Page 254

res do Campo. 05- Formação por Alternância A metodologia Alternância vem se construindo historicamente na Educação do Campo, e se consolida enquanto matriz da LEdoC nas Universidades, trazendo essa metodologia para a Educação Superior, e assim, caracterizando como um desafio para sua institucionalidade enquanto políticas públicas de formação de Educadores do Campo. Santos (2012) afirma que A alternância tem se constituído na principal pedagogia que tem orientado a organização da Educação do Campo no Brasil, mediante as iniciativas pensadas em sua maioria pelos movimentos sociais e, mais recentemente, por algumas iniciativas do poder público, seguramente por meio da articulação dos movimentos sociais e sindicais do campo (SANTOS, 2012, p.82).

Assim, a organização da Educação do Campo tem colocado em sua base as concepções pedagógicas da Alternância, que se consolidaram e formam recriadas dentro da realidade nacional, principalmente, pelos movimentos sociais como as experiências do MST, sendo uma perspectiva que passou a permear as políticas públicas para a Educação do Campo. Aparecendo, inclusive, no Decreto nº 7.352, colocando a necessidade de os entes federativos assegurarem a “oferta de Educação Básica, sobretudo no Ensino Médio e nas etapas dos anos finais do Ensino Fundamental, e de Educação Superior, de acordo com os princípios da metodologia da Pedagogia da Alternância” (BRASIL, 2010). Inclusive no processo de formação de professores para a Educação do Campo. Caldart (2000) ao descrever as Pedagogias produzidas pelo MST, aspectos que conduzem a formação humana, a partir da humanização – educação – traz a Pedagogia da Alternância enquanto uma marca dessa Pedagogia

246

Profile for Carlos Lucena

Princípios de movimento de educação do campo: análise dos projetos político-pedagógicos das LEDCs do  

Princípios de movimento de educação do campo: análise dos projetos político-pedagógicos das LEDCs do