Page 1

MÚTUA NO FACEBOOK


Índice A Mútua Somos Nós

3

A vida moderna pode ser melhor

4

Mútua ganha projeção internacional

5

Campanha de Vacinação

5

Mútua no 10th Internacional Symposium on Body Composition

6

Programa de rastreamento de sarcopenia

7

Atenção: medicina antienvelhecimento não é reconhecida pelo CFM

28

Programa de prevenção e tratamento de osteoporose

8

Mídia X Ciência – o que faz bem ou o que faz mal?

29

Endometriose – o que é e como tratar

8

Princípios nutricionais para treinamento de força

9

Prevenir para não Remediar - I

10

Prevenir para não Remediar - II

11

Infância e Adolescência - movimente-se!

12

Saúde das crianças e adolescentes: continuar é preciso

12

Qualidade de Vida: Nossa Meta

13

Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – I 14 Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – II 14 Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – III 15 Vinho Tinto – Benéfico à Saúde?

16

Chás - são totalmente isentos de risco?

17

O dia internacional da tireoide – 25/05 fique atento! 18 Obesidade: foco da Mútua, tendência mundial 19 Bem estar – como alcançar?

19

Promoção de saúde – vamos aderir?

20

Fibras alimentares - melhora metabólica e saciedade 21 Escleroterapia - a Mútua avança na prevenção e tratamento das doenças vasculares 22 Cigarro e álcool – riscos em otorrinolaringologia - I

23

Cigarro e álcool – riscos em otorrinolaringologia - II

24

Atenção: dietas naturais garantem a segurança e o bem estar

21

2 | Mútua no Facebook

SPEO - emagrecer 5% do peso corporal melhora humor e qualidade do sono

26

Mútua dos Magistrados – consolidação internacional 26 Vamos permanecer saudáveis? A escolha é nossa 27

Dia do Homem - prevenção de câncer de próstata (INCA) 30 Prevenção do câncer de mama

31

Check up Mútua - um verdadeiro sucesso 31 Programas de saúde Mútua – vale a pena participar?

32

Envelhecimento bem sucedido

33

Tomates - fonte de antioxidante

34

Sedentarismo - riscos à saúde

34

Atenção ao câncer de pele - saiba mais

35

Semana Nacional de Saúde

36

MS anuncia redução de sódio em alimentos 37 Programa de Osteoporose Mútua

38

Cálcio e derivados de leite: qual a importância? 39 Prevenção de osteoporose: garantia de qualidade de vida

39

Obesidade infantil - preocupação mundial 40 Necessidades diárias de cálcio – um desafio a ser perseguido

41

Mútua dos Magistrados em foco

42

31º Congresso Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia 43 Ecocardiografia sob estresse farmacológico - indicações e riscos 44 Obesidade na infância e adolescência uma enfermidade a se combater

45

Cuide do seu ombro: importância de se exercitar sem risco

46

Hábitos de vida saudável: uma necessidade para afastar o risco cada vez mais proxímo

47


Caros Associados, Todos os textos aqui publicados foram inicialmente postados no Facebook. Mas sabemos que existem associados que não tem perfil nessa rede social, ou então a usam com pouca frequência. Por serem artigos com informações importantes relacionadas à saúde e bem-estar, resolvemos disponibilizá-los para todos nesta publicação.

É parte de nosso trabalho compartilhar conhecimento e colaborar para uma vida mais saudável. Boa leitura!

A Mútua Somos Nós! Nossa página está sendo um sucesso. Estamos felizes com o resultado alcançado. Em apenas 26 dias, totalizamos 492 visualizações, 111 curtidas, 1.187 pessoas alcançadas e, destas, 101 pessoas em outros países (Argentina, Alemanha, França, Itália, EUA e Portugal, entre outros). (Agora em novembro já estamos com 242 curtidas). Esse resultado demonstra que os artigos postados são de relevância e que o conhecimento compartilhado é importante para mantermos nossa saúde e bem estar. Participe! A página do Facebook foi criada para você.

#242 CURTIDAS A MÚTUA SOMOS NÓS! Curta nossa página Mútua no Facebook | 3


A vida moderna pode ser melhor Interroga: “Como tratar uma doença de fato sem entender as suas causas?”. Afirma ainda que os níveis atuais de atividade física no mundo desenvolvido são uma completa aberração perto do padrão dos caçadores-coletores que percorrem uma média de dez quilômetros por dia, quase sempre carregando comida, ferramentas e crianças.

Tânia Kadima Magalhães Ferreira – Nutróloga (CRM 52 44956-3) Todos nós já sabemos o impacto da nutrição sobre a saúde e a qualidade de vida. Gradativamente, mudanças nos hábitos alimentares e no nível de atividade física ocorreram ao longo dos anos, isto é, os alimentos ricos em gordura e de alta densidade calórica substituíram os vegetais e as frutas e a atividade física foi reduzida. Surgem então a epidemia da obesidade e as doenças correlatas (hipertensão arterial, diabetes mellitus, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e alguns tipos de câncer). A obesidade abdominal está relacionada com a redução da atividade física e com o padrão não saudável da dieta, sendo preditor das doenças cardiovasculares, assim como a alteração da relação cintura/quadril, cujo ponto de corte foi definido pela Organização Mundial de Saúde em 85 cm para o sexo feminino e 90 cm para o masculino. Segundo Lieberman, bioantropólogo, da Universidade de Harvard, a medicina preventiva torna-se impossível se não ajustarmos a alimentação e a atividade física.

4 | Mútua no Facebook

Precisamos, também, observar que, por vezes, alimentos considerados “saudáveis” podem possuir doses altas de açúcar ou gordura. Por exemplo, alimentos com zero por cento de gordura, podem ter concentração percentual de açúcar alta e vice versa. Dentro dessa concepção, alimentos ligth podem engordar tanto quanto os demais. Outro mito, diz respeito aos edulcorantes (adoçantes), ou seja, há os que praticamente não tem valor calórico (aspartame, stevia) e os que são nutritivos (com valor calórico), como frutose e o manitol. Ler os rótulos das embalagens comparando os alimentos ligth com os tradicionais é a regra de ouro. A comparação inclui o valor calórico (Kcal) e a quantidade do nutriente (g), quanto à lipídios, açúcares e proteínas, além de sódio, cálcio e vitaminas, informados pelo fabricante. A adoção de uma mudança do padrão alimentar é fundamental e inclui a ingestão adequada na quantidade de calorias e nutrientes necessários para manter o peso ideal. A Pirâmide Alimentar representa um guia flexível e pessoal que facilita a adesão à dieta. Dividida em oito níveis, sugere a maior participação dos alimentos nos grupos de base para o topo: fontes de carboidratos (cereais, pães, tubérculos e raízes), 5 a 9 porções; hotaliças (fonte de

minerais e vitaminas), 4 a 5 porções; frutas (fonte de vitaminas e minerais), 3 a 5 porções; carnes e ovos (fonte de proteínas, ferro e vitaminas), 1 a 2 porções; leguminosas (fonte de proteína vegetal), 1 porção; leite e produtos lácteos (fonte de proteínas, cálcio e minerais), 3 porções; óleos e gorduras (fonte de gorduras), 1 a 2 porções; açucares e doces (fonte de carboidratos), 1 a 2 porções. Em contrapartida às dietas ocidentais caracterizadas pelo excesso de açúcares simples, gordura e álcool e pela deficiência em vitaminas, zinco e selênio, à dieta mediterrânea consiste na presença de antioxidantes em boa quantidade e compostos bioativos, fornecidos pela ingestão de frutas e vegetais, castanhas e cereais, azeite e azeitonas, leite e derivados, mais peixe e menos carnes vermelhas e quantidade moderada de vinho. Segundo pesquisa americana, a adesão à Dieta Mediterrânea está associada a uma redução de 21% no risco de diabete (O Globo – 30/03/2014). Em 2010, a Dieta Mediterrânea da Grécia, Espanha, Itália e Marrocos foram classificadas como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), e em dezembro de 2013, a dieta de Portugal é também reconhecida como Patrimônio Imaterial da UNESCO. A dieta mediterrânea, com origem no termo grego “daiata”, é um estilo de vida transmitido de geração em geração, que abrange técnicas e práticas produtivas, nomeadamente de agricultura e pescas, formas de preparação, confecção e consumo dos alimentos, festividades, tradições orais e expressões artísticas.


Mútua ganha projeção internacional A alta qualidade dos programas de prevenção elaborados e aplicados no Centro de Diagnose e Tratamento (CDT) pela Diretora Executiva, Dra. Tânia Kadima, e a sua equipe não vem despertando o interesse somente dos associados. Nos últimos quatro anos, 18 trabalhos científicos desenvolvidos com base nos programas de prevenção foram apresentados pela Mútua em congressos nacionais e internacionais. O “Programa de Prevenção da Obesidade da Criança e Adolescente”, que reúne as ações e os resultados alcançados pela iniciativa voltada para a saúde dos jovens, esteve presente no 17º Congresso Português de Obesidade, na cidade do Porto, de 22 a 24 de novembro de 2013.

Campanha de Vacinação Informações sobre vacinas administradas e locais, acesse nosso site: www.mutuadosmagistrados.com.br

Mútua no Facebook | 5


Mútua no 10th Internacional Symposium on Body Composition Os excelentes resultados recentemente alcançados pela Mútua com o seu Programa de Tratamento da Obesidade serão conhecidos por médicos de universidades de diversos países (EUA, Alemanha, Itália, Holanda, Austrália, Noruega, Áustria, Portugal, Canadá e Reino Unido) que participarão, de 11 a 14 de junho, do 10th Internacional Symposium on Body Composition, na Universidade de Lisboa. O programa, que integra os profissionais das áreas de Nutrição, do Centro de Diagnose e Tratamento (CDT), e de Educação Física, da Forum Academia, já atendeu a 42 associados, em quatro meses de funcionamento. Foram 22 mulheres, na faixa-etária média de 49,5 anos, e 20 homens (43,7 anos). Os resultados demonstram que a combinação entre orientação nutricional especializada e prática de exercícios físicos em séries individualizadas reduziu significativamente o percentual de massa gorda dos associados, assim como a relação cintura-quadril, tendo como base os parâmetros

6 | Mútua no Facebook

estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Os nutricionistas do CDT, na avaliação de cada paciente, utilizam-se do moderníssimo equipamento Inbody 370. Com a sua avançada tecnologia, o equipamento informa o peso do paciente, a sua quantidade de massa

muscular, de massa de gordura, proteínas e sais minerais de cada segmento corporal. Dezenove trabalhos científicos desenvolvidos com base nos programas de prevenção já foram apresentados pela Mútua em congressos nacionais e internacionais.


Programa de rastreamento de sarcopenia Em maio começaremos mais um Programa de Saúde e, dessa vez, nossa meta será rastrear os associados portadores de redução de massa muscular. Tal redução ocorre com o avançar da idade, levando posteriormente à incapacidade física. Retardar o aparecimento da sarcopenia, nome dado à condição de redução de massa e força muscular é o objetivo do Programa. Equipe multidisciplinar (médico, nutricionista e professor de educação físicia) estará à frente do programa elaborado e coordenado pela Dra. Tânia Kadima (nutróloga).

Não deixe de participar, o controle da sarcopenia não é complicado, se faz por meio de dieta adequada e programa de exercícios físicos. Nosso Programa Integração Nutrição e Exercícios Físicos, iniciado em agosto de 2013, já apresentou resultados, pois verificamos que cerca de 42 associados conseguiram reduzir massa corporal gorda e percentual de gordura corporal. Esse resultado gerou um trabalho aprovado por uma Comissão Científica Internacional composta por professores das Universidades de Portugal, Reino Unido, Alema-

nha e Estados Unidos da América e ainda será publicado no European Journal of Clinical Nutrition. A Mútua é o único plano de saúde que tem seus programas reconhecidos internacionalmente. Esse é o nosso diferencial, pois a saúde do associado é o nosso foco principal. PARTICIPE! SUA SAÚDE MERECE BEM ESTAR. A MÚTUA CADA VEZ MAIS PERTO DE VOCÊ!

Mútua no Facebook | 7


Programa de prevenção e tratamento de osteoporose A Osteoporose é uma desordem esquelética crônica e progressiva, de origem multifatorial, que acomete principalmente pessoas idosas, tanto homens quanto mulheres, geralmente, no caso destas, após a menopausa. Caracteriza-se por resistência óssea comprometida, predispondo ao aumento do risco de fratura, dor, deformidade e incapacidade física. A resistência óssea reflete a integração entre densidade e qualidade óssea, que por sua vez é determinada por vários fatores: microarquitetura trabecular interna, taxa de remodelamento

ósseo, macroarquitetura, acúmulo de microdanos, grau de mineralização e qualidade da matriz (Francis, 2003). É comum conceituar osteoporose como sendo sempre o resultado de perda óssea. Entretanto, uma pessoa que não alcançou seu pico máximo durante a adolescência, por ingestão deficiente de cálcio, pode desenvolver osteoporose mais rapidamente se ocorrer perda óssea acelerada. Portanto, otimizar o pico de massa óssea na adolescência é tão importante quanto avaliar perda óssea no adulto.

Endometriose – o que é e como tratar Drª Maria Valéria Damian Ribeiro Siqueira – CRM: 52430855 – Médica referenciada da Mútua, responsável pelo Programa Saúde da Mulher e especialista em Ginecologia. Consiste no implante e crescimento das células endometriaiscamada interna do útero, que sangra na menstruação- fora do seu habitat normal, ou seja, fora da cavidade uterina. Os focos de endometriose podem se localizar em qualquer parte do organismo, mas os locais mais frequentes são os ovários e pelve. Como são células sensíveis aos hormônios femininos, toda a vez que a mulher menstrua, o foco de endometriose também pode sangrar.

8 | Mútua no Facebook

Os sintomas variam de acordo com a intensidade da doença: os casos extremos podem cursar com cólicas menstruais intensas e progressivas (dismenorréia); dor à relação sexual (dispareunia); dor à evacuação e infertilidade. Os casos leves frequentemente são assintomáticos. O diagnóstico de certeza é por laparoscopia, que permite visualizar

os focos e tratar ao mesmo tempo, se necessário. Radiologicamente, a Ressonância Magnética é o exame padrão ouro, porém nos casos mais leves, pode não fazer diagnóstico. O tratamento pode ser clínico combinado ou não com cirurgia, dependendo da extensão da doença. Curta e compartilhe!


Princípios nutricionais para treinamento de força tecido muscular, para satisfação das necessidades energéticas. E o resultado é a redução da massa muscular. A verdade sobre os carboidratos em relação ao controle de peso e à aquisição de massa muscular é que devem ser escolhidos os integrais (carboidrato natural e mais próximo de seu estado natural, como por exemplo, frutas, legumes, verduras e grãos integrais) em vez do refinado, processado, pois possuem alto conteúdo de fibras (remanescentes de alimentos vegetais que o organismo não digere) e por isso auxiliam no controle do peso com sucesso. Refeições pequenas e freqüentes são a melhor tática para queimar gordura e formar músculo, evitando-se assim picos e baixas de açúcar no sangue durante o dia, ciclo esse que leva ao armazenamento de gordura. Se o objetivo é desenvolver massa muscular magra e reduzir gordura corporal, o plano alimentar deve enfatizar a proteína magra e os carboidratos naturais em combinação com os tipos certos de gordura e aumento da ingestão de água. Em conjunto, esses nutrientes trabalham para a formação e firmeza muscular. Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga

Mitos e Verdades sobre Alimentação e Melhora do Desempenho no Treinamento de Força A ingestão calórica adequada é essencial para capacitar o corpo ao treinamento de força. A quantidade de cada nutriente de que uma pessoa necessita depende de fatores como idade, sexo, intensidade de exercício e se o praticante é profissional ou não.

É bem conhecido que a ingestão de quantidades suficientes de carboidratos, principal combustível para o organismo, é negligenciada. A preocupação com o condicionamento físico faz com que as pessoas recuem diante de alimentos ricos em carboidratos, pois ouviram em algum momento que ganharão peso, mito responsável pelo desequilíbrio entre ingestão de carboidratos, gorduras e proteínas. Dietas pobres em carboidratos levam à depleção de glicogênio, forma de armazenamento de carboidratos no organismo, e em conseqüência à queima de proteínas dos tecidos, inclusive

Para adquirir 0,5 g de músculo, calorias extras provenientes dos carboidratos devem ser introduzidas na dieta, ou seja, inicialmente 300 por dia para as mulheres e 400 para os homens. Conhecer para decidir melhor! Divulgar conhecimento é o objetivo da Mútua. Faça seu Check up e Participe do Programa Integração Nutrição e Exercício Físico. Calcule sua dieta personalizada, avalie sua composição corporal e pratique exercícios.

Mútua no Facebook | 9


Prevenir para não remediar - I Dra. Márcia Morgado – CRM: 5244898-3 Clínica e Geriatra – Médica do Check-up no CDT Desde que o médico britânico, Horace Dobell, advogou um exame anual de indivíduos assintomáticos, na década de 20, as pessoas começaram a acreditar no valor do contato periódico com seu médico para a realização de uma revisão de saúde que inclua testes diagnósticos.

trear doenças cardiovasculares, diabetes, neoplasias (câncer de mama, de colo de útero, de cólon) e doenças sexualmente transmissíveis, conforme os protocolos validados. O exame clínico dentro do check-up pode detectar depressão e doenças crônicas degenerativas cerebrais, como as demências. A vacinação é para prevenção de gripe, hepatite A e B, tétano, pneumonia e febre amarela, nas áreas endêmicas.

A maioria das intervenções preventivas preconizadas está associada principalmente a doenças cardiovasculares e neoplásicas.

Devemos lembrar que os custos da prevenção secundária são menores do que os de tratamento realizados nos indivíduos onde a

A prevenção primária engloba o controle e a adequação de variáveis relacionadas ao estilo de vida do indivíduo. A nutrição balanceada, por exemplo, previne doenças cardiovasculares e crônico-degenerativas. A atividade física diminuiu os fatores de risco à morbidade, previne obesidade e afasta o estresse. O tabagismo está associado à morbimortalidade, pois cada cigarro diminui 3 minutos de vida. A obesidade é uma condição biológica que alavanca o surgimento de diversas doenças. Repouso é fundamental no processo de manutenção da saúde. Controle da violência doméstica ou urbana também são medidas de prevenção primária, assim como os bons relacionamentos familiares, de trabalho e pessoais, e a vivência da espiritualidade. Deve-se considerar ainda o manejo dos fatores psicológicos, ambientais e do entorno social, que influem de modo direto e indireto, sobre a manutenção da saúde do indivíduo e da população como um todo. A prevenção secundária é o estabelecimento de revisões anuais (check-up) que contribuem para a detecção precoce de doenças, antes que o indivíduo desenvolva sintomas. Os testes são para ras-

10 | Mútua no Facebook

doença já se instalou. Estima-se que o custo da prevenção seja 1/10 do custo do tratamento. Por isso, a meta é “prevenir para não remediar”, sendo válida tanto para saúde pública (coletiva) quanto para saúde pessoal (individual). Não se esqueça da visita regular ao seu dentista, fazendo também prevenção da saúde bucal. Na prevenção terciária faz-se o controle das doenças já instaladas, adotando-se programas de reeducação do estilo de vida que garantam a estabilização da saúde do indivíduo.


Prevenir para não remediar – II Dra. Tânia Kadima – CRM 5244956-3- Responsável pelos programas de saúde da Mútua

Dos 221 check-ups realizados até a presente data, detectamos que 15,4% dos participantes apresentaram risco para doença cardiovascular e 51%, excesso de peso. Todos já em acompanhamento com a equipe médica da Mútua. Participe do check-up.

Mútua no Facebook | 11


Infância e Adolescência movimente-se! Dra. Tânia Kadima CRM 5244956-3 Pediatra e Nutróloga A Mútua dos Magistrados, pioneiramente, criou em 2008 o Programa de Prevenção da Obesidade e Síndrome Metabólica (SM) na infância e adolescência, visando a orientação quanto à assistência e ao acompanhamento às crianças e aos adolescentes por meio de medidas intervencionistas com o intuito de barrar o ganho de peso durante essa faixa etária e o desenvolvimento de SM. A síndrome metabólica (SM), grupo de distúrbio que inclui obesidade, resistência à insulina, dislipidemia e hipertensão arterial, vem ganhando importância devido ao desenvolvimento subsequente de doença cardiovascular e diabete tipo 2. A extensão da aterosclerose coronariana em crianças e jovens adultos aumenta

consideravelmente com o número crescente de fatores de risco múltiplos. É altamente prevalente em adultos, e a coexistência dessas múltiplas variáveis de risco cardiovascular, também, ocorre com freqüência em crianças. A globalização e a enorme velocidade de informação alteram modos de vida, com mudanças de hábitos semelhantes em todo o mundo, criando um padrão alimentar inadequado e cada vez mais associado à inatividade física. Dentro desse contexto, a obesidade tem atingido proporções epidêmicas. Aumento do sedentarismo e maior consumo de alimentos com alta densidade enérgica fazem parte atualmente da nossa rotina. O aumento da prevalência da obesidade na faixa etária pediátrica tem determinado um incremento dos casos de dislipidemia (gordura aumentada no sangue),

hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2. Estudo recente mostrou que o risco de adultos jovens desenvolverem evento cardiovascular foi 20 vezes superior entre os que tinham SM quando crianças, comparativamente aos que não tinham. Participe!

Saúde das crianças e adolescentes: continuar é preciso Nossa população alvo na faixa etária de 10 a 17 anos é de 524 associados. Desses, 314 já passaram pelo Programa das Crianças e Adolescentes (rastreamento com cobertura de 60%). O perfil epidemiológico traçado (excesso de peso, hipertensão arterial, dislipidemia, intolerância à glicose etc.) é compatível com o descrito na literatura médica e, por isso, as reavaliações devem ocorrer a cada seis meses. ` Participe! Sua saúde merece bem estar.

12 | Mútua no Facebook


Qualidade de Vida: Nossa Meta Programa de Reabilitação Cardíaca - CDT Drª Tatiana Menacho Colombo – CRM: 5294371-1 – Cardiologista e Ergometrista É um programa de assistência multidisciplinar com prescrição individualizada de exercício físico sob supervisão médica espe-

cializada. Objetiva limitar os efeitos fisiológico e psicológicos que provocam as doenças cardíacas, assim como também reduzir o risco de novos eventos, ajudar no controle e estabilização dos sintomas e dessa maneira melhorar a qualidade de vida para uma pronta

reincorporação nas atividades cotidianas do indivíduo. E ainda, melhora e estabiliza níveis pressóricos, glicêmicos, lipídicos, redução do peso corporal, os quais são fatores de risco para doença cardiovascular futura.

Mútua no Facebook | 13


Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – I Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga O excesso de peso se desenvolve quando a energia ingerida é maior que a expendida. Estudos científicos mostram que a obesidade está relacionada com o estresse oxidativo, o que leva ao processo inflamatório crônico de baixo grau. Azeite de oliva, oleaginosas, chá verde e fibras alimentares são alguns dos alimentos de ação potencial na modulação da composição corporal. A abordagem do assunto será sequencial.

Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – II Drª Tânia Kadima Magalhães – CRM 5244956-3 - Nutróloga Oleaginosas, alimento vegetal complexo, ricas em ácido graxo insaturado e pobre em ácido graxo saturado. Ótima fonte de proteína vegetal, fibra alimentar, vitaminas antioxidantes, minerais e fotoquímicos, estes últimos, protegem contra câncer e doença cardiovascular, por isso sua inclusão na dieta tem função preventiva na redução do risco cardiovascular. Entre as oleaginosas estudadas, o óleo de linhaça é o que contém maior percentual de ácido graxo Omega 3. A linhaça contém 35% de sua composição em forma de óleo, desse total, 55% compreende ao Omega 3 e, 15% e 18%, ao Omega 6. As sementes de linhaça, além do óleo, possuem uma fibra funcional importante, isto é, a lignina. A American Heart Association desde 2000 tem recomendado o consumo de castanhas, por causa de suas propriedades antioxidantes e por ser fonte de proteína vegetal, fibra e minerais. Estudo de intervenção nutricional constatou que o consumo diário de 30g de castanhas (nozes, amêndoas e avelãs) proporciona melhora dos critérios de síndrome metabólica, tais como redução dos níveis sanguíneos de glicose, dos lipídeos e da pressão arterial.

14 | Mútua no Facebook


Composição corporal e controle do apetite: interferência dos alimentos – III Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga Sabemos que a nutrição equilibrada e a prática de atividade/exercício físico são pilares fundamentais para preservação da saúde. A orientação nutricional é de que 25% a 30% das nossas necessidades diárias de calorias sejam oriundas dos lipídios (gorduras), porque desempenham importantes funções em nosso organismo.

modernas foi sugerida pelos resultados de estudos clínicos que, na última década, demonstraram redução em 70% na taxa de mortalidade por doença cardiovascular quanto a relação foi de 4:1. Os ácidos graxos poliinsaturados desempenham funções importantes no desenvolvimento do cérebro e da retina. O azeite de oliva é ainda fonte de ácido graxo monoinsaturado (ômega 9), também presente em óleos de amendoim, canola e aça-

frão. O ácido graxo monoinsaturado melhora o perfil lipídico, promovendo aumento do colesterol bom (HDL colesterol) e diminuição do LDL colesterol (colesterol ruim) e dos triglicerídeos, reduzindo, ainda, o estado pró trombótico, característico das doenças cardiovasculares. A leitura da composição dos alimentos (rótulos das embalagens) é importante, porque só assim temos conhecimento do que estamos ingerindo.

Os lipídios saturados (gorduras ruins), encontrados nos alimentos de origem animal, no coco e óleo de palma, estão associados às enfermidades cardíaco-coronarianas. Os ácidos graxos poliinsaturados, isto é, ômega 3, presentes em peixes que vivem em águas frias (cavala, sardinha, salmão etc) e óleos de peixe, possuem efeito anti-inflamatório e antitrombótico, já o ômega 6 tem efeito oposto (pró- inflamatório e pró-coagulante). A razão entre ômega6/ômega 3 na era pré industrial era em torno de 1:1 a 2:1, devido ao alto consumo de vegetais e animais de origem marinha, contendo ômega 3. Com a industrialização, ocorreu o aumento dessa razão devido à produção de óleos refinados e redução da ingestão de frutas e verduras, sendo hoje registrada entre 20:1 a 50:1, pois os ácidos graxos ômega 6, encontrados em óleos vegetais (girassol, milho e soja) são mais consumidos do que os ômega 3. O ideal para o equilíbrio é manter a proporção entre 4:1 a até 10:1. Essa proporção pode ser encontrada no azeite de oliva, o que aumenta os benefícios de seu consumo. A necessidade de diminuir a razão ômega 6/ômega 3 nas dietas

Mútua no Facebook | 15


Vinho Tinto – Benéfico à Saúde? Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga O vinho, bebida obtida pela fermentação alcoólica do suco (mosto) e liberado na operação de esmagamento da uva sã, fresca e madura, é constituído de água, alcoóis, açúcares, ácidos orgânicos, proteínas, polifenóis, pigmentos, sais e vitaminas. Pesquisas mostraram que o consumo moderado de vinho, principalmente o tinto, protege contra doença cardiovascular e câncer, por causa da presença em sua composição de um composto natural, bioativo, antioxidante e antiinflamatório (polifenol) chamado resveratrol. Está ainda relacionado com o metabolismo dos lipídios, evitando a formação de placas nos vasos sanguíneos e contribuindo para a prevenção da aterosclerose. Auxilia na prevenção da osteoporose, porque a estrutura química e ações no organismo são semelhantes às dos hormônios femininos e considerados fitoestrógeno. Esse composto é produzido pela videira em resposta à agressão de fungos, vírus e bactérias, segundo trabalho apresentado por Copelli, E. V. em 2005. Inicialmente, os estudos científicos avaliaram os franceses por consumirem vinho regularmente e descobriram que eram menos suscetíveis a doenças cardiovasculares apesar da alimentação rica em gordura, quando comparados com os americanos (fenômeno chamado de “Paradoxo Francês”). Há evidências de que as moléculas antioxidantes da uva são encontradas no sangue após o consumo moderado de vinho. Os compostos fenólicos (resveratrol) possuem também as propriedades de fornecimento de cor e sabor adstringente do vinho, diferenciando, assim, os vinhos

16 | Mútua no Facebook

tintos dos brancos, cujo teor por litro varia de 2 a 6 g., dependendo da variedade da uva, do clima, da origem geográfica e infecções causadas por patógenos, além do tempo de maceração da uva. Concentram-se na película (casca) da uva, estando ainda presentes na semente e na raiz da videira. Vinhos produzidos com a uva Pinot Noir possuem grande capacidade de sintetizar o resveratrol, ao contrário da variedade Cabernet Sauvignon, que demonstram maior variação na concentração do composto, a qual parece ser dependente do clima (Soleas, et al., 1997). Os vinhos produzidos em clima frio e úmido como em Bordeaux e no Canadá apresentam maior concentração de resveratrol. O processo de maceração da uva influencia também o teor de resveratrol do vinho, isto é, quanto maior o tempo de contato das películas (casca) com o mosto (suco), mais significativa

é a concentração do polifenol e, isso, é o que ocorre com os vinhos tintos. Apesar de todas essas propriedades benéficas à saúde, há controvérsias. Porém, o interesse sobre o assunto tem crescido desde a primeira Conferência Internacional em 2010, pois o aumento de publicações científicas sobre a assunto é substancial (perto de 6.000). A 3ª Conferência Internacional sobre Resveratrol e Saúde será em julho de 2014, onde os efeitos clínicos do resveratrol serão atualizados. De qualquer forma, a ingestão de vinho, visando a prevenção de doenças tem que ser com moderação e sob supervisão médica, não devendo, se indicado e supervisionado, ultrapassar a dose diária de duas taças para os homens e, uma taça, para as mulheres. Novidades virão após a 3ª Conferência Internacional, estamos atentos!


Chás - são totalmente isentos de risco? Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga A alimentação do nosso século é focada em dieta rica em gorduras saturadas, açúcares e alimentos com baixo teor de fibras, tudo isso predispondo à obesidade. O chá proveniente das folhas da Camellia Sinensis pode ser verde, quando não sofre fermentação; o chá oolong, parcialmente fermentado (chá verde preto) e o chá preto, cujo processo de fermentação é maior do que o chá verde preto. Segundo estimativas, o chá verde contém entre 10 a 80 mg de cafeína por xícara, enquanto que o café contém de 50 a 300mg dependendo da marca, tipo e forma de preparo. Estudos sugerem que o chá preto consumido na Europa e o chá verde no Japão, por apresentarem

substâncias antioxidantes, reduzem as taxas de doenças cardiovasculares, sendo o chá verde rico em catequinas (polifenóis). Outro benefício que vem sendo estudado é a possibilidade de redução da gordura corporal e das medidas antropométricas, tais como: Índice de Massa Corporal (IMC), circunferência da cintura e relação cintura/ quadril, além da redução do colesterol total e do LDL colesterol, em razão das propriedades termogênicas. Trabalhos mostraram que para que os efeitos benéficos ocorram, a quantidade de ingestão do chá verde deve oscilar em torno de 3 copos por dia, equivalente a 240 a 320 mg de polifenóis. Assim, como demonstraram, também, que o referido chá não é isento de efeitos adversos quando ingerido por longos períodos ou acima da dose recomendada, isto é, em torno de 4 a 6 xícaras por dia.

Disfunção hepática, alterações gastrointestinais, insônia, hiperatividade, hipertensão arterial e taquicardia são alguns dos efeitos colaterais. O chá não deve ser armazenado por longo tempo para não perder os compostos fenólicos. Deve ser consumido entre as refeições para não interferir na biodisponibilidade dos nutrientes oriundos das grandes refeições. O número de estudos sobre esse tema ainda é pequeno, e alguns resultados apontam resultados conflitantes (controvérsias), mas as pesquisas continuam. A alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos devem estar entre as nossas principais metas de saúde. Curtam e compartilhem! Sua saúde merece bem estar.

Mútua no Facebook | 17


O dia internacional da tireoide – 25 de maio - fique atento! Drª Cláudia Braga - CRM: 5249297-8 - Médica do Programa de Endocrinologia no CDT Os hormônios produzidos pela glândula tireoide (Tiroxina –T4 – e Triiodotironina-T3) são muito importantes durante toda a vida. Logo ao nascimento a criança deve ser submetida ao Teste do Pezinho que detecta, entre outras doenças, o Hipotireoidismo congênito. A deficiência desses hormônios nos primeiros meses de vida acarreta lesões neurológicas irreversíveis, as quais são evitáveis através do início precoce do tratamento.

18 | Mútua no Facebook

Durante a infância e adolescência os hormônios da tireoide participam ativamente do crescimento e desenvolvimento do indivíduo. O Pediatra deve estar atento a sinais como bócio (aumento do volume da glândula), crescimento deficiente, pele ressecada, dentre outros, principalmente quando existe história familiar de doença da tireoide. Gestantes também devem estar atentas e fazer dosagem dos hormônios no início da gestação, pois a passagem dos hormônios maternos pela placenta no primeiro trimestre da gestação é

fundamental para o bom desenvolvimento do feto. Chama-se Hipertireoidismo o excesso na produção de hormônios pela tireóide causando sinais como agitação, taquicardia, perda de peso e algumas vezes alterações oculares. A causa mais comum é a produção de autoanticorpos que estimulam continuamente a glândula que passa a produzir hormônios de forma autônoma, sem a regulação fisiológica pela hipófise. O tratamento inicial é através de medicamentos seguido do tratamento com iodo radioativo nos casos que não respondem ao tratamento clínico.


Obesidade: foco da Mútua, tendência mundial Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira – CRM 5244956-3 Nutróloga A Mútua, ao longo de 2 meses, vem postando artigos sobre alimentação saudável e exercícios físicos com a finalidade de combater a obesidade. Assunto de interesse de todos, de acordo com a matéria do jornal “O Globo” em 29/05/2014. POPULAÇÃO SÓ FAZ ENGORDAR A população mundial não para de engordar, apesar dos alertas sobre os prejuízos causados pela

obesidade. O Brasil está entre as dez nações mais gordas, com índices acima da média mundial. No país, 52% dos homens adultos estão acima do peso ou obesos; entre as mulheres, são 58%. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), as doenças cardiovasculares estão entre os principais prejuízos do sobrepeso, sendo a maior causa da morte no mundo, com mais de 17 milhões de óbitos em 2008. Curta e compartilhe! Sua saúde Merece bem-estar!

Bem estar – como alcançar? Na dimensão biológica temos como importante observar a qualidade do sono, da alimentação e da atividade física. A promoção da saúde e a prevenção de doenças encontram-se nessa dimensão. Na dimensão psicossocial, a ênfase está na relação dos indivíduos consigo mesmos e com os outros e com o ambiente, respectivamente. A psicológica envolve processos afetivos e emocionais e, a social, valores, crenças e comportamentos do indivíduo com a família, no trabalho e nos demais grupos em que está inserido. Já a espiritual considera a consciência do homem de ser dotado de profundidade e de pertencer ao Todo. O bem estar só é possível quando há equilíbrio entre essas dimensões. Qualidade de vida é a nossa meta maior!

Mútua no Facebook | 19


Promoção de saúde – vamos aderir? Dra. Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 Nutróloga Evidências científicas mostram que a contribuição da saúde para a qualidade de vida é uma realidade. Sabendo disso, a Mútua desde 2006 vem adotando estratégias nesse sentido. Oito anos após o início do check up, a percepção da melhoria na saúde e da qualidade técnica dos profissionais de saúde da equipe interna da Mútua pelos associados participantes também é uma realidade, o que muito nos orgulha.

20 | Mútua no Facebook

Constantemente, a mídia aborda a importância das ações de promoção de saúde e prevenção de doenças que a Mútua vem praticando, uma vez que essas questões são de interesse da sociedade como um todo.

cados e os resultados são espetaculares, porque os protocolos clínicos estão de acordo com a medicina baseada em evidência e as Diretrizes das Sociedades Médicas. Participe!

O cardiologista Cláudio Domênico frisa que é preciso ter hábitos saudáveis para garantir qualidade de vida e que o acompanhamento médico é importante (“O Globo” 08/06).

Valorize o cuidado que a Mútua está oferecendo. Faça seu check up . Deixe a Mútua cuidar de você.

Os indicadores de nossos programas são mensalmente verifi-

Curta e compartilhe!


Fibras alimentares melhora metabólica e saciedade Dra. Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 Nutróloga As fibras alimentares são fundamentais na saúde humana. Consistem na parte não digerível dos alimentos vegetais associadas à resistência à digestão pelas enzimas alimentares e à absorção intestinal, mas com fermentação no intestino grosso. Podem ser classificadas como insolúveis e solúveis. As insolúveis melhoram a função intestinal do intestino grosso, e as solúveis auxiliam no controle dos níveis de lipídeos e açúcar (glicose).

Quanto à saciedade, a propriedade de viscosidade das fibras proporciona retardamento do esvaziamento gástrico, aumentando a sensação de saciedade. A National Academy of Science (EUA) estabeleceu, como ingestão adequada, 38 g de fibra total para homens de 19 a 50 anos de idade, e 25 g para mulheres da mesma faixa etária. A aveia (principalmente o seu farelo) é uma fonte de fibra solúvel, assim como as frutas e vegetais. Os legumes e cereais são fontes de ambas as fibras (solúvel e inso-

lúvel), porém os cereais integrais tem maior teor de fibras insolúveis. Assim, uma dieta rica em grãos integrais, frutas e legumes ajuda na redução do risco de obesidade, diabetes mellitus tipo 2 e síndrome metabólica. Verifique o teor de fibras da composição dos alimentos nas embalagens. Deixe a Mútua cuidar de você. Sua saúde Merece bem-estar! Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 21


Escleroterapia a Mútua avança na prevenção e tratamento das doenças vasculares Dr. Paulo Ocke Reis – CRM: 52497496 - Médico referenciado da Mútua e especialista em Cirurgia Vascular e Endovascular.

doenças das veias e artérias, estudando a causa, o mecanismo (fisiopatologia) e o tratamento das alterações encontradas em toda a circulação.

O Programa de Prevenção da Aterosclerose do CDT sob a coordenação do Dr. Paulo Ocke Reis, especialista em Cirurgia Vascular e Endovascular, a partir da 2ª quinzena de julho, incluirá o tratamento devarizes (escleroterapia).

Varizes (alongamento, tortuosidade e dilatação das veias) ocorrem mais frequentemente nos membros inferiores e, hábitos adquiridos como: sedentarismo, obesidade, ortostatismo prolongado e má postura associados ao fator hereditário favorecem a sua evolução. A profilaxia através do controle de fatores de risco como tabagismo, obesidade, sedentarismo, uso de contraceptivos ou hormônios em geral é primordial. O tratamento seja através da cirurgia (estético ou funcional) e a escleroterapia dos micros vasos, deve ser realizado o mais precocemente, evitando a piora progressiva do quadro.

A Mútua com essa inclusão disponibilizará aos associados atendimento diferenciado, uma vez que o diagnóstico das doenças venosas e arteriais será realizado no CDT, assim como o tratamento (ambulatorial). A especialidade de cirurgia vascular atua principalmente nas

Artérias (se originam no coração e levam nutrientes para todos os tecidos do corpo). As doenças arteriais são graves e a história familiar deve ser valorizada. Placas de colesterol ou mistas formam barreiras e podem ocasionar a obstrução dos vasos, causando eventos graves. A gravidade aumenta de acordo com o grau de entupimento e dos órgãos irrigados. Quando as carótidas e vertebrais (artérias que nutrem o cérebro) são atingidas poderá ocorrer o acidente vascular cerebral. O tratamento cirúrgico convencional ou endovascular (stent), nestes casos, será preventivo. As obstruções podem ocorrer nos vasos dos membros inferiores provocando dor intensa (claudicação), tromboses e feridas podendo evoluir para amputações. Importante ressaltar que a doença aterosclerótica é difusa. As patologias vasculares, incluindo os aneurismas (aumento local da artéria com risco de ruptura) podem ser evitadas ou minimizadas através do controle do colesterol, pressão arterial, diabetes, obesidade, sedentarismo e principalmente cessação do tabagismo. Curta e compartilhe! Sua saúde merece bem-estar.

22 | Mútua no Facebook


Cigarro e álcool – riscos em otorrinolaringologia - I Dr. Ullyanov Bezerra Toscano de Mendonca - CRM 763640 - Médico referenciado da Mútua e Cirurgião de Cabeça e Pescoço.

O câncer da laringe é o segundo câncer do aparelho respiratório mais comum, a mais recente estimativa mundial apontou a ocorrência de cerca de 129 mil casos novos por ano, sendo responsável pelo óbito de, aproximadamente, 70 mil pessoas por ano. A incidência é maior em homens com idade acima dos 40 anos.

O tabaco é o principal fator de risco, que é potencializado ao ser associado ao álcool. Outros fatores são: histórico familiar, má alimentação, inflamação crônica da laringe causada pelo refluxo gastroesofágico e exposição a produtos químicos, pó de madeira, fuligem ou poeira de carvão e vapores da tinta. Os sintomas mais comuns são a rouquidão duradoura e persistente. A dificuldade de engolir o alimento (disfagia) com alguma dor ou sensação de queimação pode ser outro sintoma do câncer de

laringe, assim como a dispnéia, o mau hálito (halitose), a perda de peso ou, mais raramente, a dor no ouvido. Quando diagnosticado em estádios iniciais, o câncer da laringe possui um bom prognóstico, com alto poder de cura (80% a 100%), nos estádios avançados o tratamento é bastante agressivo chegando até a necessidade de uma laringectomia total (com perda permanente da voz). Curta e compartilhe! Sua saúde Merece bem-estar!

Mútua no Facebook | 23


Cigarro e álcool – riscos em otorrinolaringologia - II

Dr. Ullyanov Bezerra Toscano de Mendonça - CRM 763640 - Médico referenciado da Mútua e Cirurgião de Cabeça e Pescoço. O câncer de cabeça e pescoço é o sexto câncer mais comum no mundo. Neste universo, o câncer de orofaringe constitui um importante problema de saúde pública, sendo o tipo histológico predominante, representado pelo carcinoma de células escamosas,

24 | Mútua no Facebook

estando amplamente atribuído à exposição de fatores comportamentais, como consumo de tabaco e/ou álcool. No entanto, uma proporção de 15% a 20% dos tumores ocorre em indivíduos que não consomem tabaco e/ ou bebidas alcoólicas, sugerindo a presença de outros fatores de risco, como a presença do HPV. A evidência do HPV como um agente etiológico para o desenvolvimento do carcinoma de células escamosas de orofaringe foi

primeiro relatada em 1983. Os principais sintomas são dor de garganta, sangramentos e surgimento de nódulos cervicais. Quando diagnosticados em fase inicial as chances de cura são bastante animadoras, chegando a 90%. Curta e compartilhe! Sua saúde Merece bem-estar!


Atenção: dietas naturais garantem a segurança e o bem estar

Segundo Sonia Philippi (2004), a busca do homem por uma alimentação equilibrada é antiga, porém é recente a preocupação por uma alimentação segura e saudável.

Os alimentos devem ser consumidos preferivelmente em sua forma natural e adequados qualitativa e quantitativamente. Uma alimentação adequada é aquela que atende às necessidades nutricionais do individuo. Hábitos e práticas alimentares têm início na infância com o aleitamento materno”.

tos alimentares, foi mencionada toxidade pelo Herbalife, já relatada em um importante jornal (Journal of Hepatology) da Associação Europeia para o Estudo do Fígado. Neste composto, descreve-se variável intensidade da hepatotoxicidade em alguns indivíduos. No Brasil, quase todos os presentes no painel de expertos já tiveram a experiência com a hepatotoxicidade pelo Herbalife nos seus respectivos serviços.

A autora refere que “as recomendações nutricionais são instrumentos importantes para o planejamento, prescrição e avaliação de dietas, sendo baseadas

No mesmo sentido, reunião com expertos em hepatotoxicidade da Sociedade Brasileira de Hepatologia, ocorrida em 05/08/2010, adverte que entre os suplemen-

Participe do Programa de Nutrição da Mútua. A mudança de hábitos alimentares deve ser gradativa para que a manutenção da perda de peso ocorra.

Dra. Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 449563 - Nutróloga e Membro da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO)

em evidências científicas, observações epidemiológicas e avaliações bioquímicas.

Mútua no Facebook | 25


SPEO - emagrecer 5% do peso corporal melhora humor e qualidade do sono Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 449563 - Nutróloga e Membro da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO) Clip divulgado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade (SPEO), em 02/07, divulgou que cientistas avaliaram as mudanças no peso, a duração do sono e qualidade e humor de 390 participantes de programas de perda de peso e aconselhamento de estilo de vida após seis meses e 24 meses de tratamento. Constataram que os indivíduos que perderam pelo menos 5% do peso ganharam uma média de 21,6 minutos de sono por noite, em comparação com apenas 1,2 mi-

nutos para aqueles que perderam menos de 5%. Os participantes que emagreceram ainda mais que 5% do peso corporal relataram ainda mais melhorias na qualidade do sono e no humor. Esse estudo confirma vários outros de acordo com Nasreen Alfaris, da Universidade da Pensilvânia, Filadélfia. Até maio, 73 associados (34,7%) acompanhados pelo Programa de Nutrição da Mútua apresentaram perda de peso de 5% a 9%. A perda média de peso dos participantes foi de 2,47 kg e de massa gorda (2,03 kg). Curta e compartilhe! Participe!

Mútua dos Magistrados – consolidação internacional Olá amigos, O reconhecimento internacional dos Programas de Saúde oferecidos pela Mútua é uma realidade, e representa para o serviço uma avaliação da qualidade assistencial. Em apenas 1 ano, três trabalhos científicos da Mútua foram aprovados para apresentação em Congresso Internacional, conforme discriminados abaixo: n SPEO 17º Congresso Português de Obesidade (NOV/2013) n 10th International Symposium on Body Composition (JUN/2014)

Os trabalhos encontram-se em nosso site:

n SPEO 18º Congresso Português de Obesidade (SET/2014)

www.mutuadosmagistrados. com.br

26 | Mútua no Facebook

Participe! Sua adesão aos Programas é muito importante para nós. Deixe a Mútua cuidar de você.


Vamos permanecer saudáveis? A escolha é nossa Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 – Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua.

Recomendações Europeias para a prevenção de doença cardiovascular (2012)

n Sem consumo de cigarros;

n Metabolismo da glicose normal;

n Atividade física adequada: 30 minutos, cinco vezes por semana;

n Colesterol sérico inferior a 200mg/dl;

n Hábitos alimentares saudáveis;

n Capacidade de evitar estresse excessivo

n Sem excesso de peso; Deixe a Mútua cuidar de você! n Pressão Arterial inferior a 140/90 mmHg;

Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 27


Atenção: medicina antienvelhecimento não é reconhecida pelo CFM Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua. O Conselho Federal de Medicina (CFM) não reconhece a medicina antienvelhecimento como especialidade médica. Do mesmo modo, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia desconhece os termos “hormônios bioidênticos” e “manipulação idêntica”. A argumentação do Parecer CFM n° 29/12 enfatiza que o processo biológico de envelhecimento do organismo humano é acompanhado de natural decréscimo na produção endógena de alguns hormônios sem que este fato seja considerado como causa do envelhecimento. Não há indicação para o uso de um hormônio como terapia para uma presumível, mas não comprovada, deficiência glandular.

28 | Mútua no Facebook

Acrescenta que adoação de estilos de vida mais favoráveis, com atenção à dieta, exercícios, interrupção do tabaco e identificação precoce de fatores de risco, medidas do status funcional e marcadores de doença, é um objetivo desejável e passível de ser alcançado. Por exemplo, é importante diminuir os níveis de colesterol por meio de exercícios ou do uso de agentes farmacológicos como estatinas, e detectar hipertensão e diabetes precocemente, de modo a efetuar o apropriado controle e prevenir as consequências frequentemente fatais de ambas. Porém, médicos que alegam ter a capacidade de medir “biomarcadores de envelhecimento” e afetá-los de maneira favorável não estão fundamentados cientificamente”.

http://www.abeso.org.br/ pagina/363/bioidenticos.shtm

Refere que os pacientes, mesmo os de nível intelectual excelente, dificilmente irão questionar o profissional que está prescrevendo uma medicação que é um “recente avanço” no tratamento hormonal, isenta de qualquer risco porque são feitas sob medida para cada paciente, a chamada “modulação hormonal” ou “customização”. A Mútua dos Magistrados em seus Programas de Prevenção observa rigorosamente as boas práticas médicas (Protocolos e Diretrizes das Sociedades Médica). Participe!

Dr. Hans Graf, em seu posicionamento publicado na revista da Abeso, edição disponível para consulta em:

Deixe a Mútua cuidar de você. Curta e compartilhe!


Mídia X Ciência – o que faz bem ou o que faz mal? Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 Nutróloga e Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua. Edição 410 - Mar/06 REVISTA ÉPOCA Como é de se esperar, ninguém anuncia leite, arroz, feijão, frutas ou verduras.

Até que os cientistas mudaram de ideia. Um ovo por dia não faz mal, passaram a afirmar. Quem, durante décadas, reprimiu o prazer supremo de furar a gema de um ovo frito sobre um punhado de arroz - como o escritor Luis Fernando Verissimo - não foi indenizado”. De onde surge tanta confusão?

O artigo mostra a preocupação, que perdura até hoje, em relação às controvérsias sobre mídia e ciência. Em cinco anos, o tema dieta foi capa de 16 edições das três maiores revistas semanais brasileiras.

Dr. Carlos Vogt, coordenador do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Unicamp e presidente da Fapesp, refere que “Muitas reportagens são complicadas, afoitas e levianas. Na maior parte dos casos, a abordagem é superficial e cheia de exageros. Noticia-se uma revolução atrás da outra”.

“Num dia gordura faz mal. No outro, não é tão ruim assim. Diz o bom senso que chocolate não é boa coisa. Aí vêm os jornais e dizem que ele faz bem ao coração. O ovo já foi considerado um dos maiores vilões das artérias.

Qualquer coisa aparentemente milagrosa que apareça na mídia vende muito, diz o endocrinologista Walmir Coutinho, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso).

Maus hábitos alimentares são uma das principais causas de doenças crônicas como as cardiovasculares, o diabetes, a obesidade e o câncer, segundo a Organização Mundial da Saúde. Mas essas mazelas levam décadas para aparecer. O acompanhamento das pacientes continua e, provavelmente, os efeitos benéficos da dieta equilibrada poderão aparecer nos próximos anos. E, mais uma vez, as manchetes vão contrariar o que foi dito antes. A Mútua oferece vários programas de saúde, entre eles, Programa de Nutrição e de Endocrinologia com profissionais especialistas para atender e orientar seus associados corretamente a respeito do assunto. Participe! Deixe a Mútua cuidar de você. Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 29


Dia do Homem prevenção de câncer de próstata (INCA) Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 – Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua A próstata é uma glândula que só o homem possui e que localiza na parte baixa do abdômen. Produz parte do sêmen, liquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres. Sua taxa de incidência é cerca de seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer de terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.

Prevenção Já está comprovado que uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30

30 | Mútua no Facebook

minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar. A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos.

à população em geral, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias. O Programa Saúde do Homem é realizado na Mútua pelo Dr. Romolo Guida - CRM RJ-694126 -Especialista em Urologia. Participe!

Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado

Deixe a Mútua Cuidar de você. Curta e compartilhe!


Prevenção do câncer de mama Drª Maria Valéria Damian Ribeiro Siqueira – CRM: 52430855 – Médica referenciada da Mútua, responsável pelo Programa Saúde da Mulher e especialista em Ginecologia. O câncer de mama é uma das neoplasias malignas mais frequentes no mundo atual. É considerada a “doença da mulher moderna”, associada ao alto nível de estresse, tabagismo, sedentarismo, dieta rica em carboidratos e gorduras, uso de anticoncepcionais, prole reduzida ou ausente, primeira gestação em idade avançada e não amamentação. A maior incidência ainda é na 6ª década de vida, porém a incidência em mulheres mais jovens vem aumentando.

Paralelo ao esforço para redução dos riscos, procura-se também o diagnóstico precoce, já que a detecção da doença num estágio inicial permite um tratamento mais eficaz e chances maiores de cura. Por isso a mamografia deve ser feita regularmente. Existe grande discussão sobre a idade de início deste acompanhamento e sua periodicidade, mas, de forma geral aceita-se que mamografias devam ser feitas a partir de 40 anos, anualmente. Este protocolo pode ser ajustado a cada paciente de acordo com sua história pessoal e risco que apresente. Importante é frisar que o câncer de mama é uma doença curável, principalmente se detectada precocemente e que os bons hábitos alimentares, exercícios físicos, enfim, tudo o que promova boa

qualidade de vida e melhora da imunidade, em última análise pode reduzir sua incidência. A campanha Saúde da Mulher está sendo realizada na Mútua em Julho e Agosto. Participe!

Check up Mútua um verdadeiro sucesso No primeiro trimestre de 2014, o CDT atendeu 469 associados, desses, 182 fizeram check ups (15% de aumento em relação à 2013). Os atendimentos nos principais programas de acompanhamento foram:

Mútua no Facebook | 31


Programas de saúde Mútua – vale a pena participar? Des. Antonio Saldanha Palheiro – Presidente da Mútua dos Magistrados

Em 2012, foram editadas as Recomendações Européias para a prevenção da Doença Cardiovascular na prática médica, porque as recomendações de boa qualidade são o mais importante mecanismo para melhorar a prestação de cuidados de saúde e o prognóstico dos doentes. Desde 2006, a Alta Direção da Mútua, vem adotando por política de saúde, a Medicina Baseada em Evidências, medicina essa adotada pelos Centros de Excelência da Europa. Hoje, apenas, a experiência clínica do profissional de saúde não se sustenta por si só, e aqueles que assim procedem estão em desacordo com a boa prática médica. A aprovação dos trabalhos científicos produzidos pela Equipe Médica da Mútua para apresentação em Congressos Internacionais (em 06 meses, tivemos dois trabalhos apresentados, um no 17 º Congresso Português de Obesidade realizado pela Sociedade Portuguesa de Estudos para a Obesidade – SPEO (nov/2013) e outro no 10 th International Symposium on Body Composition (jun/2014)) confere Excelência Internacional aos nossos Programas de Saúde. Em Congressos Nacionais, 18 trabalhos foram apresentados ao longo de 04 anos, o que ratifica o rigor científico de nossas orientações. A Equipe Mútua, altamente especializada e com larga experiência em prevenção de doenças, composta por profissionais renomados, todos especialistas e membros da Sociedade Médica de suas áreas, vem agregando, a cada dia, valor à saúde dos associados participantes dos diversos Programas da Mútua. Toda essa trajetória, que vem sendo construída há 09 anos, continuamente, e com muita consistência, trouxe e mantém a sustentabilidade da nossa Mútua.

32 | Mútua no Facebook

Postamos em nossa página no Facebook, em apenas 03 meses, 37 artigos, visando a divulgação de conhecimento sobre assuntos com relevância médica, e que, por vezes, são divulgados pela Mídia com viés em relação à boa prática médica. Hoje temos conhecimento firme do nosso Negócio, e a Diretoria em sua totalidade não perde o foco. Mais saúde e menos custos assistênciais significam sustentabilidade dos associados e da Mútua, e esse tem sido o nosso resultado a cada ano. Participem! Deixe a Mútua cuidar de você.


Envelhecimento bem sucedido Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua. Você não gosta da ideia de envelhecer? Ora, você não precisa envelhecer. Com certeza o calendário pode lembra-lo de que outro ano passou, mais isso não significa que você tenha de agir como se fosse velho, ou sentir-se ou parecer velho. Envelhecer é uma escolha, não uma sentença. Você pode com muita facilidade, decidir-se – e di-

zer ao seu corpo – a permanecer na idade de 50 anos o resto da vida, assim como pode aceitar o declínio físico e mental associado à sua entrada na casa dos 60, dos 70, dos 80 anos ou mais. A verdade é que o envelhecimento não é um rolar dos dados. Você não precisa envelhecer, caso não queira. Isso se deve ao fato de que o envelhecimento não leva inevitavelmente a doenças, decadência e dependência, como muitas pessoas creem. Não importa sua idade, você pode continuar gozando de boa saúde,

de felicidade e de um estilo de vida ativo. Pense nisto. Os anos à sua frente podem ser na verdade um tempo de crescimento, criatividade e renovação. “Guia da Clínica Mayo Sobre Envelhecimento Saudável” Participe do Check up Mútua. Conheça nossos Programas de Promoção à Saúde. Deixe a Mútua cuidar de você! Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 33


Tomates fonte de antioxidante Dra. Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 Nutróloga Licopeno, pigmento carotenóide, encontrado no tomate, melancia, goiaba e mamão, é considerado o carotenóide com maior capacidade sequestrante do oxigênio singelo, ou seja, de combate ao estresse oxidativo. Estudos têm demonstrado correlação entre sua ingestão e redução do risco ou propensão de

doenças, entre elas, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, e cânceres cervical e próstata. Uma dieta que inclua 35g de alimentos fonte de licopeno pode evitar o estresse oxidativo, minimizando o processo de envelhecimento como, por exemplo, o consumo de suco de tomates. Curta e compartilhe Sua saúde merece bem estar!

Sedentarismo riscos à saúde Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua. A falta de atividade física contribui para muitas doenças crônicas, tais como: hipertensão arterial, taxa alta de colesterol no sangue, diabetes, obesidade, câncer do cólon e osteoporose.

34 | Mútua no Facebook

Por que mudar? Os exercícios proporcionarão mais energia e vitalidade, ajudando a prevenir, retardar ou controlar várias doenças e distúrbios que podem causar lesão ou incapacidade e encurtar sua vida.

ou se tem uma doença crônica, uma boa ideia é submeter-se ao nosso check up antes de iniciar um programa de exercícios.

Quando começar? Se você é inativo e não se submeteu a um exame físico recente,

Sua saúde merece bem-estar.

Aguardamos você, participe!

Curta e compartilhe!


Atenção ao câncer de pele - saiba mais Dr. Nelson Jabour Fiod CRM: 374997-RJ - Médico do Setor de Pele e Tecido Conectivo do Instituto Nacional do Câncer, Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Mestre em Cirurgia pela UFRJ.

O Câncer de pele é o tipo de neoplasia mais frequente entre homens e mulheres no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer a projeção de número de casos novos de Câncer de pele em 2014 é de aproximadamente 500.000. Existem basicamente 2 tipos de câncer de pele: Os melanomas, que se apresentam como manchas pretas, que podem ser congênitas ou de aparecimento e crescimento súbito. As principais características destes tumores são: Lesões assimétricas, multicoloridas que podem variar do marrom ao preto, com bordas irregulares, geralmente maiores que o diâmetro de 0,6 cm. A hereditariedade, pele clara e olhos azuis são os principais fatores de risco. O tratamento cirúrgico na fase inicial proporciona a cura em 95% dos casos, porém quando há invasão dos vasos sanguíneos este tratamento torna-se bastante agressivo e pouco eficaz. Os tumores não melanomas (Carcinoma espinocelular e basocelular) tem uma incidência muito maior e se caracterizam basicamente pela presença de feridas que não cicatrizam podendo apresentar sangramento e com evolução por mais de 90 dias. A exposição solar principalmente em face é o maior fator de risco. Estes tumores têm uma evolução bastante favorável quando o

diagnóstico é feito precocemente. Por tanto junto, recomenda-se um exame anual após 40 anos e ou na presença destes sinais durante a vida. O uso de filtro solar e o exame periódico da pele são fatores primordiais na luta contra essa doença.

Dr. Nelson Jabour Fiod atende no Centro de Diagnóstico da Mútua dos Magistrados toda quarta-feira de 12:00 às 14:00 horas, fazendo check up e pequenos procedimentos. Deixe a Mútua cuidar de você! Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 35


Semana Nacional de Saúde Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua.

sustentabilidade, em uma visão ampla, incluindo a sobrevivência das pessoas e das instituições de saúde

A saúde é questão que desafia a sociedade, interessando o governo, as organizações sociais, instituições privadas, entidades de classe e população. O controle das doenças crônico degenerativas é uma preocupação mundial. Com o envelhecimento da população, estratégias em saúde passaram a ser o foco dos sistemas de saúde públicos e privados, tendo em vista o conceito de

Para Franco (2011), o tema promoção da saúde vem atravessando a saúde coletiva desde os anos 1970, quando ele foi introduzido na agenda mundial pelo ministro do Canadá, e ato contínuo, pela Organização Mundial de Saúde, através das diversas conferências internacionais sobre Atenção Primária à Saúde. Nesse sentido, a educação é objetivo maior dos programas de promoção da saúde, considerando que os hábitos

36 | Mútua no Facebook

de vida equivocados trazem como consequência o adoecimento Dessa forma, a promoção de saúde e a prevenção de doenças visam mudanças nos estilos de vida, porém a primeira com foco na melhoria da qualidade de vida a partir de monitoramento dos fatores de risco e a segunda, com foco na atuação sobre determinados fatores de risco para evitar o surgimento de agravos específicos. Participe do Check up Mútua! Deixe a Mútua cuidar de você.


MS anuncia redução de sódio em alimentos – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua. Em 2011, as indústrias alimentícias assumiram um acordo com o Ministério da Saúde (MS) para diminuir a concentração de sódio em alimentos industrializados presente na alimentação diária do brasileiro. Em um ano foram reduzidos 1.295 toneladas de sódios de três alimentos: pão de forma, bisnaguinhas e macarrão instantâneo. A previsão é de que a retirada desse item chegue a mais de 1,8 mil toneladas até o final de 2014. Essa melhoria na alimenta-

ção do brasileiro é resultado de um acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Associação das Indústrias da Alimentação (ABIA) O objetivo desta ação é alertar a população e incentivar a mudança de alguns hábitos alimentares, tanto em consumo de sal quanto na escolha dos produtos que se consome. Estima-se, no Brasil, o consumo de quase 12g de sódio por pessoa diariamente, mais que o dobro recomendado pela Organização Mundial de Saúde - OMS - (5g diárias). Esse consumo exagerado

de sódio está ligado ao aumento no risco de incidência de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, renais, entre outras), que são responsáveis por 72% das causas de morte no Brasil. “Se o consumo de sódio for regularizado de acordo com a recomendação da OMS, os óbitos por acidentes vasculares cerebrais, por exemplo, podem diminuir em 15% no país”, afirmou o Ministro da Saúde, Dr. Arthur Chioro. Sua saúde merece bem-estar. Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 37


Programa de Osteoporose Mútua – Participe! Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua e Nutróloga. Osteoporose – Saúde e Economia - Agosto/2009 A osteoporose é uma doença silenciosa até ser complicada por fraturas, que podem ocorrer após um trauma mínimo. É caracterizada por perda de massa, deterioração do tecido, desarranjo da arquitetura e comprometimento da força óssea com o aumento no risco de fratura. Mais de 1/3 das mulheres adultas terão uma

38 | Mútua no Facebook

ou mais fraturas causadas por osteoporose. Essa doença pode ser prevenida, diagnosticada e tratada antes que ocorra qualquer fratura e, mesmo após a ocorrência da primeira, existem tratamentos efetivos para diminuir o risco de novas. Fraturas e suas complicações são as sequelas clinicamente relevantes da osteoporose, mais comuns nas vértebras, fêmur proximal e pulso. Grande parte das fraturas resultantes da osteoporose produz mudanças esqueléticas, como deformações e diminuição da estatura, com um

componente doloroso importante, que podem levar à invalidez e até a morte. Várias intervenções para reduzir o risco de fraturas são recomendadas para a população em geral. Essas incluem ingestão adequada de cálcio (≥1200mg ao dia) e vitamina D, atividade física regular, evitar o uso de tabaco, identificação e tratamento de alcoolismo e tratamento de outros fatores de risco para fratura. Agende sua consulta com a Drª Márcia Morgado que atende no Centro de Diagnose e Tratamento da Mútua dos Magistrados.


Cálcio e derivados de leite: qual a importância? Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua e Nutróloga. Fortifique os ossos com cálcio – “Vitamina D - como um tratamento tão simples pode reverter doenças tão importantes”. Professor Dr. Michael F. Holick Quase todos já ouviram a seguinte frase: beber leite faz bem à saúde! Grande parte dos benefícios do leite, indiscutivelmente, vem do teor do cálcio nesse alimento. O cálcio é o mineral mais abundante no corpo humano, e quase 99% dele pode ser encontrado nos ossos e nos dentes. A ingestão de cálcio é essencial para o crescimento e a manutenção de ossos fortes, pois corremos o risco de desenvolver doenças ósseas como osteoporose quando o cálcio retirado dos ossos não é recomposto pela ingestão alimentar. Entretanto, o cálcio não é importante só para o esqueleto. O cálcio e a vitamina D mantêm um relacionamento especial que influi em todas as áreas da nossa vida, desde a capacidade de construir e de manter a força

óssea até as funções neuromusculares e o desempenho cerebral. O corpo se esforça para manter concentrações constantes de cálcio no sangue, nos músculos, nos tecidos e nos fluidos intercelulares, embora menos de 1% do total de cálcio no corpo seja necessário para manter essas funções. O restante do cálcio – 99% – fica armazenado nos ossos e nos dentes, para sustentar as estruturas. O equilíbrio entre a reabsorção e a formação óssea muda com a idade. A formação de osso excede a reabsorção nas crianças, ao passo que nos adultos jovens e na meia-idade esses dois processos permanecem equilibrados. Nos adultos mais velhos, principalmente entre as mulheres pós-menopausa e nos homens com mais de 60 anos de idade, a reabsorção óssea excede a formação, resultando em perda óssea, que aumenta o risco de osteoporose ao longo do tempo. A obtenção do cálcio por meio da dieta é fácil, o que não acontece com a vitamina D. As fontes ricas em cálcio incluem os laticínios (leite, iogurte, queijo), os vegetais de folhas verdes (incluindo a couve, a escarola, o brócolis e o repolho),

Prevenção de osteoporose: garantia de qualidade de vida Drª Tânia Kadima - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua e Nutróloga.

“Guia prático em osteometabolismo” – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e metabologia.

os derivados da soja (incluindo o tofu), as sementes e frutas secas em geral (especialmente amêndoas e pistache), os legumes e os sucos enriquecidos com cálcio, porém a absorção do cálcio proveniente dos vegetais é pequena. Participe do programa de Osteoporose da Mútua. Deixe a Mútua cuidar de você! Curta e compartilhe!

A adequação de cálcio e vitamina D é importante para a manutenção da saúde óssea desde a infância até a senilidade. Efeito benéfico desses nutrientes sobre a massa óssea, força muscular e redução de fraturas tem sido demonstrado na literatura. As medidas para a prevenção da osteoporose devem ser iniciadas já na infância, com o objetivo de assegurar um pico de massa óssea adequado na adolescência e reduzir as perdas ao longo da vida.

(Cont. pag. 40) Mútua no Facebook | 39


(Continuação da pag. 39) Para isso, uma dieta balanceada com quantidades adequadas de proteína, cálcio e vitamina D é fundamental para reduzir a remodelação óssea, bem como a perda óssea relacionada com a idade e o risco de fraturas. A proteção óssea envolve uma dieta rica em produtos lácteos, frutas e verduras, bem como carne, peixes e aves. (Tabela 1) A suplementação de cálcio é recomendada quando a ingestão alimentar não é suficiente para atingir as necessidades diárias ideais. A elevada prevalência de hipovitaminosa D tem sido observada mundialmente e, portanto, o diagnóstico e a prevenção têm sido recomendados, especialmente em pacientes com osteoporose e elevado risco de fraturas. Sua saúde merece bem-estar!

Obesidade infantil preocupação mundial Dra. Tânia Kadima Magalhães Ferreira CRM 5244956-3 Pediatra A Mútua dos Magistrados desde 2008 criou o Programa de Prevenção da Obesidade e Síndrome Metabólica direcionado às crianças e aos adolescentes por causa da epidemia de excesso de peso nessa faixa etária. Essa preocupação chegou à Organização Mundial de Saúde, conforme jornal online Português, “Correio da Manhã”, de 19/05/2014. “Diretora da Organização Mundial de Saúde está preocupada com obesidade infantil.”

40 | Mútua no Facebook

Recomendações da Comissão de Alto Nível para Acabar com a Obesidade Infantil vão ser anunciadas na assembleia da OMS, em 2015. A diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, anunciou uma iniciativa para acabar com a obesidade infantil, ao falar durante a abertura da assembleia mundial desta entidade, na manhã de segunda-feira, em Genebra. “Como se afirma na edição de 2014 das Estatísticas Mundiais sobre a Saúde, ‘As nossas crianças estão a ficar gordas’”, disse. Para reunir o melhor conselho possível quanto à forma de lidar com esta crise, Chan anunciou o estabeleci-

mento de uma Comissão de Alto Nível para Acabar com a Obesidade Infantil, que vai ser copresidida pelo conselheiro científico do primeiro-ministro neozelandês, Peter Gluckman, e pela fundadora de um centro de reflexão paquistanês sobre assuntos de saúde, Sania Nishtar. O grupo vai produzir um relatório com propostas consensuais de abordagens que se considerem efetivas nos vários contextos em todo o mundo. As recomendações vão ser anunciadas na assembleia da OMS, em 2015.” Curta e compartilhe! Sua saúde merece bem estar.


Necessidades diárias de cálcio – um desafio a ser perseguido Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua e Nutróloga.

Fortifique os ossos com cálcio – “Vitamina D - como um tratamento tão simples pode reverter doenças tão importantes”. Professor Dr. Michael F. Holick Quando nascemos, ganhamos uma “conta poupança óssea”. É nela que o corpo deposita o

cálcio. Podemos depositar cálcio nessa conta poupança ao longo dos primeiros 30, ou 35 anos da nossa vida. Depois desse ponto, os depósitos param e quando o corpo precisa de cálcio, especialmente para a remodelagem óssea, pode consegui-lo da dieta, ou resgatá-lo dos ossos. Obviamente, queremos que a conta poupança de cálcio permaneça alta e que o corpo precise usar esses recursos o mínimo possível.

dieta seja absorvido durante a infância e adolescência, quando os ossos estão crescendo e precisam de todo o cálcio disponível. É por isso que estimulamos os adolescentes a ingerirem 1.300 miligramas de cálcio por dia. Nos adultos, a taxa de absorção diminui em 30% a 40%. Verifique as necessidades diárias conforme a faixa etária. Deixe a Mútua cuidar de você!

Estima-se que aproximadamente 60% do cálcio proveniente da

Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 41


Mútua dos Magistrados em foco Em apenas uma semana, três eventos apontaram para a qualidade da Política de Saúde da nossa instituição Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua O Presidente da Mútua, Des. Saldanha, participou como palestrante de evento da COI (Clínica Oncológica) juntamente com Diretora de Desenvolvimento Setorial da Agência Nacional de Saúde (ANS), Drª Jaqueline, em 10 de setembro. O assunto apresentado e discutido pelo Des. Saldanha foi “Judicialização na Saúde”, tema de extrema relevância para a sociedade e para todos os atores do Sistema de Saúde Suplementar (planos de

42 | Mútua no Facebook

saúde, hospitais, médicos e pacientes). A utilização da medicina baseada em evidências é a saída apontada por todos os estudiosos do assunto, porém, como as ações médicas são complexas, nem sempre os pacientes compreendem as decisões tomadas pelos gestores, ocasionando assim um grande conflito. Foi mostrado que o serviço executado pelo NAT do TJ- RJ é pioneiro e vem apresentando excelentes resultados. Outro evento marcante, foi o início do check-up em Niterói no dia 11 de setembro. Foram atendidos 04 associados, e as avaliações de

satisfação mostraram que 100% dos atendidos aprovou a decisão, considerando ótimos os serviços oferecidos pela Mútua e pelo Hospital Icaraí. Um dos assistidos classificou como “crucial” a relevância do serviço. O terceiro evento foi a apresentação de trabalho científico em Congresso de Endocrinologia em 08 de setembro, fruto dos programas de prevenção desenvolvidos pela Mútua e postado ontem na nossa página no Facebook. Sua Saúde merece bem-estar! Curta e compartilhe!


31º Congresso Brasileiro de Endocrinologia e Metabologia Drª Tânia Kadima Magalhães Ferreira - CRM 52 44956-3 - Gestora dos Programas de Prevenção da Mútua e Nutróloga.

Mais um trabalho científico realizado pela Mútua foi aprovado e apresentado em Congresso Médico no dia 07/09. A avaliação conjunta dos médicos do check up e das nutricionistas, e a utilização do Equipamento Inbody 370 (Bioimpedaciometria), que mede a composição corporal,

nos possibilitou avaliar com mais eficácia as condições de saúde dos associados e, assim, melhor orientá-los. A medida da Gordura Corporal juntamente com o Índice de Massa Muscular (IMC) são preditores de alterações metabólicas. O peso apropriado para altura (IMC ≤ 24,9) não é garantia de estarmos livres de risco cardiovascular, por isso, a necessidade da avaliação da composição corporal. Participe do Check- up Mútua e do Programa de Nutrição.

Os Programas de Prevenção da Mútua observam rigorosamente as boas práticas médicas adotadas pelas Sociedades Médicas de Especialidades do Brasil e da Europa. www.mutuadosmagistrados. com.br/sitemutua/trabalhos_ cientificos/Curitiba2014/ Curitiba2014.pdf Deixe a Mútua cuidar de você! Curta e compartilhe! Sua saúde merece bem-estar.

Mútua no Facebook | 43


Ecocardiografia sob estresse farmacológico – indicações e riscos Dr. Breno Giestal Abreu Filgueiras CRM: 52 73440 - 3. Médico especialista em Cardiologia pela SBC , especialista em Ergometria, Exercício, Cardiologia Nuclear e Reabilitação Cardiovascular. O Ecocardiograma sob estresse farmacológico é um exame de ultrassom do coração, associado ao uso de medicamentos (dobutamina, atropina ou dipiridamol administrados por via endovenosa) cujos efeitos simulam o do exercício físico , possibilitando visualizar a contração do coração em repouso e sob estresse, semelhante ao atingido durante o exame de esforço realizado no teste ergométrico. As diretrizes da SBC sugerem o Teste Ergométrico como o exame de escolha inicial para a avaliação dos pacientes sem sintomas e com baixa probabilidade de doença coronariana. Para diminuir o risco de complicações em qualquer procedimento, é sempre importante respeitar suas indicações e principalmente suas contraindicações, garantindo dessa forma, a integridade do paciente examinado. Segundo as Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia suas principais indicações são: 1 - Pacientes com suspeita de doença coronariana e que apresentem limitações físicas para o teste ergométrico por doenças ortopédicas, vasculares, neurológicas ou debilidade física; 2 - Alterações eletrocardiográficas que limitam a interpretação de isquemia; 3 - Uso de drogas que interferem na interpretação do teste ergométrico;

44 | Mútua no Facebook

4 - Teste ergométrico duvidoso, inconclusivo, ou discordante da clínica apresentada; 5 - Estratificação de risco após infarto do miocárdio; 6 - Avaliação após angioplastia e cirurgia de revascularização coronariana; 7 - Avaliação da importância funcional de obstrução arterial coronariana conhecida; 8 - Diagnóstico de viabilidade miocárdica e reserva contrátil. O exame está contraindicado nas seguintes situações: 1 – Instabilidade cardiovascular ou clínica: angina instável não controlada, infarto do miocárdio recente (menos de 7 dias, insuficiência cardíaca descompensada, pressão arterial descontrolada, arritmia ventricular complexa recente, entre outras;

tatismo e glaucoma); 3 – O exame com o medicamento Dipiridamol está contraindicado para pacientes com história de asma ou que já apresentaram reações adversas ao uso da medicação e também aos que fazem uso do medicamento aminofilina. Efeitos adversos da administração de dobutamina: -arritmias ventriculares graves, embora raras; -formigamento no rosto; -náuseas; -dor de cabeça; -dor no peito; -elevação da pressão arterial; -tremores; -ansiedade; -palpitações. Médico do Programa Cardiovascular da Mútua dos Magistrados, atende às 3ª feiras no período de 13:00 às 17:00 horas. Deixe a Mútua cuidar de você

2 – Impossibilidade de utilização do medicamento atropina (ex: pros-

Curta e compartilhe!


Obesidade na infância e adolescência - uma enfermidade a se combater multidões de obesos que avançam pelo século XXI, porém a causa mais comum está no desequilíbrio entre o que é ingerido e a energia gasta. As refeições hipercalóricas são simples, baratas e fáceis de comprar (Biscoitos, salgadinhos industrializados e doces) e ingeridas em detrimento de alimentos mais saudáveis (frutas, verduras, legumes e outros). Esse tipo de comportamento (registrado em todas as classes sociais) aliado às mudanças no estilo de vida trazidas pela modernidade, juntamente com o aumento do sedentarismo, só faz piorar, cada vez mais, a situação da obesidade.

Enfermeira Maria Amélia M.N. Lima - Formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – Escola de Enfermagem Ana Nery e Pós Graduada em Saúde Pública.

Complicações da Obesidade Infanto-Juvenil No Curto Prazo:

Está comprovado que a obesidade na infância adolescência vem aumentando de forma significativa no Brasil. Apesar da desnutrição ainda ser uma triste realidade, a obesidade infanto-juvenil praticamente dobrou nos últimos anos (pesquisa feita pelo IBGE mostrou que 1 em cada 3 crianças no Brasil está pesando mais do que deveria). As crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade tendem a permanecer obesas e terão maior risco de desenvolver diabetes e doenças cardiovasculares, comprometendo dessa forma a qualidade de vida na fase adulta. Existe uma discussão sobre os motivos que estão produzindo as

n problemas ortopédicos; n disfunção do fígado devido a acúmulo de gordura; n inflamação e formação de cálculos na vesícula; n assaduras e dermatites; n acne; n depressão (discriminação social e isolamento); n aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos. No longo prazo: n diabetes; n hipertensão arterial; n tromboses; n derrame; n doença coronariana, angina e infarto; n osteoartrite e Artroses;

n depressão e ansiedade crônica; n diminuição da expectativa de vida. A Mútua, inovando sempre e preocupada com a qualidade de vida dos associados, iniciou em 2009 o Programa de Prevenção da Síndrome Metabólica na Infância e Adolescência. Até agosto de 2014 rastreamos, avaliamos e orientamos 207 associados com idades entre 9 e 18 anos. Nossa estatística também foi alarmante, pois encontramos: 49% com excesso de peso, 57% com colesterol aumentado, 13% com resistência à insulina, 5% com aumento da pressão arterial, 26% com aumento da cintura abdominal e 12% com aumento dos Triglicerídeos. O Programa objetiva a prevenção de obesidade e a conscientização dos pais e mães sobre o problema, consistindo em: n consulta com o pediatra e com nutricionista; n avaliação Postural e Funcional com Professor de Educação Física especializado; n avaliação de composição corporal por Biopendância elétrica ; n avaliação bioquímica (exames de sangue); n ultrassonografia abdominal, pelve e de tireóide; n doppler de carótidas. A participação de todos é muito importante. Vamos garantir uma melhor qualidade de vida para os nossos filhos! Contatos para dúvidas e agendamentos: 3133-2653 / 3133-2970 Sua saúde merece bem-estar! Curta e compartilhe!

Mútua no Facebook | 45


Cuide do seu ombro: importância de se exercitar sem risco Professores de Educação Física do Programa Integração Nutrição e Exercício Físico da Mútua dos Magistrados Prof. Oswaldo Dias Leite Junior Profª.Renata Teijeiro da Silva de Souza Prof.Carlos Eduardo Cossenza Rodrigues Em pesquisa realizada na Inglaterra, de 1.546 pessoas que responderam a um questionário sobre as dores que sentiram nas articulações na última semana, 30% responderam que tiveram dor na coluna, 21% no pescoço e 20% nos ombros. Uma das maiores causas de dor e disfunção do complexo do ombro é a Síndrome do Impacto, que tem natureza microtraumática e degenerativa, acompanhada ou não pela perda de forças e caracterizada por tendinite do manguito rotador, podendo haver ruptura parcial ou total de um ou mais tendões, dependendo da fase da lesão. O mecanismo de lesão é oriundo de microtraumas de repetição aos tendões e a bursa que

46 | Mútua no Facebook

estão no espaço coraco acromial, que ocorrem em impactos que podem ser divididos em primário e secundário. O primário é produzido por uma compressão mecânica do manguito rotador sob a porção ântero-inferior do acrômio. Existem três tipos de acrômio: o reto, o curvo e ganchoso. Quanto mais curvo for o acrômio, maior sua capacidade de provocar impacto sobre as estruturas subacromiais. Nos secundários as causas são funcionais, ocorre redução do espaço subacromial em decorrência da instabilidade funcional da glenoumeral ou escapulotorácica. Para o profissional de Educação Física (PEF) é fundamental saber se a causa é primária ou secundária. Indivíduos acometidos por impacto primário geralmente apresentam hipomobilidade articular, no impacto secundário a instabilidade normalmente é a principal característica. Com isso, o tratamento é diferente em relação à causa do impacto. O PEF tem um papel importante na prevenção da lesão, ao realizar na avaliação física, a anamnese e a avaliação

postural, fatores predisponentes podem ser observados e testes específicos podem ser indicados para confirmar uma suspeita de instabilidade e demonstrar se ela é inferior ou atero-posterior. Com isso a prescrição de exercícios para o fortalecimento do manguito rotador e do bíceps braquial (cabeça longa) para estabilizar a cabeça do úmero na cavidade glenóide e evitar a lesão e o aparecimento do quadro álgico. Os desalinhamentos posturais como a protrusão de cabeça, ombros rodados internamente e o aumento da curva cifótica, fazem com que a glenóide se posicione de tal forma que cause a diminuição do espaço sob o arco coracoacromial. Sendo esta a causa, o tratamento é na correção postural, que o profissional de Educação Física pode participar da equipe multidisciplinar. No caso do impacto ser primário, a participação do PEF é mais restrita, porém, continua sendo peça integrante e importante na equipe multidisciplinar de saúde. Deixe a Mútua cuidar de você!


Hábitos de vida saudável: uma necessidade para afastar o risco cada vez mais proxímo Prof. Oswaldo Dias Leite Junior Prof.ª Renata Teijeiro da Silva de Souza Prof. Carlos Eduardo Cossenza Rodrigues Professores de Educação Física especializados em programação de exercícios físicos, visando a prevenção de doenças - Programa Integração Nutrição e Exercício Físico - Mútua dos Magistrados Atualmente muito se fala sobre o exercício como mecanismo de prevenção de doenças. Mas será que a população em geral tem conhecimento sobre quais males o sedentarismo pode nos acometer? Último levantamento feito pelo IBGE mostrou que metade da população adulta no Brasil encontra-se com sobrepeso ou obesidade, porém esse número era de aproximadamente 23% entre os anos 70 e 80. Destacamos que o excesso de peso vem aumentando de forma contínua em todas as faixas etárias, isto é, desde a infância, e principalmente em quem reside em área urbana, predominantemente nas regiões sul, sudeste e centro-oeste.

desenvolvimento de 10 tipos de câncer. Os cientistas descobriram que, de 13 a 16 Kg extras adquiridos por um adulto, aumenta-se o risco de câncer de útero, vesícula biliar, rim, tireóide e leucemia. Maior índice de obesidade eleva o risco para desenvolvimento de câncer de fígado, cólon, ovários e mama. Outro aspecto a se destacar são os valores de referência da medida da cintura abdominal (CA), 80 centímetros para as mulheres e 94 para os homens. Outra forma de avaliar a gordura visceral é por meio da divisão de medida da CA pela do quadril, cujo valores de referência são: menor que 0,85 cm nas mulheres e, 0,90 cm, nos homens. Essas medidas são importantes porque a gordura abdominal triplica o risco de infarto e acidente vascular cerebral, e aumenta em cinco vezes a probabilidade do desenvolvimento de diabete, estando, ainda, a obesidade associada à:

n redução o colesterol bom, (HDL colesterol); n aumento de taxa de triglicérides e acúmulo de colesterol ruim (LDL colesterol); n elevação da pressão arterial sanguínea; n infertilidade em mulheres; n apnéia do sono. Com base nesses dados, a preocupação com o sedentarismo e má alimentação torna-se cada vez maior. A vida agitada e a comum desculpa “falta de tempo” são as respostas preferidas quando indagamos sobre a necessidade da adoção de hábitos de vida saudável, porém enfatizamos que as transformações não precisam ser grandes, porque, passo a passo e de forma continua, alcançaremos a meta de realização de exercício físico diário, bastando para isso, começar. Sua Saúde merece bem-estar! Curta e compartilhe!

Levantamento, feito no sul do Brasil com 1066 indivíduos, verificou que os fatores de risco que mais contribuem para a prevalência de doença arterial coronariana (DAC) foram o sedentarismo (71,3%), seguido pelo histórico familiar (57,3%) e sobrepeso e obesidade (54,7%). O mesmo vem ocorrendo na Europa e nos EUA. Estudo publicado na revista médica Lancet mostrou que a obesidade pode aumentar o risco de

Mútua no Facebook | 47


IMPRESSO PODE SER ABERTO PELA ECT

MÚTUA DOS MAGISTRADOS DO RIO DE JANEIRO Rua Dom Manoel, 29 / 1º andar Telefones: (21) 2533-8375 / 2532-5026 Dúvidas: nossamutua@mutuadosmagistrados.com.br Ouvidoria: (21) 2532-5026 Call Center: (21) 99986-7070 / 98183-1140 www.mutuadosmagistrados.com.br 48 | Mútua no Facebook

Mútua no facebook  
Mútua no facebook  

Caros Associados, Todos os textos aqui publicados foram inicialmente postados no Facebook. Mas sabemos que existem associados que não tem pe...

Advertisement