Issuu on Google+


Casa dos Afectos Memorial do Convento

Casa dos Afectos Felizmente hรก luar


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

LITERATURA, PRÉMIOS LITERÁRIOS, INVESTIGAÇÃO HISTÓRICA, SEMINÁRIOS E ENCONTROS

21


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

APRESENTAÇÕES DE LIVROS NA FEIRA DO LIVRO Aliar percepções, emoções e ideias à dose exacta de palavras já é por si só uma forma de arte. Se a esse saber se juntar a magia de transformar palavras em ilustrações mentais, diferentes em cada leitor, a isso chama-se uma obra de arte e essa é a arte da literatura, quer na prosa quer na poesia. Investindo na difusão da literacia e promovendo o conhecimento, a aposta na apresentação de livros em Ponte de Lima intensificou-se. A Feira do Livro foi o momento certo e o lugar ideal para promover esse contacto entre escritores e leitores, que, além das 82 editoras e mais de 3.000 títulos e diversas actividades pedagógicas, possibilitou novos tipos de trocas simbólicas. Eis alguns dos livros apresentados em Ponte de Lima no decurso da Feira do Livro: Dá-nos Paz, de Pedro Strecht Más maneiras de sermos bons pais, de Eduardo Sá Uma corrida Marada, de Ana Paula Figueiredo e Pedro Emanuel Figueiredo Ponte de Lima - In Perpetuam Rei Memoriam, de Américo Carneiro O Preço da Vitória, de Angelino Pereira Revista de Estudos Regionais, do CER - Centro de Estudos Regionais

22


E

TR

O

Prémio Melhor Programação Cultural 2010

23

M ESCRIT O C OR S

ES

N O NC

A passagem de Mia Couto pela Biblioteca Municipal de Ponte de Lima foi um dos pontos altos dos Encontros com Escritores. Sob o lema "Saboreando as palavras com Mia Couto", o escritor moçambicano conversou sobre os seus livros e a sua escrita, desafiando os leitores a aventurar-se no mundo das palavras. Para além de Mia Couto, destacam-se os Encontros com os seguintes Escritores, quer na Biblioteca Municipal, quer nas Bibliotecas Escolares do Concelho: Maria do Céu Nogueira Pedro Seromenho Daniel Marques Ferreira Manuela Monteiro Flor Gomes Bernardete Costa Gorete Figueiredo Inácio Nuno Pignatelli


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

UM LIVRO FAZ-NOS MAIS RICOS

A promoção da leitura fortaleceu-se no Dia Mundial do Livro com a campanha "Um Livro faz-nos mais ricos". Articulada com o Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social, esta iniciativa permitiu às associações e instituições de solidariedade social do Concelho de Ponte de Lima receberem centenas de livros, graças à participação social dos cidadãos que ofereceram livros à Biblioteca Municipal.

BEBÉTECA

A Bebéteca é um projecto recente e tem registado uma afluência enorme. A funcionar desde o ano passado, em cada Sábado do mês, entre as 10h00 e as 12h30, as horas são passadas na maior das brincadeiras com cariz pedagógico, como a "Hora do Conto", a "Exploração Lúdica", as "Brincadeiras Livres", o atelier "Vamos descobrir a pintura" e o atelier "Música para Bebés". A participação nas sessões é gratuita.

PRÉMIO NACIONAL DE POESIA ATRIBUÍDO A CLÁUDIO LIMA

Está de parabéns o poeta e escritor limiano Cláudio Lima, autor do livro "A Foz das Palavras", pelo Prémio Nacional de Poesia Fernão de Magalhães Gonçalves. A completar 40 anos de vida literária, publicou em finais de 2009 um volume de poesia, obra que mereceu o Prémio Nacional de Poesia Fernão Magalhães Gonçalves. Esta compilação de versos é extraída da primeira obra do autor editada no ano de 1970. Ao reeditar esta obra, Cláudio Lima revive a sua experiência de jovem escritor e a passagem pela guerra em Angola.

24


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

PRÉMIO A. DE ALMEIDA FERNANDES O Município de Ponte de Lima e o Município de Lamego, anualmente e de forma alternada, dão continuidade ao Prémio A. de Almeida Fernandes destinado a reconhecer e incentivar estudos de investigação em História Medieval Portuguesa e homenagear Armando de Almeida Fernandes, investigador e autor de uma notável obra histórica, desejando que sirva de estímulo e exemplo aos vindouros, e incentive o estudo das áreas a que dedicou a sua vida. O Prémio A. de Almeida Fernandes 2010 destina-se a trabalhos editados e/ou obras publicadas nos dois anos anteriores, versando História Medieval Portuguesa. Em 2010 o Prémio, no valor de 5 000,00 euros, é da responsabilidade do Município de Ponte de Lima e destina-se a trabalhos publicados nos dois últimos anos, tendo sido submetidos a concurso quase duas dezenas de títulos apresentados por editoras das mais conceituadas a nível nacional. Destaque para a constituição do Júri do Concurso que envolve nomes de referência, em termos académicos e de investigação medieval, com vastos e ricos currículos na área em questão e com diversa obra publicada: Prof. Doutor Armando Luís de Carvalho Homem - Professor Catedrático (História Medieval) da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Prof. Doutor João Silva e Sousa - Professor Catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (Departamentos de História e de Românicas, Francês, Espanhol e Italiano). Prof.ª Doutora Maria Alegria Fernandes Marques - Professora Catedrática (Grupo de História) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. A cerimónia oficial de entrega do prémio será efectuada no dia 26 de Novembro, às 18h, no Salão Nobre do Município de Ponte de Lima.

25


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

SERÃO DE HISTÓRIA LOCAL

Dado o êxito alcançado com esta acção em 2009 - tendo as conferências apresentadas sido alvo de publicação municipal - deu-se continuidade a esta iniciativa em 2010. Trata-se de conferências apresentadas no auditório da Biblioteca Municipal, finalizadas com tertúlias e debates, sobre variadas temáticas relacionadas com a Histórica Local. Prof. Doutor Salvato Trigo - "A importância de imprensa local: sua natureza e função - o caso do Jornal Cardeal Saraiva" Dr. Adelino Tito de Morais - "Cardeal Saraiva - 100 anos ao serviço de Ponte de Lima" Dr. António Dantas Barbosa - "A Procissão de Cinzas em Ponte de Lima (Séculos XVII - XIX)"

SEMINÁRIOS, CONFERÊNCIAS, ENCONTROS

Nesta área de intervenção, também não podemos deixar de destacar alguns eventos que contribuíram, de forma relevante, para a construção cultural das nossas gentes, bem como, em acções específicas, para a elevação profissional de determinados sectores. Seguem-se alguns exemplos que se consideram mais relevantes: Jornadas de Formação "Dificuldades de Comportamento e Aprendizagem em Meio Escolar" - Teatro Diogo Bernardes Seminário "Sustentabilidade e Desenvolvimento Local" - Auditório Municipal - Organização do Centro Local de Aprendizagem da Universidade Aberta e do Município de Ponte de Lima Colóquio "Olhar-se ao Espelho: Reflexividade - Avaliação - Decisão" - Teatro Diogo Bernardes Encontro de Centros da NUT II (Minho-Lima) "Actividades do Plano Nacional de Leitura nos Centros Novas Oportunidades" - Teatro Diogo Bernardes Conferência "Portugal Europeu - Meio Século de História" - Casa do Arnado Congresso de Enfermagem - Teatro Diogo Bernardes Comemorações do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social Teatro Diogo Bernardes Comemorações do 10.º Aniversário da Criação da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos - Auditório do Centro de Interpretação Ambiental (Área da Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos)

26


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

MUSEUS DE PONTE DE LIMA

27


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

28

MUSEU DOS TERCEIROS

O Museu dos Terceiros encontra-se instalado no belo conjunto arquitectónico formado pelas Igrejas do antigo Convento de Santo António dos Frades e pela da Ordem Terceira de S. Francisco, sitas à Avenida dos Plátanos. Celebrando o segundo aniversário de reabertura ao público, a semente plantada com muita ambição deu grandes e bons frutos. O Museu dos Terceiros está de parabéns e é a prova de que "querer é poder". As estatísticas falam por si: até Dezembro de 2009 registaram-se mais 4.000 visitantes comparativamente ao ano anterior e só no primeiro semestre de 2010 as expectativas foram largamente superadas, com a passagem de mais de 1.500 alunos pertencentes a escolas aderentes à Área Projecto "100 Anos de República". Sublinhe-se ainda que até Setembro de 2010 passaram pelo Museu dos Terceiros 5.668 visitantes. Além do valioso espólio de património religioso permanentemente em exposição, o Museu dos Terceiros promove actividades adaptadas para distintos públicos, desde as integradas no Serviço Educativo dirigidas aos mais pequenos, a outras tantas atractivas para os mais graúdos, das quais se destacam as Viagens Culturais. Para além da exposição permanente de Arte Sacra, no que diz respeito às exposições temporárias decorreram as seguintes no ano de 2010: até ao fim do mês de Janeiro: "Presépios das Escolas do Concelho" de 4 a 7 de Março: exposição alusiva às confrarias da Igreja Matriz, integrada nas Comemoração do Dia de Ponte de Lima (4 de Março) que este ano decorreram no Museu dos Terceiros. O tema destinava-se a ilustrar o livro apresentado nesse dia, da autoria da Dr. Paula Cardona, com o título "O Perfil Artístico das Confrarias em Ponte de Lima na Época Moderna" de Maio a Junho: "Presidentes de Portugal", parceria com o Museu da Presidência da República e integrada no programa de Comemorações do Centenário da República de Julho a Outubro: "Ponte de Lima e a 1ª República" que visou mostrar os acontecimentos locais durante a 1.ª República (Também integrada no programa de Comemorações do Centenário da República) de Dezembro de 2010 a Janeiro de 2011: "Presépios das Escolas do Concelho"


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

29


Prémio Melhor Programação Cultural 2010 Todas as exposições temporárias foram e serão acompanhadas de um programa paralelo dos Serviços Educativos e de Comunicação do Museu. Das restantes actividades para os públicos, destacamos o atelier de conservação preventiva, destinado a zeladores de igrejas, cuja participação foi um sucesso, durante todos os Sábados do mês de Fevereiro. Destacamos ainda a viagem a Lisboa que decorreu de 14 a 16 de Maio, integrada no programa de Comemorações do Centenário da República, aberta ao público em geral e com um programa orientado para o conhecimento de locais relacionados com o acontecimento do 5 de Outubro e para museus com interesse temático. Neste programa salientamos a visita à Assembleia da República, ao Palácio de Belém e Museu da Presidência e ao Museu Nacional de Arte Antiga. Ainda integrada nas acções orientadas para o público adulto teve início no mês de Setembro o ciclo anual de "Ateliers com Arte", cuja temática abordava o uso das plantas aromáticas e medicinais. Este ciclo terá continuidade até Maio de 2011, estando o museu envolvido na organização de mais cinco ateliers; o próximo será em Dezembro e o tema está relacionado com a confecção de doces conventuais. Durante o mês de Março o Serviço de Gestão de Colecções promoveu a 1.ª Mostra de Reservas, com o intuito de apresentar aos visitantes peças que pertencem ao acervo do museu mas que não estão incluídas na exposição permanente. Uma boa forma de convidar quem já conhece o Museu dos Terceiros a revisitá-lo. Durante o mês de Abril foi elaborada a candidatura ao EMYA (European Museum of the Year Award), sendo a candidatura aceite e já sido realizada a visita do júri internacional no passado mês de Setembro. Integrado nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, o museu abriu as suas portas ao público sem tarifas e promoveu uma actividade para as famílias denominada "I fim-de-semana com o Francisco". Nas comemorações do 2.º aniversário de reabertura do museu ao público, que decorreu de 16 a 18 de Julho, foi lançado o Programa "Clube dos Vizinhos", iniciativa que pretende envolver a comunidade e as empresas locais com toda a vida da instituição. O público teve ainda a possibilidade de assistir à peça de teatro "A Lenda das Unhas do Diabo", nas instalações do museu, promovida pela Associação Cultural Unhas do Diabo. Durante 2010 foi executada a candidatura ao QREN, que se encontra em fase de análise, prevendo a criação de uma projecção holográfica de um coro franciscano. Para além das actividades promovidas para os diferentes públicos, o Museu dos Terceiros tem desenvolvido acções de inventariação e protecção do património artístico pelas freguesias do concelho.

30


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

MUSEU RURAL

Situado junto aos Jardins Temáticos do Arnado, o Museu Rural é outra oferta museológica de Ponte de Lima, recordando antigos costumes numa exposição de alfaias e utensílios agrícolas de outrora. Dos elementos que caracterizaram um passado recente, destaca-se o espigueiro, a nora, a eira, os sistemas de rega tradicionais, desde o tanque e as regueiras em granito, e as ramadas com vinha – um cenário natural que confere autenticidade aos objectos ali expostos. Estas relíquias ultrapassadas pelo desenvolvimento tecnológico conservam em cada peça o encanto da cultura rural. Um regresso ao passado, um valioso momento de reflexão sobre os tempos modernos. Este espaço alberga uma exposição permanente denominada "O Linho, o Pão e o Vinho"

MUSEU DO BRINQUEDO PORTUGUÊS

Encontra-se em fase adiantada de instalação, podendo afirmar-se que Ponte de Lima vai mais longe em termos culturais e de apoio à infância, o Museu do Brinquedo Português. A instalar na Casa do Arnado, aquele que será o primeiro Museu do Brinquedo Português, resulta de um objectivo da política cultural do Município, à qual se associa a Associação Concelhia das Feiras Novas e o coleccionador Carlos Anjos, possuidor de uma colecção de brinquedos portugueses. Representativo de uma época, o futuro Museu do Brinquedo Português pretende promover a conservação do brinquedo português como uma referência cultural latente na identidade nacional.

31


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

32

GRANDES EVENTOS


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

O Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima é um dos cartazes culturais mais importantes da localidade e, por essa razão, muitas são as actividades de promoção desta iguaria, tão associada a manifestações ancestrais do nosso Património Imaterial, como a Tradicional Matança do Porco. De entre elas, a Feira do Porco e as Delícias do Sarrabulho, realizada em Fevereiro, é a mais representativa, atendendo o cariz cultural que encerra. Trata-se de uma organização do Município de Ponte de Lima em parceria com a Escola Profissional de Ponte de Lima e a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, onde se consolida a festa dos saberes e sabores tradicionais. Dinamizar e promover o turismo gastronómico, através do tradicional Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, iguaria típica e verdadeiro motor do desenvolvimento económico do Concelho, é o principal objectivo do evento que contou com a presença de 40 expositores de produtos regionais e de artesanato e quatro restaurantes do Concelho. Do programa da Feira destacamos a realização de um encontro denominado "Conversas sobre o Sarrabulho…", que contou com a presença do Chefe Hélio Loureiro para falar sobre a gastronomia tradicional; de Pedro Fernandes, da Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bisara e do enólogo António Cerdeira, da Comissão de Viticultura da Região dos Vinho Verdes. Moderado pelo Eng. Amâncio Cerqueira, da Confraria do Sarrabulho de Ponte de Lima, o debate analisou a importância da gastronomia e o vinho verde do concelho, com incidência sobre o Arroz de Sarrabulho e seus derivados. O encontro, que decorreu no recinto da Feira, na Expolima, contou com uma plateia significativa, com especial presença dos alunos de Escolas Profissionais, nomeadamente da Escola Profissional de Ponte de Lima e da EPRALIMA de Arcos de Valdevez, bem como docentes da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, Agricultores e Produtores de Vinho Verde e do Porco Bísaro. A animação cultural foi garantida pelos Grupos: Amigos Tocadores de Concertina de Ponte de Lima; Música Popular da Feitosa; Grupo da Portela - Correlhã; Cantares de Outono e Quatro Ventos.

33


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

6.º FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA A participação entusiástica e em número bastante significativo de concorrentes que, com o passar dos anos, vai aderindo ao Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que decorre de Maio a Outubro de cada ano, permite-nos encarar o futuro do certame com o maior optimismo e começamos a considerar que a maturidade do mesmo foi já alcançada, antes, porém, daquilo que as expectativas iniciais previam como objectivos futuros. A internacionalização, podemos já expressá-lo bem alto, é uma realidade e o evento começa a consolidarse em Portugal e um pouco por todo o Mundo. Nas palavras do Presidente da Câmara, Eng.º Vítor Mendes, "O Festival conquistou o seu espaço no panorama cultural do nosso País e já constitui um exemplo, devidamente alicerçado, de criatividade, de imaginação e de espírito artístico. Na margem direita do Rio Lima, num local aprazível, convidativo a uma tarde de admiração, de amor à natureza e à intervenção positiva do homem, o Festival Internacional de Jardins de 2010 é mais uma vez um paraíso de beleza artística e de concertação divinal das cores." O Festival permite que, anualmente, 11 criadores, sejam equipas ou individualmente, realizem o seu projecto, subordinado a uma temática previamente anunciada aquando do lançamento do concurso anual. Trata-se de uma iniciativa única em Portugal que possibilita a criação, em termos artísticos, plásticos e ambientais, entre muitos outros, promovendo jovens criadores e abrindo-lhes portas para o mercado de trabalho. O vanguardismo do certame é já reconhecido em todo o Mundo e prova disso são as muitas candidaturas que anualmente chegam à organização. Actualmente, são muitos os milhares de visitantes que se espantam perante tal conjugação de beleza, criatividade, inovação, engenho e arte que o Festival Internacional de Jardins anualmente se orgulha em apresentar ao público que, em número cada vez mais crescente, o aprecia - atente-se que no ano de 2009 o número de visitantes cresceu para cerca de 100 000, elevando o número total de pessoas que recebeu, durante as cinco edições realizadas, para quase 400 000. Porque esse número é cada vez maior, criando uma fidelidade em muitas centenas de amantes dos jardins, e conscientes da necessidade de desenvolvermos, ano após ano, um Festival em que a fasquia da qualidade se eleve, de forma comedida, consciente e que vá de encontro às reais expectativas de todos quantos nos procuram, a temática seleccionada para o concurso é também arrojada - é já uma garantia que a dificuldade colocada no desafio inicial aguça a imaginação dos concorrentes e enriquece, como é óbvio, o concurso, atendendo às inúmeras e diversificadas propostas apresentadas. Para a presente edição, em que o Festival Internacional de Jardins exibe onze projectos subordinados ao tema "Kaos no Jardim", recebemos 77 propostas provenientes de 15 países: Alemanha, Austrália, Áustria, Brasil, Espanha, Estados Unidos da América, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Itália, Portugal, República Checa, Rússia e Sérvia. A selecção final recaiu em projectos oriundos de Portugal (2), Áustria, Brasil, Espanha (2), França, Holanda, Irlanda, Itália e Sérvia.

34


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

35

20.ª FESTA DO VINHO VERDE E DOS PRODUTOS REGIONAIS E 1.ª FEIRA E EXPOSIÇÃO NACIONAL DE BOVINOS AUTÓCTONES Na comemoração do seu vigésimo aniversário, a Festa do Vinho Verde e Produtos Regionais teve uma verdadeira viragem de rumo marcada por uma reestruturação na orgânica do certame, numa realização do Município de Ponte de Lima em parceria com a Escola Profissional de Ponte de Lima e a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima. Passando a celebrar-se na zona interior da Expolima, a Festa do Vinho Verde e Produtos Regionais teve lugar de 18 a 20 de Junho e apresentou, paralelamente, a I Feira e Exposição Nacional de Bovinos Autóctones. Este evento pretendeu reunir dois produtos importantes da nossa agricultura, o vinho verde e as raças bovinas autóctones, com o objectivo de promover a sua grande qualidade não só em termos nacionais, mas também além fronteiras, bem como alertar para as potencialidades de todas as actividades culturais que, em torno do Vinho Verde e da preservação das Raças Autóctones, podem ser mais-valias para o enriquecimento e fruição de residentes e visitantes. Contando com uma ampla programação cultural, o programa incluiu a apresentação de duas provas equestres: um concurso combinado de Atrelagem e a Final do Campeonato Nacional de Horseball. O novo formato do certame incluiu animação nocturna - um dos pontos altos do evento foi a actuação do grupo musical portuense "Os Azeitonas", que trouxe a Ponte de Lima temas do seu segundo álbum e mais recente disco "Rádio Alegria". Os espectáculos apresentados no âmbito do Festival de Folclore promoveram o ambiente festivo, contagiando o público com as sonoridades tradicionais que se propagaram um pouco por todo o lado durante os três dias. O concurso de vinhos, promovido pela Escola Superior Agrária foi um êxito assinalável, de tal forma que confirmou a sua oficialização já para o próximo ano. A Festa do Vinho Verde e Produtos Regionais celebrou 20 anos de existência com um enorme sucesso, confirmado não só pelo interesse crescente de produtores, como também pela grande afluência de público, que este ano registou cerca de 50 mil visitantes, o que desde logo motiva a organização a continuar a apostar num certame que é já uma referência e um marco incontestável de dinamização para a economia local.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

IV FEIRA DO CAVALO DE PONTE DE LIMA Apesar de poucos anos de vida, a Feira do Cavalo de Ponte de Lima galopa a grande velocidade. É já conhecida como "a melhor Feira do Cavalo do País", pela qualidade das vertentes desportiva, turística e cultural. Ao longo dos anos, despertou o interesse de prestigiados criadores e conquistou um público cada vez mais diferenciado, sendo muito elogiada por aliar o requinte às tradições mais vincadas. Procurada cada vez mais por expositores e importantes coudelarias, o certame, que teve lugar de 24 a 27 de Junho, registou uma enorme afluência de público com mais de cem mil pessoas durante os quatro dias do evento. A cerimónia de Abertura Oficial da Feira do Cavalo foi presidida pelo Secretário de Estado do Turismo, Dr. Bernardo Trindade, que assistiu também à apresentação do livro "Os Garranos na Península Ibérica", da autoria de Luís de Sousa Dantas. Conjugando as competições, com animação e espectáculos de qualidade, a Feira do Cavalo de Ponte de Lima abriu, através da Gala de Abertura, com um concerto de Rui Veloso, ao qual se seguiram nas noites subsequentes as habituais actuações de fados, sevilhanas e concertinas, nos vários espaços do certame. A primeira grande prova foram as II Olimpíadas de Equitação Adaptada, dedicadas este ano à "Inclusão, Igualdade e Desporto" com o objectivo de sensibilizar para a prática da equitação terapêutica e desportiva.

36


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

Das diversas modalidades que evidenciaram as proezas dos melhores cavaleiros nacionais, destaque para o Concurso Nacional de Dressage, o Concurso Modelo e Andamentos e a Equitação de Trabalho, bem como para o emocionante Torneio 4 Nações em Horseball. Em termos culturais, a edição do presente ano brindou-nos com um acontecimento ímpar. Se o Lusitano é o embaixador de Portugal, o Garrano é sem dúvida o embaixador do Minho, ou não fossem as suas origens das serranias agrestes do Norte de Portugal. Numa celebração única de promoção do equídeo, foi apresentada a candidatura do Garrano a Património Nacional, numa cerimónia onde entidades de foro académico, científico, técnico e da administração local, bem como de organizações e individualidades de reconhecido mérito, se envolveram na assinatura conjunta do documento e assumiram a missão de preservação da raça Garrana como um património genético único nacional. O IPVC - Instituto Politécnico de Viana do Castelo, que está coordenar a candidatura do Garrano a Património Nacional, em parceria com a Comissão Organizadora da Feira do Cavalo de Ponte de Lima, apresentou os sete embaixadores da Candidatura do Garrano a Património Nacional. Os novos embaixadores, a saber, os Presidentes da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Golegã, o Reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, o Presidente da Região do Turismo do Porto e Norte, o Presidente da Fundação

37

Alter Real e da Companhia das Lezírias e o Senhor Eng.º Daniel Campelo que, no ano transacto, como Autarca de Ponte de Lima, acolheu na Feira do Cavalo o lançamento da Candidatura do Garrano a Património Nacional, assumiram esta missão de forma a preservar a raça Garrana como um património genético único nacional. A recuperação da raça Garrana tem como pilares fundamentais preservar, melhorar e divulgar. A salvaguarda do património genético e cultural, nos seus ecossistemas de montanha, consubstancia-se em projectos de desenvolvimento rural integrado, particularmente através de estratégias ambientais e turísticas de elevada qualidade e altamente diferenciadoras. No âmbito da promoção do Garrano, decorreu ainda a segunda edição do Festival do Garrano "Fernando Queiros".


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

II FEIRA DA CAÇA, PESCA E LAZER DE PONTE DE LIMA A Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima, realizada de 23 a 25 de Julho, colocou à disposição dos milhares de visitantes um programa de actividades que incluiu diversas provas desportivas, demonstrações de aves de cetraria e de cães de rasto. A presença de 90 expositores, relacionados com a Caça, Pesca e Lazer vem confirmar a temática como um factor de importância significativa para o desenvolvimento da região. Sob a égide do Município e da Escola Profissional de Ponte de Lima, a dinâmica deste evento teve a colaboração da Federação de Caçadores de Entre-Douro-eMinho, Associações do Concelho, nomeadamente de Caça e Pesca, Associações Recreativas, Desportivas e Clubes de Lazer. De realçar a realização de um Seminário, no dia 24 de Julho,, promovido pela Federação de Caçadores de Entre-Douro-e-Minho. Abordando a temática geral "Gestão Cinegética do Corço Perspectivas para a sua exploração", contou com os seguintes oradores: Director Regional das Florestas do Norte, Presidente da Federação de Caçadores de EntreDouro-e-Minho, Alberto Ferreira do IMAR Universidade de Coimbra, Madalena Vieira Pinto - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e David Gonçalves da Comissão Cientifica da Associação Nacional Caçadores da Galinhola. Dulce Pontes foi a anfitriã da Gala de Abertura e com a sua voz versátil e a capacidade invulgar de transmitir emoções, a cantora internacional da World Music derreteu os corações limianos com o

38

seu novo trabalho "Momentos" - um magnífico momento cultural. O programa de animação cultural contou ainda com a exposição e desfile de carros clássicos denominada "O Charme das Bielas", acção que reaviva tempos idos. Celebrar épocas mais remotas, através de uma exposição ao ar livre e, em simultâneo, promover os produtos limianos, são os principais objectivos desta iniciativa. As vinte viaturas, com elevado interesse histórico, ficaram em exposição pública numa alameda junto ao certame, à qual se seguiu um desfile pelas ruas do Centro Histórico. Destaque ainda para a animação musical com o espectáculo do grupo Luck e Duckies e a Passagem de Moda alusiva à temática da Caça, no recinto da Feira.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

13.ª FEIRA DE ARTESANATO DE PONTE DE LIMA Ponte de Lima acolheu, de 6 a 8 de Agosto, a 13,ª Feira de Artesanato, organizada pela P.L.Arte - Associação de Artesãos de Ponte de Lima, em parceria com o Município de Ponte de Lima. Para além de promover e divulgar o artesanato do Concelho, este certame visa incentivar e motivar a actividade dos artesãos que, ano após ano, trabalham para valorizar a sua arte, confeccionando novos produtos que simbolizam as características de cada região. Neste sentido, na Feira de Artesanato de Ponte de Lima foi apresentado o Palmito Limiano. Confeccionado por uma artesã limiana, é construído a partir de uma base em pano, papel creme, arame e cola. Esta nova peça do artesanato local pretende simbolizar a região, com cores fortes e aguerridas, típicas do Alto Minho. A presente edição contou com 40 expositores, do Concelho e de outras regiões do País e 80% dos artesãos trabalharam ao vivo durante todo evento. Em exposição estiveram os diversos produtos artesanais do Concelho, desde trabalhos em linho, lenços de namorados, granito, trabalhos em madeira e couro, tecelagem, tamancos, pinturas em pedra e em cerâmica, etc… A preservação e difusão cultural através da valorização do vasto e rico Património Imaterial de Ponte de Lima. A par da exposição e venda, a Feira de Artesanato de Ponte de Lima, apresentou um programa de animação cultural, de cariz popular, ao som das tradicionais concertinas.

39


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

FEIRAS NOVAS Há alguém que não conheça a mais famosa "romaria de noite e de dia"? Assim popularmente conhecidas, as Feiras Novas bem fazem jus à fama atribuída. São por excelência o maior evento de Ponte de Lima e o fecho do ciclo festivo das romarias do Alto Minho e das colheitas agrícolas. O ano de vida intensa termina e os festejos são na paródia do sabor do verdasco, dos petiscos, dos rojões e sarrabulho e da boroa caseira. Ponte de Lima veste o traje regional e enche-se de grinaldas e festões para entoar o som das centenas de concertinas (sim, centenas!) e cantares ao desafio. Adornada de arcos e acessórios multicoloridos, a Vila rebenta de alegria na explosão do fogo de artifício, considerado um dos mais encantadores do País. O grande arraial popular eleva o folclore ao auge do seu nível, com as chulas, o malhão e o vira minhoto a dançar 24 horas por dia durante os três dias, e outras tantas noites, de festa. As ruas e o areal enchem-se de gente, de sonhos, de encontros e desencontros, de histórias para mais tarde recordar. As Feiras Novas, também Feiras Francas, serviam antigamente de abastecimento de bens para o rigoroso Inverno. Hoje em dia, talvez o mais consumido são os bens imateriais, intangíveis, aqueles que não se vêem, mas sentem-se por dentro. Os momentos emocionantes ficam profundamente gravados no espírito, de tal forma que perduram pelo longo Inverno, alimentando a esperança de novo alento nas próximas Feiras Novas.

40


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

41

FEIRAS NOVAS E aí reside a maior riqueza destas festas: encher de ânimo e energia as almas dos forasteiros e residentes. As tocatas de concertina, os bombos, os concertos de bandas de música, os concursos pecuários, as tradicionais corridas de garranos e os sublimes cor tejos são alguns apontamentos que alimentam a euforia. Conhecidas como "O maior Congresso ao Vivo da Cultura Popular em Portugal", atingem o seu auge com o Cortejo Etnográfico, representativo da maioria das 51 freguesias

do Concelho e que este ano teve como espectador ilustre Sua Excelência o Senhor Presidente da República, Prof. Aníbal Cavaco Silva - Ponte de Lima e o Alto Minho na sua genuidade. Uma forte ligação à Feira de Ponte, a mais antiga de Portugal, ao campo, ao pastoreio, ao artesanato - um verdadeiro manancial com singelo odor a humanidade.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

FEIRA QUINZENAL DE PONTE DE LIMA Quando se refere a Cultura Popular em Portugal e as suas maiores manifestações, não se pode nem deve olvidar a importância da Feira Quinzenal de Ponte de Lima, a mais antiga de Portugal, documentada no Foral que D. Teresa outorgou à Vila de Ponte em 4 de Março de 1125. O tempo não acabou com esta tradição e quinzenalmente, às segundas-feiras (o povo chama às outras solteiras), na margem esquerda do rio, a feira mais antiga de Portugal, obrigatoriamente, continua a cumprir-se. Vir mercar nas ruas artificiais criadas entre as tendas do areal é uma experiência única para quem quiser viver um pouco do que resta dos velhos hábitos medievais. Atente-se para as palavras de João Gomes d'Abreu que muito bem caracterizam a Feira de Ponte: "A localização privilegiada do pequeno burgo junto à única ponte que vencia o Lima deu origem a uma rede de acessibilidades centrada neste local. Este posicionamento estratégico destinou Ponte de Lima como um "nódulo de trânsito" e propiciou a criação de uma feira com uma imensa área de influência onde regulava o movimento dos géneros. Crê-se que ao longo dos séculos não tenha havido interrupção de monta na sua realização quinzenal. Como se crê também que o extenso areal extra-muros da vila tem sido desde sempre o seu palco permanente, podendo até o velho pelourinho em torno do qual ainda hoje se arma, ser uma sobrevivência referencial da medieva "cruz do mercado".

42


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

FEIRA QUINZENAL DE PONTE DE LIMA Durante oitocentos anos conservou-se o local, respeitaram-se os direitos e os costumes, mercaram-se os mesmos artigos - o gado, a produção agrícola, o pescado, os materiais de consumo e as manufacturas. A tanoaria, a cestaria, a ferraria, a cerâmica, a tecelagem e os curtumes fizeram recurso das mesmas matérias e dos mesmos processos de laboração até muito aquém da revolução industrial e transmitiram-se conhecimentos que remontam pelo menos à ocupação romana. Que diferença substancial faz um brinco "à rainha" de uma arrecada castreja? Ou um vulgar cântaro de Barcelos de uma ânfora ibero-púnica de engobe vermelho? Ou uma vessadoura minhota de um arado quadrangular suevo? E uma peça de surrobeco tecida há trinta ou quarenta anos na Serra Amarela seria assim tão diferente de um burel de Saragoça para vestir um frade da Idade Média? Com o desenvolvimento industrial que no nosso país se fez sentir de uma forma generalizada no pós-guerra e com as alterações sociais e económicas que condenaram o mundo rural, os artigos manufacturados com os materiais da região entraram em declínio e a crise da lavoura contribuiu com a escassez de meios. O plástico, as fibras e as ligas leves tudo substituíram. Da velha feira tradicional ficou-nos apenas o gado e alguns produtos agrícolas e mesmo estes em risco de se extinguirem com a brutal imposição das reformas comunitárias. Onde para o bragal de linho? E as maçãs camoesas? E a vaca cachena? […] A Feira não morreu, apenas se actualizou."

FEIRA DE ANTIGUIDADES E VELHARIAS E ARTESALIMA FEIRA DE ARTESANATO No sentido de promover uma maior animação cultural ao longo de todo o ano e em complemento de muitas outras actividades de cariz cultural e recreativo, organiza-se nos primeiros Domingos de cada mês, na Avenida dos Plátanos, a Feira de Antiguidades e Velharias, espaço privilegiado para coleccionadores, bibliófilos e curiosos procurarem peças mais raras e completaram as suas colecções ou, simplesmente, adquirirem um objecto considerado uma mais-valia para o respectivo património. Por sua vez, nos terceiros Domingos de cada mês realiza-se o certame denominado Artesalima - Feira de Artesanato de Ponte de Lima, organizada pela P.L.Arte - Associação de Artesãos de Ponte de Lima, um momento excepcional para admirar e adquirir os belos trabalhos dos artífices de Ponte de Lima e da região.

43


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

FEIRA DOS PETISCOS E EXPOSIÇÃO DE TRACTORES AGRÍCOLAS ANTIGOS A gastronomia e todas as actividades a ela ligadas sempre fizeram parte da cultura ancestral das nossas gentes, razão pela qual, anualmente, é organizada a Feira dos Petiscos em Agosto, nas instalações da Expolima, promovida pela Associação de Folclore de Ponte de Lima com o apoio do Município. Reviver o melhor da gastronomia minhota, os seus sabores tradicionais, os típicos petiscos, desde bacalhau frito; pataniscas; bolinhos de bacalhau; sardinhas escabeche; rojões; pernil de porco; chouriço assado em aguardente; feijoada e caldo verde, é o principal objectivo do certame. Com a participação de seis grupos de Folclore do Concelho, nomeadamente o Rancho Folclórico da Ribeira, Grupo Etno-Folclórico de Refoios, Rusga Típica da Correlhã, Rancho

44

das Lavradeiras de S. Martinho da Gandra, Rancho Folclórico da Gemieira e o Rancho Folclórico das Lavradeiras de Gondufe, que a par da animação confeccionam os sabores tradicionais que noutros tempos eram frequentes em qualquer mesa minhota. Face ao êxito registado nas últimas duas edições, em simultâneo com a Feira dos Petiscos realizou-se mais uma vez a Exposição de Tractores Agrícolas dos anos 50, 60 e 70. Todos os modelos apresentados foram recolhidos no Concelho de Ponte de Lima, entre agricultores que, na sua maioria, ainda hoje utilizam estas máquinas para as suas lides agrícolas. Incentivar a preservar e guardar estes tractores, que foram ferramentas essenciais no desenvolvimento da nossa agricultura, é o objectivo desta mostra organizada pelo Município de Ponte de Lima com o contributo de alguns amantes de máquinas agrícolas que fizeram as suas histórias de vida.

DOMINGOS GASTRONÓMICOS Face à acentuada procura dos pratos confeccionados pelos afamados restaurantes de Ponte de Lima, com destaque para o Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima - com Confraria própria a quem compete a defesa, promoção e divulgação de tão preciosa iguaria - não podemos deixar de fazer esta pequena referência aos Domingos Gastronómicos, organizados no início do ano, sempre com animação folclórica e música popular, os quais se transformam em autênticas romarias pantagruélicas, atendendo ao elevado número de visitantes que nos procuram nessa época.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO / ALBERGUE DE PEREGRINOS DE PONTE DE LIMA Nos tempos actuais, em que as correrias do dia-a-dia nos conduzem a ritmos de vida frenéticos, são cada vez mais as pessoas que recorrem ao turismo cultural e ao pedestrianismo. De entre os trilhos de eleição, o Caminho Português de Santiago é, sem sombra de dúvida, o Itinerário de Peregrinação mais rico em termos de riqueza patrimonial e cultural e a sua passagem pelo Concelho de Ponte de Lima é a mais viva prova do que acabámos de afirmar. Por essa razão, o Município de Ponte de Lima inaugurou em Julho de 2009 o Albergue de Peregrinos de Ponte de Lima, estrutura destinada a albergar por uma quantia simbólica (3 a 5 euros) todos os que, a pé ou em bicicleta, se dirigem em Peregrinação, quer a Santiago quer a Fátima, pelos velhos caminhos romanos e medievais, divulgando e promovendo um património cultural de que muitos nos orgulhamos. O êxito da iniciativa está bem patente nos números - desde a sua abertura, o Albergue de Peregrinos de Ponte de Lima, acolheu, para pernoitar, quase 6.000 Peregrinos e carimbou a Credencial do Peregrino a cerca de 3.000 Peregrinos, números que denotam a procura de um Caminho que, para além da componente espiritual, é extremamente enriquecedor no que concerne às questões culturais. Pelas razões expostas, o Caminho Português de Santiago, que gostaríamos e tudo faremos para isso - de ver classificado como Itinerário Cultural Europeu, é e continuará a ser uma das grandes apostas culturais do Município de Ponte de Lima. Atente-se à descrição do seu percurso pelo Concelho, segundo as palavras do Presidente da Direcção da Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago, sediada em Ponte de Lima, João Gomes de Abreu de Lima: "Quando há meia dúzia de anos, a Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago, criada em Ponte de Lima para incentivar a redescoberta das peregrinações jacobeias, meteu ombros à tarefa de identificar o velho itinerário, de o recuperar e de promover a sua utilização e salvaguarda, não imaginava as dificuldades que se lhe poriam. Mas tudo foi superado - a investigação foi bem conduzida; os troços obstruídos foram limpos ou substituídos por alternativas pontuais; a direcção para Santiago foi sinalizada com as inconfundíveis setas amarelas (e o retorno com setas azuis para alcançar Fátima); e tem-se levado a efeito uma excelente promoção ilustrada com a publicação de brochuras e roteiros e, sobretudo, com o apoio logístico dos Peregrinos que, em número crescente, vêm solicitando a sua intervenção. E se tudo correr de feição, teremos em breve todo o itinerário Porto - Santiago, numa extensão de 228 km, coberto por uma eficiente rede de Albergues e aprovada a sua proposta de classificação como Itinerário Cultural Europeu.

45


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO / ALBERGUE DE PEREGRINOS DE PONTE DE LIMA Mas foquemos agora a nossa atenção no concelho de Ponte de Lima. Por onde passa o Caminho? Provenientes de Barcelos, os Peregrinos passam o Neiva na Ponte das Tábuas, atravessam Balugães e por Poiares e Vitorino dos Piães, alcançam a Portela da Facha. Descem à Capela de S. Sebastião, passam próximo às Quintas do Sobreiro e do Bom Gosto, na Seara, e chegam à Correlhã, que percorrem a eito, desde Anta até à Ponte de Barros, onde transpõem o rio Trovela. Pela Senhora da Guia, entram na Vila e sob uma frondosa copada de plátanos vão até à boca da Rua do Souto, onde outrora ficava a porta sul do casco medieval. Aqui, cansados de uma jornada de mais de 30 km, dirigem-se ao Albergue de Peregrinos de Ponte de Lima, não sem antes visitarem a Matriz e o Largo de Camões, que regista ainda na estereotomia do pavimento a localização da antiga Torre e Porta da Ponte. Passam o Lima até Além da Ponte, onde se situa o Albergue. Na manhã seguinte, pelo caminho das Tojeiras, dirigem-se à Igreja de Santa Marinha de Arcozelo e depois ao Arco da Geia, que atravessa o rio Labruja. Pouco adiante, em Cepões, está o Caminho interrompido pela A3, obrigando a um desvio por Calheiros ao longo da estrada de Paredes de Coura. De novo passam o Labruja, agora na ponte do Arco, e seguem pela estrada até à Capela de Nossa Senhora das Neves, onde se inicia a subida da serra, o troço mais duro de todo o percurso. A meia encosta, ofegantes, encontram o Cruzeiro dos Franceses, que regista um triste episódio da invasão napoleónica de 1809. Mas já pouco falta para alcançar o alto, na Portela Grande, onde o Concelho confina com o Vale do Coura. Estão agora a cerca de meia jornada e com a bênção de Santiago deverão chegar pelo fim da tarde à cidadela de Valença."

46


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

47


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

48

ÁREA DE PAISAGEM PROTEGIDA DAS LAGOAS DE BERTIANDOS E S. PEDRO DE ARCOS E QUINTA PEDAGÓGICA DE PENTIEIROS O Serviço Educativo da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, criado em 2005, tem resultado no principal instrumento para a prossecução dos objectivos inerentes à orientação de gestão "Aproveitamento das Características e Recursos da Área Protegida para efeitos de Pedagogia e Formação para o Ambiente e Mundo Rural".

Público-alvo: Jardins-de-Infância; Escolas Básicas 1; Escolas Básicas 2,3; Escolas Secundárias; Escolas de Ensino Profissional; Instituições de Ensino Superior; Instituições de Acolhimento de Seniores;

O Serviço Educativo visa, por um lado, a consciencialização para a importância da salvaguarda e valorização do ambiente e do m u n d o r u ra l e, p o r o u t r o l a d o, a criação/incremento de hábitos e de atitudes de iniciativa, no dia-a-dia, a favor de um desenvolvimento sustentável. Para cumprir com estes objectivos o Serviço Área Protegida do Município de Ponte de Lima desenvolve, anualmente, um conjunto de acções/eventos de (in)formação e de educação associadas à temática do Ambiente e do Mundo Rural, direccionadas para a população em geral e, em particular, para a população escolar com maior incidência para as Instituições de Ensino do Concelho de Ponte de Lima. No final, o Serviço Área Protegida espera co nt r i b u i r a c t i va m e nte, at ravé s d o conhecimento transmitido e das experiências proporcionadas e, com o apoio e empenho fundamental de todos os intervenientes que se associem ao seu Serviço Educativo, especialmente professores, educadores, auxiliares e encarregados de educação, para a enorme tarefa de consciencialização e protecção do Ambiente e do Mundo Rural.

Utentes da Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO). Propostas de Acção: Visitas Guiadas; Programas de Apoio às Áreas Projecto; Actividade "Um Dia no Mundo Rural"; Actividade "Um Dia na Área Protegida"; Acampamento Natureza e Mundo Rural; Oficinas; Datas/eventos comemorativos. Programas de Apoio às Áreas Projecto das Escolas: Actividades Humanas nas Lagoas Biodiversidade na Área Protegida Ciência Viva Alterações Climáticas e Energias Renováveis Floresta Ecossistemas Fluviais Actividades Equestres Actividades Rurais Compostagem


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

49

ARQUIVO MUNICIPAL Durante o presente ano participaram nas actividades educativas promovidas pelo Arquivo Municipal 1507 alunos provenientes das Escolas do Concelho. Actividades Isoladas No âmbito da promoção da história e memória local o Arquivo Municipal promove visitas guiadas ao edifico, com o objectivo de dar a conhecer às crianças o que é um arquivo e de sensibilizá-las para a conservação do património documental, que constitui a memória colectiva. Cada professor poderá optar, antecipadamente, por uma das ac tividades pedagógic as propostas. Actividade 1 - O Centenário da República (1910-2010) Dar a conhecer a importância da República em Portugal, e o que esta trouxe de novo - a bandeira, o hino, a moeda e os Presidentes da República. Nesta abordagem serão realçados acontecimentos e figuras locais da época, tais como o General Norton de Matos. Actividade 2 - O Foral de D. Teresa - 885 anos A actividade consiste na elaboração do foral a partir da leitura e interpretação do foral outorgado em 1125 pela Rainha D. Teresa. Actividade 3 - Teatrinho de fantoches "D. Teresa fez vila o lugar de Ponte" A actividade consiste na representação de uma peça de teatro de fantoches que dá a conhecer, de uma forma simples e divertida, o conteúdo do foral de D. Teresa, outorgado em 1125. Actividade 4 - Scriptorium Medieval A actividade pretende dar a conhecer, de forma sumária, a evolução da escrita ocidental com principal incidência na Idade Média, abordando os diferentes tipos de escrita, os utensílios e suportes utilizados, as iluminuras e a importância do papel dos escribas.

Servirão de base documentos originais existentes no Arquivo Municipal de Ponte de Lima. Depois de uma breve abordagem teórica, os alunos terão à disposição um atelier de caligrafia antiga, onde poderão elaborar um texto iniciado com uma letra capital. Área Projecto "Descobre como nasce um códice" O Arquivo Municipal de Ponte de Lima tem vindo a acolher no seu seio actividades lúdicas e educativas com o intuito de sensibilizar e educar para a importância do tratamento, da conservação e da preservação do património documental que constitui a memória colectiva. Só assim se justifica a criação de uma actividade a integrar na Área Projecto. Temática "Descobre como nasce um códice" é a actividade que o Arquivo Municipal pretende coordenar em cinco sessões a realizar no laboratório de conservação e restauro, dando a conhecer aos mais jovens as técnicas e materiais utilizados na elaboração de um códice - livro manuscrito da Idade Média. Numa primeira fase ser-lhes-á dado a conhecer o processo tradicional de fabrico de papel com marca de água. Numa segunda fase entrarão em contacto com outros materiais e técnicas, para a preparação do suporte da escrita. Num ambiente de oficina, entrarão em contacto com o mundo da escrita, visto que terão de elaborar uma iluminura e um texto alusivo ao foral de D. Teresa. Na terceira fase irão concluir o códice, elaborando para tal a encadernação.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

50

BIBLIOTECA MUNICIPAL A Biblioteca Municipal é um serviço do Município de Ponte de Lima que visa satisfazer as necessidades dos munícipes em informação, cultura, educação e lazer, permitindo aos seus utilizadores o contacto e a fruição das criações literárias, ar tísticas e científicas da humanidade, enriquecendo-os e estimulandoos para novas formas de encarar o livro, a leitura e a cultura em geral. A Biblioteca Municipal deu continuidade à realização de acções de promoção do livro e da leitura através de Encontros Literários, Exposições, Acções de Formação, Feiras do Livro, Concursos de Leitura, Apresentação de Livros, Ateliers, ac tividades lúdico pedagógicas e as mais diversas comemorações em torno do livro e da leitura. Encontros Literários Realizaram-se vários Encontros Literários com escritores na Biblioteca Municipal e nas Bibliotecas Escolares, designadamente com os seguintes autores: Maria do Céu Nogueira Pedro Seromenho Daniel Marques Ferreira Manuela Monteiro Flor Gomes Bernardete Costa Gorete Figueiredo Inácio Nuno Pignatelli Exposições Disponibilizando recursos para apoiar a educação, formal e informal, possibilitando a auto-aprendizagem, estimulando a curiosidade e o espírito crítico a Biblioteca Municipal realizou diversas e variadas Exposições, as quais, na sua maioria, já se listaram em local próprio. Além das exposições anteriormente referidas realizaram-se outras exposições bimensais/mostras, de carácter temático, nas

salas da biblioteca, para as mais diversas comemorações temáticas e alusivas aos prémios Nobel da Literatura. Acçõ e s d e Fo r m a ç ã o / S e s s õ e s d e Esclarecimento Efectuaram-se três Acções de Promoção de Leitura e uma sessão de esclarecimento: "Ler para Entender", pelas Dr.as Gisela Silva, Rita Simões e Teresa Macedo (13 de Março de 2010) Sessão de Esclarecimento sobre Mediação Laboral (28 de Abril de 2010) "O Fantástico Poder da Leitura", pelo Dr. Rui Marques Veloso (3 de Setembro de 2010) "Uma mão cheia de Livros", pela Dr.ª Maria E l i s a S o u s a ( D e ze m b ro d e 2 0 1 0 ) Realizaram-se, também, as Primeiras Jornadas de Saúde Escolar de Ponte de Lima, numa acção conjunta com o Centro de Saúde local (29 de Maio de 2010). Feira do Livro Limiano - Natal (Dezembro de 2010) Com o lema "Neste Natal ofereça um livro Limiano" a Biblioteca Municipal realizará a Feira do Livro Limiano e vai colocar à disposição de toda a população as publicações do Município e dos autores limianos com 30% de desconto, tal como aconteceu com a Feira do Livro de Verão, em que as promoções atingiram os 40%.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

51

BIBLIOTECA MUNICIPAL Concursos Concurso "A Árvore da Poesia" (até 19 de Março de 2010) - Actividade para assinalar o Dia Mundial da Poesia. Convidou-se o 1.º e 2.º ciclo do Concelho de Ponte de Lima a participarem nesta iniciativa, com o intuito que cada turma escreve-se um texto em Poesia. Com os trabalhos recebidos realizou-se uma Exposição na Sala InfantoJuvenil da Biblioteca. Concurso Concelhio de Leitura (19 de Maio de 2010) - Tendo em conta a necessidade de promoção da leitura, as Bibliotecas Escolares de várias escolas do 2.º ciclo do Concelho e a Biblioteca Municipal promoveram, mais uma vez, o Concurso Concelhio de Leitura, com o objectivo de estimular e fomentar a prática da leitura entre os alunos do 2.º Ciclo do Ensino Básico. Concurso "Contos de Natal" (até 31 de Dezembro de 2010) - Com esta actividade pretende-se desenvolver e estimular a imaginação e a criatividade, incentivando o gosto pela escrita. É uma actividade direccionada para um público mais jovem (3.º e 4.º anos do 1º Ciclo de Ensino Básico).

Apresentações Públicas de Livros Ao longo do ano foram efectuadas na Biblioteca Municipal as seguintes apresentações de livros: "Da janela de Alice", de Alice Fontinha (23 de Janeiro de 2010) "Ponte e Lima - In Perpetuam Rei Memoriam", de Américo Carneiro (10 de Abril de 2010) "Contínua Remodelação", de Carlos de Jesus e "Pelo coração das coisas", de Fátima Meireles (17 de Abril de 2010) "A Procissão de Cinzas em Ponte de Lima (Séculos XVII - XIX)", de António Dantas Barbosa (12 de Junho de 2010) "O Preço da Vitória", de Angelino Pereira (10 de Julho de 2010) "O Guardião de Livros", de Cristina Norton (21 de Outubro de 2010) "Memórias do Futuro: narrativa de uma família", de Daniel Sampaio, no dia 9 de Novembro de 2010.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

52

BIBLIOTECA MUNICIPAL Outras Actividades A Biblioteca Municipal recebeu cerca de 2.800 crianças das diversas instituições escolares do Concelho, realizando-se mais de 120 sessões de animação cultural direccionadas para o público infanto-juvenil, designadamente Teatro de Fantoches, Hora do Conto, Ateliers, Oficinas Criativas, Visitas Guiadas, Sessões de Cinema, entre outras. Também o público sénior foi contemplado com as mais diversas actividades, desde visitas guiadas à biblioteca a sessões de cinema, a declamações de poesia e a outras actividades onde interagiram com as gerações mais novas (idosos e crianças). A Biblioteca Itinerante continuou a desenvolver o seu papel de fomento e criação de hábitos de leitura junto da comunidade rural e das Escolas e Jardins-de-Infância (sem Biblioteca Escolar), dotada de todas as condições para cumprir os seus objectivos.

Com a criação do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares do Concelho de Ponte de Lima (SABE) a Biblioteca Municipal continuou a fomentar uma política coordenada de aquisições, o apoio técnico especializado, dinamização do empréstimo interbibliotecas e desenvolvimento de actividades conjuntas nas áreas da promoção da leitura, da literacia da informação e da animação cultural neste Concelho. Através do protocolo celebrado entre o Município e a Universidade Aberta, a Biblioteca Municipal continuou a ser um dos Centros Locais de Aprendizagem do país, proporcionando uma ligação cada vez mais estreita entre a Universidade e a sociedade civil, procurando responder às expectativas dos cidadãos e funcionando como uma rede local de apoio à aprendizagem à distância.

MUSEU DOS TERCEIROS O Museu dos Terceiros é um museu de Arte Sacra, reaberto ao público em 2008 após obras significativas de restauro. O Serviço Educativo e de Comunicação do Museu proporciona diversas actividades destinadas a um público diferenciado, pretendendo criar relações com a comunidade. Com um papel fulcral na educação, a descoberta das colecções apresenta-se como um momento privilegiado como complemento à formação escolar e pessoal.

pelo professor responsável, sem visita completa ao museu. Visita guiada ao museu com actividade - Esta modalidade permite que o grupo, após a visita completa ao museu, realize uma actividade, relacionando conteúdos programáticos escolares com temáticas museológicas. Actividades no museu promovidas pelo professor responsável - Esta modalidade permite que o professor responsável seja preparado pelo monitor para o mesmo realizar a actividade.

Modalidades das Visitas As actividades do Serviço Educativo e de Comunicação podem desenvolver-se nas seguintes modalidades:

Visita guiada ao museu - Visita guiada parcial ou total às áreas de exposição, e/ou reservas, desde que autorizada pelo Coordenador do museu.

Actividade promovida pelo Serviço Educativo do Museu - Esta modalidade permite que o grupo efectue uma actividade pedagógica, com uma temática específica, pré-seleccionada

O museu vai à escola - Actividades do museu promovidas na escola, após coordenação de temas com os responsáveis de estabelecimento.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

53

TEATRO DIOGO BERNARDES Face às características específicas de cada turma, na primeira sessão de trabalho será definido o plano de trabalho a desenvolver, sendo sempre um texto para dramatizar e envolver cada Grupo na participação e construção de todas as fases da encenação, passando pela representação, guarda-roupa, cenários, adereços, luz e música. O trabalho nesta área será feito em ligação directa com a turma e com o professor responsável, enquadrado na temática geral de cada ano e permitindo uma interacção e uma interdisciplinaridade com o trabalho escolar. Estão ainda disponíveis visitas guiadas a todo o edifício e actividades de encenação programadas directamente com o Director do Teatro. Algumas das Fases de Trabalho Enquadramento histórico do espaço A época de construção; Que tipo de espectáculos serviu o teatro; Os públicos antigamente e os seus interesses; Os públicos de hoje e os seus interesses. Divisão do Teatro em espaços O Estar, o Ver e o Fazer. Identificação das características técnicas Tipo de mesas de som; Tipo de mesas de luz; O que são varas eléctricas ou electrificadas?; Os sistemas de ligação; A intercomunicação; A projecção multimédia.

Abordagem às questões de segurança Sinalética - para que serve?; Como sair da sala em caso de emergência?; Os materiais e as c arac terístic as obrigatórias; Os espaços com formas de segurança diferentes. Actividades Breve simulação de funcionamento técnico Luz, som, teia e sub-palco. Passagem da linguagem teatral ao grupo, com pequena simulação em palco O que é uma rotunda? Quantas peças contém uma rotunda? Qual o nome de cada peça? Como funciona uma teia? Que linguagem específica se usa para comunicar para a teia? O que é a direita de um palco? O que é a esquerda de um palco? Co m o s e d i v i d e o p a l co p a ra a representação? Que peças contém uma teia? Como se faz chegar o espectáculo ao público? A preparação dos actores, bailarinos, músicos, etc.; A organização da luz, do som, dos cenários; Os técnicos e as suas funções. Por onde passam os actores? Camarins, entradas e saídas, zonas interditas e organização do espaço.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

54

ACADEMIA DE MÚSICA DE PONTE DE LIMA / ACADEMIA DE MÚSICA FERNANDES FÃO É nosso conceito orientador a importância da Música na sociedade, como necessidade fundamental da educação e como parte integrante do todo no desenvolvimento das competências intelectuais, emocionais e sociais dos alunos. Numa escola de ensino artístico os sectores em interacção - sociais, culturais e económicos - são vários e demonstradores de fortes assimetrias que importa minimizar. Dois princípios são essenciais: uma abrangência longitudinal de actuação, através da diversificação das faixas etárias atingidas e um desenvolvimento sustentado que contrarie a lógica do efémero tão facilmente seguida por muitos educadores em música. A Academia de Música Fernandes Fão (AMFF) é, por predisposição, uma instituição de ensino vocacional da música, com isto significando que tenta fazer chegar o ensino da música ao maior número possível de crianças e jovens, que diagnostica aptidões precoces e que orienta os j ove n s q u e p re te n d e m prosseguir o ensino especializado da música. Mas assume-se, igualmente, como veículo cultural por excelência na formação de públicos, de ouvintes críticos de música e na abordagem multidisciplinar das artes. Estes princípios têm norteado o seu Projecto Educativo, conferindo-lhe as características que constituem a sua forte identidade. Projectos Desenvolvidos em 2010 Festival em Rotação - Este projecto, comum entre a Academia de Música Fernandes Fão e

o Curso de Música Silva Monteiro, assume-se como um Festival que se desloca através de uma rede de locais, a nível nacional e internacional, que demonstram vontade de o acolher e tem como metas: i) Assumir o papel de agente formativo complementar e, simultaneamente, dinamizador cultural dos meios envolventes onde se insere; ii) Criar uma rede de escolas que potencie a implementação do Festival, através de uma programação anual. Escola de Pais - Este projecto visa uma maior ar ticulação entre a instituição e os encarregados de educação, permitindo que os segundos possam participar de forma mais positiva na vida escolar dos seus filhos, através de um apoio mais fundamentado e eficaz. São

objectivos da Escola de Pais: i) Promover um espaço no qual os encarregados de educação possam, através da participação em seminários organizados pela instituição, partilhar da experiência que os seus educandos adquirem na formação ministrada na escola; ii) Fomentar na instituição o diálogo e a coexistência intergeracional, tendo como veículo a linguagem musical e as vivências comuns que ela proporciona.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

55

ACADEMIA DE MÚSICA DE PONTE DE LIMA / ACADEMIA DE MÚSICA FERNANDES FÃO Atelier do Som: CEI - O Atelier do Som: "criar…experimentar…interpretar" surgiu com a pertinência de contribuir para o "fazer música" de uma forma diferente, com alunos que frequentam a Iniciação Musical (alunos de 8 e 9 anos). Segundo Snyders, "o ensino da música pode fazer ouvir e, portanto, se fazer ouvir". São finalidades fulcrais, o estimular e explorar no aluno a criatividade, pois, segundo Mársico, "…, qualquer que seja o resultado do trabalho criativo, haverá sempre um enriquecimento certo daquele que põe em j o g o s u a s f u n ç õ e s i m a g i n a t i v a s ". Acrescentando ainda, que, "o trabalho de criação musical, propriamente dito, precisa ser precedido por amplas oportunidades de exploração, descoberta, manipulação e experimentação com materiais sonoros. A criança compõe, recompõe, experimentando com os elementos extraídos de sua experiência sonora global". Este atelier funcionou aos fins-de-semana e períodos de interrupção lectiva e teve como objectivos: i) Elaborar pequenas composições, descobrindo e redescobrindo o som; ii) Interpretar as suas composições recorrendo ao Instrumental Orff, Boomwhackers, voz e materiais não convencionais recolhidos pelos alunos; iii) Contribuir para a inovação do ensino da Iniciação Musical na Academia de Música Fernandes Fão. Música no Reino da Fantasia - O projecto de itinerância visou a utilização de histórias e poesia musicados e, com a finalidade de promover a literacia, incentivar as populações à leitura, utilizando estratégias lúdicas de fruição de um mundo onírico pela música, em performance ao vivo, utilizando diferentes grupos etários de instrumentistas, com instrumentos variados e pela narração, utilizando actores, crianças e jovens. Este projecto foi desenvolvido em parceria com as Bibliotecas de Ponte de Lima, de Viana do Castelo (na hora do conto sénior), de Vila Praia de Âncora e de Caminha e teve como

objectivos: i) Alargar o vocabulário utilizado pelas linguagens materna e musical; ii) Proporcionar experiências criativas ao nível artístico para o público mais jovem e mais idoso; iii) Dinamizar cultural e musicalmente a região, através de estratégias motivadoras e diversificadas; iv) Privilegiar zonas desfavorecidas em termos de oferta cultural; v) Formar públicos motivados para a leitura e para espectáculos musicais de qualidade. A poesia e a prosa de escritores portugueses foram musicados e apresentados por alunos e professores da AMFF, nos locais acima referidos. Projecto M.O.F.O.S. - Desconstruindo o conceito de MOFO, como algo antiquado, bolorento e sem interesse, obteve-se "Música - Outras FOrmas de Sentir" que articulamos com um antigo projecto "A Música na Rota dos Espaços". São objectivos do M.O.F.O.S.: i) Promover diferentes tipos de música e de experiências artísticas, contribuindo para o gosto pela Música e pela sua prática, proporcionando vivências musicais aos alunos e a diversos sectores da população, alargando públicos e dignificando o sistema educativo e a Música em geral; ii) Proporcionar experiências criativas ao nível artístico para os alunos; iii) Contribuir para uma melhor aceitação de diferentes manifestações musicais, através do alargamento da compreensão do fenómeno musical em diferentes vertentes de actuação; iv) Fomentar o conceito de cidadania, através do respeito pela diversidade cultural e artística; v) Revitalizar espaços p otencialmente possuidores de um ambiente favorável à fruição da Arte, pela sua construção, enquadramento e/ou localização.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

56

ACADEMIA DE MÚSICA DE PONTE DE LIMA / ACADEMIA DE MÚSICA FERNANDES FÃO Concursos - Os Concursos promovidos pela AMFF, nomeadamente o "Concurso Ibérico de Piano no Alto Minho", realizado na primeira semana das férias de Páscoa, o "Concurso Interno de Sopros", realizado na última semana de Junho e o "Concurso de Desenho de Instrumentos Musicais", dirigido à população infantil dos Jardins-de-Infância e Escolas do 1º ciclo, para o "Trivia Musicalis", jogo em elaboração durante este ano e a implementar em 2011, pretenderam contribuir para o gosto pela Música e pela sua prática e desenvolver a criatividade através da abordagem multidisciplinar da música, literatura e artes visuais, proporcionando vivências musicais aos alunos e alargando-as numa perspectiva do seu crescimento humano e artístico e do seu conhecimento de técnicas e de repertório. Os objectivos enunciados são de natureza artística, profissional e social, a saber: i) Proporcionar o convívio musical entre os níveis etários mais jovens; ii) Permitir um enriquecimento artístico e técnico a jovens que se dedicam ao estudo da música; iii) Divulgar a obra de artistas portugueses contemporâneos; iv) Divulgar repertório instrumental pouco apresentado em público; v) Dinamizar cultural e musicalmente a região; vi) Promover o intercâmbio cultural entre instituições vocacionadas para o ensino da Música em Portugal; vii) Favorecer os contactos entre docentes e discentes de diferentes instituições, permitindo o alargamento de horizontes e mentalidades. Academia de Verão - Durante o mês de Julho a Academia acolheu, em Vila Praia de Âncora e em Ponte de Lima, cento e vinte crianças e jovens que frequentaram ateliers de improvisação, de pintura, de dança, de história da música e ciclos de cinema e master classes de piano, guitarra, acordeão, clarinete e percussão, com professores convidados, portugueses e estrangeiros.

Outras actividades - Festival da Primavera, com um espectáculo em Ponte de Lima, a que se fez referência no local próprio, e Percursos da Música que mereceu o devido destaque neste dossier.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

57

PUBLICAÇÕES MUNICIPAIS


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

58

Co m o d i s s e m o s a q u a n d o d a apresentação desta candidatura, o Município de Ponte de Lima é uma referência em termos nacionais no que respeita à edição livreira. As obras com a chancela do Município são reconhecidas pelo rigor científico e cultural com que são encaradas na sua execução, bem como com o nível artístico que enriquece, em termos bibliográficos, os volumes, os quais são entregues a especialistas em design, ilustração e paginação, no sentido de se tornarem mais apelativos para a respectiva leitura e mais agradáveis ao olhar. Saliente-se ainda que muitas das edições municipais se encontram esgotadas e são muito procuradas pelos bibliófilos em tudo quanto é alfarrabista. No presente ano, até ao momento, foram apresentadas quatro obras. CARDONA, Paula Cristina Machado - O Perfil Artístico das Confrarias em Ponte de Lima na Época Moderna. Município de Ponte de Lima: Ponte de Lima, 2010. 660 p. ISBN 978-9728846-06-0. Esta obra foi apresentada no dia 4 de Março, Dia de Ponte de Lima, em cerimónia solene que, em termos culturais, teve como temática central o período Barroco, atendendo ao contexto da publicação, cujo Prefácio é da autoria da conceituada especialista em Arte Barroca Prof.ª Doutora Natália Marinho Ferreira-Alves. Na Apresentação escrita da obra pode ler-se: "A aturada pesquisa documental a que a Autora procedeu […] incluiu os respectivos inventários da fábrica, os acórdãos da Mesa, as admissões de Irmãos e as contas gerais de receita e despesa, mas estendeu-se também às actas das Vereações da Câmara Municipal e às Notas dos Tabeliães, onde recolheu um imenso manancial de informações que permitiu identificar a origem de muitas peças e a sua autoria e listar um

extenso rol de artistas das mais diversas áreas laborando em Ponte de Lima e nas suas proximidades, que responderam ao apelo mecenático das Confrarias". Trata-se de um extenso volume de 664 páginas que "constitui mais um precioso contributo para a história da Cultura em Ponte de Lima, que nos orgulhamos de incluir" na Série Estudos e Documentos, com o número 3, da publicação Arquivo de Ponte de Lima. VIEIRA, Ovídio de Sousa; BARBOSA, Eva; RODRIGUES, Gonçalo - 6.º Festival Internacional de Jardins: Kaos no Jardim / 6th International Garden Festival: Kaos in the Garden. Município de Ponte de Lima: Ponte de Lima, 2010. 125 p. ISBN 978-972-8846-29-9. Trata-se do livro que apresenta a edição do presente ano do Festival Internacional de Jardins e que foi tornado público na inauguração do evento, presidida pela Senhora Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território, Eng.ª Dulce Pássaro, que teve lugar no dia 28 de Maio. Com uma apresentação vanguardista, a transparecer a dinâmica do Festival


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

nternacional de Jardins, anualmente, é editada uma publicação bilingue de referência, em português e inglês, em que a alta qualidade da impressão e das imagens é uma constante. Neste volume, o sexto da colecção, para além da apresentação do Festival e de todos os projectos/jardins que o integram, com descrições e listagens de plantas e de todos os inter venientes em termos de concepções artísticas e técnicas, houve ainda lugar para um convite à fruição das paisagens que Ponte de Lima encerra, num texto com o título "Ponte de Lima, Aliança Perfeita da Paisagem com a Biodiversidade". Uma última palavra para as excelentes fotografias, da autoria do reputado Fotógrafo Limiano Amândio de Sousa Vieira e para o trabalho da Designer Limiana Madalena Martins (Zain). DANTAS, Luís - Os Garranos na Península Ibérica. Ponte de Lima: Município de Ponte de Lima, 2010. 92 p. ISBN 978-972-884631-2. Este trabalho foi apresentado publicamente na cerimónia oficial de inauguração da IV Feira do Cavalo de Ponte de Lima, em 24 de Junho. O autor, natural de Ponte de Lima, já nos habituou a admirar os seus trabalhos, executados com rigor e seriedade, em que os aspectos científicos, nunca descurados, são aliados a uma forma de escrita leve mas, ao mesmo

59

tempo, encantadora, como se estivesse a conversar connosco. As palavras de Luís Dantas têm esse sentido fácil de comunicar o seu saber, sem entraves, conseguindo agradar a todo o tipo de leitores. Profusamente ilustrado com fotografias de Amândio de Sousa Vieira, o livro analisa o desenvolvimento desta raça autóctone ao longo dos tempos, desde a Pré-História aos nossos dias e a respectiva expansão nas diversas partes do mundo onde há conhecimento da sua existência, sem descurar aspectos tão importantes como o Garrano nas Feiras e Romarias e o Garrano na Literatura.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

COSTA, Miguel (Fotografia) - Ponte de Lima Terra Rica da Humanidade: A Wealth of Humanity. Ponte de Lima: Município de Ponte de Lima, 2010. 160 p. ISBN 978-972-8846-329. A cerimónia de apresentação pública deste livro ocorreu no Teatro Diogo Bernardes no dia 19 de Setembro. Trata-se, mais do que uma monografia, de um autêntico álbum fotográfico em que as imagens colhidas por Miguel Costa, soberbamente mescladas num excelente trabalho de paginação e design de Fernando Coelho, nos surpreendem página após página e que nos ajudam a descobrir as

60

belezas dos muitos cantos e recantos que caracterizam a Vila e o Concelho de Ponte de Lima. Com textos de Ângela Rodrigues e de um grupo alargado de jornalistas, o ritmo, a cor e a alegria são constantes ao longo das 160 páginas que compõem este livro, encadernado com capa dura, cuja beleza é, de igual maneira, digna de realce. Será certamente um deleite e uma grande satisfação, quer para os naturais quer para todos quantos queiram conhecer melhor Ponte de Lima, deixar-se inebriar por este belíssimo conjunto, onde o equilíbrio se alia à beleza de uma maneira muito singular.

Até ao final do ano serão ainda apresentadas as seguintes obras: Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos: Uma Escola de Ambiente, Natureza e Mundo Rural, a apresentar no dia 11 de Dezembro, nas Comemorações dos 10 anos da criação da Área de Paisagem Protegida. Sarrabulho de Ponte de Lima: a Gastronomia da Tradição, coordenado por Nuno Vieira e Brito e Ana Paula Vale.


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

DIVULGAÇÃO

61


Prémio Melhor Programação Cultural 2010

62

A finalizar este documento, uma última palavra para a divulgação do vasto movimento cultural que Ponte de Lima tem todo o gosto em apresentar, demonstrando que, embora longe dos centros mais conceituados na produção cultural, é possível ter uma Programação Cultural Autárquica pautada pela excelência e em perfeita conjugação com a educação e as políticas de integração e cidadania.

Ponte de Lima (www.feiradocavalo.com) e o d o M u s e u d o s Te r c e i r o s (www.museudosterceiros.com).

Por isso, torna-se necessário difundir tudo quanto seja actividade, muitas vezes através de campanhas "agressivas", utilizando meios informáticos e gráficos.

Também as redes sociais não são descuradas e o Facebook alberga perfis do Município, do Albergue de Peregrinos, do Festival Internacional de Jardins, da Feira do Cavalo e do Teatro Diogo Bernardes, os quais, no seu todo, somam milhares de aderentes que recebem, de forma prática e eficaz, todas as informações dos eventos levados a cabo pela Autarquia.

O sítio internet municipal (www.cmpontedelima.pt) é, sem qualquer dúvida, um meio eficaz de publicidade e a forma clara e precisa como se noticiam os eventos, torna-o uma ferramenta imprescindível. Aqui, todos os interessados podem recorrer ao serviço que permite subscrever vários canais de notícias dos websites municipais (feeds rss - Really Simple Syndication), permitindo-lhe ficar informado sobre os acontecimentos municipais e do Concelho, os próximos eventos, agenda cultural, etc... Mais em concreto, o cidadão poderá subscrever qual a categoria (economia, cultura, autarquia, desporto, etc.) de notícias que deseja receber. Em paralelo, outros sítios internet fornecem informação preciosa, como o da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e de S. Pedro de Arcos (www.lagoas.cm-pontedelima.pt), o do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima (www.festivaldejardins.cmpontedelima.pt), o da Feira do Cavalo de

De destacar que, para além da divulgação de manifestações culturais, qualquer um dos sítios referidos é um manancial de informação que pode contribuir sobremaneira para a elevação cultural dos cidadãos.

Mensalmente, é editada uma Agenda Cultural de bolso com toda a programação a realizar no Concelho, a qual pode também ser consultada online (http://www.cmpontedelima.pt/agendascultural.php). Além disso, para os grandes eventos, recorre-se a spots televisivos e radiofónicos. Para o conjunto das manifestações culturais o u t ra s s o l u çõ e s t a m b é m n ã o s ã o descuradas: cartazes, programas, flyers, outdoors, faixas publicitárias, publicidade nas viaturas da Autarquia, mensagens por sms, convites personalizados, etc… Como se depreende, o marketing cultural é uma realidade e todos os esforços são poucos para criar mais-valias nas nossas populações nessas áreas de importância maior que são a educação e a cultura.


Programação Cultural de Ponte de Lima 2010