Page 1

boletim informativo

83 dezembro 2016

NOVO ESPAÇO VERDE A NASCER EM VILA DE REI


Índice 3

Editorial

4

Notícias

13

Ação Social

17

Cultura

22

Educação

26

Turismo

30

Obras

33

Desporto

36

Ambiente

37

Juntas de Freguesia

41

Entrevista

42

Retratos de Outros Tempos

Ficha Técnica Boletim informativo da Câmara Municipal de Vila de Rei • n.º 82 • Julho 2016 Propriedade Câmara Municipal de Vila de Rei, Praça Mattos e Silva Neves 6170-174 Vila de Rei Tel. 274 890 010 • Fax. 274 890 018 www.cm-viladerei.pt Periocidade Quadrimestral Edição/Revisão Núcleo de Inovação, Informática e Informação Textos Ana Francisco, JF S. João do Peso, JF Vila de Rei, Lurdes Sequeira, Paulo César Luís, Tiago Santos Direção Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei – Ricardo Aires Fotos Arquivo da C.M.V.R. Execução Gráfica Depósito legal 49099/91 Tiragem 2900 exemplares

Contactos CÂMARA MUNICIPAL Telefone Geral 274 890 010 Fax 274 890 018 Internet www.cm-viladerei.pt E-mail: geral@cm-viladerei.pt ricardo.aires@cm-viladerei.pt paulo.cesar@cm-viladerei.pt jorge.tavares@cm-viladerei.pt ambiente@cm-viladerei.pt aprovisionamento@cm-viladerei.pt biblioteca@cm-viladerei.pt candidaturas@cm-viladerei.pt cultura@cm-viladerei.pt desporto@cm-viladerei.pt educacao@cm-viladerei.pt floresta@cm-viladerei.pt informatica@cm-viladerei.pt juridico@cm-viladerei.pt obras@cm-viladerei.pt

rocknavila@cm-viladerei.pt social@cm-viladerei.pt turismo@cm-viladerei.pt Divisão Financeira e Patrimonial dfp@cm-viladerei.pt Feira de Enchidos, Queijo e Mel feqm@cm-viladerei.pt Gabinete de Dinamização da Atividade Económica gdae@cm-viladerei.pt Gabinete de Inserção Profissional gip@cm-viladerei.pt Proteção Civil cord-protec@cm-viladerei.pt Recursos Humanos rh@cm-viladerei.pt EQUIPAMENTOS Biblioteca Municipal José Cardoso Pires 274 890 000 Estaleiro 274 898 780 Museu da Geodesia 274 898 023 Museu do Fogo e da Resina 274 898 518 Museu Escola da Fundada 274 891 410 Museu Municipal 274 898 201 Skate Park, Complexo de Piscinas, Ginásio e Polidesportivo Descoberto 274 898 501 Pavilhão Desportivo 274 898 786 JUNTAS DE FREGUESIA Fundada 274 891 410 São João do Peso 274 866 789 Vila de Rei 274 898 457 BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS CCO – Incêndios 117 Emergência 112 Vila de Rei 274 890 030 SAÚDE Centro de Saúde de Vila de Rei 274 890 190 Extensão Fundada 274 891 222 Farmácia 274 890 080 Unidade de Cuidados Continuados 274 898 330 SERVIÇOS PÚBLICOS Conservatória do Registo Predial e Cartório Notarial 274 898 675 CTT 274 898 070 GNR 274 890 020 Julgado de Paz 274 898 117 Proteção Civil 912 263 895 Repartição de Finanças 274 890 070 Segurança Social 300 515 090/1 Serv. Águas / Emergência 919 256 386 PARÓQUIAS Vila de Rei e Fundada 274030488 S. João do Peso 274866226 SOLIDARIEDADE SOCIAL CAO de Vila de Rei 274 898 082

Casa do Idoso Sta. Casa da Misericórdia de Vila de Rei 274 898 260 Centro de Acolhimento de S. João do Peso 274 866 307 Centro de Acolhimento N.ª Sr.ª da Graça – Milreu 274 898 057 Centro de Dia Família Dias Cardoso – Fundada 274 891 427 Comissão de Proteção e Crianças e Jovens de Vila de Rei 911 784 280 Fundação João e Fernanda Garcia 274 898 095 Lar de Sto. António – Vila de Rei 274 898 426 Lar João e Isabel 274 898 415 Sta. Casa da Misericórdia – Sec. Geral 274 898 503 ENSINO Creche Municipal 274 898 522 Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal 274 890 050 Escola Fixa de Trânsito/ATL 274 898 175 Jardim-de-Infância 912 263 785 INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS Banco Millennium BCP 274 001 010 Caixa de Crédito Agrícola 274 898 590 Caixa Geral de Depósitos 274 890 090 Novo Banco 274 898 248 COLETIVIDADES 4.Clube.Portugal 968 107 770 / 964 610 085 ADETULF – Associação para o Desenvolvimento do Turismo e Lazer da Fundada 918 843 630 Associação “A Bela Serrana” 916 647 476 Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Borda da Ribeira, Louriceira e Marmoural 939 413 474 Associação Cultural, Desportiva e Recreativa do Vale da Urra 969 004 233 Associação Cultural, Desportiva e Recreativa do Brejo Fundeiro 274 898 237 Associação Cultural, Recreativa e Desportiva da Boafarinha 967 030 358 Associação Cultural, Recreativa e Desportiva do Milreu 964 009 031 Associação da Ribeira 968 701 518 Associação de Caça e Pesca do Centro de Portugal 917 011 632 Associação de Melhoramentos e Acompanhamento das Festas de S. Martinho 918 452 452 Associação de Moradores de Casais de Baixo 968 458 671 Associação de Moradores do Lavadouro 932 826 639 Associação de Produtores Florestais do Concelho de Vila de Rei 917 072 312

Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei 917 404 904 Associação Desportiva, Recreativa e Cultural da Seada 910 133 079 Associação Desportiva, Recreativa e Cultural dos Estevais 968 144 201 Associação Desportiva, Recreativa e Cultural “Esganados TT” – Motoclub Vila de Rei 969 549 739 Associação de Vale das Casas e Água Formosa 969 045 518 vale_dagua@yahoo.com Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei 274 890 030 Associação Recreativa, Cultural e Desportiva do Aivado 274 898 664 / 919 137 620 Associação União Desportiva e Recreativa Lousanense 934 921 992 Casa do Benfica de Vila de Rei 925 883 192 / 911 915 743 casabenficaviladerei@gmail.com Casa do Povo de S. João do Peso 927 557 342 Casa dos Amigos do Pisão 967 026 604 Clube Cultural, Desportivo e Recreativo da Fundada 969 650 362 Comissão de Melhoramentos da Capela de S. Sebastião – Vale da Urra 967 175 075 Comissão de Melhoramentos e Acompanhamento das Festas da Fundada 960 143 250 Liga Cultural dos Amigos do Vilar do Ruivo 962 308 554 Lions Clube de Vila de Rei 933 194 430 Melrei – Cooperativa de Produtores de Mel de Vila de Rei 966 420 973 Vilarregense Futebol Clube 961 830 474 vilarregensefc@gmail.com Villa d’el Rei Tuna 912 777 599 villadelreituna@gmail.com TRANSPORTES PÚBLICOS Café Sto. António 274 898 343 Quiosque Eurosol 274 898 565 Táxis Vila de Rei 274 898 272 Táxis S. João do Peso 274 866 930 OUTRAS ENTIDADES Abast. Combust. Galp 274 898 146 Ass. Comercial e Industrial dos Concelhos de Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Vila de Rei 274 603 401 CLDS 3G 274 530 626 / 274 898 397 Centro de Emprego 274 600 900 Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo 249 730 060 DRABI – Castelo Branco 272 348 600 Pinhal Maior 274 600 130 Região de Turismo do Centro 239 488 120 Valnor 245 610 040


EDITORIAL

Estamos perante um final de ano que nos tem trazido um conjunto de boas notícias, e até distinções pela forma como temos colocado as pessoas no centro das nossas decisões. Foi assim com a atribuição a Vila de Rei da 8ª bandeira de Município mais Familiarmente Responsável, sendo que somos a par de mais 4 municípios os únicos a receber tal distinção interruptamente desde a criação de tal distinção. Foi assim também com a distinção de Vila de Rei enquanto Município Amigo do Desporto. Mas também foi assim na área financeira. Neste particular fomos distinguidos pelo Anuário Financeiro de 2015 como o 3º Município que apresenta os melhores resultados no distrito de Castelo Branco, e o 10º a nível nacional que mais investimento realiza por pessoa. Todas estas distinções vêm comprovar o que temos vindo a afirmar, tendo sobretudo valido a pena sabido solidificar as bases financeiras e de atuação do executivo nos primeiros anos de governação, para agora se apresentar resultados e obra. Neste particular gostaria de salientar duas obras atualmente em curso que muito brevemente estarão ao dispor dos Vilarregenses, potenciando a sua qualidade de vida, como o são, a ampliação da Escola Básica e Secundária de Vila de Rei, e a Requalificação do Parque de Feiras de Vila de Rei. Relativamente à primeira, esta vem dotar a escola de melhores condições para os alunos e professores, sendo criadas mais salas, um auditório, mais espaços desportivos, mais espaços de socialização e recreio. Estou certo que a concretização desta importante obra se traduzirá em melhores condições para a aprendizagem dos nossos alunos, bem como em melhores condições para os professores lecionarem, ganhando todos, e assim ganhando o futuro de Vila de Rei.

No que diz respeito a obra de requalificação do Parque de Feiras, ela vai permitir criar no centro de Vila de Rei um espaço de lazer de toda a comunidade, com áreas verdes, equipamentos desportivos e culturais, aumento não só dos meios ao dispor de quem vive em Vila de Rei, mas também da atratividade para quem nos visita. Para finalizar gostaria de salientar um elemento que considero extremamente importante. Vila de Rei apresentou em 2015 uma taxa de desemprego na ordem dos 5%, sendo o 3º melhor Município da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Gostaria de sublinhar o extraordinário trabalho que os empresários/comerciantes de Vila de Rei têm executado, bem como o crescente dinamismo que a nossa economia tem apresentando, estando eu certo que os valores do presente serão ainda mais positivos. Aproveito esta oportunidade para desejar a todos um Santo Natal, e um ano de 2017 melhor que as melhores expetativas de cada um.

Um abraço,

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

Ricardo Aires

3


NOTÍCIAS

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA DE REI

APRESENTAM NOVA AMBULÂNCIA NA FEIRA DE ENCHIDOS, QUEIJO E MEL A corporação dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei apresentou, na tarde de 30 de julho, durante a inauguração da XXVII Feira de Enchidos, Queijo e Mel, a sua nova Ambulância de Transporte de Doentes. A nova viatura, de marca Mercedes-Benz, modelo Sprinter 313CDI/37, é concebida para o transporte múltiplo de doentes e seus acompanhantes, com capacidade para sete lugares mais uma maca, passível ainda de adaptação para cadeira de rodas. A ambulância teve um custo de 44.456,40€, com um total de apoio de donativos de 14.100€ (onde se incluem 5.000€ da Junta de Freguesia de Vila de Rei,

1.000€ da Junta de Freguesia da Fundada e 1.000€ da Junta de Freguesia de S. João do Peso.

MUNICÍPIO MANTÉM CARGA FISCAL REDUZIDA PARA O ANO DE 2017

A Assembleia Municipal de Vila de Rei aprovou, na sua Reunião Ordinária de 22 de setembro, os valores de IRS, IMI, Derrama e Taxa Municipal de Direitos de Passagem a serem aplicados durante o ano de 2017. Os valores propostos pretendem assegurar as melhores condições para a fixação de empresas e população no Concelho, tentando garantir, simultaneamente, as melhores condições de vida aos munícipes através do alívio da carga fiscal.

O valor do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) foi novamente estabelecido pelo valor mínimo previsto por lei para os prédios urbanos, completada com reduções consoante o número de dependentes da família (20€ para famílias com um dependente a cargo, 40€ para dois dependentes e 70€ para três ou mais dependentes). Do mesmo modo, o Município de Vila de Rei deliberou a isenção total da Taxa Municipal de Direitos de Passagem, alusiva ao serviço de comunicações eletrónicas.

A participação variável de IRS foi novamente estabelecida nos 2,5%, significando um desconto de igual valor na coleta dos contribuintes com domicílio em Vila de Rei. Para o ano de 2017, a Assembleia Municipal aprovou a isenção da taxa de Derrama para as empresas com volume de negócio inferior a 150.000€. 4

BOLETIM INFORMATIVO | JULHO DEZEMBRO 2016 | N.º 83


NOTÍCIAS

APROVADO APOIO À RECUPERAÇÃO DE CASAS DEGRADADAS A Assembleia Municipal de Vila de Rei aprovou, no dia 22 de setembro, o Regulamento Municipal de Apoio à Recuperação de Edificações Degradadas. Este regulamento vai assim permitir que os proprietários beneficiem de apoios nas obras de conservação, beneficiação e reparações das habitações.

No âmbito deste novo regulamento, que vem revogar o que existia anteriormente, todos os proprietários de habitações degradadas no concelho de Vila de Rei vão poder candidatar-se aos apoios da autarquia para a realização das obras de recuperação, nomeadamente o fornecimento de areia e tinta, a par com a redução de 50% na taxa de execução dos ramais de ligação às redes públicas de águas e esgotos e também nas taxas de urbanismo. Para os agregados familiares com rendimentos baixos, para além dos apoios já referidos, os proprietários poderão ainda beneficiar do fornecimento de uma percentagem de telhas e de cimento. Para além dos apoios ao abrigo deste novo regulamento, os proprietários poderão ainda beneficiar de isenções fiscais nas obras que se realizem em edifícios situados nas áreas de reabilitação urbana de Vila de Rei, Milreu e Fundada. Este regulamento contempla, não só as pessoas que moram no concelho, mas também aquelas que têm ali habitação, embora, nestes casos, as percentagens de apoio sejam diferentes das praticadas para os residentes do concelho (20%).

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

5


NOTÍCIAS

150 PESSOAS PRESENTES CONFIRMAM SUCESSO DO 3º ENCONTRO ENTRE ASSOCIAÇÕES DE VILA DE REI A Praia Fluvial do Bostelim foi o palco do 3º Encontro entre Associações de Vila de Rei, realizado no dia 21 de agosto, numa iniciativa organizada pela equipa do CLDS 3G de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal. O evento voltou a contar com uma grande adesão da comunidade Vilarregense, com mais de 150 pessoas a marcarem presença nesta nova edição Encontro. O convívio e animação foram uma constante ao longo de todo o evento, com os participantes das várias Associações a demonstrarem a sua satisfação com a organização. Paralelamente ao evento, teve também lugar um encontro de apuramento para a final da iniciativa “Jogos Tradicionais – Olimpíadas do Médio Tejo”, promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. Os participantes tiveram assim a oportunidade de voltar a jogar dez jogos

tradicionais: malha (de madeira), andas verticais, burro, pião, macaca, enrola, corrida de sacos, badalada, tração à corda e compostela. Os vencedores das provas dos diferentes jogos foram selecionados para representar Vila de Rei nas “Olimpíadas do Médio Tejo”, que tiveram lugar a 5 de outubro, em Tomar.

MUNICÍPIO LANÇA LOJA ONLINE DE PRODUTOS ENDÓGENOS

O Município de Vila de Rei lançou, no passado dia 30 de julho, durante a cerimónia de inauguração da XXVII Feira de Enchidos, Queijo e Mel, uma loja online para comercialização de produtos endógenos do Concelho, disponível no seu website. É agora assim possível, a todos os interessados, adquirirem os produtos tradicionais Vilarregenses, encontrando-se os mesmos divididos, na Loja Online, pelas categorias de Cestaria, Tecelagem, Arte Decorativa e Mel e derivados. As encomendas realizadas na Loja Online serão rececionadas pelo Gabinete de Dinamização da Atividade Económica do Município, que as reencaminharão para os artesãos. Estes serão depois responsáveis pela preparação e envio das mesmas. 6

No futuro está prevista a criação da categoria Merchandising, onde serão expostos os produtos disponíveis nos Museus do Concelho. Visite a Loja Online do Município de Vila de Rei em: http://www.cm-viladerei.pt/index.php/pt/loja-on-line

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


NOTÍCIAS

VILA DE REI CELEBROU DIA DO MUNICÍPIO Vila de Rei comemorou, a 19 de Setembro, os 731 anos da atribuição do foral por D. Dinis, numa cerimónia onde esteve presente o Ministro Adjunto da Secretaria de Estado das Autarquias Locais, Eduardo Cabrita.

A cerimónia prosseguiu com a entrega de Distinções Honoríficas, com as Medalhas de Mérito do Município de Vila de Rei a serem entregues a quatro instituições Vilarregenses nas áreas da saúde, cultura, desporto e música.

As celebrações tiveram início no Auditório Municipal de Vila de Rei, onde foram entregues os Apoios à Fixação da População Jovem no Concelho de Vila de Rei, através da pioneira medida Vilarregense de entrega de subsídios de apoio ao casamento e nascimento.

Vilarregense Futebol Clube, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei, Associação “A Bela Serrana” e Villa d’el Rei Tuna foram agraciadas com esta distinção pelos serviços prestados em prol da população Vilarregense. De seguida, procedeu-se à entrega simbólica da primeira das 731 oliveiras que o Município distribuiu pelos agregados familiares vilarregenses interessados. As celebrações do Feriado Municipal terminaram no Parque de Feiras de Vila de Rei, com a realização do Almoço Comunitário que juntou centenas de pessoas, animadas pela atuação do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei.

LAGAR DE VILA DE REI:

CAMPANHA DE 2016 DECORRE A BOM RITMO Teve início, no passado dia 5 de novembro, a campanha de 2016 do Lagar de Vila de Rei, tendo este recebido já bastantes produtores de azeitona. Situado na Zona Industrial do Souto, a infraestrutura tem capacidade para laborar 2.000 kg de azeitona por hora, apresentando as condições necessárias para efetuar os serviços de extração de azeite e respetivo embalamento. O custo de utilização do Lagar é igual ao praticado no ano anterior - 0,07€ por kg - devendo todos os interessados realizar a sua marcação ou obter informações adicionais através do 931 712 780 ou de lagar@cm-viladerei.pt. O Lagar de Vila de Rei encontra-se aberto ao público todos os dias a partir das 08:00 horas.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

7


NOTÍCIAS

“VI MERCADINHO DOS SANTOS” DE VILA DE REI REPETE ÊXITO O largo do Mercado Municipal de Vila de Rei recebeu, na manhã de 30 de outubro, a sexta edição do Mercadinho dos Santos, numa iniciativa organizada pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em parceria com a Biblioteca Escolar da Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal. O evento voltou a repetir o sucesso já alcançado nas anteriores edições, com um grande número de pessoas a visitarem as 13 bancas de venda de produtos regionais e de doçaria tradicional. Ao longo da manhã, houve ainda espaço para a atuação da Escola de Música de Vila de Rei e para a realização do Concurso “O Melhor Bolinho”. Com um júri composto pelos proprietários dos estabelecimentos de Pastelaria do Concelho, o

prémio de Melhor Bolo foi para a turma do 11.º A da E.B.S. Centro de Portugal, enquanto que o Lar Nossa Senhora da Graça, do Milreu, e a turma do 7.ºB da E.B.S. Centro de Portugal ficaram na segunda e terceira posição, respetivamente.

VILA DE REI PRESENTE NA CONSTITUIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DA ROTA DA ESTRADA NACIONAL 2 Vila de Rei foi um dos 21 Municípios que se fizeram representar na constituição formal da Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 (EN2), numa cerimónia realizada no dia 5 de novembro em Santa Marta de Penaguião.

A Estrada Nacional 2 liga Chaves a Faro numa distância de 738 quilómetros, atravessando territórios tão diferenciados como as vinhas do Douro, a zona do Pinhal e o Centro Geodésico de Portugal, as planícies alentejanas ou as praias algarvias.

A assinatura da escritura da Associação juntou 21 autarquias, sendo que 10 outros municípios garantiram igualmente a sua adesão, estando apenas a aguardar a aprovação das respetivas Assembleias Municipais. A Associação agora constituída pretende aproveitar todo o potencial paisagístico e patrimonial da EN2, com um projeto de dinamização desta estrada histórica que levará os seus visitantes a uma viagem única pelo País.

8

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


NOTÍCIAS

MUNICÍPIO DE VILA DE REI

APRESENTA ORÇAMENTO PARA O ANO DE 2017 O executivo Municipal de Vila de Rei aprovou já o Orçamento para o ano de 2017, com um aumento de verbas de 15,9% em relação ao ano anterior. O orçamento aprovado para o ano de 2017 é de 6.560.000€ (seis milhões, quinhentos e sessenta mil euros), num aumento considerável face aos 5.660.000€ (cinco milhões, seiscentos e sessenta mil euros) do ano de 2016. Entre os investimentos previstos para obras/aquisições ao longo de 2017, o Município salienta as vertentes de Educação (requalificação da Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal,

construção de Creche Municipal, comparticipação total na aquisição de manuais escolares para o Ensino Secundário), Ação Social (projeto para o Centro Geriátrico de Vila de Rei – conclusão, projeto para um Lar Residencial para pessoas portadoras de deficiência, apoio às instituições de Solidariedade Social), Proteção do Meio Ambiente e Conservação da Natureza (construção do Parque Urbano da Vila), Desporto, Recreio e Lazer (criação de uma Quinta Pedagógica), Indústria e Energia (criação de destilaria, infraestruturas urbanísticas na Zona Industrial do Souto, eficiência energética na iluminação pública e edifícios públicos), Infraestruturas Rodoviárias, Mercados e Feiras (Requalificação do Parque de Feiras) e Turismo (Parque de Campismo de Fernandaires, alargamento da zona de lazer do Centro Geodésico). A concretização de algumas ações enunciadas está garantida por financiamento proveniente de candidaturas a fundos comunitários ou estatais e pelo orçamento municipal, sendo que a sua execução está dependente da operacionalidade dos diversos programas de funcionamento.

UNIVERSIDADE SÉNIOR DE VILA DE REI JÁ ARRANCOU A Universidade Sénior de Vila de Rei iniciou oficialmente o seu ano letivo no passado dia 2 de novembro, com um total de 42 alunos matriculados. Com sede na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, este projeto conta já com horário estipulado e disciplinas definidas. As inscrições para a Universidade Sénior de Vila de Rei irão continuar abertas a toda a população com idade superior a 50 anos, havendo significativos descontos para os alunos que portadores de cartões etários do município.

Os interessados poderão realizar as suas matrículas nos cursos de Informática (iniciação ou avançado), Atividade Física (Hidrosénior, Cardiofitness e/ou Aeróbica), Artes Decorativas, Recursos Endógenos (Floresta, Medronho, Mel e/ou Azeite), Língua e Cultura Portuguesa, Alemão I e Inglês I.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

9


NOTÍCIAS

“ENCONTRO DE CARROS CLÁSSICOS”

ANIMOU ESTRADAS DO CONCELHO

A A.D.R.C. dos Estevais, com o apoio do Município de Vila de Rei, organizou no passado dia 2 de outubro, o “1º Encontro de Carros Clássicos de Vila de Rei”.

O “1º Encontro de Carros Clássicos de Vila de Rei” para além do passeio matinal com concentração junto à sede da A.D.R.C. dos Estevais teve também almoço convívio na aldeia da Zaboeira.

A iniciativa reuniu os amantes desta modalidade, com os seus veículos clássicos e históricos, num passeio pelo Concelho de Vila de Rei com uma perspetiva histórica, cultural, ambiental e turística, não descurando o convívio entre os presentes.

O encontro reuniu 20 clássicos e a organização afirma que “o encontro foi um sucesso e deu-nos a garantia de que se poderá repetir anualmente devido a adesão sentida nesta primeira edição.”

“EMPREENDEDORISMO NO CENTRO DE PORTUGAL” REPETE SUCESSO EM VILA DE REI A equipa do CLDS 3G de Vila de Rei, com o apoio do Município de Vila de Rei (Gabinete de Inserção Profissional e Gabinete de Dinamização da Atividade Económica), promoveu, de 16 a 18 de novembro, a segunda edição da iniciativa “Empreendedorismo no Centro de Portugal”. Com o objetivo de estimular o empreendedorismo e fomentar a criação de um ambiente favorável para a geração de oportunidades de negócio, a iniciativa englobou um conjunto de ações relacionadas com o “Empreendedorismo na Escola”, “Autoemprego” e “Empreendedorismo Empresarial”.

10

A programação do último dia desta ação contou ainda com o Seminário “Como candidatar a minha empresa a Fundos Europeus”, com a presença do Presidente do Município Vilarregense, Ricardo Aires, e da Presidente da CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, Ana Abrunhosa.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


NOTÍCIAS

VILA DE REI RECEBEU A 50ª EDIÇÃO DE

“OS QUINTAIS NAS PRAÇAS DO PINHAL” O Parque de Feiras de Vila de Rei recebeu, ao longo do dia 11 de dezembro, a 50ª edição da iniciativa “Os Quintais nas Praças do Pinhal”, reunindo perto de 40 expositores e centenas de visitantes ao longo do dia. Organizado pela Pinhal Maior, com o apoio dos Municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei, o evento, que cumpriu a sua décima edição no Concelho de Vila de Rei, assume-se como uma oportunidade para os

pequenos produtores da região comercializarem os seus excedentes agrícolas em mercadores periódicos realizados nos cinco Concelhos pertencentes à Pinhal Maior. Vila de Rei voltou assim a receber o que de melhor se produz nestes cinco concelhos, com destaque para as frutas e legumes da época vindos diretamente do produtor, produtos transformados e artesanato da região.

VILA DE REI ENTRE OS MUNICÍPIOS QUE MENOS DISCRIMINAM AS FAMÍLIAS NUMEROSAS NA COBRANÇA DE ÁGUA O Município de Vila de Rei encontra-se em destaque num estudo comparativo sobre os tarifários de água em Portugal, realizado pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN), realizado com o sentido de avaliar se os Municípios têm em conta a dimensão do agregado familiar na altura de taxar os consumos de água. Vila de Rei encontra-se em destaque como um dos Municípios que menos discrimina em função da dimensão da família, encontrando-se no 21º lugar do ranking nacional e na primeira posição entre os concelhos do Médio Tejo e do Distrito de Castelo Branco. O estudo pode ser consultado no site da APFN, em www.apfn.com.pt. BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

11


NOTÍCIAS

DEMOLIÇÃO DA ANTIGA C+S PARA DAR LUGAR A ESPAÇO VERDE Encontram-se já em curso os trabalhos de remoção de coberturas e demolição de edifícios da antiga C+S de Vila de Rei, para posterior construção de um novo espaço verde com diversas infraestruturas de apoio. Os trabalhos de demolição em curso foram adjudicados através de Concurso Público à firma Joaquim Rodrigues da Silva e Filhos, Lda, pelo valor de 34.587,99€, com um prazo de execução de dois meses. Após a conclusão destes trabalhos, irão avançar as obras de reconversão e reabilitação do espaço, adjudicadas, igualmente através de Concurso Público, à empresa Advanced Green – Engenharia Natural e Urbana, Lda por 253.634,12€, com um prazo de execução de cinco meses.

Após a demolição da antiga C+S, os trabalhos incluem a construção de um novo espaço verde, com um campo polidesportivo, anfiteatro, parque de merendas, aumento do Parque Infantil já existente e criação de um espaço ajardinado com árvores de grande porte.

VILA DE REI EM DESTAQUE

NO ANUÁRIO FINANCEIRO DOS MUNICÍPIOS PORTUGUESES Vila de Rei ocupa a terceira posição do ranking global dos municípios do distrito de Castelo Branco, de acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2015, elaborado pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC). De acordo com os dados apresentados, Vila de Rei é o 10º Município a nível nacional com maior investimento assumido por habitante no decénio 2006-2015. O Concelho Vilarregense entra também na lista de Municípios com menor receita cobrada de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), no 21º lugar do ranking, e na lista de menor receita cobrada de IMT (Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis), no 19º lugar.

12

Ao longo das 400 páginas do Anuário Financeiro, a OCC analisa a saúde financeira dos municípios portugueses com base nos mais diversos parâmetros. O documento completo pode ser consultado em http://www.occ.pt/news/aMp2015.pdf.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


AÇÃO SOCIAL

MUNICÍPIO CONCEDE SUBSÍDIOS DE APOIO À FIXAÇÃO DA POPULAÇÃO O Município de Vila de Rei, nas comemorações do Dia do Concelho, a 19 de Setembro, procedeu à já tradicional atribuição dos subsídios de Apoio à Fixação da População Jovem no Concelho, através da pioneira medida de entrega de subsídios de apoio ao casamento e nascimento.

A Autarquia voltou assim a apoiar as pessoas que iniciaram a sua vida conjugal e/ou constituíram família recentemente no Concelho, atribuindo, este ano, 4 subsídios de apoio ao casamento, 25 de apoio ao nascimento e 1 apoio ao nascimento com recurso à fertilização in-vitro. Este apoio desde o ano de 2005 que não era tão elevado, medida esta que revela já um grande impacto no seio da população vilarregense. Segundo o regulamento de apoio à Fixação da População, o Município de Vila de Rei atribui subsídios de 750€ de apoio ao casamento e instalação, 750€ de apoio ao nascimento do primeiro filho, 1.000€ para o segundo filho, 1.250€ para o terceiro e seguintes filhos e 1.500€ para nascimentos com recurso à fertilização in-vitro.

VILA DE REI E PROJETO “ALMOFADA DE CORAÇÃO” DISTINGUIDOS NA GALA DE RECONHECIMENTO SOCIAL DA FUNDAÇÃO INATEL O Município de Vila de Rei foi distinguido durante a gala “Reconhecer - Gala de Reconhecimento Social da Fundação INATEL” graças ao trabalho desenvolvido no projeto “Almofada de Coração – Apoio às vítimas de cancro da mama”.

A Gala teve lugar na tarde de 24 de novembro, no Teatro da Trindade, em Lisboa, com o objetivo de reconhecer o mérito de cidadãos e entidades pelo seu importante trabalho social desenvolvido durante o ano de 2016. A Autarquia de Vila de Rei foi galardoada pelo seu envolvimento no projeto “Almofada de Coração”, no qual foi o primeiro Município a aderir e a trabalhar em prol deste projeto. Este projeto apela à criação de “Almofadas de Coração”, entregues posteriormente de forma gratuita a vítimas de cancro da mama. As mesmas são desenhadas de forma a facilitar o descanso do braço, permitindo aliviar a dor da incisão cirúrgica, reduzir o inchaço linfático provocado pela cirurgia, diminuir a tensão nos ombros e pode igualmente ser usada por baixo do cinto de segurança do carro para proteger contra eventuais golpes.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

13


AÇÃO SOCIAL

TELEASSISTÊNCIA GANHA NOVA VIDA A Câmara Municipal de Vila de Rei encontra-se a desenvolver medidas que visam o reforçar dos projetos “Um Amanhã Mais Humano” e “Teleassistência” no Concelho de Vila de Rei. Vai assim apostar no projeto “10 Mil Vidas” que visa proporcionar uma vida mais longa, saudável, feliz e um envelhecimento mais ativo à sua população, servindo assim de complemento às medidas já existentes. O Projeto 10 Mil Vidas pretende ser o ponto de partida para uma mudança de paradigma no apoio social e de saúde à população idosa em Vila de Rei. Trata-se de um projeto estruturante para reformular a forma de apoio aos idosos através de um modelo colaborativo apoiado por meios tecnológicos mais avançados na área da teleassistência e telessaúde, agindo preventivamente sobre eles.

Este é um projeto todo virado para o envelhecimento ativo onde a missão do Município é ajudar as instituições locais a prestar um apoio mais completo, a mais pessoas, e de forma economicamente mais sustentável.

VILA DE REI RECEBE 8ª BANDEIRA

DE “MUNICÍPIO + FAMILIARMENTE RESPONSÁVEL” O Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, recebeu pessoalmente a Bandeira de “Município + Familiarmente Responsável”, entregue a Vila de Rei pelo oitavo ano consecutivo, numa cerimónia realizada na tarde de 7 de dezembro no Auditório da sede da Associação Nacional de Municípios, em Coimbra.

A distinção, levada a cabo pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, pretende destacar os Municípios que se evidenciam através de práticas de proximidade e medidas sociais, destinadas a melhorar a qualidade de vida das famílias. Em 2016 foram distinguidas um total de 58 Autarquias, sendo que Vila de Rei é um dos cinco Municípios que receberam esta distinção em todas as suas edições. A seleção das Autarquias premiadas tem em conta os mais diversos critérios, entre os quais o apoio à maternidade e paternidade, apoio às famílias com necessidades especiais, serviços básicos, habitação e urbanismo, educação e formação, transportes, cultura, desporto, lazer e tempo livre, relações institucionais, cooperação e participação social.

14

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


AÇÃO SOCIAL

VILA DE REI JUNTOU CERCA DE 150 AVÓS E NETOS

NAS COMEMORAÇÕES DO DIA DOS AVÓS O Município de Vila de Rei, em colaboração com a equipa do CLDS 3G e a Puzzleduc, aliou-se às celebrações do Dia dos Avós, no dia 26 de julho, juntando cerca de 150 avós e netos na Piscina Descoberta Municipal. Ao longo de toda a manhã, os participantes realizaram diversas e divertidas atividades, onde a interação entre todos e o contacto intergeracional foi uma constante.

Os intervenientes receberam ainda, como lembrança, uma fotografia entre avós e netos que assinalou este dia diferente, repleto de boa disposição. As celebrações do Dia dos Avós terminaram com um almoço-convívio, oferecido pelo Município, nas instalações da Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal.

184 RASTREIOS DE SAÚDE

NA “SEMANA DO ENVELHECIMENTO ATIVO” A Comissão de Proteção do Idoso em Risco de Vila de Rei (CPIRVR), juntamente com o Município, CLDS 3G e Centro de Saúde de Vila de Rei, promoveu entre os dias 28 de setembro e 1 de

outubro, a “Semana do Envelhecimento Ativo”. Durante estes dias foram efetuados rastreios de saúde, em seis locais do Concelho, onde os destinatários alvo eram os Vilarregenses com idade igual ou superior a 50 anos. No total foram contabilizadas 184 pessoas envolvidas. O último dia foi marcado pela visualização do recente filme “Pátio das Cantigas” que fez toda a gente sorrir e recuar no tempo, lembrando a sua primeira edição nos anos 40 do século passado. O evento terminou com a sessão de esclarecimentos e apresentação da Universidade Sénior de Vila de Rei que finalizou com a sua aula inaugural na Biblioteca Municipal.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

15


AÇÃO SOCIAL

MUNICÍPIO ASSINALA DIA DA IGUALDADE DE GÉNERO O Município de Vila de Rei, em parceria com a equipa do CLDS 3G local, GNR de Vila de Rei e Unidade de Cuidados na Comunidade do Centro de Saúde de Vila de Rei, assinalou, no dia 24 de outubro, o Dia Municipal da Igualdade de Género junto dos jovens da Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal. A iniciativa englobou uma palestra onde foram discutidos temas como a Violência Doméstica, Violência no Namoro, Igualde de Género no Trabalho, e Igualdade de Género nas Etnias. A ação teve o objetivo de promover direitos e liberdades, a igualde de oportunidades de participação, reconhecimento e valorização de

mulheres e homens em todos os domínios da sociedade: político, económico, laboral, pessoal e familiar, não eliminado as diferenças entre homens e mulheres mas reconhecendo-as e valorizando-as.

BIBLIOTECA MUNICIPAL RECEBEU O SEGUNDO WORKSHOP

“SAÚDE MENTAL: UM DIREITO DE TODOS” A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, recebeu, na tarde do dia 15 de outubro, a segunda edição do workshop “Saúde Mental: Um Direito de Todos. Quem cuida da Mente, cuida da Vida”. Organizada pelo Município de Vila de Rei, a iniciativa, que contou com a presença do Vice-Presidente da Autarquia, Paulo César Luís, pretendeu assinalar o Dia Mundial da Saúde Mental. Durante a sessão, foram abordados diversos temas relacionados com a temática da Saúde Mental, com o programa a incidir especialmente em “As Relações Humanas e a Saúde Mental”, pelo psicólogo Paulo Santos, “As demências e o stress e exaustão do cuidador”, pela enfermeira Emanuela Alves, e “Sinais de alerta e modos de atuação nas perturbações mentais na infância e adolescência”, pela psicóloga Filipa Cordeiro.

16

A ação contou com a participação de 45 pessoas que, através de um inquérito de satisfação realizado pela organização, demonstraram-se muito satisfeitas com o workshop e com as matérias nele abordadas.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


CULTURA

XXVII FEIRA DE ENCHIDOS, QUEIJO E MEL RECEBE MILHARES DE VISITANTES E REPETE SUCESSO Vila de Rei recebeu largos milhares de visitantes com a realização da vigésima sétima edição da Feira de Enchidos, Queijo e Mel (FEQM), entre os dias 30 de Julho e 7 de Agosto. Ao longo de nove dias, o Parque de Feiras voltou a receber o melhor da gastronomia e artesanato, com 115 expositores, diversas exposições, a Feira do Livro, um programa desportivo variado e alguma da melhor música nacional. O Secretário de Estado das Autarquias Locais, Dr. Carlos Manuel Soares Miguel, inaugurou o certame no dia 30 de Julho após a receção oficial no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho, e, juntamente com o Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, e o Presidente da Assembleia Municipal, Dr. Paulo Brito, realizaram uma visita a todos os seus expositores. A programação musical da XXVII FEQM voltou a ser um dos principais destaques do evento. Os

cabeças-de-cartaz Mia Rose, OLE – Orquestra Ligeira do Exército, Leo & Leandro, ÁTOA, Tiago Bettencourt e Mikkel Solnado foram sempre brindados com fervorosos aplausos do muito público que se juntou junto ao Palco 1 para os seus espetáculos. O certame voltou a apresentar um programa desportivo bastante variado, levando centenas de pessoas a participar nas atividades previstas: Torneio de Ténis, Insufláveis Radicais, Resistência BTT, Encontro de Motas Clássicas e Motorizadas, Passeio de Canoagem, Torneio de Minigolf, Descida de Carrinhos de Rolamentos, Dia Infantil, Prova de Orientação, Torneio de Sueca, Torneio de Chinquilho e Olimpíadas Populares. De destacar também a já habitual Colheita de Sangue, que juntou mais de meia centena de dadores, o que revela o espirito altruísta dos vilarregenses.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

17


CULTURA

NOVO SUCESSO NA XII QUINZENA DO TEATRO SOLIDÁRIO DE VILA DE REI O Concelho de Vila de Rei recebeu, nas noites de 19 e 26 de novembro e 3 de dezembro, a décima segunda edição da Quinzena do Teatro de Vila de Rei. Com espetáculos divididos por S. João do Peso, Fundada e Vila de Rei, a iniciativa contou sempre com auditórios bem compostos de público, que se mostraram sempre muito satisfeitos com os espetáculos apresentados. O evento, de entrada solidária facultativa (entrega de um género alimentar para a elaboração de Cabazes de Natal), permitiu a recolha de um vasto número de produtos alimentares que serão agora doados às famílias Vilarregenses mais carenciadas.

CONCURSO LITERÁRIO

“PADRE JOÃO MAIA” JÁ TEM OS SEUS VENCEDORES DEFINIDOS O Concurso Literário “Padre João Maia”, este ano subordinado ao tema “Diálogos Intergeracionais”, tem já os seus vencedores encontrados. Organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, de forma a celebrar o Dia Mundial do Livro, a iniciativa teve como principais objetivos estimular a produção literária e promover, simultaneamente, o Concelho de Vila de Rei. Tendo por base os critérios de criatividade, qualidade literária, organização, coerência e coesão do texto e forma de abordagem sobre o tema, o júri decidiu atribuir a vitória ao trabalho “O umbigo do Reino”, de Gabriel Martins Dias, na categoria de prosa, e a João Afonso Soares, na categoria de poesia, com o trabalho “Conversa Intergeracional”. Foi ainda distinguido com Menção Honrosa o trabalho em prosa “Dialogar de ontem para hoje”, 18

de Francisco da Silva António, e o texto em poesia “Um novo alvorecer”, de Luís Lucas Francisco. O vencedor de cada categoria foi premiado com o valor de 75€. Os textos vencedores podem ser lidos no Suplemento deste Boletim Informativo.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


CULTURA

2º Lugar 1º Lugar

3º Lugar

CONCURSO DE FOTOGRAFIA

“PADRE JOÃO MAIA 2016” JÁ TEM VENCEDORES A edição de 2016 do Concurso de Fotografia “Padre João Maia”, este ano subordinado ao tema “Diálogos Intergeracionais”, tem já os seus vencedores definidos. A iniciativa, organizada pelo Município de Vila de Rei, teve este ano a sua décima edição e apresenta, como principal objetivo, a promoção e divulgação das potencialidades culturais, turísticas e etnográficas do Concelho de Vila de Rei. Ana Rita Laranjeira, foi a vencedora do Concurso

com a fotografia “Let me take a selfie”. Daniela Tavares ficou na segunda posição com o trabalho “Quase um século de gargalhadas” enquanto que Ana Raquel Laranjeira alcançou o terceiro lugar com a fotografia “Vamos juntos!”. O júri decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa à fotografia “Espiga Dourada”, de Ana Rita Laranjeira. Todos os trabalhos a concurso estiveram em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, de 30 de julho a 31 de agosto.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

19


CENTENAS DE PESSOAS COMPROVAM SUCESSO DO

9º ENCONTRO DE CONCERTINAS DE VILA DE REI O evento voltou a contar com a presença de diversos O Parque de Feiras de Vila de Rei recebeu, no dia 25 de setembro, a nona edição do Encontro de Concertinas de Vila de Rei, num evento organizada pela Casa do Benfica de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Vila de Rei. Tal como nas edições anteriores, a iniciativa contou com largas centenas de pessoas na assistência, que não se cansaram de aplaudir os cerca de 130 concertinistas que passaram por palco.

grupos oriundos de diferentes pontos do país, como o Grupo de Concertinas da Conceição (Ourém), Grupo de Concertinas “Sons de Casconha” (Cantanhede), Grupo de Concertinas da Lousã, Escola de Concertinas “Filipe Oliveira” (Vale de Lobos), Grupo de Concertinas do Machio (Pampilhosa da Serra), Grupo de Música Popular Portuguesa de Cernache do Bonjardim, Grupo de Concertinas de Carenque (Amadora), Associação de Tocadores de Concertinas de Castelo Branco, Rui Alves, Grupo “Pedrosini” e Grupo de Concertinas e Escola de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei.

BIBLIOTECA MUNICIPAL JOSÉ CARDOSO PIRES JUNTA 150 PESSOAS

EM “MANHÃ DE TEATRO INCLUSIVO” O Museu Escola da Fundada recebeu as comemorações Vilarregenses das Jornadas Europeias do Património, numa iniciativa promovida pela Município de Vila de Rei e pela Direção Geral do Património Cultural, este ano subordinado ao tema “Comunidades e Culturas”. A iniciativa contou com a presença dos utentes do Centro de Dia “Família Dias Cardoso”, numa atividade denominada “O a, e, i, o, u da Comunidade Escolar no tempo do Estado Novo”. Os participantes recriaram assim uma aula da Escola Primária dos anos 30 – 70, tendo, de seguida, visualizado o filme “Aniki Bóbó”, de Manoel de Oliveira. 20

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


CULTURA

18º TUNICOTO COM CASA CHEIA REGISTA NOVO SUCESSO Foi um Auditório Municipal de Vila de Rei completamente lotado que recebeu as Tunas Académicas presentes na décima oitava edição do Tunicoto – Encontro de Tunas de Vila de Rei, realizado no passado dia 15 de outubro. Organizado pela Villa d’el Rei Tuna, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, o evento, que pretendeu assinalar o 20º aniversário da tuna Vilarregense, contou com a presença da banda Vilarregense “Dante”, seguindo-se as atuações da Samarituna – Tuna Feminina da Universidade Lusófona, Augustuna – Tuna Académica da Universidade do Minho, Tun’Ameixas – Tuna Académica da Escola Superior Agrária de Elvas, e da tuna anfitriã, Villa d’el Rei Tuna – Tuna Académica do Concelho de Vila de Rei.

Antes do espetáculo no Auditório Municipal, ao longo da tarde, os perto de 100 tunos participantes no evento percorreram as ruas de Vila de Rei e as IPSSs da sede do Concelho, num animado Passa-calles onde foram mostrando alguma da sua música aos Vilarregenses. A partir das 21h30, as tunas deram início ao espetáculo, com o muito público presente a não se cansar de aplaudir fortemente todas as tunas em palco.

MUSEU ESCOLA DA FUNDADA RECEBEU

COMEMORAÇÕES DAS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO O Museu Escola da Fundada recebeu as comemorações Vilarregenses das Jornadas Europeias do Património, numa iniciativa promovida pela Município de Vila de Rei e pela Direção Geral do Património Cultural, este ano subordinado ao tema “Comunidades e Culturas”. A iniciativa contou com a presença dos utentes do Centro de Dia “Família Dias Cardoso”, numa atividade denominada “O a, e, i, o, u da Comunidade Escolar no tempo do Estado Novo”. Os participantes recriaram assim uma aula da Escola Primária dos anos 30 – 70, tendo, de seguida, visualizado o filme “Aniki Bóbó”, de Manoel de Oliveira. A ação terminou com um lanche convívio entre todos os participantes. BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

21


SUPLEMENTO | BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 RESUMO DAS ATAS

CÂMARA MUNICIPAL 2016 Ata n.º14/2016, de 5 de julho de 2016 Aprovado por unanimidade - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: Viagem de estudo para os alunos com melhores notas. - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 967-2016 sobre o assunto: Apoio para Prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2016. - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 965-2016 sobre o assunto: Apoio para Estágio da Seleção Nacional portuguesa de Ultimate Frisbee. - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 966-2016 sobre o assunto: Apoio para o X Passeio das 750 sem 7 – Bonitas. - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: Resolução de requerer a Declaração de Utilidade Pública com carácter urgente para expropriação de parcelas de terreno para realização da Obra de Construção do parque de campismo e caravanismo da praia fluvial de Fernandaires.

Ata n.º15/2016, de 19 de julho de 2016 Aprovado por unanimidade - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: "Regulamento de funcionamento do complexo Desportivo Municipal" - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 1188, sobre o assunto: "Regulamento Municipal de Apoio à Recuperação de Edificações Degradadas"

Ata n.º16/2016, de 2 de agosto de 2016 Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 1378 sobre o assunto: "Apoio à fixação jovem no concelho - Casamentos/2016"

Ata n.º17/2016, de 7 de setembro de 2016 Aprovado por maioria - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Participação Variável no IRS" Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica nº 1559 sobre o assunto: "Apoio à fixação jovem no concelho - Nascimentos/2016" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Universidade Sénior de Vila de Rei" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Derrama" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Taxa Municipal de Direitos de Passagem" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre " Regulamento de estímulos ao investimento no concelho de Vila de Rei" Para conhecimento: - 6ª Alteração ao Orçamento e Grandes Opções do Plano de 2016. - Documento orientador da descentralização e aprofundar a democracia local.

Ata n.º18/2016, de 20 de setembro de 2016 Aprovado por unanimidade - 3ª Revisão do Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano financeiro de 2016.

Ata n.º19/2016, de 4 de outubro de 2016 Aprovado por maioria - Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano Financeiro de 2017. Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão Financeira, de Património e Ambiente n.º 2190 sobre o assunto: "Tabela de Taxas, Tarifas, Preços e Licenças do Município de Vila de Rei para o ano de 2017" - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 2258 sobre o assunto: "Ação Social Escolar - Livros e Material Escolar 1.º ciclo/Ano Escolar 2016/2017.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

1


Ata n.º20/2016, de 18 de outubro de 2016 Aprovado por unanimidade - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: Projeto de Regulamento da Universidade Sénior de Vila de Rei. Para conhecimento - 7.ª Alteração ao Orçamento e Grandes Opções do Plano de 2016.

Ata n.º21/2016, de 2 de novembro de 2016 Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 2677 sobre o assunto: "Contrato Interadministrativo de Delegação de Competências do Serviço Publico de Transportes de Passageiros. - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 2730 sobre o assunto: "XII Quinzena do Teatro 2016"

Ata n.º22/2016, de 15 de novembro de 2016 Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 2842 sobre o assunto: "Cedência de espaço físico para utilização e implementação de empresa”. - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 2944 sobre o assunto: "X Concurso de Presépios Tradicionais e Presépios de Montra".

Ata n.º23/2016, de 24 de novembro de 2016 Aprovado por maioria - Documentos de Prestação de Contas do 1º Semestre do ano financeiro de 2016. - 4.ª Revisão do Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2016 - para deliberação.

Ata n.º24/2016, de 6 de dezembro de 2016

ASSEMBLEIA MUNICIPAL Ata n.º02/2016, de 28 de abril de 2016. Aprovado por maioria - Prestação de contas relativas ao ano financeiro de 2015. - 1.ª Revisão ao Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2016 Aprovado por unanimidade - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: "Redução da taxa de IMI atendendo ao número de dependentes"

Ata n.º03/2016, de 30 de junho de 2016. Aprovado por maioria - 2.ª Revisão ao Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2016.

Ata n.º04/2016, de 22 de setembro de 2016. Aprovado por unanimidade - Proposta do Gabinete da Presidência sobre o assunto: "Regulamento de funcionamento do complexo Desportivo Municipal" - Informação da Divisão de Planeamento e Coordenação Estratégica n.º 1188, sobre o assunto: "Regulamento Municipal de Apoio à Recuperação de Edificações Degradadas" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Derrama" - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis". - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Taxa Municipal de Direitos de Passagem" Aprovado por maioria - Proposta do Gabinete da Presidência sobre "Participação Variável no IRS" - 3.ª Revisão ao Orçamento e Grandes Opções do Plano para o ano de 2016.

Aprovado por unanimidade - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 3488 sobre o assunto: "Relatório Final das XVIII‘S Jornadas Desportivas do Concelho de Vila de Rei. - Informação da Divisão de Coordenação e Planeamento Estratégico n.º 13 sobre o assunto: "Plano integrado de dinamização e promoção do livro e da leitura "

2

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


CONCURSO LITERÁRIO 1º PRÉMIO POESIA

CONVERSA INTERGERACIONAL Para os filhos fui “Herói”, Mas hoje o coração dói Por ser fraca a serventia… Sinto chegado o Outono Como barco ao abandono Vogando em maré vazia.

Para a formação do Ser O mais importante é ter Valores para lhes dar. Nesta rápida passagem Há que reter a imagem Do que, de bom, vão lembrar.

Para os netos sou “Palhaço” Já não lhes comando o passo Mesmo sendo General… Que bom é vê-los crescer E ajudá-los a saber Distinguir o Bem do Mal.

Foi Dinis um sábio Rei Que à nobre Vila do Rei O seu foral outorgou. Aqui deixou suas trovas Tanto a velhas como novas Pois toda a gente ensinou. General da Meimoa

MENÇÃO HONROSA - POESIA

UM NOVO ALVORECER Ó minha linda terra muito amada, Centro Geodésico de Portugal, estiveste muitas décadas isolada no mar verdejante do teu pinhal. Porque te desprezaram ancorada a esta ilha verde do fim do mundo como outras, esquecida e abandonada neste oásis do meu Portugal profundo. Mas eis que surgiu um novo alvorecer com o sol no horizonte a brilhar; quiseram cercear-te as pernas ao nascer quando tu as tinhas fortes para andar. Teu povo honrado e trabalhador tudo aguentou de cabeça levantada e sempre te dedicou um grande amor apesar de só conhecerem o duro cabo da enxada. Muitos dos teus filhos que outrora emigraram para mundos distantes e desconhecidos, na realidade nunca te abandonaram regressando agora p’rós seus entes queridos. Em muitos rostos são visíveis as marcas e os sulcos das rugas que denunciam sofrimento, mas hoje estão gratos aos seus Autarcas por lhes minorarem o seu isolamento. Os Vilarregenses sentem-se orgulhosos de serem filhos desta próspera terra onde os jovens aprendem com os idosos a fazerem a paz, só a paz e nunca a guerra.

Juntos discutem e trocam impressões sobre assuntos mais diversos: se os idosos já não têm ilusões, os jovem sonham com outros universos. Num convívio ameno e salutar cada qual expõe as suas teorias, mas o idoso até já aprendeu falar do mundo das novas tecnologias. Ele está hoje mais feliz e culto na santa paz da terra onde se criou, e onde nasceram figuras de grande vulto que Vila de Rei sempre acarinhou. A ti muito me orgulho de pertencer e fazer parte da tua nobre grei, jovens e idosos temos de reconhecer o muito que se tem feito em Vila de Rei!

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

3


1º PRÉMIO PROSA

O UMBIGO DO REINO Eu nunca fui daqueles que acharam intrusivas as recomendações dos progenitores, talvez porque nunca senti ameaçado por eles o meu espaço de intimidade, quando comecei a querer ser mais independente. Posso até dizer que me senti sempre umbilicalmente ligado a ambos, mesmo se a mãe fosse por natureza um tanto excessivamente solícita comigo, o filho que lhe deu muitas e exageradas, contudo não de todo infundadas, preocupações de saúde; já com o pai tudo era diferente, nem era preciso palavras para nos entendermos, seguia todos os seus passos, quando criança, sempre atrelado ao seu bolso de trás das calças, sendo apelidado pelos mais próximos de “sombra”. Desde sempre, na infância e na juventude, tive o privilégio de partilhar intensamente a vida, os ideais, alguns sonhos e muitas aventuras impregnadas de natureza e desporto, quer no futsal quer no escutismo. Não é de agora, que já sou pai, que me considero um privilegiado do fluente diálogo intergeracional, mesmo se parco de palavras, desde sempre me embrenhei nele. Quando se é jovem, pensa-se que a vida e as emoções estão adiante, ainda para vir, ainda para serem fruídas. Às vezes até pensamos não ter memória, de tão vazia… É a vertigem da plenitude a consumir-nos, ou nem tanto, talvez seja só a tendência para o esbanjamento das energias acumuladas, reclamando agitação. Nem tudo é o que parece, nem todos somos iguais e o tempo deixa marcas diferentes em cada um, consoante a sua base genética e a sua matriz cultural. Como pode o filho de alguém que vibra com cada agitação da erva, mesmo rasteira, exposta à brisa da primavera, ficar indiferente à exuberância de perfumes dos campos largos e à quase infinitude dos horizontes azulados de lonjura? É por isso, pai, que te dou graças por me deixares ter sido, durante tanto tempo, a sombra de teus passos, o confidente das inconfessadas, mas não menos percecionadas, emoções das tuas andanças. Vem isto a propósito da minha relativa juventude, contudo já repleta de boas lembranças, quase todas elas relacionadas com incursões pelo campo, eu que já nasci no campo e nele sempre tenho vivido: recordo com imensa saudade os meus tempos de iniciação ao futsal, no desporto escolar e da competição alargada às diferentes escolas do distrito, que nos permitia penetrar nos seus recantos mais recônditos, quando, como prémio singelo de vitória, o meu progenitor e meu treinador nos conduzia até um sítio qualquer paradisíaco, qualquer pego escuro de qualquer clara ribeira, para, antes da merenda reparadora, se esbanjarem, a braçadas ainda vigorosas, o resto das forças. Foi assim que conheci o Pego das Cancelas antes de ele figurar nas placas

4

turísticas das estradas de Vila de Rei. Depois, já na plena juventude, tive a sorte de prolongar o meu gosto pela prática desportiva de competição, integrando uma equipa de futsal da Fundada, que participava no campeonato distrital da modalidade e que, porque treinando e jogando nessa freguesia, me permitiu um grande contacto com as gentes e terras de todo aquele concelho, constatando a sua nobreza de caráter e o seu espírito inabalável, mesmo perante as maiores provações. E aí eu sentia-me como peixe na água, irmanado nos mesmos ideais, partilhando das mesmas ansiedades na busca da suplantação, eu que fora caldeado pelo espírito de grupo no futsal infantil, para mim, dadas as circunstâncias invocadas atrás, um prolongamento natural da educação que bebera com o leite. E vivi por dentro do espírito daquelas terras: petisquei das suas sertãs o inolvidável achigã frito, o único peixe de água doce que consigo saborear sem sobressaltos, eu que, tenho de o confessar, me sinto menos frágil a lidar com espinhos do que com espinhas; e cantei “à resgalheira” os corais tipicamente masculinos, que nos fazem sentir guerreiros, sobretudo se já um tanto inebriados pelo “morangueiro”; e revisitei espaços e revivi emoções, reconstituindo paisagens com maior fidelidade, agora que a idade me permite outro apuro da sensibilidade. Não deu para tudo, o tempo deste retorno ao local onde fui feliz. Porém, estou determinado a insistir em contrariar o dito que desaconselha tal retorno, e voltarei àquelas margens da ribeira do Codes, onde nos meus tempos de lobito acampei durante uma semana inesquecível: tenho tenções de espreitar aqueles patamares da margem esquerda, pletóricos de verdura e fresquidão, onde estava montado o acampamento, a montante do sítio onde agora está implantada a praia fluvial do Penedo Furado; quero ainda fazer”bruxas” com as pedras lascadas nos remansos da ribeira, tentando sempre alcançar as marcas inimagináveis dos mais velhos, os exploradores; quero ouvir o eco do grito das patrulhas quando se cruzavam, de faro nas pistas, catando os pontos para a classificação: “- Há peiiixe, ou não há peiiiiixe?” e quero gritar-lhes, uma vez mais, a contra-senha: “- Não há peiiiiiiiiixe!”. Não dá para entender como esta juventude de hoje sente tanto gosto em enfrascar-se de “soundbites” dos I Pods, que os insensibilizam para qualquer outro som, seja didático, seja profilático, e não despertam para o que realmente conta, a sintonia. Agora, que estou mais maduro, avalio perfeitamente a frustração dos mais velhos face a estas lacunas nos gostos dos mais novos. É que se pode fixar esta ou aquela caraterística mais supérflua de

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


qualquer loja de qualquer centro comercial, mais as mulheres que os homens, evidentemente, mas, no fundo, elas, as lojas, tal como as lojistas, trajam todos pelo mesmo figurino, seja no Cascais, no Arrábida, no Colombo ou no Vasco da Gama, no Norte, no Sul ou em Alcochete. Contudo, seja no espelho verde de Fernandaires, ou no da Zaboeira, ou mesmo em qualquer ponto da albufeira de qualquer lago, nada se repete, tudo é genuíno, tudo é único. É verdade que os fogos são um flagelo de consequências ainda mal estimadas, mas seguramente desastrosas, contudo, também nos permitiram desbravar paisagens, alargando a linha do horizonte, desnudando antigas veredas de que perdêramos o rasto e até mesmo avivando estremas a que perdêramos referências. Até mesmo com estes percalços dos elementos a natureza não perde genuinidade. Um qualquer “badameco”, de qualquer lugar desta aldeia global em que nos transformou a sociedade da informação, poderá estar a par das novidades musicais de qualquer banda, o que não terá é capacidade de distinguir o som dos grilos do som dos ralos, numa suavíssima noite de verão; jamais poderá ver, para lá do xisto, a vida dos seus antepassados, ao contemplar, de cima, as casas de Água Formosa; jamais poderá gozar o prazer de sentir os pés fresquinhos na água preguiçosa das levadas, quanto mais saber como se chega a rega às “fevereiras” do milho. O homem, anatomicamente, tem o umbigo no centro do corpo e por natureza tem a tendência a não ver muito mais para além dele, centrando toda a sua vida em torno

de si mesmo. E hoje, mais do que nunca, o altruísmo anda pelas ruas da amargura. Além do mais, valores considerados essenciais à sobrevivência em meio adverso, como a solidariedade, a partilha, a comunicabilidade, estão cada vez mais em desuso, e remetendo para a idade das cavernas quem ouse referi-los, quanto mais reivindicá-los. A aldeia é global, sim, mas o homem torna-se cada vez mais sectário, enclausurado no seu egoísmo. Claro que nunca veio mal de maior ao mundo por sempre defendermos o que é nosso, considerando-o o melhor, puxando a brasa para a nossa sardinha. Ser bairrista é ser genuíno também. Vila de Rei não precisa de centralizar atenções em si mesma, porque já é centro, o umbigo geodésico de Portugal. É claro que para celebrar este privilégio, nada como uma feira de queijos enchido e mel, que, para além de “lambarice”, é também obra de arte, monumento ao bem saber e bom gosto de um povo cuja vida madrasta nunca deixou ser lambareiro. Não quero despedir-me de ti, jóia da Coroa, como atesta teu brasão, sem desejar que cresças sem te alterares, acolhas sem te prostituir, solicites sem te baixar, alcances sem pedinchar. Ergue bem alto o teu padrão para te afirmares portuguesa genuína, neste tempo de vilezas padronizadas, mas não queiras subir mais alto do que o teu pico da Milriça, tão proporcionado quanto altaneiro, no reino em que reina. O Sombra

MENÇÃO HONROSA - PROSA

DIALOGAR DE ONTEM PARA HOJE Longe vão os tempos em que era quase obrigatória uma comunicação mais ou menos saudável entre pais e filhos, muito por causa da imposição de critérios rígidos de etiqueta e de boas maneiras. O inevitável isolamento em que outrora se vivia, sem luz, sem água, sem telefone e sem acessibilidades condignas, e outros inconvenientes de relevo, provocava a grande vontade das pessoas em manter e solidificar tudo o que era tradicional, criando condições para favorecer a conservação dos seus usos e costumes, e manter o teor do seu nível de vida. Os pais, regra geral, conscientes dos seus deveres, levavam muito a sério a educação dos filhos na medida do possível. Os filhos, também respeitavam e obedeciam aos pais, em mútua convivência de famílias. Muitos pais, mesmo não sendo assíduos praticantes da religião (a dureza da vida muitas vezes não o permitia), tinham a preocupação de mandar os filhos à doutrina e à Missa; Eram hábitos que em novo se iam criando, pese embora alguns se viessem a perder no futuro.

Reconhecemos, no entanto, que a perda de alguns bons hábitos, principalmente de diálogo, tem a ver com as mudanças que se vão operando nas vidas das pessoas, nomeadamente as longas ausências da terra, por motivos de trabalho; Contactos com outros meios e até outras civilizações; Muitas vezes até falta de tempo e mesmo força de vontade para manter certos rituais que se aprenderam na infância e na adolescência. Mas nem sempre é assim, felizmente que muitos de nós continuamos ligados à pureza dos costumes, e ao fervor do que se aprendeu no passado. Recordo que, os mais novos pediam a bênção aos Pais, Avós, Tios e Padrinhos, num simples, mas puro, diálogo de respeito, utilizando a frase “deite-me a sua bênção”, e cuja resposta era “que Deus te abençoe” ou “que Deus te faça um santo”. Os mais velhos, cumprimentavam-se entre si, com um simples BOM-DIA, BOA-TARDE ou BOA NOITE, ou com saudações muito próprias, tais como: GUARDE-O DEUS; VENHA COM DEUS; DEUS

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

5


NOS DÊ BOM DIA; DEUS LHE DÊ SAÚDE; ESTIMO MUITO EM VÊ-LO; DEUS O LIVRE DO MAL, etc. Nas despedidas usualmente utilizava-se o ATÉ AMANHÃ SE DEUS QUISER; ATÉ MAIS VER, ou ATÉ QUANDO DEUS QUISER. As melhores relações e, consequentemente, os melhores diálogos, existiam então muito mais entre avós e netos, também porque não existiam meios de comunicação e informação, o que conferia ao meio familiar, quase em exclusivo, o dever de transmitir valores e outros ensinamentos aos mais novos. Isto porque se entendia que as pessoas de mais idade tinham mais sabedoria, e daí mais conceituadas, por terem maior experiência de vida. Quem não se lembra do avô, sentado no canto da lenha, contando em pormenor o historial do seu passado e dos seus antepassados, perante o ouvido atento dos netos com mais perspicácia, e com mais vontade, para assimilar os ensinamentos do avô pois, para eles, estava ali um sábio, um autentico mestre; Contava passados históricos; Modos de vida; Dificuldades passadas; Vitórias conseguidas; Distantes paragens; Etc. Etc.. A pureza das palavras simples que compunham as “histórias”, tinham uma enorme receptividade nas crianças que, ávidas de saber, escutavam atentamente a sabedoria saída da mente e da criatividade do avô ou da avó. Os diálogos, embora ingénuos, emergiam das bocas, até então caladas, querendo sempre saber algo mais sobre o que ouviam, mas que, quase sempre, não entendiam. Mesmo assim, ficavam sempre mil perguntas por fazer porque, apesar de sábios, muito provavelmente, nem os avós teriam respostas. Outras figuras do agregado familiar, para além dos avós, e mesmo “pessoas de fora”, mais sabidas e mais “letradas”, quer pela sua inteligência, quer pelo seu espírito empreendedor e pela sua visão de futuro, transmitiam aos mais novos, conselhos e ensinamentos que, embora muitas vezes não fossem acatados de imediato, ficavam na mente dos jovens que, mais tarde ou mais cedo, lhes iriam dar crédito e seguramente pô-los em prática na sua vida futura. Depois vinham os diálogos com os professores, Aqui tornava-se necessária a criação de uma certa relação afectiva, para que houvesse entendimento mútuo. Tornava-se importante que o professor fosse portador de uma certa habilidade no sentido de utilizar o melhor possível a sua autoridade, contribuindo assim para uma melhor eficiência no ensino e conseguir a obediência e o respeito por parte do aluno. Quando a relação professor/aluno não era devidamente levada em atenção o ambiente escolar acabava por fracassar e o diálogo passava a ser quase impossível. Nestas condições, muitos adolescentes levaram em conta os ensinamentos recebidos até aí, para assumirem comportamentos mais maduros e muito mais

6

responsáveis. A aprendizagem assimilada nos diálogos entre gerações começava, a partir daqui, a fazer algum efeito e a ter algum peso no seu quotidiano. Nas memórias começam a gravitar nomes, muitos nomes. Histórias reais e lendas rodopiam em volta de um cérebro pensador de uma infância passada e de uma juventude encontrada, ficando a sensação de que o futuro, embora se preveja nada fácil, terá de ser certamente brilhante. Aos poucos, as coisas foram-se alterando significativamente. Com a chegada das novas tecnologias; Primeiro as rádios, as televisões, os jornais e as revistas; Mais tarde os computadores e telemóveis entre outro material tecnológico facilmente disponível. O fácil acesso a um variado numero de redes sociais modificaram completamente os diálogos intergeracionais de que vínhamos falando. Certos tabus e preconceitos foram fortemente abalados e muitos deles até extintos, sendo que foram criadas novas formas de respeito e de solidariedade. As histórias e os ensinamentos dos avós deixaram de fazer sentido, isto porque, no entender das últimas gerações, estão completamente desactualizados, embora se tenham de salvaguardar muitas excepções. A autoridade dos pais e dos professores deixaram de constituir obrigação, passando a ser muito abrangentes e muito mais flexíveis. O “cantar” da tabuada e os exercícios de aritmética e de geometria, entre outros, deixaram de ser utilizados e passaram a ser vistos como autênticos “massacres” do passado. Os diálogos funcionam agora através da “máquina” que tudo sabe e tudo ensina, e fica apenas à distância de um “clik”. Na maioria dos casos, fica para trás o suporte familiar de que as gerações anteriores dispunham, optando-se pela modernidade e educação formal, em clima de optimismo, deixando-se de perceber a vida e as relações com os outros. Sob o estímulo dos meios tecnológicos disponíveis, vai crescendo a barreira entre as condutas das novas gerações e as que as antecederam. Os adultos passam a entender como subversivas a maioria das acções dos jovens, e estes agem cada vez mais virados para o individualismo dando a ideia de uma subversiva juventude. Assim sendo, criam-se mais facilmente condições para a existência de conflitos entre gerações. No entanto, com maiores facilidades de acesso ao ensino, a actual geração não só conseguiu criar já uma maior consciência das suas próprias potencialidades, mas também um maior sentido de responsabilidade, permitindo assim que surjam iniciativas visando um melhor acompanhamento e aproximação às gerações anteriores. Tais factos permitem que conflitos entre gerações passem a ser vistos como problemas de relacionamento familiar e social e o diálogo começa de novo a ser possível e mesmo necessário. Nota-se agora a grande dificuldade que a maioria dos

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


jovens (e também muitos adultos) têm, ao entrar num qualquer espaço, onde já se encontram outras pessoas, dizer um simples “BOM DIA” ou “BOA TARDE”; As gerações mais antigas não conseguem compreender e interrogam-se mesmo se este tipo de comportamento será evolução ou retrocesso. O verbo QUERER passou, quase e só, a ser conjugado no presente do indicativo, ou seja “EU QUERO”, enquanto a forma verbal do condicional “EU QUERIA”, muito mais adequado em termos de etiqueta, praticamente desapareceu dos actuais diálogos. Entre pais e filhos recorre-se hoje a muita pedagogia para que haja possibilidade de um diálogo mais útil e mais produtivo. As “birras” e reivindicações das crianças de hoje obrigam a que haja cuidados mais estudados e mais conclusivos na condução da sua educação, para se evitar o tal choque entre gerações, que aos poucos se vão tornando conflituosos. Os castigos deixaram de provocar dor e sofrimento e passaram a ser de privação de benefícios materiais, nomeadamente a retirada de telemóveis, proibição de saídas nocturnas, interdição de acesso ao computador, etc. etc. Por outro lado, a vasta tecnologia de que as gerações de hoje dispõem, permite que se estabeleçam diálogos muito mais consistentes entre pessoas de todas as idades, muitas vezes sem haver conhecimento presente entre os interlocutores ou dialogantes. Claro que existem muito mais prós e contras, ou seja benefícios e perigos. Como facilmente podemos compreender, baseados nas discussões e nos problemas levantados, sobre a construção dos DIÁLOGOS INTERGERACIONAIS entre jovens, adultos e idosos, urge estudar a melhor forma para encontrar uma mais consistente aproximação entre as gerações, tendo sempre presente a igualdade de direitos, respeito às diferenças e tendo em conta os valores culturais e a ruptura com o preconceito etário entre jovens, adultos e idosos. Torna-se de maior importância a transmissão da memória cultural que os idosos transmitem aos jovens e adultos, bem como os seus modelos de como reagir ao processo de envelhecimento e da morte. Os jovens e adultos por sua vez, também são muito importantes para os idosos, pois um são convívio desenvolve neles uma maior flexibilidade em relação a novos valores e comportamentos, além de lhes possibilitar um maior acesso às novas tecnologias. Para os jovens e adultos, trata-se de observar e ensaiar a experiência da velhice vindoura, bem como as diversas formas de conviver com ela. Assim, estudar e lidar com a construção de DIÁLOGOS INTERGERACIONAIS é fundamental para ajudar na inclusão social de jovens, adultos e idosos enriquecendo-os mutuamente e desenvolvendo a tolerância e a solidariedade. Não se pode aceitar que, nos tempos modernos, existam pais que têm vergonha de transmitir aos filhos o

que foi a sua vida no passado, e que também existam filhos que se envergonhem do que foi a vida dos seus pais. Existe uma grande necessidade de se criarem mecanismos urgentes para se evitar este estado de coisas e, assim sendo, nada melhor do que promover o diálogo, e que exista a necessária reciprocidade do mesmo entre os interlocutores, novos e velhos. Como sobejamente se sabe, os computadores foram programados por homens já de algumas gerações, mas vão sendo constantemente actualizados, até a um certo ponto em que terá de haver forçosamente um “tecto” ou um fim; Depois disso virá, forçosamente, o retrocesso. Então, embora vagarosamente, tudo voltará ao princípio e será mais do que necessário, e de grande importância, o recurso aos DIÁLOGOS INTERGERACIONAIS, para se manter uma certa sobrevivência. Todo o concelho de Vila de Rei, genuinamente enquadrado nas terras do interior e que são, por várias consequências, das mais desfavorecidas, está perfeitamente identificado com tudo, ou quase tudo, o que aqui se escreveu. A enorme falta de condições para o acesso ao ensino, a ruralidade presente nas gerações passadas, que tiravam da terra o seu sustento, obrigava a um suporte maior no diálogo entre familiares, vizinhos e amigos, e ao recurso inevitável ao mesmo. Aqui, os DIÁLOGOS INTERGERACIONAIS, assumiam um enorme relevo no dia-a-dia das pessoas. Mesmo nos tempos mais recentes, já com alguma tecnologia disponível e com melhores condições de vida, continua e bem, a valorizar-se o intercâmbio de conhecimentos entre idosos e jovens e vice-versa, contrariamente ao que sucede nos grandes meios urbanos.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

7


EDUCAÇÃO

CRIANÇAS CANTAM OS “BOLINHOS” NA CÂMARA MUNICIPAL As crianças do 1º ciclo do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei deslocaram-se ao edifício da Câmara Municipal de Vila de Rei na tarde de 28 de outubro, onde cantaram os “Bolinhos”, cumprindo esta antiga tradição de comemoração do Dia de Todos os Santos. As crianças foram recebidas pelo Vice-Presidente do Município, Paulo César Luís, que as brindou com uma pequena e doce lembrança. A tradição dos “Bolinhos” ou do “Pão por Deus”, como em muitos outros locais da região centro, é cumprida em Vila de Rei há já bastantes anos, pelo que é com satisfação que o Município apoia e contribui para a sua continuidade.

MAGUSTO

DIA DOS BOLINHOS

No dia de S. Martinho, as crianças da Sala dos Miminhos da Creche Municipal e os utentes da Fundação João e Fernanda Garcia realizaram um magusto, no qual houve lugar para ouvirem os meninos cantar algumas músicas com a colaboração do Prof. de música.

Os meninos da Sala dos Miminhos da Creche Municipal foram pedir os bolinhos no dia 31 de Outubro à Casa do Idoso, de forma a manter a tradição. Crianças e idosos ficaram contentes com este pequeno encontro!

De seguida realizou-se o magusto com castanhas assadas, bolinhos e sumos. Os meninos ofereceram um trabalho de grupo alusivo ao dia de S. Martinho e os utentes ofereceram uma castanha elaborada pelos mesmos a cada criança também. Foi um agradável convívio! 22

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


EDUCAÇÃO

CRIANÇAS VILARREGENSES ASSINALARAM DIA MUNDIAL DA POUPANÇA A equipa do CLDS 3G de Vila de Rei, em parceria com o Agrupamento de Escolas e os Jardins-de-Infância do Concelho, juntou-se às comemorações do Dia Mundial da Poupança, através da realização de um conjunto de atividades junto das crianças Vilarregenses entre os dias 31 de outubro e 4 de novembro. A iniciativa pretendia transmitir às crianças a ideia de poupar, sobretudo atendendo ao contexto económico que o país atravessa, promovendo a reflexão sobre o valor do dinheiro e contrariando a ideia de muitas crianças de que “o dinheiro sai de uma máquina” sempre que necessário.

A organização desta ação considerou a iniciativa um sucesso, contribuindo, de forma lúdica e pedagógica, para o desenvolvimento de aprendizagens de domínio financeiro.

FÉRIAS DESPORTIVAS DE VERÃO 2016 ASSINALARAM FINAL DAS ATIVIDADES As crianças e jovens das Férias Desportivas de Verão terminaram as suas atividades na tarde de 14 de setembro, num convívio que juntou as crianças e jovens participantes, juntamente com os seus encarregados de educação. A iniciativa teve lugar nas instalações do Centro Escolar de Vila de Rei, numa animada tarde que contou igualmente com a realização de um lanche-convívio. Ao longo do Verão, as Férias Desportivas contaram com mais de uma centena de participantes, divididos por turmas dos 3 aos 5 anos e dos 6 aos 14, tendo desenvolvido as mais diversas atividades, como provas desportivas, ateliers diversos, visita a Praias Fluviais, MasterChef Júnior, insufláveis e um acampamento na Praia Fluvial de Fernandaires.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

23


EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO IMPLEMENTA CARTÃO DE PROXIMIDADE NA ESCOLA A Escola Básica e Secundária do Centro de Portugal, em Vila de Rei, colocou à disposição dos seus alunos, no início do ano letivo 2016/2017, um Cartão de Proximidade com um programa designado por GIAE – Gestão Integrada para Administração Escolar, que fará com que, entre outras vantagens, não seja necessário manusear diariamente dinheiro dentro da Escola. Este serviço vem possibilitar que os elementos da comunidade escolar e os encarregados de educação

tenham acesso a diversas funcionalidades como: consulta de faltas e presenças dos alunos, consulta de classificações atribuídas no final do período, calendário de atendimento dos diretores de turma, consulta de movimentos de portaria (entradas e saídas da Escola), consulta de ementas do refeitório, aquisição de refeições, consulta de saldo e extratos do cartão, carregamento do cartão por transferência bancária, entre outros. A iniciativa vem assim otimizar os processos e recursos existentes no Agrupamento, facultando simultaneamente aos Encarregados de Educação todas as informações necessárias para um melhor acompanhamento dos seus educandos. A medida apresentou um custo para o Município de 11.146,57€, num investimento que vem complementar as obras de ampliação e remodelação da Escola que se encontram a decorrer e que terão um custo de 553.226,67€.

MUNICÍPIO OFERECEU MANUAIS ESCOLARES AOS ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO O arranque do ano letivo no Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, que teve lugar a 15 de setembro, ficou marcado pela entrega gratuita dos Manuais Escolares aos alunos do Ensino Secundário de Vila de Rei. O Município de Vila de Rei suportou na totalidade os custos dos manuais escolares dos 45 alunos matriculados no Ensino Secundário em Vila de Rei, num investimento de 9.500,00€.

24

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


EDUCAÇÃO

SESSÃO “COMO MOTIVAR OS NOSSOS FILHOS A ESTUDAR” UNE PAIS E FILHOS A Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal, Agrupamento de Escolas e do Lions Clube Vila de Rei, organizou no passado dia 28 de outubro, a iniciativa “Noite com Pais”, subordinada ao tema “Como motivar os nossos filhos a estudar?”. A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, acolheu a iniciativa, e contou com a presença de Jorge Rio Cardoso, autor dos livros “Pais à beira de um ataque

de nervos” e "Este ano vais ser o melhor aluno - Bora lá?". Nesta ação estiveram cerca de 25 participantes que interagiram e dialogaram sobre a temática. Ao longo da sessão, abordou temas relacionados com a motivação, criatividade, concentração, frustrações e impulsividade típicas da adolescência, perceção da escola ou utilização de novas tecnologias, que poderão auxiliar os pais a dar uma maior motivação aos seus educandos na vertente escolar.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

25


TURISMO

IBERIAN FESTIVAL AWARDS: ROCK NA VILA NOVAMENTE ENTRE OS PRINCIPAIS FESTIVAIS DA PENÍNSULA IBÉRICA O Festival Rock na Vila volta a estar em destaque na segunda edição dos Iberian Festival Awards, iniciativa que pretende distinguir os melhores festivais de música de Portugal e Espanha. O Festival Rock na Vila é um dos festivais em evidência nesta segunda edição dos Iberian Festival Awards, encontrando-se nomeado nas categorias de “Best Medium Size Festival”, “Best Touristic Promotion” e “Best Camping Site”. O público irá definir o vencedor de 10 das 19 categorias de prémios. Podes votar no Festival Rock na Vila em https://pt.surveymonkey.com/r/VJJY7DL. As votações encontram-se abertas até ao dia 22 de janeiro.

VILA DE REI REALIZOU AÇÃO DE PROMOÇÃO DO CONCELHO NO CONVENTO DE CRISTO O Município de Vila de Rei fez-se representar, no passado dia 3 de dezembro, numa ação de promoção e divulgação no Convento de Cristo, em Tomar, no âmbito da iniciativa “Saberes, Sabores e Artes do Médio Tejo”. A iniciativa incluiu a distribuição de folhetos promocionais do Concelho de Vila de Rei e a mostra e venda de produtos endógenos Vilarregenses, com destaque para a gastronomia e artesanato locais. A realização deste evento insere-se no âmbito do protocolo celebrado entre a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e a DGPC – Convento de Cristo para o desenvolvimento de ações de promoção turística e cultural da região do Médio Tejo neste Monumento Património Mundial.

26

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


TURISMO

10º FESTIVAL GASTRONÓMICO DO ACHIGÃ DELICIA VISITANTES A Gastronomia Vilarregense voltou a estar em grande destaque, através da realização da décima edição do Festival Gastronómico do Achigã, de 1 a 9 de outubro. Os sete restaurantes aderentes voltaram a preencher as suas ementas com as melhores iguarias confecionadas com este peixe de rio que voltou a ser alvo de muita procura por parte dos muitos visitantes. Organizado pelo Município de Vila de Rei, o evento teve lugar nos restaurantes Albergaria D. Dinis – Vila de Rei, Churrasqueira Central – Vila de Rei, Fifty-Fifty – Vila de Rei, O Cobra – Vila de Rei, O Eléctrico – Relva, Paraíso do Zêzere – Zaboeira e Tasquinha da Vila – Vila de Rei. Os sete estabelecimentos aderentes voltaram assim a dar destaque aos pratos de achigã, como por exemplo o Achigã Frito com Molho de Vinagrete, Achigã Grelhado, Açorda de Ovas ou Arroz de Achigã com Lagostim, o que fez com que muitos clientes os visitassem propositadamente à procura destas iguarias. Alguns dos restaurantes que participaram no 10º Festival Gastronómico do Achigã voltaram a destacar “o notório aumento de clientes durante a realização do Festival, muitos dos quais procuram especialmente os pratos de achigã.”

“VILA DE REI EM 150 SEGUNDOS” NOVO VÍDEO PROMOCIONAL DO CONCELHO EM DIVULGAÇÃO NA TAP E REDE EXPRESSOS “Vila de Rei em 150 segundos” é o novo vídeo promocional do Município, produzido pela Lua Filmes, em parceria com a Autarquia de Vila de Rei, que será utilizado como ferramenta de promoção do Concelho nos voos da TAP AIR Portugal, na Rede Expresso e nos canais televisivos Benfica TV e Sporting TV. Sob o conceito de “ver pelos olhos de quem melhor conhece”, a iniciativa “Portugal em 150 segundos” convida o público a selecionar dez sítios marcantes e relevantes do seu Concelho, de uma lista de 17 locais previamente escolhidos pela produtora audiovisual e pela Autarquia, para a produção de um vídeo promocional de dois minutos e meios. A votação do público, num total de 579 votos, recaiu

para Praia Fluvial do Penedo Furado, Centro Histórico de Vila de Rei, Cascatas dos Poios, Aldeia do Xisto de Água Formosa, Albufeira de Castelo de Bode, Praia Fluvial da Zaboeira, Centro Geodésico de Portugal, Praia Fluvial do Bostelim, Miradouro de Fernandaires, Praia Fluvial de Fernandaires. O filme promocional “Vila de Rei em 150 segundos” vai, numa fase inicial, estar disponível em 700 voos da TAP, prevendo-se quem entre 100 mil e 200 mil passageiros assistam ao filme. Na Rede Expressos, o filme estará disponível em toda a sua frota, para mais de 4 milhões de passageiros por ano. O vídeo promocional “Vila de Rei em 150 segundos” está disponível em www.cm-viladerei.pt.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

27


TURISMO

BANDEIRA AZUL E BANDEIRA ‘PRAIA ACESSÍVEL’ HASTEADAS NA PRAIA FLUVIAL DO BOSTELIM A Praia Fluvial do Bostelim recebeu oficialmente a primeira Bandeira Azul e Bandeira “Praia Acessível” do Concelho de Vila de Rei, com a cerimónia do hastear das bandeiras a ter lugar na tarde de 15 de julho. O hastear fez-se, simbolicamente, pelas crianças das Férias Desportivas de Vila de Rei, com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Ricardo Aires, Vice-Presidente, Paulo César Luís, e Vereador Jorge Tavares, bem como do Presidente da Junta da Freguesia da Fundada, Carlos Domingos, e de um representante da ADETULF, concessionária desta Praia Fluvial. A Bandeira Azul, atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), é uma distinção de excelência que foi atribuída, em 2016, a 22 praias fluviais a nível nacional. A atribuição da Bandeira Azul tem em conta diferenciados fatores, como a informação e educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental e de equipamentos ou a segurança e serviços Em 2016, foram atribuídas 314 Bandeiras Azuis em território nacional, divididas em 292 praias costeiras e 22 praias fluviais. A Bandeira “Praia Acessível”, também hasteada na Praia Fluvial do Bostelim, pretende destacar as praias portuguesas que, assegurando boas condições de acessibilidade, viabilizam a sua utilização, com equidade, dignidade, segurança, conforto e a maior autonomia possível, a todas as pessoas, independentemente da sua idade, possíveis dificuldades de locomoção ou de outras incapacidades que condicionem a sua mobilidade.

28

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


TURISMO

CABLE PARK DE FERNANDAIRES EM PLENO FUNCIONAMENTO O Cable Park instalado na Praia Fluvial de Fernandaires encontra-se em pleno funcionamento, tendo tido uma grande adesão dos muitos visitantes da Praia ao longo das últimas semanas. Parte integrante da primeira estância mundial de wakeboard, instalada na Albufeira de Castelo de Bode, o Cable Park de Fernandaires permite uma aos seus utilizadores uma nova e diferente experiência desportiva, que tem sido alvo de bastantes elogios por parte dos seus praticantes. O Cable Park de Fernandaires encontra-se aberto ao público todos os dias, entre as 14:00 e as 19:00 horas. Uma sessão de 15 minutos tem um custo de 12€, de segunda a sexta-feira, e de 14€ durante os

fins-de-semana. Para utilizações fora deste horário, os interessados deverão realizar marcação através de http://wakeboardportugal.com/wb/pt-pt/fernandaires/. O wakeboard é um desporto de ação praticado com uma prancha, semelhante ao surf, que conta já com milhões de praticantes em todo o mundo. É o desporto aquático com maior taxa de crescimento dos Estados Unidos, onde nasceu há 25 anos, superando o surf em número de praticantes. Na Europa existem já igualmente cerca de três milhões de praticantes e de 250 Cable Parks. A primeira estância mundial da modalidade está instalada nas Praias Fluviais de Aldeia do Mato, Lago Azul, Trízio, Montes e Fernandaires.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

29


OBRAS

OBRAS OBRAS EXECUTADAS 1 Ampliação da ETAR da Zona Industrial do Souto 2 Construção de Centro de Receção/ Transferência de Resíduos 3 Repavimentação da Estrada ER348 entre Palhota e limite do Concelho 4 Pavimentação do Caminho Rural entre Algar e S. João do Peso 5 Criação de uma pequena destilaria 6 Casa de Apoio ao Cable Park em Fernandaires 7 Execução de 2 Pontões no Cidreiro (materiais) 8 Construção de muros de suporte de terras na antiga EN2, na zona dos Casais da Pereira 9 Criação de novos estradões florestais (Abrunheiro Grande e Vilar do Ruivo – 5 km) 10 Limpeza e alargamento de estradões florestais junto as localidades de: Salavisa, Ladeira, Aldeia do Couço, Eira Velha, Boafarinha, Fonte Boa, Quinta das Laranjeiras, Ribeiros, Pereiro, Água Formosa,

30

Borda da Ribeira, Lousa, Milreu, Pisão Cimeiro, Brejo Fundeiro, Cercadas, Aveleira, Valadas, Valadinhas, Trutas, Estevais, Zaboeira, Alcamim, Aivado, Vale da Urra, S. João do Peso, Sesmarias, Ribeira do Algar, Algar, Cimo do Valongo, Lameiras do Algar, Portela dos Colos, Pego das Cancelas, Abrunheiro Grande, Abrunheiro Pequeno, Ribeira, Vilar do Ruivo, Cabeça do Poço e Relva, num total de 100 km) 11 Execução de Pontão na Lagoa-Lagar Velho (materiais) 12 Prolongamento da Rede de Abastecimento de Água em Abrunheiro Grande 13 Aquedutos em Abrunheiro Pequeno e Vilar do Ruivo 14 Desvio de Águas Pluviais e arranjo de valetas em Estevais 15 Melhoramentos no Cemitério do Marmoural 16 Requalificação da ETAR do Milreu

1

2

3

4

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


OBRAS

5

6

7

8

9

10

11

12

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.ยบ 83

31


OBRAS

13

14

15 OBRAS A LANÇAR BREVEMENTE - Valeta e encaminhamento de águas pluviais em Lameirancha - Requalificação de ETARs no Concelho - Alargamento da Rua Calçada da Fonte em Vila de Rei - Infraestrutura e acesso da Zona 2 do Vale Galego para futura zona de equipamentos - Beneficiação de vários arruamentos no Concelho - Aquisição de uma viatura para a Unidade de Cuidados Continuados Integrados OBRAS A DECORRER

- Parque de Campismo de Fernandaires

- Requalificação de toda a zona da antiga Escola C+S de

- Conclusão do acesso ao novo Centro Geriátrico de

Vila de Rei

Vila de Rei

- Nova zona de lazer em frente ao Complexo de

- Colocação de guarda-corpos junto à Escola Fixa de

Piscinas (Parque da Vila) – Projeto

Trânsito

- Ampliação da Escola Básica e Secundária de Vila de

- Infraestruturas da Zona Industrial do Souto (3ª fase)

Rei

- Muros de suporte e passeios na entrada da Fundada

- Reabilitação do acesso ao Centro Geodésico de

- Arruamentos de Fernandaires

Portugal

- Passadiços em Fernandaires e Penedo Furado

- Substituição das luminárias no Milreu para LEDs

- Reforço da Rede de Abastecimento de Água entre a

- Sinalização horizontal em diversas estradas do

aldeia da Ribeira e Abrunheiro Pequeno

Concelho

- Reforço da Rede de Abastecimento de Água na

- Quinta Pedagógica em S. João do Peso – Projeto

Cabecinha - Beneficiação e Reformulação dos Balneários da Praia Fluvial do Penedo Furado - Aumento da capacidade do Reservatório de Água da Orgueira - Plataforma da Estação de Captação de Água da Zaboeira

32

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


DESPORTO

ATLETA COM RAÍZES VILARREGENSES

CARLA ANDRÉ É A PRIMEIRA PORTUGUESA A CONCLUIR A ULTRAMARATONA BADWATER A atleta Carla André, com familiares diretos Vilarregenses, tornou-se na primeira atleta portuguesa a terminar a ultramaratona Badwater, nama prova considerada pela National Geographic como uma das mais duras do mundo. Com raízes familiares na aldeia de Estevais, em Vila de Rei, Carla André concluiu os 217 km da prova em 44h35m14, que lhe valeram o 19º lugar na classificação feminina e o 72º da geral. A ultramaratona Badawter começa na baía de Badwater (86 metros abaixo do nível do mar) e termina no monte Whitney (4.421 metros de altitude), os pontos mais baixo e mais alto do território norte-americano. Os atletas têm 46 horas para concluir a prova, feita sob temperaturas acima dos 50º célsius, no ponto mais quente do mundo, no Vale da Morte, e na altura mais quente do ano, em julho.

VILARREGENSE F.C.: NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS TOMARAM POSSE Os novos órgãos sociais do Vilarregense Futebol Clube tomaram posse no passado dia 15 de julho, fruto das eleições decorridas no dia 1 do mesmo mês. O novo Presidente da direção do clube, Sérgio Francisco, foi assim empossado nas suas funções pelo Presidente da Assembleia Geral do Vilarregense F.C., Ricardo Aires. Sérgio Francisco, o novo Presidente do clube, aproveitou primeiramente para “agradecer o esforço e o trabalho desenvolvido pelo anterior Presidente e respetiva Direção”, salientando que os objetivos deste mandato passam pelas “obras de beneficiação da nova sede - existe já um projeto feito e

aguardamos a abertura de candidatura a fundos para que nos seja possível iniciar a mesma -, por fomentar junto dos pais dos atletas dos escalões de formação um maior envolvimento e apoio aos jogadores e ao clube e, por fim, continuar com a participação de clube em diversas atividades do Concelho ao nível desportivo, social, cultural ou recreativo.”

O Vilarregense F.C., que na última época contava com um total de uma centena de atletas nas diferentes modalidades e escalões, vai participar, na época 2016/2017, com equipas de futebol em Encontros de Benjamins e Escolinhas, Campeonato Distrital de Infantis, Campeonato Distrital de Futsal em Juvenis e Liga Inatel Santarém, em séniores. Para além do futebol, o Vilarregense F.C. continuará com a sua Escola de Ténis e com as aulas de Body Combat e Body Attack.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

33


DESPORTO

VILA DE REI RECEBEU GALARDÃO “MUNICÍPIO AMIGO DO DESPORTO – 2016” Vila de Rei foi um dos 26 Municípios nacionais a serem distinguidos com o Galardão “Município Amigo do Desporto – 2016”, durante a Gala do XVII Congresso da APOGESD (Associação Portuguesa de Gestão do Desporto), realizada a 17 de novembro em Setúbal. O Galardão “Município Amigo do Desporto” foi desenvolvido em parceria entre a APOGESD e a empresa “Cidade Social”, com o objetivo de distinguir, promover e premiar boas práticas a nível da gestão do desporto dos municípios portugueses, no âmbito da promoção do desenvolvimento desportivo nos seus territórios.

organização desportiva, instalações, eventos, programas, estratégias de sustentabilidade ecológica, desporto solidário, parcerias, realidade desportiva, legislação, marketing e inovação.

Esta distinção a 26 municípios nacionais assentou em dez áreas de análise, nomeadamente:

VILARREGENSE FUTEBOL CLUBE ORGANIZOU TORNEIO DE TÉNIS DA FEIRA DE ENCHIDOS QUEIJO E MEL

A Escola de Ténis do Vilarregense F.C. organizou, no decorrer da XXVII Feira de Enchidos, Queijo e Mel, de 30 de julho a 7 de agosto, uma nova edição do Torneio de Ténis de Vila de Rei. A iniciativa teve lugar no polidesportivo descoberto de Vila de Rei e contou com a participação de uma dezena de atletas. Na grande final, Eduardo Oliveira superiorizou-se a Rui Duque, vencendo assim este Torneio. Esta foi já a terceira edição do Torneio de Ténis de Vila de Rei, modalidade em que o Vilarregense F.C. está a apostar através da sua Escola de Ténis e que está a ganhar cada vez mais adeptos. O objetivo do projeto passa não só pela formação, pelo entretenimento e educação, mas também pela ampliação da base e qualidade dos jogadores, sem nunca descurar a vertente de competição.

34

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


DESPORTO

“TERRITÓRIO – CIRCUITO CENTRO”:

VENCEDORES DA ETAPA DE VILA DE REI REPRESENTARÃO PORTUGAL NO CAMPEONATO DO MUNDO DE TRAIL RUNNING Vila de Rei vai voltar a receber a prova de corrida de montanha de longa distância “Território – Circuito Centro” no dia 11 de março de 2017, numa iniciativa organizada pela Horizontes, Lda, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei. Na sua edição de 2017, a prova de Vila de Rei, para além de ser integrada no calendário do Campeonato Nacional de Ultra Trail (Séries 150), vai também definir os dois últimos convocados para a Seleção Nacional de Trail Running, que irão representar Portugal nos Mundiais de 2017 e 2018. A convocatória da Seleção Portuguesa integra já 12 atletas, sendo que os atletas masculino e feminino vencedores da prova em Vila de Rei farão igualmente parte da convocatória final para o Mundial de 2017, em Itália, e de 2018, em Espanha. Todos os interessados em participar na etapa de Vila de Rei de “Território – Circuito Centro” poderão realizar a sua inscrição ou obter informações adicionais em www.territoriocc.com.

VILARREGENSE F.C.: ESCOLA DE FUTEBOL TAMBÉM PARA CRIANÇAS NASCIDAS DE 2012 A 2014 A Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal, Agrupamento de Escolas e do Lions Clube Vila de Rei, organizou no passado dia 28 de outubro, a iniciativa “Noite com Pais”, subordinada ao tema “Como motivar os nossos filhos a estudar?”. A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, acolheu a iniciativa, e contou com a presença de Jorge Rio Cardoso, autor dos livros “Pais à beira de um ataque de nervos” e "Este ano vais ser o melhor aluno - Bora lá?". Nesta ação estiveram cerca de 25 participantes que interagiram e dialogaram sobre a temática. Ao longo da sessão, abordou temas relacionados

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

35


AMBIENTE

GRANDE ROTA DO ZÊZERE PERCORRIDA EM QUATRO PASSEIOS PEDESTRES A ZêzereTrek, numa parceria com o Município de Vila de Rei, organizou, ao longo do ano de 2017, quatro Passeios Pedestres que percorreram os 47 km do percurso Vilarregense da Grande Rota do Zêzere. No último dos quatro passeios, a 23 de outubro, foram 42 os caminhantes que tiveram a oportunidade de percorrer o troço que liga a zona balnear da Macieira à Praia Fluvial do Penedo Furado, numa extensão de cerca de 11 km. Os participantes não deixaram de manifestar a sua satisfação com o percurso deste Passeio Pedestre, elogiando a iniciativa e deixando votos que a mesma se possa repetir no próximo ano.

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO SOBRE “CERTIFICAÇÃO FLORESTAL” BASTANTE PARTICIPADA A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebeu no passado dia 28 de outubro, uma Sessão de Esclarecimentos sobre “Certificação Florestal”, numa iniciativa promovida pelo CLDS 3G de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal e da entidade Florzêzere. Numa sessão bastante participativa, com cerca de meia centena de participantes, a ação abordou diversas temáticas relacionadas com a certificação florestal promovidas pela Florzêzere, tais como “Origem da Certificação”, “Vantagens da Certificação”, “Direitos e Obrigações dos Proprietários e Operados Florestais Certificados” e “Passos para a Certificação”. Já o tema “Testemunho dos Grupos de Certificação Florestal ficou a cargo da

36

Abastena e da Unimadeiras”. Por fim a Imasecol apresentou o tema “Testemunho Prático de Operadores Certificados e Operários Certificados”.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


JUNTAS DE FREGUESIA

JUNTA DE FREGUESIA DE VILA DE REI MAGUSTO 2016

Realizou-se no passado dia 12 de novembro o tradicional Magusto da Freguesia de Vila de Rei. Este encontro teve lugar no Armazém da Junta, adaptado para acolher os muitos Vilarregenses presentes. Com início marcado para as 15 horas, este evento acolheu todos em alegre convívio, entre uma castanha, uma bebida, uma lasca de porco assado no espeto, uns enchidos vilarregenses, uma bela sopa de couve, uma canja de galinha ou uma conversa de amigos.

E todos estes ingredientes fizeram daquela tarde de sábado um bom motivo para encontros, reencontros e partilha do espírito de sã convivência entre todos, mais novos ou de mais idade. Como sempre a participação ativa de todos os membros da Junta de Freguesia esteve bem patente quer na presença junto de todos os participantes, quer na estreita relação com os funcionários que cedo se mobilizaram na preparação deste evento, num bom momento de união entre todos.

JANTAR DE NATAL

FADO EM ÁGUA FORMOSA

Realizou-no passado dia 3 de dezembro o Jantar de Natal, com a participação dos funcionários e membros dos órgãos autarquicos da Freguesia de Vila de Rei, acompanhados das respetivas famílias. Na quadra natalícia estes são momentos que promovem uma saudável confraternização entre todos os que participam direta ou indiretamente nas atividades da Freguesia de Vila de Rei.

Tambem no passado dia 10 dezembro a ADXTURAldeias do Xisto e a Junta de Freguesia promoveram um Espetáculo de Fado em Água Formosa. Esta iniciativa realizada nas instalações que a Junta edificou nesta Aldeia, visa a promoção da Loja e Aldeia do Xisto de Água Formosa.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

37


JUNTAS DE FREGUESIA

JUNTA DE FREGUESIA DE FUNDADA OBRAS NO ANTIGO LAGAR DA FUNDADA

CONSTRUÇÃO DE AQUEDUTO NA RIBEIRA DO “LAGAR VELHO”

A Junta de Freguesia, com o apoio da Câmara Municipal, procedeu à mudança do telhado do antigo lagar da Fundada. Esta obra tornou-se necessária para fazer a preservação do edifício pois já existiam várias infiltrações de água. A Junta decidiu ainda fazer a reparação exterior de todos os rebocos das paredes. No total prevê-se gastar um montante próximo dos 35.000,00 euros, sendo que a Câmara Municipal comparticipa com a maioria do capital. O principal objetivo foi a preservação do edifício, que, no futuro, poderá ter utilidades diversas, não estando prevista para já a sua reativação. Todos os equipamentos de laboração foram mantidos conforme estavam.

A Junta de Freguesia, com o apoio da Câmara Municipal, colocou 20 manilhas numa passagem que atravessava por dentro da ribeira do “Lagar Velho”, no lugar conhecido por Porto Meio. Antes desta intervenção, há muitos anos reclamada, existia perigo para quem tentava atravessar a pé ou com veículos, em alturas de aumento de caudal. Esta obra foi preparada para que, em alturas de grandes cheias, as águas passem por cima da passagem agora criada. No futuro poderá ali ser criado um ponto para reserva de água.

ABERTO ESTRADÃO E RECUPERADO PONTÃO A Junta de Freguesia, com o apoio da Câmara Municipal, abriu uma nova estrada na sede da Freguesia que liga a estrada da Silveira/Relva do Boi, com o cruzamento dos Abrunheiros e Ribeira, passando pelas traseiras do cemitério. Este estradão, além de ser uma boa ligação, tem um excelente efeito para proteção contra incêndios. Nesta construção foi ainda preservado um pontão muito antigo, feito em pedra seca e em forma de arco que, noutros tempos, era a passagem das pessoas que vinham das Lagoas e Vilar do Ruivo. 38

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


JUNTAS DE FREGUESIA

CONSTRUÇÃO DE VIA SACRA

A Junta de Freguesia, em colaboração com a Igreja, pretende construir uma via sacra na nossa freguesia. O percurso está a ser discutido e os quadros das 14 estações, oferecidos pelo Município de Vila de Rei, estão já na posse da Junta de Freguesia (feitos em azulejo e pintados à mão). Gostaríamos que fosse inaugurado na Páscoa do próximo ano.

APRESENTAÇÃO DAS CONTAS DA FESTA EM HONRA DE SANTA MARGARIDA DO ANO 2016 No passado dia 29 de outubro, a Comissão de Festas em honra de Santa Margarida organizou um convívio com todos aqueles que colaboraram na organização das festas e apresentou os resultados finais, que foram bastante positivos. Uma parte dos lucros apurados foram entregues à Igreja e, a maior parte, ficou na Comissão de Melhoramentos, que continua a tentar juntar dinheiro para fazer uma estrutura metálica fixa na zona onde atualmente se faz a esplanada. Para isso espera vir a ter apoios dos fundos comunitários e conta também com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia. Nesta ocasião foi ainda apresentada a Comissão de Festas para o ano de 2017, que são da responsabilidade das povoações da Ribeira, Abrunheiro Grande e Abrunheiro Pequeno.

MAGUSTOS NA FREGUESIA A Junta de Freguesia organizou um magusto no dia de S. Martinho com todos os funcionários, membros da Junta, Membros da Assembleia de Freguesia e onde esteve também presente o Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal, Dr. Paulo César. A Associação da Ribeira organizou um magusto no dia 12 de novembro, destinado à população em geral. A Liga Cultural dos Amigos do Vilar do Ruivo organizou um magusto no dia 12 de novembro,

destinado aos seus associados e população em geral. O Centro de Convívio das Lagoas e Monte Novo organizou um magusto no dia 13 de novembro, destinado à população local. As catequistas e crianças da catequese organizaram um magusto no dia 20 de novembro, no salão Paroquial, destinado às catequistas, crianças da catequese e seus pais, onde esteve igualmente presente o Sr. Padre da nossa Paróquia e o Sr. Presidente da Junta de Freguesia.

Boas Festas A Junta de Freguesia de Fundada deseja a todos os Fundadenses e Amigos da Fundada votos de um Feliz Natal e um Bom Ano Novo.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

39


JUNTAS DE FREGUESIA

JUNTA DE FREGUESIA DE S. JOÃO DO PESO FREGUESIA CELEBRA S. MARTINHO A Freguesia de S. João do Peso voltou a cumprir as tradicionais comemorações do S. Martinho, com a organização de um magusto para toda a população no dia 1 de novembro.

NATAL A já tradicional Feira de Natal voltou a S. João do Peso no dia 11 de dezembro, dando oportunidade aos seus muitos visitantes de adquirirem os mais diversos produtos, nomeadamente material para o lar, louça ou peças de roupa. Também no dia 11 de dezembro, o Centro de Acolhimento de S. João do Peso organizou a sua Festa de Natal, juntando utentes, sócios e amigos num animado convívio que se prolongou por toda a tarde.

GRUPO DE AMIGOS DE SÃO JOÃO DO PESO Pela primeira vez, o Grupo de Amigos de S. João do Peso organizou o seu Jantar de Natal, no passado dia 10 de dezembro. A iniciativa contou com a presença de mais de uma centena de pessoas, num animado jantar confecionado pela “prata da casa” e que teve lugar no Salão da Casa do Povo de S. João do Peso.

40

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


ENTREVISTA

CARLOS MANUEL ANTUNES DIAS

ASSOCIAÇÃO DE VALE DAS CASAS E ÁGUA FORMOSA Quando foi criada a Associação de Vale das Casas e Água Formosa e quais os seus objetivos? A Vale d’Água – Associação de Vale das Casas e Água Formosa foi formalmente criada a 18 de dezembro de 1998, completando este ano a sua maioridade. Esta Associação foi criada com o objetivo de preservar e divulgar o património ambiental, histórico e cultural das aldeias de Vale das Casas e Água Formosa. Durante os seus 18 anos de vida, hou um período em que a Associação esteve inativa, tendo “voltado à vida”, quando em 2005, um grupo de jovens com ligação à aldeia de Vale das Casas decidiu pegar na Associação e revitaliza-la. Que projetos e atividades tem a Associação vindo a desenvolver? Desde a sua fundação, os órgãos sociais têm tido, como principal preocupação, a criação de condições básicas, para posteriormente vir a desenvolver atividades. Nesse sentido, e nos primeiros anos, os órgãos sociais remodelaram a sala principal da antiga Escola Primária de Vale das Casas, transformando-a numa casa de oração, permitindo assim melhores condições para a realização de funerais, missas ou mesmo um local mais condigno para as orações em comunidade. Posteriormente à inatividade da Associação, os novos órgãos sociais decidiram que era necessário arranjar um espaço onde fosse possível os moradores das aldeias juntarem-se para momentos de convívio e lazer. Nesse sentido, os jovens que tomaram conta do destino da Associação participaram em algumas edições da Feira de Enchidos, Queijo e Mel e, em conjunto com donativos de sócios e moradores, juntaram dinheiro suficiente para a construção de uma sala de lazer e convívio. De futuro, e devido à falta de pessoas, não nos é

possível almejar grandes projetos, sendo que o principal passa pela manutenção dos espaços atuais e se possível no futuro melhorar o edifício adjacente. Em termos de atividades, organizámos no passado um passeio pedestre pelas aldeias de Água Forma e Vale das Casas, algo que está em ponderação para repetir no futuro. Marcámos sempre presença no encontro de Associações do Município e, de tempos a tempos, realizamos alguns petiscos convívios com os moradores. Com que apoios contam para a realização dessas atividades? Os principais apoios vêm das quotas e donativos de sócios. Esporadicamente contamos com o apoio do Município, sempre que solicitado e lhe seja possível disponibilizar, sendo que esses apoios são sempre para obras de beneficência de instalações num edifício que é propriedade do Município e que nos foi cedido para as nossas atividades. Que projetos tem a Associação de Vale das Casas e Água Formosa previstos para o futuro? Como referido anteriormente, os principais projetos são a manutenção de instalações e se possível a reabilitação do edifício adjacente. Contamos ainda realizar um grande convívio durante o próximo ano de forma a assinalar os 18 anos de existência da Associação e prestar homenagem aos sócios que já faleceram.

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83

41


RETRATOS DE OUTROS TEMPOS

NESTE EXCERTO DA OBRA

“VILA DE REI E O SEU CONCELHO”,

DR. JOSÉ MARIA FÉLIX FAZ O ENQUADRAMENTO HISTÓRICO E O RETRATO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM VILA DE REI “Com as diversas povoações nasceram também as tradicionais Fontes de Mergulho, que felizmente vão sucedendo, por toda a parte, as Fontes de Bica ou chafarizes, com os esforços dos vizinhos, as comparticipações do Estado e o impulso e auxílios da Câmara Municipal. De antigos aquedutos bastante notáveis resta apenas o nome ou pouco mais que o nome de Lomba das Torres – das Torres que sustentavam esses famosos aquedutos. Dos últimos tempos, temos o aqueduto (sem torres…) que levava a Vila de Rei a boa água da Serra, e os numerosos e menos importantes aquedutos que das nascentes mais ou menos próximas e mais ou menos abundantes conduzem a água aos modernos chafarizes das nossas povoações. A sede do Concelho tinha (e tem) o velho chafariz da margem do ribeiro com suas torneiras brilhantes e seus tanques sempre cheios de água corrente para lavagem da roupa e bebedouro dos animais. Desta velha fonte de Vila de Rei dava o Pároco da freguesia, em 1758, esta notícia interessante: «A fonte desta Vila tem especial virtude e qualidade para dor de pedra, porquanto quem bebe e usa dela

42

nunca padeceu semelhante ataque; e desta Vila (a) mandou construir Exmo. E Ver. Senhor D. João de Mendonça, Bispo que foi deste Bispado (1711-1736) para seu uso, quando assistia em Castelo Branco». Não sabemos se tem a mesma virtude contra a dor de pedra a água viva que vem agora da pedra da Serra… Mas tem pelo menos o bom condão de «vir pelo seu pé» até Vila de Rei a oferecer, nas ruas e pelas casas, os seus bons serviços a quem deles necessita. Temos, assim, em Vila de Rei, além da rede domiciliária e de um bebedouro para os animais, dois marcos-fontenários e dois artísticos chafarizes ou formosos fontenários: um – o mais notável – no Largo do Espírito Santo, com duas faces e seus painéis de azulejos, reproduzindo cenas bíblicas: a Samaritana com Jesus que lhe diz «Dá-me de Beber», e Moisés a que Deus ordena: «Ferirás a pedra e dela sairá água para que o Povo beba». O outro fontenário está no Largo de Santo António (ou da Senhora da Guia) e tem apenas uma face, vendo-se nela, (em azulejos) à esquerda, o Baptismo de Jesus e, à direita, a Rainha Santa Isabel.”

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.º 83


EDITORIAL

BOLETIM INFORMATIVO | DEZEMBRO 2016 | N.ยบ 83

43


Boletim Municipal n.º 83  

Boletim Municipal de Vila de Rei - Dezembro 2016

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you