Page 1


Parte 0 - Índice

Parte 1 - A formatura... 4 Parte 2 - Final da relação... 7 Parte 3 - Desastre na parada... 11 Parte 4 - 15 anos após... 14 Parte 5 - Invasão no consultório médico... 18 Parte 6 - Espancamento na avenida... 24 Parte 7 - Arquivos... 28 Parte 8 - Encontro com Érica... 31 Parte 9 - Ondas de Violência... 36 Parte 10 - Primeiras pistas... 39 Parte 11 - Homem mascarado... 41 Parte 12 - Registro da câmera... 48

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

2


Parte 13 - Casal morre na praça... 53 Parte 14 - Perseguição... 55 Parte 15 - Jonas e Érica ficam... 61 Parte 16 - O mascarado é capturado... 68 Parte 17 - Caio morre... 75 Parte 18 - Nenhum indicio encontrado... 79 Parte 19 - Confissão... 82 Parte Final - O mascarado aparece... 87

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

3


Parte 1 - A formatura

Anunciado novo médico, público em atenção a cada novo estudante ao passar pela bancada! Diploma em mãos! Todos estes tempos de dedicação, estudo, noites mal dormidas, residência concluída! - Finalmente! Felipe exclama pra sua amiga horas depois na mesa de bar! Comemorando, namoradinhos e colegas de classe! Estudaram juntos, compartilharam bons momentos juntos! Érica diz: - Fê, agora temos todo tempo do mundo pra viajar! - Vamos! -Vamos! - Grécia, Irlanda! - Ilhas Virgens! Felipe diz: - Cá, vamos ver se conseguimos um pacotão, podemos ficar o mês

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

4


todo na Europa, afinal poderemos conhecer vários lugares por lá, é tudo muito perto! Érica volta dizer: - Depois podemos ver nosso casamento! Ambos se beijam sobre a mesa do bar! Deixam o local e vão em direção ao carro de Érica! Em casa Felipe atende o celular: - Oi amor! A voz surge do celular: - Amorzinho, vamos na parada? Felipe: - Mor, tenho que dar uma despistada na Érica, ela tá empolgada com a nossa formatura, agora acho que será muito arriscado! Voz: - Amor! Até quando você irá enganá-la! - Ela tem que saber de nós! - Felipe: - É difícil, já nos relacionamos a muitos anos desde o começo do curso! Celular: - Mor, vou ter que dar um xeque e mate na nossa relação! - Ou

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

5


vocĂŞ conta ou terei que procurar alguĂŠm que me assuma de fato! Ambos desligam o telefone! Felipe deita pensativo por sobre a cama! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

6


Parte 2 - Final da relação

Felipe não sabia se ligava pra Érica, indeciso! Ontem foi um dia no qual as emoções conflituosas vieram à tona! Primeiro o seu sonho de obter o tão sonhado diploma de conclusão de curso, segundo, um relacionamento camuflado no qual seguia durante anos! Difícil decisão! - Acho que vou falar com Érica, não quero machucá-la! Ou iludi-la! Terei que contar! - Enfrentarei meus medos mais temidos! - Somos amigos, ficamos, podemos casar, mas se fizer, será pior do que levar uma porrada de imediato! - Cá, não merece isso! - Prefiro levar uma pedrada agora, do que futuramente! Por mais

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

7


que ela fique desiludida comigo! Pega o celular e liga para Érica, ambos se encontram no shopping para uma sessão de cinema! Felipe achava um lugar adequado para soltar todas as mazelas que o engasgava durante anos! Saindo do cinema, foram tomar um café! Felipe pega nas mãos de Érica e solta: - Cá, preciso te dizer uma coisa que esta acumulada durante anos! Érica diz: - Mor, estava esperando você dizer! Felipe balbucia dizendo: - Como assim? Ela: - Que você é gay? Já sei! Surpreso diz: - Você sabe que sou gay? A mesma diz: - Sim Fê, sempre desconfiei, estava esperando você um dia me dizer! - Por isso que nunca tive coragem de te pressionar, tenho muito carinho por

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

8


você! - Sempre ficamos! - E sempre te deixei à vontade! - Fico feliz por ter me dito, foi corajoso, esperei por esse momento, sempre te achei um rapaz sensível, introspectivo, diferente dos outros, porém sempre suspeitei pelo jeito que me trata! - Por mais que ficamos, te vejo muito como amigo! Felipe não acredita nos dizeres de sua amiga, dá-lhe um beijo numa de suas mãos! E abraçando-a! Diz: - Cá, não sabe como tenho carinho por você, muitas das vezes fui levando, pois sempre estive confuso sobre meus sentimentos por você! - Ela diz: - Fica sossegado, tenho outro! E solta uma gargalhada! Ele dispara: - Como assim tem outro? - Ela diz: - Bobo, também sei que você

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

|

9


tem outro, uma vez te persegui saindo da faculdade, fui até o shopping e vi os dois aos beijos na praça de alimentação! - Aquilo pra mim foi um choque, mas preferi manter segredo e desencanar! Felipe solta: - Que vergonha, não creio! Ambos dão risadas e se abraçam! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 10


Parte 3 - Desastre na parada

Felipe, Caio, seu namorado! Mais dois amigos, decidiram pular na festa da parada do orgulho que acontecia na cidade! Felizes, desconexos do dia-a-dia comum, em meio a agitação do enorme aglomerado de pessoas que sacudiam a avenida! Cores, grandes caminhões, dançarinos, transformistas, casais de rapazes, moças, políticos e afins, festejavam a passeata! A tarde passou e a comemoração também! Decidiram jantar num restaurante das redondezas! Já estava escurecendo! Cansados! Caio de carinhos com Felipe por sobre a

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 11


mesa, amigos em comum acompanhando o casal, conversa solta e felicidade estampada nos quatro olhares, nítida a impressão de liberdade no qual os rapazes compartilhavam! Na volta para o carro, beira calçada, um grupo vinha na direção dos mesmos! Duas mulheres e três homens, não eram tão jovens, vestiam couro, jaquetas, meninas bem pintadas, botas! Estavam em fileira na mesma direção de calçada, rua sem muito movimento, uma das meninas ao se aproximar, tira rapidamente um faca! Caio avista imediatamente e grita! Alertando os demais meninos a saírem do caminho! Os outros dois amigos pulam para avenida, Caio puxa Felipe abrindo caminho, a

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 12


menina rapidamente defere um golpe no qual atinge as costas do mesmo, dois dos homens que estavam no grupo, puxam-o, deferindo outros golpes com laminas! Uma roda furiosa formou-se por sobre seu corpo já ensanguentado, Caio gritava desesperadamente por ajuda! As sirenes brilhavam de longe, quando o grupo se deu por conta e fogem! Os policiais resgataram Caio abraçado com o corpo esfacelado de Felipe! Já inconsciente de bruços no chão! Outros dois amigos já haviam deixado o lugar antes mesmo da polícia chegar! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 13


Parte 4 - 15 anos após

Luzes radiantes, marquises cheias de neon, gritos, mulheres à beira da calçada, rua lotada de carros Em baixa velocidade! Flerte, cobiça, provocadas pela vaidade de exuberantes ninfetas! Bares, danceterias, casais se esfregando pelas paredes, a noite na cidade começa! Um daqueles carros na fileira, na rua movimentada, aciona a sirene, dois policiais à paisana, observando o movimento, atenciosos a cada grupo que subia e descia a rua, prontos para o combate, jus a mais um dia de difícil trabalho! Jonas um dos policiais pega e aciona o rádio e diz: - Aqui tá tudo, ok! Voz do

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 14


rádio: - Comparecer a rua guardial, 240! - Houve uma denúncia de uma casa que abriga um cassino clandestino e tráfico! Jonas responde: - Estamos a caminho! Jonas e seu companheiro acionam o som alto da sirene, espaçando os demais veículos por sobre a rua, seguiam com pressa! O local indicado era próximo dali! Chegam em frente ao local indicado, estacionam o carro na guia! Visivelmente parecia uma casa abandonada no meio de uma ruela pouco movimentada e escura! Jonas bate na porta chamando por alguém! Indícios de que não havia ninguém, morbidade! Outro policial que o acompanhava decide forçar a porta, defere golpes na fechadura, Jonas desconfia que algo resistente

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 15


segurava a porta! Ambos decidem arrombá-la! De fronte as duas forças, revezavam aos chutes, a porta é estourada! Jonas olha espantando para cara do seu companheiro, não havia nada de tenebroso lá dentro, apenas um idoso sentado em frente uma televisão! Ambos se aproximavam do idoso, no qual o mesmo não fazia se quer alguma expressão, ficava atento a televisão! Jonas dirige-se ao senhor, mas o mesmo não o escuta! Desligam a televisão e começam a interrogar, mas tudo era em vão, aquele homem mantinha-se com o olhar concentrado direcionado a sua frente! Não abria sequer a boca, Jonas decide vasculhar a casa! No qual não encontram se quer vestígios de alguma estranheza!

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 16


Chamam a assistĂŞncia social para interrogar aquele senhor e se mandam do local! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 17


Parte 5 - Invasão no consultório médico

Tarde! Delegacia é acionada com uma ligação desesperada! Jonas e o delegado tentam acalmar a mulher que ligou! A mesma transtornada, dava pra notar pela cara do chefe, palavras de acalento, calma era necessária! Queria o policial ir embora, seu turno havia acabado, um novo plantão estaria a caminho! Porém, chefe poderia contemplá-lo com um novo dia de folga! Assunto para depois do expediente! Delegado na conversa, aparentemente conseguia conter a moça! O mesmo quando desligou, era nítido a importância dos fatos! E que o caso era pra ser apurado de imediato! Jonas foi

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 18


acompanhado para averiguar o que havia acontecido! A noite apenas começava, muito trabalho a seguir, diante do cansaço, não havia outro jeito! Os dois chegaram ao local, parecia um consultório de bairro! Rua pouco movimentada, casebres, comercio e alguns prédios ilustravam aquele cenário! - Pacato! Jonas menciona! Seu companheiro confirma com um gesto de cabeça! Uma mulher aos prantos diante de um escritório revirado! Atendemos ao seu chamado, tentando confortá-la! Apresentamos com toda a papelada pra descrever o boletim! Acionar o chamado! Dava pra ver no rosto daquela mulher traços de tristeza, duma esforçada pra manter o local! Escondida num

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 19


jaleco, jovem, nitidamente com semblante maquiado, borrado, deixava sua beleza transparecer num ar de exoticidade! Jonas senta ao seu lado e pergunta: - Fique calma, nós iremos investigar o responsável pelo arrombo da sua clinica! Ela responde: - Saí cedo, quando voltei agora pouco, confrontei com meu escritório arruinado, vivo disso, nunca aconteceu isso antes, resido neste endereço a quinze anos, ajudo a comunidade carente neste bairro! Jonas presta atenção em seus dizeres, e diz: - Sim, compreendo, senhora! Ela rebate de imediato: - Não precisa me chamar de senhora, chame de Érica ou de você! Jonas diz: - Ok! Como quiser, Érica! - Meu nome é

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 20


Jonas, prazer! - Iremos abrir uma queixa e passaremos para a área criminalística! - Logo a pericia virá pra fazer uma varredura e tentar buscar provas, digitais ou algo que os marombeiros que invadiram sua sala puderam deixar por aqui! Érica diz: - Tive muito trabalho pra montar esta clínica, tive que pedir patrocínio para o centro de pesquisa do estado! - Os danos parecem que foram irreversíveis! - Não me preocupo com os gastos dos equipamentos, mas do material de pesquisa no qual trabalhei durante anos, foram levados! - Os gastos físicos posso reestruturar, tenho seguro, mas meu trabalho! Faz uma cara de desconsolo e diz: - Se não conseguir recuperar meu trabalho,

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 21


será quinze anos perdidos! - O conselho de medicina não irá entender, eles precisam de urgência, de evidencias! - Muitas pessoas podem se beneficiar com estes estudos! Jonas se comove com as palavras da moça! A pericia chega ao local, era trabalho para toda uma madrugada pela frente! Pela manhã, Jonas e toda equipe ainda no local, aos poucos foram se retirando! Aproveita e dispensa seu colega de equipe, ficando somente ele e Érica na saleta! Ele diz: - Vou me retirar, vá com calma que tudo dará certo! Meio com ar de timidez volta a dizer: - Poderia me passar seu telefone? - Sei que precisará de alguma ajuda e poderá contar comigo! Ela responde: - Claro! Anota meu número! Ao

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 22


passar o número pra Jonas, Érica diz: - Obrigada, você foi muito atencioso, quero muito que me ajudem, preciso muito das minhas pesquisas! Apontando para os armários revirados, sem sequer resquícios de algum arquivo ou pasta qualquer! Jonas diz: Pode contar comigo! Érica responde: - Eu passei o meu, passa o seu, caso precise! Jonas meio que surpreso, passa o número! Ambos se despedem! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 23


Parte 6 - Espancamento na avenida

Muitas pessoas cercavam as beiradas da madrugada! Risos, beijos, baladas! Havia de tudo, cores vibrantes, personalidades difíceis e dóceis! Socialização ao luar da bagunça noturna da imensa cidade! Região central, um grupo de colegas descem a rua ao som das conversas! Outro grupo sobe no mesmo sentido, a calçada é larga, ao cruzar, um dos rapazes que estava no grupo dos que desciam, solta: - Fogem, estão me cortando! Outros integrantes do mesmo grupo, seguram seu amigo ferido! Haviam três rapazes neste grupo! Os demais do outro era composto por duas mulheres e

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 24


três rapazes! O amigo agonizava aos gritos, havia o que acudia à vitima, outro some! O grupo maior fecha os dois, formando uma espécie de cúpula! Não havia barulho se quer, nem movimento naquele beco, já era final da rua! Ao pegar o celular pra socorrer o amigo, uma das garotas defere um golpe, fazendo o equipamento aos pedaços! Gritos do colega desesperado, não havia quem os escutassem! Não restava dúvidas que terminariam por lá mesmo! Golpes são deferidos aos montes! Manhã! Jonas é surpreendido por um chamado, pula-te rápido da cama! Comparecem no local do chamado, atenciosos na observação das feridas nos corpos esfacelados solta: - Quem deve

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 25


ter feito isso no mínimo sabia lutar, não é qualquer um que defere golpes certeiros em lugares tão vitais! O companheiro menciona pra Jonas: - Não - Não tenha dúvida, quem fez isso, já estava preparado pra fazê-lo! O carro do instituto médico chega, a pericia se instala! O perito, analisando uns dos corpos diz: - Não deve ter sido trabalho de um, deve ter sido de mais pessoas! - As marcas são profundas, há elementos que indicam cortes em várias partes dos corpos! - Deveriam estar cercados! Jonas diz ao seu companheiro: - Esta região é conhecida por haver muitas brigas de gangues! O perito responde: - Não deve ter sido briga de gangue, pelas marcas e pelo grau da

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 26


veracidade dos golpes, estes dois não estavam preparados para brigar! - Devem ter sido encurralados por um grupo e mortos cruelmente! - Pelas roupas dos dois, tudo indica que não são elementos de gangues e nem habitués da área, talvez conhecidos! Jonas observa pensativo enquanto os corpos são embrulhados e levados para dentro da caminhoneta! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 27


Parte 7 - Arquivos

Jonas entra na sala do delegado! Nelson diz: - Não tem mais porta Jonas? -Já disse que antes de entrar deve bater! - Hoje tô cheio de problema! - Mulher rancorosa, filho que não quer estudar! - Filha com namorado sacana! - E tenho que investigar esse monte de arquivo, hoje não dá pra conversar! Jonas solta: - Chefe, sei que função de delegado não é fácil! - Tava periciando dois corpos no centro da cidade, houve espancamento e cortes em áreas vitais, tô intrigado com o que aconteceu, ambos os rapazes foram brutalmente assassinados! Nelson diz: - Que assassino comete um crime sem ser

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 28


brutal, Jonas? - Aquela área da cidade, é cheio de coisa ruim! - O povo que frequenta aquela região sabe dos percalços que podem acontecer! - Putas, bandidinhos, bebida, todos os tipos de vícios! - Não dá pra esperar muita coisa boa! Jonas enfatiza: - Sei disso, chefe, mas os carinhas que foram assassinados pareciam não ser daquele lugar, estavam bem vestidos, mesmo com o corpo do jeito que estava dava pra constar! Nelson replica: - Não sei Jonas, sei que há grupos conflitantes, gangues que atacam na noite, briga passional, disputas, a noite tudo pode acontecer! - Tem grupos que estão atacando homossexuais! Jonas atencioso e surpreso com que o delegado disse, solta: - Grupos que estão

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 29


atacando homossexuais? O delegado diz: - É, nunca ficou sabendo disso? Jonas surpreso: - Não! Nelson levanta da mesa vai até o armário, abre a gaveta e tira uma pasta de arquivos! Joga em cima da mesa e diz: - Leva pra sua sala e veja com calma, é uma pasta isolada com casos semelhantes que estou investigando! - Talvez estes dois carinhas que foram assassinados do jeito que me contou, podem ter sido alvo desse grupo! Jonas agradece a pasta e se retira da sala! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 30


Parte 8 - Encontro com Érica

Sentado na sua sala, pensativo, olhando fotos, lendo textos! Agarra, uma foto, olha minuciosamente os detalhes! - Parece que já vi esta moça em algum lugar! - Sim, lembrei! - É a moça que me deu o telefone, do consultório! - Mas o que a mesma tem a ver com este carinha? - Por que está dando depoimento? Jonas atencioso volta-se à noticia! Lia cada parágrafo, paciente e instigando por novas informações no qual pudesse declarar pistas! Em vão! Apenas uma foto, nada que pudesse mencionar tal ligação com a vitima! - Parece que é um grupo que age! Três homens e

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 31


duas mulheres! - Foram cruéis com este casal, parece-me que morreram da mesma forma que estes dois que periciei hoje! - Pode ser o mesmo grupo, mas esta notícia é de quinze anos atrás! - Já faz muito tempo! Jonas decide se encontrar com Érica para ver se consegue pistas de tal ocorrido, no qual sua foto é tachada na mesma reportagem! Marcam um encontro no café perto da clínica! Postos numa mesa, Érica surpresa com a rapidez no qual o policial decide revê-la, solta: - Não esperava que marcaríamos de nos encontrar tão cedo! Jonas diz: - É verdade, não esperava, mas algo me intrigou! Saca a folha da matéria apontando para sua imagem, solta: - Tá vendo isso

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 32


aqui? - Hoje estava lendo algumas matérias pra pesquisar sobre alguns acontecimentos no qual tive que periciar recentemente, e me dei por encontrar sua cara numa das reportagens, levei um susto! - Gostaria de saber o motivo da sua ligação neste fato! Érica curiosa, balbucia e diz: - Faz tempo isso! Volta dizer: - É uma longa história! - Este rapaz que a matéria menciona, era meu ex-namorado, no tempo éramos noivos e cursávamos o mesmo curso, estávamos nos formando! - Perto deste evento, rompemos, pois ele assumiu ser gay! - Havia um outro namorado! - Sua morte foi um pouco depois de nos separarmos! - Tive que prestar depoimento na

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 33


polícia no tempo, talvez seja isso o por que da minha foto estar na matéria, sei que a morte dele foi um evento muito traumático pra família! - Sua mãe se suicidou, era o filho querido, muito dedicado e que sustentava a casa, fazia tudo para o irmão mais novo, tinha idade pra ser seu filho, o pai problemático e alcoólatra, mostrou-se um garanhão, pegou uma ninfeta por ai e se mandou! - Sobrou para o irmão! - Ficou abandonado, não sabemos sobre seu paradeiro, dizem que foi levado por tios, mas outros dizem que foi parar num orfanato! - Tentei encontrá-lo, mas sem sucesso! - É uma história muito triste, tinha-o como irmão, éramos muito grudados, confidentes, muito

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 34


especial! - A sua morte foi um choque pra todos nós! Jonas indaga: - Mas você não sabe de nenhum envolvimento dele com grupos? Érica diz: - Não, ele era muito na dele, não saia, só estudava! - Tentava levá-lo para as baladinhas, mas sempre ia sozinha com minhas amigas, ele era muito responsável, trabalhava e o restante do tempo era pro estudo! - Só sei da sua ida nesta parada, no qual infelizmente foi o dia que culminou na sua morte! Érica fecha o semblante e desaba no choro! Jonas tenta confortá-la! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 35


Parte 9 - Ondas de Violência

- Não esperava que depois daquela reportagem pudesse prestar mais atenção na onda de acontecimentos que se assemelhavam com a dos arquivos no qual o delegado deu pra ler! - Violentos ataques contra homossexuais aconteciam em todas as partes desta imensa cidade! Jonas percebe que seria uma uma longa e dura caminhada pra procurar suspeitos, responsáveis por tal atrocidade! - Desde aquele tempo que o rapaz foi morto outros ataques semelhantes aconteciam, deixando dor e vitimas, mudando rumo de muitas vidas! - Se não tivermos provas concretas sobre os responsáveis,

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 36


muitas outras vitimas estarão decretadas! Jonas levanta da cadeira, vai a máquina de café expresso! Bate na porta da sala do delegado, mas o mesmo não pode atendê-lo! Estava ocupado! Volta para sua sala, remete novamente ao pensamento e a leitura de outros casos do arquivo! Noite! Calçada de uma avenida movimentada de um bairro nobre, muitas pessoas sentadas por sobre as mesas que rodeavam o estabelecimento! Um grupo invade o local, medo e gritaria! Pegaram um rapaz de uma das mesas, enquanto outros dois rapazes encapuzados renderam outros com armas e equipamentos cortantes, sacavam dinheiro das bolsas, colares, tudo que pudesse ter algum valor,

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 37


pânico! Um dos garçons ao ver a situação, saca uma faca as escondidas, esconde na bandeja, segue em direção a um dos marombeiros! O rapaz não teve sorte! É deferido um golpe por trás, deixando-o indefeso para que outros do grupo pudessem atacá-lo sem tréguas! Todos ao ver a cena, pediam por clemência, alguns choravam, outros se escondiam embaixo dos móveis, pânico generalizava o local! Um dos elementos do grupo, pede uma chave de algum automóvel para que pudessem se mandar do local, enquanto outros quatro ficavam em retaguarda no controle das vitimas! Se mandam do local! Após o fato, gerente é liberto por um dos clientes, chamam a polícia! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 38


Parte 10 - Primeiras pistas

Capa de noticiário do dia! O evento da noite passada virou matéria prioritária para a cidade que estava assustada com a onda de violência no qual enfrentava! Jonas passava a roupa em frente a televisão na sala, atento a matéria que ia ao ar, repórter indaga: - Um grupo de marombeiros invade um estabelecimento tradicional da cidade, fazendo reféns, um jovem é assassinado! Jonas perplexo e desconfiado do fato, vai a internet procurar detalhes! Analisando noticias de vários sites, percebe-se que o rapaz morto no ataque tinha ligação a um grupo grande de ajuda a

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 39


homossexuais, pelo nome da vitima no pesquisador, encontrou-o associado a um grupo de ativismo gay! - Sabia! - Nรฃo acredito que matariam ele apenas por ser um garรงom que tentava se defender como diz o noticiรกrio! - Esse evento pode me dar pistas! - Talvez consiga descobrir quem estรก por trรกs desse grupo! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 40


Parte 11 - Homem mascarado

Ataque seguido de ataques, novos noticiários afrontavam a opinião dividida da cidade! Alguns simpatizavam com os grupos que atacavam suas vitimas, outros eram contra e clamavam por justiça! Numa madrugada, outro grupo fora atacado por um bando com lâmpadas e socos de metal numa avenida bem conhecida no coração da imensa cidade! Não houve detidos, o grupo envolvido ataca suas vitimas no calar das altas horas sem deixar rastros! Significavam perigo! Jonas queria obter mais informações sobre o garçom morto, no qual levou a procurar a associação que o mesmo

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 41


fazia parte! Na sala Jonas se encontra com um dos fundadores da associação, se apresenta como policial e diz: - Boa tarde, vi o noticiário! - Sinto pelo que aconteceu, gostaria de saber mais sobre ele, havia alguma ligação dele com algum outro grupo? Plínio o fundador do grupo oferece um café a Jonas, senta e diz: - Que eu saiba não, o único grupo que atuava como ativista membro, era o nosso! - Sempre muito prestativo, um rapaz trabalhador e de bom coração! - Havia quase cinco anos que fazia parte das nossas reuniões, ajudou o grupo desde sua fundação! - Ajudou em vários eventos, nunca soube de nada que o comprometesse, não sei dele envolvido em briga

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 42


nenhuma! Jonas diz: - Os noticiários disseram que ele foi se defender e acabou sendo golpeado, procurei por noticias dele na internet e vi o nome associado a este grupo! - Estou ressentido, pois desde estes últimos meses quando fui periciar um casal morto numa avenida próxima, estou procurando por informações sobre estes casos, não tinha conhecimento! - E os eventos são muito parecidos! - Um grupo ataca as vitimas com estes perfis! Plínio diz: - Sim, sabemos que já faz anos que gays estão sendo atacados e perseguidos nas madrugadas da cidade, já recebemos várias ameaças anônimas de pessoas aqui na associação mesmo! - Denunciamos, mas as autoridades

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 43


querem provas! - Não conseguimos provas, os telefones que usam são inexistentes! Jonas pensa nas palavras do fundador! Plínio volta a dizer: - A mídia tá dizendo e mostrando casos de grupos que são contra os homossexuais, mas não sei se eles tem ligação com o grupo que anda assassinando e agredindo estas pessoas! Jonas concorda balançando a cabeça e solta: - É verdade, não sei se uma coisa tem a ver com a outra, de qualquer forma precisarei da sua ajuda, qualquer coisa estranha que souber ou que acontecer, passa o celular, entre em contato, tô buscando evidencias! Plínio se volta a Jonas e diz: - Mas por que decidiu se aprofundar nestes casos? Jonas: - Como te disse,

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 44


fui periciar dois jovens na avenida, não havia clareza sobre as mortes! - Indícios, envolvimentos com grupo, nem roubo, latrocínio, envolvimento com bandidagem, brigas, foi uma morte brutal e sem explicações, dai passei analisar melhor este caso e pelo que to vendo não é isolado, há vários casos parecidos! - Quero descobrir quem está por trás disso! Plínio diz: - Muitas vezes as minorias são perseguidas sem fundamento, por crime de ódio! - Apenas ódio! Jonas se despede, com aquelas frases cravadas em sua mente! Escureceu, calçadas vazias, um rapaz concentrado na música que saia do fone! Distraído! Um empurrão brusco faz parar no meio da avenida, um grupo cerca-o!

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 45


Amedrontado o rapaz grita naquela rua deserta, golpes são deferidos! Um homem sai de dentro de um carro que estava estacionado na guia! Munido de um porrete que parecia uma barra de ferro, vai em direção ao grupo furioso, raspa-lhe o equipamento no chão fazendo barulho, o grupo nota sua presença! Ambos param e miram seus olhares para aquele homem coberto com uma manta preta, seu rosto embrulhado denunciava apenas os olhos! A manta revela um macacão todo protegido, por caneleiras, joelheiras, luvas e botas bem possantes! Os quatro agressores o estranham, um ao se aproximar do homem camuflado diz: - Quem é você? O estranho mascarado, retira um

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 46


equipamento de ponta fincado na sua cinta! Semelhantemente a uma agulha, joga-lhe no pescoรงo, atingindo o rapaz! Caia e gritava, o homem se aproxima e retira o equipamento, os demais rapazes ao ver aquele estranho, abandonam o corpo da vitima esfacelado, o homem atira outras agulhas com rapidez atingindo outros rapazes, entra no carro e parte! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 47


Parte 12 - Registro da câmera

Jonas, Nelson, atentos a cada detalhe feito pela equipe de busca! Corpos esfacelados na rua! Manhã tenebrosa! Carros, resgate, pessoas curiosas! Nelson indaga pra Jonas: - Quem poderia fazer uma coisa dessas? Jonas: - Não faço a mínima idéia! - Pra ter feito uma coisa dessas, esse pessoa no mínimo sabia o que estava fazendo! Nelson: - Resta investigarmos com mais cautela! Nelson volta dizer: - Será que este ataque tem a ver com a série de ataques que a mídia anda vinculando nos noticiários? Jonas diz: - Não sei chefe, isso não tá parecendo coisa de ataque de

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 48


gangue, olha os corpos, foram perfurados com uma espécie de seringa, não deve haver uma engenhoca dessas em lugar algum, alguém deve ter produzido isso! Jonas mexia no equipamento fincado no pescoço de uma das vitimas, volta dizer: - Alguém deve ter injetado algum componente nestas seringas, no qual culminou a perda de sentido destas pessoas! Nelson atento ao dizeres de Jonas, diz: - Se pudermos ter alguma prova mais concreta, talvez podemos saber quem está por trás disso! Jonas diz: - Não sei se este ataque tem a ver com a onda de ataques contra os gays! - Não acho que estes grupos teriam inteligência suficiente pra desenvolver estes equipamentos, pra mim vai mais

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 49


além! Jonas aponta para o pescoço da vitima e diz: - Quem fez isso, atacou uma área vital com muita precisão, por tanto sabia o que fazia! Logo um homem sai do prédio, que fica em frente ao ocorrido e diz para ambos: - Bom dia! Sou o segurança deste prédio! O mesmo aponta para o mesmo e diz: - Trabalho no período da noite, e vi quando um cara todo de preto, entrou num carro e foi embora, quando dei por conta já estavam todos caídos! Jonas diz: - mas você não conseguiu ver o que aconteceu? O segurança diz: - Como não tem muito movimento à noite, acabei tirando uma soneca! - Só dei por conta quando escutei o carro cantar pneu! - Chamei a polícia! - Mas talvez

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 50


consiga ver melhor pela câmera que fica aqui no muro ao lado! - Pelo angulo dela, deve ter registrado bem os acontecimentos! - Estes baderneiros se aproveitam destas ruas sem muito movimento e escuras pra atacar! - Mas esquecem que alguns lugares têm câmeras que podem registrar os fatos! Nelson pede para equipe pegar o material, agradece o moço! Recuam para delegacia! Na saleta, Jonas e Nelson, atentos a cada imagem exibida na tela, Jonas solta: - Viu chefe, não estava errado, esse sujeito tá por trás disso! - Um cara pra atacar esses marombeiros do jeito que atacou e com a rapidez, deve ter preparação! Nelson diz: - Temos que ficar atentos a este

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 51


homem! - Pode ser um louco, um traumatizado de guerra, um ex-combatente querendo protestar alguma coisa, quer colocar medo, aproveitando dessa onda de violĂŞncia pra aparecer! Jonas diz: - Ou um justiceiro! Aponta para as vestias do rapaz na tela, e diz: - Olha a roupa do homem, pra ter confeccionado uma coisa dessa, precisa de conhecimento tĂŠcnico para tal! - E ele tem! Nelson diz: - Vamos esperar e ver qual ĂŠ a desse homem! Jonas olha pensativo! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 52


Parte 13 - Casal morre na praça

Madrugada de final de semana na rua badalada da cidade, no qual acontece a boemia! Um casal de gays sai de uma das boates, dirigem-se para uma praça no final! O local era calmo, sem muito movimento! Sentam numa das cadeiras esparsas no local, trocam caricias, beijos! Um dos rapazes escuta uma gritaria, meio a risadas vindo na mesma direção da praça! Atentos aos perigos que poderiam estar correndo, decidem sair e ir para um local mais iluminado! Deboches são proferidos: - Veadinhos, bichonas! - Vão morrer! Um grupo, misto entre garotas, cercam os rapazes de ambos os

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 53


lados da viela escura! Um dos rapazes cercados solta: - Mô, nos cercaram aqui! Outro diz: - Pega o celular, chama a polícia! Os dois ajoelharam-se entre o grupo, choravam e pediam por clemência! - Não queremos morrer, não nos mate! O grupo que os cercavam, riam e xingavam, eram muitos! Chutes vinham de vários os lados, porretes golpeavam as cabeças até que se espatifassem sem nenhum resquício de sentido qualquer! O grupo corre, sem um pingo de remorso, pra não deixar rastros da monstruosidade no qual cometeram! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 54


Parte 14 - Perseguição

O grupo deixa os corpos e se mandam, para que ninguém pudesse notar o ato atroz no qual cometeram! Os sete rapazes se espalham na rua escura! Cada um por um caminho diferente! Dois pegam um ruela estreita, um homem aparece no final, ambos se assustam com a sombra alargada no chão! Um dos rapazes pergunta: - Quem é você? O mesmo se aproxima, tira um equipamento colado em uma das pernas, algo semelhante a uma pistola, mira de frente para o mesmo, uma corda é arremessada, havia ganchos por entre as pontas, o pescoço é agarrado com precisão! Laçado e

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 55


esganado! Outro rapaz ao ver a cena, grita desesperadamente em direção a rua da praça! Três indivíduos do grupo que estavam subindo a rua, escutam seus gritos longe, ao acenar para ambos, é atingido por uma agulha no pescoço, o homem desaparece! Um dos rapazes ao ver o corpo cair! Decide descer, outros dois o acompanham! Descendo a rua gritam: - Quem é você? Sacam elementos cortantes! O carro preto aparece do outro lado da rua, ponto onde estavam, fechando a saída da mesma! Viram-se para o carro, um dos rapazes diz: - Sai, daí, vou te matar, olha o que você fez com nosso xará! Apontando para o corpo esfacelado! Porta abre! O homem de preto sai do carro e fica de

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 56


frente para os três marombeiros! Atiram seus equipamentos cortantes desesperadamente! Em vão! A roupa empurra cada lamina para o chão! Um dos rapazes menciona: - Vem cretino! - Vou te mostrar uma coisa! Arrancando uma lamina de um dos bolsos! O homem desprende o equipamento de sua perna, finca uma corda raivosa por sobre o pescoço da vitima! Outros dois rapazes ao ver seu colega agonizando, vão em direção a praça! Um diz ao outro: - Liga pras meninas, manda elas trazerem a pistola! Outros indaga: - Elas já devem estar longe, não vão querer vir! O mesmo diz puxando o celular do bolso do outro: - Cala a boca e dá isso aqui! Pega e disca rapidamente, alguém atende, ele volta

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 57


a atenção somente para a fone e diz: - Mirna! - Estamos sendo atacados por um sujeito maluco aqui, tá pegando nossos comparsas! A voz emerge do aparelho: - Se vira, vacilão, disse pra vocês se mandarem logo, por que voltaram? O rapaz diz: - O cara matou o Catatau, tentamos ajudá-lo! A voz responde: - O Catatau morreu? - Não! -Tô indo ai! Desliga o celular! Logo, pergunta pelo nome do seu amigo, não qual não tem resposta! Olha pro lado, vê o corpo esfacelado com uma seringa enganchada no pescoço! Solta: - Não! - Quem está ai? É surpreendido com uma enganchada no pescoço! Mirna e sua colega saem da estação do metrô em direção a rua, outra diz: - Mirna, vamos voltar!

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 58


- Alguém deve ter descoberto, e está nos perseguindo! Mirna diz: - Deixa de ser tola, tá fugindo agora? - Quero ver o Catatau, o imbecil disse que ele morreu, se o cara matou, vou acabar com ele! Outra faz cara de desdém e diz: - Como? - Se o cara tiver armado? Mirna diz: - Tô com um cano aqui na bolsa! Ambas olham o corpo de Catatau esfacelado! Mirna, desesperada, diz: - Quem fez uma coisa dessas, meu Catatau! A amiga solta: - Vamos embora! - Ele já era! Mirna solta: - Cala boca sua cadela! - Não é seu namorado! Ambas se pegam aos golpes! Puxadas de cabelo! Escutam um barulho de ferro, um homem vinha do final da rua raspando o equipamento no

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 59


chão! As duas miram seus olhares para o estranho! Mirna pega a pistola, mira para o sujeito e diz: - Seu desgraçado! Atirando impiedosamente! Os tiros acertavam a roupa, no qual rebatia as mesmas para o chão! Outra moça exclama: - Não é possível! O homem joga a barra, acertando furiosamente a cabeça de Mirna! Ao ver aquilo! Outra corre desesperadamente! Mas é atingida! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 60


Parte 15 - Jonas e Érica ficam

Equipe de Dr. Nelson acompanha mais uma tragédia deixada pela madrugada! Corpos esfacelados, em pontos diferentes e aparentavam os mesmos sinais de agressão! Periciadores averiguam e buscam vitimas! Jonas diz: - Chefe, a pessoa que está por trás disso é a mesma que lesou outros corpos! - As marcas e os equipamentos que utiliza pra violar os corpos são os mesmos! Nelson responde: - É mesmo! - Temos que ficar atentos, vou providenciar uma equipe pra monitorar esta região inteira no período noturno, camburões camuflados e rapazes a paisana estarão rondando por estas

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 61


áreas! Jonas diz: - Se precisar da minha presença, ficarei de plantão! Nelson indaga: - Acho que não vou precisar! - Preciso de você para outro caso! - Peço pra corporação me liberar de outras regionais! Jonas diz: - Faço questão, chefe! Nelson diz: - Então, fique preparado, se precisar, te chamo! - Acredito não ser necessário, preciso de você pra outro caso! Celular de Jonas toca, o mesmo pede licença e atende: - Pois não! A voz diz: - Jonas, sou eu a Érica! Com um ar tímido e responde: - Oi, Érica, tudo bem? - Não esperava sua ligação! Érica diz: - Jonas, preciso marcar um café com você, poderia ser hoje a noite? Dr. Nelson saca a ligação e faz gestos com a cabeça, dando a entender que estaria

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 62


liberando! Jonas entende a mensagem e diz: - Sim, estarei na clínica assim que for liberado! Noite! Na clínica! Jonas pega Érica, ambos vão para uma cafeteria da região! Jonas meio sem graça, havia rolado um clima logo que viu Érica pela primeira vez, sua timidez não deixava transparecer! Érica diz: - Jonas, preciso falar a sós com você! - Recebi uma mensagem estranha, à tarde no consultório, parecia que era uma carta de ameaça, o remetente não deixa assinatura, não deixa local, não consigo identificar de onde saiu a carta! Retira a carta embrulhada! Mostra pra Jonas! O mesmo retira uma luva de dentro da carteira, manuseia com cuidado, atencioso, observa! Érica volta dizer: - Desculpe se

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 63


estou sendo invasiva, sei que é policial, queria saber se dá pra identificar as digitais do responsável deixadas na carta? Jonas diz: - Se quem escreveu, encostou na carta, é capaz sim de ter deixado alguma digital impressa com o suor da pele, ainda mais da maneira que está escrita, não foi impressa à máquina, foi do próprio punho! - Geralmente quem é do crime não deixa rastros, mas o que levaria alguém ameaçá-la? Érica diz: - Não sei! - Por isso que estou ressabiada! - Não tenho inimigos, não tenho se quer rivais na profissão! - Ajudo muitas pessoas, minha clínica tem uma função social na região, vacino e atendo crianças carentes, faço estudos, será que pode ter alguma ligação com o roubo dos arquivos

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 64


de pesquisa? Jonas fica confuso, mexe a cabeça mostrando dúvidas, solta: -Não sei Érica, fiquei mais confuso ainda, o que levaria alguém desejar seu mal? Érica diz: - Tenho medo, Jonas! Seus olhos marejam! Jonas comove-se, pega suas mãos! Aperta, expressando carinho diz: - Não vou deixar ninguém fazer mal pra você, confia em mim! - Você é linda! Érica impressionada, demonstra timidez! Jonas se aproxima sutilmente, ambos se beijam na mesa! - Após terminarem o beijo, Érica solta: - Depois que Felipe morreu, nunca mais me apaixonei por outro homem! - Tive lá meus casos, não consigo me entregar, queria poder sentir o que sentia por ele novamente! - As vezes sinto que o

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 65


ex-namorado dele tem raiva de mim! - Depois que Felipe morreu nunca mais vi Caio, tentei procurá-lo! Jonas diz: - Ele sabia de você? - Que você namorava Felipe? Érica diz: - Sabia! - Apoiei eles logo após Felipe se assumiu pra mim! - Foi chocante escutar aquilo da boca dele, mas já desconfiava! - Éramos namorados desde a adolescência, tínhamos muitos planos! - Mas quem ama entende o lado do outro! Jonas abraça Érica aos prantos! Érica diz: - Também sinto pelo Caio, deve ter sofrido muito, ele acompanhou de perto a morte do Felipe! - Deve ter ficado traumatizado! - Mas fiquei sem entender o por que dele não ter vindo falar comigo todos estes anos! Jonas diz: - Deixa ele pra lá, geralmente

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 66


namorados são apenas namorados, não são amigos! Érica diz: - É verdade, mas gostava dele também! Jonas impressionado com a franqueza, passa a mão delicadamente por sobre a testa de Érica e diz: - Nossa! - Você mesmo sabendo do outro, ainda compreende, estou sensibilizado com você! - Parece ser uma pessoa de coração doce! Volta a beijar Érica! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 67


Parte 16 - O mascarado é capturado

Aterrissa o avião vindo de Paris! Um rapaz desembarca cheio de malas, vai para o ponto de taxi! - Quanto tempo! - Saudades da minha terra! - Não imaginava ter que voltar, amo este lugar, mas me deixou feridas que não cicatrizam! - Quinze anos e quando piso aqui, tenho vontade de largar tudo e voltar! - Aquelas imagens atormentam minha mente! - Tenho que ser forte, o curador trouxe a exposição pra cá, não posso desapontá-lo! Érica estava na clínica atendendo um paciente, é interrompida por sua secretaria, a mesma diz que havia uma pessoa na espera! Érica termina o atendimento, vai ao

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 68


encontro e se surpreende com o que vê, solta: - Não acredito! - É você Caio? Dá um abraço e um beijo na visita! Caio diz: - Nossa Érica você está um luxo! Érica diz: - Adorei sua visita Caio, você acredita que ontem mesmo comentei com um amigo de você? - Você está lindo! - Não mudou nada! Caio envergonhado diz: - Você é que é! Érica diz: - Pensei que estava chateado comigo, desde a tragédia do Felipe, nunca mais nos vimos! Caio cabisbaixo diz: - Pois é amiga, foi um trauma muito grande pra mim, a ponto de me mudar para França, fiquei por lá todo este tempo, estudei, formei-me, agora estou eu cá! - Pra promover uma vernissage, por mim não voltava nunca mais! - Quando piso neste lugar, me vem

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 69


aquelas imagens atormentadoras! Érica sensibilizada diz: -Gosto muito de você, Caio, não fuja mais, saiba que para o que precisar, estarei aqui! Caio diz: - Obrigado, Érica, tinha receio de te procurar, pensava que estava raivosa comigo! Érica diz: - Fique tranqüilo, entendo! Os dois se abraçam ternamente! Caio logo diz: - Mas amiga, vim por outro motivo também! - Quero muito que você vá para a vernissage, é minha família aqui, o Felipe se foi, ficou você! - Não sabe a felicidade que tive em saber que não está magoada comigo, será a convidada de honra! Érica diz: - Claro que irei, vou prestigiá-lo! Caio dá o convite e diz: - Estarei esperando, leve quem quiser! Se despedem! Jonas

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 70


treinando na academia! Celular toca, atende: - Oi Érica! Voz responde: - Oi querido! - Você não faz idéia de quem veio me procurar aqui no consultório, acabou de sair! Jonas diz: - Quem? Voz diz: - O Caio! Jonas surpreso responde: - Nossa, falamos dele ontem! Voz diz: - Pois é, que mundo pequeno, matamos saudades, ele veio me convidar para sua vernissage, topas ir comigo? Jonas sussurra: - Acho que hoje não vai dar, meu chefe vai precisar de mim, ele está averiguando os casos do centro, pode me contatar no período da noite, sabe como é plantão! Voz diz: - Não tem problema Jonas, a vernissage será próximo de lá! Jonas responde: - Não sei, este plantão é muito importante! Érica muda o tom de voz

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 71


tentando sensibilizar Jonas, e diz: - Por favor, queridinho, Caio ficará pouco aqui, ele faz questão que vá, não o vejo a quinze anos, afinal será a única forma de prestigiar seu trabalho, sabe lá quando veremos novamente sua vernissage! Jonas rende-se ao convencimento, diz: - Tá bom, marcado! - Pegarei-a no consultório, qualquer coisa irá junto no plantão! Voz diz: - Vou adorar! Ambos desligam! Noite! Érica, Jonas, jornalistas, champanhe, conversa, ambos prestigiam o trabalho de Caio no salão de uma boate badalada da região! Repentinamente, barulho com estilhaços de vidros são deflagrados no imenso salão, causando pânico e medo em todos que ali acompanhavam o evento!

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 72


Homens encapuzados entravam pelos destroços dos vitrais, rendiam uma por uma, reviravam bolsas, puxavam correias, brincos! O medo era generalizado! Uma roda de marombeiros se formava sobre a multidão rendida e desesperada! Jonas discretamente tentava pegar seu celular, mas não podia dar pistas, poderia ser morto! Os homens portavam armas de fogo! Qualquer vacilada, culminaria uma tragédia no local! A luz é cortada! Vigorosos gritos são emergidos! Jonas guia-se com a luz do celular, pega Érica, rastejam-se para debaixo de uma das mesas, enquanto o local era vandalizado, submerso a gritos desesperados! Jonas consegue acionar a equipe de Dr. Nelson! Naquele

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 73


momento a luz do salão volta a se estabelecer! Deixando o restante dos convidados chocados com a cena no qual confrontavam! Um homem mascarado diante corpos esfacelados, Jonas e Érica se impressionam com que viam! Jonas solta: - É você que está por de trás de tudo isso, não é? O homem mascarado arranca uma seringa do pescoço de um dos esfacelados, apontando para a direção de Érica! Jonas diz: - Se você fizer isso, acabo com você! - Por que está fazendo isso? - Por que está perseguindo estes marombeiros? Barulho de sirene é destacado no local, policiais invadem o salão, rendendo o mascarado, agora capturado! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 74


Parte 17 - Caio morre

O homem misterioso é detido no local, o que era pra terminar como uma vernissage de prestigio, virou uma cenário de desespero e crime, vitimas eram acudidas pela a equipe policial de Dr. Nelson, ambulâncias dispostas, Érica e Jonas consolam Caio! Érica deixa o local assim que Jonas propõe levar Caio ao hotel! Desolado, diz: - Voltarei amanhã, não quero mais ficar neste lugar tenebroso! - Basta-me o passado, agora o presente! - Amanhã embarco! Jonas ao volante, diz: - Se precisar de algo, pode contar comigo - Sinto muito! Caio diz: - Ainda bem que o evento foi patrocinado, não terei

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 75


despesas, menos mal! - Não entendo por que fariam isso na minha exposição! - O que aquele grupo queria de mim? Jonas diz: - Aquela região está tento ataques constantes de grupos, muitos homossexuais estão sendo agredidos e mortos por lá! - Estava em plantão, e justo na exposição o pior aconteceu! Caio diz: - Achei muito estranho, parece que foi direcionado, aquele homem mascarado, assustador, o que é aquilo? - Ele sabia o que estava fazendo! Jonas: - Este homem tá por trás de uma série de ataques contra estes grupos que agridem gays! Caio diz: - Ele é um vingador? Jonas indeciso, responde: - Não sei, mas tudo indica que sim, as armas que atacava os marombeiros, são as

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 76


mesmas encontradas nos periciados! Ambos se despedem! Caio entra no hotel! Logo, um carro estaciona no local, sai uma pessoa portanto um embrulho de dimensões que assemelhavam uma tela! O mesmo nitidamente disfarçado se identifica como curador! A recepcionista libera a entrada com o consentimento de Caio! Ao abrir a porta fica surpreso e é surpreendido com um golpe de lamina! O camuflado sai discretamente do local sem deixar rastros! No dia seguinte os jornais noticiavam exaustivamente os acontecimentos! O homem mascarado sendo levado ao presídio de segurança máxima, depoimentos de que vitimas que participaram da exposição, equipe de Dr. Nelson era

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 77


encarregada da investigação! Jonas assistindo, é surpreendido pelo telefone: - Quem tá falando? Voz: - Sou eu, Érica! - Jonas! - Acabaram de me ligar do hotel que o Caio está hospedado, encontraram ele esfacelado dentro do quarto, a porta estava aberta! Jonas diz: - Não acredito, levei ontem para o hotel, estava bem! - Como pode uma coisa dessas? Voz diz: - Tô desesperada, era meu amigo, sou o único contato dele aqui! - Quero vê-lo! Jonas diz: - Não Érica, vou chamar a equipe pra periciar o quarto! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 78


Parte 18 - Nenhum indício encontrado

Equipe pericia o local! Jonas observa cada elemento sobre o quarto, não encontra indícios de arrombamento, apenas um embrulho e o corpo esfacelado, no peito da vitima havia uma palavra escrita com equipamento cortante, a escarificação não era boa mas entendia-se! Vingado! Confuso Jonas pede para a gerencia passar os filmes das câmeras dos elevadores! E disponibilidade para conversar com a recepcionista do horário próximo a sua chegada no hotel! Jonas tem acesso a recepcionista, interrogando-a: - A senhora, viu alguém suspeito entrar em contato com ele? A

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 79


recepcionista diz: - Não vi nada de diferente não, ontem não houve muito movimento! - Fiquei assustada quando disseram que o artista estava morto no apartamento! - Três pessoas procuraram por ele, acho que eram do grupo dele, uma mulher, um rapaz e uma pessoa que disse ser o curador e que tava com um pacote! Jonas exalta-se: - Que horas veio esta pessoa? - Ela diz: - Logo depois que ele chegou! Jonas empolgado: - Como ele era, homem, mulher? Recepcionista diz: - Não sei, tava todo engomado, usava chapéu, jaquetão, óculos escuros, parece estes homens de artes! Jonas dispensa a funcionária! Na delegacia observa minuciosamente as imagens registradas das

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 80


câmeras junto a Dr. Nelson, não puderam ter conclusões objetivas, a única suspeita seria a pessoa com as características que a recepcionista havia descrito! No vídeo não eram claras! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 81


Parte 19 - Confissão

Andando no corredor imenso e vasto da prisão de segurança máxima do estado! Acompanhado de um agente que o levava de encontro ao recém detido! Chegam na saleta de visitas! O agente vai até a cela informar ao detento que havia uma visita! Ambos dirigem-se para a saleta, o agente libera e diz pra ser breve! Entra! Impressionado com a visita inusitada, senta-se diante e diz: - Quem é você? - Não é quem espero aqui! O estranho, engomado, diz em tom de voz forçado: - Mas você é quem eu esperava que fosse! - Percebi que desconfia de mim! - Né Paulo! O mesmo solta: - Quem é você? - Como sabe meu

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 82


nome? O estranho diz: - Conheci seu irmão morto há quinze anos, sei que nutri uma raiva profunda dentro de você! - Deve ter comido o pão que o diabo amassou! Irado solta: - Não sei quem é, mas se continuar, não medirei às conseqüências! O estranho solta: - Vai me matar também? - Cadê suas engenhocas agora? - Quem te ajudou? - Deveria ter morrido igual sua mãe! O mesmo levanta-se irado, pega o intruso pelo pescoço e solta: - Quem é você? Com voz esganiçada, o estranho aponta o dedo em direção uma câmera que filmava a saleta! Paulo solta-o! Agredido, diz: - Você é tão agressivo quanto seu irmão, quer se vingar do mundo? - Sei que matou meus colegas, Mirna e Catatau! Meus

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 83


colegas de curso, sabia que o Catatau era namorado do seu irmão? - Seu irmão era um canalha, me traia com todos os homens do curso de medicina! - Depois queria que ficasse bem, o amava, ele me traia! - Me traia! - O amava! Aquelas palavras invadiam a cabeça de Paulo! Furioso arranca impiedosamente aquelas vestias do estranho! Revelando Érica! Paulo solta: - Não estava errado! - Sempre desconfiei ser você por trás de tudo isso sua cretina! Érica desaba aos prantos e gritos: - Fui eu sim, criei aquele grupo, fui eu sim! - Matei seu irmão, ele me matou, tinha sonhos desde a adolescência em construir uma família com ele, me enganou! - Tenho ódio! - Você já suspeitava de mim

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 84


quando apontou a seringa na minha cara na exposição, quer me matar? - Me mate! - Defira seu ódio contra mim!- Fui enganada todo aquele tempo! - Traída! Paulo diz: - Faltava pouco pra te matar! Érica solta: - Foi você que invadiu meu consultório? - Foi você que mandou aquela carta de ameaça? - Por que não me matou? Paulo solta: - Queria ter certeza que era você! - Agora tenho! Érica olha na cara de Paulo, provocativa diz: - Também mandei invadir uma casa no centro pra te matar, suspeitava que aquele velho faxineiro da faculdade metido a lutador, estivesse com você! - Afinal você perdeu todo mundo, aquele velho era o único que tinha contato com sua mãe e com seu irmão, eram os

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 85


únicos que davam atenção pra ele! - Foi ele? - Aquele velho maluco que te criou, não foi? - Matei o namoradinho do seu irmão, o Caio, quem você adorava! Paulo mete-lhe um tapa, atirando Érica! Em seguida a porta se abre, agente e outros funcionários seguram Paulo! Érica vira-se para Paulo e diz: - Você já era, vai apodrecer aqui! - Fui mais inteligente que você! - Ninguém pode me acusar! Tiram Paulo da sala! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 86


Parte Final - O mascarado aparece

Abre a porta da cela de Paulo! O agente menciona visita! Paulo vai de encontro! Chega na saleta e diz: - Sabia que vinha, estava esperando por você! O velho abraça e diz: - Tá na hora filho! - Trouxe seus brinquedos! Paulo diz: - Como conseguiu trazer? O velho diz: - Não trouxe, vai chegar por um esquema, vá ao banheiro às nove da noite, encontrará o que precisa lá! Paulo agradece! O velho volta dizer: - Depois que acertar o que tem que acertar, não pode ficar aqui! - Passagens estarão no pacote com todas as instruções, horário do vôo estão marcados! Ambos se despedem! Manhã do dia seguinte! Jonas

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 87


tem um chamado inesperado! O local do acontecimento é o consultório de Érica, equipe toda é acionada! Dr. Nelson, Jonas e periciadores se confrontam com uma cena aterrorizadora! Corpo de Érica esfacelado, em seu peito uma escrita escarificada com os dizeres! Ódio só gera ódio! Quem assina é Paulo Hottiger! __________________________________

Neto Montana

|

O justiceiro da noite

| 88

Neto Montana - O justiceiro da noite (Integral)  

Sinopse: Tempos de violência contra grupos de homossexuais numa grande cidade! A morte cruel de um recém formado numa parada gay e o surgime...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you