Page 1

ANO 15 – Nº 2395 – SÃO PAULO, 08 A 14 DE NOVEMBRO DE 2012 – R$ 2,50 www.nippak.com.br

De produtor de bananas a prefeito de Janaúba, Yamada faz história em MG Você, provavelmente, ain­ naturalizado Yuji Yamada, da não deve ter ouvido de 65 anos, e o fizeram falar de Janaúba. Segunda trocar uma vida próspera e maior cidade do norte de tranqüila em Registro, no Minas Gerais (distante 132 Vale do Ribeira, onde ti­ km de Montes Claros e 547 nha plantação de bananas, km de Belo Horizonte), é maracujá, casas e até um conhecida por ser uma ci­ karaokê, para se aventurar dade “acolhedora” e ter um com a família – a mulher “povo hospitaleiro”. Com e, na época, três filhos – pouco mais de 70 mil ha­ em uma terra, até então, bitantes, tem na agricultu­ estranha. Eleito prefeito ra sua principal atividade no dia 7 de outubro com – entre outros, ostenta 14.605 votos (39,46%), o o título de “Capital da empresário e fruticultor banana e do minimilho”. quer, agora, retribuir a Características que chama­ acolhida e o carinho dos ram a atenção do japonês janaubenses. ————————––——–—–—————————| Pág. 03

luci judice yizima

Oshibana-e e Oshibana Art ganham mostras em SP A artesã Alice Midori Imai cia Social). Já a Exposição e seus 28 alunos promovem Oshibana Art de Mirian neste fim de semana (10 Tatsumi, com 500 obras e 11), das 10h às 18h, a de arte, acontece de 9 a 12ª edição da Exposição 18 de novembro, no Salão de Oshibana-e, no Salão Nobre, ao lado da Catedral Nobre do Bunkyo (Socie­ Nosa Senhora do Líbano, dasde Brasileira de Cultura também na Liberdade, em Japonesa e de Assiostên­ São Paulo. ————————––——–—————————|  Págs. 6 e 9

PROJETO KIZUNA – Corinthians vem criando novembro), os executivos homenagem às vítimas do Às vésperas do Mundial de laços com a comunidade do clube apoiaram o plan­ terremoto e tsunami que Clubes, que será disputado nipo-brasileira. Na úl­ tio de árvores no Parque assolaram o nordeste ja­ no Japão, em dezembro, o tima quinta-feira (1º de Fazenda do Carmo em ponês em 2011. ———————————————————––————––———————————––——–—–—————————|  Pág. 04

Rede de lojas das franquias Tetsumen e Dohtonbori (lamen e okonomiyaki) estuda possibilidade de abrir filiais no Brasil divulgação

A Dohtonbori (Okono­ miyaki) que tem mais de 300 lojas no Japão, Taiwan e Tailândia, e a Tetsumen (Lamen), com mais de 30

lojas no Japão, estudam a viabilização de franquias no Brasil. O primeiro passo nesse sentido deve ser dado com a visita do diretor Ha­

ruo Tonegawa ao Brasil, que desembarca no país nessa quinta-feira (8) para definir o plano estratégico da empresa.

————————––——–—–———————————––——–—–———————| Pág. 08

Contatos: Jacqueline CRECI 104609

(11)3207-3021 (11)3208-5170 (11)97237-6314 (11)8085-4747

(1) imperdível Sala Comercial no Ibirapuera Salas mobiliadas, Valor Mensal de Condomínio R$ 903,00 Excelente localização e facilidades, (Anexo ao Blue Tree Convention Center, Shopping Ibirapuera, etc). Av. Ibirapuera - Moema - São Paulo Área Privativa: 61.780 m² (2) Ótima oportunidade 3 Dormitórios na Liberdade Sala / Área de serviço, 2 banheiros, 1 garagem / Cozinha Praça Almeida Júnior - 5º andar Liberdade - Área total: 120 m²

3) excelente oportunidade 2 Dormitórios no Paraíso Sala, cozinha, área de serviço, 2 banheiros, sacada. Rua Correia Dias. (4) Boa oportunidade 3 Dormitórios na Praça da Liberdade Sala, cozinha com armário embutido, lavanderia com armário, 2 banheiros, garagem. Ótima localização em frente ao metrô Liberdade. Total de área útil 108 m²

(5) 2 dormitÓrios na aclimação 2 Banheiros, sala, cozinha, área de serviço IPTU isento Condomínio R$ 300,00 Portaria 24 h, 8º andar Área total 66 m² (6) apartamento na liBerdade Aluga-se quitinete mobiliada com Ar condicionado, TV para executivos, empresários, estudantes e pessoas que venham fazer tratamento de saúde. Ótima localização na Av. Liberdade com Praça Carlos Gomes, há uma quadra do metrô liberdade, portaria 24 hs e câmera.

Visite nosso site: www.imoveisliberdade.net.br


JORNAL NIPPAK

2

AGENDA CULTURAL CONCERTO Concertos Matinais ORQUESTRA JOVEM DO ESTADO DE SÃO PAULO Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 18/11/2012 Horário: 11h Ingressos: Gratuito - Ingressos dis­ poníveis na bilheteria da Sala São Paulo a partir da segunda-feira ante­ rior ao concerto, limitados a quatro por pessoa. A partir de cinco ingres­ sos, será cobrado o valor de R$2,00 (por ingresso). Informações: 11/3223-3966. Devido à grande procura reco­ mendamos que verifique se há dis­ ponibilidade de ingressos. CORO DA OSESP Onde: Paróquia São Luiz do Gonzaga (Av. Paulista 2378) Dia 18/11/2012 Horário: 12h Ingressos: Gratuito ORQUESTRA DE CÂMARA DA OSESP Onde: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes 16, Estação Luz) Dia 18/11/2012 Horário: 17h Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site: www. ingressorapido.com.br R$54,00 a R$62,00 CINEMA CINEMA BUNKYO Todas as quartas-feiras, a Comissão de Biblioteca e Filmes do Bunkyo apresenta uma sessão de filmes ja­ poneses. Os filmes são exibidos em idioma japonês, sem legenda. Além disso, uma vez ao mês, realizam o “Free Market” (Frima), uma feira de produtos diversos, com artesanato, obentô (alimentos), brinquedos, li­ vros e outros. Onde: Grande Auditório do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dia 14/11/2012 Horário: Frima das 10h às 15h no Hall do Grande Auditório e a Sessão de Cinema às 13h Ingresso: Sócios entrada franca e não-sócios pagam R$5,00 Informações: 11/3208-1755 EXPOSIÇÃO VI EXPOSIÇÃO DE OSHIBANA ART A professora Mirian Tatsumi e seus alunos estarão expondo trabalhos feitos com folhas, frutos, plantas e flores desidratadas. Onde: Rua Tamandaré 355, Liber­ dade (Ao lado da Igreja Nossa Se­ nhora do Líbano) De 09 a 18/11/2012 Horário: 10h às 19h Informações: 11/3207-0811 (Mirian Tatsumi) ou www.oshibana.com.br XII EXPOSIÇÃO DE OSHIBANA-E Alice Midori Iami e seus alunos convidam para a 12º Exposição de Oshibana-e. Onde: Salão Nobre do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) Dias 10 e 11/11/2012 Horário: 10h às 18h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/3208-1755, 11/5584-2599 www.oshibana-e.com.br EXPOSIÇÃO DIÁLOGO Curadoria de Patrícia Motta e parti­ cipação dos artistas Caciporé Torres, Eduardo Iglesias, Fernando Durão, Guilherme de Faria, Yutaka Toyota. Onde: Galeria de arte “A Hebraica” (Rua Hungria 1000, Jd.Paulistano)

Até 27/11/2012 Informações: 11/3818-8888 e 11/3818-8889 EVENTO JAPÃO 4 ESTAÇÕES – FLORIANÓPOLIS/SC Acontece o recital de violão e canto, “Japão 4 Estações”, com participa­ ção de Masami Ganev (soprano) e Igor Ishikawa (violão). Onde: Auditório Jucerê Classic (Rua dos Lambari-Guaçu 437, Jure­ rê Internacional, Florianópolis/SC) Dia 10/11/2012 Horário: 20h30 Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 48/3282-2203 e 48/9647-9911 www.auditoriojurereclassic.com.br BAILE ÉRIKA KAWAHASHI Música ao vivo Animação: Profa, tecladista, can­ tora e jurada Érika Kawa­hashi. Baile com Personal Dancers da Academia Dançando na Lua. Onde: Associação AICHI (Rua Sta. Luzia 74, Metrô Liberdade) Dia 10/11/2012 Horário: 18h30 (refeição à parte) Informações: 11/2578-3829, 11/99827-9925 erika.kawahashi@yahoo.com.br KARAOKÊ DANCE TOKUSHIMA Onde: Tokushima Kaikan (R Antonio Maria Laerte 275, Metro Tucuruvi) Dia 10/11/2012 Horário: 9h às 17h Informações: 11/4748-5896 Sra Inaba KARAOKÊ-DANCE NIKKEY CULTURAL Onde: Nikkey Cultural (Praça Al­ meida Jr. 86 A, Liberdade) Dia 11/11/2012 Horário: 8h às 18h (incluso: café da manhã, missoshiru, almoço às 12h30, refrigerantes, àgua, chá e café.). Informações: 11/3774-7456 / 37747457 / 3774-7443 www.nikkeycultural.com.br 5ª FEIJOADA DO RIKKOKAI Onde: Rua Primeiro de Janeiro 53, Vila Mariana, Próximo ao metrô Santa Cruz Dia 11/11/2012 Horário: 11h30 Convite: R$20,00 Feijoada com­ pleta (Consumir no local ou trazer embalagem para viagem / Opção de embalagem descartável R$2,00) Informações e Reservas: 11/9 9217-0250 – Marlene 43ª SEMANA DA TERCEIRA IDA­ DE NIKKEY – GUARULHOS/SP O Enkyo, Ikoi-no-Sono, Roku­ ren e Geenibra convidam a partici­ par do evento, com espaço de renda do idoso, workshops (reciclagem, origami, artesanato e jogos), praça de alimentação, diversas ativida­ des (caminhada, dança sênior, rádio taissô, yubi no taissô, baile kenko taissô e biodanza) e show com Ri­ cardo Nakase. Onde: Ikoi-no-Sono (Rua Jardim de Repouso São Francisco 881, Guaru­ lhos/SP) Dia 11/11/2012 Horário: 9h às 16h Informações e Inscrições: Enkyo: 11/3274-6518 Ikoi-no-Sono: 11/3209-0215 Ônibus: Rua da Glória 326, Liber­ dade (Saída: 7h30 - Retorno: 16h) Ingresso: Gratuito para idosos acima de 60 anos e Acompanhantes com menos de 60 anos - R$10,00 22º FURUSATO MATSURI – MOGI DAS CRUZES/SP A Associação dos Agricultores de

EM CARTAZ Cocuera convida para o festival agrícola de Mogi das Cruzes. Exposição e venda de flores, frutas e hortaliças, venda de veículos e im­ plementos agrícolas, mini-shopping com 40 lojas de variedades, comidas típicas e vários shows folclóricos. Onde: Rod. Prof. Alfredo Rolim de Moura - SP 088 - S/N - Km 61,4 - São Paulo/SP (Antiga estrada Mogi-Sale­ sópolis Km 9,5) Dias 10 e 11/11/2012 Horário: sábado das 10h às 19h30 e domingo das 10h30 às 17h Ingresso: R$ 6,00 (Meia: Pro­ fessores, estudantes mediante a apresentação da carteirinha e pes­ soas com mais de 60 anos e Não pagam: Crianças com até 06 anos acompanhadas do responsável) AOBA-MATSURI Feira de verduras frescas e comidas típicas. Onde: Miyagui Kenjin Kai (Rua Fagundes 152, Liberdade) Dia 17/11/2012 Horário: 7h às 16h (almoço das 11h às 15h) Informações: 11/3209-3265 BAILE ALLEGRO Haverá jantar com o Buffet Fernan­ do Culinária Oriental. Presença de Personal Dancer- sistema de ficha. Sorteio de Frigi­ deira da Kimpira Nabe e flores Animação: Banda Luminy Onde: Salão Social do Mie Ken (Av. Lins de Vasconcelos 3.352, Vila Mariana) Dia 24/11/2012 Horário: 19h às 24h Reservas com Beth: 11/3209-2609 e 11/99904-2237 E-mail: bethpromoter@gmail.com CONCURSO CONCURSO INTERNACIONAL DE HAIKU “FUJISAN” A Prefeitura de Yamanashi realiza o concurso internacional de hai­ ku com o tema “Fujisan”. O Bun­ kyo é um dos apoiadores do evento e encaminhará os poemas ao Ja­ pão. As inscrições são gratuitas e os formulários devem chegar à en­ tidade até o dia 14/12/2012. Cada participante pode encaminhar ape­ nas um haiku, devendo preencher o formulário específico. O poema deve ser inédito, escrito em japonês ou inglês, tendo como tema prin­ cipal o Monte Fuji, independente­ mente da estação do ano. Mais informações: 11/3208-1755, ramal 128, com To­ moko ou Misako As inscrições podem ser en­tregues na entidade ou encami­nhadas por: Correio (devem chegar à entidade até dia 14/12) A/C: Biblioteca – Sociedade Brasi­ leira de Cultura Japonesa e de As­ sistência Social - Bunkyo – Rua São Joaquim, 381 – Liberdade - 01508900 – São Paulo – SP E-mail (até às 15h do dia 14/12) biblioteca@bunkyo.org.br Fax (até às 15h do dia 14/12) 11/3208-5519 O formulário está disponível no site do Bunkyo http://www.bunkyo. bunkyonet.org.br RESULTADO – A divulgação dos premiados acontecerá em 2013, no dia 23/02/2013 (quando o Ja­ pão celebra o Dia do Monte Fuji), através do site oficial do Concur­ so (em japonês) http://www.pref. yamanashi.jp/sekaiisan-sn/201210/ h24fujisanhaikuboshuu.html Informações e divulgação de even­ tos com Cristiane Kisihara e-mail cris_kisihara@hotmail.com ou Tel.11/3208-3977.

CURSOS CURSO AULAS DE DANÇA Professores Sergio e Rosa Taira. Onde: Assoc. Shizuoka Kenjin (R. Vergueiro, 193 - Liberdade) As 2ª e 3ªfeiras Horário: 13h às 17h Informações: 11/5588-3085 e 11/7174-8676 AULAS DE DANÇA Prof. Marcos Kina Onde: Soc. Bras. de Cult. Ja­ ponesa – Bunkyo (Rua São Joaquim 381, Liberdade) As 5ª feiras Horário: 11h às 12h30 NIKKEY CULTURAL Karaokê: aulas com o prof. e maestro Hideo Hirose (2ª, 3ª, 4ª,

6ª e sábado) e a profa. Tsuguiko Hongo (5ª). Dança Social: Prof. Murae do­ mingo (de manhã), Prof. Hayashi (2ª das 15h às 20h), Prof. Tahira (6ª das 13h às 16h30), Profa. Lu­ ciana Mayumi - Aulas de Tango (2ª e 4ª das 20h30 às 23h), Pro­ fa. Massako Nishida (4ª das 9h às 16h), Prof. Willian (sábado à tarde), Profa. Sato Tazuko (sá­ bado de manhã) e Profa. Yukie Miike (3ª, 5ª e domingo, diver­ sos horários). Aulas de Violão, Guitarra e Baixo: Prof. Eder (sábado das 9h às 18h) Aulas de Japonês: (básico, in­ termediário e avançado) Profas. Keiko, 2ª e Isabel Kayoko, di­ versos horários. Obs: aulas de Português para

estrangeiro com Profa. Isabel Kayoko. Aulas de Inglês: (básico, inter­ mediário e avançado) Prof. An­ derson (sábado), Profa. Priscila (diversos horários). Aulas de Informática: Prof. Vic­ tor Kawata (diversos horários) Aulas de teclado: Profa. Neide (diversos horários) Tênis de Mesa: Prof. Mario Nakao - Técnico da Butterflay (diversos horários). Onde: Nikkey Cultural (Praça Almeida Jr. 86 A, Liberdade) Informações: 11/3774-7456, 11/3774-7457 e 11/3774-4430 com Meily (das 9h às 17h e sábado das 9h às 14h)

Informações e divulgação de eventos com Cristiane Kisihara cris_kisihara@hotmail.com – Tel. 11/3208-3977

EDITORA JORNALÍSTICA UNIÃO NIKKEI LTDA. CNPJ 02.403.960/0001-28

Rua da Glória, 332 - Liberdade CEP 01510-000 - São Paulo - SP Tel. (11) 3208-3977 Fax (11) 3341-6476 Publicidade: Tel. (11) 3208-3977 Fax (11) 3341-6476 comercial@nippak.com.br cristiane@nippak.com.br

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

JORNAL NIPPAK

Diretor-Presidente: Raul Takaki Diretor Responsável: Daniel Takaki Jornalista Responsável: Takao Miyagui (MTb. 15.167) Redator Chefe: Aldo Shiguti Redação: Luci J. Yizima Colaboradores: Erika Tamura, Jorge Nagao, Kuniei Kaneko, Shigueyuki Yoshikuni, Célia Kataoka, Paulo Maeda, Cristiane Kisihara e Osmar Maeda (Zona Norte) Periodicidade: semanal Assinatura semestral: R$ 60,00 jornaldonikkey@yahoo.com.br

CONCERTO Concertos Matinais JAZZ SINFÔNICA Michel Moraes clarinete Edna De Oliveira soprano Onde: Sala São Paulo (Praça Jú­ lio Prestes 16, Estação Luz) Dia 11/11/2012 Horário: 11h Ingressos: Gratuito - Ingressos disponíveis na bilheteria da Sala São Paulo a partir da segunda-fei­ ra anterior ao concerto, limitados a quatro por pessoa. A partir de cinco ingressos, será cobrado o valor de R$2,00 (por ingresso). Informações: 11/3223-3966. CORO DE CÂMARA DA OSESP NO MOSTEIRO SÃO BENTO Naomi Munakata regente Onde: Mosteiro de São Bento (Praça São Bento S/N) Dia 11/11/2012 Horário: 14h30 Ingressos: Gratuito ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA José Luiz Gomez regente Onde: Sala São Paulo (Praça Jú­ lio Prestes 16, Estação Luz) Dia 11/11/2012 Horário: 17h Vendas Ingresso Rápido: 11/4003-1212 ou pelo site: www.ingressorapido.com.br ou www.osb.com.br CONCURSO 3º CONCURSO LITERÁRIO DO BUNKYO: CATEGORIA MANGÁ Cerimônia de premiação durante o 42º Prêmio Literário Nikkei Onde: Salão Nobre do Bunkyo (Rua São Joaquim 381, 2º andar, Liberdade) Dia 17/11/2012 Horário: a partir das 13h Informações: www.bunkyo.bunkyonet.org.br EXPOSIÇÃO EXPOSIÇÃO TAKAKO NAKAYAMA: CAMINHOS – SÃO CARLOS/SP Onde: Centro Cultural USP São Carlos (Av. Dr. Carlos Botelho 1465, São Carlos – SP) De 05 a 18/11/2012 Horário: 2ª a sábado, das 8h às 22h e domingo das 10h às 18h Ingresso: Entrada Gratuito Informações: 16/3373-9106 EXPOSIÇÃO DE CERÂMICA IKOMA – Alunos Kenjiro Ikoma Alunos: Acácia Azevedo, Analu Brito, Angelina Zambelli, Beth Shiroto Yen, Cleide Chaim, Cris Lima, Eliana Kanki, Fátima Rosa, Fusae Mizushima, Heloi­ sa Reis, Itamar Pereira, Ivamara Nadal, Iweth Kusano, Jun Oga­ sawara, Magali Kfouri, Márcia Ayres, Márcia Martin, Maria Beatriz, Miki Iryo, Nidia, Olga Ishida, Sonia Bogaz, Taeco Honda, Tânia Ferreira Schmidt, Vicente Cárdia, Vivi. Onde: Museu de Artes Plásticas Nipo Brasileiro - Bunkyo (Rua São Joaquim 381, 1andar, sala 15, Liberdade) De 08 a 11/11/2012 Horário: 5ª a sábado das 13h às 18h e domingo das 10h às 15h Informações: 11/4666-4777 PROJETO VITRINES – Na ter­ ceira mostra de 2012, MASP e Metrô de São Paulo, recebem os trabalhos dos artistas Diego García, Laura Huzak Andreat­ to, Wallace V. Masuko e Nicole Mouracade. Paradiso - Laura Huzak Andreato De 10/10 a 07/11/2012 ei! - Wallace V. Masuko De 12/11 a 03/12/2012 “Tudo o que já foi, tudo o que é e tudo o que será” - Nicole Mou­ racade - Latinhas de alumínio descartadas foram os moldes uti­ lizados para construir a obra. Onde: Estação Trianon-Masp do Metrô De 10/09 a 03/12/2012 Horário: 2ª a 6ª das 6h às 20h30, sábados e domingos das 10h às 17h. Ingresso: Gratuito Realização: Artistas, MASP e Ação Cultural do Metrô de São Paulo

EXPOSIÇÃO “BONECOS DO JAPÃO: FORMAS DE ORAÇÃO, ENCARNAÇÕES DE AMOR” De 31/10 a 30/11/2012 Horário: 2ª a 6ª das 9h às 16h e sábado das 10h às 16h Oficina de Origami: 12/11/2012 Horário: das 9h30 às 11h e das 13h30 às 15h Classificação: 10 anos Oficina de Furoshiki: 12/11/2012 Horário: das 9h30 às 11h e das 13h30 às 15h Classificação: 16 anos VAGAS LIMITADAS Necessário efetuar inscrição por tel: 16/3602-0692 ou 16/36020695 e E-mail: eceu@fmrp.usp.br Exibição de Filmes Japoneses (filmes contemporâneos, animês e documentários) Onde: ECEU – Espaço Cultural de Extensão Universitária da Fa­ culdade de Medicina de Ribei­ rão Preto (FMRP) da USP (Av Nove de Julho 908, Ribeirão Preto/SP) ON KAWARA, ARTE E VIDA CONTEMPORÂNEA Onde: MAM/SP – Museu da Arte Moderna (Parque do Ibira­ puera – portão 3) Visitação: até junho de 2013 Horário: terça a domingo e feriados, das 10h às 18h Ingresso: R$ 5,50 (domingo gratuito) Associados do MAM, crianças até 10 anos e adultos acima de 65 anos não pagam. Informações: 11/5085-1300 EVENTO 1ª FESTA DO YAKISSOBA – BALLET COPPELIA 90 Anos da S.E.Elite Itaquerense Onde: S. E. Elite Itaquerense (Rua Augusto Carlos Bauman 588, Itaquera) Dia 11/11/2012 Horário: 12h às 16h Convites Antecipados: R$25,00 Informações: 11/2205-0312 ou 11/98669-5760 1ª AGRIFEST DE SANTO ANTÔNIO DO PINHAL Onde: Praça de Eventos do Cen­ tro de Lazer em Santo Antônio do Pinhal De 16/11 a 18/11/2012 Informações: wwww.agrifest.com.br 30ª BIENAL DE SÃO PAULO A Iminência das Poéticas Onde: Parque do Ibirapuera, Pavilhão da Bienal São Paulo De 07/09 a 09/12/2012 Horário: 3ª, 5ª, sábado, do­ mingo e feriado das 9h às 19h – Entrada até 18h – 4ª e 6ª das 9h às 22h – Entrada até 21h – Fe­ chado às segundas. Ingresso: Entrada Gratuita Informações: www.bienal.org.br/30bienal/pt/ RITO DE AÇÃO DE GRAÇAS Comemoração do Ho On Ko, um dos eventos mais estimados dos adeptos do Budismo, em memória do Mestre Shinran. Onde: Templo Nambei Hongan­ ji Brasil Betsuin (Av do Cursino 753, Jd da Saúde) Dia 30/11/2012 Cerimônia a partir das 14h Dia 01/12/2012 Cerimônia às 10, 14 e 19h Dia 02/12/2012 Cerimônia de Iniciação às 10h Ingresso: Entrada Gratuita Informações: 11/5061-4902 Programação Completa: www.amida.org.br

SEMINÁRIO DIA NACIONAL DO HOTELEIRO Seminário onde serão assinados termos de parcerias de proje­ tos importantes para a Copa de 2014, Hotelaria, Turismo Pau­ lista e Brasileiro. Onde: Universidade Mackenzie – Auditório Ruy Barbosa (Rua Itambé 135) Dia 09/11/2012 Horário: 15h às 20h Informações: 11/3285-4193 www.abihsp.com.br PALESTRA CIATE - Palestras em Novembro Horário: das 14h às 16h Dia 13/11/2012: Planejamento para Alcançar Objetivos Dia 27/11/2012: Autoestima: base da sustentação pessoal e profissional Quinta-feira Dia 08/11/2012: Descobrindo seus Talentos: como se encaminhar profissio­ nalmente Dia 22/11/2012: Carisma, o poder do magnetismo pessoal: conquiste as pessoas e o sucesso Dia 29/11/2012: Trabalho: cultura e identidade Dia 23/11/2012 (sexta-feira): Planejamento de Carreira para Decasseguis (duração de 6 edições). Workshop Edição 1, das 14h às 17h Onde: CIATE - Centro de In­ formação e Apoio ao Trabalha­ dor Retornado do Exterior (Rua São Joaquim 381, 1º andar, Li­ berdade) Informações e Inscrições: 11/3207-9014 CURSO OFICINA DE ORIGAMI no KOHII CAFÉ com a prof. Mari Kanegae Aprenda a fazer uma GUIR­ LANDA para decorar a sua casa no Natal! Inscrições e Informações: 11/3203-0624 no Kohii Café de terça a domingo das 11h às 19h Onde: Rua da Glória 326, subsolo, Liberdade Dia 16/11/2012 Horário: 15h às 17h Valor: R$40,00 (Chá da tarde) EXCURSÃO Nikkey Cultural promove a 10º REVEILLON 2013 para Thermas de Fernandopolis Excursão com partida no dia 28/12/2012 (sexta feira) às 22h. Informações e reservas com Emi­ lia Iritsu 11 / 3751-9910 e 11 / 99510-8499, Meily 11/37747456, 11 / 3774-7457, 11 / 37747443, Deise 11 / 3749-0374, Jose Iritsu 11/9957-3845 ou Prof. Ikuhiro Hayashi e Ayako Hayashi. ILHA GRANDE - Pousada Maria Bonita – Partida dia 17/01/2013 às 23h (quinta feira) em ônibus super-luxo LD – Passeios de escunas nos dias 18, 19 e 20/01/2013 e pesca noturna. Bailes nas noites dos dias 18 e 19/01/2013 com Issa­ mu Music Show. Retorno no dia 20/01/2013 apos o almoço. Informações e reservas com Emilia Iritsu 11/3751-9910 e 11/99510-8499, Meily 11/37747456, 11/3774-7457, 11/37747443 e Jose Iritsu 11/9957-3845


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

política

COLUNA DA ERIKA TAMURA

Agora prefeito, Yuji Yamada quer retribuir carinho dos janaubenses Você, provavelmente, ainda não deve ter ouvido falar de Janaúba. Segunda maior ci­ dade do norte de Minas Gerais (distante 132 km de Mon­ tes Claros e 547 km de Belo Horizonte), é conhecida por ser uma cidade “acolhedora” e ter um “povo hospitaleiro”. Com pouco mais de 70 mil habitantes, tem na agricultura sua principal atividade – en­ tre outros, ostenta o título de “Capital da banana e do mi­ nimilho”. Características que chamaram a atenção do ja­ ponês naturalizado Yuji Ya­ mada, de 65 anos, e o fize­ ram trocar uma vida próspera e tranqüila em Registro, no Vale do Ribeira, onde ti­ nha plantação de bananas, maracujá, casas e até um ka­ raokê, para se aventurar com a família – a mulher e, na época, três filhos – em uma terra, até então, estranha. Apostou tudo o que tinha para perseguir um sonho de criança. “No Japão, um ve­ lho japonês costumava dizer que no Brasil tinha um lu­ gar com terras planas, onde não se enxergava o seu fim. Ele falava que no Brasil se produzia o ano inteiro e não tinha guerras. Fiquei com aquilo na cabeça e sonhava conhecer esse lugar”, conta. Em janeiro, ele vai se tornar o único japonês naturalizado a tomar posse como prefeito no país. Eleito no dia 7 de outubro com 14.605 votos (39,46%), o empresário e fruticultor ven­ ceu uma disputa acirrada con­ tra o ex-prefeito Ivonei Aba­ de Brito (PSDB), que obteve 14.269 votos (38,56%). Ou seja, apenas 336 votos de di­ ferença. O atual prefeito, José Benedito Nunes Neto (PT), que tentava a reeleição, ficou em terceiro com 8.135 votos (21,98%). Yamada, que concorreu pelo PRP, reclama. Conta que a diferença era para ter sido maior, “de uns dois mil votos, no mínimo”. “Na úl­ tima semana da campanha, jogaram sujo. Sofri muito ataque pesado, baixo mesmo. Começaram a plantar mui­ tos boatos, de que eu ti­ nha comprado votos, e até manipularam uma pesquisa em que eu aparecia em úl­ timo na pesquisa”, conta Ya­ mada, lembrando que an­ tes mesmo do término da apuração, seu adversário já estava comemorando, uma tentativa de intimidá-lo. Para Yuji Yamada, ser prefeito de Janaúba é uma forma de retribuir o carinho da população. Para ele, acei­ tar o desafio de lançar sua

arquivo/bunkyo

Yuji Yamada, em 2008, quando recebeu o Prêmio Kiyoshi Yamamoto

candidatura também serviu para “testar sua populari­ dade”. “Queria saber até onde era conhecido”, conta ele, que após quase três décadas morando na cidade já se sente um autêntico janaubense, tí­ tulo que, aliás, recebeu em 1996 da Câmara Municipal. “Sempre ajudei outros candidatos a melhorar a ci­ dade, mas nessa eleição es­ tava difícil apoiar alguém. Como a vida me ensinou a administrar empresas e a lidar com pessoas, decidi eu mesmo me lançar candidato”, justifica Yamada, acrescen­ tando que “será mais um desafio na minha vida”. Passat e karaokê – Desa­ fios que começaram ainda no Japão, até convencer os pais Katsuzo e Momoe Ya­ mada a deixar a província de Hokkaido, no Japão, onde nasceu, e vir para o Brasil, em 1960, então com 13 anos de idade. “Meu pai tinha ter­ ras em Hokkaido e venceu tudo. Naquela época, tínha­ mos um parente que já estava em Registro e foi ele quem nos arrumou dois alqueires de terra para plantarmos chá e verduras”, lembra Yama­ da, que veio com mais sete irmãos – outros quatro fica­ ram no Japão. “Meu pai faleceu com pouco tempo de Brasil e meus irmãos tocaram o ne­ gócio. Com 20 anos, decidi sair de casa e arrendei um pedaço de terra onde come­ cei a plantar banana e, de­ pois, maracujá”. A produ­ ção ia de vento em popa. “Era início da década de 80,

quando ainda quase não se ouvia falar em consumo de maracujá no Brasil. Decidi investir mais e deu certo. Ti­ nha duas fábricas de suco que disputavam a colheita. Ganhei muito dinheiro e fi­ quei famoso”, conta Yama­ da, lembrando que comprou casas e carros do ano, in­ cluindo um Passat TS. “To­ dos achavam que eu havia ganho na loteria”, brinca ele, que motivado por um de seus hobbies – a paixão pela mú­ sica – decidiu montar um ka­ raokê em Registro. A casa acabaria entrando para o Guia Quatro Rodas, um dos mais respeitados do gênero. “Fiz questão de caprichar na decoração”, conta, orgu­ lhoso. Foi então, que a notí­ cia do sucesso se espalhou e “todos começaram a plantar maracujá”. “Fiquei com medo de uma super safra, mas mesmo assim ainda continuei por uns tempos”. Inquieto, saiu à procura das tais ter­ ras que o senhor japonês lhe falara. Passou pelo Estado de Goiás e em diversas loca­ lidades de Minas Gerais até descobrir Janaúba. “Conheci um projeto de irrigação que me deixou emocionado. Como já era agricultor, alguma coisa me fez sentir que ali daria certo. Voltei para Registro, vendi tudo e trouxe minha família”. Dos amigos, escutou que era arriscado “trocar o certo pelo duvidoso”. Dos empre­ sários, que estava fazendo o correto. “Em Registro não dava mais para ficar por­ que não tinha mais espaço

para crescer”, explica Yama­ da, que lamenta apenas ter que se desfazer do karaokê, vendido a um grupo de cerca de 20 amigos. “Era um cartão postal da cidade”. Chegou em Janaúba em 1983 para fazer o que sa­ bia, isto é, plantar banana. A área adquirida por Yamada fazia parte do Projeto Jaíba, o maior projeto de irrigação da América Latina. “Apesar de existir um pro­ jeto de irrigação, eles pró­ prios ficaram assustados quando falei que ia plantar banana porque até então só ti­ nha pesquisas”, conta Yama­ da, que iniciou com a nanica e depois investiu na produção da variedade prata. “Havia poucos compradores. Vendia para um comprador em Belo Horizonte e um pouco em Ja­ naúba mesmo”. Mais uma vez, o negócio prosperou e Yamada expandiu seus domínios fundando a Brasni­ ca Frutas Tropicais, que hoje conta com filiais nas cida­ des de Montes Claros (MG), Brasília, Contagem (MG), Rio de Janeiro, Aguiarnópo­ lis (TO), Osasco (SP) e na ca­ pital paulista, totalizando dez lojas. Kiyoshi Yamamoto – Se­ gundo ele, que em 2004 rece­ beu o prêmio em excelência no exterior no 12º Congres­ so Nacional da Seiwajyuku, em Kyoto (Japão), o sucesso não veio por acaso. “Vida de agricultor não é fácil. Ás ve­ zes, não precisamos sair de casa porque os comprado­ res batem na nossa porta. Em outras ocasiões, temos que correr atrás”, conta ele, ex­ plicando que abriu a Brasni­ ca para evitar concorrência. “Fiquei com receio de o preço abaixar e tive que me antecipar, aprendendo a vender e comprar. Outros tentaram fazer o mesmo, mas quebraram”, observa o em­ presário, que conseguiu so­ breviver no mercado graças ao know how ao longo dos anos. Hoje, é dono de mais de três mil hectares de terra e é considerado um dos maiores produtores individuais de banana do país. Abastece, por exemplo, as lojas do Pão de Açúcar, Carrefour e Walmart. Em 2008, ano das come­ morações do Centenário da Imigração Japonesa no Bra­ sil, sua contribuição para o progresso da agricultura bra­ sileira foi reconhecida com o Prêmio Kiyoshi Yamamo­ to, em 2008, e que agora es­ pera colocar essa experiência a serviço dos janaubenses. (Aldo Shiguti)

COLUNA DO SILVIO SANO

Ah!...O karaokê, jurados, cantores, comissões... Pois é, passaram-se as eleições, mas o julgamento do Mensalão deve prosse­ guir, agora, com o retorno do ministro Joaquim Bar­ bosa, da Alemanha. Mesmo assim, até para dar uma “quebrada”, vou tentar tra­ tar, aqui, de tema pouco mais leve... Ops! “Com esse título?”, dirão alguns. Bem... pouco mais leve, por ser restrito à comuni­ dade. “Ué?! Outra vez?!”, repetirão. “Fazer o quê?”, respondo, já que, cada vez mais, chego à conclu­ são de que, para a comuni­ dade, só mesmo à base da “martelada”! As eleições passadas não me deixa mentir, mesmo após muito “martelar”... ao menos, de minha parte.

3

Retomo, pois, o tema do título, por continuar a testemunhar atos de ofício que perseveram e que, na certa, podem ser as razões do possível ocaso desse ainda maravilhoso boom do kara­ okê. O fato do momento é o número cada vez menor de inscritos nesses concursos de forma a algumas associações terem de recorrer ao famoso tobiiri (inscrição no dia) de natsumero (músicas do pas­ sado). Alguns anos atrás, quando ajudei a coordenar três desses concursos, ciente da postura de certos jurados, fiz ques­ tão de que cada um fosse de uma região geográfica dife­ rente da cidade, não para eli­ minar protecionismos, mas, ao menos, para minimizá-los;

e nunca os repetimos; além disso, solicitamos aos canto­ res da comissão para que não se inscrevessem, no que fo­ mos atendidos, até porque se os fizessem, seriam os primei­ ros em suas categorias; etc. Tivemos de tomar esses cuidados, por culpa do pas­ sado... e ainda do presente, razão da volta ao tema. É que, nas últimas três semanas se­ guidas, acabei flagrando atos explícitos desse tipo, a tal ponto de até um leigo, como eu, perceber. Ou seja, de candidatos descaradamente superiores serem prejudicados em razão de “certas” amiza­ des, ou por serem considera­ dos “forasteiros” em vez de convidados, além de cantores de comissão “estranhamente” contemplados... e assim por

diante. Pois é, bom seria se o es­ pírito original do tanoshimi (diversão) renascesse, sem prejuízo ao do kyosou (com­ petição), já que taikai (con­ curso). Né, não, caros jura­ dos, cantores e comissões?! ET: Ao contrário, outras razões para preservação de um boom tem a ver com criatividade e renovação, conforme comprova o taikai de Renato Chibana e sua comissão, fadado ao sucesso, que ocorre neste sábado e domingo, em Campinas

*Silvio Sano é arquiteto e es­ critor. E-mail: silviossam@ gmail.com

O Brasil é um país que me deixa dividida Faz uma semana que cheguei ao Brasil. Cheia de saudades, com esperanças de ver um Brasil melhor que há sete anos, que foi a últi­ ma vez que aqui estive. Para a minha surpresa fui recebida com muito ca­ rinho e percebi que os meus artigos têm repercussão má­ xima, chegando onde eu menos imagino. E as pes­ soas me parabenizam de uma forma muito carinhosa, o que me deixa muito emo­ cionada. Nesses sete anos que estive longe do Brasil, per­ cebi que pouca coisa mudou no aspecto de prestação de serviços. A qualidade dos atendimentos nos aeropor­ tos, bancos, órgãos públicos e comércio em geral conti­ nua péssima, mas em con­ trapartida, percebo um de­ senvolvimento na área eco­ nômica, como por exemplo, aumento de investimentos nas indústrias e no próprio comércio. Passada uma semana da minha chegada, confesso que ainda sofro com o fuso horário, tenho dificuldades de adaptação com o clima, mas estou muitíssimo feliz. O motivo não poderia ser mais significativo para mim, pois dia 5 de novembro fui homenageada pela Câma­ ra dos Vereadores de Ara­ çatuba, com um Voto de Aplauso. Por iniciativa da vereadora Edna Flor, a ho­ menagem fora viável e aceita por todos os outros 11 vereadores presentes na Casa. Foi uma cerimônia linda, com todos os cuidados e carinhos que a professora Edna Flor atende a todos. Mas para mim foi emocio­ nante. Ver a Câmara repleta de amigos, parentes e lei­ tores dos meus artigos me proporcionaram emoções ímpares no qual nunca havia sentido. E uma dessas emoções foi poder receber o depu­ tado federal Walter Ihoshi, que a meu convite, viera es­ pecialmente para a cerimô­ nia em minha homenagem. Agradeço a todos de cora­ ção e em especial ao de­ putado, pois sei que a sua agenda é apertadíssima e a vida parlamentar não é nada tranquila. O que eu pude perce­ ber e isso me deixou muito satisfeita e feliz, é que, mesmo os vereadores pre­ sentes na sessão, sendo de partidos diferentes do de­ putado Ihoshi, o receberam muito bem, uma atitude lou­ vável que só trará benefícios para a cidade de Araçatuba. Entendo o lado político onde há a fidelidade partidária, mas também quero pensar e acreditar com cidadã que é possível todos trabalharem juntos por um bem social co­ mum, deixando desavenças partidárias de lado e unindo­ -se de forma a desenvolver humanitariamente ações so­ ciais que possam beneficiar a quem precisa. O Voto de Aplauso sig­ nifica muito para mim, mas em momento nenhum foi meu foco, pois acredito que essa homenagem é só a con­ sequência de um trabalho bem feito, e que maravilha é ter reconhecimento profis­ sional, pois isso está acima de questões financeiras ou status, essa homenagem só me mostra que estou no ca­ minho certo, e minha luta e batalha não pode parar por aqui. Tenho muitos planos, não só em Araçatuba, mas no Brasil todo, quero poder ajudar a tirar as crianças das ruas e poder dar educação e com isso a criança voltar a

sonhar, pois é muita desleal­ dade tirar os sonhos de uma criança ou de qualquer outra pessoa... Moro no Japão, e quero trabalhar por um Brasil me­ lhor, pois as imagens que chegam para o Japão não são as melhores, infeliz­ mente. A minha pretensão pode ser utópica ou fantasiosa, já ouvi isso, mas se eu não tentar nunca vou saber a real viabilidade de tal fato. E se com os meus artigos eu con­ seguir que pelo menos uma pessoa tenha consciência da importância da educa­ ção para a nação, eu ficaria muito feliz! Uma vez, a mi­ nha amiga Vera, que mora em São Paulo, me disse que eu não sabia a dimensão do alcance dos meus artigos, e realmente não sei mesmo, pois eu tenho o privilégio de escrever sozinha e ao mesmo tempo escrever para uma multidão! Antagonismo esse que me proporciona um prazer e um feedback que só pude sentir agora, retor­ nando ao Brasil. Sentir esse calor humano do povo brasileiro é o que ainda me prende a esse país. Quente em todos os senti­ dos! Mas que bom poder sentir isso... O Brasil realmente é um país que me deixa di­ vidida, sou brasileira, mas moro no Japão, amo os dois países indistintamente! Como explicar isso? O Bra­ sil de filas enormes e aten­ dimento péssimo nos aero­ portos, mas que ao mesmo tempo sempre aparece uma pessoa disposta a te ajudar com as malas. O Brasil onde há um trânsito complicado onde os motoristas estressa­ dos complicam muito, mas que muitas vezes escondem pessoas compreensíveis e voluntariosas quando acon­ tece um acidente. Brasil, onde uma amizade pode surgir do nada, como numa fila de supermercado, sim­ plesmente porque o brasi­ leiro tem calor humano e há a acessibilidade em poder conversar com todos, coisas que no Japão é impossível de acontecer. Como é bom retornar ao Brasil, minha pátria querida e ver que apesar de tudo, esse é o meu país e esse é o meu povo, e é por eles que quero lutar, por um país mais justo. Quero poder agradecer a todos que nesses 4 anos escrevendo no jornal, me acompanham e torcem por mim. O Petito da Folha da Região de Araçatuba, pois tudo começou por ele, o Shi­ gueyuki Yoshikumi que me levou ao Jornal Nippak de São Paulo e principalmente a todos os meus leitores que me acompanham fielmente. Seria injusto citar o nome das pessoas, pois sei que sempre esqueceria de alguém, mas a vereadora Edna Flor vale ser lembrada, pois ela me proporcionou uma das mi­ nhas maiores alegrias na mi­ nha vida. O deputado fede­ ral Walter Ihoshi que veio à Araçatuba e fez um discurso belíssimo que me fez chorar, realmente sou uma pessoa de sorte e nada mais justo que compartilhar esse mo­ mento com todos que me acompanham e torcem por mim. *Erika Tamu­ ra nasceu em Araçatuba e há 14 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvi­ mento de criação. E-mail: eri­ kasumida@hotmail.com


JORNAL NIPPAK

4

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

PROJETO KIZUNA

De olho no Mundial, Corinthians participa de homenagem às vítimas de tragédia no Japão

À

s vésperas do Mun­ dial de Clubes, que será disputado no Ja­ pão, em dezembro, o Corin­ thians vem criando laços com a comunidade nipo-brasilei­ ra. Na última quinta-feira (1º de novembro), os executivos do clube apoiaram o plan­ tio de árvores no Parque Fa­ zenda do Carmo em homena­ gem às vítimas do terremo­ to e tsunami que assolaram o nordeste japonês em 2011. Antes do plantio, houve uma apresentação com três can­ ções do Grupo de Taiko Ten­ ryuu Wadaiko da Associação Cultural Desportiva Nikkey de São Miguel Paulista, com 10 componentes sob o co­ mando do professor Bruno Yuji Yamamoto, com diver­ sos desejos orientais de sorte ao Corinthians no Mundial de Clubes. Em retribuição, o vicepresidente do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg exaltou o povo do Japão e comparou a sua capacidade de superação diante das dificuldades com a dos torcedores corintianos. ”Deus enaltece o povo japo­ nês com inteligência, sabe­ doria, equilíbrio e muita ca­ pacidade de superação diante

luci judice yizima

Akiyo Koyama explica o significado da palavra “Kizuna” à diretoria do Sport Club Corinthians Paulista

de tanta catástrofe”, disse. E comparou o Japão com a frase do filósofo alemão Frie­ drich Nietzsche “o que não me destrói, me fortalece”, lembrando a facilidade com que os japoneses superam ra­ pidamente seus momentos de crise. Em entrevista coletiva com a imprensa, o presi­ dente corintiano, Mário Gob­

bi Filho falou sobre o apoio do clube no ‘Projeto Kizuna’. ”Este não é o primeiro pro­ jeto que o Corinthians apoia, nós temos outro projeto que a cada um gol que o time faz, são plantadas 100 árvores” explica. “Temos um departa­ mento especialmente só para projetos sociais. O projeto Kizuna é mais um projeto que vem agregar e engrandecer as

ações do clube e aproximar ainda mais a comunidade ja­ ponesa a nação corintiana”, enfatiza Gobbi. Quando questionado se es­ tava colaborando com o “ver­ de” – cor que simboliza o Pal­ meiras – ao apoiar o plantio de árvores, Gobbi responde,“o que acontece fora do mundo do Corinthians é irrelevante para mim”. “Quero dizer

nifica muito mais que isso, não existe em português uma tradução correta para Kizu­ na”, esclarece. “Para os ja­ poneses a palavra “Kizuna” significa grande sentimento, o amor é o sentimento de Ki­ zuna, é um elo que une as pessoas. Neste projeto que criamos estamos unindo meio ambiente, solidariedade e es­ porte com o apoio do Corin­ thians”, finaliza Koyama Parcerias – A ação ambien­ tal foi realizada pela Associa­ ção Brasileira dos Imigrantes Japoneses e em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente. A ideia do ‘Projeto Kizuna’ é levar 20.000 mudas de árvores da Mata Atlânti­ ca à região entre as avenidas Aricanduva e Jacu Pêssego, na Zona Leste da capital pau­ lista. O Parque Municipal Natu­ ral Fazenda do Carmo, loca­ liza-se na Zona Leste de São Paulo, na Subprefeitura de Itaquera, na região de apro­ ximadamente de 10 hectares. O local é próximo à Arena Corinthians, que receberá a abertura da Copa do Mundo FIFA de 2014. (Luci Judice Yizima)

MOGI DAS CRUZES

COMUNIDADE

De férias no Brasil, Erika Tamura recebe Voto de Aplauso da Câmara Municipal de Araçatuba Em sessão ordinária re­ alizada nesta segunda-feira (5), a Câmara Municipal de Araçatuba aprovou Voto de Aplauso para a pesquisadora e empresária Érika Tamura, que trabalha na província de Iba­ raki, no Japão. Acompanhada de seus pais, Hiroyuki e No­ riko, Érika Tamura, que tam­ bém é colaboradora do Jornal Nippak, recebeu das mãos da vereadora Edna Flor (PPS), proponente da homenagem, o diploma de “Voto de Aplau­ sos”, título outorgado àqueles que se distinguem prestando serviços comunitários. Natural de Araçatuba, Éri­ ka, de 36 anos, está há 14 anos no Japão, onde foi por questões financeiras. Traba­ lhou em diversos serviços, alguns pesados, mas dedi­ cou-se com afinco a aprender o japonês. Com isso pôde ir galgando melhores posições. Hoje, trabalha em tecnologia de ponta – informática – em empresa japonesa e é tam­ bém empreendedora, com firma própria. Ajudou muitos patrícios, solucionando pro­ blemas de vistos, servindo de intérprete. O que foi enfatizado pelos 12 vereadores em seus discur­ sos, são os artigos que Érika tem publicado há bom tempo nos jornais do Brasil, fazendo uma ponte entre os brasileiros daqui e os “do outro lado do mundo”.

que o futebol é algo muito sério. Tenho por princípio base, desde 7 de dezembro de 2007, quando assumi o de­ partamento de futebol do Co­ rinthians, não me pronunciar sobre outros clubes. Respeito os demais”, conclui. As primeiras mudas fo­ ram plantadas por Mário Go­ bbi, presidente do Corin­ thians, seu vice Luis Pau­ lo Rosenberg e o gerente de futebol Edu Gaspar. Tam­ bém participaram do evento o vice-cônsul japonês Yusuke Nakayama e os vereadores eleitos Mário Covas Neto e George Hato, Koichi Nakaza­ wa (presidente da Associação Miyagui Kenjikai do Brasil), Pedro Yano (presidente da Federação Sakura Ipê do Bra­ sil), Ana Carolina Lima (São Paulo Turismo), Erika Dutra (Sesc Itaquera), Nair Yuki­ ko Yano (Associação Cul­ tural Desportiva Nikkey de São Miguel Paulista), Minoro Arita (Seinenkai), Yoshinari Soga (Seinenkai). Na ocasião o presidente da Associação Brasileira dos Imigrantes Japoneses, Akiyo Koyama explica o significado da palavra ‘Kizuna’. “Kizuna quer dizer laço de união. Sig­

22º Furusato Matsuri acontece sábado e domingo divulgação

shigueyuki yoshikuni

Expectativa é receber entre 25 e 30 mil visitantes nos dois dias

Erika recebe a homenagem das vereadoras em companhia dos pais e do deputado Walter Ihoshi

Por exemplo, tiveram uma noção real do que aconteceu em Fukushima – acidente nu­ clear -, lendo o que ela narrou. Na época, Érika promo­ veu campanhas para arreca­ dar alimentos e levou-os aos abrigados. O deputado federal suplente Walter Ihoshi (PSD­ -SP) compareceu espe­ cialmente para prestigiar o evento e enalteceu o caminho percorrido pela homenageada, discursando da tribuna.

Estiveram também pre­ sentes o assessor parlamentar Shinichi Yassunaga; o presi­ dente da Federação das Asso­ ciações Nipo-Brasileiras, Ka­ zoshi Shiraishi; o presidente da Nipo, Mitsuo Motoyama; e os ex-presidentes Takashi Kato e Massao Shirozaki. O advogado e proprietário do jornal Colônia da Noroeste, Victor Honda. De Lins, Maria Kazue Mori, da Academia Li­ nense de Letras e diretora so­ cial do Bunkyo, e a professora

Sônia Yoshikuni. O plenário esteve lotado pelas famílias e amigos da homenageada. O jogo cuja renda seria destinada à Casa da Criança local foi adiado por mau tempo, mas será re­ alizado em data ainda a ser confirmada e o valor remetido à beneficiada. Érika regressa ao Japão no próximo dia 22, às 6h. (Shigueyuki Yoshikuni, especial para o Jornal Nippak)

A Associação dos Agricul­ tores de Cocuera realiza neste fim de semana (10 e 11), em sua sede, a 22ª edição do Fu­ rusato Matsuri – Festival Agrícola de Mogi das Cruzes. Este ano, o Festival, que faz parte do calendário oficial de Mogi das Cruzes e tem como tema “Brasil, Nosso Furusa­ to. Terra da Fartura”, espera entre 20 e 30 mil visitantes. Segundo Armando Sai­ to, um dos coordenadores do Furusato Matsuri, a festa ho­ menageia os antigos morado­ res do primeiro bairro agrícola de Mogi. “Furusato” em japo­ nês significa “volta para casa”, simbolizando os filhos e netos dos fundadores que saíram do bairro e retornam nestes dias de festa. “E terra da fartura porque aqui é a terra das opor­ tunidades, que tem de tudo, onde, querendo, se consegue as coisas”, explica Saito. Entre as atrações estão produtos agrícolas premiados, exposição e venda de flores, ikebanas, frutas e legumes, exposição e venda de veícu­ los nacionais e importados e implementos agrícolas, além de um mini-shopping e co­

midas típicas japonesas. No setor agrícola, as novidades são a mini alface e a exposi­ ção de um pé de tomate cereja carregado. “O objetivo do Festival é divulgar o potencial agrícola do Alto Tietê, que engloba Mogi das Cruzes, Salesópolis e Biritiba Mirim”, diz Saito, acrescentando que participam do Furusato Matsuri cerca de 500 produtores. (Aldo Shiguti) 22º Furusato Matsuri – Festival Agrícola de Mogi das Cruzes Quando: Dias 10 e 11. Sábado e domingo, a partir das 10 horas Onde: Associação dos Agricultores de Cocuera (Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura – SP 088 – s/nº - Km 61,4 – Antiga estrada Mogi-Salesópolis, Km 9,5) Entrada: R$ 6,00. Professores, estudantes (mediante apresentação da carteirinha) e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Grátis crianças com até seis anos de idade acompanhadas do responsável.

Informações pelo tel.: 11/4792-2008

Confira a programação:

A homenageada com lideranças nikkeis de Araçatuba e região

Erika Tamura ao lado dos pais e do deputado Walter Ihoshi

SÁBADO (10) 10H: Abertura 13H: Apresentação da Banda Marcial 14H: Rádio Taissô 14H30: Karaokê e Ryu Jackson 15H30: Odori Dishou No Kai 16H: Capoeira 17H: Dança Circulares 17H30: Yosakoi Biritiba Mirim 18H: Ryuko Taikô 18H30: Bom Odori 19H: Projeto Capoeira 19H30: Shimura-Hoo!

DOMINGO (11) 10H30: Show Infantil 10H40: Hanabi Soran 11H: Sorteios de Prêmios 13H: Odori Fujima Yoshidyn 14H: Apresentação de Academias de Danças 15H: Grupo Mary Nishimura 16H: Espaço Cultural Vila Rosa 16H30: Videokê (MPB) 17H: Ecenrramento *Programação sujeita a alteração


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

5

CIDADES/RIO DE JANEIRO

CIDADES/CAMPINAS

18ª Gincana de Artes Nikkei reúne participantes de 4 a 65 anos

A

celia kataoka

Minoru Matsuura

Cerimônia de formatura foi realizada no dia 6 de outubro

Teruko Okagawa Monteiro

Participantes da 18ª edição da Gincana de Artes Nikkei da Associação Nikkei do Rio de Janeiro

Teruko Okagawa Monteiro

Coral Rio Nikkei pela Maestrina Gina Martins, no Direita, Masahiro Sekiyama, Minoru Matsuura, Akiaguardo de resultados,. yoshi Shikada, Mario Tokoro e seinen Akemi Tomino Minoru Matsuura

Associação Nikkei do Rio de Janeiro reali­ zou no dia 28 de ou­ tubro a 18ª Gincana de Artes Nikkei que teve como obje­ tivo incentivar novos talentos e promover a confraterniza­ ção entre artistas. O tema foi a própria associação – loca­ lizada na Rua Cosme Velho, nº 1166 - e ou adjacências. O evento contou com o Apoio do Consulado Geral do Ja­ pão no Rio de Janeiro, Ren­ mei - Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira do Estado do Rio de Janeiro, Câ­ mara de Comércio e Indús­ tria Japonesa do Rio de Janei­ ro, Moderu-ko e Fubokai que compõem a Rio Nikkei, Es­ cola Japonesa do Rio de Ja­ neiro. E, em São Paulo, do Jornal Nippak, cuja publi­ cação carinhosa premia a to­ dos como fecho de ouro da gincana. Integraram a Comis­ são Julgadora Ai Takei, vi­ ce-cônsul cultural do Japão no Rio de Janeiro, Akiyoshi Shikada, presidente da Ren­ mei, Minoru Matsuura, pre­ sidente da Associação Nik­ kei do Rio de Janeiro, Sandra Nunes, renomada artista plás­ tica e Yasuko Matsumoto, presidente do Bikoo-kai. As obras, feitas no período da manhã, foram avaliadas ape­ nas pelas inscrições e catego­ rias; as notas ponderadas dos julgamentos individuais fo­ ram processadas por Mario Tokoro, vice-presidente da Rio Nikkei. O Coral Rio Nikkei, regido pela maestrina Gina Martins, encantou os partici­ pantes da categoria infanto­ -juvenil enquanto aguarda­ vam o julgamento das obras dos adultos, que tinham prazo maior para confecção. A cerimônia de premiação foi aberta pelo presidente Mi­ noru Matsuura, da qual par­ ticiparam a diretora cultural Shirley Yurica Kanamori At­ sumi, a diretora coordenadora Teruko Okagawa Monteiro, a presidenta do Fubokai Tieko Okuno e os ilustres jurados. O sucesso foi fruto do empenho e carinho de todos,

Programa de Inclusão Digital do Nipo forma oitava turma

Jurados Akiyoshi Shikada, Minoru Matsuura, Ya- Seinens Rio Nikkei: Yugo Sakamoto, Marcelo Eiti suko Matsumoto, Sandra Nunes e Ai Takei, com Banja, Fernando Doki, Akemi Tomino e Nathália coordenadora Teruko Okagawa Monteiro. Pimentel Lima.

e em especial, da força Rio Nikkei: generosa doação do diretor de Patrimônio Ma­ sahiro Sekiyama, medalhas pelo presidente Minoru Matsuura, lanches pelas pri­ meira dama Rosa Matsuu­ ra, e diretoras Shirley Atsumi e Noemi Katayama. Ainda, a força simpática dos Sei­ nens Akemi Tomino, Fernan­ do Doki, Marcelo Eiti Ban­ ja, Nathália Pimentel Lima e Yugo Sakamoto.

Premiação – Os concorren­ tes, de 4 a 65 anos, foram contemplados com diplomas de Honra ao Mérito, meda­ lhas, prêmios e brindes. Medalha de Ouro: Claudi­ te Tavares, Marcelo Hermont Costa, Maria A. C. Pican­ ço Gomes, Nathália Ribei­ ro Monteiro, Simone Valle, Takana Nakata; Medalha de Prata: Clara Izumi Iwanaga, Ilson Fernandes Costa, Ma­

riana Ayumi Iwanaga, Van­ da Sinder, Yugo Sakamoto; Medalha de Bronze: Da­ niel Massahiro Suzuki, Ko­ tori Nakata, Olívia Norma Mota Borges, Takuro Naka­ ta, Tomiko Fujiuchi; Menção Honrosa: Daniel Marti­ nelli, Domingas Caetana da Silva Pantoja, Hiroshi Fujiu­ chi e Wemilly Lourenço Ge­ ronimo. (Texto de Teruko Monteiro)

Com a presença de direto­ res, familiares e amigos, foi realizada a formatura dos alu­ nos que participaram do Pro­ jeto Integração 2012, que tem como objetivo capacitar pes­ soas e dar um conhecimento básico sobre o mundo da in­ formática. No dia 6 de ou­ tubro, foi formada a oitava turma no Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campi­ nas, com depoimento emo­ cionado feito pela aluna Isaura Izaias Pasquotti . O presidente do Nipo, Hiromiti Yassunaga também falou pa­ rabenizando os formandos. Neste ano, também foi formada a primeira turma do curso avançado, que concluiu suas atividades no mês de se­ tembro. Outra grande vitória é a inauguração da segunda sala do Projeto Integra­ ção em Campinas, na Igre­ ja Metodista Livre (IMEL), onde 6 alunos estão cursando as aulas básicas, com com­ putadores doados pelo Nipo, dando uma continuidade no Projeto Integração. O Nipo de Campinas adquiriu 12 computadores no­ vos, usados pelos formandos deste ano e os antigos estão servindo iniciantes da Igre­ ja Metodista Livre. Com este suporte técnico, os alunos, a cada ano, têm surpreendido e melhorado a qualidade de vida entrando no mundo da informática. Formandos 2012: Car­ men dos Santos Dalbelo, Cleide Pessoa Leite, Elza Bonforte Quaiatti, Isaura Izaias Pasquotti, Kazuyo Yo­ shioka, Kiiti Moniva, Lucia Sugako Ishiuchi Samezima, Marcos Rogério Volpato, Set­ su Yoshioka, Tieko Sato Sa­ mezima e Yara Geribello. Instrutores: Fernando Ko­ bori Noguti, Linda Satie Mat­ sui Takano e Junior Toshiha­ ru Saito. Monitores: Fábio Naka­

bashi, Leonice Gozzi Alves, Rosana Wanya Carvalho, Sergio Hiromi Sanae e Yoshi­ ko Aguena. Início – Tadayoshi Hanada já vinha acalentando a idéia da Sala de Inclusão Digital no Nipo de Campinas. No dia 23 de fevereiro de 2008 foi inaugurada a Sala, com a pre­ sença de várias autoridades de Campinas e de São Pau­ lo. Inicialmente Orídio Shi­ mizzo, do então Banco Real, ofereceu dez computadores para o projeto ao contrário do pedido, que eram apenas três. Na época, ele sugeriu um contato com Victor Ko­ bayashi, em São Paulo, que já vinha trabalhando com o mesmo objetivo na capital. Depois de várias conver­ sações, foi definido que Cam­ pinas seria a primeira cidade do interior a participar do pro­ jeto de Inclusão Digital do IPK – Instituto Paulo Kobayashi. A partir daí, tudo ficou mais viável, com a adesão e dedica­ ção dos instrutores e monitores, o projeto, a cada ano, cresce e se fortalece, na medida em que pessoas da “melhor idade”, como são conhecidos, procu­ ram o Nipo de Campinas, que sempre está de portas abertas para todos os interessados. Com a idéia e o projeto pronto, o diretor Koiti Tsu­ bamoto também exerceu um papel fundamental na im­ plantação da Sala de Inclusão Digital. Idealizou e executou toda a parte técnica de insta­ lação e manutenção dos equi­ pamentos, que hoje serve a todos os alunos que partici­ pam das aulas ministradas pelos instrutores e monito­ res, que disponibilizam parte de suas vidas em prol deste bem maior que é o de melho­ rar a qualidade de vida e abrir novos caminhos para a era da tecnologia. (Célia Kataoka)

CAMPINAS/BRASÍLIA

Renato Chibana e Isadora Kataoka participam da Mostra da Cultura Japonesa 2012 Com um público anima­ do e interessado em conhe­ cer um pouco da cultura ja­ ponesa, foi realizado no dia 21 de outubro a “Mostra da Cultura Japonesa 2012” em Brasília. Como parte da programação, aconteceu o 1° Festival de Karaokê e o 24° Concurso Brasilien­ se da Canção Japonesa, que contou com a participação do vencedor do Gran Prix do Brasileirão 2012, Renato Chibana e campeão do Con­ curso Taishu Ongakusai do Japão. Ao lado dele, também se apresentou a cantora Isa­ dora Kataoka, vice-campeã no Brasileirão 2012 e cam­ peã na categoria Juvenil. Com a participação de 59 cantores, o Festival e o Con­ curso conseguiram atrair uma plateia bem interessada na música popular japonesa. No Concurso, as crianças Kenzo Kato Horikawa, Ayumi Wa­ tanabe e Matheus Katsuo Sa­ gae interpretraram Ookina Kuri no Kino Shitade, Hoshi no Sekai e Donguri Koroko­ ro, respectivamente. Já na categoria Adulto A, Már­ cio Yukihiro Mikami cantou “Sorayo”, Kelly Nishika­ wa interpretou “Ano Hino Youni” e Gabriela Sue Oka­ da da Cunha cantou “Tsuga­ ru Kaikyou Fuyu Geshiki”.

arquivo/aldo shiguti

2° Renato Chibana Kyoshitsu Karaokê Taikai acontece neste fim de semana

Isadora Kataoka: “Cidade limpa”

Em seguida subiu no palco o cantor Thiago Fernando Sil­ va, Ligiane Sagae Shima­ bukuro, Paulo Marcio Yama­ guti, Takashi Igarashi e fina­ lizando a categoria, Henri­ que Hideaki Mikami com a música “Arigatou Kansha”. No POP, Chiaki Kobayashi e Hideaki,Yukihiro e Taka­ hashi deram um show de in­ terpretação. Vários cantores mostraram talento e garra e

Renato Chibana foi bastanten elogiado

sempre divulgando a cultura através da música nas catego­ rias Veterano A, B, C e Super Veterano. No 1° Festival de Kara­ okê, Camila e Rafael Nishi­ kawa, além de Ayumi, Yuri e Akemi Watanabe foram uma das atrações, ao lado de Mi­ tsuko Mikami e Hitoshi Ito, Rosa Matsunaga, Sakura Na­ kamura e Kazuya Takemat­ su, entre outros. As músi­

cas foram bem escolhidas e animavam o público presente que prestigiou o evento que faz parte de um projeto maior intitulado “Mostra da Cultura Japonesa 2012, com expo­ sições de ikebana, origami, mostra de cinema e palestras com temas variados. Workshop – A convite da comissão organizado­ ra, o Workshop do profes­

Pela primeira vez, um taikai será realizado em dois dias, com a partici­ pação de grandes cam­ peões de Karaokê do Bra­ sil com o 2° Golden Grand Prix. Confirmados os can­ tores Alexandre Hayafu­ ji, Angelaisa Toyota, Cin­ tia Nishimura, Hideo Tana­ ka, Isadora Kataoka, Jane Ashihara, Kazue Fugi, Kunihiro Tanahara, Luis Yabiku, Mario Chibana, Mônica Misawa, Sayuri Ohashi, Sergio Tanigawa, Yuka Osawa e Yoshiaki Shinde. Será neste fim de semana (dias 10 e 11), nas dependências do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, localizado à Rua Camargo Paes, 118. O

Golden é patrocinado pela Shimano, Dream Concert e Sugoi Big Fish, com en­ trada franca. O Karaokê Taikai tem os mesmos moldes do Pau­ listão em relação as catego­ rias e também com premia­ ções em dinheiro, além de videogames para as crian­ ças e para os adultos, DVD portátil. Com coordenação de Aquico Miyamura e Ma­ riana Kataoka, presidente de honra, o professor Maeda, o Taikai conta com cerca de 400 cantores representantes de associações convidadas de várias regiões do Brasil, Brasília, São Paulo e Para­ ná. A sonoplastia, decoração e iluminação a cargo de At­ suhi Abe. (CK)

sor e cantor Renato Chi­ bana foi bem elogiado pe­ los participantes. Muitos se surpreenderam pela apresen­ tação e explicações sobre as técnicas utilizadas na mú­ sica e as possibilidades que a voz tem a oferecer para uma boa apresentação. Segundo Isadora Kataoka, “Brasília é uma cidade que tem um povo acolhedor e foi muito bem

recebida por todos. Tudo é muito limpo e foi bem bacana conhecer os pontos turísticos e passear pelas ruas da cidade”.E para prestigiar o professor, um grupo de ami­ gos de Brasília estará parti­ cipando do II Renato Chiba­ na Kyoshitsu Karaokê Taikai que acontece neste fim de se­ mana no Nipo de Campinas. (Celia Kataoka)


JORNAL NIPPAK

6

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

­­

artes

Alice Imai realiza 12ª Exposição de Oshibana-e no Bunkyo

A

artesã Alice Midori Imai e seus 28 alunos promovem neste fim de semana (10 e 11), das 10h às 18h, a 12ª edição da Expo­ sição de Oshibana-e, no Sa­ lão Nobre da Sociedade Bra­ sileira de Cultura e de Assis­ tência Social – Bunkyo, lo­ calizada a Rua São Joaquim, 381, no bairro da Liberdade no centro da capital paulista. A mostra ficará somente nos dois dias, e o público poderá apreciar as 250 obras, en­ tre quadros, cartões, marca­ dores de páginas e pingentes de Oshibana-e confecciona­ dos pelos alunos e pela sen­ sei Alice. Destaque para os trabalhos feitos com casca de bambu, fatias de quiabo. A sensei Alice explica por que desenvolveu novas téc­ nicas de Oshibana-e no Bra­ sil. “No Brasil há uma va­ riedade muito grande de ve­ getais e tive que desenvolver técnicas diferentes do Japão”, comenta. “O clima no Brasil também é um fator decisivo para adequarem novas e dife­ rentes técnicas de Oshibana­ -e”, esclarece a mestre. Alice Midori Imai é uma das raras artistas que de­ senvolve essa arte no Bra­ sil, com muita criatividade e coerente pesquisa. Nessa difícil técnica, a artista de­ monstra ter alcançado metas importantes, dominando a escolha da cor, da concreti­ zação e eficácia de seu traba­ lho. Num mundo consumista e agitado, envolvido por pro­ blemas que omitem o belo a uma posição secundária, a artista demonstra seu amor pela natureza com a alma que lhe é própria. A sua obra nasce de solici­

luci judice yizima

Mostra reunirá cerca de 250 obras confeccionadas pela artista Alice Midori Imai e seus alunos

tações de uma íntima emoção, portanto é algo de “sentido” e não artificial. Ela nos faz com­ preender que o dom divino da arte pode se aperfeiçoar atra­ vés de uma escola ou com experiências de contatos ex­ ternos, mas, se aprende prin­ cipalmente com o coração. Seus tons são delicados, poéticos, agradáveis de serem observados, porque tocam e provocam a fantasia. Os qua­ dros criados por Alice Midori Imai seduzem por meio da cor que fascina com uma virtude interior e age como elemento catalisador do ponto de vista óptico-perceptivo. Em Folhas de Imbaúbas, obra doada ao Museu de Arte do Parlamento de São Paulo, a artista parte do monocroma­ tismo da natureza, não para elaborar abstratas figurações de valor formal, mas para evidenciar sutis e penetrantes

ritmos interiores no arco de uma operação que fala da in­ teligência pictórica. Possuem obras em diversas coleções particulares e oficiais no Ja­ pão, Inglaterra, Brasil e no Acervo do Museu de Arte do Parlamento de São Paulo. “No Brasil sobre a arte da Oshibana-e, cujo nome se origina de uma expressão ja­ ponesa derivada do verbo osu - que pode ser traduzido por apertar, empurrar, prensar, bana é flor, enquanto “e” sig­ nifica desenho”, explica sen­ sei Alice. Oshibana-e é uma obra artística composta por folhas, flores e ramos prensa­ dos, arte que não é feita por métodos tradicionais, sem o uso de óleo, acrílico, aquarela e pastel, entre outros. Embora os primeiros Oshibana datem do século XV, encontrados que foram na correspondên­ cia de botânicos e médicos

que intercambiavam plantas para uso medicinal, a partir do século XVII, constataram­ -se a presença na Inglaterra dessas flores prensadas em molduras, capas de bíblias e pequenos objetos. Os imi­ grantes ingleses levaram essa arte para os Estados Uni­ dos, onde, até hoje, é muito divulgada, com a utilização de diversas técnicas. (Luci Judice Yizima) 12ª Exposição de Oshibana-e Onde: Bunkyo – Salão Nobre – Rua São Joaquim, 381 2º andar – Liberdade – SP (Próx. Metrô São Joaquim) Quando: 10 e 11 de novembro Horário: das 10h às 18h Entrada franca Informações: (11) 5594-2599 ou 99710-6749 E-mail: aliceimai@oshibana-e. com.br

seminário

‘Frutas da Mata Atlântica’ discute nesta quinta-feira a comercialização de frutas nativas Pensando em divulgar a diversidade das frutas nativas da Mata Atlântica, será pro­ movido o Seminário “Frutas da Mata Atlântica - O Sabor da Diversidade”, que acon­ tece hoje (8), no Instituto Flo­ restal, em São Paulo. A iniciativa é uma realiza­ ção da Jica (Agência de Coo­ peração Internacional do Ja­ pão), da Abjica (Associação dos Bolsistas da Jica) e do Ins­ tituto Florestal da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. A ideia é promover as frutas da Mata Atlântica no mercado consumidor e estudar a inclu­ são dessas espécies na recupe­ ração do bioma, visando re­ torno econômico. O evento acontece na Sede do Instituto Florestal – Par­ que Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal) e vários es­ pecialistas já confirmaram presença, com destaque para Clayton Lino (presidente do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica); Márcia Marques (pesquisa­ dora do Instituto Agronômico de Campinas); Douglas Bello (empreendedor de agrone­ gócios) e Natalia Ivanauskas (pesquisadora científica do Ins­ tituto Florestal). Degustação – Durante o evento, pequenos produto­ res, produtores industriais e colecionadores de espécies frutíferas também farão apre­ sentações sobre seus trabalhos desenvolvidos. Junto com o seminário, haverá barracas de diversas comunidades, produtoras de frutas, para degustação, distribuição de mudas e sementes frutíferas, nativas da Mata Atlântica.

divulgação

Frutas nativas da Mata Atlântica como o cambuci (acima)

a grumixama

e a uvaia ainda são poucas conhecidas

A Mata Atlântica é con­ siderada o segundo bio­ ma mais ameaçado de extin­ ção do Planeta (só as flores­ tas de Madagascar estão mais ameaçadas), possuindo índi­ ce altíssimo de biodiversidade (um dos maiores do mundo). É considerada um Patrimô­ nio Nacional pela Constitui­ ção Federal e abrange total ou parcialmente 17 estados brasi­ leiros e mais de 3 mil muni­ cípios. Atualmente, as pesqui­ sas apontam que apenas 7,84% de sua área original está preservada. É a floresta mais rica do mundo em di­ versidade de árvores, com muitas espécies ameaçadas de extinção e abriga 1,6 mi­ lhão de espécies de animais, incluindo os insetos. A con­ servação da Mata Atlântica é importantíssima para as cerca de 120 milhões de pessoas que vivem na região, ou seja, 70% da população brasileira. “Frutas da Mata Atlântica - O Sabor da Diversidade” Quando: Hoje (8/11) Horário: 9 às 17h Onde: Sede do Instituto Florestal – Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal) O acesso ao local do evento será pela Rua Luiz Carlos Gentile de Laet, 553 Público alvo: Agentes públicos, pesquisadores, estudantes, comunidades e produtores rurais, indústrias alimentícias, público consumidor. Informações: www.abjica.org. br / abjica@gmail.com www.iflorestal.sp.gov.br / rbcv@if.sp.gov.br

COLUNA DO JORGE NAGAO

OBA(MA)!!! Na sucessão dos EUA, Obama fará um sucessão? Ou Romney surpreenderá? Oba, tomara que o negro Obama continue na Casa Branca e o branco Romney pegue o rumo da casa dele. Logo cantaremos Oba­ ma, olê, olê, olá! IOWA! IOWA! E beberemos uma Brahma pra comemorar a vitória de Obama, WA­ SHINGTON Olivetto. KENTUCKYrias na Casa Branca? PENSE,VÂNIA. Romney? I’MISSOURI, mas o mundo ama Obama. Romney levou um escORE­ GON e UTAH ferrado, se ALASKou todo. Que o Romney HAWA­ AII pro OHIO que o parta, ao VERMONT e MON­ TANA de votos em Oba­ ma. Eleição é FLÓRIDA. É MIAMI ou MICHIGAN. Se o candidato não ARKAN­ SAS o seu objetivo, KAN­ SAS, ILLINOIS também. OKLAHOMA, ALA­ BAMA, LOUSIANA, MARYLAND, acho que viraram Obamaland. O tra­ balhador de CONNECTI­ -CUT ou da Força, curtiu um Barack lá. Em MINNE­ SOTA só parte DAKOTA de votos é de Romney. No Bra­ sil, COLORADO e gremista torcem por Obama.

CALIFORNIA drea­ ms, miss MISSISSIPI são Obama in GEÓRGIA, or in my MAINE. O homem de VIRGÍNIA, a mulher do TEXAS, o INDIANA Jo­ nes, todos de TENNESSEE ou de havaianas são Obama, natural de HAWAII. Obamistas da CARO­ LINA DO NORTE E DO SUL enfrentam o furacão Sandy e até NEVADA ou NEBRASKA IDAHO voto ao comandante-em-chefe Barack. Os homens vão à ARIZONA eleitoral, perto do NOVO MÉXICO, e votam em MASSACHU­ SETTS em Obama. Enfim, NEW HAMP­ SHIRE, RHODE ISLA ND, NOVA JERSEY, DELAWARE,WYOMING, WISCONSIN, VIRGÍNIA OCIDENTAL, WASHING­ TON D.C. e NOVA YORK, todos os ESTADOS, UNI­ DOS estão, e votam em Ba­ rack. EUAcredito em Oba­ ma até 2016.

*Jorge Nagao é colunista do site Primeiro Progra­ ma (www.pri­ meiroprograma. com.br). E-mail: jlcnagao@uol. com.br

DÓ RÉ MI

ABVM realiza 24ª edição do Festival neste domingo A Associação Brasileira de Voluntários em Musicote­ rapia (ABVM) realiza neste domingo (11), das 14 às 17 horas, no Buffet Golden Hou­ se, zona Leste de São Paulo, o 24º Festival Dó Ré Mi. O evento tem como objetivos contribuir para elevar a auto­ estima dos alunos através da apresentação em público e di­ vulgar ao público os benefí­ cios da terapia. A ABVM é uma entidade filantrópica fundada em 5 de maio de 1985 pelo professor Takehiro Akaboshi. A musicoterapia estimula, através de exercícios, o bom funcionamento dos órgãos de respiração, a percepção do ritmo e a prevenção do apare­

cimento de propblemas rela­ cionados ao envelhecimento. O trabalho é executado por voluntários devidamente instruídos para a aplicação do método Akaboshi de musico­ terapia. 24º Festival Dó Ré Mi Quando: Domingo (11), das 14 às 17 horas Onde: Buffet Golden House (Av. Condessa Elizabeth de Robiano, 2100 – Penha – SP) Entrada franca Informações pelo tel.: 11/5572-4339 Haverá transporte gratuito partindo da estação Penha do metrô até o local do evento, das 12 às 13H30, com retorno após o término do evento

BRÁS

Miriam Yagui ministra oficina gratuita sobre imigração Neste sábado (10), o pro­ jeto Memória do Gás realiza a oficina “O Bairro do Brás e o Projeto de Imigração”, que discute aspectos da imigra­ ção estrangeira e sua influ­

ência no desenvolvimento da cidade de São Paulo, entre os séculos 19 e 20. A oficina será realizada no Museu da Ener­ gia de São Paulo, ministrada por Miriam Yagui.

FALECIMENTO

Comunidade lamenta morte de José Matinaga reprodução

Faleceu, no último dia 27 de outubro, José Mati­ naga, aos 83 anos de idade, casado com Eliza Junko. Deixa os filhos Amélia, Izau­ ra, Catarina, Roberto, Cecí­ lia, Vanda, Claudia, Edson, Célia, Celso e Malu, genros e noras, netos e bisnetos. Um dos condecorados com a Ordem de Mérito Ka­ sato Maru pela Associação José Matinaga para Comemoração do Cen­ tenário da Imigração Japone­ vimento da comunidade ni­ sa no Brasil, em 2008, José po-brasileira da região. Atuante na vida política da Matinaga foi um dos funda­ dores da Associação Cultural cidade, foi vereador por três de Mairinque (Bunkyo da ci­ legislaturas, sendo a última dade de Mairinque). Partici­ como presidente da Câmara pou da organização de inúme­ Municipal de Marinque, e foi ras edições da Festa do Pês­ condecorado como Cidadão sego da cidade, contribuindo Honorário desse município. (Fonte: Site do Bunkyo) fortemente para o desenvol­


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

7

CULTURA

O

HAICAI BRASILEIRO

Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pe­ los leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô (16441694). O haicai caracteriza-se por descrever, de forma breve

e objetiva, aspectos da natureza (inclusive a humana) ligados à passagem das estações. Hoje, no mundo inteiro, pessoas de todas as idades e formações escrevem haicais em suas línguas, atestando a universalidade dessa forma de expressão.

TEMAS DE NOVEMBRO Gato enamorado – Buganvília – Finados Do alto do muro Buganvília majestosa – Crepúsculo da tarde! Akiko Koike Jundiaí, SP

Portal da fazenda Cascata de buganvílias saudam visitantes! Irene M. Fuke São Paulo, SP

Gato enamorado – o vizinho rabugento prepara estilingues Neide Rocha Portugal Bandeirantes, PR

Dia de Finados – O olhar sério de meu pai já mais desbotado Alvaro Posselt Curitiba, PR

Entre casarões Floresce a buganvília No portão de arco. Izumi Fujiki São Paulo, SP

A flor do jardim agora em frente ao retrato – Dia de Finados. Neide Rocha Portugal Bandeirantes, PR

Alta madrugada – Os gatos enamorados provocam latidos Alvaro Posselt Curitiba, PR

Dia de Finados. Formigas carregam pétalas que caem. Jorge Lescano São Paulo, SP

Gritos na noite Das janelas aos telhados Gato enamorado. Rodrigo Vieira Ribeiro Ipatinga, MG

Dia de Finados – Cheiro de flores e velas ao final da tarde. Alvaro Posselt Curitiba, PR

Madrugada insone – Empenhado na conquista gato enamorado. Madô Martins Santos, SP

Dia de Finados – torres de pedra comportam as fotografias Suzana Lyra Strapasson Curitiba, PR

Deixo o cemitério E todos os meus amigos – Dia de Finados Carlos Viegas Brasília, DF

Nas mãos do ancião As flores que ela gostava – Dia de Finados. Mahelen Madureira Santos, SP

Aroma suave Resplandece nos ares Buganvília do muro. Yone São Paulo, SP

Meu aniversário – Mesa toda decorada Buganvília em flor Danita Cotrim São Paulo, SP

Gato enamorado – Sob o encanto da lua cheia faz corte à sua amada. Mario Isao Otsuka São Paulo, SP

Dia de Finados Minha avó está tão jovem Na foto da lápide. Zekan Fernandes São Paulo, SP

Temas de dezembro (postar até 10 de novembro) Lambari – Jaca – Vestibular

Envie seus haicais (no má­ ximo três de cada tema su­ gerido) digitados ou em letra legível, com nome (mesmo quando preferir o uso de pseudônimo), endereço e RG. Cada pessoa pode partici­ par com apenas uma iden­ tidade. A seleção dos trabalhos é feita pelos haicaístas Edson Kenji Iura e Francisco Handa.

Envie suas cartas para: Haicai Brasileiro

os olfatos mais sensíveis, e até provocar alergias, razão pela qual não se reco­ menda o plantio próximo a dormitórios. Também conhe­ cida por rainha-da-noite ou jasmim-da-noite. Não esque­

Rua da Glória, 332 CEP 01510-000 São Paulo-SP E-mail: jornaldonikkey@yahoo.com.br Cc. ashiguti@uol.com.br

Temas de janeiro (postar até 10 de dezembro) Dama-da-noite – Tatu – Sorvete

cemos que dama-da-noite é um eufemismo para identifi­ car as prostitutas, em especial aquelas que trabalham à noite, em cabarés ou nas vias públi­ cas, sempre caracterizadas de forma exuberante, com o in­

Edson Kenji Iura tuito de atrair a atenção de sua clientela. Sala de espera Pela porta entreaberta A dama-da-noite. (Teruko Oda)

CONCERTO

Masami Ganev e Igor Ishikawa apresentam ‘Japão 4 Estações’ no Auditório Jurerê Classic, em Santa Catarina Acontece neste sábado (10) o Concerto “Japão 4 Estações”, no Auditório Ju­ rerê Classic, em Florianó­ polis, com apresentação da cantora Masami Ganev e do violonista Igor Ishikawa. A entrada é franca. O recital retrata a poesia da música japonesa através das quatro estações do ano e conta com o apoio da Prefei­ tura Municipal de Florianó­ polis, Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cas­ caes e Dígitro. Masami Ganev, natu­ ral do Japão, estudou com a renomada soprano Neyde Thomas e atualmente aper­ feiçoa-se com o pianista e compositor Alberto Heller e a soprano Samira Hassan. Tem atuado como solista em concertos da Camerata Flo­ rianópolis e da Orquestra Sinfônica do Paraná e parti­

divulgação

Mas a vida é comédia e só podemos rir dela daqueles que tem nesta vida um papel engraçado um papel sério empolado nos ternos de linho azul gravata engomada de goma comprada na rede de mercados atacado e varejo dos percevejos.

Talvez seja assim: comemoramos um ano passado em que vencemos mais uma vez com força desenfreada sua visita sinistra. Ponha-se fora daqui ainda posso soprar velinhas!

Repetindo a rotina Sem nenhuma diferença como sempre fazia punha o paletó e camisa branca colarinho alto sapato engraxado. Tomava café no bar do Tomé na mesma dosagem de sacarina que fazia mal à saúde. Comprava jornal na banca da Avenida o mesmo de sempre. As notícias de sempre sem novidade alguma o mesmo cronista social, o político e o policial. Mas alguma coisa mudou: Ao invés de ir ao trabalho retornou e leu o jornal releu por inteiro. - Não iria mais ao trabalho estava aposentado...

Por amor se morre Após a morte do pai cada vez mais pedia a mãe: que os filhos casassem bem. O primeiro que casou engenheiro formado foi com a filha de um empresário muito bem sucedido.

Recital retrata a poesia da música japonesa através das quatro estações do ano

cipou de diversas montagens de óperas em Santa Catarina nos últimos anos. Em 2010, recebeu menção honrosa no XIV Concurso Internacio­ nal de Canto Lírico na cidade de Trujillo, Peru. Em 2012 chegou a semifinalista no III Concorso Lirico Internazio­ nal Città di Ferrara, Itália. Igor Ishikawa se graduou em Música/Violão na UDESC – Universidade do

Estado de Santa Catarina, orientado pelo Prof. Luiz Mantovani. Também estudou regência e atuou no Coral da universidade. Atualmen­ te, realiza trabalhos como violonista e regente coral na Grande Florianópolis, além de ser professor da UNI­ PLAC – Universidade do Planalto Catarinense, onde leciona as disciplinas de Violão, Harmonia e Arranjo.

“Japão 4 Estações” Entrada Franca Data: 10 de novembro de 2012, às 20h30 Local: Auditório Jurerê Classic – Rua dos Lambari-Guaçu, 437 - Jurerê Internacional Florianópolis - SC Informações: (48) 3282-2203 / 9647-9911 www . auditoriojurereclassic . com.br

memória

Comunidade de Unpei Hirano prepara livro comemorativo ao Centenário Situada no município de Cafelândia - 420 km da capi­ tal paulista -, a Comunidade de Unpei Hirano foi a primeira fundada na Noroeste e é a úni­ ca ainda em atividade, apesar de, atualmente, poucas famí­ lias residirem no local, assim mesmo, constituídas somente de casal, já idosos. Essa comu­

Quantas vezes as velas foram acendidas e novamente o bolo enfeitado carregado no açúcar refinado só para adoçar a vida sem graça dos desafortunados pela graça engraçado seria se fosse tragédia.

Que se pode comemorar senão for a agradável presença da dama de branco que num beijo gelado encerrará definitivamente o dia de aniversário.

A/C Jornal Nippak

Dama-da-noite (tema de janeiro) Arbusto com 1,5 a 3 m de altura, de inflorescên­ cias numerosas, que carre­ gam flores tubulares e cre­ me-esverdeadas, exalando um intenso perfume à noite. Seu cheiro pode incomodar

Dia de aniversário

nidade é bem citada na história da imigração japonesa devida à tragédia que a abalou logo na sua implantação: quase todos morreram de malária. Os líderes da Colônia Hi­ rano estão com vários proje­ tos para celebrar os 100 anos que vai ocorrer em agosto de 2015. Um deles é a publica­

ção de um livro, recuperando a memória local – o que ocor­ reu nesses últimos anos, o auge e a decadência. Em Hirano está também o primeiro Templo Budista construído no Brasil – Ko­ miyoji (1933) e para as ativi­ dades religiosas é requisitada a Sacerdotisa de Lins.

Quem possuir fotos e do­ cumentos antigos poderá co­ laborar ajudando a recuperar a memória desse pedaço im­ portante na saga dos primei­ ros japoneses, objeto de do­ cumentário produzido e exi­ bido na tevê japonesa NHK à época do centenário. (Shigueyuki Yoshikuni)

O segundo que se formou engenheiro também, casou com a filha de um produtor de ovos e aves de abate. A terceira foi a filha que casou com um rapaz de família humilde. Casamento egoísta, foi por amor, somente amor para ela. Desesperada a mãe pôs fim à vida enforcando-se na batente da porta.

Homem do realejo Neste bairro ainda tem homem do realejo. Acreditem que tem periquito verde que tira sorte. Para a mulher solteira prevê um marido à espreita. Para o homem sem casa prevê uma casa ainda que tarde. Para quem amou todas as mulheres prevê umas tantas e outras. Para quem andou por estas terras prevê outras terras ainda. Um dia o homem do realejo distraiu-se um gato abocanhou o periquito e todos os sonhos dos que ainda tem fé. chicohanda@yahoo.com.br


JORNAL NIPPAK

8

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

OSHIBANA ART

Exposição em São Paulo transforma buquês de noiva em obras de arte

A

Exposição Oshibana Art reúne 500 obras de arte produzidas a partir de flores secas e pren­ sadas. As peças foram criadas pela mestra em Oshibana, Mirian Tatsumi e 100 arte­ sões especializados na téc­ nica de secagem de plantas. A mostra tem entrada gratuita e acontece de 9 a 18 de novem­ bro das 10h às 19h, no Salão Nobre ao lado da Catedral Nossa Senhora do Líbano, na Liberdade, em São Paulo. A técnica de Oshibana é recente no Brasil e traz uma nova interpretação de como criar telas sem as tradicionais pinceladas de tinta. Para dar cores e formas aos objetos e paisagens, utilizam-se flores, folhas, galhos, cascas de fru­ tas, legumes e verduras. A téc­ nica pode ser aplicada em um buquê de noiva, por exem­ plo, as flores que marcaram a vida do casal, depois de de­ sidratadas são transformadas em obra de arte. Na exposi­ ção estarão expostos 10 qua­ dros feitos com buquês de noivas, que decidiram trans­ formar em arte as flores do casamento. Em sua sexta edição, a exposição apresenta como tema principal as Festivida­ des e Datas Comemorativas. Um dos destaques é uma tela em formato de biombo de 6m2. Para compor a obra foram utilizadas cerca de 80 espécies de plantas e consu­ miu cinco meses de trabalho de 100 artesões. A obra busca retratar duas grandes festas populares de brasileiros e ja­ poneses: o Carnaval no Brasil e os Matsuris no Japão. O Carnaval ganha des­ taque partir do desfile das Escolas de Samba no Sambó­ dromo do Anhembi em São Paulo e na Sapucaí do Rio de Janeiro. O carnaval do Nor­

divulgação

Japoneses aprimoraram a técnica da arte do Oshibana

Obra produzida com plantas naturais secas e prensadas: mostra reúne cerca de 500 trabalhos

Mostra reúne 10 quadros feitos com buquês de noivas

deste figuram cenas dos trios elétricos na Bahia, passando

Carnaval também é destaque na exposição

pelo agito das ruas de Recife ao embalo do frevo ao impo­

nente Galo da Madrugada, até a festa dos bonecos de Olinda

A arte Oshibana con­ siste em utilizar flores, fo­ lhas, galhos, frutas, verdu­ ras e legumes, desidratados e prensados naturalmente, transformando-os em obras de arte e outros objetos de­ corativos. Os quadros vistos de longe parecem pinturas, mas são plantas naturais que compõe as paisagens e figuras. Além de quadros, a técnica pode ser aplicada em caixas de joia, caixas de vi­ nho, caixas de aviamentos, e maquiagem, cartões, mar­ cadores, luminárias e bijute­ rias. A palavra Oshibana sig­ nifica flores prensadas e os relatos históricos da téc­ nica são do século 16 na Europa, quando botânicos italianos trocavam ervas medicinais desidratadas para fins científicos por meio de correspondências. Mas, a utilização de flores secas e prensadas em obras de arte, é datada do século 17 na Inglaterra. Atualmen­ te, estima-se que arte Oshi­

bana exista em mais 10 paí­ ses, especialmente no Japão. Os japoneses aprimoraram a técnica por um método a vácuo, o mesmo utilizado no Brasil. Este método é o que contribui para que as flores mantenham suas co­ res nítidas mesmo depois de secas por muitos anos. No Brasil começou a Oshibana passou a ser difundida a par­ tir de 2004 por intermédio de Mirian Tatsumi.

em Pernambuco. Os Matsuris são festivida­ des japonesas, que ocorrem em diferentes épocas e em várias províncias do Japão. Figuras mitológicas, carros alegóricos, bonecos gigantes e fogos de artifício com­ põem os festivais japoneses. O Tanabata Matsuri, uma das festas típicas do Japão, pos­ sui uma versão brasileira, que acontece todos os anos no bairro da Liberdade, em São Paulo. A obra retrata um pouco da cultura japonesa e sua influência no Brasil. Além dos quadros, haverá outros itens decorados com

Oshibana. São centenas de bijuterias, porta joia, caixas de chá, caixas de vinho, além de cartões postais, velas e lu­ minárias.

Quem é – Mirian Tatsumi é mestra em Oshibana for­ mada no Japão. É fundado­ ra da Escola Oshibana Art, uma das poucas a ensinar a técnica no Brasil. Desde 2004 já formou mais de 150 artesãos. Hoje são cerca de 100 artistas que se dedi­ cam a técnica por meio dos cursos ministrados por Mi­ rian. Em sua trajetória, Mi­ rian acumula mais de 15 anos de pesquisa e dedica­ ção a Oshibana e seus tra­ balhos foram premiados no Brasil e também no exterior.

6ª Exposição Oshibana Art Data: de 10 a 18 novembro de 2012. Horário: das 10h às 19H Entrada: Grátis Local: Salão Nobre ao lado da Catedral Nossa Senhora do Líbano End.: Rua Tamandaré, 355 – Liberdade – São Paulo - SP. Tel.: (11) 3207 0811 www.oshibana.com.br

EMPREENDIMENTOS

EXPOSIÇÃO

Para empresários japoneses, ‘Brasil é um país em evidência no cenário mundial’

Cristina Suzuki apresenta nova mostra na PUC-SP até o dia 15 de dezembro

Com a economia em alta, considerada a 6ª economia do mundo pelas empresas de consultoria inglesa e alemã, o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil superou a dos ingleses, ficando atrás so­ mente dos EUA, China, Ja­ pão, Alemanha e França. Além disso, o fato de o país ser sede de dois dos mais im­ portantes eventos mundiais – a Copa do Mundo da Fifa em 2014 e os Jogos Olímpi­ cos em 2016 – torna o Brasil, que no passado era conhecido “apenas por ser a terra do fu­ tebol, samba, carnaval e selva amazônica”, cada vez mais atraente para as empresas in­ ternacionais, que pensam em investir pesado no país nos próximos anos. Um exemplo é a Dohton­ bori (Okonomiyaki), que tem mais de 300 lojas no Japão, Taiwan e Tailândia, e a Tet­ sumen (Lamen), com mais de 30 lojas no Japão. Os pri­ meiros passos para viabilizar a implantação de algumas lojas próprias e pelo sistema de franquias devem ocorrer com a visita do diretor, Ha­ ruo Tonegawa, que desem­ barca no Brasil nesta quin­ ta-feira (8) para definir as estratégias – o presidente Hi­ royuki Inaba esteve no Brasil em 2010. O Okonomiyaki é um prato a base repolho, frutos do mar e carne de porco muito apreciado no Japão. A novidade é que a mesa

divulgação

divulgação

Mostra traz séries inéditas e conta com variadas peças, entre instalações, objetos, fotografias e vídeos

Hiroyuki Inaba, presidente da Dohtonbori Japan

é um hot-plate onde o pró­ prio cliente prepara o okono­ miyaki. Já o Tetsumen possui um sistema inédito para a pro­ dução da sopa usada no la­ men, ideal para o sistema de franquias, pois ele não precisa ficar preparando a sopa, que por sinal é muito trabalhosa. A culinária japonesa é muito apreciada pelos bra­ sileiros, em especial pelos quase 2 milhões de nikkeis

que vivem no país. No Brasil, seus consultores serão os brasileiros Marcos Yamada (agora empresário no ramo de serviços e negó­ cios) e Luis Massayuki Tuti­ da (que no Japão possui uma empresa de informática que cuida da Dohtonbori). O plano de ação vai depender do estudo a ser re­ alizado, principalmente no quesito matéria prima para le­ var o mesmo padrão de quali­ dade do Japão.

O Espaço Cultural da Bi­ blioteca Nadir Kfouri, da PUC-SP, recebe até o dia 15 de dezembro, a exposição Coletâneas, da artista visual Cristina Suzuki. Com cura­ doria do historiador Dou­ glas Negrisolli, a mostra traz séries inéditas e conta com variadas peças, entre insta­ lações, objetos, fotografias e vídeos. A entrada é franca. A exposição apresenta séries que dialogam com músicas contemporâneas e com o cotidiano. As músicas ecoam na cabeça da artista e colaboram para que ela

trabalhe inspirada em con­ ceitos como de liberdade e de memória coletiva. Entre os músicos referenciados, destacam-se Criolo e Zeca Baleiro. O ápice de Coletâneas está no vídeo produzido por Cristina, intitulado Lugar de ser feliz não é supermercado. “O vídeo é uma das obras mais importantes entre os trabalhos expostos, pois retrata como o consumismo exagerado se torna um lixo, um lixo produzido pelo pró­ prio consumismo”, analisa Negrisolli. Ao todo, o pú­

blico poderá conferir 17 pe­ ças criadas para a mostra na capital paulista. Exposição Coletâneas – de Cristina Suzuki Curadoria: Douglas Negrisolli Quando: Até 15 de dezembro. De segunda a sexta, das 9h às 22h e sábado, das 9h às 17h Onde: PUC-SP Espaço Cultural da Biblioteca Nadir Kfouri Rua Monte Alegre, 984, Perdizes – São Paulo/SP Entrada Gratuita


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

9

Iscas artificiais metálicas!!!

As primeiras surgiram nas cores cromadas, hoje agregam além das imitações de pequenos peixes ou insetos, outros atrativos para capturar seus predadores com maior eficiência. Curtas

Mustad

Sempre inovando a Mustad lança nova tabela de cores para suas iscas. Conheça a nova linha de cores e modelos das iscas artificiais da Mustad. Procure nas melhores lojas de pesca. In­ formações www.mustad.com.br

Lançamento do Livro

Escrito por Alec K. Zeinad (biólogo e Mestre em zoologia pela USP) e Rubinho de Almeida Prado, ícone da pesca esportiva. São mais de 200 espécies com mais de 550 imagens num livro Arte de mesa (capa dura). Dia: 24/11/2012 das 10h às 20h Onde: Pesca Pinheiros – Rua Martin Carrasco 69 – Pinheiros (Estação Pinheiros do Metrô) – fone: 11 3816 8099 Compareça e adquira o seu exemplar autografado!!!

NEW FISH Pesca e Bazar

Fácil acesso pelo metrô Estação Liberdade. Produtos de primeira qualidade para atender o mais exigente pescador. Confira na Rua Galvão Bueno, 377 Box 2 e 3 - Galeria Kanazawa Bairro da Liberdade - São Paulo / SP CEP 01.506-000 Fone: (011) 2737-0036 e-mail: newfishpescaebazar@gmail.com

Piscicultura Chang

Mauro Novalo

O

seu poder de atração é baseado nos reflexos e vibrações e, con­ feccionado em metal (daí o nome) variam de cromadas, douradas, acobreadas para as estampadas e coloridas. Podem ser acrescidos de pe­ quenos shads, glubs, penas e etc para formar um conjunto mais atrativo para os peixes. Tem sua área de atua­ ção na superfície ou em vá­ rias profundidades conforme os modelos, pesos e modo de trabalhá-las. Versatilidade é uma das distinções destas iscas que atualmente tem ver­ sões renovadas e altamente produtivas. Um dos exemplos é o destaque da Moro Decon­ to, as iscas conhecidas como serelepes que recompensam os pescadores com muitas ti­ lápias!!!

precisa da mão e talento do pescador para torna-la apetitosa e propiciar aos pei­ xes a visão de uma isca que valha a pena o ataque. En­ tão a necessidade de prévio conhecimento do local e dos peixes que lá vivem são con­ dições que auxiliam no su­ cesso. Pode executar um tra­ balho específico que atraia e provoque o ataque, seja em função de defesa de ter­ ritório ou predação. Cabe ao pescador ter a experiên­ cia e conhecimentos neces­ sários para desenvolver este fascinante trabalho, provo­ car os espécimes o suficiente para garantir sua captura e foto. Para visualizar os mes­ mos é preciso enxergar me­ lhor embaixo da linha da su­ perfície dágua e, para isso temos os óculos polariza­ dos, é um item indispensável além de segurança para quem pesca com iscas artificiais. Fazer uso de roupas leves e de rápida secagem fornecem o conforto para quem vai pas­ sar o dia inteiro embarcado. Alimentos de rápida digestão, muito líquido (principal­ mente isotônicos) colaboram para um dia tranquilo e, pre­ parado para as grandes emo­ ções e adrenalina que lhe esperam. Complete a tralha com boné ou chapéu e, não se esqueça do protetor solar e re­ pelentes contra insetos, prin­ cipalmente para quem estiver ladeado da mata ou litoral.

Uma das representantes que durante muito tempo foi imbatível nas listas de com­ pras é a conhecida colher. Muitos dos pescadores mais novos não conhecem a efi­ ciência desta, que é consi­ derada também um verda­ deiro coringa e, matadeira para espécies como doura­ dos, matrinxãs, piraputangas. Montada com um único anzol com ou sem protetor contra enrosco, durante muito tempo foram as mais vistas nas caixas de pesca. Contando com vários fabricantes, temos vários modelos, em várias co­ res e formatos montadas tam­ bém com garatéias, com ou sem enfeites de pelos e penas para atender ao mais exigente pescador. O seu uso é recomendado com girador para evitar as tor­ ções provocadas pela mesma no seu trabalho que é simples (de recolhimento contínuo) e extremamente eficaz. Spinners Iscas compostas de uma única colher que giram so­ bre seu próprio eixo quando recolhidas e, imitando pe­ quenos insetos atraem princi­ palmente tilápias e lambaris. Diversos tamanhos, cores e formas também a indicam rias de tilápias, saicangas e para fazerem parte do seu lambaris. arsenal de iscas. Spinnerbaits Temos nesta linha os co­ O seu formato, ao ser tra­ nhecidos spinners denomi­ nados varejeiras (o apelido balhado, evita enroscos e é o vem do mosquito do mesmo recomendado para buscar os nome) eficientes nas pesca­ peixes que se protegem den­

tro das pauleiras e estruturas submersas. Pode-se adicionar saias (tiras de silicones ou material similar), glubs ou shads para torna-los mais atrativos. Dependendo da ve­ locidade imprimida no traba­ lho varia de profundidade. Buzzbaits Semelhante as anterio­ res, a diferença é a hélice substituindo a colher giratória e, basicamente quanto mais lento se recolhe mais fundo é a área de trabalho. Qualquer isca artificial

Ótimas pescarias!!! Apoio MTK Fishing Adventure Outdoor www.mtkbrasil.com.br Produtos Petersen http://pescabrasil.net/boias.html Moro e Deconto www.morodeconto.com.br Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br Mustad www.mustad.com.br NEW FISH Pesca e Bazar fone: (011) 2737-0036 email newfishpescaebazar@ gmail.com NIPPAK PESCA

Fighting belt agora também em tamanho mini para auxiliar na sua briga com os bitelos da água doce ou salgada, ocupando menos espaço na sua bagagem. Maleta VD252, para quem prefere uma caixa de pesca em material semi-rígido, procure esta versão que está disponível na versão 20 litros. À venda nas melhores lojas de pesca. In­ formações no site www.pisciculturachang.com.br

Mauro Yoshiaki Novalo Texto: Mauro Yoshiaki Novalo Revisão: Aldo Shiguti Publicidade nippak@nippak.com.br Tel. (11) 3208-4863


JORNAL NIPPAK

10

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

cinema

Mostra de filmes japoneses prossegue em Ribeirão Preto com animes e documentários

P

aralelamente à expo­ sição “Bonecos do Ja­ pão: Formas de Oração, Encarnações de Amor”, que prossegue até o dia 30 de no­ vembro no Espaço Cultu­ ral de Extensão Universitá­ ria (ECEU) de Ribeirão Preto (SP), a Fundação Japão, a Co­ missão de Cultura e Extensão Universitária e o Museu His­ tórico da Faculdade de Me­ dicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP) promovem também uma mostra de filmes japoneses (com produções contemporâneas, animês e documentários), além de ofi­ cinas de origami (ministrada pela professora Mari Kane­ gae) e furoshiki (com a pro­ fessora Sofia Nanka Kama­ tani). A mostra de filmes ja­ poneses acontece até o dia 29 e as oficinas serão realizadas no dia 12 de novembro. As vagas são limitadas. É neces­ sário efetuar inscrição pelos telefobes: (16) 3602-0692 ou 3602-0695 PROGRAMAÇÃO De 13 a 29 de novembro Dia 13 de novembro A Ilha do Cãozinho Rock (Rokku: Wanko no Shima. Japão, 2011, 123 min) Direção: Isamu Nakae Elenco: Ryota Sato, Kumiko Aso, Ryonosuke Hashino Sinopse: A cerca de seis ho­ ras e meia de navio de Tó­ quio, localiza-se Miyake­ jima, uma pequena ilha no Pacifico conhecida também como a Ilha do vulcão, pelo fato de passar por sucessivas erupções que se repete a cada 20 anos. Nessa ilha, Shin e seu cão Rokku, viviam jun­ tamente com sua familia que administram uma pensão. Dia 14 de novembro Kappa – O Duende do Rio e o Sampei (Kappa no Sanpei, Japão, animê, 1992, 90 min) Direção: Toshio Hirata Sinopse: Sampei vive com seu avô. Um colega de escola chama Sampei de “Duende do Rio”. Um dia, quando está treinando secretamente para a competição de natação no rio, ele é capturado. Quando retoma sua consciência, percebe que está agora na terra dos duendes. Faz ami­ zade com o duende Gartalow que parece ser idêntico ao Sampei, e eles decidem fugir da terra de duendes juntos e retornar para a sua aldeia. Dia 21 de novembro Viajando com Haru ((Haru tono Tabi. Japão, 2009, 134 min) Direção: Masahiro Kobaya­ shi Elenco: Tstsuya Nakadai, Eri Tokunaga, Hideji Otaki, Kin Sugai, Akira Emoto, Te­ ruyuki Kagawa Sinopse: Na cidade de Mashi­ ke, em Hokkaido, onde a prin­ cipal atividade da região é a pesca de arenque, vivem numa humilde casa, Tadao, um ve­ lho pescador e sua neta Haru. Dia 22 de novembro Éclair – Uma Jornada Er­

divulgação

Éclair - Uma Jornada Errante, de Akio Kondo

A Ilha do Cãozinho Rock, de Isamu Nakae, é um dos destaques da mostra

rante (Ekureru/Okashi Ho­ roki. Japão, 2011, 107 min) Direção: Akio Kondo Elenco: Hajime Yoshii, Sao­ ri, Kenichi Endo, Keiko Ta­ kahashi Sinopse: Em 1942, Akio foge do orfanato, mas é detido ao furtar confeitos. O delegado Toyama ao vê-lo faminto, lhe oferece então um pão doce. Naquele momento Akio teve a primeira experiência em sa­ borear um doce, uma sensação inigualável. Encaminhado ao reformatório, ele passará por uma rígida educação mi­ litar comandada pelo Ijuin, onde um dos poucos momen­ tos de conforto era quando a educadora Yoko cantava a canção “A menina e o doce”. Akio, então, é adotado por Fu­ sano. Mas a esperança de ter um lar dá lugar a desilusão.] Dia 26 de novembro Vôo Feliz (Happy Flight, Ja­ pão, 2008, 103 min) Direção: Shinobu Yaguchi Elenco: Seiichi Tanabe, Sa­ buro Tokito, Haruka Ayase, Kazue Fukiishi. Sinopse: Shinobu Yagu­ chi trouxe um sentimento de risos, lágrimas e alegria para o público no Japão, com seus filmes sobre nado sin­ cronizado e jovens da escola secundária. O foco de seu úl­ timo filme são “aviões” de to­ dos os tipos. Dia 27 de novembro Light Up Nippon – Há um Ano do Terremoto Japonês (Documentário, 2011, 28 min) Direção: Kensaku Kakimoto Música: Ryuichi Sakamoto, entre outros Produção: Japan Foundation Sinopse: Cinco meses após o terremoto e o tsunami que de­ vastaram o Japão, em março de 2011, toma corpo o projeto “Light Up Nippon”. Liderado por jovens empreendedores de Tóquio, que levantaram fundos, e decidido a partir de discussões públicas exausti­ vas, o projeto organizou es­ petáculos de fogos de arti­ fício em 10 das localidades mais atingidas visando criar um símbolo de resistência e recuperação.

Delicadeza e Habilidade: Artesanato em Edo (Docu­ mentário, 30 min) Produção: Mainichi Produc­ tions Sinopse: O documentário retrata o florescimento das artes e técnicas tradicionais em Edo (posteriormente de­ nomeado Tóquio), através do ofício exercido pela figura do artesão. Os longos anos de dedicação e habilidade dos artesãos transformam as formas, cores e texturas em obras de arte, cujas técni­ cas são preservadas até hoje, e muitas consideradas patri­ mônio cultural do Japão. Dia 28 de novembro Hula Girls de Fukushima

(Filme, 2011, 102 min) Dia 29 de novembro Bravo! Grande Batalha de Samurais (Animê, 2002, 95 min) EXIBIÇÃO DE FILMES JAPONESES Data: 5, 7, 8, 9, 13, 14, 21, 22, 26, 27, 28 e 29 de novembro de 2012 Local: Sala Flamboyant do Eceu: Av. Nove de Julho, 908 Ribeirão Preto (SP) Informações pelo tel.: 16/ 3602-0692 ou 3602-0695 E-mail: eceu@fmrp.usp.br Horário: 14h30 Censura Livre ENTRADA GRATUITA

Cena do documentário Light up Nippon, de Kensaku Kakimoto

Viajando com Haru, de Masahiro Kobayashi, em cartaz no dia 21

Oficinas de origami e furoshiki também são destaques A oficina de origami, tam­ bém conhecida como a arte de dobrar papéis, acontece no dia 12 de novembro, em dois horários (das 9h30 às 11h ou das 13h30 às 15h), com a professora Mari Kanegae. O curso é recomendado para maiores de 10 anos e as vagas são limitadas. Mari Kanegae é formada pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, licenciatura em Educa­ ção Artística com habilitação em Artes Plásticas. Após o curso superior, teve seu inte­ resse voltado para a Cultura Japonesa, onde se destacou o Origami. Participou de expo­ sições de arte, deu cursos e fez várias demonstrações de Ori­ gami em outras cidades e enti­ dades culturais. Ministra os cursos de Ori­ gami na Aliança Cultural Brasil Japão desde 1983 e publicou 3 livros sobre esta arte, “Brincando com Papel” (Ed. Global), “Origami, Arte e Técnica da Dobradura de Papel” e “A Arte dos Mestres de Origami” (Aliança Cultu­ ral Brasil Japão). Estudou com os mestres de Origami Toyoaki Kawai, Akira Yoshizawa, Saburo Kase no Japão, e atualmen­ te ministra cursos em empre­ sas, workshops em eventos e na AADA – Associação de Apoio à Dermatite Atópica, como arte-terapia. Site: http://kamiarte.com.br/

divulgação

Oficinas de origami acontece no dia 12 de novembro, com a professora Mari Kanegae

Também no dia 12 acontece a oficina de furoshiki com Sofia Nanka Kamatani

Furoshiki – Já a oficina sobre a arte tradicional de embrulho – furoshiki – será ministrada pela Sofia Nanka Kamata­ ni, também no dia 12, nos mesmos horários. O curso é destinado para maiores de 16 anos e as vagas são limitadas. As inscrições deve ser fei­ tas pelos telefones: 16/36020692 ou 3602-0695. Sofia Nanka Kamatani é designer e professora de Fu­ roshiki. Graduou-se em De­ senho Industrial – Programa­

ção Visual pela Universidade Mackenzie, em 1994. Mais tarde, entre 1995 e 1996, realizou uma especia­ liazação no Japão, através de bolsa de estudos, na Kobe Design University, na Provín­ cia de Hyogo, desenvolvendo o tema “Embalagem Tradi­ cional Japonesa”. Em 2000 defendeu o mestrado (strictu sensu) na Universidade Mackenzie, com o tema “A Influência do Ideograma no Design da Em­

balagem Japonesa. Foi premiada em 2009, no concurso Saco de Ideias, pro­ movido pelo Instituto Aca­ tu, com o uso do furoshiki e a consciência ambiental. O prêmio teve o apoio do Mi­ nistério do Meio Ambiente e do Ministério da Cultura. Há 13 anos atua como Professora no Ensino Supe­ rior e leciona nos cursos de Design, Moda e Fotografia. Site: www.furoshiki.com.br


JORNAL NIPPAK

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

11

golfe

TÊNIS DE MESA

Ivan Tsukazan e Carla Ziliotto vencem o 42º Campeonato Nikkei

O

s jogadores Ivan Tsu­ kazan e Carla Ziliot­ to sagraram-se cam­ peões scratch do 42º Campeo­ nato Nikkey de Golfe do Bra­ sil, competição realizada nos dias 3 e 4, no PL Golf Clu­ be, em Arujá (SP). O evento, um co-realização da Associa­ ção Nikkey de Golf do Bra­ sil (ANGB), Jornal Nikkey Shimbun e Jornal Nippak, contou com apoio do Aru­ já Golf Club, PL Golf Clube, Federação Paulista de Golfe (FPG), Confederação Brasi­ leira de Golfe (CBG), Asso­ ciação Brasileira de Golfe Sê­ nior (ABGS), Sociedade Bra­ sileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bun­ kyo) e Consulado Geral do Japão em São Paulo. Segundo o presidente da ANGB, Muneki Tikasawa, “tudo transcorreu sem ne­ nhum incidente”. “Foi uma das competições mais tranqüi­ las que tivemos”, destacou Ti­ kasawa, lembrando que este ano o evento recebeu 236 ins­ crições. “A competição cum­ priu com seu objetivo, que é o de promover a confraterni­ zação entre os atletas nikkeis e revelar talentos para o gol­ fe nacional”, explicou o di­ rigente, acrescentando que tanto o campeão, Ivan Tsuka­ zan, como o vice, Leonardo Yoshikawa, jogaram bem. Tsukazan, sócio do Da­ mha, de São Carlos (SP), somou 144 gross (73/71), contra 147 (72/75) de Leo­ nardo Yoshikawa, de Bastos, líder no primeiro dia. Na Categoria A adulto, para jogadores com handi­ cap índex até 12,6, venceu Enzo Miyamura, do Alpha­ ville Graciosa, de Pinhais (PR), com 143 net, seguido por Henrique Horii, com 145, e Hyodo Naomi, com 146. Kunio Ishihara, do PL, foi o grande campeão da Cate­ goria B adulto, para golfistas com handicap de 12,7 a 21,3,

Jessica Yamada no degrau mais alto do pódio: sonho realizado

Muneki Tikasawa (primeiro, à esquerda) com vencedores e o presidente da FPG, Manuel Gama

Leonardo Yoshikawa, Ivan Tsukazan e Manuel Gama

com 135 net. Ariovaldo Su­ zuki ficou em segundo lugar, com 137, contra 138 de Getu­ lio Suzuki. Noboru Yagui, de Lon­ drina, somou 159 gross (83/76) para vencer a categoria scratch sênior masculino, contra 160 (87/73) de Michio Takahashi, do Arujá. Na Categoria A sê­ nior, para jogadores com han­ dicap até 12,9, ganhou Kenji Sawada, do Itapeva, com 143 net, seguido por Tashio Fumi­ to, do Clube de Golfe de Cam­ pinas, com 144, e Yoshitaka Fuwa, com 145.

Toshimichi Takata somou 141 net para vencer a Cate­ goria B sênior, para jogado­ res com handicap de 12,9 a 23,8. Sadao Sakate somou as mesmas 141 tacadas, mas ficou em segundo lugar no desempate, contra 142 de Makoto Nakaba. Iwao Katsuya, do PL, ven­ ceu a categoria handicap até 32,3 super sênior masculina, com 131 net, contra 135 de dois adversários, Sussumo Yorozuya, de Bastos, vice­ -campeão no desempate, e Yukio Hiramatsu, do PL.

Mulheres – Carla Ziliot­ to, do Arujá, sagrou-se cam­ peã scratch feminina, com 147 net (76/71), contra 152 (76/76) de Ruriko Nakamura, do Terras de São José. Na categoria handicap ín­ dex até 21,5 adulto, ganhou Hiromi Suzuki, com 136 net, contra 141 de Helena Ishii, vice-campeã no desempate, e Yuko Yokoyama. Tissako Hara, do Alpha­ ville Graciosa, venceu a cate­ goria scratch sênior feminina, com 181 gross (92/89), contra 182 (93/89) de Lidia Sawada. Ruth Yagui, de Londrina, foi a melhor na handicap até 26,5 sênior, com 149 net, seguida por duas jogadoras com 150: Kazuko Nishimura, segunda colocada no desempate, e Sa­ yuri Mori. Já na categoria handicap índex até 30,7 super sênior feminina, o título foi para Toshiko Hiramatsu, do PL, com 140 net, contra 151 de Maria Okabe, do Arujá, e 155 de Miyoko Higashi, de Bas­ tos. (com o site da Federação Paulista de Golfe)

De olho na Ásia, Inter envia dirigentes ao Japão para acordo de abertura de escolinha de futebol

Agradecimento Em nome da família Kamishibahara vem por meio desta, agradecer o carinho, o afeto, da solidariedade do koden recebidas no dia 07 de Outubro de 2012, e a todos que acompanharam no velório e no cemitério, os nossos sinceros agradecimentos. A missa de 49 dias será realizado no dia 18 de Novembro de 2012, às 12:00hs. no Kaikan de Pilar do Sul.

divulgação

THAIS PASTOR

FUTEBOL

Representantes dos de­ partamentos de Marketing e Futebol Amador do Interna­ cional de Porto Alegre (RS) embarcaram nesta quar­ ta-feira (7) para cidade de Akashi (Japão). Jorge André Avancini, diretor executivo de Marketing, Paulo Selling, diretor da área de Escolinhas de Futebol, e Ademir Calo­ vi, representante de Futebol Amador do Colorado, de­ vem se reunir nos próximos dias com empresários, po­ líticos locais e representan­ tes da comunidade brasileira da cidade de Akashi (432 km de Tóquio) para definir os úl­ timos detalhes para a aber­

Jessica Yamada obtém seu 1º título na categoria adulta

jefferson bernardes/vipcomm

“Campeão de Tudo”, time gaúcho conquistou o Mundial em 2006

tura da primeira franquia na Ásia de uma rede de escoli­ nhas de futebol chamada The Red Academy - S.C. Interna­ cional. O objetivo é expandir a presença da marca do Sport

COMUNICADO

AVISO DE MISSA DE 7º DIA

CHIMIO KARASAWA Dia 10/11, sábado, às 15horas, na Igreja Nossa Senhora do Carmo da Aclimação, Rua Bras Cubas, 163, Aclimação - S. Paulo.

Club Internacional no mer­ cado asiático, um dos mais importantes da economia glo­ bal na atualidade. O modelo de negócios tratado pelas partes prevê cessão de know-how, suporte técnico e fornecimento de material esportivo pelo Inter­ nacional. Em contrapartida, os japoneses irão construir a unidade e cuidar do dia a dia da operação. O Colorado não terá despesas com a escolinha e ainda ficará com 10% da receita obtida com os alu­ nos. O Inter também terá a prioridade sobre jovens talentos que porventura surgirem no local e poderá re­ alizar clínicas de futebol e in­ tercâmbio de atletas e comis­

são técnica. A expectativa é que a pri­ meira unidade nipônica da The Red Academy – S.C. In­ ternacional seja inaugurada ainda no primeiro semestre de 2013. Ela terá capacidade de atender até 500 garotos, de 8 a 16 anos. Até 2014, o clu­ be pretende abrir outras cinco academias no Japão. A meta é chegar a dez nos próximos quatro anos. Para Jorge Avancini, a abertura de uma franquia no arquipélago nipônico é o iní­ cio de um projeto cujo ob­ jetivo é consolidar a marca “S.C. Internacional” princi­ palmente entre os jovens tor­ cedores, tendo em vista o in­ cremento de receitas oriundas do mercado asiático. “Que­ remos colocar em prática, principalmente no Japão e na China, um modelo já de­ senvolvido com sucesso por alguns clubes europeus. Afinal, falamos de países com economia forte e tor­ cedores ávidos por produtos e serviços com a chancela de marcas mundialmente consagradas no âmbito espor­ tivo, como é o caso da grife ‘S.C. Internacional’”, explica o executivo de Marketing. O retorno dos dirigentes colorados ao Brasil está pre­ visto para o dia 16 de novem­ bro. (da Assessoria de Imprensa)

Jessica Yamada pode não ser a melhor atleta do país, segundo o Ranking Mundial, tampouco a preferida dos téc­ nicos, que optaram por Gui Lin para formar a equipe nos Jogos Olímpicos de Londres, mas no último dia 3 escreveu mais uma página vitoriosa na história de sua carreira, con­ quistando o título do Campe­ onato Brasileiro na categoria Absoluto A. A representante do Itaim Keiko, que confirmou sua transferência para o Pró B da Liga Francesa, onde defen­ derá o Mayenne, superou na decisão Kátia Kawai, atual campeã Sul-Americana, por 3 a 0, com parciais de 11-9, 11-7, 12-10. O jogo aconte­ ceu no ginásio do Clube de Campo de Piracicaba, no in­ terior de São Paulo. Jessica disputou apenas uma vez o Campeonato Bra­ sileiro na categoria adulto, no ano passado, em Fortaleza. Conquistar a medalha de ouro na competição mais im­ portante da temporada foi um sonho realizado pela atleta, que começou a jogar Tênis de Mesa por influência da famí­ lia aos oito anos de idade. “É realmente gratifi­ cante. Quando era pequena imaginava como seria esse dia. Eu via as atletas adultas jogando e queria enfrentá­ -las. Naquela época era um sonho distante ainda, mas

agora felizmente consegui realizar”, afirma Jessica, que parte para a França de­ pois das disputas dos Jogos do Interior de São Paulo, que acontecem entre os dias 17 e 23 desse mês. Ficar longe da família e dos amigos não deve ser fácil, mas Jessica busca reconhe­ cimento profissional e quer crescer no esporte e sabe que, para isso, precisa fazer alguns sacrifícios. Ela vai morar na cidade de Rouen, a 130km de Paris, e defenderá o Mayen­ ne, principal clube da cidade com o mesmo nome. A contratação de Jessica foi uma indicação do técnico da Seleção Brasileira, o fran­ cês Jean-René Mounie, que vê nela um grande potencial. Mesmo sem conhecer ainda suas futuras companheiras de clube, a atleta está muito animada e tem certeza abso­ luta que as dificuldades co­ muns de qualquer adaptação serão superadas facilmente. “Estou muito animada, não poderia ser diferente. Estou feliz e vou para a Fran­ ça fazer o que mais gosto”, garantiu Jessica. A equipe da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa e todos os atletas, técnicos e dirigentes do país desejam sorte, saúde e sucesso para Jessica Yamada nessa nova jornada. (Fonte: CBTM)

COLUNA AKIRA SAITO

Mudar para melhor “Grande é o homem que encontra forças para se levantar e não aquele que fica se lamentando por ter caído.” Hoje parece que mais do que nunca, o mundo está envolto em problemas. To­ dos tem algum problema para resolver. Seja na fila do banco, do mercado, no bate papo entre amigos, no cafezinho com os colegas de trabalho, todos sem exceção tem algo negativo para con­ tar. Mais do que absorver também os problemas alheios, é preciso filtrar o que se houve e também en­ contrar os pontos positivos dentro dos seus próprios problemas. Muitas pessoas passam a acreditar que seus problemas são os maiores e com isso, trazem consigo um fardo enorme, que em muitas vezes as impedem de tentar mudar e consequen­ temente levam-nas ao fra­ casso. Todos os dias temos a chance de mudar este qua­ dro, tentar acordar me­ lhor consigo mesmo, tentar notar algo positivo, talvez no mesmo ambiente de sem­ pre, mas com outra visão. Tentar não ler como pri­ meira noticia algo ruim, mas sim algo que faça você sorrir. Dar um bom dia

sincero a todos que encon­ trar pelo caminho, os que não se conhece inclusive. Falar menos mal das outras pessoas e olhar para os pró­ prios defeitos a fim de corri­ gi-los. Se concentrar em fa­ zer ações do bem e não se importar que mesmo assim outras pessoas continuarão a fazer ações do mal. O ser humano vive em sociedades e a lei da atra­ ção é o que os mantém ra­ cionalmente unidos. Se pas­ sar a pensar que todo dia é um novo começo para um mundo melhor, pas­ sará a atrair para o seu convívio pessoas que tam­ bém pensam de forma se­ melhante, formando assim uma “comunidade” de pes­ soas com bons pensamentos e ações. É preciso parar de idolatrar as coisas negativas que acontecem, isto não trás absolutamente nada de pro­ dutivo (salvo as impren­ sas sensacionalistas, que ganham dinheiro com as desgraças dos outros). Se você está com um problema hoje e parece que não há solução, acredite, amanhã será um novo dia e com certeza será um novo começo, você conseguirá se levantar!!!!! Um mundo melhor se faz de pessoas melhores!!!!! GANBARIMASHOU!!!!!

*Akira Saito, professor e praticante de Budo há 32 anos, morou no Japão de maio de 1990 a se­ tembro de 1996, onde treinou karate sob a tutela do Hanshi Konomoto Takashi – 9º dan, gradu­ ando-se até o 3º Dan e tornando-se instrutor da matriz na cidade de Sagara-cho e das filiais das cidades de Hamamatsu-shi e Hamakita-cho até o retorno ao Brasil. Atualmente tem a graduação de 5 Dan e recebeu o título de Renshi-Shihan da matriz no Japão.


JORNAL NIPPAK

12

Comemoração – A Associação Comer­ cial de São Paulo - Distrital Centro comemo­ rou 32 anos de fundação e homenageou os em­

Tooro Nagashi – A ci­ dade de Registro homenageou os antepassados com culto budista, com apresentação de taiko e campeonato de Sumo em três categorias infantil, juvenil e adulto, no dia 02 de novembro, no Parque do KKKK as margens do Rio Ri­ beira de Iguape. O destaque foi o lançamento de quase 3 mil lanternas coloridas que iluminaram o Rio Ribeira de Iguape, representando os ente queridos falecidos. No evento

presários Hirofumi Iksaki, Og Pozzoli, Robi­ son Ares, Ary Geron, no Auditório da sede da entidade, na Liberdade no centro da capital

São Paulo, 08 a 14 de novembro de 2012

paulista. O evento contou com a presença de convidados, autoridades, entre eles, o deputado federal Walter Ihoshi, Subprefeito da Sé, Coro­

nel Nevoral Alves Bucheroni, Coronel Allvaro Camilo, Roberto Mateus Ordine, José Alarico Rebouças, entre outros. (Luci J. Yizima)

compareceu o cônsul Geral do Japão em São Paulo, No­ riteru Fukushima, deputado federal Junji Abe, prefeita de Registro Sandra Kenne­ dy (PT), prefeita de Sete Bar­ ras Nilce Miyashita, depu­ tado estadual Samuel Morei­ ra, prefeito eleito de Registro Gilson Fantin, prefeito eleito de Itapiraí Aroldo Todesco, Akio Ogawa (presidente do Conseg Liberdade), entre ou­ tros. (Luci Júdice Yizima)

Homenagem – O Superintendente do Patrimô­ nio Cultural, Emanuel Von Lauenstein Massara­ ni homenageou a presidente da Associação de Ikebana Kado Ikenobo Tatibana da América Latina, sensei Emi­ lia Tanaka no Espaço V Centenário, na Assembléia Le­ gislativa, pelos 50 anos de ensino de Ikebana no Brasil e há 28 anos fundadora da Associação em que preside. Na ocasião recebeu ainda uma benção especial de Sua Santidade o Papa Bento XVI e uma outra homenagem do vereador Aurélio Nomura que ressaltou que a arte de Ikebana no Brasil chegou com os primeiros imigrantes, e encontrou em Emilia Tanaka uma dedicada divulgadora. Marcou presença no evento o vice-cônsul Yusuke Naka­ yama, entre outros. (Luci Judice Yizima)

JORNAL NIPPAK 08/11 a 14/11/2012  

nippak, jornal, news