Page 1

Nº3 - dezembro - 2017

M

Conale 2017 Sessão de encerramento na Câmara Municipal de São Paulo

A

G

A

Z

I

N

E


3

Presidente: Ana Miranda ana.miranda@nascecme.com.br Diretora de Redação: Stella Curzio MTB: 70289/SP stella.curzio@nascecme.com.br Diretor de Arte: Pedro Campos pedro.campos@nascecme.com.br Revisora: Dra. Virginia Godoy Para anunciar: publicidade@nascecme.com.br Fale com a Redação: Envie suas perguntas, críticas e sugestões de pauta revista@nascecme.com.br

As opiniões e informações inseridas nesta edição são de exclusiva responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo, necessariamente, as opiniões da NasceCME Magazine. Ao prepararem e submeterem o conteúdo à NasceCME Magazine, o(s) mesmo(s) autorizam a sua publicação, abrindo mãos dos direitos autorais. NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


4

CARTA AO LEITOR

D

ezembro. Mais um ano se vai e poderíamos concluir que foi um ano difícil, mas, ao mesmo tempo, estamos hoje, agora, fechando mais um ciclo. Este é o momento das retrospectivas, das lembranças e também do congraçamento universal que nos enche de luz e de esperanças. Ah! O que é esperança, além de uma, das três virtudes teológicas (fé e caridade)? É nada mais, nada menos, que confiar em coisas boas. E foi assim, sempre confiando em coisas boas que seguimos em frente, em busca de sonhos, projetos e realizações. Parafraseando Gonzaguinha, que retratou na poesia de suas letras a essência do povo brasileiro, eu também diria que nós superamos esses dias, meses e ano de 2017 cheio de inquietudes e incertezas porque ”somos vozes de um só coração. Sim, nós. Esses grandes artistas da vida, os equilibristas da fé.” E onde existe fé existe esperança. Queridos anunciantes, colaboradores e leitores, a revista NasceCME Magazine somos nós: pessoas, profissionais das mais variadas crenças, que em uníssono, buscamos por meio deste veículo digital, disseminar e compartilhar informação e conhecimento de qualidade, sempre pautados nos preceitos éticos e resgatando o que há de melhor que encerra em si, os valores da pessoa humana. Que o bom velhinho neste Natal, nos presenteie com a tríade fé, caridade e esperança, para que possamos receber 2018 irmanados e renovados no amor. Muitíssimo agradecida pelo carinho, apoio e respeito pelo nosso trabalho ao longo das três edições da revista. Boa leitura e até 2018!

Ana Miranda | Presidente ana.miranda@nascecme.com.br

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

December. Another year goes by and we could conclude that it was a difficult year, but at the same time, we are now, now, closing another cycle. This is the moment of retrospectives, of memories and also of universal gratitude that fills us with light and hopes. What is hope, beyond one, of the three theological virtues (faith and charity)? It's nothing more, nothing less, than relying on good things. And it was so, always relying on good things that we went ahead, in search of dreams, projects and achievements. To paraphrase Gonzaguinha, who portrayed in the poetry of his lyrics the essence of the Brazilian people, I would also say that we have overcome those days, months and years of 2017 full of restlessness and uncertainty because "we are voices of one heart. Yes we. These great artists of life, the tightrope of faith." And where there is faith there is hope. Dear advertisers, collaborators and readers, NasceCME Magazine is us: people, professionals of the most varied beliefs, who in unison, seek through this digital vehicle, disseminate and share information and knowledge of quality, always based on ethical precepts and rescuing the that there is better that waxes in itself, the values of the human person. May the good old man this Christmas, present us with the triad of faith, charity and hope, so that we can receive 2018 brothers and sisters renewed in love. I am very grateful for the affection, support and respect for our work throughout the three editions of the magazine. Good reading and until 2018!


5

MENSAGEM

U

m projeto nunca é feito sozinho. Precisamos sempre de outras pessoas que acreditem em nossas ideias para nos ajudar a torná-las possíveis, logo, os méritos de um trabalho bem feito nunca é exclusividade de um só. Para que a nossa NasceCME Magazine aconteça, é preciso realizar um trabalho em conjunto, que envolve, vocês leitores, colaboradores, anunciantes, parceiros e a nossa base, que é composta por um tripé, onde, cada um tem o seu valor e realiza um trabalho específico, ou seja: sem a junção de tudo isso, não é possível sustentá-la. Penso que todo relacionamento, seja no âmbito profissional como no colaborativo, deve ser mantido sempre com total respeito, transparência e zelo, afinal, se não cuidarmos uns dos outros neste objetivo de contribuir com a Saúde em geral, bem como a CME por meio de conhecimento, o que será feito de tudo que nos dedicamos e participamos? Foram muitos desafios e algumas incertezas até chegarmos aqui, mas, muitas conquistas e a certeza de dever cumprido e de trabalho feito com compromisso, respeito e dedicação. É com esse espírito de renovação que o fim de ano proporciona, que apresento esta 3ª edição, recheada de coisas boas, como vocês merecem. O meu agradecimento especial é para o nosso Diretor de Arte, Pedro Campos, que a cada edição, se dedica para entregar um projeto gráfico mais autoral, exclusivo e minuciosamente caprichado. Produzir conteúdo genuíno é muito gratificante. Espero que ao longo dessas 3 edições, vocês tenham aprendido coisas novas, trocado informações, feito questionamentos, tirado dúvidas, refletido a respeito de temas importantes, conhecido novos horizontes e se divertido. Nesse clima de festa, desejo que o amor reine, razão primordial para celebrar, e que a Fé se renove. Que o Novo Ano traga paz, saúde e prosperidade. Muito obrigada a todos vocês que fizeram parte da nossa revista em 2017, sintam-se abraçados! Boa leitura e até a próxima edição em 2018!

Stella Curzio Diretora de Redação MTB 70289/SP stella.curzio@nascecme.com.br

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


6

CARTAS

tempo. Sucesso sempre e que em 2018 o NasceCME continue nos presenteando e surpreendendo com o que há de melhor para as CMEs do Brasil.” Cilene Rodrigues, Dabasons “Excelente conteúdo interativo e dinâmico; fácil acesso por dispositivos móveis, e com diagramação exclusiva. Fora o irretocável trabalho da direção de arte e direção de conteúdo. Adorei!!! Parabéns a Stella, Pedro e Ana.” "NasceCME Magazine é uma revista que aproxima todos os segmentos que envolvem produtos para saúde e os processos de esterilização. Parabéns pela iniciativa Ana Miranda." Kelma Fenelon, enfermeira, Diretora Nectar - Fortaleza/CE "Muito interessante os temas da 2ª edição da revista NasceCME Magazine. A repercussão nacional e internacional sobre a matéria de capa com Bertrand Letartre, Presidente Laboratório Anios, nos deixou extremamente satisfeitos. Parabéns Ana Miranda, pelo conteúdo e seriedade do seu trabalho. Philippe Nicolaï, Diretor do Laboratório Anios Brasil, São Paulo/SP "Eu gosto muito do conteúdo e da abrangência da revista NasceCME Magazine. Os temas abordados atendem enfermeiros, médicos, engenheiros, farmacêuticos e demais profissionais e segmentos que, de alguma maneira, estão envolvidos com a qualidade da saúde. Você é uma profissional empreendedora e muito além do seu

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Thamyris Cardoso, CEO do Cardoso Von Dollinger Sociedade de Advogados “Acesso a revista via celular e fico encantado com o capricho de cada edição. A direção de arte é fantástica! Com diagramação caprichosa e autoral, me sinto convidado a explorar sempre a próxima página. Belíssimo trabalho. Mesmo não sendo da área, adoro os temas porque posso conhecer mais e melhor a respeito. Gosto bastante das entrevistas exclusivas e sou fã dos colunistas. Admiro o trabalho da direção de conteúdo que, faz com que a proposta da revista, somada a tudo isso, seja única. Parabéns Pedro, Stella, Ana e todos os colaboradores!” Eder Silva, Professor


N E S TA E D I Ç Ã O

32 CAPA CONALE 2017 Sessão de encerramento na Câmara Municipal de São Paulo - Ana Miranda

9

11

50 14 SAIBA MAIS

INFLUENCIADORES CONHEÇA A PRESIDENTE DA SOBECC NACIONAL Giovana Abrahão de Araújo Moriya

ÁGUAS QUE CURAM Stella Curzio

PERGUNTE PARA ANA MIRANDA

TECNOLOGIA

18

CME

10

A ENFERMAGEM E A MEDICINA Alva Helena

27

INDICADORES DE QUALIDADE Liliana Iervasi

42

ÍCONES DA CME - IN MEMORIAM Manoel A. Baumer | Sílvia Bassi

USO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS NO COMBATE A ANSIEDADE Rubens Gonçalves

SAIBA MAIS

20

BARISTA, DO GRÃO À XÍCARA Stella Curzio

47

O BRILHO DE SOFIE Suzann Oliveira

COMPORTAMENTO

24

ENTREVISTA

12

INDICADOR BIOLÓGICO PARA ESTERILIZAÇÃO POR PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO Ulrich Kaiser

VITRINE

48

SELEÇÃO DE TÍTULOS, FILMES E OUTROS

COLUNISTAS

SAÚDE

44

A QUALIDADE DO IMPLANTE ORTOPÉDICO E O IMPACTO NO RESULTADO CIRÚRGICO Fellipe Takatsu

FILOSOFIA, INVISÍVEL MAS INDIPENSÁVEL Marly N. Perez

66

Suzy Altran - AS REDES SOCIAIS NAS RELAÇÕES PROFISSIONAIS Jeanine W. Adami - A HORA É AGORA! Sarah Fernandes - CLIMATÉRIO E SUAS FRAGILIDADES Anacris Mancussi - SENTIR-SE BEM AO VERTIR

REFLEXÃO

72

A ESSÊNCIA DE SER AQUILO QUE SE É Ana Miranda

O QUE A VIDA ME ENSINOU

74

QUERO TE CONTAR ALGO Ronilda Maciel Altran

78

VERSOS TÃO SINGELOS


imagem: Depositphotos


9

PERGUNTE PARA

ANA MIRANDA

Olá, Ana Miranda! A entrega do material consignado nas CMEs continua sendo um desafio. O que você recomendaria para otimização deste processo na recepção do material? Enf. Luciane Louzada - CME Hospital Ipiranga, São Paulo/SP

Luciane, essa pergunta é muito oportuna. Vou tentar atender ao seu questionamento de modo sucinto, porém, objetivo e prático. A CME deve estabelecer políticas e procedimentos para o recebimento do material consignado e após implementados, precisam ser auditados por um comitê interno. As auditorias devem ser agendadas e documentadas. AAMI ST 79 2017. As políticas internas devem contemplar o horário de entrega, local, responsável pela entrega, entre outros requisitos.

garantir a segurança do processo. A equipe da CME deve documentar os dados de acordo com a lista enviada juntamente com os itens consignados da respectiva empresa. AAMI ST 79:2017 As instruções de uso do fabricante devem atender ao estabelecido na NBRISO 17664:2015

O material consignado deve ser entregue na área exclusiva, conforme estabelece a RDC n.15 art.50 no CME Classe II, que recebe para processamento, instrumental cirúrgico e produtos consignados; deve existir uma área exclusiva, dimensionada de acordo com o volume de trabalho desenvolvido, para recepção, conferência e devolução.

Esterilização de produtos para saúde: informação a ser fornecida pelo fabricante para o processamento de produto para saúde resterilizável, especificando, como por exemplo, com relação ao processo de limpeza o que segue 3.5 Limpeza: um método validado de limpeza manual deve ser especificado. Ao menos um método automatizado e validado, usando uma lavadora desinfetadora, também deve ser especificado se o produto para saúde não está apto a resistir a qualquer processo de limpeza, neste caso, convém que um aviso de advertência seja incluído.

Essa área deve dispor de uma bancada com dimensões que permitam a conferência dos materiais de forma a

Quando apropriado, pelo menos, as seguintes informações devem ser incluídas:

1. uma descrição dos acessórios requeridos para o processo de limpeza; 2. identificação e concentração dos químicos requeridos para limpeza; 3. identificação da qualidade da água a ser usada no processo; 4. limites e monitoramento dos resíduos químicos que permanecem no produto para saúde; 5. limites na temperatura, concentração de solução(ões) e tempo de exposição a serem usados; 6. a(s) temperatura(s) a ser(em) usada(s) no processo; 7. as técnicas a serem usadas, incluindo para enxaguar. É de fundamental importância que os itens entregues não conformes (sujidade, oxidação, manchas etc.) e kits incompletos, sejam documentados e reportados para conhecimento do fornecedor. O enfermeiro da CME deve estabelecer ainda, indicadores de desempenho de cada fornecedor com relação a entrega do material consignado.

Ana Miranda Envie sua pergunta para: ana.miranda@nascecme.com.br NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


10

CME

Alva Helena

A enfermagem e a medicina

O

campo de práticas da enfermagem e da medicina reúnem historicamente, algumas importantes contradições: o maior contingente de profissionais frente ao de maior status social; o grupo social feminino diante do outro que se construiu majoritariamente masculino; um grupo representante de uma classe social mais modesta ou de trabalhadores frente aos representantes de uma classe média alta ou elitizada; a de um grupo cuja prática profissional se ocupa dos cuidados aos indivíduos cujas bases teóricas se assentam nas ciências aplicadas, diante do outro cuja formação respalda-se no maior rigor das ciências e da tecnologia. Associa-se a esse contexto o poder do saber do médico sobre a vida humana, como algo adquirido por esforço e competência frente à natural dedicação da enfermagem ao cuidado humano, como característica inerente à sua prática profissional. A institucionalização desse poder exercido pelo grupo social médico, relaciona-se e justifica alguns privilégios, práticas e hábitos, nas instituições e organizações, particularmente, no contexto da divisão social e técnica do trabalho no campo da saúde. Tal parcelarização da produção do trabalho, possibilitou o surgimento de outros profissionais que se ocupam de diferentes aspectos dos cuidados à saúde, cujas práticas tornaram-se complementares. Contudo, apesar dos distintos processos de trabalho estabelecerem interdependência entre eles, permanece enraizado nesse cenário, uma hierarquização entre eles. De uma maneira geral, esse é o contexto das práticas da Enfermagem e da Medicina que atuam lado a lado nas instituições de

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

saúde, com diferentes saberes e instrumentos, afim de responder às demandas dos processos saúde-doença-cuidado da população brasileira. A natureza do trabalho da área da Enfermagem reúne práticas que cuidam dos indivíduos desde a gestação até a morte, sadios ou em risco de adoecimento, em contínua monitorização das suas condições de saúde, afim de garantir pronta e oportuna intervenção da conduta médica. O profissional da Medicina desenvolve práticas voltadas para o estabelecimento precoce do diagnóstico e tratamento dos problemas de saúde, amparados pelas práticas dos demais profissionais, particularmente da enfermagem. No interior do sistema de saúde, no momento particular do enfrentamento do problema de saúde, a Enfermagem e a Medicina atuam a favor do melhor restabelecimento dos indivíduos acometidos e permanecem acompanhando esse processo até a denominada alta médica. Ainda que tenha ocorrido a alta médica, cuidados de outra natureza justificam a continuidade da atenção à saúde, seja pelos profissionais da Enfermagem, seja pelos demais profissionais. Assim, ainda que existam diferenças nas práticas, na formação e no reconhecimento social, a Enfermagem e a Medicina atuam conjuntamente a favor da garantia e restabelecimento da saúde da população. Ambas as práticas exigem preparo profissional, dedicação ao trabalho e respeito por parte de quem as recebe. Não cabe(ria) hierarquização e nem intervenção de uma prática sobre a outra, visto que são complementares e interdependentes.

DRA. ALVA HELENA Graduação em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da USP (1979). Licenciatura em Enfermagem pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (1983). Mestrado em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da USP (2000). Doutorado em Ciências pela Escola de Enfermagem da USP (2009).


11

CME

Giovana Abrahão

Conheça a Presidente da SOBECC Nacional

A

GIOVANA ABRAHÃO DE ARAÚJO MORIYA Presidente da SOBECC Nacional Doutora em Ciências pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EEUSP), Giovana Abrahão de Araújo Moriya é coordenadora do Centro de Material e Esterilização do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e docente nos cursos de Pós-Graduação em Enfermagem Lato sensu e Mestrado Profissional da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE).

ssociada à SOBECC Nacional (Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização), desde 2001, Giovana Abrahão de Araújo Moriya assume a presidência da entidade para gestão 20172019. Sempre atuante, foi em 2009 que Giovana passou a ter uma participação mais expressiva junto à diretoria, sendo convidada a fazer parte de comissões como membro, atuando assim em diversas atividades e programas da SOBECC Nacional. Durante sua trajetória na Associação, passou por cargos de diretora, ocupando na gestão 2015-2017, a posição de diretora da Comissão de Educação. Uma experiência acumulada de 16 anos, o que lhe confere competência e habilidades necessárias para continuar a missão da SOBECC Nacional de divulgar o conhecimento técnico-científico atualizado e de promover o desenvolvimento dos enfermeiros que atuam em Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização. Para isso, a Presidente da SOBECC Nacional tem entre seus objetivos, continuar inovando, de forma a proporcionar aos associados, o máximo de conteúdo, por meio de novas metodologias de divulgação, que permitirão acesso às pesquisas científicas, novidades tecnológicas, tendências, discussões abordadas em eventos do setor e a todo material sobre as melhores práticas em Enfermagem Perioperatória, para que os enfermeiros continuem atuando sempre sob as diretrizes da segurança do paciente e da qualidade da assistência. Ainda sob esse aspecto, Giovana pretende incentivar mais os profissionais à pesquisa, a fim de

produzir mais conhecimento para a área. Outras ações da Presidente contemplam aumentar a visibilidade da SOBECC Nacional nas várias regiões do País e elevar o reconhecimento da Associação em âmbito mundial, estabelecendo novas parcerias com entidades internacionais, além destas já firmadas, com: Association of periOperative Registered Nurses(AORN), World Federation for Hospital Sterilisation Scienses (WFHSS), International Association of Healthcare Central Service Material Management (IAHCSMM) e Sociedad Latinoamericana de Esterilización (SOLAES). Nesse sentido, o planejamento de ações da Giovana inclui a participação da SOBECC Nacional em vários eventos nacionais e internacionais, visando o maior engajamento entre pesquisadores, órgãos de referências e instituições de ensino, bem como estreitar parcerias com empresas que ofereçam um diferencial aos enfermeiros, como, por exemplo, treinamentos em parceria para demandas relacionadas às novas tecnologias. Ela também prevê, por meio dessas ações e outras planejadas, aumentar a quantidade de associados, como parte da estratégia de divulgação do conhecimento. Giovana ressalta, ainda, que todo o planejamento estratégico para a gestão 20172019 está embasado em iniciativas que reforçam os valores de ética, responsabilidade e compromisso profissional, e que, para garantir o sucesso da sua atuação frente à SOBECC Nacional, contará com apoio dos diretores eleitos e dos membros das Comissões, para a realização de um trabalho conjunto e efetivo.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


12

ENTREVISTA

Prof. Dr. Ulrich Kaiser General Manager gke Cleaning and Sterilization Monitoring por Ana Miranda

Indicador Biológico para esterilização por peróxido de hidrogênio. Você também tem dúvidas?

Mesmo tendo lido com muita atenção seu artigo “Test method to determine the microbiological resistance and characterization of the reaction kinetics of hydrogen peroxide sterilization processes” (método teste para determinar a resistência e a caracterização microbiológica das reações cinéticas dos processos de esterilização por peróxido de hidrogênio), restaram algumas dúvidas, razão pela qual gostaria de convidá-lo a contribuir com nossa Revista, compartilhando conosco as respostas para as seguintes perguntas: Qual a importância do meio de cultura se considerarmos a viabilidade do organismo do indicador biológico (IB)? O meio de cultura depende, à primeira vista, do tipo de esporos que estão incubados. Na maioria dos casos hoje, os esporos G. stearothermophilus são usados para

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

I did read with much attention your article “Test method to determine the microbiological resistance and characterization of the reaction kinetics of hydrogen peroxide sterilization processes”, some questions remained, so I would like to invite you to participate with us, in the magazine, as you wish, sharing with us the answers for the following questions: What is the importance of the culture medium when considering the organism’s viability of the biological indicator? The culture medium depends first glance on the type of spores which are incubated. In most cases currently G. stearothermophilus spores are used to monitor H₂O₂ processes. We use TSB with several add-ons to speed up the incubation time. Currently the ISO committee TC 198 makes a new standard


13

monitorar os processos H₂O₂. Usamos TSB [Caldo tríptico de soja] com diversos suplementos para acelerar o tempo de incubação. Hoje, o comitê ISO/TC 198 tem um novo padrão para tempo reduzido de incubação que se tornará ISO 11138-8. O que já sabemos ao certo é que o tempo de incubação do mesmo SCBI [indicador biológico autocontido], sendo testado sem prévia esterilização em um processo H₂O₂, apresenta crescimento muito mais acelerado se comparado a SCIBs (Sistema contido de IB) saídos de um processo de esterilização H₂O₂ e que ainda estão vivos. Recomenda-se fortemente incubar esses SCIBs por 7 dias.

Que fatores intrínsecos e extrínsecos podem interferir na resistência do indicador biológico? Por quê? Produzimos indicadores biológicos por meio de replicação vegetativa com esporulação posterior. Podemos influenciar a resistência de forma marcante modificando o procedimento de esporulação, e.g. produzimos IBs [indicadores biológicos] para esterilização a vapor começando com um valor-D = 0.65 min até um valor-D de 6.5 min. Isso significa que entre ambos há uma diferença de um fator 10 no tempo de morte necessário.

Qual o pH mais apropriado para suspensões biológicas? Há uma diferença na otimização do tempo de incubação quando se usa SCIBs que produzem alteração de coloração por meio de um indicador de pH. Aqui, o pH deve estar muito próximo do pH limite antes que o indicador mude de cor. Em geral, durante o crescimento, os indicadores produzem ácidos orgânicos, portanto não somente o pH, mas também a capacidade tamponante do pH deve ser alta o suficiente a fim de que haja somente uma reduzida mudança de pH durante o crescimento.

for reduced incubation time which will become ISO 11138-8. What we already know by sure that the incubation time of the same SCBI being tested without being sterilized in an H₂O₂ process before, provides much quicker growth in comparison when SCBIs are coming out of a H₂O₂ sterilization process and are still alive. There is a high recommendation to incubate those SCBIs 7 days.

What intrinsic and extrinsic factors can interfere in the resistance of the biological indicator? Why? We produce biological indicators by vegetative replication with sporulation afterwards. We can heavily influence the resistance by modifying the sporulation procedure, e.g. we produce BIs for steam sterilization starting with a D-value = 0.65 min to a D-value of 6.5 min. That means that between both there is a difference of a factor 10 in kill time required.

Which pH is more appropriated for biological suspensions? There is a difference optimizing the incubation time when using SCBIs creating a color change by a pH indicator. Here the pH should be very close to the pH border before the pH indicator is changing its color. In general, during growth indicators produce organic acids, therefore not only the pH but the pH buffer capacity should be high enough, so that there is only low pH change during growth.

Does pH differs regarding the different sterilization processes? (Steam, FOR, EO, H 2O 2) The pH is independent from the sterilization process only dependent on the spores incubated.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


14

O pH se altera conforme os diferentes processos de esterilização? (Vapor, FOR, EO, H2O2) O pH independe do processo de esterilização, sendo somente dependente dos esporos incubados.

Segundo a Norma ISO 11138-1 6.4.3, o valor-D deve estar entre +/- 20% do valor indicado pelo fabricante. Como o usuário pode ter certeza de que o valor-D indicado no Certificado de Desempenho cumpre a Norma ISO 11138-1? Os valores-D só podem ser determinados se você tiver um medidor de resistência conforme o ISO 18472. Sem esse medidor de resistência não é possível checar os valores-D. A forma como os valores-D são medidos também é muito importante. Na série ISO 11138, os valores-D devem ser medidos dentro de um SCBI, no entanto, não concordamos com esse procedimento, visto que o próprio SCBI é um PCD [dispositivo de desafio do processo] e, consequentemente, o valor-D é sempre mais elevado quando testado com o SCBI em vez da remoção e teste do disco do SCBI somente. Este é o verdadeiro valor-D que será usado em comparação a uma biocarga.

A natureza do carreador dor do Indicador Biológico afeta o desempenho do IB conforme o processo de esterilização? Quais são os tipos de portadores, levando-se em consideração os diferentes processos? Dependendo do processo, o portador desempenha um importante papel na resistência. Isto é evidente quando os processos H₂O₂ são testados. A gke oferece esporos G. stearothermophilus em aço inoxidável, Tyvek, papel, fibra de vidro e PET. O carreador desempenha um papel importante não somente nos processos H₂O₂, mas também na forma como os esporos são distribuídos na superfície.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

The Norm ISO 11138-1 6.4.3 rules that the D-value should be between +/- 20% of the value stated by the manufacturer. How the user can be certain that the stated D-value on the Performance Certificate complies with the Norm ISO 11138-1? D-values can be only determined when you have a resistometer according to ISO 18472. Without having a resistometer you cannot check the D-values. Also it is very important how D-values are measured. In ISO 11138 series the D-values shall be measured inside an SCBI, however, we do not agree with that procedure, since the SCBI itself is a PCD and therefore the D-value is always higher when tested with the SCBI instead of taking the disc out and testing the disc of the SCBI alone. This is the real D-value which shall be used in comparison to a bioburden.

Does the nature of the carrier of the Biological Indicator affect the performance of the Biological Indicator depending on the sterilization process? What are the types of carriers taking into consideration the different processes? Depending on the process the carrier plays an important role on the resistance. This is extreme when H₂O₂ processes are tested. gke offers G. stearothermophilus spores on stainless steel, Tyvek, paper, glass fiber and PET. Not only the carrier plays an important role in H₂O₂ processes but how the spores are distributed on the surface. We produce BIs for H₂O₂ testing which have an almost monolayer on the surface, otherwise agglomerates of spores encapsulate spores underneath from being killed.

What is the influence of the environment in the resistance of the BI when storing it? Depending on the sporulation during pro-


15

Produzimos IBs para testes H₂O₂ que têm praticamente uma camada única na superfície, de outra forma, aglomerados de esporos encapsulam esporos evitando que sejam mortos.

Qual é a influência do ambiente na resistência do IB quando armazenado? Dependendo da esporulação durante a produção, os esporos que não estão totalmente completos, finalizados, podem morrer antes dos esporos perfeitos. Além disso, os indicadores biológicos feitos em placas sempre têm uma mistura de valores-D, e você recebe um valor-D resumido da mistura que, com frequência, não traça uma linha reta na escala semilogarítmica, mas sim uma curva. Desse modo, caso você tenha uma mistura de esporos de valor-D, muitas vezes os esporos com valor-D reduzido morrerão primeiro e os esporos remanescentes mostrarão um valor-D mais alto do que a suspensão inicial.

duction spores which are not totally sporulated through may die earlier than perfect spores. Also biological indicators made on plates always have a mixture of D-values and you get a summarized D-value of the mixture which quite often plots no straight line on the half-logarithmic scale but a curve. Therefore, if you have a D-value spore mixture in most cases the spores with low D-value will die first and the remaining spores show a higher D-value than the initial suspension.

The positioning of the BI placed in the sterilization chamber can interfere on the result? Of course the position of a BI in a sterilizer plays an important role, since we don’t know any sterilizer having homogenous conditions inside their chamber. If you put a BI at the bottom and at the ceiling of a chamber in a steam sterilizer you will get different results if you don’t make a full kill and count the remaining spores afterwards.

A posição do IB na câmara de esterilização pode interferir no resultado?

What are the parameter requirements for the BI performance?

É claro que a posição de um BI no esterilizador tem um papel importante, visto que não temos conhecimento de qualquer esterilizador que tenha condições homogêneas no interior de sua câmara. Se você colocar um BI na base ou no teto de uma câmara de esterilizador a vapor terá resultados diferentes se não produzir morte completa e contar os esporos remanescentes posteriormente.

The resistance of a BI must be higher than the Bioburden of a load and ensure that the sterilization process achieves an SAL ≤ 10-6. Since SAL 10-6 cannot be tested use a BI with 106 CFU being more resistant than a bioburden and kill the BI in a half cycle which is a proof that in a full cycle you have reduced 12 log.

Quais são os parâmetros exigidos para o desempenho do IB? A resistência de um IB deve ser maior do que a Biocarga de um carregamento e deve garantir que o processo de esterilização alcance SAL ≤ 10-6. Visto que a SAL ≤ 10-6 não pode ser testada, use um

In terms of importance, which is the most important aspect on the BI? Why? Resistance performance is the most important part which is defined as: Fbio = log pop x D. Therefore, a BI with a lower population NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


16

IB com 106 CFU, mais resistente do que uma biocarga, e mate o IB em meio ciclo, uma prova de que, em um ciclo completo, você reduziu 12 log.

Qual é a característica mais importante no IB? Por quê? O desempenho de resistência é a parte mais importante, definida como: Fbio = log pop x D. Sendo assim, um IB com baixa população pode ser mais resistente do que um IB com alta população se tiver um valor-D mais elevado.

É necessário que a incubadora do IB mostre o Certificado de Funcionamento? Quando a incubação é realizada, deve-se se assegurar que as exigências de temperatura e tempo de incubação sejam cumpridas. A maneira como isso é comprovado depende de cada laboratório de teste.

Há algum padrão determinado para o tempo de sobrevivência e o tempo de morte definidos pelo fabricante versus o tempo de sobrevivência e o tempo de morte obtidos pelo usuário, segundo a equação estabelecida pela Norma ISO 11138 E.3.5? O tempo de sobrevivência é definido como FBio – 2D = sobrevivência; O tempo de morte é definido como FBio + 4D, porém, na maioria dos casos, você não verá crescimento com FBio + 2D (somente 1 de 100 crescerão).

Considerando as diversas marcas de equipamentos de esterilização por peróxido de hidrogênio e a carência de uma norma técnica específica, como estabelecer a concentração correta de peróxido de hidrogênio nos diferentes ciclos disponíveis no mercado, versus o IB comercializado?

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

can be more resistant than a BI with higher population if it has a higher D-value.

The BI’s incubator needs to show the Functioning Certificate? When incubation is carried out it must be assured that the temperature and incubation time requirements are met. How this is proven is a subject of the individual test laboratory.

Is there any established standard for the survival time and death time, stated by the manufacturer versus survival time and death time obtained by the user, according to the equation stated by the Norm ISO 11138 E.3.5? The survival time is defined as FBio – 2D = survival; The death time is defined as FBio + 4D but in most cases you will not see growth with FBio + 2D (only 1 of 100 will grow).

Considering the various trade marks of sterilization equipments based on hydrogen peroxide and the lack of specific technical norm, how to establish the right concentration of hydrogen peroxide in the different cycles available in the market, versus the marketed BI? You are right, there are various processes on the market, even one famous manufacturer provides 6 – 8 different processes. The only way to find out if you have the right sterilization processes is you have to do a validation according to ISO 14937 by direct inoculation of the instrument with the worst case penetration location.

Do you consider adequately the commercialization of BI without the performance data and if other tests were not done in a resistometer? Since there is no standard for resistometer


17

Você tem razão. Há várias opções no mercado. Um conhecido fabricante oferece de 6 a 8 processos diferentes. A única forma de descobrir se você tem os processos corretos de esterilização é realizar uma validação de acordo com o ISO 14937 por inoculação direta do instrumento com o local de penetração mais desafiadora.

Você considera adequada a comercialização do IB sem a informação de desempenho e sem a realização de outros testes em um medidor de resistência?

all commercially available BIs cannot be compared concerning the D-values. Therefore, the certificates provided don’t say anything. With the liquid test procedure, we have developed there is a first possibility to compare SCBI resistance. The question is open if this resistance measured in liquid H₂O₂ can be compared to resistance in the gas phase, even there is a discussion if the processes in H₂O₂ are gas phase processes and/or microcondensation processes.

Por não haver padrão para medidores de resistência, todos os IBs disponíveis comercialmente não podem ser comparados no que se refere aos valores-D., portanto, os certificados fornecidos nada dizem. Com o procedimento de teste líquido que desenvolvemos, há uma primeira possibilidade de comparar a resistência do SCBI. A questão ainda em aberto é se essa resistência medida em líquido H₂O₂ pode ser comparada à resistência na fase gasosa; discute-se inclusive se os processos em H₂O₂ são processos gás plasma e/ ou processos de microcondensação.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


18

TECNOLOGIA

Fellipe Takatsu | Rodrigo Guimarães

A qualidade do implante ortopédico e o impacto no resultado cirúrgico

R

elembrando a história da ortopedia, por volta de 3000 a.C, os antigos egípcios já tinham consciência que a imobilização de um membro fraturado não apenas reduzia a dor, mas, também, auxiliava na consolidação deste, dando início ao tratamento ortopédico das fraturas.

campos de batalha durante a segunda guerra mundial. Paralelamente, o americano Austin T. Moore, criou a primeira prótese de substituição articular feita de vitallium, para o fêmur proximal, sendo esta, utilizada até hoje em dia, em casos específicos (Figura 1).

Apenas no século XIX, temos a primeira descrição da utilização de implantes para cirurgia tanto de fixação óssea (osteossíntese), descrita pelos irmãos Lambotte com placas e parafusos de ferro, como na substituição articular (artroplastia), sendo estas realizadas em meados de 1891, pelo Dr. Gluck, na Alemanha, fazendo uso de uma prótese de quadril feita de marfim e fixado ao osso através de parafusos metálicos.

DR. FELLIPE TAKATSU Ortopedista e Traumatologista Especialista em Cirurgia de Quadril Pela Santa Casa de São Paulo; Mestrando em Cirurgia de quadril na Santa Casa de São Paulo; Grupo de quadril do Hospital São Camilo fellipetakatsu@gmail.com DR. RODRIGO GUIMARÃES Assistente grupo de quadril da Santa Casa de São Paulo Grupo de quadril Hospital Israelita Albert Einstein

A introdução das hastes intramedulares pelo alemão Gerhard Kuntscher, foi um marco na cirurgia ortopédica devido ao retorno precoce dos soldados aos Figura 1 - Prótese de Moore. NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

clinicaguimaraes@gmail.com


19

A partir destes grandes avanços do passado, atualmente no século XXI, surgiram novas técnicas, implantes e exames de diagnóstico, com estudos focados em reestabelecer a biomecânica do corpo humano e retorno precoce da função exercida pelo paciente. O inglês John Charnley, é considerado o pai da prótese total de quadril moderna. Sua publicação "Artroplastia de Baixa Fricção do Quadril", dos anos 60, é considerada ainda nos dias de hoje, inovadora e aplicada na cirurgia de quadril, com o uso do polietileno de ultra-peso molecular, o uso e técnica de cimentação do polimetilmetacrilato ao

da prótese, que é um dos principais fatores causais da soltura dos implantes ao osso, e a necessidade de reoperação. Em virtude deste, a utilização dos componentes de cerâmica cresceu exponencialmente, uma vez que apresenta ínfimo coeficiente de atrito e alta resistência e durabilidade. Sendo atualmente, o par tribológico de escolha para artroplastias em pacientes jovens e ativos com grande expectativa de vida (

Figura 3 – Prótese de quadril com cabeça de metal e cerâmica Figura 2 – Prótese de quadril de Charnley cimentada

osso (Figura 2). Em busca da melhor relação custo-benefício para os hospitais e os convênios médicos, grandes centros universitários realizaram estudos para comparar a qualidade de implantes ortopédicos. Em 2016, no Reino Unido, foram analisados os resultados pós-operatórios de artroplastias de joelho e quadril, que utilizaram marcas renomadas e as chamadas “genéricas”. Uma das indústrias teve uma taxa de reoperação de 19 21% dos casos em apenas 5 anos, que resultou em sua retirada do mercado.

Figura 3). Vale lembrar que a escolha do implante deve ser individualizada e optada junto ao paciente, a fim de obter-se o melhor resultado tanto biomecânico, como suprindo a expectativa do paciente e reintegrando o mesmo a suas atividades cotidianas. Em suma, o sucesso da operação deve basear-se não apenas da seleção do implante, como na técnica cirúrgica adequada, equipe treinada e reabilitação pós-operatória eficaz.

Atualmente, o cerne dos estudos da artroplastia, está na ciência que estuda o coeficiente de atrito entre duas superfícies, denominada tribologia, visando a redução do desgaste dos componentes NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


Foto: Stella Curzio

20

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


21

SAIBA MAIS

Stella Curzio Os escritos mais antigos mencionam a planta café, datada de 575 d.C. O grão sempre foi envolvo de muitas histórias, como a lenda de Kaldi, um pastor de cabras da Etiópia que observou o efeito excitante da fruta em seus animais e, com o passar do tempo, a narrativa ganhou várias versões.

Barista, do grão à xícara

D

epois do petróleo, o café é o líquido preto mais caro do mundo. O Coffea arábica, nome científico do grão, é colhido do cafeeiro, uma planta milenar, de origem árabe, provavelmente oriunda da região onde atualmente, fica situada a Etiópia. O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo e tem o segundo maior mercado consumidor e, não por acaso, histórica e politicamente, nosso café vale ouro, sendo conhecido inclusive, como “ouro negro”. No poema “O Café dos Emboabas”, o poeta mineiro Murilo Mendes, se refere metaforicamente ao ouro negro (o café,

dos paulistas) e à gema (as pedras preciosas dos emboabas). No século XIX, o café se tornou o principal produto de exportação brasileiro, consumidíssimo no mercado externo. Atualmente, o café é umas das bebidas mais consumidas no mundo: são cerca de 2,25 bilhões de copos de cafés tomados todos os dias. De acordo com a Organização Internacional do Café (OIC, sigla em inglês), o café é uma bebida universalmente popular com cerca de 600 bilhões de xícaras consumidas todos os anos, ultrapassando 150 milhões de sacas de 60 quilos, com crescimento anual de 2,5%.

¹fonte: “Sou Barista”, de Concetta Marcelina e Cristiana Couto, Editora Senac São Paulo, 2013. NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


22

em promover uma verdadeira experiência ao consumidor na hora de degustar o café, surgiu. Para a Barista Carolina Lazzarini, formada também em nutrição, vinho e cerveja, com especialização em torra, classificação e degustação de café, além de ser vencedora do terceiro lugar do campeonato de drinks com café de 2014, promovido pelo Museu do Café, em Santos, ser barista é “Amar o universo incrível que é o café, além disso, ter conhecimentos teóricos e práticos da história dessa bebida tão apaixonante.”

do aumento de boas opções de locais para se apreciar a bebida¹.

Criar novas bebidas, saber manusear corretamente a máquina de café espresso, conhecer as suas nomenclaturas, saber colocar a pressão correta ao pressionar o tamper para extrair o melhor do grão, dar flush na máquina antes de iniciar o preparo de um novo café para retirada de toda a sujidade do café feito anteriormente para que não interfira no sabor, limpar bem o vaporizador de leite pelo mesmo motivo, saber regular o moinho, nos casos de café coado, saber qual a proporção correta de pó e água, qual a temperatura correta da água, conhecer os diferentes tipos de cafeteiras e consequentemente, os diferentes resultados do preparo dos cafés, saber agradar o paladar do cliente oferecendo diferentes tipos

Foto: Stella Curzio

Uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) apontou que, se em 2003, 17% dos brasileiros tomavam café em casa, este número cresceu para 37% em 2008. A mesma pesquisa mostrou que o café coado/filtrado representa cerca de 93% da preferência dos brasileiros. Já o café espresso, que em 2003 representava 10% da preferência, subiu para 18% em 2006 e estabilizou-se em 11% em 2007. Desses 11% que preferem café espresso, 13% consomem fora de casa. Esse aumento é reflexo de inúmeras ações de marketing dos cafés vendidos no Brasil, da melhoria na qualidade dos grãos e

Dos estudos da descoberta do grão ao acompanhamento da proporção que atingiu na atualidade, da plantação da semente ao empacotamento, da classificação do grão, tipos de moagem e pontos de torra, da identificação dos tipos de preparo ao conhecimento das técnicas aplicadas, o Barista é o profissional que estuda o café em um contexto geral. Há cerca de poucos anos atrás, o atendente de balcão era o responsável por, além de realizar diversas funções, preparar o cafezinho, mas, o interesse de formar profissionais especializados NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


23

Para Carolina Lazzarini, a importância do Barista nas cafeterias e estabelecimentos se atribui ao fato “do Barista

hoje em dia se especializar na profissão para não ser mais visto como atendente de balcão, que tem várias funções além de preparar o café mas sim, um profissional especialista de café.” Ensinar ao consumidor que café não é tudo igual e que é possível vivenciar muitas experiências incríveis com essa amplitude do universo do café, promove cada vez mais interesse e respeito pela bebida. O café está presente em inúmeras receitas culinárias, doces, bebidas, coquetéis, entre outros. Desde quando é semeado na fazenda, passando pelo cuidadoso trabalho dos produtores locais, a sustentabilidade e conscientização da importância de se cultivar os orgânicos, além do

momento de prazer que temos ao saber que em nossa xícara, está um café de qualidade, faz com que cada gole tenha bastante significado. Consumido da forma correta, as propriedades do café são vastas, podendo ajudar a prevenir diabetes, diminuir o risco de doenças no fígado e, por ser rico em antioxidantes, evita o crescimento de células cancerígenas e desacelera o envelhecimento, além de ser um ótimo estimulante. Todo dia 14 de abril, é comemorado o Dia Internacional do Café.

Carolina enxerga o futuro do café e a profissão de Barista com bastante expectativa: “Essa profissão vem aumentando a cada ano, com novas aberturas de cafeterias e lojas especializadas na área, é uma carreira promissora.”

Foto: Stella Curzio

de torra e moagem, além dos blends de café - blend em itálico - para uma bebida mais mole ou mais encorpada, mais adocicada ou mais ácida, saber harmonizar o café com itens da gastronomia e confeitaria, entender de armazenamento, conhecer sobre as certificações, os selos de qualidade, o tamanho dos grãos e suas peneiras para diferenciar os grãos tradicional, especial e gourmet, ter intimidade com o latte art, que são desenhos feitos com leite na superfície do café, e uma série de outros conhecimentos.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


Foto: Pedro Campos

24

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


25

COMPORTAMENTO

Marly N. Perez

A Filosofia é a arte de ler nas entrelinhas, analisando o que é invisível à maioria. Sinônimo de emancipação intelectual, ela começa na Grécia (como Física) e redunda no computador, cuja linguagem provém da lógica formal, de mesma origem e arquitetura. Em tempos de extremismos e de superficialidade, de excesso de informação e pouco conhecimento, o olhar filosófico pode ser a vacina para o pensar errado, para o engodo das aparências e para a insuficiência da falta de referenciais. Afinal, a função da sophia é livrar o Homem de três coisas – superstição, medo da morte e tirania dos sacerdotes. Discussão aberta.

Filosofia, invisível mas indispensável

Marly N Peres Especializou-se em sua mais antiga paixão, a cultura grega. Diplomada e doutoranda em Filosofia pela FFLCH-USP, com licenciatura também em Filosofia, pela faculdade de Educação-USP e um D.E.A. pela faculdade Paul Valéry (Montpellier, França). Autora de um dicionário de Filosofia, além de outras publicações, é tradutora, parecerista, palestrante e professora de Filosofia, Mitologia grega e História. É cofundadora, com Juliana Carvalho Ferrari, do BASE, instituto de educação filosófica www.basefilosofia.com.br marly@basefilosofia.com.br

A

Filosofia é a arte de ler nas entrelinhas, analisando o que é invisível à maioria. Sinônimo de emancipação intelectual, ela começa na Grécia (como Física) e redunda no computador, cuja linguagem provém da lógica formal, de mesma origem e arquitetura. Em tempos de extremismos e de superficialidade, de excesso de informação e pouco conhecimento, o olhar filosófico pode ser a vacina para o pensar errado, para o engodo das aparências e para a insuficiência da falta de referenciais. Afinal, a função da sophia é livrar o Homem de três coisas – superstição, medo da morte e tirania dos sacerdotes. Discussão aberta.

Filosofia não é autoajuda. Nem fornece pílulas de otimismo desenfreado e de fácil consumo. Ela alinhava os campos do conhecimento simplesmente porque está na origem de quase todos eles. Da medicina à física, passando pela literatura e pela geometria, todo o edifício da ciência tem pés gregos, sólidos e bem plantados no chão do pensamento rigoroso e da pesquisa desinteressada. A Grécia é nosso primeiro chão firme e dela nos vem essa herança fabulosa que é a nossa, de investigação criteriosa e racional. E hoje, em tempos de mistificação e busca de modelos outros, muitos têm deixado de lado nossa identidade NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


26

ocidental, graças à qual a civilização e a ciência chegaram aonde chegaram. Os 4 humores, a divina proporção, os sólidos de Platão – modelos que calcaram na memória do Ocidente o modo de pensar (e de ser), que é o nosso e que redundaram em elementos como a sequência de Fibonacci, os fractais, o triângulo de Pascal, a cadeia quádrupla do DNA, por exemplo. Compreender e assumir os valores do Ocidente é sinônimo de vantagem competitiva fundamental, nos campos pessoal e profissional. Cabe a cada um de nós decidir se quer reproduzir modelos ou produzir algo original. Mas, para isso, precisamos de uma chave de leitura do universo cultural que é o nosso. Somos ocidentais e esse é nosso pano de fundo: a origem de todas as línguas que falamos, do nosso alfabeto, das nossas ciências, das histórias que moldam há séculos nosso imaginário, da nossa maneira de ser e de estar no mundo. Assim, o que proporemos neste espaço é uma reflexão sobre aspectos como: A natureza humana. Por que precisamos de heróis? Por que a guerra nos fascina e o guerreiro nos seduz? (aproximação das figuras de Aquiles e Steve Jobs). Memória, linguagem: se o silêncio é a música dos astros, a linguagem é a música do pensamento. Os 3 cérebros, as emoções, o processo de aprendizado. Onde mora nosso espírito, onde esse “eu” impalpável e que nos determina? O que é isso que os atomistas gregos chamaram de “matéria sutil”? Quando acontecem as sinapses? Como interagem espírito e matéria? De onde vem nossa capacidade de abstração? (com base na descoberta do tachyon) A inteligência artificial: pode um robô NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

ser dotado de capacidades linguísticas e consciência? (explorando o filme Ex-machina) O Bóson de Higgs e os atomistas gregos: a chave que permite entender a estrutura da matéria, portanto do Universo. O infinitamente pequeno que permite a compreensão do infinitamente grande. Corroborando a tese elaborada no século V antes de nossa era, pelos atomistas gregos e seus contemporâneos. Na sequência, Platão cria uma versão geométrica para a teoria atômica. Quem é você? Qual o seu temperamento? Qual o seu tipo psicológico? Qual o seu tipo de inteligência? O que são arquétipos? Quais são os diferentes tipos de personalidade? Os 12 arquétipos de Jung, calcados na mitologia grega. Comparação com os trabalhos da psiquiatra Jane Shinoda Bolen, sobre padrões comportamentais.


27

CME

Liliana Iervasi Entre as ferramentas de gerenciamento mais úteis de um Centro de Esterilização estão os indicadores de qualidade, para melhorar a eficácia, eficiência e eficiência da produção. Entre las herramientas más útiles de gestión de una Central de Esterilización encontramos los indicadores de calidad, para mejorar la efectividad, eficacia y eficiencia de la producción.

Indicadores de qualidade Indicadores de calidad Definição de indicadores de qualidade

Qué son indicadores de calidad

• expressões matemáticas que quantificam uma característica de um processo que queremos controlar. • instrumentos de medição que permitem avaliar a qualidade dos processos, produtos e serviços, ou seja, medem o nível de conformidade com as especificações estabelecidas para uma determinada atividade ou processo • indicadores de gerenciamento que indicam um desvio sobre quais ações corretivas ou preventivas serão tomadas

• expresiones matemáticas que cuantifican una característica de un proceso que queremos controlar • instrumentos de medición que permiten evaluar la calidad de los procesos, productos y servicios, es decir, miden el nivel de cumplimiento de las especificaciones establecidas para una determinada actividad o proceso • indicadores de gestión que permiten señalar una desviación sobre Ia cual se tomarán acciones correctivas o preventivas

Os indicadores da qualidade são :

LILIANA IERVASI Farmacéutica con Especialidad Universitaria Esterilización Productos Médicos Jefe Servicio Esterilización Hospital Universitario Austral, Buenos Aires, Argentina liervasi@cas.austral.edu.ar lilianaiervasi@yahoo.com.ar

É uma ferramenta de gestão de qualidade muito simples. Vejamos alguns exemplos para uma maior compreensão. A partir dos registros que são feitos em uma Central de Materiais e Esterilização (CME), pode-se pegar dados e configurar equações simples e úteis para conhecer a produtividade ou a qualidade de produção. Exemplos de Produção: Por mês: número de caixas cirúrgicas esterilizadas na CME número total de produtos esterilizados na CME

Son :

Es una herramienta de gestión de calidad muy simple, veamos algunos ejemplos para comprenderlo mejor. A partir de los registros que se realizan en una Central de Esterilización, se pueden tomar datos y configurar ecuaciones simples y útiles para conocer productividad o calidad de producción. Ejemplos de Producción Por mes: número cajas quirúrgicas esterilizadas en la CE número total de productos esterilizados en la CE Con estos datos simples podemos conocer qué porcentaje de toda la producción de la CE es NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


28

Com esses simples dados podemos conhecer a percentagem de toda a produção da CME que corresponde exclusivamente às caixas cirúrgicas. Exemplo de Qualidade:

Por ano: número de indicadores biológicos positivos número de indicadores biológicos totais Isso mostraria se houve ciclos de esterilização incorretos

Objetivo dos indicadores de qualidade Por que é importante medir a produtividade e a qualidade na CME? Porque conhecendo esse dado podemos: 1. Controlar o desempenho da CME e, por exemplo, detectar desvios na produtividade, 2. Detectar desvios das especificações estabelecidas. Além disso, podemos analisar e explicar como os eventos aconteceram . 3. Planejar com maior certeza e confiabilidade. 4. Encontrar novas oportunidades de amelhoramento. 5. A comparação com outras CME.

Componentes de indicadores de qualidade • Indicador: o que você quer medir. • Unidades de medida: unidades, tempo, percentagem. • Valores de referência: nível mínimo e máximo permitido. • Planilha de dados: onde os dados serão extraídos (folhas, relatórios). • Responsável pela coleta de dados. • Frequência: diária, semanal, mensal. • Resultados: resultados obtidos para cada indicador.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

exclusivamente para cajas quirúrgicas. Ejemplo de Calidad:

Por año: número indicadores biológicos positivos Número indicadores biológicos totales Este dato demostraría si hay ciclos de esterilización fallidos

Objetivo de indicadores de calidad ¿Por qué es importante preocuparse por medir Ia productividad y Ia calidad en un servicio de Esterilización? Permiten: 1. Controlar el desempeño del servicio y así, por ejemplo, detectar algún cambio en la productividad, 2. Detectar desvios de las especificaciones establecidas. La medición nos permite analizar y explicar cómo han sucedido los hechos.. 3. Planificar con mayor certeza y confiabilidad. 4. Encontrar con mayor precisión las oportunidades de mejora. 5. Compararse con otros.

Componentes de indicadores de calidad • Indicador: lo que se quiere medir. • Unidades de medida: unidades, tiempo, porcentaje. • Valores de referencia: nivel mínimo y máximo admisible. • Fuente de los datos: de dónde se extraerán los datos (planillas, informes). • Responsable de la toma de datos. • Periodicidad: diario, semanal, mensual. • Resultados: resultados obtenidos para cada indicador.


29

Qualidade e Produtividade

Calidad y Productividad

O que medir? Alguns exemplos usando os dados anteriores:

¿Qué Medir? Algunos ejemplos usando los datos anteriores:

Efetividade:

De Efectividad:

• Obtenção da quantidade de produtos em relação ao programado • Qualidade dos produtos. • Qualidade dos ciclos de esterilização. • Percentagem de retornos ou reivindicações. Eficácia: • Grau de satisfação dos clientes-usuários. • Diminuição dos tempos de processamento Eficiência: • Reprocessamentos • Atrasos nos horários de entrega

• Cumplimiento cantidad de productos respecto al programado • Calidad de productos. • Calidad de ciclos de esterilización. • Porcentaje de devoluciones o de reclamos. De Eficacia: • Grado de satisfacción de los clientes-usuarios. • Disminución de los tiempos de procesos. De Eficiencia: • Reprocesos • Retrasos en tiempos de entrega

Produtividade

La productividad evalúa Ia capacidad de la CE para elaborar los productos que son requeridos . Podremos tener presente si se cuenta con suficiente personal, con suficiente equipamiento, con suficiente espacio, etc.

A produtividade avalia a capacidade da CE de produzir os produtos que são necessários. Podemos saber se temos funcionários suficientes, equipamentos suficientes, espaço suficiente, etc. A produtividade pode ser dividida em vários índicadores, por exemplo: • Caixas de cirurgia geral • Caixas de instrumentais laparoscópicos • Caixas de instrumentais endoscópicos • Caixas de cirurgia ortopédica • Caixas de cirurgia oftalmológica Se cada um desses dados, por um período de tempo (por mês, por ano) dividimos por quantidade total de produtos no mesmo período, teremos um índicador de produção Ou medir o número de ciclos de esterilização por diferentes métodos: • Número de processos de esterilização a vapor

Productividad

La productividad se puede desglosar en varios índices, por ejemplo: • Bandejas de Cirugía General • Sets de instrumentación laparoscópica • Sets de instrumentación endoscópica • Bandejas de Cirugía Ortopédica • Sets de Cirugía Oftálmica Si cada uno de estos datos, por un período de tiempo (por mes, por año) lo dividimos por cantidad total de productos en el mismo período, tendremos un índice de producción O medir cantidad de ciclos de esterilización por diferentes métodos: • cantidad ciclos esterilización por vapor de agua • cantidad ciclos esterilización por Plasma de peróxido de hidrógeno

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


30

• Número de processos de esterilização por plasma de peróxido de hidrogênio • Número de processos de esterilização por óxido de etileno • Número de processos de esterilização por formaldeído Efetuando a divisão entre número de processos de esterilização de um processo em particular e o números de processos de esterilização totais, obteremos o índice de cada tipo de processo: produtividade mensal dos ciclos de esterelização.

Qualidade São aquelas variáveis que nos ajudam a identificar a percentagem de defeitos ou imperfeições que existem nos produtos acabados e os próprios processos, e assim refletem a eficiência no uso dos recursos gerais e recursos humanos da organização. Podem ser quantitativas e qualitativas. Exemplos:

Em um mês Quantidade de erros nos itens antes da dispensação Quantidade de itens totais produzidos Número de reclamações Número de itens totais produzidos Indicadores químicos positivos Número total de ciclo de esterilização

Conclusões O objetivo dos indicadores de qualidade. conseqüentemente, permitirá selecionar e combinar ações preventivas e corretivas para melhorar os processos, com conhecimento real da situação atual.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

• cantidad ciclos esterilización por óxido de etileno • cantidad ciclos esterilización por formaldehído Realizando el cálculo cantidad ciclos est. de un método dividido cantidad ciclos est. totales, tendremos indice de cada tipo de proceso: productividad mensual de ciclos de esterilizacion

Calidad Son aquellas variables que nos ayudan a identificar porcentaje de defectos o imperfecciones que existan , tanto de los productos terminados como de los procesos en sí, y de este modo reflejan la eficiencia en el uso de los recursos generales y recursos humanos de la empresa, y pueden ser cuantitativos y cualitativos. Ejemplos:

En un mes cantidad errores en paquetes previo a la dispensación cantidad paquetes totales producidos cantidad reclamos cant. paquetes totales producidos monitores químicos positivos (ciclos fallidos) cantidad ciclos esterilización totales

Conclusiones El objetivo de los indicadores de calidad. en consecuencia, permitirá seleccionar y combinar acciones preventivas y correctivas para mejorar los procesos, con conocimiento real de la situación actual.


31

Objetivo final:

Objetivo final:

Conhecimento da variabilidade do processo • Conhecer a variabilidade de um processo e os seus parâmetros, nos leva ao conhecimento real de um processo. É impossível conhecer sem medir. • Medir adequadamente é a forma ou instrumento para gerenciar com base em dados, para banir o "Eu acredito", "eu acho". • A medição não pode ser entendida apenas como um processo de coleta de dados, mas deve ser inserida corretamente no sistema de tomada de decisão.

Conocimiento de la variabilidad de procesos

Bibliografia • https://www.circulodelaexcelencia.com/es • Indicadores De Calidad Y Productividad En La Empresa, RODRIGUEZ, F., GÓMEZ BRAVO, L.. Venezuela, 1ra. ed. 1991,

• Conocer la variabilidad de un proceso y sus causas nos lleva al conocimiento real de un proceso. Imposible de conocer sin mediciones. • Medir adecuadamente es el medio o instrumento para gerenciar en base a datos, para desterrar el “yo creo”, “me parece”, “yo pienso”. • La medición no puede entenderse sólo como un proceso de recoger datos, sino que debe insertarse adecuadamente en el sistema de toma de decisiones. Bibliografía https://www.circulodelaexcelencia.com/es • Indicadores De Calidad Y Productividad En La Empresa, Rodriguez, F., Gómez Bravo, L.. Venezuela, 1991, 1ra. ed.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


32

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


33

CAPA

Ana Miranda A convite do vereador Rodrigo Goulart, ocorreu na Câmara Municipal de São Paulo, a realização da sessão de encerramento do 2° Congresso Nacional de Limpeza e Esterilização - CONALE, que aconteceu entre os dia 27 de novembro a 1°de dezembro de 2017, por iniciativa do Núcleo de Assessoria Capacitação e Especialização em Central de Material e Esterilização - NASCECME. At the invitation of city councilor Rodrigo Goulart, the closing session of the 2nd National Congress for Cleaning and Sterilization – CONALE – took place at São Paulo City Hall. The congress was an initiative of NasceCME – Organization for Support, Training and Specialization in Sterile and Material Processing Centers and was held from November 27th to December 1st, 2017.

Conale 2017

F

oram 5 dias de intensa atividade científica, dos quais, houve a participação de palestrantes renomados a nível nacional e internacional e também, a participação de novos talentos, notados pela segurança e propriedade no desenvolvimento do tema proposto. “Isto é extremamente gratificante, perceber a alegria e entusiasmo desses jovens palestrantes, pois, acreditar no novo é um dos preceitos que norteiam as ações do Portal NasceCME”, conta a Presidente do CONALE e CEO do Portal NasceCME, enfermeira Ana Miranda. Foram reunidos 26 palestrantes para realização de 29 palestras, incluindo 4

During 5 days of intense scientific activity, the congress had the participation of both national and international renowned speakers as well as new talents who were noticed by their confidence and propriety in the development of the proposed theme. “It is extremely rewarding to see the joy and enthusiasm of these young lecturers, because believing in the new is one of the guiding principles of NasceCME Portal”, said nurse Ana Miranda, President of CONALE and CEO of NasceCME Portal. Twenty-six speakers gathered to conduct 29 lectures – including 4 Satellite Symposiums – with highly scientific content. It was

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


34

Discurso de abertura | Foto: Yuri Ladeira Martini

Simpósios Satélite, de elevado conteúdo científico. Isso demonstra a responsabilidade compartilhada entre as empresas e os consumidores dos produtos que comercializam. Como mencionou a Professora Dra. Kazuko Graziano: “estamos juntos”. Palestrantes, instituições que emprestaram seu apoio ao congresso, patrocinadores, e os congressistas, mola mestra que impulsiona mais e mais a seguir em frente, estiveram juntos superando desafios, ao acreditar e fazer acontecer. “É por isso que este momento é tão especial para mim e certamente também é para a amiga Teresinha Neide de Oliveira, parceira neste CONALE, e também para nosso apoio técnico, Ricardo Alves e Fábio Garcia” comentou Ana Miranda. Ana ainda comentou sobre a importância da aproximação política ao Congresso: NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

an example of the responsibility shared by companies and consumers regarding the products they market. As Professor Kazuko Graziano put it: “We are together ”. Speakers, institutions that offered support, sponsors, and the participants – who are the driving force always pushing us forward – were together overcoming challenges, by believing and making it happen. “That is why this is such a special moment for me and, certainly, for our friend and partner in this CONALE, Teresinha Neide de Oliveira, as well as for Ricardo Alves and Fábio Garcia, our technical support”, explained Ana Miranda. She also spoke about the importance of the proximity between politics and the congress: “I would like to thank for the opportunity


35

“quero agradecer a oportunidade de darmos a esse Congresso uma conotação política e nada mais significativo do que estarmos na Câmara Municipal de São Paulo, que é a expressão da casa dos cidadãos e, também, por estarmos sendo acolhidos por seus representantes parlamentares. “O homem é naturalmente um animal político, como bem citou Aristóteles”, lembrou Ana Miranda. A sessão de encerramento do CONALE foi transmitida ao vivo para todo o Brasil e a enfermeira Ana Miranda destacou: “É imperativo chamar a atenção para o Processamento de Produtos para a Saúde no Brasil e, consequentemente, para as CMEs do País, além de destacar o impacto deste serviço altamente complexo e especializado, contribuindo de modo efetivo, no controle de riscos de infecção hospitalar e na segurança do paciente”. Vivemos em um momento de adversidade em nosso País, com reflexos na sociedade de modo geral e, mais do que nunca, é necessário otimizar custos, rever processos e gerenciar incertezas. “Nós, profissionais da saúde e, em especial, os que atuam na Central de Material e Esterilização, também denominada de CME, temos compromisso social com a população e a obrigação de zelar por um serviço igualitário, eficiente, com qualidade e sobretudo humanizado.”, ressaltou a enfermeira. O CONALE é uma ferramenta de ensino à distancia que vai de encontro às necessidades dos profissionais, congrega academia e prática, estabelecendo uma interface com as demais partes interessadas no segmento do processamento de produtos para a saúde. Ultrapassa limites físicos e geográficos, é dinâmico e de caráter universal, na busca das melhores práticas com vistas a Segurança do Paciente. Convicta de que a capacitação profissio-

we had to give this congress a political connotation. For that, nothing could be more meaning ful than being at São Paulo City Hall, the house of citizens, welcomed by their representatives. Man is, by nature, a political animal, as well said Aristotle”, recalled Ana Miranda. Since the closing session was being broadcast live all over Brazil, nurse Ana Miranda stated: “it is vital to draw attention to the Health Products Processing and the CMEs in Brazil, as well as to the impact of this highly complex and specialized service. It is an effective contribution not only to control the risks of hospital infection but also to improve patients’ safety”. We are going through a moment of adversity in our country, with visible effects on society as a whole. Now, more than ever, it is necessary to optimize costs, review processes and manage uncertainties. “We, healthcare professionals, especially those who work in the Sterile and Material Processing Centers, also called CME, have a social commitment to the population, and the responsibility to ensure an egalitarian, efficient, competent and, above all, humane service”, emphasized Ana Miranda. CONALE is an e-learning tool that meets the needs of professionals, combines theory and practice, and creates an interface with other parts interested in the segment of health products processing. It crosses physical and geographical limits; it is dynamic and universal in its character, always searching for the best practices with the patient’s safety as the goal. Convinced that the professional training and continuing education have a positive impact on the greatest asset of any health care institution – the human resource – nurse Ana Miranda ended her speech at São Paulo City Council saying: “That is why NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


36

Do topo, da esquerda para a direita: Palestrante Philipe Nicolaï - Diretor do Laboratório Anios Brasil, prestigiando a sessão de encerramento; Monica Ferreira - Coordenadora Técnica 3 Albe, Maria Cristina Garcia - Gerente Nacional de Vendas 3 Albe, Cristina Sarris - Coordenadora de Vendas; Alex Freitas - Gerente Nacional de vendas 3 Albe; Calos Magno Bordin - Diretor de Divisões 3 Albe; Congressistas do CONALE (da esquerda para direita) Enfermeira do Hospital Moriah, Giovana Abrahão - Presidente da SOBECC, Ana Miranda - Presidente do CONALE e Enfermeira da Santa Casa de São Paulo; Giovana Abrahão - Presidente da SOBECC e Cecília da Silva Angelo - Membro do Conselho Fiscal da SOBECC; Entidades de Classe SOBECC e COREN SP junto à Ana Miranda, Presidente do CONALE; Plateia presente na sessão de encerramento, atenta a apresentação do CONALE por Ana Miranda | Enfermeira Roseli Garrido - CME Hospital A C Camargo Câncer Center e Enfermeira Maria Gorete C. P. Alves - Hospital A C Camargo Câncer Center | Foto: Yuri Ladeira Martini NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


37

nal, e a educação contínua, repercutem positivamente no maior patrimônio de qualquer instituição de atendimento à saúde, que é o recurso humano, a enfermeira Ana Miranda, encerrou o seu discurso na mesa de abertura da Câmara Municipal de São Paulo, dizendo: “É por isso que nós, CONALENCES, investimos e acreditamos que você pode transformar a sua vida profissional, com eficiência, autoridade e desempenho, conquistados com consciência da esterilização, em prol dos que buscam atendimento à saúde”.

we, supporters and members of CONALE, believe you can transform your professional life with efficiency, authority and performance achieved with the awareness of sterilization, in favor of those who seek health care".

Palestrantes

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


38

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


39

Depoimentos O Congresso Nacional de Limpeza e Esterilização CONALE, vem como uma nova proposta de capacitação aos profissionais de saúde envolvidos no cotidiano da central de material esterilizado, serviços e endoscopia, qualidade hospitalar, núcleos de segurança do paciente, dentre outras áreas. Trata-se de um evento inovador em seu formato e possibilidades. O CONALE promove a interação dos profissionais com conferencistas altamente qualificados, experientes, atuantes e fundamentados nas melhores e mais atuais evidências, o que constitui uma marca registrada dessa proposta. Um evento desse porte, que extrapolou as fronteiras nacionais, atingindo diversos países e profissionais mundo afora, não poderia ser idealizado de forma diferente da responsabilidade social impressa pelos organizadores do NasceCME. Que o CONALE venha para ficar, para imprimir uma forma de educar, treinar, capacitar e levar o que há de melhor e mais atual a todos aqueles que estão voltados para práticas mais seguras e mais responsáveis. Parabéns equipe CONALE, Parabéns Terezinha Neide e Ana Miranda, que coordenaram toda uma equipe de profissionais, conferencistas e profissionais participantes desse relevante evento. Adriana Cristina de Oliveira Professor Associado, RN, PhD. Escola de Enfermagem - Universidade Federal de Minas Gerais O CONALE foi uma excelente iniciativa, pois, de forma simples, profissional e acolhedora, levou conhecimento de alta qualidade, abordando temas relevantes e diversificados, a todos os profissionais

envolvidos com os processos de limpeza e esterilização. O congresso demonstrou que a parceria entre a indústria especializada e os profissionais da saúde pode ser muito eficaz, levando-se em conta, a exigência primorosa dos responsáveis pela organização e realização deste grandioso evento. O meu desejo é o de contribuir sempre com ações genuínas que levem conhecimento aos profissionais de saúde. Nossa preocupação é de ir ao encontro ao preconizado internacionalmente quanto a eco-concepção, segurança do trabalhador, conservação dos equipamentos, com foco na redução da infecção hospitalar. Continuo à disposição para o CONALE 2018! Philippe Nicolaï Diretor Laboratório Anios Brasil e Endoclear O Congresso CONALE é a prova de que a educação e o conhecimento não têm barreiras físicas e, nós, como profissionais, não podemos procurar "desculpas" para não melhorar o processo, porque podemos aprender sempre que desejarmos, temos que querer. O departamento CME teve grandes mudanças nos últimos dez anos no Brasil, o CONALE apresenta esta mudança onde quebramos paradigmas e barreiras. No entanto, ainda temos muito a melhorar porque sabemos que temos vários "Brasis" no Brasil, mas, temos potencial e o CONALE é um mecanismo para melhorar a prática, procurar pesquisas e sempre buscar os questionamentos e respostas para o mesmo. Não podemos perder a fase da criança dentro de nós com os “Por quês?”, porque é com essa essência, que o nosso serviço não se torna robotizado. Moro NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


40

fora do País há sete anos e, quero dizer que nós, brasileiros, somos reconhecidos aqui fora e que temos que parar de buscar o fora ou, até mesmo, nos desvalorizar. Temos sim, que buscar o conhecimento e aplicá-lo. Ana e toda a sua equipe, Parabéns pelo seu excelente trabalho e obrigada pelo convite.

Foi uma satisfação participar do CONALE como um dos palestrantes. Compartilhar informações, apresentar o estudo acerca dos gases não condensáveis e o detector de ar, um assunto que é tão importante para tornar os processos ainda mais seguros na CME. Esta experiência de compartilhar informação com os colegas da área de saúde foi muito gratificante para mim.

Fernanda Morales
 Consumables Application Specialist Latin America & Global Product Line Manager of Endoscopy consumables Surgical Workflows

Sandoval Barbosa Rodrigues Gerente de P&D Cisa Brasil

Agradeço o convite para participação como palestrante da segunda edição do CONALE. A organização impecável, a abrangência de conteúdo e a criteriosa seleção de palestrantes, entregando informação de qualidade, é uma receita de sucesso. Estes fatores, com certeza, contribuem para a disseminação e troca de experiências entre indústria e profissionais da saúde, em busca da melhora contínua de processos e segurança do paciente. Parabéns e que venham as próximas edições!

Creio que já se passaram mais de 5 anos que tive a oportunidade de conhecer esta profissional exemplar em todos os sentidos, que conduz com muito rigor, profissionalismo e dedicação todas as demandas do setor. O CONALE é um excelente exemplo de aplicação deste afinco, organizado com muita qualidade, e oferecido gratuitamente em âmbito internacional. Realmente é um desafio pensar que é viável e somente pode ser enquanto existirem profissionais como Ana Miranda. Me sinto extremamente honrado de ter podido fazer parte de mais uma composição. Conte comigo sempre. Um abraço!

Rodrigo Freitas Planitrade Assessoria Comércio e Representações Ltda

Bruno Rafael Albuquerque da Silva

Ana, estou muito grata pela oportunidade. Parabéns pelo sucesso deste projeto. Da área de Educação da J&J, estaremos sempre disponíveis para apoiar todas as suas iniciativas, que melhor praticam na área de Esterilização. Clemencia Nemocon Garcia Regional Professional Education Manager. ASP®

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

“Finalizado el Congreso CONALE 2017, quería felicitaros por el éxito de público conseguido pero especialmente, por conseguir que la formación en CME y en las ciencias de la esterilización, LLEGUEN A TODO EL MUNDO, EN CUALQUIER RINCÓN DEL MUNDO y de MANERA GRATUITA. El regalo que habéis ofrecido a muchos hospitales y profesionales sanitarios que desafortunadamente no tienen acceso a este tipo de labores formativas/educativas, es maravilloso. Felicidades y gracias por todo vuestro esfuerzo, pasión y amor por las CME”.


41

“Após o Congresso CONALE 2017, queria parabenizá-los pelo sucesso alcançado de público, mas especialmente para garantir que o treinamento em CME e nas ciências da esterilização, ALCANCE O MUNDO TODO, EM QUALQUER CANTO DO MUNDO E DE MANEIRA GRATUITA. O presente que você ofereceu a muitos hospitais e profissionais de saúde que infelizmente não têm acesso a este tipo de treinamento / trabalho educacional, é maravilhoso. Parabéns e obrigada pelo seu esforço, paixão e amor pelo CME “. Elena Lorenzo Departamento de Marketing - Matachana Group Espanha

Orgulho, motivação e comprometimento renovado. Isso o CONALE me deu. Obrigado Ana, Tetê e Kako. Contem sempre comigo! Abraços! Fico por aqui, mas, não saio deste grupo não rs. Wildo Tryanno Passei o vídeo da chamada do CONALE na televisão para equipe de CME. Não só eu como eles também, ficamos muito emocionados com as suas palavras. Serviu de estímulos para irmos adiante. Uma muito obrigada mais uma vez! Que venham outros CONALES! Ornilda Bandeira

PARTICIPANTES: Assistindo as palestras do CONALE e me sinto muito feliz e aprendendo mais a cada dia. Quero muito parabenizar você, Ana Miranda e Tetê e, agradecer mais uma vez, a oportunidade desse convívio. Hoje estou assistindo a aula da Ornilda. Toda vez é uma pílula de conhecimento. Parabéns pelo êxito e amplitude do qual nunca duvidei. Muito orgulhosa de vocês. Sandra Márcia Alves Medeiros Enfermeira - Hospital São Vicente de Paulo - RJ

Queridas Ana e Tetê. Reitero aqui o meu agradecimento, de terem me oportunizado a honra de participar desse Conale! A dimensão de conhecimentos de uma corrente tão boa de pessoas conectadas e com um astral preparado para tudo ser positivo, é indescritível. Um prazer participar. Uma honra integrar esse grupo de experts. Obrigada! Parabéns a vocês duas e ao Kako. Parabéns aos palestrantes. Um abraço fraterno a todos! Prof. Dra. Heloisa Helena Karnas Hoefel UFRS

Enfim, celebra-se com um brinde, em alto estilo, o CONALE 2017. Parabéns aos envolvidos nas mais diversas atividades. Porque "sonho que se sonha só, é só um sonho. Sonho que se sonha juntos é realidade." E viva a CME com consciência estéril. Parabéns Ana Miranda pela coragem de inovar e transpor limites. Você é um exemplo. Teresinha Neide Oliveira Enfermeira NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


42

CME

Ana Miranda

Ícones da CME - in memoriam

A

Baumer nasceu pela necessidade vivenciada de seu fundador, Manoel Amaral Baumer, em criar uma solução local e rápida para área da saúde, especificamente, em cirurgia ortopédica. Em 1950, impulsionado pelo amor e pela necessidade, Manoel Baumer, aos 22 anos, transformou a força que depositava na sua recém fundada empresa de autopeças, em determinação para fabricar os implantes e instrumentais, na época, importados e de difícil obtenção, necessários para os ortopedistas brasileiros que atendiam sua esposa, vítima de um acidente de carro. O espírito empreendedor e a determinação do fundador, impulsionaram a criação da empresa Baumer, que se transformou no maior fabricante de próteses da América Latina. Mais do que uma história de sucesso, uma história de vida que evoluiu para uma trajetória empresarial, tendo em seu alicerce, o compromisso com a saúde, bem como, oferecer soluções em prol da alegria, esperança, conquistas e realização das pessoas. Hoje, com 65 anos de atuação no Brasil e no mundo, expondo seus produtos com sucesso reconhecido, oferece um portfólio com mais de 5.000 soluções.

Manoel Baumer também criou a ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios). Em entrevista para a ABIMO em Revista, em edição comemorativa de aniversario da entidade, Manoel Baumer conta sua trajetória. [+] https://abimo.org.br/na-midia/abimo-em-revista/

“Sonhos grandes são lindos porque são inatingíveis, duram uma vida, nunca são alcançados e por isso mesmo, dão prazer permanentemente, porque transcendem a própria vida.” Manoel Amaral Baumer NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Foto: Baumer/Divulgação


43

A

Enfermagem brasileira perde uma profissional talentosa, trabalhadora, dinâmica, referência em Central de Material e Esterilização (CME). Sílvia tinha sorriso aberto, franco e gosto pela vida. Continue o seu caminho em paz Sílvia Bassi, a Enfermagem brasileira orgulha-se do seu trabalho e agradece o seu legado. Agora você vai brilhar em outros horizontes. Em 30 de janeiro de 2013, o Portal NasceCME entrevistou Silvia Baffi. Profissional sempre preocupada com as questões técnicas e éticas da profissão, participou ativamente do Grupo de Enfermagem em Centro Cirúrgico -GECC, na década de 90 que, sabidamente, foi o precursor da atual SOBECC (Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização), hoje, uma Associação de reconhecimento internacional, que nos enche de satisfação e orgulho. Além desta participação relevante que ajudou a escrever a história da enfermagem em Centro de Cirúrgico e CME, ela atuou como consultora para diversas empresas e também foi membro da ISO (International Standart Organization). Graduada pela Universidade Federal de São Paulo, em 1979, integrou a primeira turma de Especialização em Enfermagem em Centro Cirúrgico e CME que houve na USP, em 1988. Silvia reconhecia que: “O enfermeiro de CME era o mais invisível que existia na instituição e isso foi muito bom, pois, me forneceu o desafio para divulgar o setor e o que se fazia nele. Trabalhar na CME por tantos anos, me ajudou a construir todo o meu saber prático. Quando eu ministro palestras sobre o papel do enfermeiro na CME e falo sobre isso, percebo a plateia se solidarizando com os meus pensamentos.” A colega Silvia sempre foi uma entusiasta da profissão, e na sua entrevista ao Portal, fez questão de sugerir as colegas

em início de atuação na CME, a seguinte mensagem: “Seja corajosa (o), seja apaixonada (o), seja lutadora. Tenha brilho nos olhos. Não gosto de ouvir colega dizendo: “Ah! Isso não dá, isso é difícil!”. Eu digo isso com toda a propriedade, pois, trabalhei em órgão público durante 13 anos e sempre consegui tudo o que queria para o meu setor, poderia até demorar, mas, eu conseguia. Tem que lutar pelo que se quer. Alias, é assim na vida não?” Mensagem da Silvia em 2016 “Um brinde ao penúltimo dia do ano de 2016, e que venha 2017! Sabe qual a ironia da vida? Pensamos sempre ao contrário. Temos pressa de crescer e, depois, suspiramos pela infância perdida. Perdemos a saúde para ter dinheiro e logo em seguida, perdemos o dinheiro para termos saúde. Pensamos tão ansiosamente no futuro que esquecemos o presente, assim, nem vivemos o presente nem o futuro e, esquecemos, muitas vezes, da família e amigos. Vivemos como se nunca fossemos morrer e morremos como se nunca tivéssemos vivido. A vida é feita basicamente de contrários. A palavra Vida tem apenas um “V”, o resto é só ida. Desfrute da sua família, dos seus amigos, do Senhor, de sua Palavra e de todos os que fazem parte da sua vida.”

Foto: Sílvia Bassi/Divulgação NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


44

SAÚDE

Rubens Gonçalves

Uso dos óleos essenciais no combate a ansiedade

A

rotina moderna é guiada por um compasso constantemente acelerado. O caminhar nas ruas se torna mais apressado a cada dia, as buzinas no trânsito soam mais impacientes e os relógios tiquetaqueiam prazos e mais prazos. Somos bombardeados com informações, pressões, escolhas e um turbilhão de sentimentos a todo momento. Vivemos cada vez mais desassossegados e inquietos. Estes hábitos tornam-se tão comuns e automatizados que, por vezes, ignoramos seus efeitos negativos em nosso organismo. A ansiedade é um sentimento natural e acompanhará nossas experiências sociais ao longo da vida. É comum nos sentirmos ansiosos para a chegada de uma viagem ou ao realizar uma entrevista de emprego. No entanto, quando o sentimento ganha proporções excessivas, pode se tornar um transtorno, trazendo desgastes psíquicos e somatizações físicas.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 33% da população mundial sofre de algum tipo de transtorno de ansiedade, onde os brasileiros lideram as estatísticas. A ansiedade acompanha sentimentos de auto cobrança, níveis elevados de estresse, preocupação e cargas emocionais que levam a um profundo desgaste psíquico. Pode estar associada a problemas cardiovasculares, doenças hormonais, respiratórias, fobias e dores crônicas. Mas, manifesta-se de distintas maneiras e adquire particularidades em cada pessoa. A Aromaterapia é a ciência que utiliza a aplicação terapêutica de óleos essenciais, substâncias 100% naturais, no tratamento de indisposições físicas e mentais. São eficientes agentes para reintegração e manutenção da harmonia pessoal. Os óleos essenciais operam em várias instâncias do organismo, atuando de


45

maneira profunda no equilíbrio mental, garantindo maior capacidade de concentração e clareza de pensamento. Reduzem a ansiedade, proporciona energia ativa, sendo de grande valia na prevenção de quadros depressivos e níveis de estresse e tensão. Os aromas estão intimamente ligados ao campo emocional. É comum associarmos cheiros a lugares, pessoas ou momentos importantes. Isto acontece, pois, o olfato é o único sentido que está ligado diretamente ao sistema límbico, o centro do controle emocional. Por esse motivo, é capaz de ativar memórias e emoções, mesmo que isto ocorra de modo imperceptível. O sistema límbico, por conseguinte, aciona o hipotálamo, uma das principais partes do cérebro. Este é responsável por realizar o controle hormonal, regula as funções do sistema nervoso autônomo e também comanda neurotransmissores como a serotonina, substância que controla o humor, sono, apetite e ritmo cardíaco. Outro fato importante que prova a eficiência dos aromas nos seres humanos, foi apresentado em 2004, por Richard Axel e Linda B. Buck, laureados com o Prêmio Nobel de Medicina por terem descoberto uma família de genes (cerca de 1.000 genes ou 3% do genoma), intrinsecamente relacionados à capacidade olfativa. A memória olfativa é, comprovadamente, a maior memória que um indivíduo possui. A Aromaterapia integra a aplicação das fragrâncias e suas propriedades medicinais. Em países como a França, com décadas de tradição em Aromaterapia, os óleos essenciais são recomendados por médicos, e outros profissionais da área de saúde, para tratamentos de desordens físicas e psicológicas, considerando o conhecimento adquirido em milhares de estudos científicos realizados em todo o mundo. Destacam-se como excelentes antioxidantes,

bactericidas, ansiolíticos, sedativos, agregando grande capacidade de atuação e aplicabilidades. Todo óleo essencial é uma substância complexa, constituída por vários componentes, que determinam uma espécie de codificação aromática. É a combinação e a sinergia destes vários componentes que garantem as capacidades terapêuticas da grande maioria dos óleos, por isso é importante adquirir óleos puros e naturais, com níveis de ativos adequados. A Laszlo é uma empresa brasileira, sempre preocupada em garantir a qualidade e pureza de seus óleos essenciais e realiza como crivo, a cromatografia, buscando em diversas partes do mundo, os melhores e mais qualificados fornecedores. Os óleos essenciais podem ser utilizados em banhos, massagens, difusores de ambientes ou aromatizadores pessoais. Conheça alguns óleos essenciais que podem auxiliar no tratamento da ansiedade: ÓLEO ESSENCIAL DE LAVANDA: Um amplo número de pesquisas científicas valida o uso do óleo essencial de lavanda pela sua ação calmante e sedativa, efetivo contra o stress, ansiedade e depressão, insônia, além de possuir propriedades anticonvulsivas. Foi confirmado que componentes do óleo, como o linalol, consegue penetrar na pele e caem na corrente sanguínea promovendo efeitos de relaxamento e alteração na pressão sanguínea. No campo emocional, a lavanda é considerada um óleo que traz uma profunda sensação de paz e tranquilidade. Desperta a paciência e tolerância, e alivia estados de stress por trazer uma sensação de liberdade que facilita a expressão.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


46

ÓLEO ESSENCIAL DE ABETO BALSÂMICO: O óleo essencial de Abeto, no campo emocional, promove uma sensação de relaxamento, favorece a expressão de sentimos e da alma, e ajuda a liberar o medo. É indicado para momentos de transição, como a morte, viagens, mudanças de emprego, etc. Também é ótimo para pessoas tensas, ansiosas, com raiva e com insônia. Além disso, melhora a atividade intelectual e a memória, recomendado para momentos de estudos. Uma especial ação destes óleos, é devido à presença conjugada de acetato bornílico e monoterpenos, que agem tonificando e harmonizando as suprarrenais, equilibrando a produção de hormônios de estresse e melhorando a liberação de cortisona natural do corpo, que pode ajudar em casos de dores e processos inflamatórios e alérgicos.

Ativa o sistema nervoso parassimpático e é um bom tônico após qualquer enfermidade, pois reestabelece e revigora o indivíduo. Ajuda a combater a sensação de cansaço e confusão mental de quem faz viagens longas com bruscas mudanças do fuso horário ( jet-lag). O componente citral, (formado por dois isômeros químicos chamados de neral e geranial), presente em grande proporção na constituição química do Capim Limão, possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, antipiréticas e antimicrobiais. A Laszlo é uma empresa brasileira de Aromaterapia. www.emporiolaszlo.com.br

ÓLEO ESSENCIAL DE CAMOMILA ROMANA: Desenvolve amor e o senso de perdão nas pessoas. No tratamento de depressão e síndrome do pânico. O óleo de Camomila Romana favorece o sentimento de paz consigo, gerando mais amor-próprio e transformando sentimentos de autodepreciação, raiva, solidão, abandono e tristeza. O desenvolvimento da paciência e de nossa capacidade de autonutrição, nos ajuda a viver no tempo de cada coisa. Excelente calmante, sedativo e anti-inflamatório, útil em problemas como conjuntivites, dores reumáticas, nervosismo e insônia. ÓLEO ESSENCIAL DE CAPIM-LIMÃO: O Capim Limão colabora com a liberação da raiva e emoções contidas. Auxilia em cansaço, nervoso, ansiedade e depressão, e ajuda a aumentar a concentração.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Foto: Marcelo Siqueira/Divulgação


47

SAIBA MAIS

Suzann Oliveira

O Brilho de Sofie

A

ssim como a vestimenta, os acessórios usados falam muito sobre você, ou seja, o seu não verbal pode ir além das palavras. As semi joias compõem o ramo da ourivesaria ou joalheria, que trabalha ligas metálicas semelhantes a ouro ou prata, zircônio, pedras semipreciosas. Originalmente os produtores se limitavam a imitar joias preciosas, mas, na atualidade, predomina o tom artístico do criador de cada peça. O uso de joias, semi joias e adereços, vem desde a Antiguidade, pois traduzem-se em objetos de embelezamento, desejo, sedução, tendência e luxo. Há semi joias de diversos modelos, formatos e origens, e uma infinidade de cores e matérias primas que dão aos produtores, a possibilidade de criar peças únicas e luxuosas. Acessórios como brincos, colares, pulseiras, anéis e pingentes. A simbologia de cada peça empresta uma mensagem nas entre linhas, ao ser usada ou presenteada e, geralmente, está associada a um acontecimento especial. O que uma mulher imagina ao receber um anel de presente? Costuma-se dizer que há peças para cada ocasião, como peças discretas para o dia a dia de uma profissional executiva. Mas, discrição pode significar empoderamento para toda mulher, basta saber escolher e combinar, harmonizando o acessório com a roupa, sem esquecer do seu estilo pessoal. É

isso que faz uma mulher original e única. As semi joias Brilho de Sofie são peças exclusivas de prata ou ródio, podendo ser branco ou negro. Peças finas, com alta qualidade, seguindo todas as tendências do mundo da moda. A junção dos nomes Sofia e Elisa, que são minhas duas filhas, deram origem a marca Brilho de Sofie. O propósito da criação da marca foi incentivar a mulher a ficar cada vez mais bela e confiante em si mesma, no seu poder de realização e, assim, se sentir mais alegre, viva e participativa. Ter a auto estima elevada em qualquer ocasião, usando peças bem elaboradas que são inspiradas em joias de grandes marcas, e criadas para toda mulher, atendendo a todos os gostos, estilos e poder aquisitivo. www.brilhodesofie.com.br (em desenvolvimento) Instagram: @brilhodesofie E-mail: brilhodesofie@gmail.com

Foto: Brilho de Sofie/Divulgação

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


48

VITRINE

O DICIONÁRIO

O

DICIONÁRIO, em sua segunda edição, é uma coletânea de mais de 360 verbetes, para uso escolar, mas, não só. Sua linguagem é descomplicada, apesar de precisa, pois, o objetivo é levar a todos os que se interessam por Filosofia ou necessitam localizar de forma objetiva, um conceito. Além de simples palavras, ele apresenta pequenos resumos, como por exemplo, a Teoria das 4 causas, de Aristóteles, ou a importância do Renascimento. Tem ainda uma breve biografia dos autores mais importantes elencados entre os mais de 150.

MITOLOGIA GREGA

FILOSOFIA - ENTRE LINHAS E LUZES

Uma paixão, é uma coletânea de mitos gregos narrados em linguagem simples e abordável, mas sempre ancorada no respeito a cada história e seu texto. Um dos volumes é dedicado à Ilíada, em tradução feita pela autora Marly Peres, sempre dentro do espírito de absoluta reverência ao texto grego, mas, numa linguagem mais adaptada ao primeiro leitor, de modo a mostrar toda a imensa beleza do texto de Homero, o primeiro do Ocidente. Fartamente ilustrados, os volumes apresentam também, todas as divindades mais importantes, em correlação.

É um manual de Filosofia, também de uso escolar, dividido em duas partes: na primeira, são apresentados temas (a política e a moral, a Cultura etc.). Cada bloco de tema tem tópicos, sempre com a introdução rápida do assunto, os conceitos envolvidos, trechos de textos para leitura (todos traduzidos por mim, para ter certeza de oferece-los em linguagem acessível), temas e questões para discussão.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


49

VITRINE

APPS MEDITARE A palavra Meditação tem origem no latim Meditare, que significa voltar-se para o centro, desligar-se do mundo exterior e centrar a atenção dentro de si. O aplicativo Meditare torna possível a busca pela transformação de si mesmo, apresentando a essência e a prática da Meditação de forma muito simples, acessível e direta. Você pode escolher entre meditações guiadas com instruções que variam entre 5, 7 e 10 minutos ou silenciadas. O aplicativo ainda possibilita fazer anotações após a meditação para que você possa avaliar quais foram as mudanças que ocorreram após o início da prática.

GRATUITO Disponível para Android

PRANA BREATH Prestar atenção na respiração e controlá-la para diversas situações, especialmente para esvaziar a mente, se acalmar e relaxar, é fundamental para atingirmos o equilíbrio físico e emocional. Pranayama (também chamado de Pranayam) é uma prática antiga envolvendo o controle da respiração. Prana Breath é um aplicativo que ensina exercícios respiratórios que auxiliam em várias questões do dia a dia (até mesmo naquela vontade de atacar a geladeira de madrugada!). Por meio de treinos variados, apresenta diversos métodos de respiração, disponibiliza um guia acústico e visual incrível que auxilia o treino, dá para acompanhar a evolução por meio de gráficos e muito mais.

GRATUITO Disponível para Android

FILME HACKSAW RIDGE - ATÉ O ÚLTIMO HOMEM Acompanhe a história de Desmond T. Doss, um médico do exército americano que, durante a Segunda Guerra Mundial, se recusa a pegar em armas. Durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva cerca de 75 homens. Baseado em fatos reais. Direção: Mel Gibson

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


50

QUE CURAM por Stella Curzio Imagem/fotografia: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


51

As famosas águas hidrominerais de Poços de Caldas, sul de Minas Gerais, possuem uma comprovação histórica de resultados terapêuticos que formam o circuito de turismo medicinal com diversas minas de onde brotam as poderosas águas usadas na psicoterapia turístico-termal, considerada um elemento de estabilização ao promover desintoxicação, alivio do cansaço, tranquilizar a mente e proporcionar bem-estar.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


52

SAIBA MAIS

Stella Curzio

Águas que Curam

Imagine um local apaixonante. Assim é Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais. Histórica, romântica, clássica, mas, também, contemporânea, urbana e envolta de natureza, a estância hidromineral é uma mistura da agitação de uma cidade grande com a tranquilidade do interior, do antigo com o novo, do básico com o elegante. Suas águas são o cartão postal da cidade e seguem atraindo turistas e moradores pelas suas propriedades alcalinas, sulfurosas, radioativas e termais, além das riquezas naturais do local, clima agradável, ótima infraestrutura, gastronomia excepcional e uma variedade de opções de lazer. É grande a diversidade de estâncias termais espalhadas pelo Brasil despertando o turismo de saúde e interesse das pessoas pelos tratamentos terapêuticos. Com padrão internacional de termalismo, Poços de Caldas se enquadra na medicina complementar, reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde), recente no Brasil

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

por meio da portaria do Ministério da Saúde/GM 971. Os banhos sulfurosos apresentam propriedades descongestionante, sedativa, anti-alérgica, cicatrizante e também expectorante. Um dos balneários mais conhecidos da América Latina são as Thermas Antônio Carlos, localizado no centro da cidade de Poços de Caldas, e o Balneário Dr. Mário Mourão, dedicado para banhos de imersão, considerado o primeiro estabelecimento crenoterápico brasileiro (que consiste na utilização medicinal de águas minerais como terapia), dotado de refinamentos arquitetônicos e técnico-científicos, com banhos realizados em cabines individuais. A água vem direto da fonte Pedro Botelho, conhecida também como Fonte do Leãozinho, a uma temperatura de 45ºC, que são bombeadas para um reservatório e de lá, abastecem as banheiras. As águas termais sulfurosas de Poços de Caldas são consideradas medicinais e medicamentosas, portanto, o seu uso deve ser orientado por especialistas.


53

Cachoeira Véu das Noivas | Foto: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


54

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


55

Palace Hotel | Foto: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


56

Fonte Pedro Botelho / Fonte do Leãozinho | Foto: Pedro Campos

CONHEÇA AS FONTES DE POÇOS DE CALDAS:

geral, doenças alérgicas, dermatose de causa intestinal e colite com prisão de ventre.

Fonte Pedro Botelho/Fonte do Leãozinho É um bem cultural tombado pelo Patrimônio Histórico e faz parte do Patrimônio do Complexo Hidrotermal e Hoteleiro de Poços de Caldas. As águas que brotam nesta fonte são de natureza alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal. A temperatura é de 45ºC e, entre as fontes de água sulfurosa quente, é a de temperatura mais elevada. Água de natureza antiácida, colestocinética, colerética fraca, laxante intestinal, desintoxicante, estimula a formação da bílis, excita o intestino, dessensibiliza. Entre suas indicações estão: gastrites, hiperacidez, úlceras gastroduodenais, insuficiência hepatobiliares com constipação intestinal, prisão de ventre habitual, intoxicações em

Fonte dos Macacos É um bem cultural tombado pelo Patrimônio Histórico. A fonte da Praça dos Macacos é a mais visitada da cidade. As águas sulfurosas e termais possuem características terapêuticas, composição alcalina, bicarbonatada, sulfetada e hipertermal. A fonte abastece o Balneário Dr. Mario Mourão e tem natureza antiácida, colestocinética, colerética fraca, laxante intestinal, desintoxicante, estimula a formação da bílis, excita o intestino e dessensibiliza. É indicada para gastrite, hiperacidez, úlcera gastroduodenal, insuficiência hepatobiliares com constipação intestinal, prisão de ventre habitual, intoxicação em geral, doenças alérgicas, dermatoses de causa intestinal, colite com prisão de ventre.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Fonte dos Amores É um bem cultural tombado pelo Patrimônio Histórico. É da Fonte dos Amores que parte a principal trilha do Parque da Serra de São Domingos, ligando o centro da cidade até o Cristo Redentor. Criada em 1929, aproveitando os recursos naturais da Serra de São Domingos, a Fonte dos Amores atrai pelo ar romântico. Um tênue véu de água cai de grande altura pelos degraus de pedra no meio de um bosque.No espaço existem 5 fontanários de água mineral, cada um homenageando um ponto turístico da cidade. Além disso, animais da fauna do Parque da Serra de São Domingos, como os macacos, passeiam e interagem com os visitantes. Além da natureza, outro grande atrativo do local é a estátua em mármore de dois jovens abraçados, retratando o amor, esculpida pelo italiano Giulio Starace.


57

Piscina natural de água sulfurosa - Palace Hotel | Foto: Pedro Campos

Fonte Martinico do Prado A fonte de propriedade radioativa está localizada ao lado do Palace Casino, é uma das preferidas da população e dos visitantes. Suas águas brotam do solo a uma temperatura de 17º C. Fontanário Antônio Rubbo Este fontanário, localizado em frente à Prefeitura, abriga três fontes. As fontes Sinhazinha e Dona Amélia, que são medicinais e a Fonte José de Jacob, de água mineral pura e cristalina. Fonte do Monjolinho Fonte de águas radioativas e de ação diurética, a fonte do Monjolinho é bastante procurada pela população poços-caldense. Fonte Santa Theresinha Localizada em frente ao cemitério, a fonte possui água mineral própria para o consumo.

Fonte Santana Água radioativa, com temperatura de 17ºC, está localizada à avenida Francisco Salles, junto ao Hotel Nossa Senhora de Fátima, e é aberta ao público. Balneário Dr. Mário Mourão Destinado para banhos de imersão que são realizados em cabines individuais, composta por banheira, pia, espelho e todo aparato necessário para conforto e comodidade do banhista, a água utilizada nos banhos sai diretamente da fonte a uma temperatura de 41ºC. Dessa maneira, os banhistas podem relaxar e desfrutar das propriedades medicinais das águas termais.

gastrite hipoclorídrica, insuficiência hepática e diabete. Fontes Chiquinhas e Mariquinhas As águas têm natureza alcalina, sulfídrica e hipertermal. Diz-se que têm ação antiácida e laxante intestinal. Entre as águas minerais naturais radioativas, destacam-se as das fontes dos Amores, Frayha, Santana, Vila Cruz e Martinico Prado.

Fonte Sinhazinha Na rua Pernambuco, 735, a água brota a temperaturas que variam de 16ºC a 20ºC. Mais fria, tem propriedades alcalinas e sulfídricas, indicadas para quem sofre de NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


58

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


59

Recanto JaponĂŞs | Foto: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


60

Estรกtua em mรกrmore esculpida pelo italiano Giulio Starace, retratando o amor, com dois jovens abraรงados - Fonte dos Amores | Uma das vistas de Poรงos de Caldas | Pedra Balรฃo | Fotos: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


61

RAIO X DA CIDADE O perfil da cidade vem mudando nos últimos anos e os jovens estão marcando forte presença no local, vindos de todo o País. Localizada a 280 KM de São Paulo, os paulistas são a maior parte dos turistas que frequentam a ‘cidade da lua de mel’ atualmente, mais de 166 mil habitantes, sendo considerada a maior cidade do Sul de Minas Gerais. A cidade recebe turistas o ano inteiro, especialmente aos finais de semana e feriados, além das férias de janeiro e julho e, fim de ano. No inverno, a programação cultural se intensifica e fica ainda mais animada. Uma pesquisa feita neste ano de 2017 pela Secretaria Municipal de Turismo, mostra que, metade daqueles que passeiam pela cidade, já visitaram a estância pelo menos, 10 vezes. A variedade de hotéis, resorts, pousadas e hostels é enorme e oferece diversas opções para receber desde grupo de amigos até casais, grandes famílias e, por que não, animais de estimação. Há uma infinidade de restaurantes, bares e cafeterias, além de muitas lojas, prestações de serviços, teatro, baladas e, claro, contato com a natureza. A agitação maior fica no centro turístico da cidade, que oferece bancos, farmácias, mercados, além de música ao vivo e dança, no charmoso coreto. Em relação a saúde, Poços tem Hospitais, Santa Casa e muitas clínicas médicas. Os quitutes tradicionais, como doces e queijos, são encontrados por todos os lados, assim como a incomparável gastronomia mineira e o artesanato. No quesito compras, a tradição dos cristais de Murano é mantida na região e três fábricas são abertas à visitação, permitindo acompanhar todo o delicado processo de produção das peças. Poços de Caldas está localizada a 1.186

metros de altitude e tem temperatura média de 17º C ao longo do ano. O acesso se dá pela Rodovia BR-146, chegando por Andradas (MG) ou Bandeira do Sul (MG); pela Rodovia BR-459, chegando por Caldas (MG) e SP-342, indo por Águas da Prata (SP). Todas as estradas são pavimentadas e o centro da cidade é todo projetado, com ruas que têm a mesma largura e tamanho, feitas nos tempos áureos dos Cassinos no município. Para quem chega à cidade, as principais informações sobre passeios, hospedagens e roteiros podem ser obtidas no Centro de Informações Turísticas (CIT), localizado junto a Secretaria de Turismo, no prédio da Fepasa, a antiga estação de trem da cidade, onde já vale uma visita para conhecer um pouco da história da Estação Mogiana.

SUA HISTÓRIA Tudo começou a partir da descoberta de suas primeiras fontes e nascentes, no século XVII. As águas raras com poder de cura foram responsáveis pela prosperidade da cidade quando as terras começaram a ser ocupadas por ex garimpeiros, que passaram a se dedicar à criação de gado. Na época, 1818, a região onde hoje, se situa Poços de Caldas, pertencia ao capitão José Bernardes Junqueira. Quando o Senador Joaquim Floriano Godoy declarou de utilidade pública, os terrenos junto aos poços de água sulfurosa, determinou também, a desapropriação do local. O próprio capitão se encarregou de doar 96 hectares de suas terras para a fundação da cidade. O ato foi assinado no dia 6 de novembro de 1872, data em que se comemora o aniversário de Poços de NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


62

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


63

Preparação para salto na rampa de vôo livre | Foto: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


64

Caldas. Desde 1886, funcionava na cidade, uma casa de banho, utilizada para tratamento de doenças cutâneas. Ela se servia da água sulfurosa e termal da Fonte dos Macacos. Em 1889, foi fundado, por Pedro Sanches, outro estabelecimento para o mesmo fim, captando água da Fonte Pedro Botelho. Ali, a água sulfurosa subia até os depósitos por pressão natural. O balneário não existe mais. Em seu lugar, foram construídas, no final dos anos 20, as Thermas Antônio Carlos, um dos mais belos prédios da cidade. Em outubro de 1886, Poços recebeu o Imperador Dom Pedro II. Ele veio acompanhado da Imperatriz Tereza Cristina, para a inauguração de um ramal da Estrada de Ferro Mogiana. Três anos depois, a cidade foi desmembrada do distrito de Caldas e elevada à categoria de vila e município. Seu nome tem relação com a história da família real portuguesa. Na época em que foram descobertos os poços de água sulfurosa e térmica, a cidade de Caldas da Rainha, em Portugal, já era uma importante terma utilizada para tratamentos e muito frequentada pela família real. Caldas possui o mais antigo hospital termal em funcionamento no mundo, desde o século XVI. Como as fontes eram poços utilizados por animais, veio o NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

nome Poços de Caldas. Na década de 40, a Era dos cassinos, Poços de Caldas recebia a visita da aristocracia brasileira, que frequentava os salões do Palace Casino e do Palace Hotel. O presidente Getúlio Vargas tinha uma suíte especial no hotel, com a mesma decoração da que ele usava no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, então capital do país. O quarto ainda hoje, preserva os móveis e o estilo da época, mas, uma das maiores atrações do hotel continua sendo a sua piscina térmica, construída num suntuoso salão sustentado por colunas de mármore de carrara. A proibição do jogo, em 1946, e a

Cristo | Foto: Pedro Campos


65

Fotografia panorâmica do alto da trilha da Pedra Balão | Foto: Pedro Campos

descoberta do antibiótico, tiveram forte impacto para o turismo na cidade. O termalismo deixou de ser a maneira mais eficaz de tratar as doenças para as quais era indicado e os cassinos foram fechados. A economia de Poços sofreu um grande abalo, mas, a fase ruim foi superada com a mudança do foco para o turismo. A classe média e grandes grupos passaram a frequentar as termas, a visitar as fontes e outros pontos de atração da cidade. Além disso, a cidade abrigou várias indústrias, impulsionando a economia. Com preciosa riqueza natural, quem visita Poços de Caldas desfruta dos benefícios de uma das melhores estâncias hidrominerais do Brasil, repleta de natureza, paisagens incríveis, clima extremamente agradável, envolto de montanhas e muitas opções de alimentação, compras, lazer e prática

de esportes. Separei algumas sugestões de passeios feitos por mim:

Thermas Antônio Carlos/Parque José Afonso Junqueira/Fonte Luminosa Balneário Dr. Mário Mourão/Praça Dom Pedro II/ Fonte dos Macacos Palace Hotel/Palace Casino Cristo Redentor/Teleférico Serra São Domingos/Pedra Balão/Rampa de Voo Livre Mercado Municipal Cachoeira Véu das Noivas Recanto Japonês Fonte dos Amores Cascata das Antas Relógio Floral Xadrez Gigante Museu Histórico e Geográfico Espaço Cultural da Urca Walter World Feira de Artes e Artesanato Basílica Nossa Senhora da Saúde Santuário Mãe Rainha - Fonte De Vida Nova

Fonte: Prefeitura de Poços de Caldas http://www.pocosdecaldas.mg.gov.br G1 Sul de Minas Gerais – EPTV https://g1.globo.com/mg/sul-deminas/noticia/pocos-de-caldas-segue-como-maior-cidade-do-sul-deminas-veja-nova-estimativa-divulgada-pelo-ibge.ghtml

Thermas Antônio Carlos | Foto: Divulgação NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


Imagem: Depositphotos

66

Suzy Altran COLUN I STA

AS REDES SOCIAIS NAS RELAÇÕES PROFISSIONAIS

N

a era digital estamos cada vez mais envolvidos até o pescoço com as redes sociais nas mais diferentes situações. O tempo hoje passou a ser letal. A comunicação passou a ser instantânea, ou seja, urgente, pois a internet representa o fim de varias gerações, democratizando opiniões. Lembrando a famosa explanação de Aristóteles que diz: “o homem é, por natureza, um ser social”, nos deixa nessa condição onde, cada vez mais, crianças, jovens, adultos e idosos possuem a necessidade de se interagir com o outro, ultrapassando limites na evolução da internet com o universo digital. Existe hoje uma necessidade desenfreada da sociedade de se expressar; o mundo ao alcance das mãos fascina o ser humano nas mais variadas formas de habilidades. A tecnologia vem desafiar a busca de novos conhecimentos. O fato é que não podemos mais ficar desconectados da internet, seja para explanar uma ideia, pensamento, sentimento, afinidade, compartilhamento, até curtir fotos, fazer check in em restaurantes e uma infinidade de possibilidades. Essas mídias vêm sendo de grande utilidade para usuários de todos os seguimentos na área digital, bem como para divulgação de produto ou serviço de empresas, mas, também, por outro lado, vêm sendo prejudicial em muitos aspectos, inclusive no profissionalismo.

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

Uma consulta realizada no último ano pela Triad Consulting, empresa especializada em produtividade, demonstrou o comportamento de profissionais brasileiros diante da utilização de internet no âmbito de trabalho e concluiu objetivamente (e não mais com surpresa) que há um enorme desperdício de tempo com acessos totalmente desvinculados às atividades profissionais exercidas. Há relevante queda de produtividade entre esses Colaboradores, como por exemplo, falta de comprometimento, distração, falta de maturidade e bom senso. Entretanto, vale ressaltar que as empresas também colaboram com tais práticas, deixando de verificar a utilização desenfreada de internet por parte de seus Colaborares, pois não há limites. Diante desse quadro preocupante, algumas empresas já estão se precavendo para uma melhor utilização da internet pelos seus Colaboradores, quer ministrando cursos de melhor aproveitamento das redes sociais e algumas, até, radicalizando com práticas coercitivas, ou seja, incluindo em seus contratos de trabalho a expressa não utilização das redes sociais durante o expediente. Há de se indagar se essas mídias (Facebook, Twitter, Instagran etc), que se, de um lado, ajudam na agilização das informações, por outro, também vem sendo o “vilão” das grandes, médias e pequenas organizações que não conseguem

administrar o tempo utilizado por seus colaboradores em detrimento da carga horária estabelecida contratualmente. Tal preocupação já faz parte da comunidade jurídica, ou seja, os Tribunais do Trabalho espalhados pelo País já estão proferindo julgamentos relacionados a má utilização da internet. Sabe-se que a Consolidação das Leis do Trabalho, famosa CLT, em seu artigo 442, regula o contrato de trabalho a ser firmado entre as partes contratantes, estabelecendo critérios e regras para o seu melhor aproveitamento. Vale ressaltar que diversas empresas não estão preparadas para enfrentar com rigor esse fenômeno chamado internet. Sabe-se, por exemplo, que existem diversos acessos por parte dos funcionários a sites inconvenientes ao exercício da profissão e sem nenhum limite. Se mais não fosse, há postagens denegrindo a própria empresa onde o funcionário trabalha: “eu odeio o meu chefe”; “não gosto do meu trabalho”, mensagens desnecessárias, grupos sociais, divulgação de conteúdos pornográficos, pedófilos, fotos, vídeos, áudios etc. Pois bem! Sabe-se, também, que já há decisões jurídicas totalmente favoráveis às empresas que demitem seus funcionários com base na utilização desenfreada das redes sociais. Tem se conhecimento - por exemplo - de práticas adotadas por profissionais da saúde, entre eles médicos, enfer-


67

meiros, auxiliares etc. que, sem qualquer autorização, “vazam” por meio de selfie’s, fotografias, vídeos, áudios, seus pacientes que, muitas vezes (quiçá na maioria delas), estão em situações totalmente constrangedoras, antiéticas, impensadas, afetando, inclusive seus familiares e afins. Para tal prática reprovável, a legislação brasileira ampara-se no disposto no artigo 482 da C.L.T. que reza: “Art. 482: Constituem justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador. (a) ato de improbidade; (b) incontinência na conduta ou mau procedimento” Vale apontar um caso prático ocorrido com uma enfermeira da cidade de Olinda, Pernambuco, onde o Tribunal Superior do Trabalho, entendeu por unanimidade que a justa causa aplicada pelo nosocômio onde aquela exercia suas funções, foi considerada válida, pois que a enfermeira postou na rede social, fotos da equipe da UTI tiradas durante o expediente, com a vestimenta contendo o logotipo do nosocômio. Se mais não fosse, as fotos tiradas pela enfermeira continham sempre um comentário sarcástico em relação não só ao nosocômio, mas, também, contendo conteúdos e brincadeiras de baixo nível. Outro caso interessante e necessário ao pensamento é aquele proferido recentemente pelo

Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, que “apreciando matéria dessa natureza, entendeu como legítima, a dispensa de empregado que “curtiu” e “compartilhou” em sua página da rede social, uma postagem em que se criticava o serviço da empregadora. Em seu voto, o Relator Desembargador SIDNEI ALVES TEIXEIRA assim entendeu: “A liberdade de expressão é direito fundamental assegurado pelo Estado Democrático de Direito, constituindo, além disso, um dos mais importantes direitos da personalidade. Contudo, tal direito não pode ser invocado, sob pena de abuso dessa prerrogativa, para amparar ofensas contra quem quer que seja. O trabalhador que publicar conversas, fotos, comentários em local em que todos possam ter acesso, inclusive outros funcionários e clientes, tal como “curtir” ou “compartilhar” crítica estampada na rede social denominada, que tragam conteúdo que Facebook possa vir a ofender o empregador ou a empresa, ou, ainda, prejudicar o vinculo entre empregado e empregador poderá, sim, ser demitido por justa causa." (processo trt/sp nº 1000768-67.2014.5.02.0314 – 8ª turma). A empresa pode virar cúmplice neste caso, a partir do momento que não instrui adequadamente seus colaboradores de a utilização correta das mídias sociais. Pode a empresa adequar seu contrato de trabalho in-

cluindo a proibição e/ou a utilização de mídias sociais e celulares durante o expediente de trabalho. Destarte, certo ou errado, o mundo virtual é um desafio a ser enfrentado imediatamente por todas as empresas e seus colaboradores, que deverão ter a responsabilidade compartilhada, a ética, moral e bom senso, a fim de uma melhor convivência entre todos.

DRA SUZY ALTRAN Advogada OAB 110303 | Formada em Direito (1987) pela Universidade de Mogi das Cruzes | Advogada Dativa no Forum Regional Penha De França | Sócia Co-Fundadora no escritório Curzio&Altran Advogados | Pós Graduada em Direito do Trabalho pela UNG - Universidade de Guarulhos | Professora de História formada pela Unicid | Palestrante - Escola Técnica Estadual de São Paulo Tiquatira – São Paulo/SP www.curzioealtranadvogados.com.br contato@curzioealtranadvogados.com.br NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


68

Jeanine Wandratsch Adami COLUN I STA

A HORA É AGORA!

O

velho abre caminho para o novo e a música continua a tocar. A realidade de um mundo em transformação exige que modifiquemos nosso mundo interno para acompanhá-lo. A necessidade de mudar, crescer e evoluir grita em nosso âmago e no entanto, uma parcela que teme o desconhecido acaba recuando. Muitas vezes modificamos nossa fachada com roupas, penteados ou até mesmo emprego ou moradia, mas não nos concentramos numa alteração interior: atitudes, crenças e modos de viver. Levamos muito tempo para descobrir que somos causadores das dificuldades que surgem em nosso caminho e que, para modificar o nosso mundo, precisamos mudar a nós mesmos. Ao assumirmos a responsabilidade de nossas ações de forma consciente, percebemos que o mundo à nossa volta reflete nosso estado de consciência, nossas insatisfações e problemas provêm da dependência do exterior para a nossa felicidade. A evolução consciente tem início quando decidimos ultrapassar nossas barreiras. Toda mudança positiva significa um salto para um nível mais alto da consciência, pois envolve um rito de passagem. E a subida para um degrau na escada da evolução pessoal acarreta uma fase de desconforto e insegurança. Mas, à medida que ganhamos altitude, vamos nos sentindo mais confortáveis naquela altura. Aqueles que já se submeteram a vários ritos de passagem estão mais acostumados

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

ao processo de mudança e são sabedores de que não é fácil, mas que também é possível acostumar-se com ela. Em algum momento passa o mal-estar que se converte numa sensação de força e contentamento. Sempre a primeira vez é a mais difícil, mas depois de atravessarmos a escuridão, surge uma luz. Será mais fácil da próxima vez, nossa consciência estará mais ampliada. À medida em que vamos experimentando estados mais elevados de consciência, nos aproximamos de nosso Eu Verdadeiro. Isso surge naturalmente através de um aumento da capacidade de observação, atenção e percepção. Estes estados vêm à medida em que nos tornamos mais fluídos e abrimos a mente para explorar o desconhecido. Podemos desenvolver habilidades de consciência superior mediante o aumento de nossa capacidade de percepção. Tudo o que fazemos envolve mais níveis do que geralmente percebemos. À nossa volta ocorrem mais coisas do que normalmente captamos. Ao nos tornarmos mais receptivos, perceberemos energias mais sutis que estão presentes e podemos trabalhar com elas para mudar a realidade. Nessa passagem de ano, examine suas possibilidades. Veja além de seus supostos limites. Observe seus hábitos e medos. Proponha-se a ultrapassá-los e superá-los! Faça desse compromisso o núcleo de sua vida para 2018 – e mais além!

JEANINE WANDRATSCH ADAMI Jeanine Wandratsch Adami é psicóloga com formação em Terapia Relacional Sistêmica, Gestalt-terapia, Bioenergética e Psicologia Transpessoal, atua no Paraná e em Santa Catarina. psicologajeanine@gmail.com


69

Sarah Fernandes

Imagem: Depositphotos

COLUN I STA

CLIMATÉRIO E SUAS FRAGILIDADES

A

s mulheres possuem intensa atividade hormonal, em especial, por conta do Ciclo Menstrual Mensal que ocorre do início da adolescência até a faixa dos 40 ou 50 anos. Ao entrar neste período, que apresenta os sinais e sintomas que antecedem e se manifestam após a Menopausa, as mulheres têm uma série de mudanças hormonais, em especial, a menor produção de estrogênios por causa da diminuição dos folículos e alterações psicológicas que as afetam nos afazeres cotidianos e em seus relacionamentos. O Climatério mostra as seguintes características: mudanças na menstruação e início do desfecho dos Ciclos Menstruais Mensais; ondas de calor; coceira vaginal assim como secura, irritação; dor na relação sexual; tristeza, ansiedade e dúvidas quanto ao futuro de sua saúde. É um período de muita fragilidade pois, muitas vezes, os filhos estão crescidos e não rodeiam a mãe como uma criança amorosa, há casos de casamentos conturbados, período de divórcio, problemas no trabalho, inclusive já com relação a aposentadorias e riscos de demissão por conta da idade e tempo de casa, falecimentos na família de entes queridos como pai e mãe, entre outras razões humanas que a mulher passa. O fator diminuição de estrogênio faz com que a saúde física fique mais debilitada e diferente pelo fato do fim da menstruação e, desta maneira, a paciente fica susceptível a ter tristezas e descontentamentos. Para auxiliar a viver esse período

com menos transtornos, há algumas sugestões valiosas: consultas com ginecologista periodicamente - no mínimo duas vezes ao ano, realizar todos os exames solicitados e retornar ao médico para parecer final, exercícios físicos como caminhada e pilates, que fornecem concentração e auxiliam na respiração e liberação de serotonina, que ocasiona sensação de bem-estar, lazer com alguma atividade que aprecia muito, alimentação com refeições completas: café da manhã, almoço e jantar, sem pular nenhuma, e usar alimentos saudáveis como peixe, legumes, verduras, sucos naturais, frutas e muita água. Por fim, caso seja fumante e consuma muita bebida alcóolica, é recomendado abandonar o hábito para melhor saúde. Já para familiares e amigos as sugestões são: oferecer palavras de carinho e conforto pois a mulher está em transição da fase reprodutiva para não-reprodutiva, com alterações significativas de hormônios e, desta maneira, ficam mais frágeis, aflitas e depressivas, acompanhá-las em algumas atividades de lazer, com o objetivo de melhorar o estado psicológico da mulher e, acompanha-la nas consultas médicas e tratamento, para ter maior segurança no cumprimento das recomendações de saúde. O Climatério é muito delicado e complexo, mas, com bom relacionamento entre paciente, equipe de saúde e seu ciclo de convivência, é possível passar por ele, sem grandes aborrecimentos.

SARAH FERNANDES Graduada em Farmácia Generalista pela Universidade São Judas Tadeu. Pós-Graduação em Farmacologia Clínica. Maior vivência no Sistema Único de Saúde (SUS) - Posto de Atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Experiência de um ano em pesquisa, desenvolvimento e aprimoramento de produtos e fármacos, contatos com fornecedores, garantia da qualidade, análises clínicas. Experiência em hospital, atuação com enfermeiros e médicos. Controle de qualidade de cápsulas, recebimento de matéria-prima e seu cadastro, fracionamento de matéria-prima, organização dos laboratórios e seus pertences. Aplicação de injetáveis e coleta sanguínea. Graduada em Serviço Social. sarah-florio@hotmail.com NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


70

Anacris Mancussi COLUN I STA

SENTIR-SE BEM AO VESTIR

U

se o que lhe cai bem, diz a parisiense Ines de la Fressange com Sophie Gachet sobre o estilo sem esforço, básico, confortável e prático das parisienses. É princípio do bem, vestir o “sentir-se bem” nas roupas e acessórios, sentir-se representada no seu dia a dia com estas peças, conhecer o próprio corpo, ter autonomia para escolher as roupas que melhor combinam com o dia a dia e consigo mesmo. Fazer um bom uso das roupas pode significar uma boa prática de escolhas, combinações, autoconhecimento e autoestima. Desenvolver o bom hábito do consumo consciente também faz o bom uso das peças, no que se referem aos tecidos, estampas, cores, texturas e, principalmente, a qualidade do que se usa e o cuidado com as peças. Em termos de ética, sustentabilidade, economia e consumo consciente, é de bom tom, escolher mais e comprar menos e melhor, conhecer as origens das peças, a funcionalidade e estética das roupas e acessórios. Vestir-se é uma das atividades básicas da vida diária e que aprendemos com o tempo, passando pela dependência esperada de início de vida, quando somos trocados e higienizados pelos nossos pais ou adultos responsáveis por nós, neste momento das nossas vidas. Você, caro leitor, já parou para pensar quanto tempo levou para tornar-se totalmente independente para se vestir, para escolher as roupas conforme as atividades do dia ou do clima ou das possibilidades? O básico do vestir pode levar uns dez anos, no mínimo,

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

para uma independência total. Ainda há que se incluir, aprender comprar, escolher cores, padronagens e estampas, texturas, fechamentos, acabamentos, validade das peças. Bastante complexo, muito além de colocar e tirar, sem contar a manutenção. O próprio ato de vestir e despir requer coordenação, equilíbrio e agilidade mental, habilidades estas que tem um processo natural, neurológico e emocional demorado para se completar. O desenvolvimento da autoimagem, autopercepção, autoconhecimento, do quem sou e para onde vou, é extremamente complexo e multifatorial para todos nós. Pense sobre isto num corpo diferente, que tem diferenças ao nascer ou que foram adquiridas ao longo da vida por diversos motivos. Pense no processo de envelhecimento e nos limites naturais decorrentes do desgaste físico, da senescência ou envelhecimento fisiológico. Imagem é identidade. É do dia a dia e, assim sendo, o vestuário tem que apresentar, além de beleza, funcionalidade, ergonomia, mobilidade, conforto físico, bem estar e atender as necessidades estéticas, pessoais e profissionais. Aparência se constitui pelo vestuário, pelas atividades de higiene corporal, penteado, maquiagem, barbear, calçar, arrematados pelo sistema sociocultural, imbuídos de significados aos quais promovem expressão pessoal, uma comunicação efetiva dos nossos papéis sociais, nossas características, habilidades e competências. No que se baseiam nossas escolhas para vestir, que mensagens estão sendo

transmitidas nos diferentes ambientes que frequentamos? Vestir é mais do que um ato. É atitude, expressão da personalidade, é comportamento, é sentir. Sobre a consultoria de imagem, no seu conceito e significados, podemos dizer que ela cuida da imagem humana tal e qual ela é na sua essência e forma. E, que visa, fundamentalmente: • Valorizar o uso adequado das roupas pela forma e função do corpo, • Ressaltar a identidade e personalidade, individualidade da pessoa ou do profissional. • Possibilitar o reconhecimento corporal pelo autoconhecimento, dos estilos pessoais e da marca pessoal com consciência das mensagens e sensações que transmitimos. A imagem se refere ao como nos apresentamos ao longo da vida, nas fases distintas, amadurecendo psicologicamente e neurologicamente. É a expressão da identidade pelo vestir, arrumar-se, adornar-se. O modo de agir, viver, pensar, pautados pelo conjunto de características pessoais e representados pela imagem, configuram os nossos estilos pessoais. Acredito que o leitor conheça uma frase de Coco Chanel que diz que “a moda passa e o estilo permanece” e, é assim mesmo, de fato. A nossa imagem muda ao longo da vida física e, emocionalmente, os nossos estilos permanecem, são lapidados. Interessante tais conteúdos, pois que se referem a todos nós, indistintamente. Diante do exposto, convido o leitor, mais especificamente os estudantes de Moda, Estilo e Imagem, a refle-


71

tir e compreender sobre a consultoria de imagem inclusiva como uma prática que é para todos, no sentido de favorecer o reconhecimento dos estilos pessoais, tornar o cliente autônomo para suas escolhas e consumo, promover a expressão pessoal por meio do vestuário, bem como dos seus papéis sociais. É relevante e fundamental para o consultor de imagem conhecer e compreender o impacto das deficiências, do corpo diferente, na vida de cada pessoa. É individual, particular, peculiar, o que nos torna únicos. É preciso conhecer a natureza da deficiência, idade em que ocorreu, conhecer sobre as incapacidades geradas. Fundamental, ainda, conhecer a pessoa, quais as necessidades estéticas de vestuário, quais mensagens deseja transmitir no seu dia a dia. Vale ressaltar que é o básico e fundamental para o desenvolvimento da consultoria de imagem. Próximos passos realizados pela consultora de imagem, são identificar as proporções corporais, a relação ombros e quadril, que nas pessoas sem deficiência física, se tem alguns biotipos. Neste caso, ou para as pessoas com deficiência, é preciso identificar sobre a mobilidade e locomoção, ou seja, se cadeirante, usuário de prótese no caso de amputação, muletas, bengalas, diferença entre segmentos do corpo. Outras dimensões, outro desenho do corpo. Novos passos como escolher, experimentar roupas, comprar, montar looks, organizar no armário e manter em bom estado, fazer durar. Nestas etapas, reflitam sobre a acessibilidade em lojas físicas, provadores, espelhos e luminosidade. Destaco ainda, alguns aspectos de fundamental importância relacionados à vestibilidade. São eles os tipos de fechos como colchetes, zíperes, velcro, fechamento frontal das peças, cintura alta e com elástico, tecidos com elastano, estampas em relevo e, no caso de deficiência visual, sobre a

necessidade de etiquetas em Braile, contendo cor, composição, numeração, ou seja, tudo que identifique a peça para a escolha e organização no guarda roupas. Aliás, o guarda roupas e cabideiros, gavetas com acessos apropriados e identificados em Braile, em casos específicos. A consultoria de imagem inclusiva tem como finalidades promover a imagem pessoal e profissional do cliente com deficiência por meio da utilização da cartela de cores pessoais, com avaliação prévia da coloração pessoal, e que favorecem a expressão facial. Ainda, de harmonizar e valorizar a silhueta na sua forma e função, além de sugerir peças que promovam a facilidade no vestir e informação de moda e tendências para os ambientes de trabalho, lazer e festa. Igualmente, de orientar e estimular o consumo apropriado de roupas adequadas, com facilitadores, na qualidade, origem e quantidade com consciência e economia e, sobretudo, no desenvolvimento dos estilos pessoais, mensagens que transmitem nos ambientes de trabalho, pessoal e familiar. Considerando os pressupostos da Moda inclusiva, a Consultoria de Imagem Inclusiva que busca atender pessoas e clientes com deficiências, tem no seu fazer, ênfase em colaborar e criar soluções que facilitem o vestir. Procurar e oferecer variedades de roupas, estimular a autoestima e orientar a tomada de consciência dos estilos pessoais, do poder de escolha, da autonomia e autoestima para o vestir. Também, de orientar e esclarecer sobre os acessos a lojas físicas, provadores e espelhos de corpo inteiro. Estimular o uso de cores e combinações, bem como conhecer novos tecidos, acessar informações de moda, de tecnologias e, principalmente, estimular a profissionalização de novos talentos para a produção de Moda inclusiva.

Referencias A parisiense – guia de estilo de Ines de la Fressange com Sophie Gachet. Ines de la Fressange, Sophie Gachet. Tradução de Adalgiza Campos da Silva, Rio de Janeiro, Intrinseca, 2011. Ana Caroline Siqueira Martins, Apoena Caicy da Silva. Moda inclusiva - desenvolvimento de vestuário íntimo para mulheres com deficiência visual total. IARA Revista de Moda, Cultura e Arte. ISSN 1983-7836 Artigo, vol.7, número 2, 2014. Andrea Pereira, Maria Alice Ximenez Cruz. Moda inclusiva-a necessidade de moda inclusiva no mundo hoje. Rev.Tec.FatecAM, Americana,v.4,n.1,p.125-150, mar-set 2016. ISSN 2446-7049. • Este texto é parte da palestra de mesmo título proferida pela autora durante o III Simpósio Internacional de Atualidades em Enfermagem de Reabilitação (SIAER), na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP em 09 de novembro de 2017. Agradecimentos A colega Profa. Dra. Fabiana Faleiros da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Aos Consultores de imagem pelo seu dia 23 de novembro. A todos envolvidos com inclusão, imagem, moda, beleza na diversidade humana.

ANACRIS MANCUSSI Consultora de Imagem, Visagista, Assessoria de imagem profissional e etiqueta empresarial-corporativa. E-mail anacrisbrasil8@gmail.com instagram: @anamancussi NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


72

REFLEXÃO

Ana Miranda

A essência de SER aquilo que se É

H

umm... pode parecer um tanto redundante este enunciado. Você diria: “Pode ser, mas, será que é? ” Vamos tentar entender o que essa frase significou para mim ao ouvi-la. Começando pelo início, essência é um termo proveniente do latim essentialia, que deriva de um conceito da Grécia antiga eidos, que significa “a essência é aquilo que faz com que um ser ou objeto seja aquilo que é.” Acredito que já é um bom início, mas, vamos avançar mais um pouco. Eu tomo a liberdade de parafrasear o aviador francês Antoine de Saint Exupéry, que escreveu “o essencial é invisível aos olhos”. Ou seja, aquilo que é genuinamente próprio de um ser não está contemplado num visual físico,

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

na aparência ou gestos, mas, antes de tudo, é expresso pelos sentimentos. E eu ouso complementar que, a essência não está no cargo que ora se ocupa, ou na instituição onde se trabalha ou ainda, na posição social que se tem. A essência é o que você constrói e carrega como herança genética para além do que se tem ou faz, ou posição que se ocupa em um local ou momento. Esse preambulo dá o tom de onde pretendo chegar, traçando um paralelo com o discurso e a prática de alguns profissionais que atuam na CME. Mais uma vez, ilustro meus pensamentos valendo-me de um grande filósofo: Aristóteles. Para este, a essência não se identifica apenas, com o ser, mas, sim, com o ser dotado de forma. Este ser se constrói desde a concepção ao nascimento e evolui


73

junto a educação ao convívio familiar e espiritualidade. É o que faz de você ser o que é e te dá forma. Você já se imaginou sem forma? Ou ainda, que forma você tem? Você se percebe de uma forma tão flexível que se permite alterar ou modelar a sua essência de acordo com o que lhe parece mais conveniente num determinado momento? Ao mesmo tempo, você se preocupa em responder para consigo, quais as implicações dessa forma disforme nos preceitos éticos que norteiam o seu fazer e a sua prática na CME? Falar de ética e praticar os preceitos éticos não é nada simples, principalmente quando se confunde ética com moral.

decepcionada. E foi aí que ouvi a frase que deu origem a essa crônica. A frase fluiu de um profissional que carrega em si, maturidade, respeitabilidade, compromisso e, sobretudo, a plena convicção e entendimento do que enseja a Consciência Profissional. Essência, consciência. Claro que não são sinônimos, mas, guardam uma estreita relação pois, se a essência da forma - a consciência - é que mantém a originalidade (que não é mutável ao mero ressoar dos ventos, impulsos ou oportunismo, mas sim, é consistente), é por conta de ter sido construída e edificada por meio de uma trajetória de vida pessoal e profissional fundamentalmente, que coloca em primeiro plano, aquilo que se é. O ser!

Ética e moral são assuntos espinhosos e delicados apesar de estarem presentes nas conversas do dia a dia nesses tempos que estamos vivenciando. Mas julgo que é prudente deixar tal discussão para quem realmente é especialista no assunto. É curioso quando ouço profissionais tentando justificar a questão moral associada a falta de coerência (também já ouvi que coerência é mera tolice!), contra argumentando que precisam aproveitar a oportunidade do momento ou então, há necessidade de retribuir um benefício. Pois é! Retribuição de benefício pessoal não tem muito a ver com os preceitos éticos cantados e decantados em fala e, supostamente, implementados na prática das atividades da CME. Agora sim, ficou confuso. Muito confuso para mim também. Me senti não apenas confusa, mas, um tanto NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


74

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


75

O QUE A VIDA ME ENSINOU

Ronilda Maciel Altran

Quero te contar algo

C

onheci o Camilo no início de 92 e assim que o vi gostei na hora: “Moreno, alto, bonito e sensual”, eu dizia, fazendo menção a música do Ultrage a Rigor e logo começamos a namorar, eu engravidei e decidimos morar juntos, mas, não foi fácil, como em toda grande obra, existe os seus percalços e, tivemos vários, porém, sempre escolhemos ficar juntos e, assim, construímos nossa linda família, nossos filhos Eduardo e Cecilia. Sempre digo a eles que viveria tudo de novo, porque sou muito feliz. No dia 12 de outubro deste ano, faríamos vinte e cinco anos de casados e planejamos muitas coisas para esse dia, na última vez que falamos sobre nossas bodas, Camilo já estava internado e ele disse: “amor, até outubro já vou estar melhor; podemos comemorar com um culto lá em casa?” e respondi que sim, pois, o que eu queria era ver ele bem e, apesar de toda a gravidade da sua doença, nunca trabalhei a perda. Camilo tinha hábitos muito nocivos para a sua saúde, fumava e bebia uísque, e isso sempre foi motivo para chamarmos a sua atenção. Gostava de falar que morreria aos 93 anos e fazia tudo o que queria, no entanto, a vida tem suas peças e, em maio

Foto: Pedro Campos

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


76

desse ano, ele estava sentindo uns incômodos no estômago e foi ao medico, que solicitou uma endoscopia. Demorou vinte dias para fazer o exame e, ao final do processo, quando chamam os acompanhantes, a enfermeira pediu que eu esperasse, pois, o médico queria falar comigo. Entrei na sala onde estava o médico e três enfermeiras, todos me olharam e eu perguntei: “Doutor, aconteceu alguma coisa?”, eles desconversaram, me deram a biópsia para eu levar no laboratório, pois tinha aparecido uma grande úlcera e estava sangrando e, receitada a medicação, fomos embora. Eu, com o coração bem apertado, digo que, naquele dia, Camilo começou a partir, pois, a espera pelo resultado da endoscopia levou mais vinte dias e, nesse tempo, ele emagreceu 15 quilos, ficou muito debilitado, quase não conseguindo mais se alimentar. Antes de chegar o resultado, ele retornou ao médico, que solicitou uma tomografia de abdômen total e no dia que chegou o resultado da biópsia, o resultado dos exames confirmaram a minha angústia: um câncer no estômago e na tomografia, apareceram metástases em três órgãos. Eu desabei. Foram dias muito difíceis, juntava toda a minha fé e otimismo para contagiar ele e fazer com que o seu dia fosse melhor mas chorava muito e ele pediu para minha mãe e irmãs que não queria que eu chorasse então, desse dia em diante, segurei o choro perto dele, mas, meu corpo mostrava meu sofrimento, pois também emagreci muito, mas, me mantive firme ao seu lado até a sua ida para UTI, nosso último momento em família. Ali estava eu, Edu e Cecilia, apoiando, falando palavras de força e otimismo e, ele apesar de debilitado, subiu sozinho na maca; tenho muito orgulho de sua força e garra, pois sei que lutou muito. Às vezes, me sinto traída pelo destino, pois tínhamos muitos planos e sonhos a realizar juntos, sempre imaginei nós dois velhinhos, fazendo companhia um para o outro. Às vezes ele NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017

sentia ciúmes por causa da faculdade que, após tantos anos, retomei e, eu dizia o quanto amava ser casada, amo ter alguém para cuidar e ser cuidada, e principalmente, o amava e achava ele o homem mais lindo. Em nossas conversas, falávamos como nossa construção foi linda, sempre acreditei que o casamento é uma construção e uma escolha, e a nossa estava pronta e lapidada, tinha muita harmonia e paz, mas, de repente, veio o destino e me tirou tudo. Não desisti, apesar de tudo, não desisti e não desisto nunca. Me afastei da faculdade para cuidar dele e foram incríveis quinze dias de angústia, sofrimento e, com esforço, retornei para faculdade após a perda, pois não queria perder o período, voltei aos cacos, mas, dizia a mim mesma: “você consegue” e, consegui! Tive colegas maravilhosos e professores muito empáticos que me ajudaram nessa jornada. A vida é tão maravilhosa e surpreendente que ela fecha um ciclo e abre outro, nosso primeiro neto já estava a caminho quando ele partiu, mas, teve a felicidade de saber que teria o seu nome: Camilo de Lelis Altran Neto, e nasceu menos de um mês depois de sua partida. Ele trouxe a alegria para nossa casa e para as nossas vidas, além de um grande alento para o meu coração, ele é lindo, saudável e muito carinhoso, às vezes fico imaginando o Di aqui corujando nosso netinho, ele amava criança. Quando chegou a data que seria nossas bodas, acordei cedo e já me veio a memória da data tão especial, me encarei no espelho e falei: “Você tem duas escolhas: ficar aqui chorando pelo que não pode ter ou erguer a cabeça, agradecer pelo que viveu e pelo que construiu e, seguir em frente”, escolhi a segunda opção. O dia não foi tão difícil, foi só mais um dia. Dia 15 de setembro era aniversário do Camilo e eu comecei a sofrer uma semana antes, todo dia, quando olhava logo cedo o celular e via a data, pensava: “menos um dia”, no dia anterior ao aniversário dele, eu já estava quase rastejando de dor, pois,


77

somatizei o sofrimento no meu corpo. Voltando da faculdade, liguei para uma professora amiga minha e lhe contei o que estava acontecendo, ela me perguntou o que eu faria se o Camilo estivesse aqui e eu respondi que faria um bolo que ele gostava muito e nos reuniríamos com os filhos, ela me questionou então, o por que eu não fazia exatamente isso? Nossa! Aquilo foi como um bálsamo para minhas angústias. Agradeci a ideia e chamei meus filhos para saber o que eles achavam, rolou uma emoção ali, mas, concordaram e o Du comprou a torta de morango que o pai dele tanto gostava, levei salgadinhos e reuni vários álbuns de fotografia para fazer uma sessão recordação dos nossos momentos vividos. Brindamos a vida dele e o tempo que tivemos o privilégio de estarmos juntos, vimos muitas fotos e conversamos bastante, ficamos todos muito felizes e eu fui dormir muito feliz e satisfeita por ter conseguido mudar o enfoque da perda para gratidão por tudo o que vivemos, foi muito gratificante! Sou naturalmente otimista e resiliente, entre fugir e lutar, eu encaro a luta e assim venho fazendo, está dando certo, pois, também sou apoio para os meus filhos e, o que me fez aceitar a perda do Di, foi pensar como ele estaria se estivesse aqui, já que a doença estava em metástase e apesar de toda luta e fé, ela só evolui. Aceito porque não sou egoísta em querer ele comigo sofrendo, queria ele saudável e vivendo e essa perspectiva de olhar me ajudou muito e fez com que eu ajudasse os meus filhos também. Fui para ele, o que acredito ser uma companheira de verdade, larguei tudo e fiquei ao seu lado o tempo todo, sofri muito, mas, escondido, quando não estava aguentado, desabava sozinha, depois, lavava o rosto e voltava para o quarto. Camilo foi forte até o fim, ele foi tão forte que a médica disse que a primeira parada cardíaca demorou 40 minutos para ele voltasse. Digo para os meus filhos que ele foi se despedir de nós, ele teve 3 paradas, na

terceira, não voltou mais. O único momento em que nos separamos foi quando ele foi para a UTI, nesse dia, voltei para casa sozinha e confesso que foi difícil demais voltar sem ele, mas, meus filhos me ampararam e eu consegui. Essas recordações todas me levam às lágrimas, mas, é bom falar, compartilhar, esvazia. De volta aos meus estudos, tive muito apoio e sou exemplo de garra e força para a minha turma (assim eles dizem). A primeira prova que fiz, sai da sala e fui para o banheiro, chorei muito, não conseguia lembrar nada do que tinha estudado, mas, conclui o período com notas boas. A tristeza, a saudade, bate forte todos os dias, às vezes fico um pouco abatida, mas, luto, luto muito para não deixar a tristeza fazer morada dentro de mim, levando a cabeça e digo para mim mesma: “Chega!” e, sigo em frente. Está dando certo, pois, não precisei de nenhum subterfúgio como medicamentos, para suportar as minhas lutas, minha força maior está na minha cabeça, na resiliência mesmo. O Camilo sempre vai simbolizar para mim, a força, a garra e o amor pela família. Sou muito grata pelo que construímos juntos, nossa família."

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


78

Versos tão singelos

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Continuamente vemos novidades, Diferentes em tudo da esperança: Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem (se algum houve) as saudades. O tempo cobre o chão de verde manto, Que já coberto foi de neve fria, E em mim converte em choro o doce canto. E afora este mudar-se cada dia, Outra mudança faz de mor espanto, Que não se muda já como soía. - Luís Vaz de Camões, in "Sonetos"

NASCECME MAGAZINE | dezembro 2017


Foto: Pedro Campos


NasceCME Magazine - 3ª Edição  
NasceCME Magazine - 3ª Edição  
Advertisement