Page 1

economia de P E R N A M BUC O

Tintas Iquine rumo ao pódio Grupo vai construir uma nova unidade no Sudeste com o objetivo de ser a 3ª em vendas no país

Estamos na fase final das negociações. O anúncio do estado escolhido deve acontecer até o início de novembro” Alan Souza, diretor de Marketing e Vendas

ROCHELLI DANTAS rochellidantas.pe@dabr.com.br

A

pernambucana Tintas Iquine quer conquistar o mercado do Sudeste do país. A meta do grupo é chegar, em quatro anos, à terceira posição em vendas no mercado nacional. Hoje, a empresa ocupa o quarto lugar. Para atingir o objetivo, irá construir uma nova unidade na região. As negociações acontecem com os governos de São Paulo e do Rio de Janeiro. Devem ser investidos R$ 25 milhões no projeto. “Estamos na fase final das negociações. O anúncio do estado escolhido deve acontecer até o início de novembro”, afirma o diretor de Marketing e Vendas da Iquine, Alan Souza. Na fase inicial, o projeto deve gerar 100 novos empregos. Quando estiver em plena operação, a planta demandará cerca de 400 funcionários. A Tintas Iquine possui hoje 35% de participação no mercado nordestino e 8,5% no mercado nacional. Enquanto espera para bater o martelo e divulgar onde será construída a nova fábrica, a Iquine investe em uma nova campanha publicitária nacional. A agência Herbert Perman Design desenvolveu a atualização de toda identidade visual da marca, englobando um reestudo da marca e embalagens mais claras e autoexplicativas,

destacando os principais atributos do produto, informações de interesse do consumidor e características técnicas. “Queremos aproximar o consumidor da marca. Mostrar como as inf luenciar a vida cores podem influenciar das pessoas e como elas representam o que as pessoas estão pensando”, explica Alan Souza. Apenas neste ano foram investidos R$ 15 milhões em ações de marketing. A unidade pernambucana do grupo, localizada em Jaboatão dos Guararapes, também recebeu investimentos em 2013. A empresa gastou R$ 4 milhões na modificação do sistema de produção da unidade, que entrará em funcionamento ainda este mês. “Hoje, a tinta é produzida em um processo contínuo. Com o novo sistema, o processo ganhará algumas etapas, dando mais flexibilidade f lexibilidade à produção e ampliando o mix de produtos e cores”, diz Souza. Com o início da operação do novo sistema, a expectativa é de que haja um incremento de 30% no ganho de produtividade. A fábrica da Iquine em Jaboatão dos Guararapes possui capacidade de produção de 6 milhões de litros/mês, atendendo os mercados do Norte e Nordeste do país. O grupo também possui uma unidade no Espírito Santo, que é responsável pelo atendimento da região Sudeste.

HELDER TAVARES/ESP. DP/D.A PRESS - 23/5/05

Empresa investiu R$ 4 milhões na modificação do sistema de produção em Jaboatão

Dp 04102013 c