Page 165

Seu pulso entrou em overdose. "Você acabou de me dizer que você me ama?" "Eu fiz. Eu te amo. E eu vou dizer de novo. E novamente. Até que você acredite em mim. "Seus olhos estavam brilhando. "Eu percebo que eu possa ter a dizer que algumas centenas de vezes para me redimir. Eu estou disposto a fazê-lo. " "Deus, Dante. . . alegria " inundou. Uma inundação absoluta de emoção que fez suas perna fracas. Foi uma boa coisa que ele tinha como fecho um apertado em seus braços. E ela precisava do contato, o calor de seu toque. "Diga-me novamente. Eu preciso ouvir isso. " "Eu te amo, Kara. É isso que eu vim aqui para te dizer. " Ele se inclinou e roçou sua boca toda dela. Ela nunca tinha sentido nada tão doce. "Eu te amo", ele sussurrou novamente contra seus lábios. "Eu te amo, Eu te amo. . . " Ele realmente beijou, em seguida, sua boca tão exigente como nunca tinha sido. Mas o que ele lhe pedia desta vez, o que ele estava pedindo, era para ela o amar. Ela se afastou. "Diga-me de novo, Dante", disse ela, rindo com o trote lágrimas de sua visão. Ele olhou em seus olhos, seu suave um, brilhando marrom, como a fumaça de ouro. Não havia mais emoção lá do que ela já tinha visto nele. Ele segurou seu rosto em suas mãos quentes, e ela sentiu o amor em que o movimento sozinho. "Eu te amo, Kara. Eu te amo mais do que eu jamais pensei que pudesse amar alguém. " Desta vez, quando ele a beijou, havia mais do que o calor do desejo. Havia uma paixão tão profunda e verdade, ela podia sentir isso em sua alma. Ele a puxou mais apertado, seus corpos se unindo. Pela primeira vez, ela sabia que o amor. E mesmo quando ela emocionada ela, assustava. Ela não podia deixar de ter medo. Ela não sabia como. Por enquanto, ela iria derreter dentro dele. Basta deixá-lo ser. Para o momento, ela foi feita de perguntas, exigindo respostas. De Dante. De si mesma. Pela primeira vez, ela estava indo realmente para se deleitar com este sentimento que fez seus sentidos subir de uma forma que nunca teve antes. Ele me ama. Ela engoliu o medo. E amando de volta.

Capítulo 17 Dante segurou perto, tão perto que podia sentir seu coração batendo contra o seu. Sua boca era tão malditamente doce. Sabendo que ela o amava era mais doce do que qualquer coisa que ele já provou. Milagrosa. Ele a puxou para mais perto, a necessidade de esmagá-la contra ele. Para senti-la. . . Ele não tinha certeza de que ele quis dizer com isso. Tudo o que sabia era que ele não poderia chegar perto o suficiente.

2 no limiar do desejo  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you