Page 147

Pública, que reside na contradição na autonomia universitária, em definir seus percursos e suas lógicas de organização, voltados talvez para a responsabilidade social, ou se enquadrar a partir de regras postas pelo mundo empresarial, por critério de produtividade e eficácia. Essa crise é justificada por uma crise financeira, que acaba instaurando a lógica do Estado mínimo, onde a Universidade perde a prioridade sobre os recursos estatais. Tendo assim dois impactos na configuração universitária do país, o sucateamento do ensino e a necessidade das Universidades, com os baixos investimentos estatais, a se abrirem para incentivos e consolidação do mercado universitário. Primeira pela instauração do próprio mercado nacional e logo em seguida com a intensa entrada do mercado transnacional na educação superior e universitária, sendo uma estratégia orientada e legitimada pelo Banco Mundial e da Organização Mundial do Comércio para resolver problemas relacionados à educação, em prol na verdade do desenvolvimento econômico e acumulação de capital. Santos (2004) indica que isso estabelece um projeto global de política universitária, que objetivou trazer uma nova configuração a Universidade enquanto bem público “transformando-o num vasto campo de valorização do capitalismo educacional” (Ibidem, p. 11). Esse projeto reside em um movimento de longo prazo e em diferentes níveis e formas para a mercantilização da Universidade: o primeiro nível é a mercantilização da Universidade pública instituído como saída da crise financeira “mediante a geração de receitas próprias, nomeadamente através de parcerias com o capital, sobretudo industrial” (Ibidem, p. 12), para que assim mantivesse sua autonomia, através da privatização de determinadas ações; e o segundo nível seria [...] eliminar tendencialmente a distinção entre Universidade pública e Universidade privada, transformando a Universidade, no seu conjunto, numa empresa, uma entidade que não produz apenas para o mercado, mas que se produz

139

Profile for Carlos Lucena

Princípios de movimento de educação do campo: análise dos projetos político-pedagógicos das LEDCs do  

Princípios de movimento de educação do campo: análise dos projetos político-pedagógicos das LEDCs do  

Advertisement