Page 1

EXPLORE O MUSEU DE ARTE SACRA PROFISSIONAIS DE TURISMO

1


SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO 3 O MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO

4

EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS EXPOSIÇÃO O SAGRADO NA ARTE MODERNA BRASILEIRA

7

EXPOSIÇÃO ADAGIO 8 AS ARTES PLÁSTICAS, O MODERNISMO E A CIDADE DE SÃO PAULO 9 ARTISTAS MODERNISTAS E CONTEMPORÂNEOS EM SÃO PAULO: PONTOS DE INTERESSE

10

NECRÓPOLES E PARÓQUIAS

10

MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS

14

MONUMENTOS 20 OUTROS MODERNISMOS 21 RESTAURANTES E CAFÉS

25

ROTEIROS POSSÍVEIS 29 PARA SABER MAIS BIBLIOGRAFIA 32 MATERIAL AUDIOVISUAL

32

2


APRESENTAÇÃO Caro visitante, Agradecemos a sua participação no primeiro Encontro para Profissionais de Turismo de 2019. Nesta ação, buscamos explorar os diferentes e possíveis olhares que podem ser lançados sobre o Museu de Arte Sacra de São Paulo. Um exemplo da diversidade das obras aqui exibidas é a exposição temporária O Sagrado na Arte Moderna Brasileira, em cartaz até o dia 31 de abril de 2019. Afinal, quem imaginaria encontrar obras de grandes artistas do cenário brasileiro como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Alex Flemming em um único espaço, partindo de referências da arte sacra? Tendo sido a temática hegemônica das artes durante o período colonial no Brasil, a religiosidade não desapareceu no século XX com os novos movimentos artísticos. Pelo contrário, há uma ampliação do entendimento do que é religiosidade, não mais sendo vinculada estritamente à ideia de instituição. Isto se dá pelas transformações sociais vividas pelo país neste período. Se a arte é uma espécie de “termômetro” da sociedade do seu tempo, um olhar atento sobre as 94 obras da mostra permite apreender o convívio entre artistas oriundos de famílias tradicionais e o surgimento de novos atores, como imigrantes, migrantes e refugiados de guerra, que trouxeram suas referências culturais e o próprio entendimento do que é sagrado. É neste sentido que o Museu de Arte Sacra de São Paulo é para todos. Independente de crenças individuais, ele é um espaço de lazer, cultura e aprendizado. Boa visita e esperamos encontrá-lo em breve por aqui!

3


O MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO

Foto: Anna Clara Hokama

O Museu de Arte Sacra de São Paulo está localizado no distrito do Bom Retiro, que no período colonial era uma região de várzea e delimitava a parte rural e “urbana” da São Paulo de Piratininga. Além disso, servia de caminho para tropeiros e também era espaço de descanso para famílias abastadas que possuíam chácaras por aqui. Uma delas chamada Bom Retiro. Dos documentos que dispomos, observamos que a presença religiosa também foi importante para este local. Em 1603, o casal português Domingos Luís, “o carvoeiro” e Ana Camacho erigiram uma capela em devoção à Nossa Senhora da Luz. A virgem que carrega uma vela nas mãos também daria nome ao atual bairro da Luz e ao edifício em que estamos abrigados na Avenida Tiradentes.

4


Sobre este espaço, sabemos que sua construção teve início em 1774 e foi pensado para ser um recolhimento feminino, concebido como uma instituição pedagógica na colônia durante o governo de Morgado de Mateus. Posteriormente, já no século XX, ele foi incorporado à Ordem da Imaculada Conceição e passou a denominarse Mosteiro da Luz. O imóvel é considerado um dos poucos remanescentes do período colonial na cidade de São Paulo, localizado no último exemplar de chácara conventual urbana. Para além das funções religiosas de capela e morada de monjas concepcionistas, o edifício abriga o Museu de Arte Sacra de São Paulo desde 1970. Criado a partir de um convênio entre o Governo do Estado de São Paulo e a Arquidiocese de São Paulo, o Museu salvaguarda e expõe cerca de 18 mil obras, dentre as quais pinturas, esculturas, objetos litúrgicos, fotografias, numismática e mobiliário. MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO Endereço: Avenida Tiradentes, 676 | Luz (Metrô Tiradentes), São Paulo/SP Horários de funcionamento: Ter a Dom, 9h às 17h Presépio Napolitano: Ter a Dom, 10h às 11h e 14h às 15h Sala de objetos litúrgicos: Ter a Dom, 9h às 10h50 e 14h às 17h Sala Museu de Arte Sacra – Metrô Tiradentes: Ter a Dom, 9h às 17h. Acesso pela plataforma do metrô (entrada condicionada a compra do bilhete de metrô) Valores: R$ 6,00 (inteira), R$ 3,00 (meia) e Sáb gratuito Isentos: idosos (igual ou acima de 60 anos); crianças até 7 anos; pessoas com deficiência e um acompanhante; professores da rede pública de ensino (com identificação) e até 4 acompanhantes; organizações sociais e instituições públicas das áreas da Educação e Cultura, agendadas com antecedência; policiais militares, civis e da polícia técnico-científica; aposentados; pessoas com deficiência; guias cadastrados no Ministério do Turismo (CADASTUR) e membros de ordens religiosas e do clero diocesano (bispos, padres, freiras e seminaristas) Site: www.museuartesacra.org.br Agendamento: +55 11 3326-3336 (Ramal 1) ou agendamento@ museuartesacra.org.br (mínimo de 10 pessoas e máximo de 45 pessoas para público nacional e sem número mínimo de visitantes para público estrangeiro) 5


Duração das visitas educativas: Têm duração de 90 min e são oferecidas de Ter a Sex nos seguintes horários: 9h, 10h30, 12h, 13h30, 15h. Os acolhimentos têm duração de 20 min e são oferecidos aos Sáb e Dom nos seguintes horários: 9h, 10h, 13h, 14h, 15h e 16h Visitas Bilíngues: Inglês, Espanhol e Libras Redes sociais: Twitter, Facebook e Instagram MOSTEIRO DA LUZ

Foto: Anna Clara Hokama

Horário de funcionamento da Igreja: Seg a Sex, 6h30 às 16h45; aos finais de semana, 7h às 17h Horário de missas: Seg a Sex, às 7h; Sáb, às 8h e às 16h e Dom, às 8h,10h e 16h Entrega das pílulas de Frei Galvão: Seg a Sex, 8h30 às 11h e 14h30 às 16h45 e aos finais de semana após a missa, 8h até às 16h Valor: gratuito Site: www.mosteirodaluz.org.br E-mail: atendimento@mosteirodaluz.org.br Telefone: + 55 11 3311-8745

6


EXPOSIÇÃO O SAGRADO NA ARTE MODERNA BRASILEIRA O Sagrado na Arte Moderna Brasileira

Foto: Fabio Santana

O Sagrado na Arte Moderna Brasileira é a primeira exposição temporária promovida em nossa instituição em 2019. Com curadoria de Fábio Magalhães e Maria Inês Coutinho, a mostra reúne grandes nomes do cenário artístico nacional que representaram o sagrado em suas produções. Nas 94 obras expostas, encontramos uma síntese da história da arte no Brasil no século XX: diferentes gerações de artistas modernos como Cândido Portinari, José Antônio da Silva e Fé Córdula, e de contemporâneos como Nelson Leirner e Alex Flemming.

Ressurreição, José Antônio da Silva Óleo sobre tela, 1967 Acervo Museu de Arte Sacra de São Paulo

7


Se a associação entre arte sacra e imaginária é quase imediata, na mostra a temática é trabalhada por meio de outros suportes e linguagens, como a instalação artística e sobretudo a pintura. Há uma ampliação do que se entende por sagrado e uma diferença em relação aos locais para as quais são destinadas. A maioria das peças expostas não se trata de objetos de culto, mas foi produzida no circuito artístico. Isto é, já nascem com o status de obra de arte e com o intuito de serem contempladas. A partir de experiências da trajetória pessoal e dos movimentos artísticos em curso, os artistas fazem novas leituras de episódios bíblicos e da vida de santos e os relacionam com preocupações estéticas e sociais de seu tempo. Artistas participantes: Aecio Sarti, Alex Flemming, Agostinho Batista de Freitas, Alberto Guignard, Aldo Bonadei, Alfredo Volpi, Anita Malfatti, Antônio Poteiro, Arcângelo Ianelli, Cândido Portinari, Carlos Araújo, Clóvis Graciano, Cristina Barroso, Emeric Marcier, Fé Córdula, Fulvio Pennachi, Galileo Emendabili, Glauco Rodrigues, GTO, Ismael Nery, José Antônio da Silva, Karin Lambrecht, Mestre Expedito (Expedito Antônio dos Santos), Marcos Giannotti, Mick Carniceli, Mirian Inês da Silva, Nelson Leirner, Nilda Neves, Oskar Metsavaht, Paulo Pasta, Raimundo de Oliveira, Raphael Galvez, Rosângela Dorazio, Samson Flexor, Sérgio Ferro, Sergio Fingermann, Siron Franco Tarsila do Amaral, Vicente do Rego Monteiro, Victor Brecheret e Willys de Castro. Duração: 25 de janeiro de 2019 a 28 de abril de 2019 Adagio Mostra individual do artista visual Allann Seabra. Adagio indica um andamento musical lento, o que dialoga com o processo de produção de suas obras: o aço corten deve estar corroído para atingir a estética almejada e ser manejado sem pressa. Apresenta obras cedidas por particulares e produções recentes que discutem os significados da infância, memória afetiva e o tempo. Artista: Formado em piano erudito e música de câmara. Graduado em Artes Visuais pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Expôs na Galeria Vicente di Grado, Belas Artes de São Paulo (2012-2013), Red Corridor Gallery, Frankfurt/Alemanha (2013), e Lo spazio del tempo, no Claustro da Basílica de Santo Stefano, em Bologna/Itália (2018) e Sudário, na Bianca Boeckel Galeria, em São Paulo (2018) Local: Sala Museu de Arte Sacra – Metrô Tiradentes (Linha 1 - Azul) Duração: 25 de janeiro de 2019 a 23 de março de 2019 8


AS ARTES PLÁSTICAS, O MODERNISMO E A CIDADE DE SÃO PAULO Ao pensarmos no movimento modernista nas artes plásticas no Brasil é comum que o seu percurso se confunda com a própria história cultural de São Paulo. Esta relação não é por acaso: a simples cidade do período colonial passou a desempenhar um importante papel econômico e político a partir do final do século XIX. Com isso, também desejou ser protagonista no campo artístico nacional. Para conseguir atingir tal objetivo, a elite cafeeira financiou a formação destes artistas, seja por meio da criação do Liceu de Artes e Ofícios ou pela concessão de bolsas de estudo pelo Pensionato Artístico do Estado de São Paulo. Além disso, estimulou a circulação e valorização desta produção apoiando eventos, sendo a Semana de Arte Moderna de 1922 mais conhecido. Embora não aceitasse sempre de bom grado as novas manifestações artísticas, a cidade configurou-se como importante mercado de arte e espaço decisivo para referendar o que seria ou não passível de receber este status. Este reconhecimento também passou pelo trabalho de consagração de instituições museológicas que selecionam o que deve ser preservado e exposto à sociedade. Em algumas décadas foram criados a Pinacoteca de São Paulo (1905), o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP (1947), o Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM-SP (1948) e eventos como a Bienal Internacional de Arte de São Paulo (1951). Ainda hoje, eles são espaços de referência para o campo das artes e para aqueles que desejam conhecer a capital paulista. Com o histórico da primeira metade do século XX, São Paulo ainda desempenha um papel importante para a arte contemporânea no Brasil. Eventos como a SP-Arte (Feira Internacional de Arte de São Paulo) e o grande número de galerias aqui localizadas também estimulam um turismo específico na cidade.

9


ARTISTAS MODERNISTAS E CONTEMPORÂNEOS EM SÃO PAULO: PONTOS DE INTERESSE Além de visitar as exposições do Museu de Arte Sacra, vale a pena estender o passeio para outros espaços da cidade que também guardam obras modernas e contemporâneas. Por isso, fizemos uma lista de lugares que permitem criar diferentes roteiros turísticos em São Paulo. Há espaços tradicionalmente dedicados à arte, como museus, centro culturais, mas outros menos lembrados como os monumentos em vias públicas, edifícios e cemitérios. Estes últimos demonstram que as obras de arte podem estar em lugares que circulamos cotidianamente, mas que na correria do dia-a-dia, acabam passando desapercebidas. E para finalizar, sugerimos alguns restaurantes e cafés na região do Bom Retiro, para que entre uma atração e outra haja uma pausa deliciosa para comer e repor as energias. Confira!

NECRÓPOLES E PARÓQUIAS Capela do Cristo Operário A igreja foi erguida pelo frei dominicano João Batista Pereira dos Santos no início da década de 1950. Localizada no Ipiranga, a Capela do Cristo Operário esconde-se entre as árvores após o caminho de uma estreita escada de pedra. Na capela encontram-se dois afrescos e quatro vitrais pintados por Alfredo Volpi. Os jardins foram projetados por Burle Marx. Sua restauração terminou em julho de 2009. A capela pode ser visitada apenas nos horários das missas. Endereço: Rua Vergueiro, 7290 | Vila Brasilio Machado, São Paulo – SP Horário de funcionamento: Ter: 19h30 às 20h30 / Sáb: 19h às 20h / Dom: 8h30 às 9h30 Telefone: + 55 11 3881-8805 Valor: gratuito Redes sociais: Facebook 10


Capela do Hospital das Clínicas Inaugurada em 1945, a Capela do Hospital das Clínicas está presente no 11º andar do Instituto Central. Ela é decorada com afrescos de Fulvio Pennacchi, esculturas de Victor Brecheret e vitrais baseados em desenhos de Di Cavalcanti. Endereço: Rua Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 225 | Cerqueira César, São Paulo/SP Telefone: +55 11 2661-0000 / +55 11 2661-6340 Valor: gratuito Site: https://goo.gl/UhMv7C Visita sujeita à autorização Cemitério da Consolação Inaugurado em 1858, o Cemitério da Consolação é a primeira necrópole criada na cidade de São Paulo, em uma área até então distante do centro urbano. Ao longo dos séculos XIX e XX, as grandes famílias de cafeicultores e industriais investiram na construção de jazigos imponentes a fim de se distinguir socialmente também depois da morte. Por isso, o lugar mostra-se como um museu a céu aberto, com obras de diferentes artistas, como Brecheret e Galileo Emendabili. Além disso, atrai visitantes pelos seus moradores eternos ilustres, como Tarsila do Amaral, Oswald e Mário de Andrade. Para facilitar a visita, o Serviço Funerário Municipal de São Paulo e a PUC/SP desenvolveram o aplicativo Guia Cemitério da Consolação. São 11 roteiros sugeridos que abrangem diferentes temáticas, inclusive o modernismo. Disponível para sistema Android. Endereço: R. da Consolação, 1660 | Consolação, São Paulo/SP Horário de funcionamento: todos os dias, 8h às 18h Visitas guiadas: Ter e Sex, 14h Agendamento: assessoriaimprensa@prefeitura.sp.gov.br, com até um dia de antecedência com os seguintes dados: nome completo, telefone para contato, nome dos acompanhantes, dia e horário da visita Valor: gratuito

11


Cemitério São Paulo Esta necrópole de 1926 foi proposta como um prolongamento dos cemitérios da Consolação e do Araçá, sendo construída por operários imigrantes moradores da então recente Vila Madalena. O Cemitério São Paulo possui cerca de 180 obras consideradas de valor artístico, de autoria dos artistas ítalo-brasileiros como Bruno Giorgi, Galileo Emendabili, Luigi Brizzolara, Nicola Rollo e Victor Brecheret. Aliás, este último também faz parte do conjunto de ilustres moradores do local. Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 1250 | Pinheiros, São Paulo/SP Horário de Funcionamento: todos os dias, das 7h às 18h Telefone: +55 11 3032-5986 Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima

Foto: Pedro Gaudino

Sua primeira missa foi realizada em uma capela provisória no dia 9 de janeiro de 1932. A criação oficial da paróquia ocorreu em 1940, na Páscoa. Abriga a série de pinturas da Paixão de Cristo, realizada pelo artista Samson Flexor. Endereço: Avenida Doutor Arnaldo, 1831 - Sumaré, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Aberta todos os dias. Segunda fechada das 8h às 14h Telefone: +55 11 3862-8665 / +55 11 3862-2809 / +55 11 3871-4690 Valor: gratuito Site: https://goo.gl/UogRsW

Passos da Paixão, Samson Flexor Igreja Nossa Senhora de Fátima, São Paulo/SP

12


Paróquia do Perpétuo Socorro

Foto: Pedro Gaudino

A paróquia foi construída na década de 1950. O conjunto das pinturas murais da igreja mede cerca de 300 metros quadrados e contém 196 personagens. O afresco é obra do artista Samson Flexor concretizada entre 1957 e 1964. Endereço: Rua Honório Líbero, 100 (altura do 1.775 da Av. Brig. Faria Lima) | Jardim Paulistano, São Paulo/SP Horário de funcionamento: todos os dias Telefone: +55 11 3083-0033 Valor: gratuito Site: http://paroquiaperpetuosocorro.net Redes sociais: Facebook

Afrescos, Samson Flexor Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São Paulo/SP

13


MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS Itaú Cultural Inaugurado em 1987, o Itaú Cultural é um dos mais importantes institutos culturais do país. É um espaço voltado para a pesquisa, produção de conteúdo e para o mapeamento, o incentivo e a difusão de manifestações artístico-intelectuais. Dessa maneira, contribui para a valorização da cultura de uma sociedade tão complexa e heterogênea como a brasileira. Conta com exposições (permanente e temporárias), peças teatrais, cursos, biblioteca e café. Algumas de suas programações são acessíveis em libras e/ou audiodescrição. Alguns dos artistas presentes em seu acervo são: Agostinho Batista de Freitas, Aldo Bonadei, Arcangelo Ianelli, Carlos Araújo, Emiliano Di Cavalcanti, Fulvio Penacchi, Fé Córdula, Ismael Nery, Karin Lambrecht, Nelson Leirner, Raimundo de Oliveira, Sérgio Fingermann e Willys de Castro. Endereço: Avenida Paulista, 149 | São Paulo/SP. Metrô Brigadeiro (Linha 2 - Verde) Horário de funcionamento: Ter a Sex, 9h às 20h. Sáb, Dom e feriados, 11h às 20h Telefone: +55 11 2168-1777 Agendamento: +55 11 2168-1876, Ter a Sex, 9h às 20h Valor: gratuito Site: http://www.itaucultural.org.br E-mail: atendimento@itaucultural.org.br Redes sociais: Facebook, Spotify, Instagram, Snapchat, Youtube, Twitter Museu de Arte Brasileira – (MAB/ FAAP) Inaugurado em 1961, o Museu de Arte Brasileira faz parte da Fundação Álvares Penteado (FAAP) criada em 1947 a partir dos desejos expressos no testamento de Armando Alvares Penteado, orientando a construção de um edifício para ser a sede de uma escola de artes e de um museu de Artes Visuais. Além do museu com sede junto à FAAP, em 2004 foi inaugurado o MAB Centro, localizado em um edifício inaugurado na década de 1920 na Praça do Patriarca que abriga exposições e a Residência Artística FAAP para artistas selecionados que ficam hospedados alguns meses no local. Atualmente o acervo conta também com uma coleção de arte estrangeira, atrelada ao programa de atividades da FAAP. Dentre 14


Foto: Isabel Franke

os artistas presentes em seu acervo, encontram-se: Anita Malfatti, Arcângelo Ianelli, Clóvia Graciano e Ismael Nery. MAB-FAAP: Rua Alagoas, 903 | Higienópolis, São Paulo/SP MAB CENTRO: Edifício Lutetia, Praça do Patriarca, 78 | Centro, São Paulo/SP Horário de funcionamento: MAB-FAAP: Seg, Qua, Qui e Sex, 10h00 às 19h00 – última entrada às 18h00. Sáb, Dom e feriados, 10h00 às 18h00 – última entrada às 17h00). Fechado às Ter MAB CENTRO: Seg à Sáb, 11h00 às 17h00 – última entrada às 16h30. Fechado aos Dom Para agendamento de visitas: museu.educativo@faap.br Valor: gratuito Site: http://www.faap.br/museu/index.asp Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, Google +, YouTube, Foursquare

Repouso no túmulo, Samson Flexor Óleo sobre tela, 1949 Acervo MAB-FAAP

15


Museu de Arte Contemporânea (MAC/USP) O Museu de Arte Contemporânea foi criado em 1963 após a Universidade de São Paulo receber o acervo do antigo MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo. Instalado em um complexo arquitetônico criado nos anos 1950 pelo arquiteto Oscar Niemeyer e equipe, o MAC USP possui um acervo de cerca de 10 mil obras, entre pinturas, gravuras, tridimensionais, fotografias, arte conceitual, objetos e instalações. É considerado um centro de referência de arte moderna e contemporânea, brasileira e internacional, mantendo à disposição de estudantes, especialistas e do público em geral uma biblioteca e um importante arquivo documental. Alguns artistas presentes no acervo do museu são: Aldo Bonadei, Alberto Guignard; Alex Flemming, Anita Malfatti, Cândido Portinari, Clóvis Graciano, Emiliano Di Cavalcanti, Glauco Rodrigues, José Antônio da Silva, Nelson Leirner, Paulo Pasta, Raimundo de Oliveira, Sérgio Ferro, Tarsila do Amaral, Vicente do Rego Monteiro, Victor Brecheret e Willys de Castro. Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 | São Paulo/SP Horário de funcionamento: Ter a Dom, 10h às 21h Agendamento: edumac@usp.br ou +55 11 2648-0254 (14h às 18h) Valor: entrada e estacionamento gratuitos Site: http://www.mac.usp.br/mac/index.asp Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) O MASP é um museu privado sem fins lucrativos fundando em 1947 pelo empresário e mecenas Assis Chateaubriand. Reúne mais de 10 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e americanas. Além da exposição de longa duração Acervo em transformação na pinacoteca do museu, ao longo do ano são realizadas diversas exposições temporárias coletivas e individuais que se articulam em torno de eixos temáticos. O museu ainda conta com seminários internacionais, palestras realizadas mensalmente no primeiro sábado de cada mês, o programa MASP professores, oficinas, cursos no MASP escola e programação de filmes e vídeos. Alguns artistas presentes no acervo do museu: Alex Flemming, Anita Malfatti, Cândido Portinari, Ernesto di Fiori, José Antônio da 16


Silva, Nelson Leirner e Sérgio Ferro. Endereço: Avenida Paulista, 1578 | São Paulo/SP Horário de funcionamento: Ter, 10h às 20h (Bilheteria aberta até 19h30). Qua a Dom, 10h às 18h (Bilheteria aberta até 17h30) Agendamento: http://maspinscricoes.org.br/agendamentos - Grupos acima de 10 pessoas devem informar a visita com antecedência, o museu não oferece visitas guiadas Valores: R$ 35,00 (inteira) e R$ 17,00 (meia). Gratuito às Ter. Entrada gratuita para menores de 11 anos e Amigo MASP Site: https://masp.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP) O Museu de Arte Moderna de São Paulo é uma sociedade civil de interesse público, sem fins lucrativos, fundada em 1948. Sua coleção possui mais de 5 mil obras de arte moderna e contemporânea, principalmente brasileira. A instituição conta com uma ampla grade de atividades que inclui cursos, seminários, palestras, performances, espetáculos musicais, sessões de vídeo e práticas artísticas. O conteúdo das exposições e das atividades é acessível a todos os públicos, por meio de audioguias, videoguias e tradução para a língua brasileira de sinais. Alguns artistas presentes no acervo são: Anita Malfatti, Emiliano Di Cavalcanti, José Antônio da Silva, Mick Carnicelli, Paulo Pasta e Willys de Castro. Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, s/nº – Parque Ibirapuera | São Paulo/SP Horário de funcionamento: Ter a Dom, 10h às 18h (Bilheteria até 17h30) Telefone: +55 11 5085-1300 Agendamento: educativo@mam.org.br, +55 11 5085-1313 ou http:// agendamento.maismuseu.com.br/novo/mam Valores: R$ 7,00 (Inteira) e 3,50 (Meia). Gratuito aos sábados Isentos: menores de 10 anos e acima de 60 anos, pessoas com deficiência, sócios e alunos do MAM, funcionários das empresas parceiras e museus, membros do ICOM, AICA e ABCA com identificação, agentes ambientais, da CET, GCM, PM, Metrô e funcionários da linha amarela do Metrô, CPTM, polícia civil, cobradores e motoristas de ônibus, motoristas de ônibus fretados, funcionários da SPTuris, vendedores ambulantes do Parque Ibirapuera, frentistas e taxistas com identificação e até 4 acompanhantes Site: http://mam.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Google Arts & Culture 17


Palácio dos Bandeirantes Construído originalmente para sediar a Universidade Comercial Conde Francisco Matarazzo na década de 1940, o edifício foi adquirido em 1964 pelo Governo do Estado para abrigar a sede administrativa, transferida do Palácio dos Campos Elíseos no ano seguinte. Em 1977 foi aberto à visitação pública, assumindo sua vocação de paláciomuseu, em paralelo às demais funções. No acervo do palácio encontram-se os artistas: Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Vicente do Rego Monteiro. Endereço: Avenida Morumbi, 4.500 (Portão 2) | Morumbi, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Ter a Dom, 10h às 16h, permanência até as 17h. Chegar 15 min antes para identificação e preenchimento do cadastro. Todas as visitas são acompanhadas por educadores Telefone: +55 11 2193-8282 / +55 11 2193-8623 Agendamento: monitoria@sp.gov.br Valor: gratuito Site: http://www.acervo.sp.gov.br Redes sociais: Facebook

Religião Brasileira I, Tarsila do Amaral Óleo sobre tela, 1927 Acervo Artístico-Cultural dos Palácios

18


Pinacoteca do Estado de São Paulo Fundada em 1905, a Pinacoteca é o museu de arte mais antigo de São Paulo, sua ênfase é a produção de artistas brasileiros do século XIX até os dias atuais. Instalada no antigo edifício do Liceu de Artes e Ofícios. Parte de sua programação de exposições temporárias ocorre no prédio da Pinacoteca Estação no edifício do Largo General Osório que foi incorporado à Pinacoteca em 2004. A instituição conta com ampla programação de atividades, incluindo cursos e seminários. No seu acervo encontram-se obras dos artistas: Anita Malfatti, Victor Brecheret, Nelson Leirner, Mick Carnicelli, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, Paulo Pasta, Cândido Portinari e Clóvis Graciano. Pinacoteca Luz: Praça da Luz, 02| São Paulo/SP Pinacoteca Estação: Largo General Osório, 66 | São Paulo/SP Horário de funcionamento: Qua a Seg, 10h às 17h30, permanência até as 18h Agendamento: +55 11 3324-0943 / +55 11 3324-0944, Seg a Sex, 10h às 17h, com Valdir ou Rosane Valores: Pinacoteca Luz: R$ 10,00 (Inteira), R$ 5,00 (Meia). Gratuito para menores de 10 e maiores de 60 anos. Sáb entrada gratuita Pinacoteca Estação: Entrada temporariamente gratuita Site: http://pinacoteca.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter

19


MONUMENTOS Monumento às Bandeiras Cartão postal da capital, o Monumento às Bandeiras foi criado pelo escultor Victor Brecheret. Inaugurado para o IV Centenário de São Paulo é feito em granito e possui cerca de 11x8,40x43,80 m (AxLxP). Esta obra faz uma homenagem aos bandeirantes, homens que saíam pelo interior do território demarcando fronteiras, buscando pedras preciosas e atuando na escravização e controle indígena. Cotemporaneamente, este monumento proporciona debates em torno da presença indígena em São Paulo e o papel que estes personagens possuem na história do estado. Endereço: Praça Armando Sales Oliveira |Vila Mariana, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Aberto 24 horas Monumento ao Duque de Caxias Obra de autoria de Victor Brecheret, o Monumento ao Duque de Caxias possui 48 metros de altura e está na lista das maiores estátuas equestres do mundo. No topo, há a escultura do militar Duque de Caixas em bronze patinado, montado em seu cavalo. Já no pedestal feito em granito mauá, há representações em baixo relevo de episódios importantes da vida do homenageado. Endereço: Praça Princesa Isabel | Campos Elíseos, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Aberto 24 horas Obelisco e Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 32 Outro cartão postal da cidade, o Obelisco é o maior monumento da cidade de São Paulo, com 72 metros de altura. Criado por Galileo Emendabili para as comemorações do IV centenário, homenageia e serve de mausoléu aos combatentes paulistas na Revolução Constitucionalista de 1932. A base desta construção em mármore travertino é aberta ao público, onde os visitantes têm acesso aos ossários e a três capelas com painéis de pastilhas de mosaico veneziano, também idealizados por Emendabili. Endereço: Praça Ibrahim Nobre, s/n | Vila Mariana, São Paulo/SP Horário: A parte interna abre todos os dias, 8h às 17h30 Valor: gratuito 20


OUTROS MODERNISMOS Casa das Rosas O palacete terminou de ser construído em 1935 e foi moradia da família do arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo, famoso por chefiar um escritório de arquitetura, responsável pela construção de diversos prédios de importância histórica, tais como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal, o Palácio das Indústrias, o Prédio da Light e o Mercado Público de São Paulo. A Casa das Rosas é uma mansão em estilo clássico francês com trinta cômodos, edícula, jardins, quadras e pomar na Avenida Paulista, local que reunia uma série de imigrantes que enriqueceram na cidade, por isso o ecletismo dos edifícios que abrigou cuja Casa das Rosas é um dos poucos remanescentes. Na parte do terreno que dá para a Alameda Santos, foi liberada a construção de um moderno edifício comercial enquanto a casa foi restaurada e transformada pelo Estado de São Paulo em espaço cultural, inaugurado no ano do centenário da Avenida Paulista, 1991. A Casa das Rosas foi reinaugurada como Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, no final de 2004. Oferece cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro e exposições ligadas à literatura. Endereço: Avenida Paulista, 37 | Bela Vista, São Paulo/SP Horário: Ter a Sáb,10h às 22h; Dom e feriados,10h às 18h Visitas espontâneas com educador: verificar disponibilidade Agendamento: +55 11 3285-6986 ou educativo@casadasrosas.org.br Valor: gratuito Site: http://www.casadasrosas.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube Casa de Vidro Lina Bo Bardi A casa fica localizada na região do Morumbi e começou a ser construída entre 1950 e 1951 e foi residência do casal Lina Bo e Pietro Maria Bardi por mais de 40 anos. A fachada de vidro deu nome ao local. Atualmente abriga a sede do Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, cujo objetivo é apresentar questões sobre arquitetura, design, urbanismo e arte popular brasileira. 21


Endereço: Rua General Almério de Moura, 200 | São Paulo/SP Horário de funcionamento: Qui a Sáb, visitas guiadas por educadores às 10h,11h30 14h e 15h30. Limite de 15 pessoas por horário Telefone: +55 (11) 3744-9902 E-mail: info@institutobardi.org Para agendamento de visitas: visita@institutobardi.org Valores: R$30,00 (inteira) e R$15,00 (estudantes, professores e idosos) Site: http://institutobardi.com.br/?page_id=11 Redes sociais: Facebook Casa Mário de Andrade O Museu Casa Mário de Andrade integra a Rede de MuseusCasas Literários de São Paulo da Secretaria da Cultura do Estado, administrado pela organização social de cultura Poiesis. A casa foi reaberta ao público em 2015 com a inauguração da exposição de longa duração A Morada do Coração Perdido. Além disso, o museu apresenta exposições temporárias e atividades de formação e difusão cultural que contemplam os focos de atuação de seu patrono: biblioteca, discoteca, pinacoteca, cinemateca e teatro. Dentre as opções na programação há cursos, palestras, grupos de pesquisa, oficinas, lançamento de livros, apresentações musicais etc. Endereço: Rua Lopes Chaves, 546 | Barra Funda, São Paulo/SP Horário de visitação: Ter a Sáb, 10h às 18h. Dom e feriados, 10h às 12h e 13h às 18h. Visitas espontâneas de até 8 pessoas por vez acompanhadas por educadores Telefone: +55 11 3666-5803 / +55 11 3826-4085 Agendamento: +55 11 3666-5803, ramal 21/22 ou educativo@ casamariodeandrade.org.br Valor: gratuito Site: http://www.casamariodeandrade.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram Casa modernista O projeto da casa foi feito em 1927 pelo arquiteto russo, Gregori Warchavchik, para ser sua residência. Sua construção ocorreu no ano de 1928. Além da edificação, merece destaque o jardim, projetado por Mina Klabin, esposa de Warchavchik, devido ao uso pioneiro de espécies tropicais. A família residiu no local até meados dos anos 1970. Nos anos 2000 22


foram realizados projetos e obras para a recuperação do imóvel. A reabertura do parque e da casa ocorreu em agosto de 2008 contando com programação musical e equipe de educadores patrimoniais, sob coordenação da Divisão do Museu da Cidade de São Paulo. Endereço: Rua Santa Cruz, 325 | Vila Mariana, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Ter a Dom, 9h às 17h Agendamento: educativomuseudacidade@gmail.com Valor: gratuito Site: https://goo.gl/s9qbQ9 Centro Comercial Bom Retiro Atualmente chamado de Shopping Bom Retiro, foi inaugurado nos anos 1960. Projetado pelo arquiteto judeu polonês Lucjan Korngold para um grupo de investidores da comunidade hebraica. A arquitetura é marcada por uma simplicidade geométrica do modernismo europeu e o prédio foi construído entre duas ruas, com uma clareira no centro. Encontra-se até os dias atuais em funcionamento, adequado ao comércio popular da região. Endereço: Rua José Paulino, 226 ou Rua Ribeiro de Lima, 453 | Bom Retiro, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Seg a Sex, 7h às 18h30. Sáb, 7h às 15h Valor: gratuito Site: http://www.shoppingbomretiro.com.br COPAN O edifício foi projetado na década de 1950 pelo arquiteto Oscar Niemeyer, momento de crescimento da cidade de São Paulo, com o avanço da industrialização e o aumento populacional. A construção de um hotel seria uma homenagem ao IV Centenário de São Paulo (1954) e tinha como objetivo explorar o setor turístico da cidade, mas apenas o edifício residencial foi finalizado e prevaleceu o interesse imobiliário. O COPAN tem hoje 1.160 apartamentos distribuídos em 6 blocos e 72 lojas no térreo. Endereço: Avenida Ipiranga, 200 | Centro, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Visitas à cobertura do prédio: Seg à Sex 10h30 e 15h30, exceto feriados (chegar com 15 min de antecedência) Agendamento: +55 11 3259-5917 / +55 11 3257-6169 ou sindico@ copansp.com.br Valor: gratuito Site: http://www.copansp.com.br 23


Estação Sumaré da Companhia do Metropolitano de São Paulo Nas plataformas de embarque da estação Sumaré da linha verde do metrô de São Paulo encontra-se a obra do artista Alex Flemming, na qual ele homenageou a população da cidade fotografando pessoas de várias origens e etnias, compondo um retrato da diversidade cultural do paulistano. As fotografias foram ampliadas e colocadas sobre vidros de 1,75m x 1,25m x 0,01m. Sobre os rostos impressos no vidro, o artista escreveu trechos de poesias apontando que por trás do rosto está uma história pessoal. Com isso o artista resgata toda uma história poética e abre espaço para se pensar a questão do coletivo e do privado no fim do século XX. Endereço: Avenida Dr. Arnaldo, 1470 | Sumaré, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Dom à Sex, 4h40 à 00h16, Sáb, 4h40 à 1h00 Valor: Gratuito aos usuários do Metrô ou R$ 4,30 mediante passagem de embarque Museu Lasar Segall O museu está localizado na antiga residência do artista Lasar Segall, que foi projetada em 1932 por seu concunhado, o arquiteto Gregori Warchavchik precursor da arquitetura moderna no Brasil. Idealizado pela viúva de Lasar Segall, Jenny Klabin Segall, o Museu foi criado como uma associação civil sem fins lucrativos em 1967 pelos filhos do casal, Mauricio Segall e Oscar Klabin Segall. A instituição apresenta exposição de longa duração e exposições temporárias. Além disso, a programação conta com visitas educativas, cursos nas áreas de gravura, fotografia e literatura, abriga um cinema e uma biblioteca especializada em artes do espetáculo e fotografia. Endereço: Rua Berta, 111 | Vila Mariana, São Paulo/SP Horário de funcionamento: Qua a Seg, 11h às 19h Agendamento: +55 11 2159 0400 ou info@mls.gov.br Valor: gratuito Site: http://www.mls.gov.br Redes sociais: Facebook Ação Educativa, Instagram

24


Theatro Municipal de São Paulo No início do século 20, a cidade de São Paulo crescia principalmente com os recursos provenientes do café e a alta sociedade paulistana espelhava-se em valores europeus e desejava uma casa de espetáculos à altura de suas posses para receber grandes artistas da música lírica e do teatro. Os italianos Cláudio Rossi e Domiziano Rossi, contratados pelo escritório de arquitetura Ramos de Azevedo, construíram o prédio com incentivos fiscais e investimentos dos barões do café. O Theatro Municipal foi aberto em 12 de setembro de 1911. O Theatro foi cenário da Semana de Arte Moderna de 1922, que entre 11 e 18 de fevereiro de 1922 reuniu um grupo de jovens artistas que questionou os valores da arte e da cultura vigentes, nos campos da música, da escultura, pintura, poesia e literatura. Neste grupo estavam Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Heitor Villa-Lobos, Victor Brecheret, Emiliano Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Plínio Salgado, Menotti Del Pichia, Guilherme de Almeida e outros que deram início ao movimento modernista brasileiro. Endereço: Praça Ramos de Azevedo, s/nº | Sé, São Paulo/SP Horários e agendamento de visitas: Público espontâneo (1 a 10 pessoas): Inscrição por ordem de chegada 1h antes da visita. Qua a Sex, às 11h, 13h, 15h e 17h. Sáb às 14h e às 15h. Duração 1h30 Visitas Educativas em Libras: Qua a Sáb, às 11h. Duração 1h Visitas de grupos de 10 a 50 pessoas: tmeducativo@institutoodeon. org.br. Qua a Sex, às 10h e às 14h. Sáb às 10h English tour (exclusivo para estrangeiros): Qua a Sáb, às 11h. Duração 1h30 Telefone: +55 11 3053-2092/ +55 11 3053-2093 Valor: gratuito Site: http://theatromunicipal.org.br Redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, YouTube RESTAURANTES E CAFÉS Abou Hagop Apesar de ser um espaço pequeno, com poucas mesas e cadeiras na calçada, o Abou Hagop é um ótimo lugar para quem quer experimentar pratos libaneses. O destaque fica com o seu shawarma, 25


nas opções frango, carne ou misto. Endereço: Rua Três Rios, 44 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de valores: $ - $$ Horário de funcionamento: Seg a Sex, 11h às 21h e Sáb, 11h às 18h Telefone: +55 11 94199-5393 Green Mart – Mercado Coreano Mercearia com produtos coreanos importados e que também produz pratos rápidos para consumo. Para quem é interessado na cultura do país, há espaço com informações de cursos de línguas eventos da comunidade em São Paulo. Endereço: Rua Três Rios, 109 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de Valores: $-$$$ Horário de funcionamento: Seg a Sáb, 7h30 às 20h30 e Dom, 10h às 18h Telefone: +55 11 3311- 6280 Café Colombiano O Café Colombiano é um espaço que proporciona um ambiente aconchegante e saboroso, uma amostra da amabilidade de nossos vizinhos na América do Sul. Além de servir o famoso café colombiano, considerado um dos melhores do mundo, ele também produz pratos e bebidas típicas como arepas, bandeja paisa e a água panela. Endereço: Rua Três Rios, 363 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de valores: $$ Horário de funcionamento: Seg a Sex, 10h às 21h e Sáb, 10h às 19h Telefone: +55 11 3331-0197 Redes sociais: Facebook Casa Menorah – Emporium Brasil- Israel Uma das mercearias judaicas mais tradicionais do Bom Retiro. Desde os anos 1960, oferece aos seus clientes produtos típicos de qualidade, como o Challah, pão trançado com textura aerada. Endereço: Rua Guarani, 114 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de valor: $- $$$ Horário de funcionamento: Seg a Sex, 8h às 19h30 e Sáb, 8h às 16h Telefone: +55 11 3228-6105 Redes sociais: Facebook 26


Doceria Burikita O espaço nasceu como confeitaria nos anos 1970, mas leva o nome de um folhado salgado típico da antiga região da Iugoslávia, podendo ser recheado de queijo, frango e palmito. Quem visita o espaço também ficará louco para experimentar os bolos e doces de figo e damasco. Endereço: Rua Três Rios, 138 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de valores: $- $$ Horário de funcionamento: Seg a Sex, 8h30 às 19h e Sáb, 8h30 às 16h Telefone: +55 11 3227-2654 Site: https://www.burikita.com.br Redes sociais: Facebook Los Tajibos Com cardápio variado, o restaurante Los Tajibos traz pratos típicos da culinária boliviana, como piquemacho, feito com carne, ovos cozidos, maionese, ketchup e batata-frita. Vale a pena conferir! Endereço: Rua Silva Pinto, 438 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de Valor: $-$$ Horário de funcionamento: Todos os dias, 10h às 21h. Telefone: + 55 11 96092-2171 Padaria Bellapan A padaria Bellapan apresenta-se como um dos principais pontos coreanos do bairro do Bom Retiro. Além do ambiente aconchegante, suas vitrines estão cheias de pães, tortas, folhados e doces típicos. Endereço: Rua Prates, 563 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de Valor: $-$$ Horário de funcionamento: Seg a Sex, 7h30 às 20h30, Sáb, 7h30 às 18h e Dom, 10h às 17h Telefone: +55 11 3227-1694 Restaurante Acrópoles Sendo um dos espaços mais famosos do bairro, o Acrópoles é um restaurante de culinária grega inaugurado em 1959. Decorado com as cores azul e branco, da bandeira do país sul-europeu, ele permite 27


que os clientes acompanhem tudo o que está acontecendo em sua cozinha e possam se servir em um balcão próximo a ela. É impossível não se sentir em casa. Endereço: Rua da Graça, 364 | Bom Retiro, São Paulo/SP Média de valor: $$-$$$ Horário de funcionamento: todos os dias, 7h30 às 20h Telefone: +55 11 3223-4386 Site: http://www.restauranteacropoles.com.br Restaurante Villa Sá Barbosa Este restaurante, que leva o nome de uma das vilas mais antigas da região, oferece aos clientes um buffet variado de pratos da cozinha brasileira e, às sextas-feiras, promove um festival de comida japonesa. Endereço: Rua Dr. Jorge Miranda, 691 – Luz, São Paulo/SP Média de valor: $$ Horário de funcionamento: Seg, Ter e Sáb, 11h às 16h; Qua a Sex, 11h às 22h Telefone: + 55 11 2615-7383 Redes sociais: Facebook

28


ROTEIROS POSSÍVEIS

ROTEIROS POSSÍVEIS

Apresentamos três roteiros que podem ser sugeridos para os segmentos turísticos mais frequentes em nossa instituição: Roteiro 1

Foto: André Deak/Arte Fora do Museu

Público-alvo: interessados em arte e turismo religioso Percursos: Museu de Arte Sacra de São Paulo, Estação de metrô Sumaré e Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima Neste roteiro de um dia, os turistas iniciam a jornada realizando uma visita guiada à nossa instituição, com foco na exposição O Sagrado na Arte Moderna Brasileira. Posteriormente, podem conhecer a capela do Mosteiro da Luz e fazer uma pausa para o almoço. Em seguida, eles serão direcionados até a Estação de metrô Sumaré (Linha 2 – Verde) para conhecer a obra de Alex Flemming neste espaço. Neste momento, o guia pode discutir sobre os espaços em que a arte pode estar inserida e como os artistas não precisam estar vinculados apenas a um tipo de suporte e temática. Por fim, o grupo pode visitar a Paróquia Nossa Senhora de Fátima para conhecer a série Paixão de Cristo, de Samson Flexor e também participar de uma cerimônia litúrgica.

29


Roteiro 2

Foto: Toni Dimova

Público-alvo: famílias e viajantes individuais Percursos: Museu de Arte Sacra de São Paulo, Monumento às Bandeiras, Obelisco, Parque do Ibirapuera e Museu de Arte Moderna de São Paulo. Ideal para aqueles que estão dispostos e com tempo para se deslocar na capital paulista. O dia se inicia com uma visita ao MAS, sendo sugerido que cheguem a tempo de visitar também o Presépio Napolitano e a sala de objetos litúrgicos. Depois, eles seguem para a região sul da cidade para visitar o Parque do Ibirapuera e os pontos em seu entorno: Monumento às Bandeiras, Obelisco e Museu de Arte Moderna de São Paulo.

30


Roteiro 3

Foto: Alexandre Machado

Público-alvo: turismo de negócios Percursos: Museu de Arte Sacra de São Paulo e Pinacoteca do Estado de São Paulo Focado naqueles que estão à trabalho na cidade e, por isso, com tempo livre escasso, este roteiro sugere um passeio concentrado na região da Luz/ Bom Retiro e possível de ser feito em um único período do dia. Recomendamos que o percurso seja iniciado no MAS, onde o viajante poderá visitar os ambientes expositivos e relaxar em uma de nossas conversadeiras ou bancos do claustro. Depois, ele pode seguir caminhando para a Pinacoteca do Estado de São Paulo, onde há um café aconchegante para fazer uma pausa e visitar as exposições permanentes e temporárias em cartaz. O guia pode suscitar uma reflexão a partir da presença dos mesmos artistas nesta instituição e no MAS, problematizando o lugar conferido a eles em cada expografia e os temas trabalhados.

31


PARA SABER MAIS ROTEIROS POSSÍVEIS

PARA SABER MAIS

Bibliografia Andrade, Mário de. Paulicéia Desvairada. São Paulo: Ciranda Cultural, 2016. Andrade, Oswald de. “O manifesto antropófago”. In: TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro: apresentação e crítica dos principais manifestos vanguardistas. 3ª ed. Petrópolis: Vozes; Brasília: INL, 1976. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cdrom/ oandrade/oandrade.pdf. Acessado em 5 de fevereiro de 2019. Mariuzzo, Patrícia. “80 anos do Grupo Santa Helena”. In: Revista Ciência e Cultura, vol.68, n.3. São Paulo, Jul/Set de 2016. ISSN 2317-6660. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v68n3/v68n3a20. pdf. Acessado em 6 de fevereiro de 2019. Padua, Carolina Dal Ben. Arquitetura moderna: um estudo sobre patrimônio e preservação. Dissertação de Mestrado. São Paulo: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, 2013. Material Audiovisual PENSI - História da Arte - Modernismo Brasileiro <https://www.youtube.com/watch?v=Nf8fzlUP9sI>, acessado em 6 de fevereiro de 2019. Recordando o Silva - Curta sobre o artista José Antônio da Silva <https://www.youtube.com/watch?v=lU3l9O9OSK8>, acessado em 13 de fevereiro de 2019.

32


PARA SABER MAIS ROTEIROS POSSÍVEIS

FICHA TÉCNICA

Museu de Arte Sacra de São Paulo José Carlos Marçal de Barros Diretor Executivo Luiz Henrique Marcon Neves Diretor de Planejamento e Gestão Maria Inês Lopes Coutinho Diretora Técnica Ação Educativa Explore o Museu de Arte Sacra Profissionais de Turismo Vanessa Costa Ribeiro Coordenação Ana Paula Santana Bertho Thamara Emília Aluizio Nunes Fabio Santana Silva Concepção e redação Supervisão Ana Paula Santana Bertho Anderson Junichi Shimamoto Bruno Angel Villen Maccarini Iago Rezende de Almeida Isabel Franke Mariana Lachner Thamara Emília Aluizio Nunes Educadores

Vanessa Costa Ribeiro Revisão David Queiroz Fabio Santana Silva Design e Diagramação

Carolina Beatriz Filipim de Oliveira David Queiroz Aprendizes

Av. Tiradentes, 676 - Metrô Tiradentes +55 11 3326-3336 - ramal 1 educativo@museuartesacra.org.br www.museuartesacra.org.br 33


34

Profile for Ação Educativa - Museu de Arte Sacra

Explore o Museu de Arte Sacra - Profissionais de Turismo  

Imagine um lugar no centro de São Paulo que reúne um dos edifícios mais antigos da cidade, o último exemplar de chácara conventual da cidade...

Explore o Museu de Arte Sacra - Profissionais de Turismo  

Imagine um lugar no centro de São Paulo que reúne um dos edifícios mais antigos da cidade, o último exemplar de chácara conventual da cidade...

Advertisement