Page 5

4 3

professor Marcos Fava Neves, da Markestrat, consultoria responsável pelo projeto, comentou que diferente de outros setores econômicos no Brasil, inclusive de outros segmentos do próprio agronegócio, “a Cadeia Produtiva de Hortaliças apresenta um enorme potencial de crescimento, uma vez que seus produtos têm grande aceitação de mercado e estão sendo cada vez mais demandados pelo consumidor que busca a qualidade de vida por meio de uma alimentação mais saudável, uma tendência bastante forte e atual no país”.

Outra forte tendência é a sustentabilidade econômica e ambiental da produção, o que acabará por valorizar ainda mais – dentre outros – os produtos locais, com certificação de origem e alimentos muito mais frescos, com a qualidade preservada. Já no aspecto de produção, o controle biológico tem sido uma prática cada vez mais adotada pelos produtores, o que vem ao encontro das demandas do setor. Dentre os desafios estão a disparidade de tecnologia entre os produtores, sendo necessário um incremento tecnológico para viabilizar a produção em escala, possibilitando ao produtor produzir mais e melhor. Outros pontos destacados foram: a regularidade de abastecimento e qualidade dos produtos; uso adequado do recurso hídrico; evitar o desperdício de alimentos causados, sobretudo, pela má distribuição e pelo uso de embalagens inadequadas; retenção e qualificação da mão de obra no campo; rastreabilidade, disponibilização de informações mais completas para o consumidor; ampliação da competitividade do Brasil neste segmento, a fim de diminuir o índice de importação e impulsionar as exportações.

Foram estudadas em detalhes as 13 principais culturas hortícolas: Abóbora Cabotiá, Abobrinha, Alface, Alho, Batata, Beterraba, Cebola, Cenoura, Coentro, Couve-flor, Pimentão, Tomate de Mesa e Tomate Indústria. O estudo não contemplou os dados relacionados ao segmento de Food Service, mas é fato que a presença das hortaliças é bastante grande, nos restaurantes de modo geral, principalmente o self-service, e em catering também. E relação às principais tendências identificadas no levantamento, a procura pelos minimamente processados tem aumentado, pois geram bastante conveniência para o consumidor.

HORTALIÇAS EM NÚMEROS •

Movimentação financeira total entre todos os elos: R$ 66,23 bilhões

PIB: R$ 18,63 bilhões

Massa salarial: R$ 3,10 bilhões

Impostos arrecadados: R$ 6,98 bilhões

Produção em hectares: 750 mil hectares

Atacado: R$ 8,48 bilhões

Varejo: 21,39 bilhões

PARA CONFERIR O ESTUDO COMPLETO REALIZADO PELAS ENTIDADES, ACESSE O LINK: http://abcsem.com.br/noticias/3339/publicacao-mapeamento-e-quantificacao-da-cadeiaprodutiva-das-hortalicas

Revista da ABCSEM  

Ed. 12 - IV Trimestre de 2017

Revista da ABCSEM  

Ed. 12 - IV Trimestre de 2017

Advertisement