Issuu on Google+

DISTRIBUIDO NOS BAIRROS KOBRASOL E CAMPINAS, SÃO JOSÉ/SC - JUNHO/2014

1

Uma nação em busca do hexa

Especial Copa

Gente

que

Faz

Gastronomia

Mapa

ANTONIO HILLESHEIM A análise de cada grupo e a tabela para você acompanhar PÁGINA 18

Um empreendedor que colaborou e muito para o desenvolvimento e progresso da nossa região PÁGINA 6

Aprenda a apreciar a bebida que mais aquece os corações com a matéria: Vinhos, degustação passo a passo PÁGINA 10

1ª Edição do mapa dos bairros Kobrasol e Campinas nas 2 páginas centrais PÁGINA 12


01

Foto:

[02] JK - O Jornal do Kobrasol


Jornal do Kobrasol CULTURA, INFORMAÇÃO E LAZER A SERVIÇO DA COMUNIDADE JUNHO DE 2014

N

este mês de junho, os moradores dos bairros Kobrasol e Campinas têm grandes motivos para comemorar. É com grande satisfação que apresento aos leitores a primeira edição do periódico JK, JORNAL DO KOBRASOL, proporcionando espaço para a publicação de cultura, informação e lazer, resgatando e preservando, assim, a memória de nossa gente. O que você tem em mãos, caro leitor, é o primeiro jornal/revista mensal, feito com carinho e muita dedicação, cujo objetivo é promover a disseminação da cultura local e regional. Acredito que os leitores estão diante de um instrumento que, além de contribuir para a cultura, estimulará a comunidade à educação e ao conhecimento, compartilhando, cada vez mais, o saber. Nesta primeira edição, destaco uma matéria sobre a degustação da bebida que mais aquece os corações: o vinho. Na coluna Gente que Faz, apresento uma entrevista realizada com Antonio Hillesheim, um empreendedor que colaborou para o progresso dos bairros Kobrasol e Campinas. Este primeiro número do JK traz, ainda, receitas de tainha, Pegadinhas do Português, um especial da Copa do Mundo e uma diversidade de assuntos a serem abordados e cuja leitura será, sem sombra de dúvidas, para todas as idades, sexo e camadas sociais. A todos, boa leitura!

S U M Á R I O

5

CHEF AMADORA (Rose Goedert) O ANTES E O DEPOIS DE SÃO JOSÉ/SC Fotos antigas da cidade GENTE QUE FAZ ( por Nipa de Oliveira) Entrevistado: Antonio Hilleshein

6 9 10 12 14 15 16

NOSSA LÍNGUA PORTUGUESA Pegadinhas do Portugûes GUIA DE RAÇAS (Cão da raça: Shih Tzu)

GASTRONOMIA - Vinhos, degustação passo a passo e a arte de degustá-los

Página Central MAPA DO KOBRASOL E CAMPINAS

SALADA SOCIAL (por Nipa de Oliveira) Acontecimentos da nossa sociedade CULTURA (por Julia Souza Da Silva) MATÉRIA DE CAPA ESPECIAL COPA DO MUNDO A análise de cada grupo e a tabela para você acompanhar em detalhes

Jornal do Kobrasol DIREÇÃO DE ARTE E EDIÇÃO NIPA DE OLIVEIRA Tel.: (48) 9107-3227 / 3372-0240 nipadeoliveira@hotmail.com DISTRIBUIÇÃO EXCLUSIVA E GRATUITA Nos estabelecimentos comerciais dos bairros do Kobrasol, Campinas, anunciantes, Centro Histórico de São José, Câmara de Vereadores, Prefeitura e Biblioteca Pública Municipal de São José/SC. PERIODICIDADE Mensal ACERVO FOTOGRÁFICO Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Arquivo Fotográfico da Imprensa Estadual.

FOTOGRAFIAS Acervo, Daniel Oliveira e Nipa de Oliveira. COMERCIAL NIPA DE OLIVEIRA nipadeoliveira@hotmail.com (48) 9107-3227 COLABORADORES Clovis Medeiros, Cleusa Iracema Pereira Raimundo, REVISÃO Cleusa Iracema Pereira Raimundo e Raquel Coelho JORNALISTA RESPONSÁVEL Clóvis Medeiros - (SC-00081/JP)

Este jornal não se responsabiliza por conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados.

JK - O Jornal do Kobrasol [03]


STW INTERCAMBIO

02

[04] JK - O Jornal do Kobrasol


Chef Amador

O ANTES E O DEPOIS São José /SC

Rose M. Goedert (Chef amadora), Gerente administrativa. E-mail: rosemgoedert@hotmail.com

Tainha Assada na Brasa

Foto cedida por Celita Novaes Soares, SC.

RECHEIO: OVA COM CAMARÃO

ANTES - Fachada do parque de diversões, ao lado do Theatro de São José em 1929.

(RECEITA PARA 20 PESSOAS)

Ingredientes para a farofa

1 ½ kg camarões pequenos e limpos Ovas de cinco tainhas (cozinhar, tirar a pele e esfarelar) ½ kg cebola picada ½ kg tomate sem pele picado 5 xícaras de cebolinha verde picada 3 xícaras de salsinha picada 3 dentes de alho 6 folhas de manjericão picado Pimenta-branca Farinha de mandioca Após o tempero Sal e óleo recheie.

Farofa de ova com camarão

Nipa de Oliveira

83 ANOS DEPOIS - Hoje, Centro Histórico de São José, (2012).

Ingredientes para o peixe

10 tainhas (1,3kg cada, sendo 5 com ovas), escaladas e sem as espinhas dorsais, Sal Manjericão Limão

Faça a farofa

Costure-as com palitos de dente.

Tempere os camarões com o sal e o manjericão. Em uma panela, aqueça o azeite de oliva e doure o alho e a cebola. Acrescente o tomate e, em seguida, coloque os camarões, refogue rapidamente e adicione as ovas já cozidas. Retire do fogo e coloque a farinha de mandioca, a salsinha e a cebolinha verde. Acerte o sal e a pimenta-branca.

Faça o peixe

Acervo de Nunes de Campos e Maria da Glória Teixeira de Campos, SC.

ANTES - Estrada da Sede de São José pela Rua Gaspar Neves (Augusta), ano de 1923.

Retire as linha de costura e sirva.

Depois de escaladas e sem as espinhas, tempere as tainhas com sal, manjericão, cebolinha e limão. Deixe descansar por 30 minutos. Coloque o recheio na região dorsal da tainha. Em seguida, use linha e agulha para costurar a abertura, de modo que a farofa fique presa. Envolva em papel alumínio e leve para assar na churrasqueira por 2 horas, ou em forno a 250ºC pelo mesmo tempo. Sirva em seguida, acompanhada de arroz com salada.

Nipa de Oliveira

89 ANOS DEPOIS - Rua Gaspar Neves. Centro Histórico de São José. À esquerda a fachada do então Café da Corte em 2012.

03 JK - O Jornal do Kobrasol [05]


Gente que faz

Jornal do Kobrasol

São José/SC

6

ANTONIO HILLESHEIM

Um empreendedor que colaborou com o desenvolvimento e progresso dos bairros Kobrasol e Campinas, hoje os mais valorizados do município de São José

A

1) Quantos anos faz que o senhor saiu de Águas 3) O senhor ficou quanto tempo em Palhoça? Mornas? - Ah! por lá fiquei uns três anos. - Faz 43 anos. Vim para cá quando ainda era guri, com 17 anos de idade. Era solteiro, vim para a cidade, como Com 20 anos, eu casei e já tinha muitos de lá vieram, para tentar uma vida menos sa- uma casa comprada, mas acabei crificante aqui embaixo, numa época muito difícil, dife- não morando nela, aluguei e fui rente de como é hoje, com muito mais facilidade. Hoje, morar numa outra que construí o colono possui máquinas, trabalha menos e produz de madeira, no bairro Forquilhimuito mais; mas naquele tempo, sem recurso nenhum, nhas, em São José, e por lá fiera tudo feito no braço. Nós morávamos no alto, havia quei nove anos. Meu vizinho era poucos terrenos planos e as dificuldades eram grandes. o senhor Osvaldo Koerich. Minha esposa trabalhava na casa dele, cuidando de suas filhas pequenas, 2) Veio mais alguém de sua família? - Todos desceram, digo, a minha família. Nós éramos e eu saía de casa para trabalhar em 11. Desses, vieram cinco morar e trabalhar. Como diariamente, às 6 horas da masou o caçula, vim por último e fiquei na casa da minha nhã, e retornava somente às 11 horas da noite. irmã, na Ponte do Imaruim, em Palhoça/SC.

“Meu vizinho era o senhor Osvaldo Koerich. Minha esposa trabalhava na casa dele, cuidando de suas filhas pequenas, e eu saía de casa para trabalhar diariamente, às 6 horas da manhã, e retornava somente às 11 horas da noite”. [06] JK - O Jornal do Kobrasol

4) Começou trabalhando como servente? - Sim. De início como servente, depois fui pedreiro e, logo em seguida, mestre de obras.

5) Em que época se tornou empresário?

- Aos 24 anos de idade e com a experiência adquirida, eu acreditava que já poderia ter uma empresa. Comecei contratando pequenas obras, curiosamente a minha primeira obra como empreiteiro foi um canil grande, em Barreiros, no loteamento Santo Antônio. Bem no início eu comecei a fazer casas para vender. Comprava um terreninho, construía e vendia. Tudo com recursos próprio. Construí cerca de 60 casas.

Acervo AM

Foto Nipa de Oliveira

ntonio Hillesheim, empresário, nascido em 4 de abril de 1954, natural do município de Águas Mornas, aos 18 anos de idade, iniciou sua carreira como servente de pedreiro e, após sete anos, tornou-se empreiteiro, tendo como sua primeira obra um canil. Agora, com apenas 35 anos de história, é proprietário da empresa AM Construções e Incorporações Ltda, que soma hoje 450.000m² de área construída, totalizando cerca de 4.400 apartamentos já entregues.

Obras do Edifício Brasilar, com 12 andares, o seu primeiro prédio no bairro Kobrasol, em São José/SC.

6) Quando partiu para a construção de prédios? - Bem, os anos se passaram, a procura por terrenos aumentou e, consequentemente, os terrenos começaram a ficar muito caros. Então fui em busca do meu primeiro financiamento, que, na época, era muito difícil de conseguir, tinha muita burocracia. A empresa tinha que ter, no mínimo, três anos de existência. Nas poucas horas de lazer, eu praticava karatê, na Wodocam, e lá treinava comigo um gerente da Caixa Econômica Federal, chamado Aleator Silveira. Fiz amizade com ele e, conversa vai, conversa vem, ele me perguntou: “Antônio, por que você não constrói um prédio”?


Jornal do Kobrasol

São José/SC

Gente que faz

7

10) Na época, quais foram os responsáveis pelas vendas?

- O Tuta (Agemiro Junckes) e o Nelsinho da Hantei trabalhavam comigo como corretores, ambos excelentes profissionais. O Tuta, acabei trazendo aqui para o escritório.

Acervo AM

- Nessa ocasião, o BNH (Banco Nacional da Habitação) estava ameaçando parar os financiamentos. Eu já tinha um bom dinheiro e estava trabalhando com três bancos: a Caixa, o Bradesco “Se tu me financiar eu faço um prédio”, respondi. e o Besc. Com a inflação de 60% ao mês e com as “Então tu me pega na agência da Beira-Mar Norte e parcelas que saíam, eu aplicava e construía os préme mostra as tuas obras”. dios só com o juros e, quando o BNH fechou de vez, No outro dia eu estava lá, eu tinha recursos suficientes para tocar as minhas ele gostou e disse: “Pode obras, com meu próprio dinheiro, fui construindo comprar um terreno que e financiando, e estamos financiando até hoje. Coeu financio”, e assim saiu o nosco você financia por 20 anos. Hoje, a carteira de primeiro financiamento na clientes é nossa, graças a Deus, somos muito gratos, Caixa, no início dos anos mas não utilizamos mais os bancos. Hoje, o banco 1980. O terreno eu comprei vem oferecer pra mim, eu agradeço, mas não finande uma viúva, na rua Camcio através de bancos. Quando nós precisamos, fopolino Alves, em Capoeiras. mos atendidos. Eu falo isso sempre. Agradecemos Edifício Uirapuru, foi o pria ajuda que tivemos dos bancos, principalmente da meiro prédio que contruí, Caixa. Trabalhamos com a Caixa até agora, mas sem Antonio aos 42 anos com 28 unidades.

7) O prédio ainda se encontra de pé?

- Por enquanto ainda não caiu...(risos). Obviamente que não caiu (risos), o senhor não me entendeu, pois ele muito bem poderia ter sido derrubado para que fosse construído um novo empreendimento, não é mesmo?

8) Os apartamentos foram vendidos rapidamente?

- Na época teve alguns planos do governo federal que atrapalharam um pouco os meus negócios. Tive que pagar à Caixa e, ao mesmo tempo, vender todos os apartamentos sem entrada. Foi difícil, mas, persistente como sou, não desisti. Eu adoro desafios e continuo até hoje a enfrentá-los. Sempre fui assim.

9) Depois desse, onde e como foi construir o segundo empreendimento?

- Em seguida, comprei um hotel, localizado na rua Afonso Pena, em Florianópolis, e fiz o edifício chamado “Recanto das Pedras”, que tem 50 apartamentos. O plano do governo já havia passado, e felizmente a situação melhorou. Consegui vender todos com entrada. O terceiro eu construí na Santos Saraiva.

“Não temos nenhuma obra na capital do Estado, e eu sempre falo que é muito difícil construir nela. Primeiro, para encontrar o terreno; segundo, porque é muito caro; e terceiro, quando se faz tudo isso, tu não sabe quem realmente manda, se é a Prefeitura, o Ibama, a Fatma, ou a Promotoria, ou se eu mando. Daqui a pouco, você, que comprou e pagou, é o que menos manda”.

Como católico fervoroso, participando nos anos 90 da procissão do Divino Espírito Santo da congregação de Palhoça.

financiar nada. 12) A sua atuação é bem forte em São José e por que não em Florianópolis? - Florianópolis é muito difícil, o plano diretor está ainda indefinido, não se sabe se é plano A ou B. Não temos nenhuma obra na capital do Estado, e eu sempre falo que é muito difícil construir nela. Primeiro, para encontrar o terreno; segundo, porque é muito caro; e terceiro, quando se faz tudo isso, tu não sabe quem realmente manda, se é a prefeitura, o Ibama, a Fatma, a Promotoria, ou se eu mando. Daqui a pouco, você, que comprou e pagou, é o que menos manda. Eu sou um homem que gosto de decidir, cumpro o que prometo, tenho palavra, sou sério, por isso tudo eu fico bastante receoso de construir num município que te causa insegurança, e eu não preciso correr esse risco. O nosso mercado aqui em São José é bom, tudo que eu faço eu vendo, e também estou em Palhoça.

Antonio Hillesheim com sua esposa Maurina.

foto Nathalie Bonfanti/ND

O Residencial Alzemiro João Vieira, uma obra imponente, de grande destaque na região de São José, localizado em Campinas, com 265 Apartamentos e 34 Lojas Comerciais, continua sendo um dos maiores empreendimentos do estado.

Acervo AM

11) E como foi, no final dos anos 1980, com o então Presidente José Sarney e a alta da inflação?

JK - O Jornal do Kobrasol [07]


Jornal do Kobrasol

São José/SC

Gente que faz

8

Palmeiras, com 48.000m.2 Hoje estamos fazendo o maior de todos, o Condomínio Santos Dumont, com 55.000m2 e 448 unidades em quatro torres, localizado na rua do Ceasa, bem próximo ao Shopping Itaguaçu. Um outro grande desafio do momento é uma obra em Palhoça com 25 andares e duas torres, o maior da grande Florianópolis. O mais alto, até então, é o hotel Magestic, na avenida Beira-Mar Norte, com 22 andares.

“Se você for um homem corajoso, persistente, sério e trabalhador, não tem como dar errado. Sou um homem sem estudo, vim para cá com duas calças e duas camisas, mas eu vim para vencer e venci. Eu me sinto hoje um homem realizado em todos os sentidos, tanto em casa, com a família, como profissionalmente”.

14) Até então, quanto, em termos de área quadrada ou em quantidade de apartamentos, o senhor construiu? - Entregues foram 450.000m² e apartamentos, 4.400 unidades. Hoje, nós estamos construindo simultaneamente em torno de 1.250 apartamentos.

13) Qual foi o seu primeiro prédio construído no bairro Kobrasol? 15) Quantos colaboradores - Foi o Brasilar, de 12 andares. Depois construímos trabalham na AM Construo edifício Algemiro João Vieira, com 33.000 metros ções?

16) Para finalizar, em poucas palavras, resumidamente qual é a mensagem, o conselho, que o senhor pode dar aos novos empresários da construção civil?

- Primeiro, tem que ter coragem, não pode é ter medo. Quem tem medo não deve nem sair de casa. Tem que ser honesto, persistente e, principalmente, trabalhar muito. Essa é a receita básica, a minha receita. Se você for um homem corajoso, persistente, sério e trabalhador, não tem como dar errado. Sou um homem sem estudo, vim para cá com duas calças e duas cami-

Com o lançamento do Dolce Vitta Residence, em Palhoça, com 25 andares, será o edifício mais alto da Grande Florianópolis.

Acervo AM

Acervo AM

quadrados. Na época, era grande demais pro meu - São 400, quatrocentas famílias tamanho. A turma dizia: ”Agora o Antonio vai falir, que dependem da nossa empreelefante branco!” Muito pelo contrário, foi o prédio sa. Nós pagamos todos sempre em com o qual eu mais ganhei dinheiro. Vendi tudo mui- dia. Para nós, é uma outra receita to rápido, e vende melhor quando tem uma reven- muito importante. A grosso modo, da. Depois fui para a Praia Comprida, construí 300 a empresa é uma equipe. Sozinho apartamentos no Vila das Flores, em seis blocos com eu não conseguiria nem abri-la, so50 apartamentos cada. Outro grande é o Jardim das zinho não sou nada. Somos um grupo e, para mantê-lo, você tem que gerar serviço, pagar em dia e pagar bem, só assim você ficará tranquilo, ninguém irá te abandonar. Tenho engenheiro há 32 anos trabalhando comigo. O primeiro mestre de obras ainda está comigo. Eles resolvem os meus problemas e eu resolvi o deles.

“Mérito do Município de Florianópolis”, Antonio Hillesheim, um dos homenageados da Câmara Municipal da capital catarinense no ano de 2012

sas, mas eu vim para vencer e venci. Hoje me sinto um homem realizado em todos os sentidos, tanto em casa, com a família, como profissionalmente. Como força de expressão, se caso acontecesse alguma fatalidade comigo, eu morreria com tranquilidade, pois me considero um vencedor. Poucos chegaram onde eu cheguei, é como um bilhete premiado. Fazer o que eu fiz, de onde eu vim, só posso me considerar um homem privilegiado por Deus, e sempre agradeço a ele, faça você o mesmo e você ficará surpreso com os resultados.

04

[08] JK - O Jornal do Kobrasol


Nossa Língua Guia de Raças MUNDO CANINO

PORTUGUESA

Revisora: Cleusa Iracema Pereira Raimundo

Tel.: (48) 8412-9599 - cleusaipr@gmail.com

Pegadinhas do Português Homônimos – palavras que têm a mesma grafia ou a mesma forma fônica, mas possuem significados diferentes. Complete as sentenças abaixo com a palavra mais adequada ao contexto. 1) O prazo para submissão de artigos ________________. (espirou/expirou) 2) O presidente do Congresso convocou uma ____________ para leitura dos vetos presidenciais. (seção/sessão)

5) Maria fez lindas ______________ em seus cabelos. (mechas/mexas)

RESOLUÇÃO: 1) Expirou – do verbo ‘expirar’, cujo significado é chegar ao fim, terminar. O verbo ‘espirar’, por sua vez, significa respirar, soprar, exalar. 2) Sessão – duração (período em que se realiza uma reunião ou durante o qual se apresenta um espetáculo). ‘Seção’ significa corte, divisão, porção retirada de um todo. 3) Conserto – restauração, reforma. A palavra ‘concerto’ refere-se à harmonia, sessão musical. Exemplo: a Orquestra Filarmonia Santa Catarina faz concertos gratuitos. 4) Cela – diminutivo de quarto de dormir, compartimento de prisioneiros. A palavra ‘sela’ significa peça de couro que se coloca sobre animal de montaria. 5) Mecha – porção de cabelo que se destaca pela sua cor. ‘Mexas’, do verbo mexer, é a 2ª pessoa do singular do presente do subjuntivo (que tu mexas). Cleusa Iracema Pereira Raimundo é formada em Letras – Português e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Santa Catarina e atua como revisora de textos.

Shih Tzu CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DA RAÇA

3) Paguei caro pelo _____________ de meu sapato. (concerto/conserto) 4) Muitos presos vivem amontoados em ___________ superlotadas. (celas/selas)

Raça: Shih Tzu País de origem: Tibet Nome original: shih tzu Grupo 9: cães de companhia Utilização: companhia Porte: pequeno Necessidade de exercício diário: baixa/média Temperamento: carinhoso, independente Adestrabilidade: alta

A

raça shih tzu foi levada para a Europa por volta de 1930, e desde então muitos exemplares foram criados com sumo cuidado por todo o continente. Shih tzu, em chinês, significa leão. Cachorros com aspecto leonino são muito apreciados na China, e não é diferente com esta linda raça pertencente ao grupo dos cães de companhia. O shih tzu é um cachorro muito ativo, atento e dócil. Seus olhos são escuros, grandes e redondos. As orelhas também são grandes, caídas, implantadas levemente abaixo do alto da cabeça e cobertas com pelagem abundante. A cauda é de inserção alta, com franjas bem enroladas no dorso. Essa raça possui uma belíssima pelagem longa e abundante, não crespa, com bom subpelo. De pequeno porte, o peso médio dos exemplares da raça shih tzu fica em torno dos 9 kg.

05

JK - O Jornal do Kobrasol [09]


Gastronomia

Jornal do Kobrasol

São José/SC

10

‘‘As taças para os vinhos tintos devem ser maiores que as utilizadas para vinhos brancos’’

Por Federico Fialayre

ótima opção, pois pode ser usado para qualquer tipo de vinho.

Vinhos degustação passo a passo

D

egustar vinho consiste em apreciar e decodificar a maior quantidade possível de sensações que essa bebida é capaz de nos causar. Ela nos permitirá refletir sobre os vinhos e conhecê-los melhor. No entanto, é preciso levar em conta alguns passos antes de iniciá-la.

PRIMEIROS PASSOS

Temperatura

A temperatura é o primeiro fator a ser observado. O excesso de temperatura causará, entre outras coisas, a aceleração da vaporização do álcool, propiciando uma sensação pouco agradável (alcoólica e agressiva) em seu olfato. Ao contrário, temperaturas demasiadamente baixas ocasionarão um “adormecer” dos aromas e sabores do vinho, neutralizando uma grande parte do tra-

[10] JK - O Jornal do Kobrasol

balho realizado pelos enólogos. Alguns rótulos indicam a temperatura em que os vinhos deverão ser servidos, por isso preste muita atenção neles. Todavia, nem todos os rótulos trazem essa informação. De modo geral, os tintos não envelhecidos devem ser servidos entre 14 e 16 ºC; quando tiverem um pouco mais de corpo, devem estar entre 16 a 18 ºC, e os mais encorpados entre 18 e 20 ºC. Já a temperatura dos vinhos brancos deve variar entre 8 e 12 ºC. Em todos os casos, a temperatura

A do vinho deve estar abaixo da temperatura ambiente. Muitas vezes, apenas alguns minutos na geladeira são o suficinete para o vinho chegar à condição ideal para consumo. Quem não tiver em mãos um termômetro para medir a temperatura do vinho poderá tomar como base que uma bebida com 17 ºC é bem “fresca”.

As

taças

O uso de taças adequadas é imprescindível para a degustação do vinho, pois o vinho altera o sabor quando bebido em copos inapropriados. O formato de taça para vinhos é o tulipa. A taça deve ser lisa e se fechar em direção à borda, e a haste deve longa o suficiente para que você possa segurá-la sem que a mão toque na parte que contém o líquido, evitando, assim, uma alteração na temperatura. As taças para os vinhos tintos devem ser maiores que as utilizadas para vinhos brancos (contêm capacidade aproximada de meio litro). Nas degustações profissionais, são utilizadas as taças ISO , esse modelo, aliás, é uma

decantação

Atualmente é comum os restaurantes servirem vinhos, principalmente os tintos, em decanter, recipiente de cristal ou vidro transparente, substituindo, assim, as garrafas originais. O decanter antes era utilizado para evitar que as partículas sólidas contidas nos fundos das garrafas chegassem às mesas e, por consequência, às taças. Atualmente o decanter é usado para propiciar o contato do vinho com o ar e favorecer a liberação de partículas voláteis. Todavia, esse utensílio tem seus inconvenientes. Ao ampliar a superfície de contato do vinho com o ar e com o recipiente, em um dia de calor, o vinho passará em 3 minutos para a temperatura ambiente e, se o vinho for extremamente delicado, corre-se o risco de perder todo o seu aroma. Para aqueles que não possuem decanter em casa, recomenda-se abrir o vinho com, no mínimo, duas horas de antecedência. Em todo caso, cabe ressaltar que o uso do decanter deve ser muito criterioso. Verificado os itens acima elencados, é hora de partir para a degustação. Nesse passo, há três critérios a serem seguidos: aparência, aroma e sabor.


Nipa de Oliveira

A arte de degustá-los

‘‘Vinhos secos e suaves, provenientes de regiões de clima frio, são mais claros, enquanto os vinhos cheios, pesados e doces de regiões de clima quente são mais escuros’’

Para a degustação, é importante que não haja influência de fatores externos, de modo que as opiniões dos outros devem ficar afastadas. Cada pessoa, ao degustar o mesmo vinho, por suas preferências pessoais, acabará formando opinião diferente sobre ele. A degustação de vinho deve ser feita seguindo três critérios: aparência, aroma e sabor.

Aparência

Nipa de Oliveira

A

A diferença entre degustar um vinho e beber um vinho é comparável a fazer um teste antes da compra de um veículo e ter o prazer de dirigi-lo depois da compra. Quando se faz o teste, tudo é observado meticulosamente a fim de serem encontradas qualidades e defeitos no automóvel.

tratar-se de vinho verde, essas não prejudicam a sua qualidade, no entanto, a maioria dos vinhos tintos não têm mais condições de serem consumidos quando possuem bolhas. Observada a aparência do vinho na garrafa, ele deve ser servido vagarosamente no cálice. Assim, inclinando o cálice em diferentes direções, pode-se verificar a maneira como o vinho desliza nele, a qual mostra a quantidade de álcool contida no vinho. Quanto mais álcool houver no vinho, mais espessamente ele escorrerá pelo cálice. Quanto à cor, essa deve ser analisada sob luz natural. Observe o vinho diante de um fundo branco, segurando o cálice afastado dos olhos. Os vinhos tintos variam entre o chamado clairet, vinho tinto claro, quase rosé, até um tinto escuro, qase preto. A cor do vinho branco varia entre transparente até dourado. A cor da maioria dos vinhos brancos é dourado-clara. No que diz respeito ao vinho rosé, poucos são rosa. A cor deles varia entre rosa-azulado, púrpura-rosa ou laranja-rosado.

Um vinho de boa qualidade deve ser límpido e brilhante. Alguns vinhos criam Quais os fatores que determinam a depósitos, os quais não prejudicam a cor do vinho? É o tipo de uva que determina a cor sua qualidade quando permanecem depositados no fundo, contudo, se o vinho do vinho. Outros fatores que também inestiver turvo, deve ser jogado fora. O fluenciam na cor são: maturidade da uva, vinho também não pode ter bolhas, se região da cultura, método de vinificação

e a idade do vinho. Vinhos secos e suaves, provenientes de regiões de clima frio, são mais claros, enquanto os vinhos cheios, pesados e doces de regiões de clima quente são mais escuros. Vinhos tintos jovens têm um tom violeta, enquanto os vinhos jovens brancos apresentam um reflexo esverdeado, especialmente os que vêm de regiões de clima frio.

Aroma Após balançar levemente o cálice, aproxime-o do nariz e respire fundo para conseguir definir o aroma do vinho. Podemos diferenciar muitos aromas, mas precisamos de intervalos entre eles para que seja possível fazer essa diferenciação.

S abor

Para sentir o gosto do vinho, é preciso tomar um bom gole e aspirar o ar pela boca. Isso faz com que o aroma do vinho se desenvolva na parte posterior da boca, voltando ao nariz. É esse aspirar que faz com que o sabor seja apurado, já que, através da língua, definem-se apenas o doce, azedo, ácido e salgado.

06 JK - O Jornal do Kobrasol [11]


RUMIC

HE

ÃO G

R. JO

CH

E

OÃO

R. J

ROÇADO

VES O AL

R

OL . AD

OD

DOR

TEO

R. M

(ao lado do Supermercado Imperatriz)

O

IZ

LU

A

AG

NZ

GO

A SIL VA

A UZA OLIVEIR

ÍD IO

IG

Tel.: (48) 3259 - 5268

RUA 50

ÃO

JO

R.

AV .H

R. J

BR 101

MI

AV .P AU

LI

NO

TÚNEL DO ROÇADO

101

101

R. MI

JO LD A C,

ARIA

FO Z

DIAS

IGUE

É

R. JO S

P

É DA

LAMA R JOS

SILVA

P

IMA

A R. L

03

NZAG

É GO

R. DE

R. JO S

08

HA

CU N

L

01

CA SS O

48. 3259.7879

KOBRASOL

09

R.

Clínica veterinária

ne da car CAMARGO CUNHA m o b O MILDA

R. JO

101

(48) 3259-5757

S

GR U

ES

RM

HE

DR

PE

AMIL Y EL IA

SS CA

101 BR

SC

05 06

C

11

C

2

28

C P

C

F

DI

R.

O

JO Ã

IO ~ Casa e Construção

GUAREZI

IN O

RN

SA TU

IVE S

TH

SUPERMERCADOS

E

2

28

RI QU

OU

SC

RE

AD OR

VE RE

ÁR

M

O

CI

CO

EL

HO

(48) 3035-7599

RE

PI

MASCULINAS E FEMININAS

R.

IO

FR EI HI LÁ R

(48) 3259-8860

R.

A verdadeira cozinhaS chinesa no kobrasol

282

AR

BAÍA SUL CIO

GE RÔ N

14

R.

BARREIROS

S

R. SÃ OJ UD AS TA D EU

GE

R.

R.

IR

M

ÃO

S

EI

RA

O

RI

M

O

PE

IN

R. MB

CO

DR

O

OU R

2

28

II

IQ UE S

SC

R.

A

SS

NO

R.

R.

JO A

282

JO Ã

OR A

NH

SE

MONTE CRISTO

IA

JARDIM ATLÂNTICO

ES

IV

TH

RN

DO

HI

R.

SA TU

EI

VI

FR

JO ÃO

R.

R.

S

ZE

NE

ME

282

ON

W ILS

IO

NC

SANTOS DUMONT R.

AD

} CULTURA, LAZER E INFORMAÇÃO A SERVIÇO DA COMUNIDADE }

IRA

R. R. ER

A

ILD

OM

101 REIRA

ESA

O

NA

CO

2

28

PA RA LE LA

SC

TO S

S ÕE LE

BU

A

ID

US

R

ELL

R.

R.

CA RÁ GU

NI

R. PR OF. C US

R. 14 DE MA IO

R. S ÃO BEN TO

R.

IM

S DO R.

QU

UG

EC

AP AR

OA

A

Mapa do Kobrasol e Campinas

ERRE

BR

S. PE

R. KO

OL NO NEST O GIO R

R

GO MA

A ESA

CA

NH INHO

CU ASIL P R. BR R. KO

R. J

OSÉ F

CAET ANO J

R.

INS MART JOÃO

SO AV. TOMÉ DE

A

AV. LÉ DIO

ROS

TINO

DA SIL VA

L GE ÂN R.

J

E

OG IR

R.

III PA PA

XX

ICO

ÔN NT

O

SA R.

SÃ R.

NO

NT OA

ER DG OL U

IRO SÃ

H

MA R.

R.

ÉR LA M

OU

A EL

ER DG

AU S

IT CH ÃO S R.

ON

MD

CA R. G

AD R.

Á NA D

R.

ILE

UR MO

IT MD CH

LA MA UA TE

EL L

ON CO R

XI

ÃO S

CH R.

OL U R.

ICO

AV .I

OÃ O N

OEL

EMAR

A

R. AD

UZ

SE

AV. JOSUÉ DI BERNARDI

AU

A

TÓDIO

EI

RA

CA RÁ GU A

CAMP OS

ÍRIOS

DOS L

HADO

CO

NABU

R . J OS É MAC

R. JO AQUIM

PINH EIRO S R. P AU B RAS IL

AL EL A

PA R

282

R.

FE

R. N I

R. DO S

SERV IDÃO

A

IO

´G ÍD

OF .E

PR

RR

SANTA CATARINA

SÃO JOSÉ

A

SS

EX E PR

NH

ULF

A R. AT

R

KO

S

R.

B R.

MÉ R.

A

SU JE OM

CO

RT E PO NIO EU R.

RU PE R.

OR R. C

EN

LA

R. IRA ER

J R. ING UE

RE MA R.

JO

N

A O

OÃ O LB

DO ON LR CH A

UZ SO

.P DR R.

OS RB I BA ER C

RA EI LIV ER TD E ED E

NT O O S LE R. E

C R.

PI BI Ã

BAY M

Z

ELS O IM

MÉ R

EU

M

RU

HE

RI N

JO

G

IC

VI

LA

R

R.

ÃO

R. N

LE

ND E

NI

SO

RN

OS

L

AN

E OD

BO

R. P

CA

Á

LU

NTI AV. ATL Â

AM R. PA N R

IA 1

DA JASM

.C AV

AU

DIO

SER VIDÃ

NINI

IDÃO

É ZA

SERV

MAR . DO NA

AV. AAT AH R FER

NDR

ÍDIO

R. D ES A

ROF . E´G

AD

E DR AN ALP AD E

LIMA

EIRA

[12] JK - O Jornal do Kobrasol GU OMIN

A AR .P N O OV HO RIZ

LI

O

A

R. JOSUÉ DI BERNARD


R. JOSÉ

R.

MA

RIA

AN

R.

JO

Ã

E

UM

R OG

ICH

E

R MA

A-

EIR

SUL

CENTRO HISTÓRICO DE SÃO JOSÉ

.B AV

O SO

NO

É O JOS

DE SÃ

S

N

RUA 1

DE

JO

A-MAR

RUA 2

IR AV. BE

HO ZA FIL

U NE SO

R. ACIO

AT

O SÃ

IDEN

ES AV. PR

Y

NNED TE KE

INO PL

PRAIA COMPRIDA

R

SE

NE

E

AD

ÃO

RA

EI

VI

24

HORAS

HO

S

SA OR

CENTRO COMERCIAL

LV AD

camelão

Panificadora 24 horas

Panificadora

Rampa para embarcação

Clínica e laboratório

Escola

Café

PA E

R.

ER NA RD I

DI B

LV A

SI

Igreja

UZA FIL

C P

DA

IR O

LT AM

RO

EI

R. A

IG

NE SO

R. ACIO

S

A

A

Z VA

IO

NEDY

E KEN

IDENT

ORGE

M

UZ

ÉL .C

F

ES AV. PR

(48) 3257-1801 8496-1801

BR

ANCO

JO

SO

ER

. ADEL R. CAP

CENTRO COMERCIAL CAMPINAS

OS

RB

07

OMING

WE

DE AR RUDA

LLES

MEIRE

T E L E N T R E G A

OR R. VICT

PortoKobras I

R.

LO BR

I QU

QU

MA

R. JAIM E

I

Tel.:3259-3939

PIZZARIA

JO

DI BE RN

F F

AR DI MB

RO

DY

KENNE

Farmácia de manipulação

Farmácia

Posto de Combustível

Rodoviária

Hotel

Espaço caminhada

Praça

F

R. AC Á

R. PROF. ANTÔNIO PHILIPE

EIRA

EIRA

- Polícia Militar........................ 190 - Polícia Civil........................... 197 - Bombeiros............................. 193 -SAMU.....................192 - Prefeitura de São José.......... (48) 3381-0000 -Ouvidoria.............................. (48) 3381-0199 - Centro de Atendimento ao Cidadão........................... (48) 3381-0238 - Defesa Civil........................... (48) 3247-8123 - Fundação do Meio Ambiente e Desenv. Sustentável............ (48) 3381-0040 - Gestão de Convênios.............(48) 3381-0106 - Guarda Municipal................. (48) 3343-2924 - Cons. Tutelar de São José......(48) 3259-8972 - Cons. Munic. de Educação.... (48) 3257-2902 - Hospital Regional São José...(48) 3271-9000 - Delegacia da criança, adolescente, mulher e idoso..(48) 3357-5418 - Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente................... (48) 3281-6720 - Centro de Atenção à Terceira Idade (CATI).......... (48) 3278-1452 - PROCON................................ (48) 3259-6910

TELEFONES ÚTEIS

FLORIANÓPOLIS

AV. IVO SI LV

CAPOEIRAS

R. JOAQUIM ANTÔNIO VAZ

R. PEDRO BUNN

RODOVIÁRIA DE SÃO JOSÉ

OLIVE IRA

CIO M OREIR A

R. GO DOFR EDO D E

R. ÁLVARO TOLENTINO

R. JOSÉ FILOMENO

NIO NTÔ R. A OCHA R L.

P

03

SÃO JOSÉ

IDENTE

S AV. PRE

I JR.

A

CH

E ND

IM

E

RM

ARTE D

SA

F F

12

RICH

EL NO

O NT

P

F 13

NI

CAMPINAS

OS

DERLE

A JO

S

JO

DE

RARI

ÇO

MAR . 19 DE

AV .G

AR D

DI BE RN

O Ponto mais chic do continente

R

IR O

LT AM

SA

DI

ALVES

R.

R.

O IN

RAMOS

10 F

RRUDA

E DE A

F

N FER O KOE

UR ÉA

(48) 3034-0777

ERSO

R. EM

07

F R. DIN

S TO MA

F

RARI

LES FER

R. CHAR

F

F

R.

BO EU ERNAR

R.

LOJA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA NUM SÓ LUGAR! R. JAIM

(48) 3035-7676 / 9153-8318

AGEMIRO V. JUNCKES: CRECI-SC 3767

S FERR ARI

R. CHAR LE

NAL PER EIRA SEU MELHOR INVESTIMENTO ESTÁ AQUI

HORAS

24

F

RAULIN

UNHA

ENTO

ASCIM

ON N

R. WIL S

F

15

IN EU DI B

AN

D

NEVES

IRA

IR VIE

U A IMÓVEIS

R. JUVE

DEMER

R. FRAN CISCO P EDRO C

BATISTA

S

O NI

OS AT EM

S H O P P I N G

DA SA

IO LÍD

M A I S

R. JOÃO

R. JA

F F R.

STRO

RU

101

MundoCar

A

CO CUNH

FRANCI

NHA

DRO CU

CICO PE

R. FRAN

RREA

NEVES C O

R

HAEFE

RO R. SIL VA MA R

R. AIR TON S C

VAES

FERM ÍNIO N O

DIDO R

R. A

E ABRIL

DÃO

(48) 3259-2731

LIA

RUA 21 D

AV .G

R. JOÃO

TES

CALÇA

GE

ZA

A SC E SOU

ADEN

O

OR

OV .J

IA FAB R CHERE ÔNIO S R. ANT

RER SCHE ÔNIO R.ANT

ER LA C

DE SOU

ii

LF B LTER

R. TIR

EMBR E SET R. 7 D

ÊNIO R. EUG

S

DA SIL VA EMAR

R. AD

O

DA R.

E N

AV . IR R. ELIS

MARTIN

UZ AV. CR CASTE

JOÃO

IR SA LT AM R. VCA

CA

CALÇA DÃO

LIP FE V

DE R. X

DO OR VA

A SILVA

R.

AMOS

OV E

FERR EGÍDIO R. PR OF.

OV .A READ AV. VE

MAR D

CHAL R. VAN

LÇADÃ O AV . LÉDIO

R. JOSUÉ DI BERNARDI

. ADHE

ARE AV. VM

PEDRO

DI

R. DOM

R. JOSÉ

ÃO B O ENT VILMAR BE ACESSO

R. S CKER CHÁCARA

TE

R. CÂN

ON

JK - O Jornal do Kobrasol [13]


Salada Social

Jornal do Kobrasol

São José/SC

14

Editor Nipa de Oliveira - nipa@jornaldomercadopublico.com.br - Tel.: (48) 9107-3227

MOUNT VERNON CAMISARIA

AGORA NO KOBRASOL

Foi inaugurada, no dia 30 de abril, a primeira loja da Mount Vernon Camisaria em Santa Catarina. A marca paulista está no mercado desde 1981, mas só agora chegou em solo catarinense. Embora seja especializada em camisas masculinas, recentemente a Mount Vernon lançou também a linha Bela Emília, focada no público feminino. A empresa trabalha com tecidos de alta tecnologia, em sua grande maioria compostos por 100% algodão, alguns inclusive em algodão egípcio. Além disso, tem estampas exclusivas em sua coleção. “Trabalhamos com camisas de excelente qualidade e modelos comparados às grandes marcas, mas com preços mais acessíveis. É uma ótima opção para quem gosta de estar bem vestido, elegante e confortável, pagando um preço mais atrativo”, afirma Fernando Ormastroni Nunes, sócio-proprietário e responsável pela vinda da loja para a região.

O preço do passeio de barco O sujeito vai para Israel visitar a família e aproveita para visitar alguns lugares históricos: Jerusalém, Belém, o Rio Jordão... Quando chega ao Mar da Galileia, ele resolve fazer um passeio de barco e pergunta o preço para um sujeito que alugava barcos. Este responde: — Cento e oitenta dólares a hora! — Cento e oitenta? O senhor está maluco? É caro demais! — Mas, meu senhor, esse lago é especial, é onde Jesus andou sobre as águas! — Também pudera! Com o aluguel do barco por esse preço!

A mulher entra num restaurante e encontra o marido com outra:

— Meu Deus, pode me explicar o que é isto? E ele responde: — Só pode ser um baita de um azar! __________________________

O marido lia o jornal, quando a esposa perguntou:

— Você já percebeu como vive o casal que mora aí em frente? Parecem dois namoradinhos! — É? Por quê? — Todos os dias, quando chega em casa, ele traz flores para ela, abraça-a, e os dois se beijam apaixonadamente. Por que você não faz o mesmo? — Mas… Querida… Eu mal conheço essa mulher!

AGORA, NA CHURRASCARIA MEU CANTINHO, O JANTAR TEM 15% DE DESCONTO! EQUIPE NOTA 20

Inaugurada na década de 1980, a Papelaria do Estudante, do economista “sangue bom”, Gercino Duarte, foi uma das, se não a primeira, a se estabelecer no bairro Kobrasol. Há duas décadas, a papelaria conta com a colaboração de Vanderlei Werlic, Flávia Andersen e Gilson Duarte dos Santos e é bem provável que, em razão desse longo trabalho em conjunto, seja uma das melhores empresas para se trabalhar. A papelaria tem hoje uma linha grande de produtos e continua firme e forte com preços bastante agressivos. Vale a pena ir até lá e conferir.

Em parceria com o JK, Jornal do Kobrasol, a tradicional Churrascaria Meu Cantinho está com a promoção “recorte o vale do anúncio na página 16 e ganhe 15% de desconto no jantar”, válida somente de segunda a quinta, nos meses de junho e julho de 2014. Malpassadas, ao ponto ou até mesmo bem passadas, o mais importante é que as carnes são elaboradas pela equipe do Meu Cantinho e lá, como já é de conhecimento de todos, são saborosas demais da conta!

07

[14] JK - O Jornal do Kobrasol


Salada Social

Jornal do Kobrasol

São José/SC

15

A BELA ESTUDANTE DO MÊS A modelo fotográfica Luiza de Oliveira, filha do editor, comemorou, recentemente, seu 23º aniversário. É estudante do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Anhanguera de São José/SC e pretende não parar por aí: dará continuidade aos estudos investindo na pós-graduação em MBA Marketing. Como diria Nipa de Oliveira, seu pai coruja, “Além de ser uma linda garota, tem também um belo futuro”. (Fotografia: Daniel de Oliveira)

Cultura&Cia Julia Souza da Silva - Gestora Cultural e Escritora Tel.: (48) 8441-0650 / 9664-7305 - Skype julia.souza.da.silva http://palavrasaoventosul.blogspot.com.br - juliacultural@gmail.com

FESTIVAL

DE CULTURA DE SÃO JOSÉ

A grande circulação do público pelos estandes do Festival de Cultura de São José demonstrou o potencial cultural do município. O evento, que foi um sucesso, contou com a colaboração de alguns dos setores artíticos da cidade e foi curto para tantas atividades propostas: música, teatro, literatura, cinema, artesanato, artes plásticas e gastronomia. Que surjam novos espaços para manifestações artísticas!

Artista plástico Silvio Pléticos

A legítma culinária chinesa no bairro Kobrasol A principal característica da culinária chinesa é o contraste das cores, aromas e sabores de cada prato A China possui uma das mais exóticas e conhecidas culinárias de todo o mundo. Na maioria das grandes e médias cidades do planeta, é possível encontrar algum restaurante chinês, mesmo que seja um fast-food. A principal característica da culinária chinesa é o contraste das cores, aromas e sabores de cada prato, uma tradição baseada no yin e yang, em que os polos contrários se complementam, sendo comum a mistura entre pratos doces e salgados, picantes e agridoces, quentes e frios, etc. Para os chineses, a cor, o aroma e o sabor dos alimentos possuem a mesma importância. Por isso, são usados ingredientes específicos, como o alho-poró, o gengibre e a pimenta. A culinária da parte norte da China (inclusive de Pequim) se caracteriza principalmente pela importância das massas e frituras: talharim, pastéis, bolinhos de carne, etc. Vá até o Restaurante King Hua experimentar a legítima culinária chinesa, elaborada pelo chef Lee. A casa funciona de segunda a sábado, das 11h30min às 15h, com o preço promocional do buffet a R$ 29,90/Kg. Ela está localizada na rua Koesa, 231, via gastronômica do Kobrasol, em São José/SC

Sérgio Rocha, o grande idealizador do Festival

A importância de reconhecer as contribuições de artistas locais é o primeiro passo para haver respeito por suas obras e vida. Significativa homenagem prestada ao grande artista plástico Silvio Pléticos pela Câmara de Vereadores de São José, no último dia 22, marcou um momento especial para a Associação de Artistas Plásticos do município, que em breve contará com um espaço no bairro Bela Vista, onde o homenageado e outros membros da associação ministrarão aulas e outras atividades relativas ao segmento. A comunidade agradece.

Conselho Municipal de Cultura

Têm acontecido, em todas as últimas segundas-feiras do mês, reuniões do Conselho Municipal de Cultura de São José. Nesses encontros, são discutidas as políticas culturais do município, que tem se empenhado fortemente para se alinhar às diretrizes propostas pelo Ministério da Cultura. As reuniões, que costumam acontecer na Casa da Cultura, no Centro Histórico, são abertas à comunidade, que pode e deve participar.

Encontro de Gestores

Entrando firmemente na rota das estratégias culturais do Estado, São José, através de sua Fundação Municipal de Cultura e Turismo, recebeu, no mês de maio, o Encontro de Gestores Municipais de Cultura. A parceria foi proposta pelo Ministério da Cultura – Representação Regional Sul, que tem mantido diálogos constantes, a fim de viabilizar, nos municípios interessados, a implantação do Sistema Municipal de Cultura.

RENOVANDO E assim, de não em não Fui descobrindo meus ‘sins’ E enfim, de grão em grão Fui despedindo meus fins propondo-me a novos começos a novos tropeços a novas de mim! Por Julia Souza da Silva

08

JK - O Jornal do Kobrasol [15]


Especial Copa Em

Fuleco é o mascote da Copa do Mundo FIFA.

todas as copas

O Brasil é a única equipe que disputou todas as edições da competição. Cinco vezes campeã mundial (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002), o time ficou em segundo em mais duas finais disputadas (1950 e 1998) e ainda foi o terceiro colocado em outras duas ocasiões (1938 e 1978). o Brasil em torneios FIFA: Cinco vezes campeão da Copa do Mundo da FIFA, quatro vezes campeão da Copa do Mundo Sub-20 da FIFA, três vezes campeão da Copa do Mundo Sub-17 da FIFA, três vezes campeão da Copa das Confederações da FIFA.

O

s torcedores que forem a São Paulo, Fortaleza e Brasília para acompanhar a Seleção Brasileira na fase de grupos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 verão os comandados de Luiz Felipe Scolari encararem rivais diante dos quais, historicamente, o país leva uma boa vantagem.

É um grupo relativamente fácil. Mas quase sempre com um quê de dificuldade. Todos os confrontos serão, para o Brasil, reedições de duelos de Copas passadas. A estreia em 2014, inclusive, será contra a Croácia, mesma adversária do jogo de abertura da campanha canarinho em 2006, na Alemanha. Na ocasião, Kaká deu a vitória à Seleção. As lembranças de Camarões também são boas. Nos Estados Unidos, em 1994, com gols de Romário, Bebeto e Márcio Santos, o Brasil aplicou 3 a 0 e conquistou a vaga na segunda rodada do torneio que veria o capitão Dunga erguer a taça. Contra o México, será o quarto confronto em uma Copa. Até agora, são três vitórias brasileiras, com 11 gols marcados e

As

nenhum sofrido. Na última delas, em 1962, a Seleção também terminou com o troféu nas mãos. Acontece que, no caso dos mexicanos, é inevitável mencionar, lado a lado com esse retrospecto positivo, uma série recente de derrotas frustrantes, em momentos decisivos. Apenas finais perdidas pela Seleção foram quatro: a da Copa das Confederações da FIFA 1999, a do Torneio Olímpico de Futebol de Londres 2012 e as de duas edições da Copa Ouro, em 1996 e 2003. Isso para não falar das categorias inferiores, em que os brasileiros caíram para o México, por exemplo, na decisão da Copa do Mundo Sub-17 da FIFA Peru 2005, e recentemente, nas quartas de final do Sub-17 dos Emirados Árabes 2013, em outubro.

seleções

Os quatro grupos vivem momentos bastante distintos. Enquanto o Brasil vem cheio de confiança após o título da Copa das Confederações da FIFA 2013, o México passou recentemente por momento turbulento. Os astecas trocaram de técnico duas vezes em um período de três meses, até que Miguel Herrera assumiu, e a vaga, que quase escapou durante as eliminatórias da CONCACAF, foi conquistada na repescagem. A Croácia também precisou do Play-Off para carimbar seu passaporte rumo ao Brasil e, assim como o México, promoveu um novo técnico antes da repescagem. Com Niko Kovac no comando, a seleção croata empatou em 0 a 0 na Islândia e derrotou a seleção nórdica no jogo de volta, em Zagreb. Camarões, por sua vez, carimbou seu passaporte em casa. Depois de um jogo sem gols na Tunísia, aplicou uma goleada por 4 a 1 diante de sua torcida e classificou-se.

09 [16] JK - O Jornal do Kobrasol

Brasil é tetra em 2002

O

presente

País anfitrião da Copa do Mundo da FIFA, o Brasil não precisa disputar as eliminatórias sul-americanas, mas isso não significa que vá ter vida fácil até o torneio. Ciente das enormes expectativas em torno de seu futebol em 2014, a comissão técnica adotou um planejamento agressivo e espera colocar a equipe frente a frente com grandes forças do futebol mundial nos próximos anos.

Destaques

O atacante Neymar conta com uma retaguarda estrelada, com gente talentosa como: Dani Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo.

Estrelas

do passado

Leônidas, Zizinho, Didi, Garrincha, Pelé, Rivelino, Zico, Falcão, Romário, Rivaldo, Ronaldo

Fique

de olho

Neymar (BRA), Fred (BRA), Thiago Silva (BRA), Oribe Peralta (MEX), Raúl Jimenez (MEX), Samuel Eto’o (CMR), Alexandre Song (CMR), Mario Mandzukic (CRO) e Luka Modric (CRO).


Grupo B

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Especial Copa 17

Espanha defende o título Espanha nas copas

A

s lembranças da última edição da Copa do Mundo da FIFA estarão bem vivas no Grupo B do Brasil 2014, que terá nada mais, nada menos que os dois finalistas da África do Sul 2010. Tudo indica que Espanha, última campeã, e Holanda, atual vice, lutarão pela liderança de uma chave em que o Chile, adversário de grupo da seleção de Vicente del Bosque há quatro anos, deverá correr por fora na briga pelas duas vagas para as oitavas de final. A Austrália, por fim, tentará fazer o papel de azarão. A seleção espanhola defenderá no Brasil sua condição de atual campeã mundial. Com a mesma filosofia de jogo que encantou o mundo ao longo dos últimos cinco anos, a Roja conquistou sua classificação no único grupo das eliminatórias europeias integrado por dois países vencedores da Copa do Mundo da FIFA. Os espanhóis terminaram em primeiro lugar, à frente da França, após somarem seis vitórias e dois empates (ambos em casa, contra franceses e finlandeses) na chave mais enxuta do torneio (cinco seleções). Embora tenham registrado a defesa menos vazada do Velho Continente, com três gols sofridos, os bicampeões europeus realizaram uma das suas campanhas mais discretas em termos ofensivos, tendo colocado apenas 14 bolas na rede.

O jogo

Espanha x Chile As duas Rojas frente a frente. Esse duelo da segunda rodada do Grupo B pode definir o destino de ambas as seleções no torneio. Será a quarta vez que elas medirão forças em apenas quatro anos. Depois da partida válida pela primeira fase na África do Sul, houve três amistosos, com o último deles terminando empatado em 2 a 2. Será uma oportunidade de ouro para os chilenos conquistarem uma vitória inédita sobre os espanhóis.

O número

Robin é o artilheiro da Holanda

As

seleções

A Espanha iniciará a defesa do título conquistado na África do Sul diante de dois países que enfrentou justamente em 2010 e confiando no mesmo grupo de jogadores que tantas vitórias somaram desde 2008. A Holanda chega ao Brasil após uma campanha impecável nas eliminatórias, em que Robin Van Persie, com 11 gols, despontou como a grande referência da renovada seleção de Louis Van Gaal. Já o Chile, terceiro colocado no torneio classificatório sul-americano, conta com uma talentosa geração liderada por Alexis Sánchez e Arturo Vidal e aposta na proposta de futebol ofensivo de Jorge Sampaoli, técnico que substituiu Claudio Borghi no final de 2012 e deu sequência ao legado de Marcelo Bielsa. A Austrália, por sua vez, encara sua quarta participação na Copa do Mundo, a terceira consecutiva, em meio às dúvidas suscitadas por uma classificação repleta de altos e baixos e em plena reformulação após a chegada do novo treinador, Ange Postecoglou.

No passado

Holanda 0 x 1 Espanha, 11 de julho de 2010, Johanesburgo - O destino decidiu promover o reencontro de holandeses e espanhóis quatro anos depois da final sul-africana. Naquela ocasião, o gol de Andrés Iniesta aos 11 minutos do segundo tempo da prorrogação deu à Roja sua primeira vitória sobre a Laranja Mecânica, que morreu na praia como vice-campeã pela terceira vez na história.

Iniesta, um dos destaques dos espanhóis do time do Barcelona

Você sabia?

8 - Embora este seja o “grupo dos reencontros”, haverá também alguns confrontos inéditos. Afinal, Espanha e Austrália nunca se cruzaram na categoria absoluta, como também é o caso de Chile e Holanda.

Com o título na África do Sul 2010, a Espanha se tornou o oitavo país a conquistar a Copa do Mundo da FIFA e o primeiro a erguer a taça após ter largado com uma derrota, já que a seleção de Vicente del Bosque perdeu para a Suíça por 1 a 0 na estreia.

Antes de levantar a cobiçada taça na África do Sul, a Espanha sofria de uma recorrente “maldição” que não a deixava passar das quartas de final da Copa do Mundo da FIFA. O seu melhor desempenho havia sido o quarto lugar no quadrangular final do Mundial de 1950, no Brasil. A seleção espanhola já participou de 13 edições do maior torneio do futebol mundial.

Os destaques

O segredo do sucesso da Espanha se baseia no talento concentrado no meio de campo — basta mencionar nomes como Xavi, Andrés Iniesta ou Xabi Alonso. Apesar disso, os outros setores não deixam por menos. A solidez debaixo das traves está assegurada tanto por Iker Casillas como pelas demais alternativas oferecidas pelo infalível celeiro de goleiros do país. Sergio Ramos e Gerard Piqué se firmaram como os homens fortes da defesa, que conta ainda com um Jordi Alba cada vez melhor.

Laranja mecânica

Após a campanha agridoce na África do Sul, a base do plantel holandês foi mantida para a Euro 2012, embora a campanha ruim na competição tenha precipitado algumas mudanças na tentativa de garantir presença no Brasil 2014. O estilo de jogo também não mudou muito. Embora o futebol-arte das gerações anteriores tenha cedido espaço à busca da eficiência e do resultado, jogadores como Rafael van der Vaart, Wesley Sneijder e Arjen Robben garantem o refinamento do conjunto laranja.

Fique de olho

Xavi (ESP), Andrés Iniesta (ESP), Xabi Alonso (ESP), Arjen Robben (HOL), Robin Van Persie (HOL), Rafael Van Der Vaart (HOL), Arturo Vidal (CHI), Alexis Sánchez (CHI), Claudio Bravo (CHI), Tim Cahill (AUS) e Lucas Neill (AUS).

Alexis Sánchez da Seleção do Chile

ANÚNCIO

RODAPÉ

(26cm x 6,2cm) 161,2cm2

10 JK - O Jornal do Kobrasol [17]


Grupo C

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Especial Copa 18

Colômbia é a favorita Colômbia nas Copas

No comando dos colombianos o argentino José Néstor Pekerman

P

ossivelmente a mais aberta e imprevisível das oito chaves, o Grupo C conta com quatro seleções que nunca se encontraram em Copas do Mundo da FIFA. Garantido, porém, está um interessante embate entre escolas de diferentes continentes, já que a Colômbia exibirá o talento sul-americano diante de seleções (Japão, Costa do Marfim e Grécia) que ilustram as potências tradicionais de suas próprias regiões. Embora a Colômbia tenha somado quatro dos primeiros seis pontos que disputou nas eliminatórias, a derrota em casa para a Argentina na terceira rodada marcou o ponto final do ciclo de Leonel Álvarez à frente da seleção. A chegada de José Néstor Pekerman foi um divisor de águas na campanha colombiana rumo ao Brasil 2014, haja vista o impacto imediato provocado pelo treinador argentino. Nas seis partidas seguintes, a equipe conquistou cinco vitórias, acumulando boa parte dos pontos que garantiriam sua posterior classificação. A força da sua torcida em Barranquilla, o equilíbrio entre os setores e a contundência do seu estilo de jogo foram os pontos altos da seleção colombiana, que contou com a defesa menos vazada (13 gols) e o terceiro melhor ataque (27), assegurando na penúltima rodada o retorno do país à sua primeira Copa desde a França 1998. A segunda colocação final foi seu melhor resultado nas eliminatórias desde que o torneio passou a ser disputado no formato de pontos corridos.

O

jogo

Japão x Costa do Marfim - No encontro entre Ásia e África, a complexidade japonesa estará diante da velocidade e da força dos marfinenses. Parece prato cheio para uma festa do futebol em Recife, onde ambos se enfrentarão em suas estreias.

O

número

10 – Nunca houve encontros entre qualquer um dos conjuntos participantes do Grupo C em Copas do Mundo. Sem qualquer precedente no maior torneio do futebol, o jogo de maior destaque entre algum desses selecionados foi o já mencionado Japão x Colômbia na Copa das Confederações de 2003.

As

Japão é o campeão asiático

seleções

A Colômbia é a cabeça de chave e favorita para passar para as oitavas de final, enquanto o Japão chega ao torneio como atual campeão asiático. Mas, dada a natureza deste grupo, não seria nenhuma surpresa se a Costa do Marfim ou a Grécia (ou ambas) acabassem conseguindo se classificar.

À exceção do Mundial de 1990, quando a geração dourada de René Higuita e Carlos Valderrama parou na seleção de Camarões nas oitavas de final, a Colômbia não conseguiu superar a fase de grupos em nenhuma das outras três participações na Copa do Mundo da FIFA. Sem contar a experiência na Itália, os cafeteros tiveram seis derrotas, dois empates e apenas uma vitória.

Destaques colombianos

Vivendo um excpecional momento na Europa, Radamel Falcao é a principal figura do sistema ofensivo colombiano. O atacante nascido em 1986 e formado no River Plate diversos títulos e bateu recordes por FC Porto e Atlético de Madrid antes de chegar ao AS Monaco. Junto a ele, destacam-se a experiência do zagueiro Mario Yepes, a criatividade do meia armador James Rodríguez e o faro goleador de Teo Gutiérrez, um complemento letal para Falcao no ataque.

Japão

Marc-Vivien Foé é homenageado

No passado

Japão 0 x 1 Colômbia, 22 de junho de 2003, Saint-Étienne - Enquanto a França, anfitriã da Copa das Confederações da FIFA 2003, já havia se classificado com tranquilidade para a fase seguinte, Colômbia e Japão ainda lutavam pela vaga restante da chave e sabiam que apenas o vencedor dessa partida, a última de ambos, passaria para as quartas de final. O campeão asiático teve algumas chances, principalmente na cabeçada de Naohiro Takahara, que acertou a trave. Mas os sul-americanos selaram uma merecida vitória também de cabeça, com Giovanni Hernández aos 23 do segundo tempo. “O Japão foi um adversário de primeira, o que torna esta vitória ainda mais saborosa”, afirmou o técnico colombiano, Francisco Maturana, cuja equipe foi eliminada por Camarões na fase seguinte, na trágica partida em que Marc-Vivien Foé faleceu em campo.

Você sabia?

Nenhuma destas quatro seleções jamais passou das oitavas de final de uma Copa do Mundo, e apenas Colômbia e Japão conseguiram sair da fase de grupos ao menos uma vez. Por outro lado, as marcas foram feitas para serem quebradas, e todos deste quarteto entrarão em campo para provar que têm o que é preciso para ir longe no Brasil.

Nas eliminatórias, o Japão foi progredindo jogo a jogo sob o comando do técnico Alberto Zaccheroni, que assumiu o cargo após a bela campanha na África do Sul. Inicialmente, a reformulada seleção nipônica teve dificuldades para assimilar a estratégia do italiano e chegou a perder para Uzbequistão e Coreia do Norte antes de confirmar a classificação para a última fase.

Grécia

Ao término da África do Sul 2010, Otto Rehhagel deixou o comando da seleção helênica após nove anos no cargo. O português Fernando Santos foi o escolhido para ser o seu sucessor. O treinador lusitano fez uma transição tranquila.

Costa do Marfim

A Costa do Marfim passou fácil da fase de grupos das eliminatórias africanas, com quatro vitórias em seis partidas. Com 15 gols marcados e cinco sofridos, os marfinenses só perderam pontos nos dois empates contra o Marrocos.

Fique de olho

Radamel Falcao (COL), James Rodríguez (COL), Georgios Samaras (GRE), Konstantinos Mitroglou (GRE), Yaya Touré (CM), Didier Drogba (CM), Keisuke Honda (JPN) e Shinji Kagawa (JPN).

11

[18] JK - O Jornal do Kobrasol


Grupo D

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Três campeões na briga

Especial Copa 19

A zebra do grupo

Seleção da Inglaterra

Roy Hodgson comanda a Inglaterra

O

clima do Grupo D já ficou tenso logo após o sorteio das duas primeiras bolas, que revelaram a presença de dois países que foram campeão e vice nos respectivos torneios continentais. Uruguai e Itália acompanhavam ansiosamente quando foi sorteado mais um campeão mundial, a Inglaterra, seguida pela Costa Rica, formando uma chave totalmente imprevisível. No total, essas seleções já levantaram o troféu da Copa do Mundo sete vezes, e pelo menos um dos campeões chegará aos mata-matas com o moral de ter superado um teste muito difícil. Na nova Itália de Cesare Prandelli, não há lugar para o catenaccio. “Hoje todo mundo sabe que é impossível conquistar resultados sem jogar um belo futebol”, disse o técnico ao assumir o cargo. Após levar o país ao vice-campeonato na UEFA Euro 2012 e à 14ª participação consecutiva na Copa do Mundo com um estilo de jogo incontestavelmente ofensivo, Prandelli provou seu discurso na prática. Depois da frustrante participação inglesa na África do Sul 2010, o técnico Fabio Capello prometeu priorizar os jovens e cumpriu a palavra. O meia Jack Wilshere (Arsenal) conquistou rapidamente o seu lugar, o goleiro Joe Hart (Manchester City) foi promovido a titular e o atacante Andy Carroll (Liverpool) deverá ser o companheiro de ataque de Wayne Rooney (Manchester United). Jogadores como Ashley Cole e Rio Ferdinand oferecem a experiência necessária para dar a combinação ideal. A dupla de atacantes do Uruguai formada por Luis Suárez e Edinson Cavani converteu-se, nos últimos anos, na grande referência do futebol uruguaio e, por extensão, de sua seleção. O primeiro foi artilheiro das eliminatórias sul-americanas, com 11 gols, enquanto o segundo foi o jogador mais utilizado por Tabárez ao longo do torneio.

O jogo

Itália x Uruguai - Os dois países se enfrentaram recentemente na disputa do bronze da Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013, vencida pelos italianos nos pênaltis depois de um emocionante empate em 2 a 2. Cerca de um ano depois, eles voltarão a se encontrar em Natal.

As

seleções

Considerando que o Uruguai se sagrou campeão da Copa América 2011 e a Itália foi vice-campeã da Euro 2012, ambos poderiam ser considerados favoritos, mas a Inglaterra chegou ao Brasil sem nenhuma derrota nas eliminatórias e não pode ser descartada. Embora a Costa Rica seja a equipe com menos chances no papel, os seus adversários no torneio classificatório da CONCACAF com certeza não descreveriam um duelo contra os costa-riquenhos como uma tarefa fácil.

A chegada do técnico colombiano Jorge Luis Pinto deu início a uma nova etapa para o futebol costar-riquenho. A Costa Rica disputou a sua primeira partida como selecionado nacional no ano de 1921, quando venceu El Salvador por 7 a 0. As coisas nem sempre foram fáceis no início, mas, após vários anos de esforços árduos, o país finalmente conseguiu abocanhar um lugar na Copa do Mundo da FIFA, aproveitando a suspensão do México para chegar à Itália 1990. O retorno ao maior palco do futebol só aconteceria em 2002, mas, ao caírem em um complicado grupo que contava com Brasil, campeão daquele ano, e Turquia, que seria semifinalista, os valentes Ticos acabaram eliminados já na primeira fase.

No passado

Uruguai 4 x 2 Inglaterra, 26 de junho de 1954, Estádio St. Jakob - Poucos dias antes do aniversário de 60 anos do primeiro duelo em torneios oficiais entre as duas seleções, elas voltarão a se enfrentar em São Paulo, evocando muitas memórias do confronto cheio de gols na Suíça 1954.

Bryan Ruiz é o destaque da Costa Rica

Os

Uruguai vence o Brasil na final de 1950

O número

4 — As quatro primeiras edições da Copa do Mundo da FIFA foram conquistadas por integrantes do Grupo D. O Uruguai venceu o torneio inaugural diante da própria torcida antes de voltar a vencer o Mundial duas décadas mais tarde em solo brasileiro. A Itália também foi campeã pela primeira vez como anfitriã em 1934 e repetiu o feito em 1938, antes da Segunda Guerra Mundial.

Você sabia?

A Costa Rica protagonizou uma fantástica virada para 2 a 1 contra a Suécia no seu jogo final da fase de grupos na primeira Copa do Mundo que disputou, na Itália 1990, classificando-se para as oitavas de final atrás do Brasil. Roger Flores e Hernán Medford, que também estavam presentes na Coreia do Sul/Japão 2002, marcaram os gols da vitória.

destaques

O destino costa-riquenho depende em grande parte da inspiração do meio-campista Bryan Ruiz. A Costa Rica conta também com outros nomes cujo potencial já foi colocado à prova, como Álvaro Saborío, Cristian Bolaños e o impressionante goleiro Keylor Navas. O jovem Joe Campbell, que dribla e ataca com notável desenvoltura, é uma das novidades.

Fique

de olho

Luis Suárez (Uruguai), Edinson Cavani (Uruguai), Diego Forlán (Uruguai), Joel Campbell (Costa Rica), Bryan Ruiz (Costa Rica), Wayne Rooney (Inglaterra), Daniel Sturridge (Inglaterra) Jack Wilshere (Inglaterra), Andrea Pirlo (Itália), Guiseppe Rossi (Itália), Mario Balotelli (Itália).

12 JK - O Jornal do Kobrasol [19]


Grupo E

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Favoritas: Suíça e França

Diego Benaglio, goleiro da Suíça

M

ais uma vez, o destino colocou suíços e hondurenhos juntos na mesma chave da Copa do Mundo da FIFA. Assim como na África do Sul 2010, as duas seleções se enfrentarão na fase de grupos do Brasil 2014. A Suíça, para muitos analistas, deu sorte ao pegar uma das chaves tidas como mais fáceis. Ela é a favorita ao lado da França, campeã mundial de 1998. O Equador, seleção que enfrentou dificuldades para confirmar classificação direta à Copa do Mundo pela zonal sul-americana, possui um futebol rápido e de vigor físico, mesmo estilo de Honduras, que conquistou uma histórica vitória sobre o México no Estádio Azteca na sua caminhada rumo ao Brasil. A seleção da Suíça está vivendo um momento de clara ascensão e tem bons motivos para estar otimista em relação ao futuro. Ela conta com nomes de qualidade desde a defesa até o ataque. Debaixo das traves, Diego Benaglio é um dos melhores do mundo da sua posição e foi campeão alemão pelo Wolfsburg em 2009. Jogadores experientes, como Tranquillo Barnetta, Gökhan Inler e Philippe Senderos, estão em perfeita harmonia com os promissores talentos Xherdan Shaqiri, Fabian Schär, Granit Xhaka e Valentin Stocker. Juntos, eles querem chegar longe no Brasil 2014. Já o futebol francês continua revelando jogadores de talento que brilham em alguns dos clubes mais importantes do planeta, mas vem tendo dificuldades para renovar o grupo campeão mundial em 1998 e vice em 2006. Embora geralmente apareça entre os favoritos, a França não venceu nenhum adversário na Euro 2008 e na Copa do Mundo da FIFA 2010, retrospecto que os Bleus pretendem tirar da memória do torcedor a caminho do Brasil 2014.

O Jogo

Suíça x França: Embora a Suíça de Ottmar Hitzfeld seja a cabeça de chave e tenha vencido o seu grupo das eliminatórias, muitos apontarão a França como o time a ser batido no Grupo E. Se os franceses conseguirem evitar os problemas internos que atrapalharam os seus planos em 2010, e se os suíços aliarem eficiência ofensiva à conhecida solidez defensiva, o confronto terá tudo para decidir o primeiro lugar da chave.

[20] JK - O Jornal do Kobrasol

Especial Copa 20

Didier Deschamps, treinador da França

As

seleções

Depois de dominar o seu grupo das eliminatórias europeias e ficar sete pontos à frente da vice-líder Islândia, a Suíça volta a entrar em uma chave bem acessível. Por sua vez, a França teve de enfrentar a campeã mundial e europeia Espanha na fase inicial das eliminatórias, antes de fazer dois jogos dramáticos contra a Ucrânia na repescagem. Apesar dos problemas, o selecionado do técnico Didier Deschamps tem alguns dos melhores jogadores do mundo e deverá meter medo em Honduras e também no Equador, seleção que por pouco não perdeu a vaga direta para o Uruguai nas eliminatórias sul-americanas.

O Passado

Suíça 0 x 0 Honduras, 25 de junho de 2010, Mangaung/Bloemfontein - A única vez em que suíços e hondurenhos se encontraram em uma Copa do Mundo da FIFA foi na África do Sul 2010, e aquele foi um jogo para esquecer. Depois de começar muito bem o torneio, a Suíça perdeu o fôlego e os gols. O empate em 0 a 0 com Honduras, que já estava eliminada, foi uma grande frustração.

Você

sabia?

A Suíça foi a responsável pela única derrota da Espanha nas três últimas competições vencidas pela Fúria — duas Eurocopas seguidas e uma Copa do Mundo da FIFA. Campeã europeia invicta em 2008 e 2012, a seleção espanhola tomou uma lição de disciplina tática dos suíços no seu jogo de estreia na Copa do Mundo da FIFA 2010.

O Número

1 — O número de seleções do Grupo E que já disputaram uma final ou semifinal de Copa do Mundo da FIFA. Campeã em casa em 1998, a França é a única equipe da chave que já passou das quartas de final do maior torneio de seleções do mundo. A Suíça ficou entre as oito melhores quando sediou, em 1954, e por duas vezes foi eliminada nas oitavas (1994 e 2006).

Emilio Izaguirre, um dos destaques de Honduras

Honduras

Retornando ao Mundial depois de quase três décadas, a seleção de Honduras enfrentou um grupo difícil na África do Sul. O selecionado começou perdendo por 1 a 0 do Chile e logo em seguida teve de enfrentar o poder da futura campeã: Espanha, que venceu com dois gols do artilheiro David Villa. Na única outra participação na Copa do Mundo da FIFA, em 1982, os comandados de José de La Paz haviam obtido um empate histórico diante da mesma Espanha, que era anfitriã naquela ocasião. Os hondurenhos ainda repetiram o mesmo 1 a 1 frente à Irlanda do Norte, mas foram eliminados após a derrota de 1 a 0 para a Iugoslávia. O Equador foi como uma moeda de duas faces durante as eliminatórias. De um lado, revelou-se imbatível como anfitrião em Quito, onde somou sete vitórias e um único empate, contra a Argentina; de outro, mostrou-se incapaz de ganhar como visitante, conseguindo no máximo três empates. Um deles, diante do Uruguai em Montevidéu, acabou sendo decisivo para a classificação, já que os equatorianos somaram a mesma quantidade de pontos da Celeste, mas garantiram a última vaga direta graças à superioridade no saldo de gols (+4 contra 0).

Fique de olho

Granit Xhaka (SUI), Xherdan Shaqiri (SUI), Valon Behrami (SUI), Hugo Lloris (FRA), Patrice Evra (FRA), Franck Ribéry (FRA), Karim Benzema (FRA), Walter Ayoví (EQ), Antonio Valencia (EQ), Wilson Palacios (HON), Roger Espinoza (HON).


Grupo F

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Argentina passa fácil

Especial Copa 21

Uma potência

Messi, o grande nome da Copa

A

Argentina é a grande de favorita para passar fácil para as oitavas. Após a promissora goleada sobre o Chile no início das eliminatórias, uma inesperada e inédita derrota na Venezuela e um empate em casa com a Bolívia na rodada seguinte lançaram uma nuvem de dúvidas sobre a seleção de Alejandro Sabella, que havia assumido o cargo de técnico depois da Copa América 2011. No entanto, o triunfo sobre a Colômbia em Barranquilla, com direito a virada no placar, serviu para despertar a Albiceleste, que na sequência acumulou 14 partidas sem perder. Durante a série invicta, a Argentina bateu Chile e Paraguai e empatou com Bolívia, Equador e Peru, sempre como visitante, numa combinação de resultados positivos até então inédita para o país no atual formato de disputa. No balanço geral, Messi e companhia faturaram o melhor ataque da competição, com 35 gols marcados, registraram a segunda melhor defesa, com 15 sofridos, e venceram o torneio classificatório pela terceira vez em cinco edições, assegurando a vaga com duas rodadas de antecipação. Depois de surpreender a todos classificando-se para as oitavas de final nas suas duas primeiras participações em Copas do Mundo, em 1994 e 1998, a Nigéria tem enfrentado dificuldades: foi desclassificada na fase de grupos nas últimas três Copas e marcou apenas dois pontos nas últimas oito partidas. A claudicante campanha na África do Sul 2010 sob o comando de Lars Lagerback não ajudou muito a melhorar a recente reputação da Nigéria, mas o Brasil 2014 oferece mais uma oportunidade para os atuais campeões africanos alçarem voos altos. A Bósnia Herzegovina fez uma campanha fantástica nas eliminatórias, com oito vitórias em dez partidas (além de um empate e uma derrota) e terminando como o quarto melhor ataque da zona europeia com 30 gols. O poderio ofensivo, aliado a uma defesa segura que sofreu apenas seis gols, foi fundamental para que o país obtivesse a classificação para o Brasil 2014. Esta será a primeira participação da Bósnia Herzegovina em uma Copa do Mundo. Já o Irã é a zebra do grupo. Na primeira fase das eliminatórias, os comandados do técnico português Carlos Queiros passaram com facilidade, mas na fase final se complicaram e quase ficaram de fora da Copa do Mundo no Brasil.

As seleções

A Argentina chega com esperanças renovadas para tentar ser campeã mundial, especialmente pelo fenômeno Messi. Os comandados de Alejandro Sabella são os favoritos para se classificarem em primeiro no grupo, onde Nigéria, atual campeã africana, vai tentar fazer valer sua experiência adquirida nas quatro participações anteriores em Copas do Mundo. A Bósnia chega apostando na artilharia depois de ter tido o quarto melhor ataque nas eliminatórias européias. O Irã, treinado pelo português Carlos Queiroz, aposta na organização da equipe com uma marcação sólida.

No passado

Argentina 2x1 Nigéria, 25 de junho de 1994, Boston - Este jogo será para sempre lembrado como o último de Diego Armando Maradona pela Argentina. De um lado estava um time repleto de estrelas, como El Diez, Claudio Caniggia, Fernando Redondo e Gabriel Batistuta, mas do outro, sem tantos famosos, saiu o primeiro gol pelos pés de Samson Siasia logo aos 8 minutos. A Argentina buscou o empate e virou a partida com dois gols de Caniggia.

O número

36 - O número de anos desde que a Argentina e o Irã se enfrentaram pela primeira e única vez até hoje. Aquela partida, que terminou com um empate 1x1, em Madrid no dia 22 de Março de 1977, fez parte das comemorações do 75 º aniversário do Real Madrid.

Quatro finais de Mundiais disputadas na história colocam a Argentina entre as potências da competição. Os argentinos chegaram à decisão no Uruguai em 1930, a primeira edição do torneio, quando perderam por 4 a 2 para a seleção anfitriã. A sorte da Alviceleste mudaria em 1978 e 1986, quando finalmente ergueu a taça — primeiro, em casa, com Mario Kempes, e oito anos depois, no México, com Diego Maradona.

O craque

Quatro vezes eleito Bola de Ouro FIFA (2009 a 2012), Lionel Messi é indiscutivelmente o espírito do conjunto da seleção, principalmente após as grandes atuações da temporada 2012. O atacante, inúmeras vezes campeão pelo Barcelona, quer agora repetir o mesmo vestindo a camisa da alviceleste. Ao lado dele, destacam-se jogadores como Sergio Agüero, Gonzalo Higuaín, Javier Mascherano e Ángel Di Maria, todos de clubes de primeira linha na Europa.

No sufoco

Sob o comando do técnico português Carlos Queiroz, o Irã passou com tranquilidade pela fase preliminar do torneio classificatório, superando as Maldivas por 5 a 0 na soma dos placares. Na etapa seguinte, garantiu a primeira posição de forma invicta, com três vitórias e três empates.

Fique de olho

Lionel Messi ( ARG), Sergio Aguero (ARG), Gonzalo Higuain (ARG), John Obi Mikel (NGA), Victor Moses (NGA), Victor Obinna (NGA), Edin Dzeko ( BOS ), Vedad Ibisevic ( BOS ), Miralem Pjanic ( BIH ), Reza Ghoochannejhad (IRN ), Javad Nekounam (IRN ), Karim Ansari (IRN ).

Você sabia?

Bósnia Herzegovina, que jogou sua primeira novembro de 1995, chegou perto de fazer sua estreia na Copa do Mundo na África do Sul 2010, mas perdeu a vaga para Portugal, quando foi derrotada por 1 a 0 tanto no jogo de ida quanto no de volta. Gonzalo Higuain, artilheiro da Argentina

13 JK - O Jornal do Kobrasol [21]


Grupo G

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Alemanha em grande fase

Bastian Schweinsteiger, o estrategista da Alemanha

A

Alemanha é, sem dúvidas, a grande favorita do Grupo G. A tricampeã mundial também está entre as mais cotadas para levantar a taça e conta com um ótimo retrospecto nas quatro últimas participações em grandes torneios (Mundiais de 2006 e 2010 e Eurocopas de 2008 e 2012), nas quais terminou sempre entre os quatro melhores. Já Portugal quer a desforra da derrota com os germânicos, por 1 a 0, na estreia do Campeonato da Europa de 2012, onde também chegou às semifinais. Invicta e com nove vitórias em dez partidas, a Alemanha terminou o torneio classificatório na liderança do Grupo C com tranquilidade e, consequentemente, ficou com a vaga direta para a Copa do Mundo. Além disso, a seleção do técnico Joachim Löw teve o melhor ataque da zona europeia com 36 gols. Graças ao seu belo estilo de jogo ofensivo, o selecionado germânico encantou os seus torcedores e provou mais uma vez que está entre os principais favoritos ao título do Mundial do ano que vem. Portugal chegou à Copa ao vencer a Suécia na repescagem: Cristiano Ronaldo 3, Zlatan Ibrahimovic 2. Nas últimas eliminatórias, os Estados Unidos terminaram em primeiro lugar no hexagonal e assim garantiram presença no Brasil 2014. Com uma formação robusta, mas cautelosa, geralmente com um esquema 4-4-2, os americanos são um adversário complicado e perigoso no contra-ataque. Já Gana sobreviveu a um dos grupos mais difíceis das eliminatórias, com cinco vitórias em seis partidas contra Zâmbia (campeã africana de 2012), Lesoto e Sudão. Uma derrota por 1 a 0 na Zâmbia foi o único revés em uma campanha com 15 gols pró e três contra.

O número

4 — Todas as quatro seleções do Grupo G alcançaram pelo menos as oitavas de final na África do Sul 2010. Graças à vitória contra a seleção estadunidense, Gana chegou às quartas, quando foi derrotada nos pênaltis pelo Uruguai. Já Portugal e Alemanha tiveram como carrasca a campeã mundial Espanha. Tanto os portugueses (nas oitavas) quanto os alemães (nas semifinais) foram derrotados pela Fúria pelo placar de 1 a 0.

[22] JK - O Jornal do Kobrasol

Especial Copa 22

Seleção de Portugal

As seleções

Nenhuma equipe pode ser subestimada. Na Euro 2012, Portugal perdeu por 1 a 0 com a Alemanha, mas provou que, se estiver em um bom dia, pode jogar de igual para igual com qualquer adversário. No Brasil, os lusos também terão pela frente a seleção de Gana, naquele que será o primeiro encontro na história das duas seleções. Já os ganeses tentarão repetir a boa campanha do último Mundial, no qual, mesmo com uma derrota por 1 a 0 para os alemães, acabaram se classificando com um melhor saldo de gols na disputa com a Austrália pela segunda vaga.

No passado

EUA 1 x 2 Gana, 26 de junho de 2010 (oitavas de final da Copa do Mundo) - As duas seleções protagonizaram um duelo eletrizante no Estádio Royal Bafokeng, em Rustenberg. Logo aos cinco minutos da etapa inicial, Kevin-Prince Boateng colocou os africanos à frente no placar. O empate viria aos 17 do segundo tempo, em um pênalti convertido por Landon Donovan. Na prorrogação, Asamoah Gyan marcou aquele que seria o gol da classificação dos ganeses. Com a vitória, Gana foi às quartas como último sobrevivente do continente africano naquele Mundial. Cristiano Ronaldo, um dos destaques da Copa

Você sabia?

Portugal e Alemanha se enfrentaram em três das últimas quatro grandes competições, sempre com derrotas lusitanas. No Mundial de 2006, a Alemanha levou a disputa de terceiro lugar com uma vitória por 3 a 1. Dois anos depois, os portugueses se despediram da Eurocopa com uma derrota para os alemães na semifinal. Em 2012, na mesma competição, os germânicos levaram a melhor sobre os ibéricos com um 1 a 0 na fase de grupos. Assim, não é nenhuma surpresa que Cristiano Ronaldo tenha declarado, antes do sorteio, que “não seria bom enfrentá-los logo de cara”. Infelizmente, o desejo não foi atendido.

Manuel Neuer, muralha no gol alemão

Os destaques da Alemanha

Com um rendimento impressionante debaixo das traves, Manuel Neuer se tornou titular absoluto da Alemanha, e muitos especialistas apontam que ele não é apenas o goleiro ideal para seguir os passos de Oliver Kahn e Jens Lehmann, mas que pode vir a se tornar o melhor da sua posição em todo o mundo. Além disso, o lateral Philipp Lahm e o estrategista do meio de campo Bastian Schweinsteiger são nomes que já disputaram mais de 100 partidas pelo selecionado germânico e estão no auge das suas carreiras.

Meio qualificado

Poucas seleções do mundo contam com um meio-campo tão qualificado quanto o de Gana: desde a experiência de Michael Essien e Sulley Muntari até a impetuosidade de Andre Ayew, Kwadwo Asamoah e Kevin-Prince Boateng.

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo continua a ser, claro, a grande estrela e a alma de Portugal, como bem demonstrou na repescagem para chegar ao Brasil 2014. Mas o genial jogador do Real Madrid está muito bem acompanhado na equipe das quinas. Uma defesa segura com Pepe e Bruno Alves no centro e ofensiva com João Pereira e Fábio Coentrão nas laterais, é bem suportado por um meio-campo criativo, onde se destaca João Moutinho.

Fique de olho

Mesut Özil (GER), Thomas Müller (GER), Cristiano Ronaldo (POR), João Moutinho (POR), Kevin-Prince Boateng (GHA), André Ayew (GHA), Landon Donovan (USA), Jozy Altidore (USA)


Grupo H

Jornal do Kobrasol

São José/SC

Especial Copa 23

Um dos mais equilibrados

Fabio Capello, da Inglaterra para a Rússia Roman Shirokov, destaque dos russos

O

Grupo H promete ser um dos mais equilibrados da primeira fase, com dois selecionados europeus sólidos, a Bélgica e a Rússia, que partirão como favoritos diante de duas formações em plena renovação, a Argélia e a Coreia do Sul. No papel, a Bélgica conta com um esquadrão de craques, todos formados em clubes dos principais campeonatos europeus. Ilustrando a riqueza de talentos do futebol belga, o meia-atacante Nacer Chadli pode tirar espaço de Eden Hazard, tido como a grande aposta da seleção. Romelu Lukaku, Kevin de Bruyne e Thibaut Courtois vem da mais recente safra de bons jogadores, enquanto o volante Vincent Kompany, os laterais Thomas Vemaelen e Axel Witsel e os meio-campistas Marouane Fellaini e Steven Defour já lideram o selecionado. Na Argélia, Madjid Bougherra é uma presença segura na zaga e marcou o gol da classificação na segunda partida contra Burkina Fasso. Sofiane Feghouli é um meia-atacante que empolga a torcida, enquanto Medhi Lacen carrega o piano no meio-campo. Islam Slimani despontou como o artilheiro do selecionado durante as eliminatórias. A solidez da Rússia começa bem atrás. O goleiro Igor Akinfeev fez todos os minutos dos jogos das eliminatórias e sofreu apenas cinco gols, a defesa é comandada por Sergey Ignashevich, mas é no meio-campo que está a grande virtude da seleção de Fabio Capello. Roman Shirokov e Victor Faizulin aproveitam o entrosamento que têm no Zenit St. Petersburg e, entre os dois, marcaram seis gols nas eliminatórias, além de jogarem um futebol cheio de técnica e inteligência. A Coreia do Sul, com a mudança de comando no meio das eliminatórias, o novo técnico Hong Muungbo apostou em uma renovação, que acabou se provando a boa decisão. Um deles foram os jovens Son Heungmin e Koo Jacheol que vêm atuando em alto nível na Alemanha. A braçadeira de capitão também tem novo dono, com Lee Chungyong, do Bolton, liderando a equipe, e com Kim Shinwook e Lee Keunho tendo a função de marcar os gols.

As quatro equipes da chave totalizam nada menos que 28 participações em mundiais anteriores. Só os belgas estiveram em 11 edições do torneio, a última delas em 2002, enquanto a Coreia do Sul já disputou nove, a Rússia cinco e a Argélia quatro. Portanto, ninguém estará em terreno desconhecido e é difícil fazer prognósticos indiscutíveis, mas a Bélgica conta com uma geração dourada e um treinador que sabe tirar o melhor dos seus talentos, embora eles ainda precisem demonstrar que não se intimidarão com o status de favoritos. Por sua vez, os russos desembarcarão no Brasil com grandes ambições, inclusive a de fazer boa campanha antes de sediarem a Copa de 2018. Vale notar ainda que, na atual configuração, a Coreia do Sul e a Bélgica são os únicos representantes do grupo que já chegaram às semifinais da competição, os europeus em 1986 e os asiáticos como anfitriões, em 2002. A Rússia, antiga União Soviética, foi semifinalista em 1966. Já para a seleção argelina, a primeira meta será encontrar o caminho das redes, depois de ter passado em branco nas três partidas que disputou em 2010.

No passado

União Soviética x Bélgica, 15 de junho de 1986, Estádio León - A partida entre belgas e soviéticos pelas oitavas de final do México em 1986 continua sendo lembrada como uma das mais acirradas da história da Copa do Mundo da FIFA. Numa prorrogação de tirar o fôlego, a Bélgica marcou três gols e venceu por 4 a 3 graças a Enzo Scifo, Jan Ceulemans, Stephane Demol e Roger Claessen. Na sequência, o país caiu diante da Argentina de Diego Maradona, que levantaria a taça em solo mexicano.

O Jogo

Bélgica x Rússia - No dia 22 de junho de 2014, no Estádio do Maracanã, as duas equipes provavelmente disputarão a liderança da chave. Em oito confrontos entre belgas e russos, computando inclusive os jogos da antiga URSS, a Rússia leva ligeira vantagem, com quatro vitórias e um empate. Considerando apenas as quatro partidas válidas pela Copa do Mundo, porém, cada lado se impôs duas vezes.

O Número

8 — A Coreia do Sul disputará a oitava edição consecutiva da Copa do Mundo da FIFA.

Eden Hazard, da Bélgica

Nunca havia vencido

Apesar de ser o representante asiático com o maior número de participações, a Coreia do Sul nunca havia vencido uma partida sequer até sediar a competição em 2002, ao lado do Japão. O triunfo veio logo na estreia, contra a Polônia, e foi seguido de um empate com os EUA e vitória sobre Portugal, o que garantiu ao país a sua primeira classificação para a segunda fase do torneio. Em seguida, os sul-coreanos passaram por Itália e Espanha e chegaram às semifinais, quando perderam da Alemanha. Já em 2010, o selecionado fez história ao passar da fase de grupos pela primeira vez em solo estrangeiro, mas acabou eliminado pelo Uruguai já nas oitavas de final.

Antiga União Soviética

A antiga União Soviética chegou às quartas de final da Copa do Mundo da FIFA em 1958, 1962 e 1970. Nos dois primeiros torneios, foi eliminada respectivamente pelos anfitriões Suécia e Chile. No México, deu adeus ao torneio após perder do Uruguai na prorrogação. Os soviéticos tiveram mais sorte em 1966, quando, inspirados pelo goleiro Lev Yashin e pelo atacante Igor Chislenko, ficaram em primeiro lugar no seu grupo e eliminaram a forte seleção húngara. Porém, depois de perderem da Alemanha Ocidental nas semifinais, ainda foram derrotados por Portugal na decisão do bronze e acabaram em quarto lugar.

Fique de olho

Eden Hazard (Bélgica), Romelu Lukaku (Bélgica), Marouane Fellaini (Bélgica), Sofiane Feghouli (Argélia), Saphir Taider (Argélia), Kim Bo-Kyung (Coreia do Sul), Koo Ja-Cheol (Coreia do Sul), Park Chu-Young (Coreia do Sul), Igor Akinfeev (Rússia) e Aleksandr Kokorin (Rússia)

JK - O Jornal do Kobrasol [23]


IMPERADOR CALÇADOS

14

15


1ª EDIÇÃO DO JORNAL DO KOBRASOL (JUNHO/2014)