estado da Educação, Yvelise Arco-Verde, e a secretária municipal de Educação de Curitiba, Eleonora Fruet, receberam boas notícias neste mês. Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) colocaram o Paraná e a capital em situação de destaque no cenário nacional. Isso porque o Paraná teve o melhor resultado nacional no ensino médio e já superou a média esperada para 2011 também nas séries finais do ensino fundamental e Curitiba obteve índice de 5,7 na avaliação dos anos iniciais do ensino fundamental (1.ª a 4.ª série). O índice de Curitiba ficou acima da média nacional de 4,6. Em 2007, Curitiba teve índice de 5,1, e em 2005, índice de 4,7.

Segundo a secretária Yvelise a política pública de educação está baseada em quatro eixos: infraestrutura, gestão escolar, práticas pedagógicas e valorização dos profissionais da educação. Yvelise fez questão de dizer que, apesar dos esforços do governo, os maiores responsáveis pelo sucesso são os alunos, professores e funcionários das escolas. Eleonora Fruet também dividiu os louros com os demais: “Temos que dividir esta conquista com todos os estudantes e com os profissionais de educação da rede municipal”, afirmou. O Ideb do ensino médio das escolas paranaenses foi o melhor do Brasil. O índice atingido foi de 3,9, nesta modalidade de ensino a meta era de 3,4 para 2009. Foi superada, inclusive, a meta propostas para 2011 que é de 3,6 para as escolas da rede pública. O mesmo aconteceu com as séries finais do ensino fundamental. O indicador aumentou para 4,1 pontos, superando a meta de 3,5 para o ano. Também foi superada a meta de 2011, que é de 3,8. Tenha uma ótima leitura.

Helio Marques Editor

helio@nota10.com.br

03


capa Curitiba é a terceira capital em vítimas de bulliyng AEN.

04

A prática do bulliyng provoca uma série de agressões entre os estudantes.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou Curitiba como terceira capital em vítima de bulliyng. As agressões atingem 35,2% dos estudantes ouvidos na pesquisa. À frente estão Brasília (35,6%) e Belo Horizonte (35,3%). O bulliyng são comportamentos que podem desencadear diversos tipos de violência, que vão desde chateações até situações mais agressivas. Pode se dar de forma verbal ou não, intencionais ou repetidas, levando a angústia, exclusão, humilhação ou discriminação. A população-alvo da pesquisa foi formada por estudantes do 9.º ano do ensino fundamental (antiga 8.ª série) de escolas públicas ou privadas das capitais dos estados e do Distrito Federal. O cadastro de seleção da amostra foi constituído por 6.780 escolas. Durante a pesquisa, foi feita a seguinte pergunta aos estudantes: “Nos últimos 30 dias, com que frequência algum dos seus colegas de escola te esculacharam, zoaram, mangaram, intimidaram ou caçoaram tanto que você ficou magoado, incomodado ou aborrecido?” Os resultados mostraram que 69,2% dos estudantes disseram não ter sofrido bullying. O percentual dos que foram vítimas deste tipo de violência, raramente ou às vezes, foi de 25,4% e a proporção dos que disseram ter sofrido bullying na maior parte das vezes ou sempre foi de 5,4%.

UFPR adere ao SISU e retoma o Provar Para o próximo vestibular, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) irá aderir ao Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que utiliza as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar alunos para as universidades públicas. Cerca de 10% das vagas de cada curso serão destinadas ao sistema, enquanto os outros 90% serão voltados ao vestibular, que

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

5.119 professores contemplados com a dobra de padrão A Secretaria de Estado da Educação (Seed) anunciou que 5.119, dos 18.372 professores inscritos na alteração do regime de trabalho, foram contemplados com a dobra de padrão. Os que possuem regime de trabalho de 20 horas poderão passar a 40 horas semanais. A coordenadora da Movimentação dos Servidores da Seed, Maria Gorete da Silva, argumenta que a principal ideia é fazer com que o professor fique com toda sua carga horária em um mesmo estabelecimento. “Assim ele não precisa mais se deslocar”, salienta. De acordo com a Resolução n.º 1934/2009, os professores integrantes do Quadro Próprio do Magistério, ou seja, os concursados (também chamados de efetivos) poderiam participar do processo de dobra. Uma das condições era de tivessem idade inferior a 65 anos, fossem detentores de dois cargos ou de um único cargo de magistério, com licenciatura plena na disciplina de concurso ou enquadramento, e com lotação em estabelecimento de ensino da rede estadual. Ainda de acordo com a resolução, os professores tiveram uma classificação única, em nível de estado, considerando-se a somatória da carga horária em sala de aula na rede estadual de educação básica, no período de 1.º de janeiro de 1991 a 31 de maio de 2009, nos seguintes vínculos: Quadro Próprio do Magistério, Aulas Extraordinárias, Acréscimo de Jornada, Serviço Social Autônomo – Paranaeducação, Agente Colaborador, Regime Especial e Consolidação das Leis do Trabalho. Caso houvesse empate na pontuação, o critério para o desempate seguiu a seguinte ordem: maior tempo de serviço em caráter efetivo, maior nível e classe e o mais idoso. A alteração de regime de trabalho estará condicionada à existência de vaga no município de lotação do professor em sua disciplina de concurso ou enquadramento Com o Decreto n.º 4213, do dia 3 de fevereiro de 2009, ficou regulamentado que poderia participar do processo de alteração de regime de trabalho o professor do Quadro Próprio do Magistério, que fosse detentor de dois cargos, mediante à exoneração de um deles ou aquele que fosse detentor de apenas um cargo. Houve casos em que não foi concedida alteração de regime de trabalho ao professor. Isso ocorreu se o pretendente estivesse em estágio probatório, em licença remuneratória, em licença sem vencimentos, readaptado temporária ou definitivamente, em disposição funcional, cumprindo pena decorrente de processo criminal transitado em julgado, respondendo a processo por abandono de cargo, em processo de aposentadoria, legalmente afastado de suas funções e a menos de cinco anos da aposentadoria compulsória, por idade. De acordo com o presidente da Associação Paranaense de Administradores Escolares (Apade), professor Izaías Ogliari, um dos benefícios da dobra de padrão seria a não preocupação em conseguir aulas extraordinárias. “Com a dobra do padrão, o professor nem precisará se preocupar com as aulas extraordinárias, uma vez que as teria devido à incorporação de mais 20 horas”, comenta. A presidente da APP-Sindicato, professora Marlei Fernandes de Carvalho, diz que a nomeação dos professores da dobra será feita em julho próximo. “Essa dobra de padrão foi uma das nossas principais reivindicações”, declara.

continuará com duas fases de seleção. A porcentagem de 10% da prova objetiva do Enem também será mantida na pontuação final do candidato para as vagas oferecidas pelo vestibular tradicional. O aluno poderá optar pela utilização da nota do exame de 2009 ou a do de 2010, marcado para os dias 6 e 7 de novembro. Também para o próximo processo seletivo, a UFPR retomará o Processo de Ocupação de Vagas Remanescentes (Provar), que ofertará 1.556 vagas. O sistema havia sido suspenso por registrar altos índices de evasão, na casa dos 20%.

Em relação às vagas, este ano a instituição oferecerá 5.540 em Curitiba, Palotina e Pontal do Paraná. Somadas às vagas disponibilizadas no Setor Litoral, em Matinhos, no vestibular realizado no mês passado, o total chega a 5.975 vagas, o que faz com que a universidade bata o seu recorde de oferta. E com a aprovação da retomada do Provar, o que somaria mais 1.556 vagas, a UFPR disponibilizará, esse ano, 8.501 vagas. Neste ano, a primeira fase do vestibular será realizada no dia 14 de novembro e a segunda nos dias 5 e 6 de dezembro.


ensino

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Paraná tem bons resultados no Ideb

Já nos anos iniciais da rede estadual de ensino o índice foi mantido em relação a 2007, ficando em 5,2, abaixo da meta fixada em 5,4. O Paraná possui mais de 1,4 milhão de estudantes e cerca de 7 mil deles estão nesta modalidade de ensino. “As séries iniciais estão em regime de cessação no Estado porque existe um regime de colaboração que determina que os municípios sejam responsáveis em oferecer o ensino dos anos iniciais”, explicou a secretária.

AEN.

A secretária de Educação Yvelise Arco-Verde reuniu a imprensa no dia 5 de julho para apresentar o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que coloca o Paraná em situação de destaque no cenário nacional. Os dados nacionais foram divulgados no dia 2 de julho pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para a secretária se as políticas públicas derem ênfase à qualidade da educação o estado pode alcançar as metas do Ministério da Educação (MEC) antes do prazo estipulado (2021). “O Paraná teve o melhor resultado nacional no ensino médio e já superou a média esperada para 2011 também nas séries finais do ensino fundamental”, disse. Segundo a secretária a política pública de educação está baseada em quatro eixos: infraestrutura, gestão escolar, práticas pedagógicas e valorização dos profissionais da educação. Yvelise fez questão de dizer que, apesar dos esforços do governo, os maiores responsáveis pelo sucesso são os alunos, professores e funcionários das escolas. “Temos plena certeza da efetividade das políticas educacionais implantadas, mas temos de reconhecer que o trabalho que acontece nas escolas, dentro das salas de aula, é fundamental e os bons resultados

Os estudantes do Paraná tiveram uma boa colocação no Ideb deste ano.

acontecem graças à comunidade escolar”. O Ideb do ensino médio das escolas paranaenses foi o melhor do Brasil. O índice atingido foi de 3,9, nesta modalidade de ensino a meta era de 3,4 para 2009. Foi superada, inclusive, a meta propostas para 2011 que é de 3,6 para as escolas da rede pública. O mesmo aconteceu com as séries finais do ensino fundamental. O indicador aumentou para 4,1 pontos, superando a meta de 3,5 para o ano. Também foi superada a meta de 2011, que é de 3,8.

EM CURITIBA Pela terceira vez consecutiva, Curitiba tem o melhor desempenho entre as capitais no Ideb. Curitiba obteve índice de 5,7 na avaliação dos anos iniciais do ensino fundamental (1.ª a 4.ª série). O índice de Curitiba ficou acima da média nacional de 4,6 e vem crescendo a cada avaliação. Em 2007, Curitiba teve índice de 5,1, e em 2005, índice de 4,7. “Temos que dividir esta conquista com todos os estudantes e com os profissionais de educação da rede municipal, que têm ajudado Curitiba a manter-se como referência, além de oferecer ensino de qualidade para nossas crianças”, afirmou a secretária municipal da Educação, Eleonora Fruet.

05


palavra do especialista educação Princípio de continuidade infantil

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

06

Esther Cristina Pereira Psicopedagoga Diretora da Escola Atuação Contatos: cris@escolaatuacao.com.br (41) 3274-6262

No dia 25 de maio a imprensa publicou reportagens, sobre a decisão do Conselho Nacional de Educação, que quer o fim da reprovação até o terceiro ano do ensino fundamental. Essa proposta é, no mínimo, desesperadora. E digo qual o motivo: a faixa etária atingida será entre 5 e 8 anos, que tem como princípio norteador na escola aprender a ler, escrever e contar. O básico – no sentido de base - dentro do processo educativo. Aprovar uma proposta como essa é desesperadora no sentido de querer perpetuar os erros, as falhas que podem ocorrer nesse processo de aprendizado. Sabemos que há crianças que, certamente, precisam de tempos diferentes para adquirir conhecimentos. Existem crianças que são diferentes nas suas maneiras de demonstrar o que aprenderam e, certamente, não podem acompanhar um grupo que tem outra formatação. Até porque a professora não fará resgate de conteúdos em sala com 35 alunos. A crian-

ça que não aprendeu, que ainda precisa de um tempo maior, não deve pagar o preço de sentir a sua inferioridade da não aprendizagem. Isso pode acarretar outros problemas, principalmente psicológicos. Se pudermos pensar com cautela, concluiremos que esta continuidade é muito perigosa. Hoje temos – e o Brasil todo sabe disso e o MEC também – levas de analfabetos na quarta-série, mesmo com a reprovação em prática. Imagine, então, sem. Essa proposta é como querer construir um castelo com areia movediça. Não ficará em pé. Nem por um segundo. O que se quer com esse “princípio da continuidade”? Seria o princípio da continuidade da falta de aprender, dos erros? Imaginem que até o terceiro ano, com 8 anos de idade, o aluno pode não ter aprendido a ler, pois o processo de continuidade lhe dá essa possibilidade. Como admitir que faça o quarto ano, onde se cobra tabuada, interpretação de texto, história do Paraná, avaliações interpretativas

e muito mais? Discordo do sistema de ciclos. Duvido que seja um sucesso, como pregam alguns. O sucesso da escola está, sim, na possibilidade de retenção, em turmas reduzidas em número de alunos, em professores pedagogos de verdade, valorizados pela mídia e pela sociedade. E, além disso, em uma bela parceria escola-família, em prol do educando. Ter um “princípio de continuidade” para agradar burocratas que vivem de estatísticas frias, isso não aceito. O que devemos aceitar é que seja trabalhado cada ser humano, cada criança em seu tempo, em seu mundo, do seu jeito e na sua individualidade, em um processo contínuo de aprender. Vale a pena, sim, ter um processo de continuidade para valorizar o papel do professor, para que possa fazer efetivamente um bom trabalho. É esse bom trabalho que irá contribuir para que a criança cresça e aprenda. Aprenda e cresça.

Nova tecnologia auxilia interação professor-aluno A relação aluno-professor, que antes estava restrita às salas de aulas, está tomando espaço em novos ambiente e tem ganhado a web. Com o intuito de auxiliar nos processos de ensino e aprendizagem, ao aproximar professores e alunos, é que surgiu o Com8s. Lançado em Curitiba no início do ano é uma rede colaborativa, concebida e desenvolvida no Brasil, que permite ao usuário interagir com seus grupos de “colegas” (do inglês comates) de trabalho ou estudo dentro de um único espaço virtual. De acordo com Alfredo Kugeratski Souza, um dos criadores do Com8s e sócio-diretor da empresa Foresee Solutions, que desenvolveu a tecnologia, essa é uma ferramenta que complementa as atividades em sala de aula. “O professor pode criar grupos de discussão de acordo com a necessidade de cada turma e de cada conteúdo”, comenta. Dentro desse ambiente, professores e alunos podem compartilhar documentos, criar grupos de estudo, realizar videoconferências e participar de discussões sobre temas de interesse comum, em tempo real, com acesso gratuito por meio da internet. A comunicação se dá em três níveis: texto, áudio e vídeo, e na videoconferência todos os participantes conse-

guem se visualizar. O Com8s facilita a relação no ensino entre professor e alunos por meio de um ambiente colaborativo, o que enriquece a geração de conteúdos e otimiza o tempo de trabalho. Os usuários conseguem acessar suas ferramentas e seus grupos a qualquer momento e em qualquer lugar, basta estar conectado. Possui alcance internacional, além do lançamento em português também foi lançada uma versão em inglês e a outra em espanhol. Não necessariamente a interação entre professores e alunos se dá no âmbito da própria cidade ou do próprio estado. A interação também pode ser feita com instituições e alunos de outros estados, ou até mesmo, de outros países. “Tivemos boa aderência de países da América Latina, que têm o espanhol como idioma”, ressalta Alfredo. A rede do Com8s se assemelha, em alguns aspectos, com algumas redes sociais existentes, como o orkut e o facebook. Alfredo diz que a diferença está na oferta de ferramentas entre elas. “As redes sociais (orkut, facebook) são voltadas

às atividades pessoas das pessoas. Já o Com8s é possível trabalhar, o professor tem essa possibilidade de disponibilização de conteúdos e consegue tirar a dúvida de seus alunos em tempo real”, destaca. Nesta primeira versão do aplicativo serão disponibilizadas funcionalidades como arquivos, calendário, discussões, reuniões, mensagens, formulários, bate-papo e notícias. Mais informações sobre o Com8s podem ser acessadas no site http://com8s.com.


cultura

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

A Cia. de Teatro da Editora Luz e Vida tem utilizado peças itinerantes para levar às escolas montagens que abordam temas como ética, cidadania e sociabilização. Há nove anos a iniciativa é conduzida pela companhia, que por meio do projeto e do teatro, propaga valores entre as crianças de 4 a 10 anos. De acordo com a diretora do grupo, Mari Romero, a iniciativa surgiu da necessidade que havia em se montar peças para o público infantil e que fossem de fácil acesso para esse tipo de público. “A gota d’água foi quando descobrimos que havia um orfanato para crianças com HIV positivo, no bairro Portão, em Curitiba, no qual as crianças não podiam sair da instituição para assistirem as peças. A partir daí deu-se o trabalho de viabilização desses projetos com formato itinerante”, destaca. O formato, apelidado pela companhia de teatro de bolso, permite que as escolas recebam peças profissionais, de qualidade técnica e conteúdos elaborados, sem a necessidade de que

Divulgaçãio

Companhia leva teatro de bolso às escolas

As peças são encenadas nas escolas interessadas no projeto.

as instituições tenham ampla estrutura física. A linguagem utilizada também leva em consideração o público para a qual as peças são voltadas. “Como tenho conhecimento na área, por dar aulas no curso de Pedagogia, a linguagem é totalmente coerente com a praticada nas escolas”, salienta Mari.

Lançado concurso sobre o Hino do Paraná Foi lançado em junho o concurso “Paraná (de) cor e salteado: na memória e no coração”. O objetivo é promover a formação cívica de estudantes do ensino médio, por meio da interpretação e ilustração do Hino do Paraná pela poesia, canto ou arte. A proposta é criar um vínculo maior dos alunos com a cultura paranaense. “A ideia é explorar os aspectos do estado, promover uma reflexão sobre a história e o contexto do Paraná no país. A discussão do tema vai incentivar um belíssimo trabalho na área de produção de texto e artes”, afirma a secretária de Educação do Paraná, Yvelise Arco-Verde. Os vencedores ganharão uma estada na Ilha das Cobras, residência de veraneio oficial do governo do Paraná no litoral. “A nossa ideia é abrir as estruturas do governo para a população. Os estudantes conhecerão o Porto de Paranaguá, as nossas baías e a floresta atlântica”, diz Regina Pessuti, primeira-dama do estado e também idealizadora do concurso. Os estudantes poderão se inscrever até 20 de agosto, pela internet, no site www.diaadiaeducacao.pr.gov.br, em três categorias distintas: música, texto e imagem. Os finalistas da etapa regional participarão da etapa estadual. As escolas vencedoras ganharão materiais didáticos e recursos tecnológicos.

“O grupo é composto por profissionais altamente capacitados e com formação em arte-educação para atender instituições preocupadas em tratar a criança de maneira saudável e cidadã”, completa. A diretora do grupo ainda diz que o projeto só sobreviveu durante esses anos graças ao apoio dado

pela editora. “Nós, da ala cultural voluntária, necessitamos desses apoios para que os projetos que viabilizamos sejam aplicados”, enfatiza. A Cia. de Teatro Luz e Vida agenda apresentações em escolas, creches, orfanatos, hospitais, entidades beneficentes e igrejas. Apresentações inéditas em escolas públicas são gratuitas. Entre os roteiros oferecidos pela companhia estão histórias baseadas nos personagens da Turminha Querubim e na formiga mais famosa do Brasil, o Smilinguido e seus amigos. Para mais informações e agendamentos: (41) 9997-0615 ou (41) 3076-6336. FESTIVAL DE INVERNO - O Festival de Inverno da Universidade Federal do Paraná, na cidade de Antonina, no litoral do estado, será de 10 a 17 de julho. Ao todo, serão cerca de 50 oficinas e 33 espetáculos. Informações no site www.proec.ufpr. br/festival2010.

UTP lança livro com relatos reais de histórias de vida Um grupo, formado por 13 pessoas que têm entre 60 e 85 anos, lançou dia 1.º de julho o livro “Construindo Histórias”. A obra conta, de forma despretensiosa, as atividades desenvolvidas ao longo de suas vidas, desde o primeiro emprego até a aposentadoria. O trabalho é fruto de atividades vinculadas ao Núcleo de Trabalho: linguagem e envelhecimento, desenvolvido dentro do programa de mestrado e doutorado em Distúrbios da Comunicação da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, em Curitiba. Segundo a professora Giselle Massi, uma das responsáveis pelo trabalho, neste livro o grupo escreveu sobre as atividades desenvolvidas ao longo da vida, desde o primeiro emprego até a aposentadoria. “No primeiro semestre, a gente trabalhou com leituras de uma forma geral. Já no segundo, eles desenvolveram os textos que foram lidos, reorganizados e reescritos a partir das indicações que o próprio grupo fez”, explica. Maria da Aparecida da Silva, conhecida como Yayá, tem 84 anos e fala com orgulho da sua participação no projeto. “Eu não sei nem traduzir em palavras a sensação de contribuir com estes livros. Me sinto valorizada em saber que as pessoas estão lendo o que eu escrevi”. Como Yayá, José Antônio Schuartz de 78 anos, também sente muito orgulho de participar do grupo e vê os outros integrantes como parte de sua família. “É uma grande realização ver a nossa história em um livro. Fiquei muito feliz em participar porque é um prazer dividir com os outros tudo o que eu passei na minha vida”. O objetivo do trabalho é promover e verificar a eficácia das práticas fonoaudiológicas relacionadas à linguagem, junto às pessoas com mais de 60 anos. Os encontros semanais são às terças-feiras, das 14h30 às 16h, na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho. Podem participar docentes, discentes e comunidade em geral interessada no desenvolvimento de discussões e pesquisas envolvendo questões relacionadas à linguagem e ao envelhecimento. As organizadoras da obra são Giselle Massi, Gisele de Souza Girardeli e Monique Coelho Cassarotti. Os autores, Antônio Marca; Arlete Brasil; Elba De Ataide Schelbauer; Elza Maria Gonçalves; Gervásio Mallmann; José Antônio Schuartz; Leonora Silva Mallmann; Maria da Aparecida da Silva – Yayá; Mirian Midori Garcia; Terezinha Alves Borges; Themis Villa Nova Negrão; Vania Salete Pereira Marca e Yugi Takii.

07


08

ensino Escolas estaduais elegerão diretores pelo voto direto Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Foi aprovado dia 29 de junho o Projeto de Lei n.º 229/2010, que define critérios de escolha, mediante voto da comunidade, dos diretores e diretores auxiliares das escolas de educação básica do Paraná. Segundo o texto do anteprojeto, a medida pretende estabelecer, em toda a rede pública de ensino paranaense, “a democracia plena, em que todos podem se manifestar por meio do voto direto para a escolha de seus dirigentes”. A alteração na lei citada abrange também todos os estabelecimentos de ensino em regime especiais com convênios celebrados com a Secretaria da Educação e que funcionam em prédios privados, cedidos ou alocados de instituições religiosas, bem como os da Polícia Militar do estado. No caso do Colégio Estadual do Paraná, a primeira eleição direta para a escolha do diretor deverá ser realizada em 60 dias após a publicação da Lei no Diário Oficial do Estado (DOE). Caberá à Secretaria de Estado da Educação regulamentar as ações necessárias para o cumprimento da Lei.

MEC desvincula Uningá do ProUni O Ministério da Educação (MEC) publicou portaria dia 28 de junho no Diário Oficial da União desvinculando a Faculdade Ingá (Uningá), de Maringá, do Programa Universidade para Todos (ProUni). A portaria é da Secretaria de Educação Superior (SESU). A Uningá tem dez dias para apresentar recurso. A universidade é acusada de utilizar de forma irregular os benefícios do programa. A denúncia foi feita em maio pelo programa Fantástico, da Rede Globo, mostrando que alunas de classe social alta recebiam bolsas, que deveriam beneficiar estudantes carentes. Os estudantes que já têm bolsas irão continuar a ter o benefício até o final da graduação. Ontem nenhum representante da faculdade quis falar com a imprensa, para comentar a desvinculação do programa. RELEMBRE O CASO – A denúncia mostrava que três universitárias de classe média alta, alunas da Uningá, recebiam bolsas do ProUni. A mensalidade do curso é de R$ 3.200,00, mas as três não pagavam nada graças ao benefício. Segundo a reportagem do Fantástico as três estudantes têm carro e, além de não pagar nada para estudar, recebiam auxílio de R$ 300,00 por mês do ProUni. A reportagem foi feita pela jornalista Renata Cafardo. Além de morarem em casas consideradas confortáveis, as famílias também têm carros, alguns avaliados em mais de R$ 50 mil. As estudantes são Belisa Stival, Camila Colombari Medeiros e Milena Lacerda Colombari, que cursam o quarto ano de Medicina e, coincidentemente, têm parentes na direção da Uningá, que possui cerca de 7 mil alunos. Belisa é filha de Ney Stival, o diretor de ensino da Uningá. Camila é filha de Vânea Colombari, coordenadora de cursos profissionalizantes. Já Milena é sobrinha de Vânea.

Colégios ficarão abertos nas férias Mesmo no período de férias, o Comunidade Escola, programa da prefeitura de Curitiba que mantém abertas as escolas nos fins de semana, continuará em funcionamento. Serão 85 escolas abertas das 9h às 17h, todos os sábados e domingos, colocando à disposição da comunidade seus espaços de lazer e laboratórios de informática, com a oferta de atividades socioeducativas, culturais e de lazer direcionadas a adultos e crianças. “A continuidade do programa durante o recesso escolar reforça uma das principais características do Comunidade Escola, que é a de fazer com que as pessoas se apropriem e usufruam com qualidade dos espaços públicos da cidade”, diz a secretária municipal da Educação, Eleonora Fruet. Além de quadras esportivas e espaços de lazer, estão programadas durante o período de férias aulas de artesanato, idiomas, informática, culinária, teatro, poesias, dança e muito mais. Toda a programação está no site da prefeitura. Dentro dessa página o interessado deve clicar no banner Comunidade Escola, inserido em Programas. FÉRIAS - Começa no dia 12 de julho o período de férias escolares dos 100 mil estudantes das 170 escolas da rede municipal de ensino. O recesso nos 171 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) inicia um pouco antes, no dia 9, para 35 mil crianças. O retorno das atividades para o segundo semestre será no dia 2 de agosto, nas escolas e creches.

Professor prepara mobilização Os educadores da rede estadual do Paraná irão parar no dia 8 de julho. A direção estadual e os núcleos sindicais da APP-Sindicato estão organizando a mobilização. A realização da atividade foi uma das deliberações tomadas pela categoria na assembleia geral realizada recentemente em Curitiba. A mobilização tem por objetivo pressionar o governo a atender os vários pontos da pauta dos educadores que ainda não foram atendidos, em especial a ampliação da contratação de funcionários de escolas, a equiparação salarial, o chamamento dos professores concursados e a melhoria do sistema de saúde dos servidores. Também serão realizadas mobilizações regionalizadas, por ocasião das visitas do governador aos municípios paranaenses. No ‘Dia de

Luto e Luta’ da educação, em 30 de agosto, a APP fará paralisação geral dos educadores paranaenses, com a tradicional marcha em Curitiba. BALSA NOVA - Reunidos em assembleia no último dia 28, os educadores do município de Balsa Nova, na região metropolitana de Curitiba, decidiram manter o estado de greve. Decidiram, ainda, paralisar as atividades em duas datas. Uma delas foi dia 30 de junho e a próxima em 7 de julho. A decisão foi tomada, segundo informações da APP-Sindicato, em razão do esgotamento das negociações para a elaboração do Plano de Carreira, Cargo e Remuneração (PCCR) do Magistério. No último dia 16 houve reunião com representantes da prefeitura, mas não houve acordo.


legislação Decisão judicial beneficia alunos que concluíram programa de capacitação do Ieste-Vizivali Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Uma liminar, do dia 11 de junho, concedida em favor da Inteligência Educacional e Sistemas de Ensino (Iesde Brasil) contra o governo do estado do Paraná, assegurou a todos os alunos que concluíram o Programa de Capacitação para Docentes da Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu (Vizivali), do município de Dois Vizinhos, o direito de exercerem livremente o magistério. A decisão judicial, articulada pela juíza Luciane Pereira Ramos, da 2.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, abrange os alunos que cumpriram os requisitos de ingresso no programa da Vizivali, desde que apresentem os respectivos certificados de conclusão de curso e o histórico escolar, independentemente de qualquer outra providência ou complementação. O Nota 10 entrou em contato com a juíza, que preferiu não se pronunciar. Em discurso na Assembleia Legislativa, o deputado Péricles Mello (PT) comentou a decisão da juíza e destacou que, apesar de o estado do Paraná poder recorrer, irá conversar com o governador Orlando Pessuti (PMDB) para que o estado não tente derrubar a liminar. O programa foi ofertado em

A Faculdade Vizinhança Vale do Iguaçu está localizada no município de Dois Vizinhos.

2003, com duração de dois anos, mas até o momento os alunos não receberam os diplomas. Com isso, têm sido impedidos de exercerem o magistério e outras atividades das quais a exigência do diploma faz parte do processo seletivo. ESPERA - O Instituto Federal do Paraná (IFPR) ainda aguarda

uma decisão por parte do Conselho Nacional de Educação (CNE) para dar seguimento ao processo seletivo do curso de Pedagogia, modalidade de ensino a distância (EAD), que funcionaria como uma espécie de complementação para a certificação final dos alunos que fizeram a capacitação pela Vizivali, embora o curso não tenha sido concebido

exclusivamente com esta finalidade. O curso foi aberto para toda a comunidade e utilizado também para atender aos alunos da capacitação feita pela Vizivali, que precisariam complementar a carga horária. A assessoria de imprensa do Instituto já havia informado ao Nota 10 que, se não houver resposta por parte do CNE, irá dar seguimento com o projeto da instituição de oferta do curso. Vale ressaltar que a instituição deixou claro que, no prazo máximo de 60 dias, contados da data da publicação do Parecer do CNE, divulgará o resultado final da seleção e, em prazo não superior a 30 dias, será feito o registro acadêmico dos selecionados e definido um calendário letivo. Foram 19.574 aprovados na primeira fase do processo de seleção, de quase 24 mil currículos analisados. O IFPR tem recomendado aos que têm dúvidas sobre o processo seletivo que liguem para o telefone 0800-643-0007, das 8h às 22 horas e acompanhem a divulgação de novas informações pelo site www. ifpr.edu.br.

Iesde emite Nota de Esclarecimento O Iesde enviou Nota de Esclarecimento à Redação do Nota 10, sobre o pedido que culminou na liminar. Veja:

“Trata-se de concessão de antecipação parcial dos efeitos da tutela proferida em ação judicial movida pelo IESDE BRASIL S/A contra o Estado do Paraná, no sentido de se assegurar àqueles que concluíram o “Programa de Capacitação para a Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e da Educação Infantil” e que cumpriram os requisitos de ingresso o direito de exercerem livremente o magistério, independentemente de qualquer outra providência ou complementação, mediante a apresentação dos respectivos certificados de conclusão de curso e histórico escolar. O IESDE move a referida ação na qualidade de

fornecedor do material didático utilizado no “Programa de Capacitação para a Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e da Educação Infantil” ofertado pela Fundação Vizinhança Vale do Iguaçu – VIZIVALI, considerando que esse Programa foi autorizado pelo CEE-PR, que inclusive renovou a sua autorização dois anos mais tarde, sem nunca impor as restrições que agora, após a efetiva conclusão do curso, estão sendo impostas pelas autoridades estaduais, de modo que não podem aqueles que executaram o Programa e concluíram o curso, na mais absoluta boa-fé e de acordo com os ditames impostos pela autoridade estadual, serem prejudicados por uma modificação de interpretação dos órgãos educacionais”. O IESDE esclarece ainda que, na qualidade de produtor e fornecedor de material didático, vem

atuando judicialmente nos últimos anos sempre em favor dos alunos, como demonstra a conquista de mais esta liminar, mesmo não sendo responsável pela emissão e pelo registro dos diplomas dos alunos do “Programa de Capacitação para a Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e da Educação Infantil . Como produtor de material didático, o IESDE concentra-se na elaboração de conteúdos da mais alta qualidade, reconhecidos e utilizados nacionalmente por centenas de instituições de ensino, especializando-se atualmente na produção de materiais adaptados aos deficientes motores, visuais e auditivos, com uso da LIBRAS, Braile, DOS Vox, caracteres ampliados, lupa eletrônica e dispositivos portáteis, através de seu Programa de Acessibilidade (PAI).”

09


10

LEIgislativo notícias dos projetos que podem virar lei

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Abuso na cobrança de honorários advocatícios

Andréa Marques Editora adjunta do Jornal Nota 10 Contato: andrea@nota10.com.br

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou, no dia 30 de junho, proposta que proíbe o fornecedor de produtos ou serviços de exigir o ressarcimento de despesas com honorários advocatícios para cobrança de dívida do consumidor, quando não houver prestação de serviço por advogado. A proposta altera Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90) com o objetivo de evitar cobranças abusivas, ou seja, que o consumidor pague pelo serviço de um profissional que sequer foi acionado. A matéria foi aprovada na forma de substitutivo ao Projeto de Lei 3291/08, do deputado Celso Russomanno (PP-SP). O texto do relator, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), especifica na proposta os serviços que podem ser prestados pelo advogado, que, além da propositura de ação judicial, podem ser consultoria, assessoria e direção jurídica. A proposta original mencionava apenas a ação judicial relacionada a dívidas do consumidor. DIREITO DE TROCA DE PRODUTOS COM DEFEITO Projeto de Lei 5617/09, do deputado Leo Alcântara (PR-CE), que obriga o fornecedor de produtos ou serviços a informar consumidores sobre direito de troca de produtos com defeitos, foi aprovado no mês passado, pela Comissão de Defesa do Consumidor. A proposta estabelece que a substituição será feita em casos de problemas de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo. O projeto obriga todo estabelecimento de

venda de bens ou prestação de serviços a afixar cartaz em local visível com a transcrição de artigos da lei que trata da responsabilidade do fornecedor por vício do produto ou serviço. Além disso, em todos os produtos ou documentos resultantes da prestação de serviço, deverá constar o seguinte aviso: “É assegurada ao consumidor a substituição ou a compensação do produto”. CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES Os deputados do Paraná aprovaram 30 de

junho, em primeira e em segunda discussão, o Projeto de Lei n.º 201/10 que acrescenta à Lei Estadual n.° 14.269, de 23 de dezembro de 2003, um novo quantitativo de cargos de professor de ensino superior da carreira do magistério, destinados às instituições estaduais de ensino superior (IEES). De autoria do Poder Executivo, a proposição viabiliza a realização de concurso público para a contratação de 884 professores para seis universidades estaduais, seis faculdades e para a Escola de Música e Belas Artes do Paraná. O governo do estado justifica que o projeto tem o objetivo de recompor o quantitativo necessário de professor de ensino superior para as instituições do estado. PROIBIDO USO DE ANIMAIS EM CIRCOS Foi aprovado no dia 23 de junho, em terceira discussão, na Assmbleia Legislativa do Paraná, o projeto de lei de autoria do deputado Luiz Nishimori (PSDB), proibindo a utilização de animais selvagens, exóticos e domésticos em circos e eventos com fins lucrativos. Para o parlamentar, é necessário modernizar os espetáculos, utilizando outros tipos de artistas. “Os circos devem se modernizar e utilizar de músicos, acrobatas e ginastas em seus espetáculos”. Segundo o deputado os circos não precisam mais dos animais para realiza-

literatura Símbolos do Brasil Callis Editora Cristina Von

Você sabe por que a bandeira do Brasil tem 27 estrelas? Quem compôs o hino nacional? E para que serve o selo nacional? Em “Símbolos do Brasil”, a autora traz para as crianças, com inteligência e leveza, as respostas para essas perguntas. No livro, uma estudante com muita vontade de aprender chamada Marília faz uma viagem pelo mundo de história e significados presentes na bandeira, nas imagens e nos hinos do nosso país. Acompanhando Marília, as crianças descobrem junto com ela a riqueza de detalhes que existe - mas que poucos conhecem – por trás dos símbolos mais importantes do Brasil.

Palavras e Origens Editora Saraiva Gabriel Perissé

Con Conhecer a origem das palavras é uma forma de compreender melhor o nosso passado, as nossas heranças culturais, e um exercício de reflexão sobre a compreensão de mundo que o ser humano concretiza na linguagem. De maneira lúdica e agradável, o livro apresenta a origem, no sentido etimológico, de diversas palavras do cotidiano, divididas por categorias como alimentação, artes, cinema, televisão, esportes, música, dentre outras. Indispensável para todos os que desejam conhecer um pouco mais sobre as origens de nossa língua-mãe, além de servir de leitura complementar a todos os que trabalham com a linguagem, direta ou indiretamente.

33 milhões de pessoas na sua rede de contatos Editora Gente Juliette Powell

O livro é um guia prático de como usar a rede social, com exemplos de empresas que fazem dessa ferramenta eletrônica, uma auxiliadora para divulgar ideias, produtos e serviços em qualquer segmento de atuação. O livro traz o modelo de campanha presidencial responsável por fazer de Barack Obama, o presidente dos EUA, e como o uso das redes sociais levantou recursos financeiros, mobilizou voluntários e espalhou a mensagem de Obama, inspirando o povo americano. Utilizando de recursos e baseada na psicologia social, a autora conecta e integra pontos trazendo à tona a dinâmica humana e os padrões que sustentam as redes sociais e as estratégias de liderança para que as empresas ou as pessoas tenham vantagens competitivas, alavancando seu negócio ou sua marca pessoal.


INFORME PUBLICITÁRIO


12

vitrine

Jornal Nota 10 | Junho de 2010


palavra do especialista mundo Reflexões sobre turnover corporativo Jornal Nota 10 | Junho de 2010

13

Músculo, gordura ou pelanca Com a economia aquecida, o mundo corporativo vive mudanças nas relações com a força de trabalho. A lei da oferta e da procura para produtos e serviços, regula também a relação do capital humano com o mercado de trabalho. Para reter talentos a empresa deve se antecipar e fixar sua política enquanto os ventos são favoráveis. Oferecendo perspectivas de autorrealização e crescimento na própria empresa, inibirá a debandada do pessoal. E quem lidera ou é destaque, deve ficar atenta. Seus profissionais talentosos serão alvo da cobiça dos concorrentes, ávidos em reforçar a expertise corporativa. O turnover ocorre quando a empresa não faz a lição de casa, deixa de mapear seus talentos, protegendo, blindando e valorizando o capital humano. Se o inevitável acontecer, não faça loucuras e nem propostas mirabolantes para segurar quem quer sair. Avalie o que você tem na mão, o que vale a pena reter. Por analogia, o quadro de pessoal pode

ser percebido como MÚSCULO, GORDURA ou PELANCA. Quem é “músculo” esbanja competência, comprometimento, visão empreendedora, espírito de equipe. Se a empresa perder músculo, perde muito. “Gordura” é inchaço, gente demais, funções supérfluas, estrutura lerda. Se a empresa perder gordura, ficará mais ágil, enxuta, com mais saúde. “Pelanca” é a pele flácida e pendente; carne de má qualidade. No mundo corporativo é penduricalho, gente atrapalhada, relacionamento complicado, vampiros energéticos. Amadores que explodem a hierarquia e implodem a confiança. Sem pelanca a empresa será mais feliz... 1. Conheça sua equipe, não seja refém da opinião suspeita de outrem. 2. Mapeie os talentos. Crie cargos e remuneração condizente, se isto for vital para retê-los. 3. Negocie apenas com quem é MÚSCULO. 4. Numa possível troca de emprego, nem todos negociarão. Há os que já decidiram sair e sairão. 5. Os que negociam para ficar exi-

gem muito. A empresa se antecipando, vai gastar menos. 6. Fique atento aos blefadores; alardeiam falsas propostas para tirar vantagens da insegurança dos gestores. 7. Quando um talento sai, cria um atalho por onde sairão outros talentos. 8. Quem foi embora, morreu. Se foi competente, que seja reverenciado e não vivenciado. O espírito dele, agora, pertence à outra empresa. 9. Guarde as energias para vivenciar os vivos, os que ficaram e acreditam na empresa. Merecem atenção especial. 10. Quem cultiva e retém talentos, economiza com consultoria. Ernest Hemingway é autor do livro “Por quem os sinos dobram”. Pois é, no mundo dos negócios os sinos também dobram. Por isso, ao ouvir o toque choroso dos sinos corporativos, não pergunte por quem eles dobram. Eles não dobram por quem se foi. Eles choram copiosamente por todos os gestores que, distraídos, se perderam ao perderem vidas preciosas, as pessoas talentosas.

Teo Pereira Neto Diretor de Comunicação do Instituto Opet Educação e Cidadania. Contatos: teodoro@opet.com.br (41) 3021.4848


14

palavra do especialista

ensino &

educação

Jacir J. Venturi Diretor de escola, foi professor da UFPR e da PUCPR e autor do livro Da Sabedoria Clássica à Popular. Contato: jacirventuri@geometria analitica.com.br

Jornal Nota 10 | Junho de 2010

Desenvolver o raciocínio lógico é imprescindível Ensinar a raciocinar, em meio a tantas demandas, é uma das principais tarefas da escola. Não importa a área, sempre encanta uma apresentação oral ou escrita com bom encadeamento lógico. Quando da visita de Howard Gardner, na plateia éramos 100 privilegiados educadores, a convite da Universidade Positivo. Julgo que o maior mérito de Gardner foi valorizar e inserir no espectro das Inteligências Múltiplas as inteligências interpessoal e intrapessoal. Quando perguntado quais as mais valorizadas para o mercado de trabalho, Gardner foi enfático: ― É a combinação da união do pensamento lógico à capacidade de lidar com as pessoas. O edifício gardneriano se sustenta sobre a premissa de que todas as inteligências podem e devem ser desenvolvidas. A escola e a família sempre suscitam respostas positivas por parte do aluno, quando oferecem condições adequadas de aprendizado e um ambiente estimulador. Desenvolver na criança e no adolescente a inteligência lógico-matemática, uma das nove in-

teligências de Gardner, é das incumbências mais relevantes dos professores e dos pais. Continua indispensável a memorização de alguns conteúdos das disciplinas, mesmo com todos os avanços tecnológicos. No entanto, o saber enciclopédico perde em parte a sua importância, pois em poucos minutos estamos ao alcance de um teclado, e só o Google hospeda 1 trilhão e 200 bilhões de páginas. Diante desse gigantesco acervo de informações – verdadeiras ou falsas – é preciso discernimento e racionalidade. As tecnologias disponíveis ensejam enormes benefícios, mas em contrapartida aliciam os jovens ao aprendizado superficial e, pela exacerbação, roubam preciosas horas que deveriam ser dedicadas ao estudo, às leituras, à prática esportiva e às relações interpessoais. Por esses e outros motivos, temos uma geração que tem preguiça de pensar. Entretanto, nunca se valorizou tanto a pessoa ou o profissional com boa capacidade de raciocínio, enfim o resolvedor de problemas. Hoje o jovem aprende rápido

e esquece rápido, não mergulha fundo e, assim, o aprendizado é fugaz ou fruto de um clique. Em síntese, só se desenvolve o pensamento lógico com o cérebro e com as nádegas. Sim – blague à parte –, é preciso organização pessoal, disciplina, uma mesa, uma cadeira, um ambiente de silêncio e a disposição para o aprofundamento. Um texto ou exercício mais complexo é um desafio e faz bem aos neurônios. Há muito mais sinapses em 10 minutos dedicados a um problema difícil, mesmo não resolvido, do que na solução de três outros exercícios bastante acessíveis. Raciocinar exige esforço. “Pensar dói” – declamava Brecht. Há 24 séculos, aproximadamente, a Matemática e a Filosofia helenísticas nos despertaram para o prazer de pensar. Foi o início da civilização e culminou com o espírito cartesiano – “cogito, ergo sum” –, de ceticismo, indagação e crítica. Apropriadas são as palavras de Henry Poincaré: “Duvidar de tudo ou acreditar em tudo são atitudes preguiçosas. Dispensamnos de refletir”.

rápidas ESTUDANTES SEDENTÁRIOS

ENSINO MÉDIO

Um estudo publicado na Revista Brasileira de Epidemiologia revela que quase metade dos jovens tende a adotar comportamentos sedentários, sendo que os dias da semana e mesmo o gênero podem influenciar essa atitude. O trabalho é da autoria de Maria Cecília Tenório, pesquisadora do Programa Associado de Pós-graduação em Educação Física da Universidade de Pernambuco. Foi realizado levantamento com 4210 estudantes do ensino médio, da rede pública estadual do estado de Pernambuco. Entre os resultados, os especialistas revelam que a maioria dos estudantes (65,1%) apresentou níveis insuficientes de atividade física, e acrescentam: “a proporção de sujeitos expostos a esta conduta de risco foi significativamente maior entre as moças (70,2%; IC95% 68,3-71,9) do que entre os rapazes (57,6%; IC95% 55,2-60,0)”. Da Agência Notisa.

DROGAS ILÍCITAS

POLOS REFORMADOS Trinta e sete polos de apoio ao programa de educação a distância Universidade Aberta do Brasil (UAB) vão receber R$ 7,4 milhões para reforma e ampliação de suas instalações. Convênios neste sentido foram assinados no dia 30 de junho, em Brasília, entre as prefeituras responsáveis pelos polos e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Equipados com biblioteca, sala de webconferência e laboratórios de disciplinas específicas, como informática, física e biologia, os polos são o ponto de encontro dos 170 mil estudantes matriculados na UAB e seus professores e tutores, para tirar dúvidas e praticar o que foi aprendido nas aulas pela internet. Atualmente, há 556 polos espalhados pelo país.

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser feito por pessoas que estejam pleiteando certificação nesta etapa de ensino. Ou seja: pessoas que não cursaram ou não concluíram o Ensino Médio e que, agora, têm a chance de fazer a prova do Enem e, atingindo a pontuação mínima exigida – 400 pontos em cada uma das quatro áreas de conhecimento e 500 pontos na redação -, receberão seu certificado de conclusão. Conforme edital retificado publicado no Diário Oficial da União do dia 22 de junho, a pessoa que estiver pleiteando um certificado de conclusão não precisa ter frequentado a escola regular nem a Educação de Jovens e Adultos. A condição para obter a certificação é que o participante tenha 18 anos completos até a data de realização da primeira prova do Enem 2010, o que ocorrerá no dia 6 de novembro.

Quase a metade dos universitários brasileiros (49%) já experimentou drogas ilícitas. É o que revela o 1.º Levantamento Nacional sobre Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre Universitários, divulgado no dia 23 de junho pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). O estudo indica que 22% dos universitários estão sob o risco de desenvolver dependência de álcool. No caso da maconha, esse percentual é de 8%. O levantamento ouviu cerca de 18 mil jovens matriculados em instituições públicas e privadas de ensino superior das 27 capitais brasileiras. Entre os entrevistados, 40% usaram duas ou mais drogas nos últimos 12 meses e 43% disseram “já ter feito uso múltiplo e simultâneo” dessas substâncias. Segundo a pesquisa, o uso de substâncias ilícitas é maior entre os universitários das regiões Sul e Sudeste, de mais de 35 anos, que estudam em instituições privadas e estão matriculados em cursos da área de humanas no período noturno.


INFORME PUBLICITÁRIO Associação Paranaense de Administradores Escolares - Apade Declarada de Utilidade Pública pela Lei nº. 7.527/81

coluna da apade

R. Des. Ermelino de Leão, 15, Cjs, 81 e 82 - Fone: (41) 3323.6493 CEP: 80.410-230 - Curitiba / Paraná

Ato Público pela Moralidade Mais uma vez os paranaenses registram aulas de civismo. O povo levantou a voz, em prol da ética, da transparência e contra a impunidade. Em Curitiba, o Ato Público aconteceu na Boca Maldita, mesmo local dos movimentos das Diretas Já, do Fora Collor e de outras importantes mobilizações. No mesmo dia – 08/06/2010 – o Ato Público difundiu-se para várias outras cidades paranaenses, como: Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Paranaguá, Foz do Iguaçu, Paranavaí, Cascavel, Marechal Cândido Rondon, Guarapuava, Campo Mourão, Umuarama, Pato Branco, Toledo, Rio Negro, Imbituva. Essas expressivas manifestações, sob o tema “O Paraná que Queremos” foram coordenadas pela OAB/ PR, por causa da série de “Diários Secretos”, da Gazeta do Povo e da RPC TV, apontando indícios de vários crimes e desvio de dinheiro “graúdo” da Assembleia Legislativa do Paraná. O movimento teve a adesão, até 10/06/10, de 1.272 Empresas, 549 Entidades (entre elas a APADE) e 27.926 pessoas físicas (entre elas Diretores da APADE). Portanto, não foi “O grito daqueles 50 gatos pingados”. Agora, ouviram-se as vozes de milhares de paranaenses espalhados pelo Estado inteiro, dizendo um forte e solene não à corrupção. São vozes conclaman-

do à defesa da ética, da moralidade e contra a impunidade. Um grande painel, ao lado do palco, na Boca Maldita, revelava apenas 07 Deputados Estaduais a favor do afastamento da Mesa Diretora da Assembleia, e 47 contra ou indecisos. Esses dois dados merecem reflexão por parte dos eleitores paranaenses. O movimento “O Paraná que Queremos” defende pontos básicos, como: Afastamento da Mesa Diretora. Implantação de um Observatório Social – para controlar as ações do legislativo. - Aprovação de projeto-lei que garanta transparência nos órgãos públicos. - Contratação de entidade renomada para levantar a gestão administrativa. - Preenchimento de cargos de rotina administrativa com servidores concursados. - Estabelecer mandato com tempo definido para os cargos de direção administrativa da Assembleia. A APADE se sente satisfeita pelas manifestações e continuará trabalhando para que o resultado a favor da ética, da transparência e contra a impunidade se concretize, banindo as mentiras, a corrupção. Finalmente, a ação da APADE parece ter dado frutos: participação da reunião que definiu o ato público; envio de cartaz a 402 escolas de Curitiba e região, conclamando as comunidades para o ato; articulação junto a

outras entidades, além das faixas estendidas nas sacadas da sede própria, na Boca Maldita e um vídeo do ato gravado por funcionário da APADE e divulgado pelo Site da RPC TV. Obrigado a todos! Estejamos atentos e prontos para outros momentos.

Expediente Jornal Nota 10: Jornal Nota 10 – Um veículo da Nota 10 Publicações. Circulação: Distribuição gratuita em escolas públicas e particulares do Paraná, sempre a partir do dia 10 de cada mês. Redação: R. Duílio Calderari, 122, Hugo Lange - CEP 80.040-250. Telefone/Fax: (41)3233-7533. E-mail: nota10@nota10.com.br Editor e jornalista responsável: Helio Marques - MTb 2524. Revisão: Andréa Maria de Carvalho Marques. Colaboração: Douglas Luz. Diagramação: Marcos Mariano.



Jornal - junh0 -2010