Page 1

n r ve ve o Vi Tej hoe o Ver F.

b co Ja

RIBATEJO Novembro 2019 • Ano V • Nº50

Galardão Empresa do Ano Lisoter foi a “Melhor Empresa de 2018” P. 20

NERSANT Business 2019 1400 reuniões e boas perspetivas de negócios é o balanço do evento P. 55

RIBATEJO

RIBATEJO


Consultoria empresarial: Porque para atingir o sucesso tem de existir uma estratégia

Áreas temáticas Organização e Gestão Implementação de Sistemas de Gestão Internacionalização Capitalizar: otimização de recursos financeiros  Economia digital  Indústria 4.0  Gestão Estratégica    

Mais informações em:

www.nersant.pt

2

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

Programa financiado a 90%

www.nersant.pt


ÍNDICE

RIBATEJO Novembro 2019 • Ano V • Nº50

26

28

36

44

46

49

52

58

Desenvolvimento Regional

Viver o Tejo

05 Notícias

38 Jacob Frederik Verhoeven, falcoeiro de setencentos

14 Poder Local

Empreendedorismo e Inovação

18 Atualidade Nacional

40 Notícias

20 Galardão Empresa do Ano 2018: Lisoter foi a “Melhor Empresa de 2018” 26 GM2E cresce e inaugura instalações no Entroncamento 28 Grão-de-bico produzido no Ribatejo vence Prémio Intermarché Produção Nacional

Informação e Apoio

30 Melhor Turismo 2020: Consultoria em gestão estratégica para o seu negócio com financiamento de 90% 32 MOVE PME: Nova edição de consultoria para empresários 34 Autoridade Europeia do Trabalho inicia funções

44 Da ideia ao negócio: Luís Cotrim aposta no turismo equestre 46 Ulma Packaging aposta na indústria 4.0

Internacionalização 48 Notícias 52 Abrancongelados vai triplicar área de produção e quer apostar mais nos mercados externos 55 1400 reuniões e boas perspetivas de negócios é o balanço do NERSANT Business 2019 58 SUMOL+COMPAL estreia mundialmente nova embalagem

36 Plano de Formação 2020: Planifique a formação obrigatória da sua empresa com a NERSANT

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

3


EDITORIAL

EDITORIAL

RIBATEJO

F

oi há dias anunciado pelo Ministro da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, a criação, para muito breve, de uma nova instituição bancária, dotada dos meios necessários e capaz de responder às necessidades de financiamento das empresas, apoiando-as na transição para uma economia de neutralidade carbónica. Este anúncio foi bem acolhido pelas empresas e associações empresariais, como a NERSANT, que tanto têm alertado para a urgência de implementação de medidas direcionadas para a capitalização e reforço dos capitais próprios das empresas. Todavia, importa perceber como se vai posicionar no mercado esta nova instituição: se vai ter uma ação de complementaridade face à banca tradicional, colmatando lacunas atualmente existentes, ou se, pelo contrário, se vai reger pelos mesmos parâmetros da banca comercial. Na nossa perspetiva, há pressupostos que devem ser tidos em atenção tendo em vista o seu sucesso.

FICHA TÉCNICA Diretora: Maria Salomé Rafael Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Sandra Pereira ribatejo.invest@nersant.pt

4

RIBATEJO

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

Um destes pressupostos é que esta nova entidade bancária possa apresentar soluções e alternativas para problemas há muito identificados, como o reforço dos capitais próprios das empresas. Por outro lado, é fundamental que possam ser criados apoios ao investimento por parte de startups ou de empresas com rating de risco médio. Sabemos que, na esmagadora maioria dos casos, a banca tradicional não está disponível para apoiar, mesmo quando se tratam de projetos aprovados pelo IAPMEI, o que se torna difícil de entender. A nossa expetativa, e a de todos os empresários, é de que esta nova instituição tenha claramente definida como sua principal missão o apoio a todas as empresas economicamente viáveis, possibilitando as melhores soluções para que possam continuar a exercer a sua atividade.

Maria Salomé Rafael Presidente da Direção da NERSANT

Periodicidade: Mensal Tiragem: 250 exemplares

NOVEMBRO 2019

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

DR

Bonduelle faturou 2.777 milhões de euros no último ano fiscal

Guloso reforça gama de derivados de tomate

A faturação da Bonduelle atingiu 2.777,1 milhões de euros no final do ano fiscal, em linha com a receita registada no ano anterior, cujas vendas na Europa aumentaram 0,5% ano a ano. A sua receita fora do Velho Continente caiu 0,4%. No entanto, com dados comparáveis, o que exclui a volatilidade da taxa de câmbio e as variações no perímetro da empresa, as receitas da Bonduelle para todo o ano fiscal foram 1,5% menores do que as do exercício anterior.

A área de embalados faturou 3,6% a mais, até 1.023,4 milhões de euros, enquanto o negócio de congelados aumentou a sua receita em 5,8%, para 657,9 milhões de euros. Já a divisão de frescos faturou 1.095,8 milhões, 6,1% abaixo da receita do ano anterior. No quarto trimestre do seu exercício, a Bonduelle faturou 694,9 milhões de euros, mais 1,7% do que no mesmo período do ano anterior, com um crescimento de 0,7% no mercado europeu e 2,6 % a nível internacional.

A Guloso acaba de colocar no mercado duas novas referências na sua gama de derivados de tomate: Polpa Manjericão e Orégãos e Tomate Frito. De acordo com a marca com origem nos campos do Ribatejo, as novas referências são “duas polpas temperadas, concebidas a partir de tomate português e 100% natural, sem conservantes ou outros aditivos.” A referência Guloso Polpa Manjericão e Óregãos é uma polpa de tomate temperada com as duas ervas aromáticas e foi criada a pensar em pratos de massa, legumes ou carne picada. Quanto à Guloso Tomate Frito, trata-se de uma polpa de tomate temperada com cebola, alho, louro e azeite virgem e foi criada para “facilitar a vida das famílias com pouco tempo para se dedicar à cozinha, mas que não pretendem abdicar dos sabores de sempre.” As referências Guloso Polpa Manjericão e Orégãos e Guloso Tomate Frito já estão disponíveis nos habituais canais de distribuição, por um PVP de 1,29 euros e 0,89 euros, respetivamente. De referir que a Guloso é uma marca detida pelo Sugal Group, um dos maiores produtores de concentrado e polpa de frutas a nível global, com fábrica e escritório em Benavente.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Digital 7 comemora 5 anos… A Digital7 , empresa com sede na cidade de Abrantes, acaba de comemorar 5 anos de existência no mercado. “5 anos de existência, 1 ano de visibilidade ao público, uma mão cheia de felicidade

e orgulho”, foi assim que a empresa anunciou a efeméride, na sua página de facebook. Na publicação, a empresa agradeceu à sua equipa, bem como a todos aqueles que tem vindo a fazer

parte da sua história. Fundada em julho de 2014, a Digital 7 é uma empresa criativa especificamente vocacionada para a produção audiovisual, design e marketing digital.

… E Caxamar celebra 30.° aniversário Quem também acabou de celebrar mais um aniversário, foi a empresa de Ourém, Caxamar, dedicada à transformação e comercialização de bacalhau. Para comemorar o 30.º aniversário, a empresa organizou uma cerimónia oficial, que contou com o Secretário de Estado da Economia, João Neves. “Este ano a Caxamar celebra o seu 30.º aniversário. Este é um marco histórico que deu origem a uma extensa reformulação da marca e das suas gamas de produto, que passam a ter um posicionamento específico e que se encontram em linha com as atuais tendências de mercado, indo ao encontro das reais necessidades dos consumidores”, anunciou a empresa no seu portal. Para comemorar o aniversário, a Caxamar organizou uma cerimónia oficial, que contou com a participação do Secretário de Estado da Economia, João Neves, do Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquer-

6

RIBATEJO

que e do Presidente da Assembleia Municipal, João Moura. Os fundadores da empresa, Manuel Mendes Bastos e Madalena da Silva F. Bastos, foram os anfitriões do evento, tendo sido homenageados na cerimónia por todo o trabalho desenvolvido. Nesta sessão que marcou o início das

NOVEMBRO 2019

comemorações do 30.° aniversário da Caxamar, “a administração apresentou as recentes melhorias implementadas, fazendo ainda uma abordagem ao futuro empresa, nomeadamente com a revelação do projeto de ampliação da unidade fabril”, avançou a Caxamar na sua página de facebook.

www.nersant.pt


DR

Grupo Cecílio “mostra-se” em Salão do E.Leclerc O arroz e frutos secos da marca D’Avó, do grupo Cecílio, estiveram presentes na segunda edição dos Salões Cooplecnorte 2019 do E.Leclerc. O certame está integrado numa dinâmica comercial promovida pelo Grupo, que procura aproximar produtores regionais e nacionais e proprietários de loja. Com a iniciativa, o E. Leclerc teve como objetivo impulsionar o comércio local e ajudar os lojistas a conhecerem melhor os produtos que podem adquirir através da Cooplecnorte - Central de Compras e Logística de Oliveira do Bairro. Quanto ao Grupo Cecílio, trata-se de uma empresa de cariz familiar, que conta com mais de 60 anos de experiência no mercado. A empresa, com sede em Coruche, é detentora de marcas de confiança do consumidor, com destaque para os produtos miolo de

pinhão e arroz. Em 2015, a empresa decidiu alargar a gama de produtos e passou também a comercializar uma

gama completa de frutos secos e aperitivos que representam uma seleção criteriosa na origem.

petMaxi celebra Dia do Animal No dia 4 de outubro celebrou-se o Dia do Animal e para comemorar esta data, a petMaxi ofereceu duas toneladas de ração a associações de Tomar, Abrantes, Golegã e Torres Novas e dinamizou diversas atividades, aceitando assim o desafio da IACA - Associação Portuguesa de Alimentos Compostos para Animais. “Por uma questão de proximidade, habitualmente a petMaxi doa ração à APAR - Associação Protetora dos Animais da Região do Ribatejo, mas neste Dia do Animal optou por alargar a oferta a mais quatro associações do distrito de Santarém, mais próximas da fábrica, nomeadamente a ADACA - Associação de Defesa dos Animais do Concelho de Abrantes; a APABA Associação Protetora dos Animais, “Os Bons Amigos” na Golegã e a Associação Protetora dos Animais de Torres Novas. Infelizmente não conseguimos chegar a todo o país, mas pelo menos neste dia, contribuímos para que alguns dos animais do nosso distrito sejam mais felizes”, referiu a empresa em comunicado. Para além da distribuição de duas toneladas de ração, “a petMaxi sugeriu aos alunos do agrupamento de escolas

www.nersant.pt

de Ferreira do Zêzere o desenvolvimento de alguns trabalhos em prol da sensibilização para a adoção e um apelo a que a população não abandone cães e gatos”, tendo a apresentação dos mesmos decorrido na APAR, em Tomar, com os 63 alunos envolvidos a

NOVEMBRO 2019

partilhar os cartazes e canções resultantes da iniciativa e a apoiar, ainda, na entrega da ração. De referir que a petMaxi é uma empresa de Ferreira do Zêzere dedicada ao fabrico de alimentos secos para cães e gatos.

RIBATEJO

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Silvex na Plastics Summit 2019 A Silvex, a marca mais antiga no mercado português na área de embalagens para conservação alimentar doméstica e sacos para lixo, com sede em Benavente, esteve presente no Plastics Summit 2019, evento mais importante do setor dos plásticos em Portugal e que reuniu em Aveiro os seus principais players. O Plastics Summit 2019 apresentou-se como um fórum de discussão do relevante papel dos plásticos no contexto dos novos desafios da sustentabilidade ambiental, económica e social. Desta forma foram abordados, não só os temas dos SUP (Single-Use Plastics), de uma nova visão para a reci-

clagem, dos novos desenvolvimentos ao nível das matérias-primas, da avaliação do ciclo de vida dos produtos e do desafio da rotulagem ecológica, bem como da apresentação de programas de cariz voluntário que visam ações específicas para a preservação e melhoria do meio ambiente. De acordo com a Silvex, “o evento tentou desmistificar alguns mitos sobre a utilização do plástico. Mais uma vez, foi referida a questão do tratamento dos resíduos”,

fez saber a empresa na sua página de linkedin, acrescentando, na mesma publicação, que “é necessário uma nova visão sobre a reciclagem, desenvolvimentos ao nível das matérias-primas e avaliação do ciclo de vida dos produtos”.

Geoled celebra 9.º aniversário com novas instalações junto à NERSANT A empresa Geoled comemorou o seu 9.º aniversário da melhor forma: com a inauguração de novas instalações, situadas junto à sede da NERSANT Associação Empresarial da Região de Santarém, em Torres Novas. Para a inauguração, a empresa con-

8

RIBATEJO

tou com a presença de diversos convidados, entre eles representantes do Município local, fornecedores, clientes, amigos e familiares. Com as novas instalações, a Geoled tem assim um maior espaço de exposição, podendo facultar ao cliente uma maior oferta

NOVEMBRO 2019

de produtos. A empresa, fundada em 2010 em Torres Novas, dedica-se à representação, comercialização e distribuição de equipamento elétrico, iluminação, leds, condutores elétricos, automação e climatização.

www.nersant.pt


DR

Renova em jantar debate da Ordem dos Engenheiros A empresa Renova foi a convidada de honra num Jantar Debate organizado pelo CRC Sul de Engenharia Química e Biológica, aberto a todos os Membros da Ordem dos Engenheiros. O convidado, Paulo Pereira da Silva, CEO da Renova, partilhou com uma assembleia de mais de cinquenta participantes, as suas experiências de vida, o seu percurso na Renova,

tendo a apresentação culminado com a “história da invenção do papel higiénico colorido”, um inegável caso de sucesso no panorama empresarial português. De acordo com a organização, a realização deste Jantar Debate “foi uma oportunidade única para ficar a conhecer a história da Renova, e para promover o convívio entre diferentes gerações de

membros da ordem, com formação em múltiplas áreas da engenharia”. Ainda durante o mês de novembro, adiantou a organização, “prevê-se complementar este evento com uma visita técnica à fábrica da Renova, localizada na Zibreira, concelho de Torres Novas, a divulgar oportunamente pela Área da Região Sul da Ordem dos Engenheiros.

Este projeto de investimento na área das energias renováveis e do reforço da eficiência energética enquadra-se na política ambiental do Grupo Montalva/ Izidoro, que nos últimos anos tem vindo a implementar iniciativas inovadoras em linha com a sua preocupação com a defesa do meio ambiente e a promoção da economia circular. De acordo com o Grupo, “este projeto representará 3,5 MW de potência instalada e vai permitir a redução da emissão de 2.400 toneladas de CO2, o que é um passo muito importante na

prossecução dos objetivos ambientais do Grupo Montalva/Izidoro”, referiu na sua página de linkedin. No total, serão instalados 11.100 painéis solares fotovoltaicos, com uma potência de 3.500 kWp, até ao final do segundo trimestre 2020. Este projeto vai ser implementado após já ter sido realizado a substituição integral dos sistemas de iluminação tradicional por tecnologia LED, com reduções superiores a 1400 MWh/ano, na totalidade das unidades industriais do grupo.

Grupo Montalva investe 3 milhões em energias renováveis O Grupo Montalva/Izidoro vai dotar quatro das suas unidades industriais com painéis solares fotovoltaicos, passando a produzir uma parte muito relevante da sua energia através de fontes renováveis e reduzindo significativamente a pegada carbónica. As unidades de Torres Novas e Santarém vão beneficiar deste investimento, na ordem dos 3 milhões de euros. A iniciativa vai permitir a instalação de unidades de produção de energia renovável para autoconsumo (UPAC), fruto da parceria a 15 anos estabelecida com a Helexia, que assume o papel de parceiro e promotor deste projeto, e com a Profit Energy, no desenvolvimento técnico e financeiro do projeto, nas suas instalações no Montijo e no Milharado, mas também nas unidades de Torres Novas e Santarém, ambas no Ribatejo.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

9


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Somaquifer com três dias de portas abertas A Somaquifer, empresa que se dedica à comercialização de máquinas e ferramentas industriais, com sede em Santarém, abriu portas nos dias 22, 23 e 24 de outubro, para dar a conhecer as mais recentes novidades das marcas Beta e Telwin. Através da iniciativa Open Doors, os participantes puderam testar as mais recentes novidades destas marcas para áreas tão distintas como Ferramenta Manual, OficinaAuto, Metalomecânica, Construção, Instalação e Soldadura. Para além da presença dos veículos de demonstração destas marcas, os três dias da iniciativa reservaram ainda aos participantes inúmeras surpresas e promoções atrativas.

Agropecuária Valinho adquire Raçalto A AdC - Autoridade da Concorrência, emitiu recentemente mais cinco decisões de não oposição a operações de concentração, por considerar que não são suscetíveis de criar entraves significativos à concorrência efetiva nos mercados identificados. Na comunicação da entidade, a Ribatejo Invest verificou a aquisição da empresa de Samora Correia, Raçalto, pela agropecuária de Alcanede, Valinho. Em 30 de setembro, o Conselho de Administração da AdC, no uso da sua competência, deliberou adotar uma decisão de não oposição na operação de concentração entre as empresas Valinho e Raçalto, “uma vez que a mesma não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva no(s) mercado(s) relevantes e relacionados identificados”, anunciou a entidade. De acordo com a AdC, “a operação de concentração em causa consiste na aquisição pela sociedade Agropecuária Valinho, S.A. do controlo exclusivo da sociedade Raçalto - Empreendimentos Agrícolas, Industriais e Pecuniários, S.A, através da aquisição de uma participação representativa da maioria do capital social desta sociedade”. De referir que a Agropecuária Vali-

10

RIBATEJO

nho, de Alcanede, tem por atividade a criação de suínos brancos vivos, enquanto que a Raçalto, de Samora Correia, tem por atividade a suinicul-

NOVEMBRO 2019

tura, o comércio por grosso de cereais e de aminoácidos para a produção de rações e o arrendamento do património imobiliário da sociedade.

www.nersant.pt


DR

Pelarigo abre nova loja em Almeirim A empresa Pelarigo - Produtos para Agricultura, Lda., sediada em Foros de Salvaterra, acaba de investir em Almeirim, através da abertura de uma nova loja. De acordo com a empresa, a chegada a Almeirim tem como objetivo apoiar os empresários agrícolas do setor vitivinícola. “A nossa chegada a Almeirim visa um reforço no apoio à cultura da vinha visto que temos a equipa e os parceiros que nos dão as soluções de confiança mais modernas e inovadoras visando o aumento da produção e da qualidade, de forma a que o cliente obtenha uma maior rentabilidade, respeitando sempre o meio ambiente envolvente”, complementou ainda a empresa na sua página de facebook, referindo-se a esta aposta na cidade de Almeirim. “Estamos à sua espera, na nossa missão: oferecer as melhores soluções para os problemas que a atividade agrícola desafia, bem como, toda uma gama de produtos para a atividade não profissional como sendo a bricolage, jardim, não esquecendo a nutrição e o cuidado animal bem como diversas utilidades para o lar”, fez saber a empresa. O Grupo Pelarigo tem como principal missão oferecer aos seus clientes as melhores soluções para os problemas que a atividade agrícola desafia, bem como, toda uma gama de produtos para a ativi-

dade não profissional como sendo a bricolage, jardim, não esquecendo a nutrição e o cuidado animal e diversas utilidades para o lar. Para além disso, a empresa tem ao dispor dos seus clientes, “seja diretamente nos espaços comerciais ou nos campos agrícolas, acompanhamento técnico especializado e uma equipa formada e preparada com know-how nas diversas áreas (agricultura profissional,

não profissional, bricolage e/ou jardim). Paralelamente ao investimento numa nova loja em Almeirim, o Grupo Pelarigo foi sponsor oficial do maior evento desportivo da cidade de Almeirim - 20 Km de Almeirim - onde deu “naming” à prova de 5 km, “Pelarigo Mini”. A prova realizou-se no dia 27 de outubro, tendo a partida decorrido junto da nova Loja Pelarigo naquela cidade.

Zêzerovo de “portas abertas” no Dia Mundial do Ovo A empresa de Ferreira do Zêzere, Zêzerovo, esteve de “portas abertas” no Dia Mundial do Ovo, assinalado a 11 de outubro. Na ocasião, a empresa deu a conhecer o ciclo completo de produção do ovo, a clientes e amigos. Através deste Dia Aberto, os visitantes puderam conhecer as instalações da Zêzerovo perceber como funciona a empresa e ainda assistir ao embalamento dos ovos em tempo real

www.nersant.pt

De referir que a empresa se dedica à produção, classificação e comercialização de ovos desde 1986, tendo iniciado atividade com um efetivo de 30.000 galinhas

NOVEMBRO 2019

poedeiras e dois pavilhões de postura. Atualmente, a empresa é líder de mercado no segmento, dela saindo todos os anos 450 milhões de ovos.

RIBATEJO

11


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Open Day na Serolf A Serolf, empresa de Tomar dedicada ao fornecimento de produtos nas áreas de rolamentos, hidráulica, pneumática e transmissões, realizou a iniciativa Open Day no dia 25 de outubro. Palestras e demonstrações fizeram parte do programa deste dia, que contou com a participação de diversos interessados. O programa contou com a presença das marcas SMC, 3M, SKF e Milwaukee, sendo o Dia Aberto composto por palestras e demonstrações que tiveram como objetivo dar a conhecer as mais-valias das marcas que a empresa representa. Os trabalhos arrancaram às 09h30, sendo que às 10h00 realizou-se a palestra SKF sobre “as melhores práticas na montagem de rolamentos, seleção de lubrificante e sua relubrificação”. Pelas 11h00 decorreu a palestra SMC

sobre “cuidados a ter com o ar comprimido e o que fazer quando aparecer água na linha de ar comprimido”. Após o almoço, pelas 15h00, a palestra 3M dedicou-se à

“importância e sensibilização para o uso de EPI’s”. Ao longo do dia, realizaram-se ainda diversas demonstrações das marcas representadas pela Serolf.

Primetool assinala parceria com cadeia de supermercados Alegro A Primetool - Produção de Elementos de Comunicação, de Torres Novas, acaba de anunciar publicamente a sua parceria com a cadeia de Centros Comerciais Alegro. De acordo com a empresa, que é especialista na produção de equipamentos para comunicação institucional, “fomos convidados a mudar a imagem da cadeia de supermercados Alegro, um trabalho que nos deu imenso prazer em realizar”. A Ceetrus Portugal, empresa número 2 no ranking nacional das empresas proprietárias e gestoras de centros comerciais de média/grande dimensão em Portugal, é a responsável pela promoção do rebranding da sua marca Alegro, tendo convidado a Primetool para participar neste processo. “Ter feito parte deste grande projeto ao longo de cerca de 6 semanas, foi um desafio para toda a equipa Primetool. Esta operação de rebranding veio trazer uma nova dinâmica interna ao trabalho desenvolvido durante todo o verão e deixou toda a equipa com uma sensação de prova superada”, refere a empresa de Torres Novas no seu portal.

12

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

TELCABO e CIBEN vencem Torneio Empresarial de Golfe A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, realizou dia 19 de outubro, em Benavente, o seu Torneio Empresarial de Golfe, onde participaram diversas equipas empresariais. A TELCABO e a CIBEN foram os vencedores do evento. Nesta que foi já a sétima edição do evento, a NERSANT pretendeu, com a realização do mesmo, promover a prática de modalidades desportivas com características outdoor, estimulando o convívio e confraternização entre empresas e entidades da região. Lançado o shot gun pelas 09h00, as diversas empresas presentes avança-

www.nersant.pt

ram, debaixo de chuva, para o início do torneio, que terminou com um almoço, realizado de igual modo nas instalações do Santo Estevão Golfe, em Vila Nova de Santo Estevão, em Benavente. Após o mesmo, foram entregues os prémios aos vencedores. Este ano, a equipa TELCABO, composta pelos jogadores Ângelo Freitas e José Mata, foi a 1.ª classificada na modalidade Net, seguindo-se, em 2.º lugar, a equipa LPR, composta por Flávio Guerreiro e Luís Amaral, e, em 3.º, a equipa ENAGIC, representada por António Parada e Firmino Galego. Na modalidade Gross, venceu a equipa CIBEN A, composta por Alexandre

NOVEMBRO 2019

Castelo e João Pedro Oliveira. Em 2.º lugar classificou-se a equipa AMT CONTA, constituída pelos jogadores Albino Timóteo e Carlos Fonseca e em 3.º lugar ficou a equipa FISIATRIS, pela qual competiram António Caro e Vítor Rodrigues. Quanto aos prémios especiais, o “Longest Drive” foi atribuído a Sebastião Dias e o “Nearest the pin”, a Rui Alves Silva. De referir que o torneio empresarial de Golfe, organizado pela NERSANT em parceria com o Orizonte Lisbon Golfe, contou, nesta edição, com o apoio do arroz Cigala e da Mvpgin - Alimentos & Destilados, Lda..

RIBATEJO

13


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

PODER LOCAL

Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo apoia conversão da Central do Pego para resíduos florestais Face ao anunciado encerramento da Central Termoelétrica do Pego que porá termo à produção de eletricidade a partir do carvão, a Tejo Energia comunicou à CIMT - Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, em reunião, a sua intenção de converter a central a carvão para resíduos florestais, decisão que mereceu o aplauso desta Comunidade. No encontro entre a empresa e a CIMT, realizado no final de setembro nas instalações da Central Termoelétrica do Pego, concelho de Abrantes, os acionistas comunicaram a intenção de aqui desenvolver “um projeto ambicioso do ponto de vista ambiental, económico e social para além da data final do Contrato de Aquisição de Energia (CAE) que lhe foi atribuído a 1 dezembro de 2021, passando a funcionar a resíduos florestais já a partir de 2022”. A Presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, Anabela Freitas, sublinhou que esta é uma grande oportunidade para manter um equipamento de extrema relevância e continuar a ter na nossa região um polo de desenvolvimento regional que pode contribuir para dinamizar a atividade económica no setor florestal no interior do país, manter postos de trabalho, aumentando o nível de emprego com a utilização de biomassa, e transformar a biomassa que muitas vezes

14

RIBATEJO

flagela a região, com os incêndios, em energia renovável. Com agrado verifica também a possibilidade de ser analisada a rentabilização de outros resíduos com enorme potencial energético. Além dos contributos para o interior do país, esta unidade de produção traz igualmente diferentes vantagens para a redução da dependência energética do exterior e para a segurança de abastecimento à rede elétrica nacional, permitindo que se mantenha como reserva às fontes renováveis, através de uma central despachável que utiliza fontes endógenas, não pondo em causa a possibilidade do funcionamento de pequenas unidades de rentabilização de biomassa. “Saber que a Tejo Energia está a trabalhar num projeto que tem como objetivo a conversão da Central do Pego para resíduos florestais, a manutenção e criação de postos de trabalho adicionais deixa-nos confiantes em relação ao futuro”, considera o Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Valamatos, que destaca ainda como mais-valia da conversão para biomassa o aproveitamento de resíduos florestais, material que muitas vezes arde durante os incêndios florestais e que em muito contribui para os mesmos. Localizada no Pego, freguesia do concelho de Abrantes, a central tem uma

NOVEMBRO 2019

localização privilegiada no centro do país, face à mancha florestal do Médio Tejo. Para Beatriz Milne, Presidente Executiva da Tejo Energia, “a conversão da Central do Pego para resíduos florestais vai permitir que se continue a garantir a segurança de abastecimento da rede através da produção de energia renovável, disponível em permanência, servindo de complemento a outras tecnologias intermitentes, o que trará vantagens ambientais, sociais e económicas não só para a região, como para o cumprimento dos desafios ambientais com que Portugal se comprometeu”. Tendo em conta todos estes argumentos, a CIMT recomenda ao governo português que explore o potencial da proposta da Tejo Energia para conversão da atual central termoelétrica a carvão para resíduos florestais. A CIMT mostra-se disponível para apoiar a dinamização de uma nova fileira económica de forma a valorizar os resíduos florestais na região e, consequentemente, diminuir o elevado risco de incêndio que regularmente fustiga os concelhos do Médio Tejo. De referir que a Central Termoelétrica do Pego, inaugurada em 1993, é hoje um grande polo de desenvolvimento regional, sendo responsável por cerca de 300 postos de trabalho permanentes e mais de 800 em momentos de pico de trabalho.

www.nersant.pt


DR

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

15


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Emis Portugal vai criar 90 postos de trabalho na Zona Industrial de Ourém A Câmara Municipal de Ourém conseguiu atrair mais uma grande empresa para o concelho. Trata-se da EMIS Portugal, que vai instalar-se na Zona Industrial de Ourém – Casal dos Frades. Especialista em isolamentos industriais, montagem e desmontagem de andaimes, tubagens e soldagens, a EMIS Portugal prepara-se para investir 1 milhão de euros na deslocação da sua sede para o concelho de Ourém, comprometendo-se a criar precisamente 90 postos de trabalho, 60 dos quais para exercer em permanência no estrangeiro e 30 para operar diretamente na unidade a implantar na Zona Industrial de Ourém. A EMIS Portugal vai instalar-se no Lote n.º 34 da Zona Industrial de Ourém – Casal dos Frades, decorrido o procedimento em hasta pública para a

alienação do mesmo após deliberação da Reunião da Câmara de 7 de outubro último. “A chegada da EMIS Portugal a Ourém representa mais uma prova cabal do sucesso das políticas defendidas pelo Executivo Camarário, no sentido de

privilegiar a proatividade na procura incessante de empresas interessadas em criar postos de trabalho no concelho, criando igualmente bem-estar e riqueza para Ourém e o seu concelho”, referiu o Município de Ourém, em comunicado publicado no seu portal.

Ourém aprova taxas e impostos municipais com poupança de 3M € Foram aprovados por unanimidade, na reunião de Câmara de 7 de outubro, os valores de IMI, Derrama e Partição Variável no IRS para 2020 e que representam uma poupança de 3 milhões de euros para famílias e empresas, comunicou o Município de Ourém. No que diz respeito ao IMI, a proposta agora aprovada contempla uma permanência das taxas atualmente vigentes (0,325% sobre os prédios urbanos avaliados nos termos do Código do Imposto sobre Imóveis e 0,800% para os prédios rústicos) bem como a aplicação de uma majoração para prédios devolutos e em ruínas, prevista no n.º 3 do artigo 112.º. O facto de não ser aplicada a taxa máxima de IMI representa um montante de 2,5 milhões que o Município abdica em prol dos munícipes. Ainda no IMI, por força da redução no número de dependentes a cargo, o Município abdica de um valor de 122.590 €, também, em prol das famílias. Em relação à Derrama sobre o IRC, foi aprovado, por unanimidade, uma diminuição da taxa geral de 1,10% para

16

RIBATEJO

1,05% sobre o lucro tributável sujeito e não isento de Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Colectivas (IRC), para as entidades com sede social na área do Município de Ourém e volume de negócios superior a 150 mil euros. Da mesma forma, foi aprovada também a isenção na taxa para entidades com volume de negócios igual ou inferior a 150 mil euros. A proposta apresentada e aprovada contempla ainda a fixação da taxa geral de 1,50% para pessoas coletivas (IRC) com sede social fora da área do Município de Ourém, embora operem

NOVEMBRO 2019

no concelho. A redução e a isenção agora aprovadas, no que toca à Derrama, somam um montante aproximado superior a 460.000 € de desagravamento efetivo para as empresas. Relativamente à Partição Variável no IRS, foi aprovada, por unanimidade, a permanência da taxa atualmente existente sobre os cidadãos em matéria de IRS em 5% para os sujeitos passivos com domicílio fiscal na circunscrição territorial do Município de Ourém, relativa aos rendimentos do ano imediatamente anterior.

www.nersant.pt


DR

Torres Novas aprova abertura de concurso público para obras no Almonda Parque A Câmara Municipal de Torres Novas anunciou a aprovação da abertura de concurso público para a empreitada do Almonda Parque, inserida no PEDU Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano. O valor fixado como parâmetro base do preço contratual é de 1.056.044,24€. O prazo de execução previsto para a realização da empreitada é de 12 meses. A intervenção pretende contribuir para a revitalização e qualificação do centro histórico através da transformação do espaço em parque urbano, permitindo promover a fruição e a acessibilidade ao rio, bem como restaurar e reabilitar os equipamentos existentes. Fazem parte desta ação a construção do parque público, a construção de uma nova ponte da Bácora, a intervenção no Moinho dos Duques, nos

www.nersant.pt

arruamentos, incorporando a ciclovia e requalificação da zona da Tarambola. A empreitada incluirá trabalhos como a estabilização de taludes através de aplicação de bio rolo, estacas de madeira e muros em gabiões vivos, a construção de ciclovia em pavimento suave, a implantação de equipamentos geriátricos de “fitness”, a instalação de mini- ecopontos, a iluminação decorativa e pública LED, o redimensionamento e otimização de sistema de drenagem de efluentes, a demolição da Ponte da bácora existente e a sua reconstrução com recurso a novos materiais, infraestruturas e iluminação, dando cumprimento ao definido na legislação relativa às acessibilidades e potenciando um acesso mais eficiente ao centro histórico e às zonas comerciais, a reconstrução/reabilitação da

NOVEMBRO 2019

Tarambola e envolvente, de forma a garantir a memória da sua utilização e recriando uma zona de estadia e usufruto do rio, a substituição da iluminação pública existente com postes e cabos aéreos por cablagem enterrada e novos suportes integrados no projeto, a construção de decks e a melhoria da acessibilidade ao rio e ao centro comercial da cidade corrigindo o acesso aos atravessamentos do rio, revolvendo matos e vegetação espontânea e prevendo o tratamento melhorado da margem e das circulações, a recuperação e consolidação de uma parcela do edificado do Lagar, com o objetivo de evocar a memória espacial do moinho no seu território. O ponto foi aprovado na reunião de câmara de 15 de outubro por maioria, com abstenção do BE.

RIBATEJO

17


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

ATUALIDADE NACIONAL

Portal do Financiamento com mais de 11 mil utilizadores O Portal do Financiamento do IAPMEI, online desde setembro, tem vindo a revelar-se uma ferramenta de sucesso junto dos empresários que recorrem a financiamento, contando já com perto de 12 mil visitas desde o seu lançamento. 90% dos acessos são de origem nacional, sendo o distrito de Lisboa o que regista mais visitas (35%), seguido do Porto (22,5%) e Braga (7%). Quanto ao perfil dos utilizadores, os dados revelam que a maioria são homens (61%), com idades entre 35 e os 54 anos (75%). Também o vídeo de apresentação do Portal do Financiamento, o mais visto do canal de Youtube do IAPMEI, tem sido muito procurado pelos empresários, registando já perto de 4 mil visualizações. O Portal do Financiamento é uma plataforma onde as empresas podem encontrar, agregadas num local único, diversas soluções de financiamento com apoio público, direcionado em particular às PME, nas diversas fases da sua atividade e investimento. Alojado no site do IAPMEI, disponibiliza informação sobre um leque de soluções, como a Garantia Mútua, Seguros de Crédito, Capital de Risco, Business Angels, Fundos de Coinvestimento, Fundos de Investimento Imobiliário, abrangendo ainda os incentivos fiscais ao investimento e a capitalização das empresas. A informação encontra-se estruturada em função das necessidades das empresas, das suas estratégias de investimento (crescimento, expansão, exportação, capitalização, revitalização), da dimensão empresarial ou do setor de atividade. O objetivo é apresentar as soluções, tendo em conta o perfil do investidor e das características do negócio, bem como identificar as entidades responsáveis pela sua operacionalização. O Portal do Financiamento é uma iniciativa do Ministério da Economia e do IAPMEI desenvolvida em parceria com o Turismo de Portugal, a SPGM, a IFD, a Portugal Ventures, a PME Investimentos e o Turismo Fundos.

18

RIBATEJO

Desemprego caiu para metade nos últimos quatro anos Ainda em funções enquanto Secretário de Estado do Emprego da anterior legislatura, Miguel Cabrita afirmou que os objetivos do Governo para a evolução do mercado de trabalho foram cumpridos e destacou o facto da taxa de desemprego ter caído para metade nos últimos quatro anos. Miguel Cabrita falava à agência de notícias Lusa sobre os dados divulgados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, que referem que a taxa de desemprego em julho (definitiva) e agosto (provisória) situaram-se, respetivamente, entre 6,4% e 6,2%. “Os números do desemprego são positivos e vêm, aliás, na linha do que tem sido a evolução do mercado de trabalho ao longo dos últimos anos”, disse, acrescentando que o aumento do emprego e a diminuição do desemprego registam “volumes correspondentes”. Para Miguel Cabrita, “o que se verifica é que a evolução do desemprego ao longo destes quatro anos permitiu reduzir para sensivelmente metade a taxa de desemprego com a qual que vamos fechar a legislatura” uma vez que em outubro, novembro e

dezembro de 2015 estávamos “com valores claramente acima dos 12%”. O Secretário de Estado destacou ainda a evolução da taxa de desemprego jovem que, nos últimos quatro anos, desceu de níveis superiores a 30% para taxas “claramente abaixo dos 20%”. “Os objetivos foram cumpridos” embora haja “desafios para enfrentar”, frisou. O Secretário de Estado explicou também que a evolução do mercado de trabalho está alinhada com os vários indicadores que influenciam o emprego tal como o crescimento económico e cujos dados foram recentemente revistos em alta. Estes resultados devem-se, conforme refere, à “política de devolução de rendimentos, ao aumento dos salários e, em particular, do salário mínimo nacional, mas também a uma dimensão de confiança de todos os agentes económicos, seja dos trabalhadores, das famílias, seja das empresas”. De referir que Miguel Cabrita, Secretário de Estado do Emprego na anterior legislatura, tomou posse no dia 26 de outubro enquanto Secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional.

Execução do programa Capitalizar é de 94% De acordo com o Projeto de Plano Orçamental, o programa Capitalizar tem, até à data, um nível de execução de 94%, respeitante a 79 entre 84 medidas. A taxa de execução do programa Capitalizar, que tem como um dos objetivos melhorar as condições de acesso ao financiamento das pequenas e médias empresas (PME), situou-se em 94%, segundo o Projeto de Plano Orçamental para 2020.

NOVEMBRO 2019

“Até à data, o programa Capitalizar tem um nível de execução de 94%, respeitante a 79 entre 84 medidas”, lê-se no documento do Governo enviado à Comissão Europeia.

www.nersant.pt


BUSINESS CONSULTING wwww.astrolabio.com.pt www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

19


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

20

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

NERSANT e O Mirante distinguiram performances empresariais em Fátima

Galardão Empresa do Ano Lisoter foi a “Melhor Empresa de 2018” A Lisoter foi a grande homenageada pela NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém e pelo Jornal O Mirante, na noite de 22 de outubro, em Fátima. A empresa de Ourém foi agraciada com o prémio Empresa do Ano 2018 na cerimónia de entrega do Galardão Empresa do Ano. O Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, esteve presente no evento.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

21


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A

NERSANT e O Mirante voltaram ser parceiros na organização da cerimónia Galardão Empresa do Ano 2018. O evento decorreu em Fátima com a presença de largas dezenas de empresários, que se juntaram à iniciativa, que tem como objetivo distinguir as melhores performances empresariais de cada ano. Joaquim Emídio, Diretor Geral do Jornal O Mirante, acolheu os presentes, afirmando ter uma “convicção forte quanto ao mérito dos pequenos e médios empresários, que trabalham o dobro de qualquer cidadão” e acrescentando que “bom empresário é aquele que não deixa cair os seus sonhos”. Maria Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, enalteceu o dinamismo das empresas da região, que têm vindo a apostar em novos mercados, e que se reflete num crescimento consistente exportações regionais, acompanhando a tendência nacional. O dinamismo económico do distrito é também visível através do número empresas criadas nos últimos 4 anos, 4873, das quais 3784 foram sociedades. “A NERSANT tem sido pioneira no apoio às empresas na transição para a Indústria 4.0 e para uma maior integração da digitalização em todos os processos produtivos. Estamos a trabalhar com grandes empresas da região nesta matéria, apoiando projetos de investigação e inovação” afirmou. A presidente da NERSANT referiu-se também a alguns dos assuntos que preocupam bastante os empresários, como a formação e qualificação dos ativos, cujo processo deve ser repensado, defendendo que “as formações não devem ser ditadas por catálogo, e os empresários têm de ter uma voz ativa neste processo”. “A falta de mão-de-obra qualificada para as empresas é hoje um drama com que as empresas se defrontam e afeta fortemente a sua competitividade”. A recapitalização das empresas e a melhoria das condições de financiamento foi outras das preocupações

22

RIBATEJO

identificadas, com a Presidente da Direção da NERSANT a defender que “são necessários outros instrumentos disponíveis”. “Temos a expetativa que nesta legislatura alguma coisa possa ser feita nesta matéria e no que se refere à carga fiscal, pois as empresas precisam de ter incentivos ao financiamento”. A necessidade da adaptação da legislação laboral foi outro dos tópicos abordados nesta intervenção: “está em curso uma revolução tecnológica, que afeta o mundo do trabalho e que nos obriga a repensar em determinadas questões como o tipo de emprego e profissões que teremos no futuro, assim como questões relacionadas como mobilidade e remunerações, entre outros”. “Deve existir uma relação de confiança entre empresas e os seus colaboradores, que permita uma negociação direta entre as partes”. Apesar da agenda apertada, o Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, fez questão de estar presente no evento, congratulando de antemão todas as empresas que ao longo da noite foram premiadas. “Se estamos num momento bom da nossa economia é devido aos empresários, dos quais esta sala é um magnífico evento”. E continuou: “nunca me canso de estar com empresários. Tendo sido a minha vida profissional passada, sempre me concebi ao serviço das empresas e continuo o fazê-lo”. Relativamente às preocupações lançadas pela Presidente da Direção da NERSANT, o Ministro da Economia respondeu da seguinte forma: “Não podemos esquecer a crise pela qual passámos. Estamos ainda constrangidos pela necessidade de capital. Sabemos que para aceder a financiamento, as empresas precisam robustecer os seus balanços e para isso é preciso encontrar formas alternativas de financiamento. E é precisamente para isso que estamos a trabalhar”. Afirmou, no entanto, que “as empresas estão mais capitalizadas, mais competitivas. Mas, continuar este caminho exige esforço acentuado”, advertiu. “É preciso responder ao desafio da digitalização, da descarbonização da

NOVEMBRO 2019

GALARDÃO CARREIRA EMPRESARIAL ANTÓNIO JAIME CARVALHO AUTOGIRAR Há 66 anos a vender carros, 48 dos quais à frente da Autogirar, primeiro concessionário Nissan no distrito de Santarém, e mais recentemente concessionário da Mitsubishi, António Jaime Carvalho confessa que é um simples comerciante, embora todos lhe chamem empresário. Natural da Marmeleira, concelho de Rio Maior, foi para Santarém com uma semana de vida e é na capital de distrito que permanece até hoje, com 81 anos de idade. Rodeou-se nos negócios pelas três filhas e um genro, mas não pensa afastar-se tão cedo. A Autogirar tem 24 funcionários. Os clientes estão em primeiro lugar e foi a pensar neles que investiu, há cerca de uma década, em novas instalações que reúnem todos os serviços num só local. De futuro gostaria de ver um dos cinco netos dar continuidade ao negócio.

www.nersant.pt


DR

Galardoados

GALARDÃO JOVEM EMPRESÁRIO MANUEL VARGAS RESTAURANTE OH! VARGAS

GALARDÃO JOVEM EMPRESÁRIO TIAGO SOARES LOPES FITNESS FACTORY SANTARÉM

GALARDÃO MULHER EMPRESÁRIA PAULA BORREGO LEONOR BORREGO & IRMÃO

Manuel Vargas, 35 anos, reabriu recentemente o restaurante Oh! Vargas, em Santarém, espaço que está na família desde 1973. Com 6 anos, Manuel Vargas já ajudava os pais, Vítor e Olímpia Vargas, os primeiros proprietários do restaurante. O jovem empresário pegou na herança e criou um espaço moderno aliado à tradição. Sempre ligado à restauração passou por várias cidades onde ganhou experiência nesta área. Regressou a Santarém onde foi sócio de outros projetos. Neste momento, o restaurante Oh! Vargas é um dos locais mais frequentados por quem gosta de apreciar comida de qualidade e beber um bom vinho. Manuel Vargas tem objetivos bem definidos e um deles é continuar a prestigiar o nome da família, dentro e fora da região.

Tiago Soares Lopes, 35 anos, é diretor do ginásio Fitness Factory de Santarém, mas a sua ligação à atividade física começou muito mais cedo. Nascido e criado em Santarém, casado e com dois filhos, começou a estudar desporto no ensino secundário ao mesmo tempo que praticava várias modalidades como escalada, pólo aquático ou karaté. A primeira experiência profissional foi como responsável de ginásio a bordo de um cruzeiro que atravessou durante oito meses o Oceano Pacifico. O Fitness Factory funciona em Santarém desde agosto de 2019. Com cerca de dois mil sócios inscritos e uma equipa de 12 pessoas, Tiago Soares garante que a proximidade com os clientes é a bandeira do projeto, motivando-as para terem um estilo de vida saudável.

Paula Borrego lidera uma empresa de mulheres num setor marcadamente masculino. A empresária gere há oito anos a Borrego Leonor & Irmão, criada há 51 anos pelo pai. Atualmente é a gestora da sociedade com sede em Almeirim, que inclui a sua mãe e a sua irmã. Antes de assumir a administração já tinha trabalhado 18 anos na empresa, sendo responsável pela área financeira. A vitalidade da Borrego Leonor & Irmão deve-se à honestidade, à existência de stocks para satisfazer as necessidades dos agricultores e aos bons preços. Neste momento a empresa de produtos para a agricultura prepara-se para estrear novas instalações na zona industrial de Almeirim. O trabalho intenso e dedicado faz com que a empresa se mantenha no top ibérico de venda de fatores de produção.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

23


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

economia, da economia circular e da qualificação dos recursos humanos. São desafios que exigem investimento e recursos às empresas. É uma tarefa muito grande”, disse, acrescentando que tal só será possível com a articulação eficiente entre o setor privado e as políticas públicas. “É necessário uma boa relação entre todos os atores, incluindo a participação dos recursos humanos das empresas neste processo”. O Ministro da Economia terminou a sua intervenção afirmando que “quem cumpriu a sua missão na anterior crise pela qual passámos, está preparado para os desafios futuros”. A cerimónia iniciou pela entrega do Galardão Jovem Empresário, que este ano distinguiu dois empreendedores: Manuel Vargas, do Restaurante Oh! Vargas, e Tiago Soares Lopes, do Ginásio Fitness Factory. A Mulher Empresário foi Paula Borrego, da empresa Leonor Borrego & Irmão. O prémio Carreira Empresarial foi entregue a António Jaime Carvalho, da empresa Autogirar. Em 2018, a Empresa com Maior Crescimento na Exportação foi a Nobre Alimentação e a Empresa Mais Exportadora foi a Mitsubishi Fuso Truck Europe. Adélia Madaleno e Jorge Rosa, receberam, respetivamente, a distinção. O Galardão Empresa do Ano distinguiu ainda as empresas com melhores performances económico-financeiras em 2018, nas vertentes Melhor Micro Empresa, Melhor PME e Melhor Empresa do Ano. A Micro Empresa do ano foi a Avitrata, tendo António Barreiro recebido o Galardão, e a Melhor PME, foi atribuída à Manergy. Pela PME, recebeu o prémio Manuel Cordeiro. O Galardão Empresa do Ano 2018 foi atribuído à Lisoter, empresa de Ourém criada em 2004 dedicada à manutenção e construção elétrica, montagem de andaimes e isolamentos térmicos de tubagens. Helder Miguel, responsável da empresa, recebeu o galardão na cerimónia, e afirmou que “só aqui estou a representar a empresa. Este é o reflexo do trabalho de um conjunto de pessoas que deviam estar comigo aqui neste palco”. 

24

RIBATEJO

GALARDÃO EMPRESA COM MAIOR CRESCIMENTO NA EXPORTAÇÃO NOBRE ALIMENTAÇÃO

GALARDÃO MICRO EMPRESA DO ANO AVITRATA

A Carnes Nobre é uma empresa de origem familiar que nasceu em 1957 em Rio Maior, integrando atualmente o grupo multinacional Sigma. Consolidou-se como uma marca líder de mercado e referência no país e além-fronteiras. As exportações representam cerca de 30 por cento do volume de negócios, que em 2018 foi de 120 milhões de euros. Espanha, França, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Luxemburgo são os principais mercados para onde seguem salsichas e enchidos enlatados, entre outros artigos. A Nobre tem concentrada a sua produção e a sua base logística em Rio Maior, empregando cerca de 800 pessoas. As salsichas ou fiambre Nobre continuam a ser estrelas, mas hoje têm como companhia fatiados vegetarianos com legumes ou salsichas de tofu e de soja.

A Avitrata - Sociedade de Tratamentos Fitossanitários Aéreos, Lda. nasceu em Santiago do Cacém, no Alentejo em 1973 e instalou-se nos anos 90 no aeródromo da Garrocheira, concelho de Benavente. A Avitrata dispõe de dois hangares e oito aeronaves e tem oito colaboradores, que aumenta para o dobro na altura das campanhas agrícolas. Em dez minutos, uma aeronave semeia 100 mil metros quadrados de terreno, o equivalente a dez campos de futebol. Este ano, a empresa aventurou-se em novos voos. Concorreu e venceu o concurso público para a observação e monitorização de incêndios rurais em Portugal. As quatro aeronaves Cessna estiveram esta época de incêndios a sobrevoar o país, captando imagens térmicas, transmitidas em direto para o posto de comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

Galardoados

GALARDÃO EMPRESA MAIS EXPORTADORA EM 2018 MITSUBISHI FUSO TRUCK EUROPE

GALARDÃO PME DO ANO MANERGY

GALARDÃO EMPRESA DO ANO LISOTER

Onze mil veículos são produzidos anualmente na fábrica Mitsubishi Fuso, no Tramagal, concelho de Abrantes. A única fábrica da marca japonesa na Europa exporta o modelo Canter para o velho continente, mas também para Marrocos, Turquia e Estados Unidos. Em 2018, o volume de faturação ascendeu aos 220 milhões de euros. A fábrica emprega 440 colaboradores. Prestes a celebrar 40 anos de atividade no país, a Mitsubishi Fuso quer afirmarse como um centro de competência na produção de veículos comerciais elétricos, tendo no horizonte o alargamento a outros modelos da produção da Canter elétrica, que deve entrar no mercado até início de 2021. Um objetivo que além de confirmar a posição pioneira da Mitsubishi em preocupações ambientais poderá proteger a empresa das flutuações da economia internacional.

Fundada em junho de 2015 em Santarém, a Manergy Manutenção e Energia Industrial é uma empresa especializada na prestação de serviços de manutenção e energia industrial integrada. Atua em diversas áreas da indústria como a mecânica, eletricidade, eletromecânica, automação, soldadura e assistência técnica integrada. E tem como clientes algumas das maiores empresas nacionais e internacionais dos setores das bebidas, carnes, medicamentos, gelados e frutas. A empresa não tem parado de evoluir, já emprega 29 pessoas e regista um volume de negócios a rondar um milhão de euros. Recentemente mudou-se para novas instalações na zona industrial de Santarém. A Manegy distingue-se pela qualidade e elevados níveis de eficiência.

A Lisoter foi criada em 2004 e está certificada para trabalhar em centrais nucleares, estando presente em duas centrais mais avançadas do mundo. Opera em países como França, Holanda, Suíça e Bélgica. Também trabalha na área petrolífera. Dedica-se à manutenção e construção elétrica, montagem de andaimes e isolamentos térmicos de tubagens. O principal obstáculo da empresa é a falta de mão-de-obra para executar os projetos previstos. A Lisoter integra um grupo de 16 empresas detidas por duas holdings. A Lisoter tem sede em Ourém e instalações em Fátima. O crescimento da empresa deve-se ao trabalho contínuo e de qualidade aliado ao profissionalismo. Trabalhar em centrais nucleares não é fácil mas é possível devido ao empenhamento e competência dos colaboradores.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

25


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

GM2E

cresce e inaugura instalações no Entroncamento A Ribatejo Invest esteve presente na inauguração das novas instalações da GM2E, unidade de negócio da Lipronerg dedicada à gestão e manutenção integrada de todos os equipamentos e infraestruturas em edifícios. A marca registada da Lipronerg está agora instalada na Rua Jacinto Marques Agostinho, n.º5, r/c direito, no Entroncamento.

26

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

A

inauguração dos novos escritórios da GM2E aconteceu na tarde do dia 1 de outubro, com a presença de diversos clientes, parceiros e colaboradores, que puderam testemunhar o crescimento da empresa. Luís Inácio, CEO da Lipronerg, enquadrou a criação da GM2E: “Durante os últimos 10 anos, a Lipronerg, durante a fase de desenho e conceção da engenharia, verificou a criação de um conjunto de legislação e de diplomas que foram transpostos de diretivas europeias para o enquadramento nacional, e para as quais os proprietários e responsáveis pela gestão dos edifícios não estariam preparados”. A GM2E, continuou o responsável, é, assim, uma startup, uma marca registada pela Lipronerg que pre-

www.nersant.pt


DR

tendeu responmais madura, em que vida dos edifícios, em que temos a A GM2E ganhou um der a esta lacuna, já temos uma infraesLipronerg na fase inicial de desenho trutura que começa a posicionando-se e conceção de engenharia, e a GM2E prémio de inovação ganhar forma. Com no mercado como especialista na área de exploração e no âmbito do a nossa tecnologia “um prestador de aumento da eficiência do parque projeto da NERSANT - através do portal de serviços na edificado. A Lipronerg e a GM2E GM2E que permite área do facility são duas empresas que se compleIncubar+Lezíria, mentam e de alguma maneira se fazer interface com os management e que lhe permitiu posicionam como a oferta de uma clientes e de uma fergestão integrada a participação ramenta muito podecarteira de serviços que vai desde da manutenção, num programa de rosa que efetua toda a o desenho e conceção de engenhasendo a primeira ria até à sua fase de exploração e gestão das operações, empresa da região aceleração, em 2017. renovação”. associada às mobile centro a fazê-lo”. “Nos próximos 5 anos, pretendeworkshop (carrinhas) Desde a sua criação, em 2017, a área de negócio da mos posicionar a Lipronerg como que estão no terreno - vamos conseguir oferecer ao mercado um serviço Lipronerg não mais parou de creslíder de design em Portugal, e a cer. Luís Inácio deu conta do cresciinovador e responder a uma necesGM2E como uma das melhores mento da empresa, na inauguração sidade que não estava a ser atendiempresas em Portugal de manuda”, revelou, acrescentando que “a tenção e gestão de instalações”, das novas instalações. “2018 foi uma GM2E também se propõe aumentar complementou. fase muito importante porque colocámos a marca no mercado, fruto de Após a apresentação da Lipronerg a eficiência dos edifícios do ponto de um enorme esforço de comunicação. e GM2E, foi servido um lanche a vista energético, ambiental, hídrico, Em 2019, estamos numa fase já todos os convidados, e, logo, também onde os presentes financeiro”. puderam confraQuanto aos próA Lipronerg estendeu ximos anos, serão ternizar e trocar à GM2E o âmbito de consolidação. ideias entre si e com da atividade da sua “Nos próxia administração do certificação. A área de grupo empresarial. mos anos queremos colocar A Ribatejo Invest negócio é, agora, uma o grupo CHM, deseja que a inaudas que se encontram g u r a ç ã o d e s t a s grupo Change In certificadas pelo novas instalações Motion, empresa-mãe da Lipronerg seja mais um passo Sistema de Gestão e GM2E, como para o crescimento da Qualidade da líderes na área da e sucesso deste gruempresa. po.  gestão do ciclo de

A GM2E A GM2E é uma unidade de negócio Lipronerg com marca registada, localizada no Entroncamento, que oferece um serviço inovador de gestão e manutenção integrada de todos os equipamentos e infraestruturas em edifícios, garantindo uma exploração mais eficiente com redução de custos e aumento de segurança e conforto para os utilizadores. O serviço GM2E conta com uma equipa especializada e responsável pela realização de intervenções técnicas com apoio de backoffice à gestão operacional

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

de edifícios, nomeadamente nos sistemas mecânicos, elétricos, telecomunicações e segurança. O serviço GM2E é um serviço disponível 24 horas/dia, acessível através de um portal web, com apoio técnico especializado. O público-alvo da GM2E são edifícios de grande e média dimensão, que não têm possibilidade de ter uma equipa de manutenção interna, como por exemplo hotéis, piscinas, centros e clínicas de saúde, lares, IPSS, galerias, museus, escolas, bibliotecas, complexos desportivos e centros comerciais, entre outros.

RIBATEJO

27


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Grão-de-bico produzido no Ribatejo vence

Prémio Intermarché Produção Nacional Foram conhecidos no dia 4 de outubro os vencedores da 6.ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional, numa cerimónia que decorreu na Câmara do Comércio e Indústria Portuguesa, em Lisboa. O grão-de-bico “Casal do Vouga”, produzido no Ribatejo, foi um dos vencedores da categoria “Produção Primária”.

C

hegou ao fim mais uma edição do Prémio Intermarché Produção Nacional, iniciativa desta cadeia que pretende valorizar e promover a produção nacional e sensibilizar a sociedade para a importância do setor primário português, ao mesmo tempo que reconhece e premeia os melhores projetos de produção sustentável, inovadora e tradicional, alinhando-se, desse modo, com o movimento de valorização nacional deste setor. Entre os premiados, conta-se o produto grão-de-bico “Casal do Vouga”, produzido no Ribatejo, distinguido no âmbito da categoria “Produção Primária”. De acordo com o descritivo do projeto vencedor no portal do Prémio Intermarché Produção Nacional, o promotor do projeto, José Augusto Roque do Rosário Azóia, herdou do pai e avô, o gosto por lavrar a terra e também uma variedade de grão-de-bico cuja semente está há décadas na família - a Casal Vouga, nome que homenageia a primeira fazenda adquirida pelo pai. Sempre ligado à agricultura e com passagens por Angola e França que lhe valeram “um conjunto de ensinamentos práticos e técnicos que se revelariam preciosos no futuro”, José Azóia acaba por regressar à região que o viu crescer há cerca de quatro anos, “instalando-se perto de Casével (Santarém) como jovem agricultor, determi-

28

RIBATEJO

nado a dar continuidade à atividade dos seus ascendentes, que já cultivavam o grão-de-bico, entre outras culturas, em modo de produção de sequeiro. A Casal Vouga, segundo explica o seu produtor na página do Prémio, “é uma variedade que se diferencia da concorrência pelo seu calibre maior e por cozer facilmente. No entanto, a grande mais-valia deste projeto está na dinamização de uma cultura em desuso, sobretudo no Ribatejo, ao mesmo tempo que abre as portas a outros agricultores para que possam usufruir dela. A minha semente está a proporcionar mais uma fonte de rendimento, não apenas a mim como a outros agricultores da região, que são meus parceiros. Além disso, queremos fazer o melhor que soubermos e sermos reconhecidos por isso”, revela José, com o orgulho de ver, assim, desenvolver-se todo um trabalho geracional que não quis que se perdesse nos tempos. “É um orgulho para nós que esta seja já a 6.ª edição deste Prémio, o que reflete a importância crescente deste setor, que podemos afirmar estar cada vez mais profissionalizado e de boa saúde” afirmou Martinho Lopes, Administrador do Intermarché. “Quero salientar o número e a qualidade das candidaturas, o que revela que o Prémio Intermarché Produção Nacional é encarado por muitos produtores como uma grande oportunidade para ver o

NOVEMBRO 2019

seu negócio reconhecido pelo setor e conhecido pelo consumidor, objetivos fáceis de alcançar com a visibilidade que o Prémio oferece e com a entrada no circuito da grande distribuição. Um salto de gigante proporcionado pelo Intermarché,” acrescentou ainda Martinho Lopes no seu discurso de encerramento. Para além da categoria Produção Primária, o Prémio Intermarché premiou ainda projetos nas categorias de Produtos Transformados, Inovação em Embalagem e Ideias com Potencial. Aos vencedores, o Intermarché garante a venda dos produtos nas suas lojas durante um ano. Foram ainda atribuídas menções honrosas. Todas as candidaturas foram avaliadas por um júri onde, para além do Intermarché, estiveram representados todos os parceiros envolvidos nesta iniciativa: APED, CAP, FMV - Faculdade de Medicina Veterinária, ISA - Instituto Superior de Agronomia, Grupo Impresa e Quercus. Todo o processo de análise de candidaturas e de decisão de vencedores foi auditado pela EY (parceiro auditor). A nível institucional, o Prémio Intermarché Produção Nacional conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Ministro Adjunto e da Economia, Ministério do Ambiente e da Transição Energética, Ministério do Mar e ainda o Programa

www.nersant.pt


DR

Portugal Sou Eu. De referir que o Prémio Intermarché Produção Nacional é um projeto de referência que promove ativamente e premeia os produtores, a produção nacional, reconhece a importância da sustentabilidade e inovação na produção portuguesa. É também impulsionado o reconhecimento da produção nacional de qualidade. 

VENCEDORES: • Produção Primária: José Azóia (Grão-de-Bico “Casal do Vouga”) • Produção Primária: Joaquim Farófia (Mel de Rosmaninho - Margens do Alqueva) • Produtos Transformados: Miguel Guisado (Aguardente de Perada de Pera Rocha) • Produtos Transformados: Bézé (Queijo de Cabra) • Inovação Embalagem: Arvólea (Azeite Biológico) • Ideias com Potencial: Embalagem e Engenho dos Paladares (Queijos Paladares Paroquiais) MENÇÕES HONROSAS: • Inovação Embalagem: Horticilha (Goomato) • Produção Primária: Qêpêtê (Quinoa Portuguesa em Grão)

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

29


INFORMAÇÃO&APOIO

Melhor Turismo 2020 de regresso à região de Santarém

Turismo: consultoria em gestão estratégica para o seu negócio com financiamento de 90%

A

NERSANT - Associação empresarial da Região de Santarém, volta a dinamizar na região de Santarém, o programa de consultoria em gestão estratégica para o setor do turismo. O projeto pretende modernizar esta área de negócio, colocando o distrito como região de excelência pelos serviços turísticos. As empresas do setor da hotelaria e turismo que pretendam modernizar os seus modelos de negócio, a sua organização e / ou práticas de gestão, podem desde já contactar a NERSANT. A associação empresarial está a promover, de novo, o Melhor Turismo 2020, programa de consultoria em gestão estratégica que pretende aumentar a capacidade de gestão, promover a reorganização, a inovação e a mudança, bem como a qualificação dos recursos humanos das empresas do setor da hotelaria e do turismo.

30

RIBATEJO

Para além da participação no inovador programa de consultoria, onde um consultor sénior especializado começa por realizar um diagnóstico e consequentemente elaboração, implementação e acompanhamento de um plano de ação, a participação no Melhor Turismo 2020 permite ainda à empresa realizar formação, o que contribui para a tão necessária qualificação dos seus recursos humanos. O objetivo do Melhor Turismo 2020 é, assim, aumentar o nível de qualidade dos serviços prestados pelas empresas destes setores, colocando o distrito como região de excelência neste tipo de oferta e contribuindo para o dinamismo das economias locais da região. Esta nova edição do Melhor Turismo 2020 tem como novidades três ciclos metodológicos: Ciclo de Gestão de Microempresas, que intervém na otimização de recursos financeiros e no âmbito da economia digital; Ciclo de

NOVEMBRO 2019

Planeamento, que pretende resolver problemas de gestão, organização e funcionamento, identificados e caracterizados no diagnóstico; e, por fim, o Ciclo Temático - Turismo 4.0, que tem como objetivo o desenvolvimento das competências dos empresários e trabalhadores do setor, através da realização de formação/consultoria que permita reforçar a sua qualificação nesta temática. Desenvolvido pela NERSANT em parceria com a CTP - Confederação do Turismo Português, o Melhor Turismo 2020 é um projeto financiado em 90% ao abrigo do Compete 2020, pelo que as empresas destes setores de atividade que participarem no mesmo, apenas terão de investir 10% do custo da qualificação. 

MAIS INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO dfq@nersant.pt | 249 839 500 www.nersant.pt

www.nersant.pt


SOBRE A WINSIG A Winsig é uma empresa especializada no fornecimento de soluções integradas com o software de gestão ERP PHC, com mais de 60 consultores certificados e uma elevada capacidade de criação de soluções customizadas e fortes competências no cu setor da indústria.

CENTROS DE OPERAÇÃO

ALGUMAS REFERÊNCIAS

Argélia

marketing19@winsig.pt (+351) 218 299 150 www.winsig.pt www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

31


INFORMAÇÃO&APOIO

Projeto prevê diagnóstico e implementação de plano de ação com financiamento de 90%

Nova edição de consultoria para empresários

A

NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém acaba de lançar para as empresas da região, a nova edição do programa avançado de consultoria para empresas. Direcionado exclusivamente para empresários e gestores, o programa prevê a realização de um diagnóstico completo à empresa e a definição, implementação e acompanhamento de um plano de ação com vista ao incremento da competitividade empresarial. O projeto pode ser realizado em diversas áreas e é financiado a 90%. Depois de ter sido a entidade com melhores resultados na implementação das duas edições anteriores do Move PME – projeto que dá nome ao programa de consultoria e formação para empresários – a NERSANT está de volta com uma nova edição do projeto, cuja candidatura foi aprovada no

32

RIBATEJO

decorrer deste verão. O programa caracteriza-se pela realização de consultoria especializada nas empresas, com o objetivo de aumentar as capacidades de gestão dos seus gestores e, consequentemente, encetar processos de mudança e inovação capazes de elevar a produtividade das organizações. O projeto, que também contempla formação em sala para o empresário e seus trabalhadores, pode ser realizado em diversas áreas, consoante o objetivo da empresa participante. Organização e Gestão; Implementação de Sistemas de Gestão (Qualidade, Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho, Inovação, entre outros); Internacionalização; Capitalizar: otimização de recursos financeiros; Economia digital; Indústria 4.0; e Gestão Estratégica, são as áreas temáticas ao dispor das empresas nesta edição do Move PME.

NOVEMBRO 2019

O programa de formação-ação – o termo que integra a vertente de consultoria nas empresas – é direcionado para Micro, Pequenas e Médias Empresas Portuguesas, com menos de 250 trabalhadores e para empresários, gestores e trabalhadores das mesmas. A nova edição já tem inscrições abertas. De referir que o Move PME é desenvolvido pela NERSANT em parceria com a AIP/CE - Associação Industrial Portuguesa/Confederação Empresarial. O programa conta com financiamento de 90%, no âmbito do Portugal 2020, pelo que as empresas participantes apenas pagam 10% do custo de todo o processo.

MAIS INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO dfq@nersant.pt | 249 839 500 www.nersant.pt

www.nersant.pt


I&A

Consultoria, formação e auditorias internas em: Qualidade Ambiente Recursos Humanos Marcação CE Segurança Alimentar Higiene e Segurança

Inovação Responsabilidade Social Benchmarking Respostas sociais Modelos de Excelência

www.kwl.pt

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

33


INFORMAÇÃO&APOIO

Autoridade Europeia do Trabalho inicia funções A Autoridade Europeia do Trabalho iniciou a 16 de outubro as suas atividades com uma cerimónia inaugural e a primeira reunião do seu Conselho de Administração. O lançamento tem lugar dois anos após o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ter anunciado a sua ideia no seu discurso sobre o Estado da União de 2017 perante o Parlamento Europeu.

P

ara marcar o evento, o Presidente Juncker declarou: “A Autoridade Europeia do Trabalho é a pedra angular do nosso trabalho para tornar as regras laborais da UE justas, eficazes e aplicáveis. Não é de estranhar que a Autoridade tenha sido criada em tempo recorde, pois vem preencher uma grande lacuna. A Autoridade prestará melhores informações aos trabalhadores e empregadores sobre os seus direitos e obrigações e apoiará as autoridades nacionais do trabalho nas suas atividades transfronteiras. Este esforço ajudará diretamente os milhões de europeus que vivem ou trabalham noutro Estado-Membro, bem como os

34

RIBATEJO

milhões de empresas que desenvolvem atividades transfronteiras na UE. Trata-se de mais um passo importante no sentido de um mercado de trabalho europeu mais integrado, assente na confiança, em regras fiáveis e numa cooperação eficaz. Gostaria de agradecer a todos os intervenientes - no Parlamento, no Conselho e na Comissão - que tornaram possível a criação da Autoridade. Desejo-lhe o maior êxito.” O Presidente Juncker participará na cerimónia de abertura em Bruxelas, em conjunto com o Primeiro-Ministro da Eslováquia, Peter Pellegrini, uma vez que os Estados-Membros escolheram Bratislava para sede da Autoridade. Também estarão presentes os vice-presidentes da Comissão Valdis Dombrovskis e Maroš Šefčovič, e a comissária Marianne Thyssen, além de outros convidados. O vice-presidente Valdis Dombrovskis disse: “A Autoridade Europeia do Trabalho reúne as autoridades nacionais. Tanto na sua estrutura de governação, como no seu funcionamento quotidiano, a Autoridade facilitará a cooperação entre os representantes dos Estados-Membros e parceiros sociais.” A comissária Thyssen acrescentou: “A Autoridade do Trabalho vem facilitar o funcionamento do mercado interno e constituir um fórum onde colegas de diferentes autoridades nacionais se habituarão a trabalhar e a resolver problemas em conjunto, em prol da mobilidade laboral e para benefício dos milhões de cidadãos e de empresas que, na Europa, fazem uso do seu direito de livre circulação todos os dias.”

NOVEMBRO 2019

O Conselho de Administração da Autoridade é composto por representantes dos Estados-Membros, da Comissão, de parceiros sociais ao nível da UE, do Parlamento Europeu, e de observadores da Islândia, do Liechtenstein, da Noruega, da Suíça e de outras agências da UE para o emprego e os assuntos sociais. Em 17 de outubro, reuniram-se pela primeira vez para adotar as decisões necessárias para tornar a Autoridade operacional e partilhar os seus pontos de vista sobre o programa de trabalho inicial.

CONTEXTO Cerca de 17,5 milhões de cidadãos europeus vivem ou trabalham noutro Estado-Membro - duas vezes mais do que há uma década. Ao mesmo tempo, milhões de empresas exercem a sua atividade a nível transfronteiras. A UE desenvolveu um conjunto substancial de legislação que regula os diferentes aspetos da mobilidade, que a Comissão Juncker reviu e melhorou nos últimos anos. Nomeadamente, a

www.nersant.pt


I&A

UE reviu as regras relativas ao destacamento de trabalhadores, consagrando o princípio do salário igual para trabalho igual no mesmo local, e está atualmente a adotar um acordo final sobre as regras revistas propostas relativas à coordenação dos sistemas de segurança social. Para facilitar a aplicação das regras, esta Comissão propôs a criação de uma nova Autoridade, como forma de reforçar a estrutura de cooperação e intercâmbio entre as autoridades nacionais competentes. Os objetivos da Autoridade Europeia do Trabalho são os seguintes: • facilitar o acesso à informação e disponibilizar serviços aos cidadãos e às empresas em matéria dos seus direitos e obrigações; • facilitar a cooperação entre os Estados-Membros na aplicação do direito da União, no âmbito do seu mandato, nomeadamente facilitando a realização de inspeções concertadas e conjuntas e combatendo o trabalho ilegal; • mediar e facilitar soluções em

www.nersant.pt

caso de litígios transfronteiras. As atividades da Autoridade Europeia do Trabalho dirão respeito às regras em matéria de mobilidade laboral, nomeadamente: livre circulação e destacamento de trabalhadores, coordenação da segurança social e legislação específica no setor dos transportes rodoviários. Não serão criadas novas competências a nível da UE, e os Estados-Membros continuarão a ser plenamente responsáveis pela aplicação das regras em matéria de trabalho e de segurança social. O valor acrescentado da Autoridade deriva do facto de facilitar a cooperação entre os Estados-Membros, racionalizar as estruturas existentes e prestar apoio operacional, a fim de assegurar uma aplicação mais eficaz das regras, em benefício dos cidadãos, das empresas e das autoridades nacionais. Para as autoridades nacionais em particular, a Autoridade Europeia do Trabalho irá melhorar a cooperação em matéria de mobilidade laboral, ao proporcionar uma estrutura permanente da UE, através dos agentes de ligação nacionais

NOVEMBRO 2019

destacados pelos Estados-Membros para a Autoridade Europeia do Trabalho. A AET permitirá também a partilha de recursos para atividades comuns, como a organização de inspeções conjuntas ou a formação de pessoal nacional para lidar com os casos transfronteiras. Na sequência do discurso do Presidente Juncker de 2017 sobre o estado da União, a Comissão apresentou a sua proposta de regulamento que institui a Autoridade, em março de 2018. Em fevereiro de 2019, o Parlamento e o Conselho chegaram a um acordo provisório, menos de um ano após a proposta inicial. O Parlamento Europeu e o Conselho adotaram formalmente a proposta em 20 de junho de 2019. A Autoridade iniciou as suas atividades em Bruxelas e irá progressivamente aumentar os recursos financeiros e humanos até atingir um orçamento anual de 50 milhões de euros e 140 efetivos, em 2024. Em 13 de junho, os Estados-Membros concordaram que Bratislava deveria acolher a nova Autoridade. 

RIBATEJO

35


INFORMAÇÃO&APOIO

Plano de Formação 2020 tem cursos gratuitos em diversas áreas

Planifique a formação obrigatória da sua empresa com a NERSANT Sabia que as empresas são obrigadas a prestar formação profissional aos seus funcionários? E que mediante visita, deverão demonstrar à entidade inspetora o plano de formação anual de todos os colaboradores? E que a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, dispõe de ações de formação gratuitas em diversas áreas? Planifique a formação da sua empresa e inscreva-se nos diversos cursos disponíveis.

A

NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém tem já inscrições abertas para o seu plano de formação financiada 2020, onde já estão disponíveis diversas ações de formação gratuitas passíveis de inscrição por parte das empresas, IPSS’s e / ou seus colaboradores, bem como para desempregados. O plano de formação financiado 2020 permite dar resposta a um leque alargado de necessidades de formação, possibilitando às empresas e aos ativos da região investir no seu desenvolvimento profissional e pessoal, através da aquisição de diversas competências requeridas no mercado de trabalho.

36

RIBATEJO

No calendário da NERSANT, estão já disponíveis para inscrição gratuita, cursos nas áreas de Comércio, Línguas, Marketing e Publicidade, Secretariado e Trabalho Administrativo, Desenvolvimento Pessoal, Enquadramento na Organização/Empresa, Gestão e Administração, Ciências Informáticas, Trabalho Social e Orientação, Indústrias alimentares e Saúde. Todas as ações têm inscrições abertas para vários pontos do distrito, nomeadamente Ourém / Fátima, Abrantes, Torres Novas, Santarém, Cartaxo e Benavente. Realizam-se em horário laboral ou pós-laboral. A participação nas ações não terá qualquer custo para os participantes uma vez

NOVEMBRO 2019

que as mesmas são financiadas pelo Fundo Social Europeu e Estado Português. As empresas, entidades ou colaboradores que desejarem inscrever-se em qualquer das ações propostas, devem efetuar a sua inscrição online em www. nersant.pt. De referir que, de acordo com o Novo Código do Trabalho, os empregadores têm, agora, o dever de prestar 40 horas de formação anual a cada um dos seus colaboradores. 

MAIS INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO dfq@nersant.pt | 249 839 500 www.nersant.pt

www.nersant.pt


www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

37


VIVER O TEJO

38

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


VT

Jacob Frederik Verhoeven, falcoeiro de setencentos

A HISTÓRIA COMEÇA ASSIM...

E

ra uma vez um falcoeiro holandês, de nome Jacob Frederik Verhoeven, que veio servir a corte de El-Rei D. José em Portugal. Natural de Valkenswaard, uma povoação situada perto de Eindhoven, com longa tradição nesta arte da caça, Jacob fixou-se em Salvaterra de Magos onde participava nas caçadas que El-Rei fazia entre novembro e fevereiro de cada ano. O nosso falcoeiro cedo se encantou por uma rapariga simpática e bonita, de nome Antónia Patronilha, com quem casou e de quem teve um filho João Guilherme (1758-1832). Este segundo Verhoeven em Portugal casou com Ana Constança Damans da Silva e Brito (1772-18…), que era filha de outro holandês provavelmente também falcoeiro em Salvaterra. E assim nasce a história de uma família, com descendência de falcoeiros - falcoeiros de setecentos - que se fixou em Salvaterra de Magos para servir El-Rei. Trata-se, efetivamente, da família da Doutora Natália Correia Guedes, a qual juntamente com o seu pai, Joaquim da Silva Correia, dão nome ao Centro de Documentação sobre Falcoaria inaugurado em Salvaterra de Magos no dia 1 de dezembro de 2017, por ocasião do 1.º Aniversário do Reconhecimento pela UNESCO da Falcoaria em Portugal como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

FALCOARIA REAL DE SALVATERRA DE MAGOS A construção do edifício da Falcoaria Real de Salvaterra de Magos data do século XVIII. De arquitetura pombalina contou com orientações do arquiteto Carlos Madel e apresenta influências das falcoarias holandesas de Setecentos, constituindo um exemplar único na Península Ibérica.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

Considerada a mais nobre das artes cinegéticas, a falcoaria foi apanágio de imperadores, reis e príncipes de todo o mundo. A história da Real Falcoaria de Salvaterra está intimamente associada à história do Paço Real – Casa de Campo da Coroa – que, com o passar do tempo, transformou a nobre vila ribatejana num importante centro da vida social e artística da corte portuguesa. O período de maior ascensão da Falcoaria dá-se em 1752 com a chegada de uma dezena de falcoeiros holandeses de Valkenswaard, para ensinar esta arte. A caça foi desde sempre um dos passatempos prediletos da Família Real Portuguesa, facto que se reflete no seu calendário cinegético que tinha uma duração aproximada de 8 a 9 meses por ano. Neste calendário, as “jornadas de caça” em Salvaterra assumiam particular importância, decorrendo nos meses de inverno, habitualmente entre novembro e fevereiro. A proximidade com Lisboa e com o Rio Tejo, as excelentes coutadas de caça faziam com que em Salvaterra se reunissem as melhores condições para que a corte apreciasse em pleno uma das suas atividades favoritas: a caça. Motivos suficientes para que, no século XVIII, se construísse nesta vila a Falcoaria Real Portuguesa. Se pretender conhecer os pormenores históricos da falcoaria em Portugal, bem como ver de perto alguns espécimes notáveis, não deixe de visitar a Falcoaria Real de Salvaterra de Magos. Marque a visita à Falcoaria Real para a sua família, grupo de amigos ou agrupamento escolar! Para uma melhor experiência, sugerimos a pré-marcação de visita, com antecedência. 

FONTE: HTTPS://WWW.FALCOARIAREAL.PT/

RIBATEJO

39


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

GENCORK da Sofalca torna-se “maior e mais verde” A marca GENCORK, da empresa de Abrantes Sofalca, apresentou recentemente em Paris o seu novo catálogo, onde revelou uma forte maturidade e um compromisso especial não apenas com a sustentabilidade, mas também com a inovação. O objetivo é bem claro: criar painéis acústicos excelentes, usando cortiça “como nunca antes visto”. Uma abordagem exploratória que mescla as variações formais e a estética do design generativo com a cortiça, aproveitando as propriedades surpreendentes deste material exclusivo. A meta para 2020, em colaboração com a empresa espanhola Greenarea, é combinar cortiça com plantas, recriando uma simbiose biomimética orgânica, inspirada na natureza, explorando o conceito de biofilia em qualquer design de interiores. Neste momento, o catálogo já está disponível, apresentando inovadores padrões com a incorporação de plantas naturalmente preservadas, com forte flexibilidade, plasticidade e vigor natural, e sem qualquer manutenção.

Filstone lança app inovadora com catálogo virtual em 360º A Marmomac, o maior evento de Pedra Natural, Design e Tecnologia da Europa, foi o palco escolhido pela Filstone para o lançamento oficial da aplicação Next 360, uma ferramenta que permite divulgar os produtos da empresa e combiná-los em ambientes reais em 360º. A apresentação, inserida num dos maiores eventos mundiais da indústria de pedras naturais, que decorreu recentemente em Verona, Itália, contou com a presença de convidados de todo o mundo, que tiveram acesso em primeira mão a uma nova forma de folhear o catálogo Filstone. O Next 360 está disponível, gratuitamente, nas plataformas IOS e Android e também para Web, com os produtos Filstone em 11 ambientes exteriores (edifício e habitação) e interiores (salas-de-estar, cozinhas, casas-de-banho e um hall de entrada). Além disso, apresenta uma breve história da empresa, vídeos, fotografias e contactos. O objetivo é, segundo a empresa, que esta app seja um “complemento ao catálogo em papel” por permitir apresentar “os produtos de uma forma muito mais

40

RIBATEJO

flexível, sob uma dinâmica que não é possível no papel: a visualização em 360º e a flexibilidade de poder mudar os produtos ou as texturas em simultâneo”. A aplicação, desenvolvida pela portuguesa D2 Technology, é dirigida sobretudo a arquitetos, designers e, no geral, a todos os clientes da Filstone, e além de estar à distância de um clique, estará também disponível nas instalações da

NOVEMBRO 2019

empresa e em eventos futuros numa mesa interativa. Ainda de acordo com a empresa, “a Filstone rege-se por um compromisso ambiental e atua em prol da sustentabilidade, sendo a aplicação uma forma de poder reduzir o uso dos tradicionais catálogos em papel”. A Filstone Comércio de Rochas S.A. é uma empresa com sede em Fátima que se dedica à exploração de calcários.

www.nersant.pt


E&I

Inovstone 4.0 apresentado em Itália O projeto mobilizador Inovstone 4.0 - Tecnologias e Software para a Pedra Natural, foi apresentado na Feira Marmomac 2019, em Verona, Itália. Trata-se de um projeto liderado pela CEI - Companhia de Equipamentos Industriais e desenvolvido por um consórcio de 24 empresas e universidades, que em rede estão a desenvolver e a investigar o futuro das fábricas e pedreiras em ambiente Indústria 4.0. Integram o projeto três empresas do distrito: Filstone, Fravizel e Mocapor. O projeto visa o desenvolvimento de tecnologias e software que permitam às empresas do setor da pedra natural serem early adopters de novas metodologias de modelação, na era da digitalização e no contexto de colocar todos os intervenientes no processo de produção de pedra, em comunicação. Da extração à comercialização, o Inovstone 4.0, é uma bandeira à Indústria 4.0 para a pedra natural portuguesa, tendo sido esta a evolução apresentada na Feira Marmomac 2019. O Inovsto-

ne 4.0 foi apresentado oficialmente no stand da CEI - Companhia de Equipamentos Industriais, empresa líder do consórcio. De referir que integram este proje-

to três empresas com sede no distrito de Santarém, nomeadamente Filstone (Fátima), Fravizel (Alcanede) e Mocapor (Alcanede), todas eles presentes também no certame italiano.

“Carregueira a Compostar” substitui plástico por pano-cru No projeto “Carregueira a Compostar”, marca-se a diferença substituindo o plástico por pano-cru na embalagem de distribuição de composto oriundo da entrega

www.nersant.pt

seletiva de resíduos urbanos orgânicos na freguesia da Carregueira, concelho da Chamusca. O projeto “Carregueira a Compostar”

NOVEMBRO 2019

arrancou no dia 28 de outubro e enquadra-se num modelo de economia circular, aproveitando os nutrientes através da utilização do composto produzido nas habitações, no canal Horeca e em explorações agrícolas na freguesia. A Junta de Freguesia da Carregueira encontra-se a mobilizar a comunidade local para a participação neste projeto, que será enriquecido com ações de formação para implementar um sistema de aproveitamento de resíduos verdes e orgânicos, destinando-os à produção de composto. Os resíduos recolhidos seletivamente, serão tratados em empresas da região com experiência na produção de composto. O projeto “Carregueira a Compostar” foi apresentado pela Junta de Freguesia da Carregueira e pela AEPR - Associação Eco Parque do Relvão no dia 25 de outubro, naquela localidade. De referir que esta foi uma iniciativa selecionada no âmbito do Aviso “Economia Circular em Freguesias | JUNTAr” do Fundo Ambiental.

RIBATEJO

41


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

RENOVA aposta na sustentabilidade A RENOVA acaba de lançar a RENOVA Love & Action, um reforço da marca no desenvolvimento de soluções ambientalmente responsáveis. Uma gama transversal de produtos distinguidos com o Rótulo Ecológico da União Europeia e certificação FSC® , um novo patamar no compromisso da empresa para o desenvolvimento de soluções ecológicas. A gama apresenta assim “papel higiénico, toalhas de mão e guardanapos elaborados maioritariamente a partir da reciclagem, sendo a pasta de papel proveniente da floresta certificada ou de origem controlada. A certificação FSC® assegura que os produtos provêm de explorações com gestão florestal responsável”, refere a empresa no seu portal. Para além da utilização de matérias-primas recicladas e certificadas - “os produtos são elaborados maioritariamente a partir da reciclagem de papel já usado e a pasta proveniente da floresta é toda ela certificada ou controlada”, - a gama aposta em matérias-primas locais, sendo o papel usado recolhido preferencialmente próximo da fábrica e a pasta virgem é, sempre que possível, proveniente de florestas locais. A RENOVA Love & Action promove, desta forma, um “reduzido consumo de energia e emissões de gases de efeitos estufa, através do uso eficiente de energia na produção e do uso racional do

transporte na distribuição dos produtos”, “reduzido consumo de água, através da reutilização parcial do efluente tratado nas nossas estações, em substituição da água fresca” e uma “reduzida utilização de substâncias perigosas”, uma vez que “a fabricação não usa cloro como agente de branqueamento”. De acordo coma Renova, os produtos da gama Love & Action, fabricados com papel cru natural, neutro e suave, “adaptam-se a diferentes ambientes e às preferências daqueles que partilham com a marca esta preocupação com o ambiente, reforçando ainda a ligação da Renova ao design, nesta oferta de estética minimalista, tendência intemporal de decoração”. A gama de produtos RENOVA Love & Action possui o logo, que atesta que os padrões FSC® são cumpridos, e que a Renova age em conformidade com os seus princípios. A certificação FSC® abrange toda a cadeia, desde o controlo da fonte

até ao produto final. O papel é maioritariamente proveniente de pasta reciclada a partir de papéis já usados, recolhidos nas urbes próximas da fábrica. “Com este gesto estamos a contribuir para um desenvolvimento sustentado: protegemos a floresta, combatemos a poluição, diminuímos as emissões de gases de efeito de estufa associados à queima de resíduos e ao transporte”, informou a empresa, com sede no concelho de Torres Novas. De referir que, no âmbito do seu compromisso com a sustentabilidade, a empresa lançou também, recentemente, uma gama de rolos de cozinha sem plástico, apostando, à semelhança do papel higiénico, em embalagens de papel reciclável e biodegradável. A Renova - Fábrica de Papel do Almonda, S.A., é uma empresa com sede na freguesia de Zibreira, concelho de Torres Novas.

daquelas regiões. As candidaturas ao StartUP Voucher 2019 decorrem em contínuo até novembro de 2020, sendo a próxima cut-off date no dia 26 de novembro deste ano.

A submissão de candidaturas ao StartUP Voucher é efetuada exclusivamente através da plataforma digital disponível para o efeito no site do IAPMEI, em www. iapmei.pt.

Candidate-se ao StartUP Voucher O StartUP Voucher é uma das medidas da StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, que dinamiza o desenvolvimento de projetos empresariais que se encontrem em fase de ideia, promovidos por jovens com idade entre os 18 e os 35 anos, através de diversos instrumentos de apoio disponibilizados ao longo de um período de até 12 meses de preparação do projeto empresarial. Esta medida destina-se a projetos que beneficiem as regiões NUT II - Norte, Centro e Alentejo ou NUT II - Lisboa, admitindo-se a realização de ações fora das mesmas desde que beneficiem a economia

42

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


Contabilidade Digital Sem papéis Vantagens - Online - Disponível 24H/dia - Em qualquer lugar - Em qualquer dispositivo móvel - Análise Gráfica | Indicadores Personalizados - Ecológica: Sem papéis

1º Mês Grátis

UM SERVIÇO: CONTACTE-NOS: comercial@mymanagement.pt www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

244 859 464 RIBATEJO

Leiria43| Lisboa


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Da ideia ao negócio

Luís Cotrim

aposta no turismo equestre A paixão pela área equestre, associada à situação de desemprego em que se encontrava, levou Luís Cotrim, 50 anos, a criar o seu próprio emprego. Através da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, participou no PAECPE - Programa de Apoio à Criação do Próprio Emprego que lhe permitiu receber o valor total das prestações de subsídio de desemprego, e investiu no seu próprio negócio. É hoje empresário em nome individual na área do turismo equestre, na Golegã.

T

udo começou em 2018, ano em que Luís Cotrim ficou desempregado, depois de quase 20 anos a trabalhar por conta de outrem. Este foi, de facto, o ponto de partida para a criação do seu negócio. Enquanto confrade da Confraria do Cavalo Lusitano e participante ativo em eventos da especialidade, Luís esteve, desde sempre, ligado à área equestre, organização de eventos

44

RIBATEJO

e trabalho com cavalos, o que lhe permitiu compreender o potencial desta área de negócio, sobretudo numa vila como a Golegã, onde o cavalo assume uma centralidade inédita a nível nacional. A exploração do mundo equestre de forma estruturada, profissional e sistemática, é, assim, a ideia de negócio defendida por Luís Cotrim, que depressa recorre à equipa técnica de apoio ao empreendedorismo da NERSANT para concretizar o objetivo de transformar este seu sonho, num negócio real. “Os turistas vinham à Golegã, a capital do cavalo, com o objetivo de fazerem passeios a cavalo e essa oferta não existia. Com este projeto, pretende-se colmatar uma grande lacuna existente nesta região, mais concretamente na Golegã”, começou por dizer Luís Cotrim à Ribatejo Invest. Sendo beneficiário de prestações de desemprego, o empreendedor integra o PAECPE – Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego do IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, dinamizado pela associação empresarial, que lhe permite usufruir do valor total das prestações do subsídio de desemprego para investimento no seu negócio e criação do seu próprio posto de trabalho. A proposta de valor apresentada visa o aproveitamento das potencialidades culturais e regionais da região ao nível do equestre, trabalho com cavalos e organização de eventos. Passeios a cavalo, passeios de carros de cavalos, visitas às éguas e cocheiras, baila da jaqueta, eventos equestres por medida e animação com cavalos em casamentos,

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


E&I

são algumas das atividades propostas por Luís Cotrim no plano de negócios apresentado ao IEFP e que mereceu parecer favorável. “O PAECPE foi muito importante na medida que apoiou financeiramente o início da minha atividade”, fez saber Luis Cotrim, agradecendo ainda à NERSANT todo o apoio prestado ao longo deste processo. “A NERSANT, através da sua vasta experiência empresarial e dos seus excelentes profissionais, deu um grande apoio em toda a parte burocrática deste processo”, nomeadamente no que diz respeito à execução do plano de negócios, disse. Hoje, Luís Cotrim é empresário em nome individual e o negócio corre “sobre rodas”. “Fazemos passeios a cavalo, em carro de cavalos… temos realizado visitas a cavalo ao Paul do Boquilobo… enfim, associamos sempre o cavalo Lusitano de nossa criação ao turismo da natureza!”, referiu. A NERSANT continua a acompanhar de perto esta empresa. Mensalmente, os técnicos de apoio ao empreendedorismo da associação visitam o negócio, “onde transmitem algumas sugestões para melhorar a nossa atividade, o que considero muito positivo”, conclui Luís Cotrim. 

O PAECPE é um programa do IEFP que financia projetos de criação de empresas criadas por desempregados beneficiários das prestações de desemprego, cujo financiamento pode traduzir-se no pagamento antecipado do montante global das prestações de desemprego, isoladamente ou em cumulação com outros apoios. No caso dos desempregados sem a referida prestação, a solução passa pelo acesso a crédito com garantia, bonificação da taxa de juro e período de carência de capital e juros. A NERSANT é entidade prestadora de Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projetos no âmbito deste programa.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

45


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Sustentabilidade e inovação no setor das embalagens

Ulma Packaging aposta na indústria 4.0 Há 58 anos que a multinacional Ulma Packaging se dedica ao design e à produção de equipamentos e serviços de embalamento, que vende por todo o mundo. Em 2007, a empresa abriu uma filial em Portugal, no concelho de Benavente, que serve todo o território nacional. A Ribatejo Invest foi conhecer melhor a atividade desta empresa.

A

tualmente, quase todos os produtos alimentares e não alimentares que encontramos à venda vêm embalados. É precisamente nesta área de atividade que a Ulma Packaging se insere. A empresa concebe, produz e instala todo o tipo de equipamento e linhas de embalamento para diferentes tipologias de produtos, sendo uma das referências mundiais neste setor. Em Portugal, a Ulma tem como principais clientes as empresas do setor agroalimentar, fornecendo soluções para embalamento de carnes, peixes, produtos lácteos, pão, pastelaria, hortofrutícola e comida preparada. Consoante o tipo de produto e a durabilidade que se pretende que estes tenham, existem diversas soluções para embalamento. Embora a maioria dos clientes sejam provenientes do setor alimentar, a Ulma Packaging trabalha também para empresas de outros setores, como a saúde, disponibilizando às empresas farmacêuticas equipamento para embalamento de dispositivos médicos, kits para operação, soro, compressas, entre outros. Para além da venda de equipamento, a Ulma disponibiliza também um serviço mais amplo, “um projeto chave na mão” que consiste na instalação de um projeto completo de automatização de uma linha de produção e embalamento, desde a

46

RIBATEJO

entrada do produto, passando pelo packaging, pelo encaixotamento robotizado e pela paletização mecânica”, explica Filipe Ribeiro da Silva, o diretor Geral da filial portuguesa da Ulma Packaging. “Hoje todas as grandes empresas estão a investir nesta área porque, para serem competitivas, têm que produzir em grande escala, de forma a terem rentabilidade”. Para além disso, explica ainda, “com a automatização da linha reduzem-se ou eliminam-se os pontos de manuseamento e contacto com os produtos alimentares, minimizando o número de problemas que possam surgir por contaminação”, sendo esta uma das questões que mais preocupam a indústria alimentar.

MULTINACIONAL COM UMA GESTÃO COOPERATIVISTA A Ulma Packaging, Lda integra o Grupo Industrial ULMA, um grupo empresarial diversificado, presente em 20 países com filiais próprias e um pouco por todo o mundo através de acordos de distribuição. Dá emprego a mais de 4.000 colaboradores, em 8 áreas de negócio diferentes, que vão desde a Agricultura (estufas inteligentes); Engenharia Logística, Handling; Construção Civil; Piping (fittings para as condutas petrolífera) ao Packaging (embalamento). No setor do Packaging, a empresa tem 18 filiais e várias fábricas espalhadas pelo mundo, e apresenta uma faturação anual da ordem dos

NOVEMBRO 2019

270 milhões de euros. A filial portuguesa, localizada em Benavente serve todo o território português e alguns países do Palop, como Angola, Moçambique e Cabo Verde. Filipe Ribeiro da Silva esclarece que cada filial tem a sua própria autonomia financeira e administrativa, embora reporte “à casa-mãe”. “Nós temos o nosso plano de negócios que é aprovado, somos uma empresa portuguesa, apesar do capital ser detido pela empresa mãe. De resto, a filosofia da empresa é transversal a todas as filiais e todos trabalhamos por forma a conseguirmos o melhor desempenho”, explica. Um dos elementos distintivos desta empresa multinacional é o facto de ter um modelo de gestão cooperativista. “O capital da empresa está disperso pelos funcionários, não somos detidos por nenhum fundo, o que é interessante dada a dimensão da empresa”. Apesar de não ser um modelo muito comum numa empresa com a dimensão da Ulma, Filipe Ribeiro da Silva considera traz algumas vantagens, nomeadamente “a segurança e a estabilidade que traz às pessoas que cá trabalham”. Adianta ainda que, “sendo uma empresa com todas as suas áreas de negócio bem consolidadas, podem existir fluxos financeiros entre as várias áreas do grupo ajudando a desenvolver o negócio de forma global, o que é muito interessante”. Tanto assim é, que a nível internacional a Ulma Packaging tem registado crescimentos anuais importantes, encontrando-se neste momento a expandir a sua atividade, ampliando algumas fábricas e abrindo

www.nersant.pt


E&I

outras, com o objetivo de aumentar a capacidade de resposta às encomendas. Em Benavente, a Ulma emprega 14 pessoas, nas áreas de gestão, financeira, administrativa, comercial e apoio técnico. Filipe Ribeiro da Silva estima que em função do crescimento da empresa em Portugal, possam vir a aumentar este número para 20 colaboradores. “Temos um volume de faturação na ordem dos 6 milhões de euros e pretendemos crescer até aos 10 milhões nos próximos anos.”. A previsão de crescimento em Portugal deve-se à expetativa do crescimento das exportações e ao aumento do consumo interno. A conquista de uma maior quota de mercado é também um dos objetivos da empresa, embora seja sempre uma tarefa difícil face à concorrência existente. Uma das formas de fidelizar e manter os clientes satisfeitos passa pela prestação de um bom serviço pós-venda. Por isso, a Ulma Packaging faz o acompanhamento de todos os equipamentos que instala e aposta numa relação muito próxima com os clientes. “Neste momento o serviço téc-

www.nersant.pt

nico é o segundo negócio mais rentável da empresa a nível mundial, porque o número de máquinas vendidas é tão grande que o serviço técnico assumiu uma dimensão bastante significativa”, assegura o Diretor-Geral da empresa. É na área do Apoio ao Cliente que a Ulma está a desenvolver um sistema totalmente inovador. Com este sistema, cada cliente poderá acompanhar em tempo real e a partir de qualquer local, o funcionamento das suas máquinas. Basta para isso uma ligação à internet através de um telemóvel. “Através do acesso a este portal, o nosso cliente pode estar em qualquer parte do mundo, e usando o seu telemóvel, computador, ou tablet, pode ligar-se directamente ao seu equipamento, ver se está a produzir, o que está a produzir, se está parado ou que paragens teve durante o dia, pode encomendar peças ou solicitar assistência técnica. Pode ainda consultar online os manuais da máquina, ver os vídeos explicativos, tirar dúvidas e ver como a máquina deve operar, etc. Isto é uma das coisas que estamos a fazer no âmbito da nossa aproximação à Indústria

NOVEMBRO 2019

4.0.”, revelou. “A inovação é algo com que a ULMA sempre se preocupou. Nós temos um centro tecnológico, temos parcerias com universidades, aliás o grupo tem as suas próprias universidades, recebemos e recrutamos muitos alunos que trabalham e desenvolvem projetos de inovação, nas áreas das engenharias, robótica, qualidade. Isto é para nós muito importante, porque trabalhamos com um mercado muito exigente e toda a segurança e controle alimentar é uma questão essencial”. Muito do trabalho de investigação e inovação desenvolvido pela Ulma está focado na questão da sustentabilidade. “A Ulma desde sempre que se preocupou com a sustentabilidade, e isto é um assunto muito importante. No entanto, não podemos cair em extremismos senão resolvemos um problema e criamos outro ainda maior. Muitos dos problemas originados pelo plástico têm a ver com a atitude das pessoas, quando não promovem reciclagem. É preciso sensibilizar as pessoas para esta mudança de atitude”, alertou. 

RIBATEJO

47


INTERNACIONALIZAÇÃO

Nicolau de Freitas, Lda. produz expositor para lançamento de coleção de joias em Paris A empresa de Torres Novas, Nicolau de Freitas, encontra-se a trabalhar numa peça para a exposição de lançamento da nova coleção de joias de uma jovem artista, designer italiana, que vai decorrer em breve, em Paris. De acordo com a Nicolau de Freitas, o expositor que irá apresentar as peças de joalharia está a ser desenvolvido em conjunto com a cliente e irá ser produzido em latão oxidado. A coleção, composta por 26 peças de joalharia, é a mais recente criação de uma jovem artista italiana e será apresentada, em breve, na capital francesa. De referir que a Nicolau de Freitas, Lda. é uma empresa familiar com sede em Torres Novas, que trabalha em tornearia, estampagem, serralharia ligeira de latão e inox e cromagem desde 1979.

Cristal exibe produtos em Colónia

Município de Alcanena visita empresa Hoooked

A convite da empresa Hoooked Portugal, S.A., a Presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira, e os vereadores Maria João Gomez, Luís Pires e Hugo Santarém efetuaram, no dia 1 de outubro, uma visita às instalações da referida empresa. Sediada na zona de Lameiras, na EN 243, na União das Freguesias de Alcanena de Vila Moreira, concelho de Alcanena, a Hoooked Portugal, S.A., desenvolve a sua atividade no ramo da moda e criatividade, apostando na

48

RIBATEJO

reutilização e reciclagem de materiais que sobraram da indústria têxtil. A empresa conta, atualmente, com cerca de 17 postos de trabalho diretos e quatro dezenas de postos de trabalho indiretos, sendo os produtos ali produzidos comercializados online, exportando para 50 países. A missão da Hoooked Portugal, S.A. é fazer uma coleção acessível, de alta qualidade e sustentável, de fios, kits e acessórios inspirados em criações artesanais.

NOVEMBRO 2019

De 5 a 9 de outubro, a marca Cristal, propriedade da empresa do Entroncamento Comtemp - Companhia dos Temperos, esteve presente na Anuga 2019, a maior feira de alimentação e bebidas do mundo, realizada na cidade de Colónia, Alemanha. Para além da exposição do seu vasto leque de produtos, a marca aproveitou ainda para lançar o POSCA, um exclusivo da empresa “que está agora de volta e melhor do que nunca”. De acordo com a empresa na sua página de facebook, trata-se de “um produto de alta qualidade com as propriedades saudáveis do vinagre combinadas com seu concentrado de frutas natural e orgânico”. Registada em 1939, a conhecida marca de vinagres conta já com mais de 75 anos de existência no mercado, contando hoje com uma extensa de gama de produtos novos tais como sumo de limão e lima, molhos, legumes em vinagre, azeite e caramelo. A Cristal é propriedade da empresa Comtemp - Companhia dos Temperos, Lda., com sede no Entroncamento.

www.nersant.pt


INT

Secretário de Estado da Internacionalização homenageado no evento

José Eduardo Carvalho empossado Presidente da AIP em cerimónia no Tramagal A AIP - Associação Industrial Portuguesa, escolheu a região do Ribatejo para realizar a cerimónia de tomada de posse dos novos corpos sociais. O Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, no Tramagal, concelho de Abrantes, foi palco do evento, que reconduziu José Eduardo Carvalho na presidência do organismo até 2022. O ex-Presidente da NERSANT defendeu a internacionalização como prioridade de aposta para o futuro, tendo homenageado, na cerimónia, o Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias. “Perante o reconhecimento do sucesso das políticas públicas de apoio à internacionalização e com enfoque muito mais nos desafios do que nos resultados, a AIP decidiu homenagear e reconhecer o trabalho do secretário de Estado Eurico Brilhante Dias”, destacou José Eduardo Carvalho no discurso de tomada de posse dos corpos sociais para o triénio 2019-2022. Para o presidente da AIP, “o comportamento da componente exportadora da economia nacional foi excecional e é uma glória dos empresários, mas não há dúvida alguma que a política pública ajudou

imenso. Se houvesse em Portugal um sistema de avaliação de políticas públicas, analisando os custos e benefícios para o país da sua execução, não teria dúvida alguma em colocar no top as políticas públicas de apoio à internacionalização”. “É raro ver um membro do Governo a enfatizar aquilo que se terá de fazer e os desafios que se enfrentam e não a divulgação dos resultados”, sublinhou José Eduardo Carvalho, que recordou uma intervenção “muito ponderada e lúcida sobre o sucesso da internacionalização de Eurico Brilhante Dias”. José Eduardo Carvalho lembrou as palavras sobre o reforço da capacidade exportadora então proferidas pelo secretário de Estado. “Temos três desafios e precisamos de consolidar esta evolução: alargar a base exportadora, pois só 6,3% das empresas exportam; reduzir o grau de concentração num só mercado, uma vez que 40% das empresas que exportam estão concentradas num só mercado;

e diversificar as exportações para mercados extracomunitários, porque 74% estão concentradas na União Europeia”. O Secretário de Estado, Eurico Brilhante Dias, foi um dos cerca de 70 convidados para a cerimónia de tomada de posse da AIP, aos que se juntaram personalidades como a ex-presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, escolhida para ministra da Agricultura, o ex-ministro Luís Mira Amaral, o Presidente do Conselho Geral da Confederação Empresarial Portuguesa, António Saraiva e a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael. O evento de tomada de posse da AIP envolveu ainda uma visita ao Museu Metalúrgica Duarte Ferreira, onde decorreu a cerimónia de tomada de posse, bem como uma visita a outras empresas do Tramagal, nomeadamente a Mitsubishi Fuso Truck Europe e a Quinta Casal da Coelheira, onde, aliás, decorreu o jantar.

DFJ Vinhos pela 12.ª vez no TOP 100 BEST BUYS nos EUA O vinho PATAMAR Reserva Lisboa tinto 2015 foi selecionado o #22 TOP 100 BEST BUY OF THE YEAR 2019 na revista americana Wine Enthusiast. Esta é já a 12.ª distinção da DFJ Vinhos na prestigiada revista americana. “A nossa equipa está orgulhosa por uma vez mais ver o seu trabalho reconhecido pela Wine Enthusiast, uma das mais prestigiadas e reconhecidas revistas do mundo do vinho. Desde 2006 esta é a décima segunda vez que um dos nossos vinhos é selecionado para integrar a exclusiva lista anual TOP

www.nersant.pt

BEST BUYS OF THE YEAR”, começou por referir José Neiva Correia, enólogo chefe e proprietário da DFJ VINHOS, acrescentando que “este tem sido um investimento chave para o mercado americano, mas também para aqueles mercados que seguem o que se passa nos Estados Unidos da América. Muitos dos nossos importadores, distribuidores, retalhistas, sommeliers e consumidores seguem a Wine Enthusiast Magazine. Este prémio deixa-nos confiantes na qualidade do nosso trabalho.

NOVEMBRO 2019

Esperamos que este vinho ofereça aos seus consumidores tanto ou mais prazer quanto nos deu a produzi-lo”, disse ainda, dedicando ainda o prémio aos seus “clientes, consumidores e amigos”. Para além desta distinção, a DFJ Vinhos já contabiliza “515 prémios em 2019 e 3092 desde 2010”. A empresa situa-se em Vila Chã de Ourique, concelho do Cartaxo.

RIBATEJO

49


INTERNACIONALIZAÇÃO

NERSANT promove potencialidades do Ribatejo em Macau A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, participou na 24.ª edição da Feira Internacional de Macau, que decorreu de 17 a 19 de outubro. O objetivo da presença foi a promoção da região e suas potencialidades junto dos investidores asiáticos. A associação empresarial integrou o Pavilhão dos Países de Língua Portuguesa (PLPEX), local central com dimensão e visibilidade acrescida criado especificamente para expor os produtos e serviços das empresas dos referidos países. António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, representou a associação no certame. De acordo com o líder executivo da associação, “a NERSANT, com esta presença, procura divulgar a região de Santarém, as suas empresas e os seus produtos, mas em especial dar a conhecer a região como porta de entrada para investimentos na Europa, por parte de investidores asiáticos”. Para além de empresas portuguesas, estiveram presentes no certame empresas e organismos dos PALOP´S, bem como empresários de Macau e

Hong-Kong. De referir que a Feira Internacional de Macau (MIF) foi organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM), tendo a edição deste ano decorrido de 17 e 19 de outubro, no Venetian Macao Resort Hotel. Nesta que foi já a sua 24.ª edição, o

certame é definido como um dos mais relevantes eventos internacionais em Macau, tendo em conta o seu fun cionamento enquanto plataforma de cooperação com o interior da China, nomeadamente a região do Delta do Rio das Pérolas, e promoção do comércio multilateral, com especial atenção para os Países de Língua Portuguesa (PLP).

Olitrem expõe em Milão A Olitrem S.A. esteve presente na Host Milão 2019, uma das mais importantes feiras de hotelaria a nível mundial, onde foram apresentados novos produtos com design de configuração simples e funcional, tornando as linhas mais apelativas e respondendo às expetativas dos clientes, anunciou a empresa no seu portal. De acordo com a Olitrem, “estas inovações proporcionam aos utilizadores novas soluções versáteis com características que distinguem os equipamentos e se adaptam às constantes mudanças no mercado”. No certame italiano, a empresa de Tremês, Santarém, apresentou diversas novidades no âmbito da sua atividade: representação, construção e reparação de equipamento de frio. O certame, dedicado ao setor da restauração e hotelaria, realizou-se de 18 a 22 de outubro, em Milão, Itália.

50

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

51


INTERNACIONALIZAÇÃO

Investimento de 2 milhões de euros

Abrancongelados vai triplicar área de produção e quer apostar mais nos mercados externos A Ribatejo Invest foi conhecer a Abrancongelados, empresa fundada em 2007, em Abrantes, por Jorge Batista e Carlos Pombo. 12 anos volvidos, a empresa passou de 3 para 59 colaboradores e está, neste momento, em nova fase de crescimento. O investimento de 2 milhões de euros para triplicar a área da fábrica deverá estar concluído em fevereiro do próximo ano, o que lhes vai permitir aumentar a produção e vender mais para os mercados externos.

52

RIBATEJO

F

oi a fragilidade da economia em tos anos, levantávamo-nos às 6 da manhã 2007 que ditou o percurso que e deitávamo-nos às 3 ou 4. À data, éramos Jorge Batista e Carlos Pombo nós que fazíamos tudo, desde ir buscar o viriam a percorrer. Empregados produto a Lisboa ou Peniche e distribui-lo, numa outra empresa do mesmo à preparação das encomendas e ao envio de ramo, os profissionais depressam percebefaturas”, fez saber, conferindo a esta “dediram que, ou ficavam desempregados, ou cação extrema e também a um bocadinho de criavam o seu próprio posto de trabalho. sorte”, o segredo para o sucesso da empresa. Uniram esforços – e capital – e investiram O que é certo é que o negócio - e a estrutura de colaboradores - foi crescendo e o 100 mil euros na criação da Abrancongelados, empresa dedicada à transformação, pequeno armazém onde iniciaram a atividade, depressa se tornou insuficiente. Em 2014 importação, embalamento, acondicionamento e comercialização de uma vasta gama de fazem a primeira obra de expansão, com o produtos alimentares ultracongelados, que apoio dos fundos comunitários, o que lhes viria a nascer ainda durante o mesmo ano. permitiu “saltar” para as instalações onde “Fomos para o mercado sem nada. Na altuatualmente se encontram. O crescimento tem ra de crise que se vivia, não empréstimos, sido de tal ordem – em 12 anos a empresa nem fundos comunitários, nem seguros de passou de 3 para 59 colaboradores – que hoje, crédito, nada”, começou por contar Jorge a empresa necessita novamente de crescer. “5 Batista à Ribatejo Invest, acrescentando, anos depois de termos realizados as primeiras obras de crescimento, estamos a rebentar por isso, que os primeiros dois anos “foram pelas costuras”, apressou-se a muito difíceis”. contar Jorge Batista, à RibateA empresa arrancou o “A empresa jo Invest, pelo que a empresa negócio apenas com três funcionários: os dois sócio-funestá novamente a investir no produz e dadores e outro trabalhador seu processo de expansão. comercializa que ainda hoje se mantém De facto, para fazer face a sua própria na empresa. Iniciou “num a esta nova necessidade, a pequeno armazém” e só à Abrancongelados voltou a marca, mas conta de “muito trabalho e também a Davigel candidatar-se a fundos comunitários para o crescimento muito sacrifício”, conseguiu e a conhecida do seu negócio, um investis u p e r a r a s a d v e rs i d a d e s Riberalves.” mento, revelou o empresário, daquela época. “Durante mui-

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT “A Abrancongelados dedica-se à transformação, importação, embalamento, acondicionamento e comercialização de uma vasta gama de produtos alimentares ultracongelados, nomeadamente marisco, moluscos, pescado à posta, pescado inteiro, carnes, salgados, legumes e sobremesas.”

“de mais de 2 milhões também, já, junto da “Em 12 anos de euros”. grande distribuição”, a Abrancongelados “Parte do nosso prorelatou Jorge Batista, quintuplicou duto está armazenado acrescentando que a fora das nossas instalaempresa tem clientes a sua faturação ções, porque não temos atualmente apresenta espalhados por todo o c a p a c i d a d e . Te m o s país. 9 milhões de euros armazéns de frio aluE além-fronteiras? gados em Abrantes, Perguntou a Ribatejo de volume Torres Novas, Riachos Invest. Jorge Batista de negócios e Peniche, o que a nível contou à nossa publi- e aumentou cação que Abranconlogístico é muito comem quase 20 vezes, plicado”, contou Jorge, gelados encetou o seu referindo que as obras esforço de internacioo seu número nalização em 2014, vão permitir, em pride colaboradores.” meiro lugar, “aumentar aquando da realização a capacidade de armada primeira obra de zenamento em Abrantes”, mas também, expansão da empresa, e que está atualmente a trabalhar para o aumento das e sobretudo, “triplicar a área da fábrica”. vendas nos mercados externos. “A Abran“Na parte fabril, vamos triplicar a área congelados exporta atualmente 20% do que temos, com máquinas muito mais seu volume de faturação, sendo nosso sofisticadas, com processos muito mais objetivo chegar, pelo menos, aos 30%, até modernos, o que nos vai permitir transformar o produto de forma muito mais rápida porque foi o valor com que nos comprometemos no âmbito da nossa candidatura e aumentar a capacidade de produção”, de 2 milhões de euros para o aumento de revelou Jorge Batista. instalações”. “Transformamos o peixe congelado O empresário tem consciência de que e entregamos o produto a todo o tipo exportação “não é a galinha dos ovos de de cliente. Começámos com o pequeno ouro que muita gente pensa”. “É preciso comércio, onde continuamos, pelo que distribuímos o nosso produto por minimerfazer investimentos muito grandes, ir aos cados, supermercados, instituições, escomercados e acompanhar os trabalhos de las, restauração, entre outros, e estamos perto, mesmo quando se está longe”,

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

desabafou, acrescentando ainda que, por isso, a empresa tem em curso um projeto financiado pelo Portugal 2020 para consolidar o seu processo de internacionalização, nomeadamente através da conquista de novos mercados e novos clientes de exportação. Espanha é o principal mercado internacional da Abrancongelados, seguido da China, que embora apresente algumas dificuldades, continua a ser uma prioridade para a empresa. A Alemanha também está na rota de exportação da empresa, embora ainda com valores residuais. Há pouco tempo, a empresa esteve também em negociações com o Governo timorense para a construção de uma fábrica naquele território, “mas que caiu por terra devido à instabilidade política”. “Temos de continuar a procurar mais mercados”, fez saber Jorge Batista, acrescentando o México está também na mira da empresa. “Estamos a apostar bastante no mercado mexicano. Embora ainda não tenhamos conseguido concretizar negócios, é um mercado onde investimos muito. Para além da presença em diversas feiras, já fizemos degustações na Embaixada de Portugal no México, iniciativa para a qual foram convidados potenciais clientes. Temos, também, um comercial dedicado a este mercado e que reside em solo mexicano. Para já, o facto de não termos concretizado vendas prende-se com a distância, pois o produto vai por contentor e eles não aceitam grupagens”, concluiu Jorge Batista. A Ribatejo Invest sabe, pela experiência a ouvir empresários, que, nestes casos, “a paciência é uma virtude”. 

RIBATEJO

53


54

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


INTERNACIONALIZAÇÃO

INT

Negócios internacionais fluem no Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo

1400 reuniões e boas perspetivas de negócios é o balanço do NERSANT Business 2019 A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém realizou de 21 a 23 de outubro, em Tomar, o Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo. Na região, estiveram 58 empresas estrangeiras de 34 mercados internacionais de todo o mundo para a realização de trocas comerciais. No total, realizaram-se 1400 reuniões empresariais e há boas perspetivas de negócio.

www.nersant.pt

NOVEMBRO 2019

RIBATEJO

55


INTERNACIONALIZAÇÃO

Q

uem o diz são as empresas participantes, que voltam nesta 8.ª edição do evento a mostrar-se otimistas quanto à concretização de oportunidades de negócio com as empresas da região e com as empresas nacionais participantes. Eufrásio Costa, é disso exemplo. O profissional veio de Cabo Verde, em representação da ASDIS, empresa parceira do Governo cabo-verdiano para “socializar com os empresários de Portugal, conhecer novos produtos e fortalecer laços com os fornecedores que já temos”. O responsável, que esteve na edição de 2017 do NERSANT Business em representação de outra empresa de Cabo Verde, afirma que foi a eficácia do evento que o fez propor à administração da ASDIS, “o investimento no encontro”. E não está nada arrependido, muito pelo contrário. “O nosso grupo empresarial dedica-se a várias áreas, desde as tecnologias de informação e comunicação, tecnologias de irrigação na área de agricultura e pecuária e bombagem de águas e ainda microfinanças”, começou por dizer, afirmando de seguida que reuniu com o Ministro das Finanças e Vice-Primeiro Ministro de Cabo Verde no sentido de preparar a atuação da ASDIS no Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo. “Nesta reunião, o nosso Governo mostrou-se bastante preocupado com a ausência de água em Cabo verde, pelo que definimos como objetivo a procura por sistemas de irrigação e tecnologias para a poupança de água que melhoram a qualidade da agricultura. A nível das energias renováveis, pretendemos também conhecer empresas fornecedoras de sistemas fotovoltaicos para ajudar a colmatar o problema que existe no mundo rural”, revelou. Paralelamente ao problema do mundo rural, há também, em Cabo Verde, o problema da economia paralela. “O nosso Governo pretende formalizar a economia informal, pelo que a procura de softwares de gestão é também uma das nossas prioridades”, referiu. Questionado quanto ao balanço das reuniões, Eufrásio mostrou-se bastante satisfeito, referindo que encontrou, no Encontro, quase tudo o que procurava. “As reuniões foram todas espetaculares, algumas surpreenderam acima da média. O NERSANT Business é um dos maiores eventos em que estive em Portugal e a interação com empresas portuguesas que já conhecem bem o mercado, quer interno, quer a nível da Europa, dá-nos uma certa tranquilidade quando fazemos negócios, porque sabemos que os portugueses conseguem sempre

Eufrásio Costa, Cabo Verde

Angelica Martinez, Colômbia

Edgar Santos, Holanda (à esquerda)

56

RIBATEJO

NOVEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT

apresentar-nos produtos com qualidade, com preços adequados, e isso, de certa forma, nos satisfaz. Entendemos, por isso, que há um bom ambiente de negócio que pode fluir muito”, concluiu. Da Holanda, esteve presente Edgar Santos, da empresa Lusoflavors. “A nossa empresa tem, em Amsterdão, uma loja de venda ao público de produtos gourmet, e, por outro lado, importamos produtos portugueses e distribuímos no canal Horeca. Tentamos divulgar o que Portugal tem de melhor”, enquadrou o empresário, que já conta três participações no NERSANT Business. Este ano, continuou o empresário, “venho à procura produtos tradicionais portugueses, nomeadamente tudo o que seja também pastelaria, lacticínios, em especial queijos, e vinhos, claro”. O empresário, que já esteve no evento três vezes, revelou que o NERSANT Business tem sido uma excelente plataforma para a realização de negócios. “Nas últimas duas edições do NERSANT Business, concretizei negócio com quatro empresas”, divulgou, acrescentando que esta edição já lhe trouxe “várias e boas surpresas. O evento deste ano contou, para além das caras habituais com os quais aproveitamos para

www.nersant.pt

reforçar laços comerciais, com grande diversidade alimentar e novas empresas. Abriram-se portas para o futuro, nomeadamente na área dos vinhos e da panificação”, contou. Angelica Martinez, da empresa Seratta Club, veio da Colômbia à procura de “vinhos, licores, azeites e produtos gourmet”. Pela segunda vez no evento, a profissional mostrou-se especialmente interessada em “vinhos verdes e vinhos do Porto”, por serem os produtos portugueses mais consumidos na Colômbia, mas também em vinho tinto, “com a casta touriga nacional”. Em jeito de balanço, Angelica refere que o NERSANT Business foi uma excelente plataforma para a realização de negócios. “Conhecemos aqui bastantes empresas com estes produtos”, fez saber, acrescentando que agendou e já realizou uma visita a uma adega, estando em cima da mesa “a compra de um contentor de vinho para a Colômbia”. O NERSANT Business terminou com um dia dedicado às visitas às empresas. Ao longo dos dois primeiros dias do evento – dia 21 e 22 de outubro – as 58 empresas estrangeiras presentes reuniram com as 140 empresas nacionais inscritas, à procura de realização de

NOVEMBRO 2019

negócios. Ao longo destes dois dias de networking empresarial, foram cerca de 1400 as reuniões de negócios realizadas, que se juntam às 8400 conseguidas até à edição de 2018. No total, desde 2012 data da sua primeira edição - o evento já permitiu a realização de cerca de 9800 reuniões B2B. De referir que, este ano, o Encontro integra uma das ações do projeto “Negócios no Mundo”, vocacionado para a potencialização da internacionalização das PME nacionais. Trata-se de um projeto financiado pelo Portugal 2020 e resulta de uma candidatura da AIP Associação Industrial Portuguesa ao Sistema de Incentivos “Internacionalização das PME”, na modalidade de Projetos Conjuntos, em copromoção com sete associações empresariais, entre elas a NERSANT. Realizado pela primeira vez em 2012, o NERSANT Business continua a ter como foco a promoção de parcerias entre as empresas da região e os países participantes, o incentivo ao aumento das exportações regionais, bem como a promoção do potencial e das oportunidades de negócio que o Ribatejo proporciona a quem aqui pretende investir e comprar. 

RIBATEJO

57


INTERNACIONALIZAÇÃO

SUMOL+COMPAL estreia mundialmente nova embalagem

A

empresa portuguesa de alimentos e bebidas SUMOL+COMPAL acaba de lançar no mercado a nova imagem dos sumos Premium Compal com a nova embalagem de cartão Tetra Stelo™ Aseptic 1000 Edge WingCap™ Biobased 30, uma aposta inovadora que inclui tampas de plástico provenientes da cana-de-açúcar. A SUMOL+COMPAL renova agora sua gama de sumos, que se distinguem por um packaging exclusivo e diferenciador, com uma das apostas inovadoras da Tetra Pak de este ano: embalagens com abertura em um único passo, ergonómicas, com um formato discretamente arredondado e amplo. A nova embalagem Tetra Stelo™ Aseptic ajuda à diferenciação da concorrência, a comunicar uma informação mais completa sobre a marca e os produtos, assim como atrair novos clientes. Diogo Dias, Administrador da SUMOL+COMPAL, afirma: “A embalagem Tetra Stelo™ Aseptic oferece um aspeto mais contemporâneo, rejuvenescendo a nossa marca e adicionando um elemento de novidade ao nosso produto. É uma embalagem mais leve e com o certificado FSC®, que está totalmente alinhada com a nossa visão de contribuirmos para um mundo mais ecológico”. Hoje, mais do que nunca, os consumidores procuram marcas que partilhem os seus valores. As organizações competem por tornarem mais acessíveis as informações sobre os seus valores e produtos, enquanto procuram estabelecer uma ligação com os consumidores através dos diversos canais e momentos de contacto existentes, seja em casa, no trabalho ou em mobilidade. Por todos estes motivos, para além de oferecer a clientes como a SUMOL+COMPAL um desenho elegante e refrescante, a Tetra Pak desenhou a embalagem Tetra Stelo™ Aseptic de forma a oferecer às marcas uma superfície mais ampla e lisa, perfeita para incorporar toda a informação

58

RIBATEJO

nutricional que os consumidores de hoje exigem. Alejandro Cabal, Vice-Presidente de Soluções de Embalagens da Tetra Pak, declara: “Num mundo em constante movimento e saturado de informação, a comunicação e o marketing tornam-se cada vez mais desafiantes. Isto significa que o próprio produto deve hoje converter-se num veículo de comunicação direta com os consumidores e a embalagem desempenha um papel essencial neste processo. A Tetra Stelo™ Aseptic permite que as marcas partilhem a sua história e ajuda os consumidores a aprenderem mais sobre os produtos que estão a adquirir”. Como parte da ambição da Tetra Pak de distribuir embalagens que contribuam para uma economia circular, baixa em emissões de carbono, a Tetra Stelo™ Aseptic é reciclável, conta com o certificado FSC® e dispõe de uma tampa proveniente de plástico de origem vegetal, feito a partir de polímeros derivados da cana-de-açúcar. Com um número crescente de consumidores a reconhecer a etiqueta FSC® e a optar por produtos de origem vegetal, esta embalagem satisfaz as necessidades do consumidor com consciência ecológica. Duarte Pinto, CEO da SUMOL+COMPAL, afirma: “Estamos muito satisfeitos por podermos ter o nosso produto em embalagens Tetra Stelo™ Aseptic. É uma opção mais ecológica graças ao seu peso mais ligeiro e à certificação FSC®, assim como a tampa proveniente de cana-de-açúcar, uma fonte renovável. Graças ao seu formato mais ergonómico, é uma embalagem mais funcional para conservar e servir a bebida. A Compal é a primeira marca a nível mundial a utilizar a embalagem Tetra Stelo™ Aseptic dado o nosso espírito inovador e o objetivo de oferecermos todos os dias a melhor experiência de consumo possível aos nossos clientes.” A nova gama de embalagens começa nos 1000ml, com novos

NOVEMBRO 2019

tamanhos a serem adicionados à família dentro em breve. A embalagem Tetra Stelo™ Aseptic 1000 Edge WingCap™ Biobased 30 já está disponível em Portugal e espera-se que os próximos lançamentos sejam na Polónia, Roménia e Brasil. A empresa portuguesa de alimentos e bebidas tem uma fábrica em Almeirim, no distrito de Santarém. 

www.nersant.pt


http://startup-santarem.nersant.pt/ MAIS INFORMAÇÃO: http://startup-ourem.nersant.pt/ www.nersant.pt

Profile for NERSANT Associação Empresarial

Ribatejo Invest - Novembro 2019  

Foi anunciado pelo Ministro da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, a criação de uma nova instituição bancária, capaz de respond...

Ribatejo Invest - Novembro 2019  

Foi anunciado pelo Ministro da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, a criação de uma nova instituição bancária, capaz de respond...

Profile for nersant
Advertisement