Page 1

NATHALIA CRISTINA FABRICIO 2019

CENTRO DE LAZER DOS TRABALHADORES


CENTRO DE LAZER DOS TRABALHADORES GUARIBA - SP

ORIENTADORA: REGINA LUCIA ANGELINI CENTRO UNIVERSITARIO MOURA LACERDA 2019


Catalogação na fonte elaborada pela biblioteca do Centro Universitário Moura Lacerda Bibliotecária Gina Botta Corrêa de Souza CRB 8/7006

Fabricio, Nathalia Cristina. Centro de lazer dos trabalhadores Guariba - SP / Nathalia Cristina Fabricio. – Ribeirão Preto, 2019. 78f. Monografia (Graduação) - Centro Universitário Moura Lacerda, 2019. Orientador: Profª. Mª. Regina Lúcia Angelini. 1. Complexo esportivo. 2. Centro de lazer. 3. Esporte. 4. Cultura. 5. Lazer. 6. Conhecimento. 7. Atividades. 8. Aprendizado. 9. Requalificação. I. Angelini, Regina Lúcia. II. Centro Universitário Moura Lacerda. III. Título.


NATHÁLIA CRISTINA FABRICIO

CENTRO DE LAZER DOS TRABALHADORES GUARIBA - SP Trabalho

de Conclusão de Curso (TCC) apresenCentro Universitário Moura Lacerda de Ribeirão Preto - SP, como parte dos requisitos necessários à obtenção do titulo de Graduação em Arquitetura e Urbanismo. tado ao

Ribeirão Preto, 11 de dezembro de 2019.

BANCA EXAMINADORA

Regina Angelini

Rita Lima

Veronica Andrade


AGRADECIMENTOS E

aqui se finaliza mais uma jornada na minha vida.

Foram cinco longos Se cheguei aon-

anos de curso, realizado com muito amor e força de vontade. de estou hoje, devo isto, primeiramente, a sonho.

Deus, por me possibilitar realizar esse meus pais, Arlindo Fabricio Filho e Roseli

Essa conquista eu dedico aos Cristina Maduro Fabricio, que sempre me apoiaram e me deram toda força ao acreditarem que eu conseguiria. Dedico, também, aos meus amigos (as), Carolina Peixoto, Aurea Carolina Fabio, Matheus Venturin Pacifico, que estão comigo pro que der e vier, meu muito obrigado, pela amizade, pelos conhecimentos e ajuda nessa caminhada. A minha querida orientadora e grande professora regina lucia angelini, que me ajudou e me orientou do começo ao fim, meus sinceros agradecimentos.

“Comer,

sentar, falar, andar, ficar senta-

do tomando um pouquinho de sol... a arquitetura não é somente uma utopia, mas é meio para alcançar certos resultados coletivos.

A cultura como con-

vívio, livre-escolha, como liberdade de encontros e reuniões.

Gente

de todas as idades, velhos, crian-

ças, se dando bem.

Todos

juntos.”

(Lina Bo Bardi)


RESUMO

O presente Trabalho de Conclusão de Curso tem como finalidade a reComplexo Esportivo e incorporação de um Centro Cultural ao mesmo, com um programa amplo de diversos espaços para atividades de lazer para oferecer aos moradores do município de guariba, sp. qualificação de um

ABSTRACT

The present Course Conclusion Work has as its use the requalification Sports Complex and incorporation of a Cultural Center at the same time, with a broad program of several spaces for leisure activities to offer to the residents of the city of guariba, sp. of a


SUMÁRIO


HISTORICOS

introdução

APRESENTAÇÃO

DIAGNOSTICO

1.1 - HISTORICO DO MUNICIPIO DE GUARIBA 1.2 - HISTORICO DO CENTRO DE LAZER DOS TRABALHADOREES

10 14

40

BIBLIOGRAFIA

4.3 - CONCEITO E PARTIDO 4.4 - PROGRAMA DE NECESSIDADES 4.5 - PRÉ DIMENSIONAMENTO 4.6 - PLANTAS, CORTES, MODELO 3D 4.7 - CONSIDERAÇÕES FINAIS 4.8 - MEMORIAL

PROJETO ARQUITETONICO

3.1 - INTERVIR, RECONSTRUIR E REQUALIFICAR 3.2 - REFERÊNCIA PROJETUAIS

PROJETO

2.1 - LEVANTAMENTO DE GUARIBA 2.2 - LEVANTAMNETO DE DADOS DO ENTORNO

25

32

76


APRESENTAÇÃO


I N T R O D U Ç Ã O

A partir de pesquisas feitas no pio de Guariba, localizado no estado Paulo, verifica-se a grande escassez de mentos de cultura, lazer e esportivo,

municí-

dores, independente de seu status social ou idade,

São

proporcionando assim melhor qualidade de vida.

equipa-

Junto a ideia de realizar uma vitalidade no Complexo Esportivo de Guariba, tem como intuito voltar a dar valor ao seu uso e entorno, oferecendo mais fluxo ao local, empregar uma reestruturação necessária e incorporar o Centro Cultural. O conceito de incorporar o Centro Cul-

de

motivo

este que regeu a escolha deste trabalho final de graduação, que propõe a elaboração de um arquitetônico voltado para esta área. Encontramos o Centro de Lazer dos Trabalhadores da cidade, no bairro Jardim Boa Vista, localizado a aproximadamente cinco quadras do Centro Comercial, projetado pelo arquiteto Luiz Carlos de Laurentiz. Sendo esse um objeto projeto

tural ao mesmo espaço é pelo fato de que na cidade não se tem um lugar próprio para ele, a cada temporada o mesmo se encontra em um lugar diferente, como já visto, em casas antigas de aluguel, e atu-

que foi de grande significado e muito utilizado

almente localizado em uma escola de ensino fun-

pela população guaribense.

damental, chamada antes de

Atualmente

posto funcione como um polarizador, que além de

E.M.E.B. Anna Maria Sanches Rocca,retirando então o uso dessa escola. Sendo assim, o propósito deste Trabalho Final de Graduação é de recuperação de um pré existente, Centro de Lazer dos Trabalhadores, oferencendo disponibilidade de atividades de aprendizagem para a comunidade, possibilitando um vasto

fornecer diversas atividades culturais e esportivas

conhecimento de atividades culturais e esportivas

para a população, volte a ser como ele era antes.

para os indivíduos, independente de sua classe so-

Diante desse conceito, o projeto proposto, portanto, busca amenizar esta grande problemática das cidades atuais, devolvendo o dinamismo para o objeto, possibilitando a participação dos mora-

cial e idade, logo, havendo a participação de todos.

o objeto

se encontra bastante desgastado e seu uso moderado, mas nada comparado do que foi no início.

A

partir dessa problemática, o presente tra-

balho se propõe a dar uma nova vitalidade a esse

Complexo Esportivo,

de maneira que o objeto pro-


ESPORTIVO COMPLEXO

Figura 01. GalpĂŁo da Quadra Poliesportiva. Fonte: Autora.

Figura 02. Campo de Futebol. Fonte: Autora.


COMPLEXO ESPORTIVO

Figura 03. Acadêmia e Centro Juventude. Fonte: Autora.

Figura 04. Foto panorâmica do Complexo Esportivo. Fonte: Autora.


HISTÓRICOS CAPITULO 1


1.1 - HISTÓRICO DO MUNICÍPIO DE GUARIBA

O

Guariba localiza-se na região norte do Estado de São Paulo, estendendo-se por uma área de 270 km², está inserida na Região Metropolitana de Ribeirão Preto. A cidade tem sua população estimada em 39.714 habitantes, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), população estimada em 2018. Além disso faz divisa com os municípios de Jaboticabal, Motuca, Pradópolis, Santa Ernestina e Taquaritinga município de

Fundada

em

21

de

Setembro

de

1895

devi-

Brasil no final XIX. Atualmente a economia da cidade é voltada para as Indústrias Sucroalcooleiras que estão localizadas ao redor de nossa cidade. Constataram muitos bandos de macacos da espécie “Bugio Alouatta Guariba”, originando o nome da cidade. Em 1895, Guariba possuía uma estação ferroviária, a capela de São Matheus, o Padroeiro da cidade, uma pequena hospedaria, uma casa comercial, cerca de 80 casas residenciais e o cemitério. Dois dias após a fundação do povoado, foi criado o distrito policial com a construção da cadeia pública, onde é atualmente a praça Silvio Vaz de Arruda. do a crescente cultura do café no do século

Foram fundadas as Usinas Bonfim e São Martinho, suas produções são voltadas para o setor sucroalcooleiro. Em 1959, a Usina São Martinho, antiga Fazenda São Martinho, passa a pertencer ao município de Pradópolis, já a Usina Bonfim, pertence a Guariba efetiva até hoje. Essas duas Usinas são de grande importância, elas geram empregos para os moradores da cidade. Em maio de 1984 houve greve histórica dos bóias-frias devido aos baixos salários e alto custo de vida, resultando em descontentamento dos trabalhadores. Houve vandalismo urbano e repressão dos migrantes trabalhadores, na época maioria baianos e mineiros. Chegando ao fim com a intervenção da tropa de choque da Polícia Militar e mortes. A

greve repercutiu nacionalmente, devido

a não existir protestos e violência urbana no interior de

São Paulo,

na época considerado pacato

e também por mostrar as terríveis condições de exploração dos trabalhadores rurais.

Guariba”

O “Acordo

de

alavancou mudanças nas leis trabalhistas.

Em 03 de agosto de 1904, Guariba tornou-se distrito do município de Jaboticabal e apenas 13 anos mais tarde, em 06 de novembro de 1917, tornou-se município autônomo. 15


Figura 05. Vista aĂŠrea de Guariba. Fonte: Livro 100 anos de Guariba.

16


Figura 06. Vista do complexo da Usina São Martinho na década de 50. Fonte: Livro 100 anos de Guariba.

Figura 07. Bóias-frias marcham em Guariba. Fonte: Retrato do Brasil

Figura 08. Conflito entre bóias-frias e policia. Fonte: Osmar Cardes

17


1.2 - HISTÓRICO DO CENTRO DE LAZER DOS TRABALHADORES Em 1976,

foi projetado um novo lote-

amento para o município de de Jardim

Boa Vista,

Guariba,

nomeado

ele foi um dos primeiros a ser

caracterizado como área residencial restrita da cidade. Junto a esse novo loteamento foi implantado uma área de lazer, denominado

Lazer

Centro

de

Trabalhadores e atualmente sendo noGinásio de Esportes Eduardo Atique, projetado pelo arquiteto Luiz Carlos de Laurentiz. dos

meado de

Na

época foi uma novidade para a cidade, a pro-

posta do arquiteto era voltada realmente para os trabalhadores rurais, onde eles conseguissem seus momentos de lazer após o horário de trabalho, pois naquela época era o que mais havia na cidade, por ter grandes

Em 1998,

Guariba, SP. Esse

incêndio foi

do tipo criminoso para não comprometer o prefeito que estava saindo do poder, com isso perdemos muitos arquivos da cidade e junto com eles

Complexo Esportivo. Sendo

assim, conse-

gui um breve histórico através de uma fonte, o

Engenheiro Civil Josenildo Defante, trabalhando hoje na prefeitura de Guariba, foi ele quem acompanhou o projeto do Complexo Esportivo. 18

sucroalcooleiras ao seu redor

que fornecia muitos desses serviços para a populahouve um incêndio na prefeitu-

ra do município de

o do

Usinas

ção guaribense, mas atualmente é uma raridade encontrar uma pessoa que ainda trabalhe neste cargo.

Com o decorrer do tempo o Complexo teve nomes diferentes, seu nome original foi Centro de Lazer dos Trabalhadores (1976), nomeado pelo arquiteto Laurentiz, logo após, foi renomeado, pela Prefeitura, para Ginásio de Esportes Eduardo Atique, sendo homenagem para o vereador Eduardo Atique e atualmente ainda recebe esse nome.


Figura 09. Loteamento Jardim Boa Vista. Fonte: Autora

19


quadra de tênis

quadra de basquete

quadra de futebol com arquibancada

O Complexo Esportivo

é de proprieda-

de da prefeitura e ele foi sendo feito em etapas, conforme foi mudando o prefeito da cidade, o

Complexo nal, como te

O Projeto origimostra na figura ao lado, é totalmendiferente do que ele se encontra atualmente.

foi sendo alterado.

Como

podemos observar no projeto ori-

ginal conseguimos identificar uma quadra de fuquadras de vôlei

área de recreação

tebol com arquibancada, duas quadras de vôlei, uma academia ao ar livre, uma quadra de basquete, uma quadra de tênis, área para recreação.

academia ao ar livre

O uma uma ções

20

Complexo Esportivo nunca foi obra concluída, nunca houve de fato inauguração, ele sempre teve alterae reformas com o decorrer do tempo.


Atualmente

o complexo esportivo se en-

contra com as seguintes edificaçþes:

- portaria - campo de futebol - pista atletismo - quadra poliesportiva - quadra de basquete (coberta) - quadra de futsal (coberta) - pista de skate - academia - centro social da juventude

21


Campo de Futebol, Quadra Poliesportiva, as (sendo uma de basquete e a outra de futsal) e portaria.

duas quadras cobertas

Essas edificações foram as primeiras a serem implantadas no Ginásio, foram as primeiras obras criadas em 1978. Atualmente, a Quadra Poliesportiva e a Portaria estavam em reformas, por motivos de gastos apenas a Portaria teve sua reforma concluída, já a Quadra teve sua obra interrompiada. O motivo das reformas era para que a Quadra Poliesportiva receba alterações em seu projeto para estar em conformidades com os marcos legais do corpo de bombeiro e a Portaria obtendo uma nova fachada. Pista de skate Figura 10. Campo de Futebol e Pista de Atletismo. Fonte: Autora

Criada em 1990, ao lado das quadras cobertas, sendo uma pista de skate descoberta. Em 2016, houve reforma e implantação de novos dispositivos para ela.

Academia

Implantada em 2012, ao lado da portaria. A academia é de grande importância para o Ginásio, ela é quem fornece mais fluxo para ele, desde de quando foi projetada até nos tempos de hoje.

Centro social da juventude

Executado em 2014, ao lado da academia. Ele fornece aulas de balé para crianças de 3 a 12 anos de idade. Assim como a academia, o Centro Social também gera fluxo para o Ginásio. Pista de atletismo Figura 11. Campo de Futebol e Pista de Atletismo. Fonte: Autora

22

Projetada em volta do Campo de Futebol, em 2015.


Figura 12. Fachada da Portaria Fonte: Autora

Figura 14. Vista lateral da Portaria. Fonte: Autora

Figura 13. Fachada da Quadra Poliesportiva. Fonte: Autora

Figura 15. Interior da Quadra Poliesportiva. Fonte: Autora

23


24

Figura 16. Pista de Skate. Fonte: Autora

Figura 18. Quadra Coberta Fonte: Autora

Figura 17. Academia Fonte: Autora

Figura 19. Centro da Juventude Fonte: Autora


DIAGNÓSTICOS CAPITULO 2

25


LEGENDA Área de intervenção Habitacional

2.1 - LEVANTAMENTO DE DADOS DE GUARIBA

Centro comercial Institucional Industrial Área rural do município

MAPA DE USO DO SOLO

No mapa de uso do solo da cidade de Guariba, conseguimos identificar a espacialização da cidade nos seguintes pontos: - Centro

comercial, localizado massivamente no

centro da cidade.

Neste

ponto vale a pena desta-

car a importância da região central, assim como na maioria das cidades de pequeno porte, como

Guari-

ba, onde tal região acaba por concentrar serviços e comércios de interesse de toda a população.

- Equipamentos

urbanos de uso comunitários dilu-

ídos por toda a cidade, sendo caracterizados por bastante escolas e creches presentes.

- Área industrial no extremo da cidade.

26


LEGENDA Área de intervenção De 1m a 3m De 3m a 7m De 7m a 10m

MAPA DE GABARITO

Podemos observar, através dos mapas, que a cidade além de apresentar ser de pequeno porte, ela nos demonstra ser de gabarito baixo. Encontramos no município alguns edifícios de caráter institucional, assim como nossa área de intervenção, com gabaritos entre 3m a 7m de altura, sendo esses considerados edificações mais altas dentro da cidade.

Na

área industrial é o único gabarito que

demonstra ser o gabarito mais alto, que se localiza no extremo da cidade, sendo assim, não interferindo nas outras edificações.

27


2

1

3 4

MAPA DE EQUIPAMENTOS URBANOS

Em relação aos equipamentos de lazer da cidade, conseguimos identificar apenas quatro deles, sendo eles: - numero 1 (um) _ o parque dos lagos - numero 2 (dois) _ o clube da cidade, chamado de guaribinha clube, sendo este de acesso privado, apenas os sócios conseguem ter acesso

- numero 3 (três) _ estádio municipal domingos baldan

- numero 4 (quatro) _ nosso complexo esportivo Nossa

área de intervenção é caracterizada

por um equipamento de lazer, do órgão municipal e uma abrangência moderada.

28


LEGENDA Área de intervenção Rodovias Fluxo intenso Fluxo baixo

MAPA DE FLUXOS VIÁRIOS

Em

relação aos fluxos viários de

Guariba,

reparamos que a intensificação das vias se localiza na região central, onde nos deparamos com uma maior movimentação de carros e pedestres.

Seus fluxos ao

redor são baixos, por ser uma cidade de pequeno porte.

29


LEGENDA

LEGENDA Habitacional

Fluxo intenso

Comércio

Fluxo moderado

Serviço

Fluxo baixo

Vazios Industrial

Mapa de Uso do Solo

LEGENDA

Mapa de Fluxos Viários

LEGENDA Insolação

Vazios

Ventilação

De 1m a 3m

Topografia

De 3m a 7m De 7m a 10m

B 3 A

A 2 B

Mapa de Gabarito

30

Mapa de dados climáticos e topográficos

1


2.2 - LEVANTAMENTO DE DADOS DO ENTORNO

Corte AA

Corte BB

No

mapas de uso do solo e gabarito pode-

Esc. 1:1500

1 Foto 20. Talude ao lado do Campo de Futebol. Fonte: Autora

Esc. 1:1500

Os fluxos, sendo assim, são gerados a partir

mos observar que temos uma predominância de habi-

dos comércios e serviços que encontramos em nossa

tações de gabarito baixo ao redor da nossa área de

área, sendo benéfico para a nossa área de interven-

intervenção.

ção, pois quando completado o projeto, vamos obter um fluxo ainda maior, podendo ser acessado por

Ao lado do Centro de Lazer encontramos galpões industriais com um gabarito alto, sendo uma área pouco prejudicial ao nosso entorno, pois o loteamento foi projetado para ser um bairro residencial.

muitas ruas.

áreas de serviços que temos presente ao

Do ponto de vista físico, o terreno do Centro de Lazer é caracterizado por uma complexidade em função aos níveis, pois ele apresenta atualmente um desnível de 4 metros de altura, onde são encontrados os taludes, sendo que onde se localiza

redor da nossa área de estudo são caracterizados

a quadra poliesportiva é o nível mais alto e onde se

por um posto de combustível, que por sua vez, gera

localiza o campo de futebol e quadras cobertas de

um fluxo mais intenso para essa área, por ele ser tam-

nível mais baixo, sendo esses atualmente, já havendo

bém um dos mais procurados da cidade, ainda en-

um nivelamento plano.

As

2 Foto 21. Talude ao lado da pista de Atletismo. Fonte: Autora

contramos academias, farmácia, mercados, padaria, que são equipamentos que tem uma intensa abrangência na cidade.

3 Foto 22. Talude ao lado da Academia e Quadras cobertas. Fonte: Autora

31


PROJETO 32

CAPITULO 3


quantos se fizerem necessarios, para criar um ambiente que não sirva exclusivamente a um grupo particular de pessoas, mas a todos.

A

arquitetura deve ser generosa e convidativa para todos, sem distinção”

(HERTZBER-

GER, Herman, 1999, p. 267).

conseguimos então a construção de

duas piscinas, sendo uma

centro da juventude, as quadras cobertas e a parte

Piscina para o lazer.

Piscina Semi Olimpica e uma

MURO

+4.00

MURO

Por fim, o Campo de Futebol, Pista de Atletismo e a Quadra Poliesportiva serão mantidos.

+4.00

CALÇADA

3 pavimentos, sendo eles:

Em relação a rampa existente, ela será demolida e reconstruida, ganhará um projeto arquitetonico onWde receberá em seus caminhos pontos de encontro, para os usuários terem seu lazer e descansos.

ENTRADA

frontal da quadra poliesportiva, ganhando assim um

0.00

AV. JOAQUIM CARLOS DE MATTOS

40m,

danças quando ocorrem as demolições da academia,

composto por

O

12 345 6 78

MURO

x

162.50 0.00

CALÇADA

20m

nele encontramos a maioria das atividades e ele esta

D

CALÇADA

Em seguida, ocorro a demolição da quadra neste local, pois como a quadra tem a medida de

Logo após as demolições destes objetos, foi projetado um novo edificio para o Centro de Lazer, sendo este um objeto de grande valor para a área,

O LI

RUA RUA NELOJOSÉ PETRINI MAZZI

mais tranquilidade e privacidade em suas atividades.

suas primeiras mu-

to, ganhará uma linguagem de seu entorno.

EM

um lugar mais reservado onde os usuarios possam ter

de requalificação

alinhamento neste objeto, que após este alinhamne-

D O D TI

Centro de Lazer. - 2º Pavimento _ Salas de aula e banheiros. Neste pavimento reservamos para as salas de aula, por ser acontece em nosso

de skate existente e a construção de duas piscinas

Primeiramente, o projeto do Centro de Lazer, passa a ter

D EM O LI

D EM O LI D O

nistração para se ter um bom campo de visão do que

+4.00

174.50

procurar atingir a qualidade em tantos níveis

funcionários na hora da limpeza e da parte da admi-

N

nosso trabalho, devemos sempre

A

“[...] Em

M

O

lizada em seu meio para facilitar a locomação dos

D

usuários.

O

ID

U

R

ST

N

R

O LI

ocorrer varias atividades conforme a preferência dos

- Térreo _ duas quadras, uma de basquete e uma de futsal, vestiários e academia. - 1° Pavimento _ sala de ginastica, restaurante, área de serviço e área administrativa do objeto. A área de serviço e administrativa do novo edificio está loca-

12 345 6 78

O

EC

EM

O projeto foi desenvolvido de forma que o Centro de Lazer atenda ao ensino esportivo e cultural , sendo pensado em seus espaços físicos individualemnte para as atividades, podendo assim,

REQUALIFICAR

D

E

AV. JOAQUIM CARLOS DE MATTOS

3.1 - INTERVIR, RECONSTRUIR

D O

RUA NELO PETRINI

0.00 CALÇADA

RUA JOSÉ MAZZI

33


3.2

- REFERÊNCIAS PROJETUAIS

O centro de cultura em nosso país teve início na década de 80 e um crescimento acelerado nos últimos 20 anos. Um dos primeiros Centros Culturais no Brasil foi o Centro Cultural de São Paulo, pelos arquitetos Eurico Prado Lopes e Luiz Telles, inaugurado em 1982. A Lei Nº 9467 de criação do Centro Cultural São Paulo, promulgada em 06 de maio de 1982, Art. 2º, estabelecia que suas funções incluíssem: Foto 23. Centro Cultural São Paulo. Fonte: Paulisson Miura.

centivar

“[...]

planejar, promover, in-

e do cumentar as criações

culturais e artísticas; reunir e organizar uma infraestrutura de informações sobre o conhecimento humano; desenvolver pesquisas sobre a cultura e a arte brasileira, fornecendo subsídios para as suas atividades, incentivar a participação da comunidade, com o objetivo de desenvolver a capacidade criativa de seus membros, permitindo a estes o acesso simultâneo a diferentes formas de cultura; e oferecer condições para estudo e pesquisa, nos campos do saber e da cultura, como apoio à educação e ao desenvolvimento científico e

Foto 24. Centro Cultural São Paulo. Fonte: Paulisson Miura.

34

tecnológico.”

01).

(LEI Nº 9467 CCSP, 1982, p.


Os Centros Culturais

tem como princípios

intelectuais e, deste modo, contribuem de forma es-

a opção de espaço de lazer e a outra de trabalho

sencial, para o autodesenvolvimento de cada indiví-

cultural, que devem ser consideradas como carac-

duo.

Segundo Dumazedier (1974), entende o lazer como um conjunto de ocupações às quais os indivíduos se entregam de livre vontade, tanto para repousar, quanto recrear. E temos como forte referência o projeto do Sesc Pompeia, de Lina Bo Bardi:

das principais funções é a participação

“[...] Começa então uma guerra surda sobre o programa a ser implantado. Ao invés de um centro cultural e desportivo, começamos a utilizar o nome ‘centro de lazer’. O Cultural, dizia Lina, ‘pesa muito e pode levar as

da sociedade e elas terem acesso às informações. Pois

pessoas a pensar que devem fazer cultura por

a ação de conhecimento está inclusa nas atividades

decreto.

culturais.

inibição ou embotamento traumático’.

terísticas fundamentais da vida cotidiana.

“[...] Em 1982,

uma bomba explodiu

no ambiente arquitetônico brasileiro, mais

São Paulo. Essa bomba era o centro de Lazer Fábrica de Pompéia, hoje conhecido como Sesc Pompeia. Por que bomba ? Porque era enquadrável nas gavetas das arquiteturas corrente.” (BARDI, 2013, p. 121). especificamente em

Temos

Uma E

haver a integração de pessoas de dife-

E

isso, de cara pode causar uma

Dizia

rentes faixas etárias, variadas classes econômicas e

que a palavra cultura devia ser posta em qua-

sociais.

rentena, descansar um pouco, para recuperar

Desse

modo,

Lina Bo Bardi

descreve como

deve ser apresentado:

seu sentido original e profundo.

… Então,

simplesmente lazer.

O

novo

centro deveria fomentar a convivência entre as pessoas, como fórmula infalível de produção cultural (sem a necessidade de termo de uso).”

(BARDI, 2013, p. 122).

como base essas duas vertentes, o

espaço cultural tem como finalidade primordial a criação, valorização, divulgação e conservação da cultura da comunidade. civilização.

Serve como símbolo para a Elas abrem novos caminhos de interesses 35


Foto 25. Sesc Pompeia. Fonte: Pedro Kok.

36

Foto 26. Sesc Pompeia. Fonte: Pedro Kok.

Foto 27. Sesc Pompeia. Fonte: Pedro Kok.


SESC POMPÉIA INTERVENÇÃO Lina o

conseguiu em seu projeto adequar

prédio às novas necessidades sem perder a me-

mória da cida de industrial.

O

edifício, que foi

construído a partir da estrutura de uma fábrica antiga de tambores da

Pompéia,

é formado por

três volumes prismáticos todo em concreto aparente que surgem ao lado dos antigos galpões da fábrica.

Um

prisma retangular de trinta por quarenta

metros de base e

quarenta

e

cinco

metros

Foto 28. Diagramas Sesc Pompeia. Fonte: Arquitetura no Brasil II.

de

altura, que possui buracos no lugar das janelas, um segundo prisma

retangular, menor e mais

alto que o primeiro, de quatorze por dezesseis metros de base e cinquenta e dois metros de altura com janelas quadradas distribuídas de forma aleatória pela fachada , estes ficam ligados por oito passarelas em concreto protendido, que vencem vãos de

até

25

metros, além de um cilindro de

oito metros de diâmetro e setenta metros de altura.

O

programa extenso exige verticalização e

a distância dos dois espaços edificáveis sugere uma solução simples, foi solucionado com robustas passarelas que unem os dois edifícios principais.

Foto 29. Diagramas Sesc Pompeia. Fonte: Arquitetura no Brasil II.

37


PROGRAMA DE NECESSIDADES O programa cultural compreende os setores de Lazer, Esportivo, Administrativo, Pedagógico, Cultural e de Serviço, e possui as seguintes instalações: 1- Conjunto esportivo (Piscina, ginásio e quadras); 2- Lanchonete, vestiários, sala de ginástica, lutas e danças; 3- Castelo d’água; 4- Grande Deck com espelho d’água e cachoeira; 5- Almoxarifado e Oficinas de Manutenção; 6- Ateliers (Cerâmica, pintura, marcenaria, tapeçaria, g ravura); 7- Laboratório Fotográfico, estúdio musical, sala de danças; 8- Teatro com 1200 lugares; 9- Vestíbulo coberto do teatro; 10- Restaurante self-service para 2000 refeições e choperia (noite); 11- Cozinha Industrial; 12- Vestiários e Refeitório dos funcionários (2 pavimentos); 13- Grande espaço de estar (Jogos de salão, espetáculos, lareira) 14- Biblioteca de lazer, lajes abertas de leitura e videoteca; 15- Pavilhão de grandes exposições temporárias; 16- Administração geral (2 pavimentos); 17- Cachoeira;

38

PLANTA BAIXA GERAL - 1 º NIVEL


CORTE LONGITUDINAL AA

CORTE LONGITUDINAL BB

CORTE LONGITUDINAL CC

39


40

CAPITULO 4

PROJETO ARQUITETONICO


4.3

- CONCEITO E PARTIDO 4.4 - PROGRAMA DE NECESSIDADES 4.5

O Centro

Guariba tem como conceito a requalificação do espaço, assim como a memória da cidade em relação aos trabalhadores rurais, para isso uma arquitetura contemporânea que de

Lazer

de

O

programa de necessidades está dividido

Com um espaço aberto

projeto foram realizados diversos estudos a fim de definir a proposta que melhor compatibiliza com o

Entre eles está presente também os espaços de administração e serviços. primeiro consiste no espaço onde serão

oferecidos áreas para o lazer e permanência das pessoas, como um ponto de encontro comunitário.

vão somente para terem seu lazer nas áreas livres do

Como partido, utiliza-se quitetônica, através de grandes

uma estrutura arrampas que atinge

os diferentes níveis de todos os blocos que com-

Centro de Lazer, como as áreas esportivas e as áreas de ensino. põem o

No Campo de Futebol junto a Pista de Atletismo, nada será modificado, pois foi observado que o campo tem o tamanho de um campo de futebol oficial, suas medidas são de

64m x100m,

programa de necessidades e as características do terreno.

O

procura de cursos, esportes, quanto aqueles que

o período de desenvolvimento de

esportivo.

a todos moradores, tanto para aqueles que vão a

centro.

Durante

entre três blocos principais: convívio, pedagógico e

mantenha uma flexibilidade do espaço assim como da sua estrutura independente.

- PRÉ DIMENSIONAMENTO

O bloco pedagógico concentra salas de ensino, onde podem fornecer suas aulas de: línguas (inglês e espanhol), artesanatos (pinturas, artes), música (violão, teclado e piano) e danças (balé, jazz e ritmos). Temos ainda o bloco esportivo onde estão previstas a requalificação da Quadra Poliesportiva, Campo de Futebol Oficial, Pista de Atletismo, Piscina para Natação, Academia, Quadra de Basquete e Futsal.

PRÉ DIMENSIONAMENTO EXISTENTE

ÁREA (m²)

Quadras Cobertas

1.102,00

Pista de Skate

800,00

Campo de Futebol

6.400,00

Academia

320,00

Centro Social da Juventude

241,50

Quadra Poliesportiva

1.950,00

Pista de Atletismo

3.632,00

Portaria

48,00

portanto,

foi decidido deixá-lo como está implantado, sendo

Dentre

de grande qualidade para o projeto, apenas fazer ma-

administrativos e serviços que precisam estar in-

este conjunto, prevê-se os espaços

nutenções necessárias.

corporados junto ao

Centro

de

Lazer,

como por

exemplo, as salas administrativas, depósitos, almoxarifado, banheiros, vestiários, área de funcionários, copa, sala de diretoria, recepção.

41


42

AV. JOAQUIM CARLOS DE MATTOS

D

EM

L

O

EM

O

ID

A M

O D TI N

D

EM

D

O

EM

LI

O

D

O

R

EC

IMPLANTAÇÃO ORIGINAL Esc. 1:1.000

D

O

D

LI

O

O D LI O

S

N

O

ID

U

TR

RUA JOSÉ MAZZI

12 345 6 78

RUA NELO PETRINI


ENTRADA

+4.00

IMPLANTAÇÃO NOVA Esc. 1:1.000

+4.00

+4.00

0.00

0.00

RUA JOSÉ MAZZI

CALÇADA

12 345 6 78

CALÇADA

162.50 0.00

MURO

43

AV. JOAQUIM CARLOS DE MATTOS

CALÇADA

MURO

174.50

RUA NELO PETRINI

MURO

CALÇADA


RAMPA DEMOLIDA E RECONSTRUIDA

Foto 30. Rampa existente do Complexo Esportivo. Fonte: Autora

Foto 31. Rampa existente do Complexo Esportivo. Fonte: Autora


45


PISTA DE SKATE DEMOLIDA E PISCINA CONSTRUIDA NO LOCAL

Foto 32. Pista de Skate do Complexo Esportivo. Fonte: Autora

Foto 33. Pista de Skate do Complexo Esportivo. Fonte: Autora


47


0.00

-1.00

-1.00

ACADEMIA

0.00

0.00


+4.00

+4.00

+4.00

0.00

CALÇADA

162.50 0.00

MURO

ENTRADA CALÇADA CALÇADA

0.00

CALÇADA

12345 678

MURO

174.50

PLANTA TERREO Esc. 1:250

+4.0

MURO


51


DIRETORIA

+4.00

SALA DE GINÁSTICA

SALA DE REUNIÃO

SECRETARIA

DML

+4.00


0.00 +4.00

0.00

+4.00

+4.00

VEST. VISITANTE ENTRADA CALÇADA

HALL

BASTIDORES

CAMARIM 1.65

1.65

1.65

DEPÓSITO

PALCO

HALL

1.65

+4.00

DEPÓSITO

SAIDA DE EMERGÊNCIA

FISIOTERAPIA

HALL 1.65

BASTIDORES

VEST. CASA ÁREA TÉCNICA

1.65

1.65

PLANTA PRIMEIRO PAVIMENTO Esc. 1:250

1.65

PLANTA PRIMEIRO PAVIMENTO

DEPÓSITO

CALÇADA

CALÇADA

MURO

12345 678

CALÇADA

162.50 0.00

+4.00

MURO

174.50

MURO


55


SALA DE AULA

SALA DE AULA

SALA DE AULA

SALA DE AULA

SALA DE AULA

SALA DE AULA

+8.00

+8.00


PLANTA SEGUNDO PAVIMENTO

+4.00

+4.00

+4.00

0.00

CALÇADA

162.50 0.00

MURO

ENTRADA CALÇADA CALÇADA

0.00

CALÇADA

12345 678

MURO

174.50

PLANTA SEGUNDO PAVIMENTO Esc. 1:250

+4.0

MURO


59


MURO

TALUDE

MURO

CORTE AA Esc. 1:250

TALUDE

CORTE BB Esc. 1:250


A C CALÇADA

162.50 0.00

MURO

CALÇADA

D

12 3 4 5 6 7 8

D

0.00

+4.00 MURO

ENTRADA

C

+4.00

B

B 174.50

0.00 CALÇADA

A

MURO

MURO

MURO

CALÇADA

TALUDE

+4.00


63


MURO

MURO

CORTE CC Esc. 1:250

CORTE DD Esc. 1:250


A C CALÇADA

162.50 0.00

MURO

CALÇADA

D

12 3 4 5 6 7 8

D

0.00

+4.00 MURO

ENTRADA

C

+4.00

B

B

MURO

A

CALÇADA

174.50

MURO

CALÇADA

0.00

+4.00


67


4.7 - CONSIDERAÇÕES FINAIS Anteriormente ao inicio dos tivos ao tema, já era notória a falta

estudos relade incentivos

e espaços adequados para praticas de lazer para os moradores de guariba, sp. no entanto, com o desenvolver das análises, essa carência ficou mais clara, percebendo apenas quatro espaços de lazer na cidade, e sendo um desses quatro espaços o nosso objeto para este trabalho final de curso, o centro de lazer dos trabalhadores.

a partir desses estudos, observamos o cen-

tro de lazer dos trabalhadores, um objeto de valor para o municipio, que ja foi de grande utilização e em tempos atuais não se tem um fluxo como tinha antigamente.

com isso, a proposta resultou em uma re-

qualificação no centro de lazer dos trabalhadores.

E junto a essa requalificação houve a proposta

de inserção do centro cultural da cidade, que ira abranger e estimular diversos publicos.

Por fim, o projeto resultou em um Centro de Lazer imponente e dinâmico, trazendo mais vitalidade ao local e interação dos moradores.

84


4.8 - MEMORIAL NOVO EDIFICIO _Estrutura:

usufruimos da estrutura metalica para

Perfil I, 40cm x 40cm, conseguindo um vão de 10 metros entre um pilar ao outro.

molhadas, assim como, no térreo encontramos os

fazer o novo edificio, utilizando o material

vestiarios, no primeiro pavimento, as copas, banhei-

com medida de

ros, tanto da parte administrativa quanto da área de serviço, e no segundo pavimento, foi projetado o banheiro para as salas de aula.

_Paredes Externas: como conseguimos um grande vão, suas paredes são independentes de estrutura (pilares), portante, conseguimos realizar no primeiro e segundo pavimento um peitoril de 1,10m de altura, de alvenaria, e o restante da parede foi colocado vidro, tendo uma grande visibilidade do Centro de Lazer. _Paredes Internas:

Portanto,

todas as

áreas molhadas se encontram uma abaixo da outra, deixando assim apenas uma proporção de paredes hidraulicas.

_Pergolado: este objeto encontrado no centro de nosso Centro de Lazer, foi projetado com material metalico para ter uma igualdade com a estrutura metalica que compõe nosso novo edificio.

nessas paredes foi preferido que

elas fossem inteiras de vidro, conseguindo todo o

_Brise:

campo de visão das atividades, e paredes de alvenaria

uma linguagem com o entorno de nosso

foi projetado na direção vertical, para ter

onde precisasse de privacidade, como por exemplo,

Lazer. Ele

vestiarios, área de servico, área administrativa.

basquete e futsal, visto que, neste local a incidência

Centro de

esta localizado ao lado das quadras de

da radiação solar é forte nos horários do periodo

_Piso: foi optado por ter o piso de cimento queimado, pois como o edificio é todo em cores de tons acinzentados, consideramos a combinação representativa. _hidraulica:

da tarde, com isso, obtemos uma proteção contra a manifestação de calor.

elegemos que a parede hidralica fosse

instalada em uma proporção, se observamos o norte do nosso novo edifcio, encontramos as áreas

85


86

BIBLIOGRAFIA


FRACALOSSI, Igor. Clássicos da Arquitetura: Centro Georges Pompidou / Renzo Piano + Richard Rogers. ArchDaily - 07 de abril de 2012. Disponível em: https://www.archdaily.com.br/br/01-41987/classicos-da-arquitetura-centro-georges-pompidou-renzo-piano-mais-richard-rogers. Acessado em: 16 de outubro de 2019. LEI Nº 9467 CCPS. Cria, na secretaria municipal de cultura, o Centro Cultural São Paulo, e dá outras providências. Vide Decreto nº 49.492/2008 - 06 de maio de 1982. Brasil - SP. Disponível em: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/chamadas/l9467_1401793880.pdf. Acessado em: 17 de outubro de 2019. DUMAZEDIER, Joffre. Lazer e cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 1974. BARDI, Lina Bo. Cidadela da liberdade. São Paulo: Sesc SP, 2013. MILANESI, Luis. A casa da invenção. São Caetano do Sul: Atêlie Editorial, 1997. DE OLIVEIRA, Ana Rosa. Centro Cultural Jean Marie Tjibaou em Nouméa. Revista Vitruvius, 063.01 - 06 de setembro de 2005. Disponivel em: http://www. vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/06.063/431. Acessado em: 09 de outubro de 2019. LIMA, Evelyn Furquim Weneck. Por uma revolução da arquitetura teatral: O Oficina e o SESC da Pompéia. Revista Vitruvius, 101.01 - 09 de outubro de 2008. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/09.101/100. Acessado em: 13 de novembro de 2019. HERTZBERGER, Herman. Lições de Arquitetura. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1999.

87


TRABALHO FINAL DE GRADUAÇÃO CENTRO UNIVERSITARIO MOURA LACERDA

NATHALIA CRISTINA FABRICIO 2019

Profile for Nathalia Fabrício

Centro de Lazer dos Trabalhadores  

O presente Trabalho de Conclusão de Curso tem como finalidade a requalificação de um Complexo esportivo e incorporação de um Centro Cultural...

Centro de Lazer dos Trabalhadores  

O presente Trabalho de Conclusão de Curso tem como finalidade a requalificação de um Complexo esportivo e incorporação de um Centro Cultural...

Advertisement