Issuu on Google+

OS MELHORES RESTAURANTES DE LEIRIA REVELAM AS SUAS RECEITAS


Índice 4. Introdução 5. A Génese 6. Finalidade / Missão 8. Confraria Gastronómica Pinhal do Rei 10. Depoimentos 12. O Casarão 14. Pipo Velho 16. O Manel 18. Monte Grande 20. Júri 22. Paços da Rainha 24. Malagueta Afrodisíaca 26. Matilde Noca 28. Pontuel 30. Cervejaria Guerra Luminosa 32. Moinho Rouco 34. Patrocinadores


Confraria Gastronómica Pinhal do Rei-Leiria 1. INTRODUÇÃO Na voragem deste tempo de convulsão como é o nosso, cada vez mais nos sentimos esmagados no turbilhão da cidade onde todos se vituperam, é e será sempre de saudar todos aqueles que ao congregarem esforços e voluntária e desinteressadamente se dispõem a contribuir, não só para fugir ao frenesim em que habitualmente nos deixamos levar, sendo nós mesmo a raiz do ruído que nos corrói, que nos amordaça e que nos tolhe o pensamento, mas também para levar a todo o país e ao estrangeiro tudo aquilo que de melhor temos para oferecer no âmbito da cultura regional consubstanciada na gastronomia e suas tradições, enquanto Património Colectivo. Foi com este espírito de fraternidade que nasceu a Confraria Gastronómica Pinhal do Rei-Leiria. Esta Confraria, é uma associação sem fins lucrativos, foi constituída aos vinte e três dias do mês de Fevereiro de 2008, tendo outorgado a Escritura Pública de constituição 24 associados, designados por Confrades Fundadores, depois de terem sido entronizados pelas Confrarias que os apadrinharam – A Confraria Gastronómica do Leitão da Bairrada de Sangalhos e a Confraria do Bodo de Pombal. A Cerimónia de entronização realizou-se na Sala do Palácio do Castelo de Leiria em 7 de Março de 2008, tendo presenciado este acto as autoridades locais e representantes de sete Confrarias. Em 16 de Maio de 2009, com a realização do II Capítulo, entraram mais seis associados, Confrades Efectivos, um Confradito e um Confrade de Honra. Esta cerimónia de entronização e insigniação de Confrades decorreu novamente no Castelo de Leiria e estiveram presentes representantes de 27 Confrarias. Em 15 de Maio de 2010 no Teatro Miguel Franco em Leiria, a Confraria realizou o seu III Capítulo. Nesta data a confraria, para além de ficar mais rica com a entrada de seis Confrades Efectivos e um Confrade de Honra, atribuiu a medalha de Mérito Gastronómico a duas associações locais e homenageou a Dona Emília Costureira pelo seu trabalho e saber sobre a cultura e tradições desta região. Esta cerimónia constituiu um momento de excelência na vida da Confraria, tendo todos estes acontecimentos sido presenciados pelas autoridades locais e representantes de 48 Confrarias.

04


2. A GÉNESE É do senso comum iniciar-se uma história com a utilização da locução «era uma vez …». Todavia, a história desta confraria, embrionou na parte final do dia 28 e início de 29 do mês de Setembro do ano de 2007 e num ambiente de largo convívio confrádico, proporcionado pela Confraria do Bodo de Pombal num Restaurante situado a norte desta localidade. Se é certo que as premissas para a constituição de uma confraria já tinham sido postuladas no final da tarde do dia 28, tendo sido o tema de conversa de quatro daqueles que viriam a ser também confrades fundadores, enquanto se faziam deslocar entre Leiria e Pombal, foi durante a noite que se idealizou a Confraria e, ao dar-se asas ao pensamento, falar foi fácil,...recordar as riquezas gastronómicas locais e a sua diversidade um prazer, definir objectivos um imperativo, tudo em nome da gastronomia regional e da sua defesa, enquanto parte integrante de um património cultural imaterial e colectivo. Dizem os escritores da história que esta se faz de vontades e da aplicação no concreto do verbo «fazer». Ora, se a noite é musa inspiradora dos homens e se o ambiente dá também o seu contributo, os ingredientes iniciais para a constituição da Confraria estavam, naquele momento, reunidos. Mas, faltava fazer … Mas, com o passar da noite iam sendo definidas algumas ideias não faltando mesmo o avançar do nome … e o baptismo aconteceu … inicialmente Confraria Gastronómica da Região de Leiria, denominação rectificada mais tarde em Assembleia-Geral por Confraria Gastronómica Pinhal do Rei-Leiria. Se as coincidências existem… e com o entusiasmo ao rubro, ainda nessa noite e no mesmo restaurante… outro cidadão genuinamente leiriense, que ali se encontrava a degustar as iguarias daquela casa integrado num outro grupo, logo foi embuçalado, no bom sentido, veio enriquecer o grupo, aceitando o convite após a apresentação do projecto existente naquele momento sem, contudo, ter feito jus ao provérbio «o seguro morreu de velho», o seu cepticismo inicial foi ingrediente no seu cartão de visita. É Confrade Fundador e um dos principais entusiastas da Confraria. Porque o trabalho de uma noite já ia longo, e os dias também são de trabalho, este grupo de cinco, nos dias e semanas seguintes, desdobrou-se em contactos, não muitos e sem necessidade de os multiplicar, pois em tempo «record» estava encontrado o grupo de 24 associados, confrades fundadores que no primeiro Capítulo, em cerimónia de entronização e em juramento solene assumiu o compromisso de “defender e divulgar as tradições, os sabores e saberes da nossa região”, porque como alguém disse um dia que “ Um país sem tradições é um País sem futuro”. Promovendo uma relação de confraternização e de amizade entre os confrades desta e de todas as confrarias, a Confraria Gastronómica Pinhal do Rei-Leiria, pretende dar o seu contributo cumprindo os objectivos que se podem resumir ao «levantamento, defesa e divulgação do Património Gastronómico e Vinícola da Região de Leiria» numa região que, dadas as suas características físicas, consubstanciadas por um solo diversificado, um clima temperado, a sua proximidade do mar e da serra favorecem uma diversidade de colheitas e a riqueza da sua gastronomia, usos e costumes. Considerando que vinte e quatro era um número suficiente para constituir a associação, foi convocada uma Assembleia-Geral para proceder à elaboração dos Estatutos que depois de aprovados passaram a fazer parte integrante da Escritura Pública de Constituição, realizada em 23 de Fevereiro de 2007.

05


3. FINALIDADE/MISSÃO A Confraria Gastronómica Pinhal do Rei-Leiria visa contribuir decididamente, mas sempre no âmbito das suas possibilidades e no estrito cumprimento dos seus estatutos, para o desenvolvimento e aumento da importância da gastronomia e artes culinárias regionais enquanto património cultural imaterial da humanidade. Estão a fazer dez anos em que a gastronomia portuguesa foi elevada à condição de património nacional. Neste contexto, a Confraria tem como desiderato primordial dar o seu contributo no «levantamento, defesa e divulgação do Património Gastronómico e vinícola da Região de Leiria», que, dadas as suas características morfológicas, consubstanciadas por um solo muito diversificado, um clima temperado, a sua proximidade do mar e da serra, favorecem uma diversidade de colheitas e a riqueza da sua gastronomia, usos e costumes. Quanto ao levantamento do património gastronómico, quem não se recorda das receitas transmitidas pelas nossas avós que, por sua vez, já as tinham recebido seus antepassados. Nesta perspectiva o trabalho a desenvolver pela Confraria, poderá incidir sobre a pesquisa nas aldeias e eventualmente em lares da terceira idade, com audição na primeira pessoa de senhoras e senhores conhecedores e disponíveis para transmitirem tudo aquilo que no âmbito da gastronomia e costumes lhes foi doado ou herdado dos seus antepassados. Esta cultura, consubstanciada nos sabores e saberes, poderá ser defendida de diversas formas, entre as quais temos: O incentivo aos restaurantes mais vocacionados para a confecção de pratos tradicionais, promovendo-os, quer seja através da sua divulgação, quer seja através da realização de concursos premiando a excelência; A promoção da comida saudável e das suas virtudes junto dos profissionais, das escolas e da comunicação social. Relativamente à realização de concursos de gastronomia, devem estes envolver as forças vivas da região, nomeadamente, os restaurantes e os chefs de cozinha, escolas profissionais, associações, turismo, autarquias locais e imprensa. Estes concursos, para além de constituírem um bom e económico meio publicitário, para os restaurantes e suas artes culinárias, possibilita a elaboração de guias com a identificação dos restaurantes e respectivas ementas, levadas a concurso. Este guia poderá vir a ser o precursor de um outro – Guia Gastronómico Regional, feito com a intervenção directa e experiência de todas entidades que no terreno e dia-a-dia trabalham em prol da gastronomia e das artes culinárias. Realizou-se este ano o I Concurso de Gastronomia da Região de Leiria que coincide, precisamente, com o décimo aniversário da elevação da gastronomia portuguesa à condição de Património Nacional, que, enquanto herança cultural de um país, é digna de ser valorizada.

06


Assim, aos senhores representantes dos restaurantes queria dizer que a nossa civilização e cultura atingiram níveis elevados nos domínios do gosto e da fruição dos sentidos, que se moldaram na realidade das artes e da gastronomia. O continuado aperfeiçoamento do saber olhar e o refinamento dos gostos e paladares, andando sempre de mãos dadas, fazem criar sinergias e cumplicidades que mais não são do que expressões de cultura e da espiritualização de primitivas sensações. As pessoas humanizaram-se através do melhor ver e do melhor gostar. A boa cozinha deve ser autêntica e com sabor. Os seus profissionais devem ter a preocupação, carinho, amor e alma e pensar no destinatário final de todo o seu trabalho, o cliente. A gastronomia enquanto património é uma arte e privilégio só de alguns, principalmente daqueles que vêem no que se come e no que se bebe uma fonte de saber. Saber que significa saborear e, em sentido lato, significa gostar. Parte importante da cultura, a «gastronomia implica amar e apreciar verdadeiramente boa comida e bom vinho, dois dos prazeres da vida que, quando são sustentados por um bom serviço e boa companhia ajudam a proporcionar uma refeição realmente fantástica» - (Ckraknell e Nobis – 1985). Para finalizar, permitam-me felicitar e agradecer aos restaurantes concorrentes todo o empenho, dedicação e brio que impuseram ao concurso. Dos restaurantes concorrentes nenhum perdeu, mas todos ganharam. Quero deixar aqui uma palavra de apreço e felicitar não só as confrarias gastronómicas e báquicas, mas também a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas pelo voluntarismo que têm imprimido em tudo o que diz respeito ao conhecimento da Gastronomia Tradicional como parte integrante do Património Cultural Português, conforme Resolução do Conselho de Ministros nº 96/2000, de 26 de Julho. Valorize e divulgue a Gastronomia Tradicional

Arminio Azevedo

07


08


09


Testemunhos Dr. Raul Castro

Presidente da Câmara Municipal de Leiria A gastronomia local e regional representa um importante elemento de atractividade turística, ao mesmo tempo que enforma a identidade cultural de uma comunidade. Este I Concurso de Gastronomia de Leiria, promovido pela Confraria Gastronómica do Pinhal do Rei potencia e divulga o património gastronómico da nossa região, desperta o espírito criativo da confecção e atesta a qualidade dos nossos produtos e da nossa restauração.

Dra. Madalena Carrito

Presidente da Federação Portuguesa Confrarias Gastronómicas A Gastronomia Portuguesa assume-se hoje como um produto, uma referência, uma razão por si só capaz de gerar riqueza, captando turistas ávidos de experiências únicas. Mas, a Gastronomia Portuguesa declarada desde 2000 como Património Imaterial, assume também e muito em função do trabalho desenvolvido pelas confrarias gastronómicas, um carácter eminentemente cultural, desafiando outras artes a projectar os seus saberes e as memórias colectivas. Ao defender os produtos genuínos de cada território, as singularidades e as especificidades do nosso receituário, a qualidade dos nossos produtos contribuímos de forma concertada e determinante para a sustentabilidade da nossa economia e para o reforço de uma coesão social imprescindível na nossa sociedade. O trabalho desenvolvido pelas confrarias gastronómicas, promovendo concursos, festivais e múltiplas outras iniciativas de valorização do nosso receituário, é o garante de que a nossa cultura e a nossa história perdurarão, transmitindo às gerações vindouras a urgência desta missão. Bem-haja à Confraria Gastronómica Pinhal do Rei pela iniciativa cujos resultados poderão agora ser tornados públicos.

Prof. João Paulo Marques Representante dos Media Partners

Sendo a minha primeira participação no júri de um concurso de gastronomia, foi uma oportunidade de aprender, não só sobre concursos de gastronomia mas, principalmente, acerca da gastronomia (e vinhos), da restauração e dos seus diversos agentes. O contacto com os chefes e cozinheiros e a visita a algumas cozinhas mostrou-me o lado menos visível dos restaurantes, aquele que fornece a matéria trabalhada para nosso deleite e que permite ao chefe de sala e respectiva equipa brilharem perante o cliente. A todos eles e aos membros do júri mais experientes e conhecedores que me acompanharam - e que proporcionaram momentos excepcionais de são convívio - o meu muito obrigado.

10


Chef Alberto Jorge Maia Vaz Fundação Escola Profissional de Leiria

A essência da alimentação, seja em que região for, está na alma do seu povo. A alimentação é um tema aglomerador e integrador, devido à sua complexidade de compreender os comportamentos alimentares do ser humano. Em boa hora que a vossa confraria teve a feliz ideia de promover este concurso, acima de tudo para alertar, em particular, os empresários e, em geral, a população de Leiria da importância de dar a conhecer um pouco mais da história da sua gastronomia.

Chef Lisa Silva

Escola Profissional da Nazaré Eu como representante da Escola Profissional da Nazaré gostaria de fazer um agradecimento à Confraria Pinhal do Rei pela participação como membro do júri no I Concurso de Gastronomia Regional de Leiria, destacando não só esta iniciativa, bem como os empresários, os chefs e os produtos apresentados da Região. São iniciativas fundamentais para a devida valorização da Gastronomia Regional, e por outro lado uma troca/ partilha de experiências que se revelaram profundamente enriquecedoras.

Engª Tânia Sousa Promotora de Vinhos

Promovida pela Confraria Gastronómica Pinhal do Rei, a 1ª edição do Concurso de Gastronomia Regional tratou-se de uma iniciativa que envolveu vários restaurantes da região, pelo que, a sua continuidade, decerto contribuirá para a promoção dos produtos regionais e será um motor de desenvolvimento da gastronomia e restauração da Região de Leiria. A criação deste guia contribui também para potenciar a divulgação da gastronomia e restauração regional, possibilitando o destaque da cultura gastronómica e vínica do concelho de Leiria, no panorama nacional e internacional. Os meus parabéns à Confraria e às Entidades parceiras por esta iniciativa, em que tive o maior gosto em participar.

Prof. Edgar Lameiras Confrade Efectivo

Sempre fui de opinião que não temos a melhor gastronomia do Mundo, como alguns autores insistem em referir, mas sem dúvida que teremos uma das melhores gastronomias do Mundo. Também a vantagem de possuirmos um avanço de muitos anos na cultura e na produção do açúcar, relativamente a outros países, atribui sem dúvida o estatuto a Portugal da melhor doçaria do mundo, assim como o forte investimento realizado na formação profissional ao nível da restauração nestes últimos anos, permite que Portugal ocupe hoje um lugar muito importante em termos de Restauração. Caberá à indústria da restauração a manutenção e promoção dos valores gastronómicos locais e regionais. Apesar de Leiria não possuir um património cultural gastronómico imenso, a proliferação de restaurantes e casas de pasto pela região com a qualidade que lhes é reconhecida, tem contribuído de forma significativa para a promoção do nome de Leiria e sua região e para a conservação de gastronomia e receitas tradicionais ou receitas “reinventadas”. Com a realização deste I Concurso, a confraria gastronómica Pinhal do Rei, em parceria com outras entidades, contribuiu também de forma essencial para a preservação e promoção de um património tão importante como é o da Gastronomia, co-responsabilizando os restaurantes da região a este processo da promoção da gastronomia e da cozinha da região de Leiria.

11


Tradicionais Com 26 anos “O Casarão” destaca-se pela inovação e a qualidade que sempre demonstrou ao longo do tempo. Desde o espaço envolvente até ao mais insignificante dos pormenores nada é deixado ao acaso. Damos um toque pessoal a todos os pratos, o que faz realçar o prazer que temos em cozinhar para si. A extensa lista de pratos de peixe e de carne, são um tributo à boa gastronomia tradicional portuguesa. “Cozinha-se bem quando se estimam aqueles para quem se cozinha”. Eça de Queirós. Cruzamento de Azoia - Leiria | T 244 871 080 | F 244 872 155 | info@ocasarao.pt

12


Migas de Bacalhau na Côdea Chef José Carreira Rodrigues

O Casarão Ingredientes Bacalhau | Pão Caseiro | Tomate | Cebola | Alho | Coentros | Gema de Ovo | Azeite | Pimenta | Sal

Modo de Preparação Cozer o Bacalhau e lascar retirando previamente peles e espinhas. Demolhar o miolo do pão caseiro na água da cozedura. Refogar a cebola e o alho no azeite e juntar o tomate previamente cortado aos cubos. Adicionar de seguida o pão demolhado e os coentros. Juntar depois o Bacalhau lascado e temperar com sal e pimenta moída na hora. Envolver durante a cozedura e adicionar a gema de ovo. Por fim colocar o preparado dentro da côdea do pão e gratinar no forno durante 10 minutos.

13


Tradicionais Com 13 anos de existência o Restaurante “O Pipo Velho” cresceu graças à determinação de quatro irmãs que se interessaram pelo negócio da restauração. Restaurante de cariz tradicional com decoração simples e familiar a fazer lembrar a casa das nossas avós. A especialidade da casa é o cabrito assado, o bacalhau com natas, o pato assado no forno acompanhado por arroz de frutos secos, churrascada de porco, arroz de peixe, arroz de cabidela, cozido à portuguesa e sopa de peixe, todos estes de fazer crescer água na boca. Rua do Valverde, Marrazes - Leiria - Tel. 244 813 814 14


Bacalhau com Natas

Fátima Bernardes e Madalena Bernardes

Pipo Velho Ingredientes Bacalhau | Batata | Natas | Pimenta | Noz Moscada | Azeite | Cebola | Sal

Modo de Preparação Coze-se o Bacalhau e desfia-se, fritam-se as batatas cortadas em bocados e de seguida prepara-se o refogado, a este, junta-se o bacalhau e as batatas fritas, mistura-se tudo. Seguidamente juntam-se as natas, a pimenta, a noz moscada e o sal. Vai-se envolvendo tudo até se conseguir uma mistura homogénea. Por fim vai ao forno.

15


Tradicionais Com 48 anos de existência o Restaurante “O Manel” está situado no coração de Leiria. No Restaurante “O Manel”, há sempre peixe fresco pronto a grelhar no carvão, várias especialidades de carne e uma grande dose de simpatia, para consumir em ambiente familiar, mas muito profissional. A Carta de Vinhos é tentadora e no final da refeição pode degustar-se uma “Brisa do Liz”, especialidade regional pouco habitual nas ementas dos restaurantes.

Rua Doutor Correia Mateus 50, Leiria - 2400-127 LEIRIA - Tel. 244 832 132

16


Lombinhos de Pescada com Açorda D’Óvas Chef Amélia Oliveira e Chef José Silva

O Manel Ingredientes 12 Lombos de Pescada | 4 Dentes de Alho | Sal | Pimenta | Farinha | 4 Ovos | Sumo de Limão

Modo de Preparação Limpa-se a pescada fresca de pele e espinhas e corta-se de forma a separar os lombinhos. Temperam-se com sal, pimenta, alho picado e sumo de limão a gosto e deixa-se marinar, de preferência de um dia para o outro. Retirar da marinada, escorrer bem o suco, passar por farinha, depois por ovo batido. Levar a dourar dos dois lados em óleo bem quente, durante aproximadamente 4 minutos. Virar cuidadosamente para não partir. Retirar da frigideira e reservar. Colocar no prato ou travessa e decorar a gosto.

17


Tradicionais Prove o leitão assado Monte Grande e surpreenda-se com a carne tenra e suculenta e com a pele estaladiça, bem ao gosto dos mais exigentes, servido com batata frita, salada e arroz de miúdos e, claro, o delicioso molho para equilibrar. Acompanhe com uma garrafa de vinho verde leve Viadores, bem fresquinho, ou com um espumante.

Nova Leiria – Rua da Palmeira (junto à rotunda Portas de Leiria) 2415-573 Leiria - Portugal

18


Leitão Bizaro Assado à “Monte Grande” Chef José Silva

Monte Grande

Modo de Preparação Leitão Bizaro Assado à “Monte Grande”, em forno tradicional de Lenha. Fruto do saber vivido de várias gerações, a qualidade do leitão “Monte Grande” começa na produção, assado em forno de lenha como manda a tradição, o sabor é apurado e delicioso. Acompanhamento com Batatas Fritas estaladiças e Salada Mista.

19


O Júri do “I Concurso da Gastronomia de Leiria” é composto pelos seguintes membros: a) Membros da Confraria Gastronómica Pinhal do Rei:

20

Jorge Gameiro, Confrade Efectivo e Presidente do Júri

Dr. Arminio Azevedo, Mordomo-Mor e Presidente da Direcção da Confraria

Dr. Vitor Marques, Confrade Efectivo

Eng. Cristina Seco, Confrade Fundadora

Dr. José Mirante, Confrade Fundador e Jurista do Concurso


b) Elementos da escolas profissionais com formação na área de cozinha e restauração:

Chef Alberto Vaz, Fundação Escola Profissional de Leiria

Chef Lisa Silva, Escola Profissional da Nazaré

Dra. Elisabete Marques, Escola Profissional de Ourém c) Representante dos Media Partners:

Prof. João Paulo Marques

d) Convidados da Confraria: Prof. Edgar Teles Lameiras

Eng. Tânia Sousa

21


Informais - Casuais Num ambiente requintado e ao mesmo tempo acolhedor, o Chef Paulo Monteiro convida-o a escolher entre as suas sugestões diárias, os pratos da carta ou um menu degustação (sob encomenda), uma panóplia de sabores que conjugam na perfeição uma cozinha de inovação com as cozinhas de influência mediterrânica e tradicional portuguesa. Horário: 12h30 - 15h00 e 19h30 - 22h00 Dias: todos Morada: Palace Hotel Monte Real, Rua de Leiria, 2425-909 Monte Real - Leiria Contactos: +351 244 618 900 - palace@termasdemontereal.pt - www.termasdemontereal.pt 22


Brandade de Bacalhau Reestruturada Salmonete salteado e esparregado de ervilha. Chef Paulo Monteiro

Paços da Rainha Restaurante Ingredientes (4 pessoas) Lombos de Bacalhau - 800g | Salmonete - 400g | Batata 1kg Brócolos - 500g | Cebolas - 1kg | Pimentos-200g | Temperos

Modo de Preparação Cozem-se os lombos de bacalhau em leite com as folhas de louro e desfiam-se. Faz-se uma cebolada com pimento de espelete e misturase com o bacalhau. Ralam-se as batatas. temperam-se com sal e pimenta e fazem-se dourar no sauté com margarina e cortam-se em círculos. Limpam-se os salmonetes aproveitando os fígados e as espinhas para o molho.

23


Informais - Casuais Deixe-se levar pelo puro deleite e pelo prazer que uma simples refeição lhe pode oferecer. Delicie-se com os aromas de outros mundos, outros povos, outras culturas. Mime o seu paladar com alguma extravagância e exotismo, mas não tenha pressa, faça uma degustação calma e exaustiva. Só assim poderá apreciar as sensações que o Malagueta Afrodisíaca tem para si. Horário: Aberto todos os dias das 19h às 24h – refeições até às 24h. Rua Gago Coutinho, nº 17, Leiria - Tel. 244 831 607

24


Pato Confitado

Chef Stephane Nogueira

Malagueta Afrodisíaca Ingredientes 160g Coxa de Pato | 2l Banha de Pato | 10g Tomilho | 3g Sal Grosso

Modo de Preparação Deixe as coxas de pato 12 horas envoltas em sal grosso e tomilho. Retirar o excesso do sal. Derreter a banha e juntar o pato. Em fogo bem baixo, cozinhar lentamente (sem deixar passar de 90ºC) durante 3 horas, quando estiver pronto, deixe esfriar e desfie sem os restos de pele ou ossos, reservar. Observações: O confit de pato estará no ponto certo de cozimento quando o osso do fémur se desprender com facilidade.

25


Informais - Casuais Matilde herdou a alcunha do seu pai, que era o proprietário da conhecida “Taberna do Ti Noca”, em Marrazes. Com a experiência que ganhou ao longo dos anos abriu em 1991 o Restaurante Matilde Noca em parceria com o seu filho Fernando. O número crescente de clientes e a aposta na qualidade motivaram a remodelação total do espaço em 2004. Matilde Noca o que de melhor existe no fascinante Mundo da Restauração. Morada: Rua do Martingil, nº 157, Marrazes, 2415-522 - Leiria Contactos: +351 244 856 073 - geral@matildenoca.com - gps: 390 45’24 63n 8048’5040w 26


Naco de Vitela com Cogumelos Pleunothos Chef Rita Valente

Matilde Noca Ingredientes (4 pessoas) 700 g de Medalhões de Vaca | 1kg de Tagliatelle | 250 g de Cebola | 1 Pimento Vermelho | 400 g de Cogumelos | 100 ml de Azeite 50 g de Alho | 2 Folhas de Louro | 50 ml Piri-piri | 50 ml de Molho Inglês | 50 g de Demi-glace | 1 Espargo | 10 ml de Whisky

Modo de Preparação: Saltear a carne com o azeite, a cebola, o alho, o louro, o piri-piri e o molho inglês, em seguida flamejar com o whisky; triturar o preparado anterior. Juntar o demi-glace e os pimentos. Cozer o tagliatelle e os espargos e quando estiverem prontos dispor o tagliatelle coberto com o medalhão, os cogumelos e os espargos.

27


Informais - Casuais Um edifício centenário, um espaço interior contemporâneo e sofisticado, aliado a uma vista fantástica sobre o Castelo de Leiria, tornam o Pontuel um local ideal para momentos únicos. A cozinha apresenta pratos criativos recorrendo a produtos frescos e tradicionais da cozinha portuguesa. Largo de Camões nº15 , Leiria, Portugal, 2410-127 Tel:(00 351) 244 821 517 Telm.: 96 210 96 57 Horário de funcionamento: Ter - Sex: 12:30 - 14:30 / 19:30 - 22:30 Sab: 19:30 - 22:30 Dom: 12:30 - 14:30 28


Pasta de Morcela em crosta sobre “Entrecôte” com Queijo da Ilha gratinado, Puré de Cogumelos silvestres e Courgette salteada

Pontuel INGREDIENTES

2kg de Entrecôte de vaca (limpa) | Azeite virgem extra, Sal marinho tradicional e pimenta de moinho q.b. | 300g de Queijo Ilha ralado 1Kg de Morcela esmagada | Azeite de alecrim CREME: 500g de Miolo de courgette | 500g de Maçã verde em cubos 30g de Alho laminado | 1dl de Azeite virgem extra | 2dl de Vinho branco

MODO DE PREPARAÇÃO

Carne: Cortar em bifes de 220g, temperar de sal e pimenta. Creme: prepare um fundo em metade do azeite com alho, junte a courgette, molhe com vinho branco, deixe ferver e junte a maçã. Tape e deixe cozinhar lentamente. Por fim tempere com sal e emulsione o preparado com o restante azeite.

FINALIZAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Core o bife em azeite. Pegue na morcela esmagada e coloque por cima do bife, sobreponha o queijo da ilha e leve a gratinar. Coloque uma porção do creme no prato, sobreponha o bife, perfume com o azeite de alecrim e alecrim fresco. 29


Informais - Casuais Inaugurada recentemente, a Cervejaria Guerra tem apresenta um espaço moderno e agradável. O seu cariz familiar incute no atendimento e no serviço, simpatia e gosto de bem servir. As especialidades vão desde o rosbife fatiado com fruta, bife da casa ou grelhada mista, sendo a carta variada em pratos de marisco, peixe e bifes. Das sobremesas caseiras destaca-se a mousse de chocolate com sabor intenso. O sucesso desta casa deve-se ao toque especial com que os pratos são confeccionados e os clientes recebidos. Rua Machado Santos, nº 13, 2410-128 Leiria - Tel. 244 882 584 Horário: Das 11.00h às 22.00h - Folga ao Domingo 30


Feijoada de Marisco Chef Hermínia Silva

Cervejaria Guerra Luminosa Ingredientes (4 pessoas) 500g De Feijão Branco Cozido; 250g de Miolo de Camarão; 500g de Lagosta; 200g de Mexilhão; 1 Cebola Picada; 3 Dentes de Alho às rodelinhas; 1 Folha de louro; ½ Pimento picado; 1 Tomate maduro sem pele, picado; 4 Colheres de sopa de Azeite; 1 Cenoura em meia-lua; 2 Malaguetas; 2 dl. De Vinho Branco; 4 Colheres de sopa de polpa de tomate; 50g de chouriço picado; 100g de Bacon picado; 1 Raminho de coentros picados.

Modo de Preparação Faz-se um refogado com o azeite, cebola, dentes de alho, louro, pimento, cenoura, malagueta, chouriço e bacon. Junta-se o vinho branco, tomate a polpa bem como o respectivo marisco e coze-se, por fim junta-se o feijão e deixa-se apurar. Salpica-se com os coentros picados e serve-se acompanhado de arroz branco.

31


Informais - Casuais Tradição e qualidade. A sua história trouxe-o até aos dias de hoje, mas é a qualidade do Moinho do Rouco que faz dele um restaurante de eleição para turistas e habitantes locais. Rodeado pela paisagem natural do rio Lis, este restaurante foi pensado ao pormenor e todos os detalhes fazem de uma simples refeição, uma experiência única. As especialidades inspiram-se na cozinha tradicional portuguesa, de onde se destacam o Cozido à Portuguesa, Bacalhau com Broa, Cabrito Assado no Forno e muitas outras iguarias à moda antiga. O espaço dispõe de sala para fumadores e não fumadores, janelas que permitem vista directa para o rio e esplanada. Avenida do Lis, Cortes 2410-854 Leiria - Tel.: 244 891 448 Fax: 244 892 524

32

Dia de fecho semanal: Domingo à noite e Segunda-Feira todo o dia Horário de Funcionamento: Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 22h30


Porco recheado sobre Puré de Morcela em redução de Mel e Alecrim Chef Flávio Roda

Moinho Rouco Ingredientes (4 pessoas) 600g de Lombinho de Porco | 3 cubos de espinafres congelados Pasta de castanhas | Cebola q.b. | Alho q.b. | Cenoura q.b. | 2 c.s. de Massa de pimentão | ½l de vinho branco 2 Ramos de Alecrim | 80ml de Mel | Sal q.b. | Pimenta

Modo de Preparação Rechear o lombinho com a pasta de castanhas e os espinafres; partir as cebolas e as cenouras, previamente descascadas e lavadas para um tabuleiro; dispor o lombinho, fechado com fio Norte, sobre as cebolas e cenouras e temperar com o vinho, a massa de pimentão, o alho, sal e pimenta; levar ao forno durante 50 minutos a uma temperatura de 180ºC. Retirar o molho de cozedura para um tacho e acrescentar o mel e o alecrim. Levar ao lume até engrossar.

33


Apoio


Avenida Marquês de Pombal, 338, 1º F - 2410-152 Leiria pinhal-do-rei@hotmail.com • geral@cgpinhaldorei.com www. cgpinhaldorei.com


gastroleiria