Issuu on Google+

ANO 16 – Nº 2447 – SÃO PAULO, 14 A 20 DE NOVEMBRO DE 2013 – R$ 3,00 www.nippak.com.br

17º Festival do Japão ‘volta’ para o Centro de Exposições Imigrantes Uma boa notícia não só para a comunidade nipo-brasileira mas também para os aficionados pela cultura japonesa. Considerado o maior evento da cultura nipônica da América Latina e que recebe, em média, cerca de 180 mil visitantes todos os anos, o Festival do Japão, que em 2014 atingirá sua 17ª edição, já tem data e local definidos. Será nos dias 4, 5 e 6 de julho, no mesmo Centro de Exposições Imigrates, onde o evento é realizado desde 2005. A decisão foi tomada durante reunião realizada no dia 31 de outubro pelo Kenren – entidade que reúne as 47 associações de províncias japonesas no país e responsável pela organização do Festival – que optou pela realização do evento, mesmo que a medida gere um déficit para os cofres da entidade. O impasse foi criado com a mudança de donos do Centro de Exposições Imigrantes. ————————| Pág. 03

jiro mochizuki

EHIME – A Associação da Associação Hokkaido versário de fundação. Des- pessoas, entre elas o gover- e o presidente da AssociaCultural Ehime Kenjin do de Cultura e Assistência, taque para a presença de nador Tokihiro Nakamura, ção de Relações ExterioBrasil realizou no último na Vila Mariana (zona Sul uma comitiva da província o presidente da Assembleia res da Província de Ehime, dia 10, nas dependências de São Paulo), seu 60º ani- de Ehime formada por 35 Legislativa Takeda Soichi, Yoshikazu Inoue. ——––—————––——————––––———————————————————––––—————––————————————————————| Pág. 04

Publicação do Nikkey Shimbun será homenageada com Prêmio Literário

Associação Kumamoto Kenjin do Brasil comemora 55º aniversário de fundação divulgação

arquivo

A Comissão de Atividades Literárias (Nikkei Bunguei Sho) do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) realiza neste sábado (16), a partir das 13h, no Salão Nobre da entidade, a Cerimônia de Outorga do Prêmio Literário Nikkei 2013 para as obras de língua japonesa, portuguesa e mangá. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 07

Músicos do Begin surpreendem em show ao vivo e conquistam novos fãs brasileiros divulgação

A Associação Kumamoto cônsul-adjunto do Japão, moto radicados em vários Kenjin do Brasil realizou Hiroakai Sano, do vice-go- estados brasileiros, como no último dia 10, em sua vernador de Kumamoto, São Paulo, Rio de Janeiro, sede, no bairro da Acli- Taisuke Ono, do presidente Paraná, e Pará. O depumação (zona Sul de São da Assembleia Legislativa tado federal Walter Ihoshi Paulo), cerimônia para daquela província, Takao (PSD-SP) e o deputado celebrar seu 55º aniversá- Fujikawa, autoridades, estadual Hélio Nishimoto rio de fundação. O evento bolsistas e centenas de (PSDB) também participacontou com a presença do provincianos de Kuma- ram da solenidade. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 04 divulgação

Mauricio de Sousa é agraciado pelo Governo Japonês O desenhista Mauricio de Sousa, de 78 anos, foi agraciado pelo governo japonês em reconhecimento a sua contribuição para a integração cultural Brasil-Japão com a “Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta”. Trata-se de uma honraria concedida diretamente pelo Imperador do Japão para personalidades que de alguma forma contribuíram para a divulgação da cultura japonesa em seus países.

Quem foi ao Auditório Cel- capital paulista, certamente (teclados) cumpriram o que so Furtado, no Palácio das ficou com a sensação de ter prometeram e brindaram o Convenções do Anhembi, saído “mais leve”. Eisho público paulistano com um em São Paulo, nos dias 8 e Higa (vocal, sanshin), Ma- espetáculo que deixará sau9, para assistir as apresen- saru Shimabukuro (violão, dades, principalmente para tações da Banda Begin na guitarra) e Hitoshi Uechi as gerações mais velhas. ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 03 ——––——————––––—————————————————————————|  Pág. 09


JORNAL NIPPAK

2

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

AGENDA CULTURAL CONCERTO Temporada Osesp QUARTETO OSESP Nathalie Stutzmann contralto Programa Giuseppe Verdi Quarteto em Mi Menor Philip Glass Quarteto de Cordas: Excerto Antonio Vivaldi Cantata, RV 684 e Excertos de Il Giustino, RV 717 Philip Glass Quarteto de Cordas: Excerto Antonio Vivaldi Excertos de Óperas Diversas Programação sujeita a alterações. Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 17/11/2013 Horário: 17h Ingressos: R$58,00 a R$67,00 Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site www. ingressorapido.com.br Série Matinais BANDA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO Marcos Sadao Shirakawa regente Paulo José piano Programa Satoshi Yagisawa Moisés e Ramsés - Poema Sinfônico Para Orquestra de Sopros George Gershwin Abertura Cubana Arturo Marquez Danzon n° 2 Miguel Briamonte As Quatro Estações do Hermeto Programação sujeita a alterações. Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 24/11/2013 Horário: 11h Ingressos: Gratuito - Ingressos disponíveis na bilheteria da Sala São Paulo a partir da segunda-feira anterior ao concerto, limitados a quatro por pessoa. A partir de cinco ingressos, será cobrado o valor de R$2,00 (por

ingresso). Informações: 11/3223-3966. Devido à grande procura recomendamos que verifique se há disponibilidade de ingressos. EXPOSIÇÃO NELSON FELIX – VERSO A exposição apresenta cerca de cem desenhos que o artista realizou durante o desenvolvimento do trabalho Verso, além de uma instalação com mármore de carrara, ouro e projeção. Onde: Instituto Tomie Ohtake (Rua Coropés 88, Pinheiros) De 13/11 a 09/02/2014 Horário: de 3ª a domingo das 11h às 20h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/2245-1900 ou www.institutotomieohtake.org. br VII EXPOSIÇÃO OSHIBANA ART - ARTE DAS FLORES E FOLHAS NATURAIS PRENSADAS Professora Mirian Tatsumi e seus alunos. Onde: Rua Tamandaré 355, Liberdade, ao lado da Igreja N. S. do Líbano De 08 a 17/11/2013 Horário: 10h às 19h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: Mirian Tatsumi 11/3207-0811 e www.oshibana. co​m.br

CINEMA CINEMA BUNKYO Todas as quartas-feiras, a Comissão de Biblioteca e Filmes do Bunkyo apresenta uma sessão de filmes japoneses. Os filmes são exibidos em idioma japonês, sem legenda. Além disso, uma vez ao mês, realizam o “Free Market” (Frima), uma feira de produtos diversos, com artesanato, obentô (alimentos), brinquedos, livros e outros. Onde: Pequeno Auditório do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dia 20/11/2013 Horário: 13h Ingresso: Sócios entrada franca e não-sócios pagam R$5,00 Informações: 11/3208-1755 EVENTO KARAOKÊ DANCE TOKUSHIMA Onde: Tokushima Kaikan (R Antonio Maria Laerte 275, Metro Tucuruvi) Dia 16/11/2013 Horário: 9h às 17h Informações: 11/4748-5896 Sra Inaba KARAOKÊ-DANCE NIKKEY CULTURAL Pioneiro nessa atividade cujo objetivo é de proporcionar um ambiente familiar onde os fre-

19º BUNKA SAI e 50º ENGUEIKAI A União das Associações Culturais de Santo Amaro realizará neste domingo (17), a partir das 9 horas, na sede da Acensa – Associação Cultural e Esportiva Nikkei de Santo Amaro, sito à Rua Vigário Taques Bittencourt, 211 – Santo Amaro (zona Sul de São Paulo), o 19º Festival de Cultura Japonesa – Bunka Sai (50º Engueikai).

O evento contará com atrações diversas como apresentações de teatro, karaokê e odori, entre outras atividades com participantes das sete associações filiadas à UACSA. O evento é aberto à comunidade em geral e será oferecido almoço a todos os presentes. Mais informações pelo telefone: 11/59786130.

CURSOS AULAS DE TANGO O casal do Tango Loco, com André e Andressa (Uma das brasileiras a ganhar o dança esportiva no Japão) Onde: Carla Salvagni – Dança de Salão e Dança Esportiva (Av Lavandisca 662, Moema) Às 4ª feiras Horário: 21h Informações: 11/5052-9443 após 16h AULAS DE DANÇA Professores Sergio e Rosa Taira. Onde: Assoc. Shizuoka Kenjin (R. Vergueiro, 193 - Liberdade) As 2ª e 3ªfeiras Horário: 13h às 17h Informações: 11/5588-3085 e 11/7174-8676 AULAS DE DANÇA Prof. Marcos Kina Onde: Soc. Bras. de Cult. Japonesa – Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) As 5ª feiras Horário: 11h às 12h30 NIKKEY CULTURAL Karaokê: aulas com o prof. e maestro Hideo Hirose (2ª, 3ª, 4ª, 6ª e sábado) e a profa. Tsuguiko Hongo (5ª). Dança Social: Prof. Murae domingo (de manhã), Prof. Hayashi (2ª das 15h às 20h), Prof. Tahira (6ª das 13h às 16h30), Profa. Luciana Mayumi - Aulas de Tango (2ª e 4ª das 20h30 às 23h), Profa. Massako Nishida (4ª das 9h às 16h), Prof. Willian (sábado à tarde), Profa. Sato Tazuko (sá-

bado de manhã) e Profa. Yukie Miike (3ª, 5ª e domingo, diversos horários). Aulas de Violão, Guitarra e Baixo: Prof. Eder (sábado das 9h às 18h) Aulas de Japonês: (básico, intermediário e avançado) Profas. Keiko, 2ª e Isabel Kayoko, diversos horários. Obs: aulas de Português para estrangeiro com Profa. Isabel Kayoko. Aulas de Inglês: (básico, intermediário e avançado) Prof. Anderson (sábado), Profa. Priscila (diversos horários). Aulas de Informática: Prof. Vic­ tor Kawata (diversos horários) Aulas de teclado: Profa. Neide (diversos horários) Tênis de Mesa: Prof. Mario Nakao - Técnico da Butterflay (diversos horários). Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Informações: 11/3774-7456, 11/3774-7457 e 11/3774-4430 com Meily (das 9h às 17h e sábado das 9h às 14h) TELECENTRO IPK-BUNKYO Atendimento: de 2ª a 6ª, das 8h30 às 18h e sábado, das 9h às 16h Onde: Rua São Joaquim 381, Liberdade ao lado da sede do Bunkyo Informações: 11/3277-4272 CURSOS Curso de Introdução à Informática - Carga Horária: 16 horas

Digitação - Carga Horária: 20 horas Editor de Textos (Writer) Carga Horária: 20 horas Editor de Planilhas (Calc) Carga Horária: 20 horas Impress - Apresentação e Marketing Pessoal - Carga Horária: 20 horas GIMP - Carga Horária: 20 horas GIF’s - Carga Horária: 10 horas Conheça os demais cursos oferecidos nos diversos Telecentros da cidade e veja outras informações sobre oficinas em: www. prefeitura.sp.gov.br/telecentros SÃO PAULO 10º PROGRAMA BÁSICO DE ORIENTAÇÃO A CUIDADORES DE IDOSOS Onde: Rua São Joaquim, 381, sala 14 (próx. à Estação São Joaquim do Metrô) Data/hora: às quintas-feiras, das 12h30 às 16h30 Informações (de terça a quinta-feira, entre as 9h e 17h) pelo tel.: 11/3209-0215, com Sirley GUARULHOS 26º CURSO PARA FAMILIARES E VOLUNTÁRIOS QUE CUIDAM DE IDOSOS Onde: Rua Jardim de Repouso São Francisco, 881 Data/hora: às quartas-feiras, das 13h às 17h Informações (de terça a sexta, entre as 7h e 15h) pelo telefone: 11/2480-1122, com Milena

Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara cris_kisihara@hotmail.com – Tel. 11/3340-6060

EDITORA JORNALÍSTICA UNIÃO NIKKEI LTDA. CNPJ 02.403.960/0001-28

Rua da Glória, 332 - Liberdade CEP 01510-000 - São Paulo - SP Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 Publicidade: Tel. (11) 3340-6060 Fax (11) 3341-6476 jnippak@gmail.com cris_kisihara@hotmail.com

JORNAL NIPPAK Diretor-Presidente: Raul Takaki Diretor Responsável: Daniel Takaki Jornalista Responsável: Takao Miyagui (MTb. 15.167) Redator Chefe: Aldo Shiguti Repórter Fotográfica: Luci J. Yizima Colaboradores: Erika Tamura, Jorge Nagao, Kuniei Kaneko, Shigueyuki Yoshikuni, Célia Kataoka, Paulo Maeda, Cristiane Kisihara e Marcos Yamada Periodicidade: semanal Assinatura semestral: R$ 80,00 jornaldonikkey@yahoo.com.br

qüentadores cantam suas músicas preferidas e dançam ritmos como o chá chá chá, rumba, forro, samba e country. Todos os domingos e neste domingo baile com música ao vivo, participação DIAS SHOW, das 18h às 22h. Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Dia 17/11/2013 Horário: 8h às 22h (incluso: café da manhã, missoshiru, almoço às 12h30, refrigerantes, àgua, chá e café.). Informações: 11/37747456/3774-7457/3774-7443 e www.nikkeycultural.com.br Estacionamento: Parceria com estacionamento JPS Park - Rua Conselheiro Furtado, 549, Liberdade. Pagamento de R$10,00 (dez Reais) por período, na semana e nos domingos com seguro. Feirinha ADESC 2013 – AOBA MATSURI Feira de verduras frescas e comidas caseiras. Onde: Miyagui Kenjin Kai (Rua Fagundes 152, Liberdade) Dia 16/11/2013 Horário: 9h às 18h Informações: 11/3209-3265 III RENATO CHIBANA KYOSHITSU KARAOKÊ TAIKAI Karaokê criativo e com um show de talentos no III Golden Grand Prix, com cantores campeões realizados nos concursos nacionais e intertnacionais.  Inscrições com Aquico Miyamura: 19/3251-9143 ou pelo e-mail: renatotaikai@hotmail. com Dias 16 e17/11/2013 Horário: sábado: início às 10 horas Domingo: início às 8 horas VIII FÓRUM INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE BRASIL-JAPÃO –

RIO DE JANEIRO/RJ Reciclagem e Sustentabilidade Onde: Auditório do BNDES (Avenida República do Chile 330, Ed. Ventura, Torre Oeste, 8º andar Rio de Janeiro-RJ) Dias 26 e 27/11/2013 VAGAS LIMITADAS Informações: Secretaria do ICBJ Tel: 11/2220-7877 e 11/2240-2024 ou no site www. icbj.com.br E-mail para inscrições: forumbrasiljapao@gmail.com GOL DE PLACA EM PROL DA SOLIDARIEDADE Show com Joe Hirata e Banda. Onde: Espaço Hakka (Rua São Joaquim 46, Liberdade) Dia 22/11/2013 Convite: R$250,00 individual e concorre ao sorteio de 1 carro Celta 0km Reservas e Informações: 11/3209-0215 Don José Gaspar; 11/2480-4834 Enkyo; 11/55492695 Kibo-no-ie e 11/32083949 Kodomo-no-sono.

13ª FESTA DAS HORTENCIAS DE CAMPOS DO JORDÃO/SP Danças Folclóricas, Malharias, Artesanato e Comídas Típicas. Onde: Parque das Cerejeiras, Vila Albertina, Campos do Jordão/SP Dias 07 e 08/12/2013 Ingresso: R$5,00 – Idosos e Estudantes com carteirinha pagam R$2,00 Informações: 12/3662-2911 PALESTRA PALESTRAS PREPARATÓRIAS DO CIATE 21/11 – quinta-feira – 14h às 16h – “Identificando as Múltiplas Inteligências: Como Utilizar.” Onde: Ciate - Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior (Rua São Joaquim 381, 1º andar, sala 12, Liberdade) Informações: 11/3207-9014 e www.ciate.org.b​ r e www.facebook.co​m/ciate EXCURSÃO

BAILE ALLEGRO Animação: BANDA MAMBO COCO (JB). Presença de Personal Dancer, Sistema de Ficha, Jantar opcional com Buffet Shoori e neste baile será o lançado o “12º DANCE COMIGO” no ENOTEL Resort & Spa, em Porto de Galinhas. Onde: Salão Social do Mie Ken (Av. Lins de Vasconcelos 3352, Vila Mariana) Dia 23/11/2013 Horário: 19h às 24h Reservas com Beth: 11/32092609, Cel.11/99904-2237 e e-mail: bethpromomoter@gmail. com 45º TOYO MATSURI – FESTIVAL ORIENTAL 2013 NA LIBERDADE Onde: Praça da Liberdade, Metro Liberdade/SP Dias 07 e 08/12/2013

EXCURSÃO PARA ILHA GRANDE - POUSADA MARIA BONITA. Partida dia 16/01/2014 às 23h em ônibus luxo. Passeios de escunas nas melhores praias e locais da Ilha Grande. Bailes nas noites dos dias 17 e 18/01/2013 com o tecladista e vocalista Issamu Music Show. Pescaria noturnas Reservas com Mely 11 / 37747456, 11 / 3774-7457, 11 / 3774-7443, Emilia Iritsu 11 / 3751-9910, 11 / 99510-8499, Professores Hayashi ou Jose Iri­ tsu 11/99857-3845.

Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara e-mail cris_kisihara@hotmail.com ou Tel. 11/3340-6060.


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

3

comunidade

Para o Kenren, desafio agora será tentar equilibrar as contas do 17º Festival do Japão

U

ma boa notícia não só para a comunidade nipo-brasileira mas também para os aficionados pela cultura japonesa. Considerado o maior evento da cultura japonesa da América Latina e que recebe, em média, cerca de 180 mil visitantes todos os anos, o Festival do Japão, que em 2014 atingirá sua 17º edição, já tem data e local definidos. Será nos dias 4, 5 e 6 de julho, no Centro de Exposições Imigrantes, onde o evento é realizado desde 2005. A decisão foi tomada na reunião realizada no dia 31 de outubro pelos associados do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil) – entidade que reúne as 47 associações de províncias japonesas no país e responsável pela organização do Festival – que optaram pela realização do evento, mesmo que a medida gere um déficit para os cofres da entidade. O impasse foi criado com a mudança de donos do Centro de Exposições Imigrantes, que passou a ser controladopelo grupo francês GL Events e que fará a gestão do espaço nos próximos 30 anos. Com os antigos administradores, o grupo brasileiro Consórcio Agrocentro, o Kenren recebia um tratamento “diferenciado” e pagava cerca de R$ 300 mil por 12 dias de aluguel. Com os novos administradores, o valor inicia chegou a R$ 1 milhão pelo mesmo período. A data disponível também não coincidia com as pretensões do Kenren, que costuma realizar o Festival do Japão em meados de julho por causa das férias escolares. Horas extras – A GL ainda abaixou a pedida para cerca de R$ 720 mil enquanto o

divulgação

que terá que desembolsar. Outros locais – Por precaução, conforme revelou o Jornal Nippak, o Kenren já havia sondado outros lugares, como o Center Norte, o Anhembi, o Campo de Marte e o Parque Esportivo dos Trabalhadores (antigo Ceret), todos na zona Norte de São Paulo. Na zona Sul, a área estudada foi o Clube da Eletropaulo, em Santo Amaro, próximo à represa Guarapiranga e que já recebe outro festival japonês, o JapanSul. “Achávamos que, tendo um espaço, conseguiríamos organizar o festival. Mas não é bem assim que ocorre. Sem o mínimo de infraestrutura, somando todos os custos adicionais, teríamos algo próDurante três dias, Centro de Exposições Imigrantes vira “um pedacinho do Japão” em São Paulo ximo se alugássemos um local a realização do Festival do Ja- com a estrutura já montada”, pão em 2014 para um novo lo- disse Ichikawa, explicando cal, conforme publicou o Jor- que o Centro de Exposições nal Nippak em sua edição de Imigrantes deve receber melhorias para 2014. Uma delas 03 a 09 de outubro. “Na reunião, colocamos deve ser o aumento do número em votação duas opções. A de vagas do estacionamento e primeira, de realizarmos o a outra, que também gera muiFestival do Japão mesmo que tas reclamações, é o acesso, haja um valor deficitário de que deve ser facilitado. R$ 250 mil; e a segunda, de suspendermos sua realização Copa do Mundo – Além do em 2014 e voltarmos a rea- aluguel, outra preocupação lizá-lo em 2015”, disse um pontual da diretoria do Kenren dos diretores do Kenren, To- é quanto a Copa do Mundo de shio Ichikawa, acrescentando 2014, que acontece entre 12 Festival do Japão é o maior evento da cultura japonesa que os presidentes e represen- de junho e 13 de julho. Por Kenren apresentou uma con- adicionais – contando atra- tantes dos kenjinkais, em sua isso, desde o início a entidade tra proposta de R$ 510 mil, sos corriqueiros, além das maioria, aprovaram a primeira procurou evitar fazer concoraproximadamente. Na última condições climáticas – o que opção. “Se parássemos, seria rência com um dos principais conversa, Kenren e o grupo representaria um gasto a mais difícil retomarmos depois”, eventos esportivos do planeta. francês chegaram aos R$ 580 de R$ 175 mil. Finalmente o admite Ichikawa, explicando No entanto, uma ala da diretomil por 11 dias, mas com um martelo foi batido com o não que os R$ 250 mil referem-se ria acredita que, se a Copa do impasse: o pagamento de ho- pagamento destas horas. Falta, justamente à diferença entre o Mundo pode atrapalhar, por ras extras, cerca de R$ 5 mil ainda, assinar o contrato,o que que o Kenren pagava e o valor outro lado pode também servir por cada hora extra. deve ser feito até o final deste Pela experiência adquirida, mês. NIPÔNICA o Kenren calcula que a monO alto valor pedido initagem do Festival do Japão cialmente pela GL assustou o costuma consumir 33 horas Kenren, que cogitou transferir

Símbolo – Agora, segundo Ichikawa, o próximo desafio do Kenren será o de “minimizar” o que terá que pagar a mais pelo aluguel. Um caminho encontrado foi tentar assegurar pelo menos uma emenda parlamentar. Para isso, houve uma primeira visita ao Gabinete do deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB). Outra medida é buscar atrair novos patrocinadores e uma terceira seria contar com o empenho do Consulado Geral do Japão em São Paulo para tentar fazer a divulgação do Festival junto às empresas japonesas. “O Festival do Japão nunca visou lucro, mas para os kenjinkais é de fundamental importância sua realização não só pelo fato de ser a única fonte de renda para muitos kenjinkais mas também porque o Festival serve para revigorá-los, o que particularmente prezo muito”, explicou Ichikawa. Pode-se argumentar, também, que poucos eventos no mundo conseguem atrair 200 mil pessoas. Perdê-lo, seria uma mostra de fraqueza, não só para o Kenren. Cabe a comunidade também se empenhar para a continuidade do Festival do Japão, de certa forma, um dos símbolos que ainda restam da presença japonesa no Brasil. (Aldo Shiguti)

O meio faz o hmem

INTERNACIONAL

Mauricio de Sousa é agraciado pelo Governo Japonês divulgação

Mauricio de Sousa criou, entre outros, ....

O desenhista Mauricio de Sousa, de 78 anos, foi agraciado pelo governo japonês em reconhecimento a sua contribuição para a integração cultural Brasil-Japão com a “Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta”. Trata-se de uma honraria concedida diretamente pelo Imperador do Ja-

de “vitrine”, já que nesse período o Brasil receberá jornalistas e turistas do mundo todo, em especial do Japão, primeiro país a carimbar seu passaporte, no campo, para o Brasil.

.. o personagem Tikara para a Centenário da Imigração

pão para personalidades que de alguma forma contribuíram para a divulgação da cultura japonesa em seus países. Foi criada em 1875 pelo Conselho do Estado tendo em seu nome a expressão “Sol Nascente” que simboliza a energia e o poder dos raios do Sol para designar o Japão. O processo de escolha é estudado por meses sobre farto material captado a respeito dos possíveis laureados. A criação de personagens como Tikara e Keika pelo desenhista Mauricio de Sousa para as comemorações dos 100 anos de Imigração Japonesa no Brasil (2008), a criação da Turma da Mônica Jovem misturando o estilo mangá com seu próprio

(2008), sua amizade com o ícone japonês dos quadrinhos, Osamu Tezuka, que rendeu uma parceria “in memorian” entre a Turma da Mônica Jovem e os personagens clássicos do criador do mangá e a edição especial da Turma da Mônica Jovem convidando os jovens brasileiros a visitarem o Japão pós-tsunami para presenciarem sua reconstrução só demonstra como essas ações foram felizes em aproximar Brasil e Japão pela interação cultural. O cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima fará a entrega da honraria no mês de dezembro, em cerimônia fechada, em data a ser divulgada nas próximas semanas.

Por esses dias, assisti a uma reportagem sobre o Japão que me remeteu a uma Nipônica que escrevi há muitos anos, que deu título a uma antologia na qual as condensei e... bem como, a esta, outra vez: O Meio Faz o Homem. Naquela, em 1996, contei sobre o bem que o Japão fazia, não apenas financeiramente, aos nipo-brasileiros que para lá se dirigiam, como dekasseguis. Baseado no mau exemplo de um prefeito de São Paulo (Paulo Maluf) que fora flagrado jogando ao chão o papel do sorvete, que acabara de chupar, citei o caso dos brasileiros no Japão, em mesma situação, mas diante de cidades perfeitamente limpas, em que “aprenderam” a guardar esses papéis nos bolsos ou manter garrafas vazias nas mãos até encontrarem lixeiras! Isso, já seria suficiente para justificar o título, mas fui adiante para buscar a cena de um amigo japonês que viera me visitar no Brasil quando, em certo mo-

mento do tour de carro que fazia com ele, em plena AV. Paulista, resolveu abrir a janela para jogar o pacote vazio de cigarros... — Ei, ei! Que vai fazer? — perguntei-lhe, tentando impedi-lo — Você é japonês! — Eu sei. Mas estamos no Brasil. Aqui pode! — respondeu-me com um sorriso maroto, indicando que, provavelmente, matava enorme vontade... de toda a vida dele! Pois bem. A reportagem fazia referência a um escândalo que vinha ocorrendo naquele país, de que os japoneses vinham sendo enganados na questão da alimentação, em hotéis de luxo, restaurantes badalados ou mesmo nas tradicionais lojas de departamento. Suco de laranja feito na hora... de caixinha; camarão, miúdo, vindo das Filipinas; bife preparado

com carne processada, com gordura, para ficar mais macio, etc. Como assim?, perguntaríamos nós, ocidentais, acostumados com a fama de honestidade daquele povo. Pois é, já estou desconfiando que o contexto de meu título logo se perderá no tempo devido à globalização. Como aprenderam tão rápido a usar esses “jeitinhos” para lucrarem? Pegos, os responsáveis até mostraram um pouco do que conhecemos deles, pedindo desculpas... “do fundo do coração!” Mas agora, quem acredita? O locutor, que completou a matéria informando que a indenização lhes custaria mais de US$ 1 milhão, finalizou ironizando: “Tomara que, pelo menos, o dinheiro não seja falso”. Não é do lugar Que depende a postura, Mas da formação *Silvio Sano é arquiteto, jornalista e escritor. E-mail: silviossam@ gmail.com


JORNAL NIPPAK

4

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

kenjinkais 1

COLUNA DA ERIKA TAMURA

Ehime faz 60 anos e quer fortalecer programa de intercâmbio fotos: jiro mochizuki

A

Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil realizou no último dia 10, nas dependências da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, na Vila Mariana (zona Sul de São Paulo), seu 60º aniversário de fundação. Destaque para a presença de uma comitiva da província de Ehime formada por 35 pessoas, entre elas o governador Tokihiro Nakamura, o presidente da Assembleia Legislativa Takeda Soichi, e o presidente da Associação de Relações Exteriores da Província de Ehime, Yoshizkau Inoue. Do lado brasileiro, estiveram presentes o deputado federal Junji Abe (PSD-SP), o deputado estadual Jooji Hato (PMDB) e o presidente do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), além do cônsul Geraldo Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima. Na ocasião, houve trocas de presentes entre a associação e a comitiva japonesa, além de homenagens. A festa foi encerrada com a participação de passistas e ritmistas da Escola de Samba paulistana Águia de Ouro, parceira do Instituto Paulo Kobayashi (IPK). Em seu discurso, Nakamura parabenizou a Associação Cultural Ehime Kenjin do Brail pela data e lembrou que, particularmente, já participou de eventos comemorativos da entidade em outras duas ocasiões, como prefeito do município de Matsuyama. Além disso, o governador destacou que, “no passado, meu pai já residiu no Brasil”. “Por isso, apesar de estarmos localizados do lado oposto do planeta, sinto muita proximidade e considero este país de extrema importância”, explicou o governador, acrescentando que, “pra o futuro, espero e solicito a todos que continue sendo a ponte que liga o Brasil à província de Ehime, fortalecendo e intensificando ainda mais o intercâmbio e o elo de ligação”. Representando a Assembleia Legislativa da Província de Ehime, o deputado Takeda Shoichi lembrou saga dos pioneiros que, “em meio às dificuldades indescritíveis, nesta terra desconhecida, construíram uma sólida posição na sociedade brasileira, contribuindo para o progresso do Brasil”. “Isto nos enche de orgulho de ter nascido na província de Ehime e, por este motivo, gostaria de registrar meu respeito, agradecimento e reverência às realizações dos nossos antecessores”, disse Shoichi, que destacou o poeta de haiku, Massaoka Shiki, nascido em Ehime. “Ele escreveu: ‘Ornar Terra Natal com a Flor do Coração’, que fala sobre o sentimento de saudade da longínqua terra natal. Digo isso porque creio que os desbravadores, em meio às dificuldades, certamente tinham lembranças da província e servia de ente motivador para suportar os difíceis momentos que passaram”. Pilar – “No entanto, com a globalização da sociedade, da economia, da cultura e do intercâmbio das novas gerações, nas pesquisas e nos

O governador de Ehime, Tokihiro Nakamura, entre o mestre-sala e a porta-bandeira da Águia de Ouro

vence e atravessa que o mar que os separam, motivo pelo qual sinto grande orgulho e alegria”.

Sadae Nishimura e Tokihiro Nakamura no corte do bolo

Autoridades, convidados e diretores durante o Kanpai

Troca de mimos entre Nishimura e Nakamura

estágios, nos dá forte sensação que a distância entre as duas nações está cada vez menor”, explicou Shoichi, afirmando que a Assembléia Legilsativa de Ehime “continuará apoiando o programa de intercâmbio entre Brasil e Ehime”. Já o presidente da Associação de Relações Exteriores da Província de Ehime, Yoshikazu Inoue, lembrou que estava retornando ao Brasil após cinco anos, “desta vez para participar do ‘Jubileu de Kanreki’ da Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil”. “Neste ano em que completa 30 anos de fundação, a Associação de Relações Exteriores da Província de Ehime tem servido de pilar de sustentação nas atividades de intercâmbio com a Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil. O intercâmbio

Governador fez doação a três entidades nipo-brasileiras

com descendentes e jovens estagiários é um programa muito especial, pois, somam-se 52 participantes até a data de hoje, demonstrando com isto, forte elo que une o Brasil e a Província de Ehime –

Caminho de Shikoku – O cônsul Fukushima também destacou o programa de bolsas de estudo mantido pelo kenjinkai e observou que a província de Ehime também é bastante famosa pela produção de lyokan, uma tangerina típica da região, por abrigar as águas termais mais antigas do Japão,em Matsuyama, e também por fazer parte do “Caminho de Shikoku”, percurso de 1200 quilômetros muito famoso entre os peregrinos do mundo todo, como o brasileiro Paulo Kaneko, que acabou lançando um livro sobre sua aventura. O deputado estadual Jooji Hato lembrou que seu pai, Kaoru, é natural de Ehime, província que aliás, os dois tiveram oportunidade de visitar em 2004 em companhia do irmão Mario Hato, então deputado federal. “Para mim foi um sonho receber a comitiva na maior Casa Legislativa do país”, disse Hato. Já o deputado federal Junji Abe disse que o Brasil e Ehime “possuem condições climáticas parecidas” e afirmou que, “apesar de estarmos vivendo num mundo globalizado, o calor da amizade entre Ehime e Brasil é de fundamental importância”. Ao Jornal Nippak, o presidente da Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil, Sadae Nishimura, disse que estava muito feliz, “pois todos os imigrantes sofreram muito para construir essa história”. “Agora, resta às novas gerações dar continuidade ao trabalho iniciado pelos mais velhos”, afirmou Nishimura. (Aldo Shiguti)

Sheik Zahyed, exemplo de liderança No mês de setembro, estive a passeio em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos. E um detalhe me chamou a atenção: a forma administrativa do país. A cidade de Abu Dhabi foi fundada pelo Sheik Zahyed, que também acumulou o cargo de presidente do país. Até hoje os Emirados mantém em seu poder o filho de Sheik Zahyed, o Sheik Khalifa. Não sou a maior conhecedora da história, mas posso dizer com toda certeza, que o povo árabe ama esse Sheik e sua família, idolatra esse líder que foi o principal responsável pela união dos emirados para a formação do país, e contou com toda a sua diplomacia para que isso fosse concluído, afinal, foram muitas conversas diplomáticas com outros países árabes para que a paz reinasse sobre o seu povo, e assim o desenvolvimento sustentável do país era uma questão de tempo. Consequências do que o Sheik Zahyed plantou para o seu país. Conhecendo um pouco da história de Abu Dhabi, fiquei fascinada por esse sentimento de devoção que o povo árabe tem para com o Sheik Zahyed e agora com o seu sucessor, o seu filho Sheik Khalifa. É uma devoção de fidelidade, um respeito digno que só demonstra a grande diferença entre Brasil e Emirados Árabes, os árabes respeitam e admiram os seus governantes, e isso faz com que todos trabalhem para o bem de todos. Isso é a definição ideal de uma nação. Gostaria muito de poder conhecer a filosofia de vida do Sheik Zahyed, pelo que pude perceber, era uma pessoa justa, imponente quando necessário, visionário, e acima de tudo, preocupado com o seu povo. Poderia ter sido mais um bilionário do petróleo, indiferente ao povo que ali vive, mas não. Preferiu batalhar pela construção do país, e não satisfeito quis fazer do seu país o melhor lugar do mundo para se viver, e acostumado ao luxo, quis dar ao seu povo o acesso ao mesmo luxo disponível à ele. Isso fica nitidamente claro quando adentramos a mesquita de Abu Dhabi, chamada de Mesquita Sheik Zahyed, é ali que seu cor-

po está, um lugar de muito luxo, imponente, com muita ostentação, mas que quando entrei senti uma paz espiritual tão forte, indescritível. E olha que conheço muito pouco sobre o islamismo, mas mesmo assim me encantei! Que lugar incrível! Cheguei exatamente no horário do canto do Corão, mesmo sem entender nada me emocionei. E tive a certeza de que Sheik Zahyed é admirado porque tem motivos para isso, e que a adoração do povo não é em vão. Para Sheik Zahyed, a sua riqueza e seus bens materiais só teriam importância se pudesse proporcionar ao seu povo um bem estar social, tanto é que trabalhou muito para isso, pois seria muito mais cômodo se ficasse na dele apenas aproveitando o dinheiro que tem, mas ao invés disso quis batalhar por uma nação mais igualitária, as leis são rígidas sim, mas existem os compensatórios. E isso fez do Sheik Zahyed um verdadeiro líder, e ainda segue a doutrina, pois com o filho no poder, o trabalho de liderança se mantém, na minha opinião um grande exemplo de liderança política. Vi um grande outdoor nas ruas de Abu Dhabi, onde tinha uma foto do Sheik Zahyed e os dizeres: “Father Zahyed”, chamam-no de pai! Incrível esse grau de devoção popular, e para quem está de fora pode parecer tudo muito forçado, ou imposto, mas não é! Eu vi pessoalmente a espontaneidade do povo, e qual a importância significativa do Sheik Zahyed para cada uma daquelas pessoas. Aqui no Japão, o sistema político é o parlamentarismo, mas temos a família real que faz as vezes diplomáticas do Japão, e o povo japonês também ama o Imperador, e respeita demais a família real, mas lá no Emirados Árabes Unidos, essa adoração é proporcionalmente muito maior. Uma lição de liderança administrativa, de conquista popular e de vida também, por que não? *Erika Tamura nasceu em Araçatuba (SP) e há 15 anos reside no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

KENJINKAIS 2

Associação Kumamoto Kenjin do Brasil comemora 55 anos divulgação

A Associação Kumamoto Kenjin do Brasil realizou no último dia 10, em sua sede, no bairro da Aclimação (zona Sul de São Paulo), cerimônia para celebrar seu 55º aniversário de fundação. O evento contou com a presença do cônsul-adjunto do Japão, Hiroakai Sano, do vice-governador de Kumamoto, Taisuke Ono, do presidente da Assembleia Legislativa daquela província, Takao Fujikawa, autoridades, bolsistas e centenas de provincianos de Kumamoto radicados em vários estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, e Pará. O deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) e o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB) também participaram da solenidade. Hélio Nishimoto, cujos avós maternos nasceram em Kumamoto, fez um discurso emocionado, ressaltando o esforço e o trabalho de to-

Tetsuji Tanomaru recebe placa...

... assim como Taisuke Ono

dos os provincianos nesses 55 anos de existência da Associação na preservação e divulgação de valores humanos trazidos pelos imigrantes como trabalho, honestidade e solidariedade. Nishimoto destacou ainda o comparecimento de imigrantes pioneiros como Massaru Yanaguimori e Hideo Shimada, que foram homenageados pelo Governo Japonês, e também a presença marcante

de jovens estudantes bolsistas de Kumamoto e do Brasil que participam do intercâmbio entre os dois países. Na sessão solene, o deputado Hélio Nishimoto, acompanhado do deputado federal Walter Ihoshi, que também é descendente de Kumamoto, fez a entrega de duas placas comemorativas: uma ao vice-governador de Kumamoto, Taisuke Ono, e outra para o presidente da Associação Ku-

mamoto Kenjin do Brasil, Tetuji Taromaru. O vice-governador de Kumamoto, Taisuke Ono, e o presidente da Associação Kumamoto Kenjin do Brasil, Tetsuji Tanomaru participaram do tradicional corte do bolo dos 55 anos da entidade. Após o almoço, o público assistiu a várias apresentações de dança, incluindo um animado odori, que no final contou com a participação de todos os presentes. Amigos – “Estou muito feliz de ter feito novos amigos e reencontrado outros, inclusive parentes, como uma sobrinha bolsista de Presidente Prudente, e também já me coloquei à disposição do Governo de Kumamoto visando a um maior incremento do intercâmbio daquela província com o nosso estado”, afirmou Nishimoto ao final do encontro. (da Redação)


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

5

vale do ribeira

Registro, Iguape e Sete Barras comemoram Centenário da Colonização Japonesa Liana Tami

Alexandre Araki

C

om a participação especial de membros de uma comitiva de Nakatsugawa, cidade-irmã de Registro, liderada pelo prefeito Setsuji Aoyama, foi realizada no dia 31 de outubro, a solenidade em comemoração ao Centenário da Colonização Japonesa em Registro, Iguape e Sete Barras, que reuniu cerca de 500 pessoas no Hangar 116. Marcado por homenagens e agradecimentos, o evento contou com a presença de dezenas de autoridades, entre elas os deputados federais Walter Ihoshi (PSD-SP) e Junji Abe (PSD-SP); o cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Samuel Moreira (PSDB); a presidente da Câmara de Registro, Inês Kawamoto; prefeito de Iguape, Toni Ribeiro; presidente da Câmara de Nakatsugawa, Kenzo Takame; vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo –, Anacleto Hanashiro; presidente do Convênio de Cidades Irmãs de Registro, Kunihiko Takahashi; presidente do Convênio de Cidades Irmãs de Nakatsugawa, Jun Sugimoto, e o prefeito anfitrião, Gilson Fantin. Após o culto budista e a apresentação dos vídeos “Nakatsugawa” e “100 anos da Colonização Japonesa”, o presidente da comissão organizadora do Centenário, Toshiaki Yamamura, agradeceu ao Brasil por ter acolhido os imigrantes e disse que a melhor forma de retribuir é continuar trabalhando pelo desenvolvimento do País. O prefeito Gilson Fantin lembrou que o Vale do Ribeira foi a primeira região

Nabe Oyadomari e Yoshitsugu Yanaguisawa cortam o bolo

Solenidade em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa em Registro, Sete Barras e Iguape

Programação incluiu celebração religiosa

do País a receber imigrantes japoneses que vieram com a intenção de se estabelecer e fixar raízes. “Colonizadores que colocaram seus sonhos a serviço do nosso Brasil”, destacou. “Em nome dos municípios de Registro, Iguape e Sete Barras, quero deixar o agradecimento especial a cada imigrante japonês e seus descendentes, que contribuíram e ainda trabalham incansavelmente pelo desenvolvimento da nossa região. A to-

dos a nossa homenagem e o nosso reconhecimento”, concluiu o prefeito. Homenagens – Diversas homenagens marcaram a solenidade em comemoração ao Centenário da Colonização Japonesa. A comissão organizadora homenageou dez personalidades que contribuíram com a comunidade nipo-brasileira na região: Kiyoshi Seimaru (in memorian), Hideo Nasuno, Issao Takiute, Yo-

neko Seimaru (todos de Registro), Toraju Endo, Yoshinobu Yamane, Kiyomi Ohta de Oliveira (Sete Barras), Massaru Nomura (in memorian), Yoshitsugu Yanaguisawa e Massakazu Nishidate (Iguape). O deputado Junji Abe manifestou sua gratidão a Elisa Akiko Untem e a Kuniei Kaneko – presidente do Bunkyo, pelos esforços em manter a cultura japonesa. A Associação Cultural e Esportiva Registrense (antigo RBBC) também prestou homenagem aos primeiros presidentes do clube: Sizenando de Carvalho (in memorian) – recebida pelo filho Rolando Irapuã de Carvalho; e Jonas Banks Leite (in memorian)- recebida por Waldirene Meirelles Alves. O prefeito Gilson Fantin, a presidente da Câmara, Inês Kawamoto, e o presidente da ACER, Rubens Shimizu, receberam o título de Cidadão de Nakatsugawa. Já a Câmara de Registro entregou título

de cidadão registrense ao prefeito de Nakatsugawa, Setsuji Aoyama, ao presidente do convênio de Cidades-Irmãs de Nakatsugawa, Jun Sugimoto, e ao diretor do convênio, Tadao Ogura. A solenidade contou ainda com a participação da aluna do Centro de Línguas, Ana

Júlia Hirota da Silva, que abordou um pouco da história da colonização em japonês. E antes do jantar, os japoneses mais idosos da colônia, Nabe Oyadomari e Yoshitsugu Yanaguisawa, cortaram o bolo do Centenário. (da Prefeitura Municipal de Registro)

‘Marco’ e ‘Berço’ da Colonização Japonesa A colonização japonesa em terras brasileiras teve início no Vale do Ribeira,l em meados do século 20. Antes disso, os primeiros imigrantes nipônicos a aportarem no Brasil, em 1908, não tinham intenção de fixar residência. Vieram com o intuito de trabalhar em fazendas no interior de São Paulo, cumprir contrato com tempo limitado (cinco anos), fazer uma reserva financeira e retornar à terra natal. Cronologicamente, o Conjunto Iguape (Registro, Sete Barras e Katsura) foi a primeira grande colônia formada por japoneses no Brasil. Eram empreendedores, vieram como proprietários de suas terras, tinham ob-

jetivo de se fixar, produzir arroz e até exportar. Preocuparam-se em aprender o idioma, construir escolas, integrar-se à população local e interagir com o novo meio. Em 1973, convencionou-se o ano de 1913 como data oficial da entrada dos primeiros imigrantes japoneses no Vale do Ribeira. Em 2006, Registro recebeu o título de “Marco da Colonização Japonesa”, por meio do Decreto Estadual nº 50.652. E, em 2008, o município de Iguape passou a ser oficialmente considerado o “Berço da Colonização Japonesa no Brasil”, por meio da Lei Federal nº 11.642. (Prefeitura Municipal de Registro)

REGISTRO

Visita da comitiva de Nakatsugawa fortalece convênio de Cidades-Irmãs Liana Tami

A comitiva japonesa de Nakatsugawa chegou a Registro no dia 31 de outubro e foi recepcionada no Gabinete do prefeito Gilson Fantin (PSDB). Além do prefeito Setsuji Aoyama e da primeira-dama Tomoko Aoyama, também vieram do Japão o presidente do convênio Cidades-Irmãs Jun Sugimoto e a esposa Yoko, o presidente da Câmara, Kenzo Takami, membros do Rotary Club, Lions Club e diretores municipais, num total de 24 pessoas. Na frente da Prefeitura, os japoneses foram recebidos por crianças da Escola Anna Pinto e pela Banda Municipal de Registro, que tocou as músicas “Viva La Vida” (Coldplay) e “Heal the World” (Michael Jackson). Além de reforçar a amizade entre os dois países, a visita da comitiva fortaleceu o convênio de Cidades-Irmãs, firmado há 33 anos entre Registro e Nakatsugawa. Na reunião realizada no dia 1º de novembro e que contou com

Sesary

Autoridades durante realização do tooro nagashi

Visita da Comitiva de Nakatsugawa à cidade-irmã, Registro

as presenças dos prefeitos Gilson Fantin e Setsuji Aoyama, além dos presidentes do convênio Cidades-Irmãs de Nakatsugawa, Jun Sugimoto, e de Registro, Kunihiko Takahashi, e da diretoria do

Bunkyo, ficou claro que o convênio precisa ir além das visitas que os dois municípios realizam a cada dois anos. “Em comum acordo, decidimos que a Prefeitura firmará convênio com o Bunkyo para

criar uma estrutura de suporte para fortalecer os vínculos e a comunicação entre Registro e Nakatsugawa”, explica o prefeito Gilson Fantin. Os dois municípios também devem investir em um programa de

intercâmbio de jovens e criar um grupo de trabalho permanente, para facilitar a troca de experiências que possam contribuir na solução de problemas comuns. A comitiva de Nakatsugawa participou da solenidade em comemoração ao Centenário da Colonização Japonesa realizada no dia 31, visitou a Apae, o Hospital São João,

o AME e a CRIFF. Entre os passeios turísticos, os japoneses conheceram Iguape e Sete Barras e visitaram o Museu da Imigração Japonesa no KKKK, a Praça Nakatsugawa e o Templo Budista. Participaram ainda de um jantar no Rotary Clube e da cerimônia do Tooro Nagashi, realizada nos dias 1 e 2/11. (Prefeitura de Registro)

ASSINE / ANUNCIE

JORNAL NIPPAK (11) 3340-6060


JORNAL NIPPAK

6

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

AGRICULTURA ­­

43º Prêmio Kiyoshi Yamamoto homenageia agricultores Realizado no último dia 8, no Salão Nobre do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), a Cerimônia de Outorga do 43º Prêmio Kiyoshi Yamamoto, um dos mais significativos prêmios da agricultura no país, reuniu produtores da Bahia, Mato Grosso, Pará e São Paulo. A solenidade contou com a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima, do deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) e do presidente do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo, Yoshiharu Kikuchi, além do vice-presidente do Bunkyo, Jorge Yamashita, e do vice do Kenren (Fderação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Mikihisa Motohashi. Instituído em 1965, o prêmio conta com o apoio de entidades e da comunidade local para a indicação dos candidatos a esta homenagem. A Comissão Organizadora avalia cinco critérios principais: inovação tecnológica; originalidade e pioneirismo; capacidade multiplicadora dos resultados; sucesso econômico financeiro e atuação na comunidade regional e contribuição à sociedade.

fotos: jiro mochizuki

Homenageados e seus familiares com autoridades presentes na solenidade de entrega do Prêmio

Nesta edição foram homenageados: Walter Yukio Horita (50 anos, natural de Floresta-PR – residente em Barreiras-BA); Munefumi Matsubara (75 anos, natural de Vera Cruz-SP – residente em Sinop-MT); Hiroshi Okajima (71 anos, natural de Gunma-Ken, Japão, – residente em Castanhal-PA); Yoshimi Shintaku (76 anos, que nasceu e reside em Marília-SP).

Yoshimi Shintaku natural de Marília

O cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima

Hiroshi Okajima, natural de Gunma ken e que reside em Castanhal

Hiroshi Okajima com familiares e amigos

Munefumi Matsubara,natural de Vera Cruz e residente em MT

Autoridades e convidados durante o brinde

COLUNA DO JORGE NAGAO

Turista sem noção Meu nome é Dilson. Sou brasileiro, moro e trabalho há oito anos em Paris. No começo, ficava entusiasmado quando encontrava os meus patrícios. A saudade do Brasil era tanta que reencontrá-los me fazia um bem danado. Hoje, mantenho distância deles. Há uns três anos, comecei a trabalhar neste hotel que recebe muitas excursões do patropi. No início, revelava a minha origem e ajudava-os, mas, com o tempo, a ingratidão foi tanta que agora fico na minha. Só falo em francês e inglês e quando algum brasileiro pergunta de onde vim digo, cinicamente, que sou indiano. Minha pele morena engana a maioria, mas sempre tem algum desconfiado que afirma: - Dilson, você é brasileiro! Limito-me a sorrir. Cansei desse tipo de turista que dá férias ao cérebro quando viaja. O tico e o teco não se entendem. Não sabe de nada. Pergunta tudo, em português. E que Português estranho: é nóis! Vamoqvamo, fui! e aê, beleza? Só os palavrões, presentes em cada de frase, não mudaram muito. Ele não sabe ligar a luz, nem a TV, desconhece como regula o chuveiro. Coitada da recepcionista que tem que explicar tudo. A camareira reclama que ele espalha calça, cueca e até camisinha pela cama. O banheiro é um festival de barbaridades: toalhas pelo chão molhado, papel fora do cesto, e a pia, meu Deus, tem cabelo, pasta caída, pote aberto y otras surpresas diárias. As malas, no entanto, ficam bem trancadas como se a pobre moça fosse roubar aquelas bugigangas baratas. Aliás, ele é o rei das malas, bolsas, sacolas, bagagem de todos os tipos, isso sugere que o Brasil vai bem. Pelo menos para esse tipo que vem pra cá e gasta horrores, mas quando sai não deixa uma moedinha sequer no quarto. No breakfast, fala alto, gargalha por nada, se empanturra e ainda leva alguma coisa embrulhada no guardanapo. Passa pela recepção cantando num idioma estranho: berê, berê, berê, pará, pará, pará. Que saudade de Orestes Barbosa que escreveu ‘’tu pisavas nos astros distraída...”. Ah, como empobreceu a MPB! Os guias reclamam desse turista folgado cujo atraso estraga a viagem dos de-

mais. A impontualidade é altamente condenável, mas ele se apresenta com aquela cara de “tô pagando”. Mico, com certeza. Como o número de brasileiros tem crescido significativamente, amenizando um pouco a crise europeia, o turista é bem recebido, ou melhor, a sua grana é sempre bem-vinda. Muitos brasileiros não tentam falar nem em Espanhol. É comum, você ver um holandês se entendendo com um alemão, falando em Inglês; um italiano dialogando com um francês, em espanhol; um suíço conversando com um americano, em Francês; e um português se desentendendo com um brasileiro... Tem crescido muito o número de chineses passeando ou negociando na Europa. Logo eles passam os numerosos japoneses. Estes deviam servir de exemplo aos nossos patrícios. Discretos, elegantes, alegres, riem educadamente. Comparado com o comportamento do brasileiro, a diferença é gritante, literalmente. Meu colega brasileiro Celso discorda das minhas posições, diz que eu sou radical, mas ele é novo aqui. Ah, ontem eu mostrei pra ele um vídeo do Breno Yudi, do canal Pandatômico no Youtube, que aborda o dia-a-dia no Japão. Ele atribui ao famoso jeitinho, de querer levar vantagem em tudo, a causa do vexame brasileiro no Exterior. Breno é um brasileiro típico que dispara um palavrão atrás do outro, mas tem conteúdo. Ele critica os nipo-brasileiros que dirigem com o som alto e ignoram a ética como se estivessem no Brasil. Viu, Celso? Vergonha alheia, ninguém merece. Apesar de tudo, nem tudo está perdido. Os protestos do Oiabloc ao Chuí, em plena Confecup, me dá esperança. O Gigante – que vivia deitado eternamente – acordou e o povo conquistará, com braço forte, melhor saúde e mais educação e o futuro espelhará esta grandeza, pátria amada, idolatrada, salve, salve! Turista sem noção Jorge Nagao, além do Nippak e www.portalnikkei.com.br, também está na constelação do www.algoadizer. com.br. E-mail: jlcnagao@uol.com.br

Deputado federa Walter Ihoshi discursa durante evento

Jornal Nippak (11) 3340-6060

Novo Telefone Munefumi Matsubara com familiares e amigos

Diretores do Harmonia com Munefumi Matsubara

Walter Yukio Horita natural de Floresta, residente em Barreiras (BA)

Walter Yukio Horita com familiares e amigos


São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

7

CULTURA

HAICAI BRASILEIRO

O

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (16441694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve

e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

TEMAS DE NOVEMBRO Acácia – Bem-te-vi – Amora Luz do anoitecer – A acácia florida no meio do caminho Alvaro Posselt Curitiba, PR

Ramo da roseira, Bem-te-vi bisbilhoteiro “bem-te-vi...i...i...” Débora Novaes de Castro São Paulo, SP

Sem coisa nenhuma no comedouro de frutas – Bem-te-vi me avisa. Mario Isao Otsuka São Paulo, SP

Galhos sobre o muro – As amoras do vizinho como com capricho Alvaro Posselt Curitiba, PR

Pássaros e abelhas Compartilham a florada Tempo das acácias Irene M. Fuke São Paulo, SP

Unhas recém-feitas – mas parecem apetitosas estas amoras... Monica Martinez Granja Viana, SP

as vagens e as flores da velha acácia frondosa – vasos sobre a mesa Amauri Solon Rio de Janeiro, RJ

o vento que passa talvez leve do amarelo dos cachos de acácia José Marins Curitiba, PR

Acácia florida – menina de cachos louros na fotografia Neide Rocha Portugal Bandeirantes, PR

Menino escondido atrás da moita, a brincar – Canta o bem-te-vi. Benedita Azevedo Magé, RJ

são bem conceituados seus cremes dermatológicos – vale-se da acácia Kathleen Lessa São Paulo, SP

pé de amora na escola – alunos fora da sala aproveitam o dia. Sílvio Gargano Jr. Batatais, SP

Sob a amoreira O chão pintado de roxo E também os meus pés Carlos Viegas Brasília, DF

Cachos amarelos como os cabelos do neto – Acácia florida. Madô Martins Santos, SP

Parece alarme O canto do bem-te-vi Sempre na mesma hora. Yone São Paulo, SP

centro da cidade lá no alto da antena canta o bem-te-vi Clarice Villac Campinas, SP

No fio telefônico o pouso do bem-te-vi – Canto matinal. Mahelen Madureira Santos, SP

O velhinho cego Abre um sorriso ao ouvir Cantar o bem-te-vi. Zekan Fernandes São Paulo, SP

Cada pessoa pode participar com apenas uma identidade. A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

Envie suas cartas para: Haicai Brasileiro A/C Jornal Nippak

Temas de janeiro/2014 (postar até 10 de dezembro) Piranha – Aguapé – Chafariz

Rua da Glória, 332 CEP 01510-000 São Paulo-SP

da matéria orgânica existente no líquido, razão pela qual, quanto maior a poluição, mais se reproduzem, assumindo caráter de praga, que se espalha sem controle. Em condições favoráveis, chegam a dobrar a área de água coberta

E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br Cc. ashiguti@uol.com.br

Temas de fevereiro/2014 (postar até 10 de janeiro) Caracol – Melancia – Raspadinha

Aguapé (tema de janeiro) Na periferia das cidades, é normal encontrarmos rios e represas com a superfície completamente coberta por plantas aquáticas flutuantes. São os aguapés, que não prosperam em águas límpidas. Nutrem-se

Envie seus haicais (no máximo três de cada tema sugerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG.

em uma semana. Por outro lado, contribuem para filtrar impurezas e metais pesados, como se fossem uma estação natural de tratamento de esgoto. No verão, produzem flores roxas, que justificam seu nome alternativo de ja-

Edson Kenji Iura cintos-d’água. Seus caules esponjosos agem como flutuadores, mantendo as plantas sempre à tona. Entre os aguapés os olhos do jacaré faíscam ao sol. Nempuku Sato

PRÊMIO LITERÁRIO NIKKEI

Publicação do jornal Nikkey Shimbun será homenageada arquivo

A Comissão de Atividades Literárias (Nikkei Bunguei Sho) do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) realiza neste sábado (16), a partir das 13h, no Salão Nobre da entidade, a Cerimônia de Outorga do Prêmio Literário Nikkei 2013 para as obras de língua japonesa, portuguesa e mangá. Neste ano, as obras selecionadas pela equipe de língua japonesa da Comissão para receber a Menção Honrosa são: “Bougainvillea, Terras Longínquas” de Hiroshi Nakashima, “80 Anos da Imigração Japonesa na Amazônia” publicado pelo jornal Nikkey Shimbun e “A Vida de Tomoo Handa”, de Shinji Tanaka. Haverá ainda a Homenagem Especial para a Editora Topan-Press, que recentemente encerrou suas atividades,

Em 2011, um dos homenageados foi o escritor Oscar Nakasato

Já os integrantes da equipe de língua portuguesa irão outorgar o Prêmio Bunkyo de Literatura para a Editora Estação Liberdade Ltda., “pela ampla divulgação da literatura japonesa no Brasil”. Também será conferido o Prêmio Especial Capa do livro publicado pelo Nikkey Shimbun ao livro “Cinema Japonês na Liberdade”, de autoria de Alexan“pelos anos de contribuição à dre Kishimoto. comunidade nipo-brasileira”.

O Prêmio Literário oferecido às obras de Mangá será anunciado no dia, durante a cerimônia. (Fonte: Site do Bunkyo) Prêmio Literário Nikkei 2013 Data/hora: dia 16 de novembro, sábado, a partir das 13h Local: Salão Nobre do Bunkyo – Rua São Joaquim, 381 2º andar - Liberdade - São Paulo-SP (próx. da Estação São Joaquim do Metrô) Estacionamento terceirizado – entrada pela Galvão Bueno, 540

Um grupo de estudo O grupo é pequeno. Três mulheres e um homem. Reúnem-se semanalmente e, a primeira vista, tem em comum um único objetivo. Aprender a escrita japonesa. Suas idades regulam. São quase todos sex, sexagenários ou quase. Tiveram diversas experiências, andaram por diversos caminhos. E por onde andaram, sempre trabalharam muito. Agora, ocupam suas horas de várias maneiras e entre suas diversas atividades, está o aprendizado da escrita. Inicialmente, eles eram em maior número de pessoas, mas não mais de oito. O professor também era outro no primeiro semestre. Antes que o semestre terminasse, ele se evadiu, não deixou notícias e nem rastros. Em seu lugar, veio um rapazinho. Formado em língua japonesa, era jovem e cheio de boa vontade. Na primeira e única aula que deu, foi sabatinado pelas alunas. Não voltou mais. Aproveitou suas férias para bem pensar em sua vida. Assim como chegou, partiu. Sem nada dizer. Das férias, o grupo voltou. Até então, restavam cinco pessoas. Do lado de lá da mesa, uma nova pessoa. Agora, uma professora. Japonesa. Casada com brasileiro, vive no país há mais de uma década. Psicóloga por formação ensina língua japonesa para brasileiros. Simpática e bem falante, expos ao grupo que gostaria de dar ênfase à conversação. A maioria achou boa a ideia. Pena que uma das alunas desistiu do curso. Com a nova professora, as pessoas passaram a falar. Inicialmente, todos tiveram que se apresentar. Depois, em cada início de aula, era pedido que as pessoas falassem da semana que tiveram, de preferência, utilizando os novos termos estudados na aula anterior.

Um a um, os alunos falavam de si e de seus fazeres durante a semana anterior. Depois, algumas semanas mais tarde, cada um deveria relatar algo notável que houvesse acontecido e gostariam de compartilhar com os colegas. Terminado o aquecimento inicial, a cada aula, uma nova coleção de Kanjis e a cada novo Kanji, mais exercícios de formação de frases. Desta forma, as aulas ganharam uma nova dinâmica e as pessoas passaram a se ouvir e se conhecer um pouquinho. Com isso, o intervalo de quinze minutos, acabou por ganhar um novo contorno. As pessoas já não saem da sala para ir até o bar da esquina em busca do habitual cafezinho. Ficam por ali mesmo, levam suas merendas para compartilharem entre eles. Às vezes, tem até chá para saborearem. E assim, fazem o recreio trocando figurinhas entre eles. Muitas vezes, antes mesmo de se completarem os quinze minutos do intervalo, um ou outro, começa a retomar as lições e aos poucos, dão início à segunda parte da aula. Mais uma hora e meia da longa tarde de segunda. Agora, a última tarefa solicitada é que cada um fale de si e de algo que goste muito de fazer. Na próxima etapa, é bem possível que seja solicitado a cada um, um breve catálogo de termos relacionados ao assunto de seu maior interesse. Veremos. Mas, o que temos de bom é que aquele grupo de alunos inicialmente calados e centrados em si mesmo, agora se configura como um grupo de pessoas onde cada um sabe um pouco do outro e nas poucas horas semanais em que convivem, fazem trocas generosas de forma a facilitar o alcance do objetivo comum a eles que é o aprendizado da língua japonesa.

marisatake@yahoo.com.br


JORNAL NIPPAK

8

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

Feriadão? Quer uma sugestão de um local para pescar, levar toda a família para um ambiente pertinho da capital paulista e, de quebra relaxar em contato com a natureza? divulgação

Curtas

Camisa Sky - MTK A camisa SKY agora tem proteção solar com efetividade de bloqueio UVB e UVA. E o melhor, devido a alteração feita no DNA do fio, a ação protetora se estende durante toda a vida útil do produto, mesmo após várias lavagens. Ideal para uso em atividades sob forte e longa exposição ao sol, como na prática de outdoor - esportes ao ar livre. Tem como diferencial o design acentuadamente esportivo, além da utilização de microfibra de poliamida de última geração compondo um produto esportivo de alta “performance”. Dois grandes bolsos frontais e aberturas que otimizam a ventilação. Possui secagem ultra-rápida e lapela na manga. Observe sempre as instruções de lavagem na etiqueta de seu produto para maior conservação e durabilidade. Tamanhos disponíveis: PP, P, M, G, GG e EX nas cores: areia, mostarda, royal, anil, caqui, gelo e verde. Procure nas melhores lojas do ramo. Informações www. mtkbrasil.com.br

Kicker do Brasil

Grande variedade de produtos para personalizar sua empresa. Uniformes profissionais, bonés, camisetas, bolsas, necessaires, mochilas e sacolas ecológicas. 24 anos costurando tradição e tecnologia! Confira no site www.kickerdobrasil. com – Contato e informações no telefone: (43) 3420 1800 e email: vendas@ kickerdobrasil.com

Iscas Serelepes Moro Deconto Conheça esta isca de meia água fácil de arremessar e trabalhar, com três pontos para prender o snap, onde cada um proporciona uma vibração distinta durante o trabalho, tornando-a extremamente versátil durante a pescaria. Várias cores, com tamanhos e pesos diferentes, projetadas inicialmente para pescaria de tilápias podem atrair outros predadores. Procure nas melhores lojas do ramo. Informações no site www.morodeconto.com.br ou fone (41)3244 5353 email: contato@morodeconto.com.br

Manutenção de varas, molinetes e carretilhas Quer uma vara customizada, precisa consertar artigos da sua tralha de pesca, proceder a manutenção no seu molinete ou carretilha? Se for necessário, além da revisão geral, ele conta com máquinas e equipamentos para fabricar a peça defeituosa. Fale com o Massaru nos fones (11)3209 7378 cel(11)95338 1475 email: masarupmh@outloook.com

Calça Aparados - By Ótima opção para pescarias ou para quem gosta de atividades outdoor é a calça bermuda Aparados. Masculina, em 100% poliamida, dois bolsos (bolso faca e com zíper), bolso traseiro, cinto regulador, zíper na lateral da barra, com proteção UV 64 FPS que não sai na lavagem. Tamanhos: P, M, G e GG nas cores: verde militar e marinho. A venda nas melhores lojas do ramo. Informações www.byaventura. net.br

A mata preservada, o visual deslumbrante, segurança e tranquilidade para você levar a família inteira. Além de curtir a natureza, você vai ter que ter muito braço para brigar com os peixes do local. Mauro Novalo Pesqueiro 63 Encostado em Sampa, o Pesqueiro 63 tem fácil acesso pela rodovia Castello Branco, no sentido São Paulo - Interior, é pegar a saída do km 63, depois seguir as placas indicativas. A estrada de acesso é de terra cascalhada até o portão do estabelecimento. O pequeno trajeto já mostra uma parte do que vai ter a disposição, isto é, vai se sentir integrado ao verde que envolve todo o local, longe do barulho da cidade grande, mais perto do céu azul que será sua companhia constante. Imagina tudo isto junto com seus familiares, agora é montar o equipamento e escolher em qual lago vai ser a pescaria. 2 lagos para o pesque e pague e outros 2 para pesca esportiva 4 lagos atendem o pescador, onde 2 lagos estão reservados para o pesque e pague – sistema onde você paga entrada mais o kg do peixe que pescar e, 2 lagos para pesca esportiva (pesque e solte) com taxa de R$ 15,00 (acompanhantes não pagam). Fica sossegado pois se esquecer algum acessório, uma loja com iscas e os artigos mais comuns para atender as pescarias, vai ter o que precisa. Espaço de sobra para todas as modalidades, sejam os que preferem o bait (conjuntos com carretilha e molinete) ou então para os aficcionados do fly. Para isca: massa ou imitação de ração, você pode optar em trabalhar na superfície (cortiça e eva) e um pouco mais abaixo da superfície (miçangas e sementes de azeitonas). E com o calor que está fazendo nesta primavera, não vai ter problemas ou dificuldades para descobrir a área de conforto onde os peixes estão. Aliás, vai perceber claramente as feras subindo para superfície atrás das iscas. É encrenca e descarga de adrenalina na certa. No lago maior, ao lado da sede, tem a opção de brigar com os bitelos do local. Rebojos denunciam os grandes redondos em quantidade, sinal de muitas tomadas de linha. Haja braço para brigar com exemplares de grande porte além de: dourados, carpas cabeçudas, espelhos e capins, piaus, tilápias, catfishes, traíras, matrinxãs, pintados, cachapiras e etc. Qualquer dúvida ou esclarecimento, procure o Humberto, administrador do local, que vai te dar todas as dicas para o sucesso da sua pescaria. Na hora da bóia, aí o bicho pega! Pois além de contar com fogão a lenha, que confere aos pratos o especial sabor rural, a equipe tem a mão cheia para servir comida caseira preparada com todo o carinho e, de excelente qualidade. Nem precisamos falar que o aroma que invade o amplo restaurante, com espaço para grandes

pois sabemos que no “lusco fusco”, os peixes começam a encostar próximos das margens, parecendo nos provocar, como se dissessem: “olha aí, nós estávamos todos aqui o tempo todo, prontinhos para a briga”. Para quem prefere pescaria noturna é confirmar a participação com a administração, pois uma vez por mês, tem uma noite reservada para isto. E se sua turma, seja de pescadores ou não, precisar de um local para promover um encontro é reservar, que tem disponibilidade e espaço de sobra para qualquer tipo de evento. Funciona de segunda a segunda das 7 às 18h. O atendimento é coordenado pelo Humberto (profundo conhecedor da pesca e pescador por excelência) que com certeza vai te dar todas as orientações necessárias de como otimizar o seu dia de pesca. Ótimas pescarias!!!

Rodovia Presidente Castelo Branco Km 63 - Itú - São Paulo Tel: (11) 7934 5177 e-mail: pesqueiro63pesqueiro@gmail.com site: www.pesqueiro63.com. br facebook: http://www.facebook.com/humbertopesqueiro.castelobranco Apoio MTK Fishing Adventure Outdoor www.mtkbrasil.com.br Moro e Deconto www.morodeconto.com.br Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br confraternizações, é por demais apetitoso. O duro é a coragem para levantar depois e continuar a pescaria! Com a grama aparada, muita sombra e peixes para cansar o braço de qualquer pescador, é duro retomar a pescaria depois do almoço mas, o panorama nos incentiva a caminhar um pouco para fazer a digestão, aproveitando o momento de relax para apreciar a beleza natural e aconchegante do local. Hora de conhecer o lago menor e, pinchar atrás das tilápias que proporcionam bons embates pelo seu bom porte. Para quem vai de fly

ou varinhas lisas, é a certeza de ter as varas vergando, embodocando com a força e valentia destas bocudas. E se entrar um redondo, traíra ou um catfish ... vamos ver se o pescador tem estilo ou não! Pescar é uma atividade ou hobby extremamente prazeroso, nos faz literalmente perder a hora, mergulhar num imaginário diferente e longe das preocupações do dia a dia. É envolvente, é zen para quem gosta e pratica. Mas a natureza nos lembra que é hora de voltar para casa e, assim o jeito é juntar a tralha, retornar para realidade urbana. A vontade é de continuar ali,

Kicker do Brasil www.kickerdobrasil.com.br Mustad www.mustad.com.br BY Aventura www.byaventura.net.br

NIPPAK PESCA

Mauro Yoshiaki Novalo Texto: Mauro Yoshiaki Novalo Revisão: Aldo Shiguti Publicidade nippak@nippak.com.br Tel. (11) 3208-4863


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

9

BEGIN NO BRASIL

Músicos da Banda Begin surpreendem em show ao vivo e conquistam novos fãs brasileiros

Q

Hitoshi Uechi (teclados)

fotos: aldo shiguti

Auditório recebeu cerca de 2500 pessoas nos dois dias

O carismático vocalista da Banda Begin, Eisho Higa comanda a plateia no Anhembi

rusato. No sábado, outro momento mágico foi quando o trio chamou ao palco Luizinho 7 Cordas, André do Cavaco e Osvaldinho da Cuíca. Juntos, interpretaram as inéditas “Churrasco” e “Kikyo” (Eisho Higa/Hito­ shi Uechi). E, provando que música não tem fronteiras, cantaram, em português, “Trem das Onze”, de Adoni-

Masaru Shimabukuro

ran Barbosa. Mas o momento mais aguardado pelo público foram as participações especiais dos grupos de taikô Requios Gueinou Doukoukai e Ryukyu Koku Matsuri Daiko. Foram momentos para serem eternizados. Pode-se afirmar, com segurança, que quem conhecia a banda apenas pelos CDs, ficou impressionado com a performance

dos músicos. Segundo apurou o Jornal Nippak, os shows da Banda Begin no Anhembi foram assistidos por cerca de 2500 pessoas, sendo 1500 na sexta e 1000 no sábado. Em Londrina, onde os músicos japoneses se apresentaram no domingo, o público estimado foi de 800 pessoas. (Aldo Shiguti)

O vocalista Eisho Higa

Dois momentos de pura magia: com o Ryukuyu Koku Matsuri Daiko DIVULGAÇÃO

uem foi ao Auditório Celso Furtado, no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, nos dias 8 e 9, para assistir as apresentações da Banda Begin na capital paulista, certamente ficou com a sensação de ter saído “mais leve”. Eisho Higa (vocal, san­ shin), Masaru Shimabukuro (violão, guitarra) e Hitoshi Uechi (teclados) cumpriram o que prometeram e brindaram o público paulistano com um espetáculo que deixará saudades, principalmente para as gerações mais velhas. Os músicos de Ishigaki desfilaram os hits que consagraram a banda okinawana, principalmente entre os jovens uchinanchus, como “Shimanchu nu Takara” e “Sanshin no Hana”. Mas foi o vocalista quem deu o tom do encontro. “Estamos em um jardim fazendo um churrasco entre os amigos”, anunciou o carismático Higa, que ainda arriscou algumas palavras em português e, como havia prometido na coletiva à imprensa, emocionou a plateia, formada, em grande parte, por oditians, ao interpretar clássicos Aka Tombo e Fu-

... e quando os músicos dividiram o palco com o Requios

PROMISSÃO

Joe Hirata emociona fieis durante missa na Igreja Cristo Rei Massao Matsuda

Joe Hirata com o prefeito de Promissão e vereadores Edson Yasunaga e Paulino Fabiano

Nipo-Brasileira), esteve presente, bem como peregrinos de lugares distantes, como Maringá, São Paulo e muitas cidades da região. Tudo indica que o local será, no futuro, uma das atrações do turismo religioso, ora em implantação no município. A missa foi também ofertada pelos 80 anos do engenheiro Hermiro Yamaguti, responsável pelo início da reforma da igreja e

pelo asfaltamento da via de acesso. Ele nasceu no bairro e seu pai doou o terreno onde foi erguida a Igreja. Em sua homenagem, Maria Kazue Mori apresentou um número musical. Durante o evento, o cantor Joe Hirata foi homenageado com o título de Cidadão Promissense. O título foi entregue pelo vice-presidente da Câmara, Paulino Fabiano, pelo prefeito Hamilton Foz e

pelo vereador Edson R. Yassunaga. O avô de Joe, Kizo Hirata, foi um dos pioneiros que ajudaram a construir a igreja. E seu pai, Nicolau, presente na solenidade, nasceu no bairro. O autor do projeto-lei concedendo a láurea foi o vereador Edson R. Yassunaga. É um evento inédito. Pela primeira vez, um neto recebe um título numa Igreja enorme como essa, verdadeira catedral, construída pelo avô. Em retribuição, Joe cantou “Jesus Cristo”, emocionando a todos. A celebração foi encerrada com almoço no Salão Cruzeiro, em Promissão. Show de Mágicas – Toda a renda do espetáculo foi destinada ao Lions Clube. Em agradecimento, a entidade entregou certificado ao professor Akio Matsuura, presidente da Abcel (Associação Beneficente Cultural e Esportiva de Lins). (Shigueyuki Yoskuni)

Shigueyuki Yoshikuni

Realizada no último dia 10, a missa anual da Igreja Cristo-Rei, foi celebrada pelo padre Francisco, auxiliado pelos padres Megumi e Jesus, monges e religiosos da Igreja dos Gregos, de Lins. O bispo Dom Irineu Danelon esteve impossibilitado de comparecer – está se recuperando de uma intervenção cirúrgica. Esteve prestigiando a solenidade o prefeito de Promissão, Hamilton Foz (arquiteto responsável pelo projeto da reforma da igreja) e a primeira dama, Márcia; a vice-prefeita Sueli Gonçalves Michelan Simões e seu marido, ex-prefeito e atual vereador, Marcos Simões; o vice-presidente da Câmara, Paulino Fabiano; além de secretários municipais, vereadores e diversas personalidades, como o presidente da Federação das Associações Nipo-Brasileira da Noroeste, Kazoshi Shiraishi. Como em todos os anos, o pessoal da Panib (Pastoral

Igreja ficou lotada para missa e para prestigiar os homenageados

O cantor com seus familiares e as autoridades presentes

O engenheiro Hermiro Yamaguti, que também foi homenageado pelos seus 80 anos, com o prefeito e a vice-prefeita


JORNAL NIPPAK

10

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

karaokê 1

22º Karaokê Taikai da Acrec reúne campeões e surpreende pelo número de crianças

R

ealizado no mesmo dia do Taikai da Ajab (leia nesta página), a 22ª edição do Karaokê Taikai da Acrec – Associação Cultural Recreativa e Esportiva Carrão – recebeu 350 inscrições, além de show de taikô e apresentação de três cantores campeões dos maiores eventos de karaokê (Paulistão e Brasileirão): Alexandre Hayafuji, Mário Chibana e Kunihiro Tanahara, prenunciando encerramento tarde da noite, o que realmente se confirmou. Não por problema de percurso já que transcorreu dentro do programado, mas pelo grande número de inscritos e poucas ausências, marca desse tradicional evento na região. Ainda assim, chegaram a recusar cerca de quarenta inscrições. “Você viu, na entrega daquela premiação, deram-me oito minutos para fazê-la... e cumpri”, falou, aliviado, o professor Katsuyuki Sano, enquanto recebia cumprimentos pela presteza na tarefa que lhe fora solicitada, apesar de convidado de honra no evento. “Além disso, graças tam-

silvio sano

pais para que não as forcem a cantar só porque eles próprios gostam e querem. É preciso estimulá-las a gostarem... com jeitinho”, recomendou. Indagada sobre a forma de atraí-las aos professores afora os desejos dos pais, ela não tinha opinião formada a respeito, mas achou boa a sugestão de Yamaoka sobre ir a escolas japonesas para mostrar, aos alunos, vídeos de crianças cantando em palco a fim de que, estimuladas pelo que

viram, a iniciativa de cantar partam das próprias crianças, irrecusáveis aos pais. “Outra coisa é sobre cobranças de mensalidades delas, como no nosso caso que é quase insignificante... ou incentivos como os da regional ABCD Baixada Santista que não costuma cobrar taxas de inscrição nas categorias Doyo e Tibiko”, concluiu a sorridente professora. (Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

Keniti Fujita, Katsuyuki Sano e Eliza Ishii (Vera Nishitani)

Ikuo Fujiyama, Luiza Furuuti e Keniti Fujita (Vera Nishitani)

Auditório da Acrec ficou lotado

bém à nossa competente comissão organizadora é que conseguimos levar a programação à risca”, reforçou o presidente do evento, Keniti Fujita. Por isso, os cantores das quarenta e oito associações inscritas desfilaram, um a um, diante dos jurados (Érika Kawahashi, Tereza Kato e Cláudio Tsutiya), com muita agilidade cumprindo fielmente a programação. Crianças – O detalhe que chamou a atenção neste taikai da Acrec foi o número grande

de crianças inscritas, muito acima da média dos concursos atuais, conforme preocupação levantada, recentemente, por Hélio Yamaoka, representante da regional Oeste. Indagados pela reportagem sobre o sucesso com as crianças, indicaram a professora Satie Akamine para as explicações, visto que dentre seus alunos, cerca de 30 são crianças. “O segredo está em lidar com elas da forma como são: crianças”, iniciou sua fala. “Mas não apenas isso. É preciso contar com a cooperação dos

Comissão de recepção no taikai da Acrec (fotos: Vera Nishitani)

22º Karaokê Taikai da Acrec B-6: Yassuko Ono A-7/6: Satoru Makibara A-5: Antonio Iyeiri Especial-8: Seijun Maedo Especial-7: Tetsuo Suzuki Especial-6: Ikuo Fujiyama Extra-8: Susumu Matsuura Extra-7: Mitiko Inoue Extra-6: Ryoko Kuniyoshi Super Extra-7: Kunihiko Hagiwara Doyo: Enzo Sabanai Tibiko: Kenji Teruya Super Extra-6: Yoshikuni Yamaguti Super Extra-5: Itiro Sakata Shinjin: Sayuri Tamashiro B-4: Emiko Iwashima A-4: Eunice Yonamine Especial-5: Maria Sugawara Especial-4: Makoto Kawano Extra-5: Paulo Matsubara Extra-4: Izaura Katsuno Super Extra-4: Luiza Furuuti B-3: Seiti Anagusko A-3: Neri Arima Especial-3: Hatsumi Kanno B-2/1: Tiemi Tamayoci A-2: Massaru Koki A-1: Tatiane Kakazu Especial-2: Haruki Koki Especial-1: Yumi Uehara Extra-3/2/1: Felipe Ikeda Super Extra-3/2/1: Sayuri Ohashi

KARAOKÊ 2

17º Karaokê Taikai da Ajab reúne cerca de 320 cantores fotos: silvio sano

Junko Honda

Keiko Takayassu

Luiza Furuuti

Cerimônia de abertura na Ajab Mamoru Itimura

Paulo Matsubara

Jurados na Ajab: Shimada, Hirose, Hirai, Suguita

Jurados na Acrec (Vera Nishitani)

KARAOKÊ 3

UPK entrega prêmios nos taikais da Ajab e da Acrec fotos: marta yamao

Entrega de prêmios na Acrec

O presidente da UPK – União Paulista de Karaokê – Toshio Yamao, com o 1º tesoureiro da entidade, Eiji Ito, aproveitou a realização do 17º Karaokê Taikai da Ajab (Associação Cultural e Assistencial do Jabaquara) e do 22º Karaokê Taikai da Acrec (Associação Cultural Recreativa e Esportiva Carrão), realizados no último dia 10, para entregar, em público, os prêmios aos contemplados da Ação Entre Amigos da UPK. A demora se deu devido à confecção limitada de bilhetes, cujo maior número, por ser inferior ao da extração federal fez com que o prêmio máximo só viesse a ser definido na do dia 26/10, três após os demais que saíram na data da extração oficial, 19/10. A relação dos contemplados ficou, portanto, assim:

UPK entrega prêmios na Ajab

1º Prêmio: 60.294 - SmartTV 40: Fusae Kohatsu, Vila Carrão (Regional Leste Capital) 2º Prêmio: 13.408 - Notebook: Hisae Kojima, município de Birigui/SP (Regional Noroeste) 3º Prêmio: 37.123 – não vendido 4º Prêmio: 22.847 - Câmera Digital: Miyako Ueda, Jabaquara (Regional Sul 2 Capital) 5º Prêmio: 50.072 - GPS: Tereza Senda, Jabaquara (Re­ gional Sul 2 Capital) Yamao fez a entrega dos 4º e 5º prêmios no taikai da Ajab, no período da manhã, e, logo a seguir se dirigiu ao da Acrec para fazer a entrega do primeiro. “O segundo prêmio também será entregue pessoalmente ao contemplado de

Birigui e o terceiro, cujo número não foi vendido, terá destinação a ser estudada, mas de interação aos associados”, informou Yamao. “E aproveito para agradecer ao Grupo Bandeirantes de Comunicação pela doação do primeiro prêmio, a Takashi Motomura, como pessoa física, pela câmera digital Canon OS-SX 160IS e, bem como, a todos os representantes regionais e professores, indistintamente, que se empenharam ao máximo para esse fim, de tal forma que a maioria das regionais vendeu, praticamente, a totalidade dos bilhetes que lhes foram entregues”, concluiu o presidente, para mostrar o apoio de todos em prol do futuro da entidade. (Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

Akira Kajiwara - Campeão

Gilberto Enjiu

Madoka Matsuo - Campeã

Hiroshi Kobayashi

Taichi Yamada

Yoshino Takeno - Campeã

A Associação Cultural e Assistencial do Jabaquara (Ajab) realizou, no último dia 10, em sua sede, seu 17º Karaokê Taikai com a participação de cerca de 320 candidatos de 63 associações, número considerado ideal para esse tipo de concurso. Mesmo assim, os organizadores fizeram questão de contar com quatro jurados (Shoiti Shimada, Hideo Hirose, Kimiko Hirai e Takako Suguita) e sem intervalos para refeição ou premiação intermediária, realizado em outro espaço, a fim de garantir o encerramento do evento em horário satisfatório a todos, cantores, comissão organizadora, jurados e pessoal de suporte, como som e contagem. Assim, de maneira tranquila e sem atropelos o evento fluiu naturalmente e sem incidentes. “O que nos deixou felizes também foi a

dedicação de toda nossa comissão, mas principalmente pelo fato de nossos associados dos departamentos Roojin e Fujin terem feito inscrições em peso no taikai”, afirmou o presidente da associação, Nelson Okumura. “Inclusive aqueles que começaram recentemente, como pode observar no livro-programa, nas categorias shinjin e B. Temos incentivado muitos a cantarem”, concluiu satisfeito com esse retorno dos associados. (Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

Sup-8: Seiei Kanashiro Sup-7: Tihomu Suzuki A-6/5: Hiroshi Kawamoto Esp-6: Mikiko Wakao Doy-B: Mayumi Hayami Doy-A: Harumy Ito Ext61: Eiji Denda Ext62: Torao Iguti Esp-5: Alice Ito Ext51: Ikuko Takaki Ext52: Mitiko Teramae Ext53: Ayako Tahara Sup-6: Hiromitsu Sato A-4: Frank Ikeda Esp41: Harue Watashi Esp42: Marina Shimomaebara Ext41: Mitsuo Ida Ext42: Tamotsu Ueki Ext43: Minejiro Oda Sup-5: Paulo Inoue Sup41: Mario Koba Sup42: Massaru Koba B-321: Benjamin Simoes A-321: Yasuko Watanabe Es321: Edmond Sakai Ext-3: Takako Shinozaki Ext21: Emi Fujino Sup32: Kazue Fugi

17º Karaokê Taikai – Ajab B-754: Tomie Misono Shj: Madoka K Matsuo A-8/7: Kiyoka Tamaoki Esp-8: Yoshino Takeno Ext-8: Akira Kajiwara Esp-7: Etsuko Nomiyama Ext-7: Sumie Oti


São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013

JORNAL NIPPAK

11

SOFTBOL

TÊNIS DE MESA/LIGA INTER EMPRESAS

Itaquera e Unione são as grandes finalistas deste ano

Nippon Blue Jays é campeã Brasileira Interclubes Infantil fotos: divulgação

A

equipe feminina de softbol do Nippon Blue Jays sagrou-se campeã do 23º Campeonato Brasileiro Interclubes Infantil ao derrotar, na final, o Coopercotia por 4 a 3. A competição foi realizada nos dias 9 e 10, no Grêmio Assistencial e Cultural Gecebs, em Arujá (SP). Ainda na Chave Ouro, Gecebs e Maringá ficaram na terceira e quarta colocações, respectivamente. Na Chave Prata, o título ficou com Nikkei de Curitiba, seguido por Marília e Atibaia. Já na Bronze deu Guarulhos, com Tozan em segundo e Indaiatuba na terceira colocação. A jogadora Natalia Mitie Mizutani, do Nippon Blue Jays, ficou com o título de Melhor Jogadora e Melhor Arremessadora.

Classificação Final por Equipes Campeã Ouro: Nippon Blue Jays, 2) Coopercotia, 3) Gecebs, 4) Maringá Campeã Prata: Nikkei Curitiba, Vice: Marília, 3) Atibaia Campeã Bronze: Guarulhos, Vice: Tozan, 3) Indaiatuba Premiação Individual 1ª Melhor Batedora: Letícia Yoshie Omori (Nikkei Ctba .857) 2ª Melhor Batedora: Amanda Ferreira (Nikkei Ctba - .750) 3ª Melhor Batedora: Hannhah S.P. Correa (Gecebs - .600) 1ª Melhor Empurradora de

divulgação

Partidas que decidiram os finalistas foram emocionantes

Nippon Blue Jays, campeã do 23º Campeonato Brasileiro Interclubes Infantil de Softbol Feminino

Carreiras: Sarah Kikuti Falero (Atibaia - 4 c.) 2º Melhor Empurradora de Carreiras: Danielle C.D. dos Santos (Guarulhos- 4 c.) Rainha do Home Run: Isadora Noda Uesu (Maringá- 1 Hr) Melhor Arremessadora: Natalia Mitie Mizutani (Nippon Bj) Arremessadora Destaque: Giovana K. Domingues (Cooper) Melhor Receptora: Jade S. H. Marques (Nippon Blue Jays)

Receptora Destaque: Thais H. Kawasaki (Cooper) Melhor 1ª Base: Sandra Yuri Gondo (Maringá) Melhor 2ª Base: Juliana Megumi Noda (Maringá) Melhor 3ª Base: Tainara R. Martins (Nippon Blue Jays) Melhor Interbases: Rebeca Laudino (Gecebs) Melhor Jardineira Esquerda: Stefani Santos (Indaiatuba) Melhor Jardineira Central: Tayna Nakamassu (Gecebs)

Jogadoras do Coopercotia ficazram com o título de vicecampeãs do torneio

Cerimônia de abertura do 23º Campeonato Brasileiro de Softbol

Melhor Jardineira Direita: Nicole Miki Kamidai (Cooper) Jogadora Mais Eficiente: Rebeca Laudino (Gecebs) Melhor Jogadora do Campeonato: Natalia Mitie Mizutani (Nippon Blue Jays) Técnico Campeão: Claudio Ossamu Ogawa (Nippon Bj) Atleta Destaque Prata: Naomi Suzuki (Nikkei Curitiba) Atleta Destaque Bronze: Mariane Ayumi Hirokawa (Guarulhos)

Natalia Mitie Mizutani, do Nippon, eleita a Melhor Jogadora da competição

Homenagem aos técnicos

BEISEBOL INFANTIL

Atibaia fatura título do 19º Torneio Cooper-Sincaesp 2013 divulgação

Melhor Jardineiro EsA categoria infantil de querdo: Pedro Silva (IndaiaAtibaia conquistou o título do tuba) 19º Torneio de Beisebol InMelhor Jardineiro Central: fantil Cooper-Sincaesp 2013 Breno Tomé (Atibaia) realizado nos dias 2 e 3 de Melhor Jardineiro Direito: novembro, no Coopercotia. A Ferrucio Meixner (Atibaia) segunda colocação ficou com Jogador Mais Esforçado: Indaiatuba seguido por NipSeidi Fujino (Atibaia) pon Blue Jays e Gecebs. CooMelhor Jogador da Compercotia ficou em primeiro na petição: Junji Chimura (AtiChave Prata. Já a equipe do baia) Gigante faturou a Bronze. Técnico Campeão: Leandro O destaque individual fiShinkawa (Atibaia) cou por conta de Junji ChiDestaque Atibaia: Yukio mura, de Atibaia, que arrebaKomura tou os prêmios de Melhor JoDestaque Cooper: Gun gador, Melhor Arremessador Atibaia conquistou o título do Torneio Cooper-Sincaesp Omosako e Melhor Roubador de Bases. Melhor Rebatedor Home tuba) Destaque Gigante: Rodrigo Run: Breno Tomé (Atibaia) Classificação Melhor Receptor: Seidi Fu- Pereira Segundo Rebatedor Home jino (Atibaia) Destaque Gecebs: Jun Iwata por Equipes Chave Ouro: 1) Atibaia, 2) Run: Cezar Barbosa (Coo- Receptor Destaque: Bruno Destaque Ibiúna: Joao Vitor Venancio Indaiatuba, 3) Nippon Blue per) Villa Verde (Indaiatuba) Terceiro Rebatedor Home Melhor 1ª Base: Guilherme Destaque Indaiatuba: Ana Jays, 4) Gecebs Luiza Chave Prata: 1) Cooperco- Run: Lucas Sato (Mogi) Kodato (Nippon Blue Jays) Melhor Roubador de Bases: Melhor 2ª Base: Pedro San- Destaque Mogi: Rafael Kano tia, 2) Ibiúna, 3) Tozan Destaque NBJ: Tobias ShiChave Bronze: 1) Gigante, Junji Chimura (Atibaia) tos (Indaiatuba) 2) Mogi das Cruzes, 3) São Melhor Arremessador: Jun- Melhor 3ª Base: Tobias Shi- domi ji Chimura (Atibaia) Destaque SJC: Vitor Hugo José dos Campos domi (Atibaia) Arremessador Destaque: Melhor Interbases: Vinicius Destaque Tozan: João Vitor Gabriel Matsumura (Indaia- Nakamassu (Gecebs) Venancio Premiação Individual Melhor Rebatedor: Pedro Silva (Indaiatuba) 2º Melhor Rebatedor: Gabriel Matsumura (Indaiatuba) Melhor Empurrador de Carreiras: Vitor Pellegatti (Gecebs) 2º Melhor Empurrador de Carreiras: Rafael Fujino (Atibaia) Melhor Conquistador de Carreiras: Enzo Kirihara (Nippon Blue Jays) Cerimônia de abertura do 19º Torneio Coopercotia de Beisebol - 4ª Taça Sincaesp

As semifinais da Liga Inter Empresas 2013 foram regadas de muita emoção e novamente trazem duas equipes que nunca se enfrentaram, pelo menos em uma grande final. Trilhando histórias diferentes, mas sempre com o mesmo espírito de equipe, as duas agremiações conquistaram o direito de lutar pelo titulo desta competicao, em uma grande festa. 1ª Semifinal: Itaquera Nikkey Clube (XIOM) 4 vs 2 Nippon Country Club O famoso mix de experiência e juventude do Nippon Country Club não foi o suficiente para superar a vitalidade da Itaquera Nikkey Clube que, em casa, fez valer a sua condição de anfitriã favorita. De qualquer maneira, tanto para a Itaquera Nikkey Clube quanto para o Nippon Country Club, tudo é motivo de comemoração, uma vez que os dois clubes fizeram, até agora, a melhor de todas as suas campanhas na história da Liga Inter Empresas. O resultado de 4 a 2, neste sistema de jogos, é bastante ludibriante no sentido de parecer um placar elástico, mas no caso específico deste confronto, o último jogo foi protagonizado por um atleta infantil e um atleta juvenil (participando pela primeira vez). Aparentemente, a experiência prematura (Itaquera) e a falta dela (Nippon Country Club), fizeram uma grande diferença. A boa notícia é que, no dia 23 de novembro de 2013, teremos a oportunidade de ver as duas equipes novamente, uma disputando o terceiro lugar e a outra, encarando a sua primeira final de Liga

Inter Empresas. Será um jogo emocionante. Ateme (HIRO) 2 x 4 Okinawa Casa Verde (UNIONE) A Okinawa Casa Verde viveu nesta temporada o quase fracasso ao entrar na última rodada desfalcada do seu principal jogador e agora, como um sonho que insiste em não deixar a “ficha cair”, está na “quase” glória. O detalhe é que, pela terceira vez, está nesta situação de ser quase campeã. Dificuldades mudam as equipes, mas antes, as revelam. E a equipe da Casa Verde se revelou forte o suficiente para superar todos os desafios até agora impostos pelo destino e o passado não parece ser mais um fantasma a temer e sim um grande aprendizado ao seu favor. O confronto foi inexplicavelmente sensacional para uns e traumático para outros. Fatos que somente as torcidas empenhadas em empurrar o seu time para frente podem fazer acontecer. A fortíssima Ateme não conseguia entender tanta inspiração vinda dos jogadores e da própria torcida adversária. Inexplicável a virada da dupla masculina da UNIONE Casa Verde que, estando em vantagem por 2 sets a 1, perdia o quarto set por 5 a 10 e virou o jogo por 13 a 11. Se perguntar a alguém que estava lá o que aconteceu e certamente ninguém esboçará uma explicação. Quer entender? Assista a grande final entre Itaquera Nikkey Clube e a Okinawa Casa Verde. Eles explicarão a você no dia 23 de novembro de 2013, não com palavras, mas jogando, vibrando e torcendo muito.

COLUNA AKIRA SAITO

Retornando ao início “Quando tudo parece estar fora de controle, feche os olhos e respire” Há muitas situações hoje em dia onde as pessoas estão sob muita pressão, onde parece não haver soluções para seus problemas. Nestes instantes tudo parece se fechar e a única coisa que parece estar em foco é o problema. Por isso, melhor do que enfatizar o problema, é se concentrar nas opções de solução. É sempre importante tentar esvaziar a mente, fechar os olhos e se concentrar na própria respiração. Tomar a decisão correta e não se deixar levar por alguma atitude precipitada motivada pelo instinto. Uns acreditam em oração, outros em meditação, mas a verdade é que precisamos retornar ao nosso estágio inicial, quando o mundo ainda era um local

totalmente desconhecido e ingênuo. É preciso às vezes acreditar em algo maior, que não estamos sozinhos e que aceitar ajuda também é uma forma de demonstrar humildade. É preciso retornar e muitas vezes recomeçar. Voltar a ver o mundo como um aprendizado onde não temos todas as respostas e que o que parece ser injusto agora, possa ser de grande valia no futuro. Não acredite ser o fim, nem que o seu sofrimento é infinito ou maior que o das outras pessoas. Tudo acontece em seu tempo e tudo irá melhorar. Tudo faz parte de uma evolução, para que nós seres humanos nos tornemos melhores espiritualmente. Para que assim possamos lutar para transformar o mundo em um lugar melhor!!!!! GANBARIMASHOU!!!!!

*Akira Saito, professor e praticante de Budo há 32 anos, morou no Japão de maio de 1990 a setembro de 1996, onde treinou karate sob a tutela do Hanshi Konomoto Takashi – 9º dan, graduando-se até o 3º Dan e tornando-se instrutor da matriz na cidade de Sagara-cho e das filiais das cidades de Hamamatsu-shi e Hamakita-cho até o retorno ao Brasil. Atualmente tem a graduação de 5 Dan e recebeu o título de Renshi-Shihan da matriz no Japão. E-mail: akira.karate@gmail.com www.karatedogojukai.com.br www.saitobrothers.com www.artesdojapao.com.br www.akirasaito.blogspot.com


12

JORNAL NIPPAK

BENEFICENTE – A Sociedade Beneficente Feminina Esperança Fujinkai realizou no dia 30 de outubro,l no Salão Nobre do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), seu tradicional Chá Beneficente. Destaque para a presença do vereador Aurélio Nomura (PSDB) e apresentação de dança de salão. Houve também sorteio de brindes. (Fotos: Jiro Mochizuki)

EHIME - A Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil realizou no último dia 10, nas dependências da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, na Vila Mariana (zona Sul de São Paulo), seu 60º aniversário de fundação. Destaque para a presença de uma comitiva da província de Ehime formada por 35 pessoas, entre elas o governador Tokihiro Nakamura, o presidente da Assembleia Legislativa Takeda Soichi, e o presidente da Associação de Relações Exteriores da Província de Ehime, Yoshizkau Inoue. Um “mini desfile”, com direito a passistas, ritmistas, mestre-sala e porta-bandeira da Escola de Samba Paulistana Águia de Ouro encerrou a solenidade. Leia mais sobre a cerimônia à página 4 Texto: Aldo Shiguti Fotos: Jiro Mochizuki

São Paulo, 14 a 20 de novembro de 2013


JORNAL NIPPAK ED 14 DE NOVEMBRO 2013