__MAIN_TEXT__

Page 1

RELATÓRIO TÉCNICO SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018


SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO ................................................................................................................. 3 1INTEGRAÇÃO ENTRE AS ÁREAS DA MÚSICA E SOCIAL ............................................... 4 2 META TRIMESTRAL MAPA SOCIAL (CF 8.3) ...................................................................5 2.1 MAPA SOCIAL ..............................................................................................................6 3 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.4) ............................ 7 3.1 INTEGRAÇÃO DO NEOJIBA COM ENTIDADES DE ATENÇÃO E PROTEÇÃO SOCIAL. 8 4 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.5)...........................11 4.1 RELATÓRIO DE ENCONTROS DE INTEGRAÇÃO COM AS FAMÍLIAS ........................ 12 5 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.6)...........................14 5.1 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO PERCURSO FORMATIVO ESCOLAR DOS INTEGRANTES................................................................................................................ 15 6 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.7) .......................... 18 6.1 ATIVIDADES DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E/OU SOCIAL .................................. 19 7 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.8)...........................21 7.1 OFICINAS NA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL .............................................. 22 8 META TRIMESTRAL SETOR DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.9) .......................... 24 8.1 ATENDIMENTO INDIVIDUALIZADO DE INTEGRANTES .............................................. 25 9 ATENDIMENTO DE SAÚDE ATRAVÉS DE VOLUNTARIADO E PARCERIAS................ 28

2


APRESENTAÇÃO

O presente Relatório Anual, tem por finalidade apresentar a concretização das metas do eixo socioassistencial, no ano de 2018. O Setor de Desenvolvimento Social - SDS tem a responsabilidade de realizar atividades com os integrantes e familiares, do programa NEOJIBA, que correspondem as metas pactuadas no contrato de gestão entre o Instituto de Ação Social pela Música – IASPM e a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, SJDHDS, do Governo do Estado da Bahia. Nessa perspectiva, apresentamos as metas pactuadas no contrato de gestão: 

Mapa Social dos beneficiários diretos;

Encaminhar, dentre os beneficiários, o público identificado como elegível para atendimento, em articulação com o CRAS, CREAS e outras instâncias da rede de proteção social;

Realizar encontro de integração com os familiares dos jovens atendidos com o serviço;

Acompanhamento do percurso formativo escolar dos integrantes;

Oferecer orientação, profissional e/ou social, a integrantes em situação de inimente desligamento do programa ;

Promover oficinas na área de desenvolvimento social com multiplicadores e lideranças pedagógicas do Programa;

Atender, através de profissionais especializados, (psicológo e assistente social) individualmente integrantes e familiares.

Para execução das metas expostas acima, é necessário o planejamento anual das ações e intervenções a serem realizadas com integrantes e familiares do NGF (Núcleos de Gestão e Formação) e NPM’s (Núcleo de Prática Musical). Desta forma, as metas são distribuídas por trimestres, onde algumas ações são sequenciadas e/ou intercaladas entre os trimestres, apenas atendimentos e encaminhamentos seguem o fluxo em todos os trimestres.

3


1 INTEGRAÇÃO ENTRE AS ÁREAS DA MÚSICA E SOCIAL

Durante o respectivo ano o SDS enfrentou desafios que exigiram da equipe um desenvolvimento nos aspectos que envolvem a capacidade de decifrar a realidade social dos integrantes, foco da intervenção planejada, e estabelecer propostas de trabalho com potencial criativo e efetivo na perspectiva de viabilizar o acesso a direitos sociais e consequentemente o exercício da cidadania, em meio às demandas emergentes do cotidiano profissional. Nesse sentido, para corresponder de modo equânime as particularidades e singularidades desse público foram promovidas entre o SDS e repartições do programa NEOJIBA, parceiros (as), instituições socioassistenciais, entre outros, reuniões, articulações, eventos e participações no processo de ensino/aprendizado, com o intuito de qualificar a prestação de serviços para fortalecer e contribuir com a mobilização e garantia de direitos sociais. Assim, no decorrer do ano, além da efetivação das metas pactuadas, foram realizadas pelo SDS ações concernentes ao estreitamento de laços com a prática musical que resultaram em alterações no processo de trabalho, bem como no acompanhamento dos integrantes e familiares.

Desse modo, segue abaixo o reflexo anual (quantitativo) de tais encontros: 

06 Reuniões de Monitoramento e Acompanhamento do contrato de Gestão com representantes da SJDHDS;

38 Reuniões com Direção Musical, Gerência Pedagógica e Coordenadores de Núcleos;

12 Reuniões do SDS com coordenações de setores do NEOJIBA;

32 Reuniões do SDS com instituições e amigos parceiros do NEOJIBA;

20 Reuniões de Planejamento – Equipe do Setor de Desenvolvimento Social;

19 Participações do SDS em eventos;

03 Visitas de instituições e estudantes ao SDS;

05 Reuniões com representantes do Projeto Meninas na Música promovido pelo Instituto Avon;

06 Visitas institucionais realizadas pela Equipe do SDS;

08 Articulações do SDS com a rede socioassistencial;

04 Participações do SDS no período de recadastramento de integrantes nos NPM’s;

09 Ações de Acompanhamento do SDS no processo de ensino e aprendizado prático. 4


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.3)

CF 8 - MAPA SOCIAL CF 8.3 Mapa Social dos beneficiários diretos do programa;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018 5


2.1 MAPA SOCIAL O mapa social é a principal ferramenta do setor de Desenvolvimento Social, o documento foi apresentado no primeiro trimestre de 2018 com base na análise dos dados de integrante e familiares participantes do programa em 2017. Tem como objetivo apresentar o perfil socioeconômico do público inserido no Programa NEOJIBA, a fim de promover estratégias de intervenção socioassistênciais às demandas, oriundas do estudo social realizado.

O levantamento de dados foi adquirido através do estudo das diversas situações apresentadas por cada família atendida pelo programa e o Setor de Desenvolvimento Social. Assim, além de validar a importância do olhar social dentro da instituição, o Mapa possibilita uma ampliação das diferentes vertentes de atuação do setor que busca viabilizar e efetivar direitos do público alvo atendido por uma mesma política pública no Estado da Bahia. Para traçar o perfil dos integrantes do NEOJIBA, o Mapa Social 2018 apresentou análise de dados dividida em tópicos como: Perfil Social; Escolaridade; Dados Socioeconômico e Habitacional; Dados de Saúde do integrante; e Relação Intrafamiliar. A descrição dos dados foi baseada nos conceitos técnicos do IBGE, do Ministério do Desenvolvimento Social, da Política Nacional de Assistência Social, do Ministério da Saúde, da Organização Mundial de Saúde, da Organização das Nações Unidas e da Defesa Civil.

Dentre muitos resultados que foram apresentados no Mapa Social 2018, podemos destacar que o quantitativo de gênero do programa é equivalente, com 50% para ambos os sexos. Sobre o quesito raça/cor, 85% dos integrantes se autodeclararam pardos ou negros. Quanto a faixa etária, observamos que houve um crescimento de participantes crianças e adolescentes inseridos no programa. Em relação a renda familiar, 86% das famílias inseridas no programa NEOJIBA tem renda per capita entre meio até 03 salários mínimos e apresentam perfil para CadÚnico. Em relação aos dados de saúde, percebeu-se avanços através dos encaminhamentos e atividades socioeducativas realizadas pelo SDS, o número de integrantes com cartão SUS aumentou, além dos cuidados especiais com a saúde bucal. Outro dado que é de grande importância ressaltar é que o número de integrantes que fez ou faz uso de substância psicoativas reduziu 5% em relação aos anos anteriores. Nesse contexto, o Mapa consiste em um diagnóstico social do público-alvo atingindo pelo Programa, onde durante toda pesquisa fornece ao SDS ampliação do olhar com relação as articulações necessárias com todas as outras metas e ações que acontecem no decorrer do ano.

6


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.4)

CF 8 – ENCAMINHAMENTO PARA ATENDIMENTO SOCIAL BÁSICO CF 8.4 Encaminhar, dentre os beneficiários, o público identificado como elegível para atendimento, em articulação com o CRAS, CREAS e outras instâncias da rede de proteção social;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018 7


3.1INTEGRAÇÃO DO NEOJIBA COM ENTIDADES DE ATENÇÃO E PROTEÇÃO SOCIAL Durante o ano 2018 o SDS realizou articulações com a rede de proteção social que integra atenção a crianças e adolescentes, CRAS, CREAS e outras instâncias, ocorrendo mediante encaminhamentos para o CadÚnico e Serviço de Fortalecimento de Vínculos Familiares e Comunitários, não só na capital, como também no interior do Estado, com a finalidade de proporcionar respostas eficazes aos integrantes no acesso a direitos sociais. Assim sendo, nos atendimentos psicossociais aos integrantes e familiares, bem como em meio aos encontros grupais com famílias, a rede de proteção foi acionada no sentido de fortalecer a parceria com os núcleos e encaminhar os integrantes para os equipamentos da política de assistência social, visando à inserção desses em serviços e projetos. Para a efetivação dessa ação foi realizado um levantamento do público atendido pelo programa que apresentou perfil para encaminhamento ao Cadastro Único e na sequência, foram realizados encaminhamentos a integrantes e/ou familiares, com orientações acerca do assunto. Os integrantes e famílias identificados com demandas características da Atenção Básica e Média Complexidade, foram imediatamente encaminhados para as instâncias da rede de proteção, incluindo as Prefeituras-Bairro existentes em Salvador. Desse modo, no ano de 2018 foi identificado um quantitativo de 263 integrantes elegíveis para o CadÚnico, em cada Núcleo Musical (NPM’s e NGF), sendo o mesmo quantitativo encaminhado para a realização do referido cadastro. O processo de concretização do encaminhamento envolveu a análise da demanda de cada grupo familiar, pois a aquisição do NIS – Número de Identificação Social – é uma ação a ser realizada pela família ou integrante, quando maior de 18 anos. Segue abaixo quantitativo de encaminhamentos por núcleo e o NGF: 

Na Orquestra Juvenil da Bahia foram identificados 19 integrantes;

Área Técnica foram identificados 06 integrantes;

OCA – Orquestra Castro Alves foram identificados 40 integrantes;

No Coral Juvenil e Infantojuvenil foram identificados 40 integrantes;

No NPM Federação foram identificados 20 integrantes;

No NPM Cordas Dedilhadas foram identificados 23 integrantes;

No NPM Pirajá foram identificados 08 integrantes;

No NPM Bairro da Paz foram identificados 10 integrantes;

No NPM Trancoso foram 100% dos integrantes são elegíveis ao CadÚnico; 8


No NPM CESA foram identificados 07 integrantes;

No NPM SESI foram identificados 34 integrantes;

No NPM Nordeste de Amaralina foram indentificados 15 integrantes;

No NPM Feira de Santana foram indentificados 26 integrantes;

No NPM Liberdade foram identificados 10 integrantes;

No NPM Vitória da Conquista 100% dos integrantes são elegíveis ao CadÚnico;

No NPM Jequié foram identificados 05 integrantes.

Além dos encaminhamentos para o CadÚnico, foram realizadas ações intersetoriais para fortalecimento das parcerias com a rede socioassistencial, como é possível observar nos encontros elencados abaixo: 

06.03 – Reunião do SDS com o serviço psicossocial, a Assistente Social e o novo Psicólogo, do Programa Conquista Criança para tratar de assuntos relacionados ao atendimento dos integrantes do núcleo;

15.03 – Reunião do SDS com o coordenador do Núcleo Pirajá, Samuel Egídio, e representantes da Fundação da Criança e do Adolescente – FUNDAC, Maria Auxiliadora e Kátia, com a participação da estagiária de Serviço Social, Aline Ane Silva. A mesma teve como objetivo estreitar relacionamento institucional, compartilhar processos de trabalho e discussão de casos em comum;

24.04 – Realização de visita institucional do SDS ao Conselho Tutelar para encaminhamento e discussão de caso;

16.05 – Participação do SDS na reunião do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente em que foram explanadas pautas como, organização para a conferência nacional e as eleições para novos conselheiros;

11.06 - Reunião do SDS com o representante da Fundação de Crianças e Adolescentes da Bahia - FUNDAC, Gabriel Teixeira e Jorge Junior, com a presença de Ana Vilas Boas e Eduardo Torres para discussão de caso atendido por ambas as instituições;

08.08 – Contato e articulação com rede CAPS - Oswaldo Camargo;

14.08 – Reunião com a equipe técnica do CRAS do distrito de Trancoso, Assistente Social/coordenadora Mariana Reis e a Psicóloga Rita Silva, para socializar informações sobre o trabalho realizado pelo NEOJIBA e ressaltar a importância da articulação do Núcleo Trancoso com o CRAS da região. Foram trocados contatos telefônicos e endereços eletrônicos para possíveis articulações. Além da técnica do

9


SDS, também participou da reunião a Coordenadora do Núcleo Trancoso, Leilane Araújo; 

21.08 – Visita do SDS ao CRAS do município de Jequié no bairro Mandacaru. Durante a visita, foi possível tratar sobre alguns casos de integrantes do núcleo com a coordenadora e a psicóloga do CRAS, além de informar sobre o trabalho realizado pelo NEOJIBA ressaltando a importância desta articulação. Participaram da visita a equipe do SDS, composta pela coordenadora, Olgair Marques e a técnica Silvana Santos e o Coordenador do Núcleo Jequié, Gustavo Laporte;

22.08 – Reunião do SDS com a Assistente Social, Maria Mercês Cortes e o Psicólogo, Bruno Farias do Setor de Atendimento Psicossocial do Programa Conquista Criança, para acompanhamento de casos encaminhados e articulação com a rede socioassistencial do município de Vitória da Conquista;

27.08 – Contato do SDS com o Conselho Tutelar X, na capital para fortalecer a articulação de rede e dialogar sobre o acompanhamento de casos;

29.08 - Contato do SDS com o Conselho Tutelar X, para fortalecer a articulação de rede e dialogar sobre o acompanhamento de casos;

04.09 – Encontro do SDS com a representante do Projeto Corra para o Abraço, Luisa Passos, para estreitar e fortalecer a articulação de rede.

10


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.5)

CF 8.5 Realizar encontro de integração com as famílias dos jovens atendidos pelo serviço;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018

11


4.1 RELATÓRIO DE ENCONTROS DE INTEGRAÇÃO COM AS FAMÍLIAS

No 1º e 3º trimestre ano em curso, o Setor de Desenvolvimento Social realizou reuniões familiares com temáticas da área Social em cada Núcleo Musical (NGF e NPM’s), objetivando o envolvimento, fortalecimento e participação das famílias no acompanhamento e desenvolvimento dos seus filhos junto ao Programa. No primeiro trimestre, os encontros realizados com as famílias tiveram como tema principal a Igualdade de Gênero, além deste, também, foram abordadas a apresentação do NEOJIBA (missão, visão e valores), ações do SDS e metas do setor, como Cadastro Único (O que é? Os benefícios? Porque o encaminhamento? A importância do acompanhamento da escolaridade, por que é solicitado o boletim escolar?). Estas reuniões tiveram como objetivo sensibilizar os pais, responsáveis e/ou representantes sobre a equidade de gênero, relações cotidianas, consequências das desigualdades de gênero no mercado de trabalho e na comunicação. Nesta primeira reunião foi utilizado o vídeo educativo, produzido pela parceria entre o Instituto Coca-Cola Brasil e a ONU Mulheres, com o apoio do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), que despertou debates e reflexões sobre as divisões de tarefas no ambiente doméstico e familiar e os efeitos das desigualdades de gênero. Em todos os encontros foram reforçados o papel da prática musical para além da música. Desta forma, a temática trabalhada proporcionou aos participantes uma reflexão crítica sobre contribuição para a formação dos filhos enquanto cidadãos, capazes de fazer escolhas conscientes. Para o segundo semestre o tema trabalhado com as famílias foi Pais Conectados, este teve como objetivo proporcionar uma reflexão sobre o melhor acompanhamento na vida escolar dos filhos. Na oportunidade, além do tema central, e de acordo a necessidade de cada núcleo, foram detalhadas as ações realizadas pelo Setor de Desenvolvimento Social, tais como: acompanhamento escolar, encaminhamento para a rede de proteção básica e CadÚnico. A fim de sensibilizar os pais sobre a importância do acompanhamento e desenvolvimento psicossocial dos filhos, inicialmente o SDS, durante a segunda reunião de pais, realizou uma dinâmica de aproximação e integração com todos os pressentes, em seguida foram apresentados slides e utilizado um vídeo do psicólogo Rossandro Klinjey sobre a relevância da família na educação dos filhos. A exibição do vídeo possibilitou uma ampla discussão entre os participantes sobre o tema, com relatos de experiências vivenciadas, reflexões e 12


propostas de mudanças. Por fim, foi apresentado o vídeo: “Conectados”, onde um grupo de crianças canta uma música propondo aos pais abandonarem o celular quando estiverem com os filhos, ressaltando assim que a autêntica conexão sem fio é com a família. Destaca-se que além das reuniões realizadas para o atendimento das metas pactuadas no contrato de gestão, a equipe do SDS realizou duas reuniões, uma no Núcleo Liberdade e outra no Núcleo Feira de Santana, com o objetivo de abordar assuntos solicitados pelos mesmos e orientar os responsáveis sobre a mudança de rotina no núcleo, respectivamente. Durante as reuniões realizadas contabilizou-se um público de pais, responsáveis e/ou representantes no total de 1.293 participantes. A seguir o quantitativo dos presentes por núcleo. 

Orquestra Juvenil: 64 famílias e integrantes participantes;

Orquestra Castro Alves: 79 famílias e integrantes participantes;

Coral Juvenil e Coral Infantojuvenil: 140 familías e integrantes participantes;

Núcleo Cordas Dedilhadas: 54 famílias participantes;

Núcleo Federação: 193 famílias participantes;

CESA/ Simões Filho: 94 famílias participantes;

Núcleo Trancoso: 62 famílias participantes;

Núcleo SESI/Itapagipe: 131 famílias participantes;

Núcleo Bairro da Paz: 82 famílias participantes;

Núcleo Feira de Santana: 103 famílias participantes;

Núcleo Liberdade: 107 famílias participantes;

Núcleo Pirajá: 60 famílias participantes;

Núcleo Vitória da Conquista: 46 famílias e integrantes participantes;

Núcleo Nordeste de Amaralina: 53 famílias participantes;

Núcleo Jequié: 25 famílias participantes.

13


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.6)

CF 8.6 Acompanhamento do percurso formativo escolar dos integrantes;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018 14


5.1 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO PERCURSO FORMATIVO ESCOLAR DOS INTEGRANTES O Setor de Desenvolvimento Social realiza o acompanhamento do percurso formativo dos integrantes do NEOJIBA com o apoio dos Coordenadores de Núcleos. Tem como finalidade acompanhar o desempenho escolar dos integrantes de modo que possibilite a integração das atividades pedagógicas desenvolvidas pelo Programa como pela escola, tais como: disciplina, organização e concentração que são trabalhadas nas aulas de músicas ofertadas pelo NEOJIBA, onde visam contribuir também para a vida escolar do integrante, avaliando o comportamento na atividade musical, bem como no ensino regular educacional. O acompanhamento do percurso formativo dos integrantes, durante o decorrer do ano letivo, foi realizado da seguinte forma: no início do ano quando ocorreu o cadastramento dos novos integrantes e recadastramento dos veteranos, o comprovante de matrícula escolar foi solicitado e condicionado como um dos documentos obrigatórios para a efetivação da inscrição. No segundo semestre, o Setor de Desenvolvimento Social solicitou o boletim escolar de todos os integrantes do NGF e dos NPM’s que estavam matriculados no Ensino Fundamental I e II, no Ensino Médio, Técnico e Superior. Essa ação permitiu um acompanhamento gradual do desempenho do integrante e intervenções junto às famílias, a fim de evitar futuras reprovações e estimular a melhoria do desempenho escolar. Como forma de verificação do desempenho escolar foram eleitas apenas as disciplinas comuns do currículo básico, sendo: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia e Língua Estrangeira para o Ensino Fundamental I e II e, para o Ensino Médio e Técnico foram acrescentadas Física, Química e Biologia. Com base no somatório das notas das referidas disciplinas informadas no boletim foi calculada a média global do rendimento escolar do integrante, para tanto, as notas foram somadas e divididas pelo mesmo número de disciplinas informadas. Desta forma, foi estabelecido que o integrante deveria obter média igual ou superior a 5,0 (cinco). O integrante que não atingiu a média global 5,0 (cinco) foi considerado com baixo desempenho escolar necessitando de intervenções do Setor de Desenvolvimento Social em parceria com as Coordenações de Núcleos.

Síntese Escolar NEOJIBA

Conforme apresentado no gráfico abaixo, 98% dos integrantes realizaram entrega da comprovação de matrícula do ano letivo de 2018 e apenas 2% não realizaram entrega. 15


Comprovante de Matrícula 2% Não realizaram entrega

98% Realizaram entrega

Fonte: Comprovante de Escolaridade 2018 – NEOJIBA. .

Quanto ao desempenho escolar, dentro do universo de 13 núcleos compostos por crianças, adolescentes e jovens, conforme demonstra o gráfico abaixo, 83% dos integrantes estão acima da média estipulada (5,0) e apenas 17% estão abaixo da média. No 19º Relatório Trimestral de prestação de contas do contrato de gestão é possível fazer essa leitura mais detalhadamente.

Desempenho Escolar 17% inferior a 5,0

83% Igual ou superior a 5,0

Fonte: Comprovante de Escolaridade 2018 – NEOJIBA.

Durante o decorrer do referente ano, o SDS em articulação com os Coordenadores de Núcleos, realizou diversas ações que favoreceram positivamente para o desempenho escolar dos integrantes. Segue abaixo, algumas intervenções realizadas: 16


Encontros com famílias: Com base na proposta do plano de melhoria de acompanhamento a meta de escolaridade, o tema escolhido para ser trabalhado com as famílias durante o terceiro trimestre deste ano foi Pais Conectados, na perspectiva de proporcionar maior integração entre as famílias bem como provocar uma reflexão sobre a importância da participação mais efetiva dos pais e/ou responsáveis na formação e acompanhamento da vida escolar dos filhos. A família deve ser a primeira educadora dos filhos e, por isso, necessita zelar constante e diretamente por esse processo fundamental para o desenvolvimento integral deles.

Reuniões com pais e/ou responsáveis, individual ou em pequenos grupos, no decorrer deste ano, com o objetivo de estimular a participação familiar na educação e aprendizado dos filhos, levando-os, dentre outras coisas, à um comportamento cooperativo, entendendo que acompanhar não significa apenas cobrar, pois é necessário estimular, motivar, valorizar e, que além de ser um facilitador para perceber as dificuldades e facilidades das crianças e adolescente, oferece mais segurança para eles avançarem e melhorarem o desempenho escolar;

Escutas individuais e atividades em grupo foram realizadas com cada integrante e/ou responsável com o objetivo de priorizar escolaridade, acordando dias de estudo sem prejuízos na atividade musical;

Rodas de leitura, com a finalidade de reforçar a importância do hábito de ler para a melhoria dos estudos;

Orientações sobre o percurso formativo. Nestes encontros, os integrantes puderam entender como construir o hábito do estudo para possibilitar um percurso formativo com

autonomia.

Nessa

perspectiva,

foram

compartilhadas

as

concepções

relacionadas à articulação de objetivos de aprender e objetivos de realização pessoal, através da criação de situações que aproximem o conteúdo escolar das práticas e conhecimentos sociais além da organização racional do tempo; 

Atividades conduzidas pela pedagoga do Projeto Avançar, Brisa Marcelino, com a finalidade de colocar em prática o plano de melhoria para acompanhamento da escolaridade no NEOJIBA e tendo por objetivo contribuir com o percurso formativo dos integrantes do NPM Bairro da Paz, uma vez que por meio de análise dos dados de escolaridade no ano de 2017, foi verificado o rendimento escolar abaixo da média proposta. As atividades incluíam leituras, construção de textos, debates, entre outros e ocorreram uma vez a cada mês do corrente ano, sendo finalizadas em dezembro.

17


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.7)

CF 8.7 Oferecer orientação, profissional e/ou social, a integrantes em situação de iminente desligamento do programa;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018 18


6.1 ATIVIDADES DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E/OU SOCIAL

Dentre as metas pactuadas entre a SJDHDS e o IASPM que cabe ao Setor de Desenvolvimento Social, está a “Oficina de orientação profissional e/ou social”, que em 2018 atendeu os integrantes a partir de 14 anos, com o objetivo de proporcionar reflexões, autoconhecimento, mobilização pessoal para o processo de planejamento de carreira profissional, ampliação do conceito de empregabilidade, demonstrando as diversas possibilidades de inserção no mercado de trabalho, o incentivo na definição e construção de metas de carreira e a possibilidade de uma escolha profissional consciente. A prestação de contas dessa meta ocorre no último trimestre, porém com previsão de realização durante o ano. As atividades em 2018 foram iniciadas no segundo semestre e desenvolvidas da seguinte maneira: foram formados dois grupos, o primeiro para jovens que participam das atividades nos Núcleos de Gestão Formação e Área Técnica - Lutheria, com faixa etária entre 14 a 27 e o segundo para adolescentes na faixa etária entre 14 a 18 anos, integrantes dos Núcleos de Práticas Musicais, incluindo os inscritos no Programa Jovem Aprendiz. Nos grupos do NGF e Área Técnica, foram realizadas atividades diversificadas, levando em consideração a característica do grupo trabalhado. Todas tiveram como eixo principal proporcionar uma reflexão crítica acerca da trajetória de vida, plano de vida e carreira, planejamento de metas, organização do tempo e procrastinação. Buscou-se através da metodologia utilizada em cada atividade auxiliar os jovens a se reconectarem com suas habilidades, valores e histórias de vida, fortalecendo, assim, o reconhecimento de si que auxiliará nos novos passos dados rumo à realização dos seus objetivos e sonhos. Para o desenvolvimento, das atividades, foram utilizadas dinâmicas em grupo e/ou reflexões individuais; textos; vídeos, músicas, com o objetivo de despertar nos participantes o interesse em pensar e debater sobre as questões propostas, bem como, incitá-los a responsabilização e implicação enquanto atores de transformação de sua própria realidade. As atividades voltadas para os jovens entre 14 e 18 anos foram realizadas através da Oficina Escala de Valores e ocorreram nos Núcleos Pirajá, Feira de Santana, Cordas Dedilhadas, Liberdade, Nordeste de Amaralina, Trancoso, CESA, Vitória da Conquista, Jequié, Federação e Bairro da Paz. Estas atividades contribuíram para a conscientização dos participantes de que constantemente fazem escolhas na vida e que podem modificar algumas situações que a realidade os impõe com a habilidade do autoconhecimento, o olhar crítico sobre a forma de conduzir a vida e, principalmente, o conhecimento dos seus interesses para que consigam 19


direcionar seus investimentos pessoais, inclusive seu tempo de estudo, motivação, desempenho escolar, etc., estimulando um maior envolvimento no seu desenvolvimento pessoal. Este ano, participaram das atividades propostas, na perspectiva de planejar e pensar o futuro, um total de 440 integrantes. Abaixo um demonstrativo da participação por núcleos do Programa.

Participantes por Núcleo 120 100

80 60 40

20 0

Fonte: Listas de presença das atividades do DS nos Núcleos durante o ano de 2018.

Fazendo uma análise comparativa em relação ao ano de 2017, teve-se um acréscimo de 363,6% no número de integrantes participantes da atividade. Esse aumento é reflexo da inclusão de alguns núcleos no desenvolvimento da meta e na ampliação da faixa etária, atendendo os integrantes a partir de 14 anos, pois se entende que a discussão e reflexão sobre o futuro precisam começar na adolescência como forma de despertar o jovem para o planejamento a médio e longo prazo, bem como, para contemplar os jovens participantes do Programa Jovem Aprendiz do NEOJIBA. Em 2018 houve um reduzido número de desligamentos, em comparação ao ano de 2017, uma vez que o processo de audição para 2018 da Orquestra Juvenil, realizado em dezembro de 2017, tem vigência de 2 anos e os integrantes encontram-se dentro da faixa etária (14 a 27 anos) exigida. Vale ressaltar que os desligamentos realizados no ano em questão foram feitos a pedido do integrante por situações como: proposta de trabalho, intercâmbio no exterior e aprovação em orquestra profissional. 20


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.8)

CF 8.8 Promover oficinas na área de desenvolvimento social com multiplicadores e lideranças pedagógicas do Programa;

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018

21


7.1 OFICINAS NA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

O Setor de Desenvolvimento Social realizou neste ano oficinas e capacitações na área de desenvolvimento social com coordenadores de núcleo, coordenadores de instrumento, multiplicadores e demais lideranças pedagógicas que compõem o quadro do Setor Pedagógico do programa. Esta ação é uma meta prevista para ser executada a cada semestre, a fim de contribuir com a qualidade do atendimento e a gestão social das situações encontradas no dia a dia das ações do programa NEOJIBA. A construção e desenvolvimento das capacitações basearam-se na ideia de fortalecimento da equipe do Setor Pedagógico com vista a pensar o serviço ofertado na perspectiva da proteção social, para contribuir com alterações no processo de trabalho que permitam responder às necessidades das famílias e integrantes.

Ressalta-se que as três oficinas ocorridas no ano 2018 tiveram 99 como número total de participantes. Segue abaixo o detalhamento com o número de participantes por oficina e a descrição das atividades realizadas. 

Programa de Capacitação e Ensino Coletivo - PROCEC

Tema: Apresentação do SDS e articulação em rede. Data: 27.04 Público participante: 38 pessoas

Descritivo: a equipe do SDS conduziu, durante a semana pedagógica do PROCEC, uma oficina em que foram abordados, dentre outros assuntos, apresentação do setor e trabalho desenvolvido, articulação em rede para o atendimento aos integrantes, bem como, o Cadastro Único e acesso às políticas públicas. 

Capacitação para a Equipe Pedagógica – 1º semestre

Data: 11.06 Local: Piso “C” TCA Horário/duração: 9h às 12h Tema: Pessoa com deficiência

22


Facilitadores: Alexandre Baroni, Superintendente dos Direitos das Pessoas com Deficiência – SUDEF da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SJDHDS Bahia e Darlan Gabriel, instrutor do NPM SESI. Público participante: 31 participantes entre Coordenadores de núcleos, Coordenadores de Instrumentos e Bolsistas Técnicos (auxiliares pedagógicos). Participação: Gerência Pedagógica, José Henrique Campos.

Descritivo: A capacitação abordou a questão dos direitos das pessoas com deficiência e a importância de se criar espaços na perspectiva de construir uma inclusão social em sua plenitude, buscando trabalhar com os desafios de promover de fato a acessibilidade, tendo em vista que muitas pessoas com deficiência estão incluídas, mas que algumas vezes o problema está no espaço, nas atitudes, no preconceito. Durante a capacitação, houve uma interação entre o que vem sendo desenvolvido pelo NEOJIBA no sentido da inclusão e o vasto conhecimento de Alexandre Baroni, com o relato de sua experiência de vida, sua trajetória enquanto militante dos direitos das pessoas com deficiência e atuação à frente da SUDEF.

Capacitação para a Equipe Pedagógica – 2º semestre

Data: 22.10 Local: Piso “C” TCA Horário/duração: 9h às 12h Tema: Caminhando lado a lado: música e desenvolvimento social Facilitadores: Equipe Desenvolvimento Social Público participante: 30 participantes entre Coordenadores de Núcleo, Coordenadores de Instrumento e auxiliares Pedagógicos. Participação: Gerência Pedagógica, José Henrique Campos e Diretor Musical, Eduardo Torres.

Descritivo: Durante a atividade desenvolvida com os coordenadores de núcleo foram abordados assuntos como: Política Pública de Assistência Social e Estatuto da Criança e do Adolescente, o papel dos profissionais de serviço social e psicologia no programa; atuação psicossocial do setor; códigos de ética do Assistente Social e Psicólogo, além de Orientação Técnica do Conselho Federal de Psicologia que especifica a atuação do psicólogo dentro da Política Pública; instrumentos de trabalho; articulação em rede socioassistencial e atuação em equipe multiprofissional. A oficina conduzida pelas profissionais do SDS possibilitou aos participantes interagirem e ampliarem seus conhecimentos acerca dos temas supracitados. 23


META TRIMESTRAL SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CF 8.9)

CF 8.9 Atender, através de profissionais especializados, (psicólogo e assistente social) individualmente integrantes e familiares.

Relatório Anual de Prestação de Contas do Contrato de Gestão Nº 001/2014 02/01/2018 a 19/12/2018

BAHIA 2018 24


8.1 ATENDIMENTO INDIVIDUALIZADO DE INTEGRANTES O atendimento psicossocial individual e/ou em grupo aos integrantes e seus familiares é de responsabilidade do Setor de Desenvolvimento Social do Programa NEOJIBA, onde através da escuta qualificada, analisa e intervêm na realidade social apresentada e são estabelecidas estratégias de intervenção. Todas as escutas ocorrem baseadas nos princípios da ética profissional, consideradas como acolhimento e respeito mútuo ao integrante e/ou familiar. Para melhor auxiliar a família na resolução da situação problema, quando necessário, pode acontecer mais de um atendimento aos integrantes e familiares. Os atendimentos realizados pelo

setor

são

provenientes

de

demandas

espontâneas,

agendamento

prévio,

encaminhamento dos coordenadores, instrutores musicais, inspetores de orquestras, etc., sobre ocorrências diversas, tais como: conflito familiar, evasão escolar, situação de saúde, dificuldade interpessoal, maus tratos, sexualidade, dentre outros. A intervenção realizada com os integrantes e seus familiares é denominado de atendimento psicossocial, uma vez que é realizado por profissionais de serviço social e psicologia. O mesmo se desdobra em um conjunto de ações, que tem como objetivo a evolução dos casos acompanhados, ou seja, busca auxiliar e subsidiar cada integrante e seus familiares em suas necessidades específicas para que as mesmas possam ser superadas. Com a continuidade e periodicidade do atendimento individualizado e/ou em grupo, este deixa de ser atendimento pontual passando a ser acompanhamento. Quando necessário essa atividade é estendida ao núcleo familiar, principalmente nos casos de crianças e adolescentes. Neste ano foram realizados 1.312 (atendimentos, acompanhamentos, orientações, desligamento e visitas); 786 encaminhamentos; e 65 outras atividades diversas que o Setor realizou e/ou acompanhou. 7.1.1 - Das escutas, foram: 

310 integrantes em atendimento psicossocaial (total de atendimentos: 320);

83 famílias em atendimento psicossocial (total de atendimentos: 89);

105 integrantes em acompanhamento psicossocial (total de atendimentos: 214);

35 famílias em acompanhamento psicossocial (total de atendimentos: 65);

28 integrantes em acompanhamento do percurso formativo (total de atendimentos: 38);

465 integrantes em orientação psicossocial (total de atendimentos: 524); 25


55 famílias em orientação psicossocial (total de atendimentos: 58);

01 desligamento;

01 visita técnica institucional;

02 visitas técnicas domiciliares.

7.1.2 - Dos encaminhamentos, foram: 

263 encaminhamentos para Cadastro Único;

194 encaminhamentos para médica clínica/ Dra. Vanessa Dybal;

30 encaminhamentos para Dentista Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública;

227 encaminhamentos para oftalmologista IBOPC/ HHCL;

59 encaminhamentos para atendimento Psicológico;

02 encaminhamento para o CRAS;

01 encaminhamento para o Cartório Civil;

02 encaminhamentos para atendimento Psicopedagógico;

02 encaminhamentos para o Conselho Tutelar;

01 encaminhamento para Emergência Médica;

01 encaminhamento para Prefeitura Bairro;

01 encaminhamento para Vara de Violência Contra a Mulher;

01 encaminhamento para o Ministério Público;

02 encaminhamento para Passe livre interestadual para pessoas com deficiência.

7.1.3 – Das intervenções técnicas grupais, foram: Durante o respectivo ano foram realizadas 65 intervenções técnicas grupais. Estas ações socioeducativas foram conduzidas pela equipe do SDS, através do Projeto Meninas na Música, promovido pelo Instituto Avon, pelas atividades do Pensando o Futuro e PROMULTI. As atividades em grupo são de extrema relevância para o acompanhamento psicossocial dos integrantes ou seus familiares. Segue abaixo quantitativo das atividades por núcleo: 

02 atividades na Orquestra Juvenil;

01 atividade na OCA – Orquestra Castro Alves;

07 atividades no Coral Juvenil;

01 atividade no Coro Infantojuvenil;

01 atividade na Lutheria;

01 atividade no NGF; 26


02 atividades no Núcleo Cordas Dedilhadas;

14 atividades no Núcleo Federação;

04 atividades no Núcleo CESA/ Simões Filho;

02 atividades no Núcleo Trancoso;

04 atividades no Núcleo Bairro da Paz;

02 atividades no Núcleo Feira de Santana;

07 atividades no Núcleo Liberdade;

05 atividades no Núcleo Pirajá;

02 atividades Núcleo Vitória da Conquista;

09 atividades no Núcleo Nordeste de Amaralina;

01 atividade no Núcleo Jequié.

27


9 ATENDIMENTO DE SAÚDE ATRAVÉS DE VOLUNTARIADO E PARCERIAS

Com a finalidade de fortalecer as relações entre as redes de proteção socioassistenciais e de saúde, o Setor de Desenvolvimento Social tem firmado parcerias com instituições públicas e/ou privadas para encaminhamento das demandas, viabilizando assim, o trabalho e acompanhamento em rede. Tais parcerias oferecem serviços que dão suporte ao setor e ao programa no que se refere à acolhida e atendimento de qualidade aos seus integrantes e vem se ampliando frequentemente.

Segue abaixo, relação das parcerias que atuaram no ano de 2018: 

Dra. Vanessa Dybal, Médica Clínica. Atende no Consultório na Clínica AMO e realiza atendimento ambulatorial às sextas-feiras à tarde para integrantes, familiares e funcionários do NEOJIBA;

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, acompanha e assisti integrantes com necessidades relacionadas às áreas de Odontologia, Fisioterapia, Psicologia, atendimento médico e laboratorial, através dos ambulatórios docentes assistenciais mantidos pela entidade;

O Instituto Sabin realiza exames laboratoriais, vacinação e palestras educativas com os integrantes e familiares do NPM Nordeste de Amaralina em 2018;

Hospital Humberto de Castro Lima, disponibiliza consultas e exames na áera de Oftalmologia para integrantes do NOEJIBA;

Centro de Biossíntese da Bahia, disponibiliza 13 terapeutas para encaminhamento de integrantes e familiares do Programa;

Grupo de Psicólogos(as) amigos do NEOJIBA, atua atendendo integrantes e familiares por meio de valor social ou atendimento gratuito;

EMA. Clínica Comunitária de Atendimento Psicopedagógico. Atende crianças, adolescentes e jovens que apresentam problemas de aprendizagem ou desinteresse pelo ensino regular. Profissional responsável: Ósia Matos e equipe.

28

Profile for NEOJIBA

Relatório técnico 2018 - Setor de Desenvolvimento Social  

O presente Relatório Anual, tem por finalidade apresentar a concretização das metas do eixo socioassistencial, no ano de 2018. O Setor de De...

Relatório técnico 2018 - Setor de Desenvolvimento Social  

O presente Relatório Anual, tem por finalidade apresentar a concretização das metas do eixo socioassistencial, no ano de 2018. O Setor de De...

Profile for neojiba
Advertisement