Page 26

unique flavours

Pimenta Rosa A cozinha à antiga TEXTO Patrícia serrado fotografia joão pedro rato

As boas novas da gastronomia devolvem, uma vez mais, o tradicional e lisboeta Campo de Ourique ao roteiro de gourmands exigentes, com Pimenta Rosa. O aromático nome de um espaço novo, dominado pela decoração vintage num ambiente cosy de ambas as salas, e pela cozinha tradicional portuguesa. “Sabores da nossa infância”, que remetem para genuinidade, “com receitas do antigamente e que, nos últimos tempos, desapareceram dos cardápios dos restaurantes Lisboetas”. As palavras são de Marco Puga que, ao lado de Luís Martins, recebem-nos com cortesia para um repasto dos deuses. Mas porquê Pimenta Rosa? O nome prossegue o alinhamento da mercearia gourmet de ambos, de portas abertas há cinco anos no mesmo bairro. Marco Puga fala sobre pimenteiras, as “árvores decorativas em jardins” e

26

recorda que a pimenta rosa embarcou em Portugal na época dos Descobrimentos. A pimenta rosa que aromatiza o polvo servido num molho tinto, e que tão bem se desfaz na boca, conquistando o palato… À mesa, o fígado junta-se às batatas fritas, estaladiças, lado a lado com generosos folhados de caça, acompanhados por feijão verde, sabores que despertam as reminiscências de uma infância longínqua. Do mar, o tamboril e o camarão marcam encontro num prato temperado com a sabedoria de quem tão bem sabe cozinhar, assim como o ensopado de borrego e as moelas à moda antiga, designação que faz jus a tão deleitosa refeição. E mais não dizemos, porque para conhecer há que reservar mesa no n.º 9B da rua Tomás da Anunciação, em Lisboa. Bom apetite! d

R Pimenta Rosa (facebook)

Mutante 19  

Martinhal / Palácio de Queluz / 360º / Fangas / Pimenta Rosa / Moules & Beer / Alçado D(i)frente / Laboratório d’Estórias / Made in Portugal...