Issuu on Google+

CAPÍTULO 4

OLIMPÍADAS E PARALIMPÍADAS

A Chama Paralímpica ilumina o amanhã Se nas Olimpíadas o Amanhã já foi sucesso absoluto, foi durante os Jogos Paralímpicos que a vocação inclusiva do Museu se fez mais presente. Não foi à toa que o espaço foi escolhido para sediar a cerimônia da União das Chamas que antecedeu a abertura oficial das Paralimpíadas, no feriado de 7 de setembro. Na ocasião, as cinco chamas regionais – representadas pelas cidades de Brasília, Belém, Natal, São Paulo e Rio de Janeiro – mais a que foi acesa em Stoke Mandeville (cidade inglesa onde nasceu o movimento Paralímpico), se uniram no Museu da Amanhã, para formar o fogo que iluminou o Maracanã na Cerimônia de Abertura dos Jogos. “Nós do Museu do Amanhã que temos tanto orgulho em celebrar a vida, a diversidade, a inclusão e a força de vontade, ficamos ainda mais felizes com a oportunidade de participar de mais um importante momento da história da nossa cidade”, celebrou Ricardo Piquet.

47


O Amanhã é Hoje