Page 1

DEZEMBRO2011 ESPECIAL NATAL CAPA RUDOLFO

#7


A nervos é uma revista de música portuguesa, nova, velha ou extinta. Sem compromisso de novidade, até porque só sai uma vez por mês.

www.nervos.org

FICHA TÉCNICA TEXTOS CEDIDOS PELOS ARTISTAS FOTOGRAFIA ANA LIMÃO DESIGN [JOÃO SILVA] RAQUEL SILVA

CAPA RUDOLFO http://www.rudolfo.bandcamp.com http://www.rurucomix.wordpress.com

APOIOS

ESPECIAL NATAL


EDIÇÃO ESPECIAL DE NATAL

AS BANDAS TAMBÉM SÃO PESSOAS Achavam que 2011 já tinha acabado? Pois é, trazemos uma pequena surpresa para ajudar a passar o Natal não tão frio como é costume. Nesta edição, pedimos que não nos falassem de música. Cada uma das pessoas que abordámos tem uma banda ou está ligada ao meio, mas, apesar de alguns deles viverem para isso, quisemos saber sobre o que escolheriam falar com uma revista de música, se não pudesse ser isso. As respostas surpreenderam-nos. Esperamos que vos surpreendam também. Feliz Natal :) Nervos


Considerações sobre o yin e o yang Tanto quanto mais consciente o homem, maior a malícia. Fohat e Kundalini, não podendo abraçar-se sob a protecção das encostas do plexo solar, implodem com vertiginosa força, dando origem a dois vortexes dispersamente opostos: um negro - mais negro do que o próprio negro - que ciclicamente se engole a si mesmo - e um luminoso - tão claro que ofusca ciclicamente rodando como um ouroboros dourado. Assim, a ambição do homem, contrariamente ao arquétipo pré-insiminado para a evolução numa das poucas esferas de livrearbítrio que ainda existem no Universo, é tanto maior quanto a necessidade de obter o controlo desses dois vortexes. E esse é o mais escuro dos segredos da humanidade. Aqueles que, sob a alçada dos dragões sagrados se movem como demolidores de sistemas, os munis filhos dos raios índricos, esses para se libertarem da Roda de Samsara, devem procurar o último selo: o albedo do nigredo, a sala dos espelhos.

Devem, no entanto, compreender que uma vez escolhido o caminho, jamais o comandarão, pois deverão antes disso compreender que na verdade é sempre o caminho que os escolhe a eles primeiro. Não poderá ser de outra forma, e ainda assim a forma do caminho pouco importa, pois o que a forma ostenta é ela mesma o extremo oposto do que devem procurar. Deverão ainda compreender na íntegra tanto o bem como o mal, nunca se deixando comandar por nenhum dos dois. Devem antes ansiar unicamente a coexistência. Só assim, sob o selo do escorpião, os olhos do mundo fechar-se-ão e ainda assim conseguirão ver, de ver verdadeiramente, para além do véu de Isis. E por fim, deixo-vos apenas mais um bom conselho : ”Cada capítulo a seu bom feiticeiro”.

SOFIA

/CRISIS


IVVVO

VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVIVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVJUSTVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVWANTVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVYOUVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVTOVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVKNOWVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVIVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVDON’TVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVHAVEVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVDREAMSVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVSOVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVBABYVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVSTAYVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVSTAYVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVUNTILVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVIVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVFALL,VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVSTAYVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVUNTILVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVIVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVDIE.VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV


ALEXANDRE BRAGA Disseram-me para não falar de música. Ainda bem - detesto faze-lo, só me serve para, naqueles momentos constrangedores desbloquear uma conversa ditada ao fracasso. Dizer que se está cansado do trabalho, que temos apenas cinquenta cêntimos na conta, ou que o tempo está abafado é igualmente eficaz. Contar, num tom trocista, como estamos absolutamente descontentes com as nossas vidas, com o mundo que está contra nós, com o vidraceiro que está há três meses para colocar os vidros na nossa marquise, é no fundo uma forma de desabafarmos sobre o quão desinteressantes somos, sem que o nosso amigo, ou conhecido o perceba. Posto isto, embora esteja neste exacto momento, tremendamente tentado em tirar um desses trunfos da manga, vou evitar faze-lo, até porque, esta manhã escolhi vestir uma t-shirt – piada necessária para dar algum sentido ao que vou dizer a seguir. Aqui vai … Mesmo que tivesse apetrechado com todo o equipamento essencial à prática de ski, de nada

me serviria para esconder um dos meus tão úteis desbloqueadores de conversa. O papel e a caneta despem-me e, por sinal, gostam sempre do que vêem. No outro dia, depois de reflectir um bocado, resolvi dotar cada página do meu caderno com um olho, desenhando-o. Desta forma, o papel ganhou o dom de me poder ver da mesma forma que o vejo e me vejo nele. Além disso passo a ter a certeza que a sua apreciação positiva em relação à minha nudez é genuína e não fruto da imaginação de um invisual. É de realçar que depois de estudar o funcionamento da pupila, comecei a desenhar a mesma mais larga, ocupando quase todo o espaço da íris. Assim, possibilito o meu caderno de me observar, também, a meia luz – por algum motivo os cafés que frequento parecem adorar esse clima burlesco. É neste ponto que me encontro: eu, o meu caderno, num café a meia luz, à procura de um tema sobre o qual reflectir. Podia falar sobre o meu cão, mas não tenho nenhum,

nem nunca tive. Podia falar do cão que todos temos dentro de nós, sobre o instinto adormecido, sobre sermos todos predadores condicionados pela sociedade a não sê-lo, e bla bla bla… Bem vindos ao meu aborrecimento! Podia abordar o tema da crise, da noite da baixa do Porto, dá moda, do facebook, do neo-realismo italiano, do Manuel de Oliveira que fez algo do género anos antes – bem vindos ao meu aborrecimento, a sequela. Podia escrever sobre gastronomia, sobre astrofísica (teria que consultar a wikipedia primeiro), sobre a própria wikipedia, sobre o valor da amizade, das relações falhadas, sobre o café à minha frente, sobre a sua chávena, ou, para entrar num campo ainda mais específico, sobre o açúcar colado ao fundo da mesma. Podia falar de religião, de poesia, da televisão, das palavras caras, de mulheres… Mas, nesta altura, o único tema válido que me vem à cabeça é o amor da minha vida, o infinito Nada, e sobre ele nada tenho a dizer.


PEDRO ‘STRAY’ T Ainda hoje sinto uma nostalgia avassaladora pelas noites de S. João que passei em casa da minha avó em criança. Não me vou alongar a falar sobre elas, pois acredito que todos os portugueses possuam uma experiência similar à qual se reportar, numa variação de um ou outro Santo Popular. Se não, imaginem apenas uma sardinhada no quintal, noite dentro, com a família, numa altura em que a vossa idade vos faz crer que os pirilampos do início de Verão estão efectivamente carregados de matéria mágica. Esta é, por alto, a contextualização para uma das noites mais importantes da minha infância. Em cima de um banco, uma televisão colocada na parte de fora da casa da minha avó passava um filme que, pouco literalmente, me puxou os olhos para dentro do ecrã. Pequenos animais similares a ursos armados com lanças primitivas lutavam contra soldados com armaduras brancas, homens com sabres de luz colorida confrontavam-se e um lobisomem muito alto tornou-se eternamente na minha personagem favorita do cinema. Não percebi absolutamente nada da história, mas isso também


TAVARES não importava. Em criança, sempre me fascinaram mais os universos, as personagens e estética dos filmes, dos desenhos animados e das séries do que propriamente as suas narrativas. Só queria elementos base para construir as minhas próprias aventuras. Suponho que o mesmo acontecesse com toda a gente. Mas não me desviando mais, como já perceberam, acabava de contactar com o “Regresso do Jedi”, o Episódio VI da Guerra das Estrelas, o último episódio da trilogia original.

Só uns anos mais tarde consegui obter informação suficiente para compreender aquele título e os três filmes que haviam saído até então. Depois segui a segunda trilogia com alguma frieza e desconfiança aparente, mas com uma excitação primária dentro de mim. No entanto, este texto não se limita ao universo da Guerra das Estrelas. Aquilo de que quero falar é da Força. A Força é um conceito basilar desta ópera especial. É o campo de poder ou de energia que liga tudo e todos, que está presente na totalidade dos organismos vivos e que liga as galáxias.

Pode ser especialmente sentida e principalmente usada por aqueles com um nível de concentração e domínio físico e psicológico muito mais forte que o ser comum: os Jedi (e também pelos seus antagonistas, os Dark Jedi, ou Sith). Obviamente que uma das minhas principais fantasias de puto com tendências nerd foi tornar-me Jedi. Escusado será explicar o quão nulo foi o grau de sucesso. No entanto, às vezes sinto a Força. Apesar deste conceito ter sido popularizado por uma filme de ficção científica, as suas origens remontam pelo menos há 13,000 anos atrás. Diversos povos e civilizações deixaram marcas históricas sobre várias formas que remetem para este conceito. A “Força da Vida” ou “Deus” são geralmente expressões que explicam exactamente a mesma ideia. O que me leva a escrever este artigo é perceber que, apesar de ateu confesso, forte crítico da Igreja enquanto instituição e céptico crónico, acredito na Força.

Em momentos de aflição, de medo e de insegurança já me voltei para ela em busca de coragem extra. Ao contactar com a natureza, já senti a Força. Já senti a Força ao contactar com animais, especialmente com cães e outros animais domésticos. Já senti a Força e já desejei que a Força estivesse com outras pessoas que sabia precisarem de ajuda…se já o fiz a brincar, também já o fiz a sério. Aperceber-me disto deu-me maior tolerância religiosa. Talvez o Deus que algumas pessoas dizem sentir seja a sua versão da Força. Gosto mais do Yoda, mas começo a compreender a Fé, sobretudo neste momento de crise tão vincada. Que a Força esteja com todos nós. E Deus abençoe a Guerra das Estrelas.


Foi há uns anos atrás, eu e mais três amigos decidimos passar umas férias diferentes. Escapando a todo um cliché de praia, campo, campismo ou “summer schools”( também não teríamos idade para estas), alugámosum carro na Eslováquia e percorrer o máximo de Leste da Europa tornou-se um objectivo digno de um jogo de vídeo. Vários níveis. Queríamos ver Auschwitz e Praga, mas também ir ao Kosovo e à Transilvânia. E é nesta dualidade entre o clássico de Leste Europeu e o total desconhecido que fomos parar ao festival de cerveja de Belgrado. Porque vos falo deste festival? Não porque tenha apanhado grande “tosga” ou me tenha divertido imenso, mas porque foi aqui onde passei alguns dos minutos mais terroríficos desta minha curta vida. Sinopse do acontecimento. Assistindo uma banda de salsa cubana (reparem bem neste fenómeno de globalização: portugueses a ver cubanos num palco sérvio) até que me deu a vontade da necessidade fisiológica (e falando de cerveja, digo-vos que este recinto era quase tão grande como o recinto oficial). Volto todo contente da vida, até que sinto duas mãos que me empurram. Pensava eu serem as mãos dos meus amigos. Não eram. Eram as mãos de um

kosovar que me obrigou a sentar-me junto de outros 3 conterrâneos. A forma como fui obrigado passou pela coacção física, senão, de outro modo, eu seria um “Bip Bip” e os quatro kosovares, o Coyote. Mas não, fui mesmo obrigado. A partir daqui começa o bizarro da situação. Estes senhores não tinham como pretensa, roubar ou violar (hipótese escabrosa), mas também não entendi muito bem o que pretendiam. Não eram amigáveis nem simpáticos mas também não me deixavam ir embora. Por outro lado, não mostravam qualquer sinal de me pedir a carteira ou qualquer outro objecto de valor. Nunca tinha sido raptado e o síndrome de Estocolmo foi instantâneo. De tal forma que ao ouvir que um dos raptores se chamava Jorge (pelo menos era assim que soava), também eu me chamei Jorge durante uns minutos. “Jorge Portugalia amigo de Jorge Kosovo” não deu grandes resultados. Eu lá ia tentando, dando desculpas que ia ver as moças, ou que ia ter com os meus amigos. De cada vez que isto se passava, a mão do meu raptor cravava-se com alguma força na minha perna esquerda. A partir daí fiquei com medo. Dos meus amigos nem sinal e destes novos “amigos” queria distância. Até que… Ricky surge no horizonte, com aquele seu andar gingão de surfista

que nunca fez surf na vida. Nunca fiquei tão feliz por ver o Ricky e chamei seu nome com toda a força que os meus pulmões me deixaram. O meu amigo vem ter ao meu encontro. De certeza que os meus olhos bailaram de alegria com aquela visão. Ricky fica desconcertado. Primeiro não entende (logicamente) porque estava eu tão feliz por o ver, se estávamos a viajar juntos há já algumas semanas e eu ainda o tinha avistado meia hora antes. Por outro lado, mostrou toda a sua incredulidade, pelo facto de eu, em vez de estar acompanhado de 2 belas sérvias (são tantas como as gajas de bigode em Portugal), estar acompanhado de 4 indíviduos de péssimo aspecto (odeio racismo, mas o povo albanês nunca teve grande aspecto). Quando lhe disse que me chamava Jorge, aí instala-se a confusão no seu olhar. Rapimente entende, embora também incrédulo, a situação... Ao sinal de “AGORA”, corremos, corremos muito, galgamos vales e mais vales de copos vazios e provavelmente até mandamos abaixo um ou outro copo de um simpático sérvio. Quando encontrámos os nossos dois outros amigos descobri duas coisas. Importantes na procura do sentido da vida.


Uma: Nem todos os kosovares são como os que encontrei. Enquanto me tentava libertar dos meus raptores, quer Artur quer Tutito, se encontravam em alegre confraternização com um natural deste novo país (que pelos vistos até beijos meteu). Duas: Tem cuidado quando os teus amigos estão bêbados. Eu libertei-me de 4 mânfios para ter o Artur (1,95 por mais de 100 quilos) a correr atrás de mim, querendo arrear-me a todo o custo e quase conseguindo. Motivo da tentativa de arreio? Eu naquela tarde, enquanto decidíamos o que fazer no dia seguinte, convenci os meus colegas, a dirigirmo-nos para a Transilvânia, abandonando a capital sérvia. Terra de muitas árvores e beleza natural mas de pouca mulher. Belgrado é a cidade em que vi as mulheres mais bonitas dessa Europa, por isso passado estes anos todos, vou perdoar e dizer “SIM, ARTUR. BELGRADO TEM GAJAS MUITA BOAS E A TRANSILVÂNIA É SÓ O FALSO CASTELO DO DRÁCULA E MILHÕES DE ABETOS”

JOCA

/ALTO!


Quando a Ana me perguntou se eu gostaria de escrever um texto para a Nervos eu aceitei de imediato, só me apercebendo mais tarde que havia uma linha editorial bastante explícita para esta edição: os convidados seriam pessoas ligadas à música, mas não podiam falar de nada relacionado com este tema. Para uma pessoa normal, isto não seria um problema de maior. O problema é que toda a minha vida gira à volta desta área, e sendo um workaholic inveterado comecei a perceber a alhada em que me tinha metido. A verdade é que 90% das minhas conversas do dia-a-dia estão directa ou indirectamente relacionadas com música, seja a falar de discos novos que me tenham passado pelos ouvidos, concertos que estão para acontecer ou, na maior parte das vezes sobre equipamento áudio e situações que ocorrem todos os dias no estúdio onde trabalho. Uma grande seca, eu sei. Por outro lado, o convite até foi oportuno pois surgiu imediatamente antes de eu ter (quase por ordem do sôr doutor) a minha quinzena de férias anuais.

JOÃO

/BOTSWANA

/ESTÚDIOS SÁ DA BANDEIRA

Este ano decidi juntar-me a um amigo e passar uns dias a viajar pelo interior dos Estados Unidos, sem qualquer tipo de destino ou planos de viagem. Como não estamos muito virados para sítios turísticos, a ideia de vaguear pelas terreolas daquele país tão vasto pareceunos excelente! O pior é que às vezes o tiro sai pela culatra (e tiros não faltaram, mas isso são outras aventuras). Depois de aterrarmos no Tennessee e conduzirmos pelo Arkansas e Louisiana, decidimos viajar para Sul antes de atravessar o Texas em direcção ao Oeste (“porque assim passamos pela parte maior do estado!!”). A ideia


parecia boa, e depois duns dias em Austin a carregar baterias culturais (leia-se “taina”) fizemo-nos à estrada. Pelo que tínhamos visto do Texas até essa altura, ficamos a achar que aquelas imagens dos filmes de cowboys que víamos quando eramos crianças não passavam duma representação de outros tempos, principalmente por termos estado a viajar através de paisagens verdejantes e grandes metrópoles. Arrancámos, por isso, descansados para San Antonio, a cidade onde iríamos entrar na I10 em direcção a Albuquerque, NM. Assim que nos fizemos à estrada a paisagem começou a mudar radicalmente. De repente, as estações de serviço já não apareciam a cada 5 km, e cada vez se viam menos carros a viajar pela nossa autoestrada. Não tardou muito até nos sentirmos completamente isolados do resto do mundo. Imaginem uma estrada em linha recta, sem qualquer tipo de trânsito e com uma paisagem que consiste literalmente em terra árida e arbustos até perder de vista. Apesar de estarem 42º, estávamos a achar um piadão à coisa - não é todos os dias que se pode conduzir durante duas horas em “cruise control” sem tocar no volante. De Austin a Albuquerque são cerca de 1400 km e a nossa ideia era parar a meio do caminho num motel para dividir a viagem em dois. Por volta das 8 da noite começámos a ficar cansados e lembramo-nos de ligar o GPS para procurar um sítio próximo da autoestrada onde pudessemos pernoitar. Fiquei um bocado lixado quando o aparelho me diz que o motel mais perto fica a 180km! Lá engolimos o sapo e seguimos viagem. No Texas quando fica noite, fica mesmo noite. Ou seja, escuro como breu. Para tornar as coisas mais excitantes, estavamos a meter-nos mesmo no centro duma tempestade fantástica - juro que nunca vi

relâmpagos tão brilhantes e assustadores como aqueles que atravessavam a noite de 30 em 30 segundos. Fiz o ponto da situação: estávamos no meio do deserto, eram 9 da noite, não víamos um carro há 40 minutos, a tempestade estava cada vez mais perto, tínhamos o depósito a um pouco mais de um quarto e tinha-se acendido um aviso de nível de óleo que acusava 3%. Fiquei por isso contente assim que avistamos uma placa a indicar a saída para Sonora, a terra do motel para onde o GPS nos estava a apontar. Tive um mau pressentimento quando vi a piscar uma placa de neon com os dizeres “_O VAC_N_CY” mas ainda quis acreditar que era uma placa velha que alguém se tinha esquecido de desligar. Errado, não havia quartos vagos. A tipa da recepção avisou-nos que ia ser complicado encontrar um motel porque os camionistas que tinham que atravessar aquela estrada ocupavam tudo assim que começava a anoitecer, ou seja às 6 da tarde. Mesmo assim disse-nos para tentarmos a nossa sorte em Ozona, outra povoaçãozeca a 60 km. Mais 45 minutos a contar os animais atropelados e demos por nós a bater com a cara noutro “No Vacancy”. Eram nessa altura já 10h30 e a hipótese de termos que conduzir pela noite fora começava a parecer-nos cada vez mais provável. Lembramo-nos então de sair da autoestrada e enveredar por uma estrada secundária, que, na nossa ideia, havia de levar a algum pueblo com um hotel. Conduzimos durante 40 km por uma estrada estreita recheada de veados que não se ensaiavam muito para saltar para a frente do carro (em plena escuridão e com os faróis a bater-lhes nos olhos verdes pareciam uma versão ranhosa dum chupacabra). Estavamos nesse momento completamente no meio do nada, o GPS não indicava porra nenhuma nos próximos 200km e nós só nos lembravamos dos

narcotraficantes que nos iam limpar o sebo se tivessemos o azar de nos cruzarmos com eles no meio daquelas montanhas de granito onde tínhamos acabado de nos enfiar. Demos meia volta e voltamos para a autoestrada, o expoente máximo de civilização por aqueles lados. Já tínhamos enfiado na cabeça que íamos seguir viagem pela noite fora quando o GPS nos avisou que havia um motel a 60 km para o interior. Como a gasolina começava a escassear decidimos arriscar e enfiamonos outra vez numa estradita árida, em direcção a McCamey. Nessa altura já não estava a achar grande piada à situação, e a trovoada piorava a cada minuto. Esperava-nos mais uma viagem atribulada. Não só tivemos que andar com os olhos colados ao vidro para conseguir evitar as dezenas de veados que se lembram de ir para a estrada quando anoitece, como também tivemos que fugir duma pickup que se lembrou de andar atrás de nós a espetar-nos os máximos na cara. Finalmente chegamos ao motel La Bonita (a pickup decidiu fazer meia volta quando nos aproximamos do motel, estranho). Apesar de ser um pardieiro 3 vezes mais caro que os hotéis em Austin, o La Bonita pareceunos um pequeno oásis e até me apetecia beijar o paquistanês mal humorado que nos veio abrir a porta em pijama. Foi giro acordar no dia seguinte e ver abutres a comer o corpo de um veado na berma da estrada (acho que não fomos nós que o atropelamos!) mas já estavamos a vomitar aquela paisagem fantasmagórica e abalamos rapidamente para o Norte. Mal eu sabia o que nos esperava em Albuquerque, mas essa história terá de ficar para outra ocasião.


JOテグ DORMINSKY

/TIGRE DEFICIENTE

00100010011011000110010101110010 00101110011101000111100001110100 00100010000011010000101000001101 00001010001100100011001000110110 01100011001101100011010100110111 00110010001100100110010100110111

0011010000110111001110000011011 1001101000011001000110010001100 1000110000001101110011000000110 1100110011000110111001100100011 0010001100000011010001100001001 1011001100110001101100011000100

11011001100110001100100011000000 11010000110100001101100110011000 11011100110010001101100110010000 11011000111001001101100110010100 11011100110011001101100110001000 11011100111001001100100011000000 11001001100100001100100011000000 11010100110000001101100110011000 11011100110010001101110011010000 11011001100110001100100110001100 11001000110000001100110011000100 11001100110010001100100011000000 11010100110011001101100011010100 11011100110100001101100011010100 11011001100100001101100011001000 11011100110010001101100110011000 11001001100011001100100011000000 11001100110010001100110011000000 11001100110001001100110011000100 10111000100000010011110110110001 1000010010000001110000011100100 11010010110110101100101011010010 1110010011000010010000001110000 01100001011011000110000101110110 01110010011000010010110000100000 01110000011100100110100101101101 01100101011010010111001001100001 00100000011101100110100101110010 01100111011101010110110001100001 00101100001000000111010001100101 01110010011000110110010101101001 0111001001100001001000000111000 00110000101110101011100110110000 10010111000100000010010100110000 10010000001110110011001010111001 10010000001110001011101010110010 10010000001100001001000000110110 10110000101110010011001110110010 10110110100100000011001010111001 10111010001100001001000000111000 00111001001101111011110000110100 10110110101100001001000000110010 10010000001110010011001010110010 00110100101100111011001010111001 10010000001100001011100010111010 10110010101101100011000010010000 00111000001100101011011100110111 10111001101100001001000000111000 00111001001101001011011010110010 10110100101110010011000010010000 00110110001101001011011100110100 00110000100101100001000000111000 10111010101100101001000000110000 10111000001101111011100110010000 00111010001100001011011100111010 00110000100100000011100100110010 10110011001101100011001010111100


00110000101101111001000000110010 10010000001101001011011100111000 10111010101101001011001010111010 00111010101100100011001010010000 00110101001100001001000000111000 00110000101110011011100110110111 10111010100100000011000010010000 00111001101100101011100100010000 00110000100100000011100110110010 10110011101110101011011100110010 00110000100101110001000000101001 10110010101110010011000010010000 00111000101110101011001010010000 00110000100100000011101100110100 10111001101110100011000010010000 00110010101110010011000010010000 00110110101100101011011000110100 00110111101110010001000000110110 00110000100100000011001000110010 10010000001100011011010010110110 10110000100101100001000000111001 10110010100100000011011100110000 10110111100100000011100110110111 10111010101100010011001010111001 10111001101100101001000000110111 10010000001110001011101010110010 10010000001110100011001010010000 00110010001101001011110100110010 10111001000111111001000000100010 00110100101111010001011010110110 10110010100100000011100010111010 10110010100100000011000110110111 10110111001100011011011000111010 10110111100100000011010100110000 10010111000001101000010100000110 10000101001010011011001010010000 00111010001100101001000000110010 10110111001100101011100100111011 00110111100101100001000000110010 10010000001110000011011110111001 00111000101110101011001010010000 00110101001100001001000000110111 00110000101101111001000000110110 10110010100100000011100110110000 10110001001100101011100110010000 00110110001100101011100100010111 00010000001010010011000010111001 10110011101110101011001010110100 10010110101110100011001010010111 00010000001010100011010010111001 00110010101101001001011010111010 00110010100100000011000010010000 00110001101101000011000010111011 00110010100101110001000000000110 10000101000001101000010100011000 10010111001000011011011110110110 10111000001110010011000010111001 00010000001100011011011110110110 10110100101100100011000010010000 00111000001100001011100100110000 10010000001100011011000010111001 10110000100101110001000000011001 00010111000100000010100110110010 10111001000100000011100110110000 10111010101100100011000010111011 00110010101101100001011100010000 00011001100101110001000000100000 10111000001110010011001010110111 00110010001100101011100100010000 00110001101101000011010010110111 00110010101110011001011100010000

00010000001000101011100110010000 00111000001110010011011110110110 00110100101100110011001010111001 00110000100100000011001010010000 00110111101110000011010010110111 00110000101110100011010010111011 00110000100101100001000000110110 10110000101110011001000000110111 00110000101101111001000000111000 00110000101110010011001010110001 10110010101110011001000000111010 00111010100101110001000000100110 10110000101110011001000000110000 10110011001101001011011100110000 10110110000101100001000000110010 10111001100100000011101010110110 10110000100100000011100000110010 10111001101110011011011110110000 10010000001100011011011110110110 10010000001100001011100100111010 00110010100100000011011110111010 10010000001100001011100100111010 00110100101100110011010010110001 10110100101100001011011000011111 10010000001010100011001010110111 00111001100100000011011110111001 10010000000110110001100000010010 10010000001110001011101010110010 10010000001101111011100110010000 00111010001100101011101010111001 10010000001110000011000010110100 10111001100100000011101000110010 10010000001100100011001010111001 00110000101101101001011000010000 00110111101110011001000000011001 00011000000100101001000000110010 00110111101110011001000000111010 00110010101110101011100110010000 00110000101101101011010010110011 10110111101110011001000000110010 00110010100100000011000110110000 10111001001101110011001010010000 00110010100100000011011110111001 10010000000110010001100000010010 10010000001100100011011110010000 00110011001100001011000110110010 10110001001101111011011110110101 10010000001100101011011010010000 00111001001100101011101000110000 10110110001101000011011110111001 10010111000100000010100110110010 10111001001100001011100110010000 00111010001110101001000000111010 00110000101101111001000000110111 00110010101110010011101100110111 10111001101100001001000000110001 10110111101101101011011110010000 00110010101110101001000000110011 10110111101110011011101000110111 10010110000100000011011110111010 10010000001101010011000010010000 00110111001100001011011110010000 00110000101101110011100110110100 10110000101110010011001010110100 10010000001110000011011110111001 00010000001110100011010010010000 00110010001100101011100000110111 10110100101110011001000000110010 00110010100100000010000010110011 10110111101110011011101000110111 10011111100100000010011010110000

10111001100100000011000010110011 00110100101101110011000010110110 0001000000100101001100001001000 00011001010010000001100100011010 01011000010010000000110001001100 01001111110010000001010100011101 01011001000110111100100000011000 10011100100110100101101100011010 00011000010010000001100101001000 00011000100110010101110010011100 1001100001001000000111000001100 00101110010011000010010000001110 00101110101011001010010000001101 11101101100011010000110010101110 01100100000011100000110000101110 01001100001001000000110110101101 00101101101001011100010000001010 00001100001011100100110000100100 00001110001011101010110010100100 00001110110011001010110111001100 10001100101011100100010110101101 10101100101001111110010000001000 00101101001001011000010000001100 00101100111011011110111001001100 00100100000011010100110000100100 00001110011011011110111010100100 00001100101011101010010000001110 00101110101011001010010000001110 10001100101001000000111000101110 10101100101011100100110111100111 11100001101000010100000110100001 01001010100011001010110111001110 01100100000011101010110110101100 00100100000011000110110111101101 10001100101011000110110001101100 00101101111001000000110010001100 10100100000011100000110010101101 11001110011011000010110110101100 10101101110011101000110111101110 01100100000011100110110111101101 10001110100011011110111001100101 10000100000011010010110011101101 11001101111011100100110000101110 01100100000011011110111001100100 00001100001011000110110111101110 01001100100011011110111001100100 00001101111011100100111010001101 11101100111011100100110000101100 11001101001011000110110111101110 01100101100001000000110010101101 11001100111011011110110110001100 10101110011001000000110110101100 10101101101011001010111001100100 00001100101001000000111001101100 00101100011011011110110010001100 10101110011001000000110111100100 0000111000001101111001000000110 01000110100101100111011010010111 01000110000101101100001000000110 01000110010100100000011011100110 11110111010001101001011000110110 10010110000101110011001000000111 00010111010101100101001000000110 11100111010101101110011000110110 00010010000001110110011010010111 00110111010001100101001011100010 00000101000001101111011100100111 00010111010101100101001000000110 01010010000001110001011101010110 01010010000001110001011101010110 01010111001001100101011100110010


00000111000101110101011001010010 00000110010101110101001000000110 01110110111101110011011101000110 01010010000001100100011001010111 00110111010001100001001000000110 11010110010101110010011001000110 00010011111100100000010000010110 01110110111101110010011000010010 00000110111001101111001000000111 00000111001001101111011110000110 10010110110101101111001000000111 00000110000101110010011000010110 01110111001001100001011001100110 11110010000001100011011011110110 11010110010101100011011000010110 11010010000001100001011100110010 00000110111001101111011101000110 00010111001100100000011001000110 01010010000001101101011101010111 00110110100101100011011000010010 00000111001101100101011100010111 01010110010101101110011000110110 10010110000101100100011000010010 00000110010100100000011011110111 00110010000001101100011010010110 11100110101101110011001000000110 10000111010001110100011100000010 11000010000001100100011011110110 10010111001100100000011100000110 11110110111001110100011011110111 00110010110000100000011000100110 00010111001001110010011000010010 00000110001001100001011100100111 00100110000100101110001000000100 00010110110101101111001000000110 11110111001100100000011101000110 01010111010101110011001000000110 00110110110001101001011100010111 01010110010101110011001000000110 11110110001001100011011001010110 00110110000101100100011011110111 00110010111000001101000010100000 11010000101000101110001011100010 11100010111000100000001011010010 00000010110100100000001011100010 11010010110100101110001000000010 11010010110100101101001011100010 11100010111000100000001011010010 11100010111000101101001011100010 00000010110100101110001011100010 11010010111000100000001011100010 11010010110100100000001011100010 11010010110100100000001011100010 11010010110100100000001011100010 11010010111000101101001011100010 11010010000000101110001011100010 11100010000000101101001011100010 11010010111000100000001011100010 11100010111000101110001000000010 11100010111000100000001011010010 11010010111000101110001000000010 11010010110100101110001011100010 00000010110100101101001011010010 00000010111000101110001011010010 11100010000000101110001011010010 1110001000000010111000100000001 01101001011100010000000101110001 01110001000000010110100101110001 01101001000000010111000101101001

01110001011010010111000101101001 00000001011010010111000101101001 01110001000000010110100101101001 01101001000000010110100101101001 00000001011010010111000101110001 01101001011100010000000101110001 01110001011100000110100001010000 01101000010100100000101100100011 01111011100100110111100100000011 10000011010010110001101100001011 01110011101000110010100101110001 00000010000010111001001100100011 00101001000000111000101110101011 00001011011100110010001101111001 00000011011010110010100100000011 10010011000010111001101110000011 00001011100110010000001100001001 00000011100100110010101110100011 01001011011100110000100101110001 00000001000100101010001110101011 00100011011110010000001110011011 01111011000100111001001100101001 00000011100000110100101110010011 01001001000000111000001101001011 10010011010010010001000101110001 00000010001000110010101110011011 00011011101010110110001110000011 00001001011010110110101100101001 00000011000010110110001110101011 00111011000010111001000100000011 00001001000000111010001110101011 00001001000000110001101110010011 01001011000010111010001101001011 10110011010010110010001100001011 00100011001010010111000100000001 00100001001000010010000100100001 00100001001000010010000101110001 00000010100010111010101100101011 10010011001010111001100100000011 10101011011010010000001110011011 00101011001110111001001100101011 00100011011110010000001101101011 00001011011000010000001100111011 10101011000010111001001100100011 00001011001000110111100100000011 10000011000010111001001100001001 00000011011000110100001100101001 00000011001000110000101110010011 00101011100110010000001100001001 00000011011010110000101101111001 01110001000000100111101101110011 10100011001010110110100100000011 00001011000110110111101110010011 00100011001010110100100100000011 00011011011110110110100100000011 10101011011010110000100100000011 00100011001010110110001100001011 10011001000000110010001101111011 10010011011010110010101101110011 10100011001010010111000100000010 01110011101010110111001100011011 00001001000000110011001110101011 01001001000000110000101101111001 00000011010100110000101110000011 00001011011110010110000100000011 01101011000010111001100100000011 00101011100110111010001101111011 10101001000000110001001100101011

01101001000000110010001101001011 10011011100000110111101110011011 10100011011110010000001100001011 00111011011110111001001100001001 00000011100010111010101100101001 00000011101000110010100100000011 10110011001010110101001101111001 01110001000000101000101110101011 00101011100100110111100100000011 00100011001010111001101101100011 01001011001110110000101110010001 0000001100001001000000111010001 10010101101100011001010111011001 10100101110011011000010110111100 10110000100000011011010110000101 11001100100000011011100110000101 10111100100000011100110110010101 10100100100000011100110110010100 10000001110001011101010110010101 11001001101111001000000111001101 10010101110010001000000110100101 10011101101110011011110111001001 10000101101110011101000110010100 10111000100000010011010110000101 11001100100000011000010110011001 10100101101110011000010110110000 10110000100000011011100110000101 10111100100000011011010110010100 10000001110001011101010110010101 11001001100101011100110010000001 11010001100101011100100011111100 10000100100000010011010110000101 11001100100000011100010111010101 10010101101101001000000110010101 11001100100000011101000111010100 11111100100000010001010111010100 10000001110100011001010110111001 10100001101111001000000011001000 11001100110100001101000010000001 10000101101101011010010110011101 10111101110011001011100010000001 01010001101111011011010110111100 10000001100011011000010110011001 10010100100000011000110110111101 10110100100000011101000110111101 10010001101111011100110010000001 10010100100000011101000110111101 10010001101111011100110010000001 10011101101111011100110111010001 10000101101101001000000110010001 10010100100000011011010110100101 10110100101110001000000100111101 10011001100110011011000110100101 10111001100101001011100010000001 00010001100101011010010111100001 10000100100000011011010110010101 10111001110011011000010110011101 10010101101101001011100010000001 01001101101111001000000111001101 10010101101110011101000110010101 11001100100000011000010110110101 10111101110010001000000110010100 10000001100101011101010010000001 11000101110101011001010111001001 10111100100000011000110110111101 10111001110100011010010110111001 11010101100001011100100010000001 10111100100000011011010110010101


11010100100000011100000110000101 11001001100001011010010111001101 10111100100000011001010110110100 10000001101011011000100010111000 1000000000110100001010000011010 00010100101001101100101001000000 11000010010000001110100011101010 11000010010000001100011011010010 11001000110000101100100011001010 01000000110010100100000011000110 11011110110110101101111001000000 11101010110110101100001001000000 11001010111100001110100011001010 11011100111001101100001011011110 01000000110010001100101001000000 11011010110100101101101001011000 01000000110010101101110011000110 11011110110111001110100011100100 11000010111001001100001011100110 01000000110010101101101001000000 11001010110001101110010011000010 11100110010000001101111001000000 11000100111010101110010011000010 11000110110111100100000011001000 11001010010000001101111011110100 11011110110111001101111001000000 11100000110000101110010011000010 01000000110000101110011001000000 11101000111010101100001011100110 01000000111000001100001011011000 11000010111011001110010011000010 11100110010000001100100011001010 11100110110111101110010011001110 11000010110111001101001011110100 11000010110010001100001011100110 01000000110010100100000011001000 11010010111001101100011011011110 11011100110010101111000011000010 11100110010111000100000010100110 11101010110001001101100011010010 11011100110100001100001001000000 11010010111001101110100011011110 01110100010000000101110011101000 11110000111010000100000011000110 11001010110111001110011011101010 11100100110000101100100011011110 01011000010000001100010011100100 11000010110111001100011011011110 01011000010000001110110011000010 11110100110100101101111001000000 11001010010000001100101011011100 11001000110010101110010011001010 11000110110000101100100011011110 01000000110000101101111001000000 11001000110100101100001011000100 11011110010111000001101000010100 00011010000101001010001011101010 11001010111001001100101011100110 01000000111001101100101011011010 11100000111001001100101001000000 11100010111010101100101001000000 11101000111010101100100011011110 01000000110011001100001011000110 11000010010000001110011011001010 11011100111010001101001011001000 11011110010111000100000010000010 11100100111001001100001011011100 11010100110000100101101011011010

11001010010000001110101011011010 11000010010000001100110011011110 11011000110100001100001001000000 11001000110010100100000011100000 11000010111000001100101011011000 01011000010000001110101011011010 11000010010000001100011011000010 11011100110010101110100011000010 01000000110010100100000011100100 11001010111001101110000011010010 11100100110000100100000011100010 11101010110010100100000011000010 11011010110000101101110011010000 11000010010000001100100011010010 11001110110111100101101011101000 11001010010000001100001011011110 01000000110111101110101011101100 11010010110010001101111001011100 00011010000101000001101000010100 10001010111010100100000011100110 11001010110100100100000011011000 1100001001000000110111100100000 01110001011101010110010100100000 01110100011101010010000001110001 01110101011001010111001001100101 01110011001011100010000001001101 01100001011100110010000001100001 01100110011010010110111001100001 01101100001011000010000001100011 01101111011011010110111100100000 01110100011001010010000001100011 01101000011000010110110101100001 01110011001111110000110100001010 00001101000010100010110101010011 00101110001000001001011000100000 01010010011001010111001101110000 01101111011011100110010001100101 01110011011101000110010100100000 011101000111010100101110


2011

Nervos #7 - Especial Natal  

Dezembro 2011 Especial Natal

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you