Page 1

CEHC O seu processo de génese (como atitude crítica e movimento) teve lugar nos idos anos de 1976-80, após a consumação do P.R.E.C. resultante da portuguesa ‘revolução dos Cravos’ de 25 de Abril de 1974. Situação enquadradora: dava-se corpo a todo um Projeto, sério e atualizado, de Renovação (pedagógica e filosófico-cultural) das Escolas do Magistério Primário, indutivamente, de baixo para cima, contra o hierárquico/hierático tradicionalismo bafiento do salazarismo. Na Escola do Magistério Primário de Guimarães, um pequeno grupo de Estudantes, com preocupações cívicas e culturais, polarizado à volta do Prof. Manuel Reis, reunia frequentemente para fazer o ‘ponto da situação’ e preparar novas atividades. Integravam o grupo nuclear: Fernando Martins Fernandes, Fernando Capela Miguel, José Manuel Remísio Dias de Castro, Maria Helena Faria de Macedo Correia e Fátima Antunes. Foi nessa Onda que nasceu o jornal académico do Magistério ‘Pontos Nos Is’. Foi, igualmente a partir desses encontros, que se programaram as ações de Alfabetização de Adultos, segundo o método de Paulo Freire. E foi ainda a partir dessas reuniões que se pôs em marcha a dinamização do Grupo de Teatro ‘Juventude em Palco’, em esquema de teatro de vanguarda na cultura popular, e direcionado às freguesias do concelho de Guimarães, ora com peças selecionadas, ora com peças criadas adrede para o efeito. A partir de 1989 (ano da queda do ‘Muro de Berlim’), esse grupo nuclear do


Magistério, juntamente com outros Amigos que foram chegando, em encontros informais com o Prof. M. Reis, como inspirador e orientador, resolveram constituir-se numa espécie de Posto de Vigilância Cultural Crítica, à escala do país e do Mundo. Foi nesses encontros que nasceu o Centro de Estudos do Humanismo Crítico, vocacionado para um trabalho filosófico-cultural do tipo ‘corredor de fundo’, de tal sorte que as suas intervenções e produções literárias tomaram, decididamente, a preferência pelas publicações não periódicas. Nos últimos anos, associaram-se ao Centro de Estudos personalidades de relevo, que é mister destacar: o Prof. Licínio Chainho Pereira (ex-Reitor da Universidade do Minho), o Prof. Hélio João dos Santos Alves (da Universidade de Évora), o Prof. Alfredo Pinheiro Marques (Presidente do CEMAR e Prof. da Universidade de Coimbra) e o Dr. António Melo (da Direção Regional do Norte). Os membros do CEHC adoptaram, como lema, a conhecida sentença de Terêncio Varrão: ‘Homo sum, humani nihil a me alienum puto’: Sou homem, e nada do que é humano eu posso considerar estranho! Eles tomaram consciência das mentiras e imposturas sócio-históricas, que as sucessivas Revoluções foram registando ao longo dos séculos. Por isso, eles já não vão atrás de bandeiras ou projetos que se alcunhem de humanistas, sem mais. Para eles, tal epíteto só pode alcançar, hoje, a sua legitimidade e a verdade justa, se adoptar e cumprir a fórmula do Humanismo Crítico. Os membros do CEHC sabem que as ‘religiões institucionalizadas’ (antigas ou novas…) já não podem prestar serviço (válido e fecundo) de correção e salvação às Sociedades e à Humanidade de hoje e do futuro. Eles sabem, igualmente, que a religião secular e laica do cientismo/cientificismo, que derivou para as hodiernas ‘Tecnociências de Aparelho’, também não pode operar as necessárias e indispensáveis correções de rota das Sociedades bem como os salvamentos de que a Espécie dita Sapiens-Sapiens tanto carece. Hoje, o CEHC possui diretório para a América Latina com sede no Brasil e coordenação do escritor e conferencista João Barcellos.

CEHC Urbanização do Salgueiral, Rua de Cabo Verde, 10-B 4835-119 Guimarães/Portugal.

Siglas Utilizadas PREC processo revolucionário em curso SALAZARISMO Regime fascista-católico de António de Oliveira Salazar, que dominou Portugal por cerca de 40 anos, até 25 de Abril de 1974. CONCELHO Município (em Portugal não existe a figura institucional da Prefeitura Municipal, a Câmara Municipal é, ao mesmo tempo, legislativo e executivo).


Centro de Estudos do Humanismo Crítico Portugal & América Latina

Coleções & Livros Coleções Literárias [Coordenação / João Barcellos]

DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS DEBATES PARALELOS

Vol 1 [Temas Gerais], 2002 Vol 2 [Temas Gerais], 2004 Vol 3 [Igreja-Estado ou Religião], 2004 Vol 4 [A Palavra Jesuana, Textos Gnósticos & Outras Opiniões], 2007 Vol 5 [´Q´ Jesuânica / Opiniões], 2009 Vol 6 [Educar Para Viver], 2010 / eBook – noetica.com.br Vol 7 [Oh, Liberdade!], 2011-12 / eBook – noetica.com.br Vol 8 [Viver História], 2012 Vol 9 [Educação, Misticismo & Desenvolvimento], eBook, 2013

PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS PALAVRAS ESSENCIAIS

Vol 1 [Políticas Educacionais + Cultura de Raiz = Projeto Nacional], 2003 Vol 2 [´Os Lusíadas´ Em Debate], 2004 Vol 3 [Revolução de 32: Coronel Herculano], 2008 Vol 4 [Manuel Reis: O Filósofo / A Crise], 2009 / eBook – noetica.com.br Vol 5 [O Sentido Da Vida], 2010 Vol 6 [Humanismo, Educação & Justiça Histórica], 2011 Vol 7 [Escritos Luso-Afro-Brasileiros], 2011-12 / eBook - noetica.com.br Vol 8 [Res Publica], 2012 Vol 9 [Átrio dos Gentios], eBook/noética, 2012; Ediç Impressa, 2013 Vol 10 [Noética Vivência], eBook/noética, 2013

Livros A VIDA EM CONSTRUÇÃO (Sobre Lillian & Manuel Reis) – Um conto de J. C. Macedo. 2010 AS NOVAS TECNOLOGIAS E A NOVA ECONOMIA – Manuel Reis. 2001 CAMINHO NOVO (Em Torno De Espinoza) – Manuel Reis. 2009 COMUNICAÇÃO VISUAL – João Barcellos. 2008 COTIA / UMA HISTÓRIA BRASILEIRA – João Barcellos. 2011


DESPAULINIZAR O NOVO TESTAMENTO – Manuel Reis. 2008 DO FABULOSO ARAÇOIABA AO BRASIL INDUSTRIAL – João Barcellos. 2011 EM TORNO DE IVAN ILLICH – Manuel Reis. Impresso e eBook. 2010 ESTAMPARIA – João Barcellos, 2010 FÁBULAS DE FEDRO – M. Branco de Matos. 2009 GENTE DA TERRA – Romance historiográfico luso-brasileiro de João Barcellos. 2008 HONEST TO GODS – JÁ NÃO... HONEST TO HUMANS – AINDA SIM!’ – Manuel Reis. C/ Edições Alpharrabio. 2002 JOÃO BARCELLOS / Contos, Poesia, Novelas – Coletânea. Homenagem de intelectuais. 2010 MITO-HISTÓRIA & ÉPICA – Alfredo Pinheiro Marques e Outros. 2005 NA CRISE ECONÔMICO-FINANCEIRA CONTEMPORÂNEA – Manuel Reis. 2009 NO LIMIAR DA UTOPIA – Romance de J. C. Macedo. 2008 O CELIBATO ECLESIÁSTICO NA LITERATURA PORTUGUESA – M. Branco de Matos, 2009 PARA UMA NOVA IDADE DO OCIDENTE E DA HUMANIDADE – Manuel Reis. 2005 PIABIYU / O caminho ancestral guarani – João Barcellos. 2006 SOB O SIGNO DE EINSTEIN – Licínio Chainho Braga. 2009 SÓCRATES E JESUS: ESSES DESCONHECIDOS...! – Manuel Reis. 2001 TEATRO, ARMA PACÍFICA DA REVOLUÇÃO SOCIAL – Manuel Reis. 2010 TEATRO (c/ Ensaio sobre Gil Vicente) – João Barcellos. 2006 THE RELIGIOUS FACE OF WILLIAM BLAKE – Joane Paisano e Manuel Reis. 2012 PESSOAS & HUMANIDADE – Maria C. Arruda (Org.). 2012 IMAGEM ESPECIALIZADA (Bastidores da Comunicação Visual) – João Barcellos. 2012 EM DEMANDA DE UMA ECONOMIA DO DOM – Manuel Reis. 2012 UM MORGADO NO IMAGINÁRIO DE UM MARQUÊS – João Barcellos. 2013 SOCIALISMO... QUE FUTURO – Manuel Reis. eBook & impresso. 2013. SISTEMAS EDUCATIVOS – Manuel Reis. eBook, 2014 Obs.: Livros publicados no Brasil com apoio da Ed Edicon (São Paulo - Br.) e da TerraNova Comunic.

www.noetica.com.br // noetica@uol.com.br CEHC / Portugal [lillian.reis40@gmail.com] Rua Cabo Verde 10B Urb. Salgueiral 4835-119 Guimarães / Portugal CEHC / AL Cx Postal 16 06717-970 Cotia/SP Brasil TerraNova Comunic [Brasil] // Ed Edicon [São Paulo / Brasil]

CEHC Histórico  

Centro de Estudos do Humanismo Crítico

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you