__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROยฏWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

1HVWD(GLomR 3DODYUDGD(GLWRUD 5DLR;

/tYLD0DLD3UHVLGHQWHGD89& 0XOKHU 0XOKHUHVQD&kPDUDGH9HUHDGRUHV GH)RUWDOH]D

$57,*26

$QW{QLR+HQULTXH3UHVLGHQWHGD $VXEUHSUHVHQWDWLYLGDGHGDPXOKHU &kPDUD QDSROtWLFD $QW{QLR+HQULTXH3UHVLGHQWHGD $PXOKHUQDSROtWLFDpDVDOYDomRGR &kPDUD0XQLFLSDOGH)RUWDOH]D %UDVLO 3ULPHLUDPXOKHUHOHLWD3UHVLGHQWHGR 1RUGHVWH$LQVHUomRGDVPXOKHUHV %UDVLO QRPHUFDGRGHWUDEDOKR 3ULPHLUDPXOKHUHOHLWD6HQDGRUDGR &HDUi /LQKDGR7HPSR $XWRULGDGHVRSLQDP ,VROGD&HOD3ULPHLUDPXOKHUHOHLWD 9LFH*RYHUQDGRUDGR&HDUi

0XOKHUHV&HDUHQVHVQD&kPDUD GRV'HSXWDGRV /HLVTXHDVVHJXUDPD

&DPLOR6DQWDQD*RYHUQDGRUGR (VWDGRGR&HDUi

UHSUHVHQWDWLYLGDGHIHPLQLQD

3ULPHLUDPXOKHUHOHLWD'HSXWDGD (VWDGXDOGR&HDUi

QDDVVHPEOHLDOHJLVODWLYD

'HSXWDGDV(VWDGXDLV 3UHVLGHQWHGD$VVHPEOHLD (QWUHYLVWD 3ULPHLUDPXOKHUHOHLWD3UHIHLWDGH )RUWDOH]D 5REHUWR&OiXGLR3UHIHLWRGH )RUWDOH]D

(VSDoRVGHDSRLRjPXOKHU /HL0DULDGD3HQKD (OHLo}HV $QD3DXOD%UDJD2SURWDJRQLVPR IHPLQLQRQDWHUUDGDOLEHUGDGH (1&$57((63(&,$/0XOKHUHV HPSUHHQGHGRUDV ย(GLomRGR7URIpX&pVDU&DOVGH 7XULVPR 7HPSRUDGDPRPLQDQDFDSLWDO

EXPEDIENTE

$35(&(GHVWDFDDVPXOKHUHV SHUIHLWDV REVISTA CEARร E MUNICรPIOS Ediรงรฃo n ยฐ 152 - Ano XXIV - Fevereiro/Marรงo 2020 (85) 3263-3665 - 99662-1700 www.cearaemunicipios.com.br EDITORA GERAL E REVISรƒO Jornalista Silvana Frota (MTB 432) silvanafrota.blogspot.com.br silvanaxgfrota@hotmail.com DIRETOR ADMINISTRATIVO รtalo Frota Catunda REDAร‡รƒO Jornalista Silvana Frota Estagiรกria Iara Costa FOTOGRAFIAS E TEXTOS Arquivo Revista, RC Mesquita, MC Tur, Alex Uchoa, Douglas Vasconcelos, Governo de Trairi, Letรญcia F. Paes, Governo do Cearรก e SETUR, COGERH, Praias de Fortaleza - Site e Cidades-Brasil, Freepik, Banco de dados de imagens marcadas para reutilizaรงรฃo do

5HYLVWD&HDUยฃH0XQLFยฏSLRV

Google. DIAGRAMAร‡รƒO E CAPA Mara Bizarria marabizarria@gmail.com ASSISTENTE ADMINISTRATIVO Natรกlia Barros municipiosdoceara@gmail.com IMPRESSรƒO Expressรฃo Grรกfica TIRAGEM - 10.000 exemplares Esta publicaรงรฃo รฉ Editada hรก 24 anos pela Editora Eventtus LTDA. EDITORA EVENTTUS LTDA Av. Dom Luis, 300 - Sala 725 Avenida Shopping - Aldeota CEP: 60160-230 Fone/Fax: (85)3264-3665 - municipiosdoceara@gmail.com




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

3DODYUDGD(GLWRUD MULHERES NA POLITICA E NO EMPREENDEDORISMO: TEMPO DE CONQUISTAR MAIS ESPAÇOS EM 2020

O

número de mulheres eleitas em 2018 cresceu 52,6% em relação às eleiçþes de 2014 Ao todo, 290 candidatas foram escolhidas em outubro do ano passado, representando 16,20% do total de eleitos. A expectativa Ê que esse número aumente ainda mais em 2020. Pesquisa do DataSenado sobre a participação da Mulher na politica brasileira avaliou dificuldades, apontou barreiras e possiveis caminhos para mudar o quadro adverso. Na pesquisa, 41% das entrevistadas revelam a falta de apoio dos partidos como os principais motivos para uma Mulher não se candidatar a cargo eletivo e para 83%, o sexo do candidato não interfere na decisão do voto. O documento Mulher mais Política, editado em 2018, pela Procuradoria Especial da Mulher do Senado juntamente com a Procuradoria da Mulher da Câmara Federal, enfatiza outros fatores, estes relacionados à situação da Mulher na sociedade, como a elevada carga de trabalho, normalmente uma tripla jornada, o caråter machista da sociedade e o domínio masculino dos partidos. Refere, ainda, à ineficiência do atual Sistema de cotas , o baixo investimento de recursos nas campanhas das mulheres, a falta de punição aos Partidos que descumprem a legislação e a ausência de campanhas de formação e conscientização para mulheres. Com 15% de mulheres na Câmara dos  Deputados, o Brasil continua bem abaixo da mÊdia na AmÊrica Latina. Nos países latino-americanos e do Caribe, a mÊdia do número

de mulheres parlamentares nas Câmaras de Deputados ou Câmaras Ăšnicas ĂŠ de 28,8%. AtĂŠ 2018 , o Brasil ocupava a 154ÂŞ posição em ranking de participação de mulheres no Parlamento elaborado pela ONU Mulheres em parceria com a UniĂŁo Interparlamentar (UIP) em 2017, o qual analisou 174 paĂ­ses. A Assembleia Legislativa do CearĂĄ, tem sua Procuradoria Especial, com um trabalho importante de ajuda e proteção Ă mulher, levando tambĂŠm informação atravĂŠs de projetos como a Caravana da ViolĂŞncia contra a Mulher, Papo com Mulheres e mais recentemente a Campanha do Laço Branco. O Poder legislativo cearense , sedia tambĂŠm uma Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, e um nĂşcleo do Movimento das Mulheres do Legislativo-MMLC, com a participação das esposas dos parlamentares e servidoras da Casa. Criou em 2012, um programa especial de televisĂŁo - Mulheres no Parlamento -que temos a honra de produzir e apresentar divulgando o trabalho das deputadas estaduais, servidoras e outras mulheres da sociedade, atravĂŠs dos quadrosâ€? O que elas Fazem no Parlamentoâ€? e “Conversa de Mulherâ€?. Fizemos um Raio X da participação feminina, publicamos um trabalho de dissertação de mestrado sobre a sub-representatividade feminina, uma enquete especial COM A PALAVRA, com

³4XDQGRXPDPXOKHU HQWUDQDSROtWLFDPXGD DPXOKHU4XDQGR PXLWDVPXOKHUHVHQWUDP QDSROtWLFDPXGDD SROtWLFD´ 0LFKHOH%DFKHOHW ([SUHVLGHQWHGR&KLOH

diversas mulheres e homens manifestando seu pensamento sobre a participação da mulher na política. Para marcar o Dia Internacional da Mulher, a Revista Cearå e Muncipios elaborou uma edição especial, tratando da participação da mulher em vårios segmentos da sociedade, com destaque para a política, tendo em vista a realização de eleiçþes municipais este ano, envolvendo 5.570 Municípios e a mulher e o Emprendedorismo .Vale lembrar que as MULHERES representam 51% da população brasileira, somos a metade da força de trabalho na economia e mais de 52% do eleitorado. Cerca de 40% são chefes de familia. Esta edição traz ainda, um encarte especial mostrando a Mulher e o Empreendedorismo, com dados, depoimentos e o perfil de mulheres empreendedoras. Foi um esforço gigantesco, mas Valeu a Pena. Silvana Frota Editora Geral

silvanafrota.blogspot.com @silvanafrota / @cearaemunicipios

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROยฏWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

RAIO X

DA PARTICIPAร‡รƒO FEMININA NA POLรTICA 'DGRVGR76(UHODWLYRViVHOHLo}HVGHLQGLFDPTXHH[LVWHPPLOK}HVGHHOHLWRUDVHPWRGRR%UDVLOR TXHUHSUHVHQWDGRWRWDOGHPLOK}HVGHHOHLWRUHV'HVVHQ~PHURDSHQDV  PXOKHUHV FRQFRUUHUDPDXPFDUJRHOHWLYRQDV(OHLo}HV*HUDLVGH'HVWDVIRUDPHOHLWDVXPDXPHQWRGH HPUHODomRD

No Brasil Das 81 vagas

Das 513 vagas

De todas as vagas

Senadoras

Deputadas Federais

Deputadas Estaduais

12 (13%)

No Cearรก

77 (51%)

161 (51%)

Das 22 cadeiras

Das 46 cadeiras

Dos 184 municรญpios

Das 2.176 cadeiras

Deputadas Federais

Deputadas Estaduais

Prefeitas

Vereadoras

01 (13%)

06 (13%)

24 (13%)

RANKING DA PARTICIPAร‡รƒO POLรTICA DAS MULHERES NA Cร‚MARA DOS DEPUTADOS POR ESTADO - Posiรงรฃo 2018

355 (13%)

RANKING DA PARTICIPAร‡รƒO POLรTICA DAS MULHERES NO MUNDO

154ยบ



8PUDQNLQJGHSDUWLFLSDomRGHPXOKHUHVQRSDUODPHQWR HODERUDGRHPSHOD2180XOKHUHVHPSDUFHULDFRP D8QLmR,QWHUSDUODPHQWDU 8,3 FRORFRXR%UDVLOQDย SRVLomRQRTXHVHUHIHUHjUHSUHVHQWDomRIHPLQLQD)RUDP DQDOLVDGRVSDtVHV

         



63 50* 35 ') 3, $& 6& 55 %+ (6 *2 56 &( 3( 3% 51 $/ 07 3$



OBSERVAร‡รƒO : Os estados do Amazonas, Maranhรฃo e Sergipe nรฃo elegeram deputadas federais

5HYLVWD&HDUยฃH0XQLFยฏSLRV

(QWUHSDtVHVODWLQRDPHULFDQRVHFDULEHQKRVR%UDVLO ยฟFRXFRPDยSRVLomRTXDQWRjSUHVHQoDGHPXOKHUHVQRV SDUODPHQWRVQDFLRQDLVHVWDQGRjIUHQWHVRPHQWHGH%HOL]H  1D$PpULFD/DWLQDHQR&DULEHDPpGLDGRQ~PHUR GHPXOKHUHVSDUODPHQWDUHVQDVFkPDUDVGHGHSXWDGRVRX FkPDUDV~QLFDVยฟFRXHP  &RPGHPXOKHUHVQD&kPDUDGRV'HSXWDGRVR%UDVLO FRQWLQXDEHPDEDL[RGDPpGLDQD$PpULFD/DWLQD1RV SDtVHVODWLQRDPHULFDQRVHGR&DULEHDPpGLDGRQ~PHUR GHPXOKHUHVSDUODPHQWDUHVQDV&kPDUDVGH'HSXWDGRVRX &kPDUDVร’QLFDVpGH




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

ARTIGOS A Sub-Representatividade da Mulher na Política

A

s desigualdades de gênero são uma das formas pelas quais se manifestam as desigualdades presentes nas sociedades, inclusive a brasileira. Esse tipo de desigualdade manifesta-se na esfera política, na qual se reproduzem os preconceitos e estereótipos de gênero contra a mulher provocando o problema da sua sub-representação política. Nesse contexto, a presente dissertação teve como objetivo principal a compreensão das representações historicamente construídas acerca da presença das mulheres na política, focalizando essa discussão nos processos intrapartidários, de modo a depreender se eles são de fato democráticos. Afinal, a Constituição Federal de 1988, consoante o artigo 17, atribui aos partidos políticos papel essencial para o funcionamento da democracia brasileira e lhes exige o respeito aos direitos fundamentais da pessoa humana. Para a consecução desse objetivo, foi realizada pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Desse modo, além de serem analisadas a doutrina pátria e comparada, revisou-se a legislação e a jurisprudência nacional, comparada e internacional, bem como entrevistaram-se mulheres atuantes no cenário políti-

Katarina Brasil Advogada e Cientista Política

co brasileiro. Utilizou-se, ainda, de abordagem multifocal, isto é, interdisciplinar, uma vez que se analisou a sub-representatividade da mulher a partir de um diálogo entre a Ciência política, o Direito e a Sociologia. Dentre os principais resultados, verificou-se, inicialmente, que os partidos políticos, sobretudo no Brasil, desempenham função essencial na medida em que constituem um elo entre a sociedade e o governo, auxiliando na concretização do regime democrático representativo. Já os resultados da pesquisa de campo apontaram que as mulheres que disputaram pleitos enfrentaram, sobremaneira, a falta de recursos e de acesso a uma maior rede de contatos, razão pela qual recorreram a relações pessoais com lideranças influentes para viabilizarem suas campanhas ou suas gestões; isto é, a maioria dos relatos deixou claro que o partido enquanto instituição é apenas acessório. No caso das mulheres que nunca se candidataram, percebeu-se que essa opção se deveu sobretudo à percepção delas da política eleitoral e partidária como um ambiente deteriorado. Concluiu- se que os partidos hoje não apresentam uma democracia interna capaz de assegurar a maior participação da mulher na política; portanto, as pautas feministas se mantêm atuais, devendo nortear a mudança da cultura política machista bem como servindo de base à formulação de propostas de políticas afirmativas em prol do aumento da representatividade das mulheres.

A mulher na política é a salvação do Brasil A rotina se repete na grande maioria dos lares brasileiros. A mulher acorda cedo, cuida dos filhos, dos assuntos escolares, do marido, da casa e, depois de tudo isso, ainda trabalha fora, ajudando nas despesas do lar, quando não é a provedora integralmente.Sempre tive a sensação da superioridade feminina, quando o tema é inteligência, companheirismo, afetividade, e, também, honestidade no agir. Claro: há homens com essas mesmas características! Mas, a mim me parece, em menor quantidade. O introito é para destacar a necessidade de se impulsionar o que preconiza o Art. 95-A da lei das eleições, quando ali há previsão de competência do TSE para realizar campanhas publicitárias “destinadas a incentivar a participação da mulher na política.” A lei dos partidos políticos ainda prevê o resguardo de percentual de recursos públicos (fundo partidário) à participação feminina nos cargos eletivos (Art. 44). Não se esquece aqui de que o País teve, uma mulher no  comando, a qual fora afastada por regra constitucional (ou por motivações políticas e masculinas). Legal, ou não, o impeachment, tal medida deveria (e deverá) ocorrer para todos que tenham pra-

ticado a pedalada. Mas não é possível esconder a inexistência, para com a Rousseff, de atos de corrupção que tenham dilapidado tanto os cofres brasileiros, a exemplo do que se pode atribuir a diversos homens, inclusive vários deles já presos e pagando a conta. Basta verificar, proporcionalmente, quantos homens respondem por atos de corrupção e quantas mulheres. Segundo, “dados compilados pela Inter-Parliamentary Union (associação dos legislativos nacionais de todo o mundo) no Brasil, pouco mais de 10% dos deputados federais são mulheres, ocupando o 154º lugar entre 193 países do ranking elaborado pela associação” Ora, no contexto, o modelo de participação masculina no Brasil parece ter falido, sendo oportuno, a bem inclusive daqueles homens de postura reta e inteligente (políticos ou não políticos), que as mulheres “tomem o poder”, de modo democrático, e que passem a comandar a Nação. Ainda que, depois, se for o caso, havendo atos destoantes do desejado, elas mesmas reconheçam a necessidade de equilíbrio de número entre um e outro sexo. Rodrigo Ribeiro Cavalcante rodrigocavalcante@granlink.com.br Professor universitário e Secretário de Controle Interno no TRE/CE

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

 A inserção das mulheres no mercado de trabalho

/&ZEZE/DEdKEK^^dK^

ϰǑƚƌŝŵĞƐƚƌĞĚĞϮϬϭϵ

dy^KhWK DƵůŚĞƌĞƐ,ŽŵĞŶƐ

D W/  ZE W W > ^ 

ϭϱ͕ϭй ϭϯ͕ϳй ϭϭ͕ϯй ϭϱ͕ϱй ϭϰ͕ϭй ϭϲ͕Ϯй ϭϲ͕ϵй ϭϳ͕ϯй ϭϵ͕ϱй

dZ>,K&KZD>

ͲϮϬWƌŽƉŽƌĕĆŽĚĞŵƵůŚĞƌĞƐŽĐƵƉĂĚĂƐĐŽŵĐĂƌƚĞŝƌĂĚĞ Ͳϭϱ ͲϭϬ Ͳϱ Ϭ Ϭ

ϭϬ͕Ϭй ϭϮ͕ϱй ϵ͕ϭй ϭϬ͕ϰй ϭϬ͕ϲй ϭϮ͕ϯй ϭϭ͕ϭй ϭϮ͕ϳй ϭϯ͕ϵй

ϱ

ϭϬ

ϭϱ

ϮϬ

ƚƌĂďĂůŚŽĂƐƐŝŶĂĚĂ͕ŵŝůŝƚĂƌĞƐĞƐĞƌǀŝĚŽƌĞƐĞƐƚĂƚƵƚĄƌŝŽƐ Dd

&

'K

D^

ϯϲ͕ϵй

Dd

&

'K

D^

ϰϮ͕ϲй  W D W ZK ZZ ϰϭ͕Ϭй ϯϵ͕ϰй

Dd &

ϰϬ͕ϯй

'K

ZE/DEdK D/KDE^> ŽŵƉĂƌĂĕĆŽŵƵůŚĞƌĞƐĞŚŽŵĞŶƐ

DĂƌĂŶŚĆŽ ZΨϭ͘Ϯϱϰ ZΨϭ͘ϯϳϭ

WŝĂƵş ZΨϭ͘ϭϰϮ ZΨϭ͘ϯϮϳ

ĞĂƌĄ ZΨϭ͘ϰϱϮ ZΨϭ͘ϲϴϵ

ZŝŽ'ƌĂŶĚĞĚŽEŽƌƚĞ WĂƌĂşďĂ

D^

ZΨϭ͘ϰϱϵ ZΨϭ͘ϲϯϳ

WZs/E/^K/>

 W D W ZK ZZ ϯϳ͕ϴй

ϯϮ͕Ϭй

ŶƚƌĞŵƵůŚĞƌĞƐĞŚŽŵĞŶƐ

ZΨϭ͘ϲϱϰ ZΨϭ͘ϵϱϮ

&ŽŶƚĞ͗WŶĂĚ͘/' ůĂďŽƌĂĕĆŽ͗/^ KďƐ͗͘ĂĚŽƐĚŽϰǑƚƌŝŵĞƐƚƌĞĚĞϮϬϭϵ

ϰϰ͕Ϯй dK

W/Ͳϭϰй Ͳϭϰй D ZEͲϭϱй Ͳϵй WͲϭϭй WͲϭϰй >Ͳϲй  ^Ͳϭϭй ͲϮϭй

dK

WƌŽƉŽƌĕĆŽĚĞŵƵůŚĞƌĞƐŽĐƵƉĂĚĂƐƋƵĞŶĆŽĐŽŶƚƌŝďƵĞŵ ĐŽŵĂWƌĞǀŝĚġŶĐŝĂ^ŽĐŝĂů

WĞƌŶĂŵďƵĐŽ ZΨϭ͘ϱϭϬ ZΨϭ͘ϳϲϱ

Ϯϵ͕ϯй ϱϳ͕ϯй

ůĂŐŽĂƐ ϱϵ͕ϵй

ϱϮ͕Ϯй

ϰϯ͕ϳй

ZΨϭ͘ϰϮϰ ZΨϭ͘ϱϭϬ

^ĞƌŐŝƉĞ

DĂƌĂŶŚĆŽWŝĂƵşĞĂƌĄZŝŽ'ƌĂŶĚĞĚŽEŽƌƚĞ ϰϱ͕ϯй DW/ZEWW>^

ϰϲ͕ϵй

ϰϰ͕ϭй

ϰϵ͕ϭй

ZΨϭ͘ϯϵϳ ZΨϭ͘ϱϳϲͲϭϬϬϬ

ͲϱϬϬ

ĂŚŝĂ

ϰϳ͕ϱй

WĂƌĂşďĂWĞƌŶĂŵďƵĐŽůĂŐŽĂƐ^ĞƌŐŝƉĞĂŚŝĂ

ZΨϭ͘ϯϮϳ ZΨϭ͘ϲϳϱ ǁǁǁ͘ĚŝĞĞƐĞ͘ŽƌŐ͘ďƌ

SERVIÇOS /LPSH]DXUEDQD 3RGDFDSLQDSLQWXUDGHPHLRILR 5RoRPDQXDO 0DQXQWHQomRGHFDOoDPHQWRVH HVWUDGDVGHWHUUD /RFDomRGHYHtFXORVHPiTXLQDV 7UDQVSRUWHHVFRODUHGHSDVVDJHLURV 0DQXQWHQomRGH3UpGLRVHSUDoDV S~EOLFDV 0DQXQWHQomRGHPiTXLQDVHHTXLSD PHQWRVGHFRQVWUXomR 2EUDV (YHQWRV

Contrate experiência agilidade e confiança

  HFRVHUYFRQVWUXFRHV#KRWPDLOFRP

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV




Linha do Tempo

(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

8PDKLVWyULDGHOXWDVQR%UDVLO

1871

1880

1894

1922

Ao completar 25 anos, a princesa Isabel tornou-se a primeira senadora do Brasil. Ocupando o cargo por direito de dinastia jĂĄ que era a herdeira do trono. A princesa foi tambĂŠm regente em pelo menos trĂŞs perĂ­odos.

A dentista Isabel de Mattos Dilin requereu seu alistamento eleitoral. Evocando a chamada lei Saraiva que durante o ImpĂŠrio possibilitava aos detentores de tĂ­tulos cientĂ­ficos votarem

A cidade de Santos- SP promulga o direito das mulheres ao voto, medida derrubada no ano seguinte 1905- Em Minas Gerais, trĂŞs mulheres conseguiram se alistar e votar , mas foi um caso isolado e nĂĄo hĂĄ registro de seus nomes

É criada no Rio de Janeiro, a Federação Brasileira pelo Progresso Feminino

1985

1994

Brasil- A Câmara dos Roseane Sarney Ê a primeira Deputados aprova o Projeto mulher escolhida pelo voto de Lei que criou o Conselho popular para governar um É criada a primeira Delegacia dos Direitos da Mulher estado, o Maranhão. Antes, de Atendimento Especializaentre 1986 e 87, Iolanda do à Mulher , em São Paulo Fleming, vice-governador do Acre, assumiu o governo quando o então titular , Nabor Júnior, deixou o cargo para disputar o senado

1995

1995 Aprovação da Lei 9.100 que garante uma cota de 20% de gênero nas chapas das candidaturas proporcionais

1996 Cearå- É criada a primeira Delegacia de Atendimento Especializada da Mulher



1998 1997

Brasil- Por meio do lobby do Batom, as mulheres tendo a A lei 9.504 altera a cota e frente os Conselhos de estabelece que os partidos ou Mulheres , os movimentos coligaçĹ?es que preencherĂŁo feministas e as 26 deputadas o mĂ­nimo de 30% e o constituintes, conquistam mĂĄximo de 70% para importantes avanços , candidaturas de cada sexo garantindo que “ homens e mulheres sĂŁo iguais em direitos e obrigaçĹ?esâ€?

2003 Brasil- Criada a Secretaria de PolĂ­ticas para Mulheres da PresidĂŞncia da RepĂşblica-SPMPR

1984 Brasil- As Mulheres assumem papel fundamental na campanha Diretas JĂĄ

2004 Brasil- Realizada a 1ÂŞ ConferĂŞncia Nacional de PolĂ­ticas para Mulheres

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR A linha do tempo da participação

FEMININA na Política Brasileira foi construída com espaços duramente conquistados

1928

1932

Alzira Soriano de Souza, na cidade de Lajes- RN , foi a primeira prefeita eleita no Brasil, em Mossoró-RN, Celina Guimarães Viana ingressa com pedido no Cartório e passa à história como a primeira mulher no Brasil a ter o direito de votar

1945

Brasil - O Governo Getúlio Vargas Internacional - Carta das promulgou o novo Código Eleitoral , Nações Unidas reconhece a garantindo finalmente o direito de igualdade de direitos entre voto às mulheres brasileiras, homens e mulheres 1933- A médica, escritora e pedagoga paulista Carlota de Queiroz é eleita a primeira deputada federal do país

1951 OIT - Aprovada pela Organização Internacional do Trabalho, a igualdade de remuneração entre trabalho masculino e feminino para função igual

1980 Júnia Marise, de Minas Gerais e Marluce Pinto , de Roraima, foram as primeiras senadoras eleitas diretamente

1975 1975 1978

Eunice Michiles, do Amazonas, é escolhida primeira suplente para o Senado, assumindo a cadeira no início da legislatura com a morte do titular, senador João Bosco de Lima

2006 Brasil- Lei Maria da Penha, no.11.340 , criada para prevenir e punir a violência doméstica contra as mulheres

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

2010

Brasil- Surge o Movimento Feminino pela Anistia-MFAunindo-se à luta pela redemocratização do país

2010

Brasil- Dilma Rousseff é Ceará- Criada a Coordeeleita a primeira mulher a nadoria Especial de Políticas presidência da República .No para as Mulheres do Estado mesmo ano , foram eleitas as do Ceará-CEPAM vice-presidentes da Câmara dos Deputados (Rose Freitas), do Espírito Santo) e do Senado (Marta Suplicy, de São Paulo)

As Nações Unidas instituem o Ano Internacional, da MULHER. O Plano de Ação do Méxicio aprovou a década da Mulher (1975-1985)

2015 Brasil- A presidente Dilma Rousseff sanciona o Decreto-Lei nº. 2848 que incluiu o feminicídio no rol dos crimes hediondos




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD SDODYUD

Qual a importância da

Isolda Cela

Primeira mulher eleita vice - governadora do CearĂĄ

$LQVHUomRGD PXOKHUQRPHUFDGR GHWUDEDOKRp LPSRUWDQWH0DV WHPRVWDPEpP QRVVDFXOWXUD QRVVRVKiELWRV



Em mais de quatro sÊculos de existência oficial do Cearå, enfim a primeira vice-governadora do estado do Cearå assumiu em 2015. A história de Maria Izolda Cela de Arruda Coelho se confunde com a de muitas mulheres que administram família e carreira e precisam ir alÊm quando assunto Ê ascensão profissional e respeito em ambientes antes ocupados preferencialmente por homens. Na data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a vice-governadora lembra o verdadeiro sentido de se marcar no calendårio: a luta iniciada no sÊculo XX por igualdade de direitos, salårios e respeito. Psicóloga e professora do curso de pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú, Izolda, assim como a maioria das mulheres que buscam o reconhecimento profissional, percorreu um longo caminho de formação. É mestre em Gestão e Avaliação da Educação Pública, tem Especialização em Gestão Pública, alÊm de Especialização em Educação Infantil. A professora avalia que, apesar de ainda haver dispari-

dades salariais, elas estĂŁo diminuindo gradativamente. “Cada vez mais se constata um nĂşmero crescente de mulheres na formação acadĂŞmica, tĂŠcnicaâ€?. Ela comemora ainda o fato de que o nĂşmero de inserçþes da mulher no mercado de trabalho, inclusive em cargos mais estratĂŠgicos, enriquece as organizaçþes. “Traz uma perspectiva diferente. Nem melhor, nem pior. Apenas diferenteâ€?. A vice-governadora, que ganhou maior destaque no meio polĂ­tico quando assumiu a Secretaria de Educação do Estado do CearĂĄ, de 2007 a 2014, e levou o CearĂĄ a ser referĂŞncia no setor em todo o PaĂ­s, avalia como “importantĂ­ssimoâ€? haver participação da mulher em ambientes considerados ‘masculinos’, como a polĂ­tica. “A mulher nĂŁo precisa imitar o homem, imitar o padrĂŁo masculino nesses contextos como o da polĂ­tica. Ela pode e deve atuar com o seu melhor desempenho e ĂŠ isso que vai fazer a diferença. A polĂ­tica ĂŠ de certa forma de domĂ­nio masculino e precisa melhorarâ€?. Para que se fortaleçam as conquistas das mulheres, Izolda afirma que ĂŠ preciso tambĂŠm uma revolução no universo masculino. “A inserção da mulher no mercado de trabalho ĂŠ importante. Mas temos tambĂŠm nossa cultura, nossos hĂĄbitos. Talvez as novas geraçþes respondam melhor Ă divisĂŁo de tarefas dentro de casa. Se nĂŁo, sobra para a mulher um ritmo de trabalho vigoroso. Ela contribui financeiramente, tem autonomia financeira e em casa pesa sobre ela a dinâmica da organização familiar. Os homens tambĂŠm vĂŁo aprender a ser melhoresâ€?. ‍Ř?‏

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

mulher na política?

&RPD SDODYUD

Onélia Leite de Santana Primeira Dama do Estado do Ceará

Nada existe sem a politica, ela está em todos os lugares, na saúde, na educaçâo , na assistência social. Na qualidade de educadora, logo que Camilo assumiu o governo do Estado, resolvi abraçar a causa das Crianças, criando o Programa Mais Infância Ceará, com diversas ações e etapas abrangendo hoje os 184 Municípios do Estado. O Mais Infância acabou transformado-se em uma politica pública de governo, isso significa que ele terá continuidade nas demais administações.

Ser Mulher e ocupar um espaco na sociedade não é nada fàcil, preciso estar atenta a tudo ao meu redor, por isso consigo conciliar minha familia e o trabalho social que realizo no Estado e ainda agregar conhecimento, por meio dos estudos.

Camilo Santana Governador do Estado do Ceará

Tenho muito orgulho de ter uma Mulher como vice-governadora, dividindo comigo a responsabilidade de governar esse Estado. Temos também três secretarias estaduais de importância estratégica: a de Fazenda, Fernanda Pacobayba, a de Educação, Eliana Estrela, de Proteção Social, Justica, Mulheres e Direitos Humanos, Socorro França e ainda, Cândida Torres de Melo Bezerra, na Controlodaria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública. Acho importante a participação feminina na política, pelas suas características naturais da mulher que são a sensibilidade, a sensatez para superar as dificuldades do dia a dia e a coragem. Neste segundo mandato, demos maior autonomia a vice-governadora Izolda Cela (PDT) após mudanças na estrutura do Governo do Estado. Na prática, a medida conferiu mais poderes para ela, como independência orçamentária. A medida é crucial para que a vice execute projetos como o “Ceará Pacífico”,  de combate aos índices de violência. 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD SDODYUD

Qual a importância da

Erika Amorim

Deputada Estadual pelo PSD e Presidente do PSD Mulher A permanência da cultura machista, inclusive em Brasil ocupa o último lugar no ranking de parti- partidos políticos, a falta de visibilidade e de investimencipação de mulheres na política, no to em candidaturas femininas estão diretamente relaciocontinente americano. Somos mais nadas a essa realidade. Não obstante, ainda, enfrentamos de 50% da população e pouco mais questões no cotidiano familiar, preconceitos, entre oude 10% do total de parlamentares tras situações que insistem em nos frear. É na política e com a política que nós podemos eleitas são mulheres. Na Europa, as fazer muito - não só pela efetivação dos nossos direitos, mulheres já ocupam quase 50% dos mas pela luta e garantia de nossa igualdade. Com a políparlamentos, o ideal que desejamos tica, somos livres e defendemos nossa liberdade de penalcançar. Historicamente, avançamos nas sar, ser e agir. E, por meio da política, efetivaremos nosso conquistas políticas, que vem desde o direito desejo de contribuir para mudanças que somente com ao voto, em 1932. Mas foi por meio da Constituição de igualdade de direitos de verdade, conseguiremos! 1988 que nossos direitos e deveres foram equiparados.

O

Patrícia Aguiar

Deputada Estadual pelo PSD e 3ª Secretária da AL ui vereadora, Secretária de Administração, prefei- municipais para prefeitos e vereadores ta em três mandatos na Cidade de Tauá e, agora agora em 2020 e a mulher precisa vir estou como Deputada, procurando exercer meu mandato para esse debate, propor suas ideais com muita responsabilidade e sensatez. A participação da sem medo . O nosso partido, o PSD Mulher na politica é de suma importância, pela própria tem incentivado e encorajado cada natureza ela é geradora de vidas. Somos a maioria da popu- vez mais as mulheres a ingressarem lação e do eleitorado, no entanto, nossa participação na po- na política. Muitas vezes, elas alegam lítica ainda é pequena, então existe um desequilibro. Com temer exposição pública, mas a gente todo respeito aos homens que são nossos parceiros, com- sabe que este é um preço para quem panheiros de vida, de luta e de trabalho, mas é preciso que está na arena do debate, e , nós mulheres na esfera de Poder , exista esse equilibro. Teremos eleições , somos sábias para enfrentar um bom debate, com altivez e firmeza

F

Silvana Oliveira

Deputada Estadual pelo PL e Presidente da Comissão de Saúde

D



eus criou a mulher logo depois do homem, para completar sua criação. Trabalhando juntos e em harmonia, homens e mulheres são muito abençoados. Deus se preocupa com as mulheres e a Bíblia tem muitos bons conselhos para a mulher que quer agradar a Deus.A mulher que teme a Deus é uma bênção para todos à sua volta. A Bíblia nos

dá vários exemplos de mulheres virtuosas que tiveram um grande impacto em suas comunidades. Algumas até ajudaram Jesus em seu ministério. A mulher sábia edifica a sua casa,mas com as próprias mãos, a insensata derruba a sua. Provérbios 12:14 . Dessa forma, é importante a participação da Mulher na politica, porque ela vem para equilibrar as forças, com sua sensatez e sensibilidade, sendo a Igualdade de gênero benéfica para todos. 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

mulher na política?

&RPD SDODYUD

José Sarto

Presidente da Assembléia Legislativa

A

mulher tem uma grande importância na política, pela sua própria natureza, ela é mais sensível. Em nossa gestão empossamos duas mulheres na mesa Diretora da Casa, Aderlânia Noronha, como segunda secretária e Patrícia Aguiar, na terceira secretaria. Nas Comissões Técnicas temos também as deputadas Érika Amorim, como presidente da Comissão da Infância e da Adolescência , e a deputada Dra Silvana , na Comissão de Saúde e Seguridade Deputados Patrícia Aguar, José Sarto e Aderlânia Social. Temos dado todo apoio a Procuradoria Especial da Noronha, integrantes da Mesa Diretora da Assembléia. Mulher, dirigida pela deputada Augusta Brito , e a Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, dirigida pela deputada Fe- resultados em suas áreas de atuação. A grande maioria dos rananda Pessoa . De tal forma, que, todas as seis deputadas servidores da Casa são mulheres e muitas delas ocupam carestão atuando de forma especial e apresentando excelentes gos de confiança.

NATHALIA HERCULANO: PROJETO MUNDO AZUL É UM SONHO REALIZADO

P

ara a primeira-dama do legislativo cearense, Nathalia Herculano, que é enfermeira, existem várias formas da Mulher atuar. O projeto Mundo Azul é um sonho realizado e trata-se de um projeto de política pública voltada para a saúde de uma parcela da população que necessita de maiores cuidados. O projeto idealizado por ela a pedido de um grupo de servidores da Casa, vai funcionar como um Centro de Referência do Transtorno do Espectro Autista (TEA), e terá como foco crianças e adolescentes com transtornos , ofe5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

recendo múltiplas abordagens necessários para o desenvolvimento psicomotor. Para Nathalia, o serviço tem tudo para ser maravilhoso e estou muito feliz. Já o presidente da Assembleia deputado José Sarto disse estar otimista com a qualidade dos serviços prestados a esta parcela da população e seus familiares. As atividades serão ofertadas no 5º andar do Edifício II da Assembléia, que selecionou 38 profissionais nas áreas de: fisioterapia, fonoaudiologia, enfermeiro, terapeuta ocupacional, psicólogo infantil, médico neuropediatra, médico pediatra, psiquiatra infantil, nutricionista, homeopata e musicoterapeuta.




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Primeira mulher eleita Deputada Estadual do Ceará

Zélia Mota Deputada estadual de 1975 a 1978, Maria Zélia Mota foi a primeira mulher cearense a ocupar uma cadeira no Poder Legislativo cearense. Tabeliã, titular do Cartório do 1o Ofício da Comarca de Itapajé/ CE. Membro de tradicional política da região norte do Estado, seu irmão Raimundo Gomes da Silva foi deputado estadual e federal em várias legislaturas, ex-presidente do Poder Legislativo cearense, em 1961 e 1968; seu outro irmão José Gomes da Silva foi também integrante do Poder Legislativo como deputado estadual. No parlamento estadual execeu a Terceira Secretaria da Casa do Povo ( biênio 1975/76) , presidindo , em algumas ocasiões,

a Mesa Diretora da Assembleia. Com mais de 76 anos de Idade, Zélia Mota continua atuando como Tabeliã, e acha que a mulher deve aumentar sua participação na politica, porque ela tem uma caracteristica peculiar que é ser humanitária, e hoje, está mais preparada do que a minha época, possuindo mais espaco e mais acesso.

Primeiras Deputadas Estaduais do Ceará • Zélia Mota 1975 -1978 / ARENA • Maria Lúcia 1979-1982 / ARENA 1987-1990 / PMDB 1991-1994 / PSDB 1995-1998 / PSDB • Douvina de Castro 1979-1988 / ARENA 1993-1986 / PDS • Maria Luíza 1979-1982 / MDB 1983-1996 / PMDB • Maria Dias 1983-1986 / PDS 1987-1990 / PMDB • Syrlene Aguiar  1991-1994 / PSDB

• Cândida Figueiredo 1995-1998 / PSDB • Gorete Pereira 1995-1998 / PFL 1999-2002 / PFL • Fabíola Alencar 1999-2002 / PPB • Inês Arruda 1999-2002 / PSDB 2003-2006 / PSDB 2011-2014 / PMDB • Patrícia Saboya 1999-2002 / PPS 2011-2014 / PDT • Anapaula Cruz 2003-2006 / PFL 2007- 2010 / PMDB • Gislaine Landim 2003-2006 / PSB

• Iris Tavares 2003-2006 / PT • Meire Costa Lima 2003-2006 / PSDB • Regina Cardoso 2003-2006 / PL • Tânia Gurgel 2003-2006, 2007-2010 / PSDB • Livia Arruda 2007-2010 / PMDB • Eliane Novais 2011-2014 / PSB • Fernanda Pessoa 2011-2014 / PR 2015-2018 / PSDB 2019-2020 / PSDB • Mirian Sobreira 2001-2014 / PSB 2015-2018 / PDT

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD SDODYUD

Qual a importância da mulher na política? As atuais Deputadas Estaduais do Ceará

Augusta Brito

Deputada Estadual pelo PCdoB e Procuradora Especial da Mulher Uma grande importância, primei- nha que ser de homem ou feito por homem muito pelo ro porque nós somos aí a maioria do contrário a gente tem que engrandecer ele com homens eleitorado a gente precisa realmente e mulheres. Então a participação de várias mulheres na ter uma representatividade de fato política efetivamente com candidaturas, mandatos legítide mulheres e especialmente porque mos, representando associações, então tem várias formas a mulher tem a capacidade de estar da mulher estarem envolvida diretamente na política e eu nesse ambiente político esse ambiente tenho certeza que com esse envolvimento maior a gente não tem uma característica que ele te- vai ter um resultado maior também bem positivo.

Aderlânia Noronha

Deputada Estadual pelo SD e 2 ª Secretária da AL Muitas mulheres ainda têm difiA mulher é partícipe fundamental e indispensável em todo atividade, principalmente na política, onde são culdades de ocupar cargos de poder, decididos os rumos da Nação e da sociedade. Nos últi- serem eleitas ou terem voz ativa nas mos anos, o Brasil vivenciou uma progressão no debate tomadas de decisões políticas. Isso público em torno das questões femininas. Temas como acontece devido à exclusão hisassédio, aborto, maternidade e carreira, vem sendo dis- tórica das mulheres na política e cutidos amplamente na sociedade e ganhando espaço que reverbera, até hoje, no nosso no cenário político. A luta pelo direito das mulheres vem cenário de baixa representatividaprogredindo não só no Brasil, mas em todo o mundo. de delas nos governos. Alguns avanços já foram conquistados nas última décaComo parlamentar apresentadas, como o direito ao voto e o direito de serem eleitas. mos mais de uma dezena de projetos Porém, no que tange a representatividade das mulheres de lei que visam beneficiar e proteger a na política, esse debate ainda se encontra muito distante mulher em várias áreas. do desejado.

Fernanda Pessoa

Deputada Estadual pelo PSDB e Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher A luta pelos direitos das mulheres vem se desenvolvendo não só no Brasil, mas em todo o mundo. Avançamos nas últimas décadas em conquistas como o direito ao voto e o direito de serem eleitas, mas precisamos avançar ainda mais.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

Em termos de representatividade de mulheres no parlamento, no Brasil o número de mulheres na política é baixo comparado à outros países, precisamos de mulheres no poder público. A presença de mulheres na politica é fundamental para o fortalecimento da democracia e é essencial quando pensamos nas lutas pelos direitos das  mulheres.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Aderlânia Noronha enfatiza projetos importantes para as mulheres

A

'HSXWDGD $GHUOkQLD 1RURQKD p D VHJXQGD VHFUHWiULD GD 0HVD 'LUHWRUD GD $VVHPEOpLD /HJLVODWLYD H WHP GLYHUVRV SURMHWRVDSURYDGRVDIDYRUGDPXOKHU Conheça alguns projetos apresentados pela parlamentar • Proj. De lei 52/2017: dispþe sobre a implantação de medidas de informação e proteção à gestante e parturiente contra a violência obstÊtrica no estado do cearå. • Proj. De lei 77/2017: dispþe sobre a divulgação do disque denúncia nacional, disque denúncia estadual, central  de atendimento à mulher e do conselho tutelar local nas contas mensais dos serviços públicos de abastecimento de ågua e distribuição de energia elÊtrica, no âmbito do estado

deputada estadual Aderlânia Noronha ( Solidariedade ) estĂĄ em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa, com uma atuação marcante voltada para a proteção e os direitos da mulher, da criança, deocientes e do idoso. Com relação a mulher, a parlamentar elaborou e jĂĄ teve aprovado diversos projetos de lei, entre os quais destaca-se: o Projeto de Lei NÂş 229/2017: DISPĂ•E SOBRE MEDIDAS DE PREVENĂ‡ĂƒO E COMBATE AO CRIME DE ASSÉDIO E ABUSO SEXUAL DE MULHERES NOS MEIOS DE TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL NO Ă‚MBITO DO ESTADO DO CEARĂ . Outro projeto da deputada Aderlania, aprovado em 2019, trata do Programa de Empregos para Mulheres VĂ­timas de ViolĂŞncia DomĂŠstica e Familiar, destinado a atender a demanda por trabalho e qualiocação proossional de mulheres vĂ­timas de violĂŞncia domĂŠstica e familiar no CearĂĄ. Para a parlamentar esse projeto melhora a autoestima, fazendo com que as mulheresse sintam mais Ăşteis e independentes. A Assembleia Legislativa do CearĂĄ aprovou, tambĂŠm no onal do ano passado Projeto de Indicação de autoria da deputada Aderlânia Noronha (SD), que garante o direito, uma vez por ano, a um dia de licença a mulher e ao homem para realização de exame preventivo de câncer de mama, de colo uterino e de câncer de prĂłstata aos servidores pĂşblicos do Estado. De acordo com a autora do projeto, todos os servidores pĂşblicos, inclusive os celetistas, temporĂĄrios e comissionados, que prestem serviços em ĂłrgĂŁos pĂşblicos estaduais terĂŁo direito, uma vez por ano, a um dia de folga ou dispensa de seus serviços para realização de exame preventivo de câncer de mama, de colo uterino e de câncer de prĂłstata.

do Cearå. • Proj. de indicação 77/2017: dispþe sobre o apoio, a ser oferecido pelo estado ao sistema único de saúde, de unidades móveis de prevenção ao câncer de mama e de colo uterino. Sancionado pelo governador • Proj. De lei 229/2017: dispþe sobre medidas de prevenção e combate ao crime de assÊdio e abuso sexual de mulheres nos meios de transporte coletivo intermunicipal no âmbito do estado do cearå.

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Érika Amorim fortalece a luta pelos direitos das mulheres na Assembléia

R

epresentamos, no parlamento, a voz de milhares de cidadãs e cidadãos que acreditam na boa política, destaca. A garantia dos direitos da mulher é pauta prioritária do Partido Social Democrata. Na coordenação estadual do PSD Mulher, a deputada Érika Amorim, vem fortalecendo o discurso sobre a importância da representatividade feminina nas casas políticas. “Ao lado da minha colega de sigla, deputada Patrícia Aguiar, articulamos ações que dão força e estimulam a participação das mulheres na política”, aorma ela. A parlamentar ressalta que, na Assembleia Legislativa, a bancada do partido é integralmente feminina. “Somos as únicas representantes do PSD da Casa. Estou na liderança do partido e Patrícia ocupa um assento na Mesa Diretora. Representamos, no Parlamento, a voz de milhares de cidadãs e cidadãos que acreditam na boa política”, destaca. A deputada lembra que, em novembro de 2019, a Fábrica de Negócios foi palco de um encontro histórico, com a presença de autoridades e lideranças femininas de todo o Estado. “O PSD enaltece a atuação pública de suas representantes. Como bem ressaltou, naquela ocasião, a presidente nacional do PSD Mulher Alda Marco Antônio, nosso partido tem três senadoras, uma deputada federal, 13 estaduais e 627 vereadoras. E ainda podemos mais!”, observou. Para a ela, a representatividade feminina na política melhorou. Contudo, chama atenção para a falta de conhecimento dos direitos da mulher. “Precisamos de mais mulheres eleitas. Somente assim vamos ser as protagonistas do nosso necessário papel na melhoria da qualidade de vida e na proteção de nossas conquistas”, aorma. Na Assembleia, a Érika Amorim tem ganhado destaque pela intensa atuação na Comissão da Infância e Adolescência, da qual preside. Foram realizadas audiências e dezenas de outras atividades que alcançaram amplamente toda a sociedade. Mais que isso. A Jornada pela Infância e Adolescência, por exemplo, promoveu capacitações a conselheiros tutelares e educadores e elevou a necessidade de discutir importantes temas, como o suicídio e automutilação; e o combate ao abuso e exploração sexual de 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

'HSXWDGD (ULND $PRULP WHP VH GHVWDFDGR FRP LPSRUWDQWHV Do}HV QD 3UHVLGrQFLD GD &RPLVVmR GD ,QIkQFLD H $GROHVFrQFLD crianças. “Fechamos o ano com mais de 300 requerimentos, cerca de 60 atividades direcionadas à infância e 24 projetos. Em 2020, vamos levar a Jornada para outras cidades. Vamos focar, também, em temas prioritários do nosso mandato: a defesa da família, a liberdade religiosa e garantia dos direitos daquelas e daqueles que se encontram  em vulnerabilidade social”, conclui.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Fernanda Pessoa: atuação voltada para a saúde na Frente Parlamentar em Defesa da Mulher

E

m 2019, a Frente Parlamentar em Defesa da Mulher destacou o compromisso e a luta em defesa de todas as mulheres cearenses. A Frente intensiocou as açþes de combate Ă violĂŞncia contra a mulher, conscientização e combate ao Câncer de Mama e polĂ­ticas pĂşblicas de proteção Ă s mulheres vĂ­timas de violĂŞncia sexual A Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, Deputada Fernanda Pessoa, destacou o seu compromisso em prol da saĂşde da mulher, com a prevenção do Câncer de Mama. Fernanda Pessoa garantiu um adicional de mais de 3 mil biĂłpsias para prevenção e diagnĂłstico do câncer de mama nas cearenses. Ela conseguiu que cada parlamentar destinasse parte da Verba do Pacto de Cooperação Federativa para os institutos que realizam biĂłpsias. “Esse ano iremos intensiocar as açþes de combate Ă  violĂŞncia contra a mulher e promover açþes de conscientização ao Câncer de Mama. A Lei Federal n° 13.718, que considera crime a importunação sexual, tambĂŠm serĂĄ reforçadaâ€?, disse Fernanda Pessoa. Segundo a parlamentar a Frente tambĂŠm irĂĄ oscalizar e cobrar para que lei dos 30 dias, que determina que o prazo entre a suspeita de câncer, atĂŠ a elucidação - a partir da realização de exames necessĂĄrios para o diagnĂłstico (comprovação) - nĂŁo ultrapassasse o tempo mĂĄximo de 30 dias no Sistema Ăšnico de SaĂşde (SUS), seja cumprida. Em 2019, a Deputada Estadual Fernanda Pessoa (PSDB), no seu terceiro mandato, tem trabalhado em prol dos cearenses sendo a voz de todos, em especial das mulheres, dos portadores de câncer, deocientes e com doenças raras. A parlamentar apresentou 44 projetos de leis e (VWDPRVWUDEDOKDQGRHPGHIHVD 476 requerimentos legislativos . Fernanda Pessoa tem sido GR SRYR FHDUHQVH SRU PHOKRULDV QD a voz dos portadores de Doenças Raras na Assembleia LeVD~GH HGXFDomR SROLWLFDV HÂżFLHQ gislativa do CearĂĄ, atravĂŠs do apoio Ă s instituiçþes sociais WHV SDUD PXOKHUHV LGRVRV MRYHQV e projetos de leis. É de sua autoria a Lei 16.934/19 institui H FULDQoDV 4XHUHPRV VHU D YR] GDV o MĂŞs Maio Roxo no CearĂĄ, voltado para os portadores de PXOKHUHVHGRVTXHSUHFLVDPVHURX lĂşpus e a espondilite anquilosante. YLGRV A luta contra o câncer foi abraçada pela parlamen tar. Uma conquista da Deputada em 2019 foi a deonição do Dia Estadual de Conscientização sobre o DiagnĂłstico Precoce do Câncer Infantojuvenil no CearĂĄ (Lei no 17.026/19), cuja data ĂŠ 04 de Setembro. 5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Deputada PatrĂ­cia Aguiar diz que a mulher traz equilĂ­brio na polĂ­tica

A

dvogada por formação e política por opção e vocação , a ex- vereadora, ex- prefeita de Tauå por três mandatos e deputada estadual Patricia Aguiar, líder do PSD na Assembleia Legislativa do Cearå, ocupa hoje uma posição de destaque na Casa -a terceira secretaria da Mesa Diretora da AssemblÊia. A parlamentar acredita que a participação da mulher na política traz um equilíbrio à sociedade. Somos a maioria da população e do eleitorado, no entanto, nossa participação na política ainda Ê pequena, então existe um desequilibro. Com todo respeito aos homens que são nossos parceiros, companheiros de vida, de luta e de trabalho, mas Ê preciso que na esfera de Poder , exista esse equilibro. Nós mulheres temos uma forma de pensar e de agir de forma diferente, uma sensibilidade bem mais apurada, mais centrada nas funçþes e decisþes . A sociedade não tolera mais discriminaçþes de qualquer ordem, todas as geraçþes estão se mobilizando, vemos uma garota de 14 anos defendendo a pauta do meio ambiente no mundo, mulheres e homens lutando pela igualdade de gênero, pelo om do feminicídio , chega de violência contra a mulher, todos nós queremos uma sociedade justa e igualitåria, diz a deputada Patricia Aguiar . ESTATUTO DA MULHER PARLAMENTAR A deputada Patricia Aguiar deu entrada em um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa, propondo a instituição do Estatuto da Mulher Parlamentar e da mulher ocupante de cargo ou emprego público no âmbito do Estado do Cearå. Conforme explicou a parlamentar, o projeto objetiva tambÊm fortalecer os direitos políticos das mulheres oliadas a partidos políticos, candidatas, eleitas ou nomeadas, desenvolver e implementar políticas e estratÊgias públicas para erradicação de todas as formas de assÊdio e violência política contra as mulheres. O QUE É CONSIDERADO ASSÉDIO POL�TICO • Aqueles que impunham, por estereótipos de gênero, a realização de atividades e tarefas não relacionadas às funçþes e competências do seu cargo • Atribuam responsabilidades que tenham como resultado a limitação do exercício da função parlamentar ; • Proporcionem informaçþes falsas , incorretas ou imprecisas que conduzam ao exercício inadequado de suas funçþes políticas; • Impeçam, por qualquer meio, que as mulheres eleitas, titulares ou suplentes, durante sessþes ordinårias ou extraordinårias, ou qualquer outra atividade que envolva a tomada de deci-

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV

'HSXWDGD 3DWUtFLD $JXLDU WHP VH GHVWDFDGR QDGHIHVDGDPXOKHUHGRLGRVRHODHQWHQGH TXHDPXOKHUWHPXPDVHQVLELOLGDGHDSXUDGD QDV IXQo}HV H GHFLV}HV (OD DVVXPLX QR  GH PDUoR GH  D YLFHSUHVLGrQFLD GH $VVXQWRV 3ROtWLFRV GD 6HFUHWDULD GD 0XOKHU QD81$/(

sþes, exerçam o direito de falar e votar em igualdade e condiçþes com os homens? • Impeçam ou restrinjam a reintegração de mulheres aonde cargo , após usufruir licença justiocada; • Discriminação a mulher por estar em estado de gravi-  dez, parto ou puerpÊrio, impedindo ou negando o exercício do seu mandato e o gozo dos deus direitos reconhecidos por lei.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Augusta Brito: dedicação no combate a violência contra a mulher

A

'HSXWDGD $XJXVWD %ULWR IRL 3UHIHLWD GXDV YH]HV GR PXQLFtSLR GH *UDoD H HVWi HP VHX VHJXQGR PDQGDWR FRPR 'HSXWDGD (VWDGXDOGHIHQGHQGRDPXOKHUDMXYHQWXGH RPXQLFLSDOLVPRHRVGLUHLWRVGRSRYR

ugusta Brito de Paula Ê natural de Fortaleza, mas tem como berço político a região da Ibiapaba, em especial, a cidade de Graça. Antes de ser eleita deputada estadual em 2014, com 50.849 votos, e reeleita em 2018, com 67.251 votos, Augusta foi prefeita do município de Graça por duas vezes e secretåria de educação em São Benedito. Filha de Augusto Brito (Prefeito de Graça) e Gonçala Edilene de Paula Brito, a Parlamentar Ê casada com Gadyel Gonçalves, Prefeito de São Benedito, e mãe de três olhos. Cursou o ensino superior em Sobral, formando-se em Enfermagem, no ano 2000 e, em 2018, concluiu sua segunda graduação, tornando-se bacharela em Direito. Augusta Brito Ê a primeira mulher a ser eleita e reeleita pelo PCdoB no Cearå para o cargo de Deputada Estadual. Destaca-se na Assembleia Legislativa na luta em defesa dos direitos das mulheres, da enfermagem, da juventude, do municipalismo, da democracia e pelos direitos do povo. Apresentou mais de trinta projetos em seu primeiro mandato, sendo três deles transformados em lei pelo Governador Camilo Santana: a Lei que garante gratuidade no transporte público para hemofílicos e pessoas com deociência, a Lei de segurança bancåria 24 horas, inclusive nos domingos e feriados; e a Lei que inclui o dia de Nossa Senhora de Fåtima no calendårio estadual. Ainda em seu primeiro mandato (2015 – 2018) Augusta Brito foi presidente da Comissão de Juventude da Assembleia Legislativa, fazendo parte tambÊm de outras onze pastas. Foi a primeira parlamentar do PCdoB a ocupar um cargo na Mesa Diretora, conquistando a 4ª secretåria. A Parlamentar assumiu em 2017 o cargo de Procuradora Especial da Mulher, onde pode levar a Caravana de combate à violência contra a mulher em mais de 40 escolas estaduais, alcançando cerca de 10 mil alunos no estado. A Procuradora Ê tambÊm responsåvel por incentivar a implantação de Procuradorias da Mulher em Câmaras Munictipais.

NA PROCURADORIA DA MULHER



Enquanto Procuradora da Mulher, Augusta tem buscado informar e formar a sociedade civil em torno do tema da equidade de gênero, empoderamento da mulher e enfrentamento do discurso sexista e misógino vestido pela sociedade que, atÊ bem pouco tempo excluiu, mitigou e reduziram a participação equâCaravana contra a violência

nime da mulher nos mais diversos setores. Nessa intenção Ê que lançou, em dezembro de 2018, o Papo com Mulheres, uma roda de conversa informal com servidores da Casa e com a sociedade civil, a om de fomentar o coletivo, em especial as mulheres 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

ENTREVISTA

Gosto de ser política e ajudar as pessoas Conora entrevista exclusiva concedida pela Deputada Augusta Brito à Jornalista Silvana Frota, com todos os detalhes de sua vida política e seus projetos. SILVANA FROTA - Como foi o seu ingresso na política? DEPUTADA AUGUSTA BRITO - Eu era ainda jovem na época, mas sempre tive essa vontade de participar realmente de vários ambientes e, inclusive, do ambiente da política, onde a gente pode tomar decisões que podem interferir realmente na vida das pessoas, foi o que me motivou realmente entrar na política .Tinha acabado de me formar como enfermeira na UVA e aí logo depois disso trabalhei na cidade onde eu fui prefeita - na cidade de Graça, ali tive um contato muito grande com a população, eu acredito assim, ter construído naturalmente essa relação pela vontade, pela nossa aptidão e pela oportunidade de poder realmente contribuir. De 2005 até 2012, fui prefeita em dois mandatos, e depois fui morar em São Benedito, onde meu marido foi eleito prefeito e eu estive um ano à frente da Secretaria de Educação, aonde também foi uma outra realidade, não misturar com política, porque você está alí também para oferecer uma estrutura de educação, onde eu agradeço demais a oportunidade,aprendi muito também como secretária de educação. Em seguida, fui candidata a deputada Estadual e estou aí no segundo mandato. SF - A Senhora teria chegado a política sem a ajuda de seu paí? Dep. Augusta - Dos meus cinco irmãos, quatro são mulheres, apenas eu me interessei pela política, sempre gostei de ajudar e vi na política uma oportunidade de ajudar as pessoas, mas, reconheço que para a maioria das mulheres é difícil entrar na política. Isso, no entanto, não é motivo para desistir, ou ocar desestimulada, hoje existem várias leis que protegem a mulher na política como as cotas e o fundo partidário. SF - A senhora foi prefeita e agora está como deputada, qual o maior aprendizado entre executivo e legislativo?

Dep. Augusta - No executivo a gente tem a oportunidade de executar grandes obras para o município. Quero citar um exemplo, que me dá orgulho de dizer que ao encerrar meu mandato como prefeita do Graça, implantei o tempo integral em todas as escolas e oferecendo uma educação de qualidade, incluísive meus olhos estudaram em escolas públicas e hoje, os netos do meu pai também estudam nas escolas Muncipais, agente oca feliz de estar defendendo a educação para todos de forma responsável. Já aqui no legislativo, a situação é totalmente diferente, o nosso papel é propor leis, mas podemos propor também debates, audiências públicas, e acompanhar o trabalho nos Municipios que representamos. É uma experiência muito grande e desaoadora de vida . SF - As mulheres são maioria do eleitorado, mas são sub-representadas na política .Por que essa dioculdade? Dep. Augusta -- É uma questão estrutural, de milhares de anos atrás, a mulher primeiro não tinha direito de votar, de estudar, tudo tinha que pedir licença ao marido ou ao pai. Vivemos numa sociedade patriarcal. Tudo que a mulher conquistou foi com muito sacrifício, com muita luta, não lhe foi dado o mesmo direito dos homens desde o começo da humanidade. Isso, no entanto, não quer dizer que é só uma questão de lei, é um problema estrutural, para que a gente consiga ter essa paridade é preciso continuar lutando. Nós mulheres temos que estar cada vez mais conscientes da importância da nossa participação, da igualdade de direitos. Os partidos e os homens têm que entenderem que é muito importante a participação da mulher na política . Essa retirada de direitos e oportunidades impede a capacidade de participar da política. SF - A propósito a Procuradoria da Mulher está promovendo um Encontro de Mulheres na política ? Qual a onalidade desse encontro ?

No onal de 2019, lançou o programa Laço Branco: homens pelo om da violência contra a mulher, que a partir deste ano de 2020, será levado de forma itinerante a vários municípios do Estado, em conjunto com a Caravana de Combate a Violência contra a Bate-papo mulher. 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

 Campanha Laço Branco


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR Dep. Augusta - Será o I Encontro de Mulheres na Política, direcionado para mulheres com mandato e candidatas a cargos eletivos, integrantes de associações e o coletivo de mulheres em geral e, tem por onalidade, uniocar as ações políticas para mulheres que já possuem mandatos, compartilhar as experiências de mulheres detentoras de mandatos, estimular a participação de lideranças femininas comunitárias e estudantes na política e incentivar as mulheres que já estão inseridas em partidos políticos a serem candidatas. A programação foi elaborada para oferecer todas as informações . SF - Quais os principais projetos e ações da Procuradoria da Mulher?

Dep. Augusta - Um dos primeiros programas é a Caravana de Combate à Violência contra a Mulher, a gente entende que as crianças e jovens, precisam conhecer a Lei Maria da Penha, e que não compensa bater e muito menos matar, uma mulher, e em dois anos estivemos em quase 40 escolas atingindo cerca de 8 mil estudantes. No onal de 2019, lançamos o Programa Laço Branco: homens pelo om da Violência contra a Mulher, que esse ano, vai ser realizado em conjunto, de forma itinerante, com a Caravana. E o Programa PAPO com MULHERES, uma roda de conversa criada em 2018, que prosseguirá uma vez por mês, de modo a debater com mulheres de diversos segmentos, temas de interesse do público feminino.

I ENCONTRO ESTADUAL DA MULHER NA POLITICA A Procuradoria Especial da Mulher na Assembleia Legislativa com o apoio da Presidência da Assembléia, União Brasileira e Cearense de Vereadoras,(UVB e UVC,) APRECE, realiza nos dias 23 e 24 de março, no Auditório Murilo Aguiar, o I Encontro Estadual da Mulher na Política. O encontro é direcionado para mulheres com mandato e candidatas a cargos eletivos, integrantes de assoociações e o coletivo de mulheres em geral e , tem por onalidade, uniocar as ações políticas para mulheres que já possuem mandatos, compartilhar as experiências de mulheres detentoras de mandatos, estimular a participação de lideranças femininas comunitárias e estudantes na política e incentivar as mulheres que já estão inseridas em partidos políticos a serem candidatas.

LEIS DA DEPUTADA A FAVOR DA MULHER

PROGRAMAÇÃO Segundo a Coordenadora da Procuradoria Especial da Mulher, Raquel Andrade (foto), o encontro oferece uma diversiocada programação com palestras sobre Políticas de Gênero na Justiça Eleitoral e a participação feminina. Registro de Candidaturas, Marketing Político para Mulheres, Propaganda Eleitoral, Cotas Femininas e a Participação das Mulheres, Campanha Eleitoral para Mulheres Condutas Vedadas e Abuso do Poder Feminino, com a participação de deputadas estaduais, prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras,  representantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) , TRE, Advogadas, estudiosos no assunto, entre outros convidados.

CASA DA MULHER CEARENSE Nas macrorregiões do Estado com o objetivo de acolher e de orientar mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. LEI DO FEMINICÍDIO Criar o Departamento de Feminicídio no âmbito da Superintendência da Polícia Civil do Estado. LEI DO VOTO FEMININO Institi o dia 24 de fevereiro como Dia Estadual da Conquista do Voto Feminino. MULHER NA MESA DIRETORA Reserva de vaga na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, assegurando, no mínimo, uma vaga para cada sexo. EMPREGO PARA AS MULHERES Reserva mínima de vagas para mulheres na área da construção civil em editais de licitação e contratos diretos para obras públicas no Ceará. VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Reserva vagas de empregos para as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar nas empresas prestadoras de serviços ao Estado do Ceará. APLICATIVO DE COMBATE À VIOLÊNCIA Criação de um aplicativo móvel para facilitar na denúncia da violência contra as mulheres no Ceará. BANCO DE DADOS DE AGRESSORES Destinado ao registro e divulgação na internet dos nomes das pessoas condenadas por crime contra a mulher. FUNDO ESTADUAL DA MULHER Garantia de recursos para o enfrentamento à violencia contra a mulher. PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Reduz a carga horária para 30 horas semanais dos servidores públicos estaduais ocupantes do cargo de enfermagem.. NOTIFICAÇÃO NAS UNIDADES DE SAÚDE Notiocação compulsória de violência contra idoso, mulher, criança e adolescente atendidos nas unidades de saúde do Estado.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR CAMPANHA LAÇO BRANCO ITINERANTE A Campanha do Laço Branco - homens pelo om da violência contra a mulher, acontece mundialmente no dia 06 de dezembro, dia em que um jovem de 25 anos atirou contra jovens estudantes da Escola Politécnica de Montreal, no Canadá, matando 14 mulheres e ferindo outras 14. Depois suicidou-se. O crime ocou conhecido como o “Massacre de Montreal”, gerando amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social. Na Assembleia Legislativa o lançamento da campanha aconteceu no dia 06 de dezembro de 2019, no Salão Nobre da Presidência, com apresentação da Campanha para os deputados, seguido de distribuição de material informativo e panqetagem nas ruas laterais da Casa do Povo. Às 14 horas, no auditório Murilo Aguiar, aconteceu a transmissão e debate do documentário “Precisamos falar com os homens”, uma iniciativa da ONU Mulheres. O evento contou com a participação do psicólogo Daniel Costa (Instituto Promundo).

PILARES DA CAMPANHA LAÇO BRANCO MAIS DO QUE O DIÁLOGO, QUEREMOS ACELERAR A MUDANÇA Quando as Mulheres precisam lutar pelos seus direitos, é sinal que nós, homens, devemos parar e perguntar qual o nosso papel nesse contexto. Não basta reconhecer a importância da luta das Mulheres, é preciso transformá-las em conquistas reais para uma sociedade mais justa. VAMOS FALAR MAIS PARA QUE ELAS SE CALEM MENOS Todos os dias, enfrentamos os efeitos das nossas atitudes, palavras e até do nosso silêncio. Por isso, quantos mais falarmos sobre machismo e suas consequências, menos Mulheres precisarão se calar diante dele. A Igualdade de gênero é benéoca para todos, pois respeita e inclui, enquanto o machismo despesa , subestima e exclui, transformando homens e Mulheres em rivais em um contexto desigual. Juntos, vamos calar o machismo que guita dentro de nós, desconstruindo preconceitos e construindo um Mundo mais juntos para todos. UM LAÇO BRANCO, DIVERSOS SIGNIFICADOS Para simbolizar esta luta, convidamos todos os homens a participarem da Campanha do Laço Branco, jamais cometer um ato violento contra mulheres e não fechar os olhos frente a essa Violência. Vamos lutar pelo om de todas as formas de Violência e a favor do engrandecimento, reconhecimento e respeito à Mulher. FÍSICA. VERBAL. PATRIMONIAL. SEXUAL. MORAL Estas são as faces de um crime que atrasa e, muitas vezes, interrompe a vida de muitas Mulheres. Em uma caminho de luta constante, é fundamental unir Forças, ter aliados, que se empenhem, valorizem cada conquista e saibam identiocar os verdadeiros inimigos: o silêncio, a indiferença, a impunidade. Lançamento da Campanha na ALECE

 Deputada fazendo panqetagem nas ruas laterais da Casa do Povo

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

MINISTRA DAMARAES ALVES RECEBE TÍTULO DE CIDADANIA APRESENTADO PELA DEPUTADA SILVANA OLIVEIRA

A

través de projeto de Lei, No. 355, da deputada Dra. Silvana OIveira (PL) a Ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, será agraciada com o título de cidadã cearense, em solenidade que ocorre no dia 8 de abril, no plenário da Assembleia Legislativa. Em sua justiocativa a parlamentar informa que a Ministra tem uma destacada atuação na defesa dos direitos humanos, das crianças, adolescentes e idosos e , especialmente das mulheres. Dra. Silvana ressalta que por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), a Ministra Damares lançou o projeto “ Salve Uma Mulher” . Trata-se de iniciativa do Governo Federal que visa treinar servidores e empregados públicos para dar suporte a mulheres vitimas de Violência. Na primeira etapa do projeto. 476 mil pessoas receberão treinamento. Desse total, 340 mil são Agentes do Ministério da Saúde, 106 mil funcionarios dos Correios, 30 mil conselheiros tutelares e 1.722 proossionais do quadro da Defensoria Pública da União. Proossionais de beleza e academias esportivas e líderes religiosos tambem serão envolvidos. O ensinamento abrange a identiocação de uma situação abusiva, mas não se resume somente a isso. Ou seja, os instrutores também ensinarão a orientar a buscar ajuda das autoridades competentes para a garantir sua segurança. SOBRE DAMARES ALVES

'HSXWDGD 6LOYDQD 2OLYHLUD UHFRQKHFH D PLVVmR GD 0LQLVWUD 'DPDUHV $OYHV H DFKD TXH HOD ID] XP JUDQGH WUDEDOKR HP IDYRU GRV 'LUHLWRV+XPDQRV

Damares Alves é uma mulher tipicamente nordestina. Nascida no ano de 1964 no estado do Paraná, mudou-se aos seis anos de idade para o Nordeste, onde morou na Bahia e Alagoas. Aprendeu que a vida no Brasil pode ser mui-

to dura para quem não nasceu em berço de ouro. Formada em Direito pela Faculdade de Direito de São Carlos, e em Pedagogia, pela Faculdade Pio Décimo, a educadora, advogada, assessora parlamentar e defensora dos direitos humanos tornou-se, em meados da década de 80, uma das fundadoras do Comitê Estadual de Sergipe do Movimento Nacional Meninas e Meninos em Sergipe, que tem como principal função social a proteção de crianças em situação de rua. Atuou ainda, no onal da década de 80, fortemente na defesa dos direitos das mulheres pescadoras e trabalhadoras do campo. No Congresso Nacional há mais de 20 anos, a advogada é considerada uma referência no combate à pedoolia e a  proteção da infância. Trouxe ao protagonismo a voz de milhares de crianças com deociência vítimas do infanticídio indígena. Advoga voluntariamente há muitos anos para mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade social e violência doméstica.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


A(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR melia AlbuquerqueAna Neila TorquatoAna Néo Arlene HolandaCamila InojosaCélia Maria Bernardo Dinelza de LimaDrica Shinohara Evan Bessa

Fabiana GuimarãesFernanda de OliveiraFernanda Munhão

Flávia SuassunaFranci PalhanoGuaraciara Barros Leal Izete Maia Juliana ana Tav avares

Julie Anne Oliveira Leila BrancoLenice Gomes Lourdes Lourdes A Amaral maral Lu Chamusca ChamuscaLucilia GarcezLucinda Azev zevedoMariane Bigio

Mariisol A Marisol Albano lbanoMilena Milena B Mil Bandeir andei eiraNana Nana L Lacerda acerda Nívea Barreto

Paola TorresPollyana Pollyan y na Gam GamaRosea osea os eana Murray ay Salizet ete Freire

Sandra BrancoSelma elm ma G Ginez inezSilvana de MenezesSocorro Lira

Susana MoraesTalit lita NozomiTâmara BezerraThaís Feitosa

Vicência JaguaribeWalkíria Kamin inskiYêdda FreireZiza de Oliveira e muitas outras mulheres

escrevendo e ilustrando

transforma em livros construir um país de

.

Editora IMEPH – valorizando e acreditando no talento da mulher!

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

@editoraimeph




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Primeira mulher eleita Prefeita de Fortaleza

Maria Luíza Fontenelle Um fato notadamente significativo dessa mudança da mulher na política, foi a eleição de Maria Luíza Fontenele, como Prefeita de Fortaleza, em 1986, primeira mulher a ser eleita prefeita de uma capital no País. Maria Luíza Menezes Fontenele (Quixadå, 27 de novembro de 1942) Ê uma professora universitåria, ex-parlamentar e ativista brasileira, mais conhecida por ter sido prefeita de Fortaleza, entre 1986 e 1989, pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Foi tambÊm deputada estadual de 1979 a 1985 e deputada federal 1991/94 , mas hå muitos anos não ocupa nenhum cargo político. Estou desencantada da forma como vem se fazen-

do politica nos ultimos anos, por isso resolvi me afastar totalmente, sou contra esse capitalism selvagem, mas nĂŁo desencorajo mulheres que desejarem participar mais ativamente da politica e, espero , que elas possam mudar uma sĂŠrie de atitudes, por um Mundo melhor, mais Humano e Solidario.



5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD SDODYUD

Qual a importância da mulher na política?

Carolina Bezerra Primeira Dama do município de Fortaleza A mulher conquista cada vez mais espaços, e a política precisa muito da participação feminina. A Mulher é sensivel, tem o institinto materno, é empreendedora. Desde o início da administração do prefeito Roberto Cláudio estou empenhada nas ações voltadas para o programa Primeira Infância. Entre as metas para 2020, estão a inauguração do Hospital da Criança, a implantação de Pediatria em policlínicas, o aumento das salas de coleta de leite materno, além de dobrar as instalações do projeto ‘Leitura na Praça’. A previsão é de que tudo seja concluído até o fim do ano. Fortalecer o que já foi feito é a palavra chave do nosso trabalho. Para se ter ideia, os Núcleos de Desenvolvimento Infantil devem saltar para 13, as salas de coleta de leite materno que já são 13 na rede pública, devem

aumentar para 18, assim como os Centros de Atenção Psicossocial Infantil que devem subir para três. Outra novidade é a expansão dos Conselhos Tutelares, que são oito e serão criados mais dois, fechando em dez. Essa é a nossa contribuição à gestão do prefeito Roberto Cláudio, me sinto feliz em poder oferecer o melhor às Crianças de nossa capital. Esse é o nosso papel como primeira-Dama.

Roberto Cláudio Prefeito do município de Fortaleza

As mulheres são maioria da população brasileira e também em nossa capital, representando uma grande força de trabalho. Em nosssa gestão demos total prioridade a Mulher, nas áreas da saúde, educação, abertura de novas creches, assistência social e até na seguranca, quando lançamos o aplicativo “Nina”, que ajuda as mulheres a denunciarem agressores por crime de assédio sexual. Lançamos o Programa Mulher Emprendedora , através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, visando estimular o De5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

senvolvimento local possibilitando o acesso ao financiamento orientado de até R$15 mil com Capacitação, e consultorias gerenciais, a partir de um contrato de emprèstimos para desenvolver um Plano de negócio. Disponibilizamos também dez unidades dos Boxes das Mulheres, no entorno da Areninha, do Pirambu no Projeto Vila do Mar. A maioria do nosso Secretariado e auxiliares é constituído por mulheres. Acredito na força da Mulher em todas as áreas, e na politica não é diferente. Parabéns a  todas as MULHERES fortalezenses e cearenses.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

$35(&( ĔĔ Ĕ '  ,  Ĕ 1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

1 – Alto Santo – Maria Irisneile Gadêlha Sousa Costa 2 – Aratuba - Maria Auxiliadora Lima Batista 3 – Boa Viagem - Aline Cavalcante Vieira 4 – Brejo Santo - Teresa Maria Landim Tavares 5 – Camocim - Mônica Gomes Aguiar 6 – Canindé - Maria do Rozário Araújo Pedrosa Ximenes 7 – Caridade - Maria Amanda Lopes Costa 8 – Catunda - Ravenna Fernandes Gomes Mesquita Lima 9 – Granja - Amanda Arruda Menezes 10 – Guaramiranga - Roberlândia Ferreira Castelo  Branco 11 – Hidrolândia - Ires Moura Oliveira 12 – Icó - Ana Lais Peixoto Correia Nunes

23

24

13 – Jati - Francisca Ferreira de Souza (Neta) 14 – Madalena - Maria Sonia de Oliveira Costa 15 – Ocará - Amália Lopes de Sousa 16 – Pires Ferreira - Maria Marosa Marques Aguiar 17 – Quixelô - Maria de Fátima Araújo 18 – São Luís do Curu - Carolina de Araújo Ramalho Pequeno 19 – Senador Sá - Regina Lucia Vasconcelos Cordeiro 20 – Tejuçuoca - Antonia Heloide Estevam Rodrigues 21 – Tururu - Maria de Fátima Galdino Albuquerque 22 – Varjota - Francisca Celia Rodrigues de Sousa 23 – Irauçuba - Geraldina Lopes Braga 24 – Umari - Mirineide Pinheiro Moura 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD SDODYUD

Qual a importância da mulher na política?

Nilson Diniz Presidente da APRECE

9,&(±35()(,7$6

Contradizendo a postura tradicional, a colaboração das mulheres na construção de uma sociedade melhor e de um mundo mais igualitário é inquestionável. Para tanto, elas sempre tiveram que vencer obstáculos e seguir na incessante busca por espaço e voz. A luta pelo direito das mulheres vem progredindo não só no Brasil, mas em todo o mundo. Elas estão ampliando sua participação em várias áreas do mercado de trabalho, antes restritas aos homens; dando visibilidade e debatendo questões ainda consideradas delicadas, embora muito importantes; consolidando vitórias históricas e fundamentais. Alguns avanços marcantes foram conquistados nas últimas décadas, com destaque para o direito ao voto e o direito de serem eleitas. Nos espaços políticos, a presença feminina também tem aumentado nos últimos anos. No entanto, ainda precisa crescer muito e se estabelecer, de fato e de direito, como realidade social e cultural. Em todas as esferas do poder público, a mulher exerce seu papel de protagonismo com maestria. No âmbito municipal, em que o contato direto com a população é inerente, a atuação feminina ainda ganha mais expressão, pelo olhar diferenciado que elas destinam aos problemas locais. • Aiuaba: Marinez Alves de Sales • Amontada: Jane Leila Santos • Aracati: Maria Denise Rocha • Aracoiaba: Selma Maria Gomes • Alto Santo: Gilca Maria Bezerra • Assaré: Maria de Braga Mota • Baixio: Anja Cristina Lisboa • Barroquinha: Carmelita de Sousa • Ipaporanga: Daiana Pereira • Horizonte: Kátia de Oliveira • Groaíras: Angélica Matos Lopes • General Sampaio: Luciana Araújo • Fortim: Márcia Vieira dos Santos • Coreaú: Maria Marlene de Araújo • Caucaia: Livia Arruda • Ipaumirim: Márcia Gonçalves

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

Nós da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) ressaltamos o impacto positivo da presença das atuais 24 prefeitas em nosso Estado. Sabemos que, considerando os 184 municípios do Ceará, esse número de gestoras não pode ser considerado o ideal, visto que representa apenas 13% do total. Mas, ao olharmos para um passado não tão distante, em que as prefeitas cearenses eram praticamente inexistentes, sentimos que estamos no caminho certo para a isonomia que tanto buscamos. E temos a certeza que devemos seguir levantando a bandeira feminina na busca por mais espaço da vida pública e no exercício político. Parafraseando a máxima popular feminista: lugar de mulher é, realmente, onde ela quiser.

• Ipú: Antonieta Pires Martins • Itaiçaba: Magnólia Rogério Leitão • Jat: Francisca Ferreira de Sousa • Jijoca - Natalícia de Jesus Souza Brito • Miraíma - Maria Mercedes Pereira Barroso • Mombaça – Claudenia do Nascimento • Monsenhor Tabosa - Ivonete Timbó • Morada Nova – Aurijane da Cunha • Mucambo – Joana Darc Guedes • Pereiro – Daniele Morais de Lima • Pires Ferreira – Fabiana Rodrigues • Quiterianópolis – Genilde Soares

• Redenção – Ana Paula Fonseca Braga • Reriutaba – Ana Marta Lopes Aguiar • Saboeiro – Micheline Pinheiro • Santana do Acaraú – Janderlucia Farias • Sobral – Christianne Marie Aguiar • Umari – Laura do Carmo Lustosa • Uruoca – Maria das Graças Fernandes • Viçosa do Ceará – Elizabeth Silveira • Cascavel – • Croatá – Maria Ziuleide Nobre 


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR



5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR



5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD Qual a importância da mulher na política? SDODYUD

LĂ­via Maia Presidente da UVC Mulher

S

er mulher na sociedade machista em que vivemos jå tem suas dificuldades. Ser mulher na política Ê mais difícil e desafiador ainda. Precisamos driblar todos os dias os obståculos que esse ambiente predominantemente masculino coloca à nossa frente. A falta de confiança, credibilidade, espaço e subestimação que Ê voltada a nós faz com que o número de mulheres na política seja muito inferior ao que deveria ser. Não precisamos ir muito longe para exemplificar: no nosso Estado temos apenas 355 vereadoras, de um número total de 2176. Número esse que diminuiu da última eleição para cå. Muitas mulheres ainda têm dificuldades de ocupar cargos Mulheres na Câmara de Vereadores de Fortaleza • Maria Eulàlia Odorico de Moraes 1950 / PR • Maria Myrtes Lopes Campos1958-1966 /PL, PSD, ARENA • Francisca Ivone Pereira Melo 1966-1982 / ARENA, PDS • Maria JosÊ Albuquerque 1972-1986 / ARENA, PDS, PTR, POB • �ria de Almeida FÊrrer 1982 / PMDB • Nildes Alencar Lima 1982 / PMDB  • Maria Gorete Pereira 1988 / PFL 1992 / PFL

• Maria ZÊlia Correia de Souza 1988 / PSD 1992 / PSD • Maria Magaly Marques Dantas 1982/1996/2000/2008 • Rosa Maria Ferreira da Fonseca 1992 / PSB • Luizianne Lins de Oliveira 1996 / PT 2000 / PT • Patrícia Saboya Ferreira Gomes 1996 / PSDB • Germana Lima Fontenele Soares 2000 / PMN • Nelba Aparecida Arrais Fortaleza 2000-2004 / PMDB

de poder, serem eleitas ou terem voz ativa nas tomadas de decisĂľes polĂ­ticas. Isso acontece devido Ă exclusĂŁo histĂłrica das mulheres na polĂ­tica e que reverbera, atĂŠ hoje, no nosso cenĂĄrio de baixa representatividade feminina no governo. Por isso precisamos cada vez mais incentivar as mulheres que jĂĄ tĂŞm seus mandatos e tambĂŠm chamar mais mulheres a entrarem nessa luta conosco. Se nĂŁo houver mulher na polĂ­tica, quem vai lutar por nossos direitos? Por isso, apoie sua colega vereadora, sua colega deputada, apoie a lĂ­der comunitĂĄria do seu municĂ­pio, incentive as estudantes. Unam-se para mudar de vez esse cenĂĄrio!

$SULPHLUDYHUHDGRUD GH)RUWDOH]DIRL 0DULD(XOjOLDHOHLWD HP • Edvânia Matias Ferreira 2004 / PEN • Maria de Fåtima Santana Leire 2204 / PHS • Regina Cely Diniz Assêncio 2004 / PMDB • Eliane Novaes EleutÊrio Teixeira 2008 / PSB • Francisca Elana Gomes 2008 / Pc do B • Maria Leda Moreira e Silva

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Atuais vereadoras da Câmara Municipal de Fortaleza

PTC BÁ

PTC CLÁUDIA GOMES

SUPLENTE

SUPLENTE

PT LARISSA GASPAR EM LICENÇA

PL LIBÂNIA

PRP MARÍLIA DO POSTO

EM LICENÇA

Atualmente a CMFOR é representada por nove mulheres CIDADANIA KATIA KATIA RODRIGUES RODRIGUES

DC ANA DO ANA DO ARACAPÉ ARACAPÉ

PRTB PRISCILA PRISCILA COSTA COSTA

PATRIOTA MARTA MARTA GONÇALVES GONÇALVES

&RPD Qual a importância da SDODYUD mulher na política?

Antônio Henrique Presidente da Câmara Municipal de Fortaleza

E

stamos vivendo, nos últimos anos, uma crescente no debate político em torno das questões femininas. Temas como maternidade, assédio, carreira e igualdade salarial estão sendo discutidos amplamente pela sociedade e influenciam no cenário político. As mulheres representam 52% do eleitorado brasileiro, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral. Elas são maioria na hora voto, no entanto, a representatividade das mulheres na política ainda se encontra muito distante do desejado. Dados de janeiro deste ano apontam que o Brasil ocupa atualmente a 140ª posição em um ranking de 189 países, classificados pela União Inter-Parlamentar (IPU) de acordo com o percentual de mulheres nos parlamentos nacionais. A luta pelo direito das mulheres vem progredindo não só no Brasil, mas em todo o mundo.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

A cota mínima de 30% para candidaturas do sexo feminino, garantida por lei desde 1997, e depois a extensão deste percentual para a divisão da verba do fundo eleitoral são iniciativas que buscam a igualdade de gênero nos parlamentos de todo o País. Na Câmara Municipal de Fortaleza, a atuação das mulheres sempre teve destaque nas definições dos debates realizados na Casa. Como presidente, assumi o compromisso de promover um ambiente onde os vereadores e as vereadoras tenham o mesmo tratamento e defendo que, para alcançarmos resultados justos e equilibrados em nossos debates, a contribuição de homens e mulheres é fundamental. Na história quase centenária da Câmara, as lutas e as conquistas das nossas vereadoras colaboraram para tornar Fortaleza uma cidade que cuida da sua gente, sendo sensíveis a questões de diversas minorias, valoriza a presença feminina em todos os segmentos e inspira outras  mulheres a participarem da política. Nosso trabalho é preservar esse legado, entendendo que a força feminina é um dos pilares da democracia.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Primeira mulher eleita Presidente do Brasil

Dilma Rouseff D

ilma Rousseff, a primeira mulher eleita para presidir o país. Foi ministra da Casa Civil do governo de Lula no período de 2005 a 2010. Dilma Vana Rousseff (1947) nasceu em Belo Horizonte, no dia 14 de dezembro. Em 2001, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT), quando esse era presidido por Luís Inácio Lula da Silva. Depois da vitória de Lula nas urnas, Dilma Rousselff foi uma das mentoras do plano de governo do PT na presidência. Atuou como ministra de Minas e Energia até 2005 e, depois, como Ministra da Casa Civil. Entre 2005 e 2010, Dilma foi preparada por Lula para candidatar-se a sua sucessão, o que acabou ocorrendo em 2010, sendo a primeira mulher

eleita para presidente, da história do Brasil. Em 2014, Dilma foi reeleita para o mandato de 2015/2018. No seu governo criou o Ministério das Mulheres, a Secretaria Nacional de Mulheres do PT e traçou grandes projetos voltados para o protagonismo da Mulher, com uma politca afirmativa de desenvolvimento social, com a criação do Programa Bolsa Familia, O direito de propriedade às mulheres, na titulação de terras, no Programa de Habitação popular Minha Casa Minha Vida, que deu propriedade as mulheres, do Luz para Todos. O Programa Saúde da Familia, acompanhamento da saúde da mulher e o pré-natal. FIzemos uma politica com foco nas MULHERES, que tratou a questão de gênero não como algo que era um problema individual, mas uma questão de politica publica, disse Dilma.

Fátima Bandeira Secretária de Mulheres do PT, no Ceará

O

partido é um dos que mais abre espaço para a participação feminina. No Ceará , alguns já têm sua representatividade feminina, como é o caso do PSD, PSDB, PP, PMB, PL, PT , PCdoB, entre outros, mas essa representatividade ainda é muito acanhada, não há de fato uma preparação para a mulher participar da política . Segundo a Secretária das Mulheres do PT, no Ceará, jornalista Fátima Bandeira desde 2010 que o seu partido criou a Secretaria Nacional de Mulheres do PT e a Secretaria de Relações Internacionais , em conjunto com o mecanismo de ‘Mulheres da COPPAL e com o Grupo de Mulheres do Foro de São Paulo. Além disso, temos um programa voltado es pecialmente para a doutrinação política da mulher. Chama-se ELAS POR ELAS, afirma Bandeira. O PT foi um dos primeiros partidos

a entender que a eliminação das discriminações contra as mulheres não pode ser resolvida apenas no combate ideológico, mas exige o desenvolvimento de políticas públicas, que ataquem diretamente as formas de discriminação e opressão. E isso precisa ser feito através da democratização radical do Estado e da auto-organização das mulheres, com o fortalecimento da participação popular e da participação política das mulheres. A eliminação das discriminações contra as mulheres não pode ser resolvida apenas no combate ideológico, mas exige o desenvolvimento de políticas públicas que ataquem diretamente as formas de discriminação e opressão. 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Primeira mulher eleita Senadora do Ceará

Patrícia Saboya

D

epois de ser vereadora de Fortaleza, em 1996 pelo PSDB, primeira Dama do Ceará e de Fortaleza (1989/1990), Deputada Estadual em dois mandatos (1999/2002 pelo PPS e 2011/2014/ pelo PDT). Patrícia Saboya foi a primeira Mulher eleita senadora pelo Estado do Ceará, através do Partido Popular Socialista Ceará (2003/2010). Patrícia deixou marcada sua passagem no Senado, atravès de uma iniciativa muito importante para as mulheres brasileiras. Conseguiu aprovar a LICENÇA- MATERNIDADE

por seis meses, que hoje é obrigatória no Serviço e público. A luta continua para que essa obrigatoriedade seja convertida, pois ainda é opcional. Foi Coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente . As mulheres têm uma forma de se apropriar do Mundo que é também baseada não só na razão, mas na sensibilidade, diz Patricia Saboya, que está afastada da politica, exercendo a função de Conselheira do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE).

Mulheres no Senado Federal • Patrîcia Gomes 2003-2010 / PPS

• Alacoque Bezerra 1983-1990 / PSD

Luizianne Lins

Deputada Federal - única representante na Câmara Federal

J

ornalista, formada em Comunicação Prefeita de Fortaleza. Social pela UFC, professora da UNINa eleição de 2014, foi eleita DeputaFOR e da UFC. Filiou-se ao Partido dos Traba- da federal pelo PT, com 130.717. Já eleição de lhadores em 1989, mas militava nos movimen- 2018, foi reeleita para mais quatro anos de tos sociais de esquerda desde 1987. Vereadora mandato na Câmara federal, 173.765 votos, mais votada pelo PT, em 1996, eleita com 5.336 sendo hoje, a única representante feminina votos e, em 2000, reeleito na Câmara Municipal do Ceará, na Câmara Federal. de Fortaleza, ocupou a Presidência da Comissão de Defesa da Mulher, da Juventude e da Criança, criada a partir de um projeto de resolução de sua autoria. Mulheres Cearenses na Câmara dos Deputados Em 2002 , foi eleita Deputada Estadu• Gorete Pereira • Maria Eulália Odorico de al, a quarta mais votada no Estado e a pri2003-2006 / PL Moraes meira entre as Mulheres , com 60.821 votos. 2011-2014 / PR 1987-1990 / PDT Na Assembleia ocupou o cargo de Presidente 2014-2018 / PR • Maria Luiza Fontenele da Comissão de Agropecuária e Recursos Hi • Luizianne Lins 1991-1994 / PSB dricos. Em outubro de 2004, foi eleita Prefei2014-2018 / PT ta de Fortaleza, com 620.174 votos. Em 5 de 2019-2022 / PT outubro de 2008, Luizianne Lins se reelegeu 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR &RPD SDODYUD

Qual a importância da mulher na política?

LaĂ­s Nunes

M

Prefeita Municipal de IcĂł

inha história na politica vem de uma tradição da familia Nunes, em Icó. Primeiro fui Deputada Estadual, onde aprendi muito e exerguei as responsabilidades de legislar em benefício de toda a população cerense, em seguida, deixei a Assembleia para abraçar outra missão, desta vez,

QUEM É LA�S NUNES



Ana LaĂ­s Peixoto Correia Nunes nasceu em IcĂł(CE), centro da regiĂŁo do Vale do Salgado, em 08 de maio de 1988. É olha do servidor pĂşblico federal Rubens de Sousa Correia e da professora Ana VerĂ´nica Peixoto Landim Correia. Iniciou os seus estudos no ColĂŠgio Senhor do Bonom e formou-se em Administração de Empresas pelo Centro UniversitĂĄrio Vale do Salgado (UniVS). Casada com Neto Nunes, que foi prefeito de IcĂł, deputado estadual e exerce expressiva liderança polĂ­tica na regiĂŁo, ĂŠ mĂŁe de trĂŞs olhos, DavĂ­ de 9 anos, Laura de 7 anos e Pedro de 4 anos. Como ela mesma deone, sĂŁo as maiores paixĂľes de sua vida, a segunda ĂŠ a vida pĂşblica, oportunidade em que pode servir a muitos. Vocacionada Ă vida pĂşblica exerceu o seu primeiro mandato eletivo de Deputada Estadual pelo CearĂĄ, elegendo-se com expressiva votação em 2014 com 48.929 mil votos – (a deputada mais votada do Vale do Salgado e o maior nĂşmero de votos Ă  uma parlamentar em IcĂł atĂŠ os dias atuais) -, onde permaneceu na Assembleia Legislativa atĂŠ o ano de 2016, sendo eleita naquele mesmo ano a primeira prefeita do municĂ­pio de IcĂł com 20.398 mil votos. Como Deputada Estadual foi presidente da ComissĂŁo de Desenvolvimento Regional, Recursos HĂ­dricos, Minas e Pesca; Vice-Presidente da Defesa do Consumidor; Membro titular das ComissĂľes de Fiscalização, Controle e de Orçamento, Finanças e Tributação, alĂŠm de suplente na de Viação, Transporte e Desenvolvimento Urbano. LaĂ­s Nunes sempre costuma aormar “que independentemente do que estiver acontecendo Ă  sua volta, faça o melhor papel que puder. A virtude nĂŁo precisa de plateia, de aplauso ou de reconhecimento. A virtude ĂŠ a sua prĂłpria recompensaâ€?. No momento em que recebeu a conoança dos seus conterrâneos, pela segunda vez consecutiva – como Deputada Estadual e como Prefeita de IcĂł, em sua alma ela tem o desejo de pensar na coletividade, no diĂĄlogo e no interesse pelo bem comum. Aberta sempre aos novos desaoos, com diĂĄlogo permanente para trazer Ă  sociedade o cotidiano da vida pĂşblica, dando a contribuição necessĂĄria para que se possa realizar, dentro da responsabilidade institucional que o Estado DemocrĂĄtico de Direito permite, as parcerias com os poderes Legislativo, JudiciĂĄrio, MinistĂŠrio PĂşblico, Instituiçþes PĂşblicas e Privadas, associaçþes comunitĂĄrias, sindicatos e etc. Com impulso jovem, corajoso e inovador, e utilizando-se de um discurso moderno com ampla visĂŁo de futuro, LaĂ­s Nunes compreende a polĂ­tica como o exercĂ­cio do bem comum, e vem se ormando como liderança polĂ­tica inquente em sua regiĂŁo e no estado do CearĂĄ. Como Deputada Estadual, LaĂ­s Nunes conseguiu atravĂŠs de sua

no Executivo, ou seja, como prefeita de Icó e ai, as responsabilidades aumentaram ainda mais. Quando uma mulher estå à frente de qualquer cargo as cobranças são sempre maiores, mas acho que nossa participação na politica Ê fundamental . Apesar da elevada carga de trabalho, com tripla jornada, nós mulheres temos mais sensibilidade , somos sensatas e pragmåticas para superar as dificuldades do dia a dia e, acima de tudo, temos coragem para enfrentar desafios.

atuação a implantação da Delegacia da Mulher em IcĂł; a entrega via emenda parlamentar de 18(dezoito) automĂłveis para servir a saĂşde da famĂ­lia, alĂŠm de 2(duas) ambulâncias, dentre outros benefĂ­cios aos municĂ­pios onde foi votada no estado do CearĂĄ em parceria com o Governo do Estado. Como prefeita de IcĂł, uma das mais jovens do CearĂĄ, tem trabalhado para inovar em suas açþes administrativas, ampliando as possibilidades de crescimento e desenvolvimento do municĂ­pio, valorizando suas potencialidades e descobrindo novas vocaçþes. Compreendendo a importância da educação para o projeto de desenvolvimento, tomou açþes concretas: proibiu em todo o territĂłrio do municĂ­pio icoense o transporte em Pau de Arara para conduzir estudantes do ensino fundamental, estĂĄ reformando e equipando escolas, implantou o projeto merenda em dobro aos estudantes, exigindo e oscalizando sua qualidade, distribuiu completo fardamento escolar, incluindo tĂŞnis e mochila, cuida permanentemente com a formação dos proossionais do ensino; patrocina mensalmente cerca 500 bolsas aos estudantes carentes para cursarem o nĂ­vel superior; estĂĄ reformando o PatrimĂ´nio HistĂłrico da cidade; empiçarrando e reformando estradas carroçåveis da zona rural; melhorou a mobilidade urbana com asfaltamento e sinalização e, em parceria com o governo do estado do CearĂĄ, assinou o maior nĂşmero de convĂŞnios dos Ăşltimos anos, bem como outros projetos jĂĄ em curso em todas as ĂĄreas da gestĂŁo municipal. A saĂşde pĂşblica tem recebido toda sua atenção. Reformou e melhorou equipamentos do hospital regional, mantĂŠm equipe mĂŠdica de elevado nĂ­vel e especialidades, e em parceria com o governo estadual implantou o SAMU equipado com UTI MĂ’VEL para atender ao IcĂł e regiĂŁo. Na segurança pĂşblica, outra preocupação da população, respondeu com ormeza. Em decidida parceria com o estado do CearĂĄ, ajudou a implantar o BatalhĂŁo RAIO da PolĂ­cia Militar, que com ação enĂŠrgica e orme, devolveu a tranquilidade para homens e mulheres de bem do IcĂł. Preocupada com a geração de emprego e renda, construiu um perol otimista do municĂ­pio e vem se dedicando incansavelmente para celebrar parcerias com empresas sĂłlidas de outras regiĂľes, buscando atrair capital novo, fomentar o desenvolvimento e criar novas oportunidades de trabalho para os icoenses. “Sou olha do IcĂł, esposa e mĂŁe. Por felicidade do destino e por toda a generosidade do povo icoense, sou a prefeita deste grande municĂ­pio. Meu desejo ĂŠ fazer sempre o melhor, desenvolver nossa terra, educar nossa população e criar as oportunidades para que nossa gente seja sempre felizâ€? (LaĂ­s Nunes)

5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR



5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

ESPAÇOS DE APOIO À MULHER NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, tem pelo menos quatro espaços de apoio e defesa da mulher : a Procuradoria Especial da Mulher, a Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, o Movimento das Mulheres do Legislativo e o Programa Mulheres no Parlamento exibido pela TV Assembleia. Você vai conhecer como funciona cada um:

FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DA MULHER DÁ ÊNFASE A SAÚDE Em 2019, a Frente Parlamentar em Defesa da Mulher destacou o compromisso e a luta em defesa de todas as mulheres cearenses. A Frente intensiocou as ações de combate à violência contra a mulher, conscientização e combate ao Câncer de Mama e políticas públicas de proteção às mulheres vítimas de violência sexual . A Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, Deputada Fernanda Pessoa, destacou o seu compromisso em prol da saúde da mulher, com a prevenção do Câncer de Mama. Fernanda Pessoa garantiu um adicional de mais de 3 mil biópsias para

prevenção e diagnóstico do câncer de mama nas cearenses. Ela conseguiu que cada parlamentar destinasse parte da Verba do Pacto de Cooperação Federativa para os institutos que realizam biópsias. “Esse ano iremos intensiocar as ações de combate à violência contra a mulher e promover ações de conscientização ao Câncer de Mama. A Lei Federal n° 13.718, que considera crime a importunação sexual, também

PROGRAMA MULHERES NO PARLAMENTO



Exibido toda semana pela TV Assembleia Cana 31.1 e 60.1, o Programa Mulheres no Parlamento foi criado em 2012, com a proposta de ser a Voz da Mulher Cearense, em todas as esferas, não somente das mulheres que estão na política, mas de todas àquelas que se interessam pelo debate de temas voltados ao universo feminino e que nos representam em diversas esferas.Ele busca trazer para o debate temas voltados para a saúde e educação, incluindo a questão da violência contra a Mulher, com coberturas especiais nos principais eventos. O Programa tem dois quadros permanentes: CONVERSA de MULHER, que

será reforçada”, disse Fernanda Pessoa. Segundo a parlamentar a Frente também irá oscalizar e cobrar para que lei dos 30 dias, que determina que o prazo entre a suspeita de câncer, até a elucidação - a partir da realização de exames necessários para o diagnóstico (comprovação) - não ultrapassasse o tempo máximo de 30 dias no Sistema Único de Saúde (SUS), seja cumprida.

entrevista uma representante de segmentos da SOCIEDADE abordando diversos temas e o outro,” O que elas Fazem no Parlamento”, um raio X do trabalho das Deputadas Estaduais. O terceiro bloco é reservado a Notícias e a Fatos ocorridos na Casa (Prata da Casa). O Programa, é produzido e apresentado pela Jornalista Silvana Frota, já foi destinguidas com duas comendas, o Selo Rosa do Movimento Outubro Rosa e Certiocado de Reconhecimento das deputadas Raquel Marques e Silvana Oliveira, pelo Dia Iinternaciinal da Mulher .

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR MOVIMENTO DAS MULHERES DO LEGILSTIVO O Movimento das Mulehrs do Legislativo Cearense-MMLC, surgiu após a criação em 1987, da Associação das Esposas dos Deputados, com a onalidade de atender as vítimas de enchentes no Ceará e prestados Assistência a entidades Sociais. Com o passar dos anos, o crescimento da população e a modernização dos modelos de gestão sentiu-se a necessidade de ampliar a Associação, modiocado o Estatuto, para que todas as MULHERES que compõem o Parlamento Cearense pudessem participar, contribuindo com seus dons e solidariedade. Em 2011, a Associação formou-se um Movimento das MULHERES

do Legislativo Cearense, Na gestão da Professora Norma Maia Soares, esposa do Deputado Estadual José Teodoro Soares, Desde então , o MMLC abraçou a missão de contribuir com a melhoria da qualidade de Vida da população por meio de ações Sociais, explica a atual presidente, ex-deputada Estadual Meire Costa Lima. A entidade conta com a constribuição dos Deputados estaduais para oferecer seu trabalho de assistência social, e através da constribuição de Instituições parceiras, como a Associação dos Servidores da Assembleia-Assalce. Entre as ações já realizadas pelo

&RPD SDODYUD

MMLC estão o Movimento Outubro Rosa e o Dia da Mulher na Assembleia. Em 2018 , foi lançado um novo Projeto Mulheres Serviço: MMLC - Edifício José Euclides Ferreira Gomes Anexo II, 4º andar - Fone: 85-3272-7857 mov.mulheres.egc@gamial Facebook: mmlcceaarense

Qual a importância da mulher na política?

Mônica Aguiar Prefeita de Camocim

É de grande importância que haja cada vez mais representividade feminina na política. Muitas mulheres ainda têm dificuldades de ocupar cargos de poder, serem eleitas ou terem voz ativa nas tomadas de decisões políticas. Estamos diante de um cenário que reflete a exclusão histórica das mulheres na política. A participação ativa das mulheres na política é, sem dúvidas, além de extremamente necessária para o fortalecimento da democracia, como também, fundamental quando pensamos nas lutas pelos direitos das mulheres, em um momento que ainda há muito preconceito, exclusão e violência contra elas. Sabemos que há muito espaço a ser conquistado e é necessário que se diga que a igualdade das mulheres na política será benéfica para a sociedade como um todo.

Valéria Mendonça, coordenadora do Movimento Outubro Rosa, entrega o Selo Rosa à Deputada Fernanda Pessoa e a Jornalista Silvana Frota.

CONHEÇA OS PRINCIPAIS PROGRAMAS DA PROCURADORIA ESPECIAL DA MULHER A Procuradoria Especial da Mulher tem a competência de facilitar e acompanhar a execução de programas que visem a promoção da igualdade de gênero, além de promover pesquisa e, seminários, palestras e estudos sobre a violência e discriminação contra a mulher, bem como acerca do seu déocit de representação na política.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

• Caravana de Combate a Violência contra a Mulher • Papo com Mulheres • Campanha do Laço - Branco - Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher • I Encontro Estadual de Mulheres na Politica Serviço: PEM - Edifício José Euclides Ferreira Gomes Anexo II, 4º andar - Fone: 85 3277.2748 E-mail: pem@al.ce.gov.br




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

MARIA DA PENHA: HOMEM DE VERDADE NÃO BATE EM MULHER No Brasil, o maior desaoo neste Século XXI é o combate à violência doméstica. Nesse contexto, a Lei Maria da Penha constitui um dos capítulos mais relevantes dessa história..” . Vítima de violência doméstica, do seu próprio marido há 37 anos, a farmacêutica cearense Maria da Penha Maia Fernandes, lutou contra a própria vida e acabou numa cadeira de rodas. Dai em diante , iniciou uma campanha pela defesa da mulher que naquela época não possuía nenhuma delegacia da mulher. Também resolveu escrever um livro contando tudo que passou Depois de muita luta, onalmente em 2006 , foi promulgada a Lei 11.340, que deu força para que mulheres agredidas passassem a acreditar mais nas instituições e a denunciar seus algozes. Desde sua entrada em vigor, foram registrados cerca de 450 mil processos contra agressores, ou mais de 60 mil ocorrências anuais, de acordo com a Secretaria de Política para as Mulheres da Presidência da República. De cada quatro casos, três referem-se a homens agredindo suas companheiras na frente dos olhos. As agressões estão presentes em todas as classes sociais, etnias, culturas e credos. “As mulheres começaram a acreditar nas instituições e a denunciar mais”, comemora Maria da Penha. Para ela, con-

Foto: Arquivo Instituto Maria da Penha/IMP

tudo, a luta continua. Em 2009, criou o Instituto Maria da Penha com o objetivo de divulgar o Projeto Defensores e Defensoras do Direito à Cidadania. “O projeto explica a origem e a razão da violência familiar e contra as mulheres às comunidades, empresas e redes de atendimento à Lei Maria da Penha, compostas por psicólogos, advogados e assistentes sociais”, esclarece a fundadora.O projeto explica a origem e a razão da violência familiar e contra as mulheres às comunidades, empresas e redes de atendimento à Lei Maria da Penha, compostas por psicólogos, advogados e assistentes sociais”, esclarece a fundadora.

Do que trata a Lei Maria da Penha? A Lei Maria da Penha (Lei no 11.340, de 7 de agosto de 2006) foi criada para instituir mecanismos capazes de evitar e punir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Esta lei trata também da criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a mulher, bem como estabelece medidas de assistência e proteção às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Violência doméstica e familiar contra mulher é toda ação ou mesmo omissão que, baseada no gênero, que cause: 1-morte, ii) no âmbito de sua família, mesmo 2-lesão, que não haja laços consanguíneos com o agressor, que é o caso de pa3-sofrimento físico e sexual, 4-psicológico, rentesco por aonidade (exemplo: 5- moral ou patrimonial cunhado); Em síntese: A Lei Maria da Penha iii) por pessoa com quem a vítima trata de violência contra mulher tenha relação íntima de afeto e com a qual conviva (exemplo: namorado praticada:  i) em seu lar, tendo ou não víncu- ou namorada). lo familiar com o agressor (exemplo: padrasto);

LEI MARIA DA PENHA É ALTERADA EM 2019 E CRIA NOVA MEDIDA PROTETIVA MAIS RÁPIDA E EFICAZ LEI Nº 13.827, DE 13 DE MAIO DE 2019 No dia 13 de maio de 2019, foi promulgada a alteração na a Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), para autorizar, a aplicação de medida protetiva de urgência, pela autoridade judicial ou policial, à mulher em situação de violência doméstica e familiar, ou a seus dependentes, e para determinar o registro da medida protetiva de urgência em banco de dados mantido pelo Conselho Nacional de Justiça.

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

&RPD Qual a importância da SDODYUD mulher na política? Maria da Penha É muito importante a participação da mulher na política, porque só assim ela pode nos repre-sentar, lutar pelos nossos interesses. As mulheres precisam de mais creches para que possam partir para o mercado de trabalho, precisam de capacitação para enfrentar um emprego e precisam de casas de apoio para receberem o tratamento adequado na hora de decidir pela sua liberdade, por não aceitar a violência.

FEMINICÍDIO CRESCEU 54% A cada 2 segundos uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil, segundo o Relógio da Violência do Instituto Maria da Penha. Em 2018, pelo menos duas mulheres morreram todos os dias vítimas de feminicídio. O assassinato de mulheres negras teve um aumento de 54% em 2015. No mesmo ano, a Central de Atendimento 180 realizou 1 atendimento à mulher a cada 42 segundos.

A luta pela emancipação feminina é tão longa quanto dolorosa. Assume diversas frentes e conta com algumas batalhas já vencidas, como a livre escolha afetiva e o divórcio, a igualdade no trabalho e o direito ao voto. Entretanto, muitas outras questões ainda estão por se resolver.

ESTUPRO : 1 a cada 11 minutos Duas em cada três universitárias brasileiras alegaram ter sofrido algum tipo de violência (sexual, psicológica, moral ou física) no ambiente universitário. O Brasil registrou 1 estupro a cada 11 minutos em 2015. Cerca de 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes, sendo que em maioria o crime é cometido por homens próximos às vítimas.

OUTRAS LEIS DE PROTEÇÃO À MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA LEI DO FEMINICÍDIO 13,104/15 Entrou em vigor hoje a lei 13.104/15. A nova lei alterou o código penal para incluir mais uma modalidade de homicídio qualificado, o feminicídio: quando crime for praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino. Feminicídio é o homicídio cometido contra a mulher por razões da condição do sexo feminino . Considera-se que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve violência doméstica e familiar ou quando há menosprezo ou discriminação à condição de mulher. Trata-se de crime hediondo, e está previsto no Código Penal e não na Lei Maria da Penha, embora consista em violência de gênero.

LEI LOLA - Nº 13.642/2018 Blogueira que inspirou legislação sobre misoginia na internet avalia que agora um dos desafios é tornar conhecida a lei 13.642/18. Sancionada em abril de 2018 a cha-

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

mada Lei Lola atribui à Polícia Federal a investigação de crimes cibernéticos de misoginia. O ódio, o desprezo e o preconceito contra mulheres ou meninas podem se expressar “de diferentes formas, como discriminação sexual, hostilidade, aversão, piadas, depreciação, no patriarcado, ideias de privilégio masculino, violência e objetificação sexual”, explica a deputada Luizianne Lins (PT-CE), autora da lei. Lola Aronovich acredita que a lei é um avanço, pois muitas vezes as investigações exigem quebra de sigilo de site hospedado no exterior

LEI DA IMPORTUNAÇÃO SEXUAL- Lei nº 13.718 “ Importunação sexual Art. 215-A. Praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro: Pena - reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o ato não constitui crime mais grave.”24 de set. de 2018

OBSERVATÓRIO DA MULHER DA UECE

É uma iniciativa do grupo de Pesquisa Gênero,Familia e Geração de Politicas Públicas Sociais, fundado em 2000, inserido nos grupos de pesquisa do CNPq e da Universidade Estadual do Ceara- UECE. Desde 2009, o grupo composto por uma equipe de 12 pesquisadores, manteve a atividade principal o funcionamento do Observatório. O Observem é um espaço de monitoramento das condições de Vida das Mulheres Cearenses e da violência que se abate sobre elas. Trata- se de uma experiência de acompanhamento de politicas Públicas e Sociais desenvolvidas local e nacional entre, em especial no to ante à efetivo ao da Lei Maria da Penha e de todas as formas de discriminação contra as MULHERES. O observatório mantém uma página NA internet com um Banco de dados que funciona on line , com o quadro geral da violência no Estado , SERVIÇO -- OBSERVEM Coordenadora : Maria Helena de Paula Frota www.observem.com




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, desde o ano passado, o calendário das eleições municipais de 2020. Pelo calendário, o primeiro turno acontecerá em 4 de outubro, e o segundo turno, em 25 de outubro, das 8h às 17h nos dois casos. Este ano, os eleitores irão às urnas para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Veja abaixo algumas das datas previstas no calendário eleitoral 01/01 Entidades ou empresas que fazem pesquisas relativas às eleições ou a possíveis candidatos ocam obrigadas a registrar as informações no Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais até 5 dias antes da divulgação

das coligações e dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e a vereador

01/01 Fica proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior

16/08 Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral, inclusive na internet

01/04 TSE passa a veicular no rádio e na TV propagandas institucionais para incentivar a participação feminina, de jovens e da comunidade negra na política

24/09 Último dia para o eleitor requerer a segunda via do título dentro do domicílio eleitoral

15/08 Último dia para partidos e coligações apresentarem à Justiça Eleitoral o requerimento de registro dos candidatos

19/09 Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em qagrante delito

04/04 Limite para os partidos interessados em disputar a eleição terem os registros aprovados pelo TSE

29/09 Data a partir da qual nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em qagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inaoançável

15/05 Pré-candidatos poderão fazer arrecadação prévia de recursos na modalidade de onanciamento coletivo

1°/10 Último dia para divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV relativa ao primeiro turno

04/07 Fica proibida a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos na realização de inaugurações

1°/10 Último dia para a realização de debate no rádio e na TV

20/07 Fica permitida a realização de convenções para escolha de coligações e candidatos a prefeito, vice-prefeito e a vereador

04/10 Primeiro turno

20/07 Último dia para a Justiça Eleitoral divulgar os limites  de gastos para cada cargo em disputa 05/08 Último dia para as convenções destinadas à escolha

23/10 Último dia para divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV 23/10 Último dia para realização de debate no rádio e na TV 25/10 Segundo turno

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

O Primeiro turno das eleições municipais acontecerá em 4 de outubro, e o segundo turno, em 25 de outubro. Eleitores irão às urnas para escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. PROPAGANDA ELEITORAL COMEÇA DIA 16 DE AGOSTO Já está vigor a norma do TSE que trata da propaganda eleitoral, da utilização e geração do horário eleitoral gratuito e das condutas ilícitas em campanha eleitoral. O texto deonitivo da resolução 23.610/19 foi publicado na edição do dis, 27/12, do DJe do TSE. A propaganda eleitoral é permitida a partir de 16 de agosto do ano da eleição (lei 9.504/97, art. 36). De acordo com a norma, a menção à pretensa candidatura e a exaltação das qualidades pessoais dos pré-can-

didatos antes dessa data não conoguram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto. A resolução trouxe algumas inovações, entre elas a criação de uma seção especíoca para tratar do poder de polícia do juiz eleitoral quanto à remoção de propaganda irregular na internet. Segundo a norma, pode a autoridade judicial determinar providências necessárias para inibir práticas ilegais, sendo vedada a censura prévia sobre o teor dos programas e das matérias jornalísticas a serem exibidos na televisão, na rádio, na internet e na imprensa escrita. O enfrentamento da desinformação, a

vedação da contratação e a realização de disparo em massa de propaganda eleitoral em plataformas pagas na internet também passaram a ter previsão na norma. O artigo 9º da resolução, por exemplo, exige que, ao publicar conteúdos em sua propaganda eleitoral, inclusive veiculados por terceiros, o candidato, o partido ou a coligação deve veriocar a odedignidade da informação. Se a informação for comprovadamente inverídica, caberá direito de resposta ao prejudicado/ofendido.

FUNDOS PARTIDÁRIO E ELEITORAL O estímulo à participação feminina por meio da chamada cota de gênero está previsto no artigo 10, parágrafo 3º, da Lei das Eleições. Segundo o dispositivo, cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo, nas eleições para Câmara dos Deputados, Câmara Legislativa, assembleias legislativas e câmaras municipais. Além disso, em maio do ano passado, por unanimidade, o Plenário do TSE conormou que os partidos políticos deveriam, já para as Eleições 2018, reservar pelo menos 30% dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, conhecido como Fundo Eleitoral, para onanciar as campanhas de candidatas no período eleitoral. Na ocasião, os ministros também entenderam que o mesmo percentual deveria ser considerado em relação ao tempo destinado à propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

COTAS PARA MULHERES Cota de 30% para mulheres nas eleições proporcionais deverá ser cumprida por cada partido em 2020 Com o om das coligações, no ato do pedido de registro de candidaturas, cada legenda terá de indicar as oliadas que concorrerão no pleito. Emenda Constitucional (EC) nº 97/2017 vedou, a partir de 2020, a celebração de coligações nas eleições proporcionais para a Câmara dos Deputados, Câmara Legislativa, assembleias legislativas e câmaras municipais. Um dos principais reqexos da mudança se dará no ato do pedido de registro de candidaturas à Justiça Eleitoral, especialmente porque, com o om das coligações, cada partido deverá, individualmente, indicar o mínimo de

5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

30% de mulheres oliadas para concorrer no pleito e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo. A regra está prevista no artigo 10, parágrafo 3º da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições). Segundo o Glossário Eleitoral, coligação é a união de dois ou mais partidos com vistas à apresentação conjunta de candidatos a determinada eleição.“Antes, a indicação de mulheres para participar das eleições era por coligação e, agora, será por partido. A mudança vai impactar principalmente o fomento à participação feminina na política, muito incentivado pela legislação. Agora, o partido não vai poder ter como escudo outros  partidos para que, enquanto coligação, eles atingissem os 30%”, observa Alencastro.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Ana Paula Braga: O protagonismo feminino na terra da liberdade

A

$QD3DXOD%UDJDFKHJRXDYLFHSUHIHLWXUD GH 5HGHQomR GHSRLV GH XP JUDQGH WUDEDOKRQDiUHDGHHGXFDomR



participação da mulher na polĂ­tica tem ocupado nos Ăşltimos anos um espaço especial na carreira de militantes pelos municĂ­pios do interior. Em Redenção, na regiĂŁo do Maciço de BaturitĂŠ, a vice-prefeita, Ana Paula Braga, assume esse ativismo junto de outras mulheres que buscam fazer histĂłria, trazendo presente a voz das redencionistas, seja na carreira polĂ­tica ou acadĂŞmica. Segundo Ana Paula, despertou o interesse pela polĂ­tica, apĂłs as possibilidades de pensar no bem comum e pela qualidade de vida das pessoas, por exemplo, das localidades serranas de difĂ­cil acesso. “HĂĄ anos venho semeando o diĂĄlogo e buscando dar oportunidades de voz Ă juventude, mulheres, crianças e adolescentes. AtravĂŠs deles acredito em um futuro promissor, principalmente com a garantia de polĂ­ticas pĂşblicasâ€?, completa vice-prefeita. Descrevendo sua trajetĂłria como jovem normalista, tornou-se professora da rede municipal, em seguida, secretĂĄria de educação, responsĂĄvel por orquestrar uma rede com mais de cinco mil estudantes em 36 escolas. Sua militância nos Ăşltimos anos, enquanto vice-prefeita, tem envolvido a participação da mulher em todos os contextos, como em suas defesas de ideologias e de luta social, estĂŁo Ă  frente as causas voltadas Ă s mulheres, polĂ­tica, arte, turismo, educação, juventude e empreendedorismo. “SĂŁo mais de dez anos escrevendo uma histĂłria que favorece a luta feminina, a liderança, os projetos e decisĂľes em nosso MunicĂ­pio. Para muitos somos a voz, a vez e a oportunidade de procriar atravĂŠs do serviço pĂşblico, as açþes e benfeitorias dentro das localidadesâ€?, completa Ana Paula. Para a vice-prefeita, uma histĂłria de menina vivida no alto da Serra no distrito de Redenção, que por muito tempo, dedicou sua adolescĂŞncia a ensinar aos que nĂŁo sabiam ler e escrever. E durante seus estudos, multiplicou o conhecimento e os caminhos da liberdade atravĂŠs da escrita.

“NĂłs, mulheres, vivemos a participação polĂ­tica como uma luta de resistĂŞncia. Somos, por convicção, os sujeitos de nossas prĂłprias vidas e nĂŁo queremos entregar nosso destino, queremos fazer histĂłria e construir polĂ­tica pĂşblica. Vamos multiplicar as ideias por uma sociedade com mais mulheres na polĂ­tica, guerreiras que lutam por um mundo mais justoâ€?, onaliza a vice-prefeita de Redenção, Ana Paula Braga. 5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


E T AR IAL C EN PEC ES

MULHERES EMPREENDEDORAS ALFE O Grupo Mulheres do Brasil e a BPW

A Associaçāo de Lojistas e Lideres Femininas - ALFE, é

das entidades mais antigas do Estado, foi criada há 45 anos atrás, em 1975, pela Empresária Carminha Galdinho (in memorian), apoiado por um grupo de MULHERES EMPREENDEDORAS, que corajosamente se uniram para criar uma entidade gestada sob a égide do pioneirismo. A ALFE tem como missāo promover o mercado empresarial, enaltecendo os valores pessoais de suas líderes, através de ações de efetivos resultados, com a visāo de tornar-se referência na Representaçāo de empresárias profissionais e Líderes Femininas, construindo e os de amizade e solidariedade. Hoje, sabe- se que o que essas cearenses de coragem fizeram foi mais do que criar uma simples entidade, elas anteciparam o Futuro atravès da disseminacaomdo associativismo produtivo. A ALFE assumiu assim, uma posição de vanguarda das mais RELEVANTES que condiz com os objetivos Movimenfo de promoçāo feminina . De lá para cá, a Instituição vem procurando se renovar, teve 16 presidentes. A atual, é a Professora Graça Bringel, que está retratada neste documentário.

o

grupo Mulheres do Brasil nasceu em 2013, a partir da união

de 40 mulheres que sonhavam em engajar a sociedade na conquista de melhorias para o país. Hoje o grupo é formado por milhares de integrantes no Brasil e no exterior, de diferentes classes sociais, cores e credos. Mas com um objetivo em comum: estimular a participação feminina na construção de um Brasil que seja melhor para todos os cidadãos. Com o objetivo de discutir temas ligados ao Brasil, o grupo é composto por mulheres de vários segmentos que têm, em comum, o propósito de ser protagonistas na construção de um país melhor. O Mulheres do Brasil é presidido pela empresária Luiza Helena Trajano, tem 25 mil participantes no Brasil e no exterior e atuando através de politicas afirmativas visando eliminar as desigualdades de gênero, raça e condição social.No Ceará, o Grupo é liderado pela Vice- presidente do Grupo Malory, Annete Reves de Castro, que em dois anos de atividades já conseguiu implantar diversos comitês, entre eles, o do Artesanato, Comunicação, Saúde e Educação. A BPW é uma organizaçāo nāo governmental , sem fins lucrativos, apartidária e nāo assistencial, Fundada em 1930, em Genebra, na Suiça. Em Fortaleza , a BPW existe há mais de 20 anos , tendo como presidente para o biênio 2019/20020' a Empresária FANDA Bastos.


MULHERES EMPREENDEDORAS

Mulheres empreendedoras têm um nível de escolaridade 16% superior ao dos homens. E no Ceará, as mulheres empreendedoras chegam a 34%.

A

participação das mulheres na vida econômica brasileira aumenta consideravelmente a cada ano. Cada vez mais mulheres buscam empreender, pois muitas delas querem uma atividade rentável que possa ser construída de forma autônoma e independente. Na última década, as mulheres no mundo inteiro ganharam espaço não só no mercado de trabalho mas galgaram posições, também, na política, na sociedade e como profissionais liberais. Mas, talvez, em nenhum outro campo de atividade esse avanço tenha sido mais expressivo como na atividade empreendedora. Entre 2001 e 2011, por exemplo, o número de mulheres donas do próprio negócio aumentou 21%, mais do que o dobro do crescimento verificado entre os homens. O levantamento faz parte do estudo “As Mulheres Empreendedoras no Brasil” realizado pelo Sebrae com dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (PNAD) do IBGE, de 2011, e da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), divulgada pelo próprio Sebrae, de 2012. A atividade empreendedora passou a conferir às empresárias posição de protagonismo quanto à renda da casa. O percentual de mulheres na condição de cônjuge (quando a principal renda familiar provém do marido) caiu de 49% para 41% nos últimos anos, segundo o relatório.

Dados do Censo da Educação Superior de 2016, última edição do levantamento, revelam que as mulheres representam 57,2% dos estudantes matriculados em cursos de graduação. No Censo da Educação Superior de 2006, as mulheres representavam 56,4% das matrículas em cursos de graduação. Já na docência, os homens são maioria. Dos 384.094 docentes da Educação Superior em exercício, 45,5% são mulheres. De forma geral, os direitos econômicos e sociais das mulheres representam o conjunto de direitos em que menos se avançou no mundo nas últimas décadas. Realizar reformas para dar ás mulheres direitos iguais aos recursos econômicos; reconhecer e valorizar o trabalho doméstico e de cuidado não remunerados; políticas de proteção social e a promoção da responsabilidade compartilhada dentro e fora do lar pelas tarefas relacionadas ao cuidado e reprodução social são algumas das metas globais do Objetivo 5 – Igualdade de Gênero dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Em Homenagem a todas as MULHERES EMPREENDEDORAS, a Revista Ceará e Municípios, mostra um um pouco dessas história de sucesso.

Sou uma empreendedora... Há 23 anos comecei meu próprio negócio , a Revista Municípios do Ceará , que hoje tem a marca Ceará e Municípios.Como Jornalista esse foi um grande desafio, um passo largo que dei em relaçāo à minha atividade profissional. Foi preciso muita determinaçāo, foco e muito trabalho até o presente momento , buscando parcerias. Devido a abrangência do trabalho, fiz muitas Viagens ao interior, buscando formar um banco de dados e oferecer nosso trabalho aos Municípios. Com o lema " Integrando a capital com o Interior" , nestas duas dècadas já levamos para o nosso publico revistas, SOBRE várias temáticas, como o Turismo, onde já editamos dez guias turísticos bilingue e trilingue, dez guias municipais, com o Perfil dos 184 Municípios e seus gestores, guia das autoridades e Parlamentares. Também criamos dois Eventos conectados com a publicação : Os Melhores Programas de Assistência Social do Estado e o Troféu César Cals de Turismo. Todo dia tenho que me reinventar, criar e executar e, ainda acho que estou longe de realizar tudo que desejo.


MULHERES EMPREENDEDORAS

Filha de Saboeiro, foi aqui no estado do Ceará que investiu seus estudos, seus sonhos e seus empreendimentos. Em 1977 fundou o Colégio Dáulia Bringel, que 43 anos após a fundação, apresenta uma estrutura pedagógica sólida reunindo em seu ambiente profissionais capacitados, projetos inovadores e uma educação de qualidade. Em 2007 fundou em seu Colégio a primeira Academia de Literatura e Retórica do Brasil, sendo esta o carro-chefe para outros Clubes Literários que hoje atendem da Educação Infantil ao Ensino Médio, todos com o objetivo a aprendizagem da língua portuguesa.Em 2019 Dáulia Bringel torna-se uma Escola Bilíngue. Graça Bringel dedica sua vida à educação fazendo com que o Colégio Dáulia Bringel seja um ambiente rico em cultura, moderno nas instalações e acolhedor para todos os alunos. Foi funcionária pública municipal e estadual exercendo os cargos de professora e supervisora pedagógica. Foi ainda Técnica em Educação na FEBEMCE. Graça Bringel atualmente é presidente da ALFE – Associação das Líderes e lojistas feminina. É também membro do SINEPE–CE - Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará. Educadora, empreendedora, administradora e fundadora do Colégio Dáulia Bringel, uma mulher à frente do seu tempo.

Para alcançar objetivos é sempre dedicada e persistente.


M

aria Élia Farias, doutora em Direito bem como participar de inúmeras Constitucional nas Relações Econômicas pela Bancas Examinadoras, tanto de Universidade de Fortaleza – UNIFOR. Mestre g r a d u a ç ã o , q u a n t o d e p ó s em Direito Constitucional, e Especialista em graduação. Defendeu sua Tese de Direito e Processo Constitucional pela U N I F O R . B a c h a r e l a e m D i r e i t o p e l a Doutoramento em agosto de 2019, Universidade Federal do Ceará – UFC, e cujo tema foi “Recursos Públicos e graduada no curso de Letras Português / M i c r o c r é d i t o : P r o p o s i t u r a d e Francês, pela Universidade Estadual do Ceará – mecanismo de Controle e de Fiscalização a partir da análise dos UECE. Foi assessora jurídica da Corregedoria Geral de P r o g r a m a s C r e d i a m i g o e Justiça do Estado do Ceará, durante as gestões Agroamigo”. Ainda em 2019, publicou dos Desembargadores Corregedores, José dois artigos em revistas nacionais C l á u d i o N o g u e i r a C a r n e i r o e d o com Qualis A-1: Revista Jurídica Desembargador João Byron de Figueiredo Unicuritiba, e Revista do Direito do Frota. Em seguida, assessora jurídica da Consumidor. Em outubro de 2019, Segunda Câmara Criminal do Tribunal de recebeu o Prêmio Troféu Forças Vivas, pela Universidade de LisboaJustiça do Estado do Ceará. Lecionou a disciplina de Francês no Portugal. Publicou vários capítulos de Colégio Imaculada Conceição e à posteriori, livros e em andamento, livro com o Professora de disciplinas de Direito, com inteiro teor da sua tese. ênfase em Direito Constitucional, Direito No âmbito social, é Presidente do Administrativo e Direito Empresarial, em Lions Clube de Fortaleza Iracema, vários cursinhos para Concursos, como Vice-Presidente da Associação de Tiradentes, Curso Único e Darwin. Por quase Lojistas e Líderes Femininas do uma década, lecionou na Faculdade UNICE no Ceará – ALFE, e membro das curso de graduação e de pós-graduação, tanto Mulheres Pensantes. É católica, em Fortaleza quanto em outras localidades. pertence aos grupos Canarinho, Foi docente na UNIGRANDE, e durante sua Pingo de Ouro e IESUS. Casada, mãe trajetória no magistério, teve a oportunidade de duas filhas e de quatro lindas de orientar cerca de cem TCC,

netas, Beatriz, Sophia, Isabella e Letícia.

M

aria Arinete Timbó, ao lado do marido, o Na qualidade de mulher empreendedora advogado e técnico em transações imobiliárias e dinâmica, Arinete não se descuidou Américo Timbó, tornou-se uma administradora de também da integração com grupos de grande experiência no ramo imobiliário, tem mulheres, tendo participação ativa na certeza que a mulher tem um peso importante na Associação de Lojistas e Líderes hora de escolher um imóvel para a família, e que Femininas-ALFE, desde 2002, chegando a tem também muita sensibilidade e organização na vice-presidência e na BPW, onde administração de qualquer tipo de negócio , não i g u a l m e n t e , c h e g o u a v i c e presidência. seria diferente no ramo imobiliário. Para ela , as chaves do sucesso e da longevidade de uma empresa sem dúvida Arinete iniciou sua vida profisional no nenhuma são : a serenidade, a ética, o magistério, mas logo recebeu a incumbência compromisso com a verdade , sempre de administrar também a Imobiliária, que focando no que há de melhor para até hoje desfruta de invejável conceito no atender às exigências do cliente, que mercado em que atua, graças a seriedade, sempre tem que se sentir satisfeito nos compromisso com o que é certo, sobretudo, seus propósitos.

orientando seus clientes com um assessoramento baseado na legalidade e mais proveitoso para os mesmos.

Arinete Timbó é mãe de três filhos : Américo Junior, administrador de marketing e técnico em transações imobiliária, Paulo Ricardo, engenheiro civil e advogado militante e Ticiana Timbó, advogada e membro da OAB-CECaixa de Assistência aos Advogadis do Ceará, e possui seis netos.


TRADIÇÃO E INOVAÇÃO Transmitindo de mãe para filhas o bom gosto, a dedicação e a felicidade genuína em transformar os ambientes, o lar e a vida das pessoas. A Pólen Presentes celebra os seus 25 anos. A Pólen oferece, tudo de estremo bom gosto, com qualidade impecável e preço justo e atraente. Mãe e filhas e uma equipe afinadíssima, não poupam esforços, sugestões e atenção na hora de atender aos seus clientes. Tudo começou em 1992, quando Célia elaborava arranjos florais, em sua casa, flores trazidas dos Estados Unidos. Nessa época só existia flores desidratadas. Era um sucesso diante de suas amigas. Daí a idéia de colocar uma loja. Como chamála? Relacionada com flor e lembrando o nome das filhas: P de Poliana e L de Luciana. Surgiu o nome PÓLEN. Por conta dos arranjos surgiu a necessidade dos vasos, conseqüentemente outros adornos também para compor os ambientes. Célia até hoje viaja em busca de encontrar novidades para seus clientes. Hoje podemos oferecer ao mercado, não somente flores, mas: prataria, cristais, vidros, cama, mesa, banho, eletros portáteis e artigos sacros. Tornou-se um lugar certo para presentes: “Pólen a melhor opção para o seu presente.”

Com atenção e carinho que damos aos clientes, muitos se tornaram grande amigos. Por conta das filhas à frente da empresa, podemos dizer: Pólen Tradição e Inovação.


Regina

Dall'olio é empresária, esposa de Adriano Dall'olio com uma família de 02 filhos, 01 filha e 07 netos. Aos 17 anos, iniciou sua carreira profissional com estágios, atuou como Professora, Orientadora e Supervisora. Atualmente, é Comerciante Empresária do Ramo de Lavanderia. Como Empresária atualmente participa da Associação de Lojistas e Lideres Femininas – ALFE e da BPW, de onde foi presidente. A Lavamatic é uma Empresa Familiar que iniciou com Delivery Doméstico, Beneficiamento Textil em Confecções de peças em jeans, desmembrou em 03 usinas domésticas. Atualmente tem 16 lojas em diversos Bairros e Pontos de Fortaleza que vão desde Shoppings e Supermercados até Lojas de rua. Regina ocupa o cargo de Diretora, gerenciando tais lojas e usinas.

A Lavamatic funciona com uma Equipe Técnica altamente especializada e treinada, com atualização permanente de novas tecnologias. Estamos equipados com Maquinários de alta tecnologia, veículos para atendimento Delivery (coletas e entregas), atendemos a Empresas em sua demanda de EPI(Equipamento de Proteção Individual) e fardamentos levando higienização ao ambiente de trabalho e prevenção a residência do colaborador, sempre com soluções, produtos e processos específicos. Contribuímos de forma positiva para facilitar o dia a dia do cliente, disponibilizando serviços como lavagem e higienização em domicilio ou empresa de estofados, cortinas, peças de cama, mesa e banho, vestidos de noivas, smoking, ternos, acessórios de berço, couro e camurça, desodorização de tênis e calçados diversos, nossos serviços vão desde a lavagem de um simples par de meias até lavagens especializadas em peças com fibras finas (seda, rendas, bordadas, guipir), além de completo ateliê de reformas e customização de roupas.

SEGREDO DO SUCESSO Organização + Trabalho + Qualidade = Excelência no Atendimento das necessidades de nosso Clientes, com Amor ao que faz dedicação e uma equipe de excelentes colaboradores.


MULHERES EMPREENDEDORAS

TRADIÇÃO NA SUCESSÃO DA ACAL

Forte , destemida e trabalhadora, assim podemos definir a empresária Marlene Cabral, que ao lado do marido Raimundo Alves Cabral , ajudou a construir o Grupo Acal, hoje um dos maiores do Estado no ramo de material de construção.,Os dois começaram com uma pequena revenda de menos de 30 m2, no centro de Fortaleza. Este ano, Marlene, atual presidente do Grupo, juntamente com suas duas filhas Daniele e Ritelza , o genro Gilberto Costa e os netos Raimundo Cabral Neto e Leon Cabral Demétrio, inauguraram a sexta loja do grupo, na Avenida Desembargador Moreira, ACAL HOME CENTER, uma das mais modernas do Brasil. Conheça a história dessa mulher que mesmo após a partida do marido não se acomodou, pelo,contrário , ampliou os negócios. Ela formou-se em Letras e foi a primeira mulher vice-presidente da FACIC e a primeira na diretoria social do SINDILOJAS. Além disso, foi presidente da ALFE- Associação de Lojistas e Líderes Femininas, entre 1993/1997, onde recebeu a maior honraria da Instituição, o Troféu Idelzuite Carneiro em 2000. Em 2016, recebeu o Troféu Mulher Empreendedora na gestão da Presidente Selma Cabral. Marlene ainda hoje integra a ALFE, instituição que ajudou a fundar.

Como surgiu a ACAL ? A ACAL surgiu fruto da coragem e da postura visionária de meu marido Cabral, que muito trabalhou para fazer com que uma pequena ideia de negócio se tornasse uma empresa sólida e conceituada no mercado varejista . Que tipos de produtos sua empresa oferece ? Material de acabamento para construção e reforma, além de utilidades do lar. Sua empresa é considerada modelo , qual o segredo do sucesso? Fé em Deus, amor pelo que fazemos, perseverança no planejamento , coragem para inovar, humildade nas atitudes, liderança Compartilhada e gratidão aos parceiros. Que Conselhos você pode deixar para os jovens empreendedores? Lute pelos seus sonhos, não se deixe abater na desesperança.


EVENTOS

O Segmento de Eventos é o que mais gera emprego e renda dentro

do setor de turismo no Brasil. Pesquisas nacionais e internacionais apontam a sua imponência e contribuição para o desenvolvimento econômico de um destino. Desde 2014 o Brasil passa por uma crise econômica séria, porém, o nosso setor vem superando-a, se reinventando e aprendendo a fazer mais com menos. No Brasil o setor de Eventos possui uma cadeia produtiva forte, formada na sua maioria por pequenas e médias empresas. Também faz parte deste importante setor produtivo entidades organizadas a exemplo da UBRAFE, da ABEOC presente em 11 Estados da Federação, dos Sindicatos ligados as Federações do Comércio a exemplo do SINDIEVENTOS no Ceará e do SINDIPROM em SP e temos uma Academia Brasileira de Eventos e Turismo formada por renomados especialistas do Brasil e do Exterior. Os números do setor mostram a sua dimensão. No Brasil a indústria de eventos movimenta mais de R$ 67 bilhões por ano. 7,5 milhões de empregos diretos e indiretos são gerados no país a partir dessa modalidade turística. O turismo de negócios e eventos é o 3° principal motivador da vinda de turistas estrangeiros para o país. A expectativa de crescimento do Mercado no Brasil: 2019-2021 – 15%. Mediante a todo este cenário positivo o que nos falta para sermos vistos pelos governos e instituições de fomentos? Quais os nossos desafios? Os caminhos que precisamos trilhar: participar do Orçamento Geral da União e estarmos presentes e juntos na construção das políticas públicas para o setor (hoje inexistentes), que contemplem recursos para pesquisas, diagnósticos, promoção do setor de eventos no Brasil e no exterior, captação de eventos, capacitação, participação em editais visando as melhorias na inovação e tecnologia. Precisamos mostrar para o mundo a dimensão deste setor e o seu potencial e nos tornarmos mais competitivos.

Trabalhemos para que possamos, todos juntos, mudar este cenário

DIRETORA DA ACADEMIA BRASILEIRA DE EVENTOS E TURISMO PARA O ESTADO DO CEARÁ PRESIDENTE DA ABEOC/CE

11


INOVAÇĀO NO MERCADO CLEAN HOME CARE

Germana Wanderley Rocha começou sua formação acadêmica em Pedagogia, fez pós-Graduação em Relações Interpessoal no Trabalho e daí, surgiu um leque de oportunidades para ela, que hoje é um "case de sucesso" no mercado de Clean Home Care, atendimento domiciliar. Depois veio a Clean Ralfe Car e a Clean Mega Store. Hoje, são três empresas focadas na excelência do atendimento domiciliar e local, focando na qualidade de vida do cliente. Ela conta como tudo aconteceu.

‘Hoje a Clean Mega Store é referência no mercado em atendimento personalizado que ela oferece’ SERVIÇOS OFERTADOS: Ÿ

Ÿ

Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ Ÿ

Internação domiciliar, adulta e pediátrica, em baixa média e alta complexidade 06h, 12h e 24h; AID Home (Assistência Isolada Domiciliar) para procedimento e administração de medicamentos injetáveis; Alta hospitalar assistida; Gerenciamento de casos crônicos; Gerenciamento pós-reabilitação; Assistência em cuidados paliativos; Cuidado domiciliar na velhice; Cuidado domiciliar na gestação e pósparto; Educação em saúde (capacitação de cuidadores).

‘Então, gente, essa é a minha história de vida: estar sempre trabalhando, buscando algo a mais, sempre inovando e acompanhando a tecnologia, porque nesse mundo globalizado, precisamos estar antenados e a par de todas as novidades’.

Quem é Germana? Eu sou uma pessoa muito proativa sempre gostei de desafios, de inovações, então eu comecei a me identificar com o universo para trabalhar em equipe focando sempre em bons resultados, porque hoje o mercado de trabalho está muito exigente, é imprescindível que você desenvolva a empatia com seus colaboradores, sempre inovando porque o mundo requer pessoas proativas. As pessoas precisam sair da mesmice, sempre estar em constante evolução, em aprendizagem com cursos, com palestras.Hoje, você tem um leque de oportunidades pela internet se você não pode pagar, vai no yotube tem diversos modos para que você possa inovar. CLEAN HOME CARE Surgiu a primeira oportunidade em 2009 junto com mais dois sócios de abrir uma empresa CLEAN HOME CARE . O que é essa empresa? Hoje ela é referência no mercado em atendimento personalizado que é a atenção domiciliar e a assistência do paciente no seu ambiente domiciliar. CLEAN RALFE CLER Em 2018 tivemos a ideia de abrir a CLEAN RALFE CLER, que é uma clínica de vacinação e também de infusão àqueles pacientes que estão precisando de tomar um antibiótico, terapia ou de fazer vacinas, ela vem na empresa, tem um ambiente ambulatorial e ela faz a infusão faz a vacina e é assistida pela enfermeira e pelo médico. E 2018 nos também tivemos uma ideia de abrir. A CLEAN MEGA STOR Em 2018, tivemos uma ideia de abrir outra empresa a Clean Mega Store.Lá nós temos além de alimentação saudável, suplementação, temos também material médico hospitalar: cadeira de rodas, cadeias higiênicas, material médico, luvas descartável, luvas cirúrgicas, máscaras, material ortopédico, material cirúrgico, além disso nós temos um bistrô. Hoje em dia todo mundo quer qualidade de vida melhorar sua saúde tanto física quanto mental, então nós resolvemos abrir uma loja de suplementos alimentares para que as pessoas tivessem uma alimentação mais saudável com uma orientação nutricional, além da qualidade e do atendimento nós temos diversos profissionais na área, para obesidade, ou só um pouco de emagrecimento, ou está com colesterol alto, então todo esse atendimento todo esse diferencial a gente faz lá no nosso Clean Mega Store.


6HMDDPXOKHUTXHVHPSUH YRFrTXLVVHU 1D\DUD )RUWDOH]D p &RQVWHODGRUD )DPLOLDU &RDFK PHPEUR GD 6RFLHGDGH %UDVLOHLUD GH &RDFKLQJ  )RQRDXGLyORJD &5)D  D UHJLmR &RVPHWyORJD7HUDSHXWD&RPXQLWiULD 3DOHVWUDQWH H ,QVWUXWRUD GH 7UHLQDPHQWR H 'HVHQYROYLPHQWR 1D\DUD p WDPEpP HPSUHViULD GR UDPR GH KRWHODULDHWXULVPRSURSULHWiULDGDSRXVDGD/H 0RQWH&ULVWRHP*XDUDPLUDQJD 1R GLD  GH IHYHUHLUR GHVWH DQR 1D\DUD )RUWDOH]D&UHVVRQODQoRXVHXSULPHLUROLYURGH YHUVRVLQWLWXODGR(SRSpLDGR$PRUUHIOH[}HV GRDPDUQDVRUGHQVGRDPRU (P  DQRV GH SURILVVmR 1D\DUD LGHQWLILFRX HP VHXV DWHQGLPHQWRV PXLWDV PXOKHUHV YLVLYHOPHQWHSUHVDVHPXPDUTXpWLSRRTXHD OLPLWDYDQRFUHVFLPHQWRGRVGHPDLVSDSpLVTXH GHYHULDP VHU LJXDOPHQWH H[HUFLGRV SRU HODV $VVLPVHQGRGHVHQYROYHXXPFXUVRFRPSOHWR H[FOXVLYR H SHUVRQDOL]DGR FRPSOHWDQHQWH YROWDGR  D WUDEDOKDU D HVVrQFLD JHQXtQD GR IHPLQLQR LQGLYLGXDO GH FDGD PXOKHU 2 FXUVR WHP GXUDomR GH  KRUDV  HQFRQWURV HP  PHVHVVHQGRXPHVSHFLDOHGLYHUWLGRHQFRQWUR SRUVHPDQDRQGHFDGDSDUWLFLSDQWHWHPDFHVVR jPXOWLSODVH[SHULrQFLDVFRPRIHUUDPHQWDVGH &RDFKLQJ &RQVWHODomR )DPLOLDU DSOLFDGD H[FOXVLYDPHQWH j FXUD GH TXHVW}HV GR IHPLQLQR YLYrQFLDV GUDPDWL]DGDV FRP RV FRQWRVGROLYUR0XOKHUHVTXHFRUUHPFRPRV ORERV MXQWDPHQWH FRP RV DUTXpWLSRV GDV GHXVDVGDPLWRORJLDJUHJD 2QGHSDUWLFLSDU $Y6DQWRV'XPRQWVDOD$OGHRWD (GI0DQKDWWDQ &RQWDWR   QD\DUDIRUWDOH]D#JPDLOFRP ,QVWDJUDQ#QD\DUDIRUWDOH]DFRDFK #QD\DUDIRUWDOH]DBHVFULWRUD )DFHERRN #QD\DUDIRUWDOH]DFRDFK

NAYARA FORTALEZA CRESSON 80$08/+(508/7,)$&(7È5,$

)RWR0iULR5RFKD


MULHERES EMPREENDEDORAS

União familiar, controle nos gastos, saber

escolher bem seus colaboradores, muito trabalho e persistência, são alguns segredos que Maria Zely (Celina) Souza Girão, considera essenciais em todo negócio, principalmente quando se trata de um negócio familiar. Celi casou-se cedo com Haroldo Girão que herdou do pai, Benjamin Carneiro, o gosto pelo comércio e, ela, acompanhando a trajetória do marido, logo começou a cuidar do setor de confecções, chegava a cortar 500 blusas todo dia para enviar às costureiras contratadas.

Depois da estabilidade da empresa, Cely que sempre teve muito bom gosto para o ramo de confecções, passou a administrar o setor de Recursos Humanos, função que desempenha até hoje, quando o grupo Girão completa 78 anos e eles, 60 anos de casados com quatro filhos, (Ricardo Luis, Jorge Henrique, Fernando André e Haroldo Júnior ( in memorian), 9 netos e 3 bisnetos . Celi lembra que seu sogro saiu de Morada Nova, interior do Ceará, para a capital Fortaleza em 1940, Benjamin Carneiro Girão fundando a primeira Casas Girão inicialmente na Av. Visconde do Rio Branco. Em 1964 foi então feita a primeira ratificação no contrato social da empresa para Benjamin Girão e Filhos, razão social que permanece até hoje.

O nome Benjamin Girão e Filhos revela a identidade guardada para a marca Casas Girão, uma empresa familiar que já encontra-se na quarta geração de gestores. Sempre levando aos clientes qualidade, agilidade, bom atendimento e compromisso, visamos também a missão de gerar empregos e renda as localidades de nossas lojas. Hoje a Casas Girão atua no Ceará com 13 lojas distribuídas pela Capital e Interiores, possui linha de fabricação própria de peças de roupas e um exclusivo setor de bordado e impressão digital que propõem benefícios ao consumidor no mercado. São 2 lojas em Sobral, 2 em Messejana, 1 em Itapipoca, 2 em Caucaia , 1 em Morada Nova, 3 no centro de Fortaleza e 1 no bairro Montese.

LUCINDA AZEVEDO é natural de Guaraciaba do Norte CE. Desde 2001 atua como empresária e articuladora dos negócios voltados para o mercado editorial nacional e internacional. Participa de bienais e feiras no Brasil e no exterior: Alagoas, Bahia, Brasília, Ceará, Pernambuco, Parati, São Paulo (Espaço Cordel e Repente), Rio de Janeiro, Bolonha, Bogotá, Buenos Aires, Frankfurt, Guadalajara, Londres e Paris. De 2014 a 2017 foi presidente da Câmara Cearense do Livro – CCL e desenvolveu ações que promovem o incentivo da leitura. No biênio 2017/2018, por indicação da CBL, foi Conselheira da área de humanidades do Conselho Nacional de Incentivo à Cultura – CNIC, do Ministério da Cultura. “No meu caminho do letramento, andei pelo sertão e pelo mar. Quanto mais leio e escrevo, mais dou importância as minhas raízes, ao meu próprio lugar.

E foi assim que surgiu a ideia de fazer esse livro contando um pouquinho dos meus passos, sempre embalados pela arte nordestina. Uma história que me foi cantada pela música e poesia de artistas do naipe de Luiz Gonzaga, Rachel de Queiroz, Patativa do Assaré, Ednardo, Ariano Suassuna e Antonio Francisco.

"O melhor dessa caminhada do letramento é que ela não tem fim. E quanto mais andamos, mais os caminhos se abrem.» Lucinda


MULHERES EMPREENDEDORAS

A minha história com as rendas e bordados do Ceará começa em 1969, há 50 anos , quando a minha mãe Yara ( uma nata EMPREENDEDORA) resolveu vir morar aqui no Ceará para trabalhar produzindo camisolas bordadas e com rendas, e esse foi o seu FOCO. Ela já vendia enxoval para noivas no Rio de Janeiro ( nossa cidade natal) que levava do Ceará, produzidos na época por senhoras da sociedade cearense. Na época eu tinha 15 anos e já cheguei colaborando fazendo os desenhos que seriam bordados nas camisolas. E eu também estudava e era boa aluna no Colégio da Imaculada Conceição. Com 17 anos me casei e em casa comecei a produzir blusas com rendas e bordados. A partir daí não parei mais. Produzia vestidos para grávidas, camisolinhas e vestidinhos infantis, vestidos de noiva e daminhas e cama mesa e banho. Muitos desses itens continuamos a produção até hoje. Com as encomendas e pedidos no varejo e atacado, precisei fundar a YamordaEthel e contratar costureiras, bordadeiras e auxiliares ,começando uma pequena confecção em 1976. Em 1980 inaugurei uma Loja em frente ao Ideal Clube na Monsenhor Tabosa e em 1990 uma outra loja também na Monsenhor Tabosa. Hoje estamos na Aldeota na rua José Vilar 1240 Próximo à Santos Dumont Exportamos desde 1980 e participamos da FENIT e outras Feiras em São Paulo e também de Feiras internacionais. Os meus quatro filhos: Kelton, Kelly, Karine e Newton trabalharam comigo na empresa e muito contribuíram para o crescimento da mesma... depois seguiram outros caminhos nas suas profissões. Faço palestras em vários eventos, Seminários e Congressos falando da minha experiência. No ano de 2017 , fui convidada pela Ana Studart - Vice líder do grupo para participar do Grupo Mulheres do Brasil como voluntária que tem a Annette de Castro como líder do Núcleo de Fortaleza. Eu sou muito grata ao CEARÁ e aos amigos que fiz Eu soutudo muito grata CEARÁ e aose amigos queem fiz aqui... fruto doao meu trabalho dedicação aqui... tudo fruto do meu trabalho e dedicação em tudo que eu faço. Nos anos 90 passei a dar tudo que para eu faço. Nos dama anos Renata 90 passei a dar consultoria a primeira Jereissati, consultoria para dama a primeira dama Renata Jereissati, quando primeira e trabalhamos em mais de 40 quando primeira dama e trabalhamos em mais de 40 Municípios. Municípios.

Designer, Consultora e Empreendedora Social com reconhecimento por Notória Especialização por relevante atuação na área do Artesanato.-Fundadora da marca YAMORdaETHEL há mais de 40 anos. Experiência nos mercados Nacional e Internacional (atacado e varejo) exportando desde 1980.-Fundadora da W4 Projetos, empresa de assessoria, desenvolvimento e execução de projetos sociais e digitais. Consultora em diversos setores para o desenvolvimento de grupos produtivos de Artesanato para o Governo do Estado do Ceará. Consultora no desenvolvimento de coleção e comercialização para o SEBRAE do Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas , Sergipe e Bahia. Palestrante no Ceará e em vários Estados do Brasil.- Coordenadora do Grupo Artesanato e Design do Núcleo Grande Fortaleza Leste do Projeto Ceará 2050. Voluntária e Líder do Comitê de Artesanato do GrupoMulheresDoBrasil-Núcleo Fortaleza. Voluntária no Programa UM NOVO TEMPO das Varas de Execução Penal do Tribunal de Justiça do Ceará que trabalha com egressos do Sistema Prisional. Mãe de 4 filhos Avó de 6 netas Bisavó de 1 bisneto . Casada com Benjamim de Brito Bacellar. Com essa experiência com o artesãos do Ceará, o SEBRAE me convidou para trabalhar muitos grupos de Artesanato, no Ceará, Piauí, Alagoas, Paraíba, Bahia, Sergipe e Rio Grande do Norte.


Eleita pelo Valor Econômico e Nascida e educada na Inglaterra, mãe egípcia Egon Zehnder, uma das 10 Melhores e pai britânico. Em 1983 casou com Marcos de Castro, Fortalezense, na Inglaterra e mudou residência para Ceará. Formada em Línguas Modernas (francês, russo e servo-croata) na Universidade de Durham, com Mestrado em Gestão de Pessoas na Politécnica de Londres. Entre as ações já realizadas destaque para o lançamento de um manifesto em alusão ao aniversário da Lei Maria da Penha, "Manifesto pela Erradicação da Violência contra a Mulher" : que as vozes femininas sejam ouvidas e respeitadas”, em evento promovido pela Casa da Mulher Brasileira. O Grupo Mulheres do Brasil, atua também de forma voluntária dentro do sistema prisional desde o ano de 2018, participa das atividades ofertando aulas de capacitação. As unidades beneficiadas pelo artesanato são: Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes, Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV) e Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa (IPF). O valor arrecadado com as vendas é revertido para a manutenção do projeto.

MULHERES EMPREENDEDORAS

Mulheres Executivas em 2012 e 2014. Representou Grã-Bretanha como Consul Honoraria durante 22 anos até 2011 e desde esta data atua como Consul Honorária dos Países Baixos. Membro do Conselho do Grupo Ayo – Ayo Fitness Club, Naturayo e ManjuFit Gourmet, empreendimentos dos filhos Thomas e Sasha Conselheira da EDISCA – Escola de Dança para Crianças e Adolescentes, ONG respeitada no mundo de arte e ensino para jovens da região do Ceará Membro Fundadora do Grupo Mulheres do Brasil, entidade criada em 2014 de mulheres executivas visando ações proativas em prol a um Brasil melhor e Lider do Nucleo de Fortaleza

LIDERANÇA NATA

E conomista,

Consultora de Gestão de Financeira e Imobiliária ( Brasil e Portugal) Facilitadora na Área Comportamental. Especialista em Gerência de Marketing. Atuou na Área Financeira em uma Instituição de grande porte durante 28 anos. Professora Universitária nas Áreas de: Economia, Marketing, Turismo, Gestão e Secretariado. Diretora de Secretaria e Eventos SINDIMÓVEIS – CE e Membro da Diretoria do SINDIEVENTOS-CE.

14


A decoradora de festas Cândida Portela atua na área há sete anos, realizando batizados, aniversários e casamentos em Fortaleza. A sua principal característica é surpreender o cliente, entregando muito além do que foi idealizado. Investir na profissão sempre foi importante para Candida, tendo realizado diversos cursos de aprimoramento na área, dentre eles, um curso em Belo Horizonte com o renomado designer floral, Tanus Saab. Com essa habilidade desenvolvida, ela conseguiu imprimir ainda mais harmonia as suas decorações por meio do designer floral. Apaixonada pela profissão e com uma clientela fidelizada, Candida tem conquistado também o setor de eventos corporativos, sempre atrelando sofisticação e conforto aos ambientes decorados. Apaixonada por viagens, novas culturas e com o objetivo de agregar todas essas experiências em suas decorações, Candida está sempre se reciclando com o que há de mais moderno em seu campo de atuação. A decoradora costuma participar de eventos de decoração em São Paulo, onde são apresentadas as principais tendências de adornos decorativos para profissionais do ramo. Além das decorações de festas, ela também marca presença nas decorações natalinas, montando lindos layouts que encantam a todos.

DECORADORA POR EXCELÊNCIA

14


MULHERES EMPREENDEDORAS

De Diretora de marketing dos mercadinhos São Luis, a Diretora de Inovação, Joana Ramalho é a idealizadora do Projeto Costume Saudável,

que chega em 2020, a 8a edição, crescendo a cada ano. Casada, mãe de dois filhos, ela faz de tudo um pouco, dança, prática Ioga e é idealizadora da plataforma Costume Saudável que, na última edição de seu evento anual, ultrapassou o número de 40 mil pessoas em três dias. O Festival reuniu 80 chefs, cerca de 60 empresas, escolas e estudantes de gastronomia. Mais de seis mil pessoas visitaram o Festival Costume Gourmet, organizado pelos Mercadinhos São Luiz, no Shopping RioMar Fortaleza, em 2019 . Segundo a idealizadora do Festival, Joana Ramalho, o evento deve fazer parte do calendário de Fortaleza. “Nossa primeira edição já surpreendeu pela quantidade de público presente, superou nossas expectativas. As palestras estavam todas lotadas, as pessoas estão interessadas em saber mais sobre os produtos que estão consumindo no dia a dia. Isso é fantástico!”, comemora.

O Costume Saudável nasce com a pluralidade de não promover fórmulas corretas, mas a ideia de individualidade com diferentes tipos de alimentação e estilos de vida.Tudo isso através da disseminação do conhecimento através de palestras, atividades físicas, cursos de culinária, atividades culturais, lojas colaborativas e mais. São três dias de evento e começamos em 2013 com 500 participantes, e em 2019 foram mais de 40 mil . É um orgulho”, comemora Joana Ramalho. A edição 2019 aconteceu nos dias 24, 25 e 26 de agosto no shopping Rio Mar Fortaleza – Papicu. O evento é um reflexo do que estou vivendo no momento. Meu olho está para o vegetarianismo, consumo local e reaproveitamento de alimentos, então é o que vamos ver crescendo dentro da edição deste ano”, anuncia. Um dos projetos do Costume Saudável deste ano é contatar instituições para fazer a retirada desses produtos e aproveitarem da melhor forma”, anuncia. A Empresária de 35 anos, recebe esse ano, PRÊMIO RIO MAR MULHER, na categoria Economia e Negócios.

E

ngenheira Civil, graduada pela

Universidade de Fortaleza (Unifor), Manuela possui três cursos de pós-graduação em seu currículo: pós-graduação com Especialização em Construção Civil, Tecnologia e Qualidade da Construção, pela Universidade Federal de Minas Gerais, pós-graduação em Gestão de Obras e Engenharia, pela Unifor, e pósgraduação em Avaliações e Perícias de Engenharia, pelo IPOGGO de São Paulo.

Ao longo de sua carreira como engenheira civil, trabalhou em uma empresa de consultoria de engenharia, onde atuou na elaboração, planejamento, desenvolvimento de projetos, orçamentos e execução de diversas obras públicas de infraestrutura. Em 2013, passou a integrar a equipe da Secretaria de Infraestrutura, onde exerceu o cargo de coordenadora de Projetos da Prefeitura de Fortaleza,,re estando à frente de projetos importantes para a Cidade, como os viadutos do Cocó, a restauração do Teatro São José, o novo IJF2, e outros projetos que também saíram de suas maquetes, como os novos Postos de Saúde, Policlínicas, Areninhas, Escolas de Tempo Integral e creches da rede municipal. Em 2016, aos 35 anos,

Manuela Nogueira foi nomeada secretária municipal de infraestrutura, tornando-se a primeira mulher a exercer o cargo na Pasta da infraestrutura da Prefeitura de Fortaleza. Ao lado do prefeito Roberto Claudio assumiu a administração de projetos importantes, inclusive da reforma da Avenida Beira Mar, um dos projetos mais audaciosos em termos de engenharia, que compreendeu a engorda de 80 metros do mar, com 1,2 km de extensão, no trecho da Praia de Iracema, na Avenida Beira-Mar, requalificação dos corredores turísticos, diversos trinários, praças, , transformando Fortaleza num verdadeiro canteiro de obras. O Prêmio Rio Mar Mulher 2020, reconheceu o trabalho e desempenho de Manoela Nogueira, conferindo-lhe a premiação na categoria Gestão Pública.

A Primeira Mulher Secretária da SEINF a receber o Prêmio Rio Mar Mulher.


Em sua terceira gestão no Sindicato das

Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará-SINDIEVENTOS (20182022), Circe Jane Teles da Ponte , participou em 2015 , da criação do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade- CETUR Fecomércio- CE , sendo eleita sua presidente para o triênio 2015 a 2019. Desde 2015 é Vice presidente da Fecomércio CE (2015 a 2019) e Diretora Institucional da ABEOC/ CE. Com Pós-graduada em Gestão de Eventos,Graduada em Licenciatura em Letras - UECE, Circe Jane é empresária da Lotus Promoções (fundada em 1994). No Conselho Empresarial do Turismo e Hospitalidade da Fecomércio- CETUR, Circe Jane participou do diagnóstico da cadeia produtiva de eventos do Cariri e sobre o impacto econômico de eventos realizados em Fortaleza. O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio, foi criado em 15 de dezembro de 2015 e tem por objetivo reunir os agentes de turismo que representam as empresas do segmento para o planejamento e realização de ações que fortaleçam e desenvolvam o setor no Estado do Ceará.

Entre as principais atividades realizadas no Sidieventos, merecem destaque . Atualização do Planejamento Estratégico (2019); Sustentabilidade econômica;. Promoção da FENACCE (Feira Nacional de Artesanato e Cultura - março 2019;. Realização da World Beach Sports – WBS - no período de 23 de agosto a 8 de setembro de 2019; Divulgação / Marketing - Campanha de valorização de Empresas Sindicalizadas; Tornar o setor de eventos forte e qualificado – Promoção de minicursos; - cerimonial e etiqueta; gestão financeira para empresas. Realização de minicursos de qualificação Realização de 2 Rodadas de Negócios (fevereiro e outubro); Responsabilidade Social - ação para Creche Pequena Bia , Apoio à realização do Diagnóstico da Cadeia produtiva de Turismo de Eventos – Cariri;. Apoio à Pesquisa de Impacto Econômico dos Eventos em Fortaleza.; Atualização do Estatuto e . Elaboração da Convenção Coletiva de Trabalho do Setor.

MULHERES EMPREENDEDORAS

TALENTO E DEDICAÇÃO AO SINDIEVENTOS


DO CREDIAMIGO DO BANCO DO NORDESTE Linhas de microcrédito

As mulheres empreendedoras representam 67% da carteira de clientes do maior programa de microcrédito produtivo e orientado da América Latina, o Crediamigo do Banco do Nordeste. Criado em 1998, o Crediamigo conta hoje com mais de 2,2 milhões de clientes ativos.

Em 2019, a carteira ativa do programa atingiu R$ 4,7 bilhões. No ano, o Crediamigo realizou 4,5 milhões de operações e desembolsou mais de R$ 10,6 bilhões. Somente no Ceará, foram desembolsados R$ 3,4 bilhões em 2019, beneficiando 784,7 mil clientes. A perspectiva de desembolsos no Ceará em 2020 é de R$ 3,8 bilhões. O montante deve beneficiar cerca de 905 mil clientes. "Com o Crediamigo, o Banco do Nordeste oferece crédito rápido e orientado para mais de 2 milhões de microempreendedores. São aproximadamente 18 mil operações por dia", destaca o presidente Romildo Rolim. Ele ressalta que as mulheres têm maior tradição associativa e apresentam melhores índices de adimplência. Criado em 1998, o Crediamigo atua na concessão de créditos em grupo solidário ou individual, facilitando o acesso ao crédito a milhares de empreendedores urbanos, em sua maioria informais, que desenvolvem atividades relacionadas à produção, à comercialização de bens e à prestação de serviços. “A metodologia do aval solidário consolidou o Crediamigo como o maior programa de microcrédito do país, possibilitando o acesso ao crédito a empreendedores que não tinham acesso ao sistema financeiro”, afirma Romildo Rolim.

O Crediamigo possui linhas de microcrédito para financiar capital de giro e investimento fixo de indivíduos e grupos solidários. Os valores vão de R$ 100 a R$ 21 mil, e os prazos vão de 2 a 24 meses para empréstimos individuais e de 2 a 12 meses para empréstimos a grupos solidários. Associado ao crédito, o Crediamigo oferece aos empreendedores acompanhamento e orientação para melhor aplicação do recurso, a fim de integrá-los de maneira competitiva ao mercado. Além disso, o programa de microcrédito do Banco do Nordeste abre conta corrente para seus clientes, sem cobrar taxa de abertura e manutenção de conta, com o objetivo de facilitar o recebimento e movimentação do crédito. Impacto social Segundo dados do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), os recursos aplicados pelo Crediamigo na economia nordestina em 2019 contribuíram para gerar ou manter 849,7 mil empregos em toda a área de atuação do BNB, com incremento de R$ 2,9 bilhões na arrecadação tributária. No Ceará, esses números chegam a 273,8 mil empregos gerados ou mantidos a partir da atuação do Crediamigo do Banco do Nordeste, resultando no impacto positivo de R$ 1,2 bilhão na arrecadação de tributos.


MULHERES EMPREENDEDORAS

Empreendedorismo feminino

Ceará é um dos estados brasileiros com maior proporção de mulheres empreendedoras no país Estudos do Sebrae sobre o Empreendedorismo Feminino mostram que elas estão mais escolarizadas e agressivas no mercado, mas ainda têm que dividir o tempo entre o negócio e os demais afazeres.

N

NO CEARÁ : 35% DAS MULHERES SÃO EMPREENDEDORAS a última década, as mulheres no mundo inteiro ganharam

espaço não só no mercado de trabalho mas galgaram posições, também, na política, na sociedade e como profissionais liberais. Mas, talvez, em nenhum outro campo de atividade esse avanço tenha sido mais expressivo como na atividade empreendedora. Entre 2001 e 2011, por exemplo, o número de mulheres donas do próprio negócio aumentou 21%, mais do que o dobro do crescimento verificado entre os homens. O levantamento faz parte do estudo “As Mulheres Empreendedoras no Brasil” realizado pelo Sebrae com dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (PNAD) do IBGE, de 2011, e da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), divulgada pelo próprio Sebrae, de 2012. O relatório, que considerou como empreendedor, homens e mulheres que já possuem um negócio, mostrou que na última década subiu de 48% para 54% a taxa de empreendedoras com negócios em atividade há mais de cinco anos. Passados dez anos, mais seguras e escolarizadas, as mulheres despontaram na indústria. As atividades industriais que mais atraem as donas de negócio são confecção, que reúne 47% das empresárias da Indústria. A produção de artigos diversos, entre brinquedos e bijuterias, também despertou o interesse feminino e concentrava 15% das empreendedoras do setor, seguido pelas indústrias de alimentos e bebidas, que agrupava 11% das donas de negócios industriais. Mas a concentração das mulheres em setores que tradicionalmente apresentam faturamento mais baixo ainda confere às empreendedoras, rendimento inferior ao dos homens. Mais de 70% das donas de negócio faturam até dois salários mínimos. Entre os empresários, 59% tinham um rendimento de até R$ 1.356. NOVO ESTUDO Aprofundando mais o tema, um novo estudo produzido pelo Sebrae e divulgado em março de 2019, traça um perfil mais robusto sobre as mulheres brasileiras que têm o próprio negócio. No relatório especial “Empreendedorismo Feminino no Brasil”, resultado do estudo que envolveu indicadores como Data Sebrae; IBGE (2018), IBQP (2018), SEBRAE (2017 e 2018), é possível verificar, por exemplo, que as empreendedoras estão mais atuantes.

Aqui, no Ceará, por exemplo, uma prova da ampliação dos negócios femininos é o aumento da proporção de empreendedoras donas de negócios locais, que supera a média nacional. Enquanto no país inteiro, o percentual de mulheres que empreendem é de 34%, no Estado chega a 35%. O estudo do Sebrae mostra, ainda, que as microempreendedoras individuais-MEI estão menos de cinco pontos percentuais abaixo dos homens no Estado: 47,6% contra 52,4%, quase a metade. A pesquisa reforçou, ainda, pontos positivos no país como o fato das Donas de Negócio serem mais jovens, do que os homens (43,8 anos contra 45,3 anos no caso dos homens); terem maior escolaridade (16% maior) do que os homens; serem (cada vez mais) “Chefes de domicílio” (45%); em sua maioria, estarem há “2 anos ou mais” na atividade atual (75%) e mais de 2/3 das mulheres Donas de Negócio trabalharem sem CNPJ. Outros fatos relevantes a ressaltar mostram que as mulheres MEI se destacam em atividade de beleza, moda e alimentação e trabalharem mais em casa.

O PAPEL DO SEBRAE Tendo como universo, todos os empreendedores brasileiros, o Sebrae não se furtou a dar um especial apoio às mulheres na luta pela criação e manutenção dos seus negócios. Daí, a criação do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios que vem, no país inteiro, através do exemplo construtivo de empreendedores corajosas, chamando a atenção para os avanços femininos nessa área. Paralelamente, como agente de capacitação e de promoção do desenvolvimento e dos pequenos negócios, o Sebrae Ceará trabalha, desde a sua criação, para estimular o empreendedorismo e possibilitar a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos de micro e pequeno porte. Focado no direcionamento estratégico de suas ações, a instituição tem apoiado desde iniciativas vitoriosas como a elaboração de Políticas Públicas com foco nos pequenos negócios, como a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, que contribuiu para que a economia brasileira se renovasse a partir da figura do Microempreendedor Empresarial, mas tem ido além. Tem o mérito de estar atrelado a Indicadores de Desempenho e aliado a organismos internacionais interessados em avaliar a progressão dos pequenos núcleos empresariais nas cidades e no campo. E não para aí: deu cara nova ao Artesanato local, elaborou roteiros turísticos, difundiu programas e apoiou a Inovação e a disseminação de novas tecnologias, além de ter emprestado especial atenção à difusão da Cultura Empreendedora, acesso ao crédito, acesso a novos mercados, incentivo à capacitação, treinamento e gestão.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3ROÂŻWLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

EVENTOS SOCIAIS

7ª Edição do TrofÊu CÊsar Cals de Turismo Em sessão especial e super prestigiada, a Revista Cearå e Municípios, atravÊs de sua Editora Jornalista Silvana Frota, com o apoio da Assembleia Legislativa do Cearå e da Academia Cearense de Turismo-ACTUR, realizou-se no dia 18 de dezembro de 2019, a 7ª. edição do TrofÊu CÊsar Cals de Turismo, que este ano, veio acompanhada da Medalha CÊsar Cals e do Certiocado, conferido pela Assembleia. AlÊm da presença dos dois olhos do homenageado, CÊsar Neto e Marcos Cals, a sessão que foi requerida pelo Deputado SÊrgio Aguiar, contou com a participação de diversas autoridades estaduais e municipais, secretårios de Turismo de vårios Municípios e do Estado, Arialdo Pinho, da Prefeitira de Fortaleza, Alexandre Pereira. Entre os homengeados: o Governador Camilo Santana, o prefeito de

Fortaleza, Roberto Clåudio, o presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, Presidente da FecomÊrcio, Maurício Filizola, presidente da CDL, Francisco de Assis Cavalcante, presidente da ABIH nacional, Manoel Linhares, prefeitos de Camocim, Caucaia, Aracati, Aquiraz. Medalha para o vereador Benigno Júnior, Diretor tÊcnico do Sebrae, Alci Porto, Priscila Cavalcante, presidente do Skal nacional, presidente do Convention Bureau Fortaleza, Ivana de Castro, do Sindievetos, Circe Jane, da ABEOC, Enid Câmara, presidente da FACIC, Francisco Barreto, prefeito de Chaval, Sebastião Veras, Presidente da ACTUR, Pedro Carlos da Fonseca, Rodolfo Trindade, CEO do Pirata Bar. Conora os principais qashes do evento.



5HYLVWD&HDUÂŁH0XQLFÂŻSLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR



5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

EVENTOS SOCIAIS

TEMPORADA MOMINA NA CAPITAL Fortaleza mais uma vez ofereceu muitos bailes de carnaval no período momino. O tradicional carnaval da Saudade do Náutico, foi mais uma vez um sucesso e nós , a convite do presidente Jackson Cruz e do jornalista Paulo Tadeu, fomos os “olheiros” das melhores fantasias. O Balmasque do Círculo Militar também primou pela organização e luxo das fantasias no desole, comandado por Nilza Parra. As alfeanas também ozeram seu baile a parte no Ideal Clube e as damas Iracema Nobre e Regina Dalolo, que comemoram aniversário em grande estilo carnavalesco, assim como a estilista Karina Sampaio, que estava belíssima tanto no Balmasque como no seu níver, no Ideal. A Revista Ceará e Municípios conferiu tudo.

NIVER IRACEMA E REGINA

Baile da Saudade no Náutico

ALFE FOLIA



5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

PREFEITURA CRIA OBSERVATÓRIO DA MULHER Nova plataforma da prefeitura sintetizará dados de violência doméstica, familiar e sexual contra a mulher O projeto foi lançado em parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor), que participa do desenvolvimento do portal

Os números serão coletados pelo Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência Francisca Clotilde. Plataforma também tem objetivo de facilitar a consulta de dados pela gestão para uma melhor divulgação das informações colhidas. (Foto: Thais Mesquita)

Lançado no dia 9 de março, o Portal Observatório da Mulher de Fortaleza é a nova ferramenta da prefeitura que deverá sintetizar dados de violência doméstica, familiar e sexual. Os números serão coletados pelo Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência Francisca Clotilde. Plataforma também tem objetivo de facilitar a consulta de dados pela gestão para uma melhor divulgação das informações colhidas. Conforme explica Natália Rios, coordenadora Especial de Políticas para Mulheres de Fortaleza, o observatório cria dados de acordo com atendimentos realizados na Capital. Há uma média de 6 mil atendimentos anuais. “A plataforma oportuniza diálogos entre as secretarias municipais, como a Secretária da Educação. É uma ferramenta de controle social”, acrescenta Rios. Claudio Ricardo Gomes de Lima, presidente da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova), aorma que o observatório é um exemplo de como a tecnologia pode ser usada como meio para melhorar a qualidade das políticas públicas. “Ela traz todos os dados e também aponta as ações que a prefeitura está desenvolvendo em relação aos problemas”, explica. O projeto foi lançado em parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor), que participa do desenvolvimento do portal. Pedro Ivo, estudante de Engenharia de Computação na Unifor, conta que o portal demorou entre quatro 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV

Natália Rios - Coordenadora de Políticas para Mulheres da PMF e o prefeito Roberto Cláudio, lançaram a nova plataforma.

a cinco meses para ocar pronto - o que ele considera ser rápido. O jovem aponta a construção do mapa como um desaoo. “É difícil construir esse tipo de coisa na web, assim como os oltros. Esses dados também serão muito importantes para pesquisas”, acrescenta. Presente no lançamento, prefeito Roberto Cláudio ressaltou a importância da plataforma. Segundo ele, 70% do orçamento público de Fortaleza é organizado por pastas municipais coordenadas por mulheres. Para ele, o portal deverá ser um local de acesso livre, não só para gestores de políticas públicas, mas para “militantes, universitários, professores”. Além de dados relacionados à violência no município, plataforma concentrará outros indicadores relativos à vida de mulheres, como os da área da saúde. “Mais que um portal, é uma política pública”, garantiu.

70% do orçamento público de Fortaleza é organizado por pastas municipais coordenadas por mulheres. O portal deverá ser um local de acesso livre, não só para gestores de políticas públicas, mas para militantes, universitários, professores. Roberto Cláudio Prefeito de Fortaleza




(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Novas vias



Mais escolas

Praças


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

Você merece o maior programa de obras da nossa história. Você merece sempre mais, muito mais. Mais escolas, mais creches, mais postos de saúde, mais espaços públicos.

Novos postos de saúde

Areninhas

Por isso, a Prefeitura de Fortaleza não para de trabalhar e realiza o maior programa de investimentos da nossa história: o Mais Ação. São mais de 900 ações que já estão mudando a vida de quem mais precisa. E já pedimos desculpas pelos transtornos causados por tantas obras espalhadas pela cidade. Eles vão passar e o que fica são os benefícios que transformam Fortaleza em um lugar melhor para a gente viver.

 Prefeitura e você. Uma Fortaleza melhor é a gente que faz.


(VSHFLDO0XOKHUHVQD3RO¯WLFDHQR(PSUHHQGHGRULVPR

PREFEITURA PROMOVE O 4º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS

A quarta edição do Seminário Internacional de Políticas Públicas Inovadoras para Cidades, promovido pela Prefeitura de Fortaleza, iniciado no dia 4 e concluído no dia 6 de março, no Centro de Eventos, com a apresentação dos painéis “Protagonismo das Cidades” e “O Cérebro Humano como o Centro do nosso Universo”. O prefeito Roberto Cláudio agradeceu os participantes do Seminário e enalteceu a importância de momentos como interação. “Estes encontros servem, fundamentalmente, para a gente pensar e reqetir sobre o que está fazendo e sobre o que ainda pode ser feito. Serve também para gente compartilhar relações, trazer recursos para a Cidade, propor cooperações técnicas com governantes de municípios do mundo inteiro e fazer com que Fortaleza tenha a respeitabilidade internacional do tamanho do trabalho, do suor e do talento da nossa gente.”, disse. PAINÉIS Entre os painéis, destaque para o “Protagonismo das Cidades” que reuniu especialistas que falaram sobre emergência climática e responsabilidade territorial. Em seguida, Fernando de Mello Franco, do Instituto de Urbanismo e Estudos para a Metrópole (Urbem), abordou “Cidades em risco: a emergência climática na pauta da política urbana”, seguido da procuradora do Município de Curitiba, no Paraná, Cíntia Estefânia Fernandes, que falou sobre “Responsabilidade territorial” e apresentou os instrumentos oscais e urbanísticos fundamentais para que uma cidade alcance protagonismo. O secretário de Governo do Município, Samuel Dias, demonstrou como Fortaleza vem alcançando protagonismo. “Fortaleza, como toda cidade que quer ser protagonista, precisou tomar as rédeas e construir a sua  independência administrativa. E, para isso, é necessário muita responsabilidade oscal. É importante fortalecer os instrumentos de arrecadação e lançar um olhar cuidado-

so para os gastos. E foi este o caminho construído a partir de 2013. A cidade de Fortaleza começou a se organizar, desde a gestão do prefeito Roberto Cláudio, por vários instrumentos de inovação na área de gestão, principalmente na gestão oscal”, ressaltou. No painel “O Cérebro Humano como o Centro do nosso Universo”, o neurocientista brasileiro, Miguel Nicolelis demonstrou resultados de trabalhos que tem desenvolvido. “A ciência, cada vez mais, no século XXI, inquencia nas políticas públicas, não só de saúde, mas em questões econômicas e políticas também. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O 4º Seminario Internacional de Políticas Públicas Inovadoras para Cidades teve duração de três dias. Realizado pela Coordenadoria de Relações Internacionais e Federativas (Cerif), o evento esteve vinculado integralmente à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Participaram especialistas e líderes políticos nacionais e internacionais que debateram políticas públicas que transformam cidades. Nos painéis temáticos apresentados, estiveram presentes assuntos como: Mobilidade, Espaços Urbanos e Cidadania; Saúde; Juventude e Empreendedorismo; Economia e Cidades Criativas; Educação; Primeira Infância; e Protagonismo das Cidades. O evento contou com a parceria do Governo do Estado do Ceará, Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco de Desenvolvimento de América Latina (CAF), Universidade Federal do Ceará (UFC), Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Grupo J. Macêdo, Café Três Corações, Universidade de Fortaleza (Unifor), iProject TI, e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus). 5HYLVWD&HDU£H0XQLF¯SLRV


Profile for Revista Ceará e Municípios municipiosdoceara

Revista Ceará e Municípios N°152 - 2020  

Revista Ceará e Municípios N°152 - 2020  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded