Page 1

H e n r i q u e

D i a s

r e a l i d a d e - p a r a l e l a . t u m b l r. c o m


Se você não estiver disposto a esperar o tempo que for seus sentimentos não passam de uma paixão passageira.

Henrique Dias

O 2 .

Henrique Dias


Henrique Dias: Não gosta de muitas pessoas. E nem faz questão disso. Gosta de frio. E de cachorros.

Henrique Dias


O

Oi, meu nome é distância. A maioria das pessoas costumam me odiar e dizer que eu apenas as faço sofrer. E talvez isso seja uma das verdades. O fato é que eu sou uma faca de dois gumes. Sou um sentimento totalmente incompreendido. Vocês reclamam por eu existir e lhes afastar das pessoas que amam, mas quando eu resolvo sair e deixar o caminho livre, vocês não aproveitam a oportunidade. E deixam a porta aberta para que eu volte. Além disso, graças à mim, vocês criam relacionamentos baseados no que há por dentro, e não apenas em aparência física. E são esses relacionamentos que realmente valem. Porque são sinceros. Mas saibam que um dia eu sairei da vida de vocês. Quando vocês tiverem certeza de que encontraram a pessoa certa, eu irei embora, e deixarei o caminho livre para que sejam felizes. Sabe, muitos de vocês deveriam agradecer por eu existir. Eu só estou aqui para lhes mostrar o que é realmente importante, apesar de nenhum de vocês enxergar isso.

O 4 .

Henrique Dias


H

Há dias em que acordo com a certeza de que seria infinitamente melhor continuar na cama. Dias em que minha paciência parece ter evaporado pelos céus, deixando apenas angústia e ansiedade de dentro de meu coração. Nada me anima. Nada me alegra. Nada faz sentido. Tudo não passa de uma busca insaciável por algo que desconheço. Por uma cura milagrosa que me dê alguma vontade de continuar respirando.

O 6 .

Henrique Dias


E

Eu conheço a solidão. O vazio. O esquecimento. Sei como é ver os dias passarem sem perspectiva alguma. Longe de qualquer fagulha de esperança. Esperando que alguém me estenda a mão, dizendo meras palavras de conforto e mostrando-me algum sentido em continuar com tudo isso. Muitos reclamam da decepção e do amor. Mas poucos conhecem a inexistência. Poucos sabem como é viver num mundo onde se pode contar apenas consigo mesmo. Num mundo onde apenas você existe. Uma realidade paralela.

O 8 .

Henrique Dias


E

Ele sentou-se no velho banco de praça, que fora seu fiel companheiro por tantos anos e respirou fundo. Ao contrário daquele amontoado de concreto, tudo havia se transformado. A vida tomara um rumo que ele já não capaz de compreender. Antigos valores já não não faziam mais sentido, e o mundo havia se tornado algo irreconhecível, e talvez irrecuperável. Ele admitia que nunca fora o garotinho perfeito que seus pais desejaram, mas o que ele via atualmente rompia qualquer barreira de estranheza. Sua juventude fora algo surreal, além dos padrões da época, mas aquém da agitada vida que se instaurara no novo século. Era triste. Continuou ali por mais alguns instantes, até ver uma cena que lhe roubou algumas lágrimas dos olhos. E apanhando sua velha bengala, retirou-se da antiga praça rumo a qualquer lugar que não ativasse sua cansada memória. Aquele lugar lhe trazia vagas lembranças. Lembranças de uma época em que a vida ainda carregava algum valor junto de si.

1 O .

Henrique Dias


J

Já me disseram que o mundo gira, e que tudo que vai, volta. Mas eu me lembro dos momentos felizes, das tardes incríveis, das pessoas queridas. Penso em tudo que já saiu da minha vida. Lembro que nada mais voltou. Se não voltou, é porque a vida não gira. Não é roda-gigante. Não é montanha russa. O caminho é reto, não tem volta, não tem parada. Não dá pra desfazê-lo, só dá pra criar um novo horizonte. A vida é uma linha reta. Nada do que parou no caminho vai te alcançar de novo, e talvez a única e melhor saída seja se desprender de certas lembranças e emoções. Curtir cada instante como se fosse o último, assim como jamais ter medo por tentar algo novo. E principalmente, aceitar que nada é para sempre. Aceitar que pessoas vão embora, e que a felicidade pode desaparecer num passe-de-mágica. A vida é assim. Uma inconstante inconstância, dominada pela relatividade e livre de certezas. E é isso que a torna tão especial. Não que eu seja pessimista, meu amor… mas vamos concordar.

1 2 .

Nicole Cardoso e Henrique Dias


A

A pior prisão é aquela onde não há grades e nem correntes. Onde não há muros, cadeados, ou guardas. São aquelas as quais nos aprisionamos por livre e espontânea vontade. Pessoas as quais nos apegamos por acidente, e insistimos em tentar manter relacionamentos que jamais darão resultado.

1 4 .

Henrique Dias


E

Ela acordava lá pras oito, e ele um pouco mais tarde. Enquanto ela tomava seu café-da-manhã, ele se espreguiçava debaixo dos lençóis. Ela ia para a aula, caminhando pela calçada em uma daquelas manhãs gélidas, onde as orelhas congelam e uma singela fumacinha branca escapa pela boca. Ele tomava seu banho quente, e logo em seguida sofria para sair do chuveiro. Ela abria seus cadernos, enquanto ele escancarava o guarda-roupas. Ela emergia em cálculos e problemas matemáticos, ao mesmo tempo em que ele suava na pequena academia que abrira perto de casa. Ela voltava para casa, desejando tomar uma quente e aconchegante xícara de chocolate, enquanto ele ansiava por uma gelada garrafa de Coca-Cola. Ela passava a tarde meditando, ouvindo músicas e refletindo sobre a vida. Ele ia para um clube próximo, jogar bola com os amigos. Ela observava as estrelas enquanto escrevia alguns trechos de poemas antes de dormir, e ele… ele já havia dormido àquela altura. E nem sonhavam que, mesmo com personalidades tão diferentes e objetivos distintos, haviam sido marcados por um tal de destino. Podia parecer tolice, mas um completaria o outro, em um futuro próximo.

1 6 .

Henrique Dias


T E M

G E N T E

Q U E N Ã O S A B E É S O F R E R .

O

Q U E

E

Ela queria tirar a própria vida, e vivia se queixando do inferno que vivia. O namoradinho a havia largado, sua internet fora cortada devido às notas baixas, e não havia ganhado o iPad que pedira no Natal. “A vida é uma merda”, dizia. E enquanto ela cortava os pulsos no banheiro de casa, um garotinho com a metade de sua idade fazia malabares num semáforo à uma duas esquinas dali, na esperança de conseguir alguns trocados, por não suportar ver tantas lágrimas escorrerem pelo rosto de sua mãe, já que não tinham absolutamente nada para comer. E sabe o que era mais engraçado? Ele estava sorrindo.

1 8 .

Henrique Dias


E

Vários dias haviam se passado desde que alguém o vira pela última vez. Alguns preocupavam-se, enquanto a maioria mal se importava. Aquele antigo apartamento no centro da cidade nunca viu tamanha calmaria. Os parentes resolveram chamar a polícia, a porta foi arrombada, e finalmente a certeza: ele havia cessado. Sua irmã mais nova caiu em prantos, enquanto seu primo aceitou aquilo como um alívio para o tão querido amigo que havia partido. Sabia que as coisas não estavam indo muito bem, e que talvez somente a morte pudesse colocar um fim em tudo aquilo. Ver o único amigo agonizar em seus próprios conflitos internos era como cravar uma faca no peito e girá-la a trezentos e sessenta graus. A perícia havia concluído que seu último ato antes de morrer fora escrever uma pequena carta, enquanto tomava o seu preferido chá de maçã com canela - que segundo ele, lhe proporcionava ânimo e melancolia ao mesmo tempo. Sua irmã pegou o pequeno pedaço de papel que padecia sobre a escrivaninha, e leu um pequeno trecho, enquanto que inevitavelmente, lágrimas fugiam de seus olhos. Após ler a última frase, ela aproximou-se do delegado, e pediu que fosse embora. O assassino não poderia ser encontrado, e tampouco preso. Ele era invísível, e para alguns, irreal. E olhando para o corpo de seu irmão estendido no desgastado chão de mármore, concluiu que o amor havia feito mais uma de suas vítimas.

2O

.

Henrique Dias


E

Esse vento batendo em meu rosto me lembra você. Me lembra teu abraço, que me protegia, e suas palavras que me acalmavam. Uma pena tudo isso ter ficado na memória. Uma pena tudo isso não passar de lembranças.

2 4 .

Henrique Dias


N

Não se engane: homens são safados. Sem exceções. Parece ser uma característica opcional de cada um, como um pré-requisito imposto pela sociedade para ser considerado um verdadeiro macho, mas não é. É algo natural, um instinto incontrolável e que jamais mudará. Homens sempre sentirão atração por aquela vizinha de seios fartos, assim como jamais deixarão de virar o rosto para trás, naqueles típicas situações em que uma mulher com grandes dimensões traseiras passa ao seu lado na calçada da Avenida Paulista. Homens gostam de ler Playboy, e ao contrário do que muitos dizem, não são motivados pelos “conteúdos masculinos”. São pelas mulheres nuas. Hipócritas são aqueles que negam isso. Mais hipócritas ainda são aqueles que se dizem santos e livres de pecados. Procurar um homem diferente de tudo isso, é como querer encontrar um macaco que não coma banana, ou um peixe que crie asas. É um instinto, uma naturalidade e sim, uma fraqueza, ou quem sabe, um defeito. Mas quem está livre deles? Quem é perfeito? O caráter é uma qualidade que está além de tudo isso, e olhar para uma bunda na rua não faz com que um homem seja um cafajeste. Isso apenas o torna… um homem. Simples assim.

2 6 .

Henrique Dias


T

Talvez seja apenas uma leve impressão, mas tenho notado que minhas lágrimas andam mais salgadas. Mais amarguradas. Mais carregadas de sentimentos ruins. Elas já não exitam em permanecer em meus olhos, e caem sem que eu ao menos perceba. Eu cresci. O tempo passou tão rápido, e com ele, vieram as amarguras da vida adulta. A vida não é algo perfeito como seu sempre imaginei. E talvez fosse melhor ter continuado vivendo o mundo de contos de fadas do qual eu tanto desejei sair.

2 8 .

Henrique Dias


E

Esse meu jeito impulsivo e compulsivo parece não caber dentro de mim em alguns momentos. São tantos sentimentos, lembranças, desejos e amarguras, que sinto-me como uma bomba nuclear, acoplada a um cronômetro decrescente prestes a chegar ao zero. Meu medo? Que esta explosão aconteça em um momento errado. E machuque pessoas com as quais eu me importo

3 O .

Henrique Dias


S

Seus pais viam seu comportamento como algo estranho e anormal, mas preferiam não manifestar-se. Todos os dias era a mesma rotina: chegava da escola, corria para o quarto, e com a porta trancada, mergulhava no seu próprio mundinho particular. As pilhas de livros ao seu redor transformavam aquele ambiente em algo mágico e surreal, e embora sua mãe sempre fizesse suas reclamações, a bagunça nunca mudou. Talvez a leitura fosse a única arma capaz de combater aquele desejo avassalador de desistir de tudo. Mantinha suas esperanças e aumentava sua vontade de acordar todos os dias pela manhã com a mesma alegria de um surfista que vive em frente ao mar, ou com a vivacidade de uma idosa que ao chegar ao fim da vida, deseja apenas curtir cada instante remanescente.

3 2 .

Henrique Dias


N

Não ouso dizer que sou bipolar. Aliás, estou longe disso. No entanto, minha personalidade é inconstante. É frágil, como um daqueles embrulhos de presentes, dado a uma criança no natal. Posso ir das lágrimas aos sorrisos em menos de dez segundos, ou o contrário.Posso acordar sorrindo numa manhã de sábado, e desejar voltar para a cama urgentemente antes do meio-dia. Tudo é relativo. Tudo é imprevisível. As pessoas são assim. E infelizmente, o meu humor depende incondicionalmente delas.

3 2 .

Henrique Dias


P R O J E T O :

É

E M

V O C Ê S

Q U E

M E

m e a c h e i . t u m b l r. c o m n a o d i g i t e . t u m b l r. c o m

A C H O !

Henrique Dias  

Livro digital do projeto: "É em vocês que me acho!" mais em: meachei.tumblr.com ou naodigite.tumblr.com

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you