Issuu on Google+

DIARIOdeP ER NA M BUCO Água

Conta vai ficar 8,75% mais cara em março

No Can VIDA URB

bater em um barranco e capotar cinco vezes. Isis Valverde estava cochilando no banco do carona e fraturou uma vértebra da coluna cervical. BRASIL A9

3419 9000 classilíder classilider@diariodepernambuco.com.br

PAULO PAIVA/DP/D.A

ECONOMIA B2

Novos desafios //

Nadadora Joanna Maranhão conta por que decidiu encerrar a carreira e fala dos seus planos para o futuro. SUPERESPORTES D6

assinaturas: 3320.2020 (capital) 0800 2818822 (interior)

por uma prática consciente,

recicle o seu

DP


economia

B2

de P E R N A M BUC O

Conta de água vai subir 8,75% a partir de março EDITORIA DE ARTE/DP

Reajuste ficou acima da inflação oficial de 5,91%, mas abaixo dos 15% solicitados pela companhia à Arpe ROCHELLI DANTAS rochellidantas.pe@dabr.com.br

A

partir do dia 20 de março, a conta de água dos pernambucanos será reajustada. Ontem, a Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) realizou uma audiência pública para explicar a metodologia utilizada para o cálculo da revisão tarifária e anunciou um incremento médio de 8,75% nas faturas. Agora, a agência tem até o dia 18 de fevereiro para homologar o reajuste, que passa a valer a partir do dia 20 de março. O percentual apresentado é maior do que a inf inflação lação oficial que fficou icou em 5,91% nos últimos 12 meses, segundo o IPCA, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) queria mais. O pedido feito à Arpe foi de um repasse de 15% aos consumidores. “Na análise de consistência dos

+ saibamais O que propôs a Arpe? Reajuste de 8,75% nas contas de água dos consumidores, incluindo os de Tarifa Social

Metas regulatórias de incentivo à melhoria dos serviços

Arpe vai cobrar da Compesa meta para a melhoria dos serviços

2/1/13

números de receita e despesa enviados pela companhia nós identificamos valores em duplicidade ou ficamos lançados em contas inadequadas. Além disso, os critérios de projeção utilizados não foram considerados razoáveis pela agência”, explicou o diretor de Regulação Econômica e Financeira, Hélio Lopes. De acordo com Lopes, o item que mais pesou neste aumento foi o grande volume de investimentos que a companhia realizou no período. Pelos dados apresentados, na revisão tarifária de 2009, última realizada, a Compesa fez um investimento de R$ 1,2 bilhão. Desta vez, o valor apresentado foi de R$ 2,6 bilhões. “A partir deste ano também começaremos a cobrar metas para melhoria do serviço e redução de custos. Em 2014, a Compesa terá que reduzir em 2% as perdas de água e despesas de exploração. Se não conseguir, irá operar com aperto de caixa”, ressaltou Lopes. As metas regulatórias estabelecidas pela Arpe seguem até o final de 2017, quando haverá uma nova revisão tarifária.

Além disso, a companhia terá que ter um incremento de 2,26% na receita anual com a redução de perdas e despesas de exploração

Fonte: Arpe

Índice

Valor de referência

Meta dezembro/2017

Objetivos

Atendimento de água

82,1%

90%

Atingir o nível de cobertura que se aproxima da universalização

Atendimento de esgoto

Qualidade da água

18,7%

38%

Impulsionar o nível de cobertura de esgoto, aumentando 100% no período

92%

94%

Instituir um processo de melhoria contínua do indicador

Eficiência do atendimento de extravasamento Esgoto (EAEE)

12%

Melhoria sensível do indicador, de grande repercussão para as condições de saúde pública

70%

COMPESA/DIVULGAÇÃO

Segundo o diretor comercial da Compesa, Franklin Azoubel, o índice aplicado irá impor sacrifícios à empresa. “Passamos pela maior seca dos últimos 50 anos. Houve o colapso em mais de 50 municípios, o que reduziu nosso faturamento em R$ 40 milhões. Agora reduziremos os custos mas não será suficiente”, disse. O último reajuste entrou em vigor no dia 18 de fevereiro do ano passado. Na época, a Arpe definiu um reajuste médio de 7,98% para a conta de água. Porém, como o governo federal reduziu a tarifa de energia elétrica, um dos principais custos da empresa, a Compesa anunciou o repasse dessa redução para o consumidor. Sendo assim, o aumento médio ficou em 5,19%.

Audiência apresentou cálculos da revisão tarifária

INDICADORES // DÓLAR/R$ Comercial Paralelo Turismo

Banco Central/Mercado Compra 2,410 2,300 2,320

Venda 2,412 2,600 2,580

EURO/R$ Cotação

3,273

BOLSAS Ibovespa (Brasil) Dow Jones (EUA) Nasdaq daq (EUA) (E A) IPC (México) Merval (Argentina) IGPA (Chile) FTSE SE (Inglaterra) (Inglat a) CAC (França) DAX (Alemanha) IBEX(Espanha) Nikkei (Japão)

SALÁRIO MÍNIMO

+0,84% -0,68% -0,36% -0,56% +2,75% +1,09% -0,43% -0,34% -0,71% +0,17% -0,62%

R$ 724,00

SALÁRIO-FAMÍLIA Salário até R$ 646,55

R$ 33,16

De R$ 646,55 até R$ 971,78

R$ 23,36

Sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

ANÇA POUPANÇA Mês Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28

INSS

IMÓVEIS

Antig ntiga 0,5925 0,5208 0,5496

Taxa(%) Nova 0,5925 0,5208 0,5496

0,6132 0,6104 0,5792 0,5760 0,6030 0,6155 0,6131 0,6137 0,5936 0,5846 0,5785 0,6056 0,6088 0,6100 0,6425 0,5933 0,5809 0,5863 0,6144 0,6092 0,6401 0,6366 0,5918 0,5624 0,5487 0,5769 0,6400 0,6321

0,6132 0,6104 0,5792 0,5760 0,6030 0,6155 0,6131 0,6137 0,5936 0,5846 0,5785 0,6056 0,6088 0,6100 0,6425 0,5933 0,5809 0,5863 0,6144 0,6092 0,6401 0,6366 0,5918 0,5624 0,5487 0,5769 0,6400 0,6321

Mês Junho Julho Agosto Setembro Outubro

INCC/FGV +1,15% +0,48% +0,31% +0,43% +0,26%

Contribuintes individuais e facultativos

553,948 556,600 558,340 560,767 562,241

Salários de Contribuições Individuais (por conta própria) Individuais (renda de uma empresas) Facultativo

INFLAÇÃO (%) INPC

IGP-DI

IGP-M

Novembro +0,54 Dezembro +0,72 Janeiro

Mês

+0,28 +0,69

+0,29 +0,60 +0,48

Acumulado: Ano +5,56 12 meses +5,56

+5,52 +5,52

+0,48 +5,66

IPC

IPCA +0,54 +0,92

+2,74 +4,25

+5,91 +5,91

IMPOSTO DE RENDA Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Até R$ 1.787,77 De 1.787,78 até 2.679,29 7,5 De 2.679,30 até 3.572,43 15 De 3.572,44 até 4.463,81 22,5 Acima de 4.463,81 27,5

Deduzir (R$) 134,08 335,03 602,96 826,15

Obs: Deduções: R$ 179,71 por dependente; 1.787,77 por aposentadoria a quem já completou 65 anos; pensão alimentícia judicial; valor da contribuição paga no mês, à Previdência Social e a entidades de Previdência Privada no Brasil.

Alíquotas (%) 20 ou mais 11 0

Limites do salário de contribuição Mínimo - R$ 724 Máximo - R$ 4.390,24

Com a Medida Provisória Nº 83 de 12/12/2002 e a Instrução Normativa Nº 87 de 27/3/2003 , fica extinta a partir de 1º de abril de 2003 a escala transitória de salários-base.

Segurados-empregado, domésticos e trabalhadores avulsos Salários de Contribuições Até R$ 1.317,07 De R$ 1.317,08 a R$ 2.195,12 De R$ 2.195,13 a R$ 4.390,24

Alíquotas (%) 8 9 11

Obs.: Percentuais incidentes de forma não acumulativa (artigo 22 do regulamento da Organização de Custeio da Seguridade Social)

Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso para pagamento de remuneração. As empresas têm até o dia 2 e as pessoas físicas até o dia 15 do mês seguinte para efetuarem os pagamentos sem acréscimos. Salário-família R$ 33,16 apenas para remuneração até R$ 646,55 e de R$ 23,36 para remuneração até R$ 971,78.

Empregador doméstico Alíquota de contribuição: 12%.


Dp 01022014