Page 1

Newsletter 012

JAN 2013


Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados

Atividade Recente

Os últimos anos têm sido bastante difíceis para as empresas de consultoria e projeto no nosso país, apresentando este ano de 2013 que agora se inicia, um grau acrescido de dificuldade. Considerando esta conjuntura extremamente adversa, a Miguel Viseu Coelho Arquitectos procurou ao longo dos últimos anos, acautelar uma estratégia que permitisse manter a sua estrutura nuclear ao nível dos mercados em que atua, assegurando a continuidade dos serviços prestados a clientes nacionais e internacionais. A sua atividade recente, tem-se centrado num conjunto bastante diversificado de projetos e obras, situação que tem implicado uma formação e especialização contínua dos seus profissionais. Dessa atividade, não podemos deixar de salientar os projetos ligados aos Transportes, com destaque para a Estação Ferroviária Intermodal de Espinho, e o Silo Auto P3/ P4 no Aeroporto Francisco Sá Carneiro , os projetos ligados à Saúde, dos quais salientamos o projeto de remodelação do Hospital Particular de Lisboa, os projetos de índole Cultural, nomeadamente o Museu do Sabão de Belver, o Museu das Artes do Rio na praia do Alamal, o Parque Temático “A Máquina do Tempo” no Cadaval e a Fundação da Liberdade em Santarém, e os projetos de índole Turística e Desportiva como sejam o projecto de renovação do Hotel Sofitel Lisboa e do empreendimento Vila Olímpica de Luanda. Para além do desenvolvimento destes projetos estruturantes, a Miguel Viseu Coelho Arquitectos tem procurado alargar a sua atuação na área da reabilitação urbana (integral ou apenas de interiores), com diversos projetos promovidos por empresas e particulares.

01


Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados em Gestão de Obras

O incremento do setor das obras de reabilitação e recuperação urbana, em contraciclo com o restante mercado, levou a que a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados incrementasse a sua atividade ao nível da prestação de serviços de project management, gestão e fiscalização de obras. Essa atividade tem sido desenvolvida pela empresa de uma forma autónoma ou consorciada com empresas de reconhecida experiência neste setor, o que permite uma atuação bastante diversificada em termos de dimensão e complexidade das obras a acompanhar.

Atividade Internacional

Criação da Network Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados Considerando a atual conjuntura nacional e o correspondente constrangimento em termos de estruturas de custos das empresas do setor, a existência de parcerias nos mercados em que estamos ativos ou com prospeção em curso é fundamental. Enquadrando este cenário, a Miguel Viseu Coelho Arquitetos Associados estabeleceu uma Network constituída por um conjunto de empresas de atividade complementar, que através da sua atuação conjunta e solidária permite oferecer ao cliente soluções integradas de grande abrangência, do início ao final do processo construtivo. A sua atuação, engloba a planificação do investimento, avaliação de risco e organização estratégica, a elaboração dos projetos de Arquitectura e de todas as Especialidades Técnicas (incluindo a produção de conteúdos interactivos) e o respetivo processo de construção, integrando a fiscalização da obra e gestão do “ciclo de vida” dos edifícios e espaços verdes. No âmbito desta Network foram já apresentadas, nos três países em que atua (Angola Moçambique e Brasil), importantes propostas que se encontram em fase de apreciação.

02


COMPLEXO VILA OLÍMPICA Angola, Luanda

Fase de Projeto/Obra: Estudo Prévio Cliente: Ministério da Juventude e Desportos | Répública de Angola A Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados foi convidada pelo Ministério da Juventude e Desportos de Angola a desenvolver o Master-Plan do empreendimento desportivo “Vila Olímpica de Luanda”. Trata-se de um empreendimento implantado num terreno com cerca de 400.000m2, próximo do futuro Aeroporto de Luanda, sendo constituído por modernas infraestruturas desportivas, nomeadamente, Centro de Medicina Desportiva,

03

Pavilhão Desportivo Multiusos, Pavilhão de Piscinas, Velódromo, Campo de Futebol e Pista de Atletismo, Campos de Ténis e Campos Multiusos exteriores . O empreendimento irá dispor igualmente de uma vertente imobiliária, constituída por um conjunto de Residências para Atletas, um Hotel e uma zona Habitacional. A área de construção coberta prevista para as infraestruturas desportivas é de aproximadamente 22.000m2 sendo a restante área de construção coberta de aproximadamente 42.000m2. A apresentação do Master-Plan teve lugar na cidade do Huambo com a presença do Sr. Ministro da Juventude e Desportos.


MUSEU DO SABÃO DO SABÃO Núcleo museológico em Belver

Fase de Projeto/Obra: Obra a decorrer Cliente: Município do Gavião

Promovido pela Câmara Municipal de Gavião, o “Museu do Sabão” é um equipamento cultural único no mundo pela originalidade da sua temática. Trata-se de um núcleo museológico que conta a historia do sabão desde o seu aparecimento na antiguidade egípcia até aos dias de hoje, com destaque para a zona de Belver e os seus “Saboeiros”. Reabilitando uma antiga escola primária situada num promontório em Belver com cerca de 1200m2, a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados elaborou os projetos de Arquitetura, Engenharia, Design e Conteúdos (físicos e interativos) deste espaço único, em colaboração com as empresas Pentium Engenharia, OMF e MA Digital. Organizado através de espaços fluidos, com equipamentos cuidadosamente detalhados – desde os móveis aos conteúdos – o interior deste museu com cerca de 260m2 e com inauguração prevista para Abril de 2013, proporciona uma experiência didática de inequívoco interesse, na qual os equipamentos interativos e a relação entre as zonas interiores e exteriores têm um papel primordial.

04


ESTAÇÃO FERROVIÁRIA E INTERMODAL Espinho

2012

05


Fase de Projeto/Obra: Obra Concluída Cliente: REFER A nova estação ferroviária de Espinho foi um projeto desenvolvido pela Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados em colaboração com a empresa de engenharia Gibb-Portugal. Trata-se de uma infraestrutura de transportes inovadora que dispõe de um edifício à superfície com 820m2, e plataformas de embarque subterrâneas (300m de comp.) num dos maiores túneis ferroviários construídos em Portugal. O edifício insere-se na malha urbana da cidade disponibilizada pelo facto da via-férrea passar a estar enterrada, articulando um interface com os transportes rodoviários de apoio. Encontrando-se em pleno funcionamento, a sua arquitetura foi pensada se-

gundo critérios de eficiência energética, na qual a dinâmica volumétrica e a conjugação de materiais nobres como o xisto, o vidro azul o zinco e a madeira assumem um papel de destaque.

06


HOSPITAL PARTICULAL DE LISBOA Lisboa

Fase de Projecto/Obra: Obra (parcial) a decorrer Cliente: Hopalis SA Grupo Hospitalar da Trofa.

07

A Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados, elaborou para o Grupo Trofa Saúde o Projecto de reabilitação do Hospital Particular de Lisboa. Tratando-se de um edifício do início dos anos setenta localizado no centro de Lisboa (Av. Luís Bivar),o Projeto de Execução desenvolvido procurou resolver os diversos problemas funcionais existentes, dotando o edifício de uma imagem contemporânea e de uma organização eficaz e atualizada considerando a sua função hospitalar. Para além do edifício principal, o Projeto incorpora um dos edifícios confinantes que foi entretanto adquirido, abrangendo a intervenção uma área coberta de aproximadamente 7.800m2. Em termos técnicos, trata-se de um projeto bastante complexo, considerando a especificidade do programa da intervenção, o qual abrange a criação de um novo bloco operatório, uma nova unidade de cuidados intensivos (UCI), e uma unidade de imagiologia. A obra foi parcialmente iniciada, no núcleo de apoio administrativo.


SILO AUTO P3/P4 | Aeroporto Francisco Sá Carneiro Porto Fase de Projeto/Obra: Obra Concluída Cliente: ANA-Aeroportos de Portugal

Sob a orientação da Direção de Infraestruturas Aeronáuticas da ANA-Aeroportos de Portugal, a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados desenvolveu o Ante-Projeto do novo Silo-Auto P3/P4 do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Trata-se de uma Infraestrutura com uma área de construção de cerca de 23.000 m2 com uma capacidade de 785 viaturas, destinada a alargar de uma forma substancial a oferta de estacionamen-

to existente no Aeroporto. Utilizando um sistema construtivo de características modulares, permitiu a realização da obra num curto espaço de tempo.

08


CONDOMÍNIO SÃO LOURENÇO Cadaval Fase de Projeto/Obra: Obra Concluída Cliente: Quinta das Laranjas, Investimentos Imobiliários Situado numa zona rural do Cadaval a cerca de 60Km de Lisboa, o Condomínio São Lourenço ocupa uma área de 25.000m2 e inclui 17 lotes com cerca de 1100m2 para unidades de habitação com áreas entre os 250 e os 400m2, distribuídas por três tipologias de moradias. Todas as moradias foram projetadas segundo princípios solares-passivos, estando orientadas a sul com excelentes vistas sobre o campo e a serra de Montejunto, dispondo de piscina privada, pátios interiores e grandes áreas de varandas e terraços. Os projetos das moradias e conceito do condomínio foram desenvolvidos pela Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados em conjunto com o atelier do Arqº Ricardo Ramos.

09


10


PARQUE TEMÁTICO | A Máquina do Tempo Cadaval

Fase de Projeto/Obra: Master Plan Cliente: Município do Cadaval A Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados desenvolveu para a Câmara Municipal do Cadaval o Master Plan para o Parque Temático “A Máquina do Tempo”. O trabalho é composto por três partes, sendo a primeira parte constituída pela definição do Conteúdo Programático, a Análise Técnico-Económica e a Análise dos Factores Críticos de sucesso do Parque. A segunda parte é constituída pela Análise das condicionantes e identificação do Impacto direto do projeto na economia da região, pela Análise Ambiental e de Potencial Turístico e Avaliação de Custos do

11

empreendimento. A terceira parte, corresponde ao desenvolvimento do Conceito e Projeto Geral do Parque Temático. Localizado no Concelho do Cadaval, num terreno com cerca de 1 200 000 m2 (onde apenas irão ser utilizados cerca de 600.000 m2), e com um excepcional enquadramento paisagístico, o Parque Temático “A Máquina do Tempo” propõe uma viagem no tempo pela história da agricultura do nosso país, desde os Fenícios, Celtas e Cartagineses, passando pelos Romanos e a Idade Média até aos nossos


ENTRADA NA “MÁQUINA DO TEMPO” PRAÇA EXTERIOR | PRAÇA DO RELÓGIO

09

A PRAÇA DO RELÓGIO APRESENTA O TEMA / FIO CONDUTOR DOS ESPAÇOS E DIVERSÕES DO PARQUE O PARQUE COMO “ MÁQUINA DO TEMPO “ A temática é apresentada não só pelas formas e cores das construções, mas também por todo o design de som e luz, que juntamente com a caracterização dos funcionários e animações de rua conduzem o visitante por uma autentica viagem no tempo. A HISTÓRIA DA AGRICULTURA – DO SEU APARECIMENTO AO FUTURO…

PRAÇA DO RELÓGIO - Entrada e saída do Parque - Entrada: Primeiro contacto dos visitantes com o Parque Temático Apresentação da temática do Parque: “Máquina do Tempo - Viagem pela História da Agricultura” - Saída: Aquisição de merchandising PRAÇA EXTERIOR -

Acesso a partir das zonas de estacionamento Zona de chegada / saída / espera Ponto de encontro Bilheteira

ÁREA TURÍSTICA DA SERRA DE MONTEJUNTO PARQUE TEMÁTICO DO CADAVAL | MASTER PLAN | JUNHO 2010

A AGRICULTURA NO TEMPO QUINTA PEDAGÓGICA

S IA

AR

SM

AÁ RA

BE

IAL TR

à Ç

ÃO

IND

US

QUINTA PEDAGÓGICA P B ER AT A AT RO A C |V H IN A | H M A A

SE

LTU R

RE VO LUÇ

AS ID

ICU

MILHO ÇÃO DO

REVOLU

LE

AG R

13

- A Agricultura ao longo dos tempos (história contada através dos utensílios agrícolas utilizados e pelos produtos cultivados) - Agricultura Biológia - Espaço Pedagógico onde as crianças poderão ter contacto com a agricultura e pecuária - Réplicas de algumas máquinas utilizadas - Os produtos produzidos são comercializados nos "mercados" da Aldeia Medieval ou utilizados para produzir produtos artesanais, como compotas e licores.

ÁREA TURÍSTICA DA SERRA DE MONTEJUNTO

12


DOS DESCOBRIMENTOS À REVOLUÇÃO INDÚSTRIAL PRAÇA DA RESTAURAÇÃO

14

PRAÇA DA RESTAURAÇÃO - Espaço principal de restauração do Parque Temático - Terá alguns restaurantes "Gourmet" onde serão servidos pratos confeccionados com produtos da zona e produtos biológicos produzidos na quinta pedagógica. - Espaço caracterizado pela temática: dos Descobrimentos à Revolução Industrial. - Exposição de utensílios agrícolas.

ÁREA TURÍSTICA DA SERRA DE MONTEJUNTO PARQUE TEMÁTICO DO CADAVAL | MASTER PLAN | JUNHO 2010

dias, com a projeção do que poderá vir a ser uma economia rural sustentável no futuro. Desenvolvido segundo uma filosofia ecológica, as diversões do Parque aproveitam a morfologia natural do terreno para a configuração das suas principais atrações, das quais se destacam um Slow River (Flume ride), uma aldeia medieval com simulador, uma montanha-russa de baixa altura adaptada ao terreno (sob o tema da calibragem e embalamento de frutas e legumes) uma quinta pedagógica e um anfiteatro ao ar livre para espetáculos de teatro, dança e música.

13

Foram igualmente previstos como espaços de apoio uma unidade hoteleira energeticamente autossuficiente, um EcoResort com uma zona de moradias em madeira e pedra e um acampamento de férias, constituído por Bungalows e casas nas árvores destinado a grupos de crianças e jovens. Para a concretização do projeto foram identificados alguns “players” da Industria internacional dos Parques Temáticos, estando as negociações suspensas considerando a atual conjuntura económica nacional e internacional.


ESPAÇOS DE APOIO

HOTEL E CENTRO DE CONFERÊNCIAS

18

- Unidade hoteleira energéticamente auto-suficiente - Localização com vista privilegiada - Acesso directo e autónomo ao parque temático

ÁREA TURÍSTICA DA SERRA DE MONTEJUNTO PARQUE TEMÁTICO DO CADAVAL | MASTER PLAN | JUNHO 2010

ESPAÇOS DE APOIO RESORT

19

-Zona de Restauração

-Habitação Familiar: Eco-moradias construidas em madeira e pedra

-Acampamento de férias: Constituído por Bungalows e casas na árvore, destinado a grupos de crianças e jovens

- GREEN CONCEPT - Implantado numa zona de planalto - Energia gerada por mini eólicas - Dispões de dois tipos de "alojamento": Habitação familiar e acampamento de férias

ÁREA TURÍSTICA DA SERRA DE MONTEJUNTO PARQUE TEMÁTICO DO CADAVAL | MASTER PLAN | JUNHO 2010

14


SEDE DA ISBS |Torre 3 - Amoreiras Lisboa

Fase de Projeto/Obra: Obra concluída Cliente: ISBS Situada nas Torres das Amoreiras em Lisboa com uma área de cerca de 180m2, a sede da empresa de Consultoria Ambiental I.S.B.S foi totalmente remodelada, tendo o projeto de arquitectura de interiores sido desenvolvido pela Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados. Sob a temática do planeta Terra, o projeto recupera alguns elementos essenciais do nosso planeta como as florestas e as lavas vulcânicas reutilizando essas influências através de um jogo de elementos verticais(paredes), tetos e iluminação.

15


CENTRO DISTRITAL DA SEGURANÇA SOCIAL Porto

Fase de Projeto/Obra: Concurso Público - 1º LUGAR Cliente: Centro Distrital da Segurança Social do Porto A Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados venceu o Concurso Público promovido pelo Instituto da Segurança Social para a elaboração dos Projetos de Execução de Arquitetura e Engenharia do edifício da Sede do Centro Distrital do Porto. Trata-se de uma obra de remodelação de um emblemático edifício construído nos anos setenta na cidade do Porto,

com catorze pisos acima do solo e dois pisos em cave, com uma área coberta de 15.300m2, no qual a proposta apresentada deu especial atenção aos factores de segurança e eficiência energética, quer em termos das soluções propostas pelas Especialidades de Engenharia como nas soluções propostas pela Arquitetura. Para este projeto, foram desenvolvidas inovadoras soluções bioclimáticas que combinam mecanismos de ensombramento exterior reguláveis e de controle solar interior individualizado, com soluções de ventilação mista (natural e mecânica).

16


ESTAÇÃO IMAGEM Mora Fase de Projeto/Obra: Concurso Público de Conceção Cliente: Município de Mora

A Câmara Municipal de Mora lançou um concurso público para a renovação da desativada estação ferroviária de Mora em que era pretendida através da sua remodelação e ampliação, a integração de um conteúdo programático cultural destinado à divulgação da fotografia e da história do concelho. O concurso teve a designação de “Estação Imagem” tendo a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados conjunta-

17

mente com a Arqª Isabel Mateus desenvolvido uma proposta que procurava a conjugação entre elementos de arquitetura tradicional e arquitetura contemporânea, com relevantes preocupações ambientais e de eficiência energética. Com uma área de construção de aproximadamente 1000m2, a proposta foi classificada em sexto lugar num total de vinte três propostas.


18


HOTEL SOFITEL Lisboa Fase de Projeto/Obra: Obra a decorrer Cliente: Siltel-Sociedade Portuguesa de Hoteis / Upside-Investimentos Hoteleiros SA

Recuperação das fachadas de pedra

O Hotel Sofitel Lisboa é a única unidade hoteleira de luxo em Portugal de um dos maiores grupos hoteleiros do mundo (Grupo Accor). Situado na mais valorizada artéria de Lisboa (Av. da Liberdade), o edifício com aproximadamente 8.500m2, necessitava de uma complexa intervenção para reforçar a segurança da totalidade das fixações do revestimento em pedra que envolve as suas fachadas. O Fundo de Investimento imobiliário francês proprietário do edifício lançou um

19

concurso para os projetos e fiscalização da obra tendo a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados consorciada com a Tecnoplano vencido esse concurso. Na sequência desta obra, foi proposto á Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados que realizasse os projetos de renovação das salas de conferência e criação das novas suites júnior do hotel (neste caso em colaboração com o atelier parisiense de arquitectura de interiores (Studio Marc Hertrich e Nicolas Adnet), bem como da sua nova esplanada exterior.


Renovação das Suites Júnior

Renovação das Salas de Conferência

Esplanada exterior

20


FUNDAÇÃO DA LIBERDADE Santarém Fase de Projeto/Obra: Master Plan Cliente: Município de Santarém

A Câmara Municipal de Santarém adjudicou á Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados a elaboração do Master-Plan da Fundação da Liberdade. Trata-se de uma intervenção que pretende readaptar o principal conjunto de edifícios da antiga Escola Prática de Cavalaria (E.P.C) de Santarém (dos quais partiu no dia 25 de Abril de 1974 a coluna militar comandada pelo capitão Salgueiro Maia) num original equipamento cultural,

destinado a divulgar os valores da Paz e da Liberdade sob a égide da cidadania. No âmbito deste trabalho, e tirando partido da sua experiência em projetos de índole cultural, a Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados desenvolveu desde o conceito museológico da fundação (Percurso Temático e Guião Geral de Conteúdos) até ao Master-Plan geral dos espaços interiores e exteriores. O núcleo expositivo com aproxi-

05

06

á por

m

. Te

Exp

rias

07

08

Per

cur

Piso 1

03

o

04

02

01

Meio -piso Perc urs oB

i Àtr

ada

r Ent

Piso 0

21

Per

cur

so

C

so A


madamente 5.600m2 de área coberta, foi organizado como uma extraordinária viagem através dos caminhos do conhecimento, da criação, e da liberdade do espírito humano. O percurso temático tem início na descoberta da origem do universo e da Terra, seguida da análise da evolução humana até ao desenvolvimento do homem como ser racional, com capacidade para discernir, julgar e fazer escolhas. Nessa zona temática, o visitante será colocado perante a grande interrogação de todo o percurso: “Ser livre, o que é…?”. Esta zona, funcionará como uma antecâmara a partir da qual o visitante terá a liberdade de escolher a ordem de visita entre os três percursos temáticos seguintes: A Liberdade de Sonhar – A Liberdade de

Zona Temática 06 LIBERDADE

Zona Temática 07 LIBERDADE E RESPONSABILIDADE

Zona Temática 08 CONSTRUIR O FUTURO

Piso 1

Zona Temática 05 O MUNDO SEM LIBERDADE

Pensar – A Liberdade de Comunicar. Após a conclusão dos percursos visitados, o visitante terá acesso a um espaço obscurecido no qual será confrontado com a realidade do mundo quando este se vê privado de liberdade. Esta zona dará acesso a um espaço de transição para as zonas finais do percurso temático: uma primeira zona que abordará a temática da Liberdade e Responsabilidade, analisada através dos conceitos de cidadania e democracia, e uma segunda zona dedicada ao tema Construir o Futuro preservado a Liberdade. Estes espaços interiores expositivos serão complementados por um conjunto de espaços exteriores e equipamentos de apoio, nomeadamente esplanadas e equipamentos lúdicos para crianças.

Meio-Piso

Percurso A LIBERDADE DE SONHAR

Percurso B LIBERDADE DE PENSAR

Piso 0

Percurso C LIBERDADE DE COMUNICAR

Zona Temática 01 A ORIGEM DO UNIVERSO

Zona Temática 02 A NOSSA MORADA

Zona Temática 03 O HOMEM

Zona Temática 04 SER LIVRE

ENTRADA

22


MIGUEL VISEU COELHO, ARQUITECTOS ASSOCIADOS Rua Lucilia Simões, nº10 - 8ºC, 1500 - 387 Lisboa Tel. +351 21 760 10 68 e-mail: info@miguelviseucoelho-arq.com

www.miguelviseucoelho-arq.com

Evolution  

Miguel Viseu Coelho Arquitectos Associados Newsletter 012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you