Page 1

Cine Capão 5 x Arte-Educação

Por Jailton Santóz A comunidade do Vale do Capão - Palmeiras / Chapada Diamantina – BA conferiu neste ano de 2012 de 5 a 10 de março novas propostas do projeto Cine Capão, novas experiências e aprendizados, que desta vez contou com uma equipe maior em questões quantitativas e qualitativas nos aspectos da produção e execução das atividades. Nesta temporada de conhecimento, apreciação e produção artística tivemos participações significativas, tanto por parte dos colaboradores quanto da comunidade. Além das mostras de curtas e longas infantis e adultas e oficinas arte-educativas contamos com demais execuções como a oficina “Curto Curta”, homenagens a Edgard Navarro, Geraldo Sarno e a oficina de grafite com Eder Muniz. Foram dias de muito trabalho porem de bons resultados e realizações que foram além do que eu imaginava. O convite me foi feito para mais uma participação no evento como arte-educador e dentro de alguns dias iniciamos os trabalhos. No primeiro contato com os alunos nas sessões infantis falamos a cerca do que se tratava o projeto a partir do valor e relevância do cinema brasileiro. Logo após utilizamos pedagogicamente ferramentas de criação em artes visuais para que os alunos refletissem suas poéticas pessoais a partir das diversas atividades e suportes de incentivo à criação que apresentamos além das aulas de stop motion ministradas por Marcela Costa. No decorrer das mostras e oficinas nos turnos matutino e vespertino, fomos nos certificando ainda mais da riqueza que aquelas atividades educativas apresentavam na


vida das crianças entre 05 a 10 anos ao vivenciar, experimentar, sensibilizar suas capacidades cognitivas e criadoras e nas nossas enquanto profissionais apaixonados pela profissão de educar em arte. Nas oficinas de grafite contribui junto a Eder Muniz nas relações entre grafite e pintura rupestre a partir da história da arte ancestral. Teorizamos essas pontes que o conhecer arte nos proporcionou em se tratando de manifestação humana independente do seu tempo de produção. O público alvo variou entre 15 a 35 anos, jovens e adultos revelaram primeiramente suas propostas esboçando com papeis o que pretendiam grafitar no espaço reservado do muro externo da escola municipal localizada no Capão. Logo após os rabiscos iniciamos a pintura mural utilizando técnica mista (tinta em spray e acrílica) que denominamos como grafite ou arte urbana. Todos em volta ou mesmo quem passava pelo local não deixava de parar e observar o trabalho coletivo dos alunos, a admiração das pessoas, a atmosfera, o agradável som dos pássaros pareciam conspirar ao nosso favor. Tudo aconteceu de forma muito mágica e natural, de forma espontânea os pontos se tornaram linhas as linhas ganharam forma e as formas ganharam cores e vida. Grande parte dos trabalhos prontos foram inspirados na beleza natural da Chapada Diamantina, trabalhamos com tema livre e ainda assim o universo criador dos “alunosartistas” direcionava nossos olhos para a riqueza imagética da região. Concluímos o evento com uma satisfação muito grande e com a sensação de que teremos ainda muita estrada pela frente. Há muito a ser feito, principalmente quando passamos a enxergar o conhecer arte, aquele que não se limita apenas em recortes e colagens, mas também nas relações que fazemos entre arte, necessidade e vida. Agradeço mais uma vez ao Cine Capão pelo convite, por todas as novas situações vividas e aprendizagens adquiridas ao longo dos 5 dias de evento. Este projeto veio para dar direcionamentos e ampliar horizontes. Queremos mesmo é fazer com que a educação cultural na Bahia e no Brasil tenha o seu devido valor e que sejamos cada vez mais uma referência para o mundo.

Confira algumas imagens abaixo: Fotografias: Maíra Amaral


zdfhgzdfhzdf  

dhfzdfhzdh

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you