Page 1

Núcleo Moinhos de Vento

Moinhos E D I Ç Ã O E S P E C I A L “ D I A D E N Ú C L E O 2 0 0 8 ”

J u n h o

2 0 0 8

PASSO A PASSO, RUMO AO HORIZONTE...! Partilhar convosco a alegria vivida no Dia do nosso Núcleo na Cidade de Odivelas, é sentimento desta Junta de Núcleo, pela entrega, dedicação e entusiasmo que todos colocaram na participação das acividades vividas neste dia. Como é belo CRESCER UNIDOS! Como é bom alegrarmo -nos com o crescimento do Núcleo numa comunhão fraterna na vivência de todas as actividades que decorreram neste dia. Podem alguns de nós não concordar com algumas situações, mas que todos fomos radicais neste dia e que proporcionamos momentos de alegria e de felicidade nos nossos escuteiros não temos dúvidas (e que era refletido no espelho dos rostos, como dever cumprido pelos pedagógicos na realização deste dia). Tinhamos, é verdade, algum receio em relação à participação na Via Lucis, mas Ele despreocupounos com essa tarefa. Assumindo a caminhada, levou-nos ao colo (como o fez nas pegadas na areia). Rezando connosco, deu esperança ás pessoas que abriam as janelas para Ele entrar na companhia de sua Mãe, e com olhar maternal acolheu no seu coração todos que com Ela caminharam. Fica para sempre aquela ultima imagem de Nossa Senhora ladeada pelos nossos jovens escuteiros a entrar na celebração, tendo ali ficado para fazer companhia na participação da Ceia de seu Filho. E que dizer do testemunho que foi o nosso irmão Constantino receber das mãos do nosso Chefe Regional (José Carlos Oliveira) a Cruz de Mérito Monsenhor Avelino Gonçalves. No Escutismo existe o reconhecimento pela vida dada a uma causa nobre… dar a vida ao serviço do Evangelho no crescimento dos mais jovens – e o nosso irmão Constantino é disso exemplo. Enfim, vivemos momentos sonhando acordados, vendo com o coração os peregrinos que somos. Parabéns a todos, pela dinamica dos Agrupamentos no Dia do nosso Núcleo, que encheu de alegria a sua Junta. Um agradecimento especial ao Agrupamento de Odivelas, que tão bem nos soube acolher, e à sua Comissão de Pais pelo trabalho desenvolvimento. Canhota fraterna Junta de Núcleo

EDITORIAL Sob o tema “Passo a Passo, Rumo ao Horizonte” comemoramos, no dia 17 de Maio de 2008, os 11 anos do nosso Núcleo, tendo como “campo de jogos” a Cidade de Odivelas. A grande receptividade dos Agrupamentos a esta actividade, leva -nos a crer que o Núcleo Moinhos de Vento vai de vento em popa e que a alegria e o bom Escutismo são uma nota dominante. Com a organização das Secções a Cargo das diversas Secretarias Pedagógicas, encheu-se a Cidade de Odivelas de cor e de alegria, atraindo muitos curiosos ao recinto onde as actividades se desenvolviam. Este dia teve como ponto alto a Procissão da Luz, tendo a imagem de Nossa Senhora percorrido várias ruas de Odivelas, onde se misturavam Escuteiros e a população em geral num testemunho de fé e de gratidão. A presença de elementos representativos da sociedade civil, bem como das Autarquias, mostra o quão importante é o papel do Escutismo no desenvolvimento das politicas de juventude. Com este número especial do MOINHOS quisemos transmitir a todos o trabalho desenvolvido nas quatro Secções, bem como inserir alguns registos fotográficos. No final deste mês será entregue, a cada Chefe de Agrupamento, um dvd com as fotos e o filme realizado, de modo a que se possa tornar numa memória partilhada. Para o ano, na Portela comemoraremos os 12 anos de vida, onde o lema CRESCER UNIDOS se mostrará, mais uma vez, bem vivo. Sérgio Mouta Secretário Comunicação e Imagem NMV


Página 2

“Os lobitos das várias Alcateias do Núcleo Moinhos de Vento, juntaram-se no passado dia 17 de Maio...”

“Através de jogos tradicionais, que as várias equipas de animação prepararam para todos os elementos, os lobitos viveram uma tarde de jogos e brincadeiras.”

“Houve tempo para corridas de sacos e para fazerem uma caça às leis e às máximas...”

Moinhos

Os lobitos das várias Alcateias do Núcleo Moinhos de Vento, juntaram-se no passado dia 17 de Maio para, Rumo ao Horizonte, caminharem no Rasto de Jesus Cristo. São estas pegadas que vamos encontrando no caminho e que nos levaram a participar no 11º Aniversário do nosso Núcleo. Através de jogos tradicionais, que as várias equipas de animação prepararam para todos os elementos, os lobitos viveram uma tarde de jogos e brincadeiras. Tivemos o jogo do Mikado, que com umas grandes luvas tornava-se um pouco mais desafiante e ao mesmo tempo dava para perceberem as dificuldades que aqueles que são um pouco diferentes atravessam para fazer uma tarefa tão banal. Um jogo bem antigo, era o jogo da carica, que a cada passinho, por vezes muito curto, caminhavam para a meta. Para que os nossos lobitos afinassem a sua pontaria, havia jogos do tiro ao alvo ou às l a t a s , promovendo também a animação. Havia alguns jogos de entreajuda e trabalho em equipa, como o que passo a passo rumas à meta. Havia mini estafetas com o objectivo dos vários elementos participarem para melhor alcançarem a meta. Todos em conjunto e forma a se divertiram. Houve tempo para corridas de sacos e para fazerem uma caça às leis e às máximas dos lobitos, assim como para o transporte de água a fim de encher um recipiente com a maior quantidade.


Página 3

Como o nome indica, “Rumo ao Horizonte” não ficamos pelos jogos e pela animação. Todos os lobitos foram desafiados a trazerem de casa a sua pegada, que cada um fez da melhor maneira que conseguiu. Depois do jantar merecido, houve tem para rezar, e juntamente

“Todos os c o m M a r i a lobitos foram caminhámos pelas desafiados a ruas de Odivelas. O trazerem de som e o vento casa a sua pegada” muitas vezes não nos deixavam seguir as leituras,

cânticos e orações, mas de uma maneira geral senti que os lobitos rezavam à sua maneira, caminhando em silêncio e com o respeito que merecia o momento. A luz das velas fê-los concentraram-se nas mãos, apesar de alguns que não conseguem parar quietos. A eucaristia foi de facto o momento mais alto do dia, pois é nela que estamos junto a Cristo e é Cristo a nossa meta. “...de uma maneira geral senti que os lobitos rezavam à sua maneira, caminhando em silêncio e com o respeito que merecia o momento.”

“Esperamos que o rumo que tomamos seja o certo.”

Moinhos

Foi assim que as Alcateias viveram mais um dia de aniversário do Núcleo Moinhos de Vento. Esperamos que o rumo que tomamos seja o certo. Boa caça e boa pesca para todos.


Pรกgina 4

Moinhos


Página 5

“O Dia de Núcleo, em Odivelas, serviu também para celebrar o Dia do Explorador 2008”

O Dia de Núcleo, em Odivelas, serviu também para celebrar o Dia do Explorador 2008. Para que pudesse ser mais vivido foi alargado o período da actividade. A concentração na Feira do Silvado estava marcada para as 9h e apesar dos atrasos, perto das 9h30m estavam presentes quase todos os 14 grupos participantes.

Feito o Check-in das patrulhas concluiu-se que teríamos algumas baixas em relação às inscrições iniciais. Feitas as somas dos participantes chegou-se aos totais de 38 “Feitas as somas dos participantes chegou-se aos totais de 38 animadores e 240 exploradores divididos por 42 patrulhas.”

animadores e 240 exploradores divididos por 42 patrulhas. Os animadores foram repartidos pelos postos, a que se chamaram de pegadas, porque o jogo teria o tema “Pegadas de B.P.”. Cada Jogo que os exploradores fizessem teria como ideal uma das etapas da vida do fundador do nosso movimento. Às 10h foi dada a ordem de início do Jogo e durante 6 horas os exploradores tiveram que obter os cartões de jogo, conhecer os monumentos mais importantes da cidade e realizar em patrulha 8 pequenos jogos. As 42 patrulhas pintaram de verde a cidade

“Às 10h foi dada a ordem de início do Jogo e durante 6 horas os exploradores tiveram que obter os cartões de jogo...”

de Odivelas desde o bairro da Codivel até às ruas junto da Ribeira. Os jogos eram simples e o tempo de realização dos mesmos era curto para que todas as patrulhas tivessem possibilidades de o concluir. A rapidez não era um factor de decisão mas possibilitava às patrulhas efectuarem todas as tarefas propostas. Ao fim de 3 horas de Jogo as Pegadas foram encerradas para o almoço dos animadores e dos exploradores. Nessa altura deu para perceber que iria haver uma grande diferença entre as patrulhas porque se algumas já ameaçavam poder concluir o Jogo no recomeço, outras ainda estavam longe de chegar a metade das pegadas.

Moinhos


Página 6

Ao reabrirem as Pegadas as patrulhas mais rápidas concluíram o jogo e dirigiram-se, novamente, para a “Ao reabrirem as Pegadas as patrulhas mais rápidas concluíram o jogo...”

Feira do Silvado aguardando pela festa final. Até às 16h30m foram entregues 35 cartões e nessa altura foi dado como encerrado o Jogo e todas as patrulhas se dirigiram para perto do palco onde iriam ser anunciados os vencedores. Contados os pontos de cada patrulha foram anunciados os 10 primeiros classificados e entregues os prémios para as 3 melhores patrulhas. Em terceiro lugar ficou classificada a patrulha Lobo de S. Julião do Tojal, em segundo a Águia da Póvoa de Sto Adrião e o 1º lugar foi conquistado pela patrulha Touro da Bobadela. Foi também entregue o Totem do Dia do Explorador à patrulha vencedora, totem este que estará na Bobadela pelo segundo ano consecutivo.

“Em terceiro lugar ficou classificada a patrulha Lobo de S. Julião do Tojal, em segundo a Águia da Póvoa de Sto Adrião e o 1º lugar foi conquistado pela patrulha Touro da Bobadela.”

“Podemos realçar que os objectivos da actividade foram atingidos pois pretendia-se que este fosse um dia em que a partilha e a aventura fossem vividos de acordo com o ideal do nosso fundador”

Moinhos

Finda a festa do Dia do Explorador foi retomado o programa do Dia de Núcleo junto com as outras secções. Os participantes tiveram direito a uma pequena refeição antes de saírem para a Via Lucis. A actividade terminou com a eucaristia, novamente na Feira do Silvado, e já sob uma noite primaveril. Como balanço podemos realçar que os objectivos da actividade foram atingidos pois pretendiase que este fosse um dia em que a partilha e a aventura fossem vividos de acordo com o ideal do nosso fundador, e isso foi demonstrado não só pelas patrulhas participantes mas também pelos seus animadores.


Pรกgina 7

Moinhos


Página 8

“...havia que pintar uma tela e decorá-la com materiais recicláveis...”

No dia 17 de Maio, os Pioneiros do Núcleo Moinhos de Vento participaram no 11º Dia de Núcleo, que se realizou em Odivelas, no recinto da feira do Silvado. O imaginário que o nosso Núcleo optou por viver este ano é “Passo a passo, rumo ao horizonte”. Aos Pioneiros foi proposto criarem um subtema (havia que pintar uma tela e decorá-la com materiais recicláveis, bem como o respectivo suporte) , e a partir deste criar um painel que depois iria ser trabalhado durante toda a tarde. Cada Grupo Pioneiro pôs

“...tendo surgido vários painéis de diferentes perspectivas, mostrando que vivenciam diferentes aspectos do escutismo.”

então mãos ao trabalho, tendo surgido vários painéis de diferentes perspectivas, mostrando que vivenciam diferentes aspectos do escutismo. Foi notório o empenho e a dedicação de todos os Pioneiros, revelando que continuam entregues a este ideal que B.P. nos propôs viver. Acabado o tempo de realização da tarefa, coube aos chefes a mais difícil decisão, a de eleger os três painéis que iam de encontro aos critérios previamente definidos. E o grande momento foi anunciado, o terceiro lugar: o Agrupamento de Santo António dos Cavaleiros, o segundo lugar foi atribuído ao Agrupamento de Sacavém e, finalmente, o primeiro lugar foi entregue a São João da Talha.

“...o primeiro lugar foi entregue a São João da Talha.”

Moinhos


Página 9

Após esta árdua tarefa foi dado aos Pioneiros um reforço para aconchegar o estômago. Foi num ambiente de partilha e de festa que todos vivenciaram a hora da refeição. Para terminar o dia participaram na Via Luci, “Foi num ambiente de partilha e de festa...”

momento de grande luz e comunhão com Deus, sempre presente nas suas vidas. Seguiu-se a Eucaristia, o ponto alto deste Dia de Núcleo, onde se encontraram com o Pai. Houve ainda tempo de entregar aos agrupamentos uma pequena lembrança deste tão célebre dia, bem como o reconhecimento, pela entrega ao Escutismo, de um dos Dirigentes do nosso Núcleo. Dia

de

recordações,

dia

de

alegrias, dia de convivência, dia de reflexão. Sem dúvida um dia sempre esperado por todos os Pioneiros, sendo sempre uma referência na sua caminhada.

“Dia de recordações, dia de alegrias, dia de convivência, dia de reflexão.”

“Sem dúvida um dia sempre esperado por todos os Pioneiros...”

Moinhos


Pรกgina 10

Moinhos


Página 11

“...ser um homem novo que vive e faz viver os valores do evangelho ao modo de B.P.”

“A equipa de animação do Atelier conseguiu provar a todos que é bastante fácil a aprendizagem e como é divertida a participação neste tipo de actividade.”

“A Música é algo que nos consegue unir...”

“Como sabes estamos a celebrar mais um dia do nosso Núcleo onde, de novo, vamos aprofundar o conhecimento dos valores que estruturam a nossa “fraternidade do serviço e do ar livre” e aperfeiçoar a sua vivência. Este ano, lançamos-te o desafio e o risco de dares mais um passo na concretização do projecto de vida que o C.N.E. te propõe: ser um homem novo que vive e faz viver os valores do evangelho ao modo de B.P. Deste modo, serás construtor do mundo novo.” Foi desta forma que os Caminheiros deram início ao Dia de Núcleo. Percorrendo diversos Ateliers, tiveram de encontrar uma relação entre estes e as Bem-Aventuraças, o código que nos conduz à Felicidade. Houve diferentes conclusões, o que tornou este dia um momento de partilha e conhecimento. Aqui ficam alguns registos deste dia.... Atelier de Danças O principal objectivo era o de transmitir aos participantes, que pelo simples facto de aprenderem alguns passos de dança do nosso folclore, lhes iria proporcionar uma oportunidade de animarem momentos de descontração e animação nas suas actividades de Serviço.Aquando da apresentação dos Atelieres, os Caminheiros demonstravam alguma renitência em participar, alegando que eram “pé de chumbo”, e outros que não sabiam dançar. A equipa de animação do Atelier conseguiu provar a todos que é bastante fácil a aprendizagem e como é divertida a participação neste tipo de actividade. Atelier de Ninhos Neste workshop cada equipa tinha por objectivo construir um ninho para coloca-lo depois mais tarde na Sede ou noutro local que a equipa considerasse adequado por forma, a poder descobrir e observar que tipo de pássaros nidificam em determinada área e em detrminado tipo de ninho. Todas as equipas que participaram no Dia do Núcleo construíram o seu ninho, uns de uma forma mais coordenada que outros, mas de uma forma geral todas as equipas o conseguiram fazer. Atelier de Percussão Como alguns caminheiros comentaram na partilha: A Música é algo que nos consegue unir, seja em que parte do Mundo estivermos. A Comunicação através da musica é algo misterioso e mágico… assim foi o nosso workshop de Percussão. Ao som da batida das Bem Aventuranças os caminheiros foram tocando, cantando, aprendendo a fazer novos instrumentos a partir de materiais muito simples… Foi um Workshop divertido, didáctico, por vezes barulhento mas ao mesmo tempo empreendedor neste dia em que celebrámos mais um aniversário deste Núcleo Moinhos de Vento, o nosso 11º. Atelier de Pinturas Faciais O atelier de pinturas faciais decorreu com muita cor, sorrisos e boa disposição. De forma breve foram demonstrados diversos materiais e pequenas técnicas que foram de imediato testadas nos colegas de equipa. O resultado foram umas belas obras… de arte?

Moinhos


Página 12

“Todas as Equipas e os seus Caminheiros mostraram conhecimento do valor da Eucaristia e a sua dimensão de desenvolvimento no carácter de todo o cristão...”

Atelier de Animação Eucaristica A participação das Equipas foi bastante reduzida, mas os Caminheiros que aproveitaram este painel foram bastante interessados e participativos. Todas as Equipas e os seus Caminheiros mostraram conhecimento do valor da Eucaristia e a sua dimensão de desenvolvimento no carácter de todo o cristão.Foram trocadas opiniões, colocadas dúvidas e esclarecidas as mesmas, tudo num ambiente de grande serenidade e motivação. Atelier de Angariação de fundos No atelier de angariação de fundos, os caminheiros puderam perceber e aprender de uma forma mais precisa e objectiva, qual a melhor maneira de realizar uma angariação de fundos, aprendendo assim quais os passos que devem ser dados desde a escolha da angariação até a própria realização, para assim poderem conseguir concretizar as suas actividades, os seus sonhos. Atelier de Reciclagem Neste atelier, viram uma das mil e uma formas que têm de reciclar. Estes ateliers nunca são demais, pois cada vez mais há necessidade de fazer reciclagem. A pasta de papel é uma forma fantástica de preservar e poupar o nosso ambiente, para que assim consigamos seguir o nosso ideal, deixando o mundo um pouco melhor do que o encontramos.

“...viram uma

das mil e uma formas que têm de reciclar...”

“...o que se veio a traduzir num forte momento de animação.”

Moinhos

Atelier de Pirogravação No atelier de pirogravação, viram a técnica de gravação nas varas e nos cintos, através de uma pequena máquina que conforme a temperatura grava de diversas maneiras. Foi talvez dos ateliers mais concorridos, como vários caminheiros disseram, pudemos gravar nas nossas varas e cintos, aquilo que o escutismo significa para eles e aquilo que lhes vai no coração. No final todas as equipas apresentaram as suas conclusões, tendo-se seguido a entrega dos diplomas de participação a todos os Clãs. Após as conclusões foram efectuadas as danças do Atelier de Dança com todos os elementos da IV Secção, o que se veio a traduzir num forte momento de animação. Obrigada a todos os que contribuiram para a realização de mais uma actividade entre todos os Caminheiros, bem como pelos contributos para este artigo. Boa Caça


Pรกgina 13

Moinhos


Pรกgina 14

Moinhos


Edição da Secretaria para a Comunicação e Imagem NMV Contribuições: Equipa NMV e Secretarias Pedagógicas Revisão: Sérgio Mouta Redacção e Paginação: Ana Santos

Corpo Nacional de Escutas Núcleo Moinhos de Vento Rua Cidade de Lisboa, Letra A—R/C Bairro de S. Francisco Camarate Correio: Apartado 567/2620-999 Póvoa Sto. Adrião Tel/Fax: 219388598 Email: cnejnmvento@gmail.com

Ainda este mês DVD Dia de Núcleo E CD de Fotos

Moinhos Especial Dia de Núcleo Jun 2008  

Moinhos Especial Dia de Núcleo Jun 2008

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you