Page 68

POEMA E ILUSTRAÇÕES LILIANA BERNARDO

DAMAS DE COR A música é o meu corpo Se te calas eu oiço e descubro o som do meu movimento Serei constantemente o meu sorriso... Quantas vezes te digo para te calares? Solta os braços e deixa que as mãos te levem... Eu sou um silêncio lunar e a dança é um formigueiro! É isso... Balanço sem medo de ser cintilante fico de olhos fechados uma eternidade antes fazias troça de mim... O que eras tu quando as tuas mãos te levavam? Eu? Não sei... Mas tu eras a cor... A cor do meu pensamento

68

ART

Mutante 17  

MOVE / Lyon • Üva de mesa Made in Portugal • Convento dos Capuchos UNIQUE / Charcutaria Lisboa • Paulino Spectacles • Short Stories by Sandr...

Advertisement