Issuu on Google+

cidades k ciência/meio ambiente

Escola ambiental na orla de Petrolina

RIO SÃO FRANCISCO Dentro do projeto do Parque Fluvial Velho Chico, a Escola Municipal do Meio Ambiente vai oferecer palestras, exposições e cursos sustentáveis

O

q Saiba mais

320

mil habitantes é a população do município de Petrolina, localizado no Sertão do São Francisco

4.562

quilômetros é a área de Petrolina, um dos maiores municípios em extensão territorial de Pernambuco

711

quilômetros é a distância entre Petrolina e o Recife. O acesso mais rápido é pelas BR-232, BR-316 e BR-428

que será lançado pela prefeitura”, explicou Marlize. A escola vai oferecer palestras, exposições de artes e artesanato e cursos de preservação ambiental, como manejo adequado do solo, podas de árvores e preservação e sustentabilidade ambientais. “Essa unidade vai servir também para despertar nos moradores e turistas a importância em preservar o meio ambiente”, considerou. A escola ficará localizada na orla do Rio São Francisco, inserida no trecho de cerca de 4 quilômetros que compreende o Parque Fluvial Velho Chico. O projeto inclui a implantação de mudas de plantas nativas da região e de equipamentos de lazer às margens do rio. O projeto está dividido em três trechos. A proposta de criação do parque foi desenvolvida pela prefeitura, em 2010, mas não foi aprovado por falta de recursos do Ministério do Meio Ambiente, explica a gestora Marlize Mainardes. “Este ano, o ministério, juntamente com o Fundo Nacional do Meio Ambiente, lançou o edital. E como a prefei-

tura já havia cadastrado o projeto, fomos convidados a participar do programa”, disse. Além de Petrolina, somente outros três municípios tiveram projetos ambientais aprovados neste edital: Juazeiro (BA), do outro lado do rio, e Pirapora e Januária (MG). De acordo com Marlize, além das mudas para a mata ciliar, o trecho da orla vai ser contemplado com pista de cooper, ciclovia, praças para crianças e adultos, academia, quadras poliesportivas e pier elevado para contemplação do rio com rampas de acesso para deficientes. “Haverá todos esses equipamentos, mas sempre se preocupando com a área verde. O Parque Fluvial é um projeto que demonstra ser possível conciliar cuidado com a natureza e bem-estar às pessoas”, conclui a gestora. Ontem, Marlize participou de uma reunião com representantes da Caixa Econômica Federal para elaborar o Termo de Referência para licitar as etapas das Orlas I e II. “Somente na Orla II, serão investidos R$ 3,68 milhões”, informou. Chico Bezerra/JC Imagem/15-10-2006

projeto do Parque Fluvial Velho Chico, que será implantado às margens do Rio São Francisco, no município de Petrolina, no Sertão do Estado, vai contar com uma escola ambiental com técnicos da área para promover conhecimento ecológico na região, além de beneficiar estudantes locais. Juntamente com o parque, as obras de execução da unidade estão previstas para começar em maio. A previsão é de que tudo esteja pronto em novembro de 2015. A Escola Municipal do Meio Ambiente terá laboratórios, a cargo de técnicos ambientais e agrônomos, informou a gestora da Usina de Projetos da Prefeitura de Petrolina, Marlize Mainardes. “O foco principal será a produção de mudas e de recomposição da mata ciliar e de plantas nativas da região”, disse. A unidade irá firmar parceria com universidades do município para proporcionar capacitação aos alunos dos cursos de engenharia florestal e ambiental. “Eles vão atuar como bolsistas e serão escolhidos por meio de processo seletivo,

PARQUE Novo equipamento terá quatro quilômetros e extensão e está dividido em três etapas: Orla I, Orla II e Orla III

Pernambuco terá 2 novas UCs Pernambuco vai ganhar mais duas Unidades de Conservação (UCs) de proteção integral. O Parque Estadual Reserva do Areial, com 1.600 hectares, e o Refúgio de Vida Silvestre Riacho Pontal, com 4.627 hectares, estão localizados no município de Petrolina, no Sertão do Estado, numa área da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a 38 quilômetros do centro da cidade. Agora, Pernambuco vai somar cinco UCs. Outra área prevista é o Parque Estadual Tatu-Bola. A reunião que estabeleceu as duas novas unidades aconteceu em Petrolina. “Fizemos uma audiência pública e fechamos a decisão com a comunidade”, contou o secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier. Segundo ele, o próximo passo será apresentar o documento ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), no dia 13 de fevereiro, e, após a aprovação, entregá-lo ao governador Eduardo Campos, que formalizará as áreas. “Espera-

mos fazer isso até março”, disse Xavier. O Parque Estadual Tatu-Bola também pode ser tornar uma UC. A região tem mais de 60 mil hectares e, além de Petrolina, abrange os municípios pernambucanos de Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande. De acordo com o secretário, a área é muito grande e requer diálogo com os prefeitos. “Vou me reunir ainda hoje (ontem) com eles para discutirmos a proposta”, afirmou. Caso aprovado, o parque será a maior reserva estadual da caatinga. As outras UCs já criadas no Estado são a Mata da Pimenteira, em Serra Talhada; a Serra da Canoa, em Floresta (Sertão) e a Serra do Cachorro, em São Caetano (Agreste). O secretário destacou que é importante transformar as áreas em unidades de conservação para haver maior controle de uso dos locais. “Podemos monitorar melhor a região e desenvolver projetos para identificar o potencial de cada área”, pontuou Sérgio Xavier.


Jc 31012014 4