Page 1

Ed. 8 - agosto de 2012

Transporte público de Ponta Grossa garante aumento histórico

Nova Central é destaque na Conferência de Trabalho Decente

Seminário fortalece sindicalismo livre e forte Encontro de aposentados da construção e mobiliário


AGENDA 28 e 29/8 Reunião da Comissão Tripartite Paritária e Permanente do MTE 29 e 30/8 Reunião do Conselho das Cidades do Paraná

Saemac entra na justiça Na luta para garantir o Programa de Participação nos Resultados (PPR) integral, o Saemac entrou na justiça contra a Sanepar. A empresa propõe um PPR de R$ 2.653,00 e o sindicato propõe que 25% do montante distribuído seja entregue aos associados. Após greve da categoria o sindicato entrou com ação e agora aguarda na justiça.

EXPEDIENTE Jornal da Nova Central Sindical de Trabalhadores do Estado do Paraná Praça General Osório, n.º 45, Sala 806/807 Curitiba - Paraná (41) 3022-2410 ncstpr@ncstpr.org.br | www.ncstpr.org.br Tiragem: 1 mil exemplares

Redação, projeto gráfico e diagramação: Banquinho Publicações Rua Fernandes de Barros, n.º 55 Curitiba - Paraná banquinho@banquinhopublicacoes.com.br www.banquinhopublicacoes.com.br Colaboração Márcio Andrade.

Denilson Pestana da Costa é presidente da NCST/Paraná

PALAVRA DO PRESIDENTE Podemos dizer que agosto foi o mês da Nova Central no sindicalismo brasileiro. Nossa atuação como central mais atuante durante a I Conferência Nacional do Emprego e Trabalho Decente provou que hoje, no Brasil, não se decide o futuro do sindicalismo sem a NCST. E a Conferência, mesmo com a postura infantil do setor patronal, é motivo de alegria para nós: finalmente encaminhamos politicamente diversos temas fundamentais (como a jornada de 40h) que agora rumam de maneira mais séria para tornarem-se política pública. A bancada paranaense mais uma vez foi um exemplo. Desde a fundação da nossa central somos um dos estados mais importantes devido à seriedade com que construímos o movimento sindical cotidianamente. A próxima tarefa é a nossa plenária anual em Foz do Iguaçu com muito trabalho do qual prestar conta. Tivemos seminário sobre a liberdade do sindicalismo e sobre a qualidade de trabalho no setor de transportes. Mas o que é mais importante é que vemos hoje a forte atuação dos nossos sindicatos e federações. E é isto que dá uma vida de base à nossa central, que constrói a NCST/Paraná enquanto uma entidade viva e que está no dia-a-dia dos trabalhadores. A posse do Simac-Castro, a festa do Sinetrapitel, as atuações da Fetropar, da Fetraconspar e da Fethepar são a prova disso. Vamos com força para nossa plenária dar um salto qualitativo na construção da NCST/Paraná.


JORNAL DA NCST/PARANÁ 3

Denílson Pestana preside a reunião da diretoria da NCST/paraná

NCST/PR realiza reunião da Diretoria

A Diretoria da Nova Central Sindical de Trabalhadores no Estado do Paraná esteve reunida na tarde desta sexta-feira (22) na sala de reuniões da Nova Central – Praça General Osório, 45 – Sala 807 - Centro - Curitiba/PR. Na reunião foram apresentados os informes da diretoria, análise do relatório de atividades do período e análi-

se financeira para ações da Nova Central. Foram tratados também de assuntos referentes a realização de cursos e seminários a serem realizados pela nova central, bem como, preparação da Plenária Estadual a ser realizada em Foz do Iguaçu no mês de agosto e apresentação das novas filiações.

Entre as propostas levantadas para os cursos e eventos a serem realizados neste ano estão: Encontro das Mulheres, Encontro Jurídico, Negociação Coletiva, Encontro dos servidores públicos, entre outros. Além dos eventos, ficou definido também o calendário dos próximos encontros da diretoria da NCST/PR.

Paraná presente na reunião do Conselho Deliberativo da NCST A reunião ordinária do Conselho Deliberativo da NCST ocorrida em 9 de julho em Brasília contou com a participação do presidente da NCST/Paraná, Denílson Pestana da Costa, do presidente do Sindicato dos Empregados em Condomínios do Paraná (Sindicon), Hélio Rodrigues da Silva e do presidente do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Paranaguá e Litoral (Stia-Paranaguá), Adilson Carlos da Silva. Os três sindicalistas representaram o estado do Paraná. Os representantes aprovaram por unanimidade os relatórios financeiro e político com as informações da execução financeira e orçamentária e das atividades relativas às ações sindicais da Nova Central Sindical de Trabalhadores.

O Conselho Deliberativo é composto pelos Diretores da NCST Nacional e os representantes estaduais da Nova Central. A reunião do dia 9 contou com participação de representantes das 20 estaduais, que correspondem aos 22 estados da federação. Houve questionamentos dos presentes ao relatório apresentado pela diretoria executiva que forem entregue redigidos e serão observados na produção dos futuros relatórios. A mesa foi composta pelo presidente da NCST, José Calixto Ramos, pelo diretor financeiro João Domingos, pelo secretário-geral Moacyr Roberto Tesch e pelo vice-presidente Omar José Gomes.

Paraná presente na reunião do conselho


4 JORNAL DA NCST/PARANÁ

Cerca de 1.000 pessoas lotaram o auditório da Fiep para o seminário

Sindicalismo livre e forte é tema de seminário organizado pela CFT-PR em Curitiba A Coordenação Federativa de Trabalhadores do Estado do Paraná (CFT-PR) realizou em 14 e 15 de junho o seminário "Sindicalismo Livre e Forte: Valorização das Negociações Colerivas e o Respeito ao Sindicalismo e seu Sistema de Custeio", em Curitiba. O evento reuniu cerca de 1.000 pessoas e culminou na aprovação da Carta de Curitiba, que estabelece princípios de organização das entidades locais. A Carta defende um sindicalismo "livre e forte, sem interferência estatal, pugnado pela defesa intransigente de seu custeio", além de unidade das organizações sindicais. Um tema abordado com destaque é a luta contra práticas antissindicais. Dentre as formas propostas de efe-

tivação desta política destaca-se a reativação do Fórum Sindical Paraná, de composição bipartite com entidades de trabalhadores e empregadores. A abertura contou com a palestra do Senador Paulo Paim que se colocou a favor dos anseios dos dirigentes e colocou sua tribuna no Senado a disposição do movimento sindical. A palestra do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) José Paulo Sepúlveda Pertence apontou caminhos para a superação de ataques sofridos pela organização sindical. O desembargador do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP) José Carlos Arouca apresentou estratégias jurídicas para o enfrentamento da interven-

ção estatal nas entidades sindicais e o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) Luiz Eduardo Gunther apresentando ações que as entidades devem focar para resistir aos ataques ao sindicalismo. As denúncias recebidas contra a intervenção e atos antissindicais integrarão um banco de dados para consulta e defesa de ataques localizados nos diversos segmentos dos trabalhadores. Foi apresentado o andamento de denúncia formulada pelo movimento sindical brasileiro junto à OIT no que diz respeito à intervenção do Estado na organização sindical.


JORNAL DA NCST/PARANÁ 5

Reunião dos aposentados da construção e do mobiliário já é tradição no estado

Encontro reúne aposentados da construção civil e do mobiliário de todo Paraná A Federação dos Trabalhadores da Construção Civil e do Mobiliário do Estado do Paraná (Fetraconspar) realizou entre 25 e 27 de julho o 2º Encontro dos Aposentados da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná. O encontro ocorreu na colônia de férias da federação, e Itapoá (SC) e contou com a participação de aposentados dirigentes sindicais e associados aos sindicatos da categoria de todo o estado, além do presidente da NCST/Paraná, Denílson Pestana da Costa. O diretor de Seguridade Social da NCST nacional e advogado especialista em direito previdenciário, Celso Amaral de Miranda Pimenta, falou sobre as

perspectivas para os aposentados e segurados da previdência social, abordando os desdobramentos da desaposentaçãao, do fato previdenciário e a depreciação do poder de compra do valor da aposentadoria. O consultor e criador do site "Desaposentando", Armelino Girardi, apresentou a palestra "A Roda da Satisfação da Vida", em que abordou a perspectiva de que a vida é um projeto e as informações presentes em seu livro "Desaposentando: melhor agora". No mesmo sentido, a palestra da psicóloga Lídia Guerra apontou a necessidade de uma fortificação da coletividade como forma de retomar as rédeas da própria vida.

Dirigentes da Fetraconspar saúdam encontro


6 JORNAL DA NCST/PARANÁ

Conferência n trabalho dece histórico na o dos trabalhad Trabalhadores, empregadores e poder público se reúnem para definir políticas na I CNETD

Programa da Nova Central para o trabalho e emprego decente no Brasil A NCST destacou-se como uma liderança dentre as centrais sindicais na I CNETD. Para a central o principal desafio colocado no mundo do trabalho hoje é conter a ofensiva de governos, patrões e interesses partidários em destruir a organização sindical brasileira. Para construir um programa unitário da classe trabalhadora, a Nova Central elaborou em conjunto com as demais centrais um Documento de Referência das Centrais Sindicais na I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente, produzido no Seminário O documento das centrais defende a geração de emprego com trabalho decente para combater a pobreza e as desigualdades sociais. A agenda das centrais tem sido construída desde 2007,

ao longo de diversas marchas, manifestações, conferências e debates nos estados e nacionalmente. A primeira condição para o trabalho decente no Brasil é a erradicação do trabalho precário, em especial práticas de trabalho escravo e infantil. A Nova Central destacou a importância do reconhecimento legal da profissão do motorista como um avanço na promoção do trabalho decente no país. Outra questão central são os direitos dos trabalhadores da Copa do Mundo que atinge com força trabalhadores do turismo, hospitalidade, construção civil e transportes, categorias com importante representação na NCST. Outra preocupação nacional da cen-

tral é o respeito ao piso nacional dos professores que em 2012 deve ficar em torno de R$ 1.384,00 e não é aceitável que os governos federal, estadual e municipal desrespeitem a lei. Além disso os funcionários públicos hoje lutam pela regulamentação da Convenção 151 da OIT, que trata da negociação no setor. O combate à terceirização da forma como ocorre hoje em que há desrespeito aos direitos trabalhistas, violação das garantias sindicais e condições desumanas de trabalho recorrentes é outra apontada como importante. A saúde do trabalhador e da mulher trabalhadora é uma demanda imprescindível, em especial no campo da indústria.

A I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente (I CNETD) realizada de 8 a 10 de agosto em Brasília foi um marco na organização do mundo do trabalho brasileiro, com a aprovação de um relatório com as propostas encaminhadas que servirá de base ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) na construção de uma proposta de política nacional de emprego e trabalho decente. Em todas as etapas a conferência seguiu a receita de tripartismo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ou seja, a ideia de que


JORNAL DA NCST/PARANÁ 7

nacional do Abstenção patronal ente é marco organização dores governo e dos empresários devem sentar na mesma mesa para definir estratégias de desenvolvimento do mundo do trabalho. A Nova Central Sindical de Trabalhadores em todo o país tem apostado suas fichas em uma construção tripartite para o desenvolvimento do trabalho no país. Prova deste reconhecimento é que o presidente da NCST/Paraná, Denílson Pestana da Costa, ocupa hoje a Presidência do Conselho Estadual do Trabalho do Paraná (CET).

As últimas votações da plenária final da conferência foram realizadas sem a presença dos empregadores, que se retiraram do espaço por divergir da metodologia conduzida. Os representantes patronais não concordaram que o relatório final contasse com questões não consensuais, nem se estes pontos aparecessem na forma de “destaque” no texto final. O setor negou-se a aceitar um regimento com o qual já havia concordado anteriormente. A ausência do setor, no entanto, não compromete a validade política das resoluções, como reconhece o próprio MTE. Em entrevista à Rede Brasil Atual, o coordenador do even-

to e assessor internacional do MTE, Mario Barbosa, pontua que o central do espaço era a aprovação dos temas consensuais e, quanto aos outros pontos, estava acordado que cada segmento poderia destacar cinco proposições e como a sessão já ocorria quando a bancada empresarial se reunia para decidir se continuava ou não no espaço considera que “eles se abstiveram de se manifestar sobre os pontos polêmicos”. Barbosa reforça que os objetivos da I CNETD foram atingidos, “considerando que queríamos fazer um diagnóstico amplo da temática das relações de trabalho” e agora será possível a elaboração de uma política nacional.

Trabalho decente incompatível com práticas antissindicais

Dentre as cinco propostas que os trabalhadores queriam levar a votação estava a redução da jornada de trabalho para 40h semanais, o apoio a projettos que garantem a igualdade entre homens e mulheres e proíbem práticas discriminatórias no trabalho e a garantia da função social da propriedade da terra. Para dar continuidade ao trabalho da conferência, as propostas divergentes serão encaminhadas para fóruns tripartites já existentes e há previsão de que em 2013 o MTE realize seminários regionais com as Secretarias Regionais do Trabalho e Emprego (SRTEs) e as organizações de trabalhadores e empregadores para efetivar os debates acumulados na conferência.

Não é possível uma construção de trabalho decente sem representação sindical forte dos trabalhadores. O sindicato que é privado de seu custeio legal tem impedido o direito de exercício da atividade sindical e deixa de poder representar e defender a categoria. Desta forma o trabalhador fica privado de ter uma representação autônoma para defesa de seus direitos. A NCST se caracteriza pela defesa da unicidade sindical, do custeio compulsório, da organização sindical por categorias profissionais e categorias diferenciadas , a preservação do poder normativo da Justiça do Trabalho e a manutenção integral do artigo 8 da Constituição federal, que fala sobre a liberdade de organização sindical. Há um discurso aparentemente moderno sobre a legislação trabalhista que na verdade busca acabar com direitos históricos como a unicidade e a contribuição sindical e fortalecer a exploração patronal e das políticas de governos neoliberais. Um dos principais projetos que busca esta retirada de direitos hoje em circulação é a PEC 369/05, que circula na Câmara dos Deputados que visa o desmonte da estrutura sindical.


8 JORNAL DA NCST/PARANÁ

Após dias de greve, trabalhadores aprovam proposta de aumento salarial

Greve do transporte público em Ponta Grossa garante aumento de 8% Os motoristas e cobradores de Ponta Grossa encerraram em 6 de junho uma greve que durou oito dias e paralisou o transporte público na cidade. Além do aumento de 8% a categoria garantiu vale-alimentação de R$ 120,00. A proposta acertada com a Viação Campos Gerais (VCG) foi uma concessão do movimento dos trabalhadores, que entrou na greve com a reivindicação de 13% de aumento salarial e auxílio alimentação de R$ 250,00. Os trabalhadores afirmaram que não recebiam reajuste real desde 2003. Nos dois primeiros dias de greve cerca de 100 mil pessoas deixaram de utilizar o sistema de transporte

público municipal. Nos dias seguintes o número reduziu devido à decisão do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) exigindo que 70% da frota entrasse em circulação nos horários de pico. As motoristas plenos que recebiam R$1.220,99 passarão a receber R$ 1.318,66, os motoristas juniores recebiam R$ 965,57 e passam a receber R$1.042,81, e os cobradores que recebiam R$731,43 ficam com o salário em R$789,94. Todas as funções cumprem jornada de 6 horas diárias totalizando 36 horas semanais. O vale alimentação que era de apenas R$40,00 passou para R$120,00. O piso dos cobradores ainda está abaixo do piso regional do Paraná, de R$811,80. Ônibus ficaram uma semana na garagem


JORNAL DA NCST/PARANÁ 9

Curso de formação da NCST/Paraná em conjunto com o ISC prepara dirigentes sindicais para o futuro Encerrou em 6 de julho a terceira etapa do curso de formaação de dirigentes sindicais, promovido pela Nova Central Sindical de Trabalhadores do Paraná (NCST/Paraná) em parceria com o Instituto São Cristovão (ISC), mantido pela Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Paraná (Fetropar). O curso foi ministrado pelo educador do Centro de Educação Popular do Instituto Sedes Sapientiæ (Cepis) Ranulfo Peluso e é dividido em quatro etapas com duração de uma semana cada, durante a qual os dirigentes permanecem no Centro de Retiros Leão de Judá (na Colônia Witmarsun, próxima a Curitiba). O

Instrutor do Cepis é responsável pela formação de dirigentes

retiro possibilita que os sindicalistas foquem-se exclusivamente no curso ao longo da semana. Ao longo das quatro etapas os participantes aprenderam sobre temas como análise de conjuntura, modelos de desenvolvimento, economia política e organização popular. O objetivo do curso é qualificar militantes sindicais com capacidade técnica e política para a prática sindical combativa, com sustentação de base, com visão classista e nacional, para dar respostas às reivindicações de sua categoria, aos interesses da classe trabalhadora

Dirigentes de todo o estado concentrados na formação sindical

e à construção de um projeto de nação.

Presidente da Fetraconspar integra comitiva da NCST que participa de conferência na OIT O presidente da FETRACONSPAR - Federação dos Traba-

lhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná e 3º Vice-Presidente da NCST, GERALDO RAMTHUN, embarcou na última segunda-feira (28/05), para Genebra, na Suíça, onde participa da 101a. Conferência Anual da Organização Mundial do Trabalho (OIT), órgão ligado às Nações Unidas (ONU), integrando a comitiva enviada ao evento pela Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) A conferência ocorreu entre 30 de maio e 15 de junho e a representação brasileira foi composta de centrais sindicais, empregadores e governos. Ramthun participou de diversos debates, entre eles uma comissão sobre emprego do jovens, uma vez que há no mundo 75 mi de jovens desempregados.

Geraldo Ramthun representa a Fetraconspar e a NCST na OIT


10 JORNAL DA NCST/PARANÁ

Seminário traça panorama das condições de trabalho no setor de transporte de cargas O II Seminário Saúde e Segurança do Trabalhador no Transporte foi realizado no dia 26 de julho no auditório do Centro Politécnico da Universidade Federal do Parnaá (UFPR), em Curitiba, realizado pelo Instituto São Cristovão (ISC) em parceria com a UFPR e a Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (Fetropar). O evento contou com a apresentação dos resulados do Projeto Ruídos, iniciativa das três instituições proponentes que busca verificar os níveis de ruído, vibração e calor a que os trabalhadores rodoviários estão expostos em suas jorandas diárias. Em dez viagens pelas estradas paranaenses, os estudantes da Empresa Júnior de Engenharia Mecânica (Coem-JR) em parceria com os professores orientadores coletaram dados em que foi constatado que os motoristas paranaenses trabalham submetidos a um nível de vibração e ruídos que está no limito do permitido por lei, no caso dos ruídos de 85 dB(A) a cada oito horas. A exposição, em médio prazo, pode causar danos à saúde destes profissionais, além de minimizar sua capacidade de atenção e perícia na condução dos veículos. Durante o projeto os estudantes traçaram roteiros para a coleta de dados em caminhões datados de 1980 a 2010, numa distância de 600 km a 800 km com destino a Curitiba, Paranaguá, São Paulo e Rio de Janeiro. A aferição se deu com aparelhos adquiridos pelo ISC. Dentre os consequências geradas pela super exposição a ruídos e vibrações está a perda da concentração, distúrbios cardiovasculares, hipertensão, alteração no metabolismo, problemas nas articulações, surdez e alterações de humor. Com os dados coletados pelo projeto é possível cobrar de fabricantes de veículos e empresários do setor a adaptação dos caminhões para minimizar as consequências negativas à saúde dos trabalhadores, além de possibilitar a cobrança de políticas públicas para melhoria das condições de trabalho no setor, estabelecendo correlações entre os agentes geradores de estresse, doenças ocupacionais e os acidentes de trabalho.

Presidente da Fetropar. Epitácio Antonio dos Santos, na abertura do seminário

Mesa de debate sobre saúde e segurança no transporte


JORNAL DA NCST/PARANÁ 11

Trabalhadores de entidades sindicais que participaram do encontro do Sesocepar

Sesocepar realiza o I Encontro dos Trabalhadores em Entidades Sindicais de Maringá e Região O Sindicato dos Empregados em Entidaades Sindicais Pro-

O evento reuniu cerce de 50 trabalhadores de entidades sin-

demonstrar o apoio à construção do Sesocepar. No início deste

fissionais do Estado do Paraná (Sesocepar) organizou em 28 de

dicais da região que debateram o assédio moral nas relações de

ano o presidente do Sesocepar, Lindomar Maximiano Kszyvy,

julho o I Encontro dos Trabalhadores em Entidades Sindicais de

trabalho e os acordos coletivos de trabalho da categoria.

assinou a filiação do sindicato à Nova Central Sindical de Tra-

Maringá e Regiãao, que ocorreu no Centro de Treinamento e Lazer do Sintracom e Maringá (Cetep).

O vice-presidente da Região Noroeste da NCST/Paraná, Jorge

balhadores.

Moraes, esteve presente no evento para representar a central e

Reunião do CPR-PR aponta necessidade de suspensão de andaimes suspensos e leves em obras Em 2 de julho o Comitê Permanente Regional de Condições e

tes debateram a gravidade dos andaimes suspensos e leves, que

criação de uma norma específica para o equipamento; e a inclu-

Meio Ambiente do Trabalho (CPR-PR) reuniu-se na sede do Sin-

tem gerado inúmeros acidentes e mortes no setor. Foi consenso

são deste debate em Convenções Coletivas de Trabalho.

dicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon Londrina)

que o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) deve continu-

Na reunião foi destacada a “Campanha de Saúde e Seguran-

para reunião ordinária. O CPR-PR é um fórum que reúne entida-

ar a fiscalizar e interditar este tipo de andaime, uma vez que o

ça no Trabalho 2012” do Sintracom Maringá que conscientizou

des ligadas à indústria da construção de maneira tripartite (go-

equipamento não oferece o mínimo de segurança.

os trabalhadores sobre a importância da utilização correta dos

verno, trabalhadores e empregadores) para debater a superação de problemas no setor. Sem a presença do governo, os membros do comitê presen-

O CPR-PR encaminhou duas ações: que este debate seja le-

Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e foi encerrada com

vado ao Comitê Permanente Nacional sobre Condições e Meio

uma grande festa na Vila Olímpica de Maringá com a participa-

Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção (CPN) para a

ção de cerca de três mil trabalhadores.


12 JORNAL DA NCST/PARANÁ

NCST/Paraná presente na posse da nova diretoria do Simac-Castro A nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Madeira e Móveis de Castro (Simac-Castro) tomou posse dia 22 de junho, em solenidade que ocorreu na Churrascaria Filetto em Castro. O evento contou com a presença do presidente da NCST/Paraná, Denílson Pestana da Costa e do secretário geral Reinaldim Barbosa Pereira; com o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná (Fetraconspar), Geraldo Ramthun; do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construçãao e do Mobiliário de Maringá (Sintracom Maringá), Jorge Moraes; do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Madeireiras, Moveleiras e Similares de Jaguariaíva (Sitim Jaguariaíva), Nilton Antunes Betim; e do presidente do Sindicato dos Oficiais Marceneiros e Trabalhadores nas Indústrias de Serrarias de Móveis e Madeira de Ponta Grossa (Sticc Ponta Grossa), Ademir Dias.

Diretoria da Sanepar recebe o certificado para nova gestão

Sinetrapitel comemora dia do motorista com grande festa A 12º Festa dos Filiados do Sinetratipel aconteceu dia 21 de julho e reuniu cerca de 700 associados no Buffet Palacius, em Cascavel. A festa é um evento tradicional do Sindicato dos Empregados das Empresas de Transporte de Passageiros Intermunicipal, Intersestadual e Turismo de Cascavel e ocorre anualmente como forma de comemorar o Dia do Motorista. Durante o jantar a banda Everton & Alex e Banda Rochel fez um show e foram sorteados 55 brindes entre os presentes. A festa é um evento já tradicional em Cascavel e além dos associados do sindicado reúne várias personalidade do movimento sindical local e do estado do Paraná.

Festa reuniu quase 1.000 pessoas em Cascavel

Jornal da NCST/Paraná - #8  

Ed. 8 do jornal da NCST/Paraná.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you