Issuu on Google+

Fred

Góes é compositor (letrista), ensaista, dramaturgo e Professor/Doutor de Teoria da Literatura da Faculdade de Letras da UFRJ. Desenvolveu pesquisa de Pós-Doutoramento junto ao Stone Center for Latin American Studies da Universidade de Tulane, Nova Orleans, EUA, com bolsa da Fundação Rockefeller (20032004). Seu projeto comparativo entre o carnaval carioca e o de Nova Orleans, na virada do século XIX para o XX, recebeu o primeiro lugar, tornando-se o primeiro agraciado com a bolsa na área de humanidades da Fundação, junto a mencionada universidade. Entre 2002 e 2003 desenvolveu pesquisa de PósDoutoramento junto ao Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) da Escola de Comunicação da UFRJ. É Doutor em Teoria Literária pela Faculdade de Letras da UFRJ e Mestre em Sistemas de Comunicação, pela Escola de Comunicação da UFRJ (ECO) . Desde 1999 é membro do Conselho de Cultura do Estado do Rio de Janeiro. Entre 1994 e 1997 foi Diretor Adjunto da Faculdade de Letras (UFRJ), responsável pela Coordenadoria de Apoio Acadêmico. Pertence a diversas associações culturais nas áreas de música, teatro e literatura. É autor de inúmeros ensaios publicados em livros coletivos, revistas,jornais e dos seguintes livros: Nas Fronteiras do Contemporâneo. Organizado com Nízia Villaça, Rio, Ed. Mauad, 2001. 50 Anos de Trio Elétrico. Salvador, Corrupio,2000.(prêmio 2000 da ABERJAssociação Brasileira de Comunicação Empresarial). Que Corpo é esse? Novas Perspectivas. Organizado com Nízia Villaça e Ester Kosovski, Rio, Ed. Mauad,1999. Em Nome do Corpo, com Nízia Villaça , Rio, Ed. Rocco, 1998 Os melhores poemas de Paulo Leminski, com Álvaro Marins. São Paulo, Ed. Global, 1995(1a ed),1996 (2a ed) 1997 (3a ed).2000 (4ª ed) 2001 (5ª ed) Instrumentos de Deus, com Moraes Moreira. 1986.

Rio de Janeiro, José Olympio,

O que é Geração Beat, com André Bueno. São Paulo, Brasiliense, 1984. Col. Primeiros Passos. Gilberto Gil. São Paulo, Ed. Abril Cultural, 1982. Col. Literatura Comentada. O País do Carnaval Elétrico. Salvador, Corrupio, 1982. Como letrista, tem mais de 40 canções gravadas por intérpretes como Luís Gonzaga, Elba Ramalho, Moraes Moreira, Maria Bethânia, Trio Elétrico de Armandinho, Dodô e Osmar, Angela Maria, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Luis Melodia e Luiz Caldas. Em dramaturgia criou e roterizou com Graça Coutinho e Pedro Oliveira os vídeos I’m Tupyniquim, I’m Tupiniquim Too (2ª parte) e I’m Tupiniquim Tree (a árvore genealógica) e a adaptação para teatro deste último. Musicou em parceria com Guilherme Maia as doze canções do musical infantil Bumba: O menino e o pinto do menino. São de sua autoria os textos teatrais Te vendo vivendo aos pedaços; A Luz de Andaluiza (em parceria com Lauro Góes), Mocreias e Jabiracas (em parceria com Graça Coutinho) e As decrépitas de Copacabana (em parceria com Maria da Guia).



Fred góes