Page 1

Retrospectiva: Uma nova perspectiva Programação intensa para células-tronco pelo Dia do Cirurgião - polpa do dente de Dentista 2014 leite

Campos institui Dia Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Palavra da Presidente Em 2015 estaremos engajados, pela primeira vez, nas atividades pelo Dia Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal, instituído pela Prefeitura de Campos, através da Lei municipal 8.565, de junho de 2014. A partir deste marco, que é visto por nós como uma conquista, teremos uma data definitiva - a última sexta-feira de maio - para reforçar o trabalho que realizamos diariamente, ao longo de todo o ano, mostrando a população a importância da saúde bucal. Nesta primeira edição, a programação acontecerá ao longo de uma semana, entre os dias 25 e 29 de maio, com a realização de atividades educativas junto à população e à classe odontológica. Devido a questões técnicas, não foi possível elaborar a nossa já tradicional revista de final de ano. Mas, nem por isso nossos momentos juntos, de celebração e aprendizado deixarão de ser registrados. Separamos um espaço especial para dedicarmos à retrospectiva e lembramos das nossas conquistas em 2014. Maria Lúcia V. Petrucci Cordeiro

MÓVEIS, DECORAÇÃO E PRESENTES UM TOQUE DE CLASSE NO SEU AMBIENTE!

03


Revista da

04 ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

DiRetoRia BiÊnio 2014/2016

ÍnDice

pResiDente Drª . Maria Lucia Venâncio Petrucci Cordeiro vice-pResiDente Drª. Vera Marques Teixeira Piraciaba secRetÁRia geRal Drª. Lisbeth Maria Fernandes 1ª secRetÁRia Juliana Tavares Petrucci Mendonça tesouReiRa Drª Tiana Hauaji Zacarias DiRetoRa De patRimÔnio Dr. Leonardo Soares Ribeiro DiRetoRes cientÍFico Drª Maria Lucia Paes Barbosa Freire Dr. Alexandre Buchaul de Azevedo Dr. Guilherme Azeredo Trindade DiRetoRa social Drª Izabela Grain Drª Lara Faes Martins DiRetoRa De inFoRmÁtica Drª Leandro Soares Ribeiro DiRetoRa De BiBlioteca Drª Lucia Helena Madureira Gonçalves DiRetoR De espoRte Dr. Gleyson Trajano Queiroga DiRetoR De ativiDaDes comunitÁRias Drª Izabele Henriques Maciel Drª Beatriz Claudino

Pág. 03 - A voz da presidente Pág. 04 - Expediente

conselHo DeliBeRativo – 2014/2016 CARLOS JOUBERT FAGUNDES CORDEIRO FABIANO PALMEIRAS GONÇALVES ELEONORA MARIA CLAUDINO MARCIA LOUVAIN MACEDO MAÍRA MONTEIRO JOÃO JOSÉ ROCHA GONÇALVES GILSON DE QUIEROZ VIEIRA GUSTAVO EMILIO SILVA CUNHA LUSSARA AZEVEDO MANHÃES LEONARDO RIBEIRO MOÇO SANDRA MÁRCIA DA SILVA LINHARES suplentes: MARCUS FREIRE SEBASTIÃO ALVES DE LAMEIDA

Pág. 05 - Notícias da ABO Págs. 06 a 10 - Retrospectiva - Dia do Cirurgião Dentista 2014 Pág. 11 - ABO-Campos oferece curso de ASB há mais de 10 anos Pág. 12 - A implantodontia moderna e seus desafios Pág. 13 - Equipe de Ortodontia da ABO-Campos comemora 10 anos de sucesso Págs. 14 e 15 - Cursos de especializações Pág. 15 - Campos institui Dia Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal Págs. 16 e 17 - Atendimento do trauma dental infanto-juvenil

conselHo Fiscal

no curso de especialização de Odontopediatria Pág. 18 - Uma nova perspectiva para células tronco – Polpa

ANA MARIA C. INÁCIO SARDINHA JOSÉ ROBERTO ARÊAS DE AZEVEDO RAFAEL CÉSAR MARTINS PINTO

do dente de leite

EXPEDIENTE ABO Associação Brasileira de Odontologia Circulação: trimestral Editoria e Produção: Neusinha Siqueira-DRT-1167/90 Texto: Tatiana Freire Marketing e Publicidade:Alcione Nunes Programação Visual e Arte Final: Luiz Carlos Lopes Rato Fotos: Divulgação ABO

Revisão: Maria Lúcia Petrucci Cordeiro Impressão: Borzan Tiragem: 2.000 exemplares Distribuição: Gratuita e Dirigida

As matérias impressas e assinadas neste informativo são de responsabilidade de seus autores.


Revista da

notícias da aBo/ campos evido a problemas técnicos, só agora os associados estão D recebendo a boleta bancária da 4ª trimestralidade de 2014. Junto a essa estão sendo enviadas as 1ª e 2ª trimestralidades de 2015. Mais uma vez, desculpem-nos pelo transtorno. Colabore! A associação é nossa!

curso de especialização de Implantodontia, sob a coordenação O de Alexandre Barbosa Lemos, iniciou uma nova turma, já estando no 2º módulo. Com certeza o sucesso é garantido, devido ao comprometimento da equipe. curso de especiaO lização de Odontopediatria iniciará a

sua segunda turma em junho. A equipe de professores, sob a coordenação de Maria Lucia V. Petrucci Cordeiro, está comemorando o sucesso antecipado do Centro de Traumatismo Dentário, sob a coordenação de Lucia Helena Madureira Gonçalves.

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

05


06

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Revista da

Benção aos Cirurgiões Dentistas

RETROSPECTIVA Dia do Cirurgião Dentista 2014 Como não poderia ser diferente, a ABO-Campos promoveu uma série de eventos para comemorar o Dia do Cirurgião Dentista, em outubro do ano passado. Por questões técnicas, não foi possível compartilhar as imagens do nosso encontro numa edição de final de ano. Mas, uma data como esta não poderia, e nem pode, passar em branco. Por isso, relembraremos nossos bons momentos numa retrospectiva. A fim de aperfeiçoar os conhecimentos dos profissionais, a ABO-Campos convidou o professor Dr. Rafael Monte Alto para ministrar o curso de Educação Continuada e ele, mais

Missa em comemoração ao dia do Cirurgião Dentista

uma vez, abrilhantou nossa Associação. Acadêmicos, cirurgiões-dentistas e representantes do Conselho Regional de Odontologia (CRO-RJ) estiveram reunidos na ABO para celebrar a data, cantaram parabéns e saborearam um delicioso bolo servido aos convidados. As festividades foram encerradas com uma missa em ação de graças celebrada pelo padre Nelson, em 25 de outubro, Dia do Cirurgião-Dentista, no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com a presença de vários profissionais.


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes -Maio de 2015

Confraternização após missa

Comemoração na ABO pelo dia do Cirugião Dentista

07


Revista da

08 ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Drª Vera Piraciaba, Drª Maria Lúcia Petrucci e Drª Ana Sardinha

Andrea e Conceição Funcionárias da ABO

Drª. Vera Piraciaba e Frater Fagner

Drª Vera Piraciaba, Drª Maria Lúcia Petrucci , Drª Ana Sardinha e Dr. Pedro Acácio

Drª Vera Piraciaba, Drª Maria Lúcia Petrucci

Srª Maria Helena e esposo Dr. Silvio Barbosa

Dr. Renato Sardinha, Drª Ana Sardinha e Dr. Pedro Acácio

Conceição, Pe. Nelson e Andrea


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Curso de Estética prof. Dr. Rafael Monte Alto

Drª. Vera Piraciaba, Andrea e Gesi nossa ASB

Drª Fernanda, Drª Beatriz e Drª Ada

09


Revista da

10 ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Dr. Afonso CRO-RJ, Prof. Dr. Rafael Monte Alto, Drª Maria Lúcia Barbosa, Drª Maria Lúcia Petrucci e Drª. Vera Piracia

Tamara representante da Oral B, Dr. Claudio Roberto recebendo brinde e Prof. Rafael Monte Alto

Drª Sarndra Linhares, Drª Vera e Dr. Fabiano palmeira

Drª Maria Lucia Barbosa, Prof. Dr. Rafael Monte Alto e Dr. Marcos Barcelos

Prof. Dr. Rafael Monte Alto e Drª Ana Claudia de Andrade ( recebendo o brinde)

Prof. Dr. Rafael Monte Alto e , Drª Maria Lúcia Petrucci agradecendo a presença do professor

Drª Maria Lúcia Petrucci e a representante da DFL

Drª Vera Piraciaba e Aparecida (Funcionária CRO Campos)

Drª Maria Lúcia Petrucci e a representante Tamara da Oral B


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

11

ABO-Campos oferece curso de asB há mais de 10 anos

A Associação Brasileira de Odontologia (ABO), primando sempre pelo conhecimento, capacitação e união dos dentistas, tem oferecido formação na área de Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) há mais de 10 anos, sempre atualizando o corpo docente e sua estrutura curricular. Desde dezembro de 2008, quando a profissão foi regulamentada pela Lei 11.889, o curso de ASB é exigido para formação da área. Após concluir a curso, o aluno procura o Conselho Regional de Odontologia (CRO) para se registrar e desenvolver suas atividades profissionais. O mercado de trabalho apresenta uma boa empregabilidade. O cirurgião dentista já reconhece a importância de um auxiliar competente, capacitado para o trabalho a quatro mãos, para um eficiente trabalho em equipe. Vale lembrar que o trabalho do ASB é sempre supervisionado e executado

sob a orientação do dentista. As aulas são práticas e teóricas, sendo uma parte exclusiva sobre Sistema Único de Saúde (SUS), onde orientamos quanto aos deveres e direitos, legislação e a ética de um bom serviço prestado. “A ABO é reconhecida e referida no mercado de trabalho. Recebemos alunos de nosso município e também de outras cidades. Conseguimos capacitar nossos alunos e inseri-los no mercado de trabalho, seja por concurso público ou em consultórios particulares. Mostramos a eles que, a partir do momento em que estão aptos a exercer a profissão, é confiado a eles uma grande responsabilidade para com o próximo. Afinal, aquela pessoa precisa voltar a sorrir. Esta é nossa meta!”, disse a vice-presidente da ABO-Campos e coordenadora do curso de ASB, Vera Piraciaba


12 ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Revista da

Professores e convidado do curso de especialização em Implante

A implantodontia moderna e seus desafios A busca por um sorriso mais jovem e saudável vem detectada na anamnese, ausência de tecido fibroso cirsendo de grande interesse por parte dos profissionais e pacundante ao implante, mau posicionamento do implante, cientes da odontologia. A implantodontia vem buscando próteses sobre implante mal adaptada ou com excessos ou otimizar estética em pacientes com perdas dentárias totais, falta de contorno estão entre os principais fatores de risco. parciais e unitárias. Planejamentos adequados com cirurgias bem realizaUm dos desafios atuais da implantodontia moderna é das levam ao posicionamento do implante mais próximo restabelecer a harmonia estética, devolvendo o ar jovial de do ideal e, com isso, diminuem os fatores de risco, bem pacientes, em tempos cada vez menores, sem com isso comcomo a utilização de técnicas de manipulação dos tecidos prometer a saúde dos tecidos que circundam o implante. moles propiciam a presença de uma fibromucosa aderida Implantes com superfícies mais ativadas biomiméticas ao implante que facilitam a manutenção pelo paciente. contribuem para a redução do tempo de espera da execuOutro aspecto é o desenvolvimento de superfícies de ção da reabilitação final, muitas vezes sendo possível a reaimplantes menos propícias à colonização bacteriana com lização de próteses imediatas acopladas aos implantes. o objetivo de reduzir ou até mesmo impedir a colonização A redução do tempo de tratamento com a utilização da por biofilme, bem como técnicas de descontaminação da função imediata deve respeitar critérios rigorosos de planesuperfície colonizada vêm sendo empregadas com intuito jamento e execução para a obtenção de um tratamento mais de eliminar o biofilme bacteriano sobre a superfície e, além previsível levando desta forma ao sucesso do caso clínico. disso, tornar a superfície novamente atrativa a reosseoinOutro desafio da implantodontia atual é a prevenção e tegração. tratamento de infecções que acometem os implantes, chaCada vez mais profissionais têm ido em busca de cursos madas de Mucosite ou Peri-Implantite. Essas infecções são de especialização em implantodontia nos quais sou profesprovocadas pela colonização bacteriana da superfície do sor, visando aprimoramento e conhecimento de técnicas de implante devido à deficiência ou dificuldade na manutencarga/função imediata, princípios estéticos e diagnóstico, ção pelo paciente, o que prevenção e tratamento das inpoderá levar a perdas fecções perimplantares. ósseas marginais e até Dr Alexandre Barboza de Lemos E, por isso, tem sido um mesmo ao fracasso do Formado em 1992 pela Faculdade de Odontologia de Campos (FOC) grande prazer e desafio coimplante em casos mais Especialista em Periodontia pela UERJ - RJ ordenar o curso de especialiEspecialista em Implantodontia pela SLMandic -RJ severos e avançados. zação em implantodontia da Vários são os fatores Mestre em Periodontia pela Universidade Veiga de Almeida - RJ ABO-Campos dos Goytacade risco a tais infec- Doutorando em Implantodontia pela SLMandic – Campinas SP zes, onde poderemos oferecer ções tais como: doenças Coordenador/Professor dos Cursos de Mestrado e Especialização da SLMandic RJ técnicas atuais para aprimorasistêmicas adquiridas Coordenador/Professor dos Cursos de Especialização da ABO/Campos dos Goytacazes /RJ mento de Cirurgiões-dentispós-implante ou não Resido atualmente no Rio de Janeiro, onde desenvolvo minhas atividades profissionais. tas.


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

13

Equipe de Ortodontia da ABO-Campos comemora 10 anos de sucesso Para marcar os 10 anos da equipe de Ortodontia da ABO-Campos, comemorados em 2014, a instituição trouxe o gabaritado doutor em Ortodontia, Roberto Brandão, para ministrar um curso sobre tratamento ortodôntico em pacientes adultos. A grande preocupação da equipe sempre foi oferecer aos alunos o que existe de mais atual na área. Devido à evolução de estudos dos biomateriais (ligas, braquetes, etc...) e também dos estudos que envolvem as reações tissulares que ocorrem durante a movimentação ortodôntica existe uma procura muito grande de pacientes adultos nos consultórios. Pacientes estes que se encontram com perdas de alguns elementos dentários, dentes extuídos, controlados periodontalmente, ou seja, uma série de fatores que levam a uma condução mais

específica do diagnóstico e planejamento da movimentação ortodôntica. A interação com outras disciplinas é fundamental para o sucesso do tratamento. Qual seria o melhor momento para instalar o implante? Seria necessário uso de miniimplantes para a movimentação ou reforçar a ancoragem? Dentes com tratamento endodôntico podem sofrer movimentação? Pacientes controlados periodontalmente, qual seria o ideal de força a ser aplicada? Estas são algumas das questões rotineiras do ortodontista atualmente. O coordenador do curso, Marcelo Menezes de Mello, destaco que “exercer uma ortodontia contemporânea, baseada em evidências científicas, é o grande objetivo do curso de pós-graduação em Ortodontia da ABO”.


14

Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO oDontopeDiatRia professores: Prfª. Drª Maria Lucia V. Petrucci Cordeiro (coordenadora) Especialista e Mestre em Odontopediatria – SL Mandic – SP Profa. Graduação Odontopediatria – FOC Profa. Graduação Odontopediatria - UNIG

prfª. Drª Eleonora Maria Claudino Gonçalves prfª. Drª Eliane Netto Almeida prfª. Drª Márcia Costa Louvain Macedo cRonogRama: DURAÇÃO: 18 meses PERIODICIDADE: Mensal Quarta-feira: de 14h as 22h Quinta-feira:de 08h as 20h Sexta-feira: 08h as 18h investimento: 18 parcelas de R$ 1.000,00 pRogRama ResumiDo:

Anamnese, Exame Clínico, Plano de tratamento e Ficha clínica; Biossegurança (consultório, paciente e profissional); Isolamento do Campo Operatório; Controle de comportamento (Psicologia aplicada à Odontopediatria); Radiologia em Odontopediatria; Psicologia em Odontopediatria; Cariologia – Diagnóstico atual da doença cárie, Diagnóstico diferencial de Manchas no esmalte, Adequação do meio bucal, Fluorterapia, Selante (aplicabilidade clínica na atualidade), Tratamento da lesão cariosa minimamente invasiva; Endodontia aplicada à Odontopediatria – Pulpotomia e Pulpectomia; Anomalias dentárias e de tecido mole com diagnóstico diferencial; Traumatismo em dente decíduos e permanentes jovens; Pacientes com necessidades especiais; Periodontia em Odontopediatria; Materiais dentários; Cirurgia oral menor; Reabilitação Funcional e Estética.

oRtoDontia - 10ª turma coordenador Prof. Dr. Marcelo Menezes e equipe Mestre em Ortodontia (U.F.RJ) Especialista em Ortodontia e Ortopedia ( PUC - RJ) prof. Drª Hiorrana Amaral prof. Drª Renata de Sá Viana prof. Dr. Sebastião Alves de Almeida cRonogRama: DURAÇÃO: 30 meses INÍCIO: AGOSTO 2015 PERIODICIDADE: Quinzenal Segunda-feira: de 13h as 20h Terça-feira:de 08h as 17h Quarta-feira: 08h as 17h investimento: 30 parcelas de R$ 1.300,00 pRogRama ResumiDo: Cefalometria, Diagnóstico, Ortodôntico, Biomecânica ortodôntica, Laboratório ( Typodont), Ortodontia oclusão da dentição decídua/ mista/permanente; Crescimento Crânio-facial, mordida aberta, sobremordida exagerada, hábitos, classificação das maloclusões, aparelhos auxiliares, técnicas Edgwise e Straight wire, Clínica ortodôntica, cirurgia ortognática, mini implantes com recursos de ancoragem.

peRioDontia coordenador Prof. Dr. Rafael César Martins e equipe cRonogRama: DURAÇÃO: 18 meses PERIODICIDADE: Mensal Quinta-feira: de 14h as 22h Quinta-feira:de 08h as 20h Sexta-feira: 08h as 18h investimento: 18 parcelas de R$ 1.000,00

implante - 2ª turma coordenador Prof. Dr. Alexandre Barbosa Lemos e equipe Formado em 1992 pela Fac Odontologia de Campos dos Goytacazes Especialista em Periodontia pela UERJ - RJ Especialista em Implantodontia pela SLMandic -RJ Mestre em Periodontia pela Universidade Veiga de Almeida - RJ Doutorando em Implantodontia pela SLMandic – Campinas SP Coordenador/Professor dos Cursos de Mestrado e Especialização da SLMandic RJ Coordenador/Professor dos Cursos de Especialização da ABO/Campos dos Goytacazes /RJ cRonogRama: DURAÇÃO: 24 meses PERIODICIDADE: Mensal Quinta-feira: de 08h as 20h Sexta-feira:de 08h as 20h Sábado:08 as 12h

vag as Rem ane cen te

investimento: 2 opções 1ª opção: 24 parcelas de R$ 1.100,00 2ª opção: 30 parcelas de R$ 900,00 pRogRama ResumiDo: Protese sobre Implante (Unitárias, Parciais e Totais),Oclusão em Implantodontia, Princípios Biomecânicos em Implantodontia, Planejamento Protético-Cirurgico (Planejamento Reverso), Cirurgia Guiada, Enxerto On Lay (Bloco), Enxerto In Lay (Particulado), Elevação de Seio Maxilar, Carga Imediata (Unitária e Total), Enxerto de Tecido Conjuntivo, Estética em Implatodontia, Princípios Biológico dos Biomateriais, Periodontia Aplicada, Anestesiologia Aplicada, Anatomia Aplicada, Farmacologia, Controle da Ansiedade e Sedação Venosa.


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

CURSOS DE ATUALIZAÇÃO prótese Fixa unitária

cirurgia oral menor coordenador: Prof. Dr. Leonardo Ribeiro Periodicidade: Semanal Quarta-feira - 08 as 14horas

Restaurações estéticas indiretas: do planejamento à cimentação Coordenadora: Prof. Drª. Lussara Manhães Periodicidade: Mensal

cirurgia plástica periodontal coordenadores: Dr. Esio Vieira Dr. Guilherme Peixoto Dr. Rafael Martins periodicidade: mensal Sexta-feira -14 as 20horas Sábado: 08h as 12h Duração: 8 meses

estética coordenadora: Lussara Manhães Periodicidade: Mensal

CURSO PROFISSIONALIZANTE asB - auxiliar de saúde Bucal

atualização em clinica integrada coordenadores: Dr. Carlos Joubert Cordeiro Dr. Bruno Bicudo periodicidade: Quinzenal Quarta-feira - 08 as 14horas Duração: 8 meses

Periodicidade: Mensal Sábado 08h as 17h Domingo 08h as 14h Duração: 12 meses

Campos institui Dia municipal de prevenção ao Câncer Bucal A Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, em parceria com a Gerência do Departamento Odontológico, instituiu, através da lei municipal 8.565 de junho de 2014, a última sexta feira de maio como o Dia Municipal de Prevenção ao Câncer Bucal. Durante a I semana de Prevenção e Combate ao Câncer Bucal, neste mês serão realizadas atividades educativas junto à população e à classe odontológica. Cirurgiões dentistas de Campos e região estão convidados para a palestra de atualização dos conhecimentos em Câncer Bucal, no dia 28 de maio, às 9h, no auditório da ABO-Regional Campos. Da mesma forma, estão convidados a visitar o stand de eventos no Centro de Referência e Tratamento da Criança e do Adolescente (CRCTA), durante toda a semana, entre os dias 25 a 29 de maio. Além da Prefeitura, os parceiros do evento são a ABO e a UNIFLU-Odontologia de Campos , que terão os seus alunos como orientadores da população .

15


16

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Revista da

Atendimento do trauma dental infanto-juvenil no curso de especialização de Odontopediatria O traumatismo dentário resulta em danos no tecido duro (fraturas de coroa e raiz), tecidos periodontais e osso alveolar. O aumento de níveis de violência, número de acidentes de trânsito e uma maior participação de crianças e adolescentes em atividades esportivas contribuem para transformar o traumatismo dental em um problema de saúde pública.

impoRtância Do DiagnÓstico coRReto O atendimento ao paciente que se apresenta com traumatismo dental é complexo porque existem seis tipos de luxações e nove tipos de fraturas (classificação da OMS), as quais podem estar combinadas. Isto significa que existem mais de cem diferentes cenários de trauma possíveis nas duas dentições, decídua e permanente. Deste modo não é fácil para os dentistas clínicos lidar com essa situação. Coletar as informações pertinentes corretas são de fundamental importância para alcançar um correto diagnóstico e fazer um tratamento adequado em situação de emergência e um acompanhamento periódico para observar possíveis sequelas nos dentes traumatizados. O primeiro atendimento do paciente traumatizado em caráter de emergência gera dificuldades adicionais pelo envolvimento emocional que acompanha o paciente e seus familiares. Em consequência disso, nem sempre é possível, estabelecer um diagnóstico e uma conduta clínica definitiva nessa sessão. Importante ressaltar que o clínico deve avaliar o paciente com uma visão multidisciplinar. O exame radiográfico é complemento auxiliar do exame clínico e se necessário a tomografia computadorizada. O tratamento do traumatismo dentário requer conhecimento, cautela e bom senso na escolha dos procedimentos deste atendimento.

tipos De tRauma Dental, pRevalÊncia e FatoRes De Risco na Dentição DecÍDua e peRmanente As lesões de trauma dental tem maior prevalência em crianças na idade pré-escolar de 1 a 3 anos, quando estão aprendendo a andar, em que a causa mais comum é queda da própria altura ou colisão com pessoas ou objetos. Quando alcançam a idade escolar, a prevalência maior é 7 a 12 anos, estes fatores ainda são comuns, acrescido de atividades esportivas, violência e acidente de trânsito. Os incisivos centrais superiores são os dentes mais afetados nas duas dentições decídua (dentes de leite) e permanente. A fratura coronária sem ou com exposição pulpar combinadas com as luxações: concussão, subluxação e intrusão prevalece na dentição permanente. A luxação intrusiva e avulsão são traumatismos com grande incidência na dentição decídua.

DiFeRença Do tRatamento emeRgencial De avulsão De Dentes DecÍDuos e Dentes peRmanentes Nos casos de avulsão (deslocamento total do dente do alvéolo) a recomendação do atendimento de emergência do dente decíduo é não reimplantá-lo. Entretanto, no dente permanente deve ser reimplantado imediatamente. Considerações a saber: • O tempo é fator importante neste tipo de trauma dental, porque os reimplantes realizados nos primeiros 30min., mantem a maioria das células do ligamento periodontal com vitalidade, favorecendo a reinserção das fibras do ligamento com probabilidade de salvar o dente. Deste modo, a medida que aumenta o tempo do dente fora do alvéolo, a vitalidade das células do ligamento decresce; • Quando não for possível fazer este procedimento no momento do trauma, o dente deve ser armazenado em um meio de transporte, o leite é o mais indicado, e então, os pais ou responsáveis levam o paciente ao cirurgião – dentista para efetuar o reimplante; • Deve-se lavar o dente em solução salina, reimplantá-lo, verificar a posição do dente reimplantado clinica e radiograficamente, fazer a contenção semirrígida, com fio flexível (ex: fio nitinol 20L). FOTO • Períodos extra-alveolares superiores a duas horas quase sempre determinam intensas reabsorções radiculares, em consequência da necrose das células do ligamento periodontal. Por essa razão, é correto afirmar que os melhores resultados são alcançados quando o reimplante é realizado no local do acidente, pelo acidentado ou seu acompanhante. • Algumas vezes, recebemos pacientes que sofreu trauma dental juntamente com outros tipos de lesões de maior relevância, muitas vezes correndo risco de morte, onde o atendimento de emergência não é efetuado por cirurgião-dentista, e nos casos de dentes avulsionados, o tipo de contenção usada pelo profissional pode não ser a indicada (Fig.


Revista da

ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

1). O ideal é uma contenção semi-rígida (Fig. 2). • O reimplante atrasado não tem bom prognóstico a longo prazo, o objetivo deste, além de, restaurar o dente, por razões estéticas, funcionais e psicológicas, é manter o contorno do osso alveolar. No entanto, o resultado final é anquilose e reabsorção da raiz do dente - reabsorção por substituição (Fig. 3) - que irá eventualmente ser perdido. Vale ressaltar, que neste tipo de reabsorção a raiz reabsorvida é substituída por osso favorecendo ao paciente que, a longo prazo, pode fazer um implante.

17

Fig.3 - Dente 11 - Reabsorção por substituição – 10 meses após o trauma dental

FReQuÊncia Do acompanHamento peRiÓDico O acompanhamento periódico após o atendimento de emergência em dentes permanentes traumatizados é efetuado por meio de avaliações clínicas e radiográficas, que dependendo da lesão traumática pode ser mensal, semestral ou anual. Nestes acompanhamentos periódicos podem ser observadas complicações como: necrose pulpar, metamorfose cálcica, reabsorção externa ou interna e perda de suporte ósseo (Fig. 4, 5 e 6). Vale ressaltar, que alteração de cor do dente traumatizado não é diagnóstico de necrose pulpar, é necessário fazer teste de sensibilidade para confirmar ou não a necrose, tanto para dente decíduo quanto para dente permanente. Desta forma, no traumatismo dental a avaliação do endodontista se faz sempre necessária, além do atendimento multidisciplinar, com o Odontopediatra, Cirurgião Buco Maxilo Facial, Periodontista, Ortodontista, Protesista e Clínico Geral.

(a)

(B) Fig. 4 e 5 – acompanhamento periódico 2 anos após o trauma dental - queda da própria altura – dente 21 alteração de cor, após teste de sensibilidade confirmado necrose pulpar – tratamento endodôntico indicado (a). na avaliação radiográfica observado metamorfose cálcica dos dentes 12 (B)e 22 (B),nos quais foram feito tratamento endodôntico por prevenção para evitar fechamento total do canal radicular e necrose pulpar a longo prazo.

Fig.1 - avulsão do dente 11 - lesões de face, 10 dias após o trauma dental e contenção contra indicada com barra de erich.

Fig.2 - Dente 11 reposicionado e contenção semi-rígida

Fig 6 - acompanhamento radiográfico após 6 anos – queda da própria altura - fratura de coroa dente 21 e concussão dente 11 , no qual, com o controle radiográfico foi observado imagem sugerindo início de reabsorção externa inflamatória progressiva cervical, confirmada na tomografia computadorizada.


18 ABO-Associação Brasileira de Odontologia - Regional Campos dos Goytacazes - Maio de 2015

Revista da

Uma nova perspectiva para células tronco – Polpa do dente de leite

A polpa do dente de leite é uma massa de tecido vivo, composta de vasos sanguíneos, nervos e células tronco. Para obtenção destas células o processo é não invasivo e pode ser feita durante a troca do dos dentes da criança, entre os 5 e 12 anos. Em recente treinamento e estudo de células tronco pela polpa do dente de leite (dente decíduo), em março, as odontopediatras Maria Lucia Petrucci, Marcia Louvain, Eliane Neto, Eleonora Gonçalves e Juliana Petrucci estiveram em São Paulo e Campinas (SP) para apoiarem, credenciarem e fazerem

parte deste projeto. Dentre as várias fontes de células-tronco, a polpa do dente destaca-se pelo fato de fornecer células-tronco mesenquimais multipotentes e imunocompatíveis, isto é: elas podem servir não só ao doador, mas também a toda sua família e têm capacidade de se transformar em uma ampla variedade de tipos de células para reparação dos tecidos cardíaco, muscular, nervoso, além da reparação e ossos, cartilagem, da pele e da superfície ocular.


Revista ABO 17  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you