Page 1


Fenômeno Físico Raio de luz branco proveniente do sol é refratado na atmosfera terrestre, em diferentes frequências responsáveis pelas cores.


Fenômeno Físico Raios de luz de menor comprimento de onda são azulados e os maiores são avermelhados. Isso justifica o céu avermelhado quando o sol está mais distante no horizonte.


Fenômeno Físico O preto é resultado de uma matéria que absorve toda a luz e não reflete, enquanto o branco resulta de algo que reflete toda a luz, logo é a existência de luz. Se você vê um objeto vermelho, é porque ele absorveu todas as cores, e apenas refletiu a frequência vermelha. O branco e o preto não são exatamente cores, mas características da luz. Em 1666, Isaac Newton fez uma experiência onde verificou que a luz do Sol tinha grande influência na existência das cores.


Fenômeno Biológico Olhos são os sensores e o cérebro o processador. Retina é a parte fundamental que permite a sensação de cores. Os cones e os bastonetes distribuídos pela córnea são as células fotorreceptoras. A ausência de um grupo de cones ocasiona o Daltonismo. Bastonetes não distinguem cores e como precisam de pouca luminosidade são mais eficientes pela noite. A cor é o efeito gerado pela radiação eletromagnética nos órgãos visuais.


Natureza das Cores A cor luz possui base na luz solar e pode ser vista através dos raios luminosos. Representa a própria luz, capaz de se decompor em várias cores. Estas são as cores emitidas pelos monitores, trabalhadas na escala RGB, no fenômeno de cores aditivas. A soma das cores luz resulta no branco. A cor pigmento é a substância usada para simular fenômenos de cor-luz. Cores que podem ser extraídas da natureza, materiais de origem vegetal, animal ou mineral. O pigmento surge destas misturas. São as cores trabalhadas graficamente na escala CMYK, no fenômeno de cores subtrativas. A mistura dessas cores resulta na Key Color, próxima ao preto.


Cores RGB Utilizadas nos processos aditivos, em monitores. Vermelho, Verde e Azul.


Cores CMYK Utilizadas em meio impresso, nos processos subtrativos. Ciano, Magenta, Amarelo e “Preto� (Key Color).


Cores LAB O modo LAB consiste em 3 canais de cores. O primeiro canal é a Iluminação (L). Utiliza um valor de 0 a 100, sendo que o 0 significa preto e o 100 significa branco. Quanto maior o valor, mais vivas são as cores. Os outros dois canais, A e B, representam faixas de cores. O canal A contém uma faixa de cores de verde a vermelho, enquanto que o canal B contém de azul a amarelo. O modelo LAB atual inclui todas as cores que você pode criar com os modos CMYK e RGB. Uma vez que o modo LAB é independente do dispositivo, você pode usar pra editar qualquer imagem e suas cores não vão sofrer mudanças mais bruscas quando convertidas para a saída final em CMYK, uma das razões para muitos usuários profissionais preferirem trabalhar com o modo LAB.


Cores LAB


Cores Primárias Conjuntos de cores que podem ser combinadas para criar outras cores. Para as aplicações humanas, três cores primárias são normalmente usadas, já que a visão colorida humana é tricromática. Estas cores são Vermelho, Verde e Azul para as Cores Luz, escala RGB e Ciano, Magenta e Amarelo, para as Cores Pigmento, escala CMYK.

Mistura Aditiva (luz)

Mistura Subtrativa (pigmentos)


Cores Secundárias Cores que se formam pela mistura de duas cores primárias, em partes iguais. No sistema RYB (vermelho, amarelo e azul), proposto por Leonardo DaVinci, as cores secundárias seriam laranja, violeta e verde. Temos também o Cinza, resultante de Branco e Preto.


Cores Terciárias Misturando uma cor primária com uma secundária correspondente, isto é, que a contenha, o resultado será uma cor terciária, também denominada de intermediária. Por exemplo, a combinação de amarelo com alaranjado.


Círculo Cromático O círculo cromático, tradicionalmente é representado como o próprio nome indica, por um círculo com 12 cores: três primárias, três secundárias (formadas pela mistura das primarias) e seis terciárias, criadas pelas misturas das primárias com as secundárias.


Pantone O Pantone, ao contrário do que muitos pensam, na verdade é uma empresa e não marca de tinta. Fundada em 1962 em New Jersey, Estados Unidos, a Pantone Inc. é famosa pela “Escala de Cores Pantone” (“Pantone Matching System” ou PMS), um sistema de cor utilizado em uma variedade de indústrias especialmente a indústria gráfica, além de ocasionalmente na indústria têxtil, de tintas e plásticos.

Enquanto o processo CMYK é o método padrão para impressão da maioria dos materiais do mundo, o sistema Pantone é baseado em uma mistura específica de pigmentos para se criar novas cores. O sistema Pantone também permite que cores especiais sejam impressas, tais como as cores metálicas e fluorescentes.


Pantone Há mais de quarenta anos a indústria americana de tintas Pantone desenvolveu um sistema numérico de cores de tintas e conseguiu manter uma alta regularidade e padrão na produção destas. Assim, sem nomes regionais ou de aplicação restrita, tornou-se muito mais confiável falar-se em números, que, não são ou estão sujeitos a subjetividade humana do que em nomes, os quais variam e denominam diferentes coisas de lugar para lugar.


Valor Calórico das Cores As cores podem ser quentes, frias ou neutras. Uma cor tanto poderá parecer fria como quente, dependendo da relação estabelecida entre ela e as demais cores de determinada gama cromática. Por exemplo, um verde médio, numa escala de amarelos e vermelhos parecerá frio. O mesmo verde, frente a vários azuis, parecerá quente. Cores Quentes: São o vermelho e o amarelo, e as demais cores que deles derivam. Cores Frias: São o azul e o verde, bem como as outras cores predominadas por eles. Cores Neutras: Não são cores quentes nem frias. Seu valor calórico depende da associação com outras cores. Ex.: bege, cinza, etc.


Valor Calórico das Cores As cores quentes são associadas ao sol e ao fogo. São aquelas que nos transmitem a sensação de calor. As cores frias, são associadas à água, ao gelo, ao céu, e às arvores. São aquelas que nos transmitem a sensação de frio.


Valor Cal贸rico das Cores O azul prevalece para as marcas de Social Networking, enquanto o vermelho 茅 mais utilizado para Mass Media.


Dimensões das Cores As cores são classificadas em três dimensões: tom, valor e saturação. Para representar essa classificação elaboraram-se vários esquemas como a pirâmide de Lambert, o duplo cone de Ostwald e a ordenação criada por Munsell. Estes sistemas baseiam-se no mesmo princípio. Eixo vertical - representa as escalas de valores acromáticos, que vão desde o branco na parte superior até o negro na inferior. Círculo - correspondente ao equador contém a escala dos tons que possuem, nesta altura, um valor de claridade médio. Seções horizontais do sólido - apresentam os valores cromáticos num dado nível de claridade. Quanto mais afastado do eixo central, mais saturada será a cor. Quanto mais próximo, mais misturada com um cinza de mesmo valor.


Dimensões das Cores Coloração ou Tinta Característica que estabelece a diferença entre elas. Ex.: vermelho X verde. Valor Tonal Grau de luminosidade (claridade). Intensidade ou Valor Cromático Característica que dá a pureza e a força da cor. Ex.: Vermelho vivo é mais intenso que vermelho claro.


Dimens천es das Cores


Psicologia das Cores Teoria de significação de cores que já entra em desuso.


Harmonia Monocromática É a harmonia resultante de uma mesma cor da roda das cores. As tonalidades podem mudar, mas todas ficam no mesmo matiz da roda das cores. O esquema ou harmonia monocromática utiliza variações de luminosidade e saturação de uma mesma cor. Prós: A harmonia monocromática, é simples de utilizar e sempre luz balançada e visualmente apelativa. Contras: Este esquema carece de contraste. Não é uma harmonia tão vibrante como a harmonia de complementares.


Harmonia Monocromรกtica


Harmonia Análoga É a harmonia formada de uma cor primária combinada com duas cores vizinhas na roda das cores. Uma cor é utilizada como a dominante enquanto que as adjacentes são utilizadas para enriquecer a harmonia. Prós: As harmonias análogas são tão fáceis de criar quanto as monocromáticas, no entanto são mais ricas. Contras: Um esquema de cores análogas carece de cor de contraste. Não é uma harmonia tão vibrante como a harmonia de complementares.


Harmonia Anรกloga


Harmonia Complementar É a harmonia que ocorre quando combinamos cores opostas na roda das cores. Em outras palavras, são cores que se encontram simétricas com respeito ao centro da roda. O Matiz varia em 180 º entre um e outro. Prós: A harmonia de contraste oferece uma combinação de alto contraste ideal para atrair a máxima atenção do espectador. Contras: Este esquema é mais difícil de balançar que os esquemas análogos ou monocromáticos, especialmente quando são utilizados coreis quentes não saturadas.


Harmonia Complementar


Harmonia Triádica É a harmonia onde usamos três cores equidistantes no circulo cromático. Por exemplo azul, amarelo e vermelho. Esse tipo de combinação consegue dar um efeito visual muito atraente.

Prós: Esta harmonia triádica oferece alto contraste mantendo a harmonia. Contras: Não é um esquema de tanto contraste como o esquema complementar.


Harmonia Triรกdica


Harmonia Dupla Complementar Como o nome indica, refere-se a harmonia conseguida por dois pares de cores complementares entre si. Denominado por alguns como tetradas, estas combinações são as mais ricas de todas as harmonias, porque utiliza quarto cores sendo elas complementares em pares. Prós: Este esquema oferece uma maior variedade na sua combinação que qualquer das harmonias mencionadas. Contras: É a harmonia mais difícil de trabalhar.


Harmonia Dupla Complementar


Harmonia Acromática É a harmonia conseguida pela utilização de cores neutras, ou seja as cores situadas na zona central do círculo cromático, próximos ao centro deste, que perderam tanta saturação que não se aprecia nelas o matiz original.


Harmonias da Natureza Algumas combinações da natureza funcionam muito bem, embora as cores que formam o esquema ou harmonia não constituam nenhum esquema específico conhecido na teoria das cores. Por exemplo, esquema de cores de Primavera ou esquema de cores de Outono.


Harmonias da Natureza


Exemplos de Harmonias


Bicromia Uma bicromia ĂŠ uma imagem que tem duas cores. Essas duas cores podem ser 2 pantones, ou preto e amarelo, ou preto e pantone, etc.

O resultado final ĂŠ uma camada da soma dessas duas cores, mantendo o contraste da imagem.


Resumo

Aula sobre Cores  

Aula sobre o uso das cores na Publicidade, desenvolvida pelo diretor do Grupo Oceanus, Nandex Ramos.