Issuu on Google+


NESTE NÚMERO

BORBA BOLETIM MUNICIPAL

DEZEMBRO - 2005

04’ PROJECTOS

DIRECTOR Presidente Ângelo de Sá SUB-DIRECTOR Vereador Humberto Ratado COORDENAÇÃO EDITORIAL João Oliveira COORDENAÇÃO GRÁFICA Nuno Cabeças

09’ INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO

12’ OBRAS

REDACÇÃO João Oliveira Neide Canhoto Ondina Giga Ana Heitor Rosalina de Castro António Panasco SECRETARIADO José Alberto Pécurto FOTOGRAFIA João Oliveira Neide Canhoto Bruno Prates Nuno Cabeças Sara Jaques Alda Silva Luís Paixão Ondina Giga EDIÇÃO Gabinete de Informação e Relações Públicas da Câmara Municipal de Borba Praça da República 7150-249 Borba Telefs. | 268 891 630 (GERAL) Fax | 268 894 806 E-mail|| girp@cm-borba.pt IMPRESSÃO GRÁFICA Gráfica Calipolense - Vila Viçosa Tiragem: 4.000 exemplares Dep. Legal Nº: 49376/91

21’ DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

30’ CULTURA E DESPORTO

37’ EDUCAÇÃO

38’ AMBIENTE

Centro de Saúde de Borba Piscina Coberta Municipal Gestão Sustentável da Água Parceria para o desenvolvimento com Chibia Revisão do PDM Plano de Urbanização de Santiago de Rio de Moinhos Plano de Urbanização de Orada

Parque Temático do Mármore Posto de Turismo em novas instalações Monumento de homenagem aos Trabalhadores dos Mármores Monumento de homenagem aos Bombeiros Novas instalações da Junta de Freguesia de São Bartolomeu Ampliação do Centro de Dia do Barro Branco Trabalhos de limpeza e consolidação na Fonte das Bicas Obra de arte pública no Bairro do Chalé Remodelação da Casa Mortuária de Santiago de Rio de Moinhos Arranjo urbanístico em Santiago de Rio de Moinhos Saneamento básico na Tapada do Anjinho Polidesportivo no Barro Branco Beneficiação da Estrada Municipal 508-4 14ª Festa da Vinha e do Vinho Lançamento de vinhos da Adega Cooperativa de Borba na China Câmara Municipal não aplica derrama em 2006

Festas em Honra do Senhor Jesus dos Aflitos 3º. Encontro Transfronteiriço PIRA-te.já Património Cultural em exp. de fotografia no Celeiro da Cultura Exposição “Arte Jovem” 7ª. Semana da Juventude Dia Mundial da Coração Borba Clássica 2005 Recital de Cravo na Igreja de S. Bartolomeu Piscinas municipais animaram o Verão O livro ao encontro do leitor Gala do Desporto homenageou atletas do distrito de Évora 3º. Simpósio Internacional de Escultura Abertura do novo ano lectivo Ensino de Inglês nas escolas do 1º Ciclo Recepção aos professores

Agenda 21 Local 2º. Curso Internacional de Verão Semana da Criança e Ambiente Concurso Borba Florida

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.cm-borba.pt

42’ DIVERSOS

CÂMARA MUNICIPAL DE BORBA

Tomada de posse dos novos eleitos Roteiro Turístico do Município de Borba Feira dos Santos Autarquia e AMI juntas na recolha de fundos Redução do Imposto Municipal sobre Imóveis Melhoria do serviço de telecomunicações Reunião com Eurodeputados Tome nota Biblioteca Municipal


EDITORIAL

VAMOS CONTINUAR A MUDANÇA DE “ROSTO” DO CONCELHO Iniciamos agora um novo mandato, fruto das eleições autárquicas realizadas recentemente.

Ângelo João Guarda Verdades de Sá

Os borbenses apostaram, mais uma vez, nesta equipa e tudo faremos para responder positivamente à confiança que a população depositou em nós. Já iniciámos a mudança de rosto do nosso concelho. Muito mais há para fazer. Vamos continuar o nosso projecto político tendo

Presidente da Câmara

em vista dotar o concelho das infra-estruturas indispensáveis para que os borbenses melhorem

Municipal de Borba

a sua qualidade de vida e, ao mesmo tempo, se criem todas as condições para a localização e/ou deslocalização de empresas dos mais variados ramos, que permitam a criação de postos de trabalho, que fixem a mão-de-obra existente e permitam a criação de emprego para os mais

EDITORIAL

jovens. A situação económica mundial e do país não são muito favoráveis. No entanto, pensamos

que é possível, em conjunto, encontrar as melhores soluções para ultrapassar as dificuldades que nos possam surgir a nível local. Estamos conscientes dos nossos problemas económicos e sociais, mas entendemos que com esforço, empenhamento e dedicação dos autarcas, dos

empresários e de toda a população é possível superá-los. Temos que exigir mais verbas para o interior do país em geral e, particularmente, para o

nosso concelho que, apesar de pequeno, tem grandes recursos que permitem criar condições favoráveis para que todos possamos viver bem. É preciso acreditar que somos capazes, que temos potencialidades e que vamos encontrar

as melhores soluções para viabilizar todos os investimentos, quer públicos quer privados. Nós, enquanto responsáveis pela autarquia, todos os esforços faremos no sentido de criar

condições para que as empresas se fixem, apostaremos nas novas tecnologias de informação e de comunicação, que permitam não só a modernização dos nossos serviços, mas permitam também à população melhorar os seus conhecimentos, visando a qualificação e requalificação da mão-de-obra, que possa dar resposta às mudanças tecnológicas das empresas e de uma sociedade em mudança permanente. Para terminar, não queria deixar de desejar a todos os borbenses um próspero ano de 2006. O Presidente da Câmara Municipal de Borba


A construção de um novo Centro de Saúde em Borba tem sido uma das prioridades da Câmara Municipal de Borba, o que levou a autarquia a adquirir o terreno e, posteriormente, doá-lo à Administração Regional de Saúde do Alentejo para que a concretização deste anseio se possa tornar numa realidade. O projecto foi apresentado à população numa sessão que decorreu no Celeiro da Cultura, no dia 29 de Setembro, pelo Presidente da Câmara Municipal, representante da ARS Alentejo e Arquitecto responsável. A ARS Alentejo, entidade responsável pela obra, pretende iniciar a mesma em Maio de 2006. O novo Centro de Saúde de Borba ficará implantado numa zona cuja consolidação urbanística será objecto de revitalização pela Câmara Municipal de Borba, a Rua Quinta da Prata, onde se destaca o reperfilamento das vias existentes (alargamento de passeios e faixa de rodagem, criação de estacionamentos) com consequente melhoria da acessibilidade e valorização do espaço público. O novo equipamento terá uma área de construção bruta de 1.150m2, tendo o lote uma área afecta de 3.150,m2, e disporá de três acessos distintos a partir da via pública e onze lugares de estacionamento. O programa do novo Centro de Saúde de Borba foi elaborado pela A.R.S. do Alentejo e insere-se na renovação/implementação da Rede de Centros de Saúde na Região. Dos serviços que disponibilizará, saliente-se o Módulo de Atendimento Permanente/Serviços de Atendimento Urgente, serviço cujo funcionamento poderá ser autónomo das restantes instalações que compõem o Centro e constituído por sala de espera/recepção de utentes, dispondo dos apoios complementares (instalações sanitárias e higiene de bebés), sendo os serviços constituídos por Salas de Atendimentos, Tratamentos e Observação, complementadas com os necessários serviços de apoio técnico. No que se refere à Prestação de Cuidados de Saúde, o Centro disporá de três Gabinetes Médicos coadjuvados por três Gabinetes de Enfermagem mais um complementar e três Secretariados de atendimento, dispondo ainda de Sala de Tratamentos bem como as áreas de apoio aos utentes (zona de espera e apoios complementares) e dos respectivos serviços. O Centro contemplará ainda um Módulo de Serviços Técnicos Complementares (Sala para Exames, ECG e Análises) que integra a Unidade de Reabilitação (Fisioterapia, entre outras) sendo ainda complementado com sala de espera e restantes apoios, quer aos utentes quer dos serviços. Em termos de acessos, integrará três acessos: o acesso principal de utentes, o acesso ao Módulo de Atendimento Urgente (com seis lugares de estacionamento e coberto exterior) e o acesso de serviço (com cinco lugares de estacionamento e área de cargas e descargas). Todo o conjunto edificado se encontra envolvido por espaço exterior (privativo do Centro de Saúde) ajardinado e vedado. Os espaços verdes serão tratados de modo a contribuírem para a integração e harmonização do conjunto na envolvente, bem como na sua valorização, sendo de realçar a sua contribuição para uma melhoria do bem-estar dos utentes e funcionários pela fruição e enquadramento que estes espaços proporcionam A construção desenvolve-se num único piso ao longo do lote onde se destacam dois braços que permitem o estabelecimento de dois pátios (abertos a Norte) que em muito contribuem para uma boa qualidade dos espaços confinantes, sendo de destacar a existência de vãos exteriores na quase totalidade dos compartimentos, incluindo circulações, que dispõem assim de iluminação (e possível ventilação) natural. >>>>> pág. 4

CENTRO D

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


PROJECTOS

DE SAรšDE DE BORBA

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pรกg. 5


PISCINA CO

>>>>> pรกg. 6

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


PROJECTOS

OBERTA MUNICIPAL A ampliação e modernização do parque desportivo de Borba é uma das prioridades da autarquia, de forma a proporcionar à população equipamentos indispensáveis à prática regular de exercício físico, procurando fomentar a prática de novas modalidades e a realização de provas desportivas. Procurando alcançar esse objectivo, a autarquia apresentou à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo uma candidatura para a construção da Piscina Coberta Municipal, no âmbito do PORA/FEDER, no valor estimado de cerca de dois milhões de euros. Pretende-se dotar o concelho de um equipamento que satisfaça as necessidades da população, proporcionando a prática de actividades de recreio, lazer, aprendizagem, aperfeiçoamento, treino e manutenção. O conjunto desenvolve-se em torno de um tanque coberto com 25x12.5 metros, de perfil misto, que corresponde às necessidades dos banhistas ao longo do ano. A implantação teve como principal premissa uma orientação que garantisse uma boa insolação da nave, optando-se por centralizar a acessibilidade de utentes ao edifício concentrando-a num único átrio/recepção, a partir do qual é possível aceder aos vestiários/balneários, ao bar e bancada para espectadores e à zona técnica e administrativa. O bloco de serviços, vestiários/balneários de banhistas, divide-se em dois blocos, feminino e masculino, sendo que a solução funcional garante uma clara separação dos percursos de pé-calçado/pé-descalço. O tanque terá uma superfície de plano de água de 312,50 m2, com lotação máxima instantânea de 156 utentes, enquanto que a bancada de espectadores contemplará 96 lugares sentados. Para a elaboração deste projecto foi tido em linha de conta o quadro normativo específico a que devem obedecer este tipo de equipamentos, para além de toda a regulamentação aplicável, nomeadamente, em termos de segurança, pessoas com mobilidade condicionada, conforto térmico e acústico, etc... Consciente do elevado esforço financeiro que a execução deste projecto acarreta, a autarquia considera, no entanto, ser fundamental a construção de equipamentos culturais e desportivos que proporcionem a ocupação dos tempos livres da população, contribuindo desta forma para a melhoria da sua qualidade de vida.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 7


PROJECTOS

Gestão Sustentável da Água A Câmara Municipal de Borba, em parceria com o Ayuntamiento de Llerena (Espanha), apresentaram o projecto GESTAGUAS - Gestão Sustentável da Água ao Programa INTERREG III-A. Este projecto visa a adopção de medidas que promovam a sustentabilidade dos recursos hídricos, restaurar a dinâmica do ecossistema da Ribeira de Santiago e, simultaneamente, potenciar os recursos sociais, culturais e ambientais da região, através da reabilitação de algumas infraestruturas hidráulicas e da criação de espaços lúdico-didácticos. No âmbito da melhoria da dinâmica do ecossistema da Ribeira de Santiago, estão previstas acções relacionadas com a limpeza da linha de água, a recuperação da galeria ripícola e a manutenção do caudal ecológico. Com vista à promoção da Ribeira de Santiago estão delineados vários passos, tais como a recuperação da nascente de Lucefécit e de algumas infra-estruturas associadas a esta linha de água, nomeadamente o açude, o Moinho do Pisão e levadas. O Moinho de Água da Ribeira de Santiago sofrerá obras de recuperação, com o intuito de poder abarcar um ecomuseu. Pretende-se ainda efectuar uma intervenção ao nível dos espaços envolventes da ribeira no troço urbano de Santiago de Rio de Moinhos, na qual se inserem a construção de um jardim temático, a criação de acessos pedonais de ligação entre as duas partes do aglomerado actualmente divididas pela ribeira, percursos de ligação à Fonte da Ferrenha, preservação de pomares e hortas, bem como a estabilização de taludes. O projecto GESTAGUAS encontra-se dividido em seis fases e prevê-se que tenha uma duração de aproximadamente 24 meses. No que diz respeito a custos, este projecto tem um custo total de 614.479,88 euros, dos quais cabe ao Município de Borba a comparticipação de 101.214,5 euros, após a candidatura ao programa INTERREG III- A, que deverá financiar este projecto em 75%. Com a concretização deste projecto esperam alcançar-se resultados como a melhoria da qualidade da água, a melhoria da qualidade e da quantidade da vegetação da ribeira, a redução dos problemas de erosão, o início da recuperação da dinâmica fluvial natural e recuperação da ribeira como elemento fundamental de identidade local, a consciencialização da população local para problemas desta índole, reforçar o papel da administração local na gestão dos recursos, melhoria da qualidade de vida dos habitantes e a criação de tecido empresarial nos concelhos.

Parceria para o desenvolvimento com Chibia No âmbito do Acordo de Parceria entre o IPAD - Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento e a Associação Nacional de Municípios Portugueses, a autarquia apresentou uma candidatura denominada de “Borba/Chibia Parceria para o Desenvolvimento, que prevê a geminação do Município de Borba com o Município de Chibia, na província da Huila, República de Angola. Luanda O projecto conta com a parceria da Associação Monte - Desenvolvimento Alentejo Central, ACE, Associação de Desenvolvimento Montes Claros e Europalop - Centro de Estudos para o Desenvolvimento, e pretende intervir prioritariamente nos sectores da educação e apoio às actividades económicas, contribuindo para promover a cooperação, comunicação, intercâmbio e partilha de experiências dos quadros das empresas e da administração pública, num contexto de globalização, identificar as necessidades tecnológicas e de formação profissional locais face às exigências da actividade extractiva de granito, informar e sensibilizar os quadros para práticas conducentes à promoção do desenvolvimento sustentável, da defesa do ambiente e recursos Chibia naturais e promover a ligação entre as populações de Borba e Chibia, de forma a incentivar um maior conhecimento intercultural. A execução do projecto está orçamentada em cerca de 45 mil euros, aguardando a aprovação por parte da Associação Nacional de Municípios Portugueses. >>>>> pág. 8

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO

Revisão do

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL

Orada

Na sequência da emissão de parecer favorável da Comissão Mista de Coordenação, procedeu-se à abertura do período de Discussão Pública da revisão do Plano Director Municipal, que decorreu num período de 44 dias, entre 18 de Agosto e 19 de Outubro. Os elementos constituintes do plano estiveram patentes para consulta pública nos Serviços Técnicos da Câmara Municipal de Borba. Foram realizadas sessões públicas de esclarecimento nas juntas de freguesia do concelho nas seguintes datas: - Orada 21 de Setembro - Rio de Moinhos 21 de Setembro - Borba 22 de Setembro No âmbito da Discussão Pública, foram recebidas 32 participações que foram ponderadas pela equipa técnica e pela Câmara Municipal, às quais será dada resposta individual. Após ponderação e divulgação dos resultados do inquérito público, segue-se a emissão de parecer final da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional e, por último, aprovação do plano pela Assembleia Municipal, após a qual o plano será remetido para a Direcção Geral de Ordenamento de Território e Desenvolvimento Urbano.

Aldeia de Sande

Nora

Alcaraviça

BORBA

Ribeira

Barro Branco

Rio de Moinhos

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 9


PLANO DE URBANIZAÇÃO DE SANTIAGO DE RIO DE MOINHOS ARTICULAÇÃO COM O PDM DE BORBA O Plano de Urbanização (PU) decorre da Revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Borba, que estabelece a redefinição do perímetro do aglomerado por forma a integrar: - Área afecta a equipamentos desportivos; - Área de implantação industrial e local de feira; - Loteamento de iniciativa municipal; - Recuperação e valorização paisagística da ribeira de Santiago; - Construção de via circular ao aglomerado. ESTREMOZ

OBJECTIVOS Para além de considerar os expressos no PDM, o presente PU tem como principais objectivos: - promover um desenvolvimento sustentável do aglomerado, proporcionando a melhoria da qualidade de vida da população residente; - apoiar a dinâmica económica e produtiva existente, criando melhores condições para a sua instalação e funcionamento; - aumentar o nível de serviço e rede de infraestruturas de apoio à população residente; - criar condições para a fixação de população no aglomerado; - valorizar o aglomerado, quer no que respeita à sua estrutura urbana e edificada, quer na sua componente ambiental, rural e de lazer.

BORBA

ESTRATÉGIA - consolidação os espaços urbanos; - criação de novas áreas urbanas; - reforço da rede de equipamentos; - potenciação da diversificação produtiva e económica; - reabilitação dos espaços públicos de maior valor; - criação de um espaço industrial; - melhoria da rede viária do aglomerado; - reforço da ligação do aglomerado com a ribeira, através da criação de um parque urbano com equipamentos de recreio e lazer associados; - salvaguarda das estruturas rurais no interior do perímetro urbano; - salvaguarda dos valores patrimoniais existentes.

PRINCIPAIS ACÇÕES PROPOSTAS - reabilitação de espaços públicos: Largo da Igreja, Largo do Arrabalde, Largo da Liberdade e Largo Zeca Afonso; - reforço de espaços verdes; - reabilitação da ribeira e criação de um parque urbano; - criação de espaços para equipamentos; - criação de novos espaços habitacionais; - melhoria da rede viária através da criação de uma via circular de Este-Oeste; - criação de um espaço industrial e logístico: a) infra-estruturas de saneamento adequadas; b) acessibilidades privilegiadas; c) parque de pesados. >>>>> pág. 10

Legenda Perímetro urbano Reforço de espaços verdes Reabilitação da ribeira e criação de um parque urbano Criação de espaços para equipamentos Criação de novos espaços habitacionais Criação de um espaço industrial e logístico Espaços habitacionais e mistos a valorizar Espaços habitacionais e mistos a colmatar Equipamentos

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO

PLANO DE URBANIZAÇÃO DE ORADA ARTICULAÇÃO COM O PDM DE BORBA O Plano de Urbanização (PU) decorre da Revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Borba, que estabelece a redefinição do perímetro do aglomerado por forma a integrar: - Área de implantação industrial e parque de veículos pesados; - Espaço de feira; - Zona de recreio associada à ribeira da Alcaraviça. ESTREMOZ

OBJECTIVOS Para além de considerar os expressos no PDM, o presente PU tem como principais objectivos: - promover um desenvolvimento sustentável do aglomerado, proporcionando a melhoria da qualidade de vida da população residente; - criar condições para a fixação da população no aglomerado; - valorizar o aglomerado, quer no que respeita à sua estrutura urbana e edificada, quer na sua componente ambiental, rural e de lazer; - melhorar a dinâmica económica e produtiva.

ESTRATÉGIA - consolidação dos espaços urbanos; - reforço da rede de equipamentos; - potenciação da diversificação produtiva e económica; - reabilitação dos espaços públicos de maior valor; - criação de um espaço industrial e logístico; - salvaguarda das estruturas rurais no interior do perímetro urbano; - salvaguarda dos valores patrimoniais existentes; - reforçar a ligação do aglomerado com a ribeira.

BORBA

Legenda Perímetro urbano Reforço de espaços verdes Criação de um parque verde

PRINCIPAIS ACÇÕES PROPOSTAS - reabilitação de espaços públicos: Largo da Igreja, Largo da Estalagem e espaço público junto à ponte; - reforço dos espaços verdes; - criação de um parque verde; - novos espaços para equipamentos; - novos espaços habitacionais; - criação de espaço industrial e logístico. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

Novos espaços para equipamentos Novos espaços habitacionais Criação de um espaço industrial e logístico Espaços habitacionais e mistos a valorizar Espaços habitacionais e mistos a colmatar Equipamentos

>>>>> pág. 11


PARQUE TEMÁTICO DO MÁR A Câmara Municipal de Borba terminou as obras do Parque Temático do Mármore no Jardim Municipal da vila. As obras tiveram como objectivo remodelar e ampliar o espaço do Jardim Municipal, local bastante aprazível e apreciado pelos munícipes e turistas que visitam o nosso concelho. No Parque Temático do Mármore foi recriado todo o processo de produção do mármore, desde a extracção até à sua transformação. Os visitantes podem também ver os vários tipos de serração e corte, bem como os acabamentos do mármore e as suas formas de utilização. No Jardim Municipal de Borba, que tem agora um novo ordenamento paisagístico, com mais zonas verdes, foi também construído um anfiteatro ao ar livre onde poderão decorrer diversas actividades e espectáculos. A construção do Parque Temático do Mármore tem como objectivo valorizar uma das principais actividades económicas do concelho de Borba, situada no coração da denominada Zona dos Mármores, que é a extracção e transformação do chamado “ouro branco”. Com o término desta obra de remodelação e ampliação do Jardim Municipal de Borba e, consequentemente, da construção do Parque Temático do Mármore pretende-se dignificar um espaço privilegiado da vila que até à data não estava devidamente aproveitado. Por outro lado, constitui também um investimento em termos de desenvolvimento turístico, uma vez que permite aos visitantes desfrutar deste espaço para lanches, descanso e diversão. Como complemento deste investimento foi também remodelado o edifício existente, destinado a serviço de restauração.

>>>>> pág. 12

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


OBRAS

RMORE

Posto de Turismo em novas instalações A

autarquia

procedeu à mudança do Posto de Turismo de Borba para novas instalações, sitas no edifício dos Paços do Concelho. O turismo tornase, neste momento, uma forte aposta no Concelho de Borba, onde o contacto com a natureza, as suas paisagens naturais, o seu património, os seus produtos regionais e a simpatia das suas gentes são de assinalar. O Posto de Turismo encontra-se agora localizado num ponto estratégico da vila e com uma agradável estrutura para auxiliar os turistas estrangeiros e nacionais que visitam a nossa região. No Posto de Turismo, situado ao lado da Biblioteca Municipal, estão disponíveis materiais de apoio, tais como mapas de orientação turística, guias e outros materiais de promoção do concelho. Conta ainda com uma exposição de produtos regionais e com a venda de algumas publicações municipais. O Posto de Turismo permite ao turista que aqui chega conhecer e saber o máximo sobre a gastronomia local, a hospedagem, transportes, entretenimentos, atracções turísticas, entre outros serviços imprescindíveis para uma estadia agradável, além de informações direccionadas aos eventos que estejam a decorrer no concelho.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 13


Monumento de homenagem aos Trabalhadores dos Mármores Os Trabalhadores dos Mármores contam desde o passado mês de Setembro com um monumento que homenageia o seu trabalho, localizado na rotunda que intersecta a EN 255 com a Variante e a entrada na vila de Borba, e bem próximo da maioria das unidades extractivas do concelho. O sector dos mármores é explorado nesta região desde há muitas décadas, constituindo fonte de rendimentos de uma grande parte das famílias do concelho. Este monumento foi uma das formas encontradas para prestar homenagem a todos os que, de geração em geração, demonstraram o seu brio em prol do desenvolvimento desta actividade que, ao longo dos anos, foi ganhando importância e que permitiu levar o nome do concelho a todo o país e aos quatro cantos do Mundo. O sector em questão encontra-se repleto de desafios de crescimento, sustentabilidade e melhoria permanente de qualidade. Com esta homenagem pretende-se também incentivar todos os trabalhadores dos mármores e empresários a realizar a sua actividade amanhã ainda melhor do que se faz desde há muitos anos. O Monumento foi descerrado pelo Presidente da Câmara Municipal de Borba, Dr. Ângelo de Sá, e pelo Governador Civil do Distrito de Évora, Dr. Henrique Troncho, perante autarcas, empresários e inúmeros populares que presenciaram a cerimónia. Para a concepção deste monumento foi utilizado mármore extraído por empresas do concelho e gentilmente oferecido à autarquia, pelas empresas A. Bento Vermelho, Lda, Criamármores, Lda e Solubema, S.A., sendo ainda de enaltecer o trabalho de escultura efectuado por um artista borbense, António Pereira Anselmo.

>>>>> pág. 14

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


OBRAS

Monumento de homenagem aos Bombeiros De forma a demonstrar a gratidão e reconhecimento pelo trabalho prestado pelos bombeiros ao concelho, sempre ao lado dos mais desprotegidos e da segurança das populações, a autarquia inaugurou no dia 24 de Setembro um Monumento de Homenagem aos Bombeiros Voluntários na Avenida dos Bombeiros Voluntários de Borba, a poucos metros do quartel da corporação de Bombeiros Voluntários de Borba. Estes profissionais são vistos como verdadeiros heróis totalmente destemidos. As pessoas imaginam que eles enfrentarão qualquer problema com a coragem de um guerreiro. Por vezes não se dão conta de que eles são pessoas que sentem. Ter que ser capaz de mostrar-se sensível e gentil, frente à dor e ao sofrimento alheio. Conseguir controlar as suas próprias emoções para poder confortar as pessoas quando estão a passar por uma verdadeira tragédia. Mostrar-se forte e destemido, e capaz de transmitir confiança. Ser totalmente capaz de comemorar quando tudo dá certo e perdas são evitadas, mas também ter a capacidade de não absorver os problemas alheios, para que estes não interfiram no seu dia-a-dia e em outras tarefas que virão. Ainda saber ser didáctico e ter paciência para ensinar às pessoas tudo que elas precisam fazer para evitar que acidentes aconteçam. E ter muito "jogo de cintura" para lidar com todas as pessoas e respeitá-las, independentemente da classe ou camada social. Tudo isso, é apenas um pouquinho, um pequeno resumo do que é ser bombeiro. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

O bombeiro é, acima de qualquer coisa, profissional de coração. Nesta honrosa profissão, onde o desgaste emocional é maior e mais intenso do que em qualquer outra, é preciso ter certeza de estar no caminho certo, agir de maneira correcta e dedicar-se em todos os sentidos ao exercício das suas actividades. Esta é uma homenagem prestada a todos os profissionais que empenham o seu dia em prol do bem-estar de quem precisa para lhes dar força para continuar, conscientes da gratidão da sociedade civil. O município de Borba tem vindo a assumir, ao longo dos anos, responsabilidades no que se refere à corporação de Bombeiros, através da atribuição de verbas para a aquisição e renovação da frota e apoio no projecto de ampliação do Quartel de Bombeiros. O Presidente da Câmara Municipal de Borba e o Governador Civil do Distrito de Évora descerraram o monumento, numa cerimónia que contou com a presença dos Bombeiros Voluntários, autarcas, empresários e população que se associou à homenagem. Para a elaboração deste monumento, da autoria de Norberto Alpalhão, foi utilizado mármore do concelho, oferecido gentilmente pelas empresas A. Bento Vermelho, Lda, Criamármores, Lda e Plácido José Simões, S.A., e o trabalho de escultura foi efectuado pelo escultor borbense António Pereira Anselmo. >>>>> pág. 15


Novas instalações da Junta de Freguesia de São Bartolomeu No dia 25 de Setembro foram inauguradas as novas instalações da Junta de Freguesia de São Bartolomeu. As novas instalações, sitas no Largo de São Bartolomeu, proporcionam aos munícipes excelentes condições de acesso, contribuindo para a melhoria dos serviços prestados e garantindo melhores condições quer para os funcionários quer para os utentes. Este momento de consagração contou com a presença de inúmeros autarcas, empresários, membros de associações e colectividades e população, que presenciaram um importante passo na história de uma freguesia predominantemente urbana. Após ter saído do ex-Ciclo, por imposição da Câmara anterior por motivo de obras, instalou-se posteriormente num espaço alugado, onde desenvolveu as suas actividades. A nova sede está devidamente adaptada às funções a desempenhar pela respectiva Junta de Freguesia.

Ampliação do Centro de Dia do Barro Branco No mês de Setembro foi inaugurada a obra de ampliação do Centro de Dia do Barro Branco. Esta ampliação dotou o centro de instalações que permitem o funcionamento de um centro de convívio para idosos e remodelação do espaço existente para centro médico, de forma a apoiar os idosos de toda a aldeia. Este novo espaço contempla ainda instalações sanitárias e salas de apoio aos funcionários da instituição, garantindo a ligação com o espaço já existente. O Centro de Dia do Barro Branco funciona nas antigas instalações da escola primária, localizada no centro da aldeia e junto ao Loteamento de Nossa Senhora Vitória e ao novo polidesportivo, pelo que a ampliação teve em conta a estrutura do edifício, mantendo a sua linha tradicional. >>>>> pág. 16

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


OBRAS

Trabalhos de limpeza e consolidação na Fonte das Bicas A Fonte das Bicas, um dos monumentos históricos do concelho de Borba, foi alvo de melhoramentos significativos. Depois de permanecer intocável cerca de sessenta e cinco anos, desde as campanhas do Estado Novo em 1940, a Associação de Desenvolvimento Montes Claros, através do Curso de Restauro Arqueológico, procurou fazer a limpeza e consolidação do monumento. A Associação de Desenvolvimento Montes Claros, que trabalha neste ramo já há quinze anos através da formação, pegou nos seus alunos para proceder a estes trabalhos, à semelhança do que fizera outrora com outros monumentos, como é o caso da Fonte das Servas, em parceria com a Câmara Municipal de Borba e com o acompanhamento do IPPAR. Quatro alunos efectuaram os trabalhos de limpeza da pedra e consertaram algumas que se encontravam soltas ou deterioradas, com a colaboração do professor Carlos Filipe, da Associação de Desenvolvimento Montes Claros, e de Arlinda Ribeiro, que acompanhou e orientou os trabalhos. Este projecto permite a conservação de um importante património histórico da vila, e é ao mesmo tempo uma aposta na qualidade da formação, na medida em que concede aos alunos a possibilidade de aplicarem a teoria adquirida ao longo do curso. Refirase que a conservação deste monumento não é da responsabilidade da autarquia, mas sim dos organismos responsáveis pelos monumentos nacionais. No entanto, devido ao estado de degradação que aumentava cada vez mais, a autarquia, em parceria com Associação de Desenvolvimento Montes Claros, resolveu deitar mãos à obra e concretizar os trabalhos preventivos no principal monumento do concelho.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 17


Obra de arte pública no Bairro do Chalé

Encontra-se terminada a mais recente obra de Arte Pública do concelho de Borba. No âmbito das obras de reabilitação do Bairro do Chalé, foi elaborada uma pintura mural pelo artista Pedro Espanhol, promovida pela Câmara Municipal de Borba. Pedro Espanhol nasceu em Cascais mas reside em Borba desde a sua infância. Terminou os estudos secundários na Escola Públia Hortência de Castro, em Vila Viçosa. Em 1998 ingressou na Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, onde obteve o Bacharelato em Pintura e Licenciatura em Artes Plásticas. Neste momento encontra-se a desenvolver um estágio profissional na Câmara Municipal de Borba, contexto no qual se enquadra este projecto. Segundo o artista Pedro Espanhol “um projecto desta natureza tem sempre muitas questões inerentes, desde a escolha do tema até ao trabalho final, existem vários factores que determinam a obra. Em primeira análise, a preocupação mais significativa foi a de fazer uma intervenção artística que se enquadrasse naquele espaço físico e conceptual. Em termos físicos é um local com várias construções, de estética muito variada. Do ponto de vista conceptual não podemos esquecer que o factor de peso é a Escola Padre Bento Pereira. Tendo em conta a magia e juventude dos estudantes daquela escola, e a liberdade de expressão resultante de uma arquitectura variada e pouco rígida, escolhi o tema da Astrologia. Esta temática, além de conter um leque muito vasto de pressupostos conceptuais, permitiu-me ter acesso a uma série de soluções gráficas bastante interessantes para o local. Um tema de trabalho que contém em si mesmo muita cor, simbolismo e magia. O factor estético aliado à componente didáctica torna aquela obra bastante atractiva e aparentemente bem conseguida para o contexto envolvente”.

Remodelação da Casa Mortuária de Santiago de Rio de Moinhos A autarquia apoiou a remodelação da Casa Mortuária de Santiago Rio de Moinhos, de forma a melhorar as condições de funcionalidade e conforto do espaço, através da reformulação do espaço interior. A intervenção consistiu na ampliação do espaço, com a ocupação dos espaços anteriormente destinados a arrecadações, permitindo a criação de uma sala destinada a “câmara ardente”, duas salas para os acompanhantes, devidamente equipadas com assentos e mesas de apoio, e instalações sanitárias. No exterior do edifício apenas foram realizados trabalhos de manutenção, dado que o edifício se encontra classificado como Imóvel de Interesse Público. Esta intervenção permite maior conforto e comodidade a todos os que acompanham os seus entes queridos num momento de dor. >>>>> pág. 18

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


OBRAS

Arranjo urbanístico em Santiago de Rio de Moinhos

Saneamento básico na Tapada do Anjinho Prosseguindo o objectivo de dotar todo o concelho de infra-estruturas de saneamento básico, indispensáveis para garantir a qualidade de vida dos munícipes, mesmo nos aglomerados mais pequenos, a autarquia está a instalar as infra-estruturas referentes aos esgotos e encaminhamento de águas pluviais na Tapada do Anjinho, no Barro Branco. A obra tem sido executada por administração directa, e decorre com bastantes dificuldades, dadas as características rochosas do terreno. Esta intervenção era reivindicada há vários anos pelos cerca de 30 moradores das habitações que agora ficam dotadas destas infra-estruturas, e representa um esforço financeiro significativo por parte da autarquia.

Estão a decorrer em Santiago Rio de Moinhos os trabalhos de requalificação do espaço onde se localiza o polidesportivo, visando a sua recuperação e a instalação de outras estruturas, assim como a valorização dos espaços de circulação e e s t a r, a s s e g u r a n d o a funcionalidade do espaço e promovendo a qualidade ambiental e paisagística, numa área de cerca de 7.500 m2. O novo polidesportivo, de dimensão idêntica ao existente, apresentará uma estrutura polivalente, contemplando as marcações necessárias à prática de andebol, basquetebol, ténis, voleibol e futebol, fomentando a diversidade de modalidades desportivas. Na proximidade do polidesportivo, serão implantadas as bancadas e o edifício de apoio, que engloba sanitários públicos, bar/esplanada e balneários de apoio. A intervenção engloba ainda a construção de um palco para a realização de espectáculos, um espaço destinado à realização de feiras e mercados, numa área aberta, polivalente e livre de obstáculos, e uma área de lazer para estadias, com zona de merendas e d o ta d a d e b a n c o s e papeleiras. Nos limites do espaço será criada uma zona verde, com a função de enquadrar e inserir o espaço na paisagem.

Polidesportivo no Barro Branco Estão a decorrer no Barro Branco as obras de construção de um novo polidesportivo, situado no Loteamento de Nossa Senhora da Vitória, de forma a permitir a prática de diversas modalidades desportivas por parte dos moradores do loteamento e de toda a população do Barro Branco. Este equipamento poderá ainda contribuir para incentivar a prática desportiva por parte dos alunos da Escola Básica do 1º Ciclo, dada a proximidade entre ambos os equipamentos. A execução da obra tem contado com as dificuldades decorrentes do solo extremamente rochoso.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 19


OBRAS

Beneficiação da Estrada Municipal 508-4 Já iniciaram as obras de beneficiação da Estrada Municipal 5084, entre Rio de Moinhos e a Estrada Municipal 508 (Salgada). A empreitada de beneficiação caracteriza-se pelo alargamento da plataforma, melhoria da geometria de dois entroncamentos, nos quais serão construídas duas intersecções giratórias, um passeio em toda a sua extensão no lado direito da estrada, no sentido Rio de Moinhos/EM 508, melhoria das condições de drenagem existentes com construção de novos aquedutos e de um pontão novo e melhoria da sinalização, tanto vertical como horizontal. Trata-se de uma obra complexa, onde é necessário proceder à alteração de diversas infra-estruturas, cujos trabalhos requerem bastantes cuidados e são bastante morosos, como é o caso da mudança dos postes de média tensão existentes ao longo do traçado. A beneficiação da estrada referida é uma das obras rodoviárias, actualmente em execução, de mais elevado custo de todo o concelho e pretende-se através da mesma conferir a toda a zona um carácter mais urbano. É também de realçar a mais valia que irá trazer para a população, tanto a nível de acessibilidades e segurança rodoviária, como até sob o ponto de vista económico.

>>>>> pág. 20

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


Com a chegada de Novembro, Borba comemorou a chegada do vinho novo com a 14ª. Edição da Festa da Vinha e do Vinho, um certame gastronómico que se tem vindo a destacar e a ganhar cada vez mais relevo na região. Vinhos, gastronomia, artesanato e animação foram os principais ingredientes desta edição do evento. Durante os nove dias do certame, o pavilhão situado junto à rotunda de acesso à variante à Estrada Nacional 255 (saída para Vila Viçosa) foi palco de inúmeras iniciativas onde a análise do sector vinícola foi uma constante. Nos moldes da edição anterior, os pavilhões foram organizados por áreas temáticas, sendo o núcleo central preenchido pela exposição de produtores de vinho e outras actividades ligadas ao sector. Este posicionamento evidencia a preocupação da autarquia em promover e valorizar o vinho da região acentuando as suas características e mostrando a importância deste sector na economia e na vida cultural do concelho. Por outro lado, é uma forma de destacar e homenagear o trabalho das adegas cooperativas e dos produtores particulares, pelo decisivo contributo na projecção dos vinhos alentejanos, tanto a nível nacional como internacional. Noutro pavilhão esteve patente a mostra institucional e o artesanato, onde se podia apreciar o que de melhor se faz na nossa região pelas mãos dos nossos artesãos. No pavilhão da Feira Gastronómica, estiveram presentes oito tasquinhas, representações associativas e exposição e venda de produtos regionais. Durante os nove dias da festa houve exposição e venda dos produtos mais representativos do concelho, os quais se encontravam em pavilhões individualizados, permitindo um contacto mais directo entre os produtores e o público.

>>>>>

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 21


>>> Sessão Solene de Abertura

>>> Hastear das Bandeiras

>>> Entrega de Diplomas

>>> Concerto de Band

>>> Encontro de Dança Jovem

>>> Torneio Inter-Escola

>>>>> As tasquinhas deliciaram os visitantes com a gastronomia da região. Numa região vitícola é impossível dissociar o vinho da sua gastronomia, uma vez que, de um modo geral, ambas se complementam pela harmonia e profundidade que ganham quando devidamente conjugadas. Os vinhos do Alentejo são, sem dúvida, o companheiro ideal para a vasta e riquíssima cozinha tradicional alentejana. Os hábitos alimentares dos alentejanos são marcados pelas épocas do ano e, habitualmente, para cada prato, em cada época, existe um vinho apropriado para o acompanhar. Numa outra área esteve exposta a maquinaria destinada ao sector vinícola e, não esquecendo ninguém, foi proporcionado às crianças um amplo espaço infantil, com diversos materiais de entretenimento, vigiado por auxiliares, que permitia aos pais visitar a mostra enquanto os mais novos ali se divertiam. O espaço destinado ao Évora Distrito Digital contemplou a vertente das novas tecnologias que, ao longo do tempo, têm vindo a ganhar cada vez mais importância. Procurando agradar a todos os visitantes da Festa da Vinha e do Vinho, foi elaborado um programa bastante diversificado composto por espectáculos de vários géneros musicais, desfiles de bandas filarmónicas, de ranchos folclóricos e charretes, colóquios, concursos de petiscos, passeio equestre, provas gastronómicas e desportivas entre muitas outras actividades. De realçar ainda o esforço desenvolvido pela organização, constituída pela Câmara Municipal de Borba, Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo, Comissão Vitivinícola da Região Alentejana e Região de Turismo de Évora, em proporcionar as melhores condições para expositores e visitantes, quer em termos de conforto do espaço quer na organização dos diversos pavilhões. Esta preocupação tem sido uma constante de edição para edição, com melhorias significativas que são reconhecidas pelos milhares de pessoas que durante os nove dias visitam a festa e o concelho de Borba. De assinalar, também, a preocupação da organização em contar com o maior número possível de adegas do Alentejo, tornando este certame, por excelência, como grande evento de promoção dos vinhos de todo o Alentejo, integrando as adegas cooperativas e produtores particulares, que promovem a qualidade dos vinhos alentejanos. Terminada a 14ª. Edição do certame é hora de começar a trabalhar na próxima, contemplando o objectivo de promover os vinhos alentejanos e projectar a Festa da Vinha e do Vinho a nível nacional e internacional, visto ter chegado o momento deste certame dar o salto para lá das fronteiras, uma vez que a internacionalização se perfila como determinante para o desenvolvimento do sector. >>> Festival de Folclore

>>>>> pág. 22

>>> Fado “Alexandra recorda Amália”

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


das Filarmónicas

>>> Espectáculo “Casa Portuguesa”

>>> Passeio Equestre

>>> Torneio de Malha

Nove dias de actividades culturais, desportivas e recreativas Durante os nove dias da 14ª. Festa da Vinha e do Vinho o recinto do certame foi palco de diversas actividades culturais, desportivas e recreativas. A comissão organizadora preparou um programa bastante diversificado, com iniciativas para todos os gostos. Desde o folclore ao fado, das bandas filarmónicas à dança jovem, uma panóplia de espectáculos musicais deliciaram os visitantes da festa, que diariamente encheram o pavilhão de espectáculos. A nível musical, actuaram as Bandas Filarmónicas do Centro Cultural de Borba, Sociedade Filarmónica Municipal Redondense, Sociedade Filarmónica Veirense e Banda Marcial de Almeirim, no palco da festa, depois de terem desfilado pelas ruas da vila. Ainda neste género musical, actuaram a Orquestra Ligeira 1º de Abril e a Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana. Apresentando um outro género musical, desfilaram pelas artérias da vila o Rancho Folclórico Cravos e Rosas do Alentejo, o Rancho Folclórico da Landeira e o Rancho Folclórico da Casa do Povo da Ereira, terminando o desfile no palco, onde decorreu o Festival de Folclore. Para recordar grandes êxitos e nomes que marcaram a música portuguesa nas últimas décadas, Fernanda Lopes e Beto integraram o espectáculo “Casa Portuguesa”, e Tonicha, Ricardo Soler e Laura Ferreira trouxeram ao certame um espectáculo intitulado “Canção, Fado e Folclore”, também com temas de grandes vozes que têm marcado a música ligeira portuguesa. A grande figura do fado, Amália, foi recordada pela grande voz de Alexandra, numa noite de fados “Alexandra recorda Amália”, num espectáculo que tem percorrido o país. A irreverência, cor e alegria marcaram uma vez mais presença com a dança jovem, com os

las EB1 de Futebol 7

>>> Orquestra Ligeira 1º de Abril

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

grupos Juvendance, N'Club, Flash Dance e Ginarte. Ao palco subiram também vozes bem familiares dos borbenses, como João Ficalho e Grupo Delta, e Vítor Romeu e sua banda. Os The Gift, provenientes de Alcobaça, realizaram em Borba a primeira actuação depois de serem premiados com o MTV Europe Music Awards Lisboa 2005, num concerto que levou ao rubro os milhares de pessoas que encheram por completo o pavilhão de espectáculos. O desporto marcou presença na 14ª. Edição da Festa da Vinha e do Vinho com o Torneio de Malha, que reuniu dezenas de praticantes deste jogo tradicional, Torneio Inter-Escolas EB1 de Futebol 7, que contou com a participação dos alunos das escolas do Agrupamento de Escolas do concelho de Borba, um peddy paper organizado junto das escolas, pelo Torneio Triangular de Futebol de Veteranos, com as equipas do Grupo União Veteranos Borbenses, Associação Beneditense de Cultura e Desporto (Benedita) e União Desportiva e Recreativa das Pontes (Setúbal), e pelo 11º. Passeio de Cicloturismo, que contou com centenas de praticantes da modalidade, que percorreram o trajecto entre Badajoz e Borba. Durante a abertura do certame teve lugar o tradicional Circuito das Tascas, acompanhado pelo Grupo GigaBombos do Imaginário, Confraria dos Enófilos do Alentejo e Confraria Gastronómica do Alentejo, percorrendo as tascas e restaurantes da vila, onde puderam provar o vinho novo e apreciar as iguarias da cozinha tradicional alentejana. Os Amigos do Cavalo realizaram uma vez mais o Passeio Equestre, que percorreu

>>> Peddy Paper

>>>>> >>> João Ficalho e Grupo Delta

>>>>> pág. 23


>>> Vitor Romeu

>>> Espectáculo “Canção, Fado e Folclore”

>>> >>> Concurso Concurso Regional Regional do do Rafeiro Rafeiro

>>> Torneio de Futebo

>>>>> caminhos rurais do concelho com cerca de quarenta participantes, numa oportunidade de conviver com os animais e desfrutar da natureza, bem como o desfile de charretes pelas artérias da vila. O Largo da Fonte acolheu o IX Concurso Regional de Rafeiro do Alentejo, com a participação de várias dezenas de exemplares da espécie que disputaram o lugar de melhor rafeiro. No Celeiro da Cultura foram entregues os prémios do Concurso de Poesia Popular Alentejana. O dia de S. Martinho foi assinalado na Festa da Vinha e do Vinho com o tradicional arraial de S. Martinho, com oferta de castanhas e vinho novo. Do programa do evento constaram, ainda, dois colóquios acerca dos temas “Produção / protecção Integrada da Vinha” e “O Marketing dos vinhos do Alentejo”, que foram assistidos por especialistas e entidades relacionadas com a produção vinícola. Estava também prevista a realização de uma Corrida de Toiros à Portuguesa, numa Praça de Toiros montada para o efeito, que não foi possível realizar devido às condições atmosféricas adversas que marcaram o segundo fim-desemana do certame. Paralelamente a todas estas actividades, esteve patente no Celeiro da Cultura a exposição “Pallete de Cores”, decorreu o concurso de petiscos com a participação de dezassete tascas e restaurantes da vila, teve lugar a decoração de montras alusivas ao vinho e à vinha pelo comércio tradicional da vila e foram realizadas visitas à Adega Cooperativa de Borba, à Sovibor e à Quinta da Pinheira, onde foram apresentados segredos bem guardados sobre todo o processo vinícola.

>>> >>> Entrega Entrega de de Prémios Prémios do do Concurso Concurso de de Poesia Poesia Popular Popular Alentejana Alentejana

>>>>> pág. 24

>>> Sessão de Encerramento

Circuito das Tascas Para começar em grande a 14ª. Edição da Festa da Vinha e do Vinho, as tascas e restaurantes da vila abriram as suas portas aos participantes no Circuito das Tascas, para dar a provar o vinho novo e as iguarias da cozinha alentejana. A abertura das talhas com o vinho novo e a prova dos petiscos habitualmente servidos foram acompanhados pelo Grupo GigaBombos do Imaginário, pela Confraria dos Enófilos do Alentejo e pela Confraria Gastronómica do Alentejo. Ao longo do percurso, que conduziu a nove tascas, a música e animação do Grupo GigaBombos do Imaginário alegrou e contagiou cerca de uma centena de pessoas que encheram as ruas da vila, enquanto acompanhavam o circuito de tascas. Esta é uma prova que, desde as primeiras edições, tem sido igualmente objectivo da Festa da Vinha e do Vinho, a inclusão de actividades variadas, que pretendem atrair não só os agentes económicos ligados à vitivinicultura mas também os Enófilos e a generalidade do público, visando o incentivo da produção de vinhos de maior qualidade na região, procurando prestigiá-los e promovê-los junto de produtores, comerciantes e consumidores. >>> Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana

>>> Encontro com emp em

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


ol de Veteranos

>>> The Gift

>>> Passeio de Cicloturismo Badajoz/Borba

>>> Desfile de Fanfarra

Concurso do melhor petisco No âmbito da 14ª. Festa da Vinha e do Vinho, realizou-se mais uma vez o “Concurso do melhor petisco”, reportando a uma tradição do município de Borba, que pretende realçar o valor da gastronomia típica alentejana, a qualidade dos restaurantes e tascas da nossa vila e a arte de bem servir das nossas gentes. Os pratos sujeitos a concurso foram apreciados pelo júri, constituído por quatro membros. Em representação do município de Borba constituiu elemento do júri Marcelina Godinho Mendanha, pela Região de Turismo de Évora esteve presente José Madeira, pela ATEVA votou Francisco Maldonado e a Confraria dos Enófilos foi representada por Cândida Vacas de Carvalho. Todos estes elementos avaliaram a apresentação e acompanhamento do prato, a autenticidade regional, a genuinidade dos produtos e o sabor de cada petisco. No “Concurso de melhor petisco” de 2005 participaram dezassete restaurantes e tascas do concelho, tendo sido atribuído o primeiro lugar à Adega do Poço, com o prato cação frito com migas de coentros. O segundo lugar foi alcançado pela omelete de espargos, com toucinho e chouriço frito, servida pelo Café Isana e em terceiro lugar ficou o restaurante Vila Branca, com carapaus de escabeche. Os restaurantes Luna Parque, A Torre e Novo Mundo foram condecorados com

presários espanhóis mpresários

>>> Exposição “Pallete de Cores” de Belmira Costa

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

uma Menção Honrosa, conquistada pelos pratos ensopado de borrego, carne de porco à alentejana e mista de porco alentejano com fruta e migas de batata, respectivamente. Além dos seis premiados, participaram o Beco, com febras à chefe, o Arado, com queixada de porco assada, o Bar do Clube (Rio de Moinhos), com caldeirada de borrego, o Café Oásis, com coelho no barro, a Tasca do 40, com sopa de cação, o Café Central (Orada), com feijoada de lebre, o Larga-a-Velha, com feijão frade com mogango, o Arca d'Ouro, com cação à casa, a Tasca 1, com grão refogado com tomate, o Montes Claros, com pézinhos de porco alentejano de coentrada, e o Dom Vinho, com rins com miolos. A entrega de prémios realizou-se no Salão Nobre da Câmara Municipal de Borba, no passado dia 30 de Novembro.

>>> Entrada principal da Festa

>>> Stand’s de produtores de vinho

>>>>> pág. 25


>>> Demonstração de Cavalos da GNR

“A Festa é uma coisa que faz bem à terra, porque traz muita gente e representa as actividades da terra. Lá em baixo estava mais perto da vila, aqui é mais longe, mas as coisas quando são bem feitas e em condições, tanto vamos ao longe como ao perto. Só o que pode faltar é os clientes e mais expositores com outra variedade de produtos”.

“Acho que a festa dá muito desenvolvimento à terra e tem muito movimento. Está boa e bem organizado. Gostei mais dos fados, e o que gostei menos foi a Orquestra do Vimieiro. A localização é boa. Não vejo nada que se possa fazer para melhorar mais, o espaço é grande, dá para estacionar os carros e os autocarros”.

>>> Espaço das tasquinhas

Mostra de montras alusivas ao vinho e à vinha À semelhança de anos anteriores a Câmara Municipal de Borba organizou o mostra de montras alusivas ao vinho e à vinha, integrado no programa da 14ª. Edição da Festa da Vinha e do Vinho. A mostra tem como finalidade reforçar a dinamização do comércio e hotelaria do concelho, através da promoção das vendas durante o decorrer da festa e aproximando os comerciantes do consumidor. O objectivo é criar em toda a vila um cenário virado para a temática do vinho e da vinha, proporcionando mais uma forma de incentivo para quem nos visita durante o certame. Fortalecer o turismo e incentivar um maior número de transacções comerciais são factores inerentes e importantes nesta mostra. Mais uma vez se verificou uma enorme a d e s ã o p o r pa r t e d o s comerciantes locais a esta iniciativa, tendo contado com a participação de cerca de cem estabelecimentos comerciais. >>> Stand’s de produtos regionais

>>> Maquinaria agrícola

“Acho que está boa e bonita. Acho que a localização está boa e tem mais estacionamentos. O que gostei mais foi dos copos, e o que gostei menos foi do frio, mas já faz parte, é todos os anos assim. O que se podia melhorar era os aquecimentos”. >>>>> pág. 26

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


>>> Espaço Infantil

>>> Espaço Évora Distrito Digital

Arraial de S. Martinho O dia de S. Martinho, que se celebra a 11 de Novembro, foi comemorado em Borba com a presença de crianças e adultos, no espaço da Festa da Vinha e do Vinho. Durante a tarde de Sexta-feira decorreu um espectáculo alusivo à data para as crianças das escolas do Agrupamento de Escolas do concelho de Borba, no palco do pavilhão de espectáculos. No final do espectáculo f o r a m d i s t r i b u í d a s c a s ta n h a s assadas a todas as crianças. Ao início da noite teve lugar a abertura do Arraial de S. Martinho, com oferta de castanhas assadas, regadas com vinho novo, no recinto da Festa da Vinha e do Vinho. A noite de S. Martinho foi abrilhantada pelo espectáculo “Canção, Fado e Folclore”, com direcção musical de José Marinho e a voz de Tonicha, Ricardo Soler e Laura Ferreira. O recinto da Festa da Vinha e do Vinho acolheu milhares de pessoas que, num espaço de convívio repleto de alegria, comemoraram o dia de S. Martinho, em honra do soldado benfeitor que um dia demonstrou ao mundo a importância da generosidade e da partilha.

>>> Feira de Vinhos

“Acho que a festa está bastante melhor, porque tem mais stand's e não tem tantos espaços vagos e tem mais gente nova. A localização tem vantagens e desvantagens: o espaço é maior e tem mais estacionamento, onde estava situada antes era mais dentro da vila, era mais chamativa ao público da vila, porque as pessoas dos arredores vêm à mesma. Os espectáculos este ano são muito bons, são chamativos e os stand's também estão bem organizados. O espaço dos bares é que me parece um bocado pequeno, especialmente ao fim-de-semana”.

“A festa está bem organizada, não há é muitas pessoas. O espaço que me calhou a mim deve ser dos mais fracos da festa, mas a alguém tinha que calhar. A localização, em termos de acessos, é fácil chegar. Gostei dos restaurantes e de alguns expositores, e do espaço infantil, para quem tem filhos é engraçado. O negócio está mau”.

>>> Espaço de atendimento da Festa

“É a quarta vez que venho à Festa. O que eu gostei mais foi o almoço. Não tenho opinião formada sobre o que gostei menos, porque gostei de tudo em geral”. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 27


>>> Stand’s de artesanato

“É a primeira vez que venho a esta Festa, acho que está bem montada, muito específica para um determinado sector. Está muito bem organizada, é das melhores organizações que encontrei até agora, e na parte mais sensível, dos restaurantes e bebidas, em que há grandes problemas noutros certames, esta organização é flexível para que tudo corra bem. Gostei bastante da simpatia das pessoas dos stand's e das pessoas de Borba. Para melhorar, devia ter algo que não tenha a ver com o vinho e a vinha, para trazer outras pessoas”.

“Venho todos os anos à Festa, acho que a festa está boa e os pavilhões estão engraçados e demonstram, essencialmente, o que se produz no Alentejo, como os vinhos, artes decorativas e outras coisas que têm o seu valor. A localização agora é muito melhor, por uma questão de acessos e de deslocações. Até agora, bebi o meu copinho de vinho e comi um bocado de chouriço e de queijo, que foi o gosto do paladar, estou a gostar de ver todos os pavilhões, cada um tem o seu estilo e a sua arte. Para melhorar a festa, talvez o chão, acho-o um bocado tremido”.

>>>>> pág. 28

>>> Artistas a trabalhar ao vivo

Colóquio “O marketing dos vinhos do Alentejo” A Festa da Vinha e do Vinho voltou a apostar no debate da importância da internacionalização dos vinhos do Alentejo. A Associação Portuguesa de Enologia preparou para esta edição um colóquio que elucidou os presentes acerca da forma como é preparado e orientado o marketing dos vinhos do Alentejo. Na sua moderação, o Presidente da Associação Portuguesa de Enologia, José Fonseca, fez a apresentação dos intervenientes e fez referência à data que se comemorava nesse dia, 13 de Novembro - Dia do Enólogo, que anualmente é comemorado sempre em locais diferentes, tendo este ano coincidido com a 14ª. Edição da Festa da Vinha e do Vinho. Joaquim Madeira, representante da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana abordou a forma como é feito o marketing dos Vinhos do Alentejo a nível europeu, visando o aumento da exportação.

Em nome da Enofórum esteve presente neste colóquio Delfim Costa, que explicou que desta empresa fazem parte as seis cooperativas vinícolas do Alentejo, das quais a Enofórum se responsabiliza pelo engarrafamento do vinho e comercialização fora do nosso país. Delfim Costa fez também uma alusão ao marketing praticado pela empresa, fundamentalmente para a Europa e para outros países parceiros, tendo em vista o aumento da exportação dos vinhos do Alentejo. >>> Jovens ao rubro com The Gift

>>> Artistas levaram milhares de pessoas ao Pavilhão de Espectáculos

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO

Lançamento de vinhos da Adega Cooperativa de Borba na China

Fotografias gentilmente cedidas pela Adega Cooperativa de Borba

A Adega Cooperativa de Borba lançou e promoveu os seus vinhos na China, na cidade de Taizhou, região de Xangai, no passado mês de Novembro, numa acção que contou com a participação do Presidente da Câmara Municipal de Borba, que integrou a comitiva nesta importante missão, contribuindo para o reforço das relações bilaterais entre ambos os países e potenciando a comercialização de produtos de ambas as regiões, do Embaixador de Portugal em Pequim e de representantes do ICEP na capital chinesa. A Adega Cooperativa iniciou este ano a exportação de vinhos para a China, enviando 60 mil garrafas destinadas à comercialização, sobretudo, pela restauração e distribuidores especializados. A China representa um mercado com 60 a 70 milhões de consumidores com elevado poder de compra, e uma das economias mundiais com maior crescimento económico, o que a torna num mercado bastante apetecível. Para a autarquia, o sucesso do desenvolvimento económico da região passa também pelo grande empenhamento político na divulgação e apoio das principais actividades económicas no estrangeiro e na internacionalização dos principais eventos promocionais realizados no concelho.

Câmara Municipal não aplica derrama em 2006 A Câmara Municipal de Borba deliberou, em reunião de câmara, não aplicar a derrama para o próximo ano. Esta decisão reveste-se de um importante incentivo à instalação de empresas no concelho e, em especial, na nova Zona Industrial do Alto dos Bacelos, para a qual foi já aberto concurso público, devendo as obras iniciar-se em meados de 2006. Com uma área de 48 hectares, contemplando 55 lotes, a Zona Industrial do Alto dos Bacelos é a grande aposta da autarquia no desenvolvimento económico do concelho e na criação de emprego, possibilitando a instalação de empresas que há vários anos pretendem instalar-se na região e contribuindo para a diversificação do tecido económico, beneficiando da excelente rede de comunicações disponível associada à localização geográfica estratégica do concelho no contexto da península ibérica.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 29


Festas em Honra do Senhor Jesus dos Aflitos Entre os dias 15 e 22 de Agosto as ruas da vila de Borba voltaram a ganhar vida e cor com as festividades em honra do Senhor Jesus dos Aflitos, santo padroeiro da vila. Do programa das festas fizeram parte as cerimónias religiosas em Honra do Senhor Jesus dos Aflitos, espectáculos musicais, actividades desportivas e culturais. A animação musical foi bastante diversificada e para todos os gostos, com a actuação do Quarteto de Música Cubana, a animação e a irreverência vinda de Espanha, com a Orquestra Internacional D'Tacon, o grande delírio dos mais jovens com a actuação do mais recente fenómeno do panorama musical português, os D'ZRT, a recordação de mais de três décadas de músicas que preencheram as tabelas nacionais de grandes êxitos, com a actuação de Marco Paulo e a sua banda, e os concertos pela Banda Filarmónica do Centro Cultural de Borba e Banda Filarmónica Alcaçovense. As noites prolongaram-se até de madrugada, com a animação garantida pelos bares instalados no recinto das festas e a discoteca ao ar. Nas Festas de Agosto houve também torneios de jogos tradicionais, como a Sueca, Dominó, Damas, Malha e Burro, convívio piscatório, gincana de bicicletas, garraiadas nocturnas, e exposições de artesanato no Celeiro da Cultura, com o “Cantinho da Arte”, de Olinda Salvador, e “Arte Decorativa - Originalidade que marca a diferença”, de Maria de Fátima Germano. A Comissão organizadora das Festas em Honra do Senhor Jesus dos Aflitos foi constituída pela Câmara Municipal de Borba, Paróquias de Borba, Irmandade do Senhor Jesus dos Aflitos, Junta de Freguesia da Matriz, Junta de Freguesia de São Bartolomeu, Centro Cultural de Borba, Associação Borba Jovem, Bombeiros Voluntários de Borba, Associação de Dadores Benévolos de Sangue, Centro de Cultura e Desporto da Matriz e Sport Clube Borbense.

>>>>> pág. 30

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


CULTURA E DESPORTO

3º. Encontro Transfronteiriço PIRA-te.já

Património Cultural em exposição de fotografia no Celeiro da Cultura Esteve patente ao público no Celeiro da Cultura, durante o mês de Maio, uma exposição de fotografia intitulada “Património Cultural em Exposição... da pedra”. A exposição resultou do Workshop de Fotografia realizado no passado mês de Fevereiro, integrado no Projecto Transfronteiriço PIRA-TE.JÁ, abrangendo os concelhos de Borba, Évora, Portalegre e Alburquerque (Espanha). Sob a temática da pedra, as vinte fotografias expostas apresentaram as rochas, nomeadamente o mármore, o granito e o xisto, predominantes nas áreas abrangidas pelo Workshop, e alguns elementos patrimoniais, como castelos, igrejas e esculturas, elaborados a partir da rocha. A exposição tem carácter itinerante, passando por Évora, Portalegre, Alburquerque, Campo Maior e Nisa.

Exposição “Arte Jovem” A exposição “Arte Jovem” esteve patente ao público no Celeiro da Cultura, com trabalhos de dois jovens, Marisa Carralo, de Campo Maior, e Duarte Catela, de Estremoz, que se propuseram a dar a conhecer ao público as suas peças de arte, no âmbito do projecto PIRA-te.já. Os visitantes apreciaram os famosos Bonecos de Estremoz, em olaria, bem como algumas obras de pintura, entre as quais se encontram pratos e molduras pintados à mão.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

A vila de Borba acolheu o 3º. Encontro Transfronteiriço, que decorreu no fim-desemana de 2 a 4 de Setembro, inserido no projecto PIRA-te.já. O projecto PIRA-te.já foi criado pelas Delegações de Évora e Portalegre do Instituto Português da Juventude, pela Câmara Municipal de Borba e pela Universidade Popular de Albuquerque, em Espanha, com o intuito de promover o Associativismo Juvenil. Neste âmbito, o 3º. Encontro Transfronteiriço, uma das actividades agendadas para promover o intercâmbio juvenil, permitindo uma aproximação de culturas diferentes, contou com a participação de cerca de uma centena de jovens, com idades compreendidas entre os quinze e os trinta anos, oriundos de vários pontos dos distritos de Évora e Portalegre e da Extremadura espanhola. O primeiro dia deste encontro começou com a chegada dos participantes e entrega da documentação e, duas horas mais tarde, foi inaugurada a exposição “Arte Jovem”, no Celeiro da Cultura em Borba. Depois de devidamente alojados e do jantar, a animação prolongou-se pela noite com Karaoke. O segundo dia foi preenchido com actividades na Serra D'Ossa (com Safari fotográfico), um piquenique, actividades na Albufeira e na piscina municipal e um arraial popular. O último dia deste encontro proporcionou aos participantes um passeio mistério pela vila de Borba, com várias surpresas e desafios. Ao final da tarde terminou o 3º. Encontro Transfronteiriço em Borba, com a despedida e partida dos participantes.

>>>>> pág. 31


A vila de Borba acolheu entre os dias 9 e 12 de Junho a 7ª. Semana da Juventude. Uma iniciativa da Associação Borba Jovem, que contou com o apoio da Câmara Municipal de Borba. O evento contou com actividades para todos os gostos e idades. No primeiro dia realizaram-se diversas actividades com a Oficina da Criança no Jardim Municipal e inaugurou-se a exposição de Pintura de Pedro Espanhol, no Celeiro da Cultura. À noite, decorreu uma prova de perícia automóvel nocturna, junto ao Mercado Municipal. Na Sexta-feira, 10 de Junho, praticou-se paintball, na Albufeira do Monte Branco, e futebol, no Torneio Futebol 7 Inter-Associações, no Parque Desportivo Municipal. A Avenida do Povo acolheu um espectáculo de Arte Circense com o desfile de malabaristas, homens em andas e cuspidores de fogo. À noite, a actuação de Grupos 6B e José Lito foi acompanhada por uma sardinhada. No terceiro dia, decorreu um Circuito das Tascas, intitulado “Vamos às Onze acompanhados de Tunas Académicas”, a actuação do grupo “Pau e Korda”, com música tradicional de Cabo Verde, actuação das Tunas Académicas de Évora, Portalegre e Castelo Branco, e a noite de música rock com os “XP Covers”. O último dia da 7ª. Semana da Juventude de Borba contou com o encontro de Poetas Populares no Jardim Municipal, com o lema “Faz uma quadra alusiva à Juventude e participa neste encontro”, actuação do grupo “G.W.A.S.”, na Avenida do Povo, demonstração de Artes Marciais “Taekwondo Ninjutsu Defesa Pessoal”, e apresentação e promoção do “Fight-do”. Nos dias 9, 10 e 11 de Junho, a 7ª. Semana da Juventude de Borba proporcionou uma discoteca ao ar livre.

Fotografias gentilmente cedidas pela Associação Borba Jovem

7ª. Semana da Juventude

O livro ao encontro do leitor Uma vez mais, a Biblioteca Municipal de Borba proporcionou ao seus leitores o usufruto dos seus livros em espaços públicos, nomeadamente nas piscinas e no jardim municipal, reforçando a importância da leitura, ao mesmo tempo que proporcionam aos jovens do concelho uma ocupação durante as férias de Verão. A Biblioteca do Jardim funcionou de 2ª a 6ª feira, entre as 10.00 e as 18.30 horas, e a Biblioteca das Piscinas de 4ª feira a Domingo, entre as 10.00 e as 19.00 horas, entre os dias 4 de Julho e 31 de Agosto. Tanto a Biblioteca do Jardim como a das Piscinas disponibilizaram um vasto leque de livros, de vários temas e para várias idades, que permitiram aos leitores usufruir deste serviço, gratuitamente, no espaço envolvente. O objectivo destes projectos é levar os livros ao encontro dos leitores, já que nesta altura do ano as pessoas procuram lugares mais frescos.

>>>>> pág. 32

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


CULTURA E DESPORTO

Borba Clássica 2005 O Município de Borba organizou o ciclo Borba Clássica 2005, que integrou quatro concertos de música clássica na Igreja das Servas, em quatro fins-de-semana seguidos, entre Maio e Junho. O evento contou com o apoio das Paróquias de Borba e visou a dinamização cultural no concelho, contribuindo ainda para a recuperação de um valioso património histórico na vila e a convivência da população com a Igreja. No Sábado, dia 21 de Maio, realizou-se o primeiro concerto, em Violoncelo e Guitarra, por Juliana Branco e Rui Paiva e no Domingo, dia 29 de Maio, decorreu o concerto em Violoncelo e Piano, por Marina Hasselberg e Natalia Riabova. Já no mês de Junho, dia 05 de Junho, actuou o Quinteto de Sopros e no dia 12 de Junho, o Quarteto Lacerda. No final de cada concerto foi servido um vinho de Borba. A Igreja das Servas é um templo do século XVI, que foi classificada como Imóvel de Interesse Público em 1944. Inclui um claustro de grandes dimensões, um dos maiores do país, sendo o interior composto por nave de planta rectangular coberta por altar abóbada de meio canhão completamente decorado com pinturas e fechada por empenas revestidas com ricos azulejos policromados dos meados do Séc. XVII de uma nudez impressionante e austera, a nave é apenas iluminada através das duas janelas e portadas. Os dois únicos altares da nave, ambos rasgados por arcos plenos de mármore local, são dedicados a N.ª S.ª da Piedade e a S. Franscisco. A igreja dispõe de dois coros: o coro de baixo, disposto em ampla casa de planta rectangular, e o coro alto, de proporções idênticas ao anterior, excepcionalmente elevado com tecto redondo e liso.

Recital de Cravo na Igreja de S. Bartolomeu A Igreja de S. Bartolomeu recebeu no dia 25 de Setembro um Recital de Cravo, interpretado por Gustav Leonhardt, um prestigiado músico holandês, considerado o mais importante cravista da actualidade e, indiscutivelmente, o grande responsável pela moderna redescoberta da música antiga e da maneira de a abordar. Gustav Leonhardt estudou órgão e cravo em Bâle, na Schola Cantorum, e depois em Viena de 1952 a 1955. Desde então, a sua carreira como solista tem sido uma das mais extraordinárias do mundo, inspirando duas gerações de artistas. Gravou, entre centenas de discos, as cantatas de Bach, em colaboração com Nikolaus Harnoncourt. Na sua visita a Portugal, o professor Gustav Leonhardt efectuou apenas mais duas apresentações, na Igreja de S. Roque, em Lisboa, e na Casa de Mateus, em Vila Real. Este recital foi organizado pela Câmara Municipal de Borba e contou com o apoio das Paróquias de Borba e do Departamento de Artes da Universidade de Évora. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 33


Piscinas municipais animaram o Verão As piscinas municipais estiveram abertas ao público entre 29 de Junho e 11 de Setembro, proporcionando momentos de lazer e animação aos milhares de utentes. Devido aos efeitos da seca que têm afectado a nossa região e o país em geral, as piscinas só abriram após parecer positivo dos técnicos da autarquia que analisaram os reservatórios de água. A situação foi acompanhada por estes técnicos durante todo o Verão, de forma a que o normal funcionamento das piscinas não colocasse em causa o regular abastecimento público, estabelecido como prioridade indiscutível. Durante a época balnear, os Técnicos de Desporto da autarquia desenvolveram diversas actividades de forma a dinamizar o espaço. Assim, foram leccionadas aulas de hidroginástica e criada uma actividade de adaptação ao meio aquático, para crianças com idades compreendidas entre os três e os seis anos. Com o intuito de dinamizar os fins-de-semana, foram organizados torneios desportivos e de jogos tradicionais, como a sueca e o dominó belga.

Dia Mundial do Coração Borba assinalou o Dia Mundial do Coração, que se comemorou no dia 25 de Setembro, com várias actividades físicas e desportivas para todas as idades, realizadas em família, seguindo o lema “Corpo em forma, Coração saudável”. Os participantes realizaram um bike-paper pelas ruas da vila e a “Caminhada do Coração”, seguindo o mesmo percurso. No Largo da Fonte das Bicas decorreu a actividade “Joga com o Coração”, que integrou jogos tradicionais, estafetas e jogos com materiais lúdicos. A iniciativa pretendeu proporcionar à população o desfrute de um dia diferente, com o intuito de demonstrar o prazer de uma vida saudável e sem stress. >>>>> pág. 34

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


CULTURA E DESPORTO

Gala do Desporto homenageou atletas do distrito de Évora No Jardim Municipal decorreu, no dia 4 de Junho, a segunda edição da Gala do Desporto, organizada pela Associação de Municípios do Distrito de Évora, com a colaboração do Município de Borba. Foram homenageados 105 atletas do distrito de Évora que alcançaram posições cimeiras no panorama nacional e internacional, em modalidades como o andebol, atletismo, basquetebol, columbofilia, esgrima, futebol, mini-golfe, natação, orientação, pesca, rugby, taekwondo, ténis, tiro, trampolins, voleibol, xadrez e no desporto escolar e desportos motorizados. As estatuetas foram entregues por autarcas dos municípios que integram a AMDE e entidades ligadas ao desporto, e pretendem valorizar a prestação desportiva dos “campeões” que ao longo dos últimos anos projectaram a região e têm contribuído de forma meritória para o desenvolvimento do desporto nos seus concelhos e no distrito, de um modo geral, através de clubes, colectividades, associações, escolas, universidades ou divisões militares sediados em qualquer dos concelhos do distrito de Évora. A Gala, integrada na 10ª edição das Olimpíadas Populares do Distrito de Évora, foi abrilhantada pela actuação da Banda Filarmónica do Centro Cultural de Borba, dirigida pelo Maestro José Francisco Andrade. De Borba, foi homenageado António Maio, de Santiago de Rio de Moinhos, que venceu os Campeonatos Nacionais de Enduro Verdes, na categoria de 125 cc, e Todo-o-Terreno TT1, na época 2003/2004.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 35


CULTURA E DESPORTO

3º. Simpósio Internacional de Escultura Numa iniciativa da Associação de Desenvolvimento Montes Claros, com o apoio da Câmara Municipal de Borba, decorreu, no início do mês de Outubro, a terceira edição do Simpósio Internacional de Escultura. Esta edição contou com a presença de escultores nacionais, espanhóis, irlandeses e brasileiros, com idades compreendidas entre os 27 e os 75 anos. Ao longo das três edições, a organização esforçou-se por trazer a Borba diferentes artistas, de diferentes nacionalidades, permitindo assim deslocar ao nosso concelho um maior número de pessoas e culturas.

Esta iniciativa tem como objectivo promover a criação artística em pedra mármore na região, aproveitando deste modo uma das suas maiores riquezas. As esculturas realizadas serão doadas à Câmara Municipal de Borba para serem colocadas em espaços públicos. A ideia de realizar o Simpósio Internacional de Escultura tem como finalidade criar no concelho de Borba um local de interesse artístico. A médio prazo, pretende-se implementar cursos de formação em cantaria, que permitam promover o turismo artístico e, em simultâneo, gerar postos de emprego na região.

“A procura do conhecimento de onde viemos, quem somos e para onde vamos é uma questão que atravesa toda a história da humanidade. As descobertas sempre estiveram mais tarde ou mais cedo representadas em obras de arte. O Fragmento de ADN foi a proposta apresentada pelo autor”.

“O projecto apresentado representa figuras modelares, homem mulher inseridos dentro de cubos, estes objectos vêm na sequência das investigações plásticas desenvolvidas pelo autor”.

PEDRO REGATÃO

Português, 35 anos

MIGUEL OLIVEIRA

Português, 30 anos

“A obra da autora representa a mulher na sua essência, as formas boterianas são como que defesas de estados de alma onde o sentimento é materializado naqueles momentos de intimidade, de aflição ou qualquer outro momento que ninguém está à espera”.

CINTHYA MORAN “O equilíbrio é algo que todos nós procuramos, o objectivo criado pela artista reflecte essa preocupação na medida em que procura conjugar o bem e o mal, o feio e o bonito e todas as dualidades existentes”.

ANGELA CONTE ALHICIA PRIETO

Irlandesa, 75 anos “A poesia, o sonho e o esoterismo sempre fizeram parte da artista, o objectivo criado pela escultora reflecte toda uma filosofia de vida patente em toda a sua obra e que se materializa nesta peça”.

Brasileira, 50 anos

Espanhola, 27 anos

>>>>> pág. 36

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


EDUCAÇÃO

Abertura do novo Ano Lectivo A abertura do ano lectivo 2005/2006 nas escolas básicas do concelho de Borba ocorreu no dia 16 de Setembro, marcando o início de uma nova era no ensino no concelho, com estabelecimentos de ensino melhores apetrechados e, consequentemente, melhores condições de ensino para os alunos do município, beneficiando o trabalho de professores e auxiliares educativos, adaptando-os simultaneamente à legislação em vigor. Os trabalhos iniciaram durante o período de férias de Verão, ao nível da remodelação dos edifícios, numa primeira fase, com o intuito de equipar todas as escolas do concelho com salas polivalentes, bancadas de expressão plástica, diferenciação das instalações sanitárias, por sexo e escalão de ensino (EB/JI), remodelação e /ou colocação de pavimentos adequados de acordo com a diferenciação de usos, reestruturação de canalizações, remodelação da rede eléctrica interior e exterior, introdução de novos sistemas de aquecimento (a aplicar após regularização dos aumentos de potência por parte da EDP), de segurança, detecção de incêndios e intrusão, nas escolas EB1 de Barro Branco, EB1 de Orada, EB1/JI de Rio de Moinhos, EB1/JI da Nora, EB1/JI de Borba (vulgo escola de baixo) e EB1 de Borba (vulgo escola de cima). Esta intervenção foi reprogramada, de modo a fasear as obras nas escolas nos períodos de férias de 2005 e 2006. Este melhoramentos foram alvo de uma candidatura apresentada à CCDRA, no âmbito do PORA, intitulada de Adaptação e Reformulação das Salas e Instalações das Escolas Básicas do concelho de Borba, Edifícios de Apoio e Arranjos Exteriores.

Ensino de Inglês nas escolas do 1º Ciclo As escolas do 1º. Ciclo (3º. e 4º. Ano de escolaridade) do concelho de Borba abriram as suas salas ao ensino da língua inglesa. Conforme sugestão do Ministério da Educação, foi celebrado um protocolo entre o Município de Borba e o Agrupamento de Escolas do Concelho de Borba que visa criar a parceria entre as duas entidades com vista à implementação do ensino do inglês no 1º. Ciclo do ensino básico no Concelho de Borba. Neste sentido foram criadas 9 (nove) turmas, pelas quais foram distribuídos os 149 (cento e quarenta e nove) alunos, 3º. e 4º. Ano do ensino básico, usufruindo cada um deles de 135 minutos de ensino de inglês por semana. As aulas de inglês irão decorrer nos diversos estabelecimentos do 1º. Ciclo do ensino básico das respectivas localidades, tendo sido contratada uma docente que assegura as aulas em todo o concelho. “Tendo em conta os padrões europeus, o sistema educativo português necessita recuperar algum do seu atraso, promovendo a elevação do nível de formação e qualificação das futuras gerações, pela aquisição de competências fundamentais através da aposta no desenvolvimento do ensino básico, nomeadamente na generalização do ensino do inglês desde o 1º. Ciclo”. A oferta do ensino do inglês neste nível de escolaridade assume também o objectivo de promoção de igualdade de oportunidades perante o sistema educativo.

Recepção aos professores O executivo da Câmara Municipal de Borba recebeu nos Paços do Município os professores que vão leccionar nos estabelecimentos de ensino do concelho durante o ano lectivo de 2005/2006. A cerimónia de recepção contou com várias dezenas de docentes, tendo sido dadas as boas-vindas aos novos professores e endereçados votos de um ano lectivo cheio de sucesso, manifestado-se ainda o apoio da autarquia no desenvolvimento das actividades escolares. A recepção terminou com um almoço de confraternização entre os docentes e o executivo camarário no recinto da Festa da Vinha e do Vinho.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 37


AGENDA 21 LOCAL O caminho para o Desenvolvimento Sustentável

>>>>> pág. 38

Em 1992, a ONU organizou no Rio de Janeiro uma conferência mundial sobre Ambiente, denominada Cimeira do Rio, na qual foi apresentado um plano de acção intitulado Agenda 21, cujo objectivo é combater a pobreza, conjugando desenvolvimento económico com preservação do ambiente constituindo, assim, um plano de acção para o Desenvolvimento Sustentável. Este último pode ser entendido como o “processo de desenvolvimento que, integrando as políticas de ambiente e as estratégias de desenvolvimento, deve responder às necessidades e aspirações do presente sem comprometer as respostas às necessidades e aspirações das gerações futuras” in Relatório Brundtland, 1987. Para garantir qualidade de vida presente e futura, o desenvolvimento das sociedades deve ocorrer numa perspectiva de longo prazo, sem levar à exaustão os recursos que actualmente temos ao nosso dispor, permitindo que estes continuem a estar disponíveis futuramente. Para efectivar a Agenda 21, as autarquias foram incentivadas a implementar Agendas 21 Locais, como planos de acção para o Desenvolvimento Sustentável das suas regiões. A Agenda 21 Local deve ser um processo participativo, no qual toda a comunidade está envolvida e todos os agentes locais são chamados a participar na elaboração de estratégias e definição de prioridades de actuação a nível local. A Agenda 21 Local deve ser adaptada à realidade e às necessidades de cada local, tendo como objectivo primordial a melhoria da qualidade de vida da população, sem colocar em perigo o meio ambiente. O Município de Borba, consciente da importância que a Agenda 21 Local representa para o Desenvolvimento Sustentável do seu concelho, decidiu implementar a sua Agenda 21 Borba Naturalmente, tendo para tal integrado uma candidatura ao INTERREG III-A para elaboração da mesma, apresentada pela Associação de Municípios do Distrito de Évora em parceria com a Diputación de Badajoz e outros municípios alentejanos. A Agenda 21 Borba Naturalmente constitui um importante plano de acção a adoptar pela autarquia, com vista à definição de uma estratégia municipal de longo prazo que permita o desenvolvimento do concelho de uma forma equilibrada entre as vertentes social, ambiental e económica com os seguintes objectivos gerais: promover a economia local sem levar à exaustão os recursos naturais; combater a pobreza revitalizando a economia assente nos produtos da terra; preservar os recursos naturais do concelho, valorizando-o em termos paisagísticos e naturais. Assim, e de acordo com o conceito de Desenvolvimento Sustentável, a Agenda 21 Borba Naturalmente assenta em três grandes vectores de actuação: Ambiente- preservando e valorizando os recursos naturais, de forma a que o desenvolvimento do concelho não coloque em perigo o meio ambiente; Desenvolvimento económico- fortalecendo a economia local e valorizando os produtos regionais como o vinho, o queijo, os enchidos, o azeite, o pão, os frutos secos, etc…, e as actividades económicas como a extracção e transformação do mármore; Desenvolvimento social- combatendo a pobreza e a exclusão social. O Município de Borba pretende, de acordo com a filosofia da Agenda 21, assumir um compromisso de trabalhar em conjunto com os demais agentes do concelho, para promover a sustentabilidade. A população é chamada a participar no desenvolvimento deste processo, sendo a sua opinião um ponto chave para o sucesso da Agenda 21 Local e para o Desenvolvimento Sustentável de Borba. Fica desde já o desafio aos borbenses que quiserem dar a sua opinião sobre Borba, para o fazerem junto do Gabinete Verde desta autarquia. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


AMBIENTE

2º. Curso Internacional de Verão A Câmara Municipal de Borba, em parceria com a Universidade de Évora, promoveu a 2ª edição do Curso Internacional de Verão, dedicado às questões da sustentabilidade e à Agenda 21 Local. Este evento, que decorreu em Borba (CEVALOR) e Mértola, entre 9 e 10 de Setembro de 2005, tendo contado com vários especialistas nacionais e internacionais em Desenvolvimento Sustentável, foi este ano subordinado ao tema “Da tradição à inovação - Agenda 21 Local”, abordando a Agenda 21 Local como um processo de longo curso onde a tradição constitui uma base para a inovação que a sustentabilidade do século XXI carece. Realizaram-se diversos workshops temáticos, conferências e mesas redondas com o intuito de promover a discussão e a divulgação de boas práticas para a sustentabilidade. No formato de conferência foram apresentados temas como “A estratégia de Lisboa e sustentabilidade local”, proferida pelo coordenador nacional da Estratégia de Lisboa, Carlos Zorrinho; “Habitação sustentável - aprender com o passado e inovar”, proferida por João Correia; “Da tradição à Inovação - o Sucesso de Coimbra” proferida por Horácio Pina Prata. Os workshops abordaram os “pequenos” e “grandes” desafios do Desenvolvimento Sustentável, analisando temas como a água, a responsabilidade social das empresas, o Ecodesign, a Agenda 21 Escolar, entre outros. Nas duas mesas redondas discutiram-se os “Valores da qualidade de vida” e “Inovação e desenvolvimento rural”. No terceiro e último dia do curso decorreu uma visita a Mértola, dando oportunidade aos participantes de contactarem directamente com um conjunto de iniciativas que promovem a sustentabilidade local, levadas a cabo pela Associação de Defesa do Património de Mértola e que constituem um excelente exemplo em termos de intervenção local quer ao nível social, quer ambiental.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

Neste evento também foram promovidos os produtos regionais do concelho de Borba, tendo decorrido provas de produtos como o queijo, os enchidos, o vinho, o azeite e as ameixas, através das quais os participantes tiveram oportunidade de conhecer e saborear os mesmos. Do 2º Curso Internacional de Verão resultou uma proposta para o Programa Nacional para a Estratégia de Lisboa, elaborado com a colaboração dos diversos participantes no evento e com o objectivo de contribuir na configuração deste Programa. Foram apresentadas quatro linhas de acção consideradas estruturantes e indispensáveis a um caminho que conduza à sustentabilidade: Como primeira linha de acção propõe-se a criação de uma entidade reguladora, o Instituto Coordenador para a Agenda 21 Local, que seria o órgão nacional responsável pela gestão, coordenação geral e desenvolvimento da Agenda 21 Local, bem como de todas as matérias que se relacionem com o desenvolvimento sustentável local, designadamente qualificação e regime regulamentar. Em segundo lugar, propõe-se apostar na informação, comunicação e formação, com o objectivo de sensibilizar e capacitar as autarquias e o poder político local para a sustentabilidade através da Agenda 21 Local, constituindo instrumentos de comunicação e informação. Como terceira linha de acção propõe-se responsabilizar o investimento, cujo objectivo é conduzir à co-responsabilização na execução do orçamento autárquico conduzindo a uma maior eficácia na aplicação do investimento. Como última medida é proposta a criação de uma Bolsa de Empresas para a Sustentabilidade aptas a prestar serviços de assessoria aos poderes públicos na implementação de estratégias de desenvolvimento sustentável.

>>>>> pág. 39


Semana da Criança e Ambiente Os dias mundialmente dedicados à criança e ao ambiente, que se comemoram a 1 e 5 de Junho, respectivamente, foram celebrados em Borba durante a “Semana da Criança e Ambiente”. Esta semana decorreu entre os dias 1 e 8 de Junho, e resultou de uma parceria entre o município de Borba, as Juntas de Freguesia de São Bartolomeu, Matriz, Orada e Rio de Moinhos, a Santa Casa da Misericórdia de Borba e o Agrupamento de Escolas do Concelho. Esta iniciativa realçou temas relacionados com o ambiente, com o intuito de incutir nas crianças a necessidade de o preservar, trabalhando temas como a água, a energia e os resíduos. O Dia Mundial da Criança foi comemorado no Jardim Municipal de Borba, com um espectáculo musical proporcionado pela Companhia Palma's Ensemble, intitulado “Planeta da Energia”, direccionado para todas as crianças dos Jardins de Infância e das

>>>>> pág. 40

EB1's do concelho. Antes do espectáculo foi distribuído o lanche a todas as crianças, fornecido pelo Supermercado Novo Mundo e pela Cooperativa de Consumo de Borba, bem como t-shirt's com desenhos alusivos aos temas da água e do ambiente, elaborados pelos próprios alunos. No dia 3 de Junho, efectuou-se a decoração da varredora municipal, com desenhos elaborados pelos alunos da EB 2, 3 Padre Bento Pereira de Borba. A Semana da Criança e Ambiente terminou no dia 8 de Junho, com a Visita de Estudo ao Aterro Sanitário e Centro de Triagem de Évora. Entre os dias 1 e 7 de Junho, esteve patente no Celeiro da Cultura de Borba, a exposição “Água, Energia e Resíduos”. Esta mostra divulgou todos os trabalhos realizados pelos alunos do Agrupamento de Escolas do Concelho.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


AMBIENTE

1ª Classificada Maria Joana Consolado

Concurso Borba Florida

2ª Classificada Noémia Castanho

A Câmara Municipal de Borba organizou pelo 2º. ano consecutivo o concurso “Borba Florida”. Com esta iniciativa, pretende-se que os moradores do centro histórico de Borba embelezem as varandas e janelas das suas casas com floreiras e plantas floridas. Assim, a vila de Borba fica mais colorida, alegre e acolhedora para os seus habitantes e para os turistas que a visitam. Aos participantes na iniciativa, a Câmara Municipal de Borba disponibilizou quatro espécies de flores que apenas necessitaram de ser regadas e cuidadas regularmente e terem boa exposição solar. O Concurso Borba Florida 2005 esteve aberto a todos os moradores do centro histórico da vila, tendo contado com a participação de 17 residentes. O tema foi, como o próprio nome indica, “Borba Florida”, as floreiras e as plantas foram fornecidas pela Câmara Municipal de Borba, ficando a decoração das fachadas por conta da imaginação de cada um. A avaliação das varandas e janelas foi efectuada com base em duas visitas realizadas pelo júri do concurso, das quais foram seleccionados três vencedores. O Celeiro da Cultura, em Borba, acolheu no mês de Setembro a exposição “Borba Florida”, com as fotografias das varandas e janelas participantes no concurso. A entrega dos prémios foi efectuada no último dia da exposição, durante a Cerimónia de Encerramento, tendo sido atribuídos os troféus aos três primeiros classificados, bem como prémios de participação a todos os outros concorrentes.

3ª Classificada Maria do Carmo Alpalhão

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

>>>>> pág. 41


Pelouros distribuídos pelos eleitos da Câmara Municipal ÂNGELO DE SÁ Presidente da Câmara Planeamento e Desenvolvimento Integrado Coordenação Geral e Representação Administração e Finanças Recursos Humanos Protecção Civil Educação Relações Institucionais Nacionais e Estrangeiras

Tomada de posse dos novos eleitos Os eleitos da Câmara Municipal e Assembleia Municipal para o mandato 205/2009, em resultado do acto eleitoral realizado a 9 de Outubro, tomaram posse no 22 de Outubro, num acto que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Município. O executivo camarário é constituído por Ângelo de Sá, Presidente da Câmara Municipal, eleito pelo Partido Socialista, e pelos vereadores Artur Pombeiro (eleito pelo Partido Socialista), Humberto Ratado (eleito pelo Partido Socialista), Rosa Véstia (eleita pelo Partido Socialista) e Joaquim Serra (eleito pela Coligação Democrática Unitária). A Assembleia Municipal é constituída por António Proença (PS), eleito Presidente, Joaquim Veiga (PS), João Proença (CDU), Carlos Cabral (PS), Mário de Deus (PS), Maria João Lopes (PSD), Joaquim Cardoso (CDU), Jerónimo Cavaco (PS) eleito 2º Secretário, Rui Bacalhau (PS), Augusto Guégués (PS) eleito 1º Secretário, Sérgio Gazimba (CDU), Norberto Alpalhão (PS), Vítor Guégués (PSD), Diogo Sapatinha (PS), António Lopes (CDU), Joaquim Esteves (PS) P r e s i d e n t e d a J u n ta d e Freguesia de Matriz, António Anselmo (PS) Presidente da Junta de Freguesia de São Bartolomeu, António Paixão (PS) Presidente da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos e José Dias (PS) Presidente da Junta de Freguesia de Orada.

>>>>> pág. 42

ARTUR POMBEIRO Vice-Presidente/Vereador a tempo inteiro Administração Urbanística Obras Particulares Obras Municipais Resíduos Sólidos Urbanos Água, Saneamento e Electricidade Ambiente e Qualidade de Vida Parques e Jardins Cemitério Trânsito Mercados e Feiras

HUMBERTO RATADO Vereador a tempo inteiro Cultura e Desporto Património Cultural Solidariedade e Acção Social Associativismo Transportes Escolares Saúde Actividades Económicas Turismo Informação e Relações Públicas

ROSA VÉSTIA Vereadora Acessibilidades e Vias de Comunicação

JOAQUIM SERRA Vereador Sem pelouros atribuídos.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


DIVERSOS

Roteiro Turístico do Município de Borba Consciente da importância do sector do turismo para o desenvolvimento económico do país e, em particular, para o concelho de Borba, e da importância das acções promocionais no desenvolvimento das actividades económicas associadas, a Câmara Municipal de Borba editou o “Roteiro Turístico do Município de Borba”, que foi apresentado no Salão Nobre do Município de Borba. Pela primeira vez, todas as ofertas turísticas do concelho foram reunidas numa publicação, abrangendo todas as unidades do concelho que, certamente, despertará a atenção e auxiliará significativamente os visitantes que pretendem conhecer um concelho rico em património histórico e natural e conhecido em todo o país, e no mundo, pelos seus vinhos e mármores, destacando-se ainda pelos produtos regionais que tornam a sua gastronomia bastante apreciada. Em 62 páginas, o guia disponibiliza ao turista um conjunto de informações turísticas que devem ser entendidas como propostas de descoberta, desde a caracterização e acessibilidades ao concelho, como o património histórico e respectivos dados históricos, datas de feiras, festas e romarias, lista actualizada de restaurantes com registo das respectivas especialidades, cafés, pastelarias, quiosques e bares, onde a arte de bem receber é rapidamente evidenciada, bem como o alojamento disponível, desde a tradicional residencial à hospedaria e ao turismo de aldeia e habitação, produtores de azeite, enchidos, vinhos e queijos, fazendo referência aos famosos mármores e estabelecimentos de antiguidades. O guia sugere ainda uma caminhada pela Serra D'Ossa e a descoberta de uma grande diversidade de fauna e flora. Toda a informação é acompanhada por mapas que facilitam a localização dos estabelecimentos. A edição do guia foi apoiada pelo programa comunitário Leader+, através do Agrupamento Monte, A.C.E.

Feira dos Santos Anualmente, no dia 1 de Novembro, comemora-se o feriado nacional correspondente ao Dia de Todos os Santos. Esta data foi, uma vez mais, assinalada em Borba com a realização da tradicional Feira dos Santos. Esta feira acolheu milhares de visitantes, muitos dos quais são pessoas que saíram de Borba há muitos anos, outros têm familiares no concelho, outros visitam a Feira dos Santos porque a conheceram noutros anos, por acaso, ao passarem por Borba neste dia e estar a decorrer a feira. A Feira dos Santos contou com mais de cem feirantes, que venderam todo o tipo de artigos. Neste espaço podia encontrar desde calçado, malas, roupas, flores, plásticos, ferramentas, até às farturas, frutos secos, mel, torrão, entre muitos outros produtos. Na praça da vila decorreu a tradicional feira de produtos regionais, onde podem ser adquiridos os famosos queijos e enchidos do concelho, frutas, legumes, bacalhau e muito mais. Num outro espaço podia apreciar-se a exposição de viaturas, onde se podiam comprar veículos ligeiros, pesados e alfaias agrícolas. Na Feira dos Santos não faltou o Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

espaço de diversão com o movimento incessante dos carrosséis. A realização da feira no espaço destinado ao Parque de Feira contribuiu para uma maior segurança dos feirantes, verificando-se uma ocorrência de furtos quase nula, maior mobilidade e, consequentemente, as transacções decorreram com mais atenção ao cliente. >>>>> pág. 43


Autarquia e AMI juntas na recolha de fundos A Câmara Municipal de Borba aliou-se à Assistência Médica Internacional (AMI) na recolha de telemóveis usados, consumíveis informáticos e de impressoras, com o intuito de angariar fundos para que esta possa continuar a desempenhar o seu papel de ajuda humanitária. Esta recolha de fundos, destinouse a conseguir meios para que a AMI consiga continuar o seu

trabalho, contribuindo simultaneamente para a preservação ambiental, uma vez que estes materiais contêm componentes tóxicos e altamente nocivos para o meio ambiente. Os materiais foram depositados em recipientes próprios para posterior recolha. Assim, foram recolhidos telemóveis usados e consumíveis informáticos e de impressoras no hall de entrada do edifício da Câmara Municipal de Borba e na portaria das oficinas, na Escola

>>>>> pág. 44

Básica 2,3 de Borba e nas Juntas de Freguesia de Orada, Rio de Moinhos, São Bartolomeu e Matriz. Os telemóveis usados foram recolhidos no hipermercado Novo Mundo, na empresa Paulo Velhinho. A campanha decorreu sob o lema "Colabore com a AMI. Proteja o ambiente. Não deite fora o que tem valor". A autarquia colaborou uma vez mais com a AMI na promoção da 10ª campanha de reciclagem de radiografias. A recolha de radiografias antigas permite angariar fundos financeiros que ajudam a salvar vidas e a aliviar o sofrimento, melhorando a assistência a quem mais precisa em Portugal, melhorando cada vez mais os centros Porta Amiga, ou qualquer outro ponto do Mundo onde a ajuda humanitária seja premente. Em 10 anos, foram recicladas 699 toneladas de radiografias e conseguidos 5.423 kgs de prata, cuja venda permite angariar verbas importantes para o apoio humanitário. Ao mesmo tempo, protegese o ambiente evitando-se que as radiografias sejam enviadas para o lixo.

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


DIVERSOS

Redução do Imposto Municipal sobre Imóveis Em reunião de Câmara, a Câmara Municipal de Borba deliberou as taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis para o ano de 2006, de 0,8% para os prédios rústicos, 0,7% para os prédios urbanos, 0,4% para os prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI e agravamento de 20% para os prédios degradados, definidos na ZEP. O Código do Imposto Municipal sobre Imóveis prevê que as taxas do imposto municipal sobre imóveis sejam variáveis, cabendo aos municípios fixar anualmente as taxas aplicáveis. Tendo em conta que a avaliação dos imóveis é fixada pela Direcção-Geral das Contribuições e Impostos, sendo esta elevada, aumenta significativamente o pagamento do IMI. Em face disto, a autarquia decidiu-se pela redução das taxas para o ano de 2006, consciente de que o aumento das taxas estava a ser penalizador para os munícipes, numa altura em que são pedidos grandes sacrifícios financeiros às famílias, manifestando uma vez mais a preocupação na melhoria da qualidade de vida dos seus munícipes.

Melhoria do serviço de telecomunicações

Reunião com Eurodeputados Os Deputados Europeus Capoulas Santos e Paulo Casaca, acompanhados pela Deputada à Assembleia da República pelo Distrito de Évora Paula de Deus, visitaram a zona dos mármores. A visita dos Eurodeputados inseriu-se no âmbito dos contactos regulares efectuados ao distrito de Évora, visando a recolha de informações que os habilitem a contribuir para o encontro de soluções, nos planos nacional e europeu, de forma a responder às dificuldades com que o sector dos mármores, de capital importância para esta região, se confronta. Com esse intuito, o programa da visita incluiu uma reunião com o Presidente da Câmara Municipal de Borba, Dr. Ângelo de Sá, e visita às empresas de mármore “MARBRITO” e “Mármores Manuel Aurélio, Lda.”. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

A Câmara Municipal de Borba e a empresa Portugal Telecom, S.A. celebraram um acordo de utilização de espaço, tendo em vista a melhoria dos serviços da operadora de telecomunicações na freguesia de Orada. Com este acordo, a autarquia autoriza a instalação de uma antena parabólica no topo do depósito de água que abastece a localidade de Orada, e cede à empresa uma parcela de terreno situada no Loteamento do Forno, para instalação de armário multiserviços, um armário de rede telefónica e um armário de alimentação eléctrica. A adopção deste sistema inovador permite minorar significativamente o impacto visual da instalação do equipamento e reduz as tradicionais ligações por cabo. A autarquia considera tratar-se de um acordo de extrema importância, pois permitirá a melhoria das telecomunicações fixas e móveis da Portugal Telecom e TMN, e do acesso de banda larga à Internet, através de ADSL, aos clientes da freguesia de Orada, correspondendo às solicitações de melhoria destes serviços efectuadas pela população desta freguesia. >>>>> pág. 45


TOME NOTA

Iluminação desligada na via pública? Avarias? Assistência técnica EDP: 800 506 506 24 horas por dia

objectos de Não coloque são no grande dimen contentor ctua a recolha A autarquia efe no s, dev en do gratuita de mo r os serviços a t c ta n o c s a n a pe n o seu para a recolha domicílio. 891 6 30 Telefone: 268

POS T TU R O D E ISM O N

loca ova lizaç ão Aven ida 2 5

de A

bril

ATENDIMENTO PÚBLICO

Gabinete de Obras de Particulares e Gabinete Obras Municipais - Terças-feiras: 14.00 às 17.30h; 12.30h - Quintas-feiras: 9.00 às h. .30 17 às .00 e das 14

>>>>> pág. 46

Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005


BIBLIOTECA MUNICIPAL O Natal é por excelência uma quadra festiva em que as famílias se encontram, confraternizam e trocam lembranças entre si. Como melhor lembrança, a oferta de um livro é decerto a melhor recordação que fica na memória de cada um. São eles que nos enriquecem culturalmente e nos preparam para os desafios futuros. Aproveite as mini-férias do Natal, quebre a rotina quotidiana e desfrute de uma boa e relaxante leitura. Neste Boletim iniciamos um ciclo de divulgação de obras de autores da nossa terra no espaço «Sugestões de Leitura Adultos» Esperamos que a selecção de livros para este período seja do seu agrado, podendo também optar por nos visitar na Biblioteca Municipal, onde decerto encontrará tudo o que deseja para as suas leituras de Natal. Se ainda não conhece o nosso espaço, aproveite para nos visitar e

O SAPATEIRO E OS ANÕES (António Mota) Um sapateiro e sua mulher desesperados porque na oficina só havia cabedal para um par de sapato e em casa não havia nada para comer. O sapateiro resolveu fazer o eu último par de sapatos. Trabalhou até ser noite. Como já via mal, largou o trabalho e foi deitar-se muito cedo. No dia seguinte ao entrar na oficina, ficou espantado. Em cima da sua banca de trabalho estava um belíssimo par de sapatos. Como é que foi possível? E depois o que é que aconteceu? Este é apenas um pequeno resumo da história que António Mota escreveu para ti. Para saberes o que realmente aconteceu, nada melhor que partires à aventura da leitura deste belo livro que faz parte duma grande colecção de «Contos Tradicionais».. António Mota é um autor português de literatura infanto-juvenil e ao mesmo tempo professor. Já escreveu bastantes obras, de que a Biblioteca Municipal de Borba dispõe para leitura. É também um escritor conceituado, sendo distinguido com vários galardões em concursos de literatura para crianças.

O JOVEM INDIANA JONES E A CIDADE SECRETA (Les Martin) Uma visita à Turquia na companhia do seu velho amigo Herman parecia a Indy uma promessa de divertimento e aventura. Isto até que um inesperado encontro os faz cair nas garras de uma seita de fanáticos que se ocultam nos misteriosos subterrâneos das cidades secretas da Capadócia. Por que vivem eles numa cidade subterrânea? E que tem de especial a misteriosa faca em poder do «Rei dos Reis»? Indy terá de descobrir tudo isto, e muito depressa, se quiser salvar a pele! Este e outros mistérios vai descobrir à medida que efectuares a leitura desta fascinante obra.

SOMBRAS DA TARDE

(José António Letras

requisite a obra que sempre desejou ler e que porventura não encontrou noutro local. Aceite as nossas sugestões de leitura para este período e venha até nós conhecer o excelente fundo bibliográfico que temos para lhe oferecer. «Estamos à sua espera...» A Biblioteca Municipal deseja a todos um Santo Natal e um próspero Ano de 2006, repleto de muitas e excelentes leituras... O nosso horário: De Segunda a Sexta-feira, das 10.00 às 12.30h e das 14.00 às 18.30h

OS ADULTOS VISTOS PELAS CRIANÇAS (William Steig) Através de uma sequência de desenhos cheios de subtileza e humor William Steig, mostra-nos situações típicas da geração do mais velhos, vistas a comentadas pelo olhar instruído da leveza do espirito. Estamos a falar do olhar das crianças que neste livro observam atentamente o comportamento dos adultos e o descrevem sem cerimónias e ao mesmo tempo com um rigoroso sentido de medida. Ocorre que os adultos poderão manifestar um certo embaraço ao verem-se aqui retractados, mas certo é que as crianças não se deixam levar pelas aparências e mostram aqui o que realmente vêem nos adultos. É um livro que sendo para crianças não deixa também de ser uma obra de referência para os adultos que poderão achar todo este humor como factos naturais. É pois um livro de um bom sentido de humor que o seu autor recomenda de leitura tanto para crianças como para adultos. Trata-se de um autor que através da imagem exprime o seu sentido de humor.

ADRIAN MOLE: NA IDADE DO CAPPUCCINO (Sue Townsend) “Adrian Mole: Na idade do cappuccino” é um retracto hilariante da actualidade inglesa e, tal como a bebida, está coberto por uma espuma deliciosa que adoça as angústias do inicio de milénio. «Pego uma vez na caneta para registar um momento importantíssimo para os homens (e graças a Deus, como este é um diário secreto, não tenho de acrescentar «e para as mulheres»)». É assim que começa o mais recente dos volumes do diário de Adrian Mole. Encontramo-nos no limiar de uma nova era política na Grã-Bretanha. Os trabalhistas preparam-se, pela mão de Tony Blair, para assumir os destinos da Nação. A viver em Londres, onde é cozinheiro de sucesso num restaurante da moda, no Soho, Adrian regressa a casa para votar na sua amada de sempre, Pandora Brathwaite, bela e elegantemente vestida candidata trabalhista. No Leicester, todos o membros da família Mole esperam que a eleição lhes traga riqueza, realização e felicidade pessoais pois o número 17 de Wisteria Walk é um verdadeiro turbilhão das angústias do final do século vinte. Uma obra que se recomenda, em que o seu autor nos deixa fascinados com a sua excelente narração.

O ÚLTIMO LUSITANO (Jorge Barroso)

Miranda - Zé Ninguém) Livro de poemas inéditos que retractam variadíssimos temas do quotidiano do seu autor. Em forma de rima estes poemas são o reflexo se uma sabedoria popular que foi amadurecendo e preservada pelo autor, que agora transpõe para um suporte de papel, com a edição desta sua obra que contou com o patrocínio e apoio de entidades públicas e privadas do concelho. Esta obra conta ainda com um conjunto de «Fados e Canções», reflectindo algum romantismo de cariz popular, apresentados de uma forma estruturada e cativante que despertam no seu leitor uma vontade e desejo de uma aliciante leitura. Estando dividida em três partes, podemos encontrar na última uma selecção de décimas elaboradas pelo autor dedicadas a familiares, colegas e outros motivos relevantes para o mesmo. Podemos ainda encontrar na parte final, um conjunto de décimas com as quais o seu autor concorreu a diversos concursos de Poesia Popular e Jogos Florais. È uma excelente obra que se recomenda como leitura de lazer e que nos transmite um saber popular muito próprio de um autor alentejano que através dos seus poemas procura divulgar a essência do nosso Alentejo. José António Letras Miranda (Zé Ninguém), natural de Borba, onde nasceu em Março de 1925, já com dotes para as letras e mais tarde para a música, passou por diversos episódios que marcaram a sua vida e a sua personalidade. Ao longo dos anos foi escrevendo bastantes poemas e outros, que só agora foi possível dar a conhecer parte da sua obra com a edição deste seu primeiro livro «Sombras da Tarde». A Biblioteca Municipal deseja ao seu autor os maiores sucessos literários para esta sua publicação e que exista continuidade da sua obra, que desejamos ver nas prateleiras na nossa Biblioteca. Boletim Municipal Borba | DEZEMBRO 2005

A noite continua silenciosa e sem vento. O penoso vento leste parara. O fino crescente da Lua desapareceu depressa no pálido ocaso, mas o céu encontra-se numa leviandade clara e, ainda que muito longe, no Sul esta velha e cansada visão consegue alcançar grandes montanhas de nuvens que ainda brilham levemente. No Ocidente as estrelas cintilam com vivo esplendor. Mergulhando os pensamentos na sombra, permaneço sereno no seu lugar. Simplesmente Só. Mas também sei que é nos sublimes momentos de silêncio que os grandes e verdadeiros deuses se juntam às sombras da nossa mente convidando-nos ao diálogo. Sinto a sua presença, o seu cheiro, o seu contacto. É desta forma que o autor inicia este seu primeiro e magnifico romance, que através do seu enredo, nos prende da primeira à ultima palavra de “O Último Lusitano”. Um romance em jeito histórico, transporta-nos para os primórdios da nossa nacionalidade, quando a «Lusitânia» era o nosso território e Viriato o seu herói. Um romance que se recomenda como leitura acessível e aprazível. Conta ainda com um excelente prefácio da autoria de uma escritora consagrada no mundo das letras, falamos de Maria Alberta Menéres, um grande nome da nossa literatura. Jorge Manuel Russo Barroso, natural de São Tiago Rio de Moinhos, concelho de Borba, é um escritor que se inicia no mundo das letras com o lançamento deste seu primeiro livro «O Último Lusitano», mas que guarda na gaveta ainda três poemários e dois romances. A Biblioteca Municipal deseja ao seu autor os maiores sucessos literários, ficando a aguardar o lançamento das suas próximas obras que decerto vão merecer um espaço no nosso fundo bibliográfico.

>>>>> pág. 47



BM dezembro 2005