Page 1

EMEF SENADOR LUIS CARLOS PRESTES


MITO OU VERDADE? 1- Você não pode engravidar se for sua primeira vez fazendo sexo. Mito. Não há verdade alguma nessa afirmação. A maioria das meninas começa o período menstrual antes da primeira vez que faz sexo. Isso significa que ela pode ovular e, portanto, engravidar também.

2- Se você faz sexo durante a menstruação, não há chance de gravidez. Mito. Teoricamente, a mulher ovula antes do período menstrual e durante a menstruação o óvulo é descartado. Porém, essa teoria pode ser pouco confiável na adolescência e para mulheres com ciclos irregulares, em que a ovulação pode acontecer fora de sintonia. 3- Posso evitar a gravidez tomando banho após a relação sexual. Mito. Algumas mulheres acreditam que lavar a vagina com água ou antisséptico previne a gravidez. No entanto, isso não é verdade e ainda pode ocasionar o risco de infecções. 4- Se um cara não ejacular durante o sexo, não há chance de gravidez. Mito. O coito interrompido é um método totalmente ineficaz de prevenção da gravidez. Depois que um homem fica excitado e durante a atividade sexual, o líquido pré-ejaculatório é secretado pela uretra. Esse fluido contém esperma e existe a possibilidade de gravidez. 5- Quando a relação sexual é feita em pé, há risco de gravidez. Verdade. Nenhuma posição altera o percurso dos espermatozoides até o óvulo. 6- Praticar sexo anal não engravida. Verdade. Praticar o sexo anal não há risco em se engravidar. Mas se houver sexo sem proteção e na hora da retirada o esperma escorrer para a vagina, pode acontecer uma gravidez. 7- Relação sexual entre as coxas engravida. Verdade. Se a ejaculação for próxima à vagina, já existe um grande risco de gravidez. 8- É possível menstruar estando grávida. Verdade. É possível, sim. Às vezes, ocorre um escape de sangue no começo da gravidez. Isso confunde a mulher.


CHARGES


Principais métodos contraceptivos Métodos comportamentais Tabelinha: Baseia-se no conhecimento do período fértil da mulher e na abstenção de relações sexuais durante esse período. Temperatura basal: Esse método tem por finalidade verificar a temperatura do corpo da mulher em repouso e identificar a fase infértil. No momento da ovulação, observa-se um aumento da temperatura, que dura, em média, três dias. Nesse intervalo de tempo, a relação sexual deve ser evitada. Muco cervical: Esse método baseia-se na análise do muco cervical, que varia de consistência durante o ciclo. Quando a mulher está no período fértil, observa-se um muco mais abundante e fluido, semelhante à clara de ovo. Antes desse período, a secreção é espessa. Coito interrompido: Método em que a relação sexual é interrompida antes da ejaculação. Métodos de barreira Preservativo masculino ou camisinha masculina: Material feito de látex que recobre o pênis durante a relação sexual, impedindo que o sêmen entre em contato com o sistema genital feminino. Além de proteger contra a gravidez, garante proteção contra DSTs. Preservativo feminino ou camisinha feminina: Material feito de poliuretano que é inserido no interior da vagina antes da relação sexual. Impede o contato do pênis com a vagina, retendo o esperma e micro-organismos causadores de doenças. Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;) Diafragma: Esse método consiste em um anel flexível com uma membrana de látex ou silicone recobrindo a estrutura, formando uma espécie de cúpula. Ele é colocado na vagina para cobrir o colo do útero, o que impede a passagem de espermatozoides. Espermicida: Substâncias químicas que são introduzidas na vagina e formam uma espécie de barreira para os espermatozoides. A substância mais utilizada é o nonoxynol-9. Métodos hormonais Pílula anticoncepcional combinada: Medicamento que possui estrogênio e progesterona e impede a ovulação. A cartela possui 21 comprimidos, e todo dia deve ser tomada uma pílula. Após a ingestão dos 21 comprimidos, deve-se fazer uma pausa de sete dias. Vale destacar que alguns tipos de anticoncepcionais possuem 28 pílulas, não devendo a usuária, nesses casos, fazer a pausa. Pílula de progestágeno: Medicamento com progesterona que aumenta a viscosidade da vagina e altera a movimentação das trompas. Injeção hormonal combinada: Possui ação semelhante à pílula combinada, mas é administrada uma vez por mês, enquanto a pílula é ingerida diariamente. Implante: São estruturas colocadas no tecido subcutâneo que liberam hormônios gradativamente. Adesivo: é colocado sobre a pele e libera hormônios que impedem a ovulação. Deve ser trocado a cada sete dias por três semanas. Assim como a pílula, deve ser feita uma pausa para a menstruação. - Dispositivos intrauterinos DIU: Método anticoncepcional que consiste em um dispositivo em formato de T que é colocado no interior do útero pelo ginecologista. → MÉTODOS DEFINITIVOS - Métodos em que a fertilidade não pode ser retomada naturalmente. Laqueadura: Cirurgia que consiste no fechamento das tubas uterinas, impedindo o encontro do óvulo com o espermatozoide. Vasectomia: Cirurgia que consiste no corte do canal deferente, impedindo que os espermatozoides produzidos no testículo sejam eliminados no momento da ejaculação.


Segundo especialistas, a idade mais apropriada para ser mãe é entre os 20 e 35 anos, já que o risco para a saúde da mãe e da criança é muito menor. A gravidez na adolescência é considerada de alto risco e implica em mais complicações. A adolescente não está preparada nem física nem mentalmente para ter um bebê e assumir a responsabilidade da maternidade.


ADOLESCÊNCIA UMA FASE QUE DEVE SER RESPEITADA

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a adolescência é o período da vida da pessoa que compreende entre os 10 e os 19 anos de idade. Em alguns casos a adolescência é interrompida quando a jovem engravida. Uma em cada cinco mulheres no mundo tem já tem um filho antes dos 18 anos e a cada ano nascem 16 milhões de crianças filhas de mamães adolescentes. Nas regiões mais pobres do planeta o índice é maior: uma em cada três mulheres são mães na adolescência.


GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA DEPOIMENTOS Marcelo, 16 anos, estudante. “Quando ela me disse que eu ia ser pai, fiquei em estado de choque. Quem iria cuidar da criança? Eu não tinha condições de sustentar uma família. Tive vontade de sumir." Rute, 15 anos, estudante. “Foi muito triste a reação do meu namorado, ele queria que eu abortasse, mas eu resolvi assumir. Depois que eu falei com o meu pai e que eles conversaram, a gente terminou o namoro. Mas ele assumiu a criança, registrou e paga pensão. Eu pensava que ele me amava, que a gente ia casar, mas ele não quis.” Maria, 28 anos, costureira. “Tive minha filha com 14 anos, causei muito desgosto para a minha família, agora com 28 anos, já sou avó. Minha filha apesar da instrução que dei pra ela, repetiu a história. Hoje sei o que os meus pais sentiram, pois, eles queriam o melhor pra mim. Eu parei de estudar e nunca mais voltei. Com minha filha será diferente, pretendo apoiá-la para que ela possa dar um futuro melhor para a minha neta.”


Gravidez precoce Calamidade mundial

O Dia Mundial de Prevenção de Gravidez na Adolescência é celebrado em cerca de 70 países no mundo inteiro, com muitas atividades em todo mundo. Várias ações chamam atenção para o uso responsável de métodos contraceptivos confiáveis, incluindo eventos de educação sexual em escolas e universidades, testes interativos na Internet, programas de entrevistas em rádios, publicações de livros, concursos de desenhos em camisetas, eventos beneficentes e atividades em geral. São elementos da campanha o website global www.your-life.com e o brasileiro www.vivasuavida.com.br, que oferecem informações sobre contracepção e sexualidade.


Por que acontece a gravidez na adolescência? São muitos os motivos que tornam uma adolescente mais vulnerável a uma gravidez, mas o principal deles, é a falta de um projeto de vida, a falta de perspectiva futura. Pede contribuir para a gravidez na adolescência a falta de um projeto de orientação sexual nas escolas, na família, na comunidade de bairro, e nas igrejas. A mídia é outro vilão nessa questão, exagerando na erotização do corpo. Algumas pessoas que são vistas na passarela, revista, cinema e televisão são para os adolescentes verdadeiros ídolos, ídolos esses que passam uma imagem de liberação sexual, e a tendência de um fã é sempre copiar o que seu ídolo faz. A falta de informação dos pais de adolescentes é um fator fundamental. Não havendo em casa alguém que possa informá-los, que sirva de modelo, que tire suas dúvidas e angústias, como esperar dos adolescentes comportamentos mais adequados? Como querer que eles aguardem o tempo mais adequado para aproveitar a sexualidade como algo bom, saudável e necessário para o ser humano?

Adolescentes que consomem bebidas alcoólicas, perdem o controle sobre seu corpo e também perdem o controle sobre o que outras pessoas podem fazer com ele. Um exemplo disso, é que mais de 20% das ocorrências de gravidez na adolescência são resultantes de sexo praticado sob o efeito de bebidas alcoólicas.


TER SONHOS E METAS PARA O FUTURO AJUDA A EVITAR GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Quando um adolescente tem metas e ambições para o futuro, ele fica muito mais focado em alcançar esses objetivos e trata assuntos como sexo, drogas e álcool de um modo muito mais responsável. É importante que os adultos os ajude a perseguir seus sonhos, fazendo com que seus objetivos pareçam alcançáveis, incentivando-os a acreditar que eles podem ser mais do que são agora. Isso certamente os manterá ocupados e longe de encrencas.


A MELHOR MANEIRA DE EVITAR A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA É NÃO TER RELAÇÕES SEXUAIS

Abstenha-se o máximo que puder. Não queremos soar como aquelas pessoas muito radicais, mas a abstinência é realmente a sua melhor opção para não engravidar. Até mesmo as formas mais eficazes de controle de natalidade falham às vezes. Se você quer mesmo evitar uma gravidez indesejada, encontre outras maneiras de liberar o desejo sexual as quais não envolvam a penetração. É importante lembrar que a gravidez não é o único risco que o sexo oferece. Você também precisa proteger-se das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Você também precisa lembrar que, em um relacionamento, é bom deixar que as coisas aconteçam no seu devido tempo. Embora o sexo seja divertido e nos faça sentir bem, ele traz um monte de complicação e uma carga muito grande de responsabilidade. Você pode até acreditar que terá menos problemas depois que começar a ter relações sexuais, mas isso não é verdade. Por essa razão, é melhor manter a abstinência até estar maduro o suficiente e ser capaz de lidar com todo o pacote que acompanha o início da atividade sexual.


PROCURAR A ORIENTAÇÃO DE UM ADULTO RESPONSÁVEL E/OU DE UM MÉDICO EVITARÁ QUE VOCÊ COMETA ERROS E ENGRAVIDE

Converse com um adulto que seja da sua confiança. Procure uma pessoa de sua confiança e peça conselhos sobre como praticar sexo seguro, sobre saúde sexual, relacionamentos e gravidez. Procure um amigo mais velho, pai, mãe, tio ou irmã que você goste e confie e peça para essa pessoa lhe ajudar a os encontrar recursos adequados, para que você possa se proteger da melhor forma para evitar uma gravidez indesejada. Seja sincero e conte todas as suas dúvidas sobre esse assunto. A conversa pode ser difícil no começo, mas você verá o quanto é importante ter alguém em quem confiar. Você pode começar o assunto dizendo que não se sente confortável em ter esse tipo de conversa com qualquer pessoa, mas que quer muito avançar em seu relacionamento e tem algumas dúvidas quanto a isso. Diga que você tem muito receio de engravidar, e que gostaria da ajuda dessa pessoa para escolher o melhor método contraceptivo.


PREVENIR A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Para as meninas, o mais recomendado é consultar um médico ginecologista antes da primeira relação sexual. Se você não se sente confortável em conversar com alguém de sua família sobre um assunto tão pessoal, consulte um médico/médica ginecologista e peça orientações sobre como iniciar sua vida sexual da maneira mais segura. Se ainda for uma adolescente, peça para sua mãe (avó, tia ou irmã mais velha) marcar uma consulta para você e converse abertamente com esse profissional. Ele saberá lhe orientar da melhor maneira possível.


Não faça uso de drogas ou álcool

Existem muitas razões para querer ficar longe desse tipo de substância, mas uma das principais é que ambas podem levá-la a tomar decisões muito ruins. Quando você está bêbado(a) ou sob o efeito de drogas, seu cérebro não funciona tão bem como normal (e é por isso que é tão bom esse efeito). Isto significa que, em uma situação comum, na qual você normalmente faria a escolha inteligente e usaria um preservativo, quando está sob o efeito do álcool e das drogas seu cérebro nem sequer considera essa opção. Você também precisa considerar tudo o que pode lhe acontecer se você beber ou abusar das drogas, ao ponto de perder a consciência. Quando perde o controle e abusa dessas substâncias, você também perde o controle sobre seu corpo e sobre o que outras pessoas podem fazer com seu corpo.


INFORMAÇÃO AJUDA NA PREVENÇÃO

De acordo com as estatísticas, a informação é a melhor arma na prevenção da gravidez na adolescência. Estudos comprovam que quanto mais informação os adolescentes tiverem sobre como os bebês são gerados e sobre como evitar uma gravidez indesejada, mais chances eles têm de não cometer erros a esse respeito. É possível encontrar informações sobre sexo em livros que abordam o tema, em folhetos informativos oferecidos nos consultórios médicos e até mesmo na internet.


NÃO ACREDITE NAS INFORMAÇÕES DADAS POR OUTRO ADOLESCENTE

Os adultos deverão ajudar os adolescentes a derrubar alguns mitos sobre gravidez. Quando os adolescentes não recebem uma educação sexual adequada, eles tentam palpitar sobre como as coisas funcionam. Muitas vezes, essas suposições são hilárias e terrivelmente enganosas. Agora, por mais engraçado que algumas dessas ideias possam parecer (como: Você pode ficar grávida se beijar um rapaz!), às vezes, a desinformação pode contribuir para que uma adolescente fique grávida, ou que um rapaz engravide alguém. Quando se trata de educação sexual, é preciso esclarecer todas as dúvidas e equívocos que os adolescentes possam ter, para que sejam capazes de fazer as escolhas mais acertadas.


OCUPAR O TEMPO COM COISAS BOAS

Mantenha-se ocupado. Se o dia de um adolescente for preenchido com diversas atividades, ele terá menos tempo e energia para se meter em problemas. Não espere que isso seja o bastante para deixar de namorar e de procurar intimidade física, mas diminuirá as suas oportunidades e, com certeza, não o(a) levará a procurar por sexo só porque estão entediados. Procure matricular-se em um clube ou inscrever-se em aulas extras, de modo que fique ocupado(a) com seus interesses e hobbies. Se o seu hobby é algo que pode ser executado em casa, procure ferramentas para que possa se dedicar totalmente a essa atividade. Se você não puder pagar pelas aulas extras, procure em sua cidade atividades gratuitas pelas quais possa se interessar. Em muitos municípios, as prefeituras fazem parcerias com entidades públicas e privadas para oferecer cursos de formação, de qualificação e treinamentos desportivos completamente gratuitos.


Essa cartilha foi produzida pelos alunos dos 9º anos da EMEF Senador Luis Carlos Prestes como um dos produtos finais do TCA (Trabalho Colaborativo Autoral)

Orientar o adolescente a um comportamento responsável no que se refere ao sexo seguro, e prevenção de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Acabar com o preconceito de que o envolvimento da escola na educação sexual incentiva comportamento sexual na adolescência. Proporcionar a nós alunos, um espaço de debate e esclarecimento de dúvidas. Analisar os riscos que uma gravidez indesejada pode gerar na vida de um adolescente. São Paulo, 2018.

Cartilha: Gravidez na Adolescência, aqui não!  

Cartilha produzida como um dos produtos finais do TCA 2018 tema: Gravidez na Adolescência

Cartilha: Gravidez na Adolescência, aqui não!  

Cartilha produzida como um dos produtos finais do TCA 2018 tema: Gravidez na Adolescência

Advertisement