Page 1

ria do Design • Patrícia Amorim

Nadja N. Reis • DSG 2B • Histó

196 6, m as mod ular de prop orçã o. o qu adra do duçã o, a monce ito d o A fa ixa la-

ranja inclu ída tipo poste em meio riorm A Kla ao c ente bin inze tem é uma parti nto a fu dos r de fábr nção préd ic mód de d a de de u ios. u esta lo d pap ma car o e e f olha l. W 3, e re. A o logo de p llner a or cor u a ig fez e pel, em sada Frute u m d ma o sím éov 1 ger. 9 c 9 aixa 9o bolo erde Ele c 4ª f lo d e em são onse go a puro orm as im a dis guiu , a le bala no K é gem tinta a tra é reun dou facil e um gens ir 3 que preta , estu u men e man tr a le Paulo conhece ansm e a ti te a árvo men o tém ã S s pog ite a socia tos d de m ra le rafia Woll ifere da à mar 28 e (IAC), on gibil or Ba 9 p 1 ner é c o n id a da P a d tes e emp em ade . se to MAS teor nvida resa . m u nasceu emp 1951 rnou ias c m a do tura). Co resa e su um ill em omo llner a porâne .W a re Aoin do li ax B fiel Rup al da m M o de F u e d p ic te e is s r vro r r u u n v e ia r do o guid g ibon ob açnã evela ção o tate C ltrou no ão s or d atti prop Alex unica es para e Armb(e um as p e Pr posiç ém en orçã com z pou opo a ex ropo stituto d o:“ trut co d rção arros uxiliou n e, na as e carta . rIn B d ç Con a õ e ura a e Áure a s d preo side l fun blicid z pintur ema raldoditaodMaassp, a. O cupa é o ro a e pu dam Getr e Cin al Interd pon ção defi ca, fe iars d enta nal d hro r agênpco to d do d i, direecto niçã Bien lmote ternacio men l em I fi e a II ti d e e m a o r s e ado par ig e tos v de u do n qua val In ontecia tida lhou r qu ma Traban isua lque o remia feita Festi anto par mod is d r pr Grup 1 ac Foi p segu 5 o a . à 9 e d p u o 1 a s laçã com jeto a indo sto con sEm unic o es de i stru do M prop anife l o e l il m a d B a n ç o e ç ão d orçõ ão” ntid ax ria nacio lm. es in e to l. M , tal ade ocor de U iena spira dos mod ; ndo IV B scola os e ulaç das (qua III e ill, Jo na E ão e nas leB ) r a x a r d ra se teor Ma Ruptu ara estu ias c mpr her, ic A p itad e eu Otl as. n. colh s com nnes Itte va o pla a aula ta e Joh Teve plan em s s r im o e k n c Alb 0a sche seph de 5 São Kubit ento lino a em o volvim instalav ir Jusce n e s Jane e de e s e d d io no ltaagem do R r vo lksw ía e o a n s V ll al Wo 5, a capit nto ea nqua Paulo sília, e a r B para

ros, trabapublicidade re Wollner estrutura a

e usar, ão

repressão r unificado s eram esmovimento as univer-

num a fa ixa la até ranja 199 abafoi os, tr e base 0 sofre Barr ad u alt a soluç e 4 ta d id c o ão d era mb ubli A pa erald de p ner o pG lavr ém é ut ções. N acodm or Wgência Woll a Ita iliza e e s ia r que r t a d e o e dap,arc a ú, c llnelexan tra bna a tam r e r o a bubalh alhor a A em strutu nteEm bém plia ra sca é cria a g e a 1e966 t 958. ndorm ção 4 .leT , ma idepor h 196r2ade m m 1em s anfoto gtorads,ecs signBrasile erepro Fo4rmcin a e RrJ em rmonia odular o ificadbor e duçã mass.loHá de va a e pr boAaM elacion ilao da igoso, . O no M opo a c pala q a Un Am rção vLreaciona uadrad apacida com o lha n asa de . qua em de d o l. C p a , d n u r tupieto e re usraadr o Pana ação Vis gua emb ddue ç ã r o u a m o p t ni: p , ra edisa e o co o amProg prec ra prenuiçãnceito mem o dimi ta. A fa do o H m ixa laue o ento co ica” t os q

m jet sté orna s ob de e amo emos o ualida d q n ua ente de s

“Cri

o essã repr o ma . Co ificad 3 n 6 u 9 r 1 bula esl) em vesti stria eram a de nos Indu ento sign istem seus alu s e im v D o mo r de pôs nde rto. O nive perio io im iginal, o imen das as u la Su autoritár or nhec Esco ção to o I( e c ta e D a d im S io E m reg lém prév a for ca o la, a sem u su esco políti tives erde ta a DI p e já fe s S a E s m a ea mbé apen 68 ta idos colh m 19 ntil e a . d il estu Bras es do sidad

Alexandre Wollner nasceu em 1928 em São Paulo, estudou no Instituto de Arte Contemporânea do MASP(IAC), onde conheceu

Marcas conhecidas como Itaú, Sardinhas Coqueiro, Klabin, Ultragaz, Hering e Philco contrataram o serviço de Alexandre Wollner. A Eucatex é uma empresa de painéis e forros acústicos, em 1967 foi a representação do labirinto do sistema auditivo através de um espiral estruturado numa grade modular respeitando proporções de base 4. As cores usadas são azul e preto e há versões de letra preenchidas e vazadas.

Geraldo de Barros (e entrou no grupo Ruptura). Convidado por Bardi, diretor do Masp, auxiliou na exposição sobre Max Bill em 1951. Trabalhou em agências de publicidade, na comunicação visual da filmoteca, fez pinturas e cartazes para o

Para o banco Itaú a tipografia Helvética Bold sobre um quadrado preto de bordas arredondadas que por sua vez está envolto Ale xan dre Inst Wo ituto llne de Gera Arte r nasce ld u em Con di, d o de Ba tem 192 rros ireto porâ 8 e (e e rd nea Trab m S ntro ão alho o Masp do u no u em , au grup MASP(I Paulo, xilio estu agê A o Ru u na ncia dou ptura C), ond exp s de no e ). osiç pub ão so Convid conhe licid ceu va a ado b ade film apor o B , na re Max otec trab rasi BarBill com lha a, fe os, l e em Fest u na z ade Barr n icaç 195 pintu ival Unil m 195 de licid r Pan ão v 1. Inte 8. ra ab ldo pub Em e s an rnac isua olln Casa or e Fo Em pa 195 Gera cia de l da iona e carta W P m rc n ro 1 o re rmin zes a c e nac l de de gram aco agê and para form riarcceoria iona Am tura Cin na açã Alex m aG igos, ema l do ntecia .mTrpaa o lhea estru o V (qua r a a b a . a E a m ra b ri is e M co ual. a ndo I Bie asp lha cide ld 8. lo rm.aTr 962 . F 195 s in o n go nal Le Rup fo m d1e Barr dloegco de a a tura corria o oi pre Inte l em cFio rm Jgêen n o R si a id o m s, c s ) ra re n M ia man iado III e colh tr moa MAo MA criar o B de or e ifest eu p os, IV B p b abanM R a A va a Unilab o Paulo,naestudou mig Em II na lic trabaienaem São ara em 1928 lexade u Alexandre Wollner no “Cr va aonaBrasil em 1958. Barros, Teve nasceu em Geraldo o G ecioparceria Jcom de A estu l. M d ndre iduasdaer, a ia o 196 rup aula lhm l. L da MASP(IAC), ax o udou n o Coasa ViseuaForminform. Weoll 2 e Instituto de ArteseContemporânea lha nna Trabalha na agência deod publicidade ansUnilabor p ph A s com dor n a Esc Bilonde l o , econheceu st ner ae e o u ã je Peante ab ç Otl ce a o Wollner st e lb lo to e o s ã ru is u h e - por m s qu mas logo decide criar Geraldo de Barros (e entrou grupo ARuptura). Convidado Panan Casa de Amigos, n Barrsno Jusc Pda ran iche ãla uiç tura rec a Alexandre e Jo dem elin e co Bara Prog r, SM o eoU m pem 1962 han imine a estrutura ndlm o H no MAM os o eLeciona o K na exposição . p1951. aC or di, diretor do Masp, sobre Max Programação Visual. a no auxiliou n 8sem od x ), Bill dem om Home RJom orn de d ubitsch192e Itte a o c Pn(IA Bilvl,idJo de 51. a” 9da aqm m eck M ee o em AScomunicação esepublicidade, to c 1 n e . u p s n ti Trabalhou em 5agências de na visual o , a u u m r e n o imp ra). C ee e a to s nato sté m cis qu Volk asce volv da a d Bill la n l n a e e im je tu x r c a a n n r p a d b o u o sw Paullne tavea efez pinturas o is n Ru o lidaa da mo d e pod so paogrâ oto re Mcartazes s li o vpara o lo e temfilmoteca, o p o b o e d o d W m çã m ru e e p so e u im ra g se ção 50de nCinema. q a ESD ia em o esté ica la us in dre para Cona cFestival a uitno Internacional I(Esc “Cr ntend e sua inst comaunos rta-zes p r, ssã osi xan al sa ca” uição a a Arte Braentrop aala ola repre do e d que o Homemtiprecisa em . Inter-po Ale a exp de eI ca íaacontecia Sup “Criamos objetos e pode usar, Bienal lí e, n varaasem s (e síliEm a n1951 a ca om erio ituto r- tica o arro auxilio,u enliqcidaddo Rin tu 3. C lar unifi sinãeom Inst CS r de InteIIe a b udo reg entendemos de B , z p io d l na 196 a,nfe Masp. Foide premiado u asp Desi o ornamento como ldo me e pu ca to em diminuição dnacional stib nael JanI eBiena na II ESDI p ime au ra e l) o e v W a g te ci Gera tor do M ncias ri n Inqualidade irdo o ocorria colh toritáde sua erde o Grupo de o nos rna ollia n a (quando ento film du Indust estética” ire agê ma u su Inte notemanifesto c er voremiad rupo idos rio s alu nria ovim di, d ou em siste a fo impesigst ape ival seu o Bienal. i p lta-Bill O m univerRuptura) o oG es-estuda ôs o pôl)s eom 1 onde nas rm de D Fest 5III1 eacIV alh . Fo Max od sntil s nto. l,9 r çã o se já riaota im Trab 19 o esid ifest deillUlm. Masp naanEscola em e egina 63.cime todas a o riori sist colheu Em para m ritá 196la Suptivess . ades x B l doestudar o orima cdoenhe Com ea g o to a a ã lm d in u n ç M o d 8 U e a ia a io o Bra repre v stm m ata l. tame l,réovio rr de I(Esc Teve com nacaulas ibula ndeola, aelé oco Otl BAicher, iena Max ssão formpréevm olaBill, JoESD sil.o regim bém Joio pc esc se ndo r un suadeafe a Esc ax Bill, e IV r nItten. o ess Industrial) s alu Com vta tica seph Albers ESDI(Escola Superior Design emu1963. aifirepressão (qua ta anhecim cad rdeu ) IIeI Johannes da já ti a aefe polí nos r, M o sc I pe tura ento vestibular estu A eram iche . o pla- as se mbémimpôsola ESD Juscelino Kubitscheck política o regime o ,sistema unificado Rup . O ara além de tl implantava p n pen autoritário ea ta la esO a u p te 8 m e It s ovimeram lh desenvolvimento s 50 anos d to alunos 96 com ido perdeu va oem nocode e caolh ESDI nede m 1sua formatação original, ondee seus las ento esdas han lanta os em til e e au aO l. já tivessem prévio conhecimento. e Jose cinstalava anapenas n São imp 0em s umovimento si d a k 5, aTevVolkswagem colhidos se rs u ra e n o e iverest do B de 5 em Sã h Alb ubitsch des em 1968 também afeta a escola, além de todas as universepe a capital nto Paulo de estudantil va Janeiroiro sida no K osaía imedo Rio stala e Jane v lv sceli senenquanto paraJuBrasília, sidades do Brasil. d voltase inWollner Rio e de olta em do er v no d lkswag n ía ll l sa Wo Vo pita uanto 5, a a ca q lo e lia, en Pau Brasí para

Festival Internacional de Cinema. Em 1951 acontecia a I Bienal Internacional do Masp. Foi premiado na II (quando ocorria o manifesto do Grupo Ruptura) III e IV Bienal. Max Bill o escolheu para estudar na Escola de Ulm. Teve aulas com Otl Aicher, Max Bill, Joseph Albers e Johannes Itten. Juscelino Kubitscheck implantava o plano de desenvolvimento de 50 anos em 5, a Volkswagem se instalava em São Paulo e a capital saía do Rio de Janeiro para Brasília, enquanto Wollner volta-

ranja inclu ída tipo post em A Kla meio a eriorm o cin bin é zent u part ir de ma fáb rica m de u ódu d lo d ma e 3, re. A folha d e e pa cor p u e s Frut ege ada é o l, r. v erde Ele 4ª f co orm a dis nseguiu Ké tinta com facil s q a u menhecid e tr man téam s con te aPshsiloco ca cia e W Moallrc ainleggib neHrer ilid empdr tegoarz, sex téorunma ade.o iacsacte ou ãuo d taç m dAo Eliu om esoedne Fibo nfiuem vro rerpr ad onat pfo ela roipao esvtr utuurm t e r s us iraçl ão corpeou terusp tura e 4:. “ACson dacso. sziade s a v édeo ba l funsda r ponhida e me a oti útal mperenenc to dceo Itan tos ban par s aer a fePitaar o visueaibordtaida p d s de seegto com r uind o pr u do p opo rçõe

va ao Brasil em 1958. Em parceria com Geraldo de Barros, trabaar, lha na Unilabor e Forminform. Trabalha na agência de d publicidade e us

o ep o Wollner Panan Casa de Amigos, mas logo decide criarcis aaAlexandre uiçã re mRJpem 1962 imine a estrutura a Programação Visual. Leciona no MAM ome omo d H e o ento c ca” u ti q té tos am de es bje orn os o mos o ualida q iam e “Cr ntend e sua e d que o Homem precisa e pode usar, “Criamos objetos s , ma entendemos o ornamento como diminuição 966 de m1 de sua qualidade estética” lar er e odu olln . m W o r ã e d po orç a gra e prop ado o lho ão d ia drad oluç te traba armon qua o h ias s m r e fo a m N o é po es. ção, ranja ra na c Comdu laSuperior usca cio1963. ESDI(Escola deçõDesign em a bIndustrial) o do e re a repressão rela faixa eu alte a, e impôs nceit de d ma , se fr osoregime autoritário nupolítica lalizad cidade vestibular o co unificado tras o sistema ixa 990 é uti ute alunos 4 le original, capaonde fa 1 b o m a m A d é e a ESDI perdeu sua formatação seus eram eso té e b a ta. to nten s. Há b tam re o re p c 4 p , to se apenas se já prévio O movimento do conhecimento. edra Itaú antivessem bacolhidos ra c p d ra a 4 i: v u m ran também te1968 pala émem O q afeta guaa escola, além de todas as univerA estudantil b ção. tupitam do pBrasil. sidades rodu em que vra e re pala ção a d plia do ifica sign

Ultra bin, r. , Kla Wollne eiro dre 67 oqu n 9 C a 1 x s le m inha de A icos, e e um Sard iço st d aú, serv os acú vés o It ões mo atra forr com porç itivo atara éis e das aud ndo pro tra in ontr c a a heci p n o e le m a de hilc s co es d siste respeit P a õ sa o e rc rs re d ve Ma lar emp birinto ring odu e há , He é uma adra gaz do la rade m e preto u x q o te ã l a g um taç uca azu olto sen AE num bre env são repre turado ld so z está das o a B i sa fo a ve estru cores u étic sua iral s Helv por esp 4. A azadas. grafia que ase ev tipo das de b idas Itaú a nda nch edo e o rr c re a p s an o b orda Para to de b pre do Marcas conhecidas como Itaú, Sardinhas Coqueiro, Klabin, UltraMarc a s cHering gaz, e Philco contrataram o serviço de Alexandre Wollner. onh gaz e ,H a empresa de painéis e forros acústicos, em 1967 A Eucatex uma erin écid A E g e s como ucaa representação Phil Itaú foi co cdo labirinto , Sa do sistema auditivo através de um foi a tex é u ontr m re inha a em numa espiral estruturado respeitando proporções a graderdmodular prese esp s C presa taram n ir oqu ta albase o see preto de azul eehá de são estru4. Asçãcores o do usadas iro,versões de letra rviç de b tura od Kla labir painéis ase eA preenchidas o n into e fo 4. A edvazadas. lexa bin, Ult pree uma do si rr s ndre quadrara os a sobre n c o c o banco Itaú a tipografia Helvética Para stem Bold cúst um Woll Para hidas e res usa grade a icos, ner. modque por aud das doo preto arredondadas sua zad emenvolto itivovez está ban devabordas ular sã do a o 196 s. atra azu resp preto co Ita le v e ú é itan s de 7 preto a ti de do pog bord um e há pro rafia as a porç vers Helv rred õe ões ond étic de le s a B ada old tra s qu so e p or su bre u m q a v uad ez e rastá env olto

inc ranja em tipo in b A Kla e ir d part a m de u r co re. A r ge Frute a rm fo ª 4 faci K é tém man co Marcas er n ll Wo Herin gaz, sc oria AteEucatex ro v li foi doa repreã orç espiral prop estl tura4 de base tru pon preenchid éo s Paraenotoba m do preto seg feita


Folder Alexandre Wollner  

Folder criado no 2º semestre do curso de design.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you