{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA E SEIXAL

FUNDADO EM 12-1-1960

O Nosso Boletim

“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL R. de Angola, 1 - c/v - COVA DA PIEDADE - 2800 ALMADA - Tel./Fax: 21 273 20 83 - nafasalmadaseixal@gmail.com - www.nafas.pt

EDIÇÃO ESPECIAL 60.º ANIVERSÁRIO - JANEIRO 2020 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA


2

“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL

60 ANOS

NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA E SEIXAL

F

oi em 1958 que se deram aulas a trinta e seis jovens que se inscreveram num curso para árbitros de futebol, sendo assim o primeiro curso realizado em Almada. O Curso iniciou-se em 8 de Setembro e em 8 de Dezembro desse ano comemorou-se o seu encerramento com um almoço em Almada. O entusiasmo era grande e ficou bem patente nas reuniões que a partir daí se foram realizando que havia a necessidade de se formar um Núcleo em Almada, para se manterem actualizados sobre as Leis e Regulamentos que regiam o futebol na altura. E isso aconteceu, em 12/1/1960 por iniciativa de Guilhermino Lemos e de Paulo Guimarães, mas naturalmente todos os que integraram o movimento, nela estiveram Jaime Costa, Carlos Neves, José da Silva, Aguiar da Costa e Francisco Ortiz. A eles logo se juntou até hoje e sem cessar o antigo árbitro e sócio nº. 1 José Luís Tavares. Como não existia sede, as reuniões foram-se realizando em diversos locais que iam funcionando como sede do Núcleo, tais como, Ginásio Clube do Sul, Almada Atlético Clube, Arrecadação Anexa à Fábrica de Relógios “Cousinha”, em Almada, Academia Almadense, Casa do Belenenses de Almada, Bombeiros Voluntários de Almada, Incrível Almadense, Portão Verde Futebol Clube, passando depois de modo marcante nos anos 80 pelas instalações da Casa do Povo de Corroios, no concelho do Seixal. Graças ao empenhamento da Câmara Municipal de Almada, foi-nos cedido graciosamente, em 1990, um espaço, na Casa das Associações, situada na rua de Angola, na Cova da Piedade, onde permanecemos até aos dias de hoje e que tem vindo a ser melhorado ano após ano, tendo o Núcleo nesta data umas instalações dignas para receber quem nos visita. O Núcleo constituiu-se personalidade jurídica por celebração notarial em 6 de Dezembro de 1990, sendo o seu registo publicado no Diário da República em 16 de Fevereiro de 1991. Como prova de reconhecimento do trabalho desenvolvido no seio do movimento associativo, e em particular a arbitragem, a Câmara Municipal de Almada, atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Desportivo do Município, distinção honorifica que lhe foi entregue em sessão publica realizada em Almada em 27/6/2004. Em 6 de Novembro de 2009, também a Câmara Municipal do Seixal distinguiu o nosso Núcleo com a medalha de prata de mérito desportivo do Município, em sessão pública, realizada no Fórum Cultural do Seixal. Também devido ao trabalho desenvolvido ao longo dos anos a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, atribuiu ao nosso Núcleo o titulo de sócio de mérito, o qual foi aprovado por unanimidade e aclamação em Assembleia Geral Extraordinária, realizada em 27 de Novembro de 2009, naquela instituição.

Inauguração da Sede - 23/10/1992

Medalha de Mérito Desportivo Almada O Nosso Boletim - Edição Nº 1

Publicação em Diário da República - 16/2/1991

Medalha de Mérito Desportivo Seixal

A última década foi marcada por diversas alterações estruturais no nosso Núcleo. O NAFAS modernizou-se no seu aspeto físico e tecnológico. Com a assiduidade média de árbitro por sessão a crescer, vimo-nos obrigados a aumentar os nossos espaços físicos, a nossa sede e o auditório que serve às diversas coletividades que na Rua de Angola Nº1 - Cave, coabitam. Pretendemos garantir que este espaço, a nossa sede, cedido e melhorado com o apoio da Camara Municipal de Almada, seja cada vez mais valorizado e aproveitado demonstrando a esta autarquia que o trabalho social e desportivo realizado pelo NAFAS tem importância no município e nos seus cidadãos. É nosso desejo que com o protocolo de utilização dos equipamentos desportivos, nomeadamente, a pista Carla Sacramento onde militam todos os árbitros do NAFAS, mas também os da FPF, que usufruem, gratuitamente, deste espaço para a sua melhoria técnica e prática se confirme por muitas épocas mantendo esta parceria importante com a Camara Municipal do Seixal. Com o passar dos anos o NAFAS sofreu um rejuvenescimento humano, fruto de um recrutamento planeado e apoiado nas escolas e faculdades concelhias, desencadeando um desenvolvimento tecnológico inevitável. A inserção do Núcleo nas redes sociais aproximou os associados ao NAFAS e às suas atividades diárias, obrigando a que os corpos sociais e todos os agentes de arbitragem afetos ao Núcleo e fora dele, permanecessem interligados e com maior responsabilidade social e desportiva. O Núcleo dos Árbitros de Futebol Almada e Seixal sendo detentor do título de “núcleo mais antigo do país” preocupa-se em modernizarse constantemente, respeitando os seus 60 anos de história, vivendo intensamente o presente e com uma visão orientada para o futuro.


“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL

José Luís Tavares Fundador e Sócio Nº 1 do Nafas

NAFAS - A HISTÓRIA CONTINUA Escrever umas linhas para integrarem o Boletim comemorativo dos 60 anos do NAFAS é saudar, daqui, do presente, o passado trabalhoso que inúmeros homens e mulheres tiveram para o êxito que este, o primeiro Núcleo de árbitros de futebol do país teve e continua a ter. No passado os homens numa delicada missão de ajuizar e as mulheres os sustentáculos que compreendiam e apoiavam os juízes nos seus regressos a casa. E reconhecendo todos e todas (estas agora no exercício activo em campo) deixo uma enorme admiração por terem contribuído para que o Núcleo de Árbitros de Futebol de Almada e a partir de certa data NÚCLEO DE ÁRBITROS DE FUTEBO DE ALMADA E SEIXAL a grande Colectividade que presta desde há sessenta anos enorme e relevante trabalho nas áreas desportiva e social. No decorrer do ano de 1958 e quando na arbitragem de Setúbal os árbitros de futebol eram poucos dois árbitros almadenses da época decidiram lecionar um curso de árbitros futebol na então Vila de Almada. Seus nomes, Guilhermino Lemos e Paulo Guimarães. Nesse curso inscreveram-se 36 mancebos que, após aulas atribuladas por falta de locais ( o mais simbólico foi o Liceus do Gato na Praça Gil Vicente, já desaparecido. Em viagem numa camioneta da carreira seguiram estes 36 jovens acompanhados dos dois instrutores para o exame em Setúbal e todos tiveram aproveitamento. Seguiu-se o almoço de fim de curso realizado no desaparecido restaurante na cave do café Central em Almada. Daí a criar um Núcleo onde se pugnava pela constante aprendizagem e actualização das leis de jogo foi um ápice e assim nasceu aquele que ao fim de dois anos foi oficialmente criado e agora perfaz sessenta anos de ininterrupta e profícua actividade. Muito trabalho foi feito para aqui chegar. Desde presenças de esbirros da antiga pide nas nossas até à enorme dificuldade de nos emprestarem locais para reunir nunca o Núcleo deixou de exercer a missão para que foi criado. E passou por muitos locais. Além do mencionado Liceu do Gato, passou pela Incrível Almadense, Academia Almadense, Ginásio Clube do Sul, Almada A. Clube, Real Toby, Casa de os Belenenses, Portão Verde F.C. e por último Casa do Povo de Corroios donde se transitou para a actual Sede cedida pela Câmara Municipal de Almada com influência preciosa do Vereador António Matos que mais tarde se interessou e contribuiu para a atribuição da MEDALHA DE MÉRITO DESPORTIVO que merecidamente nos foi outorgada como reconhecimento pelo trabalho social e desportivo realizado. Naturalmente que esta é uma pequena e breve lembrança do passado do NAFAS. Até ao ano 2000 a sua história está escrita num pequeno livro nesse ano publicado. A continuação desta heroica e bem-aventurada caminhada deve ser feita e publicada para que os vindouros dela tomem conhecimento. Já o fizemos pessoalmente e repetimos aqui. Acrescentar estes últimos vinte anos é obra para aqueles que nestes anos têm vivido o Núcleo com proximidade. O futuro agradecer-vos-á. Aqui o repto fica feito e, Sr. Presidente Bruno Esteves, além deste, aproveito para cumprimentar todos os árbitros e árbitras do nosso Núcleo. Deixando uma recordação a todos os que pelo Núcleo passaram ao longo destes anos com particular destaque para os 36 pioneiros dos quais só resta um. PARABÉNS E GLÓRIA AO NÚCLEO DE ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA E SEIXAL

Cortês Baptista Sócio Nº 3 do Nafas O Núcleo dos Árbitros de Futebol de Almada e Seixal foi e será sempre um espaço de aprendizagem, de troca de experiência e de implementação de ideias. Durante muitos anos fui membro e coordenador da CAT, tendo exercido vários cargos como dirigente, sendo que, no meu mandato como Presidente de Direção se conseguiu obter a sede que atualmente o NAFAS possui e onde são realizadas as sessões técnicas semanais de aperfeiçoamento e conhecimento das leis de jogo por parte dos nossos associados. Este espaço foi cedido pela Camara Municipal de Almada, graças ao reconhecimento do seu Vereador do Desporto e Cultura, Sr. Eng.º António Matos, a quem o Núcleo ficará eternamente grato. O NAFAS sempre teve uma estreita colaboração com a AFS e muitos foram e continuam a ser realizados cursos de candidatos a árbitros de futebol, dos quais participei e orgulho-me de muitos dos nossos “alunos” terem atingido os mais altos patamares de arbitragem Nacional e Internacional. Na qualidade de Sócio nº 3 e tendo dedicado grande parte da minha vida ao NAFAS, satisfaz-me a história grandiosa e os feitos alcançados durante os seus 60 anos de vida. Parabéns aos NAFAS!


“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL

Aníbal Guerreiro Observador e Sócio Nº 9 do Nafas No ano em que o Núcleo de Árbitros mais antigo do país comemora 60 anos de existência, queria saudar e felicitar todos aqueles que ao longo de seis décadas, contribuíram para que a chama se mantivesse acesa, desde corpos sociais, técnicos e acima de tudo, a todos os árbitros que com a sua presença nas sessões enriquecem a arbitragem. É verdade que a evolução tem sido muito de há anos a esta parte, lembro-me de quando não havia quaisquer meios tecnológicos, pela passagem pela projeção de acetatos e hoje o Núcleo dispõe da mais moderna tecnologia para que a formação seja cada vez melhor. O futuro é risonho, mas convém que não descurem a experiência dos mais antigos que pode ser muito útil, aliada á inexperiência de quem está a dar os primeiros passos com muita vontade de aprender e de poder vir a singrar no enriquecimento da arbitragem distrital e nacional.

José Manuel Esteves Presidente CA - AFS e Sócio Nº 10 do Nafas Ser Presidente do Núcleo de Árbitros de Futebol de Almada e Seixal foi para mim um momento de grande satisfação pois ao ser eleito por unanimidade ou por uma grande maioria de árbitros (não tenho presente nesta data o seu resultado efetivo) foi demonstrado por eles uma grande confiança na minha pessoa para dirigir os destinos do nosso Núcleo. Núcleo pioneiro no País que ao completar 60 anos, tem no seu historial diversos elementos que o dirigiram, e é com grande felicidade poder dizer hoje que o meu nome está gravado nessa longa história. Lutas constantes para se arranjar uma sede junto das autarquias, outras para se arranjar subsídios, outras ainda para sermos associados da AFS, foram batalhas ganhas com bastante persistência, mas também tenho a certeza que foram ganhas porque sempre respeitamos e fomos respeitados por todas as entidades oficiais às quais nos dirigimos. Muitos árbitros têm passado por este Núcleo ao longo das seis décadas, tendo muitos deles conseguido dignificar a arbitragem setubalense nas diversas áreas que o setor é possuidor, sejam árbitros, observadores, dirigentes, técnicos ou formadores, tanto a nível internacional, nacional ou distrital. Tenho presente o dever cumprido ao serviço de uma instituição que me abriu a porta em 1981 e que mesmo nas épocas em que não presidi os destinos do Núcleo fiz em muitas delas parte integrante em outros cargos sempre com o mesmo sentido de responsabilidade e vontade de fazer mais e melhor. Hoje vejo um Núcleo moderno, estruturado, respeitado por todos, fruto de uns corpos gerentes que têm sabido acima de tudo respeitar o passado, pensar o presente e projetar o futuro. Resta-me agradecer ao NAFAS o crescimento que fui tendo ao longo dos meus 39 anos ligados à arbitragem, conseguindo assim alcançar alguns cargos de relevo na estrutura Associativa e Federativa o que por certo não aconteceria se esta instituição não fizesse parte da minha vida desportiva. Deixo para finalizar os meus sinceros parabéns pelo sexagésimo aniversário do NAFAS e que a próxima década seja repleta de êxitos para que possamos estar nessa data a comemorar o septuagésimo aniversário do nosso Núcleo.

António Costa Ex-Árbitro FIFA e Sócio Nº 14 do Nafas

60 ANOS DE HISTÓRIA… PARABÉNS!... Sessenta Anos de trabalho árduo e dedicado que muito tem contribuído para o prestigio e bom nome da Arbitragem Portuguesa. O Núcleo dos Árbitros de Futebol de Almada e Seixal (NAFAS) mais não é do que o local próprio para aprendizagem e discussão de todos os problemas que os Árbitros, Domingo a Domingo têm que enfrentar, bem como o local de comunicação e debate de ideias, em prol do desenvolvimento do Futebol em geral e da Arbitragem em particular. Cumpre, pois, saudar a efeméride que se assinala neste momento, com certeza de que o passado e o presente são garantia de um futuro risonho. E é nesse sentido bem mais amplo que deixo expresso o meu voto, quando presto homenagem devida ao belo exemplo que vem sendo dado pelo NAFAS.


“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL

António Taia Sócio Nº 18 do Nafas 60 anos para uma organização é uma idade bonita e respeitável. 60 anos de dinamismo e atividade ininterrupta em prol de uma causa. 60 anos dos quais eu partilhei de forma intensa cerca de 30. Tinha 16 anos quando entrei nessa casa e aqui sempre me senti bem e acarinhado. A arbitragem e necessariamente o NAFAS, e todos aqueles com quem convivi fazem e farão para sempre, parte da minha vida. Desde os tempos da Casa do Povo de Corroios até hoje, em que com o trabalho de muitos, o NAFAS se pode hoje orgulhar de ter uma sede própria, funcional e confortável, que oferece todas as condições de trabalho aos seus associados no desempenho das suas funções e na evolução da sua carreira. Desde logo o reconhecimento para quem há 60 anos iniciou e continuou de forma corajosa este trajeto e para quem hoje lhe dá vida. Sem citar nomes porque todos na medida do possível deram o seu contributo. Desde essa altura vários têm sido aqueles que num ou noutro momento têm trabalhado em prol de um projeto de arbitragem na Margem Sul do Tejo, de forma voluntária e altruísta, a maior parte das vezes em prejuízo das suas vidas pessoais e familiares. É com esta consciência e com o devido reconhecimento que as várias gerações de árbitros têm passado aos mais novos a cultura do que é ser árbitro e o orgulho de pertencer a um dos núcleos mais antigos e dinâmicos do país. O NAFAS é respeitado no concelho de Almada, no distrito de Setúbal, no país e além fronteiras, pelas diversas instituições, clubes, núcleos, associações e federações, e é um excelente cartão de visita para quem se apresenta como seu árbitro, observador ou dirigente. Mas é muito mais que isso, é acima de tudo um projeto social com forte componente familiar, como se prova com eventos como as festas de aniversário, encerramento, e outras atividades. Muitas amizades fortes e relações familiares aqui se iniciaram e construíram. É neste sentido que todos o devem encarar, como um projeto social e desportivo que nos faz crescer nas várias dimensões humanas, mas que será tanto melhor se cada um der o melhor de si em cada momento. Há uma frase que sempre gostei de transmitir e que a arbitragem me ensinou. Temos que nos perguntar sempre o que podemos fazer pela vida, e não o que ela pode fazer por nós…neste caso o que podemos fazer pela arbitragem e não o que ela pode fazer por nós. PARABÉNS E MUITOS ANOS DE VIDA!

António Sérgio Sócio Nº 23 do Nafas Enquadrado nas celebrações do 60.º Aniversário do NAFAS, e na qualidade de Presidente do NAFAS, em dois períodos distintos, em 2004-2005 e em 2010-2013, recebi, do Sr. Presidente do NAFAS, Dr. Bruno Esteves, um amável convite para prestar um testemunho acerca desta nobre instituição da Arbitragem portuguesa, o NAFAS. Sobre o NAFAS haveria milhões de ideias a reter. Antes de mais há a salientar as ideias de reconhecimento e de homenagem: aos corajosos e bravos homens que tiveram a feliz e corajosa iniciativa de, nos difíceis tempos de plena Ditadura e ainda antes da guerra colonial, juntar e organizar aqueles que sempre tiveram uma missão espinhosa de julgar lances de futebol, numa altura em que ainda nem sequer havia o replay das jogadas na única TV existente em Portugal – o que massacrava semanalmente os honestos e honrados árbitros; para eles, esses bravos homens percursores do futuro e criadores de um espaço de liberdade que sempre foi o NAFAS, todos hoje bem representados pelo sócio número 1, José Luís Tavares, que não se deixaram intimidar pela polícia política (que, na via do regime político vigente, tinha como lema limitar ao máximo a almejada liberdade de expressão e de livre associação dos cidadãos), a nossa grande homenagem. E, por isto mesmo, o NAFAS sempre foi, e é, o Núcleo de Árbitros mais antigo de este mais velho país do mundo depois da China e é até a mais velha associação de agentes desportivos adentro da tríade jogadores-treinadores-árbitros, algo que lhe granjeia esse estandarte mas também essa responsabilidade de os representar no que sempre foi um grande objectivo do NAFAS: a prática das boas regras da ética desportiva (agora vertidas no conhecido “Código de Ética Desportiva” publicado na Internet e de cujo texto este simples associado do NAFAS foi, desde as suas raízes, em 2011-2012, um dos principais redactores). Outra ideia, complementar àquelas é a de solidariedade de gerações, solidariedade de géneros e solidariedade de categorias, pois sempre o NAFAS se preocupou em não fazer dele, como tantas vezes sucede no desporto, uma quinta de quem quer que fosse, mas fosse, ao invés, um universo aberto a todas as gerações de árbitros, e aberto a homens e mulheres, de futebol ou de futsal, de forma absolutamente igual, por forma a assegurar que o NAFAS ficasse cada vez mais forte e enriquecido com novas ideias em qualquer área, seja ela administrativa, técnica, pedagógica, cultural, desportiva. E é relevante que esta ideia de open space universal seja salientada, pois que todos os assuntos do NAFAS são discutidos, muito democraticamente, em fraternais reuniões dos seus órgãos sociais, de modo regular e sempre com tudo bem arrumado, financeira e organizacionalmente e, também por isso, o NAFAS realiza, anualmente, dois bons encontros de fraternidade dos associados, como forma de, a um lado, aproximá-los entre si e no seio familiar (no seu Aniversário e no final da época desportiva), o que constitui uma excelente tradição que foi passada aos demais Núcleos do país. Continua na página seguinte


“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL Continuação da página anterior Mas, também por essa razão, o NAFAS tem conseguido ser também uma verdadeira escola de valores ao ter permitido formar homens muito mais completos do ponto de vista humano, educativo, académico, profissional. Porque os valores de brio, disciplina, rigor, assiduidade, esforço, trabalho, aliados a um grande respeito, têm permitido que o nível social, académico e profissional dos associados do NAFAS tenha subido imenso; tudo em benefício deles próprios mas também do NAFAS e, reflexamente, dos seus associados. E, digase também a propósito, dos seus filhos e netos, visto que todos os referidos bons valores são, cada vez mais, de modo mais natural, por eles assimilados e praticados. E tem permitido também que o NAFAS seja um ninho, e alfobre, de dirigentes desportivos, e de grandes agentes da vida social e laboral; no fundo, uma boa carta de apresentação para alguém que pretende ser dirigente em qualquer associação, seja ela desportiva ou não, e também em qualquer empresa. Recordo, a título de exemplo, apenas alguns cujos nomes melhor agora me lembro: o saudoso Marques dos Santos, que foi o destemido primeiro Presidente da APAF (tal como, há escassos anos, este modesto escriba, foi Presidente da APAF (da Direção e da Mesa da Assembleia Geral) e o primeiro Presidente da CAJAP), José Luís Tavares, o eterno dirigente associativo mor-d’el reyno, de todas as associações de que há memória não apenas em Almada mas também como Presidente da APAF e, ainda, dirigente sindical nacional, autêntico guru associativo que já merece por isso uma distinção especial do Governo de Portugal; recordo José Manuel Esteves, eterno pedagogo, técnico e dirigente da arbitragem e com funções muito relevantes na sua vida profissional (e que já pegou esse bom vício ao seu filho, Bruno Esteves); recordo Cortez Batista e José Peixoto, pessoas que, além de grandes pedagogos da Arbitragem, são, em Almada, pessoas de elevado valor e respeitadas como uma referência de cidadania nas respectivas áreas profissionais em que, laboriosamente e durante longos anos, trabalharam; recordo António Costa, Observador de Árbitros internacional e relevante dirigente na sua empresa de transportes marítimos; recordo Aníbal Guerreiro, formador e dirigente da Arbitragem setubalense e dirigente nas empresas da área dos transportes rodoviários; recordo Mendes Dias, grande dirigente sindical da U. G. T. que bem defende os direitos dos trabalhadores portugueses; recordo António Taia, pessoa importante no panorama desportivo nacional e com bem elevadas funções na sua vida profissional diária; recordo Carlos Leon, grande jurista da área fiscal e que tantas vezes vemos nas nossas televisões a dar-nos ideias e dicas sobre o nosso mundo da fiscalidade; todas elas pessoas que atingiram um elevado valor pessoal e profissional, nas respectivas áreas. Mas, indo eu a caminho dos 69, e sendo já um pouco velhote, relevo neste depoimento uma última ideia sacrossanta para todos os árbitros: preservar a memória é uma garantia de futuro; por isso, era pensamento meu executar esta ideia, no NAFAS, colocando-a em prática. Mas quis o destino desviar-me, por boas razões amorosas, para este grande rectângulo que é a terra de Atatürk, a quase 5.000 km do 7 vezes menor pequeno rectângulo que é este nosso belo e eterno país a beira-mar plantado; tornando-me aquela tarefa algo de mais difícil alcance, já que aqui vivo e resido permanentemente Por isso importa que o NAFAS, agora que atingiu a ideia dos cabelos brancos, se concentre também na ideia de preservar a memória, em benefício dos vindouros de todo o mundo, constituindo, com recurso às modernas tecnologias do som e vídeo, uma autêntica Hemeroteca da Arbitragem, em que sejam guardados e a todos mostrados os objectos da Arbitragem, antigos e modernos, as medalhas e outros recuerdos que possam ser disponibilizados por antigos árbitros, os vídeos a serem elaborados com depoimentos gravados de associados do NAFAS, os livros e os milhares de Documentos sobre Arbitragem que agora só interessam para o Arquivo da História arbitral e para comparar, a cada momento, os factos do antes e do depois. Tudo no seio e em cooperação com os Municípios de Almada e Seixal, os quais sempre – quer enquanto fui Presidente quer noutros momentos – foram inexcedíveis no apoio ao NAFAS, cada um de seu modo, e sempre respeitando, e honrando, o bom nome e a tradição do NAFAS (tal como o NAFAS sempre tem correspondido, afirmando as suas origens nestas duas laboriosas e respeitadas regiões do nosso querido planeta luso). Este breve depoimento não poderia terminar sem uma referência muito pessoal: frequentei, em 1981, o Curso de Árbitros em Almada (na altura no espaço da velhinha e nobre Incrível Almadense), tendo como Instrutores José Luís Tavares e Manuel Amendoeira, pessoas muito sabedoras, afáveis, e, como convém, muito exigentes; e tudo por força, impulso e iniciativa do então Presidente do Conselho de Arbitragem, Sr. Fernando Valério, pessoa que coxeava um pouco, mas que era um homem muito firme nas suas convicções, digno e honrado nos seus princípios, e que tinha um valor inestimável; por tudo isso, a todos estes bravos homens, o meu melhor agradecimento pelos seus actos; os quais muito moldaram a minha vida, como pessoa, como cidadão e como profissional. Teşekkür ederim. Görüşürüz !. Um abraço para todos.

Venâncio Tomé Presidente da Assembleia Geral e Sócio Nº 22 do Nafas Quando nasci já o NAFAS estava prestes a fazer 15 anos, tempo esse que um grupo de jovens sentiu necessidade de se juntar para debater em conjunto as dificuldades de uma atividade tão nobre como a de ser Árbitro de Futebol. Necessidade essa, que levou á fundação do que hoje se conhece como, o mais antigo Núcleo de Árbitros de Futebol do País, o “NAFAS” Núcleo dos Árbitros de Futebol de Almada e Seixal. Um projeto que tem evoluído muito com o decorrer dos anos e décadas. A boa vontade, o empenho e o espirito de sacrifício de todos aqueles que por lá passam, faz do NAFAS uma Associação digna e prestigiada em Portugal, posso dize-lo mesmo na Europa e no Mundo. Os seus associados levaram e continuam a levar o nome do NAFAS um pouco por todo Mundo. Acompanho o trabalho do NAFAS há mais de 25 anos, cresci e aprendi muito com tudo o que se diz e faz nesta instituição, não só aprendi a ser árbitro e crescer como tal, mas também me foram transmitidos muitos outros ensinamentos que me tornaram melhor pessoa e melhor homem, dentro e fora das quatro linhas, muito devo a todas essas pessoas que gratuitamente me passaram a sua experiência e sabedoria. Estarei eternamente grato por tudo o que o NAFAS fez por mim, e darei sempre o meu melhor em prol desta causa, pela qual eu me apaixonei e que faz parte da minha vida todos os dias. Muitos Parabéns ao NAFAS pelos 60 anos, e que continue com o excelente trabalho que tem feito ao longo de todos estes anos, sendo inevitavelmente uma referência para todos os outros. VIVA O NAFAS, VIVA


“O NOSSO BOLETIM” - NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA/SEIXAL

Hernâni Fernandes Sócio Nº 26 do Nafas Falar do NAFAS é falar do Núcleo que a 12 de janeiro de 2020 celebra 60 anos, ou seja, é o Núcleo mais antigo do pais, este titulo ninguém nos tira. O NAFAS é um Núcleo que ao longo dos anos nos habitou a ter connosco os melhores elementos em todas as vertentes. Os melhores Árbitros, os melhores Assistentes, os melhores observadores, os melhores dirigentes e até os melhores presidentes, sendo um núcleo de referência no nosso pais. Tem sido um Núcleo que tem contado com a preciosa colaboração do Município de Almada, do Município do Seixal e da Junta de Freguesia de Corroios. Durante a época que fui presidente (2014-2017) destaco a ampliação e renovação da sede e a aquisição de novos materiais para a formação dos Árbitros do NAFAS. Gostava de enaltecer o trabalho desenvolvido por todos os presidentes e todas as direções ao longo destes 60 anos sem mencionar nomes para não ferir suscetibilidades. Agradecer a todos os elementos que passaram pelo NAFAS e que neste momento já não estão entre nós, aqui não posso deixar de lamentar a morte de Manuel Antunes que partiu à poucos dias e foi um exemplo de esforço, trabalho e dedicação à causa da arbitragem. Sem me alongar, desejo as maiores felicidades a este Núcleo e VIVA O NAFAS.

Bruno Esteves Presidente da Direcção e Sócio Nº 30 do Nafas

60º ANIVERSÁRIO DO NÚCLEO DOS ÁRBITROS FUTEBOL DE ALMADA E SEIXAL Em 1995 ao lado do atual Presidente do Conselho de Arbitragem da AFS, José Manuel Esteves, meu Pai, entrei pela 1ª vez no NAFAS para tirar o curso de árbitro de Futebol. Jamais imaginei que tal “aventura” me proporcionasse as vivências que iria ter, para um dia as relatar e descrever, algumas delas pormenorizadamente, com tanta paixão. A arbitragem não se vive apenas, sente-se! Com envolvimento, com liberdade e com grande responsabilidade. Relembro-me das 1ªas sessões técnicas que assisti no NAFAS, estar perante uma moldura humana madura, experiente nos atos e nas ações e comprometida com a nobre tarefa de arbitrar um jogo de futebol. Referências da arbitragem distrital, nacional e internacional unidas num propósito “não grato” criaram em mim laços de movimento associativo que ao longo dos anos alteraram em muito os meus comportamentos sociais e humanos. Durante várias épocas desempenhei diversos cargos em distintas direções, tornando-me Presidente de Direção desta associação em 2017. Detentor de tal eleição por parte dos sócios do NAFAS, “carrego” em cada momento de trabalho, a responsabilidade de honrar o passado e de garantir um presente com os olhos postos no futuro. Parece uma frase feita, mas é exatamente assim que o sentimos, quando preparamos um plano de formação anual, quando equipamos a nossa sede com elementos tecnológicos sofisticados, quando garantimos os locais para treinar a componente física e psicológica e quando convidamos formadores/oradores das mais diversas áreas, com um único propósito: Formar e preparar Árbitros, Árbitros Assistentes e Observadores para que um dia possam ser uma referência entre os demais. Esta é a grande responsabilidade do NAFAS. Como todas as associações, o NAFAS necessita de pessoas empenhadas no movimento associativo, pois trata-se de uma associação sem fins lucrativos com uma direção ativa nas diversas funções e todos são poucos para atingir metas desejadas. Somos distintos e vaidosos pelo que fazemos e pelo que representamos, mas também pela possibilidade e condições que damos para melhorar uma tão nobre atividade. Com 60 anos de história, o NAFAS detentor de diversas distinções, destaca-se pelas medalhas de mérito desportivo atribuídas pelos dois concelhos que representa, Almada e Seixal mas também pela componente rica em valores humanos e formativos que transporta. O NAFAS foi o 1º Núcleo de árbitros a ser formado no país e como sócio orgulho-me em pertencer aos seus quadros, mas naturalmente outros núcleos nasceram e desenvolveram-se, tornando-se imperativo reconhecer o bom trabalho que se realiza e mencionar de forma justa a minha admiração por todos eles. Vivam os Núcleos de Árbitros, Viva a Arbitragem, Viva o Futebol. Parabéns NAFAS e muitas felicidades para todos nós!

MANUEL OLIVEIRA ANTUNES 1952-2019

Agradecimento do NAFAS a Manuel Antunes pelo muito que contribuiu ao longo dos anos para a formação e promoção dos nossos árbitros e observadores.


NÚCLEO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DE ALMADA E SEIXAL

FUNDADO EM 12-1-1960

PROPRIEDADE DO NAFAS - Núcleo dos Árbitros de Futebol de Almada e Seixal Edição Especial 60.º Aniversário - Janeiro 2020

R. de Angola, 1 Cave • Cova da Piedade - 2800-330 Almada - Tel./Fax: 212 732 083 E-mail: nafasalmadaseixal@gmail.com • www.nafas.pt Director: Bruno Esteves Redacção: Bruno Esteves e Venâncio Tomé Fotografia: Ricardo Guerreiro, Rui Chixareiro Arranjo Grafico: Bruno Esteves e Venâncio Tomé. Colaboraram: Aníbal Guerreiro, António Costa, António Sérgio, António Taia, Bruno Esteves, Cortês Baptista, Hernâni Fernandes, José Luís Tavares, José Manuel Esteves e Venâncio Tomé As opiniões publicadas exprimem somente a opinião dos autores, não reflectindo necessariamente a do seu Director.

APOIA O DESPORTO

Profile for NAFAS

Edição Especial 60º Aniversário  

Edição Especial 60º Aniversário  

Profile for nafas1960
Advertisement