Issuu on Google+

economia

www.jconline.com.br

R$ 60 milhões em 100 dias ESGOTO Empresa da parceria público-privada (PPP) da Compesa fez balanço dos 100 primeiros dias e divulgou ações realizadas Fotos: Divulgação

C

erca de R$ 60 milhões foram investidos pela Foz do Atlântico, concessionária que está à frente da parceria público privada (PPP) do saneamento que vai instalar uma cobertura de 90% de saneamento em 15 cidades do Grande Recife e Goiana num prazo de 12 anos e tratar 100% de tudo que for coletado. Os recursos foram gastos na desobstrução da rede de esgoto, atendimentos a clientes e recuperação das estações de tratamento de esgoto em sete municípios. Os números fazem parte de um balanço dos 100 primeiros dias de atuação da empresa que apresentou “resultados melhores do que o esperado”, segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares. A Foz está usando equipamentos de imagem para ajudar a identificar onde há rompimento na rede de esgoto. Batizado de See Snake, o equipamento usa o mesmo princípio daqueles usados para fazer exames de imagem no corpo humano. Ele é colocado na rede de esgoto, vai filmando o que encontra e as imagens vão sendo salvas e analisadas por um técnico até achar o problema que está obstruindo a rede. A concessionária comprou sete máquinas desse tipo. Cada uma custou aproximadamente R$ 70 mil. “Esse equipamento traz uma redução de custo ao serviço porque só quebra para consertar, onde realmente precisa”, comenta o presidente da Foz do Atlântico, Pedro Leão. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) não tem esse tipo de equipamento. A filmagem pode ser feita até uma distância de 50 metros. Quando o equipamento constata que é apenas uma obstrução, a empresa usa um caminhão que tem uma grande capacidade de sucção para desobstruir a rede, o Master Vacali. A concessionária comprou três caminhões desse ti-

TECNOLOGIA Acima, apresentação do See Snake. Roberto Tavares considerou o resultado melhor do que o esperado po que são vendidos por R$ 1 milhão cada. “Uma das coisas que ajudaram no nosso desempenho foi o uso de novas tecnologias”, explica Pedro Leão. Foram realizadas 1.026 desobstruções em 268 ruas. De acordo com a concessionária, a previsão era de que os serviços fossem realizados em 186 ruas. Isso significa que a

companhia fez 44% a mais no número de ruas. A desobstrução da rede de esgoto ocorreu em 102 quilômetros, enquanto a previsão inicial era de 64 km. As desobstruções da rede de esgoto ocorreram nos seguintes municípios – com a quantidade de ruas entre parênteses: Recife (84), Moreno

(13), Cabo de Santo Agostinho (23), Abreu e Lima (31), Olinda (23), Paulista (37). Em todos os locais, a empresa fez desobstruções em mais ruas do que o previsto. Ao ser questionado porque cidades como Olinda e Recife continuam com os esgotos invadindo as ruas com qualquer chuvinha, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, afirma que isso ocorre porque há ligações de esgoto na rede de drenagem, a qual deveria receber apenas as águas da chuva. “Esse problema só será resolvido, quando toda a rede de esgoto estiver instalada”, argumenta. Isso só vai ocorrer num prazo de 12 anos. A obstrução da rede de esgoto passa pela falta de educação da população, como constatou a Foz. “Na iniciativa, um dos maiores desafios encontrados foi a grande quantidade de lixo”, comenta o diretor de Novos Negócios da Compesa, Ricardo Barreto. De lá, foram retirados pneus, plásticos, garrafas pet e outros materiais que deveriam ser reciclados ou estarem nos aterros sanitários.

Tacaruna investe R$ 2,2 mi Divulgação

O

Shopping Tacaruna inaugura hoje, às 16h, sua decoração de fim de ano, com a chegada do Papai Noel. Este ano, o grande tema escolhido foi “O Natal do Quebra-nozes”, que irá contar a popular história de balé do russo Tchaikovsky, famosa no mundo inteiro. O centro de compras investiu R$ 2,2 milhões para a temporada, incluindo decoração, campanha publicitária e campanha promocional, que terá início dia 11 de novembro e irá sortear seis veículos HB20X. Segundo a superintendente do mall, Sandra Arruda, o Natal 2013 deve render vendas 8% maiores na comparação com 2012. A expectativa está baseada na expansão atingida pelas demais datas comemorativas deste ano. O percentual anunciado é maior que os 5% esperados na média para todos os shoppings do Brasil, anunciadda recentemente pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). Na avaliação de Sandra, o Tacaruna atingiu bons resultados este ano, apesar do clima mais morno do varejo, que impactou o desempenho do setor principalmente no primeiro semestre, puxado para baixo sobretudo pela alta da inflação e da inadimplência. Quem estará presente hoje na abertura do Natal do cen-

QUEBRA-NOZES Expectativa é que haja aumento de 8% nas vendas de fim de ano no shopping tro de compras é a primeira bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Ana Botafogo. Também haverá apresentação dos bailarinos da Academia Fátima Freitas na Praça de Eventos, decorada com os personagens do Quebra-nozes, livros cenográficos e uma árvore de Natal de 11 metros de altura, com holograma (imagem tridimensional) de Ana Botafogo. No dia 11, terá início a troca de cupons para o sorteio dos seis automóveis zero quilômetro. Cada R$ 250 em compras

dará direito a um cupom, sendo que, este mês, o cliente terá direito a cupons em dobro. Em dezembro, doando um brinquedo para a Árvore dos Sonhos – que já distribuiu 50 mil brinquedos a crianças pobres –, o consumidor também ganhará cupom extra. O sorteio dos prêmios acontecerá toda sexta até o dia 3 de janeiro, data final da campanha. Neste fim de ano, quem visitar o Tacaruna terá mais comodidade com o novo edifício-garagem, que será finalizado em novembro. Em abril de

2014, o shopping inaugura sua nova expansão, com mais 54 lojas. Uma das novidades é a livraria Leitura, que abre, com uma megaloja no mall, sua primeira unidade no Estado.

DIFUSORA

Quem também iniciou o Natal foi o Shopping Difusora, em Caruaru, no Agreste, com o tema “Viva o Natal como você sempre quis”. O mall investiu R$ 300 mil este ano e irá sortear dois HB20 Hyundai e uma moto Harley Davidson.

Caixas de gordura serão fiscalizadas O estabelecimento comercial que não tiver uma caixa de gordura em bom estado poderá ser multado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O presidente da estatal, Roberto Tavares, afirma que será intensificada a fiscalização dessas caixas e o cliente que apresentar o problema pagará uma multa equivalente a duas vezes a conta do esgoto. Se houver reincidência, a multa será no valor de quatro vezes a conta de esgoto. O bom estado da caixa de gordura é de responsabilidade das empresas e o mau estado ou a ausência dessa estrutura estão sendo apontadas como uma das causas da obstrução de esgotos em bairros como Graças e Espinheiro, que têm uma maior quantidade de restaurantes e lanchonetes, entre outros pontos comerciais. O impacto disso começou a ser medido nas primeiras ações de desobstrução de esgoto feitas pela concessionária Foz do Atlântico nos seus primeiros 50 dias de atividade. Nos Bairros do Espinheiro e Graças, a concessionária deu 73 ordens de serviço. Desse total, 45 delas foram para consertar obstruções provocadas pela falta da caixa de gordura ou o mau estado. Dez dessas ocorrências foram reincidência relacionada a essa estrutura. “A caixa de gordura tem que ser limpa semanalmente. Quando isso não ocorre, a gordura vai para a rede de esgoto e causa a obstrução da rede”, explica Tavares. A Foz chegou a um número que chama a atenção. Cerca de 60% dos atendimentos feitos pela empresa estão ligados a problemas provocados pelas caixas de gordura. O material retido na caixa de gordura deveria ir para o aterro sanitário. Estabelecimentos como restaurantes, padarias, supermerca-

Ação será concentrada nos bairros com mais atividades comerciais dos, galerias e centros comerciais devem ter caixas de gordura. Ainda no balanço realizado ontem, a concessionária Foz do Atlântico divulgou que executou 35 obras de recuperação das redes de esgoto em 100 dias. Atualmente, 1.733 profissionais estão trabalhando para a empresa, que tem metas audaciosas. Em dois anos, pretende modernizar todas as unidades de tratamento de esgoto. Em cinco anos, recuperar toda a rede de esgoto existente. E em 12 anos, fazer com que as 15 cidades contempladas pela PPP apresentem 90% de cobertura de saneamento. Está previsto um investimento de R$ 4,5 bilhões nas obras a serem realizadas. Ainda nos 100 primeiros dias, a empresa fez 10,3 mil atendimentos a clientes que reclamaram do esgoto. Nesse período, ocorreram 9,5 mil reclamações. A Foz também concluiu o Master Plan – um projeto mais genérico da rede de esgoto das 15 cidades – e finalizou os projetos executivos (aqueles que são mais detalhados) de Paulista, São Lourenço da Mata e Jardim São Paulo. Agora, a Compesa vai analisar os projetos executivos. Se forem aprovados pela estatal e estiverem de acordo com o estabelecido na concessão, é o primeiro passo para a construção das novas redes nessas localidades.


Jc 011120132