Teatro Virgínia . Temporada 2021/22 agenda #2

Page 1

Temporada ― 2021/2022

Agenda #2

janeiro fevereiro março 2022

Teatro Virgínia Largo José Lopes dos Santos 2350-686 Torres Novas www.teatrovirginia.pt facebook.com/ teatrovirginiatorresnovas www.cm-torresnovas.pt


temporada 2021/2022 . agenda #2 JANEIRO

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

15 €* música M6

[10] [4]

8

Pedro Abrunhosa

15

Mi~mar . Passos e Compassos

15

Teresinha Landeiro

7,5 €* música M6

22

Diário de Uma República

7,5 €* teatro M16

sábado Solo 21h30

sábado dança e música para bebés 11h00

sábado Agora 21h30

sábado Amarelo Silvestre 21h30

29

Diogo Batáguas

sábado Processo 21h30

FEVEREIRO 5

Bate Fado

sábado Jonas&Lander 21h30

12

Diogo Piçarra

sábado Vem cantar comigo 21h30 Festival Montepio Às Vezes o Amor

18

sexta 21h30

SYN.Tropia Yola Pinto e Simão Costa concerto-dança para surdos e outras audições

3€ música e dança 0 aos 36 meses

ASSINATURAS TEMPORADA**

A Azenha . concerto encenado por Filho sábado da Mãe e Cláudia Guerreiro 21h30

7,5 €* música M6

[10] [7] [4]

25

5€ música M6

19

sexta 21h30

26 [10] [7]

Miss Manouche

TEATRO MARIA NOÉMIA . MEIA VIA

Perfeitos Desconhecidos

sábado de Pedro Penim 21h30

MARÇO 5

Capitão Fausto

12

O Estado do Mundo

sábado Com licença, 2022 21h30

12,5 € stand up M16

sábado de Miguel Fragata e Inês Barahona 11h00

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

10 €* dança M6

[10] [7]

15 €* música M6

[10] [7]

7,5 €* música e dança M6

INFO

12

Dário Guerreiro . Vou ficar sábado TEATRO MARIA NOÉMIA . MEIA VIA 21h30

15 €* teatro M12

[10] [7]

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

10 €* música M6 3€ teatro M6 7,5 € stand up M16

19

Jouska

7,5 €* dança M6

[10] [7] [4]

26

Rio Sombrio

7,5 €* teatro M12

[10] [7] [4]

sábado Vortice Dance Company 21h30 sábado Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia 21h30

* Descontos aplicáveis **ASSINATURAS DE TEMPORADA (mais informações na página 62) 10 espetáculos | 65 € 7 espetáculos | 45 € 4 espetáculos | 20 €




Temporada ― 2021/2022

Agenda #2

janeiro fevereiro março 2022


medidas de segurança Cumpra a etiqueta respiratória

Quando espirrar ou tossir tape o nariz e a boca com o braço ou com lenço de papel que deverá ser colocado imediatamente no lixo

No final do espetáculo permaneça sentado no seu lugar aguarde indicações dos assistentes de sala

É proibida a entrada após o fecho de portas Proibido o uso de telemóvel, filmar ou fotografar Uso de máscara obrigatório nas instalações e ao longo de todo o espetáculo

Mantenha a distância de segurança pelo menos 2 metros

Higienize as mãos antes de entrar na sala de espetáculos e pelo menos a cada 2 horas

Respeite os circuitos de circulação é crucial para mantermos o distanciamento necessário

Sente-se nos lugares atribuídos não ocupe lugares de segurança

2


Atendendo à atual conjuntura, a nossa programação poderá sofrer alterações no seguimento de novas medidas de combate à COVID-19. Os horários e datas serão definidos ou reajustados mediante as medidas ou restrições em vigor no âmbito da pandemia. Mantenha-se atenta/o à informação veiculada em www.teatrovirginia.pt ou www.facebook.com/teatrovirginiatorresnovas. Em caso de dúvida contacte-nos através do email bilheteira.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt ou do telefone 249 839 309.

Confirme atempadamente as datas e horários dos espetáculos e oficinas. Conheça atempadamente as restrições de circulação aplicáveis que possam condicionar a sua vinda ao Teatro Virgínia. Confirme atempadamente que tem na sua posse o bilhete correto.

3



janeiro


8/

JAN.

SÁB. 21H30

Pedro Abrunhosa —

Voz e piano Pedro Abrunhosa Guitarra Bruno Macedo Técnico de som João Bessa Técnico de iluminação Frederico Rompante

Solo

6

Pedro Abrunhosa, viajante, escritor, homem de palco por excelência, é na estrada que se cumpre. Milhares de concertos, recintos cheios, festivais, salas esgotadas, digressões que o levaram a todo o mundo, são o corolário da criação intensa e contínua de repertório – canções criadas ao piano que invariavelmente se tornam hinos, lendas, adágios. É esse momento íntimo, próximo, cru, sozinho ao piano, que é agora transportado para o palco num espetáculo simbólico onde a escrita recente se intercala com tantos e tantos êxitos; e onde o público é convidado a participar, interpelando diretamente o artista e a sua arte.


Bio Pedro Abrunhosa nasce no Porto em 1960. Inicia cedo os estudos musicais clássicos e aos dezasseis anos já dava aulas na Escola de Música do Porto. É um escritor de canções e todos os seus discos são integralmente escritos e compostos por si. As suas inúmeras viagens pelo mundo e o seu amor à literatura fornecem-lhe o material interior necessário ao processo que desenvolve até hoje. Viajante, escritor, homem de palco por excelência é na estrada que se reencontra. Agora não leva a mochila nem vai sozinho. Na bagagem as canções e, por companhia, o imenso público que arrasta.

música M6 anos 90 min 15 € (descontos aplicáveis)

© Créditos fotográficos

7


15/

JAN

SÁB. 11H00

SESSÕES ESCOLAS PÁG. 50

Lab criativo

Mi~mar —

Passos e Compassos

Pé ante pé, é no MAR que mergulhamos em busca de mimos, de surpresas e de seres luminosos. Ao som de doces melodias, mimamos os Dragões marinhos, abraçamos o Polvo, conversamos com os Peixes, brincamos com a Baleia e dançamos com o Caranguejo. Orientados pela luz do farol, emergimos felizes e divertidos depois de muitas aventuras aquáticas. Repleto de surpresas e em constante transformação, Mi~Mar convida-nos... a ver, ouvir, sentir e fazer novos amigos.

dança e música para bebés

8

0 aos 36 meses

45 min

3€

lotação limitada a 15 bebés com 1 acompanhante cada


Bio Criada em 1995, com sede em Palmela, a Passos e Compassos surgiu da vontade de intervir e apresentar soluções culturais no mundo das artes e da expressão artística. Procura promover a divulgação e o desenvolvimento das artes através da criação, produção e realização de espetáculos e exposições, do fomento ao seu aperfeiçoamento profissional e artístico, da edição de publicações, produção de filmes e vídeos e quaisquer outras formas de criação e difusão artística, contribuindo para uma crescente sensibilização das artes, nomeadamente através de iniciativas dirigidas a várias comunidades.

© Pedro Soares

Conceção artística e espaço cénico António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Belchior Coreografia Sofia Belchior – colaboração dos intérpretes Composição musical António Machado Adereços e Bonecos Ricardo Mondim Desenho de luz António Machado e Sofia Belchior Figurinos Sofia Belchior Design gráfico Utopia Designers Design Web João Belchior Interpretação António Machado, Ricardo Mondim e Sofia Luz Apresentação Sofia Belchior Com o apoio de

9


15/

JAN

SÁB. 21H30

música

M6 anos

70 min

7,5 € (descontos aplicáveis)

Teresinha Landeiro — Agora

Voz Teresinha Landeiro Guitarra Portuguesa Pedro de Castro Viola fado André Ramos Viola baixo Francisco Gaspar

Teresinha Landeiro quer marcar de forma vincada o seu fado. É na casa Mesa de Frades (Alfama, Lisboa) que se revela semanalmente e é este o ponto de partida para a construção de um currículo invejável apesar de muito jovem. O Centro Cultural de Belém e o Capitólio (Lisboa) assim como a Casa da Música (Porto) já receberam a jovem fadista e compositora, bem como eventos como Festival Caixa Alfama, EDP Fado Cafe NOS Alive e até a internacionalização no Festival de Fado em Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina) e Sevilha (Espanha). O álbum «Agora» inclui música de autoria da própria Teresinha Landeiro, revelando um fado jovem, ambicioso e leve como a própria personalidade da fadista.

10

Bio Teresinha Landeiro nasceu em 1996 e é natural de Azeitão. Desde muito cedo mostrou um interesse especial por cantar, tendo começado a atuar em casas de fado com 12 anos. Em 2018 editou o seu primeiro álbum «Namoro» e, em 2021, o seu mais recente álbum, «Agora».


© GonçaloFSantos

11


7,5 € (descontos aplicáveis) lotação limitada a 80 pessoas 90 min M16 anos teatro

Bio Constituída em 2009, a companhia de teatro Amarelo Silvestre concretiza as suas atividades a partir de Canas de Senhorim, Município de Nelas. Teatro contemporâneo criado em contexto semiurbano, atento ao mundo e à vida. Destaque para a dramaturgia em língua portuguesa e para o corpo coreográfico do ator em cena. Palavra e corpo: dois pilares do seu propósito artístico.

Direção Artística Fernando Giestas (apoio Rafaela Santos) Fotografia Augusto Brázio e Nélson d’Aires Interpretação Carla Galvão Cenografia Henrique Ralheta (Assistente Carolina Reis) Apoio à Dramaturgia e ao Movimento Yola Pinto Desenho de Luz Wilma Moutinho Música José Pedro Pinto Figurinos Rafaela Mapril Colaboração Álvaro Laborinho Lúcio Operação de Som e Projeção Ricardo Loio Design Gráfico e Comunicação Ana Verónica Dias Gestão Financeira Susana Loio Criação e Produção Amarelo Silvestre Coprodução Cineteatro Louletano, Teatro Viriato e Teatro Virgínia Parceria As Casas de Visconde Residências artísticas Teatro Feiticeiro do Norte, Teatro do Noroeste, Cine-Teatro Louletano, Casa da Esquina, Teatro Viriato, Câmara Municipal de Nelas, Citemor, Teatro Virgínia Apoio República Portuguesa – Cultura | Direção Geral das Artes, Câmara Municipal de Nelas

12


22/

JAN

SÁB. 21H30

Diário de Uma República — Amarelo Silvestre

É uma reflexão artística sobre o que vão sendo as pessoas e as paisagens de Portugal entre 2020 e 2030. Que Teatro resultará do ato de (nos) vermos realmente? Ver por querer. As ruas, as pessoas, as casas, as coisas. Fotografar para prolongar o olhar.

© Nelson d’Aires

A Justiça é o tema foco da I edição de Diário de uma República, entendida no seu sentido mais amplo: a justiça das leis, das relações, das construções, da natureza, a justiça do nosso próprio olhar. Mantemos próximo um diálogo com Álvaro Laborinho Lúcio, sábio cidadão da República, para melhor nos orientarmos nos diferentes domínios desta temática.

13


12,5 € 75 min M16 anos stand up

Artista Diogo Batáguas Técnico de Luz Paulo Santos Técnico de Som Nuno Cruz Produção Ricardo Soares e João Mourão

Bio Licenciado em Ciências da Comunicação, Diogo Batáguas deu início ao seu percurso na comédia em 2015, quando estreou o seu primeiro solo «Cheguei aos 30, mas muito contra a minha vontade». Em 2017 decide dedicar-se em exclusivo ao humor e, em 2018, estreia «Quero Lá Saber». O seu talento para a escrita e o seu «à vontade» fizeram do YouTube um dos seus palcos por excelência, somando atualmente mais de meio milhão de seguidores.

14


29/

JAN

SÁB. 21H30

Diogo Batáguas

— Processo

Depois da web série, o espetáculo de stand up comedy nos palcos. Diogo Batáguas é um humorista que se vê envolvido em diversos processos judiciais e que é processado por um famoso artista pop, por um juiz mediático e com várias outras ameaças à perna. No espetáculo, o Diogo procura a sua defesa e mostra o seu ponto de vista sobre a situação em que se viu enredado. Quais as suas dificuldades, dúvidas, questões relativas à liberdade de expressão e diligências jurídicas, numa construção de monólogo humorístico, em que fara uma introspeção relativamente áquilo que foi a sua conduta. Das suas próprias dúvidas e tentações, sairá a sua verdade.

© Créditos fotográficos

15



fevereiro


Bio Jonas&Lander, dupla de coreógrafos portugueses, têm contribuído para o imaginário um do outro desde 2011 quando iniciam a sua colaboração. Destacam-se com «Cascas d’Ovo», obra que os levou a vários palcos nacionais e internacionais. Desde então, até 2017, criam e apresentam também «Matilda Carlota», «Arrastão» e «Adorabilis». Foram distinguidos como Aerowaves Priority Company em 2014 e 2017. Em 2019, estreiam «Lento e Largo», nomeado pela SPA para a categoria de Melhor Coreografia de 2019, e «Coin Operated», em coprodução com a BoCA ‒ Biennial of Contemporary Arts.

Direção Artística, Coreografia e Composição Musical Jonas&Lander Investigação Jonas, Lander Patrick Interpretação Catarina Campos, Jonas, Lander Patrick, Lewis Seivwright e Melissa Sousa Baixo Yami Aloelela Viola Tiago Valentim Guitarra Portuguesa Acácio Barbosa e António Duarte Martins Voz Jonas Direção Técnica e desenho de Luz Rui Daniel Operação de som João Pedreira Cenografia Rita Torrão Figurinos Fábio Rocha de Carvalho e Jonas Calçado Gradaschi Direção de Produção e Gestão Patrícia Soares Produção Executiva Inês Le Gué Assistente de Cenografia e Figurinos Fábio Rocha de Carvalho

Projeto apoiado por:

18


dança e música

M6 anos

110 min

10 € (descontos aplicáveis)

5/

FEV

SÁB. 21H30

Bate Fado

— Jonas&Lander

«Bate Fado» é um espetáculo híbrido entre a dança e o concerto de música. À semelhança da maioria das correntes musicais urbanas, também o fado teve danças próprias. Em Lisboa, a dança que teve maior expressão foi o fado batido, uma dança baseada num sapateado energético e virtuoso. Em «Bate Fado», Jonas&Lander propõem-se a reinterpretar e a recuperar o ato de se bater (sapatear) o fado, onde a dança emana a qualidade de instrumento de percussão em diálogo com a voz e as guitarras. «Bate Fado» revela-se como o primeiro passo para o resgate da dança que o fado perdeu.

© José Cladeira

19


12/

FEV

SÁB. 21H30

música

M6 anos

75 min

15 € (descontos aplicáveis)

Diogo Piçarra — Vem cantar comigo

Festival Montepio Às Vezes o Amor

Com um concerto muito especial inserido no «Festival Montepio Às Vezes o Amor», e que faz parte da tour «Vem Cantar Comigo», a solo Diogo Piçarra irá trabalhar instrumentos e formas que nunca o vimos explorar ao vivo, e estará acompanhado de um cenário surpreendente.

Voz e Guitarra Diogo Piçarra Bio Diogo Piçarra é um dos maiores nomes atuais da música portuguesa. Natural de Faro, começou a dar voz a todos aqueles que o rodeavam e, ajudou a fundar a banda algarvia Fora da Bóia. Destacou-se como guitarrista da banda e também pelas suas qualidades vocais e de composição. Quando percebeu que este era o seu verdadeiro objetivo, procurou reconhecimento e concorreu a vários programas de talentos, tendo vencido o Ídolos em 2012. Em 2015 lançou o seu álbum de estreia, «Espelho», de onde saíram vários sucessos. Em 2017 lança o seu segundo álbum, escrito e composto pelo próprio. Vencedor de vários prémios, foi escolhido como Best Portuguese Act dos MTV 2018. Em 2019, lançou o seu terceiro álbum de originais, «South Side Boy», e em 2021 volta a surpreender com novos singles.

20


© créditos fotográficos

21


lotação limitada a 66 lugares música e dança

M6 anos

75 min

7,5 € (descontos aplicáveis)

Conceção e Direção Artística Yola Pinto e Simão Costa Dança Yola Pinto Piano e Eletrónica Simão Costa Desenho de Luz Cristovão Cunha Tábua — Escuta Táctil João Calixto, Simão Costa e Yola Pinto Produção Rafael F Vieira Uma encomenda São Luiz Teatro Municipal Coprodução —Centro de Artes de Ovar; Cine Teatro Louletano; Festival Som Riscado Residências Artísticas Musibéria; O´Culto da Ajuda-Miso Music Portugal; Oficinas do Convento, LAC-Laboratório de Atividades Criativas Apoios Teatro da Voz; MSM Studio; Associação Portuguesa de Surdos (Lisboa) Agradecimentos Miguel Carrelo e Mário Rainha Campos

Bio Simão Costa e Yola Pinto, com percursos artísticos estabelecidos e reconhecidos nas áreas da música e dança respetivamente, têm vindo a trabalhar em parceria desde 2011, em espetáculos e instalações, nomeadamente no projeto c_Vib (Cymatic Vibrating Interactive Boards). SYN.Tropia surge de um desafio lançado à dupla para criar um espetáculo dedicado e pensado para surdos que promove a inclusão do público ouvinte.

22


SESSÕES ESCOLAS PÁG. 54

Lab criativo

18/

FEV.

SEXTA 21H30

SYN.Tropia

concerto-dança para surdos e outras audições — Yola Pinto e Simão Costa SYN.Tropia é música para surdos, dirigida a todos. Ouvintes e surdos todos à escuta. Não há tradução, todos ouvem com o corpo todo. E assim se constrói um corpo de dança, um corpo que dança. Promovida igualdade de circunstâncias na fruição, elevado o estatuto da escuta a todos os sentidos, as perguntas são: Que corpo é este? Que música será esta? A resposta possível é: Syn (juntos) — Tropia (na mesma forma, direção).

© Mário Rainha Campos

23


Guitarra Rui Carvalho Ilustração Cláudia Guerreiro Técnico de luz Frederico Rompante Técnico de som Hugo Valverde Bios Rui Carvalho (Filho da Mãe) junta ao percurso pelo rock influências tão diversas como as de Carlos Paredes, Paco de Lucia e da música do Mali. Formado em arqueologia, tem um passado como músico em bandas de punk-hardcore, como If Lucy Fell ou I Had Plans. Hoje em dia dedica-se a reinventar o som da guitarra clássica, um instrumento que começou a tocar ainda em criança, por influência do pai. Cláudia Guerreiro nasce em 1980 em Lisboa. É licenciada em Escultura e mestre em Ilustração Científica. Trabalha desde 2003 como freelancer em animação, área onde tem coordenado equipas de construção de marionetas para filmes de animação. Ilustra, desde 2009, para algumas publicações. Conta com inúmeras exposições coletivas nas áreas do desenho, ilustração, escultura ou medalhística, e duas exposições individuais de desenho e escultura. Com o resto do tempo, toca baixo nos Linda Martini.

24


19/

FEV.

SÁB. 21H30

A Azenha —

Concerto encenado por Filho da Mãe e Cláudia Guerreiro

«A Azenha» é um concerto ilustrado, feito a dois. É uma viagem sensitiva a um sítio no Alentejo, onde viveram os escultores Jorge Vieira e Noémia Cruz, na casa onde, diz-se, D. João I teve uma amante. Fala de amores cósmicos e intuitivos em sítios a que todos pertencemos, na terra ou no espaço, de dia ou de noite, das impossibilidades do amor e das estranhas condições em que ele decide acontecer. No fim, as nossas casas são onde amamos. O Rui e a Cláudia, amigos há 20 anos, casados há 10, juntaram-se para falar desse amor, na história de outros que acaba por ser também a sua. A Cláudia pinta, cria cenários de cor e papel, usa figuras de papel em jeito de marionetas e movimenta luz num vidro, que é filmado e projetado. A guitarra do Rui é a voz da história. Tudo em tempo real.

© Gnration

música

M6 anos

50 min

7,5 € (descontos aplicáveis)

25


Clarinete e voz Luís Bastos Baixo e voz João San Payo Voz e guitarra Ian Mucznik Guitarra Alcides Miranda

Miss Manouche

26


música

M6 anos

90 min

5 € (lotação: 80 lugares)

TEATRO MARIA NOÉMIA

25/

FEV.

SEXTA 21H30

MEIA VIA

© Bruno Simão

O ritmo swing dos anos 20/30, a paixão fogosa do gypsy jazz e da incontornável figura de Django Reinhardt são o cartão de visita do quarteto Miss Manouche. Interpretando os êxitos vocais dos primeiros dias da rádio no estilo swing manouche os Miss Manouche apresentam um espetáculo repleto de ritmos quentes e dançáveis aos quais é impossível ficar indiferente, numa viagem intemporal.

27


Perfeitos Desconhecidos —

de Pedro Penim

Um grupo de amigos de longa data organiza um jantar. A anfitriã propõe um jogo: cada um deixa o telemóvel sobre a mesa e cada mensagem ou chamada que chega é lida e ouvida por todos, afinal entre amigos não há segredos. Alguém tem algo a esconder? Jogamos? A partir deste momento as surpresas e reviravoltas sucedem-se em espiral. Alternando entre o drama e a comédia, os segredos de cada um serão revelados, o final da noite nada será como dantes e os amigos descobrem que são, afinal, «Perfeitos Desconhecidos».

Texto Paolo Genovese Encenação Tradução e Adaptação Pedro Penim Cenário Joana Sousa Figurinos Joana Barrios Desenho de Luz Luís Duarte Assistente Encenação Bernardo de Lacerda Vídeo Joana Linda Produção Força de Produção Interpretação Ana Guiomar, Cláudia Semedo, Filipe Vargas, Jorge Mourato, Martinho Silva, Samuel Alves, Rita Brütt Bio Nascido em Lisboa em 1975, Pedro Penim é encenador, ator e dramaturgo. Licenciado em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema e com um mestrado em Gestão Cultural pelo ISCTE, fundou em 1995 o coletivo Teatro Praga. É também fundador do espaço cultural Rua das Gaivotas6, projeto que acolhe criações de novos artistas. O seu trabalho estende-se à programação, à tradução, ao ensino e à atividade conferencista, sendo atualmente diretor artístico do Teatro D. Maria II.

28


teatro

M12 anos

100 min

15 € (descontos aplicáveis)

26/

FEV.

SÁB. 21H30

© créditos fotográficos

29



março


5/

MAR.

música

M6 anos

75 min

10 € (descontos aplicáveis)

SÁB. 21H30

Bio A história de Tomás, Salvador, Francisco, Manuel e Domingos tem o seu primeiro capítulo em 2011, com «Gazela», o álbum de estreia. Ali encontramos a urgência das canções juvenis, dos hinos pop que se cantam e sabem sempre a pouco. Com o segundo álbum, «Pesar o Sol», em 2014, impõem-se como uma das mais originais e criativas propostas do nosso país. Segue-se «Capitão Fausto Têm os Dias Contados» em 2016 e «A Invenção do Dia Claro» em 2019. 2020 traz «Sol Posto», uma experiência de filme-concerto que conta com versões inéditas do repertório da banda e três performances gravadas ao vivo e em exclusivo para o filme.

32


Voz, guitarra e teclas Tomás Wallenstein Guitarra e teclas Manuel Palha Bateria Salvador Seabra Teclas Francisco Ferreira Baixo Domingos Coimbra Road Manager Ricardo Coelho FOH Diogo Rodrigues MON por indicar Iluminador Rui Rodrigues Roadies Pedro Linares e Gonçalo Perestrelo

Capitão Fausto —

Com licença, 2022 «Neste início do tão esperado ano de 2022, regressamos aos teatros e auditórios, numa digressão pelo nosso país. Delicadamente e à medida que pedimos licença, precipitamo-nos de novo para junto do nosso público – as saudades são muitas e a ausência foi longa. Longa demais. © Arlindo Camacho

De janeiro a março, de norte a sul de Portugal, visitaremos os lindíssimos teatros e auditórios que, desde há muito, têm vindo a marcar os encontros com as nossas pessoas, em alegria e comunhão.» Capitão Fausto

33


12/

MAR.

SÁB. 11H00

SESSÕES ESCOLAS PÁG. 55

Lab criativo

teatro

M6 anos

50 min

3€

O Estado do Mundo (Quando Acordas) —

de Miguel Fragata e Inês Barahona

«O Estado do Mundo (Quando Acordas)» colocará em cena uma relação de causa-efeito entre pequenos gestos e grandes consequências. Até que ponto uma torradeira ou um secador podem ser responsáveis por grandes desastres naturais, como um incêndio ou uma tempestade de areia? Até que ponto adicionar um cubo de gelo na bebida ou barrar o pão com manteiga são gestos sem consequência? Servindo-se de utensílios domésticos, aparelhos eletrónicos, bens essenciais do dia-a-dia de todos nós – eles próprios responsáveis pelas alterações climáticas –, o espetáculo sublinhará uma ideia de paradoxo: entre aquilo que defendemos a respeito deste tema e a nossa incapacidade de abdicar de comportamentos do quotidiano.

Bio A Formiga Atómica é uma companhia de teatro, fundada e dirigida por Miguel Fragata e Inês Barahona. As suas criações inscrevem-se em questões contemporâneas e destinam-se a todo o público. Os seus espetáculos são habitualmente antecedidos por períodos de pesquisa motivados pela questão e/ou públicos que abordam.

34


© Guilherme Martins

Encenação Miguel Fragata Texto Inês Barahona e Miguel Fragata Interpretação Edi Gaspar Cenografia Eric da Costa Figurinos José António Tenente Música original Fernando Mota Desenho de luz José Álvaro Correia Vídeo João Gambino Adereços Eric da Costa, José Pedro Sousa, Mariana Fonseca e Rita Vieira (design gráfico) Maker Guilherme Martins Construção de cenografia Gate7 Direção técnica Renato Marinho Consultoria Henrique Frazão Produção executiva Ana Lobato e Luna Rebelo Produção Formiga Atómica Coprodução LU.CA – Teatro Luís de Camões, Comédias do Minho, Materiais Diversos e Théâtre de la Ville

35


12/

MAR.

SÁB. 21H30

TEATRO MARIA NOÉMIA MEIA VIA

Dário Guerreiro — Vou ficar

O pequeno algarvio revela-nos a razão de ainda não ter saído de casa da mãe, as consequências disso e uma enxurrada de desabafos viscerais e escatológicos, num espetáculo de humor com laivos de música mal-amanhada, onde a sociedade é confrontada consigo mesma na conjuntura que deu aos jovens desta geração. Faremos os possíveis para que não haja nudez.

stand up

36

M16 anos

60 min

7,5 € (lotação: 80 lugares)


© créditos fotográficos

Artista Dário Guerreiro Produção Kilt Talent Agency

Bio Dário Guerreiro produz vídeos para o Youtube desde 2006 e, em 2010, criou o canal Mocê dum Cabréste. Para além de criar sketches, vlogs e paródias musicais, Dário escreve também poemas, que já originaram a edição de dois livros. «Lendário» foi o seu primeiro solo de stand up comedy e, em 2019, arrancou com a digressão do seu segundo e mais recente espetáculo «Vou Ficar», ainda em exibição. Estreou também o projeto «O que é que se faz aqui» – uma produção audiovisual disponível no YouTube.

37


dança

M6 anos

60 min

7,5 € (descontos aplicáveis)

Bio A Vortice Dance Company, com direção artística dos coreógrafos Claudia Martins e Rafael Carriço, foi fundada em 2001. Uma das mais premiadas companhias portuguesas viu o seu trabalho ser agraciado, de entre outros com o UNESCO Grand Prix of Choreography, na Ópera da Helsínquia. As suas criações já foram ovacionadas pelo público e pela crítica de mais de trinta países. É uma estrutura apoiada pelo MC, DGArtes.

38

Coreografia, videografia, conceção cénica e figurinos Cláudia Martins e Rafael Carriço Intérpretes e bailarinos Joana Marques, Bruno Paredes, Maria Kranendonk, Cláudia Martins, Rafael Carriço, Jonathan Taylor, Inês Costa, Denisa Anastasiu Direção técnica Paulo Formiga Direção de Cena Nuno Martins Fotografia Susana Valadas | Rafael Carriço Produção Vortice Dance Company Coprodução e residência artística Teatro Municipal de Pombal, CCC – Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha Companhia apoiada por:


OPEN CALL/ /OFICINA DANÇA PÁG. 56

Lab criativo

19/

MAR.

SÁB. 21H30

Jouska

— Vortice Dance Company

©Susana Valadas | Rafael Carriço

«Jouska» é um diálogo catártico, uma jornada profunda que funciona como uma espécie de jaula psicológica, uma conversa hipotética, que se repete compulsivamente na mente de alguém... como preparação mental antecipada para uma situação difícil, pela qual se irá passar. «Jouska» fala de desprendimento de amarras supérfluas, de pseudoéticas, de estigmas, de códigos sociais, numa tentativa de reprogramação do «eu». Nesse lugar a que chamamos pensamento, criamos o nosso novo mundo, as nossas personagens, os nossos diálogos e assumimos ser e dizer o que nunca seríamos e nunca diríamos. E assim, absortos numa quimera edificada à nossa medida, conseguimos, por momentos, sentir a satisfação de estar bem longe daqui. Será que me consigo expressar no mundo de hoje?... Comunicar? …. Faço-me ouvir?

39


Encenação e dramaturgia Diogo Binnema e Dinis Binnema Interpretação Carolina Tomaz Elias, Catarina Gomes Ferreira, Gabriel Oliveira, Guadalupe Dias, Inês Queiroz e Melo, Joana Duro, Laura da Silva Correia, Mafalda Castanheira Pereira, Marta Hachmeister, Marta Neves, Matilde Mota Soares, Matilde de Oliveira, Noa Serra Marques, Radija Schwingel, Rodrigo Maia, Sara Manso, Sérgio Rodrigues, Soraia de Jesus Alves, Susana Aveiro, Tatiana Pereira.

Bio Diogo Binnema e Dinis Binnema, irmãos e naturais de Coimbra, licenciaram-se em Teatro e Educação, pela ESEC. São atores com passagem por diversas companhias: Viv'Arte (Oliveira do Bairro); O Teatrão (Coimbra); A Trincheira Teatro (Coimbra); Leirena Teatro (Leiria); Caixa de Palco (Mealhada); entre outros. Desenvolvem desde 2014 um trabalho conjunto de encenação e direção artística na Companhia Três Irmãos – da qual são fundadores – e em colaborações com entidades públicas, nomeadamente em projetos de teatro comunitário.

40


SESSÕES ESCOLAS PÁG. 58

Lab criativo

26/

MAR.

SÁB. 21H30

Rio Sombrio

de Joanna Murray-Smith — Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia Quatro anos após o trágico acidente que mudou as suas vidas, um grupo de jovens volta a encontrar-se para tomar uma decisão. Neste reencontro são revelados novos dados sobre o que realmente aconteceu. Acidente ou negligência? Verdade ou manipulação? Em poucas horas, todos eles serão obrigados a confrontar-se novamente com aquele dia, e resolver a difícil questão: o que fazer com a memória? ©Créditos fotográficos

teatro

M12 anos

50 min

7,5 € (descontos aplicáveis)

41


Com o apoio financeiro

42


cinema

sessões —

Cineclube de Torres Novas

43


sessões

cineclube de torres novas

— de Vicente Alves do Ó

Alberto Raposo Pidwell Tavares, que adotou o pseudónimo de Al Berto, nasceu em 1948 em Coimbra, mas viveu toda a infância e adolescência em Sines, no litoral alentejano. Após um exílio em Bruxelas, entre 1967 e 1974, onde estudou pintura, regressou a Portugal para se dedicar à literatura. Em 1974, escreve o primeiro livro. Cultivando uma poesia que mistura o real e o imaginário, produziu diversos títulos. A obra poética assinada por Al Berto entre 1974 e 1986 foi reunida na antologia "O Medo", cuja primeira edição, publicada em 1987, foi galardoada com o Prémio PEN Clube de Poesia, em 1988. Al Berto morreu a 13 de junho de 1997, de linfoma. Tinha 49 anos.

44

Portugal

Al Berto

109 min

TERÇA 21H30

M/16

JAN.

drama

11/

Atores Ricardo Teixeira, José Pimentão, Raquel Rocha Vieira | Produtores Pandora da Cunha Telles e Pablo Iraola

preçário 3€ / 2€ (sócios cineclube) horário de bilheteira 30 minutos antes de cada sessão


808 min M/14 Argentina

18/

JAN.

TERÇA 21H30 1.ª SESSÃO

22/

FEV.

TERÇA 21H30 2.ª SESSÃO

15/

MAR.

TERÇA 21H30 3.ª SESSÃO

A Flor

— de Mariano Llinás A Flor é um complexo narrativo composto por seis episódios independentes e sucessivos, exibido em 8 sessões. O ponto de união entre eles é que em cada um e nessas histórias atuam as mesmas quatro atrizes. O universo dessas ficções é radicalmente diferente de um episódio para o outro e essa diferença extrema é premeditada. Também as personagens que as quatro atrizes representam em cada uma tem essa diversidade. Cada atriz salta de um universo fictício para outro, como num baile de máscaras.

Atores Alfred Abel, Gustav Fröhlich, Brigitte Helm, Rudolf Klein-Rogge Produção Erich Pommer

ficção científica

M/6

90 min

Alemanha

Atores Elisa Carricajo, Valeria Correa, Pilar Gamboa, Laura Paredes Produção El Pampero Cine

Cine-Concerto 62.º Aniversário do Cineclube

Metropolis

— de Fritz Lang

musicado ao vivo por João Toscano e Sylvain Barreto

28/

JAN.

SEXTA 21H30

Um dos filmes mais célebres de sempre, Metropolis é uma parábola sobre as relações sociais numa cidade do futuro. Os privilegiados vivem nas alturas, enquanto a massa de trabalhadores oprimidos vive nos subterrâneos. No entanto, no desenlace, haverá uma reconciliação artificial entre as classes. Porém, o que faz de Metropolis uma obra-prima é a realização de Fritz Lang, os impressionantes e excepcionais cenários futuristas, o domínio absoluto das massas de figurantes, a oposição entre homens e máquinas.

45

SESSÕES CINEMA

drama, musical


FEV.

Marighella — de Wagner Moura

Esta é a história de Carlos Marighella, ex-deputado comunista, escritor e guerrilheiro, tido como um dos maiores ícones do Brasil pela sua luta pela liberdade. Após o golpe de Estado de 1964, que mergulhou o Brasil numa ditadura militar, Marighella liderou um grupo de revolucionários. Mas, em novembro de 1969, por ser considerado “inimigo número um” do regime, foi assassinado por agentes do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social), numa ação coordenada pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury. Só em 1996 é que o Ministério da Justiça reconheceu a responsabilidade do Estado pela sua morte. Em 2008, foi decidido que a sua mulher, teria direito a uma pensão vitalícia do Governo. Já em 2012, após averiguação da Comissão da Verdade, José Eduardo Cardozo, então ministro da Justiça, oficializou a sua amnistia “post mortem”.

46

Polónia 115 min M/16 drama Brasil

8/

TERÇA 21H30

155 min

Quando Daniel é enviado para um centro de detenção para jovens, não imagina a transformação que daí decorrerá. A relação próxima com o padre da instituição faz nascer nele um chamamento divino. Mas, infelizmente, o seu cadastro impede-o de alcançar o sonho de ingressar num seminário e tornar-se sacerdote. Depois de cumprir pena, vai trabalhar como aprendiz de carpinteiro numa povoação distante. Devido a uma série de mal-entendidos, é confundido com o novo pároco e abraça aquela oportunidade, que, na sua cabeça, tem providência divina.

M/14

— de Jan Komasa

drama histórico

TERÇA 21H30

Corpus Christi A redenção

Atores Ana Paula Bouzas, Bella Camero, Herson Capri Produtores Andrea Barata Ribeiro; Bel Berlinck

FEV.

Atores Bartosz Bielenia, Aleksandra Konieczna, Eliza Rycembel, Lukasz Simlat Produção Aurum Film, Canal +Polska, Podkarpacki Fundusz Filmowy, WFS Walter Film , Les Contes Modernes

SESSÕES CINEMA

1/


Atores Catherine Frot, Dominique Frot, Mahamadou Yaffae Produtores Étienne Comar et Didar Domehri

França 90 min M/12 drama

Atores Maria Galhardo, João Cabral, Miguel Borges Produção António Cabral, Nocturno

Portugal 105 min M/12 drama

— de Claus Drexel

4/

MAR.

SEXTA 21H30

Christine vive nas ruas de Paris. Numa noite de Inverno dá de caras com Suli, um menino eritreu de 8 anos, a soluçar à frente do seu abrigo. Embora o tente desprezar de início, acaba por não resistir a ajudá-lo. Unidos pelas suas condições marginais, embarcam numa aventura emocional para encontrar a mãe do rapaz pelas ruas de Paris, enquanto lutam pela sobrevivência numa cidade gelada.

Coração Negro

— de Rosa Coutinho Cabral

8/

MAR.

TERÇA 21H30

A montanha vulcânica e as festividades da Ilha do Pico são o pano de fundo para Coração Negro. Um casal, que nunca é nomeado, acabou de comprar uma casa na ilha. A construção ainda está a meio. Eles já não se vêem há bastante tempo, mas nem por isso a chegada da mulher faz despertar a paixão. Entre eles, há apenas medo e desconforto. À medida que o edifício se acaba, também a relação caminha para o fim.

47

SESSÕES CINEMA

Sob as estrelas e Paris


48


Lab criativo

49


SEX. 10H E 14H

dança e música para bebés

Pé ante pé, é no MAR que mergulhamos em busca de mimos, de surpresas e de seres luminosos. Ao som de doces melodias, mimamos os Dragões marinhos, abraçamos o Polvo, conversamos com os Peixes, brincamos com a Baleia e dançamos com o Caranguejo. Orientados pela luz do farol, emergimos felizes e divertidos depois de muitas aventuras aquáticas.

[informação sobre o espetáculo nas páginas 8 e 9]

50

SESSÕES ESCOLAS

Passos e compassos

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

Marcação prévia obrigatória

Mi~mar

10h e 14h

teatro

0 aos 36 meses

TEATRO VIRGÍNIA

gratuito

JAN.

45 min

LAB CRIATIVO

14/


Marcação prévia obrigatória

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

19 — 21

QUAR. A SEXTA

JANEIRO ESCOLAS

O Sal e a vida —

de Vera Alvelos e Tânia Cardoso

90 min sessões 10h e 14h 8 aos 12 anos

Bio Mediadoras culturais e artistas das artes performativas, Vera Alvelos e Tânia Cardoso juntam-se nesta oficina para, de seguida, criarem o espetáculo Princesa Sal. Para tal, consideram de enorme importância investigarem as temáticas do sal, do confinamento e de uma história tradicional com as crianças, pelo seu olhar e experiência particulares. Na investigação para o espetáculo pesquisaram igualmente a realidade do sal na região de Ílhavo/Aveiro e Rio Maior, as suas paisagens e os trabalhadores, cujas vidas são marcadas pelo sal. Em maio apresentarão Princesa Sal em Torres Novas, pelo que ficam, desde já, todos convidados.

oficina

Há um rei, uma princesa e o sal, numa história tradicional que nos inspira. Há o sal e o sal da vida. E há a clausura da princesa e o confinamento de todos nós durante uma pandemia. Nesta oficina vamos dar e baralhar todas estas cartas de forma a investigarmos com as crianças como sentem estas diferentes dimensões da história. Vamos, em conjunto, encontrar desfechos e versões alternativas para a história, conforme o sentir de cada um. Através do texto, do movimento e das artes plásticas vamos colocar diversas questões que nos ajudem a investigar para o espetáculo Princesa Sal, a que mais tarde as crianças poderão assistir e nele reconhecer aspetos trabalhados e até algumas das suas considerações.

gratuito

oficina artística

51


Marcação prévia obrigatória

LAB CRIATIVO

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

9 — 11

QUAR. A SEXTA

Pequenas Grandes Amigas

FEVEREIRO ESCOLAS

Com a Casa às Costas

Coletivo Lagoa Bio O Coletivo Lagoa nasceu no ano de 2016 em Lisboa, enquanto um desejo coletivo de trabalhar as ligações entre arte, cultura e educação, numa perspetiva de horizontalidade nas relações entre as gerações. A partir das primeiras experiências de criação, segue fortalecendo um núcleo próximo de criadores nas áreas da dança, música e produção cultural.

«Com a casa às costas» continua a calcorrear caminho junto do público pré-escolar. Agora é hora de sair da mochila a história «Pequenas grandes amigas». Laura e uma formiga. Como uma menina e uma formiga Criação e produção Coletivo Lagoa podem ficar amigas? Direção artística Mariana Lemos Escritora Fernanda Polacow Laura encontra uma grande Performers Clara Bevilaqua e Guilherme Calegari aventura quando segue uma Produção e Serviço educativo Lysandra Domingues trilha de formigas para Coprodução Teatro Virgínia dentro da terra. Design Gráfico Clara B. Apoio de Desenvolvimento E depois…

histórias encenadas 3 aos 5 anos

52

DGArtes (Apoio de emergência ao setor das artes do Ministério da Cultura Portuguesa) Apoios de emergência ao coletivo Fundação Calouste Gulbenkian, Câmara Municipal de Lisboa Criação e produção Coletivo Lagoa 10h e 14h gratuito Coprodução Teatro Virgínia


11/

FEV.

SEXTA . 17H30

Ouvir com o corpo, refletir com a pele, viver com os ouvidos, olhar com o coração. A mistura de sentimentos e sensações, que fazem de um corpo, um enorme órgão sensorial e vivíssimo” é assim que a escritora e argumentista Fernanda Polacow, define o caminho das histórias que criou, ao lado da criadora Mariana Lemos, para o projeto «Com a Casa às Costas». Este projeto vai acontecer ao longo de dois anos numa parceria entre o Coletivo Lagoa, o Teatro Virgínia e o Município de Torres Novas e, que ao longo deste tempo, queremos partilhar e aprofundar uma possível metodologia de trabalho com os profissionais da educação formal e informal, incluindo o ensino artístico, que se sentirem convidados a aproximar-se desta experiência. Serão encontros de duas horas onde nos propomos a trabalhar partindo das histórias e conteúdos do nosso projeto. Serão trazidos exercícios de escrita e criação que possam tanto servir como ferramenta de trabalho para a sala de aula quanto de troca de experiências entre os participantes. As sessões têm também uma componente prática que envolve o corpo de forma simples e alegre, com sugestões de atividades e caminhos que inspiram a criação para dentro da sala de aula. Marcação prévia obrigatória

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

2h

ação de formação para formadores

educadores e auxiliares de creches e pré-escolar, educadores de primeiro ciclo, estudantes de educação, artistas, professores do ensino artístico, outros interessados

formação

Com a Casa às Costas

gratuito

TEATRO VIRGÍNIA

53


Yola Pinto e Simão Costa dança para surdos e outras audições

SYN.Tropia é música para surdos, dirigida a todos. Ouvintes e surdos todos à escuta. Não há tradução, todos ouvem com o corpo todo. E assim se constrói um corpo dedança, um corpo que dança.

Marcação prévia obrigatória

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

SESSÃO ESCOLAS

[informação sobre o espetáculo nas páginas 22 e 23]

lotação limitada a 66 lugares

TEATRO VIRGÍNIA

gratuito

SEXTA . 10H

SYN.Tropia

75 min

FEV.

M6 anos

LAB CRIATIVO

18/

54


11/

MAR.

SEX. 10H E 14H TEATRO VIRGÍNIA

O Estado do Mundo (Quando Acordas) —

de Miguel Fragata e Inês Barahona

Marcação prévia obrigatória

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

«O Estado do Mundo (Quando Acordas)» colocará em cena uma relação de causa-efeito entre pequenos gestos e grandes consequências. Até que ponto uma torradeira ou um secador podem ser responsáveis por grandes desastres naturais, como um incêndio ou uma tempestade de areia? Até que ponto adicionar um cubo de gelo na bebida ou barrar o pão com manteiga são gestos sem consequência?

[informação sobre o espetáculo nas páginas 34 e 35]

SESSÃO ESCOLAS

10h e 14h

teatro

M6 anos

50 min.

gratuito

55


LAB CRIATIVO

14/

MAR.

SEG. 18 H

TEATRO VIRGÍNIA

OPEN CALL . Jouska —

Participação da Comunidade orientada pelos coreógrafos/diretores artísticos Cláudia Martins e Rafael Carriço

No âmbito da apresentação da criação «Jouska», da Vortice Dance Company, será realizada uma oficina orientada pelo coreógrafo Ricardo Carriço, com o objetivo de integrar 10 participantes no espetáculo, a ser apresentado no dia 19 de março de 2022, no Teatro Virgínia. Os interessados devem inscrever-se em formulário a disponibilizar a partir de fevereiro de 2022, até à data limite de 10 de março. [informação sobre o espetáculo nas páginas 38 e 39]

oficina

56

M13 anos

alunos de escolas de dança, atletas de ginástica artística, outros interessados

gratuito


16 — 17 QUAR. E QUIN.

ESCOLAS DANÇA

Jouska —

oficina de dança [Vortice Dance Company]

ocinia de dança

escolas de dança

60 min

gratuito

15 participantes

Marcação prévia obrigatória

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

MARÇO . 18H

[informação sobre o espetáculo nas páginas 38 e 39] Bio A Vortice Dance Company, com direção artística dos coreógrafos Claudia Martins e Rafael Carriço, foi fundada em 2001. Uma das mais premiadas companhias portuguesas viu o seu trabalho ser agraciado, de entre outros com o UNESCO Grand Prix of Choreography, na Ópera da Helsínquia. As suas criações já foram ovacionadas pelo público e pela crítica de mais de trinta países. É uma estrutura apoiada pelo MC, DGArtes.

57


SEX. 10H E 14H

Quatro anos após o trágico acidente que mudou as suas vidas, um grupo de jovens volta a encontrar-se para tomar uma decisão. Neste reencontro são revelados novos dados sobre o que realmente aconteceu. [informação sobre o espetáculo nas páginas 40 e 41]

58

SESSÃO ESCOLAS

Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia

seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt

de Joanna Murray-Smith —

Marcação prévia obrigatória

Rio Sombrio

10h e 14h

teatro

M12 anos

TEATRO VIRGÍNIA

gratuito

MAR.

50 min.

LAB CRIATIVO

25/


Quer oferecer um presente original?

Ofereça cultura! O Teatro Virgínia tem ao seu dispor várias sugestões para presentes de aniversário ou qualquer outra ocasião especial: .Bilhetes para espetáculos de 3 € a 15 € .Assinaturas de temporada de 20 € a 65 €

Mais informações na bilheteira do Teatro Virgínia, em www.teatrovirginia.pt ou através do 249 839 309

59


LAB CRIATIVO

teatro em formação O teatro em formação é um projeto do Lab Criativo do Teatro Virgínia, que convida a experimentar e a fazer teatro no seu espaço. Todos os curiosos, interessados e com vontade de integrar esta aventura pelo mundo da criação teatral, podem fazê-lo junto a nós.

60


Atelier Teatral dos Miúdos

Miúdos » 7 aos 11 anos Já na sua 6ªedição, os miúdos do Atelier Teatral continuam em pleno na exploração artística. Vinte pequenos atores preparam a sua apresentação em maio de 2022.

Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia

Jovens » 12 aos 18 anos Os nossos jovens voltam a integrar o projeto «PANOS – palcos novos palavras novas», o desafio de formação teatral, experimentação e criação artística, coordenado pelo Teatro Nacional D. Maria II. O laboro semanal tem sido muito. De forma intensa trabalham-se palavras, gestos, dicções e intenções, navegando no Rio Sombrio que sobe a palco a 26 março próximo.

Teatro Maior de Idade

Seniores » maiores de 50 anos A edição de 2022 terá início em de fevereiro. Lançamos uma vez mais o desafio a adultos maiores de 50, a fazerem parte deste grupo, vivendo e revivendo as artes de palco, onde a partilha de experiências acontece. Frequência gratuita | lotação limitada a 20 participantes Inscrições de 20 dezembro de 2021 a 14 janeiro 2022 | As inscrições devem ser submetidas através do formulário disponibilizado on-line em www.teatrovirginia.pt ou presencialmente na bilheteira do Teatro Virgínia.

61


assinaturas de temporada Escolha uma das nossas assinaturas e usufrua de descontos de mais de 50%.

Condições Gerais Campanha não acumulável com outros descontos em vigor; A venda das assinaturas está limitada à disponibilidade de lugares em cada sessão; Ao adquirir uma Assinatura do Teatro Virgínia irá receber os bilhetes individuais para cada um dos espetáculos; A aquisição da assinatura não é pessoal, pelo que pode ser transmitida a terceiros; Apenas poderão ser adquiridas na bilheteira local; As assinaturas não são reembolsáveis ou passíveis de troca por outros.

62


ESPETÁCULOS

10

ESPETÁCULOS

7

ESPETÁCULOS

4

ESPETÁCULOS

Pedro Abrunhosa

x

Teresinha Landeiro

x

x

Bate Fado

x

x

Diário de uma República

x

Diogo Piçarra

x

x

A Azenha

x

x

Perfeitos Desconhecidos

x

x

Capitão Fausto

x

Jouska

x

x

x

Rio Sombrio

x

x

x

65 €

45 €

20 €

PREÇO

x

x

63


INFORMAÇÕES —

CONTACTOS 249 839 300 Teatro Virgínia Largo José Lopes dos Santos | 2350-686 Torres Novas www.teatrovirginia.pt LAB CRIATIVO 249 839 305 | seducativo.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt BILHETEIRA 249 839 309 | bilheteira.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt » segunda a sexta das 15h às 18h30 » em dias de espetáculo abre 2 horas antes do mesmo e encerra 30 minutos após o seu início » nos 30 minutos que antecedem os espetáculos, só se vendem bilhetes para o mesmo. BILHETEIRA ONLINE Poderá adquirir os seus bilhetes sem ter de deslocar-se à nossa bilheteira, aceda a www.bilheteiraonline.pt e imprima o seu bilhete em casa. PONTOS DE VENDA ADERENTES Poderá adquirir os seus bilhetes nos pontos de venda Worten e na Fnac. DESCONTOS Os bilhetes com desconto são pessoais e intransmissíveis e obrigam à identificação no ato a compra e na entrada quando solicitada. Os descontos não são acumuláveis. Os espetáculos sujeitos a descontos estão devidamente assinalados. Descontos de 30% » Família (pai/mãe com filhos menores) » Estudantes » Pessoas portadoras de deficiência » Desempregados » Maiores de 65 anos* » Trbalhadores do Município de Torres Novas » Grupos de 10 ou mais pessoas* Descontos de 50% » Cartão do idoso do Município de Torres Novas » Espetáculos para Famílias 3 ou + elementos (pontual) Programa És Cultura 18 Entrada gratuita para jovens que completem 18 anos em 2022. Válido durante 12 meses após a data do aniversário. » Aplicável nos espetáculos promovidos pelo Município de Torres Novas, limitada à lotação disponível. Não se realizam reservas. Os bilhetes têm de ser levantados na semana do espetáculo, até uma hora antes do seu início, mediante apresentação do cartão do cidadão. O bilhete é intransmissível. *Descontos disponíveis também nos pontos de venda aderentes.

PREÇOS ESPECIAIS » Teatro em Formação ( Atelier Teatral dos Miúdos, Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia e Teatro Maior de Idade: Espetáculos de teatro, dança contemporânea, musica erudita e lab criativo — 1€ » Grupos de teatro amador do concelho de Torres Novas | espetáculos de teatro — 5€ » Escolas de dança | espetáculos dança contemporânea — 5€ » Escolas de música e bandas filarmónicas do concelho de Torres Novas | espetáculos de música erudita — 5€

64

RESERVAS Após terem sido efetuadas, têm de ser levantadas no prazo de 7 dias e/ou até 4 dias antes da realização do espetáculo, caso contrário serão anuladas automaticamente pelo sistema. As reservas poderão ser efetuadas na bilheteira do Teatro Virgínia, através de telefone ou email. Não existe lista de espera para eventuais desistências. DEVOLUÇÕES Se por motivo de força maior a data de espetáculo for alterada, os bilhetes adquiridos serão válidos para a nova data definitiva. Serão restituídas aos espetadores que o exigirem, as importâncias dos respetivos ingressos sempre que não se puder efetuar o espetáculo no local, na data e hora marcados, assim como em caso de cancelamento do espetáculo. Os portadores dos ingressos do espetáculo em causa devem apresentar-se na bilheteira, num prazo de 8 dias, a fim de deixarem os dados pessoais (NIB e NIF) para a restituição do respetivo valor dos ingressos. O mesmo se aplica em casos de interrupção do espetáculo, nos mesmos prazos e com as mesmas condições. A devolução das respetivas importâncias será feita no prazo máximo de 30 dias. CONDIÇÕES DE ACESSO Após o início do espetáculo não é permitida a entrada na sala, não havendo lugar ao reembolso do preço pago pelo bilhete, salvo indicação dos assistentes de sala e apenas para lugares disponíveis no balcão e camarotes. Programas e elencos podem ser alterados por motivos imprevistos. Os menores de 3 anos não podem assistir a quaisquer espetáculos, mesmo que acompanhados pelos pais (exceto nas atividades especificamente dirigidas a este público), de acordo com o artigo 26.º do Dec. Lei 23/2014. O bilhete deverá ser conservado até ao final do espetáculo. É expressamente proibido filmar, fotografar ou gravar, assim como fumar, consumir alimentos ou bebidas. À entrada, os espetadores devem desligar os telemóveis e outras fontes de sinal sonoro.

EQUIPA

— Direção Elvira Sequeira Coordenação de Produção Carlos Ferreira Produção Mauro Moura Produção Executiva Cláudia Plácido Assistente Produção Armanda Teixeira e João Santos Técnico de Luz , Maquinaria de Cena e Audiovisuais João Guia Técnicos de Som João Cotovio e Rafael Prazeres Direção de Cena e Apoio Técnico Paulo Silva Bilheteira Ana Cunha e João Inácio Assistentes de Sala Ana Cunha, Dulce Cruz, João Inácio, Paulo Claudino, Ricardo Rosado, Rita Pereira, Sandra Alcobia, Sílvia Martins e Sandra Soares Manutenção Cláudio Marques Limpeza Sílvia Reis Comunicação e Imprensa Liliana Oliveira | Comunicação e Imagem Design Sofia Ferreira | Comunicação e Imagem Paginação Sofia Ferreira | Comunicação e Imagem Divulgação João Inácio, Paz Miguel e José Ramos




temporada 2021/2022 . agenda #2 JANEIRO

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

15 €* música M6

[10] [4]

8

Pedro Abrunhosa

15

Mi~mar . Passos e Compassos

15

Teresinha Landeiro

7,5 €* música M6

22

Diário de Uma República

7,5 €* teatro M16

sábado Solo 21h30

sábado dança e música para bebés 11h00

sábado Agora 21h30

sábado Amarelo Silvestre 21h30

29

Diogo Batáguas

sábado Processo 21h30

FEVEREIRO 5

Bate Fado

sábado Jonas&Lander 21h30

12

Diogo Piçarra

sábado Vem cantar comigo 21h30 Festival Montepio Às Vezes o Amor

18

sexta 21h30

SYN.Tropia Yola Pinto e Simão Costa concerto-dança para surdos e outras audições

3€ música e dança 0 aos 36 meses

ASSINATURAS TEMPORADA**

A Azenha . concerto encenado por Filho sábado da Mãe e Cláudia Guerreiro 21h30

7,5 €* música M6

[10] [7] [4]

25

5€ música M6

19

sexta 21h30

26 [10] [7]

Miss Manouche

TEATRO MARIA NOÉMIA . MEIA VIA

Perfeitos Desconhecidos

sábado de Pedro Penim 21h30

MARÇO 5

Capitão Fausto

12

O Estado do Mundo

sábado Com licença, 2022 21h30

12,5 € stand up M16

sábado de Miguel Fragata e Inês Barahona 11h00

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

10 €* dança M6

[10] [7]

15 €* música M6

[10] [7]

7,5 €* música e dança M6

INFO

12

Dário Guerreiro . Vou ficar sábado TEATRO MARIA NOÉMIA . MEIA VIA 21h30

15 €* teatro M12

[10] [7]

INFO

ASSINATURAS TEMPORADA**

10 €* música M6 3€ teatro M6 7,5 € stand up M16

19

Jouska

7,5 €* dança M6

[10] [7] [4]

26

Rio Sombrio

7,5 €* teatro M12

[10] [7] [4]

sábado Vortice Dance Company 21h30 sábado Grupo de Teatro Juvenil do Virgínia 21h30

* Descontos aplicáveis **ASSINATURAS DE TEMPORADA (mais informações na página 62) 10 espetáculos | 65 € 7 espetáculos | 45 € 4 espetáculos | 20 €


Temporada ― 2021/2022

Agenda #2

janeiro fevereiro março 2022

Teatro Virgínia Largo José Lopes dos Santos 2350-686 Torres Novas www.teatrovirginia.pt facebook.com/ teatrovirginiatorresnovas www.cm-torresnovas.pt


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.