Issuu on Google+

Separados pela força das águas Bobby Fabisak/JC Imagem

Mulher caiu no Rio Tejipió, em Jaboatão, com filho no colo. Apenas a criança (abaixo) foi resgatada. k cidades 1

TRISTEZA Pai segura criança de um ano. Ele foi acusado pela mulher de agressão em delegacia, momentos antes de ela ser arrastada pelo rio


Editores: André Malagueta Galvão agalvao@jc.com.br Wilfred Gadêlha wgadelha@jc.com.br Fale conosco: (81) 3413.6187 www.jconline.com.br/cidades Twitter: @jc_cidades

Dia de chuva, dia de tragédia

JABOATÃO Mulher cai no Rio Tejipió com o filho no braço. O bebê escapou. O corpo de Luciana da Fonseca não foi achado

A

forte chuva de quintafeira terminou causando o afogamento de uma mulher, que caiu no Rio Tejipió, em Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes. Na manhã de ontem, curiosos tomaram o local na esperança de que o corpo de Luciana Marcelino da Fonseca, 42 anos, fosse encontrado. A tragédia ganha contornos mais evidentes: Luciana teria saído de casa para prestar uma queixa contra o marido por agressão. Na volta, junto com o filho de 1 ano e quatro meses, teria se desequilibrado e caído no rio, na divisa com o Recife. A criança foi resgatada por vizinhos, levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Curado e, em seguida, teve alta. Luciana foi arrastada pela correnteza e até o fim das buscas, na noite de ontem, não havia sido encontrada. A queda aconteceu quando Luciana passava por uma estrada de terra, que dava acesso à casa onde morava, no Alto das Colinas. No momento chovia pouco, mas a água acumulada durante o dia inundou o caminho. De longe, vizinhos viram quando a mulher, com o filho nos braços, se desviou, pisou em falso e caiu no rio. “Foi tudo muito rápido”, contou Gustavo de Assis, que não sabe nadar, mas junto com Elielvis Eustáquio, resgatou a criança. No local, a comoção era generalizada. Luciana e o marido, Armando Coelho da Silva, 45, têm problemas mentais e viviam sob os cuidados da comunidade. Vizinhos informaram que as brigas do casal eram frequentes e que sempre tentavam evitar que Armando atacasse a mulher. O marido negou o comportamento agressivo e não escondeu o nervosismo durante as buscas. “Quero que minha esposa seja encontrada”, declarou. O Corpo de Bombeiros foi acionado e começou a procura no local no mesmo dia do incidente. No entanto, o Rio Tejipió estava tomado por uma camada densa de lixo que impedia o mergulho. Na manhã de ontem, militares da corporação voltaram ao local com uma escavadeira e quatro caminhões da Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) do Recife para retirar os entulhos. As buscas por Luciana devem continuar na manhã de hoje.

cidades Recife I 15 de março de 2014 I sábado

Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem

k

RIO TEJIPIÓ Camada de lixo impediu que bombeiros mergulhassem. Armando, com o filho nos braços, nega agressão à esposa


Jc 15032014 foz1