Page 1

8ª Edição – setembro 2017

2-3

CONGRESSO

4-18

NOTÍCIAS

20-21 SOLIDARIEDADE 22

CULTURA

23

RECEITA

24

AGENDA

Edição: Diana Bernardo Design: Anne-Claire Pickard newsletteracademiabacalhau@gmail.com


Congresso Ilha Terceira Recebe o 46º Congresso Mundial das Academias do Bacalhau

Por Francisco Aquilino Pereira, Academia do Bacalhau da Ilha Terceira A Terceira é uma das nove ilhas dos Açores e integra o chamado “Grupo Central”. Primitivamente denominada como “Ilha de Nosso Senhor Jesus Cristo das Terceiras”, foi em tempos o centro administrativo das Ilhas Terceiras, como era designado o arquipélago dos Açores. A designação “Terceiras” aplicava-se a todo o arquipélago dos Açores visto ter sido o terceiro grupo de ilhas descoberto no Atlântico (o arquipélago das Canárias era designado de Ilhas Primeiras e o arquipélago da Madeira por Ilhas Segundas, segundo a ordem cronológica de descoberta). Com o avançar dos anos esta ilha passou a ser conhecida apenas por Ilha Terceira. Ostenta uma interessante forma elíptica, com uma área aproximadamente de 400km2 e cerca de 60.000 habitantes. A belíssima Ilha Terceira é a terceira maior ilha

Terceira, Açores

dos Açores e foi também, segundo dados históricos, a terceira a ser oficialmente descoberta. Tem duas cidades sedes de concelho.

dos séculos esteve ligada à manutenção do Império Português, como escala obrigatória das frotas do Brasil, de África e das Índias. Deve o seu nome à baía formada pela península do Monte Brasil, uma “angra” com profundidade adequada e bom abrigo aos ventos dominantes, que fez da nascente cidade a «escala obrigatória dos mares do poente». O seu traçado e a organização urbanística, (integralmente respeitado na sua reconstrução após o violento terramoto que a destruiu parcialmente em 1980) e o ser testemunho físico, ainda hoje palpável, da história da navegação à vela no Atlântico e da vida dos primeiros Impérios coloniais e comerciais foram as principais razões para a inclusão da zona central de Angra do Heroísmo na lista do Património Mundial em 7 de dezembro de 1983.

Angra do Heroísmo é a mais antiga cidade Açoriana. Vila desde 1474, Angra foi, historicamente, a primeira Cidade Europeia do Atlântico no ano de 1534, implantada em consequência da abertura de novos horizontes geográficos e culturais, proporcionada pelo ciclo dos Descobrimentos Portugueses. Desenvolveu-se a partir de seu porto, que se revestiu de grande importância estratégica entre os séculos XV e XIX, e ilustra a passagem dos modos de viver e de construir da Idade Média para a Modernidade proporcionada pelos Descobrimentos e pela Renascença. Ao longo

“Ao longo dos séculos, Angra esteve ligada à manutenção do Império Português, como escala obrigatória das frotas do Brasil, de África e das Índias.”

A Praia da Vitória é uma cidade e concelho localizada na parte leste da ilha Terceira. Constituiu-se sede da capitania da Terceira entre 1456 e 1474, ano em que a ilha foi dividida em duas capitanias, pelo desaparecimento do capitão donatário e foi elevada a vila, sede de concelho, em 1480.

2


Congresso

Terceira, Açores

na Praia que se deu a aclamação de João IV de Portugal, aquando da chegada de Francisco Ornelas da Câmara à Terceira. No decorrer da Guerra Civil Portuguesa (18281834), aqui se travou ainda a Batalha da Baía da Praia (11 de agosto de 1829), quando frustrou a tentativa de desembarque de uma esquadra de tropas miguelistas. Esta vitória levou a que, por Carta Régia de 12 de janeiro de 1837, como reconhecimento, lhe fossem outorgados os títulos de “Mui Notável” e “da Vitória” pela soberana. A Vila foi elevada à categoria de Cidade a 20 de junho de 1981, tendo-se designado Vila da Praia da Vitória até 1983. A Academia do Bacalhau da Ilha Terceira, ao propor-se realizar este ano o Congresso Mundial das Academias do Bacalhau, teve como

No contexto da Dinastia Filipina, aqui se travou a batalha da Salga (1581). Foi na Praia que o pretendente ao trono de Portugal, D. António Prior do Crato, foi aclamado Rei aquando do seu desembarque nesta localidade em 1582. Posteriormente, no contexto da Restauração da Independência Portuguesa, foi

propósito dar-vos a conhecer a riquíssima História desta ilha, o seu património edificado, a sua natureza, a sua gastronomia e a sua cultura vibrante e festiva com que a sua população recebe os nossos visitantes e convidados. Estas são razões que nos enchem de orgulho. Conhecer a Ilha Terceira é um gosto. Viver na Ilha Terceira é um privilégio! Bem-vindos ao 46º Congresso Mundial das Academias do Bacalhau! Bem-vindos à Ilha Terceira!

“Foi na Praia que o pretendente ao trono de Portugal foi aclamado Rei aquando do seu desembarque nesta localidade em 1582.” 3


NOTÍCIAS Oficializada Academia do Bacalhau da Serra da Estrela

Com jornais “O Mundo Portugês” e “O Século” As cerimónias de oficialização da Academia do Bacalhau da Serra da Estrela (ABSE) decorreram de 28 a 30 de julho e contaram com a presença de compadres representantes de Academias de diversos países. Entre eles, contou-se o fundador e presidente honorário das Academias do Bacalhau, Durval Marques, o presidente da Academia Mãe de Joanesburgo, José Contente, o presidente da Academia de Coimbra, madrinha da ABSE, Francisco Paz, o presidente da Academia de New Jersey, António Fernandes, o presidente da Academia do Bacalhau de Paris, Fernando Lopes, Joaquim Monteiro de Rouen, Sérgio de Oliveira de Maputo, Francisco Ramos de Estremoz, Pedroso Leal do Ribatejo, Francisco Pereira da Ilha Terceira – Açores, e César Gomes de Pina do Porto. Todos foram acompanhados de vários compadres e comadres que se quiseram juntar a esta data emblemática para a ABSE.

Serra da Estrela, Portugal

Dos EUA, para além do fundador da ABSE, Alexandrino Costa, abrilhantou a festa com a sua graciosidade e exuberante simpatia Graça Felício, Carlos Santos, entre outros compadres que não quiseram perder este momento solene. Da ABSE estiveram presentes, como não podia deixar de ser, o presidente José Luís Cabral, o vice-presidente, José Pedro Pinto, Rui Paulino, Henrique Santos, Jorge Albuquerque, Vítor Ferreira, António Saraiva, Luciano Costa, João Gonçalves, entre outros destacados compadres de todas as latitudes do país e do mundo. Num roteiro pelos municípios da região, os compadres foram recebidos por vários autarcas que não quiseram deixar passar esta honrosa oficialização de uma Academia que tanto tem feito por elevar os valores da amizade, portugalidade e solidariedade na região da Serra da Estrela.

De referir, que esta Academia foi dinamizada e iniciada pelo português emigrado nos Estados Unidos da América, Alexandrino Costa e foi uma Academia que operou e realizou eventos autonomamente, sem o aval e a oficialização da Academia-Mãe. Uma tertúlia que, inclusivamente, tinha bandeira própria e ajudavam causas de benemerência da região. A Academia da Serra da

“A ABSE operou e realizou eventos autonomamente, sem o aval e a oficialização da Academia-Mãe” 4

Estrela teve já três presidências e foi apenas no Congresso mundial das Academias do Bacalhau, que teve lugar o ano passado em Estremoz, Portugal que esta nova tertúlia foi proposta a oficialização, foi aprovada a sua instituição e só este ano, com a permissão de agendas de eventos, que a Academia-Mãe a pode oficializar.


NOTÍCIAS Um fim-de-semana intenso

As cerimónias de oficialização tiveram início em Fornos de Algodres, onde os compadres foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal, Manuel Fonseca. Seguidamente, o jantar aconteceu na Casa da Praça, de João Felício, um restaurante a visitar junto ao Mercado municipal que oferece uma vista panorâmica absolutamente deslumbrante sobre a serra. A noite terminou com um espetáculo musical a cargo de Cristina Ardisson, que animou todos os compadres e comadres com as suas vibrantes canções. O segundo dia começou com uma visita a Seia, onde os compadres foram recebidos pelo presidente da Câmara Municipal, Filipe Camelo e puderam degustar o famoso Queijo da Serra da Estrela acompanhado com vinhos do Dão. Seguiu-se uma subida à Serra da Estrela com passagem pela Torre, o ponto mais alto de Portugal continental, que maravilhou todos os que quiseram fotografar as belas paisagens que os 1993 metros da altitude proporcionam, entre vales e montes rochosos e de vegetação rasteira.

Serra da Estrela, Portugal

A viagem continuou então para a Covilhã onde o vereador da Câmara Municipal, Jorge Torrão aguardava a comitiva nos Paços do Concelho para, de seguida, almoçar no restaurante O Lago, situado num dos mais agradáveis espaços verdes desta cidade onde se pode ver um espelho com queda de água, fazer percursos pedonais, passear em barcos de recreio, entre outras atividades. Trata-se da maior área verde da cidade. A tarde estava quente mas depressa aqueceu ainda mais à chegada a Gouveia. A cidade vivia a 4ª edição da ‘Go Romaria Cultural’. Música, animação de rua, desporto e jogos recreativos, cinema, teatro, poesia e literatura foram algumas das atividades participativas desenvolvidas para ser vividas em família. Foi neste ambiente festivo, entre tambores e fanfarras, que os compadres foram recebidos nos Paços do Concelho pelo presidente da Câmara, Luís Tadeu. Depois das formalidades no Salão Nobre, foi oferecido aos compadres um lanche com sabores tradicionais serranos onde o queijo da Serra, o pão, os enchidos, os vinhos da região e a doçaria estiveram em destaque.

5


NOTÍCIAS

O momento mais aguardado Terminada esta agradável receção, seguia-se o tão aguardado momento do jantar de gala e consequente oficialização da ABSE no Palace Hotel & SPA Termas de S. Miguel, em Fornos de Algodres. O jantar contou com a apresentação do conhecido apresentador de televisão, José Figueiras e a animação musical ficou a cargo dos grupos ‘Gin Tónico’ e ‘SPS Band’.

Serra da Estrela, Portugal Palace Hotel & SPA Termas de S. Miguel esteve também bastante bem na confeção das refeições e no acolhimento que tem dado às atividades da ABSE nos seus elegantes espaços disponíveis. A noite terminou muito tarde, entre entoações de Gaviões de Penacho, tal era o ambiente de salutar convívio e amizade que se viveu ali. O dia seguinte começou cedo, com uma visita ao Solar do Queijo, em Celorico da Beira. Os compadres eram aguardados por José Albano que os acolheu numa vista guiada pelo museu para depois poderem provar e adquirir os famosos Queijo Serra da Estrela. Depois deste momento cultural, era chegada a vez da receção na cidade sede de distrito, Guarda. O vice-presidente do município, Carlos Alberto Monteiro, recebeu os compadres na sala António de Almeida Santos e, entre outras recordações, presenteou Durval Marques com um Anjo da Guarda, estatueta alusiva à cidade.

Entre as diversas homenagens dos compadres e troca de lembranças, destaca-se a entrega da bandeira oficial e do badalo da ABSE pelo presidente da Academia Mãe, José Contente ao presidente José Luís Cabral. Entre as abundantes iguarias serranas, incluindo bacalhau como não podia deixar de ser, houve ainda lugar a um sorteio de cabazes, momento ilustrativo da importância da solidariedade para a recém-oficializada Academia. O

Fechar com chave de ouro A viagem continuou depois para Figueira de Castelo Rodrigo onde Paulo Langrouva, presidente do município recebeu os compadres e

6

as comadres nos Paços do Concelho. Nesta receção estiveram também presentes Henrique Silva, da Assembleia Municipal e António Madeira, presidente da Adega de Figueira de Castelo Rodrigo onde, após esta cerimónia, foi servido, na sala de provas, um almoço de despedida. Através da ementa servida, os compadres puderam descobrir os encantos e sabores desta região, da qual fez parte uma iguaria única, o Borrego da Marofa acompanhado pelos vinhos característicos da montanha, de classe mundial com que esta adega tem conquistado os mercados internacionais. O fim-de-semana terminou com uma visita à aldeia histórica de Castelo Rodrigo onde todos puderam contemplar este belo monumento nacional e avistar as amendoeiras e as belas paisagens proporcionadas pelo planalto.


NOTÍCIAS 2º Bacalhau em Movimento

A Academia do Bacalhau do Ribatejo e o Clube de Automóveis Antigos de Santa Catarina da Serra (CAASCS) estão a organizar o evento “2º Bacalhau em Movimento”, que decorrerá no próximo dia 8 de outubro, domingo. Este será um evento solidário com o objetivo da aquisição de 2 mil árvores, a plantar nos concelhos de Vila do Rei e Ferreira do Zêzere, ambos bastante atingidos pelos fogos do passado verão. Por cada pessoa presente no evento, a organização plantará uma árvore.

Ribatejo, Portugal

Esta é a segunda vez que o evento é realizado. Em 2016, na primeira edição, estiveram presentes 180 pessoas que percorreram a região em 60 automóveis antigos. As inscrições para o 2º Bacalhau em Movimento podem ser feitas até dia 3 de outubro, pelos seguintes meios:

Programa:

Inscrição:

08h30 - Concentração no CAASCS em Santa Catarina da Serra. Pequeno-almoço.

20€/pessoa, com tudo incluído. Mais 1€/pessoa para aquisição de uma árvore.

09h00 - Início do passeio.

6 aos 12 anos – 10€. Mais 1€/pessoa para aquisição de uma árvore.

09h30 - Chegada e passagem pelo Castelo de Ourém.

José António Sousa - academiabacalhauribatejo@gmail.com / 918 656 633

10h30 - Chegada e paragem no Convento de Cristo em Tomar.

Dora Alves - geral@caascs.com / 962 109 904

11h30 - Chegada a Ferreira de Zêzere (reforço alimentar). Seguir instruções da organização. 12h30 - Chegada ao Centro Geodésico de Portugal - Vila do Rei. 13h00 - Almoço no Restaurante “Almarei”, em Vila do Rei. 15h30 - Visita a Aldeia de Xisto e Água Formosa (facultativo). 18h00 - Regresso a casa livre.

“Um compadre, uma árvore” 7

Até aos 5 anos – gratuito. Mais 1€/pessoa para aquisição de uma árvore. Inscrições Limitadas ao número de carros.


NOTÍCIAS

Porto Santo, Portugal

Academia manteve atividade nos meses de verão

Apesar do período de verão e, normalmente de férias, a Academia do Bacalhau do Porto Santo manteve o hábito de se reunir todos os meses, diversificando os seus locais de reunião e convívio. Em junho, a Academia reuniu-se no renovado Restaurante Panorama, que tem uma vista privilegiada sobre toda a parte sul da cidade e ilha do Porto Santo, e onde os muitos compadres presentes foram muito bem recebidos e tiveram oportunidade de saborear um excelente prato de bacalhau. Em julho, foi a vez dos compadres se reunirem, no centro da cidade, no novo Restaurante O Jorge, agora sob a gerência do compadre da Academia do Bacalhau do Porto Santo, e seu ex-presidente, Jorge Vieira, numa casa com uma bonita decoração e com um bacalhau muito apetitoso.

“Ficou a ideia deste ter sido um dos verões mais concorridos de sempre no Porto Santo”

Lar de Idosos do Porto Santo, consubstanciado na oferta de um televisor e ainda de um grande volume de fraldas para os utentes do lar, material este que será entregue oportunamente. Com um grande Gavião de Penacho, foram feitas as despedidas e a certeza de novo encontro a 28 de setembro e de, em outubro, haver um jantar comemorativo do 7º aniversário da Academia do Bacalhau do Porto Santo.

Finalmente, no mês de agosto, foi a vez da Academia ir até à praia, uma das grandes atrações da ilha, e o jantar foi servido ao ar livre, depois de um belo pôr-do-sol, com todos os compadres e seus convidados trajando à verão, no Restaurante Mar e Sol, com a gerência do também compadre da Academia porto-santense, Miguel Lourenço, que nos brindou com umas apetitosas e variadas entradas e um saboroso bacalhau. Durante este convívio, e como é natural, foram abordados muitos temas, sobretudo sobre a maneira como decorreu o período de verão na ilha, onde ficou a ideia deste ter sido um dos verões mais concorridos de sempre no Porto Santo, não só com a presença,

já habitual, de imensos madeirenses, mas também de muitos estrangeiros que beneficiaram dos diversos voos diretos da Europa, nomeadamente da Itália, Inglaterra, Alemanha e Holanda. Isto para além dos portugueses do continente que também beneficiaram de voos diretos de Lisboa e do Porto. Foi também tema neste último jantar o Congresso das Academias 2017, a realizar na Terceira, onde a Academia do Porto Santo gostaria de poder marcar presença, endereçando desde logo um grande Gavião de Penacho a todos os participantes. No final desse último e agradável convívio, foi ainda decidido, pela direção da Academia, atribuir, através do seu fundo social, um apoio importante ao

8


NOTÍCIAS

Lisboa, Portugal

Jantar comemorativo do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas Por Academia de Lisboa

Comadres e Compadres da Academia do Bacalhau de Lisboa reuniram-se em mais um encontro solidário e de amizade, trazendo, como vai sendo um hábito, novos amigos que, acreditamos, muito em breve engrossarão as nossas fileiras. Sendo a ABL uma associação de solidariedade - um dos mais nobres valores da Humanidade - e apesar de enfrentarmos situações difíceis num mundo deveras complexo, destacamos a consciência desta responsabilidade em que todos nos empenhamos e nos preocupamos em convergir nas razões dos nossos objectivos e orientações partilhando entre todos a convicção deste verdadeiro exercício de cidadania.

“Foi com muito orglho que recebemos, mais uma vez, o nosso compadre Durval Marques”

Desta vez tratou-se de um encontro com características muito especiais pois todos quiseram participar com algumas doações para podermos apoiar as famílias que sofreram com os incêndios de Pedrogão. Esta foi também a ocasião para atribuirmos os prémios aos melhores alunos de Português do Externato de Educação Popular da Congregação das Irmãs do Amor de Deus. Entregámos ainda o nosso donativo à SPEM - Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla. De referir que a SPEM atribuiu à ABL a qualidade de “sócio benemérito vitalício”, algo que muito nos orgulha e que foi aplaudido pelos presentes. Durante o evento, entregámos os prémios de melhores alunos Raquel

Santos e Eduardo Santos, que se destacaram na disciplina de Português durante o ano letivo que terminou em junho. Foi também com emoção que ouvimos as palavras elogiosas da irmã Nazaré, superiora do externato dando-nos força para que continuemos a permitir sorrisos a quem tanto sofre. Também foi com muito orgulho que recebemos, uma vez mais, o nosso compadre Durval Marques, Presidente Honorário das Academias do Bacalhau e fundador do nosso movimento que, com palavras de alento, nos transmitiu a esperança, dando-nos força para continuarmos a ser melhores. Destacamos também a presença

9

do nosso compadre António Manuel Moreira, da Academia da Madeira, que trazia um convite da direcção daquela Academia-Irmã para a visitarmos, o que acontecerá seguramente em breve; e um agradecimento pela ajuda que a ABL deu no passado, aquando dos incêndios no Funchal. Durante o nosso evento, houve também espaço para que o nosso compadre Fernando Cardoso, que também ofereceu livros de sua autoria aos alunos premiados e um conjunto das suas obras (20 livros) para a biblioteca da escola, fizesse uma alusão ao dia 10 de junho e a Luís de Camões relembrando que “é precisamente um poeta quem simboliza o Dia de Portugal que a nossa Academia do Bacalhau relembra e comemora”. Já a noite ia longa quando terminamos o nosso evento com o tradicional Gavião de Penacho, despedindo-nos até ao próximo dia 21 de julho para o nosso Encontro de Verão. Refira-se que todos os artigos doados durante o nosso encontro já foram entregues em Avelar, ao cuidado do nosso compadre Fernando Lopes Santos, graças à generosidade da nossa Comadre Céu Cunha, da Solfraterno.


NOTÍCIAS ABP luta pela esperança

Por Fernando Lopes, Presidente da ABP Enquanto Portugal ardia, batendo o triste record de maior superfície queimada pelo fogo - dez vezes mais do que em França e três vezes mais do que em Espanha - a Academia do Bacalhau de Paris faz o seu melhor para levar solidariedade e amizade ao maior número possível de pessoas em Portugal. A 29 e 30 de julho, acompanhámos o nascimento de uma nova Academia do Bacalhau, da “Serra Da Estrela”, que se tornou a 58ª Academia do Bacalhau no mundo. Durante estes dois dias, descobrimos muitas coisas bonitas desta região que tantas vezes atravessamos quando chegamos a Portugal de carro mas que, infelizmente, poucas vezes visitamos. Fica o conselho de, numa próxima vez, fazer uma pausa e apreciar a comida, a paisagem e os habitantes, que demonstram que a única coisa que é de pedra na paisagem são as montanhas, porque seus corações estão cheios de bom humor e emoções para compartilhar.

Paris, França

A 7 de agosto, algumas Comadres e Compadres deslocaram-se a Sintra para entregar aos pais da Margarida Godinho um carro adaptado à deficiência da sua filha. Fomos entregar um donativo, mas saímos de lá com os braços cheios de presentes e uma refeição digna dos melhores restaurantes portugueses. José Ventura e sua irmã, Maria José, receberam-nos com tal felicidade que é impossível esquecer este momento de partilha. Um obrigado a José Ventura por nos ter permitido ajudar a sua prima Margarida.

A 8 de agosto, chegámos em força à Quinta da Pacheca, com um grupo de 64 pessoas. Após a instalação nos respetivos hotéis, pudemos fazer uma primeira degustação dos produtos da Quinta da Pacheca. De seguida, rumámos ao cais, onde apanhamos o barco para subir o rio Douro usando uma eclusa para subir 27 metros acima do

10

nível em que estávamos. Os sorrisos, o bom humor e as queimaduras solares marcaram presença para nos deixar recordações inesquecíveis deste minicruzeiro. À noite, um aperitivo abundante, rico e variado entreteve-nos enquanto esperávamos a chegada de todos os convidados. Descendo à adega da Quinta da Pacheca,


NOTÍCIAS

pensámos estar num sonho: uma única mesa, enorme, para 70 pessoas, com uma decoração floral e poética, num lugar mágico – tudo contribuiu para o imenso sucesso do jantar. Os nossos anfitriões, Maria do Céu e o seu marido Álvaro, tiveram a amabilidade de se juntar a nós para este momento gastronómico de alto nível. O Carrasco da noite, o Compadre Luís Gonçalves, assistido pelo Compadre Armindo Gameiro, angariou mais de 400€ com as coimas aplicadas. Um longo discurso do presidente Compadre Fernando Lopes ajudou os presentes a lembrar

Paris, França A 9 de agosto, depois de uma noite curta, o grupo da ABP dividiu-se em dois. O primeiro grupo encontrou-se no Vidago Golf para um dia intenso dedicado àquele desporto, em que apenas um pequeno lanche junto ao buraco 10 permitiu ao grupo fazer uma pausa. O resto do grupo partiu para Chaves, para visitar o magnífico Museu Nadir Afonso, aluno e discípulo de Le Corbusier. Houve ainda tempo para uma rápida visita aos antigos banhos romanos de Chaves, normalmente fechados ao público, mas que abriram especialmente para nós e nos permitiram ver os segundos maiores banhos romanos conhecidos até hoje. Passagem rápida pelos novos banhos termais e pelo spa de Chaves, onde se pode passar alguns dias a relaxar - mas nós não tínhamos tempo e o restaurante Carvalho estava à nossa espera. Com o coração leve, mas com o estômago cheio, dirigimo-nos ao Patronato São José Vilar de Nantes, onde a Irmã Augusta esperava por nós com as 15 meninas que ali vivem de momento. Um rápido passeio pelas instalações e um copo de honra, incluindo um licor de café feito pela própria Irmã Augusta, permitiram-nos esperar pela representação de duas meninas do Patronato, que cantaram um Aleluia que emo-

todas as ações já realizadas desde 01 de janeiro de 2017, mas serviu também para evocar compromissos futuros já agendados. A noite terminou com uma dança pelo meio de barris, com ritmos portugueses e latinos a ajudar a digerir a maravilhosa refeição.

“Uma única mesa enorme, para 70 pessoas” 11


NOTÍCIAS

Paris, França

nou a maioria dos presentes, tal foi a força do momento. Mais tarde, a comitiva da ABP dirigiu-se à Quinta de Sousa, onde nos esperavam mesas magnificamente decoradas. Os nossos anfitriões, Paula e Mário de Sousa, esmeraram-se para nos oferecer uma noite excecional, durante a qual conseguimos angariar 5000€ para ajudar o Patronato da Irmã Augusta. Quando questionada sobre como iria usar o dinheiro, a sua resposta foi “não sei, eu não estava à espera de nada, por isso não tinha um projeto. Mas prometo que cada euro será investido da melhor forma possível para ajudar as minhas meninas”.

médicas à ASCA, em Almancil, no Algarve. A ABP tinha prometido este donativo e, graças ao nosso Compadre Aires, que irá realizar o transporte entre Pombal e o Algarve, a ABP vai oferecer duas das quatro camas prometidas. Vamos fazer o nosso melhor para enviar as outras duas camas antes do final do ano. Um grande obrigado a todos os nossos amigos, assim como a parceiros anónimos que permitiram tornar possíveis todos estes apoios.

A 10 de agosto, encontrámo-nos perto de Pombal para oferecer três camas hospitalares ao Centro de Saúde de Santiago da Guarda de Ansião. Este centro, recém-inaugurado, tem necessidade de muitas coisas e a ABP orgulha-se de dar uma segunda vida às camas médicas que a nossa amiga Suzette Fernandes conseguiu para a ocasião. O transporte foi graciosamente feito por Manuel Pinto Lopes e, entre a França e Pombal, pelo nosso Compadre Mário Martins, sempre disponível para ajudar. Sem a ajuda deles, tudo isto teria sido impossível. Em breve, vamos doar duas camas

“Com o coração leve, mas com o estômago cheio, dirigimo-nos ao Patronato São José Vilar de Nantes, onde a Irmã Augusta esperava por nós com as 15 meninas que ali vivem de momento.

Caros compadres e comadres, Lembramos que é URGENTE encontrar financiamento para o projeto da newsletter das Academias do Bacalhau. O primeiro passo será cumprir com os pagamentos de cada tertúlia à Academia-Mãe. No congresso de Estremoz foi debatido o assunto, com muitos compadres a argumentar que não cumprem com os pagamentos porque não vêm aplicação práticas dessas verbas. Pois aqui está um projeto a precisar urgentemente desses mesmos pagamentos, correndo-se o risco de ter que se por fim ao mesmo se não se encontrar forma de financiamento. O segundo passo será tentar encontrar empresas que estejam interessadas em fazer publicidade nesta publicação. Se souberem de potenciais interessados, agradecia que fizessem uma primeira abordagem com eles e me enviassem os contatos para que eu possa dar seguimento (newsletteracademiabacalhau@gmail.com).

Gavião de Penacho Fernando Lopes

Um Gavião de Penacho, Diana Bernardo

12


NOTÍCIAS Academia apoia jovem com cancro Por Glória Silva, Academia do Bacalhau de Rouen

Caríssimas comadres e compadres, A Academia do Bacalhau de Rouen espera que todos tenham passado excelentes férias. Sempre de mãos dadas com os que mais necessitam, a nossa Academia voltou a por em prática a solidariedade no passado mês de agosto, em Portugal. Numa noite de fado realizada no Café Costa, em Vila Nova de Gaia, levámos a cabo um bonito mo-

“São momentos como este que nos relembram a importância das Academias na sociedade e, dessa forma, a vida faz mais sentido!”

Rouen, França

mento de solidadriedade em que contribuímos monetariamente para melhorar a qualidade de vida de um jovem de treze anos, doente e em tratamento oncológico. A Academia do Bacalhau de Rouen agradece ao Café Costa em Canidelo, Vila Nova de Gaia, o facto de nos ter dado a oportunidade de realizar este evento no seu estabelecimento e na fantástica companhia dos seus proprietários, amigos e todos os que la se encontram com o Fado todas as terças feiras ao fim da tarde, na iniciativa “No encontro com o Fado”. Obrigada a todos os presentes, ao senhor Victor Rodrigues, aos fadistas e músicos que nesse dia também se juntarem a nos e contribuíram com presença e dinheiro para ajudar este jovem. Porque juntos somos mais fortes e vamos mais longe... Obrigada! São momentos como este que nos relembram a importância das Academias na sociedade e, dessa forma, a vida faz mais sentido! Gavião de Penacho!

13


NOTÍCIAS

Recife, Brasil

Academia do Recife retoma atividade

atentando à sua situação financeira atual, esperamos que nos dêem prazo para que possamos honrar com os compromissos que a Academia do Bacalhau exige. Esperamos que as nossas tertúlias retomem a regularidade e a boa frequência que sempre tiveram. Um Gavião de Penacho. Célia Stamford”

Após um longo período de inatividade, a Academia do Bacalhau do Recife, no Brasil, voltou a ser uma Academia ativa, agora com uma nova direção, composta pelos seguintes membros: Presidente - Célia Stamford Gaspar Amaral 1º Vice-Presidente - Bento Domingos dos S. R. de Sá Ferreira 2º Vice-Presidente - Bento Domingos Tavares Romeira Tesoureiro - Ivo Tinô do Amaral Júnior Secretária - Ana Karina Pereira dos Santos Soares Carrasco - Rafael Amaral Esta Academia organizou já o primeiro evento desta nova era no dia 31 de agosto. Para assinalar esta nova fase, a AB do Recife enviou a seguinte carta à Academia-Mãe:

“É com imensa satisfação que venho comunicar à Academia-Mãe o retorno dos trabalhos da Academia do Bacalhau de Recife. A nova direção da Academia do Bacalhau deu as boas vindas

a todos em evento já realizado no dia 31 de agosto de 2017. Há alguns anos que a Academia do Recife se encontrava desativada. O nosso presidente à época era o compadre Antônio Almeida, que trouxe e fundou esta tão honrada instituição no Recife. Participamos juntos na execução do Congresso Mundial das Aca14

demias realizado em Recife e, logo alguns meses após, nosso compadre Antônio, por motivos de saúde, precisou de se afastar de Recife e retornar à sua terra-natal, onde encontra-se até os dias de hoje. Nesta nova jornada, esperamos contar com o apoio dos compadres. Com as dificuldades nas quais se encontra nosso país e

“Há alguns anos que a Academia do Recife se encontrava desativada”


NOTÍCIAS

Brasília, Brasil

Academia janta na “Tasca da Vila”

A Academia do Bacalhau de Brasília realizou um jantar a 25 de agosto, no restaurante “A Tasca da Vila”, que contou com 66 compadres e comadres. Após uma noite em que tudo correu pelo melhor, Delfim da Costa Almeida, presidente desta tertúlia, agradeceu a quem ajudou a tornar possível o evento: “Quero agradecer à Yannah (chef da noite) e ao João Manuel pela excelente receção e preparo do jantar com tanto carinho. Quero agradecer também à Solange e ao Carlos Cristo, que tanto ajudaram nos preparativos, nas chamadas e na ambientação tão agradável. Desta forma, a Tasca da Vila tem tudo para se tornar a “casa” da Academia do Bacalhau de Brasília”.

“A Tasca da Vila tem tudo para se tornar a casa da Academia de Brasília” 15


NOTÍCIAS Academia despede-se de Embaixadora

A Academia do Bacalhau da Namíbia retomou as atividades depois do verão com um almoço a 9 de setembro no restaurante Nyama, em Windhoek – este foi o 245º almoço desta Academia e contou com a presença de 32 compadres e comadres. O evento serviu para dar as boas-vindas a novos compadres e comadres, compatriotas portugueses recentemente emigrados na Namíbia. Esta foi também a ocasião para os convivas se despedirem de Isabel Brilhante Pedrosa, Embaixadora de Portugal na Namíbia, que termina agora o seu mandato. Durante a sua estadia no país africano, Isabel Pedrosa sempre apoiou e incen-

Namíbia

tivou as atividades da Academia. A diplomata rumará à Venezuela, onde assumirá o cargo de delegada da União Europeia. A Academia do Bacalhau da Namíbia está a preparar os festejos do seu 40º aniversário, que terá lugar a 10 de fevereiro de 2018 e contará com um jantar de gala e animação com artistas que se deslocarão de Portugal para a ocasião. “Endereçamos um convite a todos os compadres e comadres das Academias espalhados pelo mundo para que nos honrem com as vossas presenças”, diz Manuel Coelho, presidente honorário desta Academia. “Se nunca visitaram a Namíbia, está será uma bela oportunidade de juntar o útil ao agradável”.

“Endereçamos um convite a todos os compadres e comadres para que nos honrem com as vossas presenças” 16


NOTÍCIAS Academia despede-se de Embaixador Ricoca Freire Por Michael Gillbee, Jornal “O Século”

Decorreu no Lar Rainha Santa Isabel, em Albertskroon, na quinta-feira 21 de setembro, o almoço semanal da Academia do Bacalhau de Joanesburgo, onde estiveram presentes mais de 50 compadres e comadres para o convívio de despedida do compadre António Ricoca Freire, embaixador de Portugal na África do Sul. O almoço começou pelas 13h30, com o tom do “Gavião de Penacho” dado pelo compadre Giorgio Pagan. O compadre José Contente deu as boas-vindas a todos os presentes e em particular aos compadres António Ricoca Freire, embaixador em fim de posto diplomático, e Maciel Pinheiro, delegado do escritório de representação do Banco Santander Totta, em fim de funções na África do Sul. Para a tarefa de “carrasco”, o presidente nomeou o compadre Carlos Borges. A mesa em “U”, com mais de cinquenta compadres e comadres estava animada, com muitas pia-

Joanesburgo, África do Sul

das ditas, gargalhadas trocadas e conversas paralelas; o ambiente de amizade e solidariedade constantemente vivido nos convívios da tertúlia. Após o prato principal, foi dado aos compadres uns minutos de descanso da avultada dose servida, o presidente soou o badalo e incumbiu a comadre honorária e presidente da Direção da Sociedade Portuguesa de Beneficência, Isabel Policarpo, de informar os presentes do ponto da situação das obras no Lar. “O que temos andado ocupados a fazer, e está mesmo a terminar, é a unidade de cuidados intermédios. Está mesmo a acabar, já estamos a colocar mobília, cortinados e a

ultimar a unidade. Os quartos desta nova unidade estão todos ocupados e o presidente honorário Adriano Leão e a comadre Zilda Coelho, entregaram hoje um cheque de 25.000 randes para a remodelação de mais um quarto. Nos últimos três anos, com o vosso apoio e trabalho, foi possível fazer muito. As obras são fruto do apoio da comunidade e estamos a levar para a frente um trabalho, que foi começado há alguns anos. A comadre honorária Isabel Policarpo entregou depois, em nome da Direção do Lar e do seu Board of Trustees, uma lembrança. Tratou-se de um balde de gelo com uma inscrição dedicada ao compadre

17

““Voltarei sempre como português e como compadre”, Embaixador António Ricoca Freire” Ricoca Freire. O compadre Gilberto Martins também interveio, ecoou os sentimentos e palavras da comadre Policarpo em relação ao Lar e ao apoio dado por parte do compadre Freire. “Quando chegou o nosso compadre em 2003 como cônsul-geral, recebi um telefonema da secretária do Consulado, Clara Veludo. Fomos almoçar juntos no Browns em Rivónia e lembro-me que tinha vindo de Washington D.C, e logo ali mostrou um interesse especial na Comunidade, um interesse que aumentou com o passar do tempo”, disse o compadre Martins. Foi também dada a palavra ao compadre Maciel Pinheiro, de partida para Portugal. “Foram muitos anos passados aqui, de boa convivência e levo esta casa no meu coração. Dá vontade de dar quando se vê obra feita e aqui vê-se bem a obra feita. Agradeço toda a colaboração e acolhimento de que fui alvo em


NOTÍCIAS todos os convívios da comunidade e, da minha parte, estarei sempre disponível mesmo em Portugal. Voltarei, por certo, para ver a inauguração dos quartos, em particular o meu que patrocinei e o do Santander Totta.” Nas intervenções, seguiu-se a vez do compadre Francisco Xavier de Meireles: “É nosso dever e obrigação pensar e refletir, para escolhermos soluções para o futuro. Não quero tirar nada do que está feito, pelo contrário. O que é bom deve ser valorizado e a Academia é o repositório de muitas coisas boas, tal como é este Lar. A Academia tem mérito de pegar nesta obra de há muitos anos, seguir em frente e melhorar, e isso merece todo o respeito. Mas isso não nos isenta da responsabilidade do futuro. Vamos nós, enquanto é tempo, calmamente, refletir nas soluções de um futuro sustentável”. O presidente Contente pediu ao compadre honorário Tony Pestana para mostrar o seu trabalho gráfico e os logotipos feitos em prol do Congresso Mundial dos 50 anos da Academia-Mãe, no próximo ano em Joanesburgo. “É um enorme prazer estar aqui a mostrar este trabalho. Ando na Academia desde

Joanesburgo, África do Sul

1968 e para os 50 anos, as cartas timbradas que fiz foram em relação à homenagem da cidade do ouro, Joanesburgo. A Academia começou aqui, como tal temos a primeira mina fundada por portugueses, a Ferreira’s Town na baixa da cidade, coloquei Krugerrandes e também um rinoceronte, algo de conservação da natureza e a beleza natural aqui do nosso país.” Por fim, para concluir as intervenções, a palavra foi dada ao compadre Freire: “Aprendi na Academia, valores como a igualdade, nunca fui nem cônsul nem embaixador, fui sempre compadre. Voltarei. E isso das promessas feitas, muitas vezes

dão azar. Por isso, quero dizer que voltarei, vou tentar, mas voltarei sempre como português e como compadre.” Mereceu uma salva de palmas esta última afirmação. “Foi aqui também que aprendi que a legitimidade que tenho, é do amor reciproco entre mim e da Comunidade. Mas também é muito importante sentir-se apoiado pela Comunidade.” Citou depois o vice-rei da Índia, Afonso de Albuquerque, que à saída de Goa declarou “Mal com os homens por amor d’El-Rei e mal com El-Rei por amor dos homens”, numa comparação às suas funções, que nem sempre conseguiu agradar a todos.

18

O compadre Adriano Leão e a comadre Zilda Coelho entregaram depois um cheque donativo de 25.000 randes para a remodelação de mais um quarto do Lar. Foram cantados dois “Gaviões de Penacho”, um ao compadre Jorge Araújo pelo patrocínio do almoço e outro ao compadre António Ricoca Freire, como despedida. Algumas anedotas foram contadas e depois a palavra final da tarde foi dada ao “carrasco”. O compadre Carlos Borges, num tom sempre de brincadeira, atribuiu a sua “sentença” e autuou todos os presentes, exceto as comadres, em 100 randes. O repasto foi encerrado com o entoar do refrão da Marcha da Academia e com o último “Gavião de Penacho”. Foi feita uma visita à unidade de cuidados intermédios e muitos compadres permaneceram em conversa ao sabor dos digestivos.

“Entregaram um cheque donativo de 25.000 randes para a remodelação de mais um quarto do Lar”


NOTÍCIAS Eleitos novos corpos gerentes

A Academia do Bacalhau de Luanda elegeu novos corpos gerentes no dia 18 de agosto, numa Assembleia Geral que decorreu no restaurante “100 Maneiras”, na capital angolana. Os novos compadres e comadres eleitos manter-se-ão em funções durante dois anos, no biénio 2017/2018. A seguir à Assembleia Geral, teve lugar um jantar no mesmo restaurante. Os novos órgãos gerentes da Academia do Bacalhau de Luanda são os seguintes:

Angola, Luanda

CONSELHO FISCAL Presidente - Resende Dias Relator - António Sampaio (Juca) Vogal - António Canelas

Carlos Duarte

Jorge Oliveira

Maria Carneiro

ASSEMBLEIA GERAL Presidente - Onofre dos Santos 1ª Secretária - Isabel Rodrigues 2ª Secretária - Maria Carneiro DIRECÇÃO Presidente - Jorge Oliveira Vice-Presidente - António Candeias Vice-Presidente - Arlindo Ferreira Secretário - Luiz Grosso Tesoureiro - Carlos Duarte

Resende Dias

Arlindo Ferreira

Luis Grosso 19

Carlos Cardona


SOLIDARIEDADE

Estremoz apela a solidariedade de outras Academias

Caros Compadres Presidentes,

A Academia do Bacalhau de Estremoz lançou um apelo ao movimento global das Academias do Bacalhau. Sensibilizados com a história de uma família de Sousel, os compadres de Estremoz enviaram a todas as Academias o email que se publica ao lado. Das 58 Academias existentes, duas deram resposta aos compadres de Estremoz: a Academia do Bacalhau de Brasília e a Academia do Bacalhau da Ilha Terceira atenderam ao pedido e doaram 200 euros cada para esta causa.

A Academia do Bacalhau de Estremoz está envolvida no processo de auxílio a um menino de quatro anos que sofre de paralisia cerebral. Este menino, filho de um casal jovem que tudo sacrifica para lhe oferecer uma boa qualidade vida, o melhor possível, está a ser acompanhado pela clínica “A Casa dos Marcos Raríssimas”. Esta fica situada na Moita do Ribatejo, a 150 quilómetros da localidade onde vive, Sousel e à qual se tem que deslocar para terapias três vezes por semana. A somar à mensalidade a pagar pelos tratamentos terapêuticos (960 euros), torna-se impossível para os pais, que têm um rendimento mensal de 1300 euros. Uma vez que as Academias do Bacalhau têm como bandeira a SOLIDARIEDADE, apelamos a todas as Academias no sentido de colaborarem nesta mais que justa e nobre causa. Havendo da vossa parte sensibilidade e possibilidade de colaboração, agradecemos que nos informem, para que se equacione a maneira de fazer chegar ao destino. Com Amizade. O Presidente, Francisco Ramos

“Os compadres e comadres de Lisboa ficaram a conhecer a Associação Dravet Portugal” 20


SOLIDARIEDADE “Muito pouca coisa foi feita em Vila Facaia”

vivem isoladas e viram as suas casas, hortas, culturas, floresta e todo o seu modo de subsistência destruídos, perdendo todo o sustento.

No dia em que se assinalam três meses do incêndio que fez pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos, a maioria das casas de Pedrógão Grande continua por reconstruir.» In Revista Sábado 17/9/2017 Como foi noticiado na altura, a Academia do Bacalhau da Serra da Estrela, em colaboração com o Agrupamento de Escuteiros 256 de Gouveia, levou a cabo um almoço de solidariedade e angariação de fundos, no dia 25 de junho de 2017, para ajuda às vítimas dos incêndios de Pedrogão Grande. Com a ajuda e a contribuição de todos os que quiseram ajudar neste infortúnio, foi possível angariar 1.200 €. Foi um momento de grande manifestação de solidariedade, amizade e de espírito de união entre todos. No domingo, 17 de setembro de

“Entregaram, em mão, o dinheiro angariado a seis famílias necessitadas.”

2017, data em que se assinalavam três meses da tragédia, um grupo de 5 pessoas da Academia do Bacalhau da Serra da Estrela e do Agrupamento de Escuteiros 256 de Gouveia deslocou-se a Vila Facaia, freguesia pertencente a Pedrogão Grande. Em nome das cerca de 100 pessoas que com a sua presença fizeram com que este almoço fosse realmente solidário, daquelas que por motivos diversos não puderam estar presentes mas que entregaram os seus donativos, assim como das empresas e particulares que, com as suas dádivas, permitiram que este almoço de solidariedade fosse realizado, entregaram, em mão, o dinheiro angariado a seis famílias necessitadas. Estas famílias foram-nos referen-

21

ciadas pelo “Conselho Económico da Igreja da Vila Facaia – Paróquia de Santa Catarina”, que no local se disponibilizou a acompanhar-nos na visita a cada uma delas, no total de seis, e assim entregar o respetivo donativo em mão. A opção por entregar o dinheiro em mão não foi feita por falta de confiança nas instituições públicas ou privadas que, de alguma forma estão a ajudar as vítimas, mas ficou a dever-se ao facto de as pessoas estarem mais disponíveis para ajudar se souberem que o seu dinheiro é, de facto, entregue a quem dele precisa. O que pudemos testemunhar foi que existe ainda muita dor em todo o lado, de pessoas que perderam tudo, que


Cultura

Publicados romances inacabados de Pessoa “A Porta e Outras Ficções” está à venda desde meados de setembro. Neste novo volume da coleção Fernando Pessoa da editora Assírio & Alvim são publicados dois romances inacabados do poeta português: “Reacção” e “Marcos Alves”, ambos escritos por volta de 1909. O primeiro

passa-se na época da monarquia e tem como personagem principal um anarquista mas conta também com um padre conspirador e uma condessa malvada. Já “Marcos Alves” fala sobre uma pobre alma possuída pela “agoniada tristeza de não ter feito nada”. Estes dois romances inacabados são os únicos do género encontrados no espólio de Pessoa, que considerava o romance um “conto de fadas de quem não tem imaginação” e uma “poesia da mesquinhez” e que defendia ser “difícil, senão impossível, manter, num longo texto, a perfeição desejada”. Para além destes dois textos inacabados, o livro conta ainda com sete contos escritos pelo autor, três em português e quatro em inglês. O volume é da responsabilidade da investigadora Ana Maria Freitas, que se tem dedicado ao estudo da ficção de Fernando Pessoa.

DocLisboa – 15ª edição do festival já tem programa A 15ª edição do DocLisboa – Festival Internacional de Cinema Documental – decorrerá em Lisboa de 19 a 29 de outubro, em diversas salas de espetáculo da capital. Ao todo, serão exibidos 231 filmes, oriundos de 44 países. Destes, 17 vão estar integrados na competição internacional e 11 na competição portuguesa. No total, serão exibidos 20 mil minutos de cinema. O festival contará com 44 filmes portugueses, dos quais 11 estarão em competição, incluindo obras de realizadores nacionais como Inês Oliveira, Catarina Botelho, Paulo Abreu, Margaux Dauby, Diogo Pereira ou Nathalie Mansoux.

“Pessoa considerava o romance um “conto de fadas de quem não tem imaginação”” 22

O festival abre dia 19, com a exibição do novo filme de Manuel Mozos, “Ramiro”, na Culturgest – uma comédia sobre um alfarrabista que é também um poeta em permanente criatividade sem sucesso. Uma escolha justificada pela diretora do festival, Cíntia Gil, como “um momento de autoironia em que nos vemos um bocadinho ao espelho. O Ramiro é um retrato muito comovente e muito desempoeirado do meio artístico em Portugal”. Na programação, o destaque vai para duas retrospetivas: uma dedicada à cineasta checa Vera Chytilova e outra ao cinema documental do Quebeque – em comum, a linha nebulosa que separa o documentário da ficção. “Esses cineastas não fizeram uma passagem do documentário à ficção, as duas coisas existiram ao mesmo tempo, construíram-se em paralelo”, explica Cíntia Gil na conferência de imprensa de apresentação do DocLisboa. Filmes que abordam temas que precisam de ser discutidos. Nas palavras de Davide Oberto, programador do DocLisboa, “este é um festival para não ficarmos sozinhos em casa, para virmos falar das coisas em público”.


RECEITA Bacalhau com Natas

Ingredientes: • 4 postas de bacalhau demolhado

• 2,5 dl de natas

• 1 dl azeite

• q.b. pimenta

• 3 dentes de alho

• q.b. sumo de limão

• 1kg de batatas

• q.b sal

• 2 cebolas médias

• q.b. noz moscada

• 40 g de farinha

• 1 colher de chá de queijo ou pão

• 40 g de manteiga

Preparação:

1

4

Prepare um molho de beCoza o bacalhau durante chamel: derreta a manteitrês minutos em meio litro ga num tacho, acrescente de água. Retire a pele e a farinha e mexa bem; junte, as espinhas e parta-o em lascas pequenas. Reserve a água. aos poucos, 1dl de água da cozedura do bacalhau, mexendo sempre; junte depois o leite Descasque as batatas, e as natas e mexa até borbulave-as, corte-as em lhar; finalmente, retire do lume e pequenos cubos e fritetempere com sal, pimenta, noz -as em óleo quente, sem deimoscada e sumo de limão. xar alourar. Depois de fritas,

2

ralado

• 2,5 dl de leite

escorra-as bem e coloque-as sobre papel absorvente para lhes tirar o excesso de gordura. Tempere-as com sal.

5

Misture 2/3 do bechamel no preparado de bacalhau e batatas e disponha a mistura num tabuleiro, previamente untado com manteiga. Corte as cebolas em Cubra a superfície com o resmeias luas finas e refogue- tante molho, polvilhe com queijo -as em azeite, juntamente ou pão ralado e leve ao forno com alho picado, até ficarem até alourar bem. Sirva com translúcidas. Junte as lascas de esparregado. bacalhau, deixe refogar mais um pouco, e misture depois as batatas, envolvendo-as no preparado.

© Fonte: 1001receitas.com

3

23


AGENDA DE OUTUBRO Brasília, Brasil Dia 20 Local e hora a definir

Paris, França Dia 6, às 19h30 Restaurante “O Lisboa”

Durban, África do Sul Dia 14, às 12h30 Clube Português, Durban

Porto Santo, Portugal Dia 26 Jantar do 7º aniversário no restaurante “Pé na Água”

Kitchener, Canadá Dia 14, às 18h00 Clube Português de Kitchener Jantar de angariação de fundos para jovem que precisa de cadeira de rodas elétrica Long Island, Estados Unidos Dia 14 Lusitano, Mineola, Nova Iorque

Pretória, África do Sul Dia 10, às 13h30 Associação da Comunidade Portuguesa de Pretória Ribatejo, Portugal Dia 8, às 8h30 2º Bacalhau em Movimento

Lyon, França Dia 20, às 20h00 Restaurante La Petit Rive

Setúbal, Portugal Dia 28, às 19h00 Hotel do Sado Jantar do 7º aniversário

New Jersey, Estados Unidos Dia 28, às 19h00 Sport Club de South River

Terceira, Portugal Dias 12 a 15 Congresso Mundial 24

Profile for Newsletter Academia Bacalhau

Newsletter 8 - setembro 2017  

Newsletter mensal das Academias do Bacalhau.

Newsletter 8 - setembro 2017  

Newsletter mensal das Academias do Bacalhau.

Advertisement