Page 7

1 2

II Seminário Nacional de Folhosas acontece na Região Serrana do Rio de Janeiro Uma das principais regiões produtoras de folhosas do Brasil, a cidade de Nova Friburgo, região serrana do Rio de Janeiro, sediou o 2º Seminário Nacional de Folhosas, no dia 31 de agosto. O evento contou com a participação de renomados especialistas do mercado e reuniu um público de 130 participantes, dentre produtores, viveiristas, pesquisadores e outros profissionais da área. Promovido pela Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (ABCSEM) em conjunto com a Win Eventos, a segunda edição do evento foi patrocinada pelas empresas de sementes Sakata e Hortec, com o apoio da Embrapa Hortaliças, da Associação Brasileira de Horticultura e da empresa Comercial Friburguense. De acordo com Marcelo Rodrigues Pacotte1, Secretário Executivo da ABCSEM, “o formato e a programação do seminário priorizaram palestras rápidas e dinâmicas, com o objetivo de oferecer um panorama completo da cadeia produtiva de folhosas, visando a atualização profissional e troca de experiências entre os participantes”, afirmou.

vem ganhando a preferência do consumidor. “O brasileiro está cada vez mais focado na busca por uma alimentação saudável e equilibrada, ampliando o consumo de hortaliças, sobretudo, as folhosas. Produtos mais práticos e com maior durabilidade para o consumo têm impulsionado algumas tendências de mercado. Por isso, o produtor deve estar sempre atento às exigências e preferências do consumidor, pois é ele quem determina o critério de compra”, salientou Paulo Koch. O diretor apresentou ainda dados do segmento de folhosas, que é o segundo grupo mais importante de hortaliças, depois da cultura do tomate, com 15% do total das hortaliças produzidas no país e um volume comercializado de 1,5 milhão de toneladas por ano. O segmento cresceu 11% apenas nos últimos quatro anos e sua produção está concentrada principalmente nos estados de São Paulo (Mogi das Cruzes e Ibiúna), Rio de Janeiro (Teresópolis) e Minas Gerais (Mario Campos). O destaque fica para a alface, a mais produzida dentre as folhosas, que corresponde à 50% do mercado – seguida de coentro, rúcula, repolho, couve-manteiga, chicória, salsa, agrião e outros.

Números e Tendências Durante o evento, o Diretor de Projetos da ABCSEM, Paulo Koch2, apresentou as principais tendências do mercado de folhosas no país, dentre as quais: produtos higienizados e processados, prontos para o consumo; regularidade na oferta ao longo de todo o ano; manutenção do padrão de qualidade desejado (em termos de cor, sabor, formatos e durabilidade); certificado de produção e rastreabilidade; além de cultivo hidropônico, que

Outras perspectivas do cenário produtivo e mercadológico do segmento foram apresentadas pela Pesquisadora do Projeto Hortifruti, pertencente ao Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA – Esalq/USP), Marina Marangon Moreira3. Segundo ela, pesquisas indicam que em termos de produção, as principais tendências identificadas para os anos de 2017 e 2018 são: a troca do sistema de irrigação, de aspersão para gotejamento, considerando a redução na

Revista da ABCSEM  

Ed. 11 - III Trimestre de 2017