Page 1

// Adeus rotatividade: como manter os talentos no quadro de sua empresa

// Monitor com

tecnologia 4k chega ao país

A Revista da Tecnologia da Informação do Espírito Santo / Publicação Oficial do Sindinfo – ES

// Parque

Tecnológico da Serra avança

Inovação premiada: Empresas de TI dominam Edital Tecnova // Anilton Salles Garcia

ENTREVISTA TI-ES 4 Capa.indd 1

“Setor de TI é um dos mais atuantes e organizados”

// Radiografia

do mercado:

o Censo do setor de TI

ANO 1 // Nº 4

22/08/2014 16:12:26


TI-ES 4 Anúncios.indd 2

21/08/2014 19:12:38


TI-ES 4 Anúncios.indd 3

21/08/2014 19:12:46


8//Edital Tecnova A lista das empresas de TI que serão financiadas

24

//Entendendo o Sistema Indústria: Findes

32

//Gestão: estratégias para manter talentos

4

38

//Gadgets:

monitor 4K chega ao Brasil

TI ES//NOVEMBRO 2013

TI-ES 4_Sumario.indd 4

25/08/2014 08:46:59


16 //Entrevista /Anilton Salles Garcia:

36

// Infoshow

Desenvolvimento com recursos humanos qualificados

será ampliada em 2015

14 Artigo // Guilherme Siqueira Simões Como medir o produto do trabalho de desenvolvimento de software?

43 Artigo // Marcilio Riegert Os desafios do cenário capixaba para investidores-anjo

40

47

//Polo de Inovação da Serra:

um modelo inédito para o parque

:

//Caso de Sucesso:

Polaris - Maioridade criativa

19

//Habitat ideal para

a tecnologia 20 // Censo do setor de TI 28 // Softwares Capixabas 29// Sindinfo: Por que me associei 44 // Lançamentos 48 // Associados

TI-ES 4_Sumario.indd 5

TI ES//NOVEMBRO 2013

5

25/08/2014 08:47:09


// EDITORIAL

Campeãs em inovação

V

ivemos tempos em que “pensar fora da caixa” é mais do que um requisito para se diferenciar no mercado. Em um campo intensamente competitivo com o tecnológico, essa ação proativa passa a ser obrigação das empresas de TI para que estas não sejam ultrapassadas por seus concorrentes. Por isso, o link entre Tecnologia da Informação e inovação tem sido cada vez mais estreito, direto e demandado. O segmento, por sua vocação empreendedora, já percebeu que se trata de uma medida urgente. Prova disso é a adesão expressiva aos mecanismos que fomentam o projeto. Um dos mais representativos exemplos dessa mobilização foi observado no resultado do edital Tecnova, que direciona cerca de R$ 13 milhões para companhias dispostas em inovar. O saldo para nossa área é positivamente surpreendente: 75% das empresas selecionadas apresentaram projetos referentes a TI. Conheça essas iniciativas e as organizações contempladas na matéria de capa desta quarta edição da TI-ES. A atuação de vanguarda também é destaque na entrevista com o professor Anilton Salles Garcia, diretor-presidente da Fundação de Amparo a Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). O executivo destaca que seu desafio será consolidar a entidade e o Estado no cenário de pesquisa e investimentos públicos na formação de recursos humanos qualificados. TI-ES também aponta as estratégias necessárias para que gestores retenham talentos em seu quadro de colaboradores, tarefa que tem se tornado cada vez mais árdua com a inserção no mercado de trabalho da inquieta e multifacetada geração Y. E se o assunto principal deste número gira em torno da inovação, vamos a elas agora em exemplos práticos para o mercado consumidor. Veja lançamentos e gadgets como a nova câmera conectada da Samsung, o notebook com superproteção comparável a de serviços militares, e a caneta que desenha no ar. O Polo de Inovação da Serra, a parceria entre IEL e Sindinfo, e o encontro de empreendedores do setor com o governador Renato Casagrande são outros conteúdos que você “acessa” a seguir. Boa leitura.

A Revista da Tecnologia da Informação do Espírito Santo

Presidente: Luciano Raizer Moura Vice-presidente: Benízio Lázaro Diretor Secretário-Geral: Franco Machado Diretor 1º Tesoureiro: Pedro Arpini Diretor 2º Tesoureiro: Emílio Augusto Barbosa Suplentes: Roubledo Demiam Gasoni, Franco de Barbi Cazelli e José Antônio Bonna Conselho Fiscal - Efetivos: Carlos Augusto Ferreira de Almeida Marco Antônio Malini Lamêgo José Luiz Coco Suplentes: José Fernando Etienne Dessaune Domingos Sávio de Almeida Pinto Evandro Polese Alves Delegados Representantes Junto à Findes: Efetivos: Luciano Raizer Moura e Benízio Lázaro Suplentes: Pedro Arpini e Franco Machado Diretor Regional de Colatina: Daniel Rossi de Jesus Diretor Regional de Cachoeiro de Itapemirim: Roubledo Demiam Gasoni Diretor Regional de Linhares: Franco de Barbi Cazelli Executiva: Ilma Aurora Moreira Contato: Avenida Nossa Senhora da Penha, nº 2053, Ed. Findes, 3º andar, Santa Lúcia, Vitória/ES CEP: 29.056-913 Tel.: (27) 99841-9371 secretaria@sindinfo.com.br www.sindinfo.com.br Produção Editorial

Editor-Executivo: Mário Fernando Souza Coordenação de Produção: Cláudia Luzes Apoio de Produção: Dayanne Lopes Textos: Andréa Nunes, Michelli Possmozer, Rafael Moura, Sânnie Rocha, Thiago Lourenço Revisão: Andréia Pegoretti Edição de Arte: Michel Sabarense Fotografia: Jackson Gonçalves, Renato Cabrini, fotos cedidas e arquivos Next Editorial

Luciano Raizer Presidente do Sindicato das Empresas de Informática no Espírito Santo

6

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Editorial_Luciano Raizer.indd 6

Colaboraram nesta edição: Guilherme Siqueira Simões e Marcilio Riegert Contato: Avenida Paulino Müller, 795 Jucutuquara – Vitória/ES CEP 29040-715 Telefax: (27) 2123-6500 redacao@nexteditorial.com.br www.nexteditorial.com.br

22/08/2014 16:44:03


TI-ES 4 Anúncios.indd 7

22/08/2014 18:21:25


// ESPECIAL

Setor de TI comemora resultados do Tecnova A área de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) representa 75% do resultado do edital que financia projetos de inovação em empresas capixabas

D

epois de muita expectativa, a Fundação de Amparo a Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) divulgou o resultado do edital Tecnova no dia 18 de junho e trouxe um dado surpreendente: 75% das empresas selecionadas apresentaram projetos de inovação na área de TI. O Estado

8

ficou em segundo lugar no Brasil em avaliação de propostas enviadas pelas Unidades da Federação solicitando recursos. No Espírito Santo, o edital está direcionando quase R$ 12.418.100,74 em financiamento para companhias que inscreveram projetos de inovação com alto risco tecnológico. Trata-se de um modelo de subvenção econômica, com recursos não reembolsáveis, na qual o empreendedor precisa apenas oferecer uma contrapartida financeira para garantir seu comprometimento, permitindo colocar em prática projetos com grande risco de dar errado, sem que a empresa se desequilibre financeiramente caso isso aconteça.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 8

21/08/2014 19:18:14


A grande conquista do setor de TI foi obtida porque, embora a verba destinada fosse previamente divida entre diferentes áreas, o edital permitia que caso não houvesse projetos de suficientes de um campo que se adequassem às regras, outros seriam beneficiados com essa fatia do financiamento. Das empresas que conquistaram aportes por meio da iniciativa, 12 são filiadas ao Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo): Bitável Tecnologia, e-brand Estratégica Online, Etaure Desenvolvimento de Sistemas, FRJ Informática, Mantis Tecnologia, MD Tecnologia da Informação, Mogai Tecnologia da Informação, Polaris Informática, Projeta Sistema de Informação, Raizer

Moura Tecnologia, Tecnofoco Comércio e Serviços em Informática e Único Comunicação Virtual de Conteúdo. “O que esperamos é exatamente que o mercado se organize e se articule para que consiga apresentar bons projetos para serem financiados. Quanto maior for a articulação do setor, melhor a qualidade dos projetos submetidos e melhor a aplicação dos nossos recursos. Esperamos que isso ocorra em todos os setores. Os empresários foram um ótimo exemplo no Tecnova a ser seguido pelos dos demais setores”, elogiou o diretor-presidente da Fapes, Anilton Salles Garcia. Ele explicou que a entidade se empenhou em promover visitas e seminários sobre o Tecnova em diversas regiões do Espírito Santo,

// Entrevista Como a secretaria tem apoiado a inovação no Estado? A Sectti é responsável pela implantação da Política Estadual de Ciência e Tecnologia no Estado do Espírito Santo. Foi criada em 2004 e no final de 2011 teve sua estrutura reorganizada, passando a integrar a Inovação, a pasta de Educação Profissional e a Subsecretaria do Trabalho, três grandes áreas estratégicas entre si. A Sectti criou em 2012 a Lei de Inovação (Complementar nº 642), que dispõe de medidas de incentivos à inovação. Ela regulamenta estímulo à participação de instituições de ciência e tecnologia do Estado, núcleo de Inovação tecnológica, incentivo ao pesquisador público, ao inventor independente, inovação nas empresas e, principalmente, o Fundo de Inovação, com aporte inicial de R$ 30 milhões, com intuito de apoiar empresas com propostas de produtos com caráter inovador. Estão sendo desenvolvidos o Parque Metropolitano de Vitória, o Polo de Inovação de Vila Velha na área de fármacos e biotecnologia, e o da Serra na área de TI, eletrônica e metalmecânica. Também estão sendo implantados projetos como Telecentros, com inclusão digital e qualificação

profissional, incubadoras de empreendimentos, e no âmbito da popularização da ciência criamos Feiras de Ciência e Tecnologia regionais e a Semana Estadual de Ciência e Tecnologia, que foi premiada como melhor evento de inovação do mundo no último ano. Outra ação de destaque é o ES Digital. Trata-se de infraestrutura para implantação de fibra ótica para comunicação multimídia em todos os municípios. Qual a importância em se investir nessa área? O Governo do Estado considera a inovação tema para o desenvolvimento de uma política de competitividade no Estado, por isso é um eixo estratégico desse Governo em consonância com o Plano de Desenvolvimento ES 2030. Isso significa colocar a inovação no centro das preocupações, assim como fazem as fortes economias mundiais como EUA e Japão. Nosso objetivo é agregar valor à produção primária e à utilização dos recursos obtidos por essa via no fortalecimento, integração e diversificação da sua capacidade industrial, na revolução do sistema educacional e na construção das bases científicas e tecnológicas sobre as quais, a longo prazo, vão garantir o bem-estar das gerações futuras e a projeção dos interesses do Estado nos cenários nacional e internacional.

Alberto Gavini, secretário da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Trabalho

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 9

SINDINFO ES

9

22/08/2014 17:30:10


na expectativa de conseguir maior adesão de empresas de outros municípios e, com isso, descentralizar os recursos. Os encontros foram realizados em Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante, Colatina, São Mateus e Aracruz.

Perspectiva Graças ao sucesso do edital, a perspectiva é de que, no ano que vem, seja lançado o edital Tecnova 2, com mais recursos que já estão em fase de negociação com entidades de fomento à pesquisa do Brasil. A Fapes pretende lançar outro edital com as mesmas proporções do Tecnova. Ao todo, foram 69 projetos inscritos; 27 foram desabilitados por apresentar documentação em desacordo com as exigências do edital e apenas três receberam nota abaixo da mínima exigida para ter direito ao financiamento. A próxima etapa é a visita da Fapes às empresas contempladas, e posteriormente ocorrerá a celebração do contrato entre a Fundação e as empresas, para dar início ao desenvolvimento dos projetos. O acompanhamento do trabalho será semestral. Auxílio a empresários para a elaboração dos projetos contribuiu para sucesso do edital O anúncio da verba que seria injetada na economia capixaba por meio do edital Tecnova causou intensa mobilização no meio empresarial para impulsionar o número de projetos inscritos com qualidade técnica. Boa parte dessa mobilização partiu do Sindinfo, que investiu pesado em divulgação do edital para seus associados e firmou parcerias para auxiliar quem tivesse interesse em inscrever projetos. Consultores foram colocados à disposição dos empreendedores para auxiliar na elaboração das propostas e

10

“Há 10 anos, a Tecvitória vem atuando na construção de projetos para captar recursos não reembolsáveis. Quando surgiu o programa Tecnova, já tínhamos a metodologia desenvolvida para ajudar empresas a captar recursos” Vinicius Chagas Barbosa, superintendente da Tecvitória

garantir que as ideias fossem transmitidas de maneira clara e objetiva. Entre os atores que contribuíram para o sucesso do edital está a Tecvitória, incubadora de empresas localizada em Itararé, na capital, que apoiou 24 empresas, com o auxílio de consultores experientes em captação de recursos por meio de editais. Dezessete delas foram contempladas com o financiamento. Segundo o superintendente da Tecnova, Vinicius Chagas Barbosa, as outras sete não foram beneficiadas por problemas na documentação. “Há 10 anos a Tecvitória vem atuando na construção de projetos para captar recursos não reembolsáveis. Quando surgiu o programa Tecnova, já tínhamos a metodologia desenvolvida para ajudar empresas a captar recursos e nos propusemos,

“O que esperamos é exatamente que o mercado se organize e se articule para que consiga apresentar bons projetos para serem financiados.” Anilton Salles Garcia, diretor-presidente da Fapes

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 10

25/08/2014 08:41:31


EMPRESA PROPONENTE

ÁREA DO PROJETO

TÍTULO DO PROJETO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Etaure Desenvolvimento de Sistemas Ltda

TIC

Automação de fertirrigação

Ciências da Computação

E-Brand Estratégica Online Ltda

TIC

Fotoidentificação de espécies de tartaruga via aplicativo

Ciências da Computação

FRJ Informática

TIC

Scoa Café - sistema de compliance do agronegócio com foco em café

Ciências da Computação

Conexo Projetos e Sistemas Ltda

TIC

Intercâmbio eletrônico de dados médicos

Ciências da Computação

Raizer Moura Tecnologia Ltda Me

TIC

Sistema Guide

Ciências da Computação

Mogai Tecnologia da Informação

TIC

Topovant: ferramenta autônoma para levantamento topográfico

Ciências da Computação

Zaruc Tecnologia Ltda

TIC

Sistema de informação e comunicação integrado para redes inteligentes de energia elétrica

Engenharia Elétrica

Soluções Inovadoras em Logística e Mobilidade Urbana Ltda Me

TIC

Payparking

Ciências da Computação

Mantis Tecnologia Ltda

TIC

Sistema de distribuição de internet em transporte

Ciências da Computação

Easystem Tecnologia Ltda- Me

TIC

Neuromarkenting: sistema de identificação de estados emocionais a partir de expressóes faciais

Ciências da Computação

Peixe Piloto Investimentos Ltda

TIC

Sistema inteligente para negociação automática de ativos

Ciências da Computação

Polaris Informática Ltda EPP

TIC

Gestão e monitoramento de trabalho de equipes em movimento

Ciências Exatas e da Terra

Jeveaux Soluções e Ensino Ltda

TIC

Adena mobile

Ciências Exatas e da Terra

Easyme-Tecnologia e Inovação Ltda-Me

TIC

Sistema de controle de investimentos

Ciências Exatas e da Terra- Ciência da Computação

Vitória Software Ltda-Me

TIC

Desenvolvimento de sistema de gestão e controle de dados ambientais

Ciência da Computação

MD Tecnologia da Informação Ltda

TIC

Melhoria alinhada a resultados unificados para consultoria

Ciências Exatas e da Terra

Projeta Sistema de Informação Ltda - Epp

TIC

Sistema olho do dono - sistema integrado de gestão, monitoramento. Rastreamento e pesagem pecuária

Ciência da Computação

Wage Informática Ltda Me

TIC

Gestão Eficaz

Ciência da Computação

Único Comunicação Virtual de Conteúdo Eletrônico

TIC

Easy Pront

Ciência da Computação

Educartic Tecnologia, Gestão e Inovação Para A Educação

TIC

Identificador de dados sobre imagem

Sistema da Informação

SINDINFO ES

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 11

11

22/08/2014 17:27:21


EMPRESA PROPONENTE

ÁREA DO PROJETO

TÍTULO DO PROJETO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Tecsoluti Comércio e Soluções Ltda Epp

TIC

Sistema de Gestão do Licitações

Ciência da Computação

Atitudes Soluções Empresariais Ltda- Epp

TIC

Frete rápido

Ciência da Computação

Uplevel Informática Ltda - Epp

TIC

Tomada elétrica inteligente - smart energy private cloud

Ciências da Computação e Engenharia Elétrica

HR Solutions Ltda Me

TIC

Quero Essa!

Ciências da Computação

Bruno Rabbi Informática

TIC

Software de monitoramento de desempenho e apuração de custos do fio diamantado

Ciências da Computação

Cardeal Soluções e Desenvolvimento Ltda

TIC

Administração de Sistemas Educ.

Ciências da Computação

Openport Sistemas Ltda-Epp

TIC

Openport pátios & portos granéis sólidos - OPP

Ciências da Computação

Tecnofoco Comércio e Serviços em Informática Ltda

TIC

Plataforma integrada de segurança

Ciências da Computação

Bitável Tecnologia Ltda

TIC

Software bitável bim 4d/5d: extensão para software bitgol e plugin para MS Projet

Engenharia da Produção

com apoio do Sistema Findes e outras entidades, a ajudar as interessadas nos recursos a desenvolver as propostas”, explicou Vinicius. O gerente de Inovação do Sistema Findes, Iomar Cunha dos Santos, ressaltou a importância de fornecer esse tipo de apoio quando são abertos grandes editais de financiamento público para empresários. “Sabemos que o maior problema para as empresas captarem recursos em edital é terem propostas bem escritas, pois elaborar projetos não é missão dessas companhias. Por conta disso, quando abriu o edital Tecnova, as empresas associadas à Findes e ao Sindinfo puderam procurar o Inova Findes, pois a gente daria esse apoio”, avaliou Iomar.

Internet móvel para ônibus e softwares de gestão entre os aprovados Entre os 39 projetos aprovados, estão iniciativas que preveem implantação de internet móvel em ônibus, softwares de gestão, soluções de TI para estacionamentos e inovações tecnológicas para outras áreas da indústria, como petróleo e gás, meio ambiente, logística e metalmecânica.

12

“Sabemos que o maior problema para as empresas captarem recursos em edital é terem propostas bem escritas” - Iomar Cunha dos Santos, gerente de Inovação do Sistema Findes

A Mantis Tecnologia, associada ao Sindinfo, decidiu investir em um sistema de distribuição de web em meios de transporte. O projeto consiste em um equipamento composto por hardware e software que visa a distribuir internet de forma gerenciada e segura em veículos de empresas de transportes públicas e privadas. “Os dispositivos móveis estão invadindo o mercado. Cada vez mais as pessoas precisam de conexão

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 12

25/08/2014 08:48:27


“Os dispositivos móveis estão invadindo o mercado. Cada vez mais as pessoas precisam de conexão disponível, se possível sem custo, para trabalhar, divertir-se e se socializar. Vamos prover isso em situações de deslocamento. Isso contribuirá também para a inclusão digital” Naor Alves de Lima diretor da Mantis

//Empresas do Sindinfo selecionadas Bitável Tecnologia

E-brand Estratégica Online

Etaure Desenvolvimento de Sistemas

FRJ Informática

//Os números Valor total das propostas: R$ 13.716.043,36 Valor total injetado pela Fapes em empresas capixabas: R$ 12.418.100,74 Empresas beneficiadas filiadas ao Sindinfo: 12

Mantis Tecnologia MD Tecnologia da Informação

Projetos beneficiados: 39 Na área de TI, foram 29 projetos aprovados, o que representa 75% do resultado

Mogai Tecnologia da Informação

Total de projetos inscritos: 69 Polaris Informática

disponível, se possível sem custo, para trabalhar, divertir-se e se socializar. Vamos prover isso em situações de deslocamento. Isso contribuirá também para a inclusão digital”, explicou o diretor da Mantis, Naor Alves de Lima. Já a Polaris investiu no projeto Gestão e Monitoramento do Trabalho de Equipes em Movimento, um modelo que objetiva estruturar uma solução para atender a toda a cadeia de gestão de serviços, gerenciamento e monitorando em tempo real das informações, inclusive com o uso de dispositivos portáteis, como notebooks, smartphones e tablets, permitindo o acesso aos dados de qualquer lugar, a qualquer momento. “A mobilidade corporativa é a implantação das tecnologias de informação móvel para ajudar as empresas a cuidarem do deslocamento das suas equipes e executar, da melhor forma possível, os processos organizacionais”, ressaltou Domingos Sávio de Almeida Pinto, sócio-diretor da empresa.

Projeta Sistema de Informação

Raizer Moura Tecnologia Tecnofoco Comércio e Serviços em Informática Único Comunicação Virtual de Conteúdo

SINDINFO ES

TI-ES 4_Especial Tecnova.indd 13

13

21/08/2014 19:18:48


// Artigo

Como medir o produto do trabalho de desenvolvimento de software? O

Guilherme Siqueira Simões Um dos autores do livro “Análise de Pontos de Função: Medição, Estimativas e Gerenciamento de Projetos de Software”. Consultor da Fatto Consultoria e Sistemas 14

título deste artigo foi uma questão enfrentada pela IBM nos anos 1970. Para os envolvidos no trabalho de desenvolvimento de software, a resposta mais natural seria: “Contando a quantidade de linhas de programa escritas para entregar o software”. Porém, em um cenário onde são usadas linguagens de programação distintas, a unidade de medida da linha de programa não permite uma comparação dos resultados entre os diferentes projetos. Para solucionar essa questão, a IBM criou o método denominado Análise de Pontos de Função (APF). Ele mede as funções entregues pelo software, de uma perspectiva de seus usuários e independente da implementação. O resultado da medição é chamado de tamanho funcional e expresso em “pontos de função” (PFs). Desde sua criação, o método foi se difundindo por outras empresas e países ao longo dos anos até se tornar um padrão ISO para medição de software (ISO/IEC 20926). O grande diferencial desse método é que sua medida não é influenciada por nenhum aspecto técnico do software e é baseada somente nos requisitos do usuário. Isso permite que ele possa ser usado em etapas bem iniciais de um projeto de software, não apenas ao seu final. Além disso, o método pode ser aplicado a projetos de qualquer tipo de software, processo de desenvolvimento ou metodologia. E nestes mais de 30 anos de sua criação, a essência do método não necessitou de muita mudança, apesar de toda a evolução da indústria de software neste período. E por que medir software? Uma resposta fácil seria: “Não se pode gerenciar o que não se pode medir”. Porém isso merece ser

Não se pode gerenciar o que não se pode medir mais elaborado. Em primeiro lugar, o trabalho de desenvolvimento de software deve ser visível a todos as partes interessadas no projeto, não somente à equipe de desenvolvimento. Em um contexto mais específico ou operacional está o gerente de projetos, que necessita planejar, monitorar e controlar o projeto. O tamanho inicial do projeto pode ser usado em um modelo de estimativa para derivar esforço, prazo e/ou custo estimado do projeto. E as medidas subsequentes ao longo dele permitem mensurar o que está sendo efetivamente entregue, assim como possibilitam uma melhor avaliação para qualquer mudança de escopo que surgir. Talvez o uso em estimativas seja o motivo mais comum para a maioria das empresas utilizarem a APF. Em um contexto mais amplo, de uma perspectiva mais tática ou estratégica, está o interesse da organização em acompanhar o seu portfólio de projetos de software. Uma unidade de medida padrão e aplicável a todos eles permite que se compare o desempenho desses diferentes projetos. Por exemplo, de um ponto de vista de produtividade (horas/PF), qualidade (defeitos/PF), custo ($/PF) ou crescimento de escopo. O Governo brasileiro usa com sucesso há vários anos a APF para medir e remunerar contratos de desenvolvimento de software. Isso tornou o Brasil a maior comunidade de usuários desse método no mundo. Para conhecer mais, visite www.fattocs.com.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Artigo_Guilherme Siqueira.indd 14

25/08/2014 08:43:33


TI-ES 4 Anúncios.indd 15

21/08/2014 19:13:02


// ENTREVISTA

Um professor na vanguarda da inovação Professor universitário e diretor-presidente da Fapes, Anilton Salles Garcia fala sobre os desafios superados e a importância de se investir em TI

D

16

esde janeiro de 2011 no comando da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado do Espírito Santo (Fapes), Anilton Salles Garcia enfrentou e superou desafios como diretor-presidente da instituição, uma autarquia pública vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Trabalho. Ele se considera bem-sucedido na missão de aumentar os recursos públicos para a inovação no Estado, algo que já sentia falta há pelo menos 20 anos de carreira acadêmica. Anilton também é professor aposentado da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), onde também dá aulas no programa de pós-graduação em Engenharia Elétrica. Capixaba nascido em Afonso Cláudio, hoje com dois filhos e uma neta, veio para a Grande Vitória em 1964, para estudar. É formado em Engenharia Mecânica

pela Ufes, tem mestrado em Matemática Aplicada e doutorado em Telecomunicações, pela Unicamp. Com um extenso histórico em inovação em sua carreira, o nosso convidado revelou à TI-ES que um dos seus grandes desafios ao assumir a direção da Fapes foi reverter um quadro que sempre se mostrou como entrave: baixo investimento público na área. Para o diretor-presidente, um obstáculo superado. Um dos maiores expoentes dessa vitória é o edital Tecnova, que direcionou pela primeira vez no Estado R$ 13 milhões em recursos para subvenção econômica de projetos na área. O grande desafio a ser enfrentado por ele e pelos seus sucessores no cargo será consolidar a Fundação e o Espírito Santo no cenário da pesquisa e dos investimentos públicos na formação de recursos humanos qualificados.

“Você só faz o desenvolvimento no Estado com recursos humanos qualificados”

Qual foi o maior desafio que o senhor enfrentou quando assumiu a Fapes? Era manter os investimentos na pesquisa básica, mas criar uma direção de investimentos na linha da inovação. Esse foi o principal desafio, e eu diria que hoje eu o considero bem-sucedido, porque aumentamos

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Entrevista Anillton Salles.indd 16

25/08/2014 08:42:52


investimentos na pesquisa básica e criamos no Estado uma ambiência muito favorável para os processos de inovação. O edital Tecnova é um exemplo disso. Antes, no meio acadêmico, você sentia falta de investimentos em inovação no Estado? Sim. Em 1994 fui uma das pessoas que introduziu na Ufes o ensino do empreendedorismo, então eu tenho vinculação com inovação de 20 anos atrás, e uma das coisas de que nos reclamávamos era o baixo investimento voltado para essa área. Quando entrei na Fapes, entendi que eu teria a oportunidade de reverter esse quadro, e hoje temos diversos editais e ações nessa direção. Temos investimentos na área de inovação tecnológica tradicional, inovação aberta, inovação social e subvenção econômica. InclusivealteramosonomedaFapesparaincluirapalavrainovação. Era Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo, e hoje é Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo. Essa mudança foi feita em dezembro de 2013. Qual é o papel da Fapes no Estado? Um dos grandes elementos da Fapes é a formação de recursos humanos. Você só faz o desenvolvimento no Estado com recursos humanos qualificados, então trabalhamos com formação desde o ensino fundamental até o pós-doutorado. Temos também projetos de ação social, como o programa Nossa Bolsa, através do qual a Fapes consegue bolsa de estudos para pessoas baixa renda que tenham cursado todo o ensimo médio em escola pública, para que possam fazer ensino superior em faculdades particulares do Estado. Hoje temos 4.634 bolsistas no programa, que atende em 76 municípios. Outro papel da Fapes é o fortalecimento dos grupos de pesquisa. Temos um conjunto de editais na linha do fomento à pesquisa para que possamos transformar toda a qualificação que existe nas instituições de pesquisa no Estado em reconhecimento nacional e internacional. E uma ação que inauguramos mais recentemente é o aproveitamento da capacidade existente no Estado na ajuda à formulação de políticas públicas estaduais. Apoiamos projetos técnicos e científicos onde o resultado é um conjunto de referências que vão subsidiar a formação de políticas públicas no Estado. Temos editais na área de saúde, economia, turismo, agropecuária, meio ambiente, segurança pública, educação e cultura. São produzidos com muita qualidade técnica e científica, e o resultado desses projetos são referências para que os poderes públicos estadual e municipal possam formular melhor suas políticas.

// Fapes em números Para 2014, os investimentos ultrapassam a casa dos R$ 80 milhões. Em 2008, quando os aportes começaram de maneira mais robusta, eram em torno de R$ 10 milhões a R$ 15 milhões por ano. Em média, a Fundação contempla mil projetos por ano. A instituição tem ao todo 10 anos de história.

também aos relacionamentos internacionais. Temos acordos com a França e o Reino Unido e estamos estruturamos novo acordo com o Canadá. Esses acordos internacionais tratam do quê? De estimular a cooperação entre os nossos pesquisadores com outros países. Para que um pesquisador do Espírito Santo possa passar um período em laboratório no exterior, para que grupos de pesquisas do Estado possam trazer um pesquisador internacional, é uma troca de conhecimentos. Uma rotina muito pesada. Quando o senhor assumiu a direção da Fapes, como estava a situação da inovação no Estado? O panorama era de que existia ação de inovação, mas de forma muito tímida, e o que nós fizemos dentro de uma política de governo é ampliar isso, com novos editais e mais recursos.

Como funciona o seu trabalho e sua rotina? O meu dia a dia é chegar na Fapes às 9h e não tenho hora para sair, inclusive aos sábados. É um trabalho muito intenso, porque além daquilo que é normal de gestão da Fapes, eu preciso cuidar do relacionamento com a sociedade, com os pesquisadores, com instituições aqui do Estado, com outras secretarias do Estado e prefeituras, com instituições federais e SINDINFO ES

TI-ES 4_Entrevista Anillton Salles.indd 17

17

25/08/2014 08:42:54


// ENTREVISTA

Ainda há grandes desafios hoje? Sim. A Fapes é muito nova. Temos 10 anos e apenas seis de maiores investimentos. Em estados como São Paulo, são mais de 50 anos. As fundações dos grandes estados brasileiros têm no mínimo 30 anos. Estamos ainda numa fase de consolidação. Precisamos aumentar investimentos na formação de recursos humanos qualificados, pois temos áreas que necessitamos importar mão de obra. Outro desafio é trazer um número maior de mestres e doutores para o Estado, além de formá-los. No Espírito Santo existe grande desigualdade entre as regiões. Outro desafio é fomentar projetos que contribuam para redução das desigualdades regionais. E um dos maiores é que existe uma defasagem do ponto de vista científico e tecnológico muito grande do Estado com outros mais desenvolvidos no Brasil. Em quais áreas o Estado ganha quando investimos em inovação? Inovação pressupõe recursos humanos qualificados, desenvolvimento de tecnologias, desenvolvimento

“O setor de TI é um dos mais atuantes. Tem característica de empreendedores muito jovens, muito arrojados, e é um setor que tem se estruturado de forma muito organizada” social. Ganha na educação; ganha a sociedade, que vai começar a receber serviços e soluções mais avançadas de melhor custo, ganha na economia, porque você investe em micro e pequenas empresas que são grande geradoras de empregos e renda no país. Empresas melhor qualificadas contratam gente mais qualificada, é preciso ter um sistema de educação para acompanhar esse movimento, melhores salários. Isso aumenta emprego e renda e se reverte para o Estado em forma de tributos. Quais são os objetivos da Fapes a longo prazo? O grande objetivoéaconsolidaçãodaFapes.Estandodefinitivamenteconsolidada, podemos pleitear com governantes o aumento de recursos. A Fapes completou 10 anos recentemente. Qual o legado que a Fundação traz para o Estado? São seis anos desde que começaram os maiores investimentos, e o que tem de mais interessante é o investimento em formação de recursos humanos e pesquisa básica O setor de TI é bastante presente nos projetos de pesquisa e inovação no Estado? O setor de TI é um dos mais atuantes. Tem característica de empreendedores muito jovens, muito arrojados, e é um setor que tem se estruturado de forma muito organizada, principalmente nos últimos 10 anos. Qual é a importância de se investir em bons projetos de TI? Hoje em dia, tudo o que você faz tem algum elemento de TI envolvido. Todo mundo tem um smartphone, assiste à TV, tem acesso à internet, usa cartão de banco. As Tecnologias da Informação e Comunicações (TIC) estão presentes na nossa vida 24h. Quais são os projetos de maior destaque da Fapes até hoje? Em diversas áreas do conhecimento, em saúde, na área de prevenção de obesidade, de doenças negligenciadas, na área de tratamento de hipertensão. Temos projetos na área de TIC, sendo que o maior deles é o do carro autônomo. Um grande destaque na área de química é o laboratório apoiado por Fapes, Petrobras e Ufes. O Incaper tem inúmeros financiamentos de projetos e é referência mundial em pesquisa agropecuária. Temos diversos bons exemplos

18

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Entrevista Anillton Salles.indd 18

25/08/2014 08:43:04


//INFONEWS

Empresas buscam ambiência para tecnologia Um espaço favorável à inovação foi discutido em reunião entre o governador do Estado e empresários do setor de TI

E

mpresários do setor de TI apresentaram necessidades do setor durante um encontro com o governador Renato Casagrande, realizado no último dia 11 de julho, no Cerimonial Portomare, em Camburi, Vitória. Na ocasião, a Associação das Empresas de Tecnologia do Espírito Santo (Assespro) e o Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) exibiram ao chefe do Executivo uma visão geral sobre ações necessários para desenvolvimento das empresas de TI. A exemplo, o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer, falou sobre a necessidade de fontes de financiamento acessíveis e sobre o Parque Tecnológico Metropolitano de Vitória (PTMV), planejado para ser instalado na capital. Segundo Raizer, o Parque vai permitir a ambiência positiva que as companhias de TI precisam para inovar e investir em seus produtos. “Vemos que o projeto do Parque Tecnológico já avançou muito, porém, dos estados das regiões Sul e Sudeste, somos o único que ainda não possui algo parecido. Em Belo Horizonte (MG), por exemplo, estão sendo construídas 10 estruturas como essa. Os parques tecnológicos são importantes, pois são os nascedouros de fortalecimento das empresas de TI”. Casagrande reconheceu a importância do projeto e mencionou que, em seu governo, foi destinado um aporte alto de recursos para a realização de um ambiente de excelência para a área. “Estamos avançando muito em relação ao Parque Tecnológico. Nós já viabilizamos R$ 20 milhões nesse projeto para que sejam feitos investimentos por módulos e, a cada ano, vamos investir mais, pois é um segmento que agrega e gera oportunidades”.

O governador Renato Casagrande planeja investir R$ 20 milhões em projetos na área de TI

// Investimento em inovação Os empresários reconheceram o esforço do governador em investir em tecnologia. Inclusive, o presidente da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação (Assespro) no Estado, Marcelo Siqueira, ressaltou a importância do diálogo entre o segmento e o Governo. “A área de TI hoje tem um diálogo com o primeiro escalão do Estado. Acredito que isso é importante para que a gente apresente as nossas demandas diretamente ao Executivo”. O setor empresarial elogiou ações desenvolvidas pelo Governo, como o edital do programaTecnova-ES, que contemplou 29 projetos – dos 39 aprovados – da área de TI. “É um trabalho que não pode parar. É fundamental que a Fapes continue apoiando os investimentos em tecnologia”, declarou o sócio-proprietário da Mogai Tecnologia, Franco Machado. O diretor da Geocontrol, Luiz Lozer, mencionou a necessidade de modernização na máquina estatal. “A gente percebe nos dirigentes a vontade de implementar os nossos pleitos. No entanto, quando a demanda chega aos níveis técnicos, demora demais. Por exemplo, o Parque Tecnológico, que já se arrasta há 24 anos, não trava nos níveis estratégicos, mas nos trâmites burocráticos”.

SINDINFO ES

TI-ES 4_Infonews Cafe com governo.indd 19

19

25/08/2014 08:42:24


//MERCADO

Censo mostra informações sobre a indústria de TI Pesquisa foi realizada em 17 países, com maior participação do Brasil na avaliação do desenvolvimento do setor em 2013. Amostra de 2014 está começando a ser aplicada

C

om o objetivo de obter mais informações sobre o setor de Tecnologia da Informação do Espírito Santo em relação ao Brasil e o exterior, o Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) está apoiando a Associação das Empresas de Tecnologia do Espírito Santo (Assespro) e a Federación Iberoamericana de Entidades de Tecnologías de la Información y la Comunicación (Aleti) para a realização do Censo do Setor de Tecnologia da Informação que acontece todos os anos. O propósito da pesquisa é gerar dados que possam servir de comparação entre a indústria de TI de regiões e países. Os resultados são apresentados todo ano para que seja feita uma avaliação que possa contribuir para o crescimento da atividade. Em 2012, primeiro ano do Censo, 360 empresas brasileiras em 19 Estados participaram. Os dados publicados se basearam nas respostas de 285 delas. Por conta do preenchimento incompleto do questionário ou por respostas inconsistentes, foi preciso retirar algumas corporações da amostra. Em 2013, a iniciativa foi desenvolvida não só no Brasil, mas nos diversos países onde há organizações associadas à Aleti. Dessa maneira, a coleta de informações alcançou 17 países. Esse processo de contou com adesão 850 empresas, mas 555 participaram efetivamente, sendo do Brasil a maior mobilização de companhias (352). Pelos dados, as entidades observaram que a crise europeia se reflete no fato de a Península Ibérica exibir o maior percentual tanto de firmas diminuindo sua receita, quanto de empreendimentos com faturamento estável e/ou de crescimento de no máximo 10%. Observando o conjunto de negócios com crescimento entre 10% e 25%, chama a atenção o grande volume

20

de empresas no Brasil. Porém, ressaltando apenas as empresas de crescimento mais acelerado (acima de 25%), o país apresenta um volume de empresas menor até do que a Península Ibérica (ver gráfico 1). O presidente da Assespro no Espírito Santo, Marcello Siqueira, explicou que dentro dos números apresentados, nota-se que a indústria de TI no Estado demonstrou crescimento e estava ligada a setores que também cresceram. “Desenvolvedores de sistemas para empresas de rochas e papel, por exemplo, conseguiram ampliar suas receitas assim como as empresas para as quais prestaram serviços”, explicou. Outra questão aplicada no Censo pedia que se identificasse a menor área geográfica que concentra ao menos 51% da receita das corporações. O resultado revela que menos de 5% das companhias brasileiras atingem esse percentual com vendas fora do país. Nesse aspecto, são os países do Cone Sul que possuem

// Evolução comparativa dos mercados 0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

70%

| Gráfico 1 80%

90%

100%

Toda Região Península Ibérica Países Andinos México e América Central Cone Sul Brasil Diminuição de 50 a 100% Diminuição de 5 a 10% Crescimento de 10 a 25% Crescimento superior a 100%

Diminuição de 25 a 50% Estável (variou menos que 5%) Crescimento entre 25 e 50%

Diminuição de 10 a 25% Crescimento entre 5 e 10% Crescimento entre 50 e 100%

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Mercado_Censo.indd 20

22/08/2014 14:43:39


as representantes mais internacionalizadas – mais até do que as europeias avaliadas (ver gráfico 2).

Investimento em profissionais qualificados Para que efetivamente possam desenvolver projetos na área de P&D, as empresas precisam dispor de recursos humanos altamente qualificados. A disponibilidade de profissionais com cursos de pós-graduação, qualificados para desenvolver pesquisa no sentido científico da palavra, são um dos pré-requisitos. A pesquisa mostra que as empresas do Brasil e da Península Ibérica são as que mais possuem profissionais pós-graduados: 64% das brasileiras e 62% das ibéricas mantêm pelo menos três profissionais desse nível de formação (ver gráfico 4). No entanto, comparando os resultados com a prática efetiva de inovação, o Brasil não tira proveito de seus recursos humanos altamente capacitados. Para completar esta análise, foram usados os dados coletados em relação ao número de viagens ao Exterior realizadas por ano, pelos profissionais das empresas. Essas viagens geralmente antecedem à realização de negócios internacionais. Assim como no caso anterior, os extremos são ocupados pelo Brasil e a Península Ibérica. Porém, quando comparados às empresas que realizam cinco ou mais viagens internacionais anualmente com o número total de empresas, elas representam mais da metade apenas na Península Ibérica.

// Empresas participantes por país Argentina 26

Guatemala 5

Bolívia 4

México 17

Brasil 352

Panamá 5

Chile 27

Paraguai 11

Colômbia 24

Peru 4

Costa Rica 3

Portugal 21

Equador 18

Uruguai 1

El Salvador 3

Venezuela 15

Espanha 19

“Desenvolvedores de sistemas para empresas de rochas e papel, por exemplo, conseguiram ampliar suas receitas assim como as empresas para as quais prestaram serviços” Marcello Siqueira, presidente da Assespro no Espírito Santo

Não apenas no Brasil, mas em todas as demais sub-regiões, as empresas que efetuam até quatro viagens (blocos verdes e vermelhos) representam mais da metade do total das respostas. Ao contrário do que ocorre em países asiáticos e até africanos, na América Latina esse tipo de viagens não recebe qualquer incentivo por parte dos governos.

Pouco investimento em pesquisa e inovação Desde 2003 o Governo brasileiro vem incentivando o uso de tecnologias abertas, mas a pesquisa demonstra que os esforços não foram suficientes para que as empresas fizessem uso dessas ferramentas. Na verdade, o efeito foi contrário. O volume de investimentos em pesquisa e desenvolvimento, avaliado como a porcentagem do

// Exportações sobre a receita 0%

10%

20%

30%

40%

50%

| Gráfico 2 60%

70%

80%

90%

100%

Toda Região Península Ibérica Cone Sul México e América Central Países Andinos Brasil Não Exporta De 15 a 20%

Menos de 0,25% De 30 a 60%

De 0,25 a 1% De 60 a 80%

De 1 a 4% Mais de 80%

De 4 a 15%

SINDINFO ES

TI-ES 4_Mercado_Censo.indd 21

21

25/08/2014 08:44:30


// Aumento dos lucros com a inovação faturamento destinado a essa atividade, demonstra que na Península Ibérica e no Cone Sul mais da metade das empresas investe mais de 2% desse recurso em P&D. Nas outras três subrregiões mais da metade das empresas aplicam no máximo esses 2%. Chama a atenção ainda que o Brasil apresente 25% de empresas que não fazem qualquer investimento em P&D, número que não é superado por nenhuma das outras subrregiões. O país apresenta a menor proporção de empresas com investimentos em P&D na faixa superior (acima de 15% do faturamento). Outro aspecto que influencia a competitividade é a capacidade de se buscar conhecimento inovador nas universidades. Nesse aspecto, as representantes da Península Ibérica são as que registram o maior índice de adoção dessa prática (30%) entre as subrregiões avaliadas. O Brasil está em segundo lugar, com 22% de empresas, enquanto nas demais subrregiões esse índice se situa próximo a 18%. Ao questionar as empresas sobre a participação nas vendas dos produtos e serviços lançados nos últimos três anos, a pesquisa mostra que entre o número de empreendimentos que obtêm mais da metade de sua receita dos produtos e serviços recentes, o maior índice é alcançado pelos do Brasil e dos Países Andinos (30%). As empresas da Península Ibérica, que lideraram nas questões anteriores, atingem um

“O que temos a fazer é apoiar essa ação e pedir aos nossos associados que respondam corretamente aos questionários para que possamos cada vez mais ter uma amostra fiel do que o nosso setor tem desenvolvido no Espírito Santo” Luciano Raizer Moura, presidente do Sindinfo 22

0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

70%

| Gráfico 3 80%

90%

100%

Toda Região Península Ibérica Cone Sul México e América Central Países Andinos Brasil Nunca

Muito raramente

Raramente

Às vezes

Muitas Vezes

Continuadamente

// Profissionais pós-graduados 0%

10%

20%

30%

40%

50%

| Gráfico 4 60%

70%

80%

90%

100%

Toda Região Península Ibérica Países Andinos México e América Central Cone Sul Brasil Nenhum

1 ou 2

3 ou 4

5a8

9 a 25

26 a 99

100 a 499

500 a 3999

índice de 22%. Portanto, esses produtos e serviços novos comercializados com sucesso no Brasil e nos Países Andinos não são desenvolvimentos locais das firmas dessas regiões. Ainda foi perguntado às consultadas o que as leva a investir em inovação, e o resultado revela que 50% das que estão na Península Ibérica obtêm aumento nos lucros com frequência ou de forma contínua por meio dos seus esforços de inovação. O menor índice foi obtido pelas dos Países Andinos 22% (ver gráfico 3). O presidente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura, explicou que o sindicato tem apoiado a iniciativa de Assespro e Aleti, por conta da carência de dados do setor, que no caso do Censo ainda podem ajudar na comparação do trabalho realizado pela indústria capixaba com o Brasil e o mundo. “O que temos a fazer é apoiar essa ação e pedir aos nossos associados que respondam corretamente aos questionários para que possamos cada vez mais ter uma amostra fiel do que o nosso setor tem desenvolvido no Espírito Santo. Dessa forma, podemos avaliar o que precisamos manter e o que é preciso fazer para que o nosso setor se desenvolva ainda mais”, destacou.

TI ES//AGOSTO 2013

TI-ES 4_Mercado_Censo.indd 22

22/08/2014 08:34:41


//INFONEWS

Sebrae e Sindinfo: uma parceria que dá certo Os bons resultados do setor de TI capixaba também são fruto de ações realizadas em conjunto

O

s últimos resultados apresentados pelo Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) mostram que o apoio que o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado (Sebrae-ES) tem dados às ações da entidade tem valido a pena. Em recente estudo realizado pelo Sebrae, a fim de julgar o índice de competitividade das MPEs capixabas, o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) obteve a melhor avaliação. O desenvolvimento do segmento e as ações do Sindinfo foram apresentados no último dia 3 de julho, durante uma reunião entre dirigentes do sindicato e do Sebrae-ES. No evento, o presidente do sindicato, Luciano Raizer, agradeceu o apoio do Sebrae-ES, que vem contribuindo para o crescimento gradativo do setor. “Todas as ações do Sindinfo para este ano, de maneira direta ou indireta, contaram com o apoio do Sebrae. E diante dos resultados, nós vemos que os recursos não têm sido em vão, pois têm feito a diferença”. Raizer destacou que o Sindinfo pretende continuar contando com o Sebrae na realização de missões empresariais e eventos nacionais, como a Autocom, a RioInfo e o Fórum Mobile, além de feiras regionais, como a Infoshow (feira das empresas de TI) e a Cachoeiro Stone Fair (Feira Internacional do Mármore e Granito). “Queremos continuar essa relação próxima e parceira que temos com o Sebrae para apoiar o desenvolvimento das empresas de TI e prosseguir com eventos, como o café com TI e os workshops técnicos, bem como o apoio à modernização das empresas, por exemplo, a certificação pela ISO 29.110”.

Parcerias O dia 3 de julho também foi um momento de firmar parcerias. De acordo com Raizer, o Sebrae-ES se colocou à disposição para estudar a possibilidade de se criar linhas de financiamento específicas para o

Reunião entre Sebrae e Sindinfo foi um momento para se firmarem novas parcerias

// Missão internacional O vice-presidente do Sindinfo, Benízio Lázaro, destacou a importância do apoio do Sebrae-ES junto à entidade no foco de internacionalização das empresas. Desse modo, o sindicato tem planejado missões internacionais, com o objetivo de captar conhecimento para inovação no exterior. “Precisamos de um conhecimento mais aprofundado sobre o que está sendo feito lá fora, com visitas a universidades e empresas investidoras. E é fundamental o apoio do Sebrae, já que a maioria das nossas empresas são de micro e pequeno porte”. Segundo Lázaro, já está na programação do Sindinfo uma visita ao Porto Digital (polo de desenvolvimento de softwares e economia criativa, em Pernambuco, Recife) e uma agenda para ir ao Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, em outubro.

setor de TI. “Estamos pensando de maneira alinhada e, com isso, quem ganha são as empresas”. O diretor técnico do Sebrae-ES, Benildo Denadai, afirmou que um dos motivos para o bom desempenho do setor de TI diante do planejamento proposto é que as empresas do segmento se destacam entre as dos demais, com o maior número de certificações Prodfor, ISO 9001, SGQ-TEC e ISO 29.110. “Outro diferencial é que a área de TI responde muito bem às propostas de ações apresentadas pelo Sindinfo em conjunto com o Sebrae e as executam de acordo com o planejamento, o que representa uma parceria efetiva na busca da melhoria das empresas”. SINDINFO ES

TI-ES 4_Infonews_Sebrae e Sindinfo.indd 23

23

25/08/2014 09:03:03


// Infonews

Entendendo o Sistema Indústria: Findes

Dando continuidade à série sobre as instituições que compõem o sistema de representação industrial, a TI-ES apresenta o trabalho da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes)

P

ara sanar as dúvidas dos empresários sobre o sistema de representação do setor produtivo, a revista TI-ES criou o “Entendendo o Sistema Indústria”. Este espaço vai mostrar quais são as instituições que podem contribuir para o crescimento do seu negócio e para o desenvolvimento sustentável do país. No número passado, você conheceu um pouco mais sobre a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que representa o nível mais alto da hierarquia do Sistema Confederativo de Representação Sindical da Indústria. Agora, conhecerá a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), que trabalha para garantir os interesses do setor em nível estadual e, quando necessário, tem o papel de organizar as demandas do segmento local para se articular com a CNI, nos casos em que requerem atenção federal. Entidade máxima de representação da indústria capixaba e principal interlocutora da atividade produtivo, a Findes possui 34 sindicatos em sua base, representando cerca de 18 mil indústrias de um setor que responde por 38,2% do Produto Interno Bruto

24

(PIB) do Estado e gera mais de 241 mil postos de trabalho. As ações realizadas pela Federação, além de propiciarem a ampliação do parque produtivo do Espírito Santo e a concepção da política industrial capixaba, ainda fazem a ponte entre as instituições a ela filiadas e os outros segmentos da sociedade. Oito entidades compõem o Sistema Findes e trabalham de forma integrada para o desenvolvimento da indústria capixaba: além da Findes, o Centro da Indústria do Espírito Santo (Cindes), o Serviço Social da Indústria (Sesi-ES), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-ES), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-ES), o Instituto de Desenvolvimento Educacional Industrial do Espírito Santo (Ideies), o Instituto Rota Imperial (IRI) e o Condomínio do Edifício Findes (Conef). Essas instituições garantem uma posição de destaque para o Estado nos níveis político, econômico e social, além de oferecer serviços diferenciados em diversas áreas de negócios, como educação e qualificação, difusão tecnológica, desenvolvimento industrial e saúde e lazer.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Infonews Sistema Findes.indd 24

22/08/2014 17:43:56


//Serviços • Centro Internacional de Negócios (CIN-ES) Através do CIN-ES, a Findes ajuda a expandir as potencialidades das empresas capixabas em negócios no âmbito internacional, promovendo ações direcionadas para empresas de micro e médio portes que já atuam ou desejam se inserir no comércio exterior. O CIN-ES, que foi criado em 2006 e compõe a Rede Brasileira de CINs, coordenada pela CNI, abriga a unidade de promoção comercial da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). Capacitação empresarial, emissão de certificados de origem, promoção de negócios através de missões, rodadas e parcerias comerciais, além de inteligência comercial, com a elaboração de estudos de potenciais de mercado com identificação de oportunidades comerciais, são algumas das ações realizadas pelo CIN-ES. • Núcleo de Inovação do Sistema Findes (InovaFindes) Sua missão é promover e disponibilizar informações, ferramentas e oportunidades para as indústrias capixabas investirem em inovação de produtos, processos e sistemas, auxiliando no incremento de sua competitividade. As principais ações são o Movimento para Inovar, o Edital Senai∕Sesi de Inovação e Apoio na submissão de projetos em editais de inovação.

A Federação faz a ponte entre as instituições a ela filiadas e os outros segmentos da sociedade

• Centro de Apoio aos Sindicatos (CAS) Presta suporte aos sindicatos que compõem a Federação, com foco no apoio e na interlocução, além do fortalecimento do associativismo. No CAS, uma equipe multidisciplinar atua em oito áreas de apoio: Coordenação, Arrecadação, Contabilidade Sindical, Administração, Financeiro, Comunicação e Eventos, Gestão da Informação e Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA). Também mantém um convênio com assessoria jurídica que presta consultoria gratuita para as empresas filiadas, além de receber o único posto de atendimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no Estado, facilitando o acesso das empresas a financiamentos de longo prazo para novos investimentos.

Interiorização Atualmente, o Espírito Santo vive um momento de diversificação de sua matriz industrial, com o anúncio de investimentos em setores como automotivo, naval e de linha branca. O que chama a atenção nesse processo é o fato de que muitos dos projetos anunciados para o Estado serem realizados no interior, em cidades como Linhares, Cachoeiro de Itapemirim, Presidente Kennedy, São Mateus, Anchieta e Presidente Kennedy. Nesse sentido, o processo de interiorização pelo qual o Sistema Findes vem passando nos últimos anos colocou a instituição em posição de vanguarda, visto que já está presente em mais de 80% dos municípios capixabas, seja através de unidades próprias ou de parcerias com as prefeituras. Para colaborar nesse processo de interiorização do desenvolvimento capixaba, foram instituítas diretorias e núcleos regionais em macrorregiões estratégicas do Espírito Santo. São regionais em Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Linhares, Aracruz e Anchieta, além de núcleos em Nova Venécia, Venda Nova do Imigrante e São Mateus. Cada regional possui representantes e fornecem apoio ao industrial, oferecendo toda a estrutura e conforto em suas instalações para atender aos sindicatos do setor produtivo e suas principais demandas.

Uma ação para apoiar o desenvolvimento dos principais arranjos produtivos locais (APLs) capixabas foi a instituição das Câmaras Setoriais Industriais. Elas são compostas pelos sindicatos patronais filiados à Federação e discutem ações específicas de interesse das cadeias produtivas em âmbito local e nacional. A estrutura do Sistema Findes é composta por cinco câmaras, dos setores de vestuário; moveleiro; alimentos e bebidas; indústrias de base e construção; material de construção; mineração. A Findes também possui os Conselhos Temáticos (Consats), que funcionam como órgãos de assessoria técnica que monitoram os diversos temas do setor industrial capixaba. São 13 Consat’s, voltados para Assuntos Legislativos, Comércio Exterior, Desenvolvimento Regional, Infraestrutura, Meio Ambiente, Micro e Pequena Empresa, Política Industrial e Inovação Tecnológica, Relações do Trabalho, Responsabilidade Social, Educação e Energia. Para mais informações e para conhecer outras ações desenvolvidas, acesse o site www.sistemafindes.org. br. Nas próximas edições, você saberá o que outras instituições ligadas ao sistema de representação da indústria podem oferecer a você. SINDINFO ES

TI-ES 4_Infonews Sistema Findes.indd 25

25

22/08/2014 17:43:57


// Apps Help Aéreo

Idioma: Português SO: iOS

Para ajudar passageiros com malas perdidas em voos, o aplicativo Help Aéreo, somente disponívelpara Apple, apresenta-se como uma ferramenta para solicitar advogados, gratuitamente, para resolver o caso. Pelo app, o usuário pode formalizar a queixa, ainda no local da ocorrência, sem perder tempo. Essa reclamação chega a escritórios de advogados cadastrados.Entre o consumidor prejudicado e a companhia aérea, há seis passos a serem seguidos no aplicativo, que pode terminar com ação na Justiça. As informações encaminhadas são analisadas desde o fato ocorrido até sua procedência. Caso haja ganho de causa para o consumidor, 75% do valor ficam com o reclamante e 25% com os advogados.

Free

Foto: Divulgação

Free Idioma: Inglês Plataforma: Android

360 Clean Droid O 360 Clean Droid é um utilitário de limpeza para Android, que possibilita ao usuário melhorar o desempenho do seu dispositivo. Ele promete gerenciar o conteúdo e obter aprimoramento de cerca de 50%. A tecnologia oferece um avançado sistema de averiguação. A aplicação também apresenta recursos para que se gerenciem apps que iniciam automaticamente junto com o sistema. Assim, o usuário escolhe quais vão seguir funcionando. Há ainda a possibilidade de eliminar aplicações que vieram instaladas com o aparelho e outras baixadas pelo internauta. Destaca-se a função “Advanced Cleanup”, que permite fazer uma faxina ampla, limpando desde imagens antigas até registro de chamadas telefônicas.

26

Idioma: Inglês SO: Android

Free

AirBuddy O AirBuddy é um aplicativo com o qual o usuário pode receber e enviar arquivos de mídia de dispositivos que têm sistema operacional Android para outros aparelhos, inclusive com sistema iOS. A transmissão é feita pela rede ou através da tecnologia AirPlay, que não necessita de fios para compartilhar arquivos. A ferramenta leva fotos, vídeos e músicas do Android para aparelhos como Kindle Fire, Chromecast, Apple TV e Amazon TV. Assim, o usuário pode parear dispositivos Android de maneira simples com outros aparelhos da mesma rede doméstica. Seu grande diferencial é a possibilidade de ampliar o compartilhamento com produtos da Apple, que possuem mais restrições a outros de sistemas operacionais diferentes.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna APP.indd 26

21/08/2014 19:15:02


Free Free

Idioma: Português SO: Pc

CamScanner

USB Disk Ejector O USB Disk Ejector é um programa para Windows que facilita ejetar com segurança qualquer cartão de memória ou dispositivo conectado na porta USB do computador, como pendrives, HDs externos, celulares, entre outros. A aplicação torna a retirada mais rápida e simples de ser realizada, encurtando sensivelmente o número de passos exigidos pela ferramenta original do sistema operacional. Ao precisar ejetar um dispositivo USB com segurança com o USB Disk Ejector, basta abrir a janela dele, que pode estar disposta na barra de ferramentas do Windows ou na área de trabalho, e clicar uma vez no drive ou, então, pressionar “Enter”. Imediatamente o dispositivo conectado está pronto para ser retirado da entrada.

Idioma: Inglês SO: Android, iOS e Windows Phone

O CamScanner é um aplicativo gratuito que transforma o smartphone ou o tablet dotado de sistema operacional Android, iOS ou Windows Phone em um scanner de mão, com recursos de controle de brilho da imagem capturada para melhor reconhecimento e qualidade. Basta tirar uma foto do documento com o aparelho, selecionar a área da imagem a ser escaneada e ter acesso a ele de uma forma mais prática, facilitando a pesquisa. Uma das vantagens do CamScanner é transformar a foto em PDF. O aplicativo tem ainda, em suas pré-definições, maneiras de compartilhar a imagem escaneada rapidamente. Há botões para jogar essa foto rapidamente para Dropbox, Facebook, Gmail e outros serviços em poucos instantes.

F-Secure Policy Manager O F-Secure Policy Manager é um programa de proteção de sistemas ligados através de conexão de rede. Disponibilizado para Windows, o software consegue evitar que informações sigilosas vazem do local, além de combater vírus entres os computadores ligados entre si. O aplicativo é indicado para quem usa vários PCs, seja para trabalho ou para diversificar tarefas, como usar uma máquina para jogos e outra para as atividades do cotidiano. Quando o programa estiver instalado, os computadores poderão ser administrados remotamente e ao mesmo tempo. Basta que haja um PC principal para gerenciar os dispositivos, montando, dessa forma, uma central de rede. Idioma: Português SO: Pc

Free

Free Clover

Idioma: Inglês / SO: Pc

O Clover é um aplicativo para computadores com Windows que permite abrir pastas em abas, como em navegadores. Dessa forma, não é necessário manipular diversas janelas para administrar os documentos armazenados no computador. Através de uma única janela,o usuário mexe com todo o conteúdo dos diretórios. A função de dividir tudo o que está em uso por abas só acontece quando o aplicativo está sendo rodado. Outro ponto alto do Clover é de ocupar pouco espaço no disco – tem apenas 2.5 MB –, bem como não sobrecarregar a memória da máquina. O sistema operacional funciona normalmente com o Clover em execução e é possível abrir diretórios, pastas e documentos sem enfrentar quaisquer travamentos. SINDINFO ES

TI-ES 4_Coluna APP.indd 27

27

21/08/2014 19:15:11


// SOFTWARES CAPIXABAS

E&L Gestão Pública Integrada A empresa E&L, localizada em Domingos Martins, produz um pacote de softwares para toda gestão da repartição pública. Ao todo, são 580 clientes no setor público no Brasil, sendo que 360 são prefeituras. O software de gestão funciona em todas as secretarias do município, como protocolo, RH, auditoria, tributos, IPTU e portal da transparência. Atende a praticamente toda a prefeitura no que diz respeito a manuseio de computador, por se tratar de um sistema completo.

T-Grid - Ferramenta para compartilhamento web de dados tabulados O T-Grid, oferecido pela Polaris Informática, é indicado para compartilhar, via internet, dados tabulados em Excel ou outros sistemas por XML. As informações podem ser classificadas, filtradas, comparadas para depois serem gerados gráficos de forma dinâmica. O acesso aos dados pode ser público ou restrito apenas a usuários cadastrados. Também é possível enviar e-mails a eles para comunicar que novas informações foram publicadas. É disponibilizada uma lista do que foi tabulado, e as informações de acesso restrito só ficam acessíveis após o usuário fazer login no sistema.

Sistema de Pesquisa e Análise de Dados (SIPOS) Outro produto disponibilizado pela Polaris Informática é o software voltado para pesquisa e levantamento de dados, como forma de mensurar resultados de gestão. Os formulários avaliam qualidade de atendimento em diferentes setores do órgão público e relacionamento com clientes e fornecem avaliação de resultados. Os questionários são usados em três etapas: parametrização e inclusão dos questionários; procedimento de respostas; e apuração dos resultados e geração de relatórios.

TeamAudit Risk & Compliance O software produzido pela Vixteam no nicho de mercado voltado para Governo traz soluções de transparência e controle das empresas. O programa respeita as regulamentações de mercado e regras a serem obedecidas e ajuda tanto as empresas quanto os órgãos governamentais a gerir melhor seu ambiente de controle e minimizar o risco de negócio da empresa. Facilita a consolidação de informações que antes estavam espalhadas em arquivos e planilhas soltas, facilita o monitoramento das ações por e-mail, permite a padronização das metodologias, entre outros benefícios.

28

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna Sotware Capixaba.indd 28

22/08/2014 15:49:16


//POR QUE ME ASSOCIEI?

COMO SE ASSOCIAR Os interessados devem procurar o sindicato pessoalmente para fazer a filiação. Caso queiram mais informações, os empresários podem procurá-las por telefone, e-mail ou site do Sindinfo, canais nos quais são fornecidos todos os detalhes para se filiar.

“Inicialmente, decidimos fazer a filiação por conta do plano de saúde e odontológico, e não imaginávamos que o sindicato tinha muito mais a nos oferecer. Somos filiados desde março, e a nossa empresa é especializada em infraestrutura de computadores e desenvolvimento de sistemas e de sites. Quando passamos a conhecer melhor, percebemos que fizemos um ótimo negócio. Fazemos contatos, recebemos informações de marketing e aviso de oportunidades de negócios. Agora mesmo recebemos um informativo avisando que há uma empresa em busca de um prestador de serviço para montagem de site. Podemos nos candidatar a esse contrato”. Mark dos Santos Gonçalves, VHT Sistemas e Tecnologia

“Somos associados há três meses e conhecemos o Sindinfo porque precisávamos trocar o plano de saúde da empresa; mas para substituir pelo da Unimed com desconto, só se fôssemos associados. Fizemos os cálculos e percebemos que ainda assim valia a pena. Além disso, não tínhamos um sindicato para defender os empresários, apenas para os funcionários. Agora nós temos. A minha surpresa foi que, depois de fazer todo o processo de associação, comecei a receber informativos que até então eu tinha que ficar procurando, como de convenções. Agora eu afirmo que, mesmo se perdêssemos o plano de saúde, continuaríamos com o sindicato, porque estamos percebendo as muitas vantagens que há nisso”. Fabio Teixeira Ferreira, Config Suporte de Informática

“Quando decidimos fazer a associação ao Sindinfo, tínhamos dois motivos. Nossa empresa trabalha com desenvolvimento de software e pesquisa, e o primeiro seria o subsídio para a certificação de qualidade que pretendemos executar no futuro, porque é uma das nossas estratégias. Segundo, o vínculo que há com o Sistema Findes. Ainda não conhecemos todos os benefícios, porque são muitos, mas sabemos dos cursos, por exemplo, que ainda não tivemos como usufruir, mas pretendemos fazê-lo em breve, e do apoio às pesquisas, algo que temos realizado na nossa empresa. Inovação é a palavra-chave para o nosso setor neste momento, e precisamos estar antenados com tudo que está acontecendo no mercado”. Sandro Camata Santana, Conexo Projetos e Sistemas

//Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) Endereço: Av. Nossa Senhora da Penha, 2053 – Edifício Findes – Santa Lúcia – Vitória – ES Telefones: 27 3334-5691/ 99841-9371 // Fax: 27 3225-1833 // secretaria@sindinfo.com.br // www.sindinfo.com.br

SINDINFO ES

TI-ES 4_Pq me associei.indd 29

29

22/08/2014 18:09:01


//INFONEWS

Missões e feiras movimentam mercado de capixaba de TI Ainda restam cinco eventos este ano, que vão contar com a participação dos empresários capixabas do setor

É

uma das prioridades do Sindinfo levar aos seus associados opções de eventos para o desenvolvimento do setor de Tecnologia da Informação (TI). Por essa razão, todos os anos são definidas missões, que são visitas a novidades do mercado, e a feiras onde é possível fechar negócios ou fazer contatos para futuras negociações. Esses encontros são definidos juntamente com o Sebrae-ES, que investe na capacitação de empresas do segmento e contribui para que haja a possibilidade de troca de experiências com companhias de outros estados e até de outros países. No final do mês de agosto, empreendimentos de TI vão participar da Cachoeiro Stone Fair e, no início de setembro, da Super Acaps PanShow. Em ambas as feiras, as empresas terão a oportunidade de apresentar produtos e serviços, podendo fechar negócios ou alinhavar transações futuras com as áreas de rochas ornamentais, supermercados e padarias.

30

As missões e feiras são importantes para troca de experiências entre empresários do setor

“Essas feiras são importantes para que as empresas sejam conhecidas pelos mais variados nichos e que as oportunidades de negócio possam surgir. Normalmente informamos aos nossos associados via e-mail, e eles manifestam o interesse em participar”, explicou o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer. As missões técnicas que ainda restam em 2014 são: a Rio Info, no Rio de Janeiro; a Fórum Mobile, em São Paulo; e a Vale do Silício, em São Francisco, nos Estados Unidos. Em todas, as equipes participantes já estão fechadas. “Essas missões são para conhecimento de novidades do setor, novas realidades tecnológicas, e a possibilidade de reunião entre empresários de outros países e de outros estados, para troca de informações e experiências, realização de novos negócios”, explicou o gestor do Projeto de Fortalecimento do Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação do Sebrae-ES, Alisson Bruno Lepaus.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Missões.indd 30

25/08/2014 09:16:53


// Missões técnicas Rio Info 2014 15 a 17/09 – Rio de Janeiro Em sua 10ª segunda edição consecutiva desde 2003, o Rio Info é o principal evento dedicado à Tecnologia da Informação (TI) realizado anualmente no Estado do Rio de Janeiro e um dos principais do país. O Sindinfo e o Sebrae-ES vão levar 10 empresas para participar do evento. Fórum Mobile 2014 30/09 e 01/10 – São Paulo O Forum Mobile+ decifra as novidades do setor de mobilidade e suas aplicações, sempre voltado para o sucesso do seu negócio. Serão levadas ao evento 19 empresas capixabas. Vale do Silício 2014 25/10 a 01/11 – San Francisco / EUA Missão empresarial ao Vale do Silício, nos Estados Unidos, com a participação de 10 empresários do setor de Tecnologia da Informação, visando a conhecer o maior e mais importante centro mundial de empresas de tecnologia. FEIRAS Cachoeiro Stone Fair 2014 26 a 29/08/2014 – Cachoeiro de Itapemirim/ES São seis empresas participantes no espaço do Sindinfo e ao Sebrae-ES com produtos ligados ao setor de rochas. Super Acaps PanShow 2014 02 a 04/09/2014 – Pavilhão de Carapina – Serra/ES Serão oito empresas participando no espaço para apresentar produtos ligados ao setor de supermercados e padarias num estande preparado pelo Sindinfo e pelo Sebrae-ES.

SINDINFO ES

TI-ES 4_Missões.indd 31

31

25/08/2014 09:17:05


// GESTÃO

Estratégias para manter talentos Planos de cargos e salários são fundamentais para manutenção de mão de obra qualificada nas empresas

32

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Gestão_Plano de cargo.indd 32

22/08/2014 17:33:36


// O que é a geração Y? • A geração Y é formada por profissionais nascidos nos anos 1980. • São caracterizados por serem multitarefas, fazem diversas coisas ao mesmo tempo. • Geralmente, pedem retornos constantes e querem resultados imediatos. Os colaboradores demonstram inquietamento, algo considerado

bom pelos gestores de RH, mas são impacientes, uma característica ruim. • Valorizam o nível de atualização das informações. Por isso, não basta utilizar vídeos ou acessar a internet como recurso de apoio em treinamentos. • Conta com muitos profissionais imediatistas, quase avessos a qualquer tipo de vínculo com as

empresas em que trabalham, ávidos por desafios que nem mesmo eles sabem se podem suportar. • São digitais, grupais, criam e desfazem laços com naturalidade. Também são mais arrojados, menos medrosos e, quando bem ajustados ao ambiente, respeitam a obra e a capacidade de troca de quem comanda a empresa.

Fontes: Insper e Bridge Research

E

ncontrar mão de obra qualificada no mercado é um desafio, especialmente no segmento de Tecnologia da Informação (TI), de alto rendimento. Reter os talentos, então, é uma tarefa ainda mais árdua. Para manter novos e bons profissionais, empresas têm se valido de estratégias para seguir com bons colaboradores em seus quadros. Uma das principais medidas tem sido a definição de planos de cargos e salários, conforme explicou a diretora de Relacionamentos da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Espírito Santo (ABRH-ES), Alessandra Zanotti. “Trata-se de planos que servem como instrumentos nos quais as empresas estabelecem as políticas de remuneração. Lá, definem-se cargos, tabela salarial, critérios para promoção, mudança salarial. São instrumentos que vão nortear remuneração e desenvolvimento da c arreira”, ressaltou Alessandra, frisando que isso dá mais segurança a quem será contratado e mais vontade de se estabelecer no local.

Planos de carreira e de salários vão nortear o crescimento de um colaborador em uma empresa “Hoje, o plano de cargos e o plano de carreira são fundamentais para a retenção de profissionais, principalmente para a área de TI. Temos dificuldade em identificar mão de obra. Perder talentos é um risco enorme. Então, é bom mostrar a possibilidade de crescimento, mas apontando os desafios de carreira.” A analista de Recursos Humanos da Center RH, Eliana Machado, contou que há benefícios para o empregador e também para o profissional quando toda a parte de remuneração e desenvolvimento na organização está bem definida. “A partir do momento em que é feito (o plano de cargos e salários), o profissional tem a ciência de onde pode chegar e o que ganhar. Ele pode galgar os cargos que tem interesse. Para atingir os objetivos, pode fazer novos cursos. Para a empresa, isso também é importante, principalmente para definição do desempenho da pessoa. Fornece um panorama para trabalhar com o colaborador”, pontuou a analista. A composição desse plano, que é capaz de conter escalas salariais de acordo o nível do profissional ou

“Hoje, o plano de cargos e o plano de carreira são fundamentais para a retenção de profissionais, principalmente para a área de TI. Temos uma dificuldade em identificar mão de obra” - Alessandra Zanotti, diretora de relacionamento da ABRH-ES

SINDINFO ES

TI-ES 4_Gestão_Plano de cargo.indd 33

33

22/08/2014 17:33:41


// Seis passos para um bom plano de cargos e salários 1 – Definição de organograma Os cargos devem estar alinhados às funções e os salários, segundo o grau de importância de cada posição, que é utilizado para indicar o conjunto de tarefas desenvolvidas pelos colaboradores. Cada cargo deve ter bem delimitado suas obrigações e competências. 2 – Análise dos cargos O primeiro passo para implantação de planos de cargos e salários é uma avaliação pela área de recursos humanos de cada função. É importante fazer uma reflexão sobre o que realmente são as atribuições desses cargos, buscando sempre um consenso entre a opinião do RH, da diretoria e dos gestores. 3 – Funções estabelecidas Deve haver a divisão dos cargos por ramos de atuação. As funções de um profissional de TI são diferentes das tarefas daquela área contábil. Toda particularidade deve ser analisada. 4 – Avaliação do mercado É preciso prestar atenção no mercado, vendo quais são os valores e benefícios praticados. É necessário checar tabelas de sindicatos e pesquisar de salários praticados na região. 5 – Plano de promoção Também é importante que se estabeleçam regras bem claras de aumentos salariais e de promoções, levando em conta meritocracia, tempo de casa, desempenho, qualificação acadêmica, dentre outras. Só com parâmetros bem determinados é que os recursos humanos não ficam reféns do empregado nem da diretoria, podendo justificar com clareza as decisões tomadas, impedindo ou impacto negativo da decisão no desempenho da organização. 6 – Motivação em dia Não basta ter boas políticas de cargos e salários. Também é necessário reconhecer os colaboradores de forma justa e motivá-los. Essas são apenas algumas das ações que, se praticadas, ajudarão na retenção de talentos, e mesmo assim não há garantia de 100% de eficácia, já que são muitos os pontos a serem levados em conta.

Fonte: Innovia Training & Consulting

34

“Fazemos um plano de remuneração voltado para aquilo que o mercado tem oferecido. E essa área está bem aquecida” Gerente de Recursos Humanos da Spassu, Sebastião Cosme

remunerações diferenciadas para “revelações”, pode ser feita em alguns meses pela própria corporação ou com o auxílio de consultorias de recursos humanos. “O contratante tem que certificar esse plano em sindicato. É um trabalho minucioso, criterioso, para dar um norteamento. Tem que se buscar uma equipe para realizar essa implantação”, definiu Eliana. Além de tornar claros remuneração, benefícios e cargos a serem conquistados, as empresas devem também estimular o lado empreendedor do colaborador. Levantamento do Insper Instituto de Pesquisa e Ensino, de São Paulo, aponta que soluções para manter profissionais felizes e no local são motivação, rotatividade nas áreas de trabalhos – quando for possível –, liberdade para tocar projetos pessoais relacionados ao negócio, além de iniciativas capazes de estimular os colaboradores a dar ideias que possam ser incorporadas rapidamente às operações. Essas medidas têm grande efeito em pequenas e médias corporações, comprovando que não é só o salário que segura o funcionário.

Exemplos positivos Empresa de desenvolvimento de programas bem consolidada no mercado há 20 anos e com 385 colaboradores espalhados por Domingos Martins (matriz), Cariacica, Nova Friburgo (RJ), Governador Valadares (MG), Belo Horizonte (MG) e Itabuna (BA), a E&L Produções de Software lida com os desafios de ter profissionais que fazem parte da geração Y (saiba mais na tabela), que não têm mais o apego por ficar em um mesmo local de trabalho por muito tempo.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Gestão_Plano de cargo.indd 34

22/08/2014 17:37:01


Além da remuneração e benefícios, motivação e desafio são desejados pelos funcionários no local de trabalho “Para isso, estamos focados em ter bom ambiente de trabalho, reconhecimentos pessoais, e conferir salários diferenciados aos talentos que se destacarem”, explicou a coordenadora de Recursos Humanos da E&L, Elaine Helmer. Quem também concorda com uma atenção especial para essa geração, formada por profissionais nascidos nos anos 1980, é Alessandra Zanotti. Ela frisa que a existência de planos de cargos e salários é essencial para o que o contratado saiba até onde poderá ir. “Pesquisas mostram que esses profissionais têm um grande desejo de crescimento. Hoje, essa geração já quer saber quando vai obter aquela liderança almejada”, explicou a diretora de relacionamentos da ABRH-ES. Quanto à E&L, a empresa da região serrana está em processo de desenvolver um plano de cargos e salários ainda mais qualificado para poder manter os seus profissionais e o foco na produção de softwares voltados para a gestão pública, de prefeituras a Assembleias Legislativas. Recentemente, a corporação foi certificada na NBR ISO 9001:2000 (Sistema de Gestão da Qualidade SGQ), que garante a melhoria contínua de seus processos, e foi recertificada na NBR ISO 9001:2008. Também tem Nível G no projeto Melhoria de Processos do Software Brasileiro (MPS.Br) e está sendo certificada no Nível F. Outra empresa capixaba de TI atenta a um planejamento específico para os colaboradores, seja em relação a cargos ou salários, é a Spassu Tecnologia e Serviços, que conta com 1.100 profissionais em todo o país executando diferentes tipos de prestações de serviços. “Há pessoal espalhado do Amazonas até o Paraná”, contou o gerente de Recursos Humanos da Spassu, Sebastião Cosme. Ele relatou que, para a campanhia se manter competitiva e reter os melhores talentos possíveis, monitora as condições do mercado. “Fazemos um plano de remuneração voltado para aquilo que o mercado tem oferecido. E essa área está bem aquecido”, detalhou o gerente. No planejamento busca-se agregar valor à remuneração, que vai muito além do salário em si. Uma dessas práticas está relacionada aos benefícios. “Um exemplo é o plano de saúde, que é disponibilizado integralmente para a família do colaborador, sem nenhum tipo de desconto.” A motivação também é trabalhada. Treinamentos são regularmente realizados, seja no âmbito técnico ou comportamental. Cosme frisou que, para o profissional melhor se qualificar, há a prática de se conferir adiantamentos salariais para serem direcionados à realização de cursos de certificação, algo muito pedido no setor de TI. “Também disponibilizamos treinamentos gratuitos, principalmente no setor comportamental para qualificar esses talentos da empresa. Focamos nas áreas de marketing pessoal, ética profissional, qualidade no atendimento ao cliente”, destacou. SINDINFO ES

TI-ES 4_Gestão_Plano de cargo.indd 35

35

21/08/2014 19:19:45


// Infonews

Infoshow: Sucesso de 2014 levará a ampliação da feira para o próximo ano Sindinfo estuda a possibilidade de ampliar a participação de empresas e criar um espaço institucional na feira de 2015

A

I n f o s h o w 2 0 1 4 , r e a l i z a d a n a Me c S h o w, no Centro de eventos de Carapina, foi um sucesso de negócios este ano. O Sindicato das Empresas de Informática do Estado do Espírito Santo (Sindinfo) já se prepara para no próximo ano aumentar o número de empresas expositores e ter um espaço institucional com as ações. Este ano oito companhias do segmento e em 2015 a estimativa é de elevar esse total para 12. A feira é uma oportunidade de apresentação das organizações de tecnologia ao setor de metalmecânica. Segundo o presidente do Sindinfo, Luciano Raizer Moura, a Infoshow foi excelente para fazer contatos para fechamento de negócios posteriores, já que foram 17 mil visitantes circulando nos quatro dias de evento. “Este ano tivemos uma circulação muito grande na feira. Durante todo os dias, tivemos pessoas conhecendo nossas 36

//Saiba Mais •A Infoshow é a feira de empresas de TI realizada no espaço da Mec Show, em Carapina. •O objetivo é apresentar às empresas de Tecnologia de Informação, seus produtos e serviços em informática e automação. •E m 2014 foram oito empresas participantes, mas a intenção do Sindinfo é ampliar essa participação em 2015 para 12 empresas participantes e um espaço institucional para apresentar as ações do sindicato.

empresas e os serviços que elas podem oferecer. Foi um evento bastante proveitoso”, ressaltou. A iniciativas tem o objetivo de mostrar às empresas de metalmecânica as tecnologias oferecidas pelas empresas

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Infonews MECSHOW.indd 36

22/08/2014 17:41:02


//Empresas participantes • BL Tecnologia em Informática • Elpis Informática • Formalis Informática • MPS Serviços (telemasters) • Polaris Informática • Raizer Moura Tecnologia • Team Software • Tecnofoco Comercio e Serviços Em Informática

Foram 17 mil pessoas circulando pelo espaço da Mecshow, no Parque de Exposições de Carapina

“Este ano tivemos uma circulação muito grande na feira. Durante todos os dias tivemos pessoas conhecendo nossas empresas e os serviços que elas podem oferecer” - Luciano Raizer Moura Presidente do Sindinfo capixabas de Tecnologia da Informação. São soluções em gestão empresarial, de automação, de logística, gestão de qualidade, metodologias na área de gerenciamento de projetos. “Essa é uma forma de as empresas conhecerem as empresas associadas ao sindicato e, dessa maneira, escolher aquelas que podem preparar soluções em tecnologia para seus negócios. Temos muitas empresas capixabas que vendem tecnologia para o país inteiro, e essa é uma oportunidade para que elas mostrem isso aos parceiros em potencial”, destacou Raizer. O espaço da feira, organizado há três anos, demonstra ainda a organização do setor de TI através do sindicato, quais empresas estão associadas e como fazer contato para se fechar negócio. SINDINFO ES

TI-ES 4_Infonews MECSHOW.indd 37

37

22/08/2014 17:41:05


// Gadgets

Monitor 4K A Phillips lançou o seu primeiro monitor com a tecnologia 4K no país. Trata-se do Brilliance 288P, que tem 28 polegadas e resolução de 3840 × 2160 pixels. O aparelho é indicado para profissionais que trabalham com edição de imagem ou de vídeo. O monitor conta com tempo de resposta de um milissegundo, que acaba com o problema de rastro na imagem, promovendo maior nitidez. O gadget traz ainda a função Multiview, que deixe ver simultaneamente os conteúdos de diferentes dispositivos conectados a ele. Outra funcionalidade é a SmartErgoBase, uma base ajustável que permite girar o monitor, incliná-lo ou colocá-lo em diferentes alturas. O produto da Phillips está disponível pelo valor de R$ 3.800.

Foto: Phillips

Cooler inteligente Já é possível adquirir em um dos projetos do site KickStarter (www.kickstarter.com/projects/ryangrepper/coolestcooler-21st-century-cooler-thats-actually) o cooler mais inteligente do mundo pelo valor de US$ 285 (R$ 635), com frete incluso. Além de gelar a bebida, o Coolest Cooler tem rodinhas, carregador USB, luz interna, alto-falantes e liquidificador embutido. A caixa de som do aparelho não vai ser danificada se ficar molhada, pois é à prova d’água. O equipamento se conecta com smartphones via conexão Bluetooth. Outro atrativo é o carregador USB, de 18 volts, que não é prejudicado em ambiente molhado e úmido e é capaz de recarregar dispositivos como tablets e smartphones. O espaço interno do case é de 60 litros. Foto: Divulgação

Controle da saúde A fabricante de sucos Do Bem criou uma pulseira que serve para monitorar a saúde do usuário. O gadget é feito com silicone maleável, que não irrita a pele. A partir de um conjunto pulseira e aplicativo para celular (disponível para iOS e Android – Foto: Do Bem em setembro), o dispositivo apresenta se a pessoa está se exercitando conforme as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS), quantos passos são dados e quantas calorias foram perdidas em um dia.Também se destaca a função que avalia a qualidade do sono. Bastam três segundos para o gadget entrar em ação e conhecer o padrão de como a pessoa dorme. Entre outras informações, o aparelho diz qual o tempo indicado para bom descanso. O gadget custa R$ 229 e está disponível no site http://loja.dobem.com.

38

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna_Gadgets.indd 38

21/08/2014 19:16:55


ivo sit Po : to Fo

o çã lga ivu D : to Fo

Foto: Wobble Works

Caneta que desenha no ar

Smartphone econômico A Positivo lançou o aparelho S440, smartphone econômico com câmera frontal, que está disponível pelo valor de R$ 469. Apesar de ser voltado para fotografias, o gadget tem câmera traseira modesta, de cinco megapixels, e frontal com capacidade para imagens VGA, de 640 × 480 pixels. Indicado para ser um aparelho simples no dia a dia, o S440 é compatível com redes 3G, tem capacidade para dois chips e já vem com o Android 4.4 (KitKat) de fábrica e alguns apps pré-instalados, como Facebook e WhatsApp. Outras funções dele são acelerômetro, GPS, Bluetooth, e sensores de luminosidade e proximidade. O celular possui tela de quatro polegadas, 512 MB de memória RAM, e espaço para cartão microSD de até 32 GB.

Servindo como uma impressora 3D portátil, a 3Doodler é uma ferramenta que “desenha no ar” e é indicada para engenheiros que precisam, por exemplo, idealizar protótipos de redes ou expor o que desejam de maneira mais didática. O gadget sai a US$ 99 (R$ 220) e está disponível para compra no site http://the3doodler.com. São duas velocidades diferentes, destinadas para os traços longos e outras para os trabalhos de precisão. A cada traço feito, o objeto solta o fio de plástico que toma a forma desejada pelo usuário. O processo de impressão é exatamente o mesmo de uma impressora 3D: através de um sistema de superaquecimento e subsequente extrusão de um filete de plástico, que brevemente se solidifica.

A HP lançou um novo notebook, o Pavilion 10z, que faz parte dos esforços da fabricante em trazer equipamentos mais baratos aos clientes e concorrer com os Chromebooks. Nos Estados Unidos, seu preço inicial de R$ 560. Equipado com o processador Mullins da AMD, o produto tem 2 GB de memória RAM, HD de 500 GB e uma tela touchscreen de 10,1 polegadas, com resolução de 1.366×768 pixels. O notebook é fino, com 2,26 cm de espessura, pesa somente 900 gramas – comparável a um netbook ao estilo ultrabook – e roda o sistema operacional Windows 8.1. Além disso, o computador possui uma porta USB 3.0 e bateria com autonomia de quatro horas.

Câmera para esportistas A Newlink desenvolveu uma câmera destinada àqueles que praticam esportes e desejam captar as suas performances. Trata-se da Filmadora Sport, cujo preço médio é de R$ 310. Se comparada com as máquinas GoPro, é mais modesta. No entanto, consegue ser uma boa opção para quem começou recentemente a clicar cenas de esportes. Com resolução de até cinco megapixels, o produto é indicado para práticas esportivas de surfe, bicicleta e skate, por exemplo. Na água, junto com case especial, aguenta profundidade de até três metros. E para ter maior capacidade de armazenamento, aceita cartões do tipo microSD de até 32 GB.

Foto: Divulgação

Foto: HP

Barato e concorrente do Chromebook

SINDINFO ES

TI-ES 4_Coluna_Gadgets.indd 39

39

22/08/2014 16:34:55


// INFONEWS

Polo de Inovação da Serra: empresários criam modelo inédito de parque tecnológico

O Polo de Inovação da Serra, uma iniciativa de empreendedores terá o investimento de R$ 15 milhões

Grupos de empresários de TI se unem em investimento comum, apoiado por financiamento do Bandes e pelos incentivos fiscais do município de Serra, e estão prestes a ver o projeto ser iniciado

O

sonho de ver um projeto que reúne empresas de base tecnológica juntas no mesmo espaço para trocar experiências e usufruir de benefícios está cada vez mais perto da realidade em um dos principais munícipios capixabas. O Polo de Inovação da Serra, uma iniciativa de empreendedores que decidiram tocar seu próprio projeto de parque tecnológico, será no complexo de Alphaville, que fica na Rodovia do Contorno, e sua primeira empresa deve começar a funcionar no início do ano que vem. Na primeira etapa, serão 14 companhias, ocupando 8 mil metros quadrados de área construída, reunindo 500 funcionários, com uma parcela considerável de mão de obra altamente especializada. Os investimentos giram em torno de R$ 15 milhões. A área disponível é de 23 mil metros quadrados, e os idealizadores acreditam que, quando as atuais empresas se consolidarem, mais empreendedores vão querer se instalar por lá.

40

//Mais informações: • 14 empresas vão se instalar no Polo de Inovação da Serra, inicialmente. A previsão é que mais empresários participem do empreendimento, após sua consolidação no mercado. • Os investimentos giram em torno de R$ 15 milhões, na primeira etapa. • 500 funcionários vão trabalhar no complexo empresarial. • A primeira empresa deve entrar em operação no início do ano que vem. As obras já começam neste semestre. • 23 mil metros quadrados compõem área disponível no complexo de Alphaville, sendo 8 mil metros quadrados de área construída, inicialmente.

TI ES //AGOSTO 2014

TI-ES 4_Infonews Polo de Inovação.indd 40

22/08/2014 17:42:52


//Curiosidade A iniciativa foi viabilizada pela Prefeitura da Serra, que aprovou uma lei que cria o Programa de Desenvolvimento de Polos de Inovação Tecnológica local e medidas de estímulo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica. Graças à nova legislação, os empresários tiveram vantagens fiscais que os incentivaram a escolher o município para sediar o empreendimento. A aprovação da lei partiu da iniciativa dos empresários ao procurar a administração municipal em busca de condições mais favoráveis para a implantação de um parque tecnológico privado. As regras, entretanto, beneficiam todos os empresários da área de inovação que queiram se instalar no município. O presidente regional da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia (Assespro) no Espírito Santo, Marcello Siqueira, afirmou que a entidade tem apoiado a abertura de parques tecnológicos no Estado e também participou da movimentação que favoreceu a criação do Polo da Serra. “A Assespro tem promovido a criação de parques tecnológicos em todo o país e também aqui no Espírito Santo. Estamos apoiando todas as iniciativas, que infelizmente ainda são poucas”, afirmou Marcello, justificando que defende a criação de parques tecnológicos em todo o Estado, com foco em diferentes áreas de atuação da economia. “Qual é a melhor localização para um parque tecnológico de empresas de TI que estejam fornecendo produtos para o mercado de rochas ornamentais? Cachoeiro. A melhor localização de empresas de TI atreladas ao polo de metalmecânico é Serra. Infelizmente, o Estado está há décadas tentando promover um parque tecnológico, e hoje já vivemos essa segunda geração, em que os parques estão se diluindo nas cadeias de negócios”. O exemplo da Prefeitura da Serra entrou na vanguarda. “A prefeitura conseguiu materializar a iniciativa com mais agilidade

“A Assespro tem promovido a criação de parques tecnológicos em todo o país e também aqui no Espírito Santo. Estamos apoiando todas as iniciativas, que infelizmente ainda são poucas” - Marcello Siqueira, presidente regional da Assespro/ES

Reza a lenda que a proposta dos parques tecnológicos surgiu após a Segunda Guerra Mundial, quando diversos departamentos de uma renomada universidade de tecnologia dos Estados Unidos deixaram de funcionar em um único prédio, atendidos por um único café, e foram separados na horizontal, e os departamentos ganharam novos cafés. Após um período, foi realizada uma reunião para avaliar as mudanças no campus, que foram aprovadas, exceto por um detalhe: embora todos aprovassem o aumento do espaço nas instalações, surgiu uma reivindicação inesperada: que todos os cafés fossem fechados, voltando a funcionar apenas um, que atendesse a todos os departamentos. A justificativa: era nesse momento de lazer e descontração, que as pessoas de diferentes áreas se encontravam e trocavam experiências. Foi quando se percebeu que o encontro entre profissionais de áreas distintas, mas que dividem interesses em comum, enriquece o trabalho de todos.

Te ocorr 2

e mostra a importância de gerar, no município, empregos de alta renda, com de mão de obra qualificada, promovendo o desenvolvimento”, ressaltou Siqueira. Para a criação do parque, as empresas também conseguiram junto ao Governo do Estado uma linha especial de financiamento por meio do Bandes, que ofereceu condições atrativas para os interessados em participar da iniciativa, com juro final de 7% ao ano, 10 anos para pagar e dois anos de carência. A primeira e maior empresa prevista para iniciar suas operações no complexo é a Geocontrol, que conta com 110 funcionários e já tem o projeto arquitetônico pronto. A companhia vai ocupar um terreno de 2 mil metros quadrados. “A Geocontrol hoje fica em Jardim da Penha, com custo de aluguel altíssimo e instalações inadequadas. Temos laboratórios instalados em dois locais diferentes, em Jardim da Penha e Carapina, tudo é improvisado e muito precário”, explicou o empresário Luiz Eduardo Lozer. O executivo observou que o grande diferencial do Polo de Inovação da Serra é ser uma iniciativa da própria sociedade civil, uma organização de empresários que se articulou junto ao poder público. “Existe uma ânsia muito grande em financiar a inovação, porque é muito caro inovar. É uma indústria de alto valor agregado, com margem de lucro pequena. Se não tiver financiamento, as empresas não prosperam. Por isso nós cansamos de esperar e criamos algo novo. Esse modelo capixaba é único. Estamos nessa luta há dois anos”, concluiu Lozer. SINDINFO ES

TI-ES 4_Infonews Polo de Inovação.indd 41

e g

41

21/08/2014 19:20:46


// SINDINFO

Parceria para crescer IEL e Sindinfo firmam convênio para facilitar capacitação de empresários do setor de TI

E

mpresários do setor de Tecnologia da Informação passam a ter mais uma ferramenta para se capacitar. É que o Sindicato das Empresas de Informática do Espírito Santo (Sindinfo) acaba de estabelecer uma parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) para qualificar profissionais do segmento, que poderão se certificar na Norma ISO 29.110. A aliança foi firmada em reunião no último dia 7 de julho, realizada na Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes). Segundo o superintendente do IEL, Fábio Ribeiro Dias, trata-se de uma parceria a fim de desenvolver soluções para atividade que vão desde a criação de novas metodologias à capacitação de gestores e empresários. Para Dias, a aproximação entre IEL e Sindinfo promove a compreensão das reais demandas e necessidades do setor, com o objetivo de formular ferramentas para uma maior competitividade do segmento. “Nós sabemos que o setor de TI capixabaestá muito avançado, pois abarca grandes empresas que jáfornecem soluções para outros estados. É importante, portanto, que elas sejam cada vez mais reconhecidas aquia fim de favorecer essa aproximação entre corporações contratantes do serviço de TI e firmas do Espírito Santo”.

Inovação Outro ponto comentado na reunião diz respeito à inovação que vem sendo trazida para o Estado por meio do programa Inova Talentos, executado pelo IEL desde dezembro do ano passado. Com o objetivo de aproximar a universidade do setor produtivo, a iniciativa seleciona um graduando ou recém-graduado e o coloca dentro da empresa para desenvolver um projeto. “A ideia é plantar a semente da cultura de inovação. Para isso, o programa fornece apoio, com capacitações 42

// Oportunidade de negócios Mais uma novidade que promete alavancar os negócios para o segmento é a adesão do Sindinfo ao Programa de Desenvolvimento de Fornecedor (PDF). Segundo o vice-presidente do Sindinfo, Benízio Lázaro, o programa nasceu com a indústria metalmecânica e construção civil, mas desde maio do ano passado é um produto da Findes, coordenado pelo IEL. “O PDF deixou de servir apenas à indústria de base para atender a todos os sindicatos. A gente começa a ampliar o foco para outras atividades, por exemplo, a área de Tecnologia da Informação”. Para Lázaro, a participação do Sindinfo é importante, uma vez que deve canalizar as demandas que existem no Estado para o setor. “Muitas vezes, compra-se lá de fora por falta de conhecimento da expertise capixaba. A expectativa é de fechar bons negócios com as empresas de médio e grande porte que até então compram de outros estados”.

e premiações aos melhores projetos, a fim de possibilitar à empresa incorporar o conceito de inovação nos seus processos”, declarou o coordenador do projeto Inova Talentos, Marcus Vinicius Cabral. Outra parceria entre IEL e Sindinfo firmada no econtro é a realização de um levantamento sobre as licitações da área de TI no Estado. Segundo Cabral, a pesquisa tem o objetivo de identificar as competências dentro do próprio segmento e preparar as empresas para as demandas que irão surgir.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Sindinfos_Reunião IEL e Sindinfo.indd 42

22/08/2014 18:11:50


// Artigo

Os desafios do cenário capixaba para investidores-anjo M

Marcilio Riegert

Fundador e CEO da Start You Up Accelerator e investidor de startups

esmo com um cenário positivo para investimentos, fator que fez Vitória ser apontada pelo Urban Systems como a melhor cidade para negócios do Brasil, a realidade dos anjos no Espírito Santo não é muito diferente do panorama nacional. Dados do StartupBase mostram que o investimento-anjo no Estado ainda é incipiente e que muito precisa ser feito para que avancemos nesse setor. Embora tenha evoluído de maneira acelerada nos últimos anos, o investimento-anjo no Espírito Santo e no Brasil, de forma geral, ainda tem grandes desafios a vencer pela frente. Hoje, mesmo com um cenário em expansão, muitos anjos continuam a atuar de forma passiva, concentrando seus investimentos/riscos e dificultando o acesso de empreendedores ao capital intelectual e financeiro que são proporcionados nesse tipo de investimento. São muitos os fatores que dificultam a vida daqueles que querem contribuir para movimentar a economia através do aporte de capital em novos negócios e que explicam o porquê de ainda não avançarmos o suficiente nessa questão. Podemos citar a grande burocracia, as tributações e, claro, a não garantia de liquidez e rentabilidade, só para começar. Sem falar nos riscos dos investimentos feitos pelos anjos em empresas nascentes que levam a uma falta de incentivos e estímulos para o setor. Vivemos um momento de grandes oportunidades. Os empreendedores hoje têm um nova visão de mercado, abrem empresas por enxergar oportunidades de negócios e não por necessidade. Estão cada vez mais capacitados e bem formados para gerir. Toda essa mudança no perfil empreendedor ajuda a impulsionar a expansão do mercado de anjos, mas sozinha não é

É preciso agir o quanto antes para não perdemos essas oportunidades suficiente para alavancar esse cenário. Vemos surgir no nosso Estado startups com grande potencial, mas que sem investimento e apoio correm, mais do que nunca, o risco de morrer na praia. É preciso agir o quanto antes para não perdemos essas oportunidades. Países como Estados Unidos, Inglaterra, França e Portugal já adotaram diversas políticas de incentivos, que vão desde a possibilidade de dedução de parte do investimento efetivado até a isenção de tributação sobre os ganhos de capital, com o objetivo de tornar o investimento-anjo um terreno menos arenoso. Há o entendimento de que quanto mais investimentos são feitos, maior será a geração de empregos e tributos futuramente. No Brasil, ainda não amadurecemos esse posicionamento e não temos nenhuma legislação que garanta proteção e estímulo aos investidores. Ainda damos os primeiros passos com a criação de um projeto de lei sobre o tema, mas é necessário que adotemos práticas semelhantes de proteção e incentivo o quanto antes. Crescemos em número de startups e oportunidades de novos negócios, mas nos falta ainda um ecossistema melhor estruturado em parceria com os investidores para que se estimule o desenvolvimento dessas empresas no Estado. Para que se impulsione a economia capixaba e de todo o país através de startups, precisamos amadurecer nosso mercado o quanto antes. Já temos a faca e o queijo na mão, agora é ir em frente. SINDINFO ES

TI-ES 4_Artigo_Marcilio.indd 43

43

22/08/2014 16:27:21


// Lançamentos

Câmera conectada Fotos: Divulgação

A Samsung anunciou a chegada da Galaxy Camera 2 no Brasil. O produto, com sistema operacional Android, já pode ser adquirido no país pelo valor médio de R$ 1.800. Esta nova câmera tem sensor de 16 megapixels, tela com 4,8 polegadas – de resolução de 720p – e conectividade Wi-Fi. Outros destaques do gadget são os cerca de 30 modos inteligentes da câmera, 13 tipos de disparo, foco por toque – a tela é touchscreen –, memória interna de 8 GB, além de poder receber cartões microSD de até 64 GB. Repleta de aplicativos do Google, a máquina tem outras funcionalidades para deixar a fotografia mais fácil, como estabilizador de imagem, detector de rostos e sorrisos, além de conseguir filmar com resolução de Full HD, com 1.080p.

Novo recurso do Facebook O Facebook anunciou um novo recurso para economizar o tempo dos usuários. A empresa vai agregar um botão “Save” ao lado dos conteúdos publicados na Linha do Tempo e no Feed de Notícias, para que o internauta possa marcar o item e salvá-lo para ler mais tarde. A equipe do site explicou que com essa funcionalidade é possível salvar links, lugares, filmes, TV e música. A lista de itens salvos só é vista pelo próprio usuário, não podendo ser violada – a menos em casos de invasões. Essa relação fica alojada na aba “Mais” (More) nos aplicativos móveis ou em um link disponível no lado esquerdo da tela no menu da versão web. Esta listagem será dividida por categorias.

Tablet para gamers Um tablet voltado para jogadores é a novidade da fabricante Nvidia, conhecida por criar peças para computadores. A prancheta Shield é um console portátil, de oito polegadas e Full HD, que começou a ser vendido nos Estados Unidos a partir de US$ 299 (cerca de R$ 670) – ainda não há previsão de chegada ao Brasil. O equipamento é potente. Tem opções de armazenamento de 16 GB ou de 32 GB, com suporte para expandir essa memória com cartões de até 128 GB. Para o usuário ter acesso a jogos destinados para PCs, é disponibilizada a tecnologia GameStream, com links para sites. Acessórios podem ser adquiridos para melhorar o seu uso, como um gamepad e uma capa para apoiar o aparelho.

44 TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Lançamentos.indd 44

22/08/2014 17:57:19


Projeto em grupo Disponibilizado gratuitamente na internet, o Intellinote é um novo serviço on-line destinado às empresas ou a grupos que possuem projetos complexos e precisam de um site para gerenciar as atividades de todos os usuários, de acordo com as responsabilidades de cada um. O cadastro é feito pelo site www.intellinote.net. Como uma sala de bate-papo, porém mais avançada, é possível adicionar conteúdos, imagens, arquivos, textos e o que mais desejarem. Todos os textos, bem como as imagens, ficam salvos nas nuvens, a cada alteração. O menu do serviço também oferece a opção de criar planilhas e outros diferentes documentos. A novidade é indicada também para reuniões de conferência, por exemplo.

Notebook com superproteção Com superproteção, comparável a de serviços militares, o notebook Latitude 12 Rugged Extreme, da Dell, destaca-se também pela versatilidade ao se transformar em tablet. A carcaça robusta de nível militar do aparelho, preparada para condições extremas, é comprovada pelo Exército nos Estados Unidos. O equipamento, protegido por ligas de magnésio, tem monitor de 11,6 polegadas. Este computador é mais indicado para trabalho rural, militar ou policial. Também é recomendado para uso dentro fábricas ou para pesquisas científicas sigilosas. Com processador i3 ou i7, memória RAM de 16 GB, HD de 256 GB e pesando quase três quilos, a máquina portátil sai pelo valor de R$ 15 mil.

HDs externos mais potentes A Western Digital anunciou dois novos HDs externos de alta capacidade. Os produtos, que têm capacidade de 6 TB e 12 TB, fazem parte da linha My Book Duo e se conectam a outros dispositivos através de conexão USB 3.0.O My Book de 6 TB (foto) possui um único drive, enquanto a versão de 12 TB é composta por dois de 6 TB. Outro benefício da versão mais robusta é de o que pode ser usada com três níveis Raid diferentes: Raid 1, Raid 0 ou Jbod. Esse nível Raid 1, por exemplo, confere maior segurança para armazenar os dados do usuário, tornando mais difícil perde-los por quaisquer problemas que possam surgir. O modelo de 12 TB tem o preço médio de R$ 3 mil, enquanto a versão de entrada sai por R$ 1.200.

Fechadura inteligente

A Genie Smart Lock é a nova fechadura inteligente do mercado. O dispositivo oferece aos usuários um sistema que permite trancar ou destrancar qualquer porta do mundo utilizando as conexões Wi-Fi e Bluetooth, sem necessidade de chaves físicas tradicionais. Para isso, é necessário ter um código de segurança. Ela tem encaixe desenhado para fechaduras de 54 mm, de tamanho tradicional. O seu aplicativo para celular funciona com qualquer iPhone ou smartphone Android com Bluetooth 4.0. Além de ser utilizado para abrir ou trancar a porta quando se está perto dela, o programa gerencia as trancas em qualquer lugar. O produto custa US$ 250 (R$ 560) e pode ser comprado no site www.geniesmartlock.com.

SINDINFO ES 45

TI-ES 4_Lançamentos.indd 45

21/08/2014 19:22:56


//INFONEWS

Sindinfo projetando no Norte do Estado

Franco Cazelli (à direita), diretor da regional norte ao lado de novos associados

Associados da região norte têm participado das reuniões, e novos empresários estão se filiando para fortalecer o setor. Cursos estão atendendo ao anseio local de qualificação

A

regional do Sindinfo-ES do norte do Estado tem dado frutos e se tornado cada vez mais forte. Novos associados estão chegando, e reuniões estão acontecendo para discutir as necessidades do setor de Tecnologia da Informação naquela área. A unidade atende aos municípios de Linhares, São Mateus, Aracruz e Rio Bananal. A diretoria tem buscado ouvir o grupo para suprir suas demandas. A primeira delas já foi contemplada: os cursos de qualificação. A estrutura tem recebido as primeiras aulas para associados. “Estamos solicitando os cursos ao IEL e ao Sistema Findes, que já preencheram algumas das nossas necessidades e estão suprindo

// Próximos cursos • O Impacto eSocial na Empresa 07/08, das 14 às 16 horas; • Excelência em Vendas – 08 e 09/08, das 18h30 às 22 horas e das 8 às 17 horas • Atendimento ao Cliente: administração, condução e excelência – 15 e 16/08, das 18h30 às 22 horas e das 8 às 17 horas; • Sped Fiscal – 22 e 23/08, das 18h30 às 22 horas e das 8 às 17 horas.

46

outras. Temos nos reunido sempre para tentar conversar sobre problemas e necessidades do setor aqui na região, e os encontros têm sido muito proveitosos”, destacou o diretor da regional norte, Franco de Barbi Cazelli. Os cursos são realizados sempre em horários que empresários e funcionários podem participar sem afetar seu rendimento no trabalho, à noite e nos finais de semana. “Ficamos felizes com a forma como o IEL tem definido os horários. Isso tem ajudado muito ao empresário, porque os funcionários podem participar sem alterar a rotina dos escritórios”, concluiu Franco. Ele informou ainda que está esperançoso que outras empresas de TI venham a se associar e entender que o segmento precisa estar unido para se tornar mais forte no norte, assim como vem acontecendo na Grande Vitória. “Este é o nosso grande desafio: fazer com que os empresários aqui do norte entendam melhor o que é associativismo, melhorando o relacionamento das empresas, explicando todos os benefícios de se sindicalizar”, frisou.

Como se associar As empresas interessadas devem se cadastrar no site www. sindinfo.com.br, preencher a ficha e receber a ligação da secretaria do sindicato para finalizar a associação. Também podem obter mais informações pelo telefone (27) 99841-9371.

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Infonews_Linhares.indd 46

22/08/2014 17:47:48


// CASE

Polaris

Maioridade criativa

“N

ão imaginei que fosse chegar a tanto tempo assim”, reflete Domingos Sávio. Ele diz isso por ser cofundador da empresa Polaris, nome em referência à estrela da constelação Ursa Menor – usada para nortear navegantes –, criada por profissionais pioneiros no Estado há 18 anos, alcançando a maioridade em 2014. Trabalhando juntos desde 1981, quando se conheceram na antiga CST (hoje pertencente ao grupo ArcelorMittal), os sócios-diretores Domingos Sávio e Fernando Serafim fizeram o primeiro curso de Programação oferecido pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). À época, não havia as graduações de Ciência ou Engenharia da Computação na instituição. Um dos primeiros clientes foi justamente o que empregou os profissionais: a CST. Entre os grandes trabalhos que a desenvolvedora realizou com a siderúrgica, destaca-se um sistema de consulta de banco de horas, com tecnologia touchscreen. “Foi motivo para muitas visitas”, orgulha-se Sávio, que frisou também que o Grupo Dadalto está entre os consumidores inaugurais da empreitada realizada ao lado de Serafim. Atualmente, a empresa, conhecida pela sua criatividade, é especializada em desenvolvimento de sistemas e administração de servidores, trabalhando com produtos próprios e, também, feitos a partir de demandas. Os clientes estão baseados no Espírito Santo, além das regiões Norte e Sudeste do Brasil. O enfoque é a plataforma web, um dos diferenciais da Polaris. “Já tivemos clientes como a Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger), Companhia de

Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV), Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, Tecnomapas, do Mato Grosso, entre outros”, destacou. Iniciativas da Polaris para aplicativos móveis e sistemas de comunicação e publicidade para TV, com sistema alocado totalmente na internet, têm ganhado destaque. Para o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES), a empresa criou um software que permite a fiscalização sem o acesso à web. Trata-se de um programa embarcado que obtém os dados do sistema corporativo e atualiza as informações da fiscalização, inclusive fotos e localização GPS. Periodicamente, os dados são sincronizados. Já o sistema corporativo de TV, atualmente usado em grandes padarias da Grande Vitória, tornou-se um canal de comunicação com os clientes, passando vídeos, banners e notícias. Há ainda escolas que utilizam o software educacional para gestão acadêmica dessas instituições. E a Polaris segue com mais novidades, que tiveram notoriedade durante a 3ª InfoShow, realizada em conjunto com a 7ª MEC Show, Feira da Metalmecânica, Energia e Automação, em julho deste ano, no Carapina Centro de Eventos, na Serra. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes) aprovou o desenvolvimento de software para estruturas móveis, com o objetivo de melhor desenvolver a gestão e o monitoramento de trabalhos de equipes em movimento. Outra nova ferramenta destina-se para compartilhamento de dados tabulados na internet, com opção de torná-los públicos ou não. TI ES// AGOSTO 2014

TI-ES 4_Case_Polaris.indd 47

47

22/08/2014 16:22:59


// ASSOCIADOS

Associada

48

Produtos / Serviços

Contato

Aequus Consultoria S/S Ltda

Consultoria em gestão empresarial

27 3235.7546

AEVO TI

Gestão de processos, business intelligence, portais, gestão de portfólio de projetos, GED e colaboração

27 3337.0137

Allaware Software Ltda

Software integrado de gestão empresarial

27 2123.0020

AOB Software Informática Ltda - ME

Software comercial NF-e, PAF-ECF, serviços customizados

27 3063.1055

AS Auditoria Sistemas e Representações Ltda

Sua empresa sob controle

27 3298.3366

AT3 TECNOLOGIA LTDA

Suporte técnico, manutenção e outros serviços em Tecnologia da Informação

27 3258.4661

Athenas 3000 Informática Ltda

Desenvolvimento e comercialização de software ERP

27 2104.6525

Atual Sistemas

Desenvolvedora de software e prestação de serviços

27 3727.8800

BL Tecnologia em Informática Ltda - ME

Desenvolvimento web e soluções corporativas em software

27 3343.0650

Bitável Tecnologia em Informática Ltda - ME

Soluções para planejamento e controle de projetos

27 3315.6492

Brasit Tecnologia em Informação Ltda

Sistemas de recuperação de crédito e call center

27 3041.7260

Coldata Informática Ltda

Venda e prestação de serviços em TI e ECF Daruma

27 3200.7922

Conesoft

Sistemas de automação comercial

27 3752.1271

Conexo Projetos e Sistemas

Softwares inovadores, soluções inteligentes

27 3324.6219

CSI - Centro de Soluções em Informática

Soluções em Tecnologia da Informação

27 3204.5111

Databelli Automação Comercial Ltda

Sistema de automação comercial

27 3325.0586

Databelli Desenvolvimento de Sistemas Ltda - ME

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial

27 3325.0586

DBM Sistemas Ltda

Tecnologia inteligente na gestão de empresas

27 2127.4900

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna Associados.indd 48

22/08/2014 08:36:50


// ASSOCIADOS

Associada

Produtos / Serviços

Contato

Ebalmaq Comércio de Informática Ltda

Controle de acesso de relógio de ponto, catracas, venda e assistência técnica

27 3200.3937

Ebase Sistemas

Sistemas sob medida para as necessidades da sua empresa

27 3727.0569

e-brand Estratégias On Line Ltda

Marketing e comunicação com inovação

27 2104.0822

EBR Informática Ltda - ME

Rede metropolitana, interconexão, data center, backup as a service

27 2122.2122

EBR Internet Ltda

Serviço de internet e telefonia

27 2122.2122

EBR Telecomunicação Ltda - ME

Serviço de internet e telefonia

27 2122.2122

EcoSoft Consultoria e Softwares Ambientais Ltda

Desenvolvimento e fornecimento de soluções ambientais

27 3325.8516

E&L Produções de Software Ltda

Softwares integrados de modernização da gestão pública

27 3268.3123

Etaure Desenvolvimento de Sistemas Ltda - ME

Softwares sob medida para empresas

27 3062.2875

Exodus Tecnologia

Software de gestão financeira, fiscal e gerencial

27 3204.8404

Fatto Consultoria e Sistemas

Consultoria: medição, estimativa e requisito de software

27 3026.6304

Formalis Informática Ltda

Soluções inovadoras em Tecnologia da Informação

27 3062.8087

FRJ Informática Ltda (Qualidata)

Qualidata - Soluções em informática

27 3434.4400

Geocontrol Ltda

Desenvolvimento de soluções em tecnologia para as áreas de mobilidade urbana, segurança pública e defesa nacional

27 3041.3333

Governança Brasil S/A Tecnologia e Gestão em Serviços

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador

27 3038.1900

GS Informática Comércio e Serviços Ltda

Soluções em telecomunicações, gestão de contas telefônicas, locação e venda de equipamentos de telefonia e rede e outros serviços em TI

27 3334.0300

Inflor Consultoria e Sistemas Ltda

Desenvolvimento de tecnologias para o agronegócio, geoprocessamento (GIS),implantação dos módulos SAP

27 2122.0888

InNet Soluções Ltda

Soluções para RH, financeiro, fiscal e produção de roupas

27 3371.7485

SINDINFO ES

TI-ES 4_Coluna Associados.indd 49

49

21/08/2014 19:15:36


// ASSOCIADOS

Associada

50

Produtos / Serviços

Contato

Inova Automação Comercial

Software para gestão varejista

27 3373.7100

Integro Consultores Associados

Soluções de social bussines, cloud computing e desenvolvimento de sistemas em plataformas Microsoft e IBM

27 3325.4040

ISH Tecnologia

Segurança da informação e infraestrutura de TI

27 3334.8934

Infosis Consultoria em Sistemas Ltda

Desenvolvimento e implantação de sistemas corporativos e soluções integradas

27 3211.1445

Infotec Sistemas

Sistema de automação comercial

28 3515.2300

Jeveaux Soluções e Ensino Ltda

Adena - Plataforma de e-commerce profissional, um produto Giran

27 3026.0264

ITConsulti Inovation Business

Soluções estratégicas em Tecnologia da Informação

27 3324.0595

Jnnet Telecomunicações Ltda

Acesso à internet

27 3258.4661

José Luiz Coco

Desenvolvimento de web personalizado

27 3033.6302

Linux Informática Ltda

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador

27 3205.4800

Mantis Tecnologia Ltda

Tecnologia Wi-Fi

27 3019.1166

Megawork Consultoria e Sistemas Ltda

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e consultoria em Tecnologia da Informação

27 3315.2370

MD Sistemas de Computadores Ltda

Soluções de gestão empresarial (ERP)

27 2122.6300

MGS Tecnologia da Informação

Soluções em infraestrutura de rede e servidores

27 2121.1470

Mindworks Informática Ltda

Infraestrutura e segurança em Tecnologia da Informação

27 3015.1812

Mitis

Soluções inteligentes

27 3067.9292

Mogai Tecnologia da Informação Ltda

Software inteligente em logística e produção industrial

27 3337.1818

MR Consultoria e Sistemas Ltda

ERP - Dolphins - Soluções em sistema de informação para a gestão de processos empresariais

28 3526.7160

Multiconecta

Service Desk - Soluções e consultoria comercial para aquisição de infraestrutura

27 3205.3740

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna Associados.indd 50

21/08/2014 19:15:38


// ASSOCIADOS

Associada

Produtos / Serviços

Contato

Neski Soluções Ltda

Software inteligente

27 3264.5500

Nexa Tecnologia & Outsourcing Ltda

Soluções corporativas de TI e contact center

27 2104.8000

Objetiva Soluções

Software para gestão varejista

27 3373.7100

Pentago Consult Brasil Tecnologia e Negócios Ltda - EPP

Modelagem, desenho e automação de processos (BPMS), fábrica, NET/Java, BI e Serviços de gerenciamento de Aplicações baseado em disponibilidade (ITIL Based)

27 3325.6828

Polaris Informática Ltda

Pesquisa de opinião e clima, desenvolvimento de sistemas e portais

27 3227.2375

Prime - Centro de Formação Profissional Ltda

Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial

27 3066.9300

Projeta Sistemas de Informação Ltda

Software premiado - Gestão de locadoras de automóveis

27 3026.5959

Raizer Moura Tecnologia

Sistema de gestão da qualidade e sistema para gerenciamento operacional, administrativo e financeiro

27 3324.9005

RG System Informática Ltda

Soluções em software de gestão em saúde e educação

27 3727.1127

RGB Sistemas Ltda - ME

Consultoria e desenvolvimento de sistemas

28 3546.1970

Seek

Desenvolvedora de software, gestão financeira, fiscal e gerencial

27 2101.1300

Sisnet Soluções em Tecnologia Ltda - ME

Sistemas de gestão financeira para pequenas empresas

27 2123.7718

SLE

Precisão e simplicidade

27 3357.3457

SLE Consultoria e Desenvol. de Sistemas Ltda

BPO, BI e fabricação de software

27 3357.3450

Sol Representações Comerciais Ltda

Representante comercial

27 3329.0085

Sophia Informática Ltda

Consultoria e desenvolvimento de sistemas contábeis e administrativos

27 3246.5099

Spassu Tecnologia e Serviços Ltda

Suporte técnico, manutenção e outros serviços em Tecnologia da Informação

27 2123.4900

SPG Negócios de Informática e Telecomunicações Ltda

Consultoria/Fábrica software para múltiplas plataformas

27 3041.7242

Spirit Soluções em Informática Ltda

Virtualização, backup, clusters, MySQL e BGP

27 4062.9421

Tecnofoco Comércio e Serviços Ltda - ME

Redes com e sem fio, segurança e monitoramento - BYOD

27 3224.6627

SINDINFO ES

TI-ES 4_Coluna Associados.indd 51

51

21/08/2014 19:15:49


// ASSOCIADOS

Associada

52

Produtos / Serviços

Contato

TecsystemTecnologia em Software Ltda - EPP

Desenvolvedora de software

28 3542.1429

Tectrilha Informática Ltda - ME

Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador e treinamento em informática

27 3345.0205

Telemasters

Soluções em Telecomunicações ,Infra estrutura, rede Óticas,CATV,CFTV, Suporte Técnico, Manutenção de equipamentos de Comunicação

27 3134.9292

Tempro Software Ltda

Softwares para saúde suplementar e indústria de rochas

27 3149.7000

Trevit Sistemas Ltda

Desenvolvedora de software

27 3185.5990

Totale Tecnologia da Informação Ltda

Softwares de gestão específicos para o setor de rochas

27 3026.8848

Totvs ES

Venda, treinamento e implantação de software de gestão

27 3038.6300

TOUTI TI

Suporte técnico em tecnologia da informação

27 3062.2050

Único - Agência Digital

Sites, sistemas web e marketing digital - monitoramento de redes sociais, Google Adwords e e-mail marketing

27 3074.7233

VGA Serviços Ltda

Telecomunicações, rede - estrutura

27 3222.0828

VHT Sistemas & Tecnologia Ltda

Soluções em desenvolvimento de sistemas, infraestrutura de redes e telecomunicações, SEO, websites

27 98149.7838

Viprede Telecomunicações Ltda

Soluções em Rede Wan, internet, e serviços de data center, com atuação em todo o ES

27 4009.4800

Vipphone Com. De Equi. de Telecom. Ltda - EPP

Especializada em call center, IPBX, gravação

27 4062.9565

Vixsystem Soluçao em Tecnologia da Informação

Nosso objetivo é o seu sucesso

27 3066.0793

Vixteam Consultoria & Sistemas S/A

Soluções em TI sob medida e fábrica de software certificada MPS.Br

27 3331.3100

XPD Soluções Web Ltda - ME

Aplicações web, aplicativos mobile, e-commerce, websites, infraestrutura na nuvem e Amazon web services

27 3026.3069

White Tecnologia

Desenvolvimento web de softwares de gestão empresarial

27 3325.6197

Zaruc Tecnologia

Desenvolvimento de tecnologia e automação, com soluções inovadoras simplificando processos

27 3281.2650

Zeus Serviços

Serviços sob medida para sua empresa com qualidade e responsabilidade

27 98118.2610

TI ES // AGOSTO 2014

TI-ES 4_Coluna Associados.indd 52

21/08/2014 19:16:03


TI-ES 4 Anúncios.indd 53

21/08/2014 19:13:15


TI-ES 4 Anúncios.indd 54

21/08/2014 19:13:23


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.