Page 1

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Pテ天OA DE D. MARTINHO

1ツェ Ediテァテ」o 2010/2011


Voltamos à Escola… com renovado afinco Regressámos de Férias, da Praia ou o Campo, do Sol, do Lazer, do Mergulho nas profundezas do Ser, que integramos em evolução! Sonhamos ideais, concretizamos sonhos, projectamo-nos num Futuro de Esperança! É por aqui, já foi dito, que passa boa parte de todo o fenómeno educacional. Submetidos ao ideário da realização quotidiana da “República”, no assumir da formação de Cidadãos, logo Homens e Mulheres, livres e responsáveis, outros marcos já percorremos, os quais sinalizam todo um caminho singularmente percorrido e colectivamente assumido. Dos mesmos se fará notícia nesta edição. Presente teremos todo o trabalho escolar e educativo a levar ainda a cabo, o qual será, por sua vez, progressivamente integrado na “Pessoa” do aluno que se instrui, educa e forma, e forma de modo inter-activo e solidário, com a Comunidade Educativa! Daí que, para esta, toda ela, endereçamos igualmente

uma Saudação, mais do que simpática, uma saudação de cooperação! Recebei todos, Vós, alunos, funcionários, Professores, Pais e Encarregados de Educação, Instituições implantadas na Comunidade, poder autárquico, e o Órgão de Gestão do Agrupamento, na Pessoa da Senhora Directora, os nossos votos de Festas muito Felizes e realmente Solidárias: É Natal! Bom Trabalho, pois! Januário Gaviz

Ficha Técnica: Coordenação: Januário Gaviz Redacção/Pesquisa: Alexandrina Reis e Catarina Serrão Editorial: Januário Gaviz Digitalização e Concepção Gráfica: Januário Gaviz, Alexandrina Reis e Catarina Serrão Edição on-line: Carla Gomes e Luís Frias Colaboradores: Professores e alunos Edição: 1/2010; Dezembro Periodicidade: Trimestral

Nesta Edição:

Voltamos à Escola… com renovado afinco! .................................................................................... 2 Regresso às aulas ................................................................................................................................. 3 Outono ................................................................................................................................................... 4 Centenário da República.................................................................................................................... 6 Ano Internacional da Biodiversidade.............................................................................................. 8 31 de Outubro – Halloween ............................................................................................................. 10 Na BECRE ........................................................................................................................................... 13 Actividades de articulação ............................................................................................................... 15 11 de Novembro – Dia de S. Martinho .......................................................................................... 17 25 de Dezembro - Dia de Natal ...................................................................................................... 20 Modos de ver ...................................................................................................................................... 23 Passatempos ....................................................................................................................................... 25

2


Regresso às aulas No dia 15 de Setembro regressámos à Escola. Este dia foi Bem-vindos a este especial para os 3ºs e 4ºs anos. Os 1ºs e 2ºs anos foram recebidos nos ano lectivo 2010/2011 dias 13 e 14 de Setembro, respectivamente. Os meninos do 1º ano foram recebidos num ambiente medieval: tiraram fotos com um cenário que tinha a pintura de um príncipe e de uma princesa, fizeram jogos da época medieval e uma pintura com a imagem de um dragão, uma princesa e um castelo. No dia seguinte, dia 14, foi a vez do 2º ano. Foram recebidos com o mesmo entusiasmo mas não tiraram fotografias, só jogaram enquanto os pais estavam na reunião com a professora. Finalmente chegou a vez dos 3ºs e 4ºs anos, que aconteceu no dia 15 de Setembro. A campainha da escola soou às 10 horas da manhã e os meninos fizeram a respectiva fila, nos locais correspondentes a cada ano e turma. Subimos para a sala e encontrámos a mesma professora do ano passado: a professora Dora. Ficámos muito felizes. Alguns meninos falaram das férias e a professora deu um “sermão amigo” a todos, para termos um bom desempenho escolar neste ano lectivo. Antes de sairmos da sala a professora deu um «miminho» a cada um: rebuçados e um balão. Fomos brincar para a rua enquanto os nossos pais ficaram na sala com a professora em reunião e depois fomos comer um lanche cheio de guloseimas, oferecido pela escola. Queremos dizer a todos que: O 4º ANO É O BILHETE DE PASSSAGEM PARA O 5ºANO! Adorámos a nossa recepção e… …desejamos a toda a COMUNIDADE ESCOLAR um excelente ano de trabalho! 4º B - Escola nº 4

E na EB 2,3… No dia 13 de Setembro, a escola abriu as portas aos alunos para mais um ano lectivo. Os alunos do 5ºano foram os primeiros a iniciar essa nova etapa escolar. Vindos da escola primária, os alunos depararam-se com uma realidade diferente. Uma escola maior, muitos alunos e professores desconhecidos. Assim que chegaram foram conhecer os seus respectivos Directores de Turma. Os professores fizeram a sua apresentação. Deram-lhes o horário escolar e algumas informações importantes sobre a escola. De seguida, foram fazer a visita habitual às instalações, receberam os seus cartões e dirigiram-se à Biblioteca para realizarem uma actividade. No final foram fazer um pequeno lanche ao refeitório, o que finalizou este dia. Os alunos do 6ºano, já conhecidos da escola, tiveram a sua apresentação um dia mais tarde com os Directores de Turma. Os mesmos falaram-lhes do novo ano e que iriam ter provas de aferição. Para o 3ºciclo, o dia 15 de Setembro foi escolhido para o início do ano lectivo. Os alunos do 7ºano tiveram uma grande mudança. Passaram do 2ºciclo para o 3ºciclo. Todos os professores a que estavam habituados foram substituídos e, para além disso, o grau de responsabilidade aumentou. Os alunos tiveram a apresentação aos Directores de Turma que lhes esclareceram todas as dúvidas. O 8ºano foi simplesmente mais um ano para os alunos. Como era de esperar tiveram a sua apresentação com o Director de Turma. Para os alunos do 9ºano, se tudo correr como previsto, é o último ano na escola. A apresentação teve outro sentido, pois há-de ser a última vez que têm uma apresentação na escola. No geral a recepção foi boa por parte da escola.

Aline, Lúcia e Marta, 7º A 3


Outono Outono No Outono por vezes sinto-me triste, por que será? Talvez seja por ver as árvores nuas e o sol a “espreitar” menos vezes. Como se sentirão as árvores? Talvez felizes, pois mais Tarde irão ter o seu “guarda roupa” renovado Percebi que todas as estações do ano têm a sua beleza. Filipa Rua 4º A Escola Nº 4

O Outono estava com sono O vento nesse preciso momento, decidiu despertá-lo para com o Verão acabar e para o Outono começar… Beatriz Correia 4º A Escola Nº 4

Outono...Outono... Outono...Outono... estação ventosa e chuvosa, noites grandes, dias pequenos, estação grande e esplendorosa.

S.Martinho dia onze, as vindimas a chegar, frutos secos e passas, folhas sem vida a planar. Os animais passeiam na floresta, a pensar em hibernar, mas andam lá caçadores, que muito os querem apanhar. Os esquilos, as lebres e os veados, antes de hibernar, comem muito para depois descansar. O sol doirado, nos dias amenos da estação, folhas muito coloridas, aquecem- nos o coração Autor:Tiago Lisboa 4º A Casal da Serra 4


5


Centenário da República Este ano celebrou-se um enorme acontecimento na nossa escola, o Centenário da República, que se comemorou no dia 5 de Outubro de 2010. O Centenário da República é um acontecimento histórico para o nosso país, porque se comemoram 100 anos da passagem da monarquia para a república e passámos a uma democracia onde podemos viver com direitos e deveres e onde podemos escolher o nosso presidente por votos. Considera-se, pois, que a proclamação da República constituiu um momento importante da história nacional, tendo marcado profundamente a sociedade, as instituições e a cultura em Portugal. Sua Excelência o Presidente da República nomeou, sob proposta do Governo, uma Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, com a missão de preparar, organizar e coordenar as comemorações do primeiro centenário da implantação da República Portuguesa. O Programa das Comemorações integra um vasto conjunto de realizações, entre as quais destacamos o «República nas Escolas». Este programa conta com o apoio do Ministério da Educação, do Parque Escolar, Rede de Bibliotecas Escolares, Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular e, em especial, o contributo do Plano Nacional de Leitura. Os alunos das escolas do Agrupamento elaboraram diversos trabalhos que foram expostos. Os símbolos Nacionais: a bandeira e o hino No dia 5 de Outubro de 1910, da varanda da Câmara Municipal de Lisboa, proclamou-se a República. Saíram milhares de pessoas para a rua a festejar e a notícia espalhou-se rapidamente pelo país. Assim, quando se implantou a República mudaram os símbolos do País. O projecto da nova bandeira desencadeou grandes discussões e apareceram dezenas de propostas.

Bandeira da Monarquia

Bandeira da República 6


Quanto ao hino, não houve dúvidas. Toda a gente aprovou a escolha de "A Portuguesa", que já existia e era cantada com fervor em homenagem ao povo português e à História de Portugal. O Hino Nacional tem três estrofes, mas geralmente só se canta a primeira.

A Chefia do Estado Após a Revolução Republicana, o Chefe de Estado passa a ser um Presidente eleito, em vez de um Monarca ou Rei. O último Rei de Portugal foi Dom Manuel II, cuja autoridade sobre o país deixou de ser reconhecida a partir de 05 de Outubro de 1910. O Primeiro Presidente da República seria o Dr. Manuel de Arriaga.

Dr. Manuel de Arriaga Primeiro Presidente da República eleito pelo Parlamento

O actual Presidente da República é o Sr. Professor Aníbal António Cavaco e Silva, estando marcadas novas eleições para a eleição do Novo Presidente da República em Janeiro de 2011, perfilando-se vários candidatos ao Exercício do mais alto cargo do País!

Trabalho elaborado por: Aline, Lúcia e Marta, 7º A com a colaboração do Prof. Januário

7


Ano Internacional da Biodiversidade

De 7 a 18 de Outubro esteve patente nas instalações da DRELVT na praça de Alvalade, em Lisboa, uma exposição de trabalhos realizados por alunos das escolas do nosso agrupamento, alusivos ao Ano Internacional da Biodiversidade.

8


Mais tarde… No átrio da nossa escola esteve a exposição da Biodiversidade. Estiveram expostos trabalhos de todas as escolas do nosso Agrupamento. Nesta exposição houve vários trabalhos sobre a poluição com muitas ideias para aprendermos a cuidar bem do nosso planeta Terra. Rute Carvalho, 6º B

9


31 de Outubro – Halloween

Seguindo a tradição e organizada pelo Departamento de Línguas do Agrupamento, em articulação com o Departamento

de

Expressões

e

docentes de Inglês das AEC do 1º ciclo, do Agrupamento de Escolas Póvoa de D. Martinho, entre os dias 26 de Outubro e 2 de Novembro, realizou-se

uma

exposição

de

6ºanos, foram realizados trabalhos nas áreas curriculares de Educação Visual e Tecnológica e Área de

trabalhos alusivos ao Halloween.

Projecto. Foram seleccionados, por categorias cartolinas,

(abóboras maquetas,

naturais, móbiles

e

trabalhos de mesa), e premiados vinte e quatro trabalhos. Parabéns a todos os alunos que se empenharam na realização dos trabalhos.

A exposição decorreu no átrio principal da escola sede e nas escolas

do

primeiro

ciclo.

Os

trabalhos foram elaborados pelos alunos individualmente e/ ou pares e, em algumas turmas do 5º e 10


LISTA DOS PREMIADOS:

5ºB Cátia Páscoa

6ºB- Nuno Mouralinho

5ºD- Inês Ribeiro

6ºB- Filipa Pereira

5ºD- Mª João Cruz

6º D – João Subtil e Ricardo Andrade

5ºD- Mariana Nascimento

6ºE- Ana Rita Rodrigues

5º D- Leandro Fernandes

6ºE- Débora da Silva

5ºD- Catarina Pereira

6º E- Jéssica Ribas, Narcisa Zamfirescu, Miguel Alexandre e Cláudia Djaló

5ºG- Diana Soares e Patrícia Matos 6ºF- Ana Rita Bonito 5ºG- Inês Almeida e Catarina Duarte 6ºF- Bárbara Cruz 5ºG- Rita Silva 5ºG- João Santos

6ºF- Rebeca Costa e Carla Ferreira

6ºG – Ana Catarina Gaspar 6ºG -Bruno Gonçalves e Tomás Gonçalves 6ºG- Daniela Laneiro e Marta Pereira 6ºG- Ricardo Tavares e Dylan da Silva 6ºG- Ana Patrícia Velos

11


Se eu fosse uma bruxa boazinha ou um bruxo bonzinho e pudesse fazer uma boa magia...

Fazia um feitiço a um menino que fazia troça dos outros para ficar bonzinho. - Beatriz Cruz Transformava os meus pesadelos em sonhos bonzinhos. - Francisca Fazia a escola ficar ainda mais bonita. - Laura Transformava coisas velhas em coisas novas. - Ana Beatriz Fazia um feitiço para todos reciclarem e tornar o Planeta Terra mais limpo. - Catarina Braz Fazia com que as plantas vivessem mais tempo. - Henrique Fazia os gulosos comerem mais comida saudável. - Catarina Estrela Fazia as borboletas viverem mais tempo. - Diogo Anjos Transformava as pessoas tristes em pessoas felizes. - Cláudia Fazia com que não houvesse acidentes. - Renata Fazia as pessoas todas ficarem amigas do planeta Terra. - Mariana Fazia com que todas as pessoas se tornassem amigas. - Gonçalo Fazia uma magia para ninguém bater aos outros. - Lucas Transformava o emprego do meu pai na Espanha para aqui. - Inês Fazia com que o meu pai tivesse uma garagem. - Nuno Fazia com que os meninos que não trabalham na escola, trabalhassem mais. - Eliana Fazia com que as pessoas não mandassem comida para o lixo, porque há pessoas com fome. - Guilherme Fazia com que os animais que lutam e são inimigos ficassem amigos uns dos outros. - Eva Fazia as pessoas que não têm comida, terem. - Filipe Transformava os meus sonhos em realidade e fazia com que todos os meninos se portassem bem na escola. - Diogo Maria Fazia com que no mundo não houvesse lixo na rua. - Beatriz Febre Fazia uma magia para o meu pai ficar com um trabalho melhor. - Rúben 2º B EB1/JI das Bragadas

12


Na BECRE:

No dia 03 de Novembro, pelas 18h30m o encontro com as escritoras Margarida Fonseca Santos e Rita Vilela aconteceu! Na companhia de cerca de mais de cinquenta participantes, a magia das histórias tomou conta da Biblioteca da EB 2,3 D. Martinho Vaz de Castelo Branco. Entre brincadeiras e sorrisos falámos de coisas sérias. Da vida, da educação, de emoções e sonhos de futuro. Foram muitas as opiniões. Eis algumas: "Adorei estar aqui!" "Ficaria o resto da noite a ouvir-vos!" "Foi um momento muito agradável, o qual envolveu os jovens e os adultos." "Há serões que não se esquecem e histórias que nos deliciam..."

Vai sabendo destas e de outras novidades em: http://blogbecre.blogspot.com/ , o Blog da BECRE! 13


No dia 22 de Novembro os alunos do 2ºCiclo da EB 2,3 D. Martinho Vaz de Castelo Branco participaram em sessões de leitura com a escritora Luísa Ducla Soares. Entre histórias, poesias e canções aprendemos mais. Aprendemos que a escrita e a vida são indissociáveis. Aprendemos que os escritores são pessoas como nós mas que, ao contrário de alguns, não deixam fugir as ideias que têm e escrevem-nas para as poderem partilhar. Aprendemos que a inspiração e a imaginação são como fontes, só temos que as deixar brotar. Aprendemos a ouvir, a questionar… Na Biblioteca houve sorrisos. Houve empatia. Houve cumplicidade. A Biblioteca encheu-se daquela luz que só os amigos sabem acender…!

Por: Carla Gomes Professora Bibliotecária14


Actividades de articulação Ciências No dia 20 de Outubro fomos à escola Sede do Agrupamento realizar uma actividade de articulação com a turma do 6ºA na disciplina de ciências. A alimentação foi o tema das experiências.Vimos que alguns alimentos têm amido e outros não têm. Os que têm amido são o pão e a batata; a banana também tem mas pouco. Sabemos que os alimentos têm amido porque ao colocarmos água iodada eles ficam azuis. Seguidamente, vimos no miscroscópio um pedacinho de banana que também tem amido mas em menor quantidade que o pão e a batata. Foi muito engraçado. No final construímos uma ementa saudável. Concluímos que devemos ingerir todos os alimentos da Roda de forma diversificada e nas quantidades suficientes. Não devemos ingerir em quantidade, alimentos ricos em açúcares e gorduras porque provocam doenças como a obesidade, diabetes, cáries dentárias e doenças cardíacas. Valeu a pena participarmos nesta actividade e gostámos bastante de usar o microscópio. Agradecemos aos alunos do 6ºA e aos professores por nos terem recebido tão bem. 4º A – EB1/JI Casal da Serra

15


Cantilena " os Gatos"

EB1/JI das 1ºB

1ºB

Bragadas

Trabalho de articulação da Língua Portuguesa

Prof. Fátima Borges 16


11 de Novembro – Dia de S. Martinho

17


Adivinhas Tem casca bem guardada Ninguém lhe pode mexer Sozinha ou acompanhada Em Novembro nos vem ver Resposta: ahnatsac Se me rio... de mim sai uma donzela Mais donzela do que eu Ela vai com quem a leva Eu fico com quem me deu Resposta: oçiruo Qual é a coisa qual é ela Tem três capas de Inverno? A primeira mete medo, A segunda é lustrosa, A terceira é amargosa. Resposta: ahnatsac Recolha efectuada por Amar Dhimmer 6ºC

Provérbios de S. Martinho Depois do S.Martinho, bebe o vinho e deixa a água para o moinho. Dia de S.Martinho, lume, castanhas e vinho. No dia de S.Martinho, assa as castanhas e molha-as no teu vinho. No dia de S.Martinho, vai à adega e prova o teu vinho. Pelo S.Martinho, semeia o teu cebolinho.

18


Quadras de S. Martinho Dia 11 de Novembro é dia de São Martinho comemos castanhas mas não bebemos vinho!

O Outono chegou E o tempo piorou Com ele trouxe mau tempo Chuva, tempestade e vento.

São Martinho é um santo que nunca ninguém vai esquecer tem um dia em Novembro que é fixe a valer!

O Outono está a chegar Para as castanhas podermos assar No dia de S. Martinho e comê-las com muito carinho

Em Novembro chega o frio mas Martinho mantém o tempo quentinho

A lareira acender Para frio não ter Para quando o Outono acabar Ao frio habituada estar Carolina Sousa - 4º C- EB1 nº 4

S. Martinho já chegou Com o seu cavalo parou Olhou para a nossa escola e sorriu E muitos meninos viu ! 4º A- EB1 nº 4 No Magusto cheira a castanhas assadas, E as crianças gostam muito de brincar, Fazem jogos e muitas palhaçadas Reúnem-se num ambiente espectacular. Beatriz Reis e Jéssica Figueiredo 3º C- EB1 nº 4 Assamos as castanhas na caruma E elas estalam bem quentes, Depois comemos uma a uma Até nos doerem os dentes. Miguel Gonçalves e Beatriz Mendes 3º C- EB1 nº 4 O Outono Chegou O Verão Acabou Eu vou-me agasalhar Para com frio não ficar O S. Martinho está a chegar Vamos lá as castanhas apanhar Inês Inácio 4º C- EB1 nº 4

S. Martinho Ajudou um mendigo Pobrezinho e com frio Como ele foi amigo! Tiago e Daniel -4º B- EB1 nº 4 No dia de S. Martinho Nunca há chuvinha Este santinho Dá-nos sorte e alegria David e Aldair 4º B- EB1 nº 4

No S. Martinho lindo O que devo fazer Comer castanhas quentinhas Ou um bom copo beber No dia de S. Martinho Há castanhas a estalar No lume vão assar E eu fico a pasmar. 3º B- EB1 nº 4

19


25 de Dezembro - Dia de Natal Vamos Trabalhar Para o Natal Aprende a fazer um anjinho e pode ser que ele te dê boa sorte para tu receberes muitas prendas no Natal.  Uma bola de pingue-pongue (a cabeça)  Cartolina branca  Marcadores de várias cores      

Guache de várias cores Pincéis Algodão em rama Compasso (usar com cuidado) Tesoura (usar com cuidado) Cola transparente

Como fazer: 1) Colocando o compasso num canto da cartolina, desenha um círculo com 10 cm de lado. Recorta-o. Vai ser o corpo do anjinho. 2) No corpo, podes pintar e decorar as vestes do anjo como achares bem. 3) Recorta os braços e pinta as mangas da mesma cor das vestes e as mãos na cor da pele. 4) Agora, recorta as asas conforme o modelo, para depois as colares nas costas do anjo. Podes pintá-las de uma cor clara (dos dois lados) e até desenhares algumas penas das asas, se quiseres. 5) Desenha a cara do anjo na bola de pingue-pongue com os marcadores e cola um pouco de algodão para fazer de cabelo. 6) Com o compasso, faz um círculo na cartolina com 2,5 cm de raio. Recorta-o: vai ser a auréola. Deixa-a ficar a branco ou pinta-a de amarelo e cola-a por cima do "cabelo" do anjo. 7) Agora colas as mãos (só as mãos) uma à outra e depois os dois braços ao corpo. 8) Por fim, cola as asas, pondo cola na linha vertical que faz de eixo de simetria (no meio das costas do anjo).

Que lindo anjinho!

20


O Dia de Natal O Dia de Natal S. José e mais Maria Iam ambos de jornada: S. José andava muito E Maria ia cansada. Viram ao longe, uma casa, Foram lá pedir pousada. Chamaram pela patroa, E respondeu a criada: -É um homem e a sua mulher Que nos vêm pedir pousada; Trazem um filho nos braços, Que nasceu de madrugada.

Menino Jesus Beijai o Menino Beijai-o agora Beijai o Menino De Nossa Senhora. Beijai o Menino Beijai-o no pé Beijai o Menino De São José. Beijai o Menino Beijai-o na mão Beijai o Menino De São João.

É Natal Todos dizem: -O cheirinho está no ar! Vamos todos pra cozinha A nossa mãe ajudar. Rabanadas, bolo-rei, Arroz doce, aletria, Ai que cheirinho a canela! Que saudades eu já tinha De provar o gosto dela. À noite, Já à noitinha, Numa festa sem igual. Tocam à campainha, É ele, o Pai Natal! Provérbios do mês de Dezembro: Quem quer bom alhal, semeia-o no Natal. Em Dezembro treme de frio cada membro. Em Dezembro descansa, em Janeiro trabalha. Ande o frio por onde andar, no Natal cá vem parar. Aline, Lúcia e Marta, 7º A 21


Anedotas Em tempos de crise… Prestes a chegar o Natal, dois miúdos muito pobres conversam sobre os presentes que gostariam de receber: - Então e tu, o que é que gostavas que o Pai Natal te pusesse nos sapatinhos? - Olha... Eu até já me contentava se ele me pusesse meias solas... Sabem porque é que o Pai Natal tem barba? Porque a deixou crescer. Recolha efectuada por Patrícia Sobral 6º C O WC Debaixo de uma árvore de natal, toda iluminada, diz um cão ao outro: - “Finalmente, puseram luz no wc!” Carta a Jesus Caro Menino Jesus, Fui informado pela Bíblia que você tem o dom de estar em todo o lado ao mesmo tempo. Ora, eu estive a pensar e isso significa que também está sempre na minha casa, no meu escritório, no meu barco e em todos os meus automóveis. Portanto, segundo o Código Civil, você deve-me 2000 anos de renda. Tem até dia 31 de Dezembro para saldar a dívida. E olhe que eu sou muito rigoroso com os prazos de pagamento. Juiz Era época de Natal e o juiz sentia-se benevolente ao interrogar o réu. - De que é acusado? - De fazer as compras de Natal antes do tempo. - Mas isso não é crime nenhum!!!! Com que antecedência as estava a fazer? - Antes de a loja abrir.

A Loira e o Pai Natal Uma loira telefona para o Pai Natal: - Eu queria falar com o Pai Natal. - É o próprio. - Senhor Próprio, podia chamar o Pai Natal? A bicicleta O Joãozinho pediu à sua mãe uma bicicleta nova. A mãe decidiu que seria uma boa oportunidade para ele tomar consciência das suas atitudes e disse: -Bem, Joãozinho, agora não é época de Natal e nós não temos dinheiro para ir comprar qualquer coisa que tu queiras. Que tal escreveres uma carta a Jesus e pedires para ganhar uma bicicleta? Ele finalmente resolveu sentar-se e escreveu a tal carta: “Querido Jesus: Fui um menino bonzinho este ano e gostaria de ganhar uma bicicleta nova. Seu amigo, Joãozinho.” Mas Joãozinho lembrou-se que, na verdade, Jesus sabia que tipo de menino ele era. Então, rasgou a carta e resolveu tentar mais uma vez. “Querido Jesus: Tenho sido um menino querido este ano e quero uma bicicleta nova. Sinceramente, Joãozinho.” Bem, Joãozinho sabia que não estava a ser totalmente honesto. Rasgou a carta mais uma vez e tentou novamente. “Querido Jesus: Acho que fui um menino bonzinho este ano. Posso ganhar uma bicicleta? Joãozinho.” Foi então que Joãozinho olhou para o fundo de sua alma, o que, aliás, era o que sua mãe queria desde o começo. Amassou mais uma vez a carta e saiu para a rua e entrou numa igreja. Meditou sobre o que ia fazer e repentinamente agarrou na imagem de uma santa e foi a correr para casa. Escondeu a santinha debaixo da sua cama e escreveu a seguinte carta: “Jesus, tenho a sua mãe! Se quiser vê-la novamente, dê-me uma bicicleta! Assinado: Você sabe quem.”

Aline, Lúcia e Marta, 7º A

22


Modos de ver Quem é fiel no pouco é fiel no muito Após uma leitura atenta do título percebe-se do que se trata. Acima de tudo, fala-nos de honestidade, de como, se formos honestos em pequenas coisas que, parecendo que não, fazem a diferença, também seremos honestos em assuntos mais importantes no futuro. Na minha opinião, esta frase não está totalmente correcta, porque, apesar de se dizer a verdade ou, por outro lado, se mentir, não quer dizer que, de futuro, tenhamos obrigatoriamente de ser honestos ou mentirosos. No caso de uma pessoa muito honesta, muito certinha, o contacto com pessoas desonestas pode alterar o seu comportamento de tal forma que, daí para a frente, possa tornar-se mentirosa. Mas, como eu disse, não obrigatoriamente. O tornar-se ou não mentiroso depende da força de vontade da pessoa, logo, pode ou não ser influenciada. No entanto, como todos sabemos, existe como que uma subclasse de mentiras. São as mentiras piedosas, que, na nossa idade, se usam várias vezes como resposta a perguntas do tipo “Gostas da minha roupa?”. Nesses casos, eu quase que nem considero uma mentira e, a meu ver, quem diga dessas mentiras não passa a mentiroso, porque, tal como o nome indica, são mentiras que se dizem por uma boa razão - ter piedade das pessoas. Mas, como referi anteriormente, dizer a verdade ou mentir em pequenas coisas faz a diferença e, a propósito disso, deixo aqui um exemplo sobre a vida de um jovem mentiroso. O Paulo era um rapaz jovem, respeitador, honesto, mesmo que, de vez em quando, levasse raspanetes. No entanto, um dia, quando o seu pai chegou do trabalho, o Paulo estava à sua espera para lhe pedir um jogo novo, pedido que o pai recusou, argumentando que ainda no dia anterior lhe tinha comprado um. O Paulo, chateado, foi à carteira do pai e tirou de lá dinheiro, à espera que este não reparasse, mas reparou. Aí, tiveram uma conversa em que o jovem jurou a pés juntos que não tinha feito nada. O pai, acreditando no filho, deixou-o ir sem reprimenda. A partir daí, o Paulo começou a perceber a facilidade com que enganara o pai e achou que podia muito bem repeti-lo com outros assuntos. Então, assim foi, mentia aos pais sobre o dinheiro que gastava, mentia-lhes dizendo que ia à escola, enfim, quase tudo o que lhe saía da boca era mentira e cada vez mentia sobre assuntos mais sérios. Até que, um dia, a história não “pegou” e os pais tiraram-lhe tudo aquilo com que ele se divertia. Apesar de haver um bom ambiente familiar dentro de casa do Paulo e de ele não se dar com más influências, a partir da primeira mentira, ganhou confiança nessa área e não conseguiu parar. Basicamente, a partir de mentiras pequenas, vieram maiores, tal como, visto de outra forma, o título sugere. Miguel Ramos Sítima Nº 18, 8ºC

23


A Importância da Comunicação Por entre o nevoeiro e o frio das manhãs de Inverno, lá ia eu de mãos nos bolsos, cabeça baixa, rumo à escola. A meio do caminho, dou por mim sozinha, sem alguém com quem partilhar o desejo de tornar o mundo mais sociável. Olho ao meu redor e apenas o barulho dos carros me invade os ouvidos. As poucas pessoas que encontro no meu habitual trajecto costumam estar «de mal para com o mundo». Não me arrisco a dar-lhes os bons-dias com o medo de sentir e me serem transmitidas a sua arrogância e o seu mal-estar. Poucos são aqueles que ainda estabelecem e mantêm uma boa ligação com os seus companheiros de vida, muitos, os que só conseguem ouvir as músicas nos seus leitores de música e não se dão conta do isolamento que estão a provocar a si mesmos. O mundo sem comunicação não evolui e sem evolução não há mundo. Sinto que muitas das vezes os problemas surgem por falta de diálogo, por incapacidade de estabelecermos relações com o nosso próximo. Para todos aqueles que sentem a falta de afecto, amor e carinho: não deixem a comunicação de parte. Cristina Gaspar Nº6 8ºD

O Sábio Egoísta (reconto) Era uma vez uns camponeses que queriam chuva para cultivar os seus campos. Um dia, apareceram muitas nuvens pequenas que formaram uma nuvem enorme. Os camponeses ficaram contentes porque pensavam que ia chover. A nuvem, carregada de água, não lhes deu água! Eles ficaram tristes e foram a casa de um sábio pedir ajuda. Este não os quis ajudar dando a desculpa que estava muito ocupado! Os camponeses tristes e desiludidos com o sábio regressaram a suas casas… 3º B Escola Nº 4

Curiosidades sobre História de Portugal Diz-se que a espada de D. Afonso Henriques era tão pesada (com cerca de 15 quilos) que eram precisos dois ou três homens para a levantar sem esforço e usá-la em combate. D. Sancho II subiu ao trono em 1223, com apenas 13 anos de idade. D. Afonso III casou com D. Matilde e mais tarde separou-se porque ela não conseguia engravidar. Naquela época, era muito importante para garantir que haveria um rei para ocupar o trono. João Lopes 5ºF 24


Passatempos Palavras Cruzadas Sabes como se diz NATAL noutras línguas? Então vem descobri-las nesta sopa de letras. Pode estar na horizontal, vertical ou diagonal.

K E N E T P B X N K Y I C L N A D A L E

U J A M G S O R C J A S I X U T U K Z M

R Y T B T J C J P V W A H L F J T H M D

Chave: CHRISMEN KRISMASI NATALE

I U A T S K X M L E F M B I V W L H K R

S N L K C K S Y I K X S E P N X E J Z Z

U T A L C J J H C J X I B C E M O U G W

M D T R V H N Z Y H N R Q L I U N G R X

A R A C O A L N Q C W K U X L U E B A A

S J H D C D E Q W Y Q O O U V C Y J T I

U S U H I M Z M G W J J A X B E Q Q K D

M N T V S V L E B L Ó J J M E O W E A P

O E N I Z E A E N L X R Y A M Z Z J V S

CHRISTMAS

JOULE

KURISUMASU

NADAL

NAVIDAD

NOEL

N W R X B T N N M I G M D X Y Q Y I C F

C H R I S T M A S T E M W E R V H M C T

C I K F J P C C S Z T Q D E R K U O F D

E L A T A N B C Q E B Q R O F G F T I Y

JOULUA

R L O M A A Q X M S M O Z N B I W V E A

S V D C S Y B R S K X N M S M U E R P D

F Z Z A J U K L R S U D X P Y A Q L G Q

JUL

NARODZENIE

T I R J A T T W C F E M T I K H K Y U Q JÓL NATAL

WEIHNACHTEN

25


Vem descobrir nesta sopa de letras tudo sobre o Outono. Pode estar na horizontal, vertical ou diagonal.

R N T K S S R R A J S A H N A T S A C R

X W X E O X S G A M A R E L O Y H W H V

N U C Q Q H T R J N T A I A T L F C I F

X O Z S W X N B N P A C L Y Z W F N J B

N P X E W Y F I O K H I T O K W D X N H

Y K A G O N N S T Q Z T K A C I K X H W

R S R Z D E V E C R G V I D M S V Y W A

A V U H C D O T F V A L M A T J E E M Q

W C I L U R V E G U Q M S B G D M D W S

R P L M B O Y M W V M C O S A C Y D O B

S Y C U D N J B E A R X C A P S R P E Z

C M T V V O N R A S W X A C S O X M L I

Q U M L J T K O P U A M N E T O R S C E

O V B Q G U C N V R B G A S V Z U D H K

J P Z O Q O M U Q E E X N S U S A Q I H

W P L C C K B B G H M V D A M V Q J Q W

C W U L Q H S H U Q B B J H H I Y E S M

L Q L U J Y H Z Q L V H R L W B R P G C

R H C Z R S V J A X T P A O Y L F D E S

X M J H X F O T O M U Z X F I C J L X G

Chave: AMARELO CASTANHAS CHUVA ESCOLA FOLHASSECAS NOVEMBRO OUTONO OUTUBRO SAOMARTINHO SECO SETEMBRO UVAS

VINDIMAS

A Equipa do Clube de Jornalismo agradece a todos os que contribuíram para a elaboração deste jornal. Aguardamos a vossa preciosa colaboração para as próximas edições! Até breve…

26

Jornal Novos Horizontes - 1ª Edição  

Jornal Novos Horizontes - 1ª Edição Agrupamento de Escolas Póvoa de D. Martinho

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you