Issuu on Google+

política

de P E R N A M BUC O

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

visita presidencial FOTOS: JOAO BITA/ALEPE

A6

Posicionamento de Silvio Costa Filho despertou a reação de Waldemar Borges, líder do governo

Paternidade de obra joga PTB contra o PSB Anúncio de Dilma em Pernambuco provoca discussão entre petebistas e socialistas, aliados até pouco meses

O

PTB e PSB, que até três meses faziam parte do mesmo campo de aliança no estado, protagonizaram, ontem, na Assembleia Legislativa, cenas de ferrenhos adversários. A discussão foi motivada pela vinda da presidente Dilma Rousseff (PT) ao estado por causa da paternidade das obras e a liberação de recursos com o carimbo da União. Defensor da candidatura do senador Armando Monteiro (PTB) ao governo e da reeleição de Dilma, o deputado Silvio Costa Filho (PTB) despertou a ira dos socialistas ao dizer que o Arco Metropolitano poderia ter sido privatizado pelo governo Eduardo Campos. O petebista afirmou que Pernambuco vive um momento histórico por causa do lançamento do edital para elaboração dos projetos básico e executivo do Arco Metropolitano, estimado em R$ 1 bilhão. “Essa discussão teria iniciado com a possibilidade de uma parceria público-privada, mas o governo federal chamou a responsabilidade para si. Esse gesto de Dilma é uma demonstração de atenção da presidente ao estado”, defendeu o petebista. De acordo com o deputado, independente da disputa presidencial, Dilma vai continuar investindo em Pernambuco. O petebista insinuou que ao contrário do PSB, que até pouco tempo integrava o governo Dilma, seu partido não mudou de lado. “O PTB vai continuar defendendo o governo federal e permanecer no mesmo caminho que sempre esteve. Espero que a presidente venha mais vezes para anunciar novos investimentos”, disse Costa Filho. A reação do PSB foi imediata. O líder do governo na Assembleia,

Esse projeto (Presidência da República) tem que continuar com gente que olha para frente, rompendo o maniqueísmo, a velha política e estendendo a mão como Eduardo fez para todos que trabalham pelo estado” Waldemar Borges (PSB), líder do governo na Assembleia

Em Pernambuco, o debate foi atrofiado. Já passei dificuldades na vida, mas nunca vou deixar de fazer o bom debate. O PTB continua na mesma posição de Lula e Dilma. Não mudamos de caminho” Silvio Costa Filho (PTB), deputado estadual

deputado Waldemar Borges, re- rio do PTB. “É estranho (o competiu o discurso de Eduardo Cam- portamento) de um parlamentar pos feito em Suape, enfatizando que, até poucos dias, era vice-líder que o estado havia apresentado do governo e secretário estadual, os mesmos pleitos há cinco anos, mas não conseguiu dar continuiincluindo o Arco Metropolitano, dade aos projetos. O Arco Metroe que para o politano conNordeste as Projeto do Arco tou com as diportas para ligitais do goverberação de ver- Metropolitano no do estado, bas são mais esque teve a ideia treitas. “É tudo foi o estopim e fez os projedinheiro do po- do debate tos”, condenou vo. É um modeo socialista. lo de federação Silvio Costa desequilibrado que vem se agra- rebateu Coutinho, alegando que vando e concentrando recursos o povo sabe quem fez o que e o na esfera federal”, criticou. PTB não deixa de reconhecer o O deputado João Fernando Cou- legado de Eduardo. “Não vamos tinho (PSB) disse ter ficado sur- ter uma postura estreita. Tive preso com o discurso contraditó- minhas três contas aprovadas

pelo TCE (Tribuna de Contas do Estado), tanto que o governador me convidou para ser vice-líder”, lembrou. Os socialistas deram outra estocada no governo Dilma ao insinuar que a vinda dela poderia ter sido apenas visando a disputa presidencial. “Esse é uma obra (Arco Metropolitano) importante do governo federal, mas o projeto foi o estado quem fez e correu atrás dos recursos. Espero que ele saia do papel e não seja eleitoreiro”, enfatizou Vinícius Labanca (PSB). O ex-petista André Campos (PSB) agradeceu a Dilma pelos investimentos, sem esquecer de destacar que Lula fez mais pelo estado nos oito anos de seu governo. (Cláudia Eloi)


Dp 18122013fiat5