Page 1

17 países participantes

650 reuniões de negócios

“NERSANT é uma parceira de negócio muito forte” Paulo Araújo, Brasil ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL


Índice 06

O NERSANT Business 10

19

Resultados obtidos 21

O NERSANT Business 2015 28

Discurso direto 43

Empresas participantes 36

NERSANT Business 2015 na imprensa NERSANT Várzea dos Mesiões | Apartado 177 2354-909 Torres Novas

NERSANT Internacional

Tel. 249 839 500 | Fax. 249 839 509 e-mail: geral@nersant.pt http://www.nersant.pt


Editorial

EDITORIAL

Revista NERSANT Business Pelo quarto ano consecutivo a NERSANT organizou o NERSANT Business, já considerado o maior encontro internacional de negócios em Portugal. A aprendizagem que fizemos nas edições anteriores levaram-nos, em 2015, a introduzir algumas mudanças com o intuito de melhorar alguns pormenores organizativos. Antecipámos o evento em algumas semanas e concentrámos o alojamento e a realização das reuniões de negócios no mesmo local, o que nos permitiu ganhos de eficiência que foram reconhecidos por todos os participantes. Tomar, que já em 2012 tinha recebido um dos seminários do evento, tornou-se, em 2015, o palco central de todo o encontro, o que permitiu aos empresários estrangeiros conhecerem um pouco melhor as potencialidades desta cidade Templária e do Médio Tejo. Em 2015, o NERSANT Business consolidou-se e continuou a crescer. Aumentámos e diversificámos os países participantes, 17 ao todo, provenientes de todos os pontos do globo. Foram identificados 38 setores de atividade que deram origem a mais de 650 reuniões de negócios, e de onde resultaram expetativas muito otimistas para a concretização de negócios. Porém, mais importante do que os números é a eficácia do evento e a avaliação dos participantes. Sobre esta questão, os resultados dos inquéritos que realizámos são elucidativos: 95% das empresas que participaram consideraram a organização e apoio prestado pela associação como “muito bom” e

4 NERSANT Business

pretendem voltar a participar numa próxima edição. Claro que a concretização de negócios é um processo longo, que requer o desenvolvimento de contactos posteriores para que se estabeleça uma relação de confiança entre os parceiros envolvidos. O NERSANT Business apresenta-se assim como uma janela de oportunidade, um local privilegiado para o estabelecimento desse primeiro contacto, que se torna, muitas vezes decisivo. Os números disponíveis referentes às exportações das empresas da região demonstram, claramente, que as mesmas estão na direção certa. Entre 2010 e 2013, as exportações de bens da região cresceram quase o dobro da média do país (41,83% contra 28,7%), o que em valores absolutos corresponde, nestes três anos, a um aumento de mais de 400 milhões de euros. Esperamos que este caminho ascendente possa continuar neste ano. Em 2016, vamos continuar a apoiar a internacionalização das empresas da região, através de projetos como o ExportRibatejo 2020, o IntPME e, claro, de iniciativas como o NERSANT Business, que voltará em outubro.

A Presidente da Direção da NERSANT Maria Salomé Rafael


O NERSANT Business

Evento a crescer desde 2012 Sendo um dos objetivos da associação a dinamização de eventos de apoio à internacionalização e exportação dos produtos e serviços da região do Ribatejo, surgiu em 2012, a primeira edição do NERSANT Business, Encontro internacional de Negócios pioneiro no Ribatejo que se realizou em Torres Novas, local onde se situa a sede da associação empresarial. O NERSANT Business tem como objetivo proporcionar a realização de negócios entre os empresários da região do Ribatejo e empresários estrangeiros, promover a internacionalização das empresas e dos produtos da região e dar a conhecer aos investidores presentes as potencialidades do Ribatejo, nomeadamente as infraestruturas de acolhimento existentes, entre as quais se incluem Centros Tecnológicos, cinco novos Parques de Negócios, escolas profissionais que trabalham em cooperação com empresas e instituições de ensino superior. Na primeira edição, o evento contou com a presença de seis delegações, somando a participação de mais de 50 empresas estrangeiras e resultando na concretização de 375 encontros de negócios. Em 2013, e devido ao sucesso da edição anterior, o evento atingiu uma dimensão superior ao esperado, motivo que levou a associação a deslocalizar a realização do evento para Santarém. Nesta edição, estiveram na região 10 países e mais de 100 empresas estrangeiras vindas da Europa, África, América do Sul e Ásia, tendo sido realizadas no total, mais de mais de 750 reuniões de negócios entre os empresários estrangeiros e portugueses. Em 2014, o evento voltou a surpreender a organização, tendo sido novamente superados os números de países e empresas presentes: 14 delegações estrangeiras e mais de 1100 reuniões de negócios realizadas. Contas feitas, estima-se que as empresas do Ribatejo tenham realizado exportações ascendentes a 2 milhões e meio de euros apenas durante o evento, o que evidencia a importância do mesmo nesta região.

6 NERSANT Business

Objetivos – Reforçar as relações comerciais entre os países participantes e o estabelecimento de parcerias de negócio para o futuro; – Promover a internacionalização das empresas e respetivos produtos/serviços; – Criação de negócios entre a região e os países participantes, de maneira a incentivar o aumento das exportações regionais; – Dar a conhecer a investidores estrangeiros o potencial que toda a região encerra, as infraestruturas de acolhimento existentes, o apoio a novos investidores, favorecendo o processo de exportação e internacionalização; – Atrair investimento e levar investimento português para os países representados.


O NERSANT Business

Método focado nos objetivos das empresas Anualmente, a NERSANT dá a conhecer o evento junto dos seus parceiros internacionais, quer sejam empresas, Câmaras do Comércio dos diversos países, associações empresariais e comerciais estrangeiras, entre outras instituições. O objetivo é que cada país possa organizar a vinda de uma delegação à região do Ribatejo. Para além dos empresários interessados em estabelecer parcerias de negócio com as empresas portuguesas, também entidades institucionais e governamentais costumam marcar presença no evento. A presença destas instituições é fundamental para agilizar contactos e esclarecer as particularidades das negociações internacionais. Constituída e formalizada a inscrição das delegações internacionais, a NERSANT fica com acesso às empresas, setores de atividade e objetivos de cada uma das delegações que marcam presença no evento nesse ano. Por outro lado, em território nacional, a NERSANT faz de igual forma a divulgação do evento junto do tecido empresarial. Cruzando os interesses das empresas nacionais com os interesses das empresas estrangeiras, a NERSANT

consegue organizar e calendarizar um mapa de reuniões para cada uma das empresas inscritas no evento, fazendo coincidir os objetivos de todos. O mesmo acontece para o agendamento de visitas a empresas. A NERSANT tem por hábito deixar espaço para a realização de visitas a empresas, importantes para a realização de negócios. A realização destas visitas é proposta pela associação, embora as empresas possam também agendar, de acordo com a sua disponibilidade, visitas a entidades com as quais tenham reunido no evento. Durante todo o evento, a NERSANT proporciona ainda acompanhamento técnico especializado, com o objetivo de garantir o cumprimento de timings e a eficácia de cada contacto estabelecido. Cada delegação estrangeira tem um técnico atribuído, que garante o sucesso de todas as atividades realizadas. Cada empresa portuguesa inscrita tem ainda direito a divulgação nos materiais de promoção do evento distribuídos no mesmo, bem como a um placard informativo sobre a sua área de negócio e que se encontra exposto no local da realização das reuniões.

NERSANT Business 9


O NERSANT Business 2015

Foco na realização de negócios Na edição 2015 do NERSANT Business, a NERSANT quis inovar e reinventar o evento. O NERSANT Business teve um cariz muito pragmático, focado no encontro entre empresários e na realização de negócios. Apostou, por este motivo, na angariação de novos países para estar no evento, o que acabou por se concretizar, com a receção na região de 17 delegações estrangeiras. África do Sul, Alemanha, Angola, Brasil, Canadá, Colômbia, Espanha, EUA, França, Irão, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Peru, São Tomé e Príncipe, Suíça e Vietname. Foram estes os países que marcaram presença na edição de 2015. No total, foram 17 países e 38 os setores de atividade representados, com destaque para a agricultura e agroindústria, hotelaria e turismo, calçado e têxtil, construção civil e obras públicas, energia e combustíveis, logística e transportes, metalomecânica, saúde, entre outros. Nesta edição do evento, a NERSANT convidou uma rede de parceiros a marcar presença no mesmo com um stand onde todas as informações aos empresários portugueses e estrangeiros presentes pudessem ser dadas in loco. Durante

10 NERSANT Business

todo o evento, os empresários puderam contar com o apoio e esclarecimentos de diversas entidades, entre elas o IAPMEI, a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, a Comunidade Intermunicipal do Médio Rejo, a CCDR Centro, a CCDR Alentejo e a AICEP, bem como diversas entidades bancárias com soluções disponíveis para empresas (Montepio, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos). Embora na sua primeira edição, a sessão de encerramento do NERSANT Business tivesse decorrido em Tomar, a NERSANT decidiu, desta vez, realizar o evento na íntegra, nesta cidade. Em primeiro lugar, a associação entendeu que a concentração da bolsa de negócios e do alojamento às comitivas no mesmo local traria vantagens ao evento, o que se verificou claramente. Esta foi uma edição mais concentrada na realização de negócios e sem desperdícios de tempo. Para além disso, a NERSANT quis também dar a conhecer aos empresários estrangeiros, as potencialidades do norte do território ribatejano. O evento realizou-se no Hotel dos Templários, entre os dias 19 e 21 de outubro.


NERSANT Business 11


O NERSANT Business 2015 Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação na sessão de abertura O NERSANT Business 2015 ficou marcado pela cerimónia de abertura, que contou com a presença do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação. “Portugal tem uma situação privilegiada, capacidade para atrair investimento estrangeiro, para colocar os seus produtos no exterior e para internacionalizar as suas empresas. O país conseguiu nestes anos um crescimento económico muito interessante. Devemos fechar 2015 com um crescimento económico de 2%, acima da média da zona euro e daquilo que era habitual. Hoje exportamos mais do que importamos. A nossa balança desequilibrouse favoravelmente porque as nossas exportações cresceram significativamente”, afirmou Luís Campos Ferreira, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação. O governante afirmou ainda que “temos neste momento uma grande relação entre os estabelecimentos de ensino e o tecido empresarial. Há uma grande capacidade de migrar o conhecimento. Temos de desenvolver a indústria do nosso país, uma indústria moderna e competitiva. Portugal tem 12 a 13% do seu PIB em indústria.” Por sua vez, Salomé Rafael, Presidente da NERSANT, salientou o desempenho da região ao nível das exportações. “O Ribatejo tem-se assumido como uma grande alavanca das exportações nacionais, como comprovam os números. De 2003 a 2013, as exportações cresceram 69,48%, tendo a nossa região alcançado um aumento superior à media nacional, na ordem dos 80,39%”. “A criação do NERSANT Business assume-se como mais uma iniciativa da NERSANT no apoio às empresas tendo em vista a sua internacionalização e a exportação dos seus produtos e serviços. Esperamos que o evento seja muito profícuo e que dele resultem negócios com os empresários dos diversos países presentes e o fortalecimento das relações do Ribatejo e de Portugal com os diferentes países participantes”, declarou a responsável. Rui Serrano, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Tomar, reconheceu que “o apoio da NERSANT junto dos empresários tem sido de grande mérito e representativo de todos os empresários do nosso distrito.

É uma associação que merece todo o nosso reconhecimento. É muito importante a realização deste evento em Tomar, que conta com uma posição estratégica fundamental para o desenvolvimento de negócios”.

NERSANT Business 13


O NERSANT Business 2015

Anabela Freitas reconhece importância do evento A Presidente da Câmara Municipal não pôde estar presente no NERSANT Business 2015, por se encontrar a promover o Município de Tomar num evento fora do país. No entanto, não ficou indiferente à grandiosidade do evento. “O NERSANT Business é um evento de grande importância e a sua realização em Tomar tem alguns aspetos muito positivos para este território. Em primeiro lugar, é muito positivo poder receber empresários e apresentar-lhes Tomar como uma oportunidade de negócio. Em segundo lugar, o evento permitiu aos empresários de Tomar, perceber que não estão sozinhos e de que é possível trabalhar em conjunto e fazer negócios em parceria. E, em terceiro lugar, o número de pessoas que o evento trouxe à cidade é mais uma forma de divulgar Tomar e as suas potencialidades, quer no território nacional, quer em território estrangeiro”. Referindo-se ao impacte do evento a nível regional, a Presidente do Município afirmou que “o Ribatejo tem de se assumir como região competitiva, não só no contexto nacional, como internacional. Sempre que se trazem à nossa região profissionais para fazer negócios com os nossos empresários, estamos sem dúvida a desenvolver e a dar competitividade ao Ribatejo”.

Programa Dia 19 de outubro - segunda-feira 09h30 - 10h30 - Sessão de abertura e de apresentação da metodologia do encontro aos participantes - Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Luís Campos Ferreira - Vice-Presidente da Câmara Municipal de Tomar, Rui Serrano - Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael 10h30 - 17h00 - Reuniões com empresas de acordo com o perfil de cada empresa/entidade Dia 20 de outubro - terça-feira 09h30 - 16h30 - Reuniões com empresas de acordo com o perfil de cada empresa/entidade Dia 21 de outubro – quarta-feira 09h00 - 18h00 - Visitas a empresas da região, de acordo com o perfil de cada empresa/entidade 09h00 - 20h00 - Jantar de encerramento

14 NERSANT Business


O NERSANT Business 2015 Países participantes - África do Sul - Alemanha - Angola - Brasil - Canadá - Colômbia - Espanha - Estados Unidos da América - França - Irão - Marrocos - Moçambique - Namíbia - Peru - S. Tomé e Príncipe - Suíça - Vietname

Setores de atividade representados - Agricultura e Agroindústria - Azeite - Bebidas (alcoólicas e não alcoólicas) - Biotecnologia - Catering e restauração - Comércio geral (máquinas, consumíveis, aço, plásticos,...) - Construção Civil e obras públicas - Consultadoria e apoio aos negócios - Contabilidade e Auditoria - Cosméticos - Distribuição (cadeia de supermercados) - Educação - Energia e Combustíveis - Engenharia - Equipamentos médicos - Farmacêutico - Indústria de cimento - Indústria de Plásticos

- Indústria Gráfica - Informática e Novas tecnologias - Logística e Transportes - Máquinas industriais para agroindústria e cosmética - Máquinas para a extração e transformação de rochas ornamentais - Materiais de construção - Metalomecânica - Minérios, ouro, cobre - Mobiliário - Organização de Eventos - Rações (avicultura e suinocultura) - Refrigeração industrial - Saúde (Clínica geral, dentária, farmácia, equipamentos, médicos, …) - Serralharia - Trading - Transitários - Turismo

NERSANT Business 17


Resultados obtidos

650 reuniões de negócios com empresários de todo o mundo O NERSANT Business 2015 fechou no dia 20 de outubro o ciclo de reuniões de negócio no Hotel dos Templários, em Tomar. No total foram realizadas mais de 650 reuniões entre empresários portugueses e empresários dos 17 países que se fizeram representar no encontro internacional de negócios. Mas, mais importante que falar de números, é perceber a eficácia destes encontros. A NERSANT realizou inquéritos de satisfação a todas as empresas presentes, tendo verificado que a quase totalidade das empresas ficou bastante satisfeita com o evento. De acordo com o resultado dos inquéritos de satisfação, cada uma das empresas portuguesas inscritas teve em média até 10 contactos com empresas estrangeiras (89 por cento), sendo 57 por cento das reuniões tendo sido classificadas como boas ou muito boas, o que justifica a perspetiva de continuidade destes mesmos contactos (98 por cento). Sabendo a NERSANT que a realização de negócio diretamente no evento é pouco provável, uma vez que a internacionalização das empresas é um processo moroso e requer um trabalho de continuidade e confiança, a associação não quis deixar de perguntar às empresas portuguesas se efetivamente realizaram negócios no evento. Surpreendentemente, 15 por cento das empresas

18 NERSANT Business

portuguesas referiram ter realizado negócios no NERSANT Business 2015, referindo que os negócios efetivados foram essencialmente para a exportação de produtos. Das empresas que não realizaram negócio no evento, 92 por cento acredita que poderá vir a realizar negócio no médio-longo prazo, pelo que os objetivos do evento foram claramente concretizados. A qualidade do evento foi ainda referida pelas empresas portuguesas, que não se cansaram de elogiar o evento nos seus três dias de duração. O mesmo está espelhado também nos inquéritos de satisfação: 95 por cento das empresas diz que a organização administrativa do evento foi boa ou muito boa e 96,4 por cento diz ainda que a organização local e o apoio prestado pela associação, foi bom ou muito bom. A qualidade do evento pode verificar-se pelo número de empresas que pretende repetir a sua experiência no NERSANT Business. 96 por cento das empresas nacionais afirmaram querer estar em futuras edições do evento. Para as empresas estrangeiras, o evento foi de igual modo profíquo. A totalidade das empresas diz ter alcançado os seus objetivos com a sua presença do evento e pretende ainda marcar presença nas próximas edições do NERSANT Business. Mas melhor mesmo, é ouvir aquilo que os empresários têm para dizer.


No jantar de encerramento do evento, que aconteceu dia 21 de outubro no restaurante do Hotel dos Templários, a Presidente da NERSANT, Salomé Rafael, deixou um cumprimento especial à “participação e envolvimento dos empresários portugueses e das comitivas internacionais presentes no mesmo” e destacou a importância da iniciativa para a internacionalização das empresas portuguesas e exportação dos produtos e serviços do nosso país. “Este encontro internacional tem crescido de ano para ano e ganho preponderância nacional. O seu modelo é muito objetivo e centrado na realização efetiva de reuniões de negócio. Esperamos, com esta iniciativa, contribuir para dar a conhecer as potencialidades da região e do país, bem como a qualidade das empresas portuguesas, dos seus produtos e serviços, abrindo assim portas de negócio e entrada nos diferentes mercados internacionais”, declarou a responsável.

NERSANT Business 19


Discurso direto Estrangeiros BRASIL Paulo Araújo

“A NERSANT é uma parceira de negócio muito forte” Paulo Araújo é o empresário fundador do GrupoCidade®, que atua nos setores da Consultoria Empresarial e Gestão da Inovação /Projetos, Tecnologia da Informação, Hotelaria, Combustíveis, Construção Civil, realizando anualmente consultoria e assessoria no processo de internacionalização de produtos e serviços. Desde 2012 que integra e lidera a delegação de entidades e empresários brasileiros no NERSANT Business. Diversos negócios já foram realizados devido a este evento da NERSANT. Com que objetivos participaram no NERSANT Business? Os negócios relacionados à importação no Brasil do vinho, azeite, presuntos, bolinhos de bacalhau, embutidos (enchidos), pisos, painéis fotovoltaicos, máquinas e equipamentos agrícolas e da construção civil, tanques e tecnológicas de vitrificação de tanques de combustíveis, tanques e tecnologias ecologicamente corretos, equipamentos de telemetria e controle de energia e gás, assim como, a exportação do Brasil de alumínio, minérios, cimento, produtos alimentícios (arroz, feijão, farinha, açúcar, milho e derivados), inúmeras oportunidades no segmento do agronegócios, além das parcerias na área de construção civil e das engenharias, hotelaria e de outros produtos/serviços foram os principais objetivos neste ano dos empresários que estiveram presentes na última edição do NERSANT Business. Dentro das inúmeras oportunidades, destaco as energias alternativas. Assim, um dos projetos é levar parceiros que nos ajudem a fornecer energia alternativa. Outro objetivo com a participação no evento foi conseguir que Portugal nos ajude na área de agronegócio. Queremos conseguir colocar os nossos produtos, principalmente grão, feijão, açúcar e farinha, não só em Portugal, mas em todos os países que aqui estão representados. Queremos que Portugal seja uma porta de entrada dos nossos produtos. Qual o balanço do evento? A participação da comitiva brasileira, no NERSANT Business 2015, tem um balanço bastante positivo, foram aproximadamente 60 reuniões de negócios, e atualmente algumas oportunidades estão sendo viabilizadas, como a importação/exportação de produtos portugueses/brasileiros além de algumas parcerias empresariais. Na área da geração de energia, conseguimos identificar dois ou três parceiros. Identificámos também parceiros para trazer os nossos produtos para Portugal. Verificámos também que existe grande interesse

de alguns empresários portugueses em levar vinhos para o Brasil. Estamos com boa possibilidade de importação do vinho, do azeite e do vinagre. Em relação à questão da energia, o que vão fazer objetivamente? Estamos a trabalhar num projeto para as prefeituras, no sentido de estas serem auto-suficientes. Pretende-se que as câmaras municipais brasileiras produzam a própria energia e larguem o excedente para a rede. Por este motivo, estamos neste momento a identificar parceiros, tendo recebido diversas propostas no NERSANT Business. Há quantos anos participa neste evento? Participamos no evento desde a sua primeira edição, em 2012, mas já antes tínhamos ligação à NERSANT, através da realização de diversas visitas empresariais por parte de cada um dos países. A NERSANT é uma parceira muito boa, muito forte, o que nos tem feito repetir a participação no NERSANT Business ao longo dos anos. Aliás, a qualidade do evento resultou num pedido do nosso Governador à NERSANT, no sentido de nos ajudar a organizar um evento similar no Brasil. A cada ano o evento tem superado as expetativas e inovando no processo, sejam rodadas de negócios, reuniões, palestras, seminários e visitas técnicas. Que vantagens vos trouxe as diversas participações no evento? O empresário não pode ficar restrito dentro do seu ambiente, ele tem de sair e conhecer o que está à volta, até a concorrência. Se puder conhecer o que se faz em redor do mundo, tanto melhor! Porque para além de estarmos a oferecer produto e a levar tecnologia, estamos a ver o que está a acontecer, o que existe de melhor nos diversos mercados. Tudo isto é uma aprendizagem muito importante, fundamental, até, para continuarmos a crescer. Imagino que as sementes são plantadas durante os encontros que anualmente

vem ocorrendo na região de Santarém, e posteriormente os frutos são colhidos com realização dos negócios, visando sempre alcançar os resultados positivos. Uma vez que já participaram várias vezes, já existiu algum negócio concretamente feito no NERSANT Business? Com certeza. Desde o primeiro ano até agora, já trouxemos cerca de 120 pessoas ao NERSANT Business. Posso referir o exemplo do vinho. Já levámos vinho português para o Brasil e que está neste momento a ser vendido no nosso país. Por outro lado, conseguimos trazer e vender os nossos curtumes em Portugal. Falo também da questão da tecnologia. A minha empresa tem uma parceria com uma empresa portuguesa e já estão a ser feitos alguns negócios nas áreas da tecnologia e automação. No agronegócio também. Já conseguimos através do NERSANT Business que alguns empresários conseguissem vender produtos do Brasil para Portugal e de Portugal para o Brasil. Alguns dos produtos de Portugal já estão nas prateleiras dos nossos grandes supermercados graças a esta parceria que temos com a NERSANT. Vão voltar na próxima edição do evento? Não tenha dúvidas. Vou torcer para que em 2016 a NERSANT realize duas edições do evento, para que possamos exponenciar ainda mais esta parceria. NERSANT Business 21


Discurso direto Estrangeiros

BRASIL

CANADÁ

PERÚ

Valdecir Nunes

Felipe Gomes

Carlos Scharff

Mark Esquadrias e Logística Nunes & Nunes

Presidente da F.G. International

CADREL - Centro de Apoio ao Desenvolvimento das Relações Luso-Peruanas

“O NERSANT Business 2015 foi o melhor evento para fazer parcerias com empresas portuguesas, destinadas a grupos de vários setores. Ficámos muito satisfeitos com o que nos foi apresentado pelas empresas da NERSANT. Para registo, iremos celebrar uma parceria entre a nossa empresa com as empresas portuguesas ALUGREEN, e PETAPROJ. Também conhecemos outras empresas com grande potencial para a realização de futuras parcerias entre Portugal e Brasil. Em relação ao evento dispensamos qualquer comentário, pois foi um evento de um profissionalismo ímpar, onde tivemos uma assessoria com profissionais de alta capacidade de gestão. Agradecemos por isso a receção até ao encerramento do evento e esperamos celebrar em breve as conquistas proporcionadas pela NERSANT.”

“A minha participação no NERSANT Business 2015 foi muito para além das minhas expetativas. O seu conceito inovador proporcionou-me uma maneira global de poder realizar com eficácia um número elevado de contactos não só a nível local como também mundial. A NERSANT soube canalizar as suas experiencias profissionais e os seus contactos de uma maneira eficiente e demonstrar uma elevada qualidade de serviço para os seus membros. A forma eficiente e profissional como acompanharam os participantes foi exemplar. A NERSANT é uma associação que na minha opinião encontra-se a um nível mundial. No que é mais importante, a NERSANT e os seus serviços foram 5 estrelas – a seleção do espaço para as reuniões foi perfeita e todos os meios foram-me facultados para que que se pudessem realizar com confiança todos os contactos necessários. Tenho que dar um testemunho muito positivo sobre as agendas executadas. No final do evento, a NERSANT demonstrou uma grande capacidade de trabalho. Conto desde já poder continuar a colaborar com a NERSANT e faço uma avaliação muito positiva da experiência. No que toca ao futuro as minhas perspetivas de negócio com as empresas portuguesas na região, devo dizer que são promissoras. Deixo também os meus parabéns relativamente aos colaboradores da NERSANT e à forma como executaram as suas funções.”

ALEMANHA Pedro Ferreira “O NERSANT Business 2015 foi um evento muito bem programado e organizado, onde houve um grande foco na troca de informações comerciais e na ligação das empresas de interesses comuns. O acompanhamento de todos os colaboradores foi de grande valor, assim como a escolha do local do congresso! Não sendo efetivamente uma empresa portuguesa, avalio a demonstração de algumas empresas presentes com grande dinamismo e muito bem preparadas na apresentação dos seus produtos. Caberá a cada empresa a continuidade desta sinergia em colaboração com a NERSANT.”

22 NERSANT Business

“No que é mais importante, a NERSANT e os seus serviços foram 5 estrelas – a seleção do espaço para as reuniões foi perfeita e todos os meios foram-me facultados para que que se pudessem realizar com confiança todos os contactos necessários. Tenho que dar um testemunho muito positivo sobre as agendas executadas.”

“Em termos de apreciação global do evento, destacamos a boa organização do mesmo, proporcionada pela NERSANT, o espaço físico agradável e adequado ao evento, bem como a distribuição gastronómica agradável. Em relação aos contactos realizados, foram realizadas diversas reuniões de negócios, havendo perspetivas de negócio interessantes a longo prazo.”

IRÃO Sina Rahmani Parsian Tarhe Sina Co. IRAN

“O NERSANT Business é de facto uma grande oportunidade para as empresas de todo o mundo poderem comunicar e expandir as suas relações. Nos dias que correm, existe uma necessidade real para todos os negócios que querem crescer, de comunicar com empresas de diferentes países, e a NERSANT tornou isto possível com o NERSANT Business. Com este bem organizado e simpático evento, tivemos a oportunidade de conhecer Portugal e as oportunidades de negócio associadas a este país. No caso específico do nosso negócio, verificámos que existem boas oportunidades de negócio em Portugal, a preços competitivos, com algumas das empresas com quem estabelecemos contactos. Falo por exemplo, da Afinomaq, empresa com a qual vamos continuar a manter contacto e com a qual existe possibilidade de, juntos, realizarmos negócio.”


Discurso direto Estrangeiros MOÇAMBIQUE Inusso Ismail Presidente da ACIZA – Associação Comercial e Industrial da Província da Zambézia

“Não podemos ficar à espera que as oportunidades surjam” Inusso Ismail liderou a delegação moçambicana composta por oito elementos, no NERSANT Business 2015. O Presidente da ACIZA conseguiu alcançar os seus objetivos com a vinda à região, existindo boas prespetivas de negócios entre os dois países. Que tipo de empresas da Zambézia estiveram no NERSANT Business 2015? Estivémos na região de Santarém com uma delegação composta por oito elementos de diversas áreas de negócio. Hotelaria, indústria de plásticos, agricultura, tipografia, construção, e também a área de contabilidade e auditoria, foram os setores de atividade que trouxemos ao NERSANT Business 2015. Fale-nos desta parceria com a NERSANT. A parceria com a NERSANT e com esta região de Portugal já não é recente. De facto, interagimos há 3 anos. Temos dado passos lentos mas firmes. A cooperação entre o Ribatejo e a Zambézia está a crescer e por essa razão posso dizer com todo o orgulho, que a nossa delegação, foi a delegação com maior número de elementos a participar no NERSANT Business 2015. Com que objetivos vieram à região de Santarém? É necessário que não fiquemos à espera que as oportunidades surjam. Temos de saber aquilo que queremos, definir claramente os nossos objetivos e lutar pela concretização dos mesmos. Temos de ter a cultura do trabalho. Temos que ser verdadeiros operários, para podermos prosseguir com este grande desafio que é o crescimento das nossas empresas. Em Moçambique, existe um problema com o apetrechamento das empresas. Viemos, portanto, ao Ribatejo, com a expetativa de poder realizar parcerias ou negócios para a aquisição de equipamentos e material para apetrechar as nossas empresas. Outro dos nossos objetivos é beber do vosso conhecimento nas mais diversas áreas, e levá-lo para Moçambique. Dou um exemplo. Neste momento temos na Zambézia uma escola de formação profissional em fase de arranque. Seria interessante que pudéssemos enviar elementos para Portugal para aprender com os vossos profissionais, de forma a no futuro serem

O vice-Presidente da NERSANT, Domingos Chambel, com Inusso Ismail

capazes de liderar e monitorizar os cursos e gerir a própria escola. Por outro lado, existirá com certeza material que será obsoleto para as empresas portuguesas e que pode ser adquirido para esta escola, onde se ensinará eletricidade e carpintaria, por exemplo. A nossa província pode ter mais potencial se tiver pessoal capacitado. Esses objetivos foram concretizados? Sim. Visitámos durante o NERSANT Business 2015, o centro de formação e emprego de Santarém, experiência que classificamos como muito enriquecedora. Estamos, para já, a analisar a possibilidade de elaborar um protocolo com esta entidade, para que seja possível a formação dos nossos elementos no Ribatejo, bem como a aquisição dos equipamentos obsoletos para vós e que sirvam as nossas necessidades. Pretendemos que este seja um projeto piloto e que, gradualmente, vá sendo aplicado a todo o território moçambicano. Relativamente a outros contactos empresariais decorridos na Bolsa de Negócios, uma das nossas empresas realizou negócio para a aquisição de máquinas usadas na área da tipografia, e o nosso empresário da área de catering vai levar algumas unidades para Moçambique, bem como vai obter conhecimentos para melhorar a atividade. Já participa no evento há 3 anos. Que outros negócios já proporcionou a Moçambique este evento da NERSANT? Para além dos resultados deste ano, posso dizer que consegui adquirir matéria-prima reciclada para a indústria dos plásticos. Em Moçambique, estamos neste momento a tentar investir num programa de reciclagem de matéria-prima plástica, pelo que se houver empresas ou entidades que

façam este tipo de trabalho, com certeza que irá haver negócio. Na área de hotelaria, está já numa fase avançada a aquisição de mobiliário a uma empresa de Ourém, para mobilar um hotel que vai nascer em Quelimane. Nesta edição do evento do NERSANT Business aproveitámos para visitar o show room desta empresa. Noutro ano, um dos nossos empresários foi recebido pela NERSANT, tendo feito formação na área de hotelaria, que está já a aplicar no território. Não temos palavras para agradecer tudo aquilo que a NERSANT tem feito por nós e estamos esperançados que isto se vai repercutir nos negócios. Por outro lado, o que tem Moçambique para oferecer às empresas da região? Temos, por exemplo, uma fábrica de arroz concluída, com capacidade de processar 100 toneladas por dia. Esta fábrica aguarda o interesse de algum empresário em explorá-la. Para além disso, Moçambique vai ter uma nova linha férrea para escoamento do carvão. Com esta linha, estou certo de que muitas oportunidades de negócio irão surgir, em diversas áreas. Depois temos também a agricultura. Na Zambézia produz-se soja e macadâmia com potencial de exportação. A parte da hotelaria é um bom negócio e está quase tudo por fazer. Também a questão da construção é fundamental. Com as cheias, muitas infraestruturas foram destruídas, principalmente pontes – 72 pontes foram destruídas recentemente – pelo que existe um enorme potencial para as empresas do setor da construção. O Governo fez um plano de desenvolvimento estratégico para a Zambézia onde todas as oportunidades estão contempladas. NERSANT Business 25


Discurso direto Estrangeiros

COLÔMBIA

COLÔMBIA

VIETNAME

Adriana Espinel Sánchez

Nanci Reynales

Tran Ngoc Dao

Amaya & Espinel Abogados S.A.S.

Vinzeta, S.A.

Câmara do Comércio e Indústria do Vietname

“A Colômbia é, neste momento, o país com maior potencial para a realização de negócios na América Latina. É um país que tem apresentado um crescimento sustentado, com o PIB a crescer, em 2014, cerca de 3 por cento. A Colômbia tem várias oportunidades para as empresas portuguesas, nomeadamente na área da construção e infraestruturas. Há, portanto, muito potencial no nosso país e verificamos que existe grande compatibilidade com o mercado português, motivo pelo qual estivemos presentes no evento. Reunimos com empresas de vários setores, que se mostraram interessadas em abrir empresas na Colômbia. Estamos certos de que o NERSANT Business será importante para a criação de alianças com empresas portuguesas. O evento é uma excelente forma de construir relações e concretizar negócios. Vamos, por isso, regressar na próxima edição do evento.”

“Esta é a segunda vez que participo no NERSANT Business. Somos uma empresa na área dos vinhos e decidimos aceitar novamente o convite da Câmara do Comércio Luso-Colombiana para marcar presença no evento, que consideramos de grande qualidade. A nossa presença no NERSANT Business teve como objetivo conhecer os produtos portugueses, nomeadamente vinhos, e levá-los para a Colômbia. Uma vez que ainda existe pouco produto português na Colômbia, entendemos que os vinhos portugueses que conhecemos no evento, têm grande potencial de crescimento no mercado colombiano, não só pela sua qualidade, mas também devido à variedade e ao preço. Reunimos no evento com algumas empresas na área dos vinhos e estamos já a trabalhar na documentação para que a venda destes vinhos portugueses possa ser possível na Colômbia.”

“As reuniões B2B proporcionadas pelo NERSANT Business foram o ponto de partida para um relacionamento comercial futuro entre o Vietname e Portugal. Quanto à apreciação global do evento, devo referir que verificámos potencial tanto de exportação como de importação. Dou especial destaque ao setor do vinho, que conhecemos e nos surpreendeu pela positiva. Neste momento no Vietname, consumimos vinho do Chile e da Argentina, mas verificámos existir grande potencial dos vinhos de Portugal, em concreto da região do Ribatejo. Por forma a cimentar o relacionamento criado no NERSANT Business, esperamos receber novo convite para o próximo evento na Câmara do Comércio e Indústria, de maneira a que possamos estar presentes no mesmo.”

26 NERSANT Business


RIBALMARGEM Empresa de Consultoria, Comunicação e Marketing Desenvolvemos todo o tipo de trabalhos na área da comunicação e marketing para Empresas e Instituições

Consulte-nos ribalmargem@gmail.com

RIBALMARGEM

Ajudamos a aumentar a sua visibilidade e competitividade nos negócios.

RB MG

Urbanização Encosta das Cortezes, lote 4 - 4.º esq.º | 2005-250 Santarém | Telm. 962 108 758 | 965 064 548 | ribalmargem@gmail.com


Empresas participantes A Garrafeira de Fátima, S.A. Fátima Comércio por grosso de bebidas alcoólicas

Electrorecâmbio, Lda. Santarém Climatização e ventilação

Afinomaq, Lda. Loures Fabricação de outras máquinas diversas para uso específico

Espaço Mecânico, S.A. Vila Nova da Barquinha Comércio por grosso de máquinas para a indústria extrativa, construção e engenharia civil

Agro-Graça Lda. Riachos Produção e Comercialização de Produtos Agrícolas Alexandra e André, Lda. Tomar Contabilidade e auditoria, consultoria fiscal Alugreen, S.A. Santarém Metalomecânica/ Caixinharias Américo Marques Duarte, Lda. Ourém Infraestruturas elétricas obras públicas Amitronica Lda. Amiais de Baixo Fabrico de produtos Eletrónicos BAU Special Solutions, Lda. Torres Novas Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) Cabena, Lda. Benavente Mobiliário urbano; Equipamento para espaço de jogo, recreio e lazer; Fitness de ar livre Carlos Rebelo, Lda. Pontével Fabricação de estruturas de construções metálicas Casa Cadaval, S.A. Salvaterra de Magos Comércio por grosso de bebidas alcoólicas Cecílio, S.A. Coruche Alimentar: arroz e frutos secos CIMETAL, Lda. Torres Novas Vedações Metálicas Divisórias Comtemp, Lda. Entroncamento Alimentar: vinagres, molhos e condimentos Cores Doces, Lda. Santarém Comércio de Doçaria DANBANHO, S.A. Cartaxo Equipamentos sanitários e materiais Divinis, S.A. Ourém Produção vinhos comuns e licorosos

Expofat, Lda. Ourém Decoração Facasal, Lda. Vila Nova da Barquinha Fabricação de produtos à base de carne Fametal, S.A. Caxarias Estruturas Metálicas

Francisco Rodrigues Cabeleira & Filhos, Lda. Torres Novas Transportes rodoviários de mercadorias Fravizel, S.A: Alcanede Metalomecânica e Engenharia Frutalcarmo, Lda. Alcoentre Frutas

Gina Botequim - Atelier Santarém Comercio a retalho de carpetes, tapetes, cortinados Gotamatina Unipessoal, Lda. Alpiarça Comércio por grosso de bebidas alcoólicas Henriques & Henriques, S.A. Ourém Fabricação de outros reservatórios e recipientes metálicos Highscore, Lda. Entroncamento Marketing/ Formação Imporgo, Lda. Cartaxo Produtos higiene limpeza, embalagem Intertráfego, Lda. Azambuja Transportes rodoviários de mercadorias JJM Esperança, Lda. Tomar Fabricação de máquinas e de tratores para a agricultura, pecuária e silvicultura Liporfir, S.A. Ílhavo Produtos alimentares e derivados de bacalhau


Listorres, S.A. Entroncamento Construção Civil Manuel Brigida & Filhos, Lda. Santarém Transportes rodoviários de mercadorias Maxipet, Lda. Ferreira do Zêzere Alimentos para animais MCS, S.A. Setúbal Moagem de Cereais Metalourém, S.A. Ourém Construções Metálicas MOCAPOR, Lda. Alcanede Fabricação de artigos de mármore e de rochas similares MUNDIFER, Lda. Fátima Atividades de Engª e Construção Estruturas Metálica NUTRIVA, Lda. Coimbra Agro-alimentar Olimar, S.A. Alcanena Fabrico Máq. Ind. Cerâmica, Redutores e Motoredutores

Paladares Alentejanos, Lda. Serpa Produção e Comercialização de Produtos Alimentares Pedroso Leal - International Solutions Torres Novas Consultadoria Petaproj, Lda. Rio Maior Segurança incêndio (Desenfumagem) Pinhal da Torre Vinhos, S.A. Alpiarça Comércio por grosso de bebidas alcoólicas PITORRO, S.A. Pernes Moagem de Cereais Prodyalca, Lda. Alcanena Comércio de produtos químicos Quinta do Cavalinho - Vinhos, Lda. Tomar Comércio por grosso de bebidas alcoólicas

Rogério Leal e Filhos, S.A. São João da Madeira Fabricação de margarinas e de gorduras alimentares similares Satélite Solar Unipessoal, Lda. Tomar Fabricaçao, comércio, importação/exportação de painéis solares SEIVA, Lda. Ourém Mobiliário Servipal, Lda. Santarém Prestação de Serviços Silvaluz, Lda. Torres Novas Comércio de material elétrico Sociedade Agrícola da Quinta da Ribeirinha, Lda. Santarém Produção de vinhos comuns e licorosos Solinet, Lda. Santarém Equipamentos informáticos e software Soudias, Lda. Ourém Fabricação de obras de carpintaria para a construção

STI, Lda. Abrantes Fabricação de máquinas para as indústrias alimentares Tecnoalmonda, Lda. Torres Novas Comércio por grosso de outras máquinas e equipamentos elétricos Tepsol, Lda. Santarém Fabrico, Comércio e Montagem de estores, portões, toldos, grades, automatismos, pergulas e cobertura Tequalcomvis Unipessoal, Lda. Entroncamento Comercializçaõ de Material de Ostomia Tonera, Lda. Tomar Metalomecânica Transfor, S.A. Ourém Metalomecânica / Engenharia e construção Vieira Alves, S.A. Abrantes Metalomecânica

Rimol, Lda. Rio Maior Metalomecânica

ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL


Discurso direto Portugueses Paulo Resende, Danbanho

“É necessário contacto olhos nos olhos para garantir operações de internacionalização” Fundada em dezembro de 1997, no Cartaxo, a Danbanho S.A., tem como atividade o fabrico de lavatórios moldados em resinas e mármore compacto. A criação do design das peças em conjunto com o cliente, com grande flexibilidade em termos de dimensões e formas, tem sido um dos factores que tem permitido à empresa crescer além-fronteiras, exportando já mais de 90 por cento da sua produção. Paulo Resende, representante da empresa, esteve no NERSANT Business em busca de novos contactos. Pode-nos falar um pouco mais sobre a Danbanho? A Danbanho produz sanitários em resinas. Não usamos o tradicional cerâmico, fabricamos bases de chuveiro e lavatórios de casa de banho. Os nossos produtos mais conhecidos são os produtos que fabricamos para hotéis e espaços comerciais. O que distingue as nossas peças é o facto de podermos fabricar até três metros numa peça única, moldada, precisamente pelo facto de serem feitas com resinas. O nosso objetivo é o mercado da construção para a indústria hoteleira e para renovação de espaços. É uma empresa exportadora. Como dinamiza essa área? A Danbanho exporta 90% do que produz, pelo facto de o seu sócio maioritário ser dinamarquês e estar envolvido neste mundo de negócios. Ele acabou por comprar uma quota maioritária na Danbanho há cerca de 10 anos, para poder aproveitar o material produzido pela Danbanho no seu negócio. Por isso, acabámos por ser um fornecedor-exportador sem mérito. Posteriormente, em 2008, a Danbanho sofreu os efeitos da crise, aliás, como todas as empresas sofreram. O nosso sócio tinha feito uma forte aposta no mercado norueguês e fruto do investimento demasiado elevado, teve de voltar atrás e colocou a Danbanho à venda. Nessa altura foi-me passado o ónus de tentar encontrar uma solução para o futuro da empresa. Por isso, coloquei mãos à obra e comecei a fazer contactos nessa altura presencialmente com Angola, Espanha e França. Conseguimos alguns hotéis em Angola, em Espanha consegui melhores distribuidores, em França consegui inserir-nos num projeto em Marrocos. A angariação de novos clientes passa sempre pela presença em feiras, em fazer contactos, visitas, conhecer as empresas existentes e perceber se é possível ou interessante expor-lhes os meus produtos. Gosto sempre de os trazer à fábrica cá, para que percebam

30 NERSANT Business

que somos uma indústria e não apenas representantes. Nós produzimos tudo o que vendemos. Quando eles não têm disponibilidade para vir, eu tento avaliar se fará sentido a minha visita. Como somos uma pequena empresa eu acabo por ter diversas funções, sou diretor de marketing, sou diretor de vendas, sou diretor industrial. Acabo por ser eu a fazer essas visitas. Todos os dias tentamos descobrir um potencial cliente, tentamos criar sempre um novo produto e um serviço que agrade. Porque vender uma vez é fácil, difícil é vender a segunda vez. Se na primeira vez que se faz a venda o serviço, o produto, a qualidade, o timing de entrega, a forma como todo o processo correu, não foi a melhor, somos banidos enquanto fornecedores das grandes empresas. Vender uma vez é fácil, manter as vendas é que é difícil. Só quando conseguimos ascender ao patamar de sermos incluídos na categoria de fornecedores é que eu sinto que conquistei um cliente. Como distingue os seus produtos dos da concorrência? Apostamos bastante no design: todos os anos lançamos dois ou três novos produtos. Isto é importante porque quando visitamos um cliente já levamos algo novo para mostrar, não estamos a mostrar a mesma coisa e isso é um fator diferencia-

No decorrer do NERSANT Business 2015, Paulo Resende definiu como objetivo reunir com delegações do Brasil, S. Tomé e Príncipe, Moçambique e Namíbia, por estarem mais ligados a projetos hoteleiros. O empresário tem reunido todos os anos no NERSANT Business com a mesma empresa brasileira, que se encontra interessada nos seus produtos. Nesta edição do evento, foi a terceira vez que os empresários reuniram, esperando-se este encontro resulte na concretização de negócio.

dor. Depois, também há as tendências, as modas, como no vestuário. Hoje já se vêm no mercado muitos designers italianos e brasileiros, a imporem tendências, porque o mercado brasileiro apareceu na Europa com um poder de compra muito forte. Os nossos lavatórios são feitos em resinas o que lhes confere características distintivas, por exemplo em hospitais, em escolas, etc. Nas prisões os nossos lavatórios são os únicos permitidos pela União Europeia, porque são muito difíceis de quebrar. Os outros, em cerâmica, conseguem partir-se com facilidade e podem ser usados como arma. Também por esta razão de segurança, nas escolas são usados lavatórios feitos com este tipo de resinas. Os nossos lavatórios são mais resistentes porque a resina é como um cimento e é muito mais difícil de quebrar. Depois pelo acabamento, porque nós utilizamos gel couto, que são uma espécie de resinas utlizadas nas pinturas de aviões, de iates, de pranchas de surf. Aliás o processo de reparação e de manutenção dos nossos produtos é exatamente igual aos das pranchas de surf. Por isso o tempo de duração e de vida pode ser prolongado através destas operações de manutenção, ou seja, este material desde que haja manutenção, nunca se danifica, comparando com outros produtos. Outra vantagem é o facto de nós vendermos peças únicas, que saem da fábrica já prontas a serem instaladas. Qualquer pessoa poderá assentar esta peça, bastando para isso ter um plano, enquanto que se estivermos a falar de uma peça de cerâmica e granito é preciso ir um técnico para esses países para fazer o assentamento. Esta foi uma das vantagens que nos


permitiu começar a trabalhar com um grande grupo português, uma vez que as nossas peças, pelo facto de não exigirem a deslocação dos técnicos aos países onde as obras decorrem, reduz a necessidade de mão-de-obra e os custos da mesma. Com que objetivo é que a Danbanho veio ao NERSANT Business? Sempre com o objetivo de fazer novos contactos. Como disse o secretário de Estado, “os contactos que se fazem olhos nos olhos criam uma relação totalmente diferente em termos de negócio”, porque depois as pessoas já sabem com quem falam, lembram-se da pessoa e isso facilita de imediato uma tentativa de relação comercial futura. O que resulta da participação no NERSANT Business? Muitos contactos. Na sequência de outra edição do evento, já fizemos uma venda para Moçambique, mas por culpa minha não dei continuidade a esse contato, porque devia ter ido lá, mostrar novos produtos e acabei por não o fazer. Acha que vale a pena participar no Encontro? Acho que é bom, principalmente pelos contactos. Numa outra situação, não seria fácil reunirmos com tanta gente em tão curto espaço de tempo. Reunir com tantos potenciais compradores num período de tempo tão curto exigiria um esforço muito grande de tempo e dinheiro. O NERSANT Business é facilitador, porque temos toda esta gente aqui que tem o mesmo objetivo, conhecer empresas que lhes sejam úteis. Integra a TBCC. Qual a estratégia? Exatamente a mesma. Começar a apresentar a TBCC, porque este ACE nasceu para potenciar a internacionalização das empresas que lhe estão agregadas. Até hoje tem sido difícil. Mas neste momento já temos em Marrocos uma empresa que foi criada e que nasceu na TBCC, mas tem sido difícil abrir a novos mercados. A TBCC quis primeiro aprender a trabalhar em grupo e ganhar dinâmica e recursos autónomos. O primeiro passo foi começar a trabalhar em Portugal, as empresas começaram por aprender a trabalhar em conjunto. Julgo que o próximo passo será ganhar um projeto lá fora e para isso é que estamos aqui. O TBCC representa um conjunto de empresas que trabalham em conjunto, e que apresentam um produto mais fiável ao cliente final. A TBCCINT foi criada porque não podíamos construir em Marrocos se não tivéssemos uma empresa de origem marroquina. Foi então criada uma TBCC Marrocos S.A. para poder concorrer lá e trabalhar lá.

Adriano Manata

Pedro Andrade

Amitrónica

Afinomaq

“O NERSANT Business 2015 foi mais uma vez um exemplo de organização e profissionalismo que os responsáveis da NERSANT têm sabido brindar o tecido empresarial da região de Santarém, convidando delegações estrangeiras de várias áreas de atividade, que assim se dão a conhecer e passam também a ter mais informação das empresas da região. Uma vez mais realizado em Tomar, no Hotel dos Templários que tem excelentes condições para este tipo de eventos, apenas tive oportunidade de estar presente num dos dias, mas pelo que pude constatar nas reuniões que tive e na troca de informações que recolhi com empresas estrangeiras que participaram no evento as opiniões foram unânimes sempre para a boa organização e profissionalismo da NERSANT. Quanto à nossa perspetiva de negócios com empresas estrangeiras que se reuniram connosco, elas existem e estão ser trabalhadas, mas é necessário dar continuidade ao primeira contacto, perceber qual o interesse e quais as potencialidades da empresa para distribuir os nossos produtos no país em causa. O importante é não desistir.”

“Do nosso ponto de vista a apreciação global do evento foi muito positiva. A organização esteve excelente e a entreajuda entre organizadores e participantes no evento foi uma constante. A perspetiva de negócio com as empresas estrangeiras com quem tivemos reuniões é relativamente boa. Devido à especificidade dos nossos produtos, não nos encontrámos com nenhum potencial cliente direto. Tivemos contacto com empresas que mostraram muito interesse em divulgar e vender os nossos produtos, nomeadamente nos mercados Alemão, Iraniano, Peruano, Angolano e Sul Africano.”

Jorge Fonseca Bau Special Solutions

“O NERSANT Business 2015 foi mais uma vez um exemplo de organização e profissionalismo que os responsáveis da NERSANT têm sabido brindar o tecido empresarial da região de Santarém, convidando delegações estrangeiras de várias áreas de atividade, que assim se dão a conhecer e passam também a ter mais informação das empresas da região”.

“O evento foi bem sucedido, superando as nossas expetativas. O local e a organização foram bem realizados, tendo sempre a preocupação das pessoas estarem bem inseridas e cómodas. Relativamente às reuniões realizadas com empresas e delegações estrangeiras, sendo algumas bem-sucedidas, outras nem tanto, ficando o contacto e o conhecimento que existem empresas estrangeiras que têm a mesma expetativa que nós relativamente ao mercado nacional. Não foi efetuada qualquer transação ou negócio, não fomos com essa expetativa no imediato mas estamos a marcar reuniões com alguns desses parceiros. Agradecemos à NERSANT por esta oportunidade.” NERSANT Business 31


Discurso direto Portugueses

Hélder Frade

Renato Brazão

Paulo Henriques

Fametal

Maxipet

Henriques & Henriques

“Em 2010 a Fametal foi forçada a sair do país devido à conjuntura nacional e tentámos, nesta altura, procurar os mercados que precisavam de nós, neste caso África, que era a ponte mais fácil e foi neste sentido que iniciámos a nossa participação no NERSANT Business. Já participámos em duas edições e estamos certos de que esta participação nos dá visibilidade noutros mercados para os quais não estaríamos direcionados e consolida a nossa posição noutros mercados onde já estamos. Em relação ao balanço do NERSANT Business 2015, foi honestamente positivo. Embora só tivéssemos vindo com expetativa em relação à Colômbia, acabámos por reunir com outros mercados, como o do Irão, Angola, Vietname e Brasil. Surpreendentemente criámos redes de negócios com o mercado do Brasil e com o Vietname. Quanto à Colômbia, a nossa perspetiva é conhecer melhor o mercado e perceber se valerá a pena a criação de um escritório comercial neste país. O NERSANT Business é uma forma de semear, para ver se conseguimos colher os frutos um dia mais tarde. “

“No contexto de globalização em que vivemos, a internacionalização e o acesso a novos mercados são um dos principais meios para que as empresas consigam melhorar a sua competitividade e obter ganhos numa economia de escala. Neste sentido, as oportunidades de negócios a nível internacional proporcionadas pelas ações da NERSANT, permitem às empresas nacionais tornarem-se mais inovadoras, competitivas e, consequentemente, mais estáveis. A projeção internacional tende a proporcionar a garantia/aumento de empregabilidade do nosso país, o que se reflecte no nosso PIB. É de salutar este tipo de iniciativa efetuada pela NERSANT, principalmente quando decorre de uma maneira irrepreensível.”

“A Henriques & Henriques,S.A. considera positiva a sua participação no evento NERSANT Business 2015, uma vez que conseguiu ampliar a sua rede de contactos a nível internacional. Neste evento foram promovidas reuniões B2B, onde se verificou que o objetivo primordial para ambas as partes era a angariação de parcerias ou contactos para desenvolvimento de negócios, numa perspetiva Win-Win.”

Francisco Cunha Pinhal da Torre

Ana Reis MCS – Moagens Cereais Setúbal, S.A.

Luís Fidalgo Fidalgo Casa Agrícola

“A apreciação Global do evento da NERSANT é bastante positiva, está bem organizada. Considero que a base dos negócios tem de ser a confiança entre as partes e o conhecimento pessoal dos clientes é da maior importância, sendo estes encontros de extrema importância para as empresas conhecerem futuros clientes de outros países e iniciar perspetivas de negócios.”

32 NERSANT Business

“O NERSANT Business permitiu a realização de um intercâmbio entre vários países, com a divulgação dos nossos produtos, de forma a exponenciar o processo de internacionalização da empresa. Das reuniões estabelecidas, foi notório o interesse pela nossa empresa e pelos nossos produtos, por parte de algumas empresas de trading e distribuição de bens alimentares, nomeadamente de África do Sul, Marrocos e Angola. Foi característica do evento o profissionalismo da organização, levando a um sucesso dos encontros estabelecidos.”

“O nosso vinho posiciona-se nos segmentos de vinho de topo e 95 por cento da nossa produção já é para exportação. Os nossos melhores mercados são os Estados Unidos da América, Brasil, Canadá, mas também China, Inglaterra e outros mercados mais pequenos. A nossa vinda ao NERSANT Business teve como objetivo dar a conhecer o produto a um maior número possível de potenciais clientes. Para além de uma prova de vinhos realizada no evento, agendámos e reunimos com empresários de São Tomé e Príncipe, Colômbia, Canadá, Suíça, Moçambique, Brasil e Estados Unidos da América. Demos a conhecer e a provar os nossos vinhos, portanto a nossa participação no NERSANT Business valeu a pena. O primeiro passo para a realização de negócio foi dado.”


Discurso direto Portugueses

João Oliveira

Lúcia Nunes

José Júlio Pena

Prodyalca

Tepsol

Petaproj – Engenharia de Sistemas

“A NERSANT é uma das associações mais dinâmicas em Portugal e que vai ao encontro daquilo que é a necessidade dos empresários. Relativamente ao NERSANT Business, evento no qual participo desde a primeira edição em 2012, o mesmo tem melhorado bastante. A NERSANT tem feito coisas muito positivas pelo empresariado português, e mais em concreto pelas empresas do distrito de Santarém, e o NERSANT Business é um desses exemplos. O NERSANT Business é uma excelente oportunidade para os empresários ribatejanos, que podem, através do mesmo, poupar bastante. Se falarmos em contactos internacionais, se os empresários viajassem para cada mercado que abordam em três dias no NERSANT Business, tudo isso teria um custo astronómico, em viagens, estadias, refeições, etc.. O que a NERSANT está a fazer, está a fazer muito bem feito. De uma maneira geral, penso que a NERSANT faz um ótimo trabalho de apoio à internacionalização das empresas. Deve continuar a fazê-lo, se possível mais vezes e tenho a certeza que sempre com mais qualidade. A realização do NERSANT Business duas vezes por ano, pode ser uma forma de exponenciar os contactos que aqui se desenvolvem.

“O NERSANT Business é uma excelente oportunidade para promover a internacionalização das empresas e dos produtos da região. Também para a nossa empresa tem sido um importante meio de divulgação e uma oportunidade de negócios. Tivemos ocasião de reunir com vários países, como a África do Sul, Brasil, Colômbia, Marrocos, Moçambique e S. Tomé e Príncipe. Em relação a perspetivas de negócio com empresas estrangeiras, fechámos alguns negócios que vêm no seguimento do trabalho já realizado em edições anteriores do evento, bem como estabelecemos novos contactos onde há naturalmente todo um trabalho a ser feito em continuidade para que se transformem em possíveis negócios. Consideramos esta experiência muito positiva. Estamos a fazer expositores dos nossos produtos para enviar para a HB S. Tomé, onde já vendemos estores decorativos e estão interessados nos nossos produtos no geral.”

“Devemos referir que a nossa participação no NERSANT Business foi bastante agradável. Coincidiu com uma altura de grande fluxo de trabalho pelo que, infelizmente, não pudemos aproveitar a 100% o evento. No entanto, o contacto foi positivo e demonstrou interesse por parte das pessoas e empresas dos diversos países com os quais reunimos. É preciso, agora, avançar para o contacto e trocas de informação. Sentimos que existe uma grande procura de investimento português para esses países, como por exemplo o Brasil, não coincidindo verdadeiramente com o nosso objetivo nesta fase. Procuramos parceiros nesses países que representem os nossos produtos. Relativamente a prespetivas de negócios, ainda não temos nenhumas reais, mas estamos na expetativa da renovação do contacto com duas empresas.”

“A NERSANT é uma das associações mais dinâmicas em Portugal e que vai ao encontro daquilo que é a necessidade dos empresários.”

Sérgio Silva Smile at Work

“O evento foi bem organizado com acompanhamento profissional dos colaboradores da NERSANT. Este tipo de iniciativas são muito positivas para a nossa economia regional, sendo em particular para a nossa empresa um veículo mais rápido para a sua internacionalização. Esperamos que as reuniões que tivemos com empresas de diversos países resultem em negócios a médio e longo prazo.”

NERSANT Business 35


NERSANT Business 2015 na imprensa 1

1 Vida Econ贸mica 16 outubro 2015 2 OJE 20 outubro 2015 3 A Barca 27 setembro 2015

2

36 NERSANT Business

3


4

6 5

4 O Mirante 22 outubro 2015 5 Correio da Manhรฃ 19 outubro 2015 6 O Templรกrio 22 outubro 2015

NERSANT Business 37


NERSANT Business 2015 na imprensa 7

8

7 O Ribatejo 22 outubro 2015 8 MĂŠdio Tejo 19 outubro 2015

38 NERSANT Business


9

10

9 Correio do Ribatejo 23 outubro 2015 10 Sapo 14 outubro 2015

NERSANT Business 39


NERSANT Business 2015 na imprensa 11

12

11 O Mirante 29 outubro 2015

40 NERSANT Business

12 Vida Ecom贸mica 20 novembro 2015


Comunicação e marketing TEMOS A SOLUÇÃO QUE PROCURA Æ

Æ

Æ

Æ

Æ

Æ

SOMOS editores de jornais, revistas, catálogos e livros (em papel e digital)

CRIAMOS e alojamos websites e lojas online

PRODUZIMOS conteúdos para Internet

FAZEMOS transmissões em directo para Internet

REALIZAMOS filmes institucionais ou promocionais e reportagens vídeo

ORGANIZAMOS eventos (galas ou seminários) à medida do cliente

SOLUÇÃO CHAVE-NA-MÃO PARA EMPRESAS E INSTITUIÇÕES

Jortejo CNEMA - Qt.ª das Cegonhas Apart. 355 • 2000-471 Santarém Tel. 243 309 600 Fax 243 333 766 info@oribatejo.pt

www.oribatejo.pt


NERSANT Internacional NERSANT e a política de apoio presas à internacionalização das empresas A saturação do mercado nacional foi uma das razões que levou a NERSANT a intensificar o apoio à internacionalização das empresas da região. A partir de 2009, com a crise instalada, a associação viu-se a braços com um tecido empresarial enfraquecido, com urgência em novos clientes, novos negócios e novos mercados. Este foi o motivo que levou a NERSANT a intensificar a sua estratégia de apoio às empresas da região no que à internacionalização diz respeito. Só ao abrigo do o IntPME, a NERSANT levou a efeito cerca de 30 missões es ão empresariais a diversos mercados, promoveu a receção de diversas delegações estrangeiras à região, num total al de mais de 500 empresários envolvidos.

O contributo da associação para o aumento das exportações no Ribatejo Em 2012 a NERSANT, fruto de um trabalho realizado neste ano junto das empresas participantes nas ações organizadas entre 2009 e 2011, a associação chegou à conclusão que as suas ações de internacionalização permitiram aumentar de forma significativa o volume de exportações das empresas ribatejanas. As empresas que participaram nas ações de internacionalização desenvolvidas pela NERSANT nesses anos verificaram um aumento das suas exportações de 2 milhões de euros para 7 milhões de euros. Desta forma, as empresas que integraram as missões empresariais da NERSANT registaram um aumento de 5 milhões de euros no volume de exportações, o que equivale a mais 250%. Estes valores dizem apenas respeito às empresas que participaram diretamente nas ações organizadas pela NERSANT. Além disso, registamos que diversas empresas participantes nestas ações acabaram por se instalar nos mercados de destino, seja através da criação de novas empresas e parcerias, seja através da criação de delegações. As empresas da região, de uma forma geral, têm estado alinhadas com esses desafios. A este nível, não podemos deixar

de salientar que entre 2010 e 2013, as exportações de bens nesta região cresceram muito acima da média do país (41,83% contra 28,57%, o que em valores absolutos corresponde a um aumento, entre 2010 e 2013, de mais 400 milhões de euros), sendo este indicador uma evidência clara de que as empresas do Ribatejo estão orientadas e preparadas para o desafio da inovação e da exportação, grandes prioridades para o Portugal 2020. Os números apresentados demonstram que as empresas da nossa região estão a responder positivamente aos desafios da economia portuguesa, para além de confirmar que os nossos produtos e serviços são competitivos no mercado global, tendo tido a NERSANT um importante papel nessa orientação, fruto do relacionamento de proximidade, conhecimento e apoio que detém com as empresas da região. Recentemente, e sempre com o objetivo de apoiar as empresas nestes processos, a associação iniciou a dinamização do projeto ExportRibatejo que se repercute na realização de diversas ações e eventos fundamentais para o sucesso dos negócios das empresas da região.


NERSANT Internacional O ExportRibatejo Nos últimos anos, o ExportRibatejo assumiu o papel principal no que diz respeito ao apoio à internacionalização da NERSANT. Este projeto dinamizado pela NERSANT tem como objetivos facultar informação e apoio às empresas que facilite o processo de internacionalização / exportação, fomentar o aumento das exportações e aumentar o grau de abertura ao exterior, bem como promover a imagem e capacidades do Ribatejo a nível nacional e internacional, facilitando a internacionalização das empresas e dos seus produtos e serviços. Em termos operacionais, pretende-se que com a dinamização do ExportRibatejo: • Proceder ao levantamento e produção de informação de gestão relevante para as PME da Região, nomeadamente na área de mercados, concursos públicos e oportunidades de negócios em mercados internacionais; • Promover a integração da região em redes relevantes para acesso a mercados emergentes;

• Promover a imagem dos produtos e serviços da região como sendo inovadores e competitivos a nível nacional e internacional, através da organização de eventos de promoção e de apresentação de potencialidades da região, das suas empresas e produtos a potenciais investidores estrangeiros e importadores, de modo a promover as exportações e atrair investimento direto estrangeiro (NERSANT Business: http://business.nersant.pt/), bem como através da criação de um portal de promoção internacional da região, das suas empresas e dos seus produtos - O Sítio dos Negócios: http://www.sitiodosnegocios.pt/.

Este projeto desenvolve-se em torno da área de internacionalização, conhecimento, acesso a mercados e valorização da oferta nacional, que se enquadra nas áreas de atividade por excelência da associação e numa das suas prioridades estratégicas: a internacionalização.

Apoio à exportação continua a ser prioridade da NERSANT em 2016 A NERSANT vai continuar a apostar no apoio à exportação das empresas do Ribatejo. Entre as várias ofertas do seu plano de internacionalização para 2016, contam-se missões empresariais a mercados nunca abordados pela associação empresarial, como o Gana, a Colômbia e ainda o Canadá. Só no primeiro semestre, a NERSANT prevê promover a realização de cinco ações de internacionalização. O plano de internacionalização é posto em prática logo em fevereiro: de 21 a 28, a associação empresarial realiza uma missão empresarial à Colômbia, e em abril, a NERSANT viaja para o Gana (de 18 a 22). De 21 a 29 de maio a NERSANT volta a apostar na realização do Encontro de Negócios do Centro de Moçambique e em junho, a NERSANT realiza uma missão empresarial ao Canadá (com mostra de produtos da região). Para o segundo semestre de 2016, a NERSANT tem prevista uma missão empresarial a Marrocos e já agendada a realização de nova edição do NERSANT Business – Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo.

44 NERSANT Business

Para além destas ações concretas, a NERSANT irá desenvolver várias outras atividades de apoio à exportação e internacionalização das empresas da região. Destacase a criação de uma rede internacional de networking e de contactos de agentes relevantes para identificação e disponibilização de oportunidades de negócio (criação e dinamização do conceito do Embaixador Honorário do Ribatejo em vários mercados), bem como a criação do “Clube dos Negócios em Português”, plataforma eletrónica que tem como objetivo potenciar e facilitar a realização de negócios entre empresas do Ribatejo e as empresas da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) ou de empresários lusodescendentes em diversos mercados. Esta plataforma pretende ainda disponibilizar aos seus utilizadores um conjunto de produtos e serviços que facilitem a procura de clientes, fornecedores ou parceiros (de uma forma rápida e segura e que promova a realização de negócios com um menor risco para os mesmos).


NERSANT Internacional

www.exportribatejo.com

Apoios à internacionalização à distância de um clique O apoio relativamente à internacionalização das empresas do Ribatejo surge através do projeto ExportRibatejo, da NERSANT, materializado através de um portal com o mesmo nome: www. exportribatejo.com. Aqui, as empresas podem encontrar toda a informação que necessitam em matéria de internacionalização: desde guias para a exportação em diversos mercados, serviço para a colocação de questões diretas sobre processos de internacionalização e até acesso a bolsa de concursos públicos internacionais em curso. Tudo à distância de um clique.

Informação económica sobre mercados Informação sobre 13 mercados distintos, como África do Sul, Alemanha, Angola, Brasil, Cabo Verde, Espanha, França, Gabão, Guiné Equatorial, Índia, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Timor Leste. Para cada um dos mercados, os utilizadores terão acesso a informações genéricas sobre o país, bem como a informações de âmbito mais económico, como ambiente e oportunidades de negócios, perspetivas económicas e divulgação de grandes concursos públicos e privados. Ainda no âmbito das informações de negócios, encontram-se também descritas as relações comerciais e procedimentos de exportação para cada mercado, bem como informações sobre os setores relevantes desse país.

46 NERSANT Business

International Business Desk Instrumento completamente inovador que permite a resposta a questões mais práticas e específicas das empresas sobre mercados de interesse, através de um serviço de informação online permanente sobre mercados e apoio à internacionalização de PME. As perguntas e respostas serão completamente públicas (exigindo-se apenas um registo de acesso no portal), de modo a facilitar o acesso generalizado das empresas da região a novos mercados, uma vez que as questões de uma empresa são, na maior parte dos casos, comuns a um conjunto alargado de empresas.

Ribatejo Market Intelligence Permite que as PME tenham apoio na antecipação e no seu correto posicionamento face à evolução esperada em cada um dos mercados. Ou seja, o objetivo final da disponibilização desta informação é permitir que as empresas tenham um conhecimento mais profundo destes mercados, posicionando-se de forma mais correta, antecipando o que se espera que vá acontecer, facilitando ou consolidando o seu processo de internacionalização e, no final, permitindo o aumento das suas exportações.

Concursos Públicos e Oportunidades Internacionais Divulgação constante e sistemática, aos utilizadores registados, de concursos públicos e oportunidades de negócio internacionais.


NERSANT Business 2015  
NERSANT Business 2015  

Pelo quarto ano consecutivo a NERSANT organizou o NERSANT Business, já considerado o maior encontro internacional de negócios em Portugal. E...

Advertisement