Page 48

D

e ruído, só o nome. Os curitibanos do Ruído/mm tem um som instrumental elaborado, explorando texturas, variações de instrumentos, referências e estilos. Difícil até descrever.

#48

Alguns, classificam como shoegaze, pós-rock, artrock. Os mais simplistas ficam com uma mistura criativa entre jazz, punk e psicodelia. De acordo, apenas que eles fazem um som de primeira qualidade, original, fresco e experimental. A formação atual, além dos veteranos Giovani “Giva” Farina (bateria) e Alexandre Liblik (piano), conta com os calouros Rafael Panke (baixo), Ricardo “Pill” Oliveira (guitarra) e André Ramiro (guitarra), que mora no Rio de Janeiro e ensaia com a banda apenas nos finais de semana. O primeiro EP, Série Cinza, saiu em 2003. Apenas depois de 5 anos veio “A Praia”, um disco muito elogiado e que alavancou a banda, conquistando a crítica e os palcos. Repleto de camadas, o som elaborado, com muito noise é descrito pelos integrantes como um “caos organizado”. Logo depois do lançamento do disco “A Praia” em 2008, a banda já começou a pensar a continuação da discografia. O resultado foi “Introdução à Cortina do Sótão”, de 2011, um disco ainda mais elaborado, profundo e elogiado. Tem mais uma diferença, o Ruído/mm não tem mais tanto ruído assim. Com quase uma década de história,

Profile for Natalia

Curitiba on the rocks  

Livro feito como trabalho de conclusão de curso de Shuellen Woitovicz e Natália Calvoso, finalizado em 2012.

Curitiba on the rocks  

Livro feito como trabalho de conclusão de curso de Shuellen Woitovicz e Natália Calvoso, finalizado em 2012.

Advertisement