Issuu on Google+

Cancelamento de Fan Fest gera mal-estar COPA Decisão da PCR de não mais investir R$ 11 milhões em evento da Fifa durante o Mundial pegou entidade e secretário de surpresa baribe. Outra especulação foi o temor do prefeito à rejeição popular diante dos altos investimentos públicos para o mundial. George Braga, entretanto, negou tudo. “Não investimos porque não temos, mas somos a favor da Copa e vamos cumprir todos os nossos compromissos para que seja um grande evento”, disse. Os jogos deverão ser transmitidos por telões nos polos do São João, que acontece na mesma época. Rodrigo Lôbo/JC Imagem

A

decisão da Prefeitura do Recife de não mais investir recursos públicos no Fifa Fan Fest – a grande festa popular da Copa do Mundo de 2014 – pegou de surpresa não só a Fifa, mas também o Comitê Estadual da Copa, que inclui o governo do Estado, criando um mal-estar com a entidade internacional. O anúncio de que a prefeitura não vai gastar verba pública para promover o evento durante os jogos do mundial foi oficializado, ontem, a menos de quatro meses do início da Copa, pelo secretário municipal de Esportes e Copa do Mundo, George Braga. O argumento da prefeitura foi que o município não tem recursos para investir na festa. Chegou a reduzir o orçamento inicial R$ 20 milhões para R$ 11 milhões, numa tentativa de viabilizá-lo, mas não conseguiu patrocinadores. Durante o dia, a decisão da PCR foi comemorada e elogiada por grande parte dos internautas. O Fifa Fan Fest é um espaço para shows e exibição dos jogos durante a Copa do Mundo montado em todas as capitais brasileiras que sediarão jogos do mundial. Inicialmente, ainda com o orçamento de R$ 20 milhões, seria realizado no Marco Zero, no Bairro do Recife, durante 24 dias. Depois, houve a redução para 14 dias de festa, uma infraestrutura menor e a transferência para o Cais da Alfândega, também no Bairro do Recife, ao custo de R$ 11 milhões. “Temos tentado conseguir apoio dos sete patrocinadores oficiais do Fan Fest pelo País e até ontem (quinta-feira) não tivemos uma resposta. Ao mesmo tempo, soubemos que cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo teriam a festa bancada pela iniciativa privada e queremos ter tratamento igual. Entendemos que essa é uma festa que deve ser patrocinada”, explicou o secretário. O prefeito Geraldo Julio, que sempre acompanha as coletivas relacionadas à Copa do Mundo, não apareceu. Cumpriu outra agenda pública. Além de pegar os organizadores de surpresa, a decisão da prefeitura abriu espaço para especulações de que a gestão municipal agiu em retaliação ao governo federal, especialmente depois que recursos para obras de mobilidade começaram a ser segurados por Brasília, como foi o caso do projeto de navegabilidade do Rio Capi-

George Braga disse que a prefeitura não tem dinheiro para o Fan Fest A conotação política foi reforçada depois que o governador Eduardo Campos postou na sua página no Facebook que não só aprova a decisão de Geraldo Julio, como considera “orgulho para o PSB ter nos quadros um prefeito que sabe avaliar cuidadosamente a forma de gerir as contas públicas”. No meio da nota, afirmou que a prefeitura havia decidido investir os R$ 20 milhões destinados ao Fifa Fan Fest em outras prioridades. Entretanto, Braga frisou que o município não tinha esse valor. “Não é uma questão de usar a verba em outras prioridades. É que nós não temos a verba.” Em nota, a Fifa disse estar surpresa com a decisão do Recife porque a prefeitura não tinha deixado dúvidas sobre a realização do evento. Destacou que o Fan Fest é fundamental para a Copa e que dá apoio financeiro significativo ao evento. O secretário estadual da Copa, Ricardo Leitão, também se disse surpreso. “Na última reunião do comitê, dia 31 de janeiro, a prefeitura nada verbalizou. Lamentamos, mas a decisão não altera em nada a festa da Copa do Mundo em Pernambuco.”

“ “ Concordo com a decisão do prefeito. Qualquer festa deve ser feita com dinheiro privado. O público deve ir para a educação e a saúde”,

defende Diogo Sá, professor de educação física

Basta andar pela cidade, ver a sujeira, as calçadas quebradas, as ruas esburacadas para perceber que não temos dinheiro para Copa do Mundo”, diz

Luzinete Mota, dona de casa

www.jconline.com.br Fotos: Guga Matos/JC Imagem

cidades

BAIRRO DO RECIFE Depois de readequação orçamentária, Fan Fest seria no Cais da Alfândega


Jc 15022014 2